Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Comunicabilidade dos Espíritos => Tópico iniciado por: Dhan em 07 de Junho de 2009, 20:18

Título: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 07 de Junho de 2009, 20:18
Olá, irmãos foristas

Sempre que lia ou ouvia alguém dizer "sou médium espírita" ou "sou médium umbandista" pensava que estava apenas a se referir ao meio religioso onde atua e não para além disso, ou seja, quem é médium é médium e pode servir-se de meio para comunicação com os espíritos seja a religião ou doutrina que for. Porém, não é o que meus estudos têm me mostrado recentemente. Foi então que encontrei este texto que explica bem a questão, e fala das diferenças orgânicas, se é que posso assim chamar, entre os médiums que atuam no meio espírita e os que atuam no meio umbandista (os grifos são meus):

Médium Espírita x Médium Umbandista

Médiuns de Umbanda nascem com os chackras totalmente abertos e girando em frequências de bastante aceleração. Isto porque já fica designado desde o planejamento da encarnação do espírito o tipo de atuação mediúnica que irá desenvolver. Esta modalidade de atuação mediúnica é determinada pelo Conselho dos Senhores do Carma. Geralmente, mas nem sempre, os médiuns umbandistas tiveram uma atuação muito intensa com magia negra no passado, já inclusive durante os tempos de Atlântida, por isso hoje possuem muito conhecimento para trabalhar com energias densas e desmanchar trabalhos feitos para o mal. A rotação acelerada dos chackras é necessária para que dispersem com mais rapidez a extrema carga que um médium de Umbanda deve transmutar durante sua encarnação como médium. Desde o seu nascimento as entidades que serão seus guias já se polarizaram nesses chakras, cada qual com atuação mais ou menos intensa, conforme a entidade. Os espíritos que vestem a roupagem fluídica de pretos-velhos ou exús se ligam mais no chackra básico e chackra gástrico. Os que vestem a roupagem de caboclos se limam mais no chakras cardíaco e laríngeo e assim por diante. Extensas explicações sobre isso se encontram no livro "A PROTOSÍNTESE CÓSMICA", do Mestre Araphiaga (Francisco Rivas Neto), que é de autoria do caboclo das Sete Encruzilhadas, fundador espiritual da AUM BANDAN ("Umbanda"), que significa Código das Leis Divinas. Mestre Rivas Netto é o fundador da Faculdade de Teologia Umbandista, situada em São Paulo.

No Espiritismo ou Kardecismo os chakras dos médiuns são mais fechados e só abrem aos poucos, durante a sua vida, conforme seu desenvolvimento espiritual e mediúnico. Médiuns espíritas não necessitam de grande rotação de seus chackras, pois que trabalham mais com a questão da reforma íntima e preparação moral e espiritual da humanidade, além da libertação de espíritos sofredores e obsessores de níveis mais sutis. A Umbanda tem um compromisso sério com a varredura dos planos abissais da Terra, onde se encontram legiões mais graduadas na arte da magia negra, com repercusão muito intensa na vida de muitas pessoas e na própria sociedade humana, em todos os setores. Leiam obras de Robson Pinheiro: "Legião" e "Senhores da Escuridão", por exemplo. Por isso é que são preparadas na egrégora da Umbanda, nos planos espirituais, entidades especialistas em magia branca ou anti-goécia, que irão manipular os quatro elementos (água, terra, fogo e ar), acessando assim o éter físico, que é a substância com a qual conseguem destruir as bases do mal instaladas nos reinos das sombras. Por isso é que a Umbanda tem os seus Orixás, que são as energias vibratórias de cada reino da natureza. É por isso que a Umbanda tem todo aquele arsenal de elementos da natureza. O Espiritismo trabalha com ondas mentais e mais sutis, isto é, menos mórbidas. Portanto não precisam usar matéria densa, que provém dos elementos materiais - este o motivo das oferendas e despachos.

Cada coisa no seu lugar, pois o Pai é sábio! Cada médium com suas funções, pois os compromissos são diferentes para cada qual! Mas muitas pessoas podem ter tanto atribuições na Umbanda, quanto no Espiritismo, pois o Espiritismo é uma doutrina de esclarecimento sobre vida espiritual, uma filosofia de vida com base nas múltiplas existência, a reencarnação, na lei de ação e reação e na questão da comunicação com o mundo espiritual. No entanto, muitas pessoas que trabalham no Espiritismo jamais trabalharão na Umbanda, pois seus chackras não vieram preparados para receber grandes cargas espirituais que terão que ser dissipadas com a ajuda dos guias responsáveis por isso, em cada um dos seus chackras correspondentes. Por isso é que os médiuns de Umbanda precisam girar e ter tantos movimentos e brados característicos. Esta "performance" espiritual mediúnica foi estudada detidamente pelos elaboradores da Umbanda no plano espiritual, pois a Umbanda nasceu no Brasil e sua doutrina difere muito de antigas modalidades de sincretismo baseados principalmente no Candomblé, que difere bastante da Umbanda e que emergiu no Brasil, através de Zélo de Moraes, incorporando o Caboclo das Sete Encruzilhadas, pela primeira vez. Toda a ritualística da verdadeira Umbanda diz respeito à elevada sabedoria dos guias que, na sua maior parte, são exímios manipuladores de magia branca, por terem sido altos sacerdotes dos templos imemoriais da Atlântida e do Egito Antigo (leiam "Baratzil, terra das estrelas", de Roger Feraudy).

A Umbanda é uma ciência divina, que aciona os sons, os movimentos, as cores, a luz, o magnetismo, a eletricidade, a magia com os elementos e os elementais da natureza, a química e a física transcendentes não estudadas pela ciência oficial, mas que um dia serão de conhecimento de todos os seres humanos nos seus fundamentos totalmente comprováveis por mecanismos espirituais que ainda serão trazidos à Terra. O Espiritismo é a bússola para atingirmos nossa ascensão espiritual. Tudo é maravilhoso: a diversidade na unidade. O futuro da humanidade será o de compreender todos os pedaços ou retalhos desta grande colcha de retalhos que é a "Verdade". A perfeição da obra divina de dar espaço para tudo e todos! Unindo todos estes retalhos e tendo o entendimento de cada coisa sobre a Terra, respeitando todas as religiões e filosofias, todos o tipos de trabalho espiritual, todos os dons diferenciados entre os médiuns de um e de outro segmento da verdade, estaremos compreendendo a extensão do Amor Divino que, para todos os seus filhos, encarnados e desencarnados, dá encaminhamento e solução de tudo quanto necessitam para sua evolução! Muita paz e luz para todos os irmãos desta abençoada rede de conhecimento!

Rosane - extraída do fórum da Rede Brasileira de Umbanda


Entendo muito pouco de chakras mas tenho lido em diversas fontes espiritualistas que os espíritos se ligam aos médiums através deles (o que pra mim é uma informação nova), apesar de pelo meu estudo do Espiritismo já ter visto que o espírito precisa encontrar condições favoráveis na disposição orgânica do médium para melhor se manifestar, ou seja, quanto melhor a condição, mais forte será a ligação e mais íntegra (sem interferência anímica, ou do médium) será a comunicação.

Achei o texto muito esclarecedor mas ainda tenho muito estudo pela frente para confirmar todas as informações expostas nele referente a mediunidade, mas me parece tudo fazer sentido até o momento. Que pensam os irmãos à respeito das diferenças entres os médiums espíritas e os umbandistas? Para vocês, existem mesmo estas diferenças? Médium é médium?

Abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Gigii em 07 de Junho de 2009, 23:08
Olá Dhan!

Já aprendi mais alguma coisa hoje... :)

Sem duvida desconhecia essa questão dos chacras, bem como das diferenças perispirituais entre os mediuns. Por isso nada lhe posso acrescentar ao assunto.

Mas médium é médium, em qualquer crença ou religião, ou seja um medianeiro entre os planos espiritual e material.

E já que falamos nisto, existem tambem mediuns na espiritualidade que se comunicam entre planos vibracionais diferentes. Este tema nunca é abordado por falta de informações, mas será que nestes casos também funciona esta questão dos chacras?

Beijinhossss  :-*
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 07 de Junho de 2009, 23:33
'...Médiuns de Umbanda nascem com os chackras totalmente abertos e girando em frequências de bastante aceleração...'

Olá, Dhan

Não faz o menor sentido a afirmativa dos centros energéticos (chacras) serem diferentes nos médiuns, frequentadores da Umbanda ou do Kardecismo. Os chacras, assim como a coloração dos olhos são particularidades de cada ser humano, tendo o individuo a mediunidade desenvolvida ou não.

Uma pergunta: Modificam-se a cor dos olhos ou os nossos chacras quando estamos em visita numa instituição umbandista ou de orientação kardecista; ou quando vamos à praia ou ao campo ?  

Penso que não tem relação alguma do chacra ser mais ou menos desenvolvido, ter uma aceleração energetica mais acentuada, aqui ou acolá, por causa do rótulo da casa. Há espiritos que se comunicam tanto na Umbanda como na mesa Kardecista, indistintamente, o que interessa para eles é a prática da Caridade, independente do lugar que estejam.



Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 08 de Junho de 2009, 04:36
Olá, amiga Gigii

Obrigado pela sua opinião! Fico feliz por ter gostado do texto.

E já que falamos nisto, existem tambem mediuns na espiritualidade que se comunicam entre planos vibracionais diferentes. Este tema nunca é abordado por falta de informações, mas será que nestes casos também funciona esta questão dos chacras?

Perdoe-me, mas não entendi a questão. Poderia explicar-me melhor? :D

Beijos!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 08 de Junho de 2009, 05:25
Uma pergunta: Modificam-se a cor dos olhos ou os nossos chacras quando estamos em visita numa instituição umbandista ou de orientação kardecista; ou quando vamos à praia ou ao campo ?  

Olá, amigo Diegas!

Deixe-me tentar exemplificar melhor a questão, pelo que tenho visto, pois conheço MUITOS médiuns: ao que tudo indica, os médiuns ostensivos podem nascer com "gêneros de mediunidade" diferentes. Já ouvi casos, em minha pouca experiência, de médiuns que se sentam numa mesa kardecista e não incorporam nada; sentem uma grande vontade de se soltar, bater os pés, mover os braços, enfim, de se mexer, mas não o fazem pois seguem a máxima espírita "o silêncio é uma prece". Eles sabem que têm de se controlar, se concentrar, baixar a cabeça e fechar os olhos - não dar abertura física. Daí o médium sofre por não conseguir nenhuma manifestação. E o que acontece? Ele procura a Umbanda. E o caboclo dele vem bonito, Iansã vem girando e purificando... - para usar as palavras de uma conhecida. E todos em volta ficam emocionados com as manifestações das entidades e sentindo aquela energia pulsante, viva.

O contrário também acontece bastante: um médium frequenta por muito tempo um Centro de Umbanda e quando uma entidade se manifesta através dele são espíritos obsessores ou necessitados de socorro pós-desencarne, sofredores, "perdidos"... Ou seja, o típico caso de espíritos que se manifestam em Centros kardecistas. Aí o médium vai pra "mesa branca", como chama, e se completa, sente-se finalmente útil. Isto pode ter a ver com uma disposição orgânica, ou seja, os chakras. Algo que é definido (ou sabido pelo espírito) antes mesmo do nascimento.

Com isso não quero dizer que os Centros de Umbanda não atendem aos espíritos obesessores e sofredores, recentemente desencarnados - muito pelo contrário. Mas os Centros Espíritas, por serem mais doutrinários, cumprem melhor essa função. Em todo caso, é bom salientar que os Centros de Umbanda também têm suas reuniões periódicas de desobsessão.  

Amigo Moises!,

É claro que tudo isso pode ser uma questão de desenvolvimeto da mediunidade, mas é o que tenho notado. Por isso o texto postado por mim inicialmente faz-me tanto sentido.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: catarina ws em 15 de Junho de 2009, 21:40
Não existe a menor diferença entre médiuns espíritas e umbandistas. O que muda, na verdade, é a crença e não a mediunidade, que é característica FÍSICA do individuo, desvinculada de sua religião *(Livro dos Mediuns)

O medium espírita é, portanto, igual ao umbandista, ao católico, ao evangélico e ao candomblecista.

O que muda, na realidade, é a vibração utilizada para os trabalhos, que acaba gerando uma adaptação maior do médium a esta ou aquela casa ou entidade.

Um exemplo pessoal: enquanto ainda não tinha contato com os exus que trabalham comigo, a vibração de exu emanada num centro vizinho à minha casa (quando havia gira) me fazia muito mal, ao ponto d eu ficar sem dormir e extremamente perturbada.

Com o passar do tempo me adequei a esta vibração e consigo trabalhar com várias entidades, de várias vibrações diferentes e em conjunto. Ou seja, em um trabalho de cura realizado no centro espírita, dependendo do problema do paciente, quando necessário temos a presença de exu, pomba-gira, velho, médico, enfermeira, todos trabalhando unidos e mostrando que as diferenças existem apenas entre os encarnados.

Isso sem mencionar que mesmo entre os encarnados há pouca diferença entre umbanda e espiritismo (quase nenhuma) o que tornaria desnecessario mediuns distintos para cada trabalho.

Bons livros sobre umbanda e seus mediuns são os do Angelo Ignacio, pelo medium Robson Pinheiro (tambores de angola e aruanda), afinal pouca gente, dentre os espiritas, sabe realmente o que é a umbanda e como trabalha.

Abs,
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 16 de Junho de 2009, 01:29
Olá, Catarina!

Não existe a menor diferença entre médiuns espíritas e umbandistas. O que muda, na verdade, é a crença e não a mediunidade, que é característica FÍSICA do individuo, desvinculada de sua religião *(Livro dos Mediuns)

Creio que dizer que há diferença entre os dois é apenas uma questão de palavras. Mediunidade é uma só. Mas como as entidades que atuam nos centros espíritas têm vibração diferente das que comumente atuam em centros umbandístas, faz-se necessário médiuns com aptidões - por falta de melhor palavra - também diferentes para melhor atuar em cada um deles. Pessoalmente eu não conheço nenhum médium que trabalhe nos dois meios, ou qualquer um que diga que, se quisesse, poderia. Isso não quer dizer que não existam.

Citar
Isso sem mencionar que mesmo entre os encarnados há pouca diferença entre umbanda e espiritismo (quase nenhuma) o que tornaria desnecessario mediuns distintos para cada trabalho.

Por pouca diferença entre Umbanda e Espiritismo você quer dizer entre as pessoas que frequentam os dois meios, não? Pois nos próprios livros de Robson Pinheiro que você indicou, o autor espiritual, Ângelo Inácio, faz questão de mostrar as diferenças, que não são poucas, entre Umbanda e Espiritismo e a atuação dos médiuns e das entidades manifestadas através deles entre um meio e o outro.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: catarina ws em 16 de Junho de 2009, 02:07
O livro do Robson demonstra justamente as poucas diferenças entre as doutrinas.
Quem conhece a umbanda sabe bem que é essencial para seu estudo o conhecimento do pentateuco. É fundamental e a base de tudo.
O que a umbanda faz é apenas trazer ao povo a doutrina e os principios evangelicos constantes na doutrina de uma forma simples, clara e eficiente para alcançar todas as classes sociais, inclusive os marginalizados.
E quanto as entidades que trabalham na umbanda não trabalharem em centros espíritas, este é um outro equívoco, pois todos trabalham em conjunto e salvo engano os livros do Robson deixam isso bem claro.
É impossível a realização de qualquer trabalho espírita sem exu, caboclo e velho. Fazem a proteção e a firmeza do ambiente, ainda que se mostrem enquanto guerreiros ou magos orientais.
Quem você acha que leva os obsessores ao choque da matéria? Quem os busca nos umbrais para os trabalhos de apometria?
A diferença é que os mediuns espíritas não percebem a vibração. É problema dos médiuns, não quer dizer que as entidades não estejam ali. Da mesma forma que os umbandistas preferem as entidades com as caracteristicas proprias da religião a grandes médicos renomados, como Bezerra de Menezes ou Osvaldo Cruz, que atuam plenamente em muitas dessas casas.
Como eu disse, se multiplicam as casas em que convivem espiritismo e umbanda em perfeita harmonia. Eu tenho a satisfação de trabalhar em uma delas e de ver auxiliando nos trabalhos de cura, materialização e cirurgias espirituais complexas entidades que se mostram humildes e ignorantes mas que na verdade são nossos melhores e maiores professores.

Abs,
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 16 de Junho de 2009, 04:07
Olá, Catarina

Concordo com tudo, exceto o fato de serem poucas ("quase nenhuma", como você disse) as diferenças entre Umbanda e Espiritismo, por mais que eu admire e participe das duas igualmente. Penso que se fossem quase a mesma coisa, Espíritos Superiores não se dariam ao trabalho de criar uma nova religião, doutrina, enfim, como queira chamar. Quanto a interpretação dos livros de Robson Pinheiro, temos opiniões diferentes, e assim é a vida. Em todo caso, em diversos momentos presenciamos passagens em que hora um espírito é levado a um centro umbandísta, ora a um centro espírita, e isso se deve justamente pelas diferenças, não só no campo doutrinário e no tipo de reuniões (forma exterior de "culto"), mas na atuação mediúnica específica de cada um deles. Sabemos que o que importa é a essência e não a forma, mas simplesmente dizer que Umbanda e Espiritismo são a mesma coisa seria erro. Apenas deixo alguns trechos da obra citada Aruanda, para reflexão:

Citar
Partimos, seguindo os guardiões rumo a uma tenda umbandista. Eles levavam as entidades aprisionadas, que seriam atendidas numa reunião nos moldes umbandistas, através da chamada puxada ou gira de Umbanda. Os caboclos seriam os responsáveis por aquele trabalho, através da mecânica de incorporação nos médiuns de terreiro.
- Não compreendo - iniciei um diálogo - como alguns espíritos podem ser atendidos e tratados num centro espírita e outros são encaminhados para uma tenda umbandísta. Qual a diferença entre o que se faz em um e outro ambiente?
- Ainda a velha questão da vibração, meu filho - respondeu Pai João. - Ocorre com os espíritos algo semelhante ao que há com os médiuns: alguns reencarnam com o psiquismo e a vibração apropriada para os trabalhos de terreiro, enquanto outros são preparados vibratoriamente para a mesa kardecista. Com os espíritos não é diferente. Muitos deles oferecem a possibilidade de serem socorridos através do diálogo fraterno ou terapia espiritual, que despertará suas mentes para as leis da vida; portanto, demonstram predisposição para uma sessão espírita. Mas nem todos são iguais; há aqueles que não têm o perfil psicológico e espiritual necessário. Precisam do impacto anímico-mediúnico dos chamados médiuns de terreiro, com os quais encontram maior afinidade. Nesse contato intenso com o ectoplasma exsudado pelos médiuns umbandistas, ganham tratamento especializado, que funciona como uma terapia de choque.


Citar
- Não se esqueça meu filho: em matéria de religião, de espiritualismo, Umbanda ou Espiritismo, o que mais vale é a bandeira do amor e da caridade, sem preconceitos. União sem fusão, distinção sem separação.

Citar
Espiritismo é espiritismo e disso nenhum de nós duvida, assim como Umbanda é Umbanda e não há como deixar de distinguir as duas coisas. No entanto, a guerra que se faz por aí contra os espíritos que se manifestam como pretos-velhos e caboclos é tão grande que serve apenas para fortalecer o preconceito.

Citar
É preciso desafricanizar a Umbanda e, em ambas as filosofias - espiritismo e Umbanda -, incentivar as expressões de espiritualidade; cada qual guardando seus métodos próprios, avançarão sem se confundirem nem haver fusão entre si.
É fundamental que os espíritas compreendam que não se faz necessário espiritizar a Umbanda e que os umbandistas saibam e entendam: não é preciso umbandizar ou ritualizar o espiritismo. Os médiuns e dirigentes umbandistas e espíritas trabalham todos sob a tutela da Espiritualidade Superior, cada um a sua maneira e com público-alvo distinto.

Citar
Para o enfrentamento da problemática obsessiva, com suas síndromes complexas, é essencial compreender, sobretudo, que a religião do amor está acima da religiosidade: que a espiritualidade de caráter universalista e cósmico está acima da atitude denominacional, partidarista, exclusivista ou sectarista, tão comum à ortodoxia dos movimentos espírita e umbandista. A palavra de ordem, como sempre costumo repetir, é fraternidade: união sem fusão, distinção sem separação.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramon em 16 de Junho de 2009, 17:35
Maia uma vez vou me socorrer de um Núcleo Espírita Universitário. ANTES DE LER AS RESPOSTAS LEIAM AS QUATRO PERGUNTAS EM VERMELHO.Ramon

O CIENTISTA PODE SER MÉDIUM, PASTEUR ERA MÉDIUM?

