Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Jorge Murta em 02 de Setembro de 2012, 16:55

Título: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 02 de Setembro de 2012, 16:55
Depois do Evangelho no Lar e a  aplicação de passes não me surpreenderia se o próximo tópico aberto por você fosse: água fluidificada e o espiritismo: sincretismo.

abraços
Susana

Bom, inicialmente quero agradecer a Susana pela idéia do tópico, o qual eu não ia postar, mas atendendo a proposta dela, assim o faço.

O que é água fluidificada?

Kardec nos diz em O Livro dos Mediuns: "Esta teoria nos dá a solução de um fato bem conhecido do magnetismo, mas inexplicado até hoje — o da mudança das propriedades da água através da vontade. O Espírito agente é o do magnetizador, na maioria das vezes, assistido por um Espírito estranho; ele opera uma transformação com o auxílio do fluido magnético que, como já foi dito, é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica ou elemento universal. Se ele pode operar uma modificação nas propriedades da água, pode, igualmente, produzir um fenômeno análogo sobre os fluidos do organismo e, daí, o efeito curativo da ação magnética convenientemente dirigida."

Água fluidificada, então existe?   

O que seria "fluidificar" água? Que conceito científico é aplicado nesse caso?

Lembro que Kardec chamou acima de "TEORIA" e deste modo não trata o assunto como POSTULADO DOUTRINARIO.

EXATAMENTE por conta das propriedades da água e das propriedades magnéticas, é impossível fluidificar a água como se afirma nos CE´s.

O termo "água fluidificada" é um pleonasmo. A água em estado líquido ou gasoso (vapor) é um fluido porque não "resiste de forma permanente às mudanças de formas provocadas pela pressão". Allan Kardec utilizou, na Revista Espírita de 1860, o termo "água Espiritualizada" ('eau Spiritualisée'), mas é comum também vermos em Léon Denis "água magnetizada". Todos os termos têm seus inconvenientes.

E por quê?

Porque isso significaria a criação de um campo magnético mensurável. As moléculas de água também se alterariam, pois fluidificar - que é a mesma coisa que ENERGIZAR - alteraria as propriedades materiais da substância.

Energia não se cria, nem se esgota. Energia se transforma - ESSE é o principio físico. E a doutrina nos manda sempre respeitar a ciência.

Se você energiza um copo de água - que não é espírito (e portanto não guarda a mesma receptividade como num passe) ela teria obrigatoriamente que apresentar as seguintes condições alternativas:

- Teria que ficar aquecida, ou;

- Teria bolhas provocadas por alguma ionização, ou;

- Teria um campo magnético capaz de ser medido por um simples voltímetro, ou;

- Emanaria radiação passível de ser mensurada em escalas de espectros de radiação.

Desconheço qualquer estudo que tenha apontado alterações nestas condições.

Não podemos crer em magia ou misticismo apenas porque ocorrem em uma casa espírita.

Como uma "pilula" espiritual pode curar alguém, se a doutrina espírita nos ensina que toda "cura" espiritual depende exclusivamente do MÉRITO?

Exatamente por isso mesmo temos que ser criteriosos. Um copo de água não é algo etéreo que não possa ser visto nem analisado. Não é como um fenomeno mediunico, onde se lida com a vontade humana e equilibrio psicológico tênue com forças espirituais.

Um copo de água é um recipiente de sílica vitrificada contendo quantidade qualquer de H20. Tanto as propriedades da sílica quanto da água são largamente conhecidas no meio científico.

Sendo assim, dados os parâmetros físicos e materiais da água - e do copo - não seria de se esperar que ALGUEM já tivesse tido a curiosidade de fazer uma análise fisico-química da tal "água fluidificada"?

A Genese é uma obra já conhecida por conter algumas inverdades científicas, pois Kardec a aproveitava para publicar algumas de suas teorias.

Mas, podemos começar pelo começo: fala-se em "magnetização" da água. Ora, magnético é o objeto capaz de reter ou produzir campos magnéticos.

A pergunta inicial seria: a água é capaz de reter campos magnéticos?

Andei pesquisando sobre as propriedades da água e tive alguns dados para complicar essa história.

Para começar, de que água falamos?

A água já não é mais apenas H2O. Infelizmente, para complicar para o lado do A Genese, a água moderna vem repleta de sais minerais, cloro e flúor.

Portanto, enquanto a água realmente possua capacidade de condutividade elétrica, ela se torna cada vez menos "magnetizável", ou seja, tem ZERO de chance de reter campos magnéticos pelo fato de conter substâncias misturadas que são notáveis não condutores elétricos.

Em cada região, em cada cidade do Brasil, a água apresenta diferentes configurações. Já não falamos mais de água, desta forma e sim de alguma outra coisas que sai de nossas torneiras.

Pois bem... Se a água é incapaz de reter campos magnéticos, ela não é magnetizável.

Tem o mesmo efeito da hóstia ou da água benta.

A questão aqui é mesmo de natureza científica. Com água ou sem água o resultado depende do mérito moral.

Se começarmos a acreditar que uma substância material pode efetuar a cura, vamos ter que esquecer, então, o que a codificação nos informa que a cura espiritual advém do mérito moral...

Qualquer jarro de água que você deixar em qualquer lugar vai liberar bolhas de água derivadas das diversas reações físico-qumicas que ali ocorrem.

Bolhas em um copo de água significam liberação de gases (CO2, por exemplo, se ali contiverem elementos para tal). Ou ainda sinal de aquecimento da água. Verifique a temperatura da água quando isso ocorrer

Eu vejo o copo de água que fica no meu criado mudo sempre amanhecer com bolhas.
Isso seria fluidificação?

Não creio

Se a água fluidificada, em tese, é água magnetizada e se objetos ou substancias magnetizadas irradiam um campo magnético e se um campo magnético pode ser medido por qualquer instrumento da Terra, pergunto:

- Alguém já mediu o campo magnético da tal água fluidificada?

Ou as pessoas só acreditam por acreditar?

Afinal, se falou-se em magnetismo, falou-se em física. E física é uma ciência...

O que estou dizendo é que tanto a água benta como a fluidificada funcionam p/ quem tem fé !!!

Não adianta nada eu tomar um litro de água fluidificada se não acredito que vá me fazer bem. Da mesma forma, ocorre com a água benta ! Não é só porque um padre coloca as mãos em cima do "pote com a água" que ela fará algum efeito, se a pessoa não acreditar .Isto me foi dito por um padre com mais de 25 anos de sacerdócio, ok ?

Sua fé não agiria independente da água?

Eu tomo Captopril e Benzilato de Anlodipino sem fé e me curo da pressão alta quando ela sobe..   

A água fluidificada não está cientificamente demonstrada. De todos os supostos fenomenos nomeados pelo Espiritismo é justamente o mais material de todos, o que lida diretamente com matéria fácil de ser encontrada e manipulada.

Sendo assim, é de se estranhar que justamente algo tão material não tenha deixado conclusões contundentes para a ciência academica. O que é "mudar as propriedades da água"? O que acontece com os dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio neste processo? E de que água estamos falando? Daquela que contém elementos quimicos retendores de magnetismo das fontes de que lugar? A água destilada pode ser fluidificada? A água do mar pode ser fluidificada? Quando alguém magnetiza a água as demais substancias nela contidas ficam inertes?

Muita matéria, muitos anos de estudo e... nada.

Isso é MUITO DIFERENTE do que tentar provar a existencia do espirito imaterial.

Seguir a codificação também significa "avançar com a ciência", pois esta é a recomendação do mesmo Kardec.

Fonte: Comunidade Eu Sou Espírita - Espiritismo
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: rodrigo_l em 02 de Setembro de 2012, 18:19

Para quem quiser se aprofundar, peço que vejam este PDF que mostra algumas provas cientificas sobre o efeito da fluidificação da água.

Abraços
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 18:21
Rodrigo, não há seguramente, nenhum,a prova científica, mas sim incontáveis teses que como se sabe nem merecerem o status de corretas ainda receberam.
abraços,
Moura
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 18:35

Vamos estudar a Doutrina sem preconceito pra poder enxergar as coisas.

Da tristeza ver isso aqui no fórum.





Revista Espírita 1863

Cura por um Espírito

[...]

Comentário de Kardec

A última questão não nos parece duvidosa, sobretudo quando se conhecem as propriedades que a ação magnética pode dar às substâncias mais benignas, como a água, por exemplo. Ora, como os Espíritos magnetizam também, eles certamente podem, conforme as circunstâncias, dar propriedades curativas a certas substâncias. Se o Espiritismo revela todo um mundo de seres pensando e agindo, revela, também, forças materiais desconhecidas, que um dia serão aproveitadas pela Ciência.









Revista Espírita 1860

Boletim
DA SOCIEDADE PARISIENSE DE ESTUDOS ESPÍRITAS

Leitura da ata e dos trabalhos da sessão de 20 de julho.


Relato de várias manifestações físicas ocorridas com o Sr. B..., presente à sessão. Entre outros fatos, o do transporte de uma rolha atirada num quarto, e o de um frasco de água fluidificada, que tinha tão forte odor de almíscar que impregnou todo o apartamento.




Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 18:40
Pois é Ham.
Acho que está faltando leitura.
Fica parecendo que interpretamos a doutrina de acordo com nossas conveniências.
Quando as passagens  reforçam nossas crenças pessoais, as aceitamos;
quando as contradizem, ignoramos, ou alegamos que deve ter sido um erro dos espíritos ou do codificador.
abraços
Susana
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 18:42

Revista Espírita 1867

A lei e os médiuns curadores


[...]



Examinaremos a questão de um ponto de vista mais sério.

As pessoas não diplomadas que tratam os doentes pelo magnetismo; pela água magnetizada, que não é senão uma dissolução do fluido magnético; pela imposição das mãos, que é uma magnetização instantânea e poderosa; pela prece, que é uma magnetização mental; com o concurso dos Espíritos, o que é ainda uma variedade de magnetização, são passíveis da lei contra o exercício ilegal da Medicina?

Os termos da lei certamente são muito elásticos, porque ela não especifica os meios. Rigorosamente e logicamente não podemos considerar como exercendo a arte de curar senão aqueles que dela fazem profissão, isto é, que dela tiram proveito. Entretanto vimos ser pronunciadas condenações contra indivíduos que se ocupam desses cuidados por puro devotamento, sem qualquer interesse, ostensivo ou dissimulado. O delito é, pois, a prescrição de remédios. Contudo, o desinteresse notório geralmente é tomado em consideração, como atenuante.

