Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Comunicabilidade dos Espíritos => Tópico iniciado por: PaulinhoCe em 16 de Maio de 2011, 12:55

Título: Trabalhos para o mal...
Enviado por: PaulinhoCe em 16 de Maio de 2011, 12:55
Bom dia amigos,

Eu sempre fui convicto de que ninguem pode fazer mal à outro através de trabalhos, despachos e afins.
Entendi nas leituras que fiz, que se a pessoa visada não estiver em sintonia com os sentimentos que povoam a mente de quem quer fazer mal, esses trabalhos não o afetarão pois a simples postura do bem já servirá para repudiar os maus espíritos invocados pelo malfeitor.

Eu gostaria de saber mais opiniões à respeito pois algumas controvérsias apareceram entre as pessoas que frequentam o Centro onde vou e acabam confundindo um pouco os conceitos iniciais.

Muito obrigado,

Paulinho Cé
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Hebe M C em 16 de Maio de 2011, 13:51
Paulinho,
Na minha opinião não existe magia nem rituais que causem qualquer efeito a quem não está em sintonia com a intençao do " trabalho " feito.

Na Umbanda, por exemplo , alguns explicam que determinadas oferendas são pontos de força e símbolos, para sinalizarem aos Espíritos que atuam sobre as forças da Natureza a intenção do que se quer atingir com determinado ritual. Bem foi isso que eu entendi, porque nada sei de Umbanda, não posso me estender muito.

Um abço Hebe
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: PaulinhoCe em 16 de Maio de 2011, 14:09
Então a inveja só atinge aos invejosos, e assim por diante?
Estar em sintonia com a intenção do trabalho feito seria ter os mesmos sentimentos em relação a alguem. Mais explicado: Só quem deseja o mal à alguem pode ser afetado por alguem que lhe deseja o mal?


Abraços,

Paulinho Cé
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Hebe M C em 16 de Maio de 2011, 14:13
A inveja é um mal que corrói a pessoa que sente, mas nada causa a quem é invejado, se este não entrar em sintonia ou se sentir fragilizado, (alvo de quem inveja.)
A inveja é um sentimento mesquinho de insegurança de quem sente, não deve ser levado em consideração.
Um abço Hebe
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Hebe M C em 16 de Maio de 2011, 14:37
Paulinho, veja o que responde o Livro dos Espíritos.

CAPÍTULO I

DAS PENAS E GOZOS TERRESTRES

 

Felicidade e infelicidade relativas

 

933. Assim como, quase sempre, é o homem o causador de seus sofrimentos materiais, também o será de seus sofrimentos morais?

 

“Mais ainda, porque os sofrimentos materiais algumas vezes independem da vontade; mas, o orgulho ferido, a ambição frustrada, a ansiedade da avareza, a inveja, o ciúme, todas as paixões, numa palavra, são torturas da alma.

“A inveja e o ciúme! Felizes os que desconhecem estes dois vermes roedores! Para aquele que a inveja e o ciúme atacam, não há calma, nem repouso possíveis. À sua frente, como fantasmas que lhe não dão tréguas e o perseguem até durante o sono, se levantam os objetos de sua cobiça, do seu ódio, do seu despeito. O invejoso e o ciumento vivem ardendo em contínua febre. Será essa uma situação desejável e não compreendeis que, com as suas paixões, o homem cria para si mesmo suplícios voluntários, tornando-se-lhe a Terra verdadeiro inferno?”

 

A.K.: Muitas expressões pintam energicamente o efeito de certas paixões. Diz-se: ímpar de orgulho, morrer de inveja, secar de ciúme ou de despeito, não comer nem beber de ciúmes, etc. Este quadro é sumamente real. Acontece até não ter o ciúme objeto determinado. Há pessoas ciumentas, por natureza, de tudo o que se eleva, de tudo o que sai da craveira vulgar, embora nenhum interesse direto tenham, mas unicamente porque não podem conseguir outro tanto. Ofusca-as tudo o que lhes parece estar acima do horizonte e, se constituíssem maioria na sociedade, trabalhariam para reduzir tudo ao nível em que se acham. É o ciúme aliado à mediocridade. De ordinário, o homem só é infeliz pela importância que liga às coisas deste mundo. Fazem-lhe a infelicidade a vaidade, a ambição e a cobiça desiludidas. Se se colocar fora do círculo acanhado da vida material, se elevar seus pensamentos para o infinito, que é seu destino, mesquinhas e pueris lhe parecerão as vicissitudes da Humanidade, como o são as tristezas da criança que se aflige pela perda de um brinquedo, que resumia a sua felicidade suprema. Aquele que só vê felicidade na satisfação do orgulho e dos apetites grosseiros é infeliz, desde que não os pode satisfazer, ao passo que aquele que nada pede ao supérfluo é feliz com os que outros consideram calamidades.

Referimo-nos ao homem civilizado, porquanto, o selvagem, sendo mais limitadas as suas necessidades, não tem os mesmos motivos de cobiça e de angústias. Diversa é a sua maneira de ver as coisas. Como civilizado, o homem raciocina sobre a sua infelicidade e a analisa. Por isso é que esta o fere. Mas, também, lhe é facultado raciocinar sobre os meios de obter consolação e de analisá-los. Essa consolação ele a encontra no sentimento cristão, que lhe dá a esperança de melhor futuro, e no Espiritismo que lhe dá a certeza desse futuro.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: BAGNOLI em 16 de Maio de 2011, 15:17
Senhora Hebe, concordo com a senhora.

Senhor PaulinhoCe, o mau (com "U") que nos faz mau, é o mau que fazemos aos outros, pois isso nos torna pessoas más e comprometidas com nossas próprias consciências.

O mau que nos fazem, é a infelicidade daquele que o fez. Pois o mesmo não encontrará paz em sua consciência, no futuro(próximo talvez), enquanto não quitar sua maldade para com os outros e se livrar da consciência pertubada.

As influências negativas, somente nos atingirão, caso estejamos sintonizados com o mesmo patamar de erros, com qual, aquele nosso irmão infeliz, faz em termos de maldade.

Se estamos com nossas consciências livres, não devemos temer o mau de ninguém. Pois estamos no planeta, construindo nossa evolução para o futuro, e nos ligarmos aos laços do bem e da caridade ao próximo.

Quem recebe o mau, é porquê geralmente, também o é.

Abraços a Hebe e ao Paulinho, bem como a todos os participantes deste tópico.
Bagnoli
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: VÍVIAN GHREICE em 16 de Maio de 2011, 16:30
Bon dia, amigo!

Acho que posso ajudar.
Durante muitos anos foi dirigente de um Centro Umbandista inteiramente voltado para a Caridade, e, afianço-te, que JAMAIS em toda a minha vida recebi um centavo sequer para qualquer trabalho e quando uma pessoa chegava para pedir o mal, ou o seu favorecimento a qualquer custo, a minha Entidade de consulta imediatamente a doutrinava a voltar para o caminho do bem, a desistir de fazer o mal.

SEMPRE achei que estava fazendo o bem... mas somente quando abracei o Kardecismo ENTENDI que, por melhor que fosse minha intenção, não havia percebido uma "coisinha ínfima": Nada acontece sem a ciência e a anuência de Deus.

Eu simplesmente não compreendia que, se alguém estava atingido pelo mal, não era porque outro "alguém" havia feito um trabalho, e sim porque ou tinha alguma dívida/resgate a pagar ou tinha que passar por aquela experiência para aprender algo.