NO CAMPO DA CIÊNCIA O FENÔMENO MEDIÚNICO É MUITO MAIS FREQÜENTE DO QUE PODEMOS IMAGINAR. A MEDIUNIDADE INTUITIVA PODE SER ENCONTRADA EM EINSTEIN, MAS NA QUÍMICA COM KEKULÉ ELE É MUITO EVIDENTE, ISTO PORQUE NA ESTRUTURA QUÍMICA DO BENZENO, OS SEIS ÁTOMOS DE CARBONO SE ESTRUTURAM, COMO NO SEU DESDOBRAMENTO MEDIÚNICO OU SONHO REVELADOR, NUM "ANEL BÊNZÊNICO".

EM C. G. JUNG O FENÔMENO É RIQUÍSSIMO. A MEDIUNIDADE É FENÔMENO UNIVERSAL E NÃO FICA RESTRITA AOS AMBIENTES ESPÍRITAS. ESTA UNIVERSALIDADE TEM FEITO MUITAS PESSOAS CONFUNDIREM MEDIUNISMO COM ESPIRITISMO.


--------------------------------------------------------------------------------

A PROPÓSITO DO QUE FOI DITO, GOSTARIA DE SABER POR QUE NÃO VEMOS COMUNICAÇÕES DE CABOCLOS OU DE PRETOS-VELHOS, NAS SESSÕES ESPÍRITAS?
A PERGUNTA NOS FAZ LEMBRAR O PROBLEMA DO LEPROESTÍGMA, QUE ACOMPANHA ATÉ HOJE OS DOENTES DE HANSENÍASE. MESMO ENTRE OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE EXISTEM AQUELES QUE NÃO ENTENDEM A IMPORTÂNCIA DESTA DISCUSSÃO. EMBORA O GOVERNO BRASILEIRO TENHA PROIBIDO O TERMO LEPRA, NOS DOCUMENTOS OFICIAIS, MUITOS DIZEM NÃO ENTENDER E SE JUSTIFICAM DIZENDO QUE LEPRA OU HANSENÍASE TANTO FAZ, PORQUE NO FUNDO SÃO A MESMA COISA. MAS, ISTO NÃO É VERDADE SE OLHARMOS PELA JANELA DA PSICOIMUNOLOGIA E DA PEDAGOGIA.

CANDOMBLÉ, UMBANDA, MACUMBA, MOCAMBO, KARDECISMO E ESPIRITISMO NÃO É TUDO A MESMA COISA.

O ESPIRITISMO É UM CORPO DE DOUTRINA TRAZIDO PELOS ESPÍRITOS. NÃO É ESPIRITISMO O QUE ESTÁ EM CONTRADIÇÃO COM A CODIFICAÇÃO. EM OUTRAS PALAVRAS, O QUE ESTÁ EM DESACORDO COM O QUE FOI ENSINADO PELOS ESPÍRITOS AO PROFESSOR RIVAIL.

O PRÓPRIO ALLAN KARDEC REJEITOU A DENOMINAÇÃO DE KARDECISMO EXPLICANDO QUE A DOUTRINA NÃO ERA UMA ELABORAÇÃO PESSOAL DELE, MAS O RESULTADO DAS PESQUISAS E DOS ESTUDOS DAS MANIFESTAÇÕES DOS ESPÍRITOS. É VERDADE QUE O PESQUISADOR SUBMETEU AS COMUNICAÇÕES RECEBIDAS A RIGOROSO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO EXPERIMENTAL E AINDA CRIOU METODOLOGIA ESPECÍFICA, AJUSTANDO-A À NATUREZA ESPECÍFICA DO OBJETO SUBMETIDO À PESQUISA, DE MODO A OBTER RESULTADOS SIGNIFICATIVOS.

EM RELAÇÃO AOS QUATRO PRIMEIROS É COMUM A IGNORÂNCIA ATÉ MESMO DOS UNIVERSITÁRIOS, COMO SOCIÓLOGOS, ANTROPÓLOGOS, PSICÓLOGOS E MÉDICOS QUE USAM NAS SUAS COMUNICAÇÕES A CONGRESSOS, EM TRABALHOS DE PESQUISAS A PALAVRA ESPIRITISMO PARA DESIGNAR AS MANIFESTAÇÕES MEDIÚNICAS OU ANÍMICAS.

COMO SE PODE PERCEBER A RESPOSTA REQUER DESDOBRAMENTOS QUE NÃO CABERIAM NESTA HORA.

TODA EXPRESSÃO RELIGIOSA É MERECEDORA DE APREÇO E CONSIDERAÇÃO, NO ENTANTO A MEDIUNIDADE É UMA FACULDADE HUMANA, MAS O SEU PORTADOR NÃO É POR ISSO ESPÍRITA. PELO FATO DE NO MOVIMENTO DE QUALQUER RELIGIÃO OCORREREM PRÁTICAS MEDIÚNICAS ISTO NÃO NOS AUTORIZA A DENOMINÁ-LO DE MOVIMENTO ESPÍRITA E ACREDITAMOS QUE ESTES MOVIMENTOS POSSUEM SUAS DEFINIÇÕES, SUAS PRÓPRIAS CARACTERÍSTICAS, E, TAMBÉM POR ISSO, NÃO DEVEM DESEJAR O ENQUADRAMENTO NESTA OU NAQUELA DENOMINAÇÃO.


--------------------------------------------------------------------------------

O QUE DIZER AOS QUE FALAM EM PRECONCEITOS?
COM RELAÇÃO AOS TIPOS DE ESPÍRITOS, BRANCOS, NEGROS, VELHOS, NOVOS, AMARELOS, ÍNDIOS, CABOCLOS LEMBRAMOS QUE AS SESSÕES MEDIÚNICAS ESPÍRITAS SÃO ABERTAS AOS DESENCARNADOS PARA O ATENDIMENTO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS. OS ESPÍRITOS PODEM MANTER AS CARACTERÍSTICAS QUE DESEJAREM EM TERMOS DE APRESENTAÇÃO EXTERIOR PERISPIRITUAL, CHAMADO DE CORPO CELESTE PELO APÓSTOLO PAULO. MUITOS DELES TÊM ASSIM SE APRESENTADO SEM SE EXPRESSAREM DE FORMA CONFUSA E SEM TREJEITOS, ADAPTANDO-SE ÀS DISCIPLINAS SUGERIDAS PELO ESPIRITISMO. SÓ NÃO AS ATENDEM QUANDO SEUS MÉDIUNS COM ELAS AINDA NÃO CONCORDAM.

NÃO HÁ POR PARTE DOS ESPÍRITAS, NENHUMA FORMA DE PRECONCEITO, NEM COM O MÉDIUM NEM COM A ENTIDADE DESENCARNADA, ATÉ PORQUE O QUE VALE NO ESPÍRITO NÃO É A SUA QUALIFICAÇÃO SOCIAL, MAS A SUA CONDIÇÃO MORAL.


--------------------------------------------------------------------------------

E O QUE DIZEM AS ENTIDADES?
CERTA VEZ UM ESPÍRITO QUE SE APRESENTAVA COMO ESCRAVO, MAS QUE REVELAVA GRANDE CONHECIMENTO DOUTRINÁRIO, INFORMOU AO FARMACÊUTICO CAIRBAR SCHUTEL, QUE HAVIA SIDO UM MÉDICO HOLANDÊS, EM REENCARNAÇÃO ANTERIOR. PORÉM FOI COMO NEGRO-ESCRAVO QUE APRENDERA A DESENVOLVER A VIRTUDE DA HUMILDADE E DESTA FORMA PREFERIA MANIFESTAR-SE COMO TAL. UM OUTRO DISSE À MÉDIUM IVONE PEREIRA QUE NÃO GOSTARIA DE APRESENTAR-SE COMO BANDOLEIRO, ASSALTANTE E ASSASSINO, QUE TINHA SIDO NAS CIVILIZAÇÕES DITAS REFINADAS.

COMO VEMOS AS MOTIVAÇÕES PODEM SER AS MAIS DIVERSAS

O MÉDIUM RAUL TEIXEIRA, ORADOR ESPÍRITA, COMENTOU QUE EMBORA NÃO HAJA PRECONCEITO NAS SESSÕES ESPÍRITAS PROCURA-SE UM EQUILÍBRIO ENTRE O RESPEITO ÀS ENTIDADES, À MEDIUNIDADE E À DOUTRINA ESPÍRITA, BUSCANDO A COERÊNCIA COM A VERDADE QUE JÁ IDENTIFICAMOS.

Fonte - http://www.espirito.org.br/portal/artigos/neurj/esclarecendo-duvidas.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvbmV1cmovZXNjbGFyZWNlbmRvLWR1dmlkYXMuaHRtbA==)

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Junho de 2009, 17:48
Olá

Há quem diga: quem vê caras não vê corações. Neste caso eu diria:

- quem vê rótulos (como "espirita", "umbandista","católico",etc., etc.), não vê corações.

Os bons corações podem existir sob qualquer rótulo, bem como os menos bons. A generalização é sempre perigosa. Jesus ensinou-nos a observar as coisas de forma racional:

- Pelos frutos se conhece a arvore. Analisem-se os resultados e encontram-se as respostas.

bem hajam
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Junho de 2009, 22:10
Penso que não é a manifestação de um espírito ou espíritos e muito menos a forma em que se apresentam é quem vai nos dizer o que é o Espiritismo...

Afinal o Espiritismo já está codificado.
e por completa.

É A Obra do Cristo codificada por Kardec.

Mas percebo que muitas formas que com as suas próprias formas insistem em questões e posições que nada apresentam no fundo.

E não nos esqueçamos que muitas organizações dos desencarnados e encarnado e entre Ambos  já existiam no mundo antes que a Doutrina Espírita como uma Organização Divina a nós nos fosse apresentado.

tal médium, tal mediunidade.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: rubajazz em 17 de Junho de 2009, 03:21
Eu creio que possa sim existir essa diferença vibracional nos chacras, pois como bem sabemos eles são reflexos do que somos e vibram conforme nosso estado de espírito.

Também se quisermos podemos trabalhar para que se alterem conforme nosso desejo, mas o que eu sinto profundamente em relação a diferenças entre o umbandista e o espírita é que cada uma trabalha em sua zona de conforto vibratório, ou seja um médico sente-se bem tratando um paciente e um músico se sente bem explorando seus acordes. Cada um adequando seus chacras vibratóriamente conforme o dom que tem !
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 17 de Junho de 2009, 04:12
Olá.

Se pegarmos como exemplo, dois modelos opostos: Francisco de Assis e Nero, notaremos que no primeiro as rotações dos chacras, desde o kundalineo até o coronário, fazia-se de forma acelerada, revelando uma vitalidade luminosa, de uma moral elevada, propria de quem está prestes a vivenciar a angelitude. Em relação a Nero, a movimentação energetica era quase nula, com o duplo-eterico apresentando uma coloração oleosa e escura, denunciando o instinto animalesco.

Não haveria qualquer alteração no ritmo dos chacras de ambos, caso os colocássemos num centro kardecista ou numa instituição umbandista. Ou seja, a moral tem uma relação direta e proporcional com a vitalidade de cada individuo: quanto mais moral, maior a aceleração dos chacras.

Portanto, não podemos confundir agitação fisica do medium umbandista, geralmente 99% de transpiração - que em algumas oportunidades demonstra-se indisciplinado - com a disciplina silenciosa exigida num centro kardecista. Um indio sentir-se-á bem à vontade no meio da mata, do riacho, ao som dos cânticos, com o cheiro das ervas e da batida dos atabaques (que lembram seu ambiente, a sua aldeia)



Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: aruanda em 17 de Junho de 2009, 09:49
Citar
Se pegarmos como exemplo, dois modelos opostos: Francisco de Assis e Nero, notaremos que no primeiro as rotações dos chacras, desde o kundalineo até o coronário, fazia-se de forma acelerada, revelando uma vitalidade luminosa, de uma moral elevada, propria de quem está prestes a vivenciar a angelitude. Em relação a Nero, a movimentação energetica era quase nula, com o duplo-eterico apresentando uma coloração oleosa e escura, denunciando o instinto animalesco.


Realmente ,por muito racional que eu tente ser, há coisas que não consigo compreender a não ser que me expliquem muito bem....a afirmação acima é uma delas .
Como ,de que forma, baseado em quê faz uma afirmação dessas?


Não
Citar
haveria qualquer alteração no ritmo dos chacras de ambos, caso os colocássemos num centro kardecista ou numa instituição umbandista. Ou seja, a moral tem uma relação direta e proporcional com a vitalidade de cada individuo: quanto mais moral, maior a aceleração dos chacras.

 claro que nenhum deles mudaria  a sua postura interior independente do local ou pelo local onde estivessem...agora, também gostaria de entender o que isso tem a ver com aceleração. Me parece que moral está directamente ligada com tranquilidade, mas........


Citar
Portanto, não podemos confundir agitação fisica do medium umbandista, geralmente 99% de transpiração - que em algumas oportunidades demonstra-se indisciplinado - com a disciplina silenciosa exigida num centro kardecista. Um indio sentir-se-á bem à vontade no meio da mata, do riacho, ao som dos cânticos, com o cheiro das ervas e da batida dos atabaques (que lembram seu ambiente, a sua aldeia)

Percebe alguma coisa de umbanda?
Não deve perceber porque senão NUNCA diria que agitação do médium umbandista era 99% de transpiração, assim como a tranquilidade do médium espirita não é maioritariamente 99% de tranquilidade.

Penso que quando "criticamos" o deviamos fazer em "consciencia" para não sermos chamados de fanáticos e intolerantes que é o conceito corrente que os espiritas têm. Sabia?

Saber e aprender o que os outros são , não nos liga directamente a outras filosofias ...é simplesmente conhecimento.
E, na minha terra se diz que SABER não ocupa lugar.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 17 de Junho de 2009, 13:28
Olá, aruanda

Fazia tempo que não teclavamos. A última vez foi num tópico, quando de uma transcrição que fazia uma crítica tola sobre a FEB - Federação Espirita Brasileira.

Desta vez, vou começar pelo seu último parágrafo.

Citar
Percebe alguma coisa de umbanda?
Não deve perceber porque senão NUNCA diria que agitação do médium umbandista era 99% de transpiração, assim como a tranquilidade do médium espirita não é maioritariamente 99% de tranquilidade.

Não tenho dificuldade em compreender o valor da Umbanda e de seus trabalhadores desencarnados. Agora, permita-me uma observação, que não chega a ser uma critica destrutiva, mas construtiva: no meio umbandista há uma mistura de tudo um pouco. São pouquissimos ou raros aqueles mediuns que buscam uma orientação adequada, sintonizar-se no Evangelho de Jesus. Vive-se um mediunismo alucinado, sem qualquer orientação mediunica. Diria que é cada um pra si e salve-se quem puder, com a mãe de santo ou o pai de santo deliciando-se com os doces e salgadinhos de milho. Há um total desconhecimento da relação que faz com o plano espiritual. Por isso, dizer-se que na Umbanda há mironga !

Voce como simpatizante deve conhecer muito bem sobre isso. A maioria dos mediuns que estão ali nem sabe a razão de ali estarem. Muitos são verdadeiros analfabetos da realidade espiritual e outros analfabetos funcionais, de baixissima escolaridade. Que servem-se de 'cavalos' para os seus 'donos'. Facil localizar mediuns que detestam o estudo sério da realidade espiritual. Faça uma pesquisa e comprove: poucos leram Kardec ou qualquer outro tipo de livro espirita.

Muitos não veem a hora da gira da esquerda começar para valer-se do fenomeno mediunico para tomar a sua cachacinha (marafo), ou então, colocar o cocar ou seus apetrechos de guerra. Veja que toda a generalisação é burra, não a conheço, não posso afirmar nada contra ou a favor de voce. Mas, convenhamos, e voce deve saber muito bem do estou escrevendo, há mediuns, recem-saidos do Catolicismo, que aportaram na Umbanda, e que se familiarizam rapidamente com as milhares de imagens, encontraram consolo nas velas. Os pontos cantados ou riscados lembram as  ladainhas e rituais dos sacerdotes; a magia os fascina.

Infelizmente, doa como doer, e reafirmo, pois esta é a realidade: Para quem conhece a Umbanda há de concordar e sabe que 99% do que ocorre ali é pura transpiração. O medium sente-se a estrela de um espetáculo ! Culpa da Espiritualidade ? Claro que não, os culpados são os encarnados que não estudam para aprender a lidar com as forças da Natureza, com os elementais e a magia branca.


Citar
Realmente ,por muito racional que eu tente ser, há coisas que não consigo compreender a não ser que me expliquem muito bem....a afirmação acima é uma delas .
Como ,de que forma, baseado em quê faz uma afirmação dessas?

Como voce sabe, ou como ficou estampado na sua indignação, os chacras são centros energeticos que se localizam sobre os plexos nervosos. Eles lembram redemoinhos, girando no sentido horário e atuam no duplo-eterico. Por analogia, poder-se-ia fazer uma comparação vulgar, mas bem singela: a formação de um tornado ocorre quando uma massa de ar frio encontra-se com a de ar quente. Assim ocorre com os chacras quando a energia espiritual que vem de cima depara-se com a energia animal que vem do centro do planeta Terra. Uma desce pelo chacra coronário, a outra sobe pelo kundalineo. O chacra esplenico absorve do Fluido Cosmico Universal e transfere para os demais chacras, vitalizando o individuo. Quanto mais espiritualizado o homem, consequentemente maior a força que vem do Alto em conflito com a energia que vem de baixo, fazendo girar com maior a velocidade a energia. Do contrário, se a energia animal for maior que a espiritual, há um retardamento energetico, acarretando a desvitalização do individuo.

Citar
claro que nenhum deles mudaria  a sua postura interior independente do local ou pelo local onde estivessem...agora, também gostaria de entender o que isso tem a ver com aceleração. Me parece que moral está directamente ligada com tranquilidade, mas........

Obvio que a agitação fisica nada tem a ver com essa aceleração energetica. Quanto mais sabio, mais humilde; quanto mais puro, maior a tranquilidade e a aceleração de energia que circula pelos chacras. Por favor, não confunda esta aceleração com o stress das grandes metropoles, e nem a compare com um automovel disparado em alta velocidade e percorrendo estradas e rodovias esburacadas.


Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Gigii em 17 de Junho de 2009, 13:36
Diegas!! Acabaste de me tirar uma das duvidas que eu mantinha...obrigada!!

Olha, eu nao conseguia entender porque ao receber certos espiritos, orientadores dos trabalhos mediunicos (isto é raro), uns segundos antes, enquanto sinto a aproximaçao, eu tenho taquicardia, e fica claro para mim,que aumenta bruscamente a temperatura do meu corpo. Á medida que eles se comunicam, isto afrouxa e eu sinto um bem estar muito grande.

Isto tem a ver com a energia que passa nos chacras é? É um assunto que eu não estou muito por dentro.

Bisouxsss  :-*
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 17 de Junho de 2009, 14:13
'...Isto tem a ver com a energia que passa nos chacras é?


Olá, Gigii

No transe mediúnico não podemos esquecer que há um contato perispiritual entre o medium e o desencarnado. Então, imagine o conflito que ocorre no encontro de frequencias vibratorias diferentes. Suponhamos que a sua frequencia energetica esteja acima da frequencia do espirito comunicante, neste caso voce sentirá uma desvitalização, uma queda acentuada no seu energismo, voce sentira uma aproximação perturbadora, arrepiante, calafrios, suores, tremores e outras irritações.

Se, ao inves, o contato se efetuar por meio de um espirito com uma frequencia energetica elevada, voce sentirá uma paz imensa, estará flutuando nas nuvens, leve como uma pluma esvoaçante, perfumada, alegre, bonita, saudável...enfim, nunca desistirá de enviar e dar beijinhos em mim...  ;D

Jesus já preconizava: Vinde a mim todos os que sofrem por que o meu fardo é leve.

O fenomeno lembra algo da Fisica mundana. Ao colocarmos uma pedra de gelo na água, a cadeia molecular modifica-se e a água esfria. O espirito 'gelado' ao aproximar de outro 'quentinho' muda a temperatura e o humor. Como numa instituição espirita contamos com a proteção da Espiritualidade, os mentores fazem uma compensação provisória, atuando de forma direta sobre o desencarnado comunicante proporcionando-lhe mais energia, de modo a não prejudicar o medium.