Até agora não se tinha pensado que se pudesse operar uma cura sem o emprego de medicamentos; então a lei não previu o caso dos tratamentos curativos sem remédios, e não seria senão por extensão que ela seria aplicada aos magnetizadores e aos médiuns curadores. Não reconhecendo a Medicina oficial nenhuma eficácia no magnetismo e seus anexos, e ainda menos na intervenção dos Espíritos, não se poderia legalmente condenar, pelo exercício ilegal da Medicina, os magnetizadores e os médiuns curadores que nada prescrevem, ou nada além de água magnetizada, porque então seria reconhecer oficialmente uma virtude no agente magnético, e colocá-lo na classe dos meios curativos; seria compreender o magnetismo e a mediunidade curadora na arte de curar, e dar um desmentido à Faculdade. O que se faz, por vezes, em semelhantes casos, é condenar por delito de gatunice e abuso de confiança, como pela venda de uma coisa sem valor, aquele que disso tira proveito direto ou indireto, ou mesmo dissimulado sob o nome de retribuição facultativa, disfarce no qual não deve sempre confiar. A apreciação do fato depende inteiramente da maneira de encarar a coisa em si mesma; é, muitas vezes, uma questão de opinião pessoal, a menos que não haja abuso presumido, caso em que a questão de boa-fé sempre entra em consideração. Então a justiça aprecia as circunstâncias agravantes ou atenuantes.

Tudo é completamente diferente para aquele cujo completo desinteresse é constatado. Considerando-se que ele nada prescreve e nada recebe, a lei não pode atingi-lo, do contrário seria preciso dar-lhe uma extensão que não comportam nem o espírito nem a letra. Onde nada há a ganhar, não pode haver charlatanismo. Não há nenhum poder no mundo que possa opor-se ao exercício da mediunidade ou magnetização curadora, na verdadeira acepção da palavra.

Entretanto, dirão, o Sr. Jacob nada cobrava e nem por isso deixou de ser interdito. É verdade, mas não foi perseguido nem condenado pelo caso de que se tratava. A interdição era uma medida de disciplina militar, por causa da perturbação que podia causar no campo a afluência de pessoas que lá iam; e se depois ele se serviu dessa interdição, foi porque lhe convinha. Se ele não pertencesse ao exército, ninguém poderia perturbá-lo. (Vide a Revista de março de 1865: O Espiritismo e a Magistratura).
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Marlenedd em 02 de Setembro de 2012, 18:49
Atenção, nada acontece sem que Deus queira. A água fluidificada ou os passes são simples instrumentos para prender a atenção, para que Deus possa agir sem o estorvo dos pensamentos e das dúvidas.

A esse propósito serve qualquer coisa, uma pedra, leite de burra... o medo, juntamente com a ignorância tem sido o mais utilizado...


Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 18:55
Começo por indicar que não encontrei para o dia apresado o relato relativo ao Sr. B, que o Hamilton trouxe, e por isso pediria a gentileza de que se o colocasse na íntegra ou que se indicasse onde, pois para o dia 24 do mês de agosto do mesmo ano, numa sessão geral, consta o seguinte:
"A comissão tomou conhecimento de uma carta de pedido de admissão, como associado livre, do Sr. B..., de Paris; mas, tendo em vista que a sessão deste dia é geral, o exame foi remetido para depois das férias."
Esta anotação me fez pensar, como alguém que ainda não estivesse admitido como associado e notem, em modelo livre, pudesse já ter, antes mesmo da aprovação como associado, coisa que levava algum tempo para análise, segundo  explicação em um dos artigos nos quais Kardec explico sobre o processo de filtragem e de aceite de novos associados, pudesse ja ter algo estudado pela SPEE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 18:56
Calma Marlenedd, Kardec está falando somente da ação terapêutica e benéfica para o organismo. Esse artigo não abala a sua crença porque não estamos falando do Espírito, apenas do corpo físico.



Mais artigos falando sobre a água magnetizada. Talvez o que eu postei não foi suficiente para que eles possam enxergar, porque me parece que o preconceito é tanto que deve ter sobrado somente um pequeno espaço nos olhos para que a luz do entendimento passar.






Revista Espírita 1868

Espiritismo retrospectivo » A mediunidade no copo d'água em 1706


A credibilidade do Duque de Saint-Simon é tanto menos suspeita pelo fato de ele se opor a essa espécie de ideias; não se pode, pois, duvidar que tenha registrado fielmente o relato do Duque de Orléans. Quanto ao fato em si mesmo, não é provável que o Duque o tivesse inventado à toa. Os fenômenos que se produzem em nossos dias, aliás, provam a sua possibilidade; o que, então, passava por algo de maravilhoso, é agora um fato muito natural. Certamente não se pode levar à conta da imaginação da menina, que aliás, sendo desconhecida do indivíduo, não lhe podia servir de comparsa. As palavras pronunciadas sobre o copo d’água sem dúvida não tinham outro objetivo senão dar ao fenômeno uma aparência misteriosa e cabalística, segundo as crenças da época; mas podiam muito bem exercer uma ação magnética inconsciente, e isto com tanto mais razão porque aquele homem parecia dotado de uma vontade enérgica. Quanto ao fato do quadro que ele fez aparecer na parede, até o presente não se lhe pode dar qualquer explicação. Ademais, a magnetização prévia da água não parece ser indispensável.


Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 18:59
Repito uma pergunta simples:
A magnetização, quer pela imposição, ou pelo conhecido passe, cura:
1. Cancer;
2. Perna atrofiada?;
3. Espinhela caída?
Basta reponderem a si mesmos...
abraços,
Moura

Revista Espírita 1867

A lei e os médiuns curadores


[...]



Examinaremos a questão de um ponto de vista mais sério.

As pessoas não diplomadas que tratam os doentes pelo magnetismo; pela água magnetizada, que não é senão uma dissolução do fluido magnético; pela imposição das mãos, que é uma magnetização instantânea e poderosa; pela prece, que é uma magnetização mental; com o concurso dos Espíritos, o que é ainda uma variedade de magnetização, são passíveis da lei contra o exercício ilegal da Medicina?

Os termos da lei certamente são muito elásticos, porque ela não especifica os meios. Rigorosamente e logicamente não podemos considerar como exercendo a arte de curar senão aqueles que dela fazem profissão, isto é, que dela tiram proveito. Entretanto vimos ser pronunciadas condenações contra indivíduos que se ocupam desses cuidados por puro devotamento, sem qualquer interesse, ostensivo ou dissimulado. O delito é, pois, a prescrição de remédios. Contudo, o desinteresse notório geralmente é tomado em consideração, como atenuante.

Até agora não se tinha pensado que se pudesse operar uma cura sem o emprego de medicamentos; então a lei não previu o caso dos tratamentos curativos sem remédios, e não seria senão por extensão que ela seria aplicada aos magnetizadores e aos médiuns curadores. Não reconhecendo a Medicina oficial nenhuma eficácia no magnetismo e seus anexos, e ainda menos na intervenção dos Espíritos, não se poderia legalmente condenar, pelo exercício ilegal da Medicina, os magnetizadores e os médiuns curadores que nada prescrevem, ou nada além de água magnetizada, porque então seria reconhecer oficialmente uma virtude no agente magnético, e colocá-lo na classe dos meios curativos; seria compreender o magnetismo e a mediunidade curadora na arte de curar, e dar um desmentido à Faculdade. O que se faz, por vezes, em semelhantes casos, é condenar por delito de gatunice e abuso de confiança, como pela venda de uma coisa sem valor, aquele que disso tira proveito direto ou indireto, ou mesmo dissimulado sob o nome de retribuição facultativa, disfarce no qual não deve sempre confiar. A apreciação do fato depende inteiramente da maneira de encarar a coisa em si mesma; é, muitas vezes, uma questão de opinião pessoal, a menos que não haja abuso presumido, caso em que a questão de boa-fé sempre entra em consideração. Então a justiça aprecia as circunstâncias agravantes ou atenuantes.

Tudo é completamente diferente para aquele cujo completo desinteresse é constatado. Considerando-se que ele nada prescreve e nada recebe, a lei não pode atingi-lo, do contrário seria preciso dar-lhe uma extensão que não comportam nem o espírito nem a letra. Onde nada há a ganhar, não pode haver charlatanismo. Não há nenhum poder no mundo que possa opor-se ao exercício da mediunidade ou magnetização curadora, na verdadeira acepção da palavra.

Entretanto, dirão, o Sr. Jacob nada cobrava e nem por isso deixou de ser interdito. É verdade, mas não foi perseguido nem condenado pelo caso de que se tratava. A interdição era uma medida de disciplina militar, por causa da perturbação que podia causar no campo a afluência de pessoas que lá iam; e se depois ele se serviu dessa interdição, foi porque lhe convinha. Se ele não pertencesse ao exército, ninguém poderia perturbá-lo. (Vide a Revista de março de 1865: O Espiritismo e a Magistratura).
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 19:01
Muito bom o texto Rodrigo. :)

Moura: ausência de evidência não é evidência de ausência.
Para se dizer que a ciência não reconhece os efeitos da água fluidificada deveria haver uma pesquisa científica cujos resultados negassem de forma cabal a magnetização da água.
Desconheço algo nesse sentido, ao contrário ,as poucas experiências científicas realizadas por diferentes estudiosos constataram a magnetização da água, deste modo, dizer que a água não pode ser fluidificada, além de ir contar a doutrina também vai contra as últimas pesquisas científicas realizadas.
Hoje a água fluidificada recebe a benção tanto da doutrina, quanto da ciência.
abraços
Susana
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 19:03
Começo por indicar que não encontrei para o dia apresado o relato relativo ao Sr. B, que o Hamilton trouxe, e por isso pediria a gentileza de que se o colocasse na íntegra ou que se indicasse onde, pois para o dia 24 do mês de agosto do mesmo ano, numa sessão geral, consta o seguinte:
"A comissão tomou conhecimento de uma carta de pedido de admissão, como associado livre, do Sr. B..., de Paris; mas, tendo em vista que a sessão deste dia é geral, o exame foi remetido para depois das férias."
Esta anotação me fez pensar, como alguém que ainda não estivesse admitido como associado e notem, em modelo livre, pudesse já ter, antes mesmo da aprovação como associado, coisa que levava algum tempo para análise, segundo  explicação em um dos artigos nos quais Kardec explico sobre o processo de filtragem e de aceite de novos associados, pudesse ja ter algo estudado pela SPEE.
Abraços,
Moura


Talvez porque enxergou somente o que queria e não viu que se trata de uma ata referente a Leitura dos trabalhos da sessão de 20 de julho de 1860.

Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Marlenedd em 02 de Setembro de 2012, 19:06
Ham: "Calma Marlenedd, Kardec está falando somente da ação terapêutica e benéfica para o organismo. Esse artigo não abala a sua crença porque não estamos falando do Espírito, apenas do corpo físico."


Amigo Ham, segundo a doutrina, o organismo é a prova do espírito, e está nas mãos de Deus.

