Forum Espirita

CONVÍVIO => Off-topic => Convívio => Tópico iniciado por: *Leni* em 14 de Março de 2009, 21:42

Título: O que é viagem astral?
Enviado por: *Leni* em 14 de Março de 2009, 21:42



DICAS PARA A VIAGEM ASTRAL

Algumas coisas simples que podem ser feitas para se ter maior lucidez ou maior recordação nas experiências fora do corpo:

— Ativar o chakra frontal antes de dormir - ele é responsável direto pela memória e lucidez. Uma das formas é vibrar luz no mesmo, mentalmente... Tanto a palavra quando a luminosidade. Outra é fazer o seu bija-mantra OM.

— Dormir de barriga para cima, e jamais cobrir o rosto. A má oxigenação aumenta a presença de gás carbônico do ar respirado, o que afeta diretamente a qualidade da memória.

— Evitar alimentos pesados ou álcool antes de dormir - eles fazem você "apagar".

— Evitar alimentos que acelerem o metabolismo, à noite (chocolate, nozes, café, guaraná, ginseng, energy drinks, calóricos, etc). Com metabolismo alto, é mais difícil cair para ondas mentais alpha.

— Impregnar a mente, durante o dia, com textos ou conversas projetivas. Ler a lista é ótima técnica. Se seu cérebro passa a achar isso um assunto normal, ele para de fabricar sonhos para encobrir as experiências que considera inverossímeis.

— Criar o hábito de ler um pouquinho sobre projeção, antes de cair no sono. Ao adormecer, seu subconsciente está mais acessível. Além do quê, a mente tende a facilitar colocar seu psicossoma naquilo que está sintonizando antes de dormir.

— Colocar um livro sobre projeção no travesseiro, ao arrumar a cama, de manhã. Mesmo que chegue morto de sono, à noite, antes de deitar você precisará tirá-lo dali, e por uma fração de segundos ao menos, sua mente TERÁ que lembrar que existe projeção. Mas claro, se puder ler antes de dormir, melhor.

— Dormir descansado. Não forçar demais a hora de dormir, sem necessidade. Não abusar do micro, TV, etc. Dormir só na última hora aumenta a possibilidade de você "apagar".

— Ter humildade de PEDIR ajuda aos mentores para que a memória seja facilitada.

Espíritas, por exemplo, tem o bom hábito de fazer uma oração ao dormir que diz algo como: "Minha alma vai estar durante alguns instantes com os outros espíritos. Venham os bons ajudar-me com seus conselhos. Faze, meu anjo guardião, que ao despertar eu conserve, durável e salutar, a impressão deste convívio".

Claro que não precisa repetir as palavras exatas, nem chamar amparador de anjo guardião, nem ser tão formal. Mas a idéia de ter humildade de pedir uma forcinha é muito bem vista do lado de lá - desde que não se torne uma dependência que substitua seu próprio esforço e interesse.

— Dormir com um caderno de anotação de sonhos e projeções do lado da cama.

Ao dormir, se der, anotar antes sensações em cada noite (ex: música colocada, cansaço ou não, incenso ou não, hora que dormiu, condições, estado de espírito, práticas que vai fazer).

Ao acordar, antes de mais nada correr para o caderno (que já deve estar com lápis) e anotar o que lembrar, antes de que tudo se apague da memória. Você vai se surpreender com o resultado deste hábito tão simples. No mínimo umas 10 a 20x mais lembranças, só por isso. O que deixar de anotar, o fazer o quanto antes. Nunca acumular.

Alguns mais metódicos chegam a dormir com um gravadorzinho do lado. Ao acordar, mesmo de madrugada, no escuro, apertam o REC e falam o que lembram. Isto servirá de chave para quando forem anotar / relembrar pela manhã.

— Ter muito boa vontade, e pouca pressa / impaciência.

Há quem ficou sem se projetar por vidas, ficou no ócio espiritual por anos nesta vida, e após uma ou outra experiência, acham que vão recuperar todo o tempo perdido em míseros três meses - ou menos. Se tiver calma, o resultado vem. É como adiar por um ano a volta à academia, e, ao voltar, querer toda a musculatura de 5 anos perdidos em 1 mês, forçando a barra, em vez de ter voltado antes. Calma, não é assim - mas pode estar certo que vai dar resultado sim, e progressivo.

— Se perguntar, durante o dia, se está dormindo, projetado ou acordado.

Confirme sua condição de acordado, até isto virar um hábito que seja levado para fora do corpo, em sonhos ou projeções. Se por acaso descobrir que está lúcido a ponto de fazer esta pergunta durante um sonho, sabendo que é um sonho, não tenha dúvida: Mande passes em tudo que estiver à sua frente, fale "lucidez agora", e as imagens oníricas do cineminha mental desaparecerão na hora, e você verá onde está seu espírito. Bem, pode ser que esteja apenas junto ao corpo... Ou pode ser que esteja em locais nada agradáveis... Ou projetado mesmo, longe do corpo, em lugares interessantes.

Não se esqueça que para sair do corpo, basta ter entrado em um antes. E que a saída da noite começa na entrada no corpo, pela manhã. Viva o dia da melhor forma possível, sintonizando-se com coisas legais. Você sairá para onde estiver sintonizado, e se você é denso na vigília, não espere ser uma pluma ao deitar. E quanto mais ectoplasma, menos lucidez. Ah, claro, e quanto mais assédio espiritual, também - evite dar mole espiritualmente.

Faça mantras projetivos ao deitar. Experimente vibrar mentalmente os mantras DWIDJA, KESHARA ou BO YANG no chakra frontal. E não descuide de seu chakra umbilical (manipura = equilíbrio, alimentação e emoções ). Não basta estar lúcido mas mantendo-se agarrado ao físico, senão você terá apenas a lembrança e lucidez de uma catalepsia. Melhor sair inconsciente (se aliado com energias legais) do que ficar consciente - é muito mais útil, e sua energia pode ser aproveitada pelos amparadores, que em outras oportunidades, te ajudarão a se lembrar de outras formas.