Abç  
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: aruanda em 17 de Junho de 2009, 15:51
Citar
Não tenho dificuldade em compreender o valor da Umbanda e de seus trabalhadores desencarnados
.

Desencarnados e encarnados.

Citar
Agora, permita-me uma observação, que não chega a ser uma critica destrutiva, mas construtiva: no meio umbandista há uma mistura de tudo um pouco. São pouquissimos ou raros aqueles mediuns que buscam uma orientação adequada, sintonizar-se no Evangelho de Jesus. Vive-se um mediunismo alucinado, sem qualquer orientação mediunica. Diria que é cada um pra si e salve-se quem puder, com a mãe de santo ou o pai de santo deliciando-se com os doces e salgadinhos de milho. Há um total desconhecimento da relação que faz com o plano espiritual. Por isso, dizer-se que na Umbanda há mironga !

Talvez na Umbanda que o Diegas conhece.A que me foi dado conhecer, não é nada disso, bem pelo contrário.

Citar
Voce como simpatizante deve conhecer muito bem sobre isso. A maioria dos mediuns que estão ali nem sabe a razão de ali estarem. Muitos são verdadeiros analfabetos da realidade espiritual e outros analfabetos funcionais, de baixissima escolaridade. Que servem-se de 'cavalos' para os seus 'donos'. Facil localizar mediuns que detestam o estudo sério da realidade espiritual. Faça uma pesquisa e comprove: poucos leram Kardec ou qualquer outro tipo de livro espirita.


Mais uma vez estamos em desacordo. Sou espirita e, tive ou melhor, quiz aprofundar a umbanda porque uma pessoa bem próxima é umbandista.
A postura correcta dessa pesoa me fez ver a influencia positiva da umbanda na mudança de comportamento e, aí a minha curiosidade. Fiquei muito bem impressionada pela positiva.

São pessoas responsáveis que NUNCA colocam um médium a trabalhar sem ele demonstrar que está preparado e ,estamos a falar de pelo menos 2 anos (aqui há uns dias ,tomei conhecimento que num centro espirita colocam todas as pessoas que tenham mediunidade ao fim de 8 dias de casa, independente de estarem ou não obsidiadas...como é obvio não vou dar o nome ).
E, além do mais ,estudam kardec uma vez por semana.

Citar
Muitos não veem a hora da gira da esquerda começar para valer-se do fenomeno mediunico para tomar a sua cachacinha (marafo), ou então, colocar o cocar ou seus apetrechos de guerra. Veja que toda a generalisação é burra, não a conheço, não posso afirmar nada contra ou a favor de voce. Mas, convenhamos, e voce deve saber muito bem do estou escrevendo, há mediuns, recem-saidos do Catolicismo, que aportaram na Umbanda, e que se familiarizam rapidamente com as milhares de imagens, encontraram consolo nas velas. Os pontos cantados ou riscados lembram as  ladainhas e rituais dos sacerdotes; a magia os fascina
.

Isto de cachacinha ....não comento.
Quanto a médiuns recem-saidos do catolicismo...devem ser os mesmos que vão para os centros espiritas benzer-se e rezar o terço...enfim.(com todo o respeito por esses rituais católicos)

Citar
Infelizmente, doa como doer, e reafirmo, pois esta é a realidade: Para quem conhece a Umbanda há de concordar e sabe que 99% do que ocorre ali é pura transpiração. O medium sente-se a estrela de um espetáculo ! Culpa da Espiritualidade ? Claro que não, os culpados são os encarnados que não estudam para aprender a lidar com as forças da Natureza, com os elementais e a magia branca.

pois é Diegas,costumo dizer que sou uma pessoa de sorte.

Desta vez , aconteceu o mesmo porque felizmente tenho um exemplo MUITO POSITIVO da umbanda , da mesma forma que tenho do catolicismo em certos aspectos ,do espiritismo que tem centros óptimos e outros que deviam ser fechados e, por aí fora.

Mas, espirita que se preze é assim mesmo : em defesa da doutrina, ataca tudo sem tentar ver o que pode ser bom ou menos bom ,em todos os lados.


Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 17 de Junho de 2009, 18:23
Citar
Agora, permita-me uma observação, que não chega a ser uma critica destrutiva, mas construtiva: no meio umbandista há uma mistura de tudo um pouco. São pouquissimos ou raros aqueles mediuns que buscam uma orientação adequada, sintonizar-se no Evangelho de Jesus. Vive-se um mediunismo alucinado, sem qualquer orientação mediunica. Diria que é cada um pra si e salve-se quem puder, com a mãe de santo ou o pai de santo deliciando-se com os doces e salgadinhos de milho. Há um total desconhecimento da relação que faz com o plano espiritual. Por isso, dizer-se que na Umbanda há mironga !

Talvez na Umbanda que o Diegas conhece.A que me foi dado conhecer, não é nada disso, bem pelo contrário.

Crítica construtiva?  :o Sei... Faço minhas as palavras da amiga Aruanda. Os centros de Umbanda que também me foram dado conhecer são o oposto de tudo que o amigo Diegas falou até agora nesse tópico: estudo semanal de Kardec, grupos de oração, médiums que só participam da gira depois de meses de desenvolvimento (no mínimo) e nada de comilanças por parte do dirigente do terreiro durantes as reuniões mediúnicas. Realmente, generalisar é muito fácil.  

No entanto, apesar de tudo que o amigo disse, são os médiuns de Umbanda que pegam no pesado e auxiliam as entidades espirituais elevadas a realizarem tarefas dificílimas que os médiums espíritas não consegueriam realizar, em vista de sua "tranquilidade" e do desconhecimento das coisas que não se encontram no seu círculo "espírita" fechado.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Junho de 2009, 18:24
A mediunidade é fator humano...não há como fugir desta observação que nos está escancarada.
E a mesma representa a capacidade e o meio que possui a humanidade de expressar suas faculdades extras físicas e dentro destas a comunicação com a vida extra corporea.

Dizer Médium Espírita ou Médium Umbandista, não é apenas criar uma diferença para a definição da mediunidade, creio que isto se dará em erro grave, pois tal apontamento serve apenas para a confirmação das atividades que estas pessoas realizam com a suas mediunidades,digo exercício, pratica, que é unicamente uma responsabilidade de quem pratica e de quem auxilia, se conhecedor ou não do que faz, não vem ao caso.

O mesmo se dá com a mediunidade exercida em diferentes denominações, ou atividades humanas, quer sejam religiosas ou não...Isto também é comprovado.

O Comportamento da ação mediúnica e do médium , para a manifestação dos desencarnados, não difere, segundo tenho observado, por causa do segmento que seguem ou onde atuam e sim pela condição do conhecimento e domínio da própria mediunidade ou da condição da "Entidade" manifestante, que também se comunica pelo comportamento gesticular do Médium...além de outras observações possiveis que apontam para tal ocorrência...digo assim para o caso da manifestação....não pra o que se faz com a manifestação.

A questão principal ao meu ver é;

Se com esta busca para tal dedicação, digo melhor, conhecer e exercer a mediunidade ,realiza este que busca os desejos pessoais almejados, e se estes desejos pessoais almejados não representam apenas as manifestações do Orgulho e do Egoísmo, quer seja pessoal ou de Grupo.

A realidade Espiritual invade constantemente o nosso meio, isto é fato,mas não deve ser imposto a ninguém.... muitos dos espíritos estão concientes ou não destes relacionamentos, muitos tem propósitos; desde pessoais ou de grupo ou mesmo e de principal carater aqueles que  vinculado ao progresso humano a humanidade se dedica.

Agora o que reponde melhor os anseios naturais para a nossa evolução, criteriosamente entendo que está ao nosso alcance, mas não se alcança apenas pelo passar para lá ou para cá.
É precio muita dedicação...muito esforço.

E bom ânimo.*

(* estas são colocações pessoais, sujeitas a uma enormidade de correções)



Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 17 de Junho de 2009, 19:07
'...Realmente, generalisar é muito fácil...'

Olá, Dhan

Não generalizamos, eu daqui e nem voce dai. Mas cá entre nós, dizer que na Umbanda não acontece nada daquilo que mencionei é no minimo estranho. É defender o  indefensável, que é a realidade pura e cristalina, sem qualquer exagero de minha parte do que se observa e encontra-se espalhado pelo Brasil - a existencia de inumeros mediuns desqualificados, sem qualquer noção ou preparo mediunico. Pelo visto, voce é do Rio de Janeiro, e ai é tão diificil encontrar encruzilhadas, onde são despachados as ofertas, com bebida alcoolica e/ou um animal sacrificado ?

Alega desconhecer a existencia de centros umbandistas que fazem da mediunidade um comércio clandestino com o Além, do tipo toma-lá, dá-cá ? Não ocorrem os compromissos previamente acertados, com data, local e horário agendados para oferecimento de prendas aos desencarnados ? Não há encruzilhadas, matas, rios ou mar para despachar o produto do combinado ? Prove-me que isto é mentira e me aquieto.

Vide que não estou a insinuar contra a Umbanda, tem-se de conhecê-la muito bem, e são pouquissimos os que a conhecem em profundidade. Eu, sinceramente, não acredito em que afirme conhecê-la. Mas sou um bem-aventurado, pois cá estou trocando opiniões com aqueles 1% de individuos-mediuns serios, que conhecem toda a mironga que se esconde por detrás dos trabalhos de Umbanda. Portanto, parabenizo-os e me parabenizo por teclar com pessoas que não se deixam envolver pelas aparencias, e nem se comprometem espiritualmente.

A missão da Umbanda é grandiosa, mas raros são os que a levam com dignidade. Se voce é medium ou integrante de um centro de Umbanda, escreva-me se nunca fez algo que o colocasse em dúvida sobre aquilo que estava realizando, mas que o fizeste somente para agrado de uma entidade desencarnada, seja ela da linha que for: preto-velho, caboclo, baiano, pomba-gira ou mesmo um exu.

Conhece todos os pontos riscados e cantados, o significado de cada um ? Poderia explicar-nos o porquê de haver trabalhos que são dedicados exclusivamente à linha denominada esquerda ? Conhece em detalhes a personalidade de um exu, o que ele foi na outra existencia ? Conhece todo o misterio que se esconde no pigarro de um preto-velho ou numa baforada de um charuto ou cigarro de palha ?


Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 17 de Junho de 2009, 19:18
Desencarnados e encarnados.

Olá, aruanda.

Tem razão, faltou mencionar a contra-parte, justamente aquela que compete a responsabilidade do medium, a qual coloco em questionamento.



Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Junho de 2009, 19:24
A diferença entre medium espirita e medium umbandista, ou medium de mesa e medium de terreiro existe e para comprende-la precisamos antes comprender o que é umbanda e o que espiritismo.

O espiritismo pretende auxiliar os espiritos encarnados (vivos ou mortos indistintamente) pregando a reforma intima, dando-lhes o informação de algum conhecimento espiritual e doutrinando-os. É atividade alicerçada em uma doutrina e um dos seus propositos, como em todas as atividades humanas, é o proselitismo. Em suma, o médium espírita é desenvolvido durante um relativamente longo periodo para ser ativo interlocutor dos espíritos aos quais pretende ensinar algo.

Na umbanda não ha contato com espiritos encarnados, não há doutrina e tampouco ha proselitismo. O medium umbandista geralmente nasce pronto e de forma geral, precisa de pouco tempo para casar fluidos com as entidades que vai incorporar. O objetivo da umbanda não é doutrinar ninguem, é apenas trabalhar em prol do bem, em todos os niveis. Os trabalhadores que se manifestam na umbanda estão ligados a linhas de trabalho especificas e veem para ensinar os humanos.

Os espíritos que se manifestam na mesa espírita, com exceção dos mentores é composta de sofredores que buscam auxilio. Os espíritos que se manifestam no terreiro de umbanda são os mentores e quem busca auxilio são os homens.

Muitos mediuns de terreiro tornam-se, quando necessário, excelentes mediuns de mesa. Já o inverso não acontece com facilidade. As forças utilizadas em cada um destes trabalhos são bastante diferentes.

Quanto a indumentária utilizada, bebidas e comidas, cantos, atabaques, palmas ou a ausencia destes complementos, depende de cada terreiro de umbanda, não há regras gerais. Tudo isto é absolutamente desnecessário aos trabalhos mas como os mediuns são humanos agrada-lhes a forma. Os umbandistas ficam felizes com as formas e os espiritas com a ausencias das mesmas. Em ambos os casos vemos apenas opiniões uma vez que apenas a intenção dos mediuns e o seu amor interior ao que praticam esta em jogo. Se para consegui-lo alguns precisam fantasiar-se enquanto outros precisam recolher-se ao silencio, é indiferente aos trabalhos espirituais.

Na verdade a separação é apenas aparente. Na espiritualidade ha um ativo intercambio de trabalhos entre espíritos ligados ao espiritismo e espíritos ligados as falanges umbandistas e nem poderia ser diferente...

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: aruanda em 17 de Junho de 2009, 19:25
Citar
Alega desconhecer a existencia de centros umbandistas que fazem da mediunidade um comércio clandestino com o Além, do tipo toma-lá, dá-cá ? Não ocorrem os compromissos previamente acertados, com data, local e horário agendados para oferecimento de prendas aos desencarnados ? Não há encruzilhadas, matas, rios ou mar para despachar o produto do combinado ? Prove-me que isto é mentira e me aquieto.

A umbanda que eu conheço não tem nada disso.

sei que isso acontece em terreiros de camdomblé (e, peço desculpas s e é errado, mas, é a informação que possuo).

Quanto  a tudo isso que fala da Umbanda, também se pode falar em relação a todas as filosofias do mundo...depende sempre do nivel vibratório de quem frequenta e de quem dirige (normalmente há sintonia) .Por isso o bom e o menos bom existe em todo o lado .

O que me ""irrita"" profundamente é o preconceito.
Como sou espirita devia ser perfeita , segundo o pensar de algumas pessoas mas, feliz ou infelizmente sou HUMANA e, portanto ainda imperfeita e, portanto sujeita a ficar ""irritada".
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Junho de 2009, 19:35
Anton

Suas colocações sobre Espiritismo não tem fundamento.
Quem dirá sobre o exercício da mediunidade no Espiritismo.

Por que você age assim?
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 17 de Junho de 2009, 19:41
Diegas,

Tendo em vista sua opinião sobre Umbanda, mesmo tentando agora suavisar suas palavras, entendo que não há mais o que discutir aqui com você sobre o assunto, pois prova ser um desconhecedor do que é a verdadeira Umbanda. Está a confundir a verdadeira Umbanda com os mitos, mistificações e com as práticas de outros cultos afro que absolutamente nada tem a ver com ela e, por mais que eu gostaria, não sou eu quem irá lhe esclarecer sobre os diversos pontos ao qual se engana à respeito. Para isso existem os diversos livros, sites e terreiros sérios por aí.

Anton e Aruanda,

Concordo absolutamente.

Abs,

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Junho de 2009, 20:03
Suas colocações sobre Espiritismo não tem fundamento.
Quem dirá sobre o exercício da mediunidade no Espiritismo.
Por que você age assim?

E o que exatamente não tem fundamento?
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Junho de 2009, 20:07
Anton

 É atividade alicerçada em uma doutrina e um dos seus propositos, como em todas as atividades humanas, é o proselitismo.

Não será dificil.
Traga as instruções doutrinária que venham a reforçar esta colocação acima.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 17 de Junho de 2009, 20:16
Não será dificil.
Traga as instruções doutrinária que venham a reforçar esta colocação acima.

Mas quem esta falando de doutrina? Disse e repito que um dos seus propositos, como em todas as atividades humanas, é o proselitismo. Estamos falando dos espíritas, a parte pratica, real e visível do espiritismo. O movimento espírita, como atividade humana tem o proselitismo por objeto.

Mas isto é algo inteiramente fora do objeto do tópico e que a ninguem interessa. Coloquei algumas das diferenças entre os mediuns que trabalham em uma e em outra estrutura. E com as quais parece que voce não concorda. Poderia por gentileza, nos dizer quais as discordancias?

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Junho de 2009, 21:04
Ahhh



Entáo tá...tá

Nós não...você.

Você está falando dos espíritas...cite endereço e nome de todos os Espíritas que você está falando... e suas ações no Espiritismo...trabalhos, artigos...

Pois agora voce fala dos Espíritas...do movimento Espírita...e generaliza como um Juiz das alturas...saindo pela tangência.

Não foi esta a minha pergunta em relação a sua postagem...veja agora a palavra Doutrina colocada por você além do alicerce na mesma, como própósito.

Anton

 É atividade alicerçada em uma doutrina e um dos seus propositos, como em todas as atividades humanas, é o proselitismo

...mas veja,
apenas discutindo as colocações, para aprender sobre a sua opinião.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 17 de Junho de 2009, 21:58
Tendo em vista sua opinião sobre Umbanda, mesmo tentando agora suavisar suas palavras, entendo que não há mais o que discutir aqui com você sobre o assunto, pois prova ser um desconhecedor do que é a verdadeira Umbanda...'


Olá, Dhan

Está no seu livre-arbitrio de participar deste assunto. Não quero deixar a impressão de que sou contrário a Umbanda. Como frisei anteriormente, e sem suavizar que não sou disto, minha critica recai sobre os mediuns, que negligentes, acreditam serem suficientes a boa-vontade e a falta de estudo. Voce fala da existencia de uma Umbanda verdadeira, acredito nela, mas nas minhas andanças pelo planeta eu só vi o que descrevi, o que, alias, não é segredo e nem novidade. Basta ter um olho e constatar essa realidade.

O serviço da Umbanda é dos mais ingratos, pois lida com o serviço mais 'sujo', com a casca grossa do plano espiritual, tendo de libertar individuos incautos e imprudentes, que caem em suas proprias armadilhas e deliquencias. Ela remove e dissolve com ácido os residuos fluidicos mais agressivos, higienizando o ambiente e desfazendo a magia negra, trabalho arduo e dificil,  que os benfeitores não conseguem eliminar com a palavra amiga. Como o proprio Anton descreveu não compete a ela a missão de doutrinar ou orientar. Cabe-lhe o contato com o povo mais humilde, necessitados de uma cultura mais aprimorada. A Umbanda - a verdadeira -acredito atender a todos indistintamente, de braços abertos.

Mas o problema, torno a repetir, localiza-se nos mediuns, pois faltam-lhe motivação para o estudo e o correto aprendizado. Uns são movidos pelo orgulho; outros, pela vaidade.



Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Vitor Santos em 17 de Junho de 2009, 22:15
Olá

Encontrei esta definição de prosélito:

prosélito

s. m.
1. Pagão que abraçava religião diferente da sua.
2. Novo convertido a uma religião, a uma seita ou a um partido.
3. Partidário; sectário[/quote]] (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL1txdW90ZQ==)
Citar
prosélito

s. m.
1. Pagão que abraçava religião diferente da sua.
2. Novo convertido a uma religião, a uma seita ou a um partido.
3. Partidário; sectário
[/url]


Talvez haja espiritas proselististas, como há nos adeptos de outras crenças. Mas se são proselitistas não é por serem espiritas, mas por serem imperfeitos. Aliás ninguém é perfeito. A perfeição ainda não é deste mundo.

Mas a doutrina em si não convida ao proselitismo, mas ao oposto:

- Kardec diz que a fé inabalável tem de enfrentar a razão. A religião dele era a verdade, seja ela qual for e não a defesa de um sistema de crenças preconcebido. Portanto a opção der ser adepto do espiritismo, não significa converter-se a uma religião ou a um sistema de crenças, mas converter-se a procurar a verdade sem preconceitos. Nós acreditamos em factos, não aprovamos a fé cega baseada em nada. O partidarismo é o oposto do que ensina o espiritismo. E até hoje ninguém conseguiu provar cientificamente nada de importante contra o espiritismo de Kardec. Mas se houver dados cientificos crediveis que venham demonstrar algum erro, Kardec diz que devemos seguir esses dados e não ficar a teimar naquilo que está obsoleto.

Conclusão:

- Ou tenho de arranjar outro dicionário, ou há aqui quem esteja equivocado.

bem hajam
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: MarcoALSilva em 18 de Junho de 2009, 02:10

Muito aqui já foi dito... Opiniões nem sempre coincidentes, mas que merecem sempre o respeito da convivência pacífica entre os que buscam o conhecimento espiritual.

Apenas um aspecto gostaria de abordar.

No Brasil há um Espírito muito conhecido. Bezerra de Menezes, o chamado "médico dos pobres". É tido como uma entidade que difunde importantes informações de Mais Alto para a edificação da ascensão entre os encarnados.

Bezerra de Menezes, curiosamente, manifesta-se em centros espíritas e em centros de umbanda...

