Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Comunicabilidade dos Espíritos => Tópico iniciado por: Weronica em 11 de Novembro de 2011, 17:32

Título: Mediunidade, Opressão Demoníaca?
Enviado por: Weronica em 11 de Novembro de 2011, 17:32
Olá a todos!!!!


Bom gente, decidir pesquisar na net o que dor de cabeça muito forte tem em relação com a espiritualidade. Quem procura acha, depois do Google então,rsrsrs.
Enfim, achei um site que estava explicando que mediunidade faz parte de alguns outros estados humanos que levam à depressão, como eu sou questionadora e espírita (jura?rsrsrs), e não gosto de ler uma informação e aceitar sem questionar, enviei um e-mail ao site perguntado o porquê desta afirmação.

Recebi um e-mail que tem como argumentos passagens biblícas que "confirmam" esta afirmação e estou postando a resposta do site para análise dos membros do forum, estudiosos e doutrinadores, a para citar a visão do espiritismo para os pontos que serão citados posteriormente.

Tenham como um tópico de discussão e réplica.

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 11 de Novembro de 2011, 17:38
O Cristianismo e a Mediunidade
 
A mediunidade não é doutrina cristã. O Senhor Jesus nunca ensinou que determinadas pessoas podem ser intermediárias entre os vivos e os mortos. A Bíblia Sagrada não dá respaldo à tese de que o homem possa “receber” espíritos humanos superiores ou inferiores para possibilitar comunicação com os vivos.
 
Jesus foi médium?
 O Senhor Jesus não foi dirigido nem instruído por guias espirituais. Nunca precisou entrar em transe para falar as verdades que falou. Também nada deixou psicografado. Suas palavras, ao fluírem de uma mente sã, não entorpecida, revelavam extrema sabedoria e coerência. Para que Jesus recebesse “espíritos”, o Pai teria que fazer o mesmo. Disse Jesus: “Porque tudo quanto ele [o Pai] faz, o Filho o faz igualmente” (Jo 5.19). A recíproca é verdadeira: tudo quanto o Filho faz, o Pai também faz. Se não consideramos Jesus um mentiroso, devemos admitir que se o Pai é Criador, o Filho também o é; se o Pai perdoa pecados, o Filho também perdoa; se o Pai é o Salvador, o Filho da mesma forma, O Pai e o Filho sabem e conhecem todas as coisas (onisciência e onipresença). Logo, o Pai é Deus, o Filho também é Deus. Se o Filho, como médium, recebesse “espíritos”, estaria em desigualdade com o Pai, pois Deus, como espírito, não pode receber espírito.
 
O Senhor Jesus resume Sua igualdade com o Pai em poucas palavras: “Eu e o Pai somos um” (Jo 10.30) e “Quem me vê a mim vê o Pai” (Jo 14.9). Pai e Filho são uma unidade, semelhantes em natureza, essência e substância. Somente a  Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) possui os atributos incomunicáveis de onisciência, onipresença, onipotência, eternidade e imutabilidade. Ainda mais:
 
Pai e Filho são chamados de Criador (Is 40.28; Jo 1.3); Salvador (Is 45.22; 43.11; Jo 4.42); ressuscitador de mortos (1 Sm 2.6; Jo 5.21); Juiz (Jl 3.2; Jo 5.27); Luz (Is 60.1.-20; Jo 8.12); Eu Sou (Êx 3.14; Jo 8.58); Pastor (Sl 23.1; Jo 10.11); Glória de Deus (Is 42.8; Jo 17.1,5); O Primeiro e o Último (Is 41.4; 44.6; Ap 1.17; 2.8); Redentor (Os 13.14; Ap 5.9); Noivo (Is 62.5; Ap 21.2. cf. Mt 25.1ss); Rocha (Sl 18.2; 1 Co 10.4); Perdoador de pecados (Jr 31.34; Mc 2.7,10); Adorado pelos anjos (Sl 148.5; Cl 1.16); Senhor (Is 45.23; Fp 2.11).
 
A identidade por excelência entre Pai e Filho levou o Senhor Jesus a dizer: “Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis e o tendes visto” (Jo 14.7). Essas três declarações (Jo 5.19; 10.30; 14.7), dentre tantas outras, como visto acima, são provas inequívocas de Sua divindade. Nessa condição, imaginar que Ele tenha recorrido a “espíritos” para ministrar a Verdade é algo impensável. Ele não precisava de verdades vinda do mundo dos mortos. Ele próprio assegurou: “Eu sou a verdade” (Jo 14.6). Chega às raias do absurdo acreditar que Jesus e seus discípulos viveram em ambiente de transes mediúnicos para ouvir as vozes do além.
 
A Transfiguração foi uma sessão espírita?Não. Jesus apareceu em glória: “Transfigurou-se a aparência do seu rosto, e a sua roupa ficou branca e mui resplandecente” (Lc 9.29). Nessa condição, com corpo glorioso, diferente do seu corpo carnal, Ele conversou com Moisés e Elias (Mt 17.2). Estes não conversaram com os apóstolos Pedro, João e Tiago: “Eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com Ele” (v.3). Os três discípulos viram a glória celestial de Jesus, ou seja: Deus em corpo humano. Não houve invocação dos “espíritos”, nem experiências mediúnicas. Transfigurado, Jesus falou com Moisés e Elias como se estivessem no céu.
 
Jesus conversou com “espíritos” humanos?
Não. Os seres espirituais são: Deus (Pai, Filho e Espírito Santo), os anjos, os espíritos humanos, Satanás e os demônios (anjos decaídos). A Bíblia Sagrada registra conversa de Jesus com Satanás e com os demônios. A conversa mais longa está no capítulo quatro do Evangelho de Mateus, quando Jesus foi tentado. Ao final, Jesus sentencia: “Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás” (v.10). Seria Satanás [adversário] um espírito humano necessitado de ajuda para prosseguir rumo à perfeição? Não. Se fosse, Jesus o trataria de forma amistosa e o aconselharia a compreender sua situação de rebeldia: “Tenha calma, espírito desobediente. Chegará o dia em que alcançarás o clímax e serás tão perfeito quanto eu sou. Largue essa idéia de querer que eu o adore”. Se os demônios expulsos por Jesus fossem espíritos humanos, Ele não teria dito: “Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” (Mt 25.41). Ao dizer “o diabo”, Jesus definiu e individualizou esse espírito como diferente dos que estava mandando para o inferno.
 
Jesus não ressuscitou a Lázaro?
Ressuscitou. Lázaro, que estava morto, voltou a viver. “Então, Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto” (Jo 11.14). Desculpem-me pelo óbvio, mas morto quer dizer morto mesmo, sem vida; quer dizer que o espírito já se separou do corpo. E depois: “Lázaro, vem para fora. E o defunto saiu...” (vv. 43, 44). Aquele que estava morto voltou a viver. Lázaro não sofrera um ataque de catalepsia, estado em que o enfermo fica imóvel, sem atividade motora, mas não morto. Somente Deus pode dar vida a um corpo morto. Jesus fez isso porque tudo quanto o Pai faz o Filho faz igualmente. Jesus não precisou de dons mediúnicos. A mesma coisa aconteceu com o filho da viúva de Naim.
 
