Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Comunicabilidade dos Espíritos => Tópico iniciado por: tui em 14 de Junho de 2012, 22:17

Título: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: tui em 14 de Junho de 2012, 22:17
Olá, sou iniciante no fórum e gostaria de tirar uma dúvida.
Lendo outros tópicos me deparei com conceitos como mediunidade inspirada e orgânica. Vi também dizerem que Chico Xavier era um dos últimos mediuns orgânicos que teríamos, e que a tendência era somente que surgissem inspirados ou intuitivos. Me corrijam se estiver errado.
Li também que  mediuns não orgânicos não tem acesso a informações de desencarnados. Que as comunicações que recebem apresentariam apenas cunho moral em sua maior parte.
Pergunto : Qual a diferença entre a informação que o desencarnado pode passar para o orgânico e o inspirado e intuitivo? Não pode um desencarnado se comunicar por um medium não orgânico e passar a seus entes sua mensagem?
Quais as limitações que experimenta o medium não orgânico frente ao orgânico?
Estou com esta dúvida, pois pretendo descobrir a qual destes grupos pertenço. Me descobri medium psicografo recentemente.

Abraços a todos, muita paz.

Tui
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Junho de 2012, 13:09
Olá

Bem vindo ao fórum.

A mediunidade é comum a todos nós, na medida em que todos recebemos sugestões telepáticas, digamos assim, dos espíritos, que, em regra, não distinguimos dos pensamentos. os Espíritos ensinaram-nos (ver "O Livro dos Espíritos,  de Allan Kardec") que os nossos pensamentos são os mais espontâneos e os dos espíritos são mais como uma voz que nos fala. Mas, em regra, é quase impossível distinguir.

Há um tipo de mediunidade, que se chama de efeitos físicos (será o que queres dizer com a palavra "orgânica"?). Neste tipo de mediunidade, o espírito conjuga-se com o médium, de forma a conseguir manipular objectos materiais.

A psicografia, tanto quanto sei, é uma variedade dessa mediunidade de efeitos físicos. O braço do médium funciona como uma objecto material que é manipulado. Dai, a letra pode ser muito diferente da letra do médium. Aparecem psicografias escritas da direita para a esquerda e da esquerda para a direita. A língua pode ser uma língua não conhecida do médium. O médium pode não se lembrar do que escreveu (penso que será até o mais usual). O médium até chega a ser capaz escrever com ambas as mãos, em simultâneo.

Há outro tipo de mediunidade, a tal intuitiva, que, tanto quanto sei, é uma mensagem telepática (transmissão de pensamentos). Essa é a tal que todos temos. Mas há pessoas que conseguem perceber com mais clareza que se trata de uma mensagem que não vem de si mesmo (do próprio espírito - pois todos somos espíritos, embora provisoriamente encarnados). Trata-se de uma escrita inspirada. Neste caso é mais difícil ter a certeza de que se trata realmente de uma mensagem mediúnica.

De qualquer modo, uma pessoa pode ter mais do que um tipo de mediunidade, em simultâneo.

A mediunidade não é exclusiva de ninguém, seja quem for. Há e sempre houve, em todos os tempos, médiuns por todo o mundo, seja qual for a raça, o sexo, a posição social, a formação académica, a religião, etc.

O que podemos dizer é que, talvez hajam poucos médiuns psicógrafos que tenham realizado tantas psicografias como Francisco Xavier. Mas, que eu saiba, o número de médiuns de cada tipo não está a reduzir. O que pode acontecer é haja muitos que não se dediquem à mediunidade.

O médium é apenas um intermediário, sendo a mensagem psicografada da autoria do espírito e não do médium.

O médium intuitivo necessita de ter elevação intelecto-moral maior do que o psicografo, para receber boas comunicações, pois a psicografia é mais independente do médium do que escrita inspirada, na medida em que é mais mecânica e menos consciente.           
   
Quando se trata de comunicações instrutivas, para a humanidade, é muito importante que sejam de espíritos mais elevados.