Isso, com base apenas nas manifestações, por assim dizer, confiáveis, de casas bem estruturadas em ambas as religiões.

Este é apenas um exemplo de que as diferenças entre o kardecismo e a umbanda mais aproximam do que afastam.

É como tentar demarcar onde termina o estudo rosacruz e onde começa o teosófico; onde termina o estudo templário e onde começa o gnóstico...

Há intersecções entre os conjuntos. Na verdade, não é muito o que fica apenas em uma área.

Mediunidade espírita? Mediunidade umbandista? Não creio.

Creio no fenômeno "mediunidade", que alguns hoje em dia chamam "canalização".

Com todo o respeito, não há muita importância nisso.

Abraços.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: rubajazz em 18 de Junho de 2009, 08:35
Gigii,

Para elucidá-la em relação aos Chacras, recomendo-lhe estes livros :

Título - " Luz Emergente " A jornada da cura pessoal.
Autora - Barbara Ann Brennan.
Editora - Cultrix/Pensamento.

e

Título - " Mãos de Luz " Um Guia para a Cura através do Campo de Energia Humana.
Autora - Barbara Ann Brennan.
Editora - Pensamento.

Com eles terá uma melhor noção de como funciona a " mecânica " dos Chacras, além de excelente leitura em relação à cura pessoal e de outras pessoas e que pode ser aplicada a seu dia-a-dia.

Diegas,

Recomendo à você também essa leitura, pois do modo como se expressou em relação ao tema, vejo que falou de maneira muito simplista e pouco esclarecedora. Pois em relação à rotação, intensidade, interação e outras coisas mais, posso lhe afirmar que estás redondamente enganado. Os Chacras são e funcionam de maneira muito mais dinâmica do que imaginas. Do jeito que você relata parece que os Chacras do umbandista e do espírita trabalham em níveis fixos, mas na realidade o ser humano pode abrí-los, fechá-los, elevar a vibração, reduzir a vibração e até inverter o sentido de sua rotação entre outras coisas, a seu bel-prazer, ou por intervenção de fatores externos. Isso sem falar, que para determinadas situações o equilíbrio e a combinações deste ou de outro Chacra torna-se mais interessante para se realizar ações específicas. Por exemplo os Chacras de um médico trabalham de uma forma apropriada à profissão. Agora se por ventura digamos que ele venha abandonar a carreira e optar por ser um músico, os Chacras vão se equilibrar e se rearranjar de uma forma que favoreça o desenvolvimento dessa nova atividade.

Abraços,

               Ruba
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: brunolas em 18 de Junho de 2009, 14:33
Em relacao ás praticas umbanda convém reforçar que estão a falar de realidades distintas (portugal e brasil ) e limitadas à experiencia pessoal de cada um.
Há certamente bons centros umbanda, como a aruanda e o dhan referiram, e concerteza que devem exisitir os maus, tal como o diegas referiu.
A mesma coisa sucede com os centros espiritas, há deles bons, tal como há deles maus..
No entanto o o espiritismo, independentemente das práticas de cada centro, há uma guia muito delimitada herdada de Allan Kardec no que toca ao caminho que os centros espiritas devem tomar, sendo depois obviamente cada centro responsável pela conduta que levar decidir levar, óbvio. É algo que a doutrina em si por mais força que tenha, não pode controlar..

Já no umbanda não sei precisar se têm doutrina ou filosofia que os guie e oriente nas praticas do seu dia a dia. Algo que nos dê garantias do seu "modus operandi", independentemente da orientacao de cada centro.... que isso ja sabemos que existem sempre os bons e os maus.

Para concluir, e relativamente ao post inicial deste tópico, achei-o pobre de conteudo e de interesse. Com todo o respeito pelo autor do texto e do tópico.
Perdoem-me mas não sei mesmo qual o interesse em distinguir o tipo de mediunidade do espiritismo e umbanda. Até porque considero que o espectro da mediunidade de cada um, ganha força e eficácia com estudo sério, devotamento, mas principalmente com a boa conduta.
Esse tipo informação na minha humilde opinao servem para apenas delimitar.

Enfim, a eterna luta das religiões...







Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: aruanda em 18 de Junho de 2009, 14:53
Bruno, antes  de tudo,ainda bem que estás por aqui. Já tinha saudades ;D

Concordo em absoluto contigo mas.,só uma informação.

Um centro d e Umbando se bem orientado , tem estudo sistematizado semanal e também estudam kardec.

Mas, como tu bem disseste em todo o lado há bom e menos bom.

Beijinhos às tuas "princesas" , um grande abraço e, não fujas ;)
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: brunolas em 19 de Junho de 2009, 10:47
Bruno, antes  de tudo,ainda bem que estás por aqui. Já tinha saudades ;D

Concordo em absoluto contigo mas.,só uma informação.

Um centro d e Umbando se bem orientado , tem estudo sistematizado semanal e também estudam kardec.

Mas, como tu bem disseste em todo o lado há bom e menos bom.

Beijinhos às tuas "princesas" , um grande abraço e, não fujas ;)



ehehe, nao fujo nao! beijinhos ás princesas entregues  :D
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: liebih em 20 de Junho de 2009, 03:30
         Bem o que eu sei é que a Umbanda é a única religião made in Brasil, vou explicar. A Umbanda nasceu de uma história muito interesante que acho que muitos umbandistas conhecem, em 1908, adentrou a Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro(FEERJ), um rapaz de 17 anos, que já havia passado por todo tipo de problemas de saúde quando alguém o mandou ir a Federação, ele foi e chegando lá um espirito se manifestou através dele dando o nome de Caboclo, o Presidente da Federação que era vidente, olhou a entidade e disse que o que ele via era um padre, perguntou o nome dele e ele disse que era o Caboclo das Sete Encruzilhadas e que deste dia em diante ia abrir as estradas para que outros pudessem passar. O Caboclo, disse que iniciaria um novo sistema, uma nova religião, que agregaria todos os que quisessem trabalhar com os renegados do Kardecismo.
         Convidou a todos para estarem na sua casa às 20:00, e muitos apareceram e quando a sessão estava ao meio e todos os médiuns em volta da mesa sentados, eis que uma entidade começa a entortar o corpo do médium e pede um pito e um banquinho par sentar, porque escravo não senta a mesa disse ele, e assim começou a Umbanda, no Município de São Gonçalo, no bairro de Neves no Estado do Rio de Janeiro. A primeira casa de umbanda do Brasil, chamou-se Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, no Rio de Janeiro e quando o Senhor Zélio de Moraes morreu, sua filha ficou em seu lugar só que hoje está no interior do Estado do Rio de Janeiro em um Cidade chamada Cachoeiras de Macacu.
          O que posso dizer é médium é médium em qualquer instancia, ou melhor dizendo, o significado de médium é meio, intermediário, sendo meio ou intermediário entre os encarnados e desncarnados.
          Olha Diegas, o que acredito é que como tudo na vida foi se deturpando, aqui no Rio conhcemos Centro de Umbanda que realmente seguem o que o Dhan apontou, tem umCentro chamado Tupiara que é assim todos sentados a mesa, com trabalhos de cura e médiuns estudiosos e educados.
          Pois o que me parece é que a Umbanda é agregadora e que foi se adaptando a cada lugar de acordo com os participantes que la recorrem.
          Para mim é como se a Umbanda fosse parte do Kardecismo, pois tudo começou lá e o homem que a iniciou teve sua primeira manifestação na Federação, então, não existe diferença entre um médium e outro, nós nem conseguimos utilizar outro nome, são todos intermediários entre os mortos e os vivos, que trazem relatos ou mirongas o nosso amigo Diegas tem razão, a fumaça do cachimbo de um preto velho é uma mironga, mas hoje, já existem terreiros que não usam nem um tipo de bebida ou cigarro. E quando o senhor Zélio de inicio, ele disse que as pessoas deveriam usar o branco, para não haver desigualdades. Umbanda tradicional, não tem paramentos, não tem feitura de cabeça e não tem matança de animais.
            Assim sendo, desconheço a diferença entre médiuns de Umbanda e Kardecistas, todos tem um objetivo que é a caridade.
               Abraços Fraternos,
                                       Liebih. 
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramiro-2001 em 20 de Junho de 2009, 07:11
Mais um assunto interessante.
A Umbanda com origem africana, e o Espiritismo codificado por Kardek com origem Europeia.
Aqui em Portugal quase não se ouve falar em Umbada, a 40 mt da minha casa na Zona Oeste no Rio, está um Terreiro de Umbanda.
No Rio, eu vi muitas casas espiritualistas por todo o lado mas, tentando ver as actividades de cada uma, me pareceu que para o público geral, o Espiritismo mostrava mais Doutrina e Passe e a Umbanda se dedicava mais a "Trabalhos" para o imediato.
Creio que o Espiritismo serve a uns e a Umbanda serve a outos. Depende do grau evolutivo de cada um.
Nem todos vêm o "Céu" da mesma maneira. Alguns esperam alcança-lo mais tarde e outros querem-no "Já".
Creio nesta época que uma escola está acima da outra, mas agora ambas fazem falta.
Acredito ser matéria profunda para muito estudo, de acordo com as nossas reais capacidades.
E escolas espiritualistas há muitas, como também o Racionalismo Cristão, a Ordem do Templo e muitas outras (!).
Parece-me que funcionam como nos médicos, cada uma com a sua especialidade. Será?

O trigo é o pão para a boca
O estudo é o pão para o espírito

Fiquem bem e muita paz
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: hcancela em 20 de Junho de 2009, 16:39
Olá amigos(as)

Os Mentores Espirituais não se preocupam com a ascendência do Protestantismo sobre o
Catolicismo, do Espiritismo sobre a Umbanda, dos Teosofistas sobre os Espíritas, mas lhes interessa desenvolver nos homens o Amor que salva e o Bem que edifica!

É tão desairoso para o católico combater o protestante, ou o espírita combater o
umbandista, como em sentido inverso, pois os homens devem respeitar-se mutuamente
na preferência alheia, segundo o seu grau de entendimento espiritual.

O Espiritismo é universalista, mas não lhe cabe a culpa se alguns espíritas desmentem essa
salutar conceituação e desperdiçam seu precioso tempo no julgamento e agressividade mental aos demais trabalhadores da espiritualidade.
O Espiritismo não se proclama o único meio de salvação humana, nem se diz o detentor exclusivo da verdade. Do ponto de vista espírita, todas as religiões são formas de interpretação da suprema verdade, e todas conduzem o homem a Deus, quando praticadas com sinceridade.
O que importa, como dizia Kardec, não é a forma, mas o espírito. De uma vez por todas, os
espíritas precisam libertar-se dos resíduos sectarista.

Em outras palavras, é completamente inútil o combate que movemos contra as idéias que não
admitimos. A verdade é uma só e, um dia, raiará para todos, como o Sol que aquece e ilumina todos os quadrantes do Planeta.
O que o Cristo espera de seus tutelados é a união de propósitos em torno do bem, é o trabalho incessante em favor de nossa iluminação individual, é a promoção intelectual, moral e espiritual de nossos irmãos em humanidade.

O Espiritismo não adota em seu seio o uso de símbolos, ritos, hierarquias religiosas, práticas
feitichistas, adorações, cantos folcloricos, porque a sua composição doutrinária cuida
precipitualmente de libertar o Espírito de formas transitórias do mundo.
O Espiritismo, como sistema ou doutrina dos Espíritos, firma os seus postulados nas bases
principais transmitidas do Além, enquanto a Umbanda, na atualidade, ainda é sincretismo religioso,ritos e costumes religiosos de diversas raças e povos. Mas não se pode censurar o uso de tais apetrechos, cerimônias e costumes primitivos na Umbanda porque trata-se de
movimento espiritualista com práticas e princípios diferentes da codificação Espírita Kardecista.

Não pretendemos fazer distinções de qualidade espiritual ou doutrinária entre Espiritismo e a
Umbanda; porém assinalamos que os crentes de outras religiões acomodam-se mais facilmente nos terreiros, porque ali encontram um sucedâneo para expressar a sua emotividade religiosa.
Os religiosos ainda vinculados à adoração de imagens, a rituais, cânticos, incenso, ladainhas,
promessas, velas, santos e outros aparatos do culto exterior, encontram na Umbanda um
clima algo familiar, que os acostumam no intercâmbio com os espíritos desencarnados, não sendo difícil mais tarde, a sua adesão fácil aos postulados do Espiritismo codificado por Allan Kardec.
Aprendem, com os pretos-velhos e caboclos, a realidade da doutrina da Reencarnação e da
Lei do Carma, que não aprendiam antes nas igrejas e templos religiosos.

Não é conveniente confundir ambos os gêneros de trabalho e função do Espiritismo e da
Umbanda. O Espiritismo abrange o conjunto de criaturas que já se mostram em condições de ativar o seu progresso espiritual independentemente das formas do mundo; Não tem rituais e nem se preocupa com exterioridades e problemas de ordem exclusivamente material.
A Umbanda, no entanto, é mensagem endereçada aos homens que ainda requerem o ponto de apoio no rito, das imagens, dos símbolos e do fenômeno mediúnico, para focalizar a sua
emotividade religiosa.
Mas não importa se o indivíduo é espiritista ou umbandista, porém, interessa a sua conduta e o seu procedimento junto à humanidade! Ninguém vale pela sua crença, mas sim pelas suas obras.
Em matéria de religião de espiritualismo, Umbanda ou Espiritismo, o que mais vale é a bandeira do amor e da caridade, sem preconceitos.

Retirado e organizado da net.


SAUDAÇÕES FRATERNAS


Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramiro-2001 em 20 de Junho de 2009, 21:14
hcancela.

Um texto sábio
 :P
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Junho de 2009, 05:01
Esclarecedor texto encontrado na net
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramiro-2001 em 21 de Junho de 2009, 07:28
Anton Kiudero

Outro texto ilustrado bastante interessante.
Claro e objectivo
Gostei muito. São páginas de um livro.
Onde se poderá encontrar o resto da obra?

Saudações fraternas.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Junho de 2009, 16:34
Meu ponto de vista

Tanto o texto postado por Hcancela como estes buscados pelo Anton na net com palavras contidas nos textos postados por Hcancela.

Nem apresentam a Umbanda e muito menos o Espiritismo.

A preocupação dos Mentores Espirituais com o caminhar humano é tamanha que temos hoje a revelação Espírita, coordenado pelo Espírito da Verdade; Jesus Cristo.

Como não se preocupa com a ascenção dos ismos católicos-protestantes ?

A Doutrina Espírita combate diretamente os equivocados dogmas por elas sustentados.
bem na verdade a Doutrina não ataca o homem pois a ele se dirige, mas se preocupa sim com sua formação para uma melhor educação espiritual, tanto que se pronuncia.

O texto é um misto de marabalismo.

Como confiar num rapaz despreparado que se submete a uma ordem de um Espírito que se alto denomina " Sete-Flechas", e fndamenta um segmento ao gosto de suas ambições?

Fez isto com Denizard o Espírito da Verdade?

Fez isto com Denizard os Espíritos embuidos de trazerem a luz a Terra sob o comando de Jesus?

Denizard não fez calar a tantos outros Espíritos ditos sábios que a ele se apresentaram?

Quem é Denizard nesta autura da educação espiritual que nos Chega?

Que apelem para o preconceito...se é, eu o possuo...mas não me desfaço pelas simples colocações pretenciosas.

 Então a questão não é fazer distinção doutrinária?!,
a questão é a mente é viciada e não enxerga a distinção escancarada e se encosta na preguiça...e no agrado, e se vendo por mimos...por elogios.

Então a Doutrina Espírita veio para uns eleitos a ela, a Umbanda para outros eleitos a ela, o Catolicismo para Outros, O Induísmo para Outros, O Ateísmo para Outros...??

Será isso?

Não é o mesmo que balizar tudo na mesma medida...descaracterizar o Espiritismo da sua real importância para a Humanidade !?

Para aquele que não é Espirita, O Universalismo soa como quintal de churrasco para churrasco e farras.

Não sei...Fico pensando...Há muitos erros nestes textos...muito desencorajamentos...e muitos sorrisos sarcásticos escondidos.

Como não importa se o individuo é espírita ou não?
Importa e muito que ele saiba ao mínimo onde se  meteu.

A Vida alheia não é produto de Marketing.
A Coisa é séria e chama-nos a responsabilidade.

Então a Umbanda é preparada para trabalhos mais densos !!!

Sei...Ô!

Esta é um informação leviana e pretenciosa.

Pois as pessoas que chegam aos trabalhos Espíritas vindo dos enganos mediúnicos...apresentam questões seríssimas que não se escondem com ropupas e nem posições sociais

Tá bom.

Minha opinião.

Continuemos.






Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramiro-2001 em 21 de Junho de 2009, 17:31
Quem ataca quem?
Não é com vinagre que se apanham moscas ...

Caridade, caridade, caridade.
Todos são filhos de Deus.
Será que Deus fez coisas mal feitas?
Toda a fruta se vai colher quando estiver madura.

Paz para todos
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Vitor Santos em 21 de Junho de 2009, 17:54
Olá Ramiro

A diversidade de opiniões é riqueza e a liberdade de expressão das mesmas também. Se houver aqui intenções obscuras, o maior problema é de quem as tem.

Já viu a monotonia se todos gostassem do amarelo?

A perfeição não é, nem se pode exigir neste mundo, nem a nós nem aos outros. Há que ter paciência e trabalhar para progredir, não é assim? Corrija-me se estou errado.


bem haja
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: MarcoALSilva em 21 de Junho de 2009, 18:18

Como sempre, claro e correto amigo Vitor!

Um grande abraço!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 21 de Junho de 2009, 18:41
Onde se poderá encontrar o resto da obra?

Encontrei o texto por acaso no endereço abaixo, onde voce podera ler o livro inteiro que alias é um curso, não sei de quem.

http://msponline.org/frame/
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Blue soft em 21 de Junho de 2009, 21:00
            Amigos,
eu até agora não entendi essa discussão, pois que não dá para pensar em diferença na igualdade, vou explicar.
           Médium é médium sempre e não importa o ambiente que esteja ou então Kardec se equivocou em colocar isto no L.M:"O perispírito, para nós Espíritos errantes, é o agente por meio do qual nos comunicamos convosco, quer indiretamente, pelo vosso corpo ou pelo vosso perispírito, quer diretamente, pela vossa alma; donde infinitas modalidades de médiuns e comunicações...", Lamennais.
           Se houvesse tal diferença e cada qual nascesse para estar neste ou naquele ambiente, não deveríamos ver chegando aos montes, médiuns da Umbanda que depois de um certo tempo de estudo e trabalho na Seara Espírita se tornarem médiuns de reuniões mediúnicas e posso dizer a vocês que acontece.
          Do mesmo modo que provavelmente acorre o inverso.
          E acho esta alegação de que uns estão para tarefas mais densas que outros, um pouco de... sei lá, justificativa para a forma diferente de trabalho de cada um. O que acredito é que, nós seres humanos dentro das nossas imperfeições, ainda precisamos de coisas materiais, palpáveis para acreditarmos em determinadas manifestações.
          Quando adentramos a Casa Espírita pela primeira vez vamos em busca de conforto, consolo e passe e água fluidificada, pois ainda não percebemos que a nossa reforma íntima é o que nos fará melhorar dos sintomas e problemas que estamos passando. E eu além dessa busca toda, a cada coisa boa que o Palestrante falava, dava em altos brados um Glória Deus, vim de uma fé renovada(Protestantismo).
          Eu já passei por experiências de encontrar na reunião um espírito que se apresentava como Maria Mulambo, falar através de uma médium(não queiram um relato como do nosso amigo Moises, porque ele é muito bom nisso), educada e espírita desde a infância não passando por nenhúm outro meio. Bem, continuemos, ela me disse o nome com a intenção de me amedrontar, conversamos, eu sendo intuída pela equipe espiritual, que me pedia para dizer apenas uma frase, acatei e disse: Eu te amo, minha irmã, isto emanando fluidos de amor que é nosso trabalho e foi como a espiritualidade mandou que fosse feita. Só sei que a entidade aos prantos contou sobre sua vida.
          Foi até lá por causa de um tarefeiro do Centro, disse que tinha recebido para acabar com seu casamento, sei que as coisas pararam por ali e não tivemos que pedir ao tarefeiro e sua esposa para fazer nenhúm trabalho e ela se redimiu e disse seu nome verdadeiro, Maria Angélica, utilizava o outro porque estava em tarefa em um ambiente diferente onde precisava de um nome para ter credibilidade.
          Amigos acho que como eu, muitos trabalhadores de reunião mediúnica não veem diferença entre um e outro.
                        