Os homens de Deus mantinham estreita e constante comunicação com os mortos via mediunidade?
Não. Eles consultavam o Senhor, em obediência ao Senhor: “Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?” (Is 8.19). Quem não crê nessa palavra, procura outros deuses. Os profetas não serviam de canais entre mortos e vivos; não consultavam espíritos familiares. Os verdadeiros cristãos seguem o mesmo caminho. Jesus convida os oprimidos para irem a Ele (Mt 11.28).
   
Os “espíritos” ajudaram José a interpretar sonhos?
Não. José deixou claro que a interpretação seria dada por seu Deus: “Isso não está em mim; Deus dará resposta de paz a Faraó” (Gn 41.16). O mesmo raciocínio vale para Daniel. Ele interpretou sonhos e decifrou enigmas, não porque tenha sido ajudado pelo algum “espírito”, mas porque Deus lhe deu graça, misericórdia, conhecimento, inteligência em todas as letras, sabedoria e capacidade de interpretar visões e sonhos (Dn 1.9, 17). Convém lembrar que os homens, em vida ou na morte, não possuem poderes para conhecer o futuro, exceto se por revelação divina.
 
A ressurreição de Jesus foi corporal?
Sim. Ressurreição significa voltar a viver. Todos os filhos de Deus que estiverem mortos por ocasião da vinda do Senhor ressuscitarão (1 Ts 4.16-17). Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu nisso?” (Jo 11.25-26). Ressurreição corporal significa voltar a viver com o corpo original. Jesus confirmou tal doutrina. Depois de sua ressurreição, disse aos discípulos: “Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho” (Lc 24.39). Depois, como prova adicional, comeu peixe assado com mel (v.41-43).
 
As aparições de Jesus ressuscitado não foram manifestações espirituais. Ressurreto, Ele não mais estava sujeito às limitações da carne. Em corpo glorioso, podia entrar numa casa e dela sair sem necessidade de abrir portas. Sabemos que o mistério da encarnação do Verbo excede nosso entendimento. “Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido” (1 Co 13.12).

--------------------------------------------------------------------------------

Fonte:
http://www.montesiao.pro.br/libertacao.html

Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Hebe M C em 11 de Novembro de 2011, 17:49
Weronica,

Este texto não tem a ver com o Espiritismo.

O autor jogou as revelações Espíritas e as contestou dentro da sua visão, ou seja, dentro da sua crença. O autor está no direito dele, pois não tem o estudo e nem  a prática da DE.

O que vamos falar?
Varias indagações que ele tinha ele mesmo respondeu dentro de suas verdades.

Um abç
Hebe
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 11 de Novembro de 2011, 17:54
Conforme citação:

Citar
Jesus foi médium?
 O Senhor Jesus não foi dirigido nem instruído por guias espirituais. Nunca precisou entrar em transe para falar as verdades que falou. Também nada deixou psicografado. Suas palavras, ao fluírem de uma mente sã, não entorpecida, revelavam extrema sabedoria e coerência. Para que Jesus recebesse “espíritos”,

Mesmo afirmando que Jesus não fez nada do que foi citado, eles citam a existência de guias espirituais, psicografia, "receber espíritos" (rsrsrs). Eles não dizem isso não existe, eles dizem: HJesus não o fez.


Citar
A recíproca é verdadeira: tudo quanto o Filho faz, o Pai também faz. Se não consideramos Jesus um mentiroso, devemos admitir que se o Pai é Criador, o Filho também o é; se o Pai perdoa pecados, o Filho também perdoa; se o Pai é o Salvador, o Filho da mesma forma, O Pai e o Filho sabem e conhecem todas as coisas (onisciência e onipresença). Logo, o Pai é Deus, o Filho também é Deus. Se o Filho, como médium, recebesse “espíritos”, estaria em desigualdade com o Pai, pois Deus, como espírito, não pode receber espírito.

Quem disse que na Sua Magnitude Deus tem a necessidade de "receber espíritos". Quem tem essas necessidade somos nós, e na minha opinião Jesus não "recebia" espíritos (que maneira mais estranha de falar,rsrs) ele via e falava com eles. Pois como espírito elevado não deveria ter intermediária em suas relações com os "dois mundos".

Por favor comentem de acordo com a DE e suas opiniões, pois tenho em minha consciência que vemos não "converter" ninguém, mas divulgar a DE e evitar as distorções que fazem do Espiritismo.

Bjinhuu fiquem com Deus.


Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Paschoal em 11 de Novembro de 2011, 17:59
Primeiramente temos que analizar as escritrurar da BIlblia, época, linguagem e sistema politico religioso que determinou a reunião de pergaminhos para constituir a Bilblia. Na própria Bilblia esta repreta de manifestçãoes mediunicas . O autor que escreve sobre este fatos que primeiramente desconhece a Bilblia e no tudo desconhece a Doutrina Espírita.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 11 de Novembro de 2011, 18:04
Olá Hebe!
Citar
Este texto não tem a ver com o Espiritismo.
Sim e não, o site não é sobre espiritismo, mas em uma de suas discussões debatem revelações espíritas.

Meu intuito não é falar que nosso irmão que digitou o texto está errado, ele tem outra crença, outra religião, outra forma de pensar. Respeito e muito, pois já estudei a religião dele, já frequentei e sei que ele procurei me responder de forma maravilhosamente cordial de acordo com suas concepç~ies.
Eu adorei o carinho, porém não concordo com a maior parte das afirmações porque minha concepção é diferente, o que também é direito meu.

Minha intenção foi criar um tópico para poder desmistificar as alegorias desta passagem bíblica passando para a visão espírita. para nalisarmos duas visões de pessoas com ideais diferentes, é um direito de quem quiser discutir, de quem quiser discordar comigo.

Bjinhuu fiquem com Deus.

P.S.: Pode não ser a melhor forma de estudo que estou propondo, porém gostaria muito de estudar os pontos em que tenho dúvida.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: dOM JORGE em 11 de Novembro de 2011, 18:11
                                       VIVA JESUS!


        Boa-tarde! queridos irmãos.

              Mediunidade:
Loucura ou Comunicação com Espíritos?


O uso da mediunidade pelo ser humano é muito antigo, sendo seu registro constante  nas mais diversas religiões e culturas.

A prática mediúnica sempre esteve relacionada com algo extra-humano, conferindo a seus praticantes certos temor e poder. Sua ligação com a morte e os mistérios é inerente ao seu conceito de servir de elo entre espíritos de diferentes frequências espirituais.

É preciso considerar, além das influências espirituais pertinentes a cada forma de contato, o grau de estruturação do psiquismo do médium que assim procede. Nele há uma predisposição psicológica que favorece o contato com o espiritual.

Sobre essa ótica podemos também entender as obsessões, onde a nossa predisposição psicológica pode atrair maus espíritos.

