Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Espiritismo & Jovens => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 04 de Julho de 2018, 01:18

Título: Empatia na infância
Enviado por: dOM JORGE em 04 de Julho de 2018, 01:18
                                                              VIVA JESUS!




               Boa-noite! queridos irmãos.




                      Empatia na infância


Do quarto próximo, chega a voz irritada da arrumadeira:

– Meu Deus! A gente mal estende a cama e já vem esse cachorro deitar em cima! Salta daí pra fora!

E Lili, muito formalizada:

– Finoca! O cachorro tem nome!

Mario Quintana

 

É importante instigar na infância empatia, gentileza, compaixão. E existe, sim, uma possibilidade assertiva de ensinar essas coisas todas a uma criança: a convivência com um animal de estimação.

Quando uma criança tem a chance de aprender a amar os animais, aprende também empatia, atenção e compaixão, dando vigor a habilidades emocionais necessárias para lidar, mais tarde, com as texturas diversas da própria vida.

As crianças de maneira espontânea gravitam em torno dos animais, mas amá-los e cuidá-los de modo justo e responsável exige treino e muita repetição. Por isso a importância dessa experiência na infância, ensinando a criança a necessidade de ser paciente, gentil, afetuosa e dedicada ao seu animal de estimação, seja ele um cachorro, um gato, um peixe... Além disso, as crianças veem os animas como criaturas frágeis e, por isso, a necessidade de supervisão de um adulto para aprender a não os molestar ou se aproveitar deles – e isso é lição muito importante!

Eficientemente no dia a dia? Como é pura a amizade de um cão e uma criança: em casa, davam-me alegria os gatos, a companhia dos cães, muito divertidos na hora do ócio, companheiros leais nas horas difíceis. Quem falou que não há sofrimento nos anos iniciais? Aprender pacientemente os costumes familiares, enfrentar o momento da escola, mudanças de escola, um temperamento mais introvertido, raiva e frustração, porque crescer não é tarefa fácil.

Por fim, é sabido, hoje, que as crianças que convivem com animais na infância inclinam-se a serem mais empáticas e mais adaptadas emocionalmente na vida adulta, à medida que compreendem melhor a si mesmas e às pessoas, agindo com mais tolerância, gentileza e respeito.

A infância é o momento ideal para trabalhar capacidades diversas e valores. Aproveite, então, e ensine seus filhos que os animais têm sentimento e, se puder, dê a eles uma chance de conviver, desde pequeno, com um animal de estimação. No final, a família inteira ganha!

Notinhas

A empatia é a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa e entender seu ponto de vista, chegar a compreender como se sente, suas emoções e pensamentos.

De forma natural a empatia surge no ser humano desde a infância. E nessa etapa da vida é mais suscetível de ser instigada/treinada.

Por facilitar a comunicação, o consolo, a resolução de problemas, a empatia é fundamental para a vida social e, por isso, fomentar a empatia na infância é uma das chaves para o desenvolvimento humano e para a paz social.


           Eugênia Pickina









                                                                                                     PAZ, MUITA PAZ!