Tente impregnar - sem força, sem coerção mental - o seu cérebro, ao dormir, com idéias de projeção astral. Imagine-se fora do corpo, viajando, voando. Adormeça com esta idéia, de modo a quando a barreira entre consciente e inconsciente for rompida, seja esta a imagem que seu consciente esteja processando - o subconsciente tende a realizar imediatamente tudo aquilo que lhe é comunicado. Já que isto funciona, melhor usar para coisas realmente positivas.

Faça do seu quarto um lugar associado a dormir, descansar ou amar. Zele pela qualidade da atmosfera espiritual de seu quarto.

Na prática:

Quartos são o pior lugar da casa para se colocar uma televisão e/ou um vídeo cassete. Se precisa mesmo ter TV ali, use apenas por conforto eventual, mas nunca como auxiliar do sono ou hábito noturno. Elas emitem ondas eletro-magnéticas, forçam seu cérebro a não relaxar, prejudicam a qualidade de seu sono, induzem a passar maior tempo acordado e só dormir "apagando" de cansaço.
 
Além do que, notícias de guerra, brigas de novelas e filmes, sensualidade, futilidade, etc - e as formas pensamento que você gerará em resposta às mesmas - não são nem um pouco projetivas. Além de prender sua atenção, impedindo o padrão alpha e o relaxamento. Independente da projeção, até por uma questão de repouso e energias, é primordial que o ambiente de dormir esteja associado subconscientemente APENAS ao ato de dormir, descansar, ou no máximo fazer amor e/ou ler temas elevados. Deste modo, o simples ato de entrar no quarto já o colocará em uma atmosfera compatível com espiritualidade e projeção. Evidentemente, decoração com temas espirituais e elevados ajudam a compor a associação mental.

Durma com um pequeno ponto de luz azul (25W ou menos) na cabeceira da cama. Além das propriedades cromoterapeutas, o azul é também a cor de ativação do chakra frontal. Além disso, ao voltar para o corpo, a iluminação leve ajuda ao psicossoma a se encaixar no corpo na posição correta (evitando aquela sensação de acordar sem saber de que lado está a porta, comum quando o psicossoma se encaixa errado, e que induz o apagamento da memória).

Somado a tudo isto, o cenário projetivo costuma apresentar uma iluminação azul-prateada, parecido com uma luz de luar mais forte - e o fato de seu quarto já apresentar um tom parecido com este mesmo no físico, ajuda a sua mente a tomar a experiência projetiva, quando ocorrer, como algo normal e corriqueiro, aceitável, que não precisa ser apagado ou confundido com sonhos.

Chame pelos amparadores, mentores, anjos guardiões, mestres, protetores, o nome que queira dar. Estes caras costumam ser tão educados, e respeitar tanto o nosso livre-arbítrio...
 
... Que mesmo estando do lado, às vezes não vem se você não os permite e chamam.

Escrito por Lázaro Freire   





Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: *Leni* em 14 de Março de 2009, 21:48




O QUE É VIAGEM ASTRAL?
 
As experiências fora do corpo são perigosas?

Precisamos acabar de uma vez por todas com o tabu que existe em torno da questão, com responsabilidade e um estudo aprofundado

De vez em quando, recebo mensagens de amigos da Internet me perguntando se é perigoso realizar viagens astrais. Há poucos dias, inclusive, uma pessoa que soube do meu interesse pelo tema, foi curta e grossa - “Já lhe disseram que você pode morrer fazendo viagens astrais, não é?”.

Já, já me disseram sim. Já me disseram todo tipo de coisa a respeito. Que seres das trevas poderiam cortar o meu cordão de prata com uma “tesoura” extra-física; que quando meu corpo estivesse “vazio”, uma outra alma poderia invadi-lo; que poderia sofrer paradas cardíacas, e por aí vai.

O que eu tenho a dizer é o seguinte:

Faço viagens astrais desde que nasci, já que todos nós saímos do corpo quando estamos adormecidos, e que há mais ou menos trinta anos que estudo e pratico viagens astrais conscientes ou semiconscientes. É claro que um dia eu vou morrer, e se morrer dormindo, só posso considerar que foi uma benção de Deus.

Todos os animais têm um corpo físico e um corpo espiritual. Quando dormem, seus corpos espirituais deixam seus casulos físicos e permanecem por algumas horas no plano espiritual. Segundo vários pesquisadores, e também este que lhe fala, isto acontece para que este nosso corpo bioenergético possa captar de forma mais plena as energias que o mantém saudável.

Vamos pensar um pouco:
 
Por que dormimos?

Se tudo fosse uma questão de reposição bioquímica, quando nossos corpos estivessem cansados, bastaria uma lauta refeição e estaríamos recarregados.

Mas não é isso que acontece. Todo o nosso corpo relaxa e somos tomados por uma inconsciência que dura algumas horas. Pode ter certeza que se o sono não fosse tão importante, já estaria banido de nossa existência pelo caminho da seleção natural, pois enquanto dormimos, estamos desprotegidos à mercê dos predadores da natureza. Logo, dormir é fundamental. Existe alguma coisa no sono que é insubstituível, e esta é a razão porque dormimos.

Muito bem, todos dormimos à noite, e durante o sono o nosso espírito abandona a nossa “casca” física. Isto acontece com todos nós, do primeiro ao último dia de nossas vidas. A viagem astral nada mais é do que se manter consciente e transferir para o corpo espiritual (corpo astral ou perispírito) a nossa consciência.

É o que o pesquisador Waldo Vieira chama de consciência contínua:

Um estado que, segundo ele, será o futuro de toda humanidade. Ou seja, durante o sono transferimos a consciência para o corpo espiritual, continuando despertos, e ao acordar, retornamos a consciência ao corpo físico.

Tudo muito simples, não é?

Espíritos obsessores:
 
E os seres das trevas?
 
Bem, meu amigo, se você sair numa noite escura (digo, sair fisicamente mesmo) e for para um local ermo e desconhecido, estará pedindo para sofrer um assalto. Seres bons e “ruins” existem no plano físico e no plano espiritual. Para você se conservar à distância do chamado baixo-astral, só existe um jeito: procure levar uma vida ética, ecológica; evite os maus pensamentos e os maus sentimentos, afaste-se da ganância, cobiça, ira, vaidade; procure se preocupar com o seu próximo e ser uma pessoa útil à sua sociedade.