Além de Deus, só há ilusões provocadas pelos convencionalismos, pelas imaginações, pelas ilusões deste homem, que, infelizmente, é a maioria: o homem aprecia as coisas do ponto de vista da sua personalidade, dos interesses factícios e convencionais que criou para si mesmo e que não se compreendem na ordem da Natureza.
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 19:13
Repito uma pergunta simples:
A magnetização, quer pela imposição, ou pelo conhecido passe, cura:
1. Cancer;
2. Perna atrofiada?;
3. Espinhela caída?
Basta reponderem a si mesmos...
abraços,
Moura

Não amigo, não cura porque estas são provas ou expiações que o espírito deve vivenciar para seu próprio burilamento, mas, através dos fluídos salutares,ela melhora o ânimo e renova  disposição para enfrentar a adversidade com resignação e serenidade.
abraços
Susana
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 02 de Setembro de 2012, 19:21
Engraçado, como fogem sempre do cerne do topico e nao respondem, preferindo tornar o topico um campo de batalhas para ver quem sabe mais espiritismo, mas serei claro e em negrito e vermelho e se não der sublinho em itálico:

Por que algo FISICO como a agua, nao foi testada nem antes (quando era algo normal) e nem depois (da suposta magnetização), para que fosse comprovado ou não que as pretensas modificações da agua ocorreram e assim fossem comprovadas cientificamente?

Essa a questão que eu gostaria de ver respondida, mas às pessoas, como disse a Susana, está faltando leitura e fica parecendo que interpretamos a doutrina de acordo com nossas conveniências, principalmente quando torcemos o que Kardec diz sobre as evocações, pr exemplo, para concordar com um espírito, sobre o telefone tocar de la para ca.


Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 19:24
Maninha Susana, sem querer contestar a sua afirmação e já contestando:
Onde a amiga leu para afirmar que tudo que foi exposto em minhas palavras seja de ordem das causas anteriores e dentro de expiações ou provas?
Se mesmo ao Espírito que peça pelas provas é dado somente o saber sobre a generalidade destas?
Abraços,
Moura
Repito uma pergunta simples:
A magnetização, quer pela imposição, ou pelo conhecido passe, cura:
1. Cancer;
2. Perna atrofiada?;
3. Espinhela caída?
Basta reponderem a si mesmos...
abraços,
Moura

Não amigo, não cura porque estas são provas ou expiações que o espírito deve vivenciar para seu próprio burilamento, mas, através dos fluídos salutares,ela melhora o ânimo e renova  disposição para enfrentar a adversidade com resignação e serenidade.
abraços
Susana
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 19:24
O que me assusta, Susana, é o descaso que estamos constando com a Doutrina. Tudo bem que a revista espírita é uma obra extensa, que poucos tem a paciência de ler, mas isto está até mesmo no livro dos Médiuns, livro de leitura obrigatória pra todos aqueles que se dizem espírita - pelo menos os que se atiram a responder a todas as questões com afirmações taxativas - estes não tem desculpa para dizer que não viu.




Livro dos Médiuns

Cap. X - DO LABORATÓRIO DO MUNDO INVISÍVEL


131. Esta teoria nos fornece a solução de um fato bem conhecido em magnetismo, mas inexplicado até hoje: o da mudança das propriedades da água, por obra da vontade. O Espírito atuante é o do magnetizador, quase sempre assistido por outro Espírito. Ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético que, como atrás dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica, ou elemento universal. Ora, desde que ele pode operar uma modificação nas propriedades da água, pode também produzir um fenômeno análogo com os fluidos do organismo, donde o efeito curativo da ação magnética, convenientemente dirigida.


Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 19:32
"(...) Ora, desde que ele pode operar uma modificação nas propriedades da água, pode também produzir um fenômeno análogo com os fluidos do organismo, donde o efeito curativo da ação magnética, convenientemente dirigida."

Quero chamar a atenção para o vocábulo "pode", este verbo quer dizer não sobre uma verdade incontestável mas sim sobre uma possibilidade.
Esta possibilidade, o estudante sério e responsável da doutrina, há de sabê-la que consistirá também, na ação que a vontade no se modificar, tenha sido exercida pelo paciente do Passe, ou o que queira se chamar.
Abraços,
Moura

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/comunicabilidade-dos-espiritos-(mediunidade)/conversando-sobre-agua-fluidificada-e-o-espiritismo/15/#ixzz25L2vbQWS
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 19:33

Era só o que faltava...!


Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 02 de Setembro de 2012, 19:36
Só irei repetir até ver a questão respondida:

Engraçado, como fogem sempre do cerne do topico e nao respondem, preferindo tornar o topico um campo de batalhas para ver quem sabe mais espiritismo, mas serei claro e em negrito e vermelho e se não der sublinho em itálico:

Por que algo FISICO como a agua, nao foi testada nem antes (quando era algo normal) e nem depois (da suposta magnetização), para que fosse comprovado ou não que as pretensas modificações da agua ocorreram e assim fossem comprovadas cientificamente?

Essa a questão que eu gostaria de ver respondida, mas às pessoas, como disse a Susana, está faltando leitura e fica parecendo que interpretamos a doutrina de acordo com nossas conveniências, principalmente quando torcemos o que Kardec diz sobre as evocações, pr exemplo, para concordar com um espírito, sobre o telefone tocar de la para ca.
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 19:39
Sim Hamilton e faltava a você conhecer e compreender.
Moura

Era só o que faltava...!



Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 19:40
Engraçado, como fogem sempre do cerne do topico e nao respondem, preferindo tornar o topico um campo de batalhas para ver quem sabe mais espiritismo(...)

Olha Jorge, desculpe se citar a doutrina te incomoda , mas sabe como é: estamos em um fórum espírita. ;)

Por que algo FISICO como a agua, nao foi testada nem antes (quando era algo normal) e nem depois (da suposta magnetização), para que fosse comprovado ou não que as pretensas modificações da água ocorreram e assim fossem comprovadas cientificamente?

Essa a questão que eu gostaria de ver respondida, mas às pessoas, como disse a Susana, está faltando leitura e fica parecendo que interpretamos a doutrina de acordo com nossas conveniências, principalmente quando torcemos o que Kardec diz sobre as evocações, pr exemplo, para concordar com um espírito, sobre o telefone tocar de la para ca.

Iiiii tava demorando para começar a atacar Chico.
Ô Jorge você não desiste mesmo hein?
Amigo toda idéia fixa é motivo de atenção ,essa sua obsessão com Chico já está preocupante.
Deveria refletir porque uma pessoa que nunca lhe fez nenhum mal lhe incomoda tanto.
Fique em paz
abraços
Susana
P.S:Estes testes já foram feitos leia, na íntegra, o material trazido por Rodrigo.
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: HamLacerda em 02 de Setembro de 2012, 19:48
Engraçado, como fogem sempre do cerne do topico e nao respondem, preferindo tornar o topico um campo de batalhas para ver quem sabe mais espiritismo, mas serei claro e em negrito e vermelho e se não der sublinho em itálico:

Por que algo FISICO como a agua, nao foi testada nem antes (quando era algo normal) e nem depois (da suposta magnetização), para que fosse comprovado ou não que as pretensas modificações da agua ocorreram e assim fossem comprovadas cientificamente?

Essa a questão que eu gostaria de ver respondida, mas às pessoas, como disse a Susana, está faltando leitura e fica parecendo que interpretamos a doutrina de acordo com nossas conveniências, principalmente quando torcemos o que Kardec diz sobre as evocações, pr exemplo, para concordar com um espírito, sobre o telefone tocar de la para ca.



Meu caro, que eu saiba são vocês que estão opinando e afirmando isto ou aquilo. Eu e a Susana só postamos palavras de Kardec, não damos se quer uma opinião sobre o assunto.

Se é proibido postar as palavras de Kardec para mostrar seus erros, paciência.. Isso não me parece fugir do assunto do tópico mas colocar frente a frente as suas palavras contra as de Kardec e ver qual se sustenta no teste da verdade.

Ora, se você quer só afirmar e não quer que ninguém diga nada, isso não me parece que irá funcionar neste fórum.

Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 19:51
Opa, maninha Susaninha,
faz assim não o Murta está falando do Emoto, o tal Japa quando qual a secretaria inventor ter afirmado sobre o lance com as gotas de água. Todo o embróglio porém foi resolvido numa entrevista que a imprensa fez como |japa onde ele disse a mim não cabem nenhuma das afirmações, nunca operei teste algum. Depois a secretária assumiu a coisa toda.
Não se sabe se é verdade ou não que foi mesmo a secretária, porém é o que saiu na imprensa.
Logo, tudo era estorinha pra boi dormir.
Abraços,
Moura

Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 02 de Setembro de 2012, 19:52
Gente, vou insistir para que se fique no terreno das idéias, e não das pessoas.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Marlenedd em 02 de Setembro de 2012, 20:17
Só mesmo a doutrina para "combater" as ilusões dos homens...

32 Diante disso, os sabores, os odores, as cores, o som, as qualidades venenosas ou salutares dos corpos apenas seriam modificações de uma única e mesma substância primitiva?

– Sim, sem dúvida, e que apenas existem pela disposição dos órgãos destinados a percebê-los.


Quaisquer que sejam os prodígios realizados pela inteligência humana, essa inteligência tem ela mesma uma causa e, quanto mais grandioso foro que ela realize, maior deve ser a causa primária. É essa inteligência superior que é a causa primária de todas as coisas, qualquer que seja o nome que o homem lhe queira dar.

535 Quando alguma coisa feliz nos acontece, é a nosso Espírito protetor que devemos agradecer?

Agradecei a Deus, sem cuja permissão nada se faz; depois, aos bons Espíritos, que são seus agentes.


Quer dizer, até mesmo a água, os passes e os próprios homens não existem na realidade.

Esta é a essência da doutrina.

Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Ronaldo São Romão Sanches em 02 de Setembro de 2012, 20:28
Oi Jorge.
Sugiro que vá em frente com o teste da água.
Será que é um teste de comprovação simples?
Como falou, água é algo físico, mas que sob a ação do magnetizador pode ter suas propriedades alteradas, por que não? Na codificação isso está muito claro.
A ciência que apesar dos grandes avanços para nossos padrões de conhecimento é limitada pelo mesmo motivo (nível de conhecimento) a comprovar muitos fenômenos de origem espiritual, na verdade sequer conhecemos o básico.
Aí vem a questão da crença.
Eu acredito que é possível pela ação magnetizadora a alteração das propriedades da água. também acredito na cura de uma doença grave como o câncer.
Muitos como o Moura duvidam?
e daí?
cada um com suas convicções.
Abraço
Ronaldo
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 20:52
Opa, maninha Susaninha,
faz assim não o Murta está falando do Emoto, o tal Japa quando qual a secretaria inventor ter afirmado sobre o lance com as gotas de água. Todo o embróglio porém foi resolvido numa entrevista que a imprensa fez como |japa onde ele disse a mim não cabem nenhuma das afirmações, nunca operei teste algum. Depois a secretária assumiu a coisa toda.
Não se sabe se é verdade ou não que foi mesmo a secretária, porém é o que saiu na imprensa.
Logo, tudo era estorinha pra boi dormir.
Abraços,
Moura

Não Moura ,ele estava falando de Chico.
Masaru Emoto nunca disse o telefone só toca de lá para cá, foi uma crítica indireta a Chico.
Em relação as  pesquisas científicas, para não criar polêmica, nem mencionei a de Dr Masaru, estava me atendo as outras pesquisas feitas, uma delas inclusive no Brasil, conforme material trazido por Rodrigo.

