Forum Espirita

GERAL => O que é o espiritismo => Comunicabilidade dos Espíritos => Tópico iniciado por: Marele em 20 de Novembro de 2009, 12:50

Título: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 20 de Novembro de 2009, 12:50

OLÀ AMIGOS!!

                 Tudo o que já aprendi sobre desdobramento, tanto consciente quanto
inconsciente (sempre fui mto curiosa qto ao assunto), smpre buscando obras con -
fiáveis, além das básicas, é pouco.
                  O que os amigos do Forum puderem acrescentar, será mto bem-vindo.
                  Sei que em cada caso, em cada pessoa, é singular. Comigo  acontece
costumo dizer, desde sempre, só que com as mesmas características: nas   manhãs
em que acordo e volto a dormir - é sempre exatamente nesse período - acontece um
desdobramento tão completo que às vezes chega a me assustar!  Não consigo voltar
com facilidade, meu corpo fica estático. Estou consciente que quero voltar, que que-
ro me mexer ( embora sinta que esteja acordada e ouvindo o que se passa à minha
volta) , e não consigo. Sei que oro, peço ajuda a Jesus, e  só assim aos poucos vou
sentindo como se fosse o acoplamento do espírito ao meu corpo (como se fosse não,
é). São momentos que até hoje não sei definir se gosto ou não gosto. Se são bons
ou ruins. Só sei que luto bastante para essa volta.
                   Antes de dormir tenho o hábito de ler (sempre obras espíritas), tenho
vida super regrada e tranquila. Participo de grupos de estudo, de reunião mediunica,
e nessas reuniões nunca se passou nada relativo a desdobramento. Estou sempre
consciente, só sou muito intuitiva.
                   Gostaria de saber, pq hà tantos anos, acontece isso, sempre nas mesmas horas. As sensações mtas vezes são diferentes.
                   Alguém teria experiência parecida?

       


                   Abraços

                   Marelê









Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 20 de Novembro de 2009, 15:59
Marele,
o título a que se refere sua postagem, na forma Espírita, toma o nome de Emancipação da Alma.
Desdobramanto não foi vocábuolo elencado nem pelos Espíritos Superiores, e nem pelo codificador em lugar algum.
Desdobrar é consequência do ato de voltar á forma normal, aquilo que se houvera, antes, dobrado e Espírito não é dobrável ou desdobrável.
quando vemos um amigo de doutrina utilizar esse vocábulo é dever nosso ajudá-lo na correta compreensão do que diz.
Emancipação da alma, como o nome bem explica, é ato de Espíritos e só ele detém o atributo principal para que tal aconteça, ou seja: a Vontade.
Logo não há emancipação da alma sem que esta (Espírito), queira e concorde em fazê-lo.
E como, tal acontecimento dimana da vontade da alma, quando dizemos, "sei que quero voltar", apenas pensamos que poderíamos, enquanto matéria, sujeitar ao Espírito (alma), ao nosso querer, mas isso não acontece. é sempre o Espírito quem governa e quem manda.
Assim, enquanto há para o Espírito algum vínculo no estar emancipado, é assim que irá continuar. Mas note, não é esta questão que a possa preocupar ou infundir-lhe medo algum.
Isso é apenas uma característica do Espírito na forma hominal. Normal e que acontece a todos nós.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: SB em 20 de Novembro de 2009, 18:01
o título a que se refere sua postagem, na forma Espírita, toma o nome de Emancipação da Alma.
Desdobramanto não foi vocábulolo elencado nem pelos Espíritos Superiores, e nem pelo codificador em lugar algum.

Contudo o nosso Kardec refere o termo bicorporeidade, que diz respeito ao mesmo fenomeno por outros chamado de desdobramento...não vejo o mal de lhes chamarem desdobramento...mas é uma opinião pessoal e cheia de achismos, que fazem parte de meu espirito e que acarreta tal informação sem preconceito.

Desdobrar é consequência do ato de voltar á forma normal, aquilo que se houvera, antes, dobrado e Espírito não é dobrável ou desdobrável.

Claro, e talvez por isso não aceitas a palavra desdobramento, visto o fenomeno residir no perispirito e na sua ampliação.

É pela expansão do perispirito e conforme as condições em que se encontra que amplia em sensibilidade e também de percepção, este fenomeno chamado emancipação da alma e se dá na verdade tb na bicorporiedade ou (para mim) desdobramento  ;)

Não se iludirem com a dinamica (tangilibilidade momentanea, possivel) que pode residir da "duplicação" visual do espirito e que acontece de facto, mas este quando se emacipa não "larga" o corpo, pois o desprendimento do espirito do corpo nunca o é na totalidade, senão teriamos o desencarne, estamos sempre ligados por um tenuo cordão fluidico (cordão de prata) ;)


Emancipação da alma, como o nome bem explica, é ato de Espíritos e só ele detém o atributo principal para que tal aconteça, ou seja: a Vontade.

Sim, claro em tudo é a vontade do Espirito que comanda, contudo alem da vontade tem que se encontrar em situações propicias, para que seja possivel.


Quanto á questão proposta do Post inicial sim de facto, é o fenomeno de emancipação da alma.

Abraços
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 20 de Novembro de 2009, 18:22
         Olá Moura

         Concordo com voce quanto ao significado da palavra.
         Mas é tão usual, que acabamos por não nos ater a isso.
         Eu mesma nunca havia pensado no significado de desdobrar.
         Vou me corrigir e usar daqui pra frente EMANCIPAÇÃO DA ALMA.
         Obrigada pelos esclarecimentos.

         Quando acontece comigo o que declarei, de forma de forma tão
         ostensiva, não acho "normal".
         Seria as "situações propícias" como disse SB esse horário em que o fato
         se dá? Sei que parte do meu questionamento pode ser curiosidade e, que
         a nada nos leva, mas que tenho mta vontade de desvendar, isso tenho.

         Abraços

          Marelê

      

      
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 20 de Novembro de 2009, 21:22
Bicorporeidade, maninha Suzana, é outra coisa, ainda no campo da emancipação da alma.
O incorreto uso do vocábulo desdobramento, mormente nesse caso daria a entender que o Espírito se sub-divide, coisa que não acontece nunca.
Abração,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 20 de Novembro de 2009, 22:07
Olá

Emancipar = Tornar livre de tutela ou de poder.

Desdobrar = Estender ou abrir o que estava dobrado. Desenrolar. Separar ou dividir um conjunto de fracções

Apesar de tudo parece-me que o termo desdobrar é mais explicito que o termo emancipar.