Você pode ter certeza de que uma aura pura afasta todos os seres trevosos que possam existir no baixo-astral. Sobre a possibilidade de ter o corpo invadido por outro espírito, isto é um grande engano. Mesmo estando com as nossas consciências afastadas dos nossos corpos físicos, em momento algum perdemos o contato com o mesmo: é o que os místicos chamam de cordão de prata. Qualquer coisa que aconteça com o nosso corpo físico, imediatamente somos tragados de volta para o mesmo.

Tanto pode ser uma presença próxima aos nossos corpos, quanto o vento fazendo barulho na janela. Este é um sistema de segurança do corpo criado pela evolução para a proteção de nossos corpos físicos contra o ataque de predadores. Por isso, fique tranqüilo, seu corpo está bem protegido.

E a possibilidade de morrer, ela existe?

Claro! Você pode morrer dormindo, tomando banho, regando o jardim, indo para o trabalho ou executando qualquer tarefa do seu dia a dia. A morte não é privilégio dos viajantes astrais. Muito pelo contrário, a mortalidade durante o sono é de uma freqüência baixíssima.

Morre-se muito mais em vigília do que durante o sono.

Durma tranquilo!


Victor Rebelo e Dr. Luiz Zahar.
Artigo publicado na Revista Cristã de Espiritismo.
 





Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Espiritualista em 15 de Março de 2009, 19:10
Interessante o tema.
É importante trazer tais informações sobre o tema. É muito freqüente escutarmos de muitos espíritas que a projeção é "algo ruim".
Dos que falam assim esqueceram do "estudo", as obras de André Luiz estão recheadas de projeções astrais.
É importante desmistificar o assunto.
[]s
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Espiritualista em 15 de Março de 2009, 19:16
Quando o autor diz: "— Impregnar a mente, durante o dia, com textos ou conversas projetivas. Ler a lista é ótima técnica. Se seu cérebro passa a achar isso um assunto normal, ele para de fabricar sonhos para encobrir as experiências que considera inverossímeis."

A lista a qual ele ser refere e a Voadores, que por sinal ele é o fundador. Salve engano é a maior lista da América Latina sobre o tema.
O site da lista é: www.voadores.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy52b2Fkb3Jlcy5jb20uYnI=)
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: *Leni* em 17 de Março de 2009, 20:20



Esse texto é mesmo muito interessante.
Eu ouvi o Lázaro Freire falar sobre o precesso da viagem astral num cd.
Só ouvir ele explicando já é uma viagem.


 



Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: *Leni* em 17 de Março de 2009, 20:24





Seja em viagem astral, como em nossa vida material, tudo é uma questão de sintonia com o bem, ou com mau.







Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: *Leni* em 20 de Março de 2009, 19:20




Concordo, já se escreveu muito sobre este tema aqui, mais sempre há novidades e eu achei este texto muito bem escrito. Afinal, os autores, Victor Rebelo e Dr. Luiz Zahar, teem muita esperiência no assunto.

SORRIA. :)
JESUS NOS AMA.




Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Março de 2009, 13:54
Projeção da Consciência
Por Dalton, intuído por Ramatís
http://www.consciencial.org/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb25zY2llbmNpYWwub3JnLw==)


O planeta Terra é (e ainda permanecerá sendo) um grande dormitório consciencial, onde a maioria das pessoas reencarna, vive e desencarna sem expectativas evolutivas maiores ou questionamentos existenciais profundos.

Lucidez não é apenas técnica: é paciência, persistência, humildade e amor - este ainda continua ininteligível aos cidadãos terráqueos.

Não se conquista o que não se quer conquistar.

Montanha de abnegação e força de vontade, oceano de coragem para largar os pesados e densos lixos do coração, o querer transcende o desejar.

O ego ("ismo" ou "cêntrico") é o pior magnetismo humano. Traciona os melhores potenciais dos estados de consciência elevados, que as massas humanas ainda não vislumbram e os espiritualistas mais avançados mal chegam lá.

Uns se perdem lendo e colecionando técnicas que não praticam ou, quando o fazem, condicionam-se a elas e a transformam em muletas, a que se viciam.

Outros se perdem na preguiça e ignorância frutos da omissão (descaso evolutivo consciente), apesar de todas as oportunidades que se escancaram nas portas do cotidiano.

Outros tantos se perdem na intelectualidade extremada, fria e vazia, e, às vezes pior, transborda para o cinismo, o sarcasmo e o deboche levianos de quem se considera superior, não enxergando o próprio umbigo.

Ainda há outros que adoram utilizar o termo "discernimento" e, ao mesmo tempo, se evadem de cultivar a modéstia lúcida. Blindam-se na crença de que intelectualidade, cultura e algum (ou bastante) parapsiquismo que possuem representam predicados raros no estágio evolutivo planetário presente. Esquecem da própria sombra, enquanto se comparam à mediocridade circundante.

Em poucas linhas, percebe-se, pois, a realidade planetária, tanto das maiorias robotizadas, quanto das minorias (por vezes, pretensiosas), a engatinharem na senda do discernimento consciencial pleno.

Em relação ao fenômeno da projeção da consciência, há variedade de rótulos, tais quais experiências fora do corpo, viagem astral, EFC e OBE. Pouco importa o termo empregado. O fundamental está na boa-fé e intenção benigna de quem almeja, de fato, aprender pesquisando e praticando as saídas para fora do corpo físico, atento, também, às características e aos atributos virtuosos da consciência, já citados neste texto.

Ao entrevistarmos indivíduos de idade avançada considerados líderes morais e formadores de opinião em seu ramo de atuação, tidos como vencedores sob o ângulo profissional e financeiro, descobrimos em suas biografias um passado de lutas, fracassos, vitórias, angústias, dor e auto-superação - caminhada marcada pela persistência, autoconfiança, força de vontade e elevada paciência.

Se você procura alguma vitória consciencial e, para tanto, escolheu trilhar os caminhos da projeção da consciência, fica aqui o nosso alerta: prepare-se para o exercício de uma vida! Prepare-se para vasculhar dentro de si a paciência, a perseverança, a força de vontade, a modéstia sincera e a disciplina que ainda não conseguiu frutificar em seu interior. Essas as virtudes do iniciado.