Durante anos estive em sofrimento por não entender esta lei simples... durante anos achei que "me fizeram mal", que "destruiram meu casamento" (coisa que, no final das contas, me levou ao Kardecismo, visto que meu ex-marido também era dirigente - e ainda é - do Terreiro que eu tinha e a sua atual mulher era nossa filha de santo). Me perguntava como que minhas Entidades e Deus permitiram isso, visto que eu vivia exclusivamente para fazer o bem a quem quer que fosse...

Na verdade, somente cinco anos depois eu enfim obtive a minha resposta... quando eu entendi que Deus queria me mostrar um outro caminho, uma outra vida, mas que a minha cegueira e determinação em servir não me permitiam ver.
Eu me achava uma coitada, vítima de armações, mas não compreendia que, se eu fui boa sempre e Deus havia permitido aquilo, de duas uma: ou eu tinha meus karmas a pagar, ou Ele tinha outro caminho para mim.
No meu caso, os dois foram válidos.

Trabalhos de magia negra só "pegam" quando a pessoa está na mesma faixa vibratória... e se pegam, é porque Deus quer que a pessoa entenda, sinta o que esta energia ruim de fato faz. Ou na verdade ali está um resgate kármico.

Estamos num mundo de provas e expiações. Aqui não reinam os bonzinhos... mas Graças a Deus temos seus "representantes infiltrados", como eu costumo falar.
Às vezes, quando Deus permite que uma pessoa "nos derrube", pode ser para que aprendamos a reconhecer o mal e, futuramente, numa situação realmente importante, não caiamos novamente.

Às vezes, Ele permite que algo nos aconteça para que, lá na frente, saibamos o que sente de fato alguém que sofre uma injustiça, para que, na hora de nosa provação, sejamos conscientes e não cometamos o mesmo erro.

Temos o nosso livre arbítrio, mas Deus nos provém de pequenas "colas" e aprendizados o tempo todo.

Acredite: Não existe trabalho que seja mais forte que Deus.
Se houvesse, seria uma negação à própria Força Divina.

E quem te diz isso viveu 25 anos numa religião que muitos usam para não só fazer o mal mas, principalmente, para amedrontar os outros.
Tudo balela. Quem faz o mal não está em nenhuma religião. A religião é pura, corrompidos são os homens. E aquele que diz que faz o mal, trabalha com obsessores e estes, coitados, precisam é de ajuda e luz.

Não existe treva onde habita a luz.
Nem que seja um palito de fósforo... ao ser aceso, ao seu redor toda a escuridão se extingue.
O maior trabalho de contra-demanda que pode ser feito, é vibrar positivamente e elevar os pensamentos.

Espero ter ajudado.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Mourarego em 16 de Maio de 2011, 16:36
Beleza pura Vívian.
Suas considerações estão cobertas pela razão.
Se fosse para dar nota, terias dez!
Apenas me cabe explicar que tratamos de Espiritismo,maninha, não de kardecismo ok?
Sobre a treva, esta quer dizer sobre ignorância, ou seja o desconhecimento das leis que regem o universo.
Numa opinião minha, a treva só existe para exaltar a luz!
Abração,
Moura
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: VÍVIAN GHREICE em 16 de Maio de 2011, 16:40
Desculpe, amigo Moura...

Falei Kardecismo por força do hábito... sou menos que uma pulga nesta nova estrada e COM CERTEZA cometerei inúmeros deslizes.. mas, creia, é por pura ignorância.

Por favor, corrija-me sempre que perceber.

Muito obrigada, não apenas pelas palavras de carinho, mas também pelo aprendizado!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Mourarego em 16 de Maio de 2011, 16:42
Maninha Vívian,não precisa se desculpar!
Adorei a sua forma de abordar o assunto,mostrando os entendimentos da umbanda e conceituando-os sob o fundamento espírita.
Abração,
Moura
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Goedert em 16 de Maio de 2011, 16:48
Bom dia amigos,

Eu sempre fui convicto de que ninguem pode fazer mal à outro através de trabalhos, despachos e afins.
Entendi nas leituras que fiz, que se a pessoa visada não estiver em sintonia com os sentimentos que povoam a mente de quem quer fazer mal, esses trabalhos não o afetarão pois a simples postura do bem já servirá para repudiar os maus espíritos invocados pelo malfeitor.

Eu gostaria de saber mais opiniões à respeito pois algumas controvérsias apareceram entre as pessoas que frequentam o Centro onde vou e acabam confundindo um pouco os conceitos iniciais.

Muito obrigado,

Paulinho Cé

Para sua auto proteção a pessoa deve estar embuída de sentimentos de amor e bondade. Caso contrario suas tendências subjacentes, irão fazer com que ela entre em contato com caracteristicas emocionais não habeis que irão trazer sofrimento a ela.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Eduardo Ferreira em 16 de Maio de 2011, 16:50
Também me questionei muito sobre essa questão durante algum tempo.

Enfim, cheguei a conclusão que o próprio pensamento abre as portas para que o indivíduo seja atingido; quando um "trabalho" é feito com o intuito de prejudicar alguém somente surtirá efeito se o indivíduo estiver "aberto" a receber essa provação.

Meu pai estudou toda a vida para ser padre, sempre me disse o seguinte... "se você se suscetibilizar você será suscetível, é lógico." então você é o principal para estar bem ou mal, não será um trabalho ou mandinga que lhe prejudicará ou trará conforto absoluto.

Confie em Deus, sem ele o tudo é nada.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: lucia vallim em 16 de Maio de 2011, 17:48
Muito bem colocado, Vívian! Ao ler suas palavras, pareciam como que saídas de minha própria boca, tão grande a semelhanças de fatos... mas não conseguirira responder da forma como você respondeu, clara e objetiva. Parabéns.




Bon dia, amigo!

Acho que posso ajudar.
Durante muitos anos foi dirigente de um Centro Umbandista inteiramente voltado para a Caridade, e, afianço-te, que JAMAIS em toda a minha vida recebi um centavo sequer para qualquer trabalho e quando uma pessoa chegava para pedir o mal, ou o seu favorecimento a qualquer custo, a minha Entidade de consulta imediatamente a doutrinava a voltar para o caminho do bem, a desistir de fazer o mal.

SEMPRE achei que estava fazendo o bem... mas somente quando abracei o Kardecismo ENTENDI que, por melhor que fosse minha intenção, não havia percebido uma "coisinha ínfima": Nada acontece sem a ciência e a anuência de Deus.

Eu simplesmente não compreendia que, se alguém estava atingido pelo mal, não era porque outro "alguém" havia feito um trabalho, e sim porque ou tinha alguma dívida/resgate a pagar ou tinha que passar por aquela experiência para aprender algo.

Durante anos estive em sofrimento por não entender esta lei simples... durante anos achei que "me fizeram mal", que "destruiram meu casamento" (coisa que, no final das contas, me levou ao Kardecismo, visto que meu ex-marido também era dirigente - e ainda é - do Terreiro que eu tinha e a sua atual mulher era nossa filha de santo). Me perguntava como que minhas Entidades e Deus permitiram isso, visto que eu vivia exclusivamente para fazer o bem a quem quer que fosse...