Mas mesmo quando é para comunicar com espíritos sofredores, que necessitam de ajuda, é necessário que sejam bons espíritos que os levam. Senão pode ser uma brincadeira de espíritos brincalhões, que não tem qualquer utilidade. Dai ser importante que o médium seja uma pessoa disciplinada, instruída e com boa elevação moral.

bem hajas
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Junho de 2012, 14:05
Olá, sou iniciante no fórum e gostaria de tirar uma dúvida.
Lendo outros tópicos me deparei com conceitos como mediunidade inspirada e orgânica. Vi também dizerem que Chico Xavier era um dos últimos mediuns orgânicos que teríamos, e que a tendência era somente que surgissem inspirados ou intuitivos. Me corrijam se estiver errado.
Li também que  mediuns não orgânicos não tem acesso a informações de desencarnados. Que as comunicações que recebem apresentariam apenas cunho moral em sua maior parte.
Pergunto : Qual a diferença entre a informação que o desencarnado pode passar para o orgânico e o inspirado e intuitivo? Não pode um desencarnado se comunicar por um medium não orgânico e passar a seus entes sua mensagem?
Quais as limitações que experimenta o medium não orgânico frente ao orgânico?
Estou com esta dúvida, pois pretendo descobrir a qual destes grupos pertenço. Me descobri medium psicografo recentemente.

Abraços a todos, muita paz.

Tui

Será que não foi confusão sua ao ler os textos?

Pois o medium possui um corpo
e este corpo possui vários orgãos
Logo orgânico...corpo

Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Mourarego em 15 de Junho de 2012, 16:20
Há uma profunda confusão no termo "médium orgânico".
Kardec, nem qualquer dos Espíritos superiores, nunca fizeram referência a tal tipologia de médiuns.
Na verdade os Espíritos Superiores ensinam que a mediunidade se "RADICA", quer dizer se enraíza, no organismo, e só por esta explicação vê-se que todo médium sendo um ser composto de corpo físico e sendo este dotado de um organismo, tem tal possibilidade.
Logo não é da mediunidade ser orgânica mas sim dela estar enraizada no organismo de que trata OLM.
Explicando mais simplesmente, o organismo é o local onde a mediunidade se encaixa mas não é ele o nascedouro desta, logo não existem médiuns orgânicos mas apenas médiuns.
Abraços,
Moura
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 16 de Junho de 2012, 00:18
Olá, sou iniciante no fórum e gostaria de tirar uma dúvida.
Lendo outros tópicos me deparei com conceitos como mediunidade inspirada e orgânica. Vi também dizerem que Chico Xavier era um dos últimos mediuns orgânicos que teríamos, e que a tendência era somente que surgissem inspirados ou intuitivos. Me corrijam se estiver errado.
Li também que  mediuns não orgânicos não tem acesso a informações de desencarnados. Que as comunicações que recebem apresentariam apenas cunho moral em sua maior parte.
Pergunto : Qual a diferença entre a informação que o desencarnado pode passar para o orgânico e o inspirado e intuitivo? Não pode um desencarnado se comunicar por um medium não orgânico e passar a seus entes sua mensagem?
Quais as limitações que experimenta o medium não orgânico frente ao orgânico?
Estou com esta dúvida, pois pretendo descobrir a qual destes grupos pertenço. Me descobri medium psicografo recentemente.

Abraços a todos, muita paz.

Tui

Caro Tui!

Pelas semelhanças com minha tese sobre o assunto aqui discutido, provàvelmente, vc deve ter lido algumas de minhas postagens relativas a mediunidade. Tentarei expôr o que penso sobre pelo menos dois rótulos que foram dados a mediunidade!

Mediunidade Orgânica:

Quando foi chegado o momento da revelação do Espírito imortal, da existência do mundo espiritual... a espiritualidade responsável de trazer aos homens essas verdades, necessitava fazer uso dos fenômenos de efeitos físicos, foi assim que ocorreu com as irmãs FOX nos EUA (pancadas nas paredes...), foi também através desses recursos que ocorreram os fenômenos das mesas girantes na França. tendo os casos da França despertado a especial curiosidade de Denizard Hippolyte Léon Rivail (Allan Kardec)...

È óbvio que para essas tarefas a espiritualidade necessitaria de médiuns portadores da mediunidade orgânica...  Essa qualidade de mediunidade sempre independeu do grau de moralidade de seus médiuns, portanto, qualquer desajustado poderia ser seu portador...

Contudo, essa era a mediunidade de que Chico era portador, embora fosse o mesmo de ilibada moral...