Alhures, havia templos iniciáticos para seleta parcela da humanidade, discretamente situados nas poucas regiões do Planeta protegidas de saques, vândalos e guerras. Hoje, não mais. Agora, os templos iniciáticos se transmutaram nos incontáveis meios e oportunidades da aurora do século XXI: os livros, os e-books, os CDs, os DVDs, os computadores, a internet, os meios de comunicação de massa e a tecnologia multimídia sofisticada.

Entretanto, de nada valerão as ferramentas de ponta da atualidade, se não receberem o combustível consciencial da vontade virtuosa.

Os amparadores (bons espíritos) não param de trabalhar na dimensão astral. Têm providenciado cada vez mais a democratização do conhecimento consciencial, de modo que, bom ou mais ou menos, chegue até os mais simples e com poucos recursos.

A gratuidade e a doação sinceras se fazem presentes em trabalhos voluntários abnegados, emanados de diversas opções evolutivas, a abrirem meios e canais para qualquer um poder ser atendido e receber palavra amiga e esclarecedora. Crescem os recursos humanos, materiais e financeiros.

A evolução prossegue imperativa e sem esperar.

A qualidade do cotidiano de sua vida determinará a qualidade de sua morte e de suas projeções para fora do corpo físico, razão por que ser projetor é fácil, ser projetor consciente também o é (embora menos), mas ser um projetor feliz, equilibrado e útil à humanidade é difícil.

O que você é no corpo será, de forma ampliada, no astral.

A projeção da consciência é apenas mais um meio, mais uma ferramenta evolutiva. Não faça dela motivo de egoísmo, egocentrismo, soberba, vaidade, medo ou vergonha.

Não há vergonha em aprender.

O medo é desnecessário para aprender a servir.

O amor dissolve o ego como a água mole desintegra a pedra dura. Amor contínuo em ego duro tanto bate até que fura.

Portanto, permanece o convite. É como o vestibular da consciência: muitos chegam para fazer a prova, poucos serão aprovados.

Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Adriana Miranda em 20 de Abril de 2011, 17:49
Engraçado... tenho um amigo que diz que o espiritismo orientando por Alan Kard não aceita a projeção astral feita por nós e se ela sendo natural sem nenhuma ajuda é verdade?

Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Mourarego em 20 de Abril de 2011, 18:15
E ele fala a verdade Adriana.
Viagem astral só se conseguirem pegar o Expresso 2222 do Gilberto Gil hehehe.
O termo nem a verdade traduz já que trata da emancipação da alma em estado de vigília.
Ora só o consegue, malgrada preguem desde os cultores do misticismo até o Waldão com sua projeciologia, aquele que detiver uma capacidade anímica, e esta não se consegue por cursos, leituras, técnicas ou quejandos, trata-se de faculdade própria e inalienável, não conseguida se já não se a trouxe de berço.
O que todos podem conseguir e não por causa de faculdade algum é ter a emancipação da alma em estados de sono, de fraqueza do físico, de inanição, porque nesses momentos o Espírito pode se desligar do corpo mesmo que não totalmente.
Por isso o termo não traduz a verdade.
O Espiritismo apresenta a emancipação da alma termo o que adotou  para esses momentos.
Abraços,
Moura
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Anton Kiudero em 20 de Abril de 2011, 18:35
Para quem se interessar ha bastante informação a respeito, neste site:    http://www.ippb.org.br/

Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Mourarego em 20 de Abril de 2011, 22:12
Existir existe Anton, mas não sob a óptica da Doutrina.
O próprio site é sobre projeciologia.
Quer dizer, fala daquilo que lhe é característico e não de doutrina Espírita.
Abraços,
Moura
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Abril de 2013, 00:05
Gostaria de saber qual é a passagem da DE que diz que é impossível ocorrer a projeção astral.
Se o espiritismo trata do estudo da realidade espiritual e,se a projeção astral é uma experiência do espírito no mundo extrafísico, porque não poderiam ser estas experiência analisadas pelos espíritas?A DE não é uma ciência investigativa?

Aceitamos que os homens podem ser intermediários das revelações espirituais,  mas não aceitamos que os próprios espíritos vejam por si mesmo o que outros espíritos lhes revelam através de médiuns.
Será que precisaremos para sempre de médiuns ou os mesmos têm sua atuação delimitada a um certo período de tempo, até que os homens estejam preparados para ver por si mesmos, sem intermediários, o que os espíritos lhes revelam?
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Felipa em 03 de Abril de 2013, 01:04