Na verdade, somente cinco anos depois eu enfim obtive a minha resposta... quando eu entendi que Deus queria me mostrar um outro caminho, uma outra vida, mas que a minha cegueira e determinação em servir não me permitiam ver.
Eu me achava uma coitada, vítima de armações, mas não compreendia que, se eu fui boa sempre e Deus havia permitido aquilo, de duas uma: ou eu tinha meus karmas a pagar, ou Ele tinha outro caminho para mim.
No meu caso, os dois foram válidos.

Trabalhos de magia negra só "pegam" quando a pessoa está na mesma faixa vibratória... e se pegam, é porque Deus quer que a pessoa entenda, sinta o que esta energia ruim de fato faz. Ou na verdade ali está um resgate kármico.

Estamos num mundo de provas e expiações. Aqui não reinam os bonzinhos... mas Graças a Deus temos seus "representantes infiltrados", como eu costumo falar.
Às vezes, quando Deus permite que uma pessoa "nos derrube", pode ser para que aprendamos a reconhecer o mal e, futuramente, numa situação realmente importante, não caiamos novamente.

Às vezes, Ele permite que algo nos aconteça para que, lá na frente, saibamos o que sente de fato alguém que sofre uma injustiça, para que, na hora de nosa provação, sejamos conscientes e não cometamos o mesmo erro.

Temos o nosso livre arbítrio, mas Deus nos provém de pequenas "colas" e aprendizados o tempo todo.

Acredite: Não existe trabalho que seja mais forte que Deus.
Se houvesse, seria uma negação à própria Força Divina.

E quem te diz isso viveu 25 anos numa religião que muitos usam para não só fazer o mal mas, principalmente, para amedrontar os outros.
Tudo balela. Quem faz o mal não está em nenhuma religião. A religião é pura, corrompidos são os homens. E aquele que diz que faz o mal, trabalha com obsessores e estes, coitados, precisam é de ajuda e luz.

Não existe treva onde habita a luz.
Nem que seja um palito de fósforo... ao ser aceso, ao seu redor toda a escuridão se extingue.
O maior trabalho de contra-demanda que pode ser feito, é vibrar positivamente e elevar os pensamentos.

Espero ter ajudado.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: PaulinhoCe em 16 de Maio de 2011, 18:10
Senhor PaulinhoCe, o mau (com "U") que nos faz mau, é o mau que fazemos aos outros, pois isso nos torna pessoas más e comprometidas com nossas próprias consciências.

Amigo, o uso da palavra mal e da palavra mau é bastante claro:
Citar
Apesar de tais palavras serem semelhantes, possuem significados distintos. A utilização dessas palavras deve estar embasada nas regras gramaticais da Língua Portuguesa. Segue abaixo os respectivos significados e a forma com que devem ser empregadas.
Mau
A palavra mau é um adjetivo utilizado para acompanhar um substantivo. Opõe-se a bom e pode ser utilizada no plural e no feminino, segundo a necessidade. Exemplos:
Você é um mau aluno.
Vocês são muito más.
Aqueles garotos são maus.

Mal
A palavra mal pode ser um advérbio de modo, uma conjunção ou substantivo. Opõe-se a bem, porém quando é empregado como conjunção emprega-se como sinônimo de apenas. Exemplos:
Mal saiu de férias, já deve voltar para a escola. (conjunção)
Aquele garoto saiu mal na prova de ontem. (advérbio de modo)
Você não sabe o mal que me fez. (substantivo)

Muito obrigado e um abraço.

Paulinho Cé
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: PaulinhoCe em 16 de Maio de 2011, 18:37
Para sua auto proteção a pessoa deve estar embuída de sentimentos de amor e bondade. Caso contrario suas tendências subjacentes, irão fazer com que ela entre em contato com caracteristicas emocionais não habeis que irão trazer sofrimento a ela.

Então devemos supor que a maioria das pessoas está vulnerável aos ataques de pessoas mal intencionadas pois são raros os que só tem amor e caridade no coração. Mesmo fazendo força para nos adequarmos aos preceitos espíritas, ainda vêm à tôna os sentimentos materialistas como o egoísmo, a inveja, a ganância e outros que são enraizados tão profundamente que poucos conseguem livrar-se deles. Basta ler alguns tópicos onde algumas discussões são fomentadas que se percebe rápidamente o egocentrismo latente na maioria dos foristas.
No trabalho, nos negócios,  no esporte, no dia a dia enfim todos se degladiam frenéticamente por uma conquista material, na grande maioria das vezes se esquecendo da moral e do amor ao próximo.

Abraços,

Paulinho Cé
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Hebe M C em 16 de Maio de 2011, 18:54
Paulinho,
Estamos num planeta de Provas e Expiações, nem no mundo e nem no Fórum e nem próximo a você, você vai encontrar purezas e pessoas despidas totalmente de vaidades, julgamentos e resignação, principalmente indulgentes.

Por isso o Espiritismo manda, primeiro a sua reforma moral, depois a do próximo.
Não podemos dar aquilo que não temos, a reforma íntima é fundamental.
Vigie seus pensamentos que o próximo não te atinge.
Um abço Hebe
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: alexfidelis em 16 de Maio de 2011, 19:06
O Livro dos Espíritos:
557. A bênção e a maldição podem atrair o bem e o mal para aqueles a  quem são lançadas?

      — Deus não escuta uma maldição injusta e aquele que a pronuncia é culpável aos seus olhos. Como temos as tendências opostas do bem e do mal pode nesses casos haver uma influência momentânea, mesmo sobre a matéria; mas essa influência nunca se verifica sem a permissão de Deus e como acréscimo de prova para aquele que a sofre. De resto, o mais freqüentemente se maldizem os maus e bendizem os bons. A benção e a maldição não podem jamais desviar a Providência da senda da justiça: esta não fere o amaldiçoado se ele não for mau e sua proteção não cobre aquele que não a mereça(1).

(1) 0 problema da benção e maldição, como se vê, reduz-se ao plano das relações psíquicas amplamente estudado neste livro e atualmente em pesquisa na Parapsicologia Mas um dos pontos mais importantes deste capitulo é o de n.- 522, onde aparece o conceito instinto espiritual como lembrança das provas escolhidas. Não confundir esse conceito com o de instinto biológico, tratado nos n.”‘ 589 e 590. (N. do T.)

Claro e objetivo como sempre... abraços a todos!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Hebe M C em 16 de Maio de 2011, 19:17
Bem lembrado Alex
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: adriano-aliberti@uol.com. em 16 de Maio de 2011, 19:59
Eu tbm,concordo.Estando em sintonia com o Pai Maior,e os espíritos de luz;se forma ao nosso redor uma capa protetora que,tudo de mal,que queiram nos enviar,é refletido,como um espelho,e volta com força maior,para quem nos enviou.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Hebe M C em 16 de Maio de 2011, 20:07
Vamos refletir um pouquinho sobre o assunto.
Nada nos acontece que Deus não saiba.
Estamos aqui cumprindo provas escolhidas, isso inclui conviver com pessoas fáceis e difíceis.
Nenhum mal vem até nós e ninguém cruza com ninguém por acaso.
Nada volta duas, três, quatro vezes mais para ninguém, cada espírito responde pelo seu comportamento e sua intenção principalmente.
 O aperfeiçoamento moral é individual.

Um abço
Hebe
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: BAGNOLI em 16 de Maio de 2011, 20:07
Senhor PaulinhoCe, agradeço sua correção: mal ou mau.

Discordo da gramática, porém é muito pessoal, e o assunto é outro.