                               Carinhos,
                                          Blue Soft

P.S. Se puderem, leiam a história do Baiano é elucidativa, abraços amigo Moises.
                                  
          
          
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramiro-2001 em 21 de Junho de 2009, 21:01
Muito obrigado Anton Kiudero
Já abri o link e o "material" promete
Muito obrigado

Paz

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Ramiro-2001 em 21 de Junho de 2009, 21:07
"Se houver aqui intenções obscuras, o maior problema é de quem as tem."

É isso aí companheiro.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Fernando B. em 23 de Junho de 2009, 13:59
Em relacao ás praticas umbanda convém reforçar que estão a falar de realidades distintas (portugal e brasil ) e limitadas à experiencia pessoal de cada um.
Há certamente bons centros umbanda, como a aruanda e o dhan referiram, e concerteza que devem exisitir os maus, tal como o diegas referiu.
A mesma coisa sucede com os centros espiritas, há deles bons, tal como há deles maus..
No entanto o o espiritismo, independentemente das práticas de cada centro, há uma guia muito delimitada herdada de Allan Kardec no que toca ao caminho que os centros espiritas devem tomar, sendo depois obviamente cada centro responsável pela conduta que levar decidir levar, óbvio. É algo que a doutrina em si por mais força que tenha, não pode controlar..

Já no umbanda não sei precisar se têm doutrina ou filosofia que os guie e oriente nas praticas do seu dia a dia. Algo que nos dê garantias do seu "modus operandi", independentemente da orientacao de cada centro.... que isso ja sabemos que existem sempre os bons e os maus.

Para concluir, e relativamente ao post inicial deste tópico, achei-o pobre de conteudo e de interesse. Com todo o respeito pelo autor do texto e do tópico.
Perdoem-me mas não sei mesmo qual o interesse em distinguir o tipo de mediunidade do espiritismo e umbanda. Até porque considero que o espectro da mediunidade de cada um, ganha força e eficácia com estudo sério, devotamento, mas principalmente com a boa conduta.
Esse tipo informação na minha humilde opinao servem para apenas delimitar.

Enfim, a eterna luta das religiões...

Compartilho com seus pensamentos Brunolas!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Fernando B. em 23 de Junho de 2009, 14:08
         Bem o que eu sei é que a Umbanda é a única religião made in Brasil, vou explicar. A Umbanda nasceu de uma história muito interesante que acho que muitos umbandistas conhecem, em 1908, adentrou a Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro(FEERJ), um rapaz de 17 anos, que já havia passado por todo tipo de problemas de saúde quando alguém o mandou ir a Federação, ele foi e chegando lá um espirito se manifestou através dele dando o nome de Caboclo, o Presidente da Federação que era vidente, olhou a entidade e disse que o que ele via era um padre, perguntou o nome dele e ele disse que era o Caboclo das Sete Encruzilhadas e que deste dia em diante ia abrir as estradas para que outros pudessem passar. O Caboclo, disse que iniciaria um novo sistema, uma nova religião, que agregaria todos os que quisessem trabalhar com os renegados do Kardecismo.
         Convidou a todos para estarem na sua casa às 20:00, e muitos apareceram e quando a sessão estava ao meio e todos os médiuns em volta da mesa sentados, eis que uma entidade começa a entortar o corpo do médium e pede um pito e um banquinho par sentar, porque escravo não senta a mesa disse ele, e assim começou a Umbanda, no Município de São Gonçalo, no bairro de Neves no Estado do Rio de Janeiro. A primeira casa de umbanda do Brasil, chamou-se Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, no Rio de Janeiro e quando o Senhor Zélio de Moraes morreu, sua filha ficou em seu lugar só que hoje está no interior do Estado do Rio de Janeiro em um Cidade chamada Cachoeiras de Macacu.
          O que posso dizer é médium é médium em qualquer instancia, ou melhor dizendo, o significado de médium é meio, intermediário, sendo meio ou intermediário entre os encarnados e desncarnados.
          Olha Diegas, o que acredito é que como tudo na vida foi se deturpando, aqui no Rio conhcemos Centro de Umbanda que realmente seguem o que o Dhan apontou, tem umCentro chamado Tupiara que é assim todos sentados a mesa, com trabalhos de cura e médiuns estudiosos e educados.
          Pois o que me parece é que a Umbanda é agregadora e que foi se adaptando a cada lugar de acordo com os participantes que la recorrem.
          Para mim é como se a Umbanda fosse parte do Kardecismo, pois tudo começou lá e o homem que a iniciou teve sua primeira manifestação na Federação, então, não existe diferença entre um médium e outro, nós nem conseguimos utilizar outro nome, são todos intermediários entre os mortos e os vivos, que trazem relatos ou mirongas o nosso amigo Diegas tem razão, a fumaça do cachimbo de um preto velho é uma mironga, mas hoje, já existem terreiros que não usam nem um tipo de bebida ou cigarro. E quando o senhor Zélio de inicio, ele disse que as pessoas deveriam usar o branco, para não haver desigualdades. Umbanda tradicional, não tem paramentos, não tem feitura de cabeça e não tem matança de animais.
            Assim sendo, desconheço a diferença entre médiuns de Umbanda e Kardecistas, todos tem um objetivo que é a caridade.
               Abraços Fraternos,
                                       Liebih. 


Além de uma novidade, um conhecimento novo a respeito de como surgiu a umbanda no Brasil, concordo com você também a respeito do que é uma Médium.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 24 de Junho de 2009, 04:00
Quem ataca quem?
Não é com vinagre que se apanham moscas ...

Olá, Ramiro 2001

Esta história fez-me lembrar daquela outra em que o indivíduo vivia com a sua perna cheia de feridas, com as moscas a rodear, incomodando-o. Sem saber o que fazer procurou uma orientação, sendo-lhe dito a utilizar uma meia de seda que cobrisse a perna, de modo a protegê-la, evitando o contato do inseto. Ele assim procedeu, mas percebeu que as moscas não desistiam e continuavam a atormentá-lo em voluteios infinitos ao redor da perna machucada. Foi aí que alguém orientou-o a utilizar-se de meias mais grossas. Feito isto, nada resolveu, pois as mesmas insistiam em atormentá-lo.

Esta história, mostra-nos que as meias de seda (Kardecismo) ou as meias grossas (Umbanda) são meios protetores, veículos utlizados pela Espiritualidade, mas que nada podem realizar, caso o individuo não se conscientize de eliminar o problema da virulencia, que acometeu a sua perna, por imprudencia/negligência.


Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 24 de Junho de 2009, 14:57
Diegas

Esta história, mostra-nos que as meias de seda (Kardecismo) ou as meias grossas (Umbanda)

Diegas
Se o Espiritismo é o Cristianimso redivivo
Se o Espirito da Verdade é Jesus.

Qual meia é o Cristo?
Penso que, ou o Espiritismo é uma farça ou é uma verdade, ou está completo para nossas necessidades atuais ou devemos acabar por dematelá-lo por inteiro.

O que me diz?

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: MarcoALSilva em 25 de Junho de 2009, 04:01

Diegas!

Não sei se a imagem que você usou é sua, mas é brilhante. De fato, a metáfora com as meias retrata muito bem a questão de fundo aqui discutida.

Um abração!



Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 25 de Junho de 2009, 18:53
Olá,

eu até agora não entendi essa discussão, pois que não dá para pensar em diferença na igualdade, (...)

Minha intenção quando postei o tópico era a de discutir se realmente existiam diferenças, talvez orgânicas (os chacras não podem ser considerados parte do nosso organismo?), entre a mediunidade dos que atuam num centro espírita e dos que atuam num terreiro umbandista. É claro que mediunidade vai ser sempre mediunidade, como bem apontaram muitos foristas aqui e o próprio Allan Kardec em O Livro dos Médiums. No entanto sabemos que há modalidades de mediunidade e, exatamente por isso, não deixando de levar em conta a vibração, alguns médiuns se sintonizam mais - e seu trabalho será mais útil assim - com o tipo de trabalho e vibração das entidades que se manifestam num centro espírita e outros com o tipo de trabalho e vibração das entidades que se manifestam num terreiro de Umbanda, como muito bem apontado por outros amigos foristas.

O arquivo de texto deixado pelo amigo Anton explica bem a questão e de forma simples. E na minha opinião não está em desacordo com o texto inicial que postei sobre o assunto. Para os que querem ler mais sobre as tais diferenças entre os médiums, deixo dois links com artigos muito interessantes:

- Mediunidade e Umbanda (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZW51aW5hdW1iYW5kYS5jb20uYnIvYXJ0aWdvcy9tZWRpdW5pZGFkZV9lX3VtYmFuZGEuaHRt).

- A Mediunidade na Umbanda (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZW51aW5hdW1iYW5kYS5jb20uYnIvYXJ0aWdvcy9hX21lZGl1bmlkYWRlX25hX3VtYmFuZGEuaHRt).

No entanto, é sempre interessante notar o que a simples palavra Umbanda desperta em alguns espíritas quando é mencionada numa reunião ou num grupo de debate, tanto no mundo online quanto no offline. Os ânimos logo mudam! Alguns espíritas, orgulhosos, gostam de acreditar que as entidades e os guias que se manifestam na Umbanda são inferiores e pouco evoluídos se comparados a seus mentores, já os espíritas ciumentos vêem na Umbanda uma rival, como se ela fosse uma religião que veio para disputar com o Espiritismo, para usurpar seu lugar sagrado tomando-lhe as funções. Estes ciumentos também sabem ser bem orgulhosos quando preferem acreditar que o Espiritismo, sozinho e apenas ele, será o único a mudar o mundo todo e, portanto, o surgimento da Umbanda é completamente desnecessário, logo os Espíritos que a criaram são farsantes.

Amigos, isso tem que parar. Os mentores e trabalhadores de ambas as doutrinas servem somente a um Senhor, que é o Deus eterno, e nos planos espirituais eles se confudem ao invés de se separarem. Só aqui na Terra, por causa de preconceitos e justamente pela necessidade de rótulos e tipos com que as pessoas possam se identificar é que há separações. Ambos Espiritismo e Umbanda trabalham em prol do bem e pela caridade, auxliando encarnados e desencarnados em seu processo evolutivo.

"Respeitamos na Umbanda, uma grande legião de companheiros muito respeitáveis, consagrados à caridade que Jesus nos legou, grandes expositores da mediunidade, da mediunidade que auxilia, alivia o próximo. Credores da nossa maior veneração, conquanto estejamos vinculados aos príncipios codificados por Allan Kardec, de nossa parte." ~ Chico Xavier
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 25 de Junho de 2009, 19:14
Citação de: Moises de Cerq. Pereira link=topic=15613.msg50697#msg50697
Qual meia é o Cristo?
Penso que, ou o Espiritismo é uma farça ou é uma verdade, ou está completo para nossas necessidades atuais ou devemos acabar por dematelá-lo por inteiro...'

Olá, Moises de Cerq. Pereira


Entendo a sua preocupação, que é justa em não se misturar tudo no mesmo saco. Cabem ao Kardecismo e a Umbanda missões identicas, mas por caminhos diferentes. As duas devem nosso maior respeito. Sossegue, amigo, a Doutrina Espirita jamais será desmantelada, por que não é obra dos homens; é resultado da Engenharia celeste.



Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 25 de Junho de 2009, 19:20
'...a metáfora com as meias retrata muito bem a questão de fundo aqui discutida...'

Olá, MarcoALSilva


De fato, não saberia dizer de onde tirei essa historia das meias, teria de vasculhar o porão de minhas leituras e/ou aprendizado no dia-a-dia. Mas saiba que a ideía se foi boa não é minha e nem se trata de algo original, talvez seja uma mistureba de algum monologo de Hamlet com a gritaria que vemos nas novelas da televisão. Portanto, não se deixe impressionar com as aparências... :o


Abç  
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 25 de Junho de 2009, 20:32
Diegas

Cabem ao Kardecismo e a Umbanda missões identicas, mas por caminhos diferentes. As duas devem nosso maior respeito.
Sossegue, amigo, a Doutrina Espirita jamais será desmantelada, por que não é obra dos homens;
é resultado da Engenharia celeste.

A Doutrina Espírita é a Obra do Cristo Jesus...O Ungido de Deus.

Somente isto é o que respondo.

Não se esqueça
Atraimos aqueles a quem afim nos colocamos.

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 25 de Junho de 2009, 20:41
O orgulho, o ciume, a certeza de possuir verdades e mais algumas outras caracteristicas da mediocridade humana já receberam a sua advertencia e condenação há 2000 anos. Esta advertencia encontra-se no Apocalipse de João, onde Jesus, conforme o espírito que se denomina Estevão, psicografado pelo médium Robson Pinheiro afirma que os espíritas são uns coitados (ou desgraçados), miseráveis, pobres, cegos e nus.

O trecho a seguir foi transcrito do livro APOCALIPSE UMA INTERPRETAÇÃO ESPÍRITA DAS PROFECIAS de Robson Pinheiro pelo espírito de Estevão

A sétima igreja: Laodicéia

“Ao anjo da igreja de Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente.
Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar- te-ei da minha boca.
Dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta.
Mas não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu.
Aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, para ungires os teus olhos, a fim de que vejas.
Eu repreendo e castigo a todos quantos amo.
Portanto, sê zeloso, e arrepende-te.”    
Ap 3:14-19


Esta é a mensagem destinada aos últimos trabalhadores ou os trabalhadores da última hora (cf. Mt 20:8 ). A acusação aqui não é a de que tenham se corrompido com outras doutrinas ou que tenham feito aliança com os poderes do mundo.

A mensagem indica a situação espiritual do último período da igreja, ou da comunidade cristã, e representa muito bem o moderno movimento espiritualista como a última fase da igreja na Terra, antes do estabelecimento de um mundo de regeneração.

A situação é comparada à água morna.

Uma situação de apatia e uma aparente letargia espiritual que ameaça dominar as consciências daqueles que julgam possuir muito, em termos espirituais.

Com o conhecimento da vida espiritual, da reencarnação, da mediunidade e de outros princípios basilares que foram restaurados com a vinda do Consolador, os modernos seguidores do Cristo julgam estar enriquecidos com seus conhecimentos e não necessitar de maior profundidade.

A mensagem, no entanto, é taxativa: "és um coitado (ou desgraçado), e miserável, e pobre, e cego, e nu" (Ap 3:17).

O simples conhecimento de verdades transcendentais não nos faz melhores.

Há que interiorizar os valores adquiridos, modificar as disposições íntimas e desenvolver a consciência da fraternidade, a fim de ser verdadeiramente seguidor do Cristo.

Um certo marasmo, uma letargia espiritual, parece caracterizar esse período denominado Laodicéia, o qual representa a fase espiritualista da comunidade cristã atual.

O orgulho de serem detentores de verdades elevadas faz com que os modernos seguidores do bem sejam comparados com a água morna, sem sabor e indigesta.

É necessário acordar da cegueira produzida pela pretensão de dirigentes espíritas e espiritualistas e conscientizar-se da necessidade de dinamizar o movimento, de desenvolver valores morais verdadeiros, de descobrir o potencial adormecido em cada um.

Conforme podemos notar, a repreensão contida na mensagem profética é baseada no amor e se manifesta como correção ou reeducação das almas (cf. Ap 3:19).

Eis o sentido das advertências do Plano Superior em relação aos seguidores de Jesus, de todas as épocas.


Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 25 de Junho de 2009, 22:18
O trecho a seguir foi transcrito do livro APOCALIPSE UMA INTERPRETAÇÃO ESPÍRITA DAS PROFECIAS de Robson Pinheiro pelo espírito de Estevão

Está aí uma mensagem para ser seriamente refletida e cada um faça com ela o que achar melhor.

abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Junho de 2009, 05:55
A Doutrina Espírita é a Obra do Cristo Jesus...O Ungido de Deus.

Segundo o que Cristo nos informa em MENSAGEM DO PERDÃO datado em 2 de agosto de 1932
no livro As Grandes Mensagens, pela mediunidade de Pietro Ubaldi, todas as religiões do planeta são sua obra. A frase citada acima nos lembra dos longos séculos medievais do dominio das consciencias pela Igreja Católica. Alias esta igreja afirmava exatamente o mesmo de si mesma...

"Não trago combates, mas paz. Não trago divisões de consciência e, sim, união de pensamentos e de espíritos.

A humanidade terrestre aproxima-se de sua unificação, numa nova consciência espiritual. Não vos insulteis, pois; antes, compreendei-vos uns aos outros. Que cada um concorra com o seu grãozinho para a grande fé e que esta vos torne todos irmãos.

Que a religião, que é revelação minha, e a ciência, que é o vosso esforço e todas as vossas intuições pessoais se unam estreitamente numa grande Síntese, e seja esta uma síntese de verdade.

Porque eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida."


O livro completo esta anexado abaixo. Não deixem de ler e refletir. São mensagens belíssimas.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 17:17
Anton

A Vantagem em estudar Kardec , ao menos para mim,
é que seu trabalho exposto condiz exatamente com a sua prática, ele fazia assim como escreveu e pesquizou.

Diferentemente de Pietro Ubaldo.

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Junho de 2009, 17:48
Amigo Moises,

Tanto Kardec como Ubaldi foram guiados por Cristo. Ambos intuitivamente. Cada qual em uma diversa etapa da divulgação da realidade. E estudamos a ambos e em ambos encontramos conhecimentos e informações preciosas.

Kardec foi guiado a ser coordenador das mensagens de diversos espíritos atraves de muitos mediuns. A Ubaldi foi dada a visão da realidade que depois converteu em palavras, sempre guiado por sua Voz.

Kardec e Ubaldi foram personalidades ou egos transitórios de espíritos sem nome, utilizados para a transmissão de verdades. Nem melhor ou pior, superior ou inferior um ao outro.

Porque voce tolhe a si mesmo, limitando-se a estudar apenas um deles e acusando o outro sem mesmo conhece-lo bem como a sua obra? Talvez por ouvir falar? Ou seguir alguma opinião alheia, sem pensar? Onde está a sua razão ou raciocinio? Este é exatamente o comportamento inverso daquele preconizado por Kardec logo ai abaixo em minha assinatura.

Por favor, sem preconceitos de qualquer especie. Não divida o mundo em "aquilo que sei e em que acredito" e "aquilo que não sei e em que não acredito". Porque em verdade nada sabemos de coisa alguma, temos no máximo algumas noticias de algumas coisas. E se transformamos estas noticias em verdades estamos excluindo todas as demais noticias por nos parecerem mentiras, o que é indigno de qualquer aspirante a evolução.

Anton
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 19:12
Anton

Poderia me citar aqui o que é um médium extático e as dificuldades que pode encontrar, e os prejuizos que pode causar...ou quem sabe lucros?

E,
Opinar com siceridade dentro daquilo que conhecemos é correr riscos também...aqui é um fórum.

Sabe que as divisões responde aquele que divide !!

A proposta é Medium Espírita e Médium de Umbanda...Logo entende-se em ser medianeiro para aquilo que propoe o Espiritismo e aquilo que propoe a Umbanda.

Então não é a questão da mediunidade, mas de propostas.

Tanto que o autor do Texto coca um " X "  que representa versus.

Ao menos entendi assim.

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 19:23
Anton

Tanto Kardec como Ubaldi foram guiados por Cristo...
Kardec e Ubaldi foram personalidades ou egos transitórios de espíritos sem nome,
utilizados para a transmissão de verdades.
Nem melhor ou pior, superior ou inferior um ao outro.

Verjamos este fato;

"Longe de desestimular as leituras da Obra de Pietro Ubaldi, pelo contrário´, eu tenho a Grande Síntese com grande valor e apreço.- Moisés-"

Herculano Pires responde a proposta de Pietro Ubaldi...

A mensagem que Pietro Ubaldi enviou ao VI Congresso Espírita Pan-Americano, realizado neste mês em Buenos Aires [outubro de 1963], vem causando estranheza nos meios doutrinários. Depois de discorrer sobre a estagnação das religiões, o autor de A Grande Síntese chega às seguintes conclusões:

1 - O Espiritismo estacionou na teoria da reencarnação e na prática mediúnica;

2 - Não possuindo “um sistema conceptual completo”, não pode ele ser levado a sério pela cultura atual;

3 - A filosofia espírita é limitada, não oferece uma visão completa do Todo e “não abrange todos os momentos da lei de Deus;

4 – O Espiritismo não construiu uma “teologia espírito-científica, que explique o que a católica não explica”;

5 - O Espiritismo “corre o perigo de ficar parado no nível Allan Kardec, como o catolicismo ficou no nível São Tomás e o protestantismo no nível Bíblia”.