 

“A dependência em que o homem se acha, algumas vezes, em relação aos Espíritos inferiores, provém de sua entrega aos maus pensamentos que estes lhe sugerem, e não de quaisquer acordos feitos entre eles. O pacto, no sentido vulgar do termo, é uma alegoria que simboliza uma natureza má simpatizando com Espíritos malfazejos.”[1]

No Brasil no século XX, tanto a Psiquiatria como o Espiritismo estavam em busca de legitimação, de seu espaço cultural, científico e institucional dentro da sociedade brasileira. Estavam ligados às classes urbanas intelectualizadas e defendiam diferentes visões e abordagens terapêuticas relacionadas à questão da mente e da loucura.

Entre diversas pesquisas a esquizofrenia (transtorno psicótico) passou a tem ênfase nos estudos.

As diferenciações entre médiuns e esquizofrênicos começaram a ser notadas na década de 50 quando houve uma mudança de mentalidade, e essas manifestações passaram a ser vistas como sendo não patológicas quando vivenciadas dentro de uma religião.

 Apesar do DSM-4, [2] ter incluído a categoria Problemas Espirituais e Religiosos, predomina no
discurso acadêmico a interpretação de que mediunidade é fraude, charlatanismo, psicopatologia, delírio, alucinação, entre outros diagnósticos, o que dificulta uma melhor compreensão do fenômeno quando ele se manifesta.

Os critérios diagnósticos utilizados atualmente para o diagnóstico da esquizofrenia têm como base o CID – 10 que colocam a presença de sintomas característicos por uma porção significativa de tempo durante o período de 1 mês (ou menos, se tratado com sucesso), como:

Delírios; Alucinação; Discurso desorganizado; Comportamento desorganizado ou catatônico; Sintomas negativos, isto é, embotamento afetivo e outros.

Sobre esses sintomas foi elaborada uma pesquisa em 24  médiuns pelo SCAN[3], um tipo de entrevista psiquiátrica padrão e pelo DDIS (Dissociative Disorders Interview Schedule). A escala DDIS investiga a presença de 11 sintomas de primeira ordem para o diagnóstico de esquizofrenia.

Os médiuns apresentaram, em média, quatro deles, mas a presença dos sintomas não indicou a existência de nenhuma doença mental; O relatório também  diz: "Além disso, eles também apresentaram uma boa adequação social e demonstraram ter uma saúde mental melhor que a da população em geral". Não houve correlação entre frequência de atividade mediúnica e problemas mentais ou desajuste social.

Desde o final da década de 90 o CID 10 (código internacional de doenças) define que há o estado normal de transe ou de possessão, que é aquele que acontece durante uma manifestação mediúnica, e o patológico, causado por alguma doença.

Na literatura científica, muitas vezes os médiuns (que se comunica com espíritos) são descritos como pessoas de baixa escolaridade e renda. Sua mediunidade deve ser entendida como um "mecanismo de defesa contra as opressões sociais", ou como manifestação de algum quadro dissociativo ou psicótico.

No entanto, um estudo realizado pelo psiquiatra Alexander Moreira de Almeida[4] com médiuns espíritas da cidade de São Paulo mostrou um perfil diferente: os médiuns apresentaram um alto nível sócio - educacional e uma prevalência de transtornos mentais menores do que a encontrada na população em geral.

 

“A mediunidade é uma aquisição evolutiva do espírito em face de seu  refinamento, possibilitando-o perceber uma dimensão energética acima da vibração típica do corpo físico.”[5]

Allan Kardec lidou com a questão da loucura e suas relações com o Espiritismo em diversos momentos. Enfatizava a base biológica da loucura e a influência do ambiente cultural do paciente sobre o conteúdo da psicopatologia. Ao defender o Espiritismo contra os ataques a respeito das loucuras de  conteúdo espírita, Kardec enfatizou a patoplastia cultural dos quadros psiquiátricos:

“A loucura tem como causa primária uma predisposição orgânica do cérebro, que o  torna mais ou menos acessível a certas impressões. Dada a predisposição para a  loucura, esta tomará o caráter da preocupação principal, que então se muda em idéia  fixa, podendo tanto ser a dos Espíritos, em
quem com eles se ocupou, como a de Deus, dos anjos, do diabo, da fortuna, do poder, de uma arte, de uma ciência, da  maternidade, de um sistema político ou social. Provavelmente, o louco religioso se houvera tornado um louco espírita, se o Espiritismo fora a sua preocupação dominante, do mesmo modo que o louco espírita o seria sob outra forma, de acordo com as circunstâncias [...] Não confundamos a loucura patológica com a obsessão; esta não provém de lesão alguma cerebral, mas da subjugação que Espíritos malévolosexercem sobre certos indivíduos, e que, muitas vezes, têm as aparências da loucura propriamente dita. Esta afecção, muito frequente, é independente de qualquer crença no Espiritismo e existiu em todos os tempos” [...]Quando os médicos conhecerem bem o Espiritismo, saberão fazer bem essa distinção e curarão mais doentes que com as duchas.”   (Kardec, LE)[6]

O exercício da mediunidade está associado ao processo de realização pessoal, pois a vida exige
que cada um, além de ajudar o próximo, observe a si mesmo e cuide de seu mundo íntimo.

Artigo publicado na revista RIE em Outubro de 2011


[1] Comentário de Kardec à q. 549,  O livro  dos espíritos. Rio de Janeiro: FEB, 2006.

[2] Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais

[3] Schedules for Clinical Assessment in Neuropsychiatry

[4] Almeida é membro do Núcleo de Estudos de Problemas Espirituais e Religiosos (Neper) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP. O núcleo tem como objetivo estudar as questões religiosas e espirituais segundo o enfoque científico, sem vínculo com nenhuma corrente filosófica ou religiosa.

[5] Retirado do livro: “Psicologia e Mediunidade”; de: Adenáuer Novaes  - Salvador:
Fundação Lar Harmonia, 10/2002.

[6] ABREU, C. O Primeiro Livro dos Espíritos de Allan Kardec 1857. São Paulo: Companhia Ismael,
1957

 
Marcos Paterra (João Pessoa/PB)




                                                         PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: maria.ma@ em 11 de Novembro de 2011, 18:33
Ricardo Reis - Fernando. Pessoa              

Anjos ou deuses, sempre nós tivemos,

               A visão perturbada de que acima

               De nós e compelindo-nos

               Agem outras presenças.


               Como acima dos gados que há nos campos

               O nosso esforço, que eles não compreendem,

               Os coage e obriga

               E eles não nos percebem,


               Nossa vontade e o nosso pensamento

               São as mãos pelas quais outros nos guiam

               Para onde eles querem

               E nós não desejamos.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Hebe M C em 11 de Novembro de 2011, 18:43
Olá Hebe!
Citar
Este texto não tem a ver com o Espiritismo.
Sim e não, o site não é sobre espiritismo, mas em uma de suas discussões debatem revelações espíritas.