Mais de 150 anos foram passados desde os fenômenos físicos ocorridos com as irmãs Fox,  com as mesas girantes, entre outros... Hoje o Espiritismo já é divulgado e assimilado em quase todos os continentes, tendo encerrado assim, a revelação iniciada no século XIX...

Portanto, cumprida uma de suas principais missões, a mediunidade orgânica já há anos começa ceder lugar para a mediunidade de inspiração, essa sim dependerá do grau de moralidade do homem.

Resumindo, para a divulgação da terceira revelação (Espiritismo) a espiritualidade veio até nós, daqui para a frente somos nós espíritos encarnados que teremos que nos elevar até ela...

Mas para que isso ocorra, teremos que promover nossa reforma íntima e mais do que nunca praticar ações que beneficiem ao próximo...

Mediunidade de Inspiração:

Essa qualidade de mediunidade, a de inspiração, poderá ser muito produtiva nas áreas, tais como: Pesquisas, Ciências, Tecnologias, Literaturas, Pinturas, Músicas... Contudo, a mesma não terá acesso as mensagens de desencarnados desejadas por famílias enlutadas.

Hoje já podemos observar o trabalho da psicografia cair em descrédito.

Muitas casas espíritas, administradas por dirigentes desavisados e com pouco conhecimento da Doutrina Espírita, tranformaram-se em verdadeiras fábricas de "psicografias". Como um de meus trabalhos, em minha casa espírita, é desenvolvido no Atendimento Fraterno (entrevistas), lá tenho recebido regularmente assistidos enlutados com "mensagens psicografadas" aqui e acolá, que desejam de mim um selo de fidelidade para tais "mensagens"...

Nós entrevistadores ficamos de "saias justas" quando nos perguntam, Sr. Rui, essas mensagens são mesmas verdadeiras? São enviadas pelo meu filho... pelo meu espôso?

Numa rápida análise nessas "mensagens psicografadas" já observamos a falta de consistência e os habituais chavões: "Mãe, eu estou bem onde estou, oro muito por vocês... blá, blá, blá...".
Essas "mensagens" não trazem nada, nada de pessoal, para que o autor possa ser identificado pela família.  Ao contrário das mensagens psicografadas por Chico, em cujos textos, como uma prova de fidelidade, ele sempre escrevia algum detalhe pessoal do desencarnado ou algum fato ocorrido na família...

É bom que se diga, que não insinuo a má fé desses médiuns que efetuam "psicografias" duvidosas, apenas que os mesmos são vítimas de seus animismos. Uma grande maioria de médiuns, não sabe ainda distinguir o que vem do espírito e o que tem origem em seu animismo ou até fantasias de sua mente.

Seguramente acredito, que hoje poderìamos contar nos dedos, o número de médiuns que realmente psicografam mensagens de desencarnados... Já entre os médiuns de inspiração, temos autores de boa literatura espírita, mesmo que romances...

Um forte abraço!

Rui Fernandes Morgado
Santo André-SP   

 

Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Mourarego em 16 de Junho de 2012, 15:42
De novo:
A DE não contempla nenhum texto sobre a existência de mediunidade orgânica.
Logo ela não existe.
por favor, não façamos com que noviços na doutrina se afastem da mesma por pregações erradiças.
As irmãs Fox eram e foram médiuns de efeitos físicos, e só, mas tal fato não quer dizer sobre uma mediunidade inexistente, ou seja a orgânica.
Abraços,
Moura
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Rafael Perszel em 18 de Junho de 2012, 01:25
Se mediunidade "orgânica" significar que sua ostensividade deriva de certas características físicas ainda desconhecidas do organismo, isto significa, na minha opinião, que todos os médiuns são "orgânicos", visto que fisicamente possuem o corpo mais preparado para agirem como médiuns que o são e manifestam mais isto no dia a dia.
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: tui em 18 de Junho de 2012, 03:00
Agradeço a todos que se dispuseram a me ajudar.

Caro Rui, vendo agora seu ponto de vista, peço a permissão de discordar da idéia da classificação de médiuns como orgânicos e não orgânicos. Como mencionou o colega Moura, a DE, até onde vi, não toca neste termo.

Bem, acredito que possamos diferenciar as informações que os amigos desencarnados passam através dos médiuns em dois grupos:
1- Aquelas passadas através da inspiração ou intuição, através apenas de transmissão de pensamentos, estando o médium consciente do processo;
2- Aquelas passadas de forma mais direta, estando por exemplo o médium em transe, e por consequencia, inconsciente do processo.

Desta forma, através da intuição e inspiração, podem os médiuns produzirem belos trabalhos e comunicações de forma consciente, dentro de suas capacidades mentais. Os espíritos lhe transmitem os pensamentos, porém teriam maiores dificuldades de transmitir informações que não sejam da alçada do médium.
Já através da incorporação, por exemplo, os espíritos estariam mais livres para transmitir sua mensagem, podendo passar informações de forma mais clara e objetiva. (Tais seriam os ora denominados médiuns orgânicos)

Peço a opinião dos mais experientes membros do fórum quanto a meu raciocínio.

Aproveito a oportunidade para citar um fato referente ao meu desenvolvimento mediúnico:

Tenho certa facilidade em estabelecer comunicações, e trocar idéias sobre diversos assuntos, através da escrita.
Porém, sinto muita dificuldade em interpretar as informações que recebo quando questiono informações mais específicas, como o nome do comunicante, por exemplo. Nestes casos, só com algum esforço e persistência consigo entender o nome corretamente.
Gostaria da opinião dos mais experientes membros quanto a esta dificuldade que ora encontro.

Abraços a todos, desejo uma boa semana.

Tui
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Mourarego em 18 de Junho de 2012, 16:28
Mano Raphael,
A DE ensina que todos são médiuns (referindo-se a capacidade de sentir a influencia dos Espíritos.), logo, a julgar pela sua idéias todos seriam , por assim dizer, orgânicos.
Ai reside o erro do pensamento.
A DE ensina que a mediunidade se radica, ou seja, se acomoda, no organismo, e isso é bem diferente da idéia que o amigo trás.
Abraços,
Moura
Se mediunidade "orgânica" significar que sua ostensividade deriva de certas características físicas ainda desconhecidas do organismo, isto significa, na minha opinião, que todos os médiuns são "orgânicos", visto que fisicamente possuem o corpo mais preparado para agirem como médiuns que o são e manifestam mais isto no dia a dia.
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Rafael Perszel em 24 de Junho de 2012, 23:53
Mano Moura,

Poderia ampliar e explicitar melhor a diferença?

Grande abraço,

Rafael Perszel
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Mourarego em 25 de Junho de 2012, 16:21
Vou me valer de analogia ok mano Rapha?
Estamos num jogo de futebol...
Neste jogo, o Romário e o Pelé, estão atuando apenas como gandulas ok?
Qual a função dos gandulas? R- apanhar as bolas que saem do campo e as repor em jogo.
Ora, mas o Romário e o Pelé sabem muito de futebol e foram ídolos, por que então não poderiam ajudar cada um a um time?
Exatamente por causa da função em que estão.
Assim também se explica o fato do "sentir", sim todos, como explica OLM, somos mais, ou menos médiuns, mas no que se refere ao "sentir" e tal como na analogia, este "sentir" é a única coisa que podemos fazer.
É exatamente por isso que no segundo parágrafo da explicação no capítulo "Does Médiuns" o codificador explica sobre os médiuns por excelência, e diz que estes são os que também por sua vontade possam produzir fenômeno de monta, enquanto na primeira parte da explicação falara apenas de "sentir a influência" dos Espíritos.
Espero ter sido mais claro mano.
Abraços,
Moura
Título: Re: Psicografia orgânica, intuitiva e inspirada
Enviado por: Leidiane Mendes Ferreira em 07 de Março de 2014, 20:51
Não é porque não é citado na "Doutrina Espírita" que não existe.. pelo contrário, como tudo evolui, a doutrina espírita também evolui.. depois de Kardec e de inúmeros espíritos de luz, tantas outras coisas já foram reveladas, explicadas pq hj o momento é outro e muitas coisas q antigamente eles não podiam explicar com mais detalhes ou ate mesmo nem falar, hj já podemos aprender, mesmo q ainda de forma muito limitada.. portanto, não vamos ficar falando q o q nao está no livros de kardec e da codificação não está correto.. pq isso mostra nossa ignorância e nossa "parada" no tempo.. e se tem uma coisa q o espiritismo ensina é que estamos sempre em constante evolução. Portanto, vamos evoluir e abrir a mente.