Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Convívio => Tópico iniciado por: HelenaBeatriz em 30 de Janeiro de 2011, 13:22

Título: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: HelenaBeatriz em 30 de Janeiro de 2011, 13:22
Ensinamentos de Jesus - Como Praticá-los ?
Nery Porchia

A nossa última conversa foi sobre o “Ser ou estar Espírita”, lembram-se?

Pois é, vamos hoje ver alguns pontos que podem nos levar à convicção de que praticando os ensinamentos do Divino Mestre estaremos aprendendo como “SER ESPÍRITA’.

Em primeiro lugar devemos nos conscientiza da importância dos ensinos de Jesus e da Doutrina na vida daqueles que praticam o erro, pois os que já aprenderam as lições de Jesus e as praticam têm maior facilidade de conduzir a sua passagem terrena com mais acertos do que erros.

Vamos também chamar os erros de “moléstia”, pois assim vamos considerar o aprendizado das leis divinas como o “remédio” que vai curar os nossos males. E que fique claro que nos referimos aos males ou moléstias da alma.

Porque precisamos ainda neste mundo curar os nossos males do espírito?

Simplesmente porque sabemos que Jesus nos mostrou que o Seu Reino não é deste mundo, e que na casa do Pai existem muitas moradas. Se seu reino não é deste mundo, com certeza é a felicidade eterna que Ele nos acena e que dependendo dos nossos atos e ações, alcançaremos ou não.

E Ele reforça a sua promessa de felicidade eterna no plano espiritual quando diz que na casa do “Meu Pai existem muitas moradas”, deixando claro que, por força do merecimento de cada um, a morada será mais ou menos luminosa, mais ou menos aprazível.

Aliás, tem circulado um texto muito bonito que retrata essa forma de ser acolhido o espírito no plano espiritual; eu o conheço como “A casa da cozinheira”, que narra uma suposta chegada de um espírito a uma colônia espiritual e que ao a percorrera vai vendo casas bonitas, luminosas e atraentes, que deveriam ser dos espíritos que cultivaram os ensinos de Jesus na terra.

Espírito ignorante porque não evoluiu na sua oportunidade de reencarnação, pensa que os bens materiais é que diferenciam as casas dos desencarnados.

Mas ele se entusiasma ao saber que sua cozinheira e seu empregado tinham casas desse tipo , achando que por ter sido rico e poderoso na terra, no plano espiritual ele teria os mesmos privilégios.

Ledo engano...

Já podemos vislumbrar que, embora todos sejamos imperfeitos, existem aqueles que se julgam superiores e que crêem na auto-suficiência, e se julgam imunes a erros e desacertos.

Esse modo de pensar distorcido é característico dos orgulhosos, dos soberbos, dos materialistas, dos vaidosos, dos egoístas, dos que guardam máguas, e outros tipos de moléstias morais.

A humanidade precisaria compreender que o grande mal não é a falta de dinheiro, as dificuldades e vicissitudes por que passa, mas sim o distanciamento e a ignorância das coisas de Deus, das lições do Divino Mestre.

Parece que ao homem só basta o comer,beber, se divertir, praticar o sexo.

A estes, lembra Jesus, não chegou ainda o momento importante do ensinamento de Deus; esse momento já chegou para aqueles que já se reconhecem imperfeitos e, por isso mesmo, buscam a verdade espiritual.

Não mencionamos anteriormente entre os males espirituais aquele que é sem dúvida o mal maior – a sede do poder, do poder temporal, o desejo de mando, o desejo de se mostrar superior a todos os seus semelhantes.

Aquele que busca essa condição de superioridade não escolhe caminhos, não respeita o próximo como seu irmão e semelhante.

Só vê em sua frente o desejo de se mostrar poderoso.

É a ambição desmesurada que faz com que passe como uma avalanche sobre os princípios morais e éticos que o espiritismo cristão preconiza.

Lembremo-nos que no Evangelho de Mateus, capítulo IX, versículos 9 a 13: encontramos: “E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na alfândega um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me.

E ele, levantando-se, o seguiu.

E aconteceu que, estando ele em casa sentado à mesa, chegaram muitos publicanos e pecadores, e sentaram-se juntamente com Jesus e seus discípulos.

E os fariseus, vendo isto, disseram aos seus discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos e pecadores?

Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes:

"Não necessitam de médico os sãos, mas sim os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa:

Misericórdia quero, e não sacrifício.

Porque eu não vim chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento”.

Será que todos temos entendido a sublime lição?

Será que o desejo deter os bens materiais, prestígio social, vaidades mundanas, não noslevam ao orgulho, ao egoísmo, à irritação, à mágua, à brutalidade?

Será que não vemos a modéstia e humildade de Jesus? Ele, o espírito perfeito, o mais superior que já esteve entre nós, fazia questão de sentar-se junto a homens considerados pecadores?.

Podemos ver que naquela passagem Jesus acusava os fariseus, pelo menos a sua maioria, de falarem em Deus mas não o seguirem e aos seus ensinamentos.

Mostrava então que veio ao mundo para atender aos enfermos e não apenas os enfermos de corpo, mas principalmente aos enfermos do espírito.

Vamos fazer um pequeno exercício de memória e anotar alguns males que assolam a humanidade e quais os remédios que Jesus nos ensina para curá-los:


MALES e REMÉDIOS DE JESUS

Orgulho - Humildade

Egoísmo - Caridade

Irritação - Paciência

Insegurança - Fé

Vaidade - Simplicidade

Mágoa - Perdão

Maledicência - Indulgência

Brutalidade - Mansidão

Revolta - Obediência

Ignorância - Razão

Esses remédios nada mais são do que qualidades morais que devem ser atributos de todos cristãos, e não serem consideradas qualidades ; formam o verdadeiro alicerce de um homem de bem.

Como nos é dado o livre arbítrio, cada um deve escolher o caminho a trilhar, colhendo frutos bons – a felicidade, ou os máus – o sofrimento.

Será que podemos eleger o maior dos defeitos?

Acho que, segundo os ensinamentos de Jesus, deve ser o ORGULHO.

Segundo os espíritos é o mais difícil de se combater, pois está enraigado no ser daqueles que almejam ou pretendem ser melhores e superiores.

Querem se sobressair pela vaidade e não pela simplicidade.

Não sabem ser humildes.

Não conhecem a paciência e a caridade.

Não têm fé e não praticam o perdão.

Não sabem ser obedientes e indulgentes ao mesmo tempo.

Não sabem o que é caridade.

Para ilustrar que Jesus não nos abandona nunca, está sempre ao nosso lado nos protegendo e nos cobrindo com seu manto de amor e bondade, citamos o texto denominado “A cruz e a piscina”, que narra como um excelente nadador escapou de uma tragédia que causaria, com certeza, a sua morte.

A narrativa fala de que esse nadador, depois de não conseguir dormir, foi saltar de um trampolim em uma noite enluarada, cuja luz brilhava através do teto de vidro da piscina.

Quando estava no alto, se preparando para saltar, viu sua sombra na parede da frente que, com os braços abertos formava uma magnífica cruz. Pensou na cruz de Cristo e no seu significado e, embora não fosse cristão, se lembrou de que em criança aprendera que Jesus foi sacrificado para salvar a humanidade.

Não sabe avaliar quanto tempo ficou em meditação, desceu do trampolim e foi à escada para entrar na piscina.

A PISCINA ESTAVA VAZIA!!!!

Nery Porchia

Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: filhodobino em 30 de Janeiro de 2011, 14:05
Amada irmã,


Citar
Espírito ignorante porque não evoluiu na sua oportunidade de reencarnação, pensa que os bens materiais é que diferenciam as casas dos desencarnados.


Congratulo-me com a nobreza do post acima e reflito...

Sábio, sabe...

Cego, ama... e aprende saber.

Saúde e Paz!
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: HelenaBeatriz em 31 de Janeiro de 2011, 15:54
Olá, filhodobino!
Obrigada pelo feedback.