Diante dessa situação, propõe Ubaldi a adoção, pelo Espiritismo, dos livros de sua autoria, abrangendo a “série italiana” e a “série brasileira”.
E explica:
“Trata-se de um produto realizado de uma forma que permite que ele caiba dentro do Espiritismo, porque atingido por inspiração, que é por ele julgada a mais alta forma de mediunidade, aquela consciente, controlada pela razão”.
E logo mais afirma:
“Só assim o Espiritismo poderá avançar paralelo à ciência e exigir atenção de parte dos materialistas, porque usa a forma mental e os métodos racionais dele.
Só assim o Espiritismo poderá sair do trilho dos costumeiros conceitos que se repetem nas sessões rnediúnicas e colocar-se no nível do mais adiantado pensamento moderno, penetrando no terreno da filosofia e da ciência e situando-se na sua altura”.

A redação e a tradução dessa mensagem de Ubaldi, como se vê, por estes pequenos trechos, estão muito abaixo do texto de suas obras mais inspiradas, que pertencem à “série italiana”.
Por outro lado, verifica-se que faltou a Ubaldi a percepção necessária para captar o processo espírita em suas verdadeiras dimensões.
O admirável médium de A Grande Síntese revela absoluta falta de acuidade e de compreensão da realidade espírita no mundo de hoje, onde o Espiritismo vem cumprindo serenamente a sua finalidade.
A sua crítica ao Espiritismo, resumida nos cinco pontos acima, coincide com a dos adeptos menos instruídos na doutrina, e pode ser respondida, ponto por ponto, por qualquer adepto de inteligência e cultura medianas, que conheça a Doutrina Espírita.

Por outro lado, o oferecimento de suas obras ao Espiritismo revela desconhecimento da natureza da nossa doutrina e das exigências metodológicas para a aceitação da proposta, que não cobre essas exigências.

Ubaldi desenvolveu suas faculdades mediúnicas à margem do Espiritismo.
Seu primeiro livro, A Grande Síntese, apresenta curioso paralelismo com o Espiritismo, o que lhe valeu a simpatia e a amizade dos espíritas brasileiros. Na Itália ou no Brasil, porém, Ubaldi recusou-se sempre a integrar-se no movimento espírita, filiando-se na península à corrente da Ultrafânia, do prof. Trespioli, que pretende haver superado a concepção espírita.

Em seu livro As Noures, Ubaldi nos oferece a concepção ultrafâníca da mediunidade, na qual enquadra o seu caso pessoal.

É uma pretensiosa concepção de mediunidade cósmica, fugindo à naturalidade e simplicidade das comunicações espirituais entre espíritos desencarnados e médiuns.

As pretensões de Ubaldi o transformaram, de simples médium em autor messiânico, agora arvorado em reformador do Espiritismo.

Respondemos aos itens da sua crítica da seguinte maneira:

1 - O Espiritismo é uma doutrina evolucionista, como o provam as suas obras fundamentais e o seu imenso desenvolvimento em apenas cem anos de existência;

2 - O sistema conceptual espírita é completo e sua síntese está em O Livro dos Espíritos;

3 - A filosofia espírita não pode abranger o Todo e muito menos “todos os momentos da lei de Deus”, porque isso não está ao alcance de nenhuma elaboração mental, no plano relativo da vida terrena;

4 - A teologia espírita é limitada às possibilidades atuais do conhecimento de Deus, segundo ensina Allan Kardec, e essas possibilidades não admitem ainda a criação na Terra de uma teologia científica, nem dentro nem fora do Espiritismo;

5 - O “nível Allan Kardec” não é o do Espiritismo, mas sim o “nível Espírito da Verdade”, de quem Kardec, segundo dizia, foi um “simples secretário”.

Encontrando-se, pois, nesse plano de revelação constante e progressiva, que é o da manifestação do Espírito da Verdade, segundo o próprio Kardec adverte, o Espiritismo está livre dos perigos da estagnação dogmática.

Se, pelo contrário, adotasse as obras de Ubaldi para completá-lo, o Espiritismo cairia imediatamente no dogmatismo.

Para cumprir sua missão, em todos os campos da atividade humana, o Espiritismo tem de manter-se como Ciência do Espírito (que investiga o elemento inteligente do Universo, paralelamente com a Ciência da Matéria, que investiga o elemento material);

como Filosofia Livre, “sem os prejuízos do espírito de sistema”, segundo a expressão feliz de Kardec; e como Religião em Espírito e Verdade, de acordo com o anúncio do Cristo à Mulher Samaritana.

De nossa parte, não obstante o respeito que votamos ao médium e sua obra, altamente inspirada, não poderíamos dar-lhe outra resposta, além da que apresentamos nestas linhas.

Se Ubaldi tivesse lido “O Livro dos Espíritos” certamente jamais faria a proposta que fez.

Mesmo porque a sua obra, como a de Flamarion, a de Delanne, a de Denis, a de Bozzano e tantas outras, longe de completar o Espiritismo, apenas procuram desenvolver alguns dos grandes temas que o Espiritismo levantou e sustenta no mundo moderno.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Dhan em 26 de Junho de 2009, 19:37
Citação de: Moises de Cerq. Pereira link=topic=15613.msg50845#msg50845

Tanto que o autor do Texto coca um " X "  que representa versus.

Olá, Moisés

Penso que o conteúdo do tópico é indiscutivelmente mais importante e considerável que o título da postagem. Do contrário, seria como que julgar o livro pela capa. Com "x" eu jamais quis representar "versus", no sentido de rivalidade, e sim no sentido de diferenciação sadia da atuação mediúnica num campo e no outro.

Abs!

~Dhan
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Junho de 2009, 19:51
Moises,

O problema dos dirigentes espíritas ja foi esclarecido ha uns 2000 anos por Jesus e citei-o algumas postagens acima. É o fruto da extrema pobreza espiritual em que se encontram. Sem nada saber além do que a humanidade ja sabe há milenios, consideram-se os sábios. Sem nada ter a acrescentar, consideram-se os Doutores da Lei impondo verdades aos demais. Mas isto não é problema meu, é apenas deles e de quem os segue sem pensar.

Não encontrei espírita algum até hoje que tenha lido toda a obra de Ubaldi. Palpites não faltam bem como repetições de repetições do que alguem escreveu e que ninguem entendeu. Isto evidentemente inclue a voce, Moises.

Voce afirmou que: "eu tenho a Grande Síntese com grande valor e apreço". E o que voce aprendeu desta leitura? O que é apreço para voce? Porque eu, por exemplo, não tenho qualquer apreço por livro algum. Ou contem algum ensinamento util que colocamos em pratica ou não e é para isto que serve o estudo. Mas apreço, o que será?

Em momento algum estou discutindo Ubaldi, mas sim colocando a mensagem de Cristo atraves de Ubaldi.

E volto a repetir o que ja escrevi antes, so para lembrança:

"Porque voce tolhe a si mesmo, limitando-se a estudar apenas um deles e acusando o outro sem mesmo conhece-lo bem como a sua obra? Talvez por ouvir falar? Ou seguir alguma opinião alheia, sem pensar? Onde está a sua razão ou raciocinio? Este é exatamente o comportamento inverso daquele preconizado por Kardec logo ai abaixo em minha assinatura.

Por favor, sem preconceitos de qualquer especie. Não divida o mundo em "aquilo que sei e em que acredito" e "aquilo que não sei e em que não acredito". Porque em verdade nada sabemos de coisa alguma, temos no máximo algumas noticias de algumas coisas. E se transformamos estas noticias em verdades estamos excluindo todas as demais noticias por nos parecerem mentiras, o que é indigno de qualquer aspirante a evolução."

Não se iguale aos mediocres que a tudo julgam, jogando pedras ao que desconhecem. Estude por voce mesmo, avalie por voce mesmo e não acredite em nada e em ninguem cegamente. Não seja "morno" (no sentido utilizado por João no Apocalipse) que isto a nada leva...

Isto vale tambem para a sua postura frente a Umbanda, que voce considera algo "menor" do alto de sua cultura espirita "superior"...

Anton
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 19:54
Olá Dhan

Valeu.

Percebe-se suas colocações...logo a pós um titulo e no final le-se a autora do texto e o local de onde foi extraido.

Logo ve-se o entendimento de mediundade por uma autora Umbandista, a sua referencia a a um Médium espírita e também a um médium ubandista...em um fórum espírita.

Eu entendi sim
tanto que estou participando segundo posso e entendo...e aprendendo também.
Como Espírita....aprendiz é claro.

Abraços.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 20:23
Anton


Ao me falar o que sou...olhe até onde você desceu.

Já pessou nisso???

Tudo bem que o Fórum permite o acesso livre a quaquer pessoa "como eu",
e assim para sua infelicidade você acaba sendo vitima de "pessoas como eu ,'
onde venha a manchar suas colocações.

mas é simples...
não de atenção.

Pois postar eu posso.

Falar em mediocre...Ando bem...muito bem.
E muito Obrigado.

É um Fórum e podemos postar um pouco daquilo pouco que entendemos.
Mesmo que corremos o risco de errarmos.

Não vejo nenhum problema.

mas,
não se irrite por pouco.

As vezes você também confunde ...paciência.


Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Diegas em 26 de Junho de 2009, 21:16
'...A mensagem que Pietro Ubaldi enviou ao VI Congresso Espírita Pan-Americano, realizado neste mês em Buenos Aires [outubro de 1963]...'

Olá, Moises de Cerq. Pereira


Poderia transcrever o conteúdo dessa mensagem ?
Ou será que chegamos ao ponto de deixarmo-nos guiar cegamente pelo que os outros falam ou escrevem, sem aquela preocupação sadia e preconizada por Kardec de sempre investigarmos os fatos ?



Abç
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Junho de 2009, 22:09
Diegas

Olá como vai?

Não vou conseguir postar, falta-me a oportunidade...além de o conteúdo por mim já lido, apenas hoje encontro-o assim como o postei da net

No momento passo-me por um que se deixa guiar segamente por outros que postam.

Não pela necessidade de citar Kardec e a ele nos balizarmos a nossa conduta.

Mas pela oportunidade de me encorporar o mediocre, assim fica tudo mais fácil.

Abração Diegas




-----------------------------------------------------------------------------


Anton

Isto vale tambem para a sua postura frente a Umbanda, que voce considera algo "menor" do alto de sua cultura espirita "superior"...

Anton não gosto da Umbanda, não a aprecio em nada.
É um direito meu.

Te garanto que se eu gostasse a seguiria, como não gosto e tenho razões pessoais de entendimento para tal comportamento não a sigo...
Não gosto e não tem jeito.
Mas não disse o que você disse que eu disse.

Apenas penso que a Umbanda como tal não precisa do suporte Espírita para se dizer Umbanda...
Ela é o que ela é.

Mas isso sou eu quem pensa assim.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 16 de Julho de 2009, 21:44
Vou parafrasear ujma estrofe de um dos temas da novela caminho das índias para começar o meu post:
"Malandro é malandro, mané é mané, pode crer que é"
Quer dizer, Espírita é Espírita, Umbandista umbandista.
Poucas diferenças? Caracas!
Quem escreveu isso não se enfronhou muito nas duas visões filosóficas.
A umbanda trabalhando junto a mãe terra, em suas primeiras tres linhas, difere anos luz da doutrina codificada.
Ela trabalha com os quatro elementos e tem ponto de apoio neles, por isso é que suas divindades são os ponta de lança de cada um desses elementos chamados de forças.
Onde se vê isso na doutrina dos Espíritos? em lado algum!
O Espiritismo, no setor desobsessivo, trabalha numa tensão altíssima, logo, tem todo o arcabouço físico elevada a sua pressão.
Notem bem eu disse no setor desobsessivo.
Na umbanda, por trabalhar materializadamente todo o seu trabalho remete a uma pressão alta, daí também certa prostração de alguns médiuns.
A umbanda não prepara nada que não tenha sido objeto de pedido na erraticidade para eu ou para outrem. Cada um tem o seu cada qual.
Gente eu fui umbandista por mais de 22 anos seguidos, andei por quase todo o Brasil, por quase um ano, estudando as sete linhas e suas ramificações. Não sou daqueles que estudou uma característica do candomblé e a transferiu para a Umbanda
Daí o começo, malandro é malandro, mané é mané.
Cada um com o seu cada qual.
Se lêssemos com atenção  as obras que compramos, cotejando-as com a obra codificada, saberíamos diferenciar melhor aquela que temos por doutrina.
A busca pelo vil metal e a consciência de que os Espíritos teimam em dar crédito a qualquer desvario de nome ilustre é que torna mais difícil o andar da carruagem do movimento espíritas, no Brasil e fora dele.
Para o amigo Diegas.
Correção: A doutrina é obra de Deus, passada ao codificador por seus mensageiros, os Espíritos Superiores.
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Julho de 2009, 22:06
Moura
Correção: A doutrina é obra de Deus, passada ao codificador por seus mensageiros, os Espíritos Superiores.
Abração,



só uma pergunta..nada de afrontas.
não seria o conteúdo que a Doutrina expressa e não a doutrina ?
digo o assunto que nela se envolve?

só perguntando.

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 16 de Julho de 2009, 22:17
Diegas,
por qual manifestação espiritual ditada por Espíritos Reveladores, veio essa informação?
Sim, porque para ser comprovadamente Espírita há de conter o abraço do CUEE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Michelle Malk em 24 de Julho de 2009, 20:30
Olá a todos!
Fico muito feliz por mim de "criar coragem" de postar no meio de tanta gente entendida de tanta coisa por aqui que eu mesma não saberia dizer a metade. Agradeço primeiramente a Deus e seus filhos de Luz por poder a cada dia ter uma oportunidade nova de aprender mais sobre aquilo que respeito e admiro com todas as forças que são relativas ao estudo do espiritismo e da umbanda.
Como experiência própria não sabia a diferença das duas -Espiritismo e Umbanda - á 5 meses atrás. Por berço o espiritismo cresceu na minha vida junto com meus avós e minha mãe. Minha mãe é umbandista a mais de 15 anos e eu acompanhei essa tragetória visto que hoje tenho 26 anos.

O que eu queria dizer aqui, talvez não seja referente ao assunto do tópico, mas talvez referente às postagens de todos.... é que li Tambores de Angola, Aruanda e terminei Legião agora pouco, e amanhã iniciarei o "Senhores da Escuridão".
Queria que todos que pudessem que lessem essa coletânia esclarecedora que visa um ponto principal que é o fim do preconceito entre as religiões. Pois nas outras dimensões superiores a nossa todos trabalham juntos, lá, no astral, em outra dimensão, ou na vida após a morte ou como preferir chamar,... lá... lá não há divisão de preceitos, há amor fraternal entre cada um, desde exus que são os guardiões até as entidades Supremas de luz enviadas pelo nosso Senhor maior. É dito que a legião de sombras trabalha encima dos que lhe dão a oportunidade e baseado da desorganização e descrença preconceituosa é que obtêm campo de ação para suas obras perversas.

Enfim, temos que nos aperfeiçoar a cada dia, estudar para que possamos ser obreiros do lado de cá e de lá na luta pelo bem para o bem universal... o chamado de Deus a cada um....
Podemos todos começar a refletir interiormente sobre a forma que nos comportamos dia-a-dia com as pessoas que odiamos e amamos e como lidamos no trabalho... Nossos sentimentos mudam a cada momento que acontece algo, bom ou ruim, por isso precisamos "orar e vigiar" sempre pensando coisas boas e positivas... Mudar nossa mente para coisas nobres sempre e pedindo ajuda ás entidades de luz, sempre, para que possam nos ajudar a manter a mente firme em propósitos de luz....

Vou deixar uma mensagem do Livro "Legião", da parte de nosso amigo pai João de Aruanda:

"Médiuns, nossos irmãos e parceiros, a urgência da hora exige de vocês - Assim como de nós espíritos - um comprometimento integral com a causa do bem. Não há lugar para vacilações e dúvidas, nem tempo para pestanejar. O momento histórico e espiritual que vive o planeta Terra chama-nos à responsabilidade, e quem não se colocar como instrumento das forças superiores do bem e da luz já está por sí só, entregando-se como instrumento da discórdia e das forças de oposição do Cordeiro."

Um abraço a todos!

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 24 de Julho de 2009, 20:42
Amiga Michelle,
li há tempos tambores, e não gostei.
Aqueles que não conhecem bem a Umbanda não vêem as coisas que vejo
A obra aponta apenas para uma umbanda única, que não existe. São sete as linhas e cada uma dela com as suas ramificações e origens.
Quando se generaliza, tem-se uma visão opaca das coisas da Umbanda.
Mesmo a mensagem do pai José de Aruanda ( explicando a Aruanda é a região onde se afinizam Espíritos que na umbanda tomam papel de nossos benfeitores, e a Uruanda a região onde convivem os "cobradores".)
Veja o tom que empresta uma visão católica onde o ?Espírito se refere a Jesus como "cordeiro", visão esta diferente da doutrina que professamos e que mesmo a Umbanda não reconhece.
Noutro ponto, Pai José, afirma que " quem não se colocar como instrumento das forças superiores do bem e da luz já está por sí só, entregando-se como instrumento da discórdia e das forças de oposição do Cordeiro."
é justo de explicar que tal colocação constitui-se na opinião pessoal daquela entidade, contudo, a coisa não é bem assim.
Manoel pode não estar na posição indicada pela opinião do Espírito e mesmo assim não estar em oposição nem à concórdia e mesmo nem ao chamado "cordeiro".
Temos o livre arbítrio ou não temos?
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Michelle Malk em 24 de Julho de 2009, 21:22
Amiga Michelle,
li há tempos tambores, e não gostei.
Aqueles que não conhecem bem a Umbanda não vêem as coisas que vejo
A obra aponta apenas para uma umbanda única, que não existe. São sete as linhas e cada uma dela com as suas ramificações e origens.
Quando se generaliza, tem-se uma visão opaca das coisas da Umbanda.
Mesmo a mensagem do pai José de Aruanda ( explicando a Aruanda é a região onde se afinizam Espíritos que na umbanda tomam papel de nossos benfeitores, e a Uruanda a região onde convivem os "cobradores".)
Veja o tom que empresta uma visão católica onde o ?Espírito se refere a Jesus como "cordeiro", visão esta diferente da doutrina que professamos e que mesmo a Umbanda não reconhece.
Noutro ponto, Pai José, afirma que " quem não se colocar como instrumento das forças superiores do bem e da luz já está por sí só, entregando-se como instrumento da discórdia e das forças de oposição do Cordeiro."
é justo de explicar que tal colocação constitui-se na opinião pessoal daquela entidade, contudo, a coisa não é bem assim.
Manoel pode não estar na posição indicada pela opinião do Espírito e mesmo assim não estar em oposição nem à concórdia e mesmo nem ao chamado "cordeiro".
Temos o livre arbítrio ou não temos?
Abração,
Moura

Oi Moura! Fico feliz por me responder! Obrigada de coração!
Sobre a Umbanda, a que amo de coração, ás vezes a achamos complexa demais, mas ás vezes no fundo toca em nosso coração que ela nasceu com o amor de auxiliar ao próximo, o que deveria ser simples, mas não o é. Sobre Tambores, o que mais me apaixonou foi as explicações sobre as "divisões" se assim podemos chamar, dos trabalhos e entidades lá do outro lado... Onde na minha cabeça não entrava bem a diferença de um caboclo e de uma entidade daquelas de luz que lemos nos livros de Zíbia.... rs
Tambores é uma introdução bem gostosa pois a linguagem é simples, a coisa vai complicando ao longo dos outros livros... Quanto ao Cordeiro, no meu modo de ver, é que não importa o nome que se dá e sim seu amor e valor. O Pai João, mesmo que se apresenta como pai-velho, usa-se dessa "roupagem" para falar os filhos da umbanda... Mas pode se ver em todas narrações dele que ao conversar como Ângelo ele conversa como o Espírito de Luz que é sem usar as linguagens tipicas da umbanda.
Quanto a citação que escrevi no final, você tem plena razão quanto ao livre arbítrio, mas na minha opniao e modo de a ver, -obviamente cada um tem uma visão de cada coisa- acho que ele deixa claro que alí, que se a pessoa não está buscando o bem no trabalho espiritual e mediúnico, quando se é conhecedor mínimo, ao menos, das coisas espirituais, e não põe em prática aquilo que sabe, por menos que seja, em prol da humanidade e seu crescimento, espiritual individual, está se abstendo da tua parcela de contribuição com o bem universal, portanto atrasando seu estado de crescimento... E permanecer na "osciosidade" - não sei se é essa palavra, mas vc vai entender- é ato de falta de caridade, e de amor ao próximo... O ato de não trabalhar em prol do bem, para os médiuns, eu acredito, é ato de negar algo de bom que Jesus deixou para nós, indo então contra as leis do Amor. Antes, acredito, ele escreve isso para seus filhos, médiuns de toda sorte, que muitas vezes trabalham para o mal sem as vezes mesmo saberem e para aqueles que relutam a se entregar ao trabalho do bem. Acredito que as palavras dele cheguem para abalar mesmo as estruturas e não para agradar a todos... chega para encomodar e obrigar as pessoas a refletir, discutir sadiamente e mesmo negar e bater o pé.