Repito: "O mau que nos faz mau, é o mau que fazemos aos nossos irmãos. Pois isso nos torna pessoas más e com a consciência comprometida"Agradeço e abração a todos, em especial ao Mano Moura.
Bagnoli 
Título: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Sylvia Campos em 16 de Maio de 2011, 22:16
Excelentes considerações!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Blue soft em 16 de Maio de 2011, 22:21
Bon dia, amigo!

Acho que posso ajudar.
Durante muitos anos foi dirigente de um Centro Umbandista inteiramente voltado para a Caridade, e, afianço-te, que JAMAIS em toda a minha vida recebi um centavo sequer para qualquer trabalho e quando uma pessoa chegava para pedir o mal, ou o seu favorecimento a qualquer custo, a minha Entidade de consulta imediatamente a doutrinava a voltar para o caminho do bem, a desistir de fazer o mal.

SEMPRE achei que estava fazendo o bem... mas somente quando abracei o Kardecismo ENTENDI que, por melhor que fosse minha intenção, não havia percebido uma "coisinha ínfima": Nada acontece sem a ciência e a anuência de Deus.

Eu simplesmente não compreendia que, se alguém estava atingido pelo mal, não era porque outro "alguém" havia feito um trabalho, e sim porque ou tinha alguma dívida/resgate a pagar ou tinha que passar por aquela experiência para aprender algo.

Durante anos estive em sofrimento por não entender esta lei simples... durante anos achei que "me fizeram mal", que "destruiram meu casamento" (coisa que, no final das contas, me levou ao Kardecismo, visto que meu ex-marido também era dirigente - e ainda é - do Terreiro que eu tinha e a sua atual mulher era nossa filha de santo). Me perguntava como que minhas Entidades e Deus permitiram isso, visto que eu vivia exclusivamente para fazer o bem a quem quer que fosse...

Na verdade, somente cinco anos depois eu enfim obtive a minha resposta... quando eu entendi que Deus queria me mostrar um outro caminho, uma outra vida, mas que a minha cegueira e determinação em servir não me permitiam ver.
Eu me achava uma coitada, vítima de armações, mas não compreendia que, se eu fui boa sempre e Deus havia permitido aquilo, de duas uma: ou eu tinha meus karmas a pagar, ou Ele tinha outro caminho para mim.
No meu caso, os dois foram válidos.

Trabalhos de magia negra só "pegam" quando a pessoa está na mesma faixa vibratória... e se pegam, é porque Deus quer que a pessoa entenda, sinta o que esta energia ruim de fato faz. Ou na verdade ali está um resgate kármico.

Estamos num mundo de provas e expiações. Aqui não reinam os bonzinhos... mas Graças a Deus temos seus "representantes infiltrados", como eu costumo falar.
Às vezes, quando Deus permite que uma pessoa "nos derrube", pode ser para que aprendamos a reconhecer o mal e, futuramente, numa situação realmente importante, não caiamos novamente.

Às vezes, Ele permite que algo nos aconteça para que, lá na frente, saibamos o que sente de fato alguém que sofre uma injustiça, para que, na hora de nosa provação, sejamos conscientes e não cometamos o mesmo erro.

Temos o nosso livre arbítrio, mas Deus nos provém de pequenas "colas" e aprendizados o tempo todo.

Acredite: Não existe trabalho que seja mais forte que Deus.
Se houvesse, seria uma negação à própria Força Divina.

E quem te diz isso viveu 25 anos numa religião que muitos usam para não só fazer o mal mas, principalmente, para amedrontar os outros.
Tudo balela. Quem faz o mal não está em nenhuma religião. A religião é pura, corrompidos são os homens. E aquele que diz que faz o mal, trabalha com obsessores e estes, coitados, precisam é de ajuda e luz.

Não existe treva onde habita a luz.
Nem que seja um palito de fósforo... ao ser aceso, ao seu redor toda a escuridão se extingue.
O maior trabalho de contra-demanda que pode ser feito, é vibrar positivamente e elevar os pensamentos.

Espero ter ajudado.

            Olá, menina,
sua resposta foi muito bom e não importa o tempo
em que está na doutrina e sim o que se assimila,
e para mim parece que você a compreendeu muito bem.
           Muito obrigada pela resposta, pode ser que
não tenha ajudado ao iniciador do tópico, mas demonstrou
que vem estudando a doutrina.

              Abraços Carinhosos,

                     Blue Soft
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: TATA RIA LEMBAKUTANGO em 16 de Maio de 2011, 22:44
caro Amigo

trabalhos para fazer o mal existem sim.

pois como voce deve saber o candomblé é saber manipular a energia da natureza.
todos os Muzenzas (iniciantes) são instruidos que nunca devemos fazer o mal ,mais infelizmente muitos quando deixam de ser iniciantes passam a utilizar estes ensinamnetos para quanhar dinheiro que infelizmente é o nosso grande mal.
os trabalhos são feitos e como é energia ficam suspensos mais estão ai,e quando não estamos bem esta energia entra em sintonia com a nossa e por este motivo alguns trabalhos para o mal pegam sim.
mais como foi dito é verdade tudo acontece sobre a ciencia dos bons espiritos,mais usamos nosso livre arbitrio para deixar isto acontecer.
nós e so nós somos culpados para que isto pegue ou aconteça.pois esta escrito orar e vigiar sempre.
portanto saiba que os trabalhos de magia são nada mais que manipular as forças da natureza, o mal esta ai por todo lado,basta e cabe a nós não nos deixar envolver por ele.
saiba que DEUS sabe e vê tudo,e o mundo gira
.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: TATA RIA LEMBAKUTANGO em 16 de Maio de 2011, 23:20
caro Amigo

Este é um assunto muito longo, mais saiba que tudo isto existe. muitos aprendem os preceitos da magia e sabem que nunca deveram usá-los para o mal.Mais a ganância hoje supera todos os valores.Estes trabalhos só pegam, pois nós abrimos espaço para isso acontecer.
E como Deus é justo e deixa que usemos nosso livre arbítrio para escolher,Pois ele nos ensinou orar e vigiar, mais às vezes esquecemo-nos deste e abrimos brechas para o mal que ai esta entrar ou se aproximar e tentar nos levar para o lado negro da força.Pois tudo neste nundo é energia e esta não se perde só se transforma.Muitos “Pai de santo” discordo desta denominação, porque como posso ser Pai de santo se nem santo sou.
Leia e veras que os Exus de Luz lutam arduamente contar estes que sem luz tentam fazer a nós mesmo por ignorancia nos fazer mal.

ainda somos humanos porque erramos.