Meu intuito não é falar que nosso irmão que digitou o texto está errado, ele tem outra crença, outra religião, outra forma de pensar. Respeito e muito, pois já estudei a religião dele, já frequentei e sei que ele procurei me responder de forma maravilhosamente cordial de acordo com suas concepç~ies.
Eu adorei o carinho, porém não concordo com a maior parte das afirmações porque minha concepção é diferente, o que também é direito meu.

Minha intenção foi criar um tópico para poder desmistificar as alegorias desta passagem bíblica passando para a visão espírita. para nalisarmos duas visões de pessoas com ideais diferentes, é um direito de quem quiser discutir, de quem quiser discordar comigo.

Bjinhuu fiquem com Deus.

P.S.: Pode não ser a melhor forma de estudo que estou propondo, porém gostaria muito de estudar os pontos em que tenho dúvida.
Weronica,
Uma parte interessante da DE está no princípio do LM, do cap I ao IV, noções preliminares e sistemas, ali tem muita resposta aos questionamentos proposto no texto pelo autor.
Bom estudo
Um abç
Hebe
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 11 de Novembro de 2011, 18:55
Olá Hebe!
Citar
Este texto não tem a ver com o Espiritismo.
Sim e não, o site não é sobre espiritismo, mas em uma de suas discussões debatem revelações espíritas.

Meu intuito não é falar que nosso irmão que digitou o texto está errado, ele tem outra crença, outra religião, outra forma de pensar. Respeito e muito, pois já estudei a religião dele, já frequentei e sei que ele procurei me responder de forma maravilhosamente cordial de acordo com suas concepç~ies.
Eu adorei o carinho, porém não concordo com a maior parte das afirmações porque minha concepção é diferente, o que também é direito meu.

Minha intenção foi criar um tópico para poder desmistificar as alegorias desta passagem bíblica passando para a visão espírita. para nalisarmos duas visões de pessoas com ideais diferentes, é um direito de quem quiser discutir, de quem quiser discordar comigo.

Bjinhuu fiquem com Deus.

P.S.: Pode não ser a melhor forma de estudo que estou propondo, porém gostaria muito de estudar os pontos em que tenho dúvida.
Weronica,
Uma parte interessante da DE está no princípio do LM, do cap I ao IV, noções preliminares e sistemas, ali tem muita resposta aos questionamentos proposto no texto pelo autor.
Bom estudo
Um abç
Hebe
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Hebe M C em 11 de Novembro de 2011, 19:13
 :D :D Nossa, fiz uma confusão Weronica, apaguei o seu texto na ora de citar e modifiquei o seu post, desculpe-me a minha resposta ficou grudada ao seu.  :D

Mas  vamos lá. Aqui está o meu post separado.

Tudo bem, sinta-se a vontade.
O Livro dos Médiuns é o segundo depois do LE que Alan Kardec recomenda para quem tem e quer entender a mediunidade. Seria muito interessante que você lesse porque é um verdadeiro manual.
Mas cada um tem seu tempo,eu respeito. Quando se sentir com vontade leia ;)
Fique com Deus
Um abç
Hebe
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: lcbarreto em 12 de Novembro de 2011, 01:30
Caros irmãos, já fui evangélico e fui um atacante ferrenho do Espiritismo. Sei o que se passa nas mentes de muitos irmãos ao tomarem a bíblia como o único livro sagrado e digno de respeito e de máxima autoridade e usá-lo como arma para atacar não só espíritas mas toda e qualquer forma de se ver o mundo que difere da bíblia. Assim como que fazia no passado. Hoje sei que o espiritismo é uma doutrina cristã e eu diria altamente jesuítica, na mais ampla acepção da palavra. Creio que por já ter sido evengélico a melhor forma de agirmos nessas situações é mantermos a paz e a serenidade. Duas palavras que eu só sabia o significado, mas as quais tenho sentido e vivido mais e mais ao ler e meditar sobre o espiritismo. Tenho aprendido a me perdoar em primeiro lugar, dos desatinos que já cometi, sabendo que aquilo era o que tinha pra dar naquele momento e me perdôo hoje por meus erros sabendo que posso fazer um novo recomeço daqui pra frente. Assim também tenho começado a aprender a respeitar e perdoar os outros o que pra mim era impossível. Eu vivia sempre em atitude belicosa com todos. Hoje desejo a todos Paz e Serenidade.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: S0L em 13 de Novembro de 2011, 12:19
Ainda estou me perguntando sobre a tal "doutrina da mediunidade"... :o
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Hebe M C em 13 de Novembro de 2011, 12:34
Oi Sol,

A mediunidade existe independente do Espiritismo, muitos anos até antes de Cristo, no Antigo Egito já tem relatos sobre.

Alan Kardec quando codificou a DE explicou todos os fenômenos, formas de manifestação, orientação para mediunidade, ditas e contraditas no Livro dos Médiuns.

Está aqui:
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/lm/index.html

É difícil resumir um livro inteiro em uma resposta no Fórum, porém se você se dispuser a ler e colocar as suas dúvidas, qualquer moderador ou forista com conhecimento da DE, pode te esclarecer.

Um Abç
Hebe
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: hcancela em 13 de Novembro de 2011, 12:49
Olá amigos(as)



De facto sem comentários este texto, porque para isso teríamos de ir ao cerne da questão, isto é....Desde que Moisés disse que só havia um Deus. Só aqui começava o entendimento da Mediunidade, porque com o será óbvio ela existe desde sempre, porque todos estamos mais ou menos em comunicação, mas ele recebeu as suas ideias de onde?Alguém lhe falou ao ouvido? Mas quem? Vamos supor e como diz a Biblia, foi Deus, ora só aqui se repara que é a mediunidade,e,  como sabem!...
A mediunidade é o nome atribuído a uma capacidade humana que permite uma comunicação entre homens e Espíritos. Ela se manifestaria independente de religiões, de forma mais ou menos intensa em todos os indivíduos. Porém, usualmente apenas aqueles que apresentam num grau mais perceptível são chamados médiuns. Mesmo que fosse pela opressão Demónio não deixava de ser Mediunidade.

Saudações fraternas



Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: hcancela em 13 de Novembro de 2011, 12:51
Ainda estou me perguntando sobre a tal "doutrina da mediunidade"... :o
Eu também amiga(o), eu também, por isso é que eu disse atrás, que o texto é um conjunto de incoerências.
Abraços
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 13 de Novembro de 2011, 15:40
Os Espíritos superiores, dentro da obra básica, nos esclarecem que loucos só os são aqueles que têm em gérmens estes sinais, que se vão desencadear ou não durante a vivência na carne.
Logo, não são as doutrinas que levam a isso ou ás dores de cabeça mais fortes, mas sim a própria arregimentação do indivíduo.
Quanto ao site é um dos muitos ditos evangélicos que não tendo conhecimento nem da doutrina que pregam, postam-se a falar de outra da qual desconhecem mais ainda.
Dar-se crédito ao que se lê em sites como este ou o Monfort é se procurar sarna para se coçar.
abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: RUI FERNANDES MORGADO em 14 de Novembro de 2011, 00:43
Os Espíritos superiores, dentro da obra básica, nos esclarecem que loucos só os são aqueles que têm em gérmens estes sinais, que se vão desencadear ou não durante a vivência na carne.
Logo, não são as doutrinas que levam a isso ou ás dores de cabeça mais fortes, mas sim a própria arregimentação do indivíduo.
Quanto ao site é um dos muitos ditos evangélicos que não tendo conhecimento nem da doutrina que pregam, postam-se a falar de outra da qual desconhecem mais ainda.
Dar-se crédito ao que se lê em sites como este ou o Monfort é se procurar sarna para se coçar.
abraços,
Moura


Olá mano Moura!