Abraços!!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 24 de Julho de 2009, 22:18
Adorei Micelle!
Boas considerações as suas.
analisando a obra, mostrando nuances, trazendo mais informações a todos nós. Este o trabalho de qualquer forista!
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: leandro_manzo em 27 de Julho de 2009, 17:33
Olá, trago um vídeo do Divaldo franco colocando sua opinião sobre partes deste assunto.
Concordo plenamente com ele e deixo claro que respeito todas as religiões o opiniões.
Mas aos seguidores da Doutrina me parece errado concordar com algumas manifestações.
http://www.youtube.com/watch?v=jiSlMMCtSlE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWppU2xNTUN0U2xF)

Abraços e fiquem com Deus!!!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 27 de Julho de 2009, 17:37
gente boa!
Devemos deixar de intrujar conceitos espúrios no ambiente da doutrina.
Chacras, nada têm a ver com o que se debate aqui.
A única diferença entre os trabalhos na casa espírita e não Centro Kardecista, está em que o segundo trabalha a parte moral e se ocupa das coisas do Espírito enquanto ser moralizável e o primeiro trata das coisas da matéria, por isso seus trabalhos são e estão na esfera materializada.
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: leandro_manzo em 27 de Julho de 2009, 18:14
Opa Moura..
Chegou onde eu queria...rsrs
Acho que este assunto está fora dos assuntos que aqui devem ser debatidos.
Não conheço nehuma referência nas obras básicas que apareçam chacras.
Inclusive estão sitando livros que acredito não ser nehum pouco louváveis com a Doutrina.
Abraços.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 27 de Julho de 2009, 18:59
Deixem-me opinar sobre o vídeo do Divaldo.
Este fala em pensamento discriminatório, quando quem assim age é ele mesmo ao afirmar a sandice de serem os pretos velhos Espíritos muito ignorantes. e o pior, fala em nome da doutrina.
Quer dizer, o cara joga o que a doutrina ensina no lixo.
A doutrina, pelos Espíritos Superiores explana:"Não podemos falar senão de modo a que sejamos melhores entendidos." Pois bem, se a possibilidade de entendimento se faz melhor segundo a fala dos pretos velhos, onde a discriminação?
ainda mais: diz a doutrina "Cada Espírito que reencarna tem origem secular", Caracas!  Para que durante séculos um Espírito tenha se mantido ignorante, precisa muita força de vontade e pouca progressividade àquele obra do creador.
Divaldo, ao que me parece não conhece nada de Umbanda e se arremete contra ela como se fosse paladino da doutrina, que contra a Umbanda nunca disse um til, até porque não a conheceu.
Nenhum dos Espíritos Superiores emitiu nenhum achega contra a Umbanda ou aos Espíritos de pretos velhos. Será que eles que mais que todos os outros grupamnentos de Espíritos conhecem, não sabiam da existência desses trabalhadores?
A falange dos pretos velhos, trabalha a parte psicológica dos seus pacientes, trás, em sua linguagem simples uma imensa ciência que o nosso tribuno Bahiano esquece ou desconhece.
Pior é que nem Joanna, seu Espírito de cabeceira, lhe dita nada, fala ele por ele mesmo, então como dizer-se porta-voz da doutrina?
Dá não gente...
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: hcancela em 27 de Julho de 2009, 19:32
Olá, trago um vídeo do Divaldo franco colocando sua opinião sobre partes deste assunto.
Concordo plenamente com ele e deixo claro que respeito todas as religiões o opiniões.
Mas aos seguidores da Doutrina me parece errado concordar com algumas manifestações.
http://www.youtube.com/watch?v=jiSlMMCtSlE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWppU2xNTUN0U2xF)

Abraços e fiquem com Deus!!!
Amigo gostei bastante deste video ;)

Por vezes acho que algumas coisas não estão certas mas não sei dizê-las(falta de capacidade minha), e fico muito contente quando recebo informação que me é útil para o meu aprendizado.
bgrduuuuuuu ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 28 de Julho de 2009, 17:14
Olá, trago um vídeo do Divaldo franco colocando sua opinião sobre partes deste assunto.
Concordo plenamente com ele e deixo claro que respeito todas as religiões o opiniões.
Mas aos seguidores da Doutrina me parece errado concordar com algumas manifestações.
http://www.youtube.com/watch?v=jiSlMMCtSlE (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PWppU2xNTUN0U2xF)

Abraços e fiquem com Deus!!!
Amigo gostei bastante deste video ;)

Por vezes acho que algumas coisas não estão certas mas não sei dizê-las(falta de capacidade minha), e fico muito contente quando recebo informação que me é útil para o meu aprendizado.
bgrduuuuuuu ;D

SAUDAÇÕES FRATERNAS
É que, mano Cancela,
eu escuto a tudo que nos chegue dos notórios da doutrina, com a mão no LE.
assim noto logo as coisas divorciadas do ensino dos Espíritos Superiores.
Sou mesmo um chato neste aspecto, sabe?
considero o Divaldo, um grande orador brasileiro, talvez o único que tenha se esmerado no trato com o microfone e nas colocações da voz, e é isso que o faz tão querido entre o povo.
Ele conduz os ouvintes e isso é uma das formas de se fazer crer.
Dessa forma, Divaldo vai colocando suas opiniões ou as dos Espíritos que lhe trazem notícias, e nós as tomamos por doutrina. Este o erro.
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Vitor Santos em 28 de Julho de 2009, 17:38
Olá MouraRego

Amigo, grande parte das coisas polémicas que dizem que são do Divaldo, não são realmente dele. O Divaldo defende a codificação com instrumento essencial dos espiritas, pelo menos nas palestras que ouvi, no próprio local ou por outros meios. Há muito "diz que disse", no meio disto tudo.

No entanto é óbvio que o Divaldo não é perfeito, nem nunca o ouvi reclamar ou insinuar a perfeição própria. Quem idolatra e pensa que há pessoas perfeitas na terra, é que se ilude.

Jesus de Nazaré, S.Francisco de Assis, etc., eram espiritos muito elevados e podem-se considerar perfeitos, em comparação com a norma das pessoas da terra. Eu não conto o Divaldo entre esses espiritos, embora ache que é um excelente espirita e um excelente médium, que divulga incessamente esta doutrina que ama.

bem hajam
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 28 de Julho de 2009, 19:17
Olá MouraRego

Amigo, grande parte das coisas polémicas que dizem que são do Divaldo, não são realmente dele. O Divaldo defende a codificação com instrumento essencial dos espiritas, pelo menos nas palestras que ouvi, no próprio local ou por outros meios. Há muito "diz que disse", no meio disto tudo.

No entanto é óbvio que o Divaldo não é perfeito, nem nunca o ouvi reclamar ou insinuar a perfeição própria. Quem idolatra e pensa que há pessoas perfeitas na terra, é que se ilude.

Jesus de Nazaré, S.Francisco de Assis, etc., eram espiritos muito elevados e podem-se considerar perfeitos, em comparação com a norma das pessoas da terra. Eu não conto o Divaldo entre esses espiritos, embora ache que é um excelente espirita e um excelente médium, que divulga incessamente esta doutrina que ama.

bem hajam
Espero que já tenhas recebido minha resposta mano Victor.
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Michelle Malk em 28 de Julho de 2009, 21:02
Olá a todos!
Primeiramente obrigado ao Moura pelo carinho! Abraços!
Queria deixar minha opnião expressada aqui sobre o video do Divaldo postado acima.
Acho que acima de tudo o maior erro do Divaldo alí é não aceitar a flexibilidade do mundo espiritual. As coisas mudam constantemente, tanto aqui como lá além de nós... mudam sempre, e uma coisa que kardec deixou pra gente muito bem ensinado é que se deve estudar, pesquisar e analizar os fatos, em todos aspectos, pois tudo está em constante mudança e evolução... Uma prova disso é o surgimento da umbanda... Então acho que Divaldo esqueceu isso, e ficou muito, digamos, "ligado", nos conceitos de kardec de forma a não poder conceber que um preto-velho não é nescessáriamente um espírito ignorante por ser chamado e apresentado assim. Ele critica o preconceito sendo que o tem....
Na verdade os preto-velhos são portadores de uma luz sem igual... é por isso que digo que precisamos estudar muito, muito mesmo antes de pré-conceber uma idéia sobre isso ou aquilo... Não podemos esquecer que o Pai Celestial age de várias formas.... O preto-velho age assim pois é nescessário, nada no mundo é sem motivo, tudo tem uma explicação, ás vezes basta somente estudarmos e procurarmos saber sobre... Acho que hoje só permanece na ignorância quem quer - ignorância no sentido de falta de conhecimento e cultura-. Se as pessoas soubessem o trabalho magnífico por detrás da umbanda e suas entidades muitas vezes ditas como "obsessores" ou "sem luz", muita gente se envergonharia dos seus penssamentos invigilantes....
Eu posso dizer pois sou "Espirita", ou na verdade uma amante mirim que estuda sempre que pode tanto sobre o espiritismo como sobre a Umbanda. E meu marido é evangélico de um preconceito enorme, mal pode ouvir tocar no assunto... Hoje, eu morro de vontade de poder ir no Centro de Umbanda do Pai Maneco, aqui em Curitiba, mas não posso rsrs
É muito triste o preconceito...  Aquelas religiões que servem a Deus e seus desígnios invés de se unirem se apedrejam.... não deveria ser assim, pois como exemplo temos o lado de lá que não tem religião e trabalha incanssávelmente em prol do bem, não importa se como preto-velho ou um espírito de nome qualquer.
Abraços a todos!
 
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 28 de Julho de 2009, 21:07
Defende-se a Umbanda e busca-se nela um carater Doutrinário
( não sei no que?)

e ataca-se a

Divaldo...Chico...Joanna...Augusto...Seu José...O Adalberto...Dona Maria...
O João do Mercado...Dr. Ulisses.

Bom.

eis a diferença entre os Médiuns da Umbanda e do Espiritismo.

é só ler e observar.

Moisés



Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: leandro_manzo em 28 de Julho de 2009, 21:22
Conheço muito pouco da Umbanda para criticá-la ou apoiá-la.
Porém se damos tanta abertura assim para ela, temos também que dar ao catolicismo, protestantismo, budismo, induismo....etc...etc....etc....
Sem preconceito mesmo... pois se abrem à um, então abram à todos......
Abraços...
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Michelle Malk em 28 de Julho de 2009, 21:31
Olá!
É bom ler vocês!

Bem, sem me defender pois acredito que você postou para de um modo geral dispor a sua insatisfação sobre as coisas como são....
Acredito que não é que caso de se atacar nada... é uma discussão sobre um erro que o amigo Divaldo cometeu nessas falas infelizes, afinal que não os comete? Não existe religião ou doutrina perfeita, estamos todos em aperfeiçoamento, tudo está em aperfeiçoamento.
A diferença dos médiuns da umbanda e dos médiuns kardecistas assim como dos evangélicos e toda leva de religiões -das quais buscam a Deus - é nada mais nada menos a forma de trabalhar para o bem maior... afinal toda forma de buscar a Deus leva a ele, se feito com amor, carinho e verdade... Não existe melhor ou pior, certo ou errado, existem formas diferentes de se atuar nas coisas que são necessárias. Não existe defender a Umbanda e nem defender o Kardecismo, existem formas diferentes de atuação e pensamento, ou "gosto" se preferir... Mas é uma pena que a maioria ainda troca farpas por isso e aquilo (por favor, digo isso no mundo em geral)... Eu na minha opinião estritamente pessoal vou sempre defender o que eu sinto no meu coração uma forma de doar amor e coisas boas da forma que for...
E de todos que você citou, como Divaldo, Joana, Chico, etc... são passíveis de erros como eu e você e todos habitantes daqui... Nem por isso são melhores ou piores... Todos contribuem do jeito deles, basta que cada um assimile o que lhe interessa e que acha verdadeiro... Por enquanto estamos aqui nessa roupagem mas do lado de lá tudo se esclarece... Deixando claro que cada um aceita e vive uma doutrina ou religião de acordo com que se sente á vontade, feliz e bem "utilizado" para as coisas de Deus. Pelo menos para mim deveria ser assim rsrs
Ah, e pra mim, a meu ver, não existe essa de dar abertura a x religião ou doutrina, elas existem pois têm que existir, não existe ponto sem nó! Vamos passar a pensar que do lado de lá não há divisão, há união sem fusão!

Abraços!!!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 28 de Julho de 2009, 22:59
Concordo amiga Michelle.
abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: leandro_manzo em 28 de Julho de 2009, 23:05
Também penso assim, por isso falei em democracia.
Abraços...
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Julho de 2009, 02:37

Passiveis ao erro ???

Confesso que não entendi estas palavras...

Agente é passivel...vem o erro e passa....é isso?

Passível !!!

Sinceramente não entendi.

mas nunca tive problemas de expressar meus sentimentos.

Eu já fico com Divaldo.

Como aprendiz...prefiro as palavras dele.

Já que epelaram para a democracia e não existe o certo e o errado enem existe o melhor e o pior para algumas pessoas...e muitos aindam matam por amor...

É tudo calculado.

Posta-se o video de Divaldo
depois entra-se os apontamentos
ai se alguém defende Divaldo...ou melhor...concorda com ele
Ataca-se Joanna
Tira-se o sarro da religião
e ressussita a alma gemea.

agora a moda é a democracia.

O Espiritismo foi feito nos concílios secretos.
e ...

Bom.

Michele
pra quem voce falou já te aplaudiram.

Divaldo acerta e nos instrui.


Ah !!

esqueceram de falar que espiritas são idolatras.


Eu penso assim.









Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: aruanda em 29 de Julho de 2009, 12:53
Citar
Passiveis ao erro



Isto em portugal significa que  temos "têndencia " a errar, que somos humanos e, como tal (mesmo com conhecimentos) somos "susceptiveis"(passiveis) ao erro ( a errar).

Todos nós, encarnados e desencarnados que ainda não somos "perfeitos".

assim sendo, em vez  de andarmos a nos agredir mutuamente , deviamos aceitar as  diferenças porque todos somos "passiveis ao erro" (capazes de errar) 
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: leandro_manzo em 29 de Julho de 2009, 13:14
Quando falei em democracia foi exatamente no sentido de sermos flexíveis as diferenças que nos rodeiam. Pelo que entendo, a Doutrina é puramente contra a ditadura e ignorância, seja ela qual for, inclusive de religiões. Isso não quer dizer que não concorde com o Divaldo, pois quando postei o vídeo deixei bem claro que concordava com ele. E para mim ele não foi de nada preconceituoso e sim crítico de acordo com visão que ele tem da Doutrina.
Abraços e fiquem com Deus!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 29 de Julho de 2009, 13:31
Então temos tendências a acertar

e como !

Uffa !

alivio-me
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Michelle Malk em 29 de Julho de 2009, 15:23
Olá a todos!
Amei participar daqui, aprendi bastante sobre as diversas opniões, é sempre muito bom quando alguém vai de contra o que você acha, acredita ou seja lá o que for, essa é a moral da historia, toda essa diversificação.

Abraços e fiquem com Deus!!!
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 26 de Agosto de 2009, 22:30
  O Livro dos Médiuns                           

CAPÍTULO XXXI
Dissertações Espíritas


                                              XIII

Quando quiserdes receber comunicações de bons Espíritos, importa vos prepareis para esse favor pelo recolhimento, por intenções puras e pelo desejo de fazer o bem, tendo em vista o progresso geral. Porque, lembrai-vos de que o egoísmo é causa de retardamento a todo progresso. Lembrai-vos de que se Deus permite que alguns dentre vós recebam o sopro daqueles de seus filhos que, pela sua conduta, souberam fazer-se merecedores de lhe compreender a infinita bondade, é que ele quer, por solicitação nossa e atendendo às vossas boas intenções, dar-vos os meios de avançardes no caminho que a ele conduz.

Assim, pois, médiuns! aproveitai dessa faculdade que Deus houve por bem conceder-vos. Tende fé na mansuetude do nosso Mestre; ponde sempre em prática a caridade; não vos canseis jamais de exercitar essa virtude sublime, assim como a tolerância. Estejam sempre as vossas ações de harmonia com a vossa consciência e tereis nisso um meio certo de centuplicardes a vossa felicidade nessa vida passageira e de preparardes para vós mesmos uma existência mil vezes ainda mais suave.

Que, dentre vós, o médium que não se sinta com forças para perseverar no ensino espírita, se abstenha; porquanto, não fazendo proveitosa a luz que o ilumina, será menos escusável do que outro qualquer e terá que expiar a sua cegueira. Pascal.


                                          XIV
Falar-vos-ei hoje do desinteresse, que deve ser uma das qualidades essenciais dos médiuns, tanto quanto a modéstia e o devotamento.

Deus lhes outorgou a faculdade mediúnica, para que auxiliem a propagação da verdade e não para que trafiquem com ela. E, falando de tráfico, não me refiro apenas aos que entendessem de explorá-la, como o fariam com um dom qualquer da inteligência, aos que se fizessem médiuns, como outros se fazem dançarinos ou cantores, mas também a todos os que pretendessem dela servir-se com o fito em interesses quaisquer.

Será racional crer-se que Espíritos bons e, ainda menos, Espíritos superiores, que condenam a cobiça, consintam em prestar-se a espetáculos e, como comparsas, se ponham à disposição de um empresário de manifestações espíritas?

Não é racional se suponha que Espíritos bons possam auxiliar quem vise satisfazer ao orgulho, ou à ambição. Deus permite que eles se comuniquem com os homens para os tirarem do paul terrestre e não para servirem de instrumentos às paixões mundanas. Logo, não pode Ele ver com bons olhos os que desviam do seu verdadeiro objetivo o dom que lhes concedeu e vos asseguro que esses serão punidos, mesmo aí nesse mundo, pelas mais amargas decepções. Delfina de Girardin.


                                             XV

Todos os médiuns são, incontestavelmente, chamados a servir à causa do Espiritismo, na medida de suas faculdades, mas bem poucos há que não se deixem prender nas armadilhas do amor-próprio. E uma pedra de toque, que raramente deixa de produzir efeito. Assim é que, sobre cem médiuns, um, se tanto, encontrareis que, por muito ínfimo que seja, não se tenha julgado, nos primeiros tempos da sua mediunidade, fadado a obter coisas superiores e predestinado a grandes missões. Os que sucumbem a essa vaidosa esperança, e grande é o número deles, se tornam inevitavelmente presas de Espíritos obsessores, que não tardam a subjugá-los, lisonjeando-lhes o orgulho e apanhando-os pelo seu fraco. Quanto mais pretenderem eles elevar-se, tanto mais ridícula lhes será a queda, quando não desastrosa.

As grandes missões só aos homens de escol são confiadas e Deus mesmo os coloca, sem que eles o procurem, no meio e na posição em que possam prestar concurso eficaz. Nunca será demais eu recomende aos médiuns inexperientes que desconfiem do que lhes podem certos Espíritos dizer, com relação ao suposto papel que eles são chamados a desempenhar, porquanto, se o tomarem a sério, só desapontamentos colherão nesse mundo, e, no outro, severo castigo.

Persuadam-se bem de que, na esfera modesta e obscura onde se acham colocados, podem prestar grandes serviços, auxiliando a conversão dos incrédulos, prodigalizando consolação aos aflitos. Se daí deverem sair, serão conduzidos por mão invisível, que lhes preparará os caminhos, e serão postos em evidência, por assim dizer, a seu mau grado.

Lembrem-se sempre destas palavras:
"Aquele que se exalçar será humilhado e o que se humilhar será exalçado."
O Espírito de Verdade.