Sou EXU, Senhor. Pai, permite que assim te chame, pois, na realidade, Tu o és, como és meu criador. Formaste-me da poeira Ástrica, mas como tudo que provém de Ti, sou real e eterno.
Permite Senhor, que eu possa servir-Te nas mais humildes e desprezíveis tarefas criadas pelos teus humanos filhos. Os homens me tratam de anjo decaído, de povo traidor, de rei das trevas, de gênio do mal e de tudo o mais em que encontram palavras para exprimir o seu desprezo por mim; no entanto, nem suspeitam que nada mais sou do que o reflexo deles mesmos. Não reclamo, não me queixo porque esta é a Tua vontade.
Sou escorraçado, sou condenado a habitar as profundezapelas sendas tortuosas da provação.Sou invocado pela inconsciência dos homens a prejudicar o seu semelhante. Sou usado como instrumento para aniquilar aqueles que são odiados, movido pela covardia e maldade humanas sem contudo poder negar-me ou recorrer.Pelo pensamento dos inconscientes, sou arrastado a exercer a descrença, a confusão e a ignominia, pois esta é a condição que Tu me impuseste. Não reclamo, Senhor, mas fico triste por ver os teus filhos, que criaste à Tua imagem e semelhança, serem envolvidos pelo turbilhão de iniqüidades que eles mesmos criam, e eu, por Tua lei inflexível, delas tenho que participar.No entanto, Senhor, na minha infinita pequenez e miséria, como me sinto grande e feliz quando encontro n’algum coração, um oásis de amor e sou solicitado a ajudar na prestação de uma caridade.Aceito sem queixumes, Senhor, a lei que, na Tua infinita sabedoria e justiça, me impuseste, a de executor das consciências, mas lamento e sofro mais porque os homens até hoje, não conseguiram compreender-me.Peço-Te, Oh Pai infinito, que lhes perdoe.Peço-Te, não por mim, pois sei que tenho que completar o ciclo da minha provação, mas por eles, os teus humanos filhos.Perdoa-os, e torna-os bons, porque somente através da bondade do seu coração, poderei sentir a vibração do Teu amor e a graça do Teu perdão.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: BAGNOLI em 17 de Maio de 2011, 00:25
Senhora Tata Ria Lembakutango, sua manifestação, cabe mais ao Candomblé, ao qual faz parte, do quê ao tópico. Com todo respeito que merece e tem direito a receber meu respeito.

Ninguém é condenado a habitar profundeza nenhuma. A profundeza que a irmã cita, são expiações passageiras. As provações e as expiações, nada mais são do quê a cobrança de nossa própria consciência. Deus não nos condena a nada.

Ninguém prejudica seu semelhante inconsciente, como a irmã escreveu. Sabemos de nossos atos e o fazemos por nós, por estarmos ainda em processo de evolução aqui neste planeta.
Quando formos melhores em moral, ética, humildade, amor ao próximo e perdão, daí então seremos Espíritos menos infelizes e caminhando na estrada de luz, junto aos passos de Jesus.

Bem, há muito a escrever, porém vou respeitar a irmã, que não só merece meu respeito como também tem o direito de se manisfestar como quizer.

Apenas, não se esqueça, que aqui é um Forum Espírita.  Muito obrigado pela atenção e gostaria de concluir dizendo: "O próprio homem procura o mal,  não Deus"
"O verdadeiro mau é aquele que fazemos ao próximo, pois esse mau,nos torna pessoas más e comprometidas com nossas próprias consciências". Gerando assim futuras provações e expiações.

Abraço a Senhora Tata Ria e a todos os participantes deste tópico.
Bagnoli
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: LuizFrancisco em 17 de Maio de 2011, 00:55
Olá a todos,

Em minha opinião este ppt., responde várias de nossa dúvidas.

Abraços,
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: EsoEstudos em 17 de Maio de 2011, 01:50
Apenas uma opinião (repeteco):

Antenas

O pensamento é um fenômeno ondulatório. Quanto mais nossa atenção se foca em algum tema, ou recordação, tanto mais estaremos emitindo ondas com as informações desse pensamento. Eis que somos antenas o tempo todo emitindo sinais, ora mais fortes, ora mais fracos, mas sempre interagindo com os campos energéticos passíveis de assimilar nossa sintonia.

Mas se somos antenas não apenas estamos habilitados a emitir pensamentos como fenômenos ondulatórios... Estamos também habilitados a receber a indução que advém da recepção de ondas com as quais nos afinemos. De fato, a absorção de energia que experimentamos com os pensamentos circundantes tanto mais notável será em nosso universo psíquico quanto mais estivermos afins àquele padrão vibratório. Equivale a dizer que somos refratários a certos padrões e absorventes de outros, ficando mais para cá ou para acolá nos demais casos.

Nada é mais ilusório do que a privacidade de um pensamento...

Tenhamos, pois, muito cuidado com os nossos pensamentos. Não se trata de fazer algo "bonito" ou "feio" aos olhos de Deus... Cuida-se de um zelo indispensável perante nosso equilíbrio e em face do equilíbrio daqueles com quem nos afinamos. Lembremo-nos que a distância entre o ódio e o amor, do ponto de vista de sintonia e ressonância, é praticamente nula. Não há um só pensamento de carinho e bem-querência que passe despercebido pelo objeto do sentimento assim posto em movimento; infelizmente a recíproca é verdadeira... Não há um só pensamento de despeito, ódio, inveja ou quaisquer outros sentimentos ruins, que não atinja o seu objeto com maior ou menor poder de desestabilizar, desequilibrar, criar desarmonia...

Contudo há uma grande diferença entre nós, antenas humanas, e os sistemas físicos de irradiação e recepção. Nós podemos manter um padrão vibracional o melhor possível em constante (ou, ao menos, o mais constante possível) reverberação em nosso sistema como um todo. É como que uma onda estacionária cujo teor vibracional, se for suficientemente elevado, agirá como uma blindagem preciosa às vibrações dissonantes dos pensamentos que aprendemos a chamar de maus.

É o "orai e vigiai" dos religiosos...

"Ter o corpo fechado" torna-se algo bem menos estranho nesses termos, não é?
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: BAGNOLI em 17 de Maio de 2011, 02:06
Senhor Marcos Al Silva, concordo com o texto escrito em azul.

Já em ter "corpo fechado"  trata-se apenas de palavras e entendimentos.

Abraço
Bagnoli
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Mourarego em 17 de Maio de 2011, 19:54
Paulinho,
para que eu possa fazer mal a você há de antes de tudo haver sintonia de pensamentos, (afinidade),entre nos e nossas ações.
Sem isso, bau bau, nada se dá.
Abração,
Moura
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Pâmmela em 17 de Maio de 2011, 20:30
Vivian, parabéns! Nunca havia escutado uma explicação sobre este tema tão esclarecedora. Obrigada!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Aimoré em 17 de Maio de 2011, 20:59
Eu acho que vale sempre a recomendação de Jesus,vigiai e orai.Mudando para melhor nossos pensamentos e atitudes não mudamos somente a nós, mas também os espíritos que tentam nos perturbar.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Giza82 em 18 de Maio de 2011, 01:27
Eu concordo com os amigos que se lembraram do que eu considero a "regra básica de sobrevivência" na vida do cristâo: Vigiai e Orai!!
Da mesma forma, acho q todos concordamos no sentido de que somos nós os responsáveis por nossas venturas ou desventuras à medida dos valores, pensamentos e atitudes que cultivamos.
Eu venho de uma família protestante e comecei - muito recentemente e timidamente, em razão da perseguição de familiares - a estudar a doutrina espírita. Tinha, em razão da minha formação religiosa, uma visão muito mística e supersticiosa acerca da influência que esse tipo de "trabalho" pode exercer na vida das pessoas a quem são dirigidos.
Não foram raras as vezes que ouvia relatos sobre pessoas que experimentavam todo o tipo de de ruína (até mesmo a morte) sendo essas agruras creditadas a "obras de macumbaria".
Muitas vezes eu mesma fui levada a crer que minhas dificuldades advinham desse tipo de "trabalho".
Contudo, eu sou muito grata a Jesus e a todos os irmãos que, orientados pelos preceitos da caridade e do amor, têm compartilhado comigo ensinamentos valiosos sobre as verdades espirituais e as leis que regem a vida.
Esta conclusão pacífica e unânime de q a frequência q emitimos em nossos sentimentos, pensamentos e valores que nos torna suscetível ao bem e ao mal é um chamamento para essa necessidade primeira na vida daqueles que vão se esclarecendo: a reforma íntima, como a Hebe lembrou.
A paz de Cristo a todos!!

Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Aimoré em 18 de Maio de 2011, 20:33
Eu concordo com os amigos que se lembraram do que eu considero a "regra básica de sobrevivência" na vida do cristâo: Vigiai e Orai!!
Da mesma forma, acho q todos concordamos no sentido de que somos nós os responsáveis por nossas venturas ou desventuras à medida dos valores, pensamentos e atitudes que cultivamos.
Eu venho de uma família protestante e comecei - muito recentemente e timidamente, em razão da perseguição de familiares - a estudar a doutrina espírita. Tinha, em razão da minha formação religiosa, uma visão muito mística e supersticiosa acerca da influência que esse tipo de "trabalho" pode exercer na vida das pessoas a quem são dirigidos.
Não foram raras as vezes que ouvia relatos sobre pessoas que experimentavam todo o tipo de de ruína (até mesmo a morte) sendo essas agruras creditadas a "obras de macumbaria".
Muitas vezes eu mesma fui levada a crer que minhas dificuldades advinham desse tipo de "trabalho".
Contudo, eu sou muito grata a Jesus e a todos os irmãos que, orientados pelos preceitos da caridade e do amor, têm compartilhado comigo ensinamentos valiosos sobre as verdades espirituais e as leis que regem a vida.
Esta conclusão pacífica e unânime de q a frequência q emitimos em nossos sentimentos, pensamentos e valores que nos torna suscetível ao bem e ao mal é um chamamento para essa necessidade primeira na vida daqueles que vão se esclarecendo: a reforma íntima, como a Hebe lembrou.
A paz de Cristo a todos!!


Boas palavras Giza.Trabalhemos incessantemente pela nossa reforma íntima.Muita paz!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: rogeryoz em 19 de Maio de 2011, 04:46
Resumindo: Trabalho para o mal é como chuva, se o guarda chuvas é bom não se molha!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Mourarego em 19 de Maio de 2011, 14:24
Taí Roger, adorei sua colocação.
Abraços,
Moura
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Carlos Ribeiro em 19 de Maio de 2011, 16:28
E onde vamos nós encontrar esse bom guarda-chuva, Roger?
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Mourarego em 19 de Maio de 2011, 17:46
Boa pergunta mano Carlos!
Eu responderia: Na retidão moral.
Abraços,
Moura
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: hcancela em 19 de Maio de 2011, 19:21
Olá amigos(as)

O título é, trabalhos para o mal, ora caros amigos para quê procurar alguém ou algo que nos faça mal, se nós já nos fazemos e muito, a nós mesmo, com os pensamentos desequilibrados. ;) ;) ;)

Por isso procurar trabalhos para o mal é uma perda de tempo, bastamos a nós mesmo, né.. :-* :-* :-*

 Saudações fraternas
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: rogeryoz em 21 de Maio de 2011, 19:44
E onde vamos nós encontrar esse bom guarda-chuva, Roger?
E onde vamos nós encontrar esse bom guarda-chuva, Roger?
Aceita alguém te dizer que 2 + 2 são 5?
Acho que não!
Se tens ouvidos e sabes o que é certo e errado, não vai dar ouvidos ao errado!
Não vejo dificuldades em entender isso!
Essa tese vale para matemática e para má sugestões dos outros, sejam vivos ou "mortos"!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: rogeryoz em 21 de Maio de 2011, 19:48
Olá amigos(as)

O título é, trabalhos para o mal, ora caros amigos para quê procurar alguém ou algo que nos faça mal, se nós já nos fazemos e muito, a nós mesmo, com os pensamentos desequilibrados. ;) ;) ;)Certíssimo, já s errados até de comentar sobre isso
Boa pergunta mano Carlos!
Eu responderia: Na retidão moral.
Abraços,
Moura
curar trabalhos para o mal é uma perda de tempo, bastamos a nós mesmo, né.. :-* :-* :-*

 Saudações fraternas

Concordo, e aumento para retidão moral não hipócrita!
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: EsoEstudos em 21 de Maio de 2011, 20:28

Vocês já assistiram ao filme "O Advogado do Diabo"?

Como sempre, Al Pacino é brilhante.

Já me referi a esse ponto por aqui.

Há toda uma sequência em que o "Diabo" desfia inúmeros conselhos excelentes à sua vítima. Todos --- sim, todos --- os conselhos são perfeitos e harmônicos com a Moral.

O "Diabo" assim o fez exatamente porque sabia que o homem, em certos momentos, fica muito vulnerável ao seu egoísmo e vaidade. Nesses momentos, os bons conselhos "trazem resultados danosos" (na verdade, servem para nos despertar o imo aberrante)...

Por isso se diz que o verdadeiro Mestre, o verdadeiro Amigo, é quem nos joga à face algumas verdades doídas, corroentes, sem dó nem piedade...

Do contrário, está-se a dar mel a um diabético...
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Mourarego em 22 de Maio de 2011, 00:22
Exatamente manão!
eu tenho o DVD e o assisto quase sempre.
Não só pela história que é interessantíssima e nem pelos atores,que são ótimos mas também pela música  You Can't Always Get What You Want, dos Rolling Stones.
Aliás era a música que o Capiroto assobiava para perturbar o nobre causídico do filme hehehe
Abração,
Moura
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Victor Sansalone em 04 de Julho de 2011, 05:32
Devemos sempre estar em sintonia com Deus , pois o mal vai procurar buracos em nossa "armadura" , e não é sempre que vão ser sentimentos relacionados ao trabalho mal intencionado , mas , não deixa de ser verdade , quando estamos vibrando no amor e na energia divina , é como se nos tornassemos invisiveis para os seres de trevas.

Eu conheci alguns grupos espiritas que prestam auxilio para esses espiritos que são mandados para fazer esse tipo de trabalho , é apresentada a eles o caminho da luz , mas é bom ressaltar que , em relação aos outros , só podemos mostrar o caminho , mais cabe a cada um seguir ou não
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Wilsonmoreno em 14 de Fevereiro de 2014, 19:38
Obsessões, sacrifícios de animais e magia negra.
 
1)O sangue dos sacrifícios de animais é usado pelos espíritos inferiores e obsessores para trabalhos espirituais do mal ou magia negra, bruxaria e macumbas.
Vejamos as explicações de Ramatis sobre essa questão que é muito importante.

PERGUNTA: — Mas esse derramamento deliberado de sangue através de sacrifícios pagãos e macabros, é realmente necessário para o processo de enfeitiçamento?

RAMATIS: — Na realidade, trata-se de um processo detestável, que se vincula a interesses e subversões abomináveis, ativado e controlado pelo mundo oculto pervertido! Afora as preocupações de enfeitiçamentos, despachos e demandas, a vertência de sangue e os ritos de sua dinamização fluídica atendem às mais ignóbeis tarefas dos “comandos das trevas”! Em torno da Crosta movimenta-se extensa multidão de espíritos exauridos pelas paixões e vícios da carne, famintos de vitalidade e aflitos para obterem o “tônus vital” que perderam e viceja no sangue humano. Eles aceitam qualquer tarefa nefanda, trabalho execrável ou humilhante no Além, desde que possam conseguir o sangue para a sua nutrição mórbida. Tão desesperados como os viciados pela cocaína, morfina, álcool, acompanham os encarnados na esperança de vampirizá-los na sua fonte de vitalidade, que é o sangue!