O que é a Viagem Astral?
É o fenómeno do deslocamento da consciência para fora do corpo físico. Em outras palavras, a possibilidade de você ‘estar’ num lugar, enquanto seu corpo físico permanece imóvel.
Para que serve a Viagem Astral?
-Ampliação de horizontes
-Desenvolvimento acelerado das atividades parapsíquicas
-Eliminação de intermediários (e seus "pedágios conscienciais") no
processo evolutivo
-Substituição da simples "fé", questionável; pela certeza íntima,
inabalável.
-Contato direto com amparadores espirituais
-Possibilidade de resolução de problemas
-Assistência espiritual, em especial a desencarnados
-Reencontro com entes queridos
-Possibilidade de namoro astral
-Ampliação do discernimento
-Cursos conscienciais no astral
-Possibilidade de conhecer novos lugares, no físico e/ou no astral
-Ampliação das possibilidades de teste e pesquisa
-Conhecimento direto dos processos de assédio, tratando-os assim que são identificados - o que reduz anos de obsessão.
-Melhor aproveitamento da encarnação (dormimos 20 anos em cada 60 de
vida)
-Facilitação de experiências retrocognitivas (inclusive de outras
vidas) e/ou precognitivas
-Maior integração lúcida do consciente com o inconsciente
-Oportunidade de trabalho direto com os conteúdos sombrios da psique
-Maior conhecimento do plano astral, reduzindo período intermissivo
e acelerando a evolução
- Satisfação pessoal e sensação evolutiva, inexpressável aqui
Viagem Astral é perigosa?
Circulam boatos de que fazer a projeçao astral é perigoso. Muitos dizem, que monstros podem cortar o chamado Cordão de prata que liga o corpo astral ao corpo físico, outros dizem que seres das trevas poderiam entrar nos corpos, enquanto o corpo astral estivesse fora, alguns dizem que isso pode provocar derrame e outras doenças.
 Não há problemas, desta espécie, ocorrer enquanto estamos fora do corpo físico. Pois o cordão de prata só se rompe apenas na hora do desencarne. Seres não podem entrar nos corpos, justamente por que eles não tem o Cordão de prata pra uni-los ao corpo.E quanto a doenças, bem, projeçao astral é algo que todos fazemos quando dormimos, se fosse assim, todos estariam mortos, isso é algo natural do ser humano,a única diferença é que você vai sair consciente do corpo.
 O único problema que eu poderia dizer que realmente existe é o fato, de que muitos querem sair conscientes dos corpos,e quando saem acabam por ir para zonas de sofrimento, ou sofrem ´´maus-tratos´´ de espíritos maus, mas isso acontece apenas se a pessoa tem pensamentos Maus e atitudes também más, se for uma pessoa que cultiva o habito de bons pensamentos e boas atitudes, não terá problema, pelo contrario, essa pessoa de boa conduta, poderá receber a ajuda de bons espíritos, ou ate mesmo ajudar aos outros.
Dicas para fazer Viagem Astral
Os exercícios para se entrar em Estado Vibracional (também chamados de “EV”) variam, mas a base é sempre mais ou menos esta:
- Deite-se, luzinha apagada (silêncio também ajuda), imagine que tem uma bola de energia transparente, em volta de sua cabeça. Mentalmente, comece então a deslocar esta bola até os pés, depois traga a bola de volta, várias vezes, dos pés à cabeça, da cabeça aos pés, sem parar, cada vez mais rápido.
Procure sentir essa energia passeando e estimulando seu corpo, como se fosse uma espécie de eletricidade boa e indolor. Se a uma certa altura seu corpo começar a vibrar sozinho, como se estivesse ligado numa tomada (sem dor nenhuma, é claro), isto será sinal de que você está a fazer o exercício bem.
De qualquer forma, com ou sem trepidação automática, esse exercício vai ajudar bastante.
Em seguida, prepare-se para dormir pensando em se projetar. Existem muitas técnicas para isto, e cada pessoa se dá melhor com uma ou com outra, e isto varia bastante. Esta aqui é uma das mais simples:
- Vá imaginando que sua respiração se transformou numa fumaçinha branca, que vai subindo à medida em que você respira, e que vai levando sua consciência aos pouquinhos para fora de seu corpo. Imagine que cada vez que respira, você envia um pouco de sua essência, de sua consciência, para fora do corpo físico... Procure dormir imaginando isto.
Com esse preparo, o que pode acontecer durante a noite é você de repente “acordar” em casa ou em outro lugar qualquer (não é bem um acordar, é mais “tomar consciência de você mesmo”, algo que também é bem diferente do “sonhar” ) e perceber-se no seu corpo astral, que é muito leve e pode até voar.
O que podemos ou devemos fazer, quando projetados?
Normalmente o corpo astral pode voar e atravessar coisas sólidas. Existe também um tipo de vôo curto, bem característico, que é como se você estivesse a“nadar no ar”
Para se mover de um lugar para outro, quando projetado, basta  imaginar o lugar para onde quer ir, que no instante seguinte estará lá.
Sinais típicos da viagem astral
Os sinais típicos durante a viagem astral são a sensação de leveza, de deslocamento e visualização do próprio corpo.

Bem é mais ou menos isto que devem saber, quem quiser pode mandar MP que envio uma pagina onde pode obter muito mais informação onde tem disponíveis audios de cursos para viagem astral e livro em PDF onde pode descarregar totalmente gratuito cedido pela pagina

Fontes:
Blog Projeção astral e sonhos
Site M de Mulher (do grupo editorial Abril)
Site Voadores.com
Site do Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bionergéticas - IPPB.org
http://portugalparanormal.com/index.php?topic=22667.0
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Felipa em 03 de Abril de 2013, 01:22
Viagem astral ou mediunidade mental segundo Allan Kardec.

Viagem Astral segundo Allan Kardec

Allan Kardec registrou na Revista Espírita o fenômeno da viagem astral, para a qual é preciso que o indivíduo tenha uma sensibilidade, com o nome de mediunidade mental.
Em 1866, um correspondente de Kardec na Argélia enviou o seguinte relato: “Enquanto o corpo está entorpecido, o espírito se transporta para longe, visita as pessoas e os lugares de que gosta e a seguir volta sem esforço. O que me parece mais surpreendente é que tenho consciência desse desprendimento. Exercito-me também durante o sono, o que me proporciona a agradável visita de espíritos simpáticos, encarnados e desencarnados. Este último estudo só ocorre durante a noite, pelas duas ou três horas e quando o corpo, repousado, desperta. Muitas vezes meu irmão e minha irmã encarnados me visitam, às vezes acompanhados por meu pai e minha mãe, do mundo dos Espíritos”.
Mediunidade mental ou Viagem Astral.
Numa das viagens fora do corpo durante o sono, o pesquisador da Argélia encontrou-se no mundo espiritual com o próprio Kardec, também desprendido do corpo físico! O correspondente descreveu a cena: “Há bem poucos dias tive a vossa visita, caro mestre, e pela suavidade do fluido que me penetrava, eu julgava que fosse um dos nossos bons protetores celestes. Imaginai a minha alegria ao reconhecerem meu pensamento, ou antes, no cérebro, o timbre próprio de vossa voz”.
Depois de lida a carta na sociedade de pesquisa de Kardec, em Paris, alguns Espíritos esclareceram o fenômeno: “Sim, esse gênero de comunicação espiritual é mesmo uma mediunidade. É uma espécie de estado de sono, muito agradável para quem o experimenta. Proporciona todas as alegrias da vida espiritual à alma prisioneira, que aí encontra um encanto indefinível, que gostaria de experimentar sempre. Mas é preciso voltar de qualquer modo. Essa mediunidade permite a um espírito encarnado ver os velhos amigos, conversar com eles, comunicar-lhes suas impressões terrenas e vos dar bons conselhos. Essa mediunidade existe no estado inconsciente em muitas pessoas. Há sempre perto de vós um amigo sincero, sempre pronto a sustentar e a encorajar aquele cuja direção lhe é confiada por Deus”.
Fonte: Revista Universo Espírita.