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: alebaltar em 20 de Abril de 2010, 19:43
Dhan
Existe um livro chamado Mãos de Luz, este livro esclarece muito a respeito de Chakras. Fui medium de Umbanda por muitos anos e estou a muitos anos no Kardecismo como médium e posso dizer por experiência própria que os efeitos na incorporação não ficam diretamente ligados as condições dos Chakras, mais abertos ou mais fechados. esta caracteristica é muito latente em médiuns novos que estimulados por determinadas energias como a de Umbanda ou Kardecismo, ficam mais latentes aos olhos do observador que possui uma vidência para isso.
O que ocorre com muita clareza é que na incorporação da entidade na Umbanda a expansão da Aura do médium ocorre com muita rapides, podemso dizer que de uma forma abrupta, rápida, em médiuns novos e no Kardecismo isso ocorre mais lentamente e normalmento com execicios de respiração e concentração.
Não discordo do Dr. Rivas Neto ao qual conheço, conheço sua casa, seus livros e idéias, o acompanho desde o tempo do mestre WW da Matta e Silva, apenas estou afirmando o que ocorre comigo e em amigos que seguiram o mesmo caminho.
Paz e Luz a todos
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 20 de Abril de 2010, 22:32
Novamente mano Ale, o assunto Chakras não faz parte da doutrina ok?

Sobre a aura, também a doutrina não se fixa em nenhum ponto nela porque trata-se apenas de emanação física e não espiritual.
O que se expande, e que a doutrina mostra, é o perispírito, que nada tema a ver com aura.
Também não descreio o Da Matta, mas reafirmo que não foi ele quem primeiro observou uma manifestação umbandista porque antes dele, uns oito anos já as havia no SUL e se tem documentos disso.
O grande problema é tratar a umbanda como se nela só existisse uma visão e um todo, mas ela se subdivide nas sete linhas e dentre estas em muitas mais dado ao sincretismo e influência de outros pensamentos espiritualistas. ela pura só tem sete linhas.
abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: alebaltar em 20 de Abril de 2010, 22:56
Concordo com você em todos os itens, mas se for possível, observe os trabalhos espirituais e repare na aura e nos chakras das pessoas, mesmo estando em doutrinas que não utilizam esse conceito, eles estão nas pessoas, basta observar.
Não quero com isso ser absoluto na verdade, nem tão pouco reescrever a codificação de nada. São apenas observações, quetionamentos que o plano espiritual esclarece quando possível. Esses fatos ocorrem nas pessoas.
Mas é claro que isso tudo que eu disse é apenas um pequeno grão de areia em toda a maravilha que o espiritismo e a Umbanda pode oferecer de esclarecimentos e oportunidades de evoluir e sermos úteis.
Abraços amigo
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: ceda em 19 de Maio de 2010, 16:08
Bom dia a todos,


Pelo pouco conhecimento que tenho sobre este assunto, a mediunidade se faz presente em todos ser humanos independente de suas denomínações religiosas, de mais ou menor grau de acordo com sua evolução moral.Qaunto as informações exposta em relação aos médiuns Espíritas ou Ubandistas, acredito sim, que, tenha diferença entre ambos.Porem para expressar melhor, tenho que buscar mais informações, para melhor expressar a minha opnião de forma objetiva.
Gostei das diversas opniões e informações contidas, que, sempre nos estimula a buscar a necessidade do conhecimento para o nosso aprendizado.




abs,



Ceda
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 19 de Maio de 2010, 16:11
Não Ceda,
não há qualaquer diferenças no que toca a mediunidade, ela é una e a mesma tanto num pastor, quanto num Umbandista, quer num Espírita, ou em um ateu.
Abraços,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: ceda em 19 de Maio de 2010, 17:55
Caro irmão Mourarego,

Descupe, acho que não me expressei correto, eu quis dizer  que a forma de trabalho praticada por ambas, são diferentes. Embora eu não tenha conhecimento em relação a umbanda, com forme já havia comentado, vou procurar obter mais informações a respeito do assunto aqui colocado, desta feita para q eu possa pronúnciar com mais objetividade.

Abs.

Ceda
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 19 de Maio de 2010, 19:08
Entendi CEDA obrigado.
Abração,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: SILVIA HELEN em 09 de Agosto de 2010, 18:14
Dhan,

Segue link de um site com teste de chacras e Introdução sobre o assunto.

http://www.eclecticenergies.com/portugues/chakras/introducao.php (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lY2xlY3RpY2VuZXJnaWVzLmNvbS9wb3J0dWd1ZXMvY2hha3Jhcy9pbnRyb2R1Y2FvLnBocA==)

Um abraço,
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 10 de Agosto de 2010, 15:43
Silvinha e amigos,
vamos nos lembrar que estamos num tópico dentro da seção "O Que é o Espiritismo", sendo assim quando quisermos colocar algo que não esteja entre as fileiras Espíritas que escolhamos o convivio, ou o tópico off topic.
Agradeço desde já.
Abraços,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: observador em 18 de Agosto de 2010, 01:12
Antes de mais nada, MÉDIUM nada mais é que o intermediário entre o plano espiritual e o material. O que difere entre uns e outros, é condição moral, espiritual, psíquica. Dessa forma, as entidades que se sintonizam na mesma faixa vibratória do médium, têm maior facilidade em se comunicar através do mesmo. Com relação aos médiuns de umbanda terem os chacras mais abertos que os dos espíritas...! Acredito ser melhor estudar o  LIVRO DOS MÉDIUNS, o maior tratado de mediunidade que existe. Tudo o que se disser fora da codificação kardeciana ficará no rol das opiniões, por sinal muitas delas esdrúxulas. Leiamos e estudemos KARDEC, pois só assim ficaremos imunes a muitas bobagens dita no meio espírita.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 18 de Agosto de 2010, 16:49
Poxa observador novamente esse papo sobre chacras?
Meu mano isso não procede , é mesmo como diria o padre Quevedo, non ekiziste!
Centros de força nada têm a ver com acuidade mediúnica ou qualquer interferência numa faculdade medianímica qualquer.
Médium é médium, dentro da doutrina e fora dela.
A moral lhe mostra como melhor agir e as doutrinas que por ventura siga lhes ensinam como trabalhar no meio em que se encontra.
Contudo louvo a sua fala sobre o LM, é exatamente o que você indica e nos serve a todos.
Abraços,
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: espindola em 22 de Agosto de 2010, 23:17
Olá, amiga Gigii

Obrigado pela sua opinião! Fico feliz por ter gostado do texto.

E já que falamos nisto, existem tambem mediuns na espiritualidade que se comunicam entre planos vibracionais diferentes. Este tema nunca é abordado por falta de informações, mas será que nestes casos também funciona esta questão dos chacras?

Perdoe-me, mas não entendi a questão. Poderia explicar-me melhor? :D

Beijos!

~Dhan

a diferenca de trabalhos da umbanda as vezes podem ser vibracionais ou mesmo energeticos,ou seja,se manipulam outras energias
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: leidi em 19 de Setembro de 2010, 03:20
Ola..Acho que todos nos temos opnioes diferentes e temos o direito de expo-las...Bom a meu ver concordo cm tudo que li ate agora por aqui  sobre a mediunidade..sou medium da umbanda e olhem sofri muito ate descobrir que minha missao aqui na terra era essa ...servir a umbanda ...quando pequena via e ouvia coisas que hoje entendo serem espiritos ..entao fui ao centro em minha cidade onde pensei resolver meus problemas em relaçao a esse dom ..pois eu nao sabia em qual esfera era minha missao ...entao nada aconteceu ..fiquei frustada ...continuem a procura de respostas e nada ..ate que um belo dia com muita dor de cabeça e com problemas sem fim ...resolvi ir ate uma senhora que fazia oraçoes...mais o que eu nao sabia pra minha sorte  e que ela era mae de santo .....entao nesse dia descobri que eu sou medium de umbanda o que realmente tem sim uma enorme diferença entre umbanda ou qualquer outra forma de espiritismo ....entao hoje graças aos meus orixas meu exu e minha pomba gira minha vida mudou e tem mudado a cada dia ...pois agora sim estou no lugar certo ...tudo passou ...meus pesadelos ...as perseguiçoes espirituais ..que nada mais eram meus guias me mostrando a direçao ja que eu nao queria ver por minha conta....bom gente eu poderia falar aqui sobre experiencias a semana toda mais nao da ...entao bjksss a vcs e acreditem os mediuns sao diferentes sim cada um com seu dom e cm sua força .....xau... ;D
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Oliva Prado em 30 de Setembro de 2010, 19:57
Boas tardes a todos
Vim parar aqui; mas confesso minha debilidade no debate do tema. uma verdade  tenho de partilhar convosco  desculpem-me a sinceridade "somos quase todos uns ignorantes quando não somos extremamente arrogantes e dizendo defender uma postura agimos precisamente  em contradição". Para mim fica claro que o Espiritismo está atravessando uma fase difícil e porque somos humanos  temos o péssimo hábito de confundir o fundo (doutrina) pelas nossas desastradas atitudes cheias de personalismo. As pessoas que já provaram ser bastante capacitadas no trabalho que realizam junto de nós falam com objectividade e cabe a cada um de nós saber situar-se na forma que melhor lhe apraz dentro do conselho que é proferido.
Desculpem mais uma vez a intromissão no debate mas esta vontade de falar é muito forte,
Um bem-haja a todos
O. P.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: S0L em 01 de Outubro de 2010, 15:04
Desculpe, mas a colocação de que os pontos de força são diferentes de acordo com a crença ou doutrina que se segue me parece infundada.
Todos nós espíritos somos criados simples e ignorantes, Deus não faz distinção alguma entre nós até pq, desde o princípio inteligente,antes da formação do espírito em si, todos, absolutamente todos viemos da mesma "matéria prima",digamos assim.

Admitir que umbandista possui uma constituição fluídica diferente ou vice versa em relação aos espíritas, é admitir que Deus não é sabedoria plena, nem justiça pura no equilíbrio.

A constiuição fluídica, perispiritual é idêntica em todos os médiuns. O que varia é a frequência e como se utiliza desta faculdade,podendo haver variação na glândula pinel como mostram algumas pesquisas, variando no tamanho desta e na frequência do magnetismo, mas a constituição, não muda.

O texto, na minha humilde opinião, tem um quê de preconceito claro,a meu ver.E em nenhum momento nos conduz ao estudo, não alerta para esta necessidade.É como se nossos irmãos da umbanda fossem predestinados e nós, pobres espíritas, nunca chegaremos lá...rs...pois é de nascença.
Peraí,né...

Uma excelente mediunidade não é sinônimo de excelente médium.

Todos somos iguais, em espírito e constituição fluídica. Fosse assim, os nossos índios lá longe sem nenhum segmento tradicional seja umbanda, espírita, qualquer outro, não poderiam ser médiuns ostensivos?
Para mim não existe lógica neste texto.Nenhuma.

Conheço pessoas que passaram pela Umbanda e vieram para o Espiritismo e vice versa também.Sem qualquer problema. Mas ambas, estudam mediunidade com a base na disciplina, amor e humildade.

E a velha estórinha de que pretos velhos, exús não podem ou não entram no C.E. é um mito.O espírito de apresenta com a roupagem fluídica necessária ao ambiente aonde se apresenta.
Chega de segregar,gente.Falta estudo para que estes pré- conceitos, sejam disseminados.

Em tempo: não é a "velocidade" dos campos de força que definem seu equilíbrio, mas o conjunto e andamento comum destes, em comum.Relacionar velocidade com evolução é bem estranho.

Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: S0L em 01 de Outubro de 2010, 15:07
Ihhh...errei ali, era Glândula Pineal...rs
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 01 de Outubro de 2010, 18:51
Desculpe, mas a colocação de que os pontos de força são diferentes de acordo com a crença ou doutrina que se segue me parece infundada.
Todos nós espíritos somos criados simples e ignorantes, Deus não faz distinção alguma entre nós até pq, desde o princípio inteligente,antes da formação do espírito em si, todos, absolutamente todos viemos da mesma "matéria prima",digamos assim.
Os chamados Pontos de força, nada mais são do que pontos físicos e que repercutem apenas no corpo somático.
Certos Espíritas, querendo modificar o que não pode ser modificado, porém, dizem muitas e variadas coisas, e o grosso do movimento espírita os seguem como vaquinhas de presépio.
Abraços,
Moura
Admitir que umbandista possui uma constituição fluídica diferente ou vice versa em relação aos espíritas, é admitir que Deus não é sabedoria plena, nem justiça pura no equilíbrio.

A constiuição fluídica, perispiritual é idêntica em todos os médiuns. O que varia é a frequência e como se utiliza desta faculdade,podendo haver variação na glândula pinel como mostram algumas pesquisas, variando no tamanho desta e na frequência do magnetismo, mas a constituição, não muda.

O texto, na minha humilde opinião, tem um quê de preconceito claro,a meu ver.E em nenhum momento nos conduz ao estudo, não alerta para esta necessidade.É como se nossos irmãos da umbanda fossem predestinados e nós, pobres espíritas, nunca chegaremos lá...rs...pois é de nascença.
Peraí,né...

Uma excelente mediunidade não é sinônimo de excelente médium.

Todos somos iguais, em espírito e constituição fluídica. Fosse assim, os nossos índios lá longe sem nenhum segmento tradicional seja umbanda, espírita, qualquer outro, não poderiam ser médiuns ostensivos?
Para mim não existe lógica neste texto.Nenhuma.

Conheço pessoas que passaram pela Umbanda e vieram para o Espiritismo e vice versa também.Sem qualquer problema. Mas ambas, estudam mediunidade com a base na disciplina, amor e humildade.

E a velha estórinha de que pretos velhos, exús não podem ou não entram no C.E. é um mito.O espírito de apresenta com a roupagem fluídica necessária ao ambiente aonde se apresenta.
Chega de segregar,gente.Falta estudo para que estes pré- conceitos, sejam disseminados.

Em tempo: não é a "velocidade" dos campos de força que definem seu equilíbrio, mas o conjunto e andamento comum destes, em comum.Relacionar velocidade com evolução é bem estranho.


Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Monica SF em 05 de Outubro de 2010, 19:30
Não existe a menor diferença entre médiuns espíritas e umbandistas. O que muda, na verdade, é a crença e não a mediunidade, que é característica FÍSICA do individuo, desvinculada de sua religião *(Livro dos Mediuns)

Afinal pouca gente, dentre os espiritas, sabe realmente o que é a umbanda e como trabalha.

Abs,

Companheira Catarina, boa tarde!

* Poderia auxiliar-me. Qual é o número do tópico do Livro dos Médiuns?
* A falta de informação sobre a Umbanda no meio Espírita é real e atravanca a evolução de muitas pessoas.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: mgandrad em 05 de Outubro de 2010, 21:05
Sou medium a bem pouco tempo, e venho escrever o que acho disso tudo, Todos temos caminhos diferentes e viemos de caminhos diferentes mas o objetivo de todos, seja na umbanda ou espititirmo é o mesmo a caridade e exemplo de JESUS. Pois todos que de uma forma ou de outra, sentem a força dos trabalhos mediunicos, sabem exatamente a real importancia e sua tarefa na terra. Espero que sejamos mais unidos em DEUS, seja de qualquer religião. Eu vim da testemunha de JEOVA, hoje trabalho em conjunto dos guias para Gloria de DEUS. É complicado saber de tudo do mundo espiritual e sei com certeza que de tudo nunca saberei, e nem ninguem deste forum, possui noção do que acontece dentro do centros ou casas de Caridades. Sejamos firmes em muitas coisas, na fé, no amor ao proximo,  movimentando nossa vontade e harmonia na doutrina de JESUS.

Abs
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Monica SF em 06 de Outubro de 2010, 10:54
Sejamos firmes em muitas coisas, na fé, no amor ao proximo,  movimentando nossa vontade e harmonia na doutrina de JESUS.
Abs


É isso ai!!!  ;)
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Phantom em 22 de Março de 2011, 20:02
Olá pessoal!

O tema me chamou a atenção. Li vários dos posts. Bem, vou colocar minha opinião: quanto a questão dos chacras, eu desconheço quanto a maneira que giram os chacras do médium espírita e do médium da Umbanda. Não sei também até onde isso é relevante ao trabalho mediúnico a ser realizado ou se a questão é mais para efeito didático.

A meu ver, médium é médium, independente de sua crença. A mediunidade sequer depende de uma crença. O que fará, por exemplo, do médium um agente do amor ou um explorador dos incautos, é a moralidade e sua  boa vontade ao trabalho e estudo. Essa mesma moralidade  e afinco é que vai definir que tipo de espíritos irão trabalhar junto ao médium, sendo que, naturalmente, semelhante atrai semelhante.

Penso que as diferenças aparecem claramente em como esses médiuns compreendem e exercem sua mediunidade. Estive pesquisando sobre elemento ou médium  de sustentação (como queiram  ;)). Na Umbanda há também a figura do elemento de sustentação, que recebe um nome diferente. Basicamente exercem a mesma função no trabalho mediúnico lá e cá, mas a maneira que isso é feito e compreendido é muito diferente. Na Umbanda por exemplo há uma série de elementos ritualísticos, que não existem no Espiritismo. Os objetivos do trabalho também pode ser muito distintos. No Espiritismo por exemplo jamais se consulta a espiritualidade num trabalho mediúnico em busca de respostas a problemas terrenos, o que já pode ocorrer em outras crenças que também se utilizam da mediunidade.

Enfim, mediunidade é uma faculdade orgânica, indepente de doutrina e crença. A maneira como a mesma é usada e compreendida pode ser muito distinta e ai sim está vinculada a doutrina. Assim, penso que comparar uma doutrina com outra não seja algo muito produtivo, pois são e certamente continuarao sendo mesmo bem difrentes, em diversos aspectos. Penso que todas tem seu valor, usando mediunidade ou não, quando os objetivos são de fato elevados e sustentados no eninamento do Cristo.

Paz
Phantom
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: S0L em 14 de Abril de 2011, 19:53
"Mas como as entidades que atuam nos centros espíritas têm vibração diferente das que comumente atuam em centros umbandístas, faz-se necessário médiuns com aptidões - por falta de melhor palavra - também diferentes para melhor atuar em cada um deles. Pessoalmente eu não conheço nenhum médium que trabalhe nos dois meios, ou qualquer um que diga que, se quisesse, poderia. Isso não quer dizer que não existam."
Dhan esta sua citação não possui fundamento,amigo.
Não existe segregação na mediunidade espírita.O que ocorre é que a "entidade" se apresenta conforme o necessário em X ou Y ambiente ou crença.
O tal preto velho se apresenta na umbanda com as características que os adeptos acreditam ser inerente à ele.O mesmo espírito pode se apresentar na reunião espírita sem os trejeitos ou aspectos físicos a ele atribuídos por outra vertente.

E vc não conhece nenhum médium que trabalhe nos dois pq são segmentos completamente diferentes.Nem melhor,nem pior,só diferentes e não faz sentido seguir este comportamento de "dois deuses"(aspas pq é só jeito de dizer).

Se vc quer realmente entender a doutrina espírita, estude a codificação.Robson Pinheiro está longe de ser espírita.De novo: nem melhor nem pior, é apenas outra coisa.
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: S0L em 14 de Abril de 2011, 19:55
E essa informação de diferença nos pontos de força(ou chackras), não tem fundamento algum.
Fosse assim o magnetismo espírita não atuaria no assistido umbandista e vice-versa.

Somos iguais...aceitemos isso.rs
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: Mourarego em 14 de Abril de 2011, 20:31
O vocábulo médium não faz distinção entre Umbanda ou Espiritismo.
Médium é todo aquele que pode sentir a influêncvia dos Espíritos diz a
Doutrina em caráter genérico.
Explica a doutrina, com relação aos que sejam os médiuns, que estes são os que podem produzir fenômenos de certa ordem, com frequênciae sob sua vontade;
Logo, tanto é médium o candomblecista, quanto o Umbandista, ou o Espírita, não deixando de sê-lo aquele que não seguindo a doutrina alguma, também se encaixe nas definições acima.
Esta a resposta da doutrina tudo o mais será mera conjectura.
Abraços.
Moura
Título: Re: Médium espírita x médium umbandista: existe diferença realmente?
Enviado por: mgandrad em 27 de Setembro de 2011, 21:34
Mais uma vez estamos discutindo se  JESUS é mesmo filho de DEUS. Não importa a diferença, o que importa é a nossa certeza em comunicarmos espiritualmente, como uma corrente de fé, como mediuns que somos, ser uma união de amor e fé, voltados ao principio e exemplos de JESUS. umbanda trabalha de uma forma o espirita de outra forma. Mas o resultado é o mesmo (caridade), a forma de vertir ou utilizar o aparelho mediunico é com certeza diferente entre os mediuns.É por isso que somos chamados ao trabalho espiritual, pois a caridade não pode parar. deixemos de lado as diferenças em prol das semelhanças, Pois todos somos chamados ao trabalho pelo Novo Senhor.