Ademais, os espíritos astutos, malévolos e veteranos do astral inferior ainda costumam vampirizar os infelizes recém-chegados desprotegidos, extraindo-lhes qualquer resíduo vital que porventura ainda possam trazer na sua contextura perispiritual. Só quando os falecidos possuem amigos ou parentes desencarnados, que os protegem de um vampirismo indesejável, os famintos das sombras então permanecem a distância do sepultamento. Então, lhes resta o recurso de se contentarem com a precária nutrição de fluido vital obtida na simbiose com as criaturas viciadas e escravas dos prazeres impuros. Assim como as parasitas extraem a seiva vital dos arbustos benfeitores, os vampiros do Além túmulo exaurem suas vítimas imprudentes no processo de parasitismo de baixa espiritualidade. 

PERGUNTA: — Porventura, existe alguma disciplina ou coordenação de trabalho entre os espíritos vampiros e obsessores, nas suas práticas maléficas contra os encarnados?

RAMATIS: — A disciplina tanto pode existir na prática do bem como no exercício do mal. Em conseqüência, nas regiões do astral próximo à superfície terrena, existem cooperativas, confrarias e instituições disciplinadas na prática do mal, as quais orientam e controlam milhares de espíritos em atividade pervertida nas tarefas de obsessões e vampirismos. Os seus mentores diabólicos são hábeis e experimentados psicólogos, conhecedores de todas as fraquezas e subversões humanas! Eles pesquisam na crosta terráquea as criaturas mais propensas aos desequilíbrios mentais e emotivos, a fim de transformá-las em fontes gratuitas de fornecimento de substância vital tão cobiçada para o êxito das operações maquiavélicas das sombras. Malgrado a vossa reação mental, de que transmitimos histórias fantásticas e mórbidas da idade média, os espíritos vampiros, realmente, debruçam-se sobre os cadáveres recém-sepultados, a fim de extrair-lhes os resíduos vitais que ainda possam aderir ao corpo extinto.

2)Podemos analisar que os espíritos inferiores e obsessores precisam dos sacrifícios de pobres animais para poderem absorver os fluidos vitais, isso vai proporcionar a eles um estado de prazer, é por isso que esses espíritos ignorantes e obsessores pedem sacrifícios de animais e em troca eles realizam trabalhos de magia negra ou bruxaria para prejudicar certas pessoas, conforme o pedido das pessoas que trabalham nesses rituais sangrentos de sacrificar animais.
Esses centros de macumbas, candomblé, quimbanda, umbanda e centros de magia trabalham para realizar esses trabalhos.
Na umbanda seria que procura estudar e se espiritualizar não existe sacrifícios de animais, mais existe alguns centros de umbanda de pouco estudo que infelizmente pratica essas coisas nocivas.
Tais praticas tem por base o Vampirismo, o sangue esta repleto de fluidos vitais e os espíritos vampiros sugam tais fluidos.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Wilsonmoreno em 14 de Fevereiro de 2014, 20:00
5) Como afastar os maus espíritos e os trabalhos de magia negra?????

O mundo espiritual ou plano astral é regulado pela Lei da Sintonia vibratória ou afinidade moral, os semelhantes se atraem e os diferentes se repelem, cada ambiente ou cada lugar tem um Padrão Vibratório próprio, formado pelos pensamentos, sentimentos e atitudes das pessoas que vivem nesses ambientes.
Os Espiritos Elevados e os Bons espíritos são atraídos para ambientes que possuem um padrão vibratório positivo, vibrações positivas atraindo outras vibrações positivas, os maus espíritos são atraídos para ambientes que possuem uma faixa vibratória baixa e densa, vibrações baixas e negativas vão atrair outras vibrações baixas e negativas.
Tudo é sintonia vibratória.
Muitas vezes os Espíritos elevados ou Espíritos de Luz não podem ajudar uma pessoa, por que, ela se encontra em um ambiente de baixas vibrações mentais, nesses lugares que predominam discussões, palavrões, brigas, fofocas, intrigas, vícios, ódio, raiva, falsidade, racismo, desonestidade, o ambiente é pesado e negativo, portanto, o padrão vibratório é baixo, sendo baixo vai atrair outras vibrações negativas e pesadas.
Os espíritos inferiores, perturbadores, embusteiros, maliciosos, obsessores são atraídos pelas vibrações mentais negativas e pesadas dos ambientes, é por isso que temos que criar um ambiente moralmente elevado com pensamentos nobres e positivos, para podermos elevar o Padrão Vibratória do ambiente e atrair a assistência luminosa dos Espíritos Superiores.
O Bem tem sintonia com o Bem.
O mal tem sintonia com o mal.

Estamos cercados por espíritos desencarnados que tem uma certa afinidade com os nossos pensamentos, sentimentos e atitudes, essas inteligências desencarnadas nos observam constantemente, é por isso que devemos ORAR E VIGIAR para não cairmos nas influencias espirituais negativas, a nossa AURA muda de Cor e intensidade conforme o  nosso estado mental e moral, quando estamos com pensamentos de  raiva, ódio, medo, rancor, revolta, falsidade etc...
Nossa Aura muda de Cor fica com cores escuras e turvas, e os espíritos desencarnados observam isso em nossa Aura e disso se aproveitam os maus espíritos para nos influenciar pelas intuições mentais.
Eles sabem que estamos numa faixa mental baixa devido aos maus pensamentos, eles se aproximam pela sintonia vibratória e passam a nos acompanhar esperando uma oportunidade para atacar.
Atacar como?
Intuindo ou inspirando em nossa mente pensamentos de desanimo, preguiça, revolta, ódio, desejos de vingança, inveja, ciúmes, incentivando brigas, intrigas, fofocas, vicios e ate crimes. Eles procuram alguma brecha em nossa Mente, portanto, temos que vigiar nossos pensamentos, idéias, planos, desejos e impulsos, cuidado, quando eles se estalam a coisa fica perigosa.
A terapia contra as Obsessões e as influencias espirituais negativas, esta na Disciplina Mental e Moral, mentalizar fortemente pensamentos elevados e nobres, praticar a Caridade e as Virtudes, manter uma Conduta moral reta no Cristo, cultivar a prece sincera, combater os maus pensamentos, combater os maus desejos, combater os vícios, dessa forma a pessoa consegue elevar seu Padrão Vibratório afastando os maus espíritos e atraindo os Espíritos de Luz.
Atraindo o Bem o mal se afasta gradativamente, assim como o calor afasta o frio.