Como distinguir o sono comum da viagem astral?
VOCE JÁ VIAJOU FORA DO CORPO?
Quem vivenciou essa experiência sabe distingui-la perfeitamente do sono comum. Mas algumas dicas ajudam a identificar o fenômeno:
Durante a viagem astral, a pessoa está sempre dormindo. Só pode descrever o que passou ao acordar;
A referência espacial e a consciência acompanham o corpo espiritual, ou seja, a pessoa não se imagina ou se vê fora do corpo, ela realmente está lá, distante do corpo;
Há uma ampliação da consciência, o indivíduo parece familiarizado com o ambiente espiritual, sabe mais coisas do que quando desperto;
Durante o desdobramento, as leis físicas são incomuns. Pode-se voar, quando se pensa em determinado lugar ou pessoa é possível ir diretamente para lá numa velocidade espantosa. Não é possível tocar nada que pertença ao mundo físico;
Ocorrem encontros com encarnados que também estão dormindo, e também com Espíritos. É possível conversar apenas com a mente, sem precisar falar;
Observa-se um cordão prateado ligando o corpo físico ao espiritual. Flexível e extremamente maleável, mantém a ligação por distâncias ilimitadas. É impossível rompê-lo. Isso explica por que um espírito qualquer não pode ocupar o corpo do experimentador enquanto ele está fora;
Quando acorda, o viajante espiritual lembra vivamente dos pormenores de sua experiência, mas depois há um esquecimento progressivo;
Para confirmar se fenômeno é verdadeiro ou somente imaginação, basta atentar para alguns detalhes, como as pessoas presentes, localização dos objetos, disposição de portas, escadas e janelas, e depois confirmá-los perguntando aos presentes ou examinando os locais, quando acordar.

48 - OS OBJETIVOS DA PROJEÇÃO ASTRAL
Qual é o objetivo de nos projetarmos fora do corpo de forma lúcida? Como podemos ser úteis aos amparadores espirituais?

Por Dr. Luiz Otávio Zahar

É extremamente difícil definir um objetivo para as viagens astrais. O certo seria dizer que cada um tem o seu. Mesmo assim, existem determinadas características presentes nos estudiosos das viagens astrais que se repetem com regularidade. Tentaremos construir, nas próximas linhas, uma lista de interesses normalmente envolvidos na busca de maior conhecimento sobre as experiências extracorpóreas.
Continua...
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Felipa em 03 de Abril de 2013, 01:24
Continuação...

CURIOSIDADE

Sem nenhuma dúvida, a curiosidade é o primeiro motor que leva alguém a conhecer melhor sobre as possibilidades ocultas dos seres humanos.

Esta curiosidade pode ser despertada por uma viagem astral espontânea, pelo relato de um amigo, por uma experiência próxima da morte (Near Death Experience - NDE), pela leitura de um livro, por uma reportagem e por ver ou ouvir uma entrevista. Não importa muito qual foi o fator desencadeante; a maioria das pessoas tem sua curiosidade aguçada ao tomar um contato inicial, mesmo que distante, com as viagens astrais.

A curiosidade é extremamente saudável, mas não se esgota em si mesma. Ela não é suficiente para motivar mergulhos profundos no tema. Mais tarde, esta curiosidade pelo novo, pelo desconhecido, vai tomando contornos mais definidos, e a primeira possibilidade que se abre para o projetor astral é a de se locomover com a velocidade do pensamento para qualquer ponto da Terra ou do Universo. A capacidade de voar como os pássaros também motiva muito os projetores em suas primeiras experiências. Este desejo de voar por aí em qualquer lugar do mundo, sem precisar de passaporte, leva-nos ao segundo objetivo entre os projetores: o turismo extrafísico.

Quando comecei a sair do corpo conscientemente, um dos meu principais interesses foi a capacidade de conhecer terras distantes, fazendo meu "turismozinho" internacional sem gastar um tostão. Tenho certeza de que grande parte dos que se interessam pelas viagens astrais são atraídos por essa possibilidade.

Não existe nada de errado em aproveitar esta nova capacidade para passear e se divertir, mas ela envolve algumas dificuldades.

Até para os projetores mais experimentados é muito difícil ter absoluto controle sobre o direcionamento de seus corpos astrais projetados. A razão para esta dificuldade é muito simples de se entender. Como já analisamos previamente, o corpo astral possui uma enorme mobilidade, estando suscetível às flutuações da substância mental. Conseqüentemente, o homem ocidental, com sua mente dispersiva, excessivamente voltada para o mundo exterior, tem grande dificuldade em manter um foco de atenção mesmo que por uns poucos minutos. Sua atenção se volta de lá para cá de forma incessante. O resultado desta volubilidade mental é que o projetor, com pouca lucidez fora do corpo, é levado para vários lugares em seqüência, muitos deles que nada tinham a ver com seu objetivo original. É muito difícil que um projetor mediano se programe para fazer uma viagem astral para França, por exemplo, e consiga fazer sua viagem turística sem obstáculos.

Criei e participo de uma lista de discussão na Internet que debate as viagens astrais desde 1999. Nessa lista criamos o alvo mental de, no primeiro e décimo quinto dias de cada mês, nos encontrarmos fora do corpo no alto do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. A razão da escolha do Pão de Açúcar como objetivo foi o fato de que, por se tratar de um ponto turístico mundialmente conhecido, existem muitas fotos e cartões postais disponíveis que facilitam sua visualização e concentração. Mesmo assim, até o momento em que escrevo este capítulo, apenas uns poucos relatos não confirmados apareceram na lista que conta com mais de 650 assinantes. Pessoalmente, consegui atingir o Pão de Açúcar em duas oportunidades. Em ambas pude detectar a presença de várias pessoas no local - embora fosse de madrugada - e somente consegui me manter no local por uns poucos instantes.

É possível que vários assinantes da lista consigam se projetar para o Pão de Açúcar, mas certamente bem poucos conseguem trazer a rememoração desta projeção para o corpo físico ao acordar.