Falou e disse! Eu assino embaixo!

Abraços!

Rui
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 14 de Novembro de 2011, 12:12
Olá hcancela!


Conforme o texto do tópico ele apresenta referências biblícas para 'provar" que mediunidade não existe, que Jesus não teve nenhuma mediunidade e como argumentos utilizaram do "instrumento" que mais lhe dão "força" que os que se dizem cristãos não "podem" contrariar, mas de forma bem resumida com as mesmas passagens biblicas você explicou que houve mediunidade sim, na passagem de Móises. Era só isso que eu intencionava, podemos ver uma mesma situação e analisarmos de forma diferente, a situação é mesma para ambos, mas a intrepretação é que difere.


Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Quetzal em 14 de Novembro de 2011, 12:40
Nem todos seguem a DE e todos têm o direito de seguir pelo caminho que lhes parece o mais adequado à sua forma de ser, desde que o objectivo final seja a sua evolução espiritual.
Nitidamente a pessoa que deu a resposta não é seguidor da DE, contudo seria interessante perguntar-lhe, se Jesus falava com o PAI, mas nunca o viu em "carne e osso", com o que Ele falava? Com um ser criado pela Sua imaginação? Claro que não! Então se o Pai não se manifestava em forma física, Jesus só poderia estar falando com o Espírito de Deus!
Será que o senhor tem outra justificação para dar?

Todos procuramos o mesmo, mas gostamos de nos diferenciar e por isso damos nomes diferentes a Deus, às religiões, às filosofias. Queremos sempre que a nossa seja a mais verdadeira... Isso faz parte  do ser humano e temos que nos respeitar tal como somos, mas temos também que saber ouvir e até estudar se necessário as opiniões dos outros. Só por isto é que eu pessoalmente, gostaria de saber que resposta daria o tal senhor, à questão que abordei anteriormente.

Abraço na Luz.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 14 de Novembro de 2011, 12:52
O grande problema dos religiosos, e nesse campo há muito "espírita graças a Deus" hehehe, é querer fazer uma espécie de campeonato, onde as doutrinas jogarão para ganhar a taça de melhor doutrina.
Melhor não seria apenas estudar a doutrina que maios nos pareça boa ás nossas convicções?
enquanto o Espírita não se despir dessa bobajada de querer ser maie e melhor que os outros não andará senão de ladinho, feito o siri.
Abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 14 de Novembro de 2011, 13:13
Olá Quertzal!

Citar
Todos procuramos o mesmo, mas gostamos de nos diferenciar e por isso damos nomes diferentes a Deus, às religiões, às filosofias. Queremos sempre que a nossa seja a mais verdadeira... Isso faz parte  do ser humano e temos que nos respeitar tal como somos, mas temos também que saber ouvir e até estudar se necessário as opiniões dos outros

exatamente. é por isso que eu estudo a religião que mais tem a ver com a forma de eu acreditar e estudo outras para aprender a não julgar ninguém. Pois desde os romanos, gregos, cada um tem uma forma de expressar sua fé, de crer sempre buscando aquilo que ela acredita, procurando imaginar aquilo que elas ainda não conhecem, a morte, o que vem depois dela, todas as gerações sempre se preocuparam com o que viria além da morte.
O intuito é sempre o estudo, e não julgar, pois o que importa é fazer o bem, e seguir os ensinamentos de Jesus e só. Mas quando a gente estuda outras formas de pensar, se formos comparar todas as crenças, é tudo igual, os nomes variam,as interpretações diferem, mas somos todos iguais buscando respostas para nossas dúvidas medos e insegurança.

Com humildade espíritas, evangélicos, catolicos, budistas (tenho amigos de todas essas religiões) não podem se enganar achando que são melhores, que sabem mais, pois a Verdade mesmo, está bem guardadinha, só quando evoluirmos e merecemos de verdade saberemos tudo, eu acho que nem assim. Mas a uma coisa é fato: vamos todos para o mesmo lugar, nossas obras é que nos dirão qo que mereceremos após o desencarne/morte/passagem (enfim, é tudo a mesma coisa mesmo).

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Quetzal em 14 de Novembro de 2011, 13:19
Sem dúvida Weronica, concordo com suas palavras na íntegra!!!!
Talvez um dia possamos todos aceitar a verdade de cada um e perceber que além de estarmos todos a falar e a procurar o mesmo, apesar de dar-mos nomes diferentes às coisas, quem sabe também possamos compreender que cada um de nós tem uma parte da Verdade Universal e que quando unirmos nossos Corações, finalmente poderemos juntar todos os pedaços dessa mesma Verdade e finalmente conhecê-la e integrá-la.

Beijinhos.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 14 de Novembro de 2011, 13:20
Weronica maninha,
entenda que mesmo quando tomamos uma decisão que foi bem elaborada antes, estivemos, nesse antes, a julgar.
Assim, pelo julgamento que fizemos escolhemos a ideologia, a religião, a crença ou a filosofia, que mais temos como correta para nós mesmos.
Julgar é um ato de e do Espírito amiga.
Julgar é antes de qualquer coisa, tomar conhecimento amplo e certificado daquilo que se quer para si, ou se quer entender, ou fazer.
Por isso os que julgam sem o conhecimento do fato ou da coisa, incorrem contrariamente ao mandamento de Jesus, que nos explica ao final do célebre e repetido ensino sobre o "não julgueis", o seguinte: "(...) Pois com o mesmo peso que julgardes sereis julgados".
Acontece que o povão Espírita sempre esconde este restante, apregoando apenas o "Não julgueis", numa inconsequente, investida contra a verdade que o ensino do Mestre nos trás.
Abração,
Moura
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Quetzal em 14 de Novembro de 2011, 13:23
Amigo Moura, também concordo consigo, mas parece-me que podemos analisar sem julgar. O julgo faz-me "etiquetar" de "melhor e pior", a análise, na minha prespectiva, faz-me sentir que "este tem mais a ver comigo e aquele menos".

Abraço a todos.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Hebe M C em 14 de Novembro de 2011, 13:39
Bem

Se o tópico tem por objetivo esclarecer as duvidas aqui colocadas pelo evangélico, já afirmei que leia o Livro dos Médiuns da introdução até sistemas, Kardec responde a todas.
No livro , "O que é o Espiritismo" também Kardec elucida através de diálogos uma série de questões.

Vale a pena ler o que o Codificador fala.