Mas já que tocou no assunto, sobre a pesquisa de Dr Masaru e a suposta afirmação da secretária já falamos sobre isso em outro tópico:


Maninha Susana,
sobre o Dr. Massaru, ele mesmo através de sua secretária já desmentiu a estória sobre as moléculas d'água.
Aliás o fez cerca de uma semana depois que a notícia foi postada na Internet.
sobre o caso do Sr. T, eu diria, que não é a intervenção dos espíritos que iria modificar um fluido próprio e original ao animal.
A ação dos espíritos nos fluidos é aquela de transmutar as energias malsãs em boas energias, entende?
Não se pode ir contra algo que esteja dentro das características de uma Espécie.

Quando eu falo em pesquisa, só levo em conta se a comunidade científica através de um órgão próprio haja aceitado como verdadeira uma teoria ou pesquisa. No caso não houve nenhuma manifestação sobre o assunto amiga.
Eu só penso em pesquisa, embora leia muitas delas, após sua aceitação pela comunidade científica.
Abração,
Moura

Olá Moura!
Onde você leu que Dr Masaru Emoto desmentiu sua pesquisa?
Existe um artigo espírita onde o  autor afirma que teria encaminhado um email para a secretária do Dr Masaru sobre a pesquisa e que a mesma teria negado a publicação da pesquisa no meio científico.
De fato não houve tal publicação : ele não publicou a pesquisa mas um livro!!
" O Oráculo dos Cristais de Água".
Desta forma, Dr Masaru Emoto não poderia ter desmentido a realização da pesquisa sobre as moléculas de água porque, mesmo que o fizesse, ela está registrada em um livro.
Qualquer pessoa que disponha de tempo e material apropriado pode repetir a experiêcia do Dr Masaru Emoto mas será que há interesse?
A comunidade científica não costuma se interessar por estes assuntos "transcendentais" e costuma classificar de pseudo ciência tudo que foge do padrão.
A pesquisa do Dr Masar Emoto é tratada como misticismo mas ainda não se teve notícias de ninguém que repetiu o procedimento e provou ser uma fraude.
Aliás nós espíritas bem sabemos o que é isso não?
Para a maioria dos  cientistas da atualidade o espiritismo não é visto de forma muito diferente.
Está mudando, mas a comunidade científica ainda vê com ressalvas o aspecto científico da doutrina espírita.
É ciência? Sim ,mas ainda não chancelada por unanimidade com tal.
Os cientistas questionam  os resultados da pesquisa do Dr Masaru Emoto, mas também não se dispõem a verificar a credibilidade da mesma, refazendo o experimento porque simplesmente não há interesse.
Então dizem que é questionável mas também não se são ao trabalho de provar que o trabalho do pesquisador é uma fraude.
Pode até ser que haja problema na pesquisa, não coloco  mão no fogo por ninguém, mas acho que os rsultados apresentados justificam pelo menos que pensemos sobre o assunto e deveria servor de estímulo para outros cientistas também realizarem o experimento.
Enfim..o que expus é apenas uma teoria baseada na minha razão que também, como a sua, é falível, portanto volto a dizer.
Não deveríamos por ora colocar uma pá de cal no assunto baseados apenas no que foi dito na codificação sobre fluídos porque ainda há muito conhecimento a ser revelado e talvez as coisas não sejam tão simples como tenhámos imaginado.
Caso a teoria do Dr Masaru Emoto seja comprovada por unanimidade, ainda assim não vejo nenhum problema de compatibilidade com a doutrina espírta, a experiência das moléculas de água não a contradita apenas a complementa.
O texto do PSI , a meu ver,resume bem a questão.
A lei maior é a do amor, ela é a razão de todas as outras, é ela a fonte, a causa, e o sentido de todas as demais.
Esta lei não encontra barreiras e onde onde existir amor existirá o amparo da  misercicórdia divina, talvez em termos que ainda não tenhamos condições de compreender.
Quanto á aceitação de uma peqsuisa, então seguimos o mesmo critério: não o aval da CUEE mas da comundade científica e mesmo assim, apenas por ora, porque como bem sabemos a comunidade cinetífica também erra..e bastante.
Abraços
Susana

Não vou me estender sobre o assunto para não desvirtuar o tema, acredite no que lhe convir.
abraços
Susana
Título: Re: Conversando Sobre Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 20:59
Quer dizer, até mesmo a água, os passes e os próprios homens não existem na realidade.

Esta é a essência da doutrina.

Sim Marlene, nem eu, nem você, nem nossos computadores, nem esse fórum.
Então porque perde seu tempo participando de algo que sequer existe?
abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Marlenedd em 02 de Setembro de 2012, 21:06
Susana: "Sim Marlene, nem eu, nem você, nem nossos computadores, nem esse fórum.
Então porque perde seu tempo participando de algo que sequer existe?



A doutrina diz que só Deus é que sabe, amiga Susana.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: rodrigo_l em 02 de Setembro de 2012, 21:20
Amigo Jorge,

Você é possui o conhecimento para saber se uma pesquisa cientifica é verdadeira ou não? Se não, quaisquer pesquisas que eu cite será duvidosa correto?

Eu não sou cientista, e não acredito que as pessoas perderiam seu tempo inventando dados e pesquisas fantasiosas, mas quem sabe né?

Veja este link com dados mais detalhados de uma pesquisa, como disse, não posso provar nada, mas fica aí o conteúdo para quem quiser analisar. http://bioenergia0.tripod.com/agua01.htm

Falando de doutrina, como já citaram, as próprias palavras de Kardec nos levam a crer no poder de magnetização da água. Segue abaixo trecho do livro dos médiums reforçando o que já foi enviado.

130. A existência de uma matéria elementar única está hoje quase geralmente
admitida pela Ciência, e os Espíritos, como se acaba de ver, a confirmam. Todos os
corpos da Natureza nascem dessa matéria que, pelas transformações por que passa,
também produz as diversas propriedades desses mesmos corpos. Daí vem que uma
substância salutar pode, por efeito de simples modificação, tornar-se venenosa, fato de
que a Química nos oferece numerosos exemplos. Toda gente sabe que, combinadas em
certas proporções, duas substâncias inocentes podem dar origem a uma que seja
deletéria. Uma parte de oxigênio e duas de hidrogênio, ambos inofensivos, formam a
água. Juntai um átomo de oxigênio e tereis um liquido corrosivo.
172

CAPÍTULO VIII
Sem mudança nenhuma das proporções, às vezes, a simples alteração no modo de
agregação molecular basta para mudar as propriedades. Assim é que um corpo opaco
pode tornar-se transparente e vice-versa. Pois que ao Espírito é possível tão grande ação
sobre a matéria elementar, concebe-se que lhe seja dado não só formar substâncias, mas
também modificar-lhes as propriedades, fazendo para isto a sua vontade o efeito de
reativo.

131. Esta teoria nos fornece a solução de um fato bem conhecido em
magnetismo, mas inexplicado até hoje: o da mudança das propriedades da água, por
obra da vontade. O Espírito atuante é o do magnetizador, quase sempre assistido por
outro Espírito. Ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético que, como
atrás dissemos, e a substância que mais se aproxima da matéria cósmica, ou elemento
universal. Ora, desde que ele pode operar uma modificação nas propriedades da água,
pode também produzir um fenômeno análogo com os fluidos do organismo, donde o
efeito curativo da ação magnética, convenientemente dirigida.

Sabe-se que papel capital desempenha a vontade em todos os fenômenos do
magnetismo. Porém, como se há de explicar a ação material de tão sutil agente? A
vontade não é um ser, uma substância qualquer; não é, sequer, uma propriedade da
matéria mais etérea que exista. A vontade é atributo essencial do Espírito, isto é, do ser
pensante. Com o auxílio dessa alavanca, ele atua sobre a matéria elementar e, por uma
ação consecutiva, reage sobre seus compostos, cujas propriedades íntimas vêm assim a
ficar transformadas.

Tanto quanto do Espírito errante, a vontade é igualmente atributo do Espírito
encarnado; daí o poder do magnetizador, poder que se sabe estar na razão direta da
força de vontade. Podendo o Espírito encarnado atuar sobre a matéria elementar, pode
do mesmo modo mudar-lhe as propriedades, dentro de certos limites. Assim se explica a
faculdade de cura pelo contacto e pela imposição das mãos, faculdade que algumas pessoas possuem em grau mais ou menos elevado.
 (Vejase, no capítulo dos Médiuns, o parágrafo referente aos Médiuns curadores. Veja-se também a Revue Spirite, de julho de 1859, págs. 184 e 189: O zuavo de Magenta; Um oficial do exército da Itália.)



Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 21:25
Essa a questão que eu gostaria de ver respondida, mas às pessoas, como disse a Susana, está faltando leitura e fica parecendo que interpretamos a doutrina de acordo com nossas conveniências, principalmente quando torcemos o que Kardec diz sobre as evocações, pr exemplo, para concordar com um espírito, sobre o telefone tocar de la para ca.

Jorge, quanto a sua colocação sobre Chico ir contra o determinado por Kardec no que diz respeito ás evocações, trago as elucidativas palavras de Emmanuel:

"369 – É aconselhável a evocação direta de determinados Espíritos?
–  Não somos dos que aconselham a evocação direta e pessoal, em caso
algum.
Se essa evocação é passível de êxito, sua exequibilidade somente pode ser
examinada no plano espiritual. Daí a necessidade de sermos espontâneos, porquanto,
no complexo dos fenômenos espiríticos, a solução de muitas incógnitas espera o
avanço moral dos aprendizes sinceros da Doutrina. O estudioso bem­intencionado,
portanto, deve pedir sem exigir, orar sem reclamar, observar sem pressa,
considerando que a esfera espiritual lhe conhece os méritos e retribuirá os seus
esforços de acordo  com a necessidade de sua posição  evolutiva e segundo o
merecimento do seu coração.
Podereis objetar que Allan Kardec se interessou  pela evocação  direta,
procedendo a realizações dessa natureza, mas precisamos ponderar, no seu esforço, a
tarefa excepcional do Codificador, aliada à necessidade de méritos ainda distantes da
esfera de atividade dos aprendizes comuns.
"


abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 02 de Setembro de 2012, 22:28
Abrindo parenteses:

Jorge, quanto a sua colocação sobre Chico ir contra o determinado por Kardec no que diz respeito ás evocações, trago as elucidativas palavras de Emmanuel:

"369 – É aconselhável a evocação direta de determinados Espíritos?
–  Não somos dos que aconselham a evocação direta e pessoal, em caso
algum.
Se essa evocação é passível de êxito, sua exequibilidade somente pode ser
examinada no plano espiritual. Daí a necessidade de sermos espontâneos, porquanto,
no complexo dos fenômenos espiríticos, a solução de muitas incógnitas espera o
avanço moral dos aprendizes sinceros da Doutrina. O estudioso bem­intencionado,
portanto, deve pedir sem exigir, orar sem reclamar, observar sem pressa,
considerando que a esfera espiritual lhe conhece os méritos e retribuirá os seus
esforços de acordo  com a necessidade de sua posição  evolutiva e segundo o
merecimento do seu coração.
Podereis objetar que Allan Kardec se interessou  pela evocação  direta,
procedendo a realizações dessa natureza, mas precisamos ponderar, no seu esforço, a
tarefa excepcional do Codificador, aliada à necessidade de méritos ainda distantes da
esfera de atividade dos aprendizes comuns.
"


abraços
Susana

Bom, e eu trago elucidativas palavras de Allan Kardec, em O Livro dos Mediuns, Capítulo 25, Das Evocações:

"269. Os Espíritos podem comunicar-se espontaneamente ou atender ao nosso apelo, isto é, ser evocados. Algumas pessoas acham que não  devemos evocar nenhum Espírito, sendo preferível esperar o que quiser comunicar-se. Entendem que chamando determinado Espírito não temos a certeza de que é ele que se apresenta, enquanto o que vem espontaneamente, por sua própria iniciativa, prova melhor a sua identidade, pois revela assim o desejo de conversar conosco. Ao nosso ver, isso é um erro. Primeiramente porque estamos sempre rodeados de Espíritos, na maioria das vezes inferiores, que anseiam por se comunicar. Em segundo lugar, e ainda por essa mesma razão, não chamar nenhum em particular é abrir a porta a todos os que querem entrar. Não dar a palavra a ninguém numa assembléia é deixá-la livre a todos, e bem sabemos o que disso resulta. O apelo direto a determinado Espírito estabelece um laço entre ele e nós: o chamamos por nossa vontade e assim opomos uma espécie de barreira aos intrusos. Sem o apelo direto um Espírito muitas vezes não teria nenhum motivo para vir até nós, se não for um nosso Espírito familiar.

            Essas duas maneiras de agir têm as suas vantagens e só haveria inconveniente na exclusão de uma delas. As comunicações espontâneas não têm nenhum inconveniente quando controlamos os Espíritos e temos a certeza de não deixar que os maus venham a dominar.(...)"

Só volto a falar desse assunto em tópico proprio, nao neste que é sobre agua fludificada.

Fechando parenteses.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 02 de Setembro de 2012, 23:35
Ah tá..agora o que está escrito na codificação vale..
Jorge, tanto Emmanuel quanto Kardec não destoam.
A quantidade de espíritos em desquilíbrio que pululam ao nosso redor é enorme e pouquíssimas, para não dizer raríssimas pessoas. têm condições de lidar com estas almas sem serem afetadas.
Imagine um estudante que mal ensaia seus passos no espiritismo e começa a evocar espíritos, não podemos ser levianos de dizer que não há riscos, poque sabemos que há e falo com conhecimento de causa.
Já vi pessoas despreparadas se envolverem em grandes enrascadas por se meterem a fazer algo que não tinham preparo.
Por inocência e falta de informação acabaram parando nas sessões de desobsessão.
Se foi difícil para Kardec realizar um controle do teor das mensagens e consequentemente do tipo de espírito que se manifestava quem dirá para nós.
Não se iluda, não somos muito diferentes daqueles irmãos da época de Moisés onde a recomendação de não se evocar espíritos era mais do que apropriada em razão do baixo nível de consciência da humanidade.
Pode-se evocar? Sim, pode-se ,mas isso não significa que você irá chegar para um neófito e dizer: evoque espíritos á vontade!
É algo sério a ser feito com recolhimento e conhecimento, não é para todos.
Sou muio a favor de se realizar um novo CUEE em relação aos principais questionamentos  mas como disse, isso seria feito por pessoas sérias, preparadas com vistas a instrução.
Formar um grupo de estudos sério;formular perguntas, buscar centros e médiuns voluntários em diversos centros; analisar as respostas recebidas e tentar suprir as lacunas e dúvidas que perduram.
Existem centros que fazem esse trabalho, mas é algo excepcional e restrito a quem tem profundo conhecimento da doutrina.
Só para lembrar: fiz esse parênteses porque para variar você deu um jeito de trazer Chico para o debate,, saindo do tema central, mas como possivelmente não chegaremos a um consenso, melhor paramos por aqui.
Voltemos ao tema do tópico.



abraços
Susana



Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: alexfidelis em 02 de Setembro de 2012, 23:40
Encontrei na internet um artigo interessantíssimo onde são colocados a prova os estudo do Dr. Masaru Emoto, que em resumo, afirma que pensamentos podem alterar a estrutura molecular da água.

*Artigo em inglês, não achei ele traduzido.

Um artigo da Kristopher Setchfield, BA, Health Science
Natural Science Department
Castleton State College, Vermont
Link para o artigo original (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2lzLW1hc2FydS1lbW90by1mb3ItcmVhbC5jb20v)

Traduzi abaixo apenas a conclusão da bacharel citada (a tradução pode haver algums erros já que não sou tradutor oficial, nem tenho experiência nisso):

"Depois da longa revisão dos métodos de pesquisa e dos resultados de Emoto, eu passei a acreditar que o Dr. Emoto está oferecendo pseudociência para as massas sob o disfarce de pesquisa defensável. Só o tempo e a revisão por outros irão dizer se há alguma verdade no coração das reivindicações do Sr. Emoto, como Emoto acredita completamente em suas descobertas, mas não valoriza o método científico ou da comunidade. O que é verdadeiramente temível é o grande número de pessoas que aceitam suas palavras como fatos comprovados, sem olhar mais profundamente para descobrir se suas alegações são verdadeiramente justificadas. Embora eu respeite o desejo do Dr. Emoto de  “salvar” a água da Terra de contaminação e poluição, a menos que ele possa produzir um artigo científico e publicá-lo em uma revista científica, eu acredito que ele vá continuar a ser ignorado pela comunidade científica, e suas reivindicações nunca serão profundamente provadas ou refutadas."

grifo meu

Original:
"After the lengthy review of Emoto’s research methods and results, I have come to believe that Dr. Emoto is offering pseudoscience to the masses in the guise of defensible research. Only time and review by others will tell if there is any truth at the heart of Mr. Emoto’s claims, as Emoto himself thoroughly believes in his findings but does not value the scientific method or community. What is truly fearsome is the great numbers of people that accept his words as proven facts without looking deeper to find out if his claims are truly justified. While I respect Dr. Emoto’s desire to save the Earth’s water from contamination and pollution, unless he can produce a scientific paper and get it published in a scientific journal, I believe that he will continue to be ignored by the scientific community, and his claims will never be soundly proved or disproved."
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: wender100%espirita em 03 de Setembro de 2012, 00:07
agua fluida rodrigo,pra os que tem fé que oram a DEUS com humildade e remedio,agora pros pseudos sabios os metidos a te sempre uma resposta cientifica? aí e apenas agua mesmo. paz e luz!!!
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Setembro de 2012, 00:49
Olá Alex,
Sim há questionamentos acerca dos métodos de pesquisa utilizados pelo Dr Masaru.
Porém até o presente momento nenhum cientista se propôs a refazer a experiência sob novas bases, e deste modo comprovar que seus resultados são mentirosos.
Coloca-se o resultado sob suspeita, com razão, porque os métodos seriam questionáveis, mas por um lado também não se dispõe a "desmacarar" a pesquisa.
Além do mais a pesquisa do Dr Masaru  precisa ser confirmada por outras, ela é apenas um ponto de partida, existe um longo caminho pela frente.
Seu estudo sozinho  não coloca uma pá de cal no assunto, mas a partir do momento em que outras pesquisas científicas  começam a chegar neste mesmo resultado tem-se motivo então para se analisar com mais cautela seus resultados.
Não sou advogada de defesa de Masaru, como disse antes, não boto minha mão no fogo por ninguém, apenas penso que é prematuro tachar sua pesquisa de pseudo ciência porque uma cientista não concorda com sua metodologia.
Existem muitos pontos em que a comunidade científica não entra em acordo.
Vemos mentes brilhantes que defendem vida inteligente fora da terra e outras que negam esta possibilidade. Todos são cientistas, graduados e competentes porém com visões diferentes do mesmo assunto e ambos os lados possuem argumentos fortes para defender suas teses.
Como o assunto carece de mais estudo e aprofundamento neste momento a prudência é o melhor caminho.
abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: afsilva333 em 03 de Setembro de 2012, 01:06
Caros senhores sábios,
Parece que atualmente, está acontecendo igualmente como no ano de 1887, na época de Frans Anton Mesmer, que queria provar aos sábios que o MAGNETISMO Animal curava doenças, e as: Sociedade Real de Medicina, Faculdades de Medicina, Universidade de Paris, Sociedade Helvética de Basileia, Academia de Cirurgia da França, Colégio de Medicina de Amsterdã, Faculdade de Medicina de Viena, da Polônia, Holanda, Suíça, França,Espanha Portugal, Itália, Inglaterra, Escócia, Irlanda, Estados Unidos da América, etc.
O que fizeram, escarnearam, julgaram como charlatão, expulsaram, das faculdades e sociedades dos sábios, o então descobridor do Magnetismo, que na época não tinha e ainda não tem equipamentos para medir e mostrar fisicamente e palpávelmente, o magnetismo. Porque os ditos sábios só acreditam nas curas quando dá lucro e enchem os cofres do governo. Sem se importar com os efeitos colaterais dos medicamentos.
Pior cego é aquele que não quer ver. Água magnetizada, fluidificada, cura sim e o sabor modifica sim,.
Quer uma prova, invente um equipamento que prove o contrário.