A atmosfera terrena ou psicosfera esta repleta de formas pensamentos inferiores e de espíritos apegados a matéria, as paixões, aos vícios e desejos terrenos, existe milhões de espíritos desencarnados na atmosfera e na crosta terrestre, esses espíritos querem  continuar a viver a vida material, eles querem saciar seus desejos e vícios e interferir na vida dos encarnados.
Muitos desses espíritos são sofredores, outros são perturbados e perturbadores, outros são viciosos cheios de manias, vícios, desejos torpes, outros são vingativos e astutos, outros são mentirosos, embusteiros e mistificadores, outros são vampiros sugam os fluidos vitais das pessoas e também sugam os fluidos da nicotina, do álcool, das drogas, outros são maldosos sentem inveja das pessoas boas e corretas e procuram obsidiar essas pessoas, agem pela inveja do bem, são uns infelizes.
Existe outros espíritos maldosos que se agrupam em bandos ou Falanges e trabalham de forma técnica para vampirizar e obsidiar as pessoas que são invigilantes com seus pensamentos e conduta moral, são os trabalhadores do mal, entidades das sombras.
Nós os encarnados vivemos dentro dessa região espiritual inferior, por que, ela abrange a crosta e atmosfera terrena, muitos pesquisadores chamam essa região de astral inferior ou umbral.
Esses espíritos desencarnados apegados a matéria e as paixões e vícios terrenos, possuem um perispirito denso, turvo, grosseiro e impuro e eles sofrem a Lei de gravidade e ficam retidos na psicosfera terrena, para afastar esses espíritos inferiores, perturbadores e obsessores, temos que entender o seguinte, não existem milagres, não existe protecionismo divino sobrenatural, tudo depende das nossas condições mentais e morais ( condições vibratórias), pela Lei das atrações psíquicas, os iguais se atraem e os diferentes se repelem, atraímos espíritos desencarnados que se identificam com os nossos pensamentos, sentimentos e atitudes.
Vamos concluir disso tudo, que a Proteção espiritual quem faz é a própria pessoa, conforme seus Pensamentos e Conduta moral.
Uma pessoa correta, honesta, caridosa, cordial, digna, sem vícios, com pensamentos positivos e nobres, repele naturalmente os maus espíritos, não havendo sintonia vibratória os maus espíritos se afastam.
A Luz do Cristo repele os agentes das sombras.
Temos que cultivar as Virtudes ensinadas pelo Grande Mestre Jesus o Cristo, pensar em Cristo, sentir o Cristo, praticar os ensinamentos do Cristo, é se iluminar, e a Luz espanta a escuridão.
Nós somos filhos da Grande Luz, nós somos Luz, nós estamos na Luz, nós temos a Luz, nós evoluímos é na Luz.
Essa Luz são as Virtudes, cada virtude que adquirimos mais força teremos para afastar os maus espíritos e atrair os Espiritos de Luz.
As Virtudes esse é o caminho.

Espero te ajudado nesses assuntos espiritualistas, esse é um resumo dos meus estudos espiritistas.

Wilson Moreno.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Fevereiro de 2014, 23:05
Olá

Quando ouço falar desse tipo de trabalhos penso sempre o mesmo. Se podem afectar o alvo dos trabalhos, isso não sei. Agora que afectam quem os manda fazer e a quem se presta a faze-los disso não tenho dúvidas. Sobretudo se acontece algo de mal ao amaldiçoado. Nesse caso, tanto mandante como executante ficam nas mãos de entidades pouco recomendáveis (pobres espiritos imaturos que não sabem o que é melhor para eles mesmos). Quem pede favores a mafiosos não pode esperar que os mafiosos os serviram com lealdade e honestidade, mas ao contrário, o mais certos é tranformarem-se em futuros escravos desses mafiosos. É como uma galinha ir pedir um favor a uma raposa.

Bem hajam
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Andressa Z. em 14 de Fevereiro de 2014, 23:33
É verdade Vitor! O trabalho feito (apenas a intenção de fazer o mal) pode não se afinizar com o padrão vibratório da "vítima" e não apresentar qualquer resultado. Mas o preço há de ser pago de qualquer forma: não somente o pedido materialmente, mas a dívida que o mandante vai ter com o espírito que contratou.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Brenno Stoklos em 23 de Fevereiro de 2014, 07:06


557. Podem a bênção e a maldição atrair o bem e o mal para aquele sobre quem são lançados?

“Deus não escuta a maldição injusta e culpado perante ele se torna o que a profere.
Como temos os dois gênios opostos, o bem e o mal, pode a maldição exercer momentaneamente influência, mesmo sobre a matéria. Tal influência, porém, só se verifica por vontade de Deus como aumento de prova para aquele que é dela objeto. Demais, o que é comum é serem amaldiçoados os maus e abençoados os bons. Jamais a bênção e a maldição podem desviar da senda da justiça a Providência, que nunca fere o maldito, senão quando mau, e cuja proteção não acoberta senão aquele que a merece".

                                            O Livro dos Espíritos


Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Blue soft em 01 de Março de 2014, 00:41
Olá

Quando ouço falar desse tipo de trabalhos penso sempre o mesmo. Se podem afectar o alvo dos trabalhos, isso não sei. Agora que afectam quem os manda fazer e a quem se presta a faze-los disso não tenho dúvidas. Sobretudo se acontece algo de mal ao amaldiçoado. Nesse caso, tanto mandante como executante ficam nas mãos de entidades pouco recomendáveis (pobres espiritos imaturos que não sabem o que é melhor para eles mesmos). Quem pede favores a mafiosos não pode esperar que os mafiosos os serviram com lealdade e honestidade, mas ao contrário, o mais certos é tranformarem-se em futuros escravos desses mafiosos. É como uma galinha ir pedir um favor a uma raposa.

Bem hajam

Boa noite, amigo Vitor Santos

Se sensatez tiver nome, se chama Vitor,

que resposta sensata, acho que daqui para adiante,

nada temos mais a declarar...

Carinhos e Saudades, amigo.
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Março de 2014, 00:54
Olá

Quando ouço falar desse tipo de trabalhos penso sempre o mesmo. Se podem afectar o alvo dos trabalhos, isso não sei. Agora que afectam quem os manda fazer e a quem se presta a faze-los disso não tenho dúvidas. Sobretudo se acontece algo de mal ao amaldiçoado. Nesse caso, tanto mandante como executante ficam nas mãos de entidades pouco recomendáveis (pobres espiritos imaturos que não sabem o que é melhor para eles mesmos). Quem pede favores a mafiosos não pode esperar que os mafiosos os serviram com lealdade e honestidade, mas ao contrário, o mais certos é tranformarem-se em futuros escravos desses mafiosos. É como uma galinha ir pedir um favor a uma raposa.

Bem hajam

Boa noite, amigo Vitor Santos

Se sensatez tiver nome, se chama Vitor,

que resposta sensata, acho que daqui para adiante,

nada temos mais a declarar...

Carinhos e Saudades, amigo.

Booommm
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Blue soft em 01 de Março de 2014, 01:01
"Seu" Moisés,

também tenho saudades de você...

Carinhos a você e a sua família linda... :-*

Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 01 de Março de 2014, 01:24
"Seu" Moisés,

também tenho saudades de você...

Carinhos a você e a sua família linda... :-*



Amém
também para vós
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Vitor Santos em 01 de Março de 2014, 11:54
Olá amiga Blue

Que bom ver o teu nick novamente. Espero que estejas bem, em todos os sentidos.

Que Deus te ilumine sempre.

bem hajas querida amiga
Título: Re: Trabalhos para o mal...
Enviado por: Brenno Stoklos em 04 de Março de 2014, 20:20



"Quem refletir deverá compreender que um Espírito, qualquer que seja, é menos perigoso do que um vivo. Demais, podendo os Espíritos, como podem, ir a toda parte, não se faz preciso que uma pessoa os veja para saber que alguns estão a seu lado. O Espírito que queira causar dano pode fazê-lo, e até com mais segurança, sem se dar a ver. Ele não é perigoso pelo fato de ser Espírito, mas, sim, pela influência que pode exercer sobre o homem, desviando-o do bem e impelindo-o ao mal".

                                                O Livro dos Médiuns