Um abç
Hebe
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 14 de Novembro de 2011, 13:45
Não mano, toda análise é um julgamento que se processa exatamente pela análise.
Um juiz para dar o veredito, tem de analisar o que os jurados disseram e depois dar à convicção deles a pena segundo o grau do delito.
Na esfera civil o juiz analisa as convicções mantidas pelo Ministério Público e o advogado.
Na escola, um professor analisa, segundo o capítulo abordado, aquele que foi melhor nas questões.
No Espiritismo, analisa-se sob o ponto de vista da doutrina Espírita, logo, é necessária a tomada de conhecimento da doutrina para que esta analise seja isenta e correta.
Senão não se terá um julgamento daquilo que queremos compreender, nem apurado e nem, justo.
Abraços,
Moura

Amigo Moura, também concordo consigo, mas parece-me que podemos analisar sem julgar. O julgo faz-me "etiquetar" de "melhor e pior", a análise, na minha prespectiva, faz-me sentir que "este tem mais a ver comigo e aquele menos".

Abraço a todos.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Quetzal em 14 de Novembro de 2011, 13:49
Amigo Moura,

Citei que era a minha opinião pessoal, pois eu faço internamente a diferença entre esses dois pontos.

Abraço na Luz.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: hcancela em 14 de Novembro de 2011, 13:59
Olá amigos(as)

O titulo é este!...Mediunidade Opressão Demoníaca

O que nos diz o Espiritismo(aqui é um forum Espirita) é que não existe nada em que o título afirma, basta ler a Codificação. Muito simples.

Todos sabemos que o caminho para Deus é o " Amor", porque e como diz o Espiritismo" Fora da caridade ,não há salvação" .

O Espiritismo não diz" Fora do Espiritismo , não há salvação". Muito simples também.

Não estou a julgar nada , apenas mostrei e como já o disse atrás; o texto é um conjunto de incoerências, que nada tem haver com o Espiritismo, daí ter que se explicar.

Para terminar esta minha participação, porque já perdi demasiado tempo com este tema, só a palavra Demoníaca é algo que nem no mínimo vocabulário Espirita tem, porque como também sabem o Demónio não existe mesmo, a não ser nas cabecinhas pouco pensadoras :-* ;D :D ;)

Obs: Apenas gostaria de frisar,que eu apenas comentei o texto e não  a Weronica, que muito respeito e estimo. (Criticar textos e não pessoas este umas das regras deste forum) e esta critica tem de ser construtiva, e não criticar por criticar, que isto fique bem assente. Nada me move a não ser explicar o meu ponto de vista á luz do Espiritismo, que por certo vou com certeza ir contra outras opiniões, mas que nada tenho contra elas, porque é assim que um forum deve existir para que todos tenham a oportunidade de tirar suas dúvidas, crendo da mesma forma o Moura e a Hebe.( não estou a defendê-los, não precisam).

Saudações fraternas

Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Quetzal em 14 de Novembro de 2011, 14:06
Amigo Cancela,

Quando referia a Werónica, foi porque estava a responder ao comentário dela ao seu post e peço desculpa se em algum momento escrevi algo que possa ter parecido uma crítica a alguém. Não é minha intenção criticar pessoas e nem textos, simplesmente partilhar a minha opinião.

Abraço a todos.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: hcancela em 14 de Novembro de 2011, 14:12
Amigo Cancela,

Quando referia a Werónica, foi porque estava a responder ao comentário dela ao seu post e peço desculpa se em algum momento escrevi algo que possa ter parecido uma crítica a alguém. Não é minha intenção criticar pessoas e nem textos, simplesmente partilhar a minha opinião.

Abraço a todos.
Amigo não falei para si . Nunca falo para ninguém em especial porque todos me merecem respeito, a não ser quando alguém fala em meu nome, como é agora o caso.
Falo sempre no conceito geral, falo para o forum e sempre no meu ponto de vista, no qual pode até estar errado, porque cada um deve ver o que acha melhor para si mesmo.
Abraços fraternos
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 14 de Novembro de 2011, 14:25
Exatamente mano Cancela!!!
Temos todos nós de entender claramente que por estarmos num fórum onde se discute a doutrina, e que esta tem e trás ensinamentos gerais, que as repostas de todos, mesmo que respondendo a postagem de outrem, não deverão ter senão o mesmo caráter geral.
Excetuando-se quando uma postagem for dirigida a um dos integrantes e mesmo neste caso, todos também podem interagir já que é fórum é de debates e estudo da doutrina.
Pode-se mesmo, respondendo a uma postagem a nós dirigida, respondê-la, e incluindo na resposta uma direção mais direta a um ou outro a quem se queira demonstra o que se escreve.
Abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 14 de Novembro de 2011, 15:30
ai gente, eu já to ficando maluquinha, mas da proxima vez tentarei me expressar melhor em outro tópico colocando coerentemente o meu objetivo em criá-lo, agora vamos por parte:

Moura, quanto a
Citar
Julgar é um ato de e do Espírito amiga.
Julgar é antes de qualquer coisa, tomar conhecimento amplo e certificado daquilo que se quer para si, ou se quer entender, ou fazer.

Eu também entendo essa diferenciação, quando eu escolhi ser espírita, julguei o que era mais coerente para minha forma de crer, podendo assim escolher a DE e não outras religiões.
Mas com a criação do tópico não esperava ser entendida como se eu estivesse julgando a missionária que me respondeu, de forma alguma.

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 14 de Novembro de 2011, 15:52
Quanto a postagem da Hebe:

Citar
Se o tópico tem por objetivo esclarecer as duvidas aqui colocadas pelo evangélico, já afirmei que leia o Livro dos Médiuns da introdução até sistemas, Kardec responde a todas.
No livro , "O que é o Espiritismo" também Kardec elucida através de diálogos uma série de questões.

O meu objetivo era o seguinte: a missionária me passou o texto explicando o porque da mediunidade ser uma opressão demoníaca, seu argumento de "defesa" foram as passagens bibl, para defender seu ponto de vista e tirar minha dúvida.
Ai eu postei no forum pois achei interessante argumentarmos de acordo com a DE para defender a tese que mediunidade existe sim.
Se por exemplo alguém me pergunta: Weronica, você acredita em mediunidade, como você me prova que existe mesmo, como divulgadora da Doutrina eu procurarei estudar para poder explicar as pessoas que me pergunte, pois conforme acredito que aconteça com todos nós, muitas pessoas as evzes nos perguntam para testarem se termos argumentos. Já me disseram por exemplo, ah mas na bíblia diz que não se pode falar com mortos, ai eu respondi: mortos não falam, quando deixamos o envoltório carnal passamos para outra "dimensão", não morremos, só nosso corpo perece,a alma/espíito são eternos. E se eu não tivesse firmeza na resposta? Nosso dever é esclarecer ´para não deixarmos que aconteça falsas interpretações da Doutrina, dai a importância do estudo.

A citação da Hebe me mostra um caminho de estudo.