No entanto, mais uma vez, derivamos da questão essencial. Como explicar aquilo que nossa amiga sente.

Marilê eu gostaria que isso fosse desdobramento, emancipação da alma ou saída astral ( use o termo que quiser ), mas pode não ser.
Nos casos de desdobramento consciente ou inconsciente, pode suceder uma alma ser "agarrada" por uma outra de condição inferior. Nestes casos, quando a alma, que saiu, se liberta cai no corpo duma forma violenta e perturbada. A luta, para se libertar, deu-se no plano astral.
Existe uma outra situação que é a pessoa ser agarrada no próprio corpo. O processo de libertação é semelhante ao de libertação no plano astral, simplesmente, aqui, a alma está no corpo pelo que não se dá a queda brusca. No momento seguinte à libertação surge a perturbação.
Se aquilo que lhe sucede se enquadrar na primeira situação terá que vigiar melhor a forma como se processa o desdobramento, para que não seja atacada por forças dos planos inferiores. Isso passa por maior consciencialização do acto e, acima de tudo, por não ter medo.
Se a condição se enquadrar no segundo caso, aconselho a ter cuidado pois poderá haver um processo obsessivo em curso.

Atlante   

 
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 20 de Novembro de 2009, 22:38
Então, mano Atlante, mais uma vez Kardec erra desbravadamente.
O amigo aponta para a correta explicação dos termos e mesmo asism "acha", mais correto o incorreto.
Aceito sua ponderação porque é a sua opinião mas fico com a doutrina que prevê e acertadamente o termo emancipação, posto que a alma se emancipa ou seja sai do "poder" do corpo que lhe é o grilhão.
Afinal foi o bom senso encarnado quem vaticinou: "Para coisas novas, palavras novas". Por certo o termo tem mais antiguidade que a própria doutrina mas se adaptou a coisa nova como se novo fosse.
Abração,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 20 de Novembro de 2009, 23:58
Então, mano Atlante, mais uma vez Kardec erra desbravadamente.
O amigo aponta para a correta explicação dos termos e mesmo asism "acha", mais correto o incorreto.
Aceito sua ponderação porque é a sua opinião mas fico com a doutrina que prevê e acertadamente o termo emancipação, posto que a alma se emancipa ou seja sai do "poder" do corpo que lhe é o grilhão.
Afinal foi o bom senso encarnado quem vaticinou: "Para coisas novas, palavras novas". Por certo o termo tem mais antiguidade que a própria doutrina mas se adaptou a coisa nova como se novo fosse.
Abração,
Moura

Errou desbravadamente? Oh pobre coitado devia ser um indigente.

As opiniões, são opiniões, apenas isso. Mas elas devem ter sua fundamentação. Eu procuro a fundamentação para os meus conceitos, o meu amigo deverá procurar a fundamentação para os seus. E continuamos.

Eu entendo que é desdobramento porque há desdobramento dos corpos. O corpo físico fica e o espírito desloca-se em corpo espiritual ( Mais correctamente corpo astral ). Dois corpos com a mesma imagem. Veja o exemplo do homem da caixa muito falado anteriormente.

O meu amigo ACHA que a Alma se emancipa do poder que o corpo exerce sobre si. Sucede que o corpo não exerce qualquer poder sobre a Alma. Quanto muito, pela sua densidade, limita a capacidade de comunicação da Alma, o que não é a mesma coisa.
Na dúvida verifique a alinea a) da questão 196
P - É o corpo que influi sobre o Espírito para que este se melhore, ou o Espírito que influi sobre o corpo?

R - Teu Espírito é tudo; teu corpo é simples veste que apodrece; eis tudo.

Apesar de não concordar muito com a forma como a resposta está formulada, penso ser suficiente para esclarecer a questão em debate.

Atlante
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 21 de Novembro de 2009, 00:10
Olá

Coloquei o post anterior apenas por entender que devemos procurar o entendimento das palavras, aliás de acordo com aquilo que os Espíritos nos propuseram.

No entanto penso, e já expressei isso num outro post acima, que o importante não são os termos que utilizamos para expressar uma ideia. O importanto é a ideia.

Neste caso em concreto, nossa irmã, colocou uma dúvida que, ao contrário do que possa parecer, é muito comum.
As respostas deveriam, quanto a mim incidir sobre a dúvida. Não foi isso que aconteceu.

Muitas das pessoas que acorrem ao centro, onde me encontro organizado, em busca de ajuda apresentam sintomas semelhantes. Claro que na presença da pessoa, fazendo-se as
perguntas necessárias, torna-se relativamente mais fácil a caracterização da condição. Aqui isso não é muito viável, teremos sempre que falar de possibilidades.

Atlante
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 15:56
São Luiz, mano Atlante, em certa resposta, diz "deveis antes vos entender sobre as palavras".
Essa resposta diz bem sobre o que se conversa agora.
Há uma palavra, ou melhor, um título, escrita nos princípios de doutrina. Ela é: Emancipação da alma.
Seguimos a doutrina ou queremos fazer dela colcha de retalhos  que teceremos com penduricalhos daqui e de lá?
Onde na obra básica Quer Kardec ou qualquer Espírito, falou em corpo isso ou aquilo?
Já se vê que colcheias o teu raciocínio mesclando idéias, umas doutrinárias, outras apenas opinativas.
O fundamento está exatamente naquilo que não gostas: O CUEE, baste reler o item dois da intro. de ESE mano.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 21 de Novembro de 2009, 16:29
São Luiz, mano Atlante, em certa resposta, diz "deveis antes vos entender sobre as palavras".
Essa resposta diz bem sobre o que se conversa agora.
Há uma palavra, ou melhor, um título, escrita nos princípios de doutrina. Ela é: Emancipação da alma.
Seguimos a doutrina ou queremos fazer dela colcha de retalhos  que teceremos com penduricalhos daqui e de lá?
Onde na obra básica Quer Kardec ou qualquer Espírito, falou em corpo isso ou aquilo?
Já se vê que colcheias o teu raciocínio mesclando idéias, umas doutrinárias, outras apenas opinativas.
O fundamento está exatamente naquilo que não gostas: O CUEE, baste reler o item dois da intro. de ESE mano.
Abraços,
Moura

Pois é Moura

Sempre fugindo ao debate sempre denegrindo a imagem do outro. Não dá.
Depois colocamos artigos acusando os outros de fazerem precisamente aquilo que fazemos.

Fundamentei meu conceito com uma questão do Livro dos espíritos, concretamente a questão 196 a). Que diz nosso irmão, que estou fazendo colcha de retalhos da doutrina, porque noutro lado diz que é emancipação da Alma.
Se existe contradição ela não é minha. Se os espíritos, num sítio dizem uma coisa e noutro sitio dizem oputra diferente e contrária, a responsabilidade não é minha.
E muito menos isso será razão para o nosso amigo Moura tentar desvalorizar meu pensamento, como forma de elevar o seu. Se meu amigo suporta seu pensamento, num termo, apenas porque está escrito, sem qualquer análise ou racionalidade, é problema seu. Mas isso não lhe confere o direito, de postar como se os outros fossem uns meros ignorantes e o meu amigo o grande eleito na compreensão doutrinária.
Estude analise e, se estiver de boa fé, diga onde está o meu erro. Deixe de postar vagamente fazendo afirmações incorrectas e taxando os outros com adjectivos que nada dignificam.

Atlante

Sobre aquilo que o São Luiz diz eu também utilizei essa expressão. Como pode verificar serve para todos.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 16:45
Mano Atlante,
teu grande mal é esse papo mocorongo de dizer que outro denigre isso ou aquilo.
Por favor, não faça isso. quando quiser falar isso eu falo, mas quando digo aquilo é porque assim o quis fazer mano esse sou eu.
Vamos continuar esse debate, mano, no campo puramente doutrinário,
"196-a. É o corpo que influi sobre o Espírito, para o melhorar, ou o Espírito que influi sobre o corpo?
– Teu Espírito é tudo; teu corpo é uma veste que apodrece; eis tudo.

Temos, no suco da vinha, uma imagem material dos diferentes graus dedepuração da alma. Ele contém o licor chamado espírito ou álcool, mas enfraquecido por grande quantidade de matérias estranhas que lhe alteram a essência, e não chega à pureza absoluta senão depois de muitas destilações em cada uma das quais se despoja de alguma impureza. O alambique é o carpe no qual ele deve entrar para se depurar; as matérias estranhas são como o perispírito, que se purifica a si mesmo, à medida que o Espírito se aproxima da perfeição."

Como se pode notar, Kardec, mesmo aqui, não fala em corpo isso ou corpo aquilo, porque quem fala assim é André, não o Lima, daqui do Fórum, meu amigo, mas o Luiz, das páginas do Chico.
Nada contra, afinal é apenas a opinião pessoal dele, e que ele tem o direito de expressar. Agora, confundir isso com doutrina não é ato de quem se preste a procurar na doutrina, algum escorregão deste ou daquele.
Para finalizar, mano Atlante, gostaria de que me explicasses o que querias fundamentar com questão tão díspare do que se está debatendo...
Abração,
Moura.
PS: Atlante, tenho-me por teu amigo, por isso falo-te assim, mas falo em razão das idéias, não da pessoa pois a ti não conheço e por isso mesmo não teço comentários sobre o que tu estás ou não a fazer.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 21 de Novembro de 2009, 17:07
Para finalizar, mano Atlante, gostaria de que me explicasses o que querias fundamentar com questão tão díspare do que se está debatendo...

Oh Moura

Se não entendeste porque estás sempre contestando?
Já agora, em tua opinião, o que estamos debatendo, para achares assim tão dispare?

Atlante

PS - Não confundo amizade com diferença de opiniões. Para mim todos os Espíritas são membros da doutrina que sigo.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 17:20
Terás de ler de novo o que postei mano Atlante!
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: AnninhaRios em 21 de Novembro de 2009, 18:02
Marele, a título de relato:

Recentemente conversei com um familiar a respeito e ele me contou que também o mesmo lhe ocorria.

Despertamos do sono e o corpo não se move, embora percebamos tudo que ocorre ao redor. Tentamos nos mover, empenhamo-nos fortemente para falar ou mover braços ou pernas e temos a sensação que conseguimos bater na cama, mexer a perna, mas sempre parece acontecer em câmera lenta, e com um peso enorme nos membros, q faz com que forcemos muito para um mínimo e pesado movimento. Soltamos alguns sons guturais e chamamos a atenção dos pais, que vêm ver-nos e logo saem. Acompanhamos tudo o que ocorre.
Quando, enfim, conseguimos nos 'soltar', descobrimos que não tínhamos saído do lugar, que o bater de braços ou mover de pernas não ocorreu realmente, e os parente dizem que estávamos de olhos fechados.

Se é isso que lhe ocorre, a mim também ocorria. Eu tinha medo horrível quando acontecia, mas depois que fui me educando a não temer, a relaxar e esperar voltar ao normal, aos poucos foi deixando de ocorrer.

Antes de conhecer a DE, pensava eu que era algo como se a mente despertasse, mas o corpo, não. E assim, tentamos mover um corpo que ainda dorme. Mas hoje, eu não sei. E lendo esse tópico, é a primeira vez que me ocorre haver alguma ligação com a emancipação da alma.


Abraços fraternos.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 18:19
Já contei e aqui mesmo, este caso verídico, acontecido comigo, mas vou fazer um "vale a pena ler de novo" hehehe
Eu, com dezesseis anos ainda tinha medo de escuro. Muito por brincadeiras do meu irmão mais velho e em parte pela mediunidade que ja desabrochara e eu não sabia.
Aconteceu que, um dia, voltando da praia, após almoçar deitei-me um cadinho em meu quarto.
Algum tempo depois, comecei a escutar uns "psiu" como se alguém me chamasse. pensei, é o Humberto (meu irmão) a me bagunçar, e nem esquentei. Acontece que não via ninguém no quarto e depois de procurar debaixo da cama, cobri o corpo todo como lençol, com um medo danado.
Mas ois ruídos continuavam e então, deixando só o olho de fora, procurava ( não querendo encontrar nada hehehe).
Até que uma voz, forte e grave falou:
"Só te quero perguntar algo, meu amigo".
Bem, a partir dalí ainda todo coberto respondi rapidinho: "Então pergunte".
A voz então deixou-me a questão: "Tens medo do Escuro, por que?" ao que eu lhe respondi, "porque não vejo nada e posso ser atacado". E a voz: "Por quem? E eu de novo: "Sei lá, por alguém".
A voz então mudando o rumo me perguntou: " E o que é o escuro para ti?"
E eu mais que depressa, procurando dar fim no papo, comentei: "O Escuro é situação onde não se vê nada. Ora os Escuro é o nada."
E a voz: "Então se o escuro é o nada terás medo do nada?"
Ai me caiu a ficha. Desde aquele momento cessou o medo do escuro.
Pior para meu mano que perdeu muita chance de dar mais risadas.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: AnninhaRios em 21 de Novembro de 2009, 18:28
hehe, pois Moura. Esses medos infantes nos proporcionam repetições de certas experiências, acho que alimentadas pelo próprio medo.

Eu frequentemente sonhava sair do meu quarto flutuando, atravessando o teto e sobrevoando o bairro. Como se estivesse num tapete voador, mas sem tapete. Sobrevoava, cada vez mais rápido, via as ruas passarem, os tetos das casas, tudo passando muito rápido. Sentia o vento cortar, o frio gélido, os cabelos pra trás pela velocidade. E quanto mais eu chorava e pedia pra parar, pra descer, mais rápido ficava e menos controle eu tinha sobre o vôo e sua velocidade. Até que, alguns minutos corridos, ia perdendo velocidade, e parava o vôo, acordando com o coração aos saltos.

Assim também me ocorreu: Aos poucos fui tomando outras idéias. Ora, voar é o desejo de tanta gente, porque o medo? Talvez, sem medo, consiga dominar o vôo e aproveitar a viajante brincadeira.

Acabou a minha brincadeira, desde então. Nunca mais consegui. rs.  :(
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 21 de Novembro de 2009, 19:41

         Anninha

      É mais ou menos isso que vc descreveu. Mas ao mesmo tempo
que temos a sensação de estarmos totalmente fora do corpo por não
conseguirmos nos mexer e para isso nos esforçarmos, sentimos sen-
sações no próprio corpo (pelo menos parece), é como se passasse
uma corrente elétrica, outras vezes, um formigamento e ainda como
se puxassem energia . 
      As sensações saõ mto fortes. Mas a qualquer hora a gente entende.
      Não nos conhecemos a nós próprios ainda. E pior, o nosso dia-a-dia
passa a ser prioridade, nos esquecemos do nosso espírito, quase sempre.
     

       Abraços

        Marelê
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 21 de Novembro de 2009, 20:25
Terás de ler de novo o que postei mano Atlante!
Abraços,
Moura

Companheiro

Não sou eu quem tem que ler o que postaste, mas tu, para perceberes o que estamos debatendo.
Eu não tenho dúvidas e sei bem o que temos vindo a debater.

Atlante
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: SB em 21 de Novembro de 2009, 21:34
Eu entendo que é desdobramento porque há desdobramento dos corpos. O corpo físico fica e o espírito desloca-se em corpo espiritual ( Mais correctamente corpo astral ). Dois corpos com a mesma imagem.

Moura,

Não vejo onde pode aqui ocultar ou derivar o contrario do que aprendemos com a Doutrina, pois esta frase que cito acima, do Atlante, esta de acordo com a prática, mesmo que não sejam palavra por palavra referidas pelos Espiritos de Verdade, é assim que acontece para quê debater? ;)

E o Atlante ainda teve o cuidado de usar a palavra desloca-se ao inves de se separa e se assim fosse poderia induzir em erro...não o fez ;)

Quanto ao que aqui se coloca em causa, no post inicial, só vim mesmo aqui porque tb me aconteceu e nunca senti receio.

Em adolescente ainda muito longe de conheecr a Doutrina, eu lembro-me que me acontecia muito, e gostava da sensação.

Deixava-me estar... o meu corpo e a alma a vaguear...a sensação era boa porque me lembro eu de me permitir vivenciar com serenidade. Nunca resisti. A dormencia que chegava a viver era saborosa, nãoligava ao corpo, mas as sensações...em desconhecimento lembro-me de pensar que aquilo deveria ser a minha imaginação ou ainda a sonhar, mas ja estava a acordada e gostava...e quando voltava era sempre depois da dormencia, sem resistir deixava-me ir pelas sensações...

Lembro-me que cheguei a invocar (querer imenso) em mim essas sensações prepositadamente, só pq depois de tudo eu me sentia tao bem, leve...e comecei a perceber sem saber, como se dava...e de manha ainda sonolenta permitia-me viver a pairar, a dormencia, tudo...lembro-me que fazia-o como descanso...lembro-me de fazer voltar ao meu corpo lentamente, fazia-o bastante consciente.

Sempre foram boas experiencias, porque nunca me envolvi em pensamentos receosos, e aqui ainda ignorante da forma e do que acontecia, nem me perguntava porquê, domava a situação em prazer apenas.

Ao lembrar-em da minah experiencia, achei prioritário dizer em ajuda para quem ainda receia, que o facto por ter sido agradavel, foi pq me sintonizei numa energia positiva(claro que na altura nao pensei nesta positividade, mas foio que aconteceu). Devemos encarar as coisas de forma leve, mesmo que desconhecido. Devemos criar mais confiança em nós, que é o mesmo que dizer que confiamos em Deus, sabemos todos que nada acontece por acaso e nas alturas devemos elevar sempre o espirito para algo que nos possa fazer sentir algo de satisfatorio. O medo sintoniza-nos com uma energia que não é nossa e mais baixa. Idependemente do que possa acontecer com o nosso corpo e espirito, nunca devemos nos esquecer de sintonizar e elevar a energias boa, temos força suficiente para isso, todos temos ;)

Abraços



Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 21:48
Mas Suzaninha,
nem os corpos nem o Espírito se desdobra.
Os corpos sim, podem, se frequentas academia de ginástica, dobrarem-se e desdobrarem-se nas flexões ou alongamentos, mas o Espírito este é uno, indivisível e portanto não se desdobra.
Note que quanto aos corpos eu indico as academias porque nosso natural é a forma ereta não é?
Acontece que esse desdobrar parte da idéia de que o Espírito esteja aqui e acolá ao mesmo tempo o que não acontece.
O Espírito no dizer da doutrina sopra para todos os lados, quer dizer, tal como o calor de uma fogueira, atingindo a várias rodas de participantes, perdendo a cada roda um pouco de sua ação calorífera, assim também acontece com o Espírito, sendo uno mas que, pela capacidade de Expansão do perispírito, pode soar aqui e ecoar ali e alhures, mas estando mesmo num só local.
Para que isso aconteça, também no ensino espírita, o corpo há de estar em estado de prostração ou seja, adormecido, imóvel sem qualquer intercorrencia que o faça dobrar ou desdobrar.
Nos casos de bilocação, que é condição anímica e nunca mediúnica, o que acontece é que emancipando-se a alma, é ela quem vai a um só lugar, mesmo que, ainda se mantenha ligada pelo tal fio de prata, ao corpo que a abriga e que, como se vê, não está desdobrado. Como o caso de certo santo da igreja católica que defendeu seu pai em cidade distante, onde não se encontrava em corpo.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: SB em 21 de Novembro de 2009, 21:58
É a tua forma de vêr a questão. Uma outra perpectiva, nada mais...todos estamos em constante mudança, o que é hoje não é amanhã, assim deve ser, contudo penso, sem certezas, se já pensei assim como tu e transformei a minha opinião, seria voltar atras..por isso nao creio voltar a tua perpectiva, mas aceito de ti o que dizes...

Um forte abraço
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 21:59
É também o que penso, mana SB.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: SB em 21 de Novembro de 2009, 22:09
Eu entendia antes que desdobrar seria isso, dobrar em dois, tal qual como tu pretendes passar a informação...no entanto não é isso que acontece...pode tb haver duplicação de espiritos e isso é apenas visual, ilusorio, pela tagibilidade momentanea, é outro assunto que não este sobre desdobramento e nao lhe vou dedicar mais confusão...no entanto quando percebi que o corpo e alma são coisas distintas e se podem deslocar por momentos um do outro, passou a existir para melhor definição este processo que através do nosso perispirito nos faculta, o desdobramento ou emancipação da alma, isto nos meus achismos, claro... e não me tenho dado mal, com os meus achismos...tem me resolvido muitos dilemas que sem eles a Doutrina seria mais um codido trancado e absoluto o que na verdade não é...é simples e expansivo, evolutivo;)

;)
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 21 de Novembro de 2009, 22:29
Mas Suzaninha,
nem os corpos nem o Espírito se desdobra.
Os corpos sim, podem, se frequentas academia de ginástica, dobrarem-se e desdobrarem-se nas flexões ou alongamentos, mas o Espírito este é uno, indivisível e portanto não se desdobra.
Note que quanto aos corpos eu indico as academias porque nosso natural é a forma ereta não é?


Pois é Moura

Sempre derivando. Alguém falou em desdobramento do espírito? Só o meu amigo. Não entendo porquê, será só para fazer confusão?

No dicionário da lingua Portuguesa os termos, por vezes, têm vários sentidos.
Lá atrás coloquei o sentido com que o termo desdobramento é utilizado. Note que não fui eu que o introduzi na linguagem espírita, muitos outros antes de mim o fizeram. Limitei-me a entender o seu sentido e utilizá-lo como tal.
Claro que o meu amigo esteve nas tintas para entender a ideia e o sentido que coloquei. Para si isso é pouco importante. Quer queiramos ou não teremos sempre que utilizar os termos que estão nos livros da codificação, linguagem de 1857, no caso desses termos virem de Kardec, ou termos utilizados pelo tradutor, a maioria, independentemente de serem ou não os mais adequados.
E quer o meu amigo queira quer não queira, emancipação da Alma, não é o termo mais adequado para a situação descrita neste tópico, pois isso leva à ideia de que a Alma se encontra subjugada pelo poder do corpo, como se este tivesse algum poder.

Entende a ideia? Duvido

Atlante

Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 22:32
Amiga Suzana, veja o que a amiga atesta: "pode tb haver duplicação de espiritos e isso é apenas visual, ilusorio, pela tagibilidade momentanea"
Se é ilusório não existe senão ilusóriamente e não realmente maninha.
O que acontece é pela capacidade de expansão do perispírito e não por duplicação dele ou do Espírito. Esta a doutrina pode verificar.
é também a expansão perispiritual que faz o Espírito ecoar em outro local, não havendo duplicidade, ou seja, é o que a doutrina indica e que está em OLE mais notadamente.
"Santo Antônio de Pádua estava pregando na Itália (vide Nota Especial à página
162), quando seu pai, em Lisboa, ia ser supliciado, sob a acusação de haver cometido
um assassínio. No momento da execução, Santo Antônio aparece e demonstra a
Inocência do acusado. Comprovou-se que, naquele Instante, Santo Antônio pregava na
Itália, na cidade de Pádua.
Por nós evocado e interrogado, acerca do fato acima, Santo Afonso respondeu
do seguinte modo:
lª Poderias explicar-nos esse fenômeno?
"Perfeitamente. Quando o homem, por suas virtudes, chegou a desmaterializarse
completamente; quando conseguiu elevar sua alma para Deus, pode aparecer em dois
lugares ao mesmo tempo. Eis como: o Espírito encarnado, ao sentir que lhe vem o sono,
pode pedir a Deus lhe seja permitido transportar-se a um lugar qualquer. Seu Espírito,
ou sua alma, como quiseres, abandona então o corpo, acompanhado de uma parte do
seu perispírito, e deixa a matéria imunda num estado próximo do da morte. Digo
próximo do da morte, porque no corpo ficou um laço que liga o perispírito e a alma à
matéria, laço este que não pode ser definido. O corpo aparece, então, no lugar desejado.
Creio ser isto o que queres saber."
2ª Isso não nos dá a explicação da visibilidade e da tangibilidade do perispírito.
"Achando-se desprendido da matéria, conformemente ao grau de sua elevação,
pode o Espírito tornar-se tangível à matéria."
3ª Será indispensável o sono do corpo, para que o Espírito apareça noutros
lugares?
"A alma pode dividir-se, quando se sinta atraída para lugar diferente daquele onde se acha seu corpo. Pode acontecer que o corpo não se ache adormecido, se bem seja isto muito raro; mas, em todo caso, não se encontrará num estado perfeitamente normal; será sempre um estado mais ou menos extático."
NOTA. A alma não se divide, no sentido literal do termo: irradia-se para
diversos lados e pode assim manifestar-se em muitos pontos, sem se haver fracionado.
Dá-se o que se dá com a luz, que pode refletir-se simultaneamente em muitos espelhos.
Espero ter atingido ao alvo.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 21 de Novembro de 2009, 22:36
Atlante, vou ser bem claro,
Deixe desta maneira escusa de proceder.
Se você não se dá ao trabalho de ler tudo o que se escreve não pitaqueie.
É feio e mentiroso esse ardil. Bem feito porque trouxe da doutrina e pela doutrina a comprovação do que falei.
Mais uma vez ocorre-me certa citação de um pensador da antiguidade: "As vezes mais inteligência mostramos ao sabermos ficar calados".
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: SB em 21 de Novembro de 2009, 23:03
Moura..esta complicando a coisa..ja tou mais na onda do Atlante...quem fala dessa tal duplicação do espirto é vc...deve ser a nossa gramtica de portugues que nos parece a si, menos esclarecidos.. não deturpes o que estamos a querer dizer... ;)

Abraços
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mind em 21 de Novembro de 2009, 23:12
Olá Caros amigos e companheiros de estudo.

Amiga Marele, com muita pena minha tive de afastar-me do estudo sobre emancipação da alma, desdobramentos (conscientes ou inconscientes), ou projecção da mente, etc por motivos de falta de tempo para este mesmo estudo.
     O que me parece é que a amiga ficou curiosa devido ao que tem vindo a suceder consigo. Desde já digo que esse assunto é muito mais complexo do que possa parecer, e essa forma de comunicabilidade com outros planos pode ter várias origens. Eu já tive experiencias espectaculares onde deitado na cama eu vibrava intensamente e alternadamente, isto porque quando me encontrava neste estado, sentia como uma energia tomava direcções alternadas entre os pés e a cabeça, confesso que este estado é o dos que mais me maravilhou pois em simultâneo a esta vibração eu ouvia a própria energia em volume bem audível isto era um acontecimento que antecede da projecção consciente ou emancipação da alma. Recentemente tenho tido algumas experiencias desagradáveis, talvez por culpa minha e pelo meu afastamento dos estudos a este nível. Entidades pouco evoluídas aproveitam-se da minha falta de estudo para se divertirem e causar-me medos. O que noto é que constantemente sou invadido no meu quarto pois muitas vezes o que mais quero é descansar e nem vontade de orar tenho e quando chego ao estado entre o dormir e o acordado, meu coração dispara com arritmias e o sentimento de alguém por perto. Sei que este processo se dá devido á mediunidade que tenho e na qual deveria dar especial atenção. Mas não posso abdicar dos meus estudos académicos para frequentar os espirituais. Creio que após o término dos académicos aí sim farei um estudo aprofundado.
Um abraço para todos, é um prazer em participar neste fórum.
Muita paz Nélson Castro.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Atlante em 21 de Novembro de 2009, 23:26
Atlante, vou ser bem claro,
Deixe desta maneira escusa de proceder.
Se você não se dá ao trabalho de ler tudo o que se escreve não pitaqueie.
É feio e mentiroso esse ardil. Bem feito porque trouxe da doutrina e pela doutrina a comprovação do que falei.
Mais uma vez ocorre-me certa citação de um pensador da antiguidade: "As vezes mais inteligência mostramos ao sabermos ficar calados".
Abraços,
Moura

Lá voltamos nós aos termos próprios dum espírita insigne.
Formas escusas, ardis, mentirosos.
Em qual das obras da codificação aprendeu a utilizar tais termos?

Sobre a inteligência penso que tem razão. Só agora entendi porque vai a todos os tópicos.

Atlante
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Blue soft em 22 de Novembro de 2009, 00:11
            Marele querida,
sim, o chamado desdobramento está
no capítulo da Emancipação da alma,
então, faça uma leitura dedicada e
com bastante calma e atenção, afim
de elucidar essa questão.
  

             Abraços fraternos,



                Blue Soft  

                        
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 22 de Novembro de 2009, 01:44

             Meus amigos queridos

Sem querer, é lógico, dei o ponta pé inicial para essa discussão.
Agradeço a todos os que me enviaram palavras de compreensão
e de carinho. Foi de muita valia, pois estava a tanto tempo com
isso meio engasgado...
 
Vão aqui algumas palavras que  podem quem sabe, clarear pensamentos:

"Os espíritos superiores se exprimem de maneira simples, sem prolixidade;
seu estilo é conciso, sem excluir a poesia de idéias e de expressões,
claro, inteligível para todos, e não exige esforço para ser compreendido;
têm a arte de dizerem muitas coisas com poucas palavras, porque cada
palavra tem sua importância"  in LIVRO DO MÉDIUNS - 2a. parte - cap.
XXIV  , item 267 - 9o.

" A eloquência é a arte de dizer as coisas de tal maneira que aqueles
a quem se fala possam entendê-las sem esforço, cansaço, nem dificuldades,
antes com interesse e prazer suficientes para que o amor- próprio os leve
de boa vontade a refletir sobre elas". - pensamento de BLAISE PASCAL -
matemático, filósofo e escritor francês do século XVII

Não há necessidade de tantas palavras e troca de "amabilidades" por causa
de SIMPLES PALAVRAS.

      Do fundo do coração um beijo para todos

      Marelê
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 22 de Novembro de 2009, 13:40

      Seguindo o conselho de Blue Soft, fui ao capítulo VIII do LE - Emancipação da alma
      Li com dedicada atenção. Pouco antes, nosso amigo Nélson Castro havia me dito que
      o fenômeno por mim descrito tinha a ver com catalepsia. Daí fui novamente em RECOR-      DAÇÕES DA MEDIUNIDADE - DE YVONNE PEREIRA -  e, realmente foi bastante elucida-
      tivo.
      Por isso é tão bom esse bate-papo aqui no forum. Vamos reativando nossa memória,
      buscando coisas que antes quando tomávamos conhecimento, não nos aprofundáva-
      mos, talvez por não haver chegado a hora.
      E não há como as Obras de Kardec para nos ensinar, nada impedindo que busquemos
      outras fontes complementares, pois ele próprio nos incita a isso.
     
      "A letargia e a Catalepsia derivam do mesmo princípio, que é a perda temporária da
      sensibilidade e do movimento, por uma causa biológica ainda inexplicada. Diferem uma
      da outra, em que, na letargia, a suspensão das forças vitais é geral e dá ao corpo
      todas as aparências da morte; na catalepsia fica localizada, podendo atingir uma parte
      mais ou menos extensa do corpo, de sorte a permitir que a intelegência se manifeste
      livremente, o que a torna inconfundível com a morte. A letargia é sempre natural;  a
      catalepsia é por vezes magnética" Nota: A bibliografia espírita é copiosa nas referên-
      cias às experiências sobre a catalepsia e a letargia e interessante será o seu estudo
      para o aprendiz dedicado.

      Beijos

      Marelê
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: SB em 22 de Novembro de 2009, 14:21
Recentemente tenho tido algumas experiencias desagradáveis, talvez por culpa minha e pelo meu afastamento dos estudos a este nível. Entidades pouco evoluídas aproveitam-se da minha falta de estudo para se divertirem e causar-me medos. O que noto é que constantemente sou invadido no meu quarto pois muitas vezes o que mais quero é descansar e nem vontade de orar tenho e quando chego ao estado entre o dormir e o acordado, meu coração dispara com arritmias e o sentimento de alguém por perto. Sei que este processo se dá devido á mediunidade que tenho e na qual deveria dar especial atenção. Mas não posso abdicar dos meus estudos académicos para frequentar os espirituais. Creio que após o término dos académicos aí sim farei um estudo aprofundado.
Muita paz Nélson Castro.


Olá Nelson,

Gostei de ler a tua experiencia :)

Mas venho aqui para te dizer uma coisa.

Aproveita que não podes neste momento aprofundar a Doutrina acompanhada de Estudo, para colocares em prática o que ja tens dentro de ti.

Inspira-te! Usa as emoções a teu favor :)
Tenho a certeza que saberás como fazer.
E quando tentado pelo descuido do bem que tens dentro, escolhe, opta!

As entidades só se aproveitam de nós, se quizermos!
Não estou a dizer-te que é facil. Mas quando temos plena consciencia disso, não "abrimos portas". O Estudo ajuda imenso, mas está contigo o "poder" de seres envadido ou não :)

Busca a força, não receis e manda-os embora...brinca com a situação no bom sentido, eleva-te, acredita em ti!

Nelson,

Algumas vezes, não termos presente esse estudo ou estár mais de perto do estudo que falas, também é aprendizagem. As vezes são as oportunidades de que necessitamos para sermos colocados a provas avaliativas e que podemos passar com muito mais mérito, porque nos obriga a saber a lição, e sabemos ;)

A Doutrina pode ser estudada e aprendida de diversas formas. Cria uma perspectiva diferente daquela que ves, ultrapassa os limites a que te impões, usa a criatividade e abandona essa "culpa" por teres os teus estudo academicos onde incutes não poder estudar os espirituais.
Somos sempre espirituais, e esta é a oportunidade para pores em prática o que és! :)

Força! ;)

um forte abraço
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 22 de Novembro de 2009, 14:23
Atlante, só comento, agora posts sobre doutrina.
Abnraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mind em 22 de Novembro de 2009, 14:42
Ola amiga SB.
 Entendi a mensagem, tenho feito esforços contínuos para ser cada vez um ser melhor moralmente, por vezes a preguiça e a rotina do dia a dia faz com que esquecemo-nos da nossa natureza e assim a oração não esteja o quão presente deveria.
Sim gostei das suas palabras e sou completamente de acordo.
Obrigado amiga.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 22 de Novembro de 2009, 17:38
Vou lhes contar um caso que até hoje me impressiona fortemente.
Aconteceu comigo, eterno Thomé...
Estava eu a meio das movimentações que anteviram ao meu divórcio.
Contudo sofria muito, pois via minhas filhas do primeiro casamento sofrendo com a antevisão da dissolução familiar.
Tenho adoração por todos os meus seis filhos, mesmo o que morreu intra-uterinamente, tendo sido gerado numa das trompas de minha atual esposa.
Assim, andava meio emaranhado com o que fazer, sem atinar com um caminho que me parecesse mais correto.
Naquela tarde, já pelas dezesseis horas, estava a meio da Avenida passos, centro do Rio vindo da vara de Infância e juventude.
Como os que moram no rio de Janeiro devem saber, a FEB fica situada nesta avenida, e então tive a idéia de visitar um senhor que sabia trabalhar ali e assim o fiz. Não o conhecia pessoalmente mas por tudo o que via de obras dele tinha-o como um homem bom.
pensava ainda nisso, quando um pouco na minha frente vi uma pessoa alta, magra, que exalava um bom hálito e a ela perguntei se sabia onde ficava o Edifício da FEB.
O senhor então apontando para o lado esquerdo da avenida me indicou o local e agradecendo a ele procurei atravessar a rua.
Não mais que segundos, procurei de novo o tal senhor, mas não o via entre os transeuntes.
Esquecendo-me dele, por um pouco, mantive a atenção concentrada em encontrar o edifício mas errando duas vezes, passando direto.
Conseguindo acertar a indicação do senhor,  subi a escadaria até ao segundo andar onde havia Espíritas dando palestras e aconselhando a quem a eles procurasse.
Esperei minha vez e qual não foi a minha surporesa em ser recebido pelo mesmo senho, trajando a mesma roupa.
Já me colocando mais íntimo disse-lhe: Ôpa, graças a Deus é o senhor e desde já fico-lhe grato pela indicação do edifício."
E ele, estranhando sobremaneira a minha exclamação respondeu: "Mas como meu amigo, estou aqui desde as tres da tarde e daqui não levantei até agora"
Insisti: "mas foi o senhor quem eu encontrei há minutos na Avenida Passos e que me indicou a FEB".
O assunto morreu ali, pois meu interlocutor não o levou a frente em virtude do número de assistentes a ele dirigidos e então após contar-lhe minha vicissitude, obtive dele algumas ponderações que certamente me ajudaram a tomar o caminho que tomei, divorciando-me.
notem bem, as declarações dele, nada tiveram de me incitar ao divórcio mas que, narrando a doutrina e me mostrando do livro, fez com que depois de pensar bem e sopesar o ato, tomasse coragem e partisse para o fato.
Este caso veio-me a tela do pensamento hoje, após responder ao post da maninha SB.
Os Espíritos informam que as Aparições ou os fenômenos de bilocação acontecem mais facilmente do que pensamos acontecer.
E foi este mais uma experiência que tive nesse condão da emancipação da alma.
em tempo, há nesses fenômenos duas diferenças básicas; do ponto de vista de quem comanda o fenômeno, ou seja, o Espírito que quer mostrar-se, e do ponto de vista de quem o sofre ou experimenta, no caso eu.
A primeira é de ordem totalmente anímica, derivada da vontade do Espírito, da necessidade que a causa indique, e da possibilidade de que tal fenômeno aconteça.
A segunda, experimentada por quem sente o fenômeno é geralmente e mais das vezes de ordem mediúnica. A organização do indivíduo já deve estar aparelhada para tal mister sendo por isso que quem o sofre, o faz de maneira tão amiúde que tais fatos f=passam a ser normais para este. Era o que me acontecia naquele tempo, como já contei, sobre ver as doenças nos orgãos de certas pessoas.
abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 22 de Novembro de 2009, 17:50
Oi Moura

Me explica uma coisa: se o homem naquele momento estava ocupado, atendendo
as pessoas e nem sequer te conhecia, foi uma interferência espiritual para que o fato
acontecesse não foi?  Como poderia assim ser da vontade do seu espírito (dele)?
Não sei se me fiz entender.

 Marele
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Mourarego em 22 de Novembro de 2009, 17:55
Merele,
não me foi dito, por ele, que estivesse o tempo todo a atender, mas que estivesse lá desde as tres da tarde.
Mas acredito que sendo o pensamento uma forma de evocação(segundo Kardec), o meu tivesse sim, propriciado o evento e que, daí, o Espírito que animava o médium, diante de alguma ou de várias das condições que o caso fazia repercutir, tivesse a vontade em assim se prontificar a me ajudar.
Abraços,
Moura
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 22 de Novembro de 2009, 18:07
Ah! sim Moura!
Acredito plenamente nessa força exercida
pelo pensamento.
Obrigada
Abraço
Marelê
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Anton Kiudero em 22 de Novembro de 2009, 18:37
Tudo o que já aprendi sobre desdobramento, tanto consciente quanto
inconsciente (sempre fui mto curiosa qto ao assunto), smpre buscando obras con -
fiáveis, além das básicas, é pouco.
Amiga Marele,

Somente agora li esta sua postagem como tambem a longa conversa sobre terminologias. Emancipação da Alma, Desdobramento, Projeção da Consciencia e mais uns 100 nomes em diversas linguas referem-se a um só e mesmo fenomeno.

Como a mim me é absolutamente indiferente o nome com o qual denominamos este fenomeno conhecido desde a antiguidade, vou lhe indicar algumas fontes onde podera conseguir mais informação especifica.

http://www.ippb.org.br/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5pcHBiLm9yZy5ici8=)  -  Procure os livros "Viagem Espiritual II", "Fora do Corpo" e "Desdobramento, OVNIs e Esoterismo" - todos podem ser lidos online. Alem disto contem um universo de informações.

http://br.groups.yahoo.com/group/voadores/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2JyLmdyb3Vwcy55YWhvby5jb20vZ3JvdXAvdm9hZG9yZXMv)  - lista de um grupo de mais de 7000 aloprados (tambem estou por lá, muito raramente) em sua maior parte brasileiros, dos quais uma boa parte tem o hábito de "voar" (emancipam a alma...)... alguns ateus, ceticos, seguidores de diversas doutrinas orientais, yoga e até mesmo alguns espiritas escrevem neste forum... acredite-me que há muito a aprender nesta lista, isto se voce tiver paciencia de ler todas as mensagens recebidas diariamente... se quiser, faça as perguntas que lhe vierem a mente e voce recebera respostas praticas..

http://www.consciencial.org/inicial.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb25zY2llbmNpYWwub3JnL2luaWNpYWwuaHRtbA==) - ha algumas dicas de exercicios bioenergeticos neste site e que voce pode experimentar, são simples e funcionam

Espiritualismo é pratica e não teoria.

Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 22 de Novembro de 2009, 18:44
Oi Anton!

Obrigada pelas dicas.
Vou vasculhar.
 
Abraços

Marele
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Ace em 23 de Novembro de 2009, 21:33
Olá Caros amigos e companheiros de estudo.

Amiga Marele, com muita pena minha tive de afastar-me do estudo sobre emancipação da alma, desdobramentos (conscientes ou inconscientes), ou projecção da mente, etc por motivos de falta de tempo para este mesmo estudo.
     O que me parece é que a amiga ficou curiosa devido ao que tem vindo a suceder consigo. Desde já digo que esse assunto é muito mais complexo do que possa parecer, e essa forma de comunicabilidade com outros planos pode ter várias origens. Eu já tive experiencias espectaculares onde deitado na cama eu vibrava intensamente e alternadamente, isto porque quando me encontrava neste estado, sentia como uma energia tomava direcções alternadas entre os pés e a cabeça, confesso que este estado é o dos que mais me maravilhou pois em simultâneo a esta vibração eu ouvia a própria energia em volume bem audível isto era um acontecimento que antecede da projecção consciente ou emancipação da alma. Recentemente tenho tido algumas experiencias desagradáveis, talvez por culpa minha e pelo meu afastamento dos estudos a este nível. Entidades pouco evoluídas aproveitam-se da minha falta de estudo para se divertirem e causar-me medos. O que noto é que constantemente sou invadido no meu quarto pois muitas vezes o que mais quero é descansar e nem vontade de orar tenho e quando chego ao estado entre o dormir e o acordado, meu coração dispara com arritmias e o sentimento de alguém por perto. Sei que este processo se dá devido á mediunidade que tenho e na qual deveria dar especial atenção. Mas não posso abdicar dos meus estudos académicos para frequentar os espirituais. Creio que após o término dos académicos aí sim farei um estudo aprofundado.
Um abraço para todos, é um prazer em participar neste fórum.
Muita paz Nélson Castro.



Amigo Nélson, também já me aconteceu algumas vezes esse probleminha das arritmias, é uma chatice mesmo uma pessoa querer descansar em Paz e acontecer isso.

Abraços, Paz.
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Anton Kiudero em 27 de Novembro de 2009, 21:13
Uma imagem ou melhor ainda um clip falam mais que mil palavras:

http://www.youtube.com/watch?v=YBQLlb8emgk (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVlCUUxsYjhlbWdr)
http://www.youtube.com/watch?v=8Ubg1PgVosk (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PThVYmcxUGdWb3Nr)
http://www.youtube.com/watch?v=Ki5i-NhcCy0 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUtpNWktTmhjQ3kw)
Título: Re: DESDOBRAMENTO
Enviado por: Marele em 27 de Novembro de 2009, 22:52
Olá Anton!!

          Muito elucidativos os vídeos. Adorei.
          No vídeo 3 vemos exatamente o tipo de
          mediunidade de PIETRO UBALDI, daí as
          NOÚRES e a ASCESE MÍSTICA.
          As Noúres - Técnica e recepção das
          correntes de pensamento.
          A Ascese - explica o fenômeno místico
          e como pode ser vivido, depois de
          ultrapassar os vários planos de consciência.

          Obrigada


          Marelê