Entretanto, criar um alvo mental - que pode ser um local ou uma pessoa - para sua projeção, mesmo que com o objetivo exclusivo de passear fora do corpo, é uma forma perfeitamente legítima para aprender a fazer e a controlar as suas viagens astrais.



APRENDIZADO

Talvez seja essa uma das facetas mais interessantes das viagens astrais. Quando o projetor deixa o seu casulo físico e ingressa numa das inumeráveis dimensões não físicas, ele faz contato com realidades que estão anos-luz de distância de seu mundo comum. Nos planos extrafísicos fazemos contato com consciências cuja capacidade intelectual encontra-se muito à frente de nosso tempo. Imagine fazer contato com uma consciência que vive num mundo que esteja, digamos, alguns milhares de anos mais evoluídos que nós. Todas as nossas dificuldades atuais já foram por eles superadas no passado e sua orientação experiente pode ser capaz até mesmo de deter o processo autodestrutivo desta nossa humanidade. Isto não é uma ilusão, isto já ocorre. Muitas das intuições que ocorrem aos cientistas e pesquisadores durante o sono advêm deste contato com inteligências extracorpóreas. Consciências evoluídas que muitas vezes já superaram a necessidade de usarem corpos físicos e cuja missão é esclarecer as humanidades sobre quais os melhores caminhos no seu processo evolutivo.

Alguns pesquisadores das viagens astrais consideram que muitas das experiências que envolvem contatos humanos com extraterrestres são, em realidade, contatos extrafisicos com estas consciências avançadas.

Tenho certeza de que no futuro, quando nossa humanidade se mostrar menos egoísta e mais fraterna, muitos contatos serão feitos com estas consciências avançadas a fim de encontrar soluções para os problemas que nos afligem, numa escala planetária.
Continua....
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Felipa em 03 de Abril de 2013, 01:25
Continuação...

SERVIÇO

Um dos aspectos mais nobres e recompensadores da viagem astral é a possibilidade de serviço extrafísico.

Para entendermos o serviço extrafisico é preciso que entendamos o ser humano sob um novo paradigma. Costumamos pensar que o ser humano tem uma alma. Sob este novo paradigma, o ser humano é uma consciência incorpórea (uma alma) que se utiliza de um corpo material como instrumento do seu processo de aprendizado. Algo como vestir um escafandro para mergulhar em águas profundas. Uma vez que o trabalho nas profundezas tenha terminado, pode a consciência abandonar o seu pesado e desconfortável traje, como fazemos todas as noites durante o sono ou, de forma definitiva, quando damos o nosso último suspiro.

Minha visão dos fatos, oriunda não de religiões ou tradições mas pelas minhas experiências fora do corpo, é a de que ao longo de nossa evolução consciencial, utilizamos múltiplos corpos, num processo conhecido como reencarnação. Não pretendo aqui criar polêmicas com qualquer religião que acredite em paraísos ou infernos eternos, mas não poderia deixar de colocar neste artigo que, em minhas andanças no plano astral, tive oportunidade de fazer contato, várias vezes, com consciências que passaram por este nosso mundo e que já se encontram fisicamente "mortas".

Posso afirmar, inclusive, que um dos primeiros medos que se extinguem, naquele que faz viagens astrais conscientes, é o da morte.

Porém, a morte não é um fenômeno linear, que aconteça da mesma forma em todas as pessoas. Existem aquelas consciências mais maduras que passam pelo processo de morrer sem grandes traumas e que, tão logo se vêem libertas dos seus corpos físicos, se tornam conscientes desta sua nova etapa evolutiva e prosseguem sem problemas. Outras, entretanto, desencarnam carregadas de revolta, ódio, insegurança e medo, e ficam vagando pelas paragens lúgubres do astral inferior, às vezes durante muitas décadas.

Essas consciências, devidas ao desvario dos seus pensamentos e sentimentos, permanecem num estado quase inabordável pelas consciências incorpóreas mais maduras, que têm grande dificuldade em lhes ajudar. Permanecem por muito tempo ruminando suas mágoas e se ajustando vibratoriamente com outras consciências que lhes são afins, num círculo vicioso muito difícil de ser quebrado.

É justamente nessa situação limítrofe que atuam os projetores extrafísicos em sua função assistencial. Por ainda possuírem corpos físicos, carregados de energia etérica, são eles o principais auxiliares no processo de ajuda a estas consciências que ainda transitam, por absoluta ignorância, nestes mundos de trevas e sofrimento.

Ajudados por consciências espirituais maduras, mestres na manipulação da energia, também conhecidos como amparadores, os viajantes astrais tornam-se em ajudantes indispensáveis em processos desobsessivos no plano astral.

Tive a oportunidade de, em algumas viagens astrais, testemunhar o trabalho destes seres abnegados que, de forma voluntária, dão aulas para centenas de consciências, tanto teóricas quanto práticas.

Na verdade, este é o grande campo de atuação dos viajantes astrais. Todo aquele que se dispõe a auxiliar os amparadores, encontra em resposta uma grande ajuda no seu desenvolvimento consciencial. A ajuda que esses benfeitores espirituais podem dar ao ser humano no seu desenvolvimento consciencial ainda é pouco compreendida por nós, consciências encarnadas. Waldo Vieira, tratando do serviço extrafísico, diz: "A projeção- desobsessão é uma das maiores oportunidades de que dispõe o projetor para se tornar útil (...) em razão dos fluidos densos da vida física que permitem contatar melhor as entidades desencarnadas de baixo teor vibratório, ainda muito material (...) situando-se bem próximo ao corpo físico, dentro do perímetro de atuação vigorosa do cordão de prata, condição que aumenta as energias disponíveis durante o desprendimento".

Uma operação de serviço extrafísico normalmente é patrocinada pelos amparadores. Eles normalmente ajudam o projetor a sair de seu corpo e o levam até o local de trabalho. Lá, o projetor funciona como doador de energias densas, necessárias àquele tipo de trabalho, e todo o trabalho propriamente dito fica por conta dos técnicos astrais.