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Weronica em 14 de Novembro de 2011, 16:08
Amigo Hcancela quanto a:

Citar
só a palavra Demoníaca é algo que nem no mínimo vocabulário Espirita tem, porque como também sabem o Demónio não existe mesmo, a não ser nas cabecinhas pouco pensadoras

Mas um motivo por eu escolhido a DE como base de crescimento moral e espiritual, nunca acreditei em Diabo, pois o bem e o mal está no nosso interior, somos nós que decidimos seguir o bem ou ceder aos caprichos da maldade e das paixões terrenas.

Como disse, eu tive a brilhante idéia de pegar um tema de dor de cabeça na internet achei um site, onde está divulgado que dor de cabeça pode ser problema espiritual, me passaram os tipos de problemas e dentro deles estava o item mediunidade.
Conforme quem escreveu, acredita que a mediunidade seja uma opressão demoniaca que gera desconfortos (ai a dor de cabeça) nas pessoas que a tem.

É confuso, pois a missionária não acredita que exista mediunidade pois para ela é o diabo que persegue as pessoas. Para defender sua forma de pensar ela apresenta "provas" ( que são as passagens bíblicas). Quando estamos defendendo um ponto de vista, estamos em um debate, estamos ensinando, doutrinando, evangelizando, etc. temos que estudar para ensinar.


Meu objtivo era saber qual a "defesa" da DE, mas alguns estão me interpretando mal poxa gente eu estava de TPM quando fiz o tópico, releva gente... :(

A missionária foi tão boazinha comigo...
Mas a Hebe mostrou a "defesa" da DE: O Livro dos Médiuns, já estou muito feliz, e quando ess fasezinha chata da minha vida passar vou me enraizar nos estudos.

Obrigada a todos.

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: hcancela em 14 de Novembro de 2011, 19:29
Olá amigos(as)

Weronica amiga tudo beleza , somos livres de colocar o que achamos, dentro de alguns parâmetros, e neste caso não há problema algum. :-* :-* :-* Nada me move contra á missionária e muito menos contra si, mas um forum é assim mesmo, agora temos de entender que ao colocarmos um texto em debate e neste caso de aprendizado num forum Espirita, é óbvio que haverá opiniões divergentes mas não levando ao facto da falta de respeito, que não aconteceu.

Por isso sempre que quiser coloque textos mesmo que possam levar a alguns diálogos um pouco mais acalorados,,penso que normal. Acredite ninguém a interpretou mal, não, Menina tá. ;) ;) ;)

Beijossssssssssssssss  fraternos



Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Adriana R. Xavier em 14 de Novembro de 2011, 19:44
Boa tarde a todos...
Ola amiga weronica...
Entendo seus questionamentos só que o grande problema é a tradução da bíblia, se você for pesquisar a partir dos originais verá que existem muitas palavras que foram mudadas dando ao texto um contexto diferente, da mesma forma que ao ler apenas o cap e vers que lhe é indicado muitas vezes se dá de forma diferente quando se lê todo o capitulo.
Isso é admirável de se ver como os pastores tem um estudo que muitas vezes nos deixam a pensar...
O que devemos fazer é o mesmo! ESTUDAR !!! Para através do estudo podermos defender DE com convicção inclusive sobre a tradução e nossa filosofia.
Outro ponto que vi foi que seu texto ficou muito grande e assim para alguns pode ficar difícil de entender pegue tópicos do texto e aos poucos vá sanando suas duvidas amiga.
E se frequenta algum CE faça os estudos que o CE dispõe sem esquecer que ha alguns sites filiados a FE que tem cursos on-line gratuitos se caso o CE que você frequenta não tenha.
E mais uma coisa não falamos com mortos... Morto esta o corpo,e o corpo sem espírito é apenar carne, o espírito volta a sua pátria, estamos em um corpo material no mundo material ao deixarmos este corpo voltamos a pátria do espírito o plano espiritual.
Abraço a todos muita luz e paz com exemplo do mestre e amigo Jesus.
Também peço desculpa se escrevi algo que discorde dos demais .
Não se melindrem pois sou apenas uma estudante tentando evoluir.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Adriana R. Xavier em 14 de Novembro de 2011, 20:05
Só mais uma coisa . fui buscar no ESE
Cap 4 resumo da Doutrina de Socrates e Platão item 6 no meu evangelho é na pagina 30 resp
A palavra daimon da qual derivou-se demônio não era tomada no mau sentido na antiguidade tal como nos tempos modernos ... (leia no ESE),se substituirmos a palavra demônio por Espírito teremos a doutrina espírita se colocarmos a palavra anjo teremos a doutrina cristã,
Abraços
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 15 de Novembro de 2011, 13:28
Sobre o vocábulo daimon

"Daimon ou daemon (grego δαίμων, transliteração dáimon, tradução "divindade", "espírito"), é um tipo de ser que em muito se assemelha aos gênios da mitologia árabe.
A palavra daimon se originou com os gregos na Antiguidade; no entanto, ao longo da História, surgiram diversas descrições para esses seres. O nome em latim é dæmon, que veio a dar o vocábulo em português demônio.
São intermediários entre os deuses e os homens. Xenócrates associava os deuses ao triângulo equilátero, os homens ao escaleno, e os daimons ao isósceles.
Seu temperamento liga-se ao elemento natural ou vontade divina que o origina. Não se fala em "bem" ou "mal". Um mesmo daimon pode apresentar-se "bom" ou "mau" conforme as circunstâncias do relacionamento que estabelece com aquele ou aquilo que está sujeito à sua influência.

O termo "daemôn" é traduzido do latim como gênio pessoal, usado por Sócrates quando ao contrário de seus colegas sofistas não abriu escola assim como não cobrou dinheiro por seus ensinamentos. Ele dizia que apenas falava em nome do seu "daimôn", do seu gênio pessoal."

Abraços,
Moura
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: S0L em 19 de Julho de 2012, 22:08
Até comecei a ler, mas a primeira frase"a mediunidade não é doutrina cristã"já trouxe besteira suficiente para me desmotivar a continuidade da leitura.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: S0L em 21 de Outubro de 2012, 13:40
Desculpe, mas é muita besteira junta.
Logo na primeira frase que classifica mediunidade como doutrina, já deu prá perceber para onde o texto iria...sem sentido absolutamente nenhum e um perigo dizer que dor de cabeça é espiritual.Absurdo.
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Vitor Santos em 21 de Outubro de 2012, 15:51
Olá

Quando Jesus diz para não julgar, é para não sermos intolerantes com as ideias alheias, lá por serem diferentes das nossas, por um lado, pois isso quer dizer que nos achamos donos da verdade, e por outro é para não termos um peso e uma medida para nos olharmos a nós mesmos e outra para os outros, pois se víssemos as coisas de forma justa acabaríamos por constatar que não somos melhores, e que até podemos ser piores, do que aqueles que julgamos. Esta é a minha opinião.

Uma coisa é julgar algo para decidir se se aplica a si mesmo. Outra é a de julgar o comportamento alheio e penalizá-lo. Nem que seja só com a maledicência. O julgamento dos actos das pessoas deve existir quando estão em jogo direitos de terceiros e é possível, dessa forma, impedir ou minimizar os impactos de os direitos de uns se sobreporem aos dos outros. É uma coisa entre os homens e não entre os homens e Deus.   