Sabe, amigo, quando estava conhecendo a DE li num cartaz (num CE da rua Bento Lisboa, no Catete, RJ) uma frase do espírito Hamed ( retirada do livro "Dores da Alma") que me fez pensar...
http://www.scribd.com/doc/6966426/NETO-Francisco-do-Espirito-Santo-As-Dores-da-Alma-Hammed "A grande maioria dos espíritos encarnados ou desencarnados domiciliados neste plano precisam mais de tratamento médico-psicoterápico que de castigo.
O espírito Hamed, que muito aprecio, ainda diz:
"No entanto, quem compreendeu as divinas intenções do Poder da Vida sabe que, na nossa existência, nada pode estar acontecendo de errado, pois a obra da Natureza tem a maravilhosa capacidade de sempre estar promovendo a todos, mesmo quando tudo nos pareça perda ou destruição..........................O mau hábito de fixarmo-nos em prejulgamentos criar-nos-á dores e dificuldades no amanhã, quando tivermos que arrancar essas raízes de inflexibilidade. Por isso, entendemos que “melhor é ser planta que germina de galho”..................As pessoas, entretanto, tendem a condenar e punir, olvidando-se de que todos somos alunos, não malfeitores, na escola da vida; que as “dores da alma” são as educadoras ou instrutoras particulares que a Harmonia da Vida nos concedeu, para vencermos bloqueios e obstáculos íntimos.

Esquecem também de que a Doutrina Espírita reconhece, não exclusivamente, a religião, mas de forma igual a ciência e a filosofia como processos de aprendizagem; em outras palavras, métodos de ensino importantes que utilizamos para conhecer a nós mesmos, as outras criaturas e demais criações do Universo. O Espiritismo sintetiza esses três métodos para que os indivíduos percebam a unidade ou totalidade do conhecimento pleno, e não a dualidade, que nos aprisiona ao mundo conflitante dos opostos.  "

Assim, também vejo nossos "erros" como moléstias diante do Grande Gestor...

Citar
Vamos também chamar os erros de “moléstia”, pois assim vamos considerar o aprendizado das leis divinas como o “remédio” que vai curar os nossos males. E que fique claro que nos referimos aos males ou moléstias da alma.

Com carinho,
Helena


Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: Mourarego em 31 de Janeiro de 2011, 16:52
Esta pergunta me foi feita, (a mim não mas ao Espírito que se achava em trabalho, e que se utilizava da minha faculdade medianímica),  e assim ele respondeu:
"Filho, segue teu coração.
O que te ensinou a doutrina? que um dos pilares nos quais se firma o Espiritismo é composto por dois ensinos:
1. amaras a Deus sobre todas as coisas;
2. E ao próximo como a ti mesmo. mas nota, há ainda um aviso sempre esquecido, disse jesus, "Estão nesse ensino, todas as doutrinas e todos os profetas".
O que Jesus queria ensinar com estas últimas palavras?
Que a todos compete uma ação igual, diferenciada entre as crenças e as religiões, pois que não somos todos um Espírito só.
Assim Um Católico age sob as premissas do ensino que recebe, um ateu, se um homem de bem, há de encontrar a sua forma de fazer luzir a luz que carrega em seu interior, mas nós, Espíritos apenas agimos.
A razão desta unicidade no agir, quando no bem, é apenas uma, Quer No Espiritismo, ou na Umbanda, ou nas crenças espiritualistas que se mantenham nas ordenações do Cristo, haveremos de fazer o bem pelo Bem, e irrestritamente, sem discriminações de credo, poder social ou monetário.
Somos todos filhos do mesmo Deus, quer seja ele conhecido como Yeshua , Mashiah, ou Senhor do Universo.
Há apenas uma moral, a de fazer o próximo apenas aquilo que gostaríamos de que fizessem conosco.
Por isso filho, a inicio te disse, Segue o teu coração, pois que foi jesus quem nos disse, muitos anos antes: "Onde Estiver teu coração estará o teu tesouro."
terminava a conversa entre o assistente e o Espírito e o primeiro, voltando-se perguntou: Bom Espírito como te chamas?
E o Espírito, na mesma calma de antes respondeu: Chamo-me Pai Joaquim D'Angola.
Abraços,
Moura
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: HelenaBeatriz em 31 de Janeiro de 2011, 20:57
Obrigada, Moura, pela sua sempre bem-vinda participação.

Interessante, amigo, quando ainda jovenzinha, atribulada, cheia de dúvidas, fazia certas perguntas à minha mãe (já desncarnada) e ela me respondia, frequentemente:
"Segue teu coração." Ela era protestante (adventista).  Então me lembrava as palavras do Mestre, porém invertendo um pouco, tal qual o espírito Joaquim D'Angola...

Citar
Por isso filho, a inicio te disse, Segue o teu coração, pois que foi jesus quem nos disse, muitos anos antes: "Onde Estiver teu coração estará o teu tesouro."

 "Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará teu coração" (Mateus 6.21).


Um abração,
Helena
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: Mourarego em 01 de Fevereiro de 2011, 12:58
Oi Helena,
estava esperando uma participação para terminar  o caso que aconteceu comigo.
A grande "pegada" deste caso é que tudo aconteceu, como se pode entender, num templo de Umbanda iniciática.
O diferencial foi que quem havia se apalavrado com o espírito, foi um Espírita que estava ali para conhecer mais da Umbanda.
Só fui saber disso horas mais tarde, após terem terminado os trabalhos e então, como sempre fazia, fumava um cigarro descansando no pátio do templo.
Então aquele homem se aproximou como faziam tantos, e que me deixava sempre preocupado, pois geralmente eles achavam que eu lhes iria responder  tudo pelo Espírito.
Ficavam mesmo chateados quando eu lhes dizia "olha, o Espírito é um e eu sou outro, não posso responder porque ele disse ou faz isso ou aquilo".
mas ele não, sentando-se a meu lado, no mesmo muro em que eu estava sentado, começou rememorando a consulta e ao fim, depois de perguntar se também eu era Espírita, me disse, "Obrigado amigo, o Espírito me explicou tão bem que até me esqueci que aqui é um templo de Umbanda.
Quer dizer, Pai Joaquim D'Angola, mergulhou nos pensamentos dele e de lá sacou que ele seria Espírita e lhe deu a explicação de modo a que ele pudesse melhor entender.
Abraços,
Moura
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: HelenaBeatriz em 07 de Fevereiro de 2011, 14:00
Muito interessante sua narrativa, Moura.

Tenho um caso interessante de cura pra relatar, feita através do espírito de um Preto Velho, ocorrido no início do século XX.
Meu pai era filho de um  fazendeiro da região de Campos dos Goitacazes e havia muitos ex escravos na fazenda onde nasceu, agora trabalhando como empregados remunerados.

Certa vez adoeceu gravemente, tinha apenas 5 anos e foi chamado um médico local que diagnosticou tétano e disse que não havia cura, o menino iria piorando cada vez mais até morrer.

Meu avô, mortificado, procurou outros médicos da região. Todos disseram que o menino já estava praticamente morto...
Um ex escravo pediu para trazer um preto velho para ver o menino já totalmente rígido.
Meu avô, apesar de católico praticante, consentiu, sem acreditar,  mas como a morte era certa...

O ex escravo incorporou uma entidade que disse: "Este menino vai ficar bom, vai ter muita saúde. Só vai morrer velho e etc e tal."
Receitou ervas e banhos.
Uma semana depois o menino já corria pela fazenda. Constituiu uma grande família e desencarnou velho.

Todos por lá passaram a respeitar a espiritualidade, de qualquer vertente, sem preconceitos.

Minha mãe era protestante, meu pai 'espirotólico', mas nunca se manifestou. Seguimos todos a religião de minha mãe até as dissidências começarem.

Um abraço,
Helena
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: Mourarego em 07 de Fevereiro de 2011, 14:58
Não costumo contar este caso, pois a alguns pode parecer que só o conto por se tratar de uma de minhas atuações como médium, na verdade o fato se auto explica e tanto poderia ter sido eu, como o foi , como outro qualquer.
Morava em Copacabana, rio de Janeiro.  Casado pela primeira vez, minha filha nº 1 estava com quase tres aninhos e era amiga de uma outra menininha da mesma idade.
Esta porém tinha uma grave doença que só a deixava se alimentar ou de uma droga caríssima, e importada, quanto de peito de rã, que também não é barato.
Pois bem, nesse tempo eu ainda trabalhava na Umbanda Iniciática e em algumas vezes uma preta velha, chamada Catarina, estava em missão de trabalho e se aproveitava de minhas faculdades medianímicas.
Um dia, estando ela em trabalho, na minha casa, chamou minha esposa e lhe disse: "Madinhada" , (era como ela chamava minha esposa que lhe era afilhada), ocê  tem de falá cum aquela moça ai de perto, pois ela tem umas coisas pra fazê para a fia dela."
Era da tal garotinha que ela falava, viemos a saber depois, quando conversamos.
E dizendo aquilo, pediu a minha esposa que anotasse o que ela considerava um remédio que iria curar a menina.
"Ocê diz pra ela que tem de dá, uma colherinha só, de caldo de arroz, todo dia, sem fartá nenhum, e durante duas luas."
"Enquanto tivé tumando o remédio ela tem de tê do lado direito de sua cabeça, uma rosa branca e uma vermeia  e elas tem de se trocada todo dia".
minha esposa, a contragosto deu o recado para a mãe da menina, que disse que iria fazer o que ela tinha ensinado depois de falar com o médico da menina, que foi além de reticente, antagonista ao indicado pela preta velha".
Mesmo assim, como a menina sofresse demais a mãe, condoída de seu estado fez como a Velha Catarina de Angola falara.
Depois do tempo indicado, a menina melhorara bastante, e a mãe, veio a minha casa, pedir outro aconselhamento.
A velha então pediu a ela que fosse a irmandade onde eu trabalhava, como médium e lá repetisse o pedido a ela.
Assim foi feito, e um tempo mais adiante a menina já comia peito de galinha, e outra pequenas coisas, sem rejeitar os alimentos, crescendo e fortificando-se rapidamente.
O médico que a assistia chegou a escrever numa de suas receitas que considerava um feito a ser tido como autêntico milagre  o fortalecimento da criança.
Pois bem, esta familia se mudou da rua em que morava, e eu também, e a coisa de uns 6 anos atrás, estava a brincar com minhas filhas na porta do prédio em que moro hoje, em outro bairro, quando vejo passar uma pessoa que me chamou a atenção.olhando com mais vagar vi que era a mãe da garotinha, com quem não me avistava há anos.
ela  também me reconhecendo, atravessou a rua e veio falar comigo.  agradecida disse-me que a filha estava curada, forte e linda, e dias mais tarde fez questão de nos visitar para mostrá-la. choramos todos de alegria.
Qual a moral da história?
Um ditado popular a explica sem deixar margem a dúvida. "Deus escreve certo por linhas tortas".
Qual a minha explicação de cético?
Ora, há em todo o ocorrido uma sucessão de coisas que fatalmente desembocaram na cura da menina.
Fora qualquer alegoria com vistas a enaltecer a Velha Catarina, retirando-se a medicação que nunca foi apartada do tratamento a pedido da própria Preta Velha, só nos resta crer no ditado popular, pois que Deus, que é o supremo Arquiteto do Universo, provê a seus filhos, de modos tão diferentes e tão eficazes, que a simples menção a estes acontecimentos nos dá mais força de passarmos pelas vicissitudes da vida sem esmorecermos.
Quem está atento para estas lições que a vida nos trás, tem mais força e confiança no dia a dia.
abraços,
Moura
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: HelenaBeatriz em 08 de Fevereiro de 2011, 19:59
Citar
.............pois que Deus, que é o supremo Arquiteto do Universo, provê a seus filhos, de modos tão diferentes e tão eficazes, que a simples menção a estes acontecimentos nos dá mais força de passarmos pelas vicissitudes da vida sem esmorecermos.
Quem está atento para estas lições que a vida nos trás, tem mais força e confiança no dia a dia.

Sim... Sem dúvida, Moura.
O Grande Gestor do Universo, tudo vê, tudo sabe, nunca se engana.
Um abraço,
Helena

Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: Renato Sampaio em 09 de Fevereiro de 2011, 10:53
Irmã Helena, muito obrigado por mais esse ensinamento.

Abraços
Renato
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: HelenaBeatriz em 09 de Fevereiro de 2011, 16:16
Renato, eu que agradeço, amigo, pelo seu feedback.

Com carinho,
Helena
Título: Re: Ensinamentos de Jesus (Como praticá-los?)
Enviado por: Gustavius em 09 de Fevereiro de 2011, 17:42
Belíssimo texto, Helena.

Confesso que torna-se um pouco díficil aplicar os "remédios" deixados, como exemplo, pelo nosso mestre Jesus, não que seja dificil, mas pelas opiniões atrasadas e ignorantes daqueles que nos rodeiam, e que possuem a indole de "pagar com o mal o mal recebido".

De qualquer forma, este texto serve de reflexão para seguirmos, em diante, rumo ao nosso desenvolvimento e amor total ao próximo.

Parabens.

PAZ!