Pela própria natureza das energias envolvidas, o trabalho assistencial extrafisico não se desenvolve em paragens agradáveis do plano astral. Não, muito pelo contrário, o trabalho desempenhado pelos viajantes astrais normalmente envolve a ajuda a pessoas recém-desencarnadas e que se encontram em estado de desespero post-mortem. É muito comum a assistência a pessoas que passaram pelo desencarne de forma violenta, por acidentes, guerra, assassinato ou suicídio. São consciências que, por sua súbita passagem dimensional, não conseguem aceitar que estão mortos para o plano físico. São guerreiros que continuam em seus combates e suicidas que não entendem como podem estar vivos se há muito pouco deram cabo de suas vidas. São os suicidas os que mais sofrem após o desencarne, porque, na tentativa de acabarem com seus sofrimentos, destroem seus corpos que, pelo contrário, lhes serviam como escudo amortecedor de suas emoções e vêem com desespero seu sofrimento multiplicado ainda mais pelo arrependimento por seu ato de desvario.

Mas assim como na Terra existem legiões de servidores anônimos para servir aos abandonados pela "sorte", também no plano astral um exército de consciências anônimas trabalha incansavelmente para o bem comum. Nesse contexto, o trabalho dos projetores astrais, embora pequeno e até certo ponto passivo, é extremamente necessário, ainda mais num mundo tão violento e tão egoísta quanto o nosso.


CURAS A DISTÂNCIA

Outra tarefa de serviço extrafísico em que participam os projetores é nos trabalhos de cura a distância. Depois de muitos anos trabalhando com viagens astrais posso afirmar que ninguém está sozinho e abandonado neste mundo.

Em 20 de novembro de 1998 fiz uma projeção assistida a uma fazenda de cana de açúcar, no interior de Alagoas. Lá eu fui levado até uma mulher muito pobre que dormia numa rede com um bebê em seus braços. Não sabia exatamente qual era sua doença ou de seu filho, mas percebia que lá estava como doador de energia para algum trabalho de cura.

Em minhas anotações encontrei uma outra experiência que também trata da intervenção da espiritualidade minorando o sofrimento dos desassistidos. É a seguinte: 31 de dezembro de 1998 - Estou em missão de ajuda na Amazônia. Numa casa humilde, três crianças dormem. A mãe saíra para trabalhar. Uma quarta criança desaparecera, e a criança maior, que seria a responsável pelos outros três, ardia em febre. Fiz esta anotação de madrugada, com sono, mas preferi manter o texto original como eu o senti no momento em que escrevia. Não sei bem o que poderia estar fazendo ali, mas certamente a consciência que me levou até lá não o fez com outra intenção do que a de servir como doador de energias.

Já fui levado - fora do corpo - também a um centro espírita, onde pude testemunhar o trabalho de passes por um ângulo totalmente novo, pude ver o trabalho energético da ótica de um espírito. Não sei se fui Levado até ali como doador de energia ou apenas para testemunhar um fato. Sempre fui muito crítico em relação ao trabalho de passes nos centros espíritas. Pensava, preconceituosamente, que assim como na Igreja Católica existem os "papa-hóstias", aqueles que vão à missa todos os dias mas que não fazem qualquer esforço para melhorarem em suas vidas, existem os "papapasses", que ficam sempre na fila da frente dos centros para receber passes e água fluidificada, mas que guardam no coração os mesmos rancores, ódios e invejas como qualquer pessoa comum.

Mas o que vi acontecer fora do corpo mudou o meu ponto de vista. Podia ver o médium passista, assistido por um espírito, e o pretenso receptor do passe sentado a sua frente. Tudo seria normal se eu não visse uma coisa que me transtornou. Atrás do receptor encarnado do passe, dezenas de espíritos doentes eram trazidos em grupos pelos amparadores para receberem os passes do médium, que talvez não tivesse idéia da dimensão do trabalho que executava. Desde esse dia fui tomado por profundo respeito por todos aqueles que se dispõem a atuar como doadores de energias, seja através de passes espirituais, johrei, rezas, reiki, benzeduras ou qualquer outra forma de emissão de energia. Estas pessoas possivelmente não têm noção da utilidade do seu trabalho entre as consciências que sofrem no plano astral.

Estes são os objetivos mais comuns daqueles que procuram aumentar a sua lucidez extrafísica e a rememoração de suas viagens astrais. São objetivos não excludentes, coexistindo em graus variáveis ao longo das vidas de todos nós.

TÉCNICA PROJETIVA DA ESFERA LUMINOSA
Por Wagner Borges

1. Sentado confortavelmente, visualize uma bola de luz flutuando sobre sua cabeça.

2. Lentamente, faça-se descer e e]interpenetrar o alto da cabeça.

3. Faça-a descer lentamente por dentro da cabeça e, ao mesmo tempo, diminua seu tamanho gradativamente.

4. Leve-a por dentro do rosto, do pescoço e do peito (gradativamente diminuindo seu tamanho), até que ela alcance seu tamanho mínino no centro do coração.

5. Mantenha essa visualização por uns três minutos. A seguir, deite-se tranqüilamente e preste atenção no ponto luminoso dentro do coração.

6. Faça tudo com muita paciência.

7. Seja sereno em seus propósitos. Amor, Amor... dentro do pontinho luminoso do coração.

(Extraído da Revista Cristã de Espiritismo nº 27, páginas 46-51)
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Rogério Loriano em 16 de Maio de 2015, 00:58
Na Doutrina Espírita chama-se "emancipação da alma", e podemos encontrar um rico material no Livro dos Espíritos sobre isso. Mas, qualquer pessoa pode fazer a "projeção consciente"? Há perigos? O que os espíritas dizem sobre o tema?
Título: Re: O que é viagem astral?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Maio de 2015, 20:19
Na Doutrina Espírita chama-se "emancipação da alma", e podemos encontrar um rico material no Livro dos Espíritos sobre isso. Mas, qualquer pessoa pode fazer a "projeção consciente"? Há perigos? O que os espíritas dizem sobre o tema?


Acredito que poderá conseguir
Quem a este processo se dedicar
Quanto aos perigos
creio que exista sim
perigos de variadas ordens
Como aquele que deixa
a casa dos pais
e se ingressa na escola
Perigo há
Perigo se faz