Através da seguinte história, Jesus ilustra o erro do julgamento moral e a diferença entre estar preocupado com os defeitos dos outros, em vez de estarmos preocupados com os nossos:

Citar
Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu, publicano o outro. -
O fariseu, conservando-se de pé, orava assim, consigo mesmo: Meu Deus, rendo-vos
graças por não ser como os outros homens, que são ladrões, injustos e adúlteros, nem
mesmo como esse publicano. Jejuo duas vezes na semana; dou o dízimo de tudo o que
possuo.
O publicano, ao contrário, conservando-se afastado, não ousava, sequer, erguer
os olhos ao céu; mas, batia no peito, dizendo: Meu Deus, tem piedade de mim, que sou
um pecador.
Declaro-vos que este voltou para a sua casa, justificado, e o outro não;
porquanto, aquele que se eleva será rebaixado e aquele que se humilha será elevado. (S.
LUCAS, cap. XVIII, vv. 9 a 14.)

O demónio que é descrito pelos textos é um anjo caído, ou seja, uma entidade que se revoltou contra Deus e tem o poder de se opor ao Criador. Ora isto é uma negação de que Deus é Todo Poderoso, ao contrário do que os próprios que defendem a ideia dos anjos caídos alegam. Se algo acontecesse que Deus não permitisse, Deus não seria Todo Poderoso. Deus permite que o que chamamos mal aconteça, porque o que nos parece um mal (desagradável, doloroso), numa perspectiva mais ampla, da vida milenar do espírito, é um bem.
   
Na verdade as pessoas sempre tiveram dificuldade de conciliar a maldade que existe na Terra com a bondade divina. Então arranjaram uma entidade para justificar a maldade, como se não vissem que somos nós mesmos os diabos uns dos outros. E que também somos diabos se atormentam a si mesmos.

Entre alguns dos seguidores do espiritismo também existe um pouco a ideia de diabo. Pois as pessoas culpam os maus espiritos dos problemas dos encarnados, como se estes últimos não pudessem decidir por si mesmos. Se nós não pudéssemos decidir, e os espiritos decidissem por nós, também não tínhamos culpa dos nossos comportamentos. Éramos vitimas.

bem hajam
Título: Re: Mediunidade Opressão Demoníaca
Enviado por: Mourarego em 21 de Outubro de 2012, 16:11
Amiga Weronica,

todos sabemos que na Internet há sites e sites, logo, devamos ter plena certeza do tipo de sirte em que entremos, quando muito para não sermos apanhados por certos cavalos de troia, ou trojans.
A amiga não identificou o site por isso não posso ter, dele, uma opinião, por favor, se a amiga se lembra qual o endereço, coloque para nós.
abraços,
Moura

Olá a todos!!!!


Bom gente, decidir pesquisar na net o que dor de cabeça muito forte tem em relação com a espiritualidade. Quem procura acha, depois do Google então,rsrsrs.
Enfim, achei um site que estava explicando que mediunidade faz parte de alguns outros estados humanos que levam à depressão, como eu sou questionadora e espírita (jura?rsrsrs), e não gosto de ler uma informação e aceitar sem questionar, enviei um e-mail ao site perguntado o porquê desta afirmação.

Recebi um e-mail que tem como argumentos passagens biblícas que "confirmam" esta afirmação e estou postando a resposta do site para análise dos membros do forum, estudiosos e doutrinadores, a para citar a visão do espiritismo para os pontos que serão citados posteriormente.

Tenham como um tópico de discussão e réplica.

Bjinhuu fiquem com Deus.
Título: Re: Mediunidade, Opressão Demoníaca?
Enviado por: arcal em 11 de Novembro de 2012, 03:38
É Weronica,  pelo visto suas dúvidas continuarão por muito e muitos,  se depender das fragmentadas porém possíveis, análises forense. Mas não se desespere e nem atribua à TPM  ou a qualquer atitude desastrosa de sua parte,  ao trazer as opiniões da missionária como tópico neste fórum .  Penso que homeopaticamente  cada um vai compreendendo o caminho. Uns mais, outros menos, conforme sua capacidade e grau evolutivo. O  máximo que conseguiremos, é nos alinhar aos sistemas existentes e racionalmente  irmos acumulando nossa próprias verdades, as quais somente a nós, cabe a responsabilidade e prestação de contas diante do "tribunal evolutivo" que inexoravelmente nos situará em algum ponto da jornada estabelecida pelo Criador, conforme nossas próprias aquisições.
O leque está aberto. Seria utópico acreditar que em apenas uma peça deste leque, pudesse você, ou qualquer um de nós, encontrar todos os contra argumentos à compreensão apresentada pela  pseudo estudiosa. O caminho é longo... Creio que não será no estágio que nos encontramos, o ponto onde possa ocorrer todas as aquisições  a respeito do Criador e Criação. Demais,  só nos resta  ir colhendo no caminho, as informações dos que seguem à frente ou vislumbram o futuro e nos transmitem, ao que devemos avaliar à luz de nosso próprio senso e cabedal .
A Existência de muitas Doutrinas  prova a diversidade infinita dos atributos do Pai.  Pensar que  podemos explicar ou entender  tudo isto com os recursos intelectual e moral de que dispomos é incoerência.
Minha contribuição para amenizar a sua angustia amiga, que também pode ser a de muitos de  nós é:
 
Minha atual crença:
_ Fica muito difícil compreender a Trindade Divina  - Escolho  a mais  simples: Só  existe "UM " ;Na escala do Todo Universal, entendo que só há lugar para :  Criador  e Criação. Tripartir  Deus é voltar ao politeísmo

_ Jesus era médium apenas de Deus , o Criador, e de tão próximo do Mesmo, em relação a nós,  é como se fosse o  próprio Deus .   

_ Corpo Celestial é bem explicado pelas Doutrinas existentes  e em melhor profusão pela Doutrina Espirita.

_ Questionar  escritos atribuídos  aos que sequer escreveram , uma linha, requer parcimônia. Aplico  o que considero "bom senso".   Principalmente aos atribuídos aos Espíritos,  intermediados pelo homem. Coloco-lhes  em conta suas interpretações  pessoais.

_ Corremos o risco de fazer uma verdadeira salada mista para todos os gostos, quando misturamos todas as fontes. A Bíblia por si só,  já embaralha minha cabeça, quando viajo da Gênese ao Apocalipse como se o fizesse num Trem Bala.

_Contento-me com a humildade de Emmanuel e senilidade de Sócrates.

_ Fechar questão sobre algo,  é estacionar no infinito caminho da evolução. É relegar o Criador a este cadinho de concepção humana.

_ Infelizmente para alguns, em  certas situações, é melhor fazer como os adultos quando questionados pelas crianças : Mistério .....

_ Não imagino outro fórum  senão este,  para aprendermos contraditar  de forma racional  os questionamentos  contra a Doutrina Espírita.

Valeu o tópico !