Estou lendo Coleção Conspiração do Silêncio "Mesmer a ciência negava e os textos escondidos"
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 03 de Setembro de 2012, 01:12
Olá Alex,
Sim há questionamentos acerca dos métodos de pesquisa utilizados pelo Dr Masaru.
Porém até o presente momento nenhum cientista se propôs a refazer a experiência sob novas bases, e deste modo comprovar que seus resultados são mentirosos.
Coloca-se o resultado sob suspeita, com razão, porque os métodos seriam questionáveis, mas por um lado também não se dispõe a "desmacarar" a pesquisa.
Além do mais a pesquisa do Dr Masaru  precisa ser confirmada por outras, ela é apenas um ponto de partida, existe um longo caminho pela frente.
Seu estudo sozinho  não coloca uma pá de cal no assunto, mas a partir do momento em que outras pesquisas científicas  começam a chegar neste mesmo resultado tem-se motivo então para se analisar com mais cautela seus resultados.
Não sou advogada de defesa de Masaru, como disse antes, não boto minha mão no fogo por ninguém, apenas penso que é prematuro tachar sua pesquisa de pseudo ciência porque uma cientista não concorda com sua metodologia.
Existem muitos pontos em que a comunidade científica não entra em acordo.
Vemos mentes brilhantes que defendem vida inteligente fora da terra e outras que negam esta possibilidade. Todos são cientistas, graduados e competentes porém com visões diferentes do mesmo assunto e ambos os lados possuem argumentos fortes para defender suas teses.
Como o assunto carece de mais estudo e aprofundamento neste momento a prudência é o melhor caminho.
abraços
Susana

Exato, Alex. Nesse ponto, eu concordo com a Susana - só espero que ela não discorde da minha concordancia com ela - pois não podemos taxar a pesquisa do Dr.Emoto de fraude, embora uma andorinha so nao faça verão ou melhor, um Emoto só não faz uma concordancia de toda uma comunidade cientifica. E além do mais, se a prudencia é o melhor caminho, isso não quer dizer que devamos aceitar tudo como verdade e se for mentira nós a descartamos, mas sim o oposto, como disse Erasto: “melhor rejeitar 9 verdades do que aceitar uma mentira”. Nisso reside a prudencia dos espiritas.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: alexfidelis em 03 de Setembro de 2012, 02:11
Olá Alex,
Sim há questionamentos acerca dos métodos de pesquisa utilizados pelo Dr Masaru.
Porém até o presente momento nenhum cientista se propôs a refazer a experiência sob novas bases, e deste modo comprovar que seus resultados são mentirosos.
Coloca-se o resultado sob suspeita, com razão, porque os métodos seriam questionáveis, mas por um lado também não se dispõe a "desmacarar" a pesquisa.
Além do mais a pesquisa do Dr Masaru  precisa ser confirmada por outras, ela é apenas um ponto de partida, existe um longo caminho pela frente.
Seu estudo sozinho  não coloca uma pá de cal no assunto, mas a partir do momento em que outras pesquisas científicas  começam a chegar neste mesmo resultado tem-se motivo então para se analisar com mais cautela seus resultados.
Não sou advogada de defesa de Masaru, como disse antes, não boto minha mão no fogo por ninguém, apenas penso que é prematuro tachar sua pesquisa de pseudo ciência porque uma cientista não concorda com sua metodologia.
Existem muitos pontos em que a comunidade científica não entra em acordo.
Vemos mentes brilhantes que defendem vida inteligente fora da terra e outras que negam esta possibilidade. Todos são cientistas, graduados e competentes porém com visões diferentes do mesmo assunto e ambos os lados possuem argumentos fortes para defender suas teses.
Como o assunto carece de mais estudo e aprofundamento neste momento a prudência é o melhor caminho.
abraços
Susana

Na verdade, em 25 de maio de 2004, o website do Institute of Noetic Sciences publicou uma reprodução do trabalho do Dr. Emoto.
Mr. Damian Nash, aluno de psicologia de Durango High School em Colorado, tentou várias vezes reproduzir o trabalho do Dr. Emoto e não conseguiram achar evidências que refutam ou comprovam as hipoteses que pensamentos influenciem na formação de cristais de água.

original:
"The only published reproduction of Emoto’s work on record was conducted by Mr. Damian Nash’s AP psychology class at Durango High School in Colorado. Despite numerous difficulties reproducing Emoto’s procedure and controlling the temperature and sample freezing and melting rates, at least the class employed a blind experimental design to eliminate the possibility of experimenter’s bias when photographing the water samples. As published on the website of the Institute of Noetic Sciences on May 25, 2004, Mr. Nash states that the team “did not find sufficient evidence to refute or accept Emoto’s hypothesis that thought influences water crystal formation.”

Fonte (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2lzLW1hc2FydS1lbW90by1mb3ItcmVhbC5jb20v)

Depois de ler todo o artigo da Kristopher Setchfield estou bem convencido de que a pesquisa do Dr. Emoto não é verdadeira, gostaria muito que fosse, mas infelizmente são muitas as falhas cometidas por ele.

Sobre a água:
Uma coisa é certa, não se pode alterar a molécula da água (H2O), o que se pode fazer é alterar a composição atômica de cada átomo da molécula da água como um Hidrogênio mais pesado ²H (D2O) ou super-pesado ³H (T2O) ou 18O.
o T2O (³H2O) é corrosivo e prejudicial a saúde.
o D2O (²H2O) em ratos e cães causaram esterilidade irreversível e se dadas em altas doses causavam até a morte. Em seres humanos não há perigo a não ser que haja ingestão exagerada de D2O por longos períodos.

A fluidificação ou magnetização da água:
- não altera a molécula da água, pois se alterasse não seria mais água.
- não cria isotopos de Hidrogênio nem de Oxigênio senão teríamos casos de pessoas passando mal por ingestão de T2O (³H2O) ou, sem ironia, teríamos fábricas, espalhadas pelo mundo, de D2O (²H2O) com médiuns de magnetismo na linha de produção.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Silvio Matos em 03 de Setembro de 2012, 03:24
Bem amigos,....

Sem querer entrar nos argumentos ou estudos científicos apresentados, mas propondo uma análise individual de cada um, quanto ao tomar a água conhecida como "fluidificada" após o passe. Eu já  tomei muitas e continuo tomando. Mas,.....sinceramente, não observei e não senti até hoje algum efeito real, considerando a água pela água. Acredito que em muitos casos pode ter o efeito placebo. A fé, o pensamento positivo, merecimento e  proteção da espiritualidade superior, podem causar curas, alívios e principalmente força para enfrentar todas interpéries ou dificuldades.

Dúvida:

Nas reuniões da Sociedade Espírita de Paris, quando muitos espíritos bons ou superiores compareciam, era realizada a "fluidificação da água?

Em todos centros espíritas onde são realizadas "fluidificação" da água têm médiuns com com essa prédisposição ou basta colocar as mãos, orar, acreditar e pronto, está preparado o remédio para cada um?

Abç
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: ManueL_Fernando em 03 de Setembro de 2012, 06:18
Olá aos amigos do fórum.
Eu estou começando no estudo da DE e fiquei bem interessado no qué seria a "água fluidificada".
Sou químico e considero que o documento anexado na resposta#1 em pdf "Fluidoterapia - Água Fluidificada.pdf" usa uma terminologia inadequada que pode confundir aos leitores sem que isso necessariamente seja indicativo de falsidade nas informações expostas.

A Química compreende várias áreas de acordo com a matéria estudada, e muitas delas tem em comum suas bases empíricas. Grande parte da química medicinal foi baseada nas descobertas a partir de remédios naturais ancestrais. E a inda hoje são feitas pesquisas neste sentido, tentando isolar cada um dos componentes de extractos de plantas para descobrir qual deles seria o princípio ativo. A maioria das pesquisas têm em comum algum tipo de antecedente ou premissa que gira em torno de resultados obtidos pela aplicação de uma substância.

Realizei uma busca em bases de dados de química, ciências exatas ou da medicina e encontrei alguns artigos interessantes sobre os resultados da aplicação da terapia de água fluidificada,
mas não sobre como o processo da "fluidificação" acontece, ou qual a propriedade mensurável que teria alguma relação com o efeito terapêutico.

Alguns dos artigos não tenho permissão autoral para anexar aqui nesta mensagem, mas deixo o link para quem estiver interessado. São de revistas indexadas de editoriais com muito prestigio na comunidade científica internacional.

1) esse artigo está disponibilizado de forma gratuita
Review Article
"Complementary Spiritist Therapy: Systematic Review of Scientific Evidence"
Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine
Volume 2011 (2011), Article ID 835945, 18 pages
doi:10.1155/2011/835945
http://www.hindawi.com/journals/ecam/2011/835945/

2)
"Spiritist Psychiatric Hospitals in Brazil: Integration of Conventional Psychiatric Treatment and Spiritual Complementary Therapy"
http://www.springerlink.com/content/510t43k3rw7gn602/

Já sobre qual o tipo de energia ou de moléculas e/ou como são armazenadas em um volume de água, e como são produzidas e localizadas nesse volume de água, pouco, quase nada.

3)
"Electronic Device-Mediated pH Changes in Water"
Journal of Scientific Exploration, Vol. 13, No. 2, pp. 155–176, 1999
http://www.scientificexploration.org/journal/jse_13_2_dibble.pdf

4)
"Double-Blind Test of the Effects of Distant Intention on Water Crystal Formation"
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1550830706003272


Eu considero que existe um panorama positivo para que o processo de "fluidificação" da água possa começar a ser compreendido desde um ponto de vista científico mais ortodoxo, ou, no caso de que não esteja acontecendo da forma literal em  que pensamos, pelo menos sejam trazidas informações mais esclarecedoras a respeito da terapia com água fluidificada nos centros espiritas.
Bom, tudo isso se tivermos atingido nesta época os merecimentos suficientes.

Abraços fraternos.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: locoporweb em 03 de Setembro de 2012, 08:27
- Teria que ficar aquecida...
Conheci uma "benzedeira" que fazia a água ferver em cima da cabeça das pessoas, eu vi!

- Teria bolhas provocadas por alguma ionização!
Minha esposa que já desencarnou, pegava um copo de água e colocava na mesa, fazia uma oração e a água ficava imediatamente cheia de bolhas, parecendo água com gás! Eu via!
Confesso que tentei fazer o mesmo, mas não tive resultados!

Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 03 de Setembro de 2012, 11:24
Obrigada amigo Manuel pela valorosa contribuição! :)
abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2012, 15:57
Maninha, o que foi feito foi apenas uma alusão, como a  s que você e o Hamilton fizeram, não sobre o Chico mas sobre o Murta.
Também não vou me alongar nesse tema.
Abraços,
Moura
Opa, maninha Susaninha,
faz assim não o Murta está falando do Emoto, o tal Japa quando qual a secretaria inventor ter afirmado sobre o lance com as gotas de água. Todo o embróglio porém foi resolvido numa entrevista que a imprensa fez como |japa onde ele disse a mim não cabem nenhuma das afirmações, nunca operei teste algum. Depois a secretária assumiu a coisa toda.
Não se sabe se é verdade ou não que foi mesmo a secretária, porém é o que saiu na imprensa.
Logo, tudo era estorinha pra boi dormir.
Abraços,
Moura

Não Moura ,ele estava falando de Chico.
Masaru Emoto nunca disse o telefone só toca de lá para cá, foi uma crítica indireta a Chico.
Em relação as  pesquisas científicas, para não criar polêmica, nem mencionei a de Dr Masaru, estava me atendo as outras pesquisas feitas, uma delas inclusive no Brasil, conforme material trazido por Rodrigo.

Mas já que tocou no assunto, sobre a pesquisa de Dr Masaru e a suposta afirmação da secretária já falamos sobre isso em outro tópico:


Maninha Susana,
sobre o Dr. Massaru, ele mesmo através de sua secretária já desmentiu a estória sobre as moléculas d'água.
Aliás o fez cerca de uma semana depois que a notícia foi postada na Internet.
sobre o caso do Sr. T, eu diria, que não é a intervenção dos espíritos que iria modificar um fluido próprio e original ao animal.
A ação dos espíritos nos fluidos é aquela de transmutar as energias malsãs em boas energias, entende?
Não se pode ir contra algo que esteja dentro das características de uma Espécie.

Quando eu falo em pesquisa, só levo em conta se a comunidade científica através de um órgão próprio haja aceitado como verdadeira uma teoria ou pesquisa. No caso não houve nenhuma manifestação sobre o assunto amiga.
Eu só penso em pesquisa, embora leia muitas delas, após sua aceitação pela comunidade científica.
Abração,
Moura

Olá Moura!
Onde você leu que Dr Masaru Emoto desmentiu sua pesquisa?
Existe um artigo espírita onde o  autor afirma que teria encaminhado um email para a secretária do Dr Masaru sobre a pesquisa e que a mesma teria negado a publicação da pesquisa no meio científico.
De fato não houve tal publicação : ele não publicou a pesquisa mas um livro!!
" O Oráculo dos Cristais de Água".
Desta forma, Dr Masaru Emoto não poderia ter desmentido a realização da pesquisa sobre as moléculas de água porque, mesmo que o fizesse, ela está registrada em um livro.
Qualquer pessoa que disponha de tempo e material apropriado pode repetir a experiêcia do Dr Masaru Emoto mas será que há interesse?
A comunidade científica não costuma se interessar por estes assuntos "transcendentais" e costuma classificar de pseudo ciência tudo que foge do padrão.
A pesquisa do Dr Masar Emoto é tratada como misticismo mas ainda não se teve notícias de ninguém que repetiu o procedimento e provou ser uma fraude.
Aliás nós espíritas bem sabemos o que é isso não?
Para a maioria dos  cientistas da atualidade o espiritismo não é visto de forma muito diferente.
Está mudando, mas a comunidade científica ainda vê com ressalvas o aspecto científico da doutrina espírita.
É ciência? Sim ,mas ainda não chancelada por unanimidade com tal.
Os cientistas questionam  os resultados da pesquisa do Dr Masaru Emoto, mas também não se dispõem a verificar a credibilidade da mesma, refazendo o experimento porque simplesmente não há interesse.
Então dizem que é questionável mas também não se são ao trabalho de provar que o trabalho do pesquisador é uma fraude.
Pode até ser que haja problema na pesquisa, não coloco  mão no fogo por ninguém, mas acho que os rsultados apresentados justificam pelo menos que pensemos sobre o assunto e deveria servor de estímulo para outros cientistas também realizarem o experimento.
Enfim..o que expus é apenas uma teoria baseada na minha razão que também, como a sua, é falível, portanto volto a dizer.
Não deveríamos por ora colocar uma pá de cal no assunto baseados apenas no que foi dito na codificação sobre fluídos porque ainda há muito conhecimento a ser revelado e talvez as coisas não sejam tão simples como tenhámos imaginado.
Caso a teoria do Dr Masaru Emoto seja comprovada por unanimidade, ainda assim não vejo nenhum problema de compatibilidade com a doutrina espírta, a experiência das moléculas de água não a contradita apenas a complementa.
O texto do PSI , a meu ver,resume bem a questão.
A lei maior é a do amor, ela é a razão de todas as outras, é ela a fonte, a causa, e o sentido de todas as demais.
Esta lei não encontra barreiras e onde onde existir amor existirá o amparo da  misercicórdia divina, talvez em termos que ainda não tenhamos condições de compreender.
Quanto á aceitação de uma peqsuisa, então seguimos o mesmo critério: não o aval da CUEE mas da comundade científica e mesmo assim, apenas por ora, porque como bem sabemos a comunidade cinetífica também erra..e bastante.
Abraços
Susana

Não vou me estender sobre o assunto para não desvirtuar o tema, acredite no que lhe convir.
abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 03 de Setembro de 2012, 18:56
Eu, como Espírita, posso afirmar: Eu creio;
Creio porque não foi um mas toda uma plêiade de Espíritos da classe dos superiores, que assim o aformou;
Creio porque a existência da doutrina veio da emanação da consciência Divina, logo de Deus;
Mas tudo isso é credo Espírita...
Porém como homem de ciência não posso dizer: creio porque foi comprovado pela ciência, esta a verdade.
Abraços,
Moura
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: antoniosoares em 04 de Setembro de 2012, 00:31
Caros irmãos,
Não costumo postar muitos comentários no fórum, pois gosto mais é de ler o que o pessoal tem a ensinar. No caso deste tópico, fiquei com uma grande dúvida. Eu sempre achei que o magnetismo a que se refere o espiritismo, na água fluidificada, nos passes, em fim, nos efeitos mediúnicos, não é a mesmo magnetismo que eu aprendi na escola, que se encontra em alguns metais, provocados por campos elétricos, o campo magnético terrestre, provocado pelo seu núcleo ferroso em movimento. Em fim acho que estamos falando de forças diferentes. No caso da fluidificação da água, o magnetismo deve ser outro. Até porque acho que o corpo humano, que na sua maior parte é composto de água, também não é passível de ser magnetizado, pelo menos da forma que se ensina nas escolas. Posso estar falando uma grande bobagem, por favor esclareçam, estamos falando da mesma coisa?

Fiquem em paz.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 04 de Setembro de 2012, 16:32
Mano Soares, você está correto, o magnetismo do que fala Mesmer e que Kardec Junto com um de seus pares o estudou por mais de 25 anos, não é do mesmo jaez do magnetismo normal como o amigo estabeleceu.
Abraços,
Moura
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: marcelloslr em 06 de Setembro de 2012, 01:55
Boa noite, companheiros da seara espírita.

      Em verdade, a questão colocada não foi respondida porque não houve interesse em respondê-la, seja aqui neste site ou no meio acadêmico brasileiro. Sim, pois fora do Brasil, apesar do esforço de inúmeros irmãos, o Espiritismo não tem encontrado um campo apropriado para a semeadura.
      Estamos hoje a esperar que algum espírita, disposto a se "arriscar" no meio científico, procure respostas a estas e muitas outras questões. Com os meios disponíveis atualmente, as respostas encontradas (e seriam encontradas) certamente poderiam sacudir o meio acadêmico.
      É pura falta de interesse ou simples falta de coragem para enfrentar o perigo de ser condenado ao "exílio acadêmico"? A resposta para a inexistência de pesquisas sobre o tema, se é que existe uma única, encontra-se por aí...
      Engraçado? A bem da verdade, a graça está no fato de que estou a me deparar com um debate promovido aqui no Fórum Espírita, no qual o Livro dos Médiuns sequer é mencionado. Terá ele também sido condenado ao esquecimento? Será o velho deconhecimento das Obras Básicas de Allan Kardec a nos assombrar novamente? Ou terão algumas verdades descortinadas por ele se transformado em tabu?
      Bem, muito foi dito aqui, mas, discordando de nosso companheiro, o que realmente interessa ser esclarecido diante dos questionamentos trazidos pelo seu artigo, é a existência ou não das propriedades salutares da água fluidificada (ou magnetizada, ou...).
      E, respondendo à questão que, em minha opinião, é o cerne do trabalho em comento, não poderia deixar de citar (sem negritar ou sublinhar) o que ensina o Livro dos Médiuns:

"130. A existência de uma matéria elementar única está hoje quase
admitida1 pela ciência e confirmada, como já vimos, pelos Espíritos. Todos os corpos da natureza se originam dessa matéria; é assim que uma substância salutar pode tornar-se venenosa por uma simples modificação; a química nos oferece inúmeros exemplos disso. Todo mundo sabe que duas substâncias simples combinadas em certas proporções podem dar origem a uma que seja deletéria, perigosa. Uma parte de oxigênio e duas de hidrogênio, ambas inofensivas, formam a água; se acrescentarmos a isso um átomo de oxigênio teremos um líquido corrosivo. Sem mudar as proporções, basta uma simples mudança no modo de agregação molecular para mudar as propriedades; é assim que um corpo opaco pode tornar-se transparente e vice-versa. Pelo fato de o Espírito ter, ao exercer a sua própria vontade, uma ação tão poderosa sobre a matéria, entende-se que ele possa não somente formar substâncias, mas também modificar-lhes as propriedades, atuando aí a vontade como um reativo.

131. Essa teoria nos dá a solução para um fato bem conhecido do
magnetismo, mas que até o momento presente é inexplicado, que é o da mudança das propriedades da água pela ação da vontade. O Espírito
atuante é o do magnetizador, muito freqüentemente auxiliado por outro
Espírito; ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético, que, como já dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria
cósmica ou elemento universal. Se ele pode operar uma modificação nas
propriedades da água, pode igualmente fazer a mesma coisa com os
fluidos do organismo, o que resulta num efeito curativo da ação magnética convenientemente dirigida. [...]"

      Assim sendo, enquanto algum heróico pesquisador não se digne a "revelar cientificamente" o que, para nós espíritas já deveria ser fato, espero que a experiência vivida diariamente nas Casas Espíritas, fulcrada nos ensinamentos do Livro dos Médiuns (só para ficar nas Obras Básicas), seja o suficiente para esvanecer tais dúvidas.

      Fiquem com Deus.

Marcello SL
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: snow em 06 de Setembro de 2012, 03:02
Boa Noite Marcellosi,
Creio ainda que a ciência não tem interesse ou alcançou o patamar para comprovar os resultados da água fluidificada, ou magnetizada, fatos comprovados não cientificamente, pelos metódos científicos atuais, mas num futuro breve e através de metodologias a surgir será feito

Muita Paz.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: ManueL_Fernando em 06 de Setembro de 2012, 06:18
amigos,
já foi colocado antes, anexado no arquivo em pdf "água fluidificada" na resposta#2 deste tópico, uma pesquisa feita pelo Dr. Sérgio Felipe de Oliveira da Universidade do Espírito de S. Paulo. Então existem sim pesquisas que estão sendo feitas, mas eu como químico deixo a minha opinião que não é tão fácil assim para conseguir resultados contundentes.
Acredito que como eu existem outros químicos que seguem a doutrina espírita, e que em algum momento das nossas vidas passou pelo nosso pensamento pesquisar sobre o assunto.

Gostaria de colocar a minha opinião, um ponto de vista estritamente pessoal sobre o assunto, trazido pelo espírito de mim mesmo.

A primeira questão sobre se a "água fluidificada" tem algum efeito sobre a nossa saúde física e espiritual não cabe a mim comentar.

Sobre a segunda questão, do que a ciência tem a dizer sobre a "água fluidificada" quero colocar alguns pontos para serem considerados.

Quando alguém compra uma garrafinha de água, pode encontrar na etiqueta um aviso com a seguinte informação: "Características Físico-químicas". E depois disso uma serie de dados como por exemplo "pH a 25°C = 6,50" ou "Condutividade elétrica a 25°C = 127,5 µS/cm". Esses dados ("pH" ou "condutividade elétrica") descrevem algumas propriedades do produto que está contido na embalagem, e o número (6,50 ou 127,5 µS/cm) descreve a intensidade da propriedade medida.
Neste sentido, a ciência atual precisa dos valores dessas propriedades conhecidas para descrever o produto a ser distribuído.
Cabe notar que um determinado processo que for aplicado a esse produto poderia ou não, alterar as suas propriedades físico-químicas. é por isto que muitos medicamentos devem ser conservados em locais escuros e ventilados, para que não possam ser decompostos por ação da luz ou calor.

Temos dois tipos de processos usados nas ciências da matéria, os físicos e os químicos.
Os processos físicos são aqueles como por exemplo aquecimento, agitação, compressão, etc.
Os processos químicos são aqueles que acontecem com as substâncias e as modificam, constituindo as chamadas "reações". Estas podem ser iniciadas ao misturar duas ou mais substâncias, com ou sem o auxilio também de processos físicos para ajudar a acontecerem.

Antes de seguir, aclarando, já temos uma mesma palavra usada para descrever várias coisas. como é o caso da água.

1) água como molécula (H2O), é uma partícula muito pequena conformada por um átomo de oxigênio e dois de hidrogênio.
2) água como substância é o líquido, ou o sólido (gelo), ou gás conformado por só moléculas de água.
3) água como produto é o líquido contido numa garrafinha de "água mineral natural" que é composto principalmente pela substância água mas que contém uma serie de outras substâncias como sais naturais.

No caso da água fluidificada, temos o caso 3), onde levamos uma garrafinha com água e os médiuns em conjunto com os bons espíritos fazem "algum processo" sobre esse produto.
Na pesquisa do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, é mostrado que a propriedade físico-química "pH" muda após o processo de magnetização feita pelo grupo de médiuns das casas espíritas que colaboraram na pesquisa. (Isto já é um grande avanço da ciência ao respeito, -minha opinião-)

Ele estuda o "quanto" que esta propriedade pH muda dependendo do tipo de médium, do tipo de doença e do tipo de paciente e observa que não há uma correlação aparente direta entre o pH e o tipo de doença. De ai interpreta como sendo um processo muito específico.

Eis aqui a dificuldade da aceitação por parte da comunidade científica,
pois quando aquecemos uma substância (processo físico) num forno a 37 °C, a substância adquire essa mesma temperatura que pode ser medida por um termômetro e essa água  nessa temperatura pode ter um efeito terapêutico sobre cólicas;
ou se adicionarmos um pouco de vinagre e umas gotas de suco de limão em um copo de água (processo químico) podemos verificar que a acidez da água foi aumentada como poderia ser medido com um pH-metro, e esta água passar ter propriedades por exemplo bactericidas ou insecticidas e por isto usada para lavar e temperar saladas com alface.

Assim concluímos que o que é aceito é aquilo que podemos medir (propriedades como temperatura, pH); aquilo que sabemos qual tipo de transformação ou processo ocorrido (aquecimento, adição de substâncias); aquilo que sabemos que tem uma ação ou aplicação (terapêutico, insecticida) com relação direta com pelo menos uma das propriedades medidas.

Falando só sobre o processo da magnetização da água, vemos que um processo anímico como é o da magnetização vai depender do estado e das características do médium que não tem como ser medidas.
Então não temos médiuns que fluidifiquem de forma uniforme as garrafas de água. Mesmo até porque cada "paciente" é diferente e a ação terapêutica "desejada" seria especifica.

Tal vez a pesquisa do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira não seja a mais conclusiva das experiência sobre o tema, mesmo até porque não a encontramos publicada em alguma revista científica, mas com certeza é importantíssima, pois verifica mudanças numa propriedade química amplamente conhecida como é o pH, e acredito que outros pesquisadores irão refazer os experimentos para confirmar os mesmos, os quais são muito inspiradores. Está faltando o cómo acontece e outras muitas outras coisas, mas por algum ponto se começa.

Até eu mesmo tenho me proposto de fazer, tenho os meios no laboratório, mas não conheço nenhum médium magnetizador ostensivo aqui em são paulo, se alguém souber pode entrar em contato comigo.

?Será que é possível fluidificar só para um experimento de pH, sem que a fluidificação seja visando a aplicação em paciente algum?

abraços
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: marcelloslr em 06 de Setembro de 2012, 15:07
Bom dia, companheiros da seara espírita.

       Foi com alegria que soube das pesquisas do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira da Universidade do Espírito de S. Paulo e pelos citadas casas espíritas. É uma luz no fundo do túnel.
       Contudo, estas pesquisas, por mais que tenham sido realizadas por profissionais sérios e capacitados, infelizmente, salvo melhor juízo, não podem sustentar o título de "científicas".
       Estes esforços, embora não percam a sua validade por sinalizarem um caminho a ser seguido, não passaram pelo crivo da "comunidade" científica brasileira. Tais trabalhos continuam tão somente no âmbito do movimento espírita, quando muito.
      Para que possa alcançar o status de científica, tais pesquisas deveriam ser desenvolvidas por meio de artigos, dissertações ou teses publicadas por Universidades de renome, lhes conferindo fidedignidade acadêmica.
      O companheiro Manual Fernando manifestou seu interesse em se dedicar a uma pesquisa sob o prisma da Química. Suas intenções são nobres e, se concretizadas, sem dúvida irão ajudar o movimento espírita no Brasil.
     Contudo, repito, se não forem publicadas em uma revista científica de renome, ficarão "restritas" ao círculo espírita (e dos simpatizantes "espiritualistas"). E, mais uma vez, se perderá a oportunidade de catapultar a divulgação do Espiritismo ao alinhá-lo de forma categórica com os rigorosos caminhos da Ciência, dita dos Homens.
      Não acredito que a Humanidade reunirá as condições necessárias a um novo salto em sua evolução espiritual enquanto esta "cortina" que separa os encarnados e os espíritos continue a ser mantida.
      É por isso mesmo que, hoje, o Espiritismo precisa mais do que nunca dos cientistas espíritas, e, como o Espiritismo foi abraçado pelo povo brasileiro, seria muito justo que estes cientistas fossem brasileiros.
     Fiquem com Deus.

Marcello SL
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 06 de Setembro de 2012, 15:10
Você está coberto de razão Marcellos.
É costume, o povo espírita dar ares de conclusão ao que é apenas uma pesquisa ou uma tese.Do nada o que é um experimento ainda inconclusivo passa a ser a nova Verdade, isso é que atrapalha a coisa, e faz crer aos leigos que o Espiritismo seja apenas mais uma dessas bobagens que existem pelo mundo.
Abraços,
Moura

Bom dia, companheiros da seara espírita.

       Foi com alegria que soube das pesquisas do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira da Universidade do Espírito de S. Paulo e pelos citadas casas espíritas. É uma luz no fundo do túnel.
       Contudo, estas pesquisas, por mais que tenham sido realizadas por profissionais sérios e capacitados, infelizmente, salvo melhor juízo, não podem sustentar o título de "científicas".
       Estes esforços, embora não percam a sua validade por sinalizarem um caminho a ser seguido, não passaram pelo crivo da "comunidade" científica brasileira. Tais trabalhos continuam tão somente no âmbito do movimento espírita, quando muito.
      Para que possa alcançar o status de científica, tais pesquisas deveriam ser desenvolvidas por meio de artigos, dissertações ou teses publicadas por Universidades de renome, lhes conferindo fidedignidade acadêmica.
      O companheiro Manual Fernando manifestou seu interesse em se dedicar a uma pesquisa sob o prisma da Química. Suas intenções são nobres e, se concretizadas, sem dúvida irão ajudar o movimento espírita no Brasil.
     Contudo, repito, se não forem publicadas em uma revista científica de renome, ficarão "restritas" ao círculo espírita (e dos simpatizantes "espiritualistas"). E, mais uma vez, se perderá a oportunidade de catapultar a divulgação do Espiritismo ao alinhá-lo de forma categórica com os rigorosos caminhos da Ciência, dita dos Homens.
      Não acredito que a Humanidade reunirá as condições necessárias a um novo salto em sua evolução espiritual enquanto esta "cortina" que separa os encarnados e os espíritos continue a ser mantida.
      É por isso mesmo que, hoje, o Espiritismo precisa mais do que nunca dos cientistas espíritas, e, como o Espiritismo foi abraçado pelo povo brasileiro, seria muito justo que estes cientistas fossem brasileiros.
     Fiquem com Deus.

Marcello SL

Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: filhodobino em 06 de Setembro de 2012, 15:44
Amados,
O espiritismo não criou a fluidificação das águas...
Esse costume remonta há séculos nas civilizações e culturas humanas...
Muitas vezes envoltas em mitos e mistificações, mas não deixando de ser em essência a mesma coisa...
O banho nas águas do ganges, o batismo com mergulho nas águas, o batismo na pia, o frasco com o gotejador afixado na entrada das igrejas católicas em cujo gotejador, colocávamos a ponta do polegar e com este molhado fazíamos o sinal da cruz (desses muito usei e quando criança, ia várias vezes saindo do meu assento até a bronca da minha santa mãezinha para que me aquietasse...
Os nomes e as formas mudam, padre Marcelo Rossi usa uma brocha de pedreiro para respingar água benta nos fiéis...
Alziro Zarur e diversos Evangelizadores e até catequistas de Aparecida do Norte, fizeram tal qual, sugerindo a colocação de um copo de água sobre o rádio, água essa que podia ser toda bebida, e ou derramada metade no pote ou filtro de barro, e sorvida o restante pelos que assim o desejassem.
Hoje o catolicismo retirou o frasco das entradas das igrejas, talvez para diferir dos Centros Espíritas, mas enfim...mas mantém o uso da água benta aspergida, sobre os ramos, os fiéis, os doentes etc...
Dá tudo no mesmo...
Tanto o Mesmerismo, quanto o Espiritismo, e mesmo eu próprio experimentei em dado momento da minha vida tal como uma tijolada, uma gota de água benta que me foi aspergida por um amado irmão chamado Padre Paulo, e eu já era estudante de Espiritismo, sentí esse efeito me conduziu a sair de um intenso estado febril, para estado de perfeita saúde, tanto que meia hora depois já aceitei um copo de cerveja já perfeitamente bem... Sempre quando sentia muito calor, gostava de tomar de um só gole um bom copo de cerveja, com colarinho, de uma virada única, Todos meus familiares conhecem esse meu costume... Se voltar e a colocar a colocar outro gole de cerveja na boca, o gosto amargo me desgosta, e sempre fico num único copo sorvido de uma só vez, e no dia que passei esta experiência sentindo por dentro da pele,  e no meu psiquismo, reparei, que o que tem de ser é, independente da nossa vontade e desejo, valorando mais o aspecto merecimento, meu artigo de fé.
Saúde e Paz.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 06 de Setembro de 2012, 19:10
Amados,
O espiritismo não criou a fluidificação das águas...
Esse costume remonta há séculos nas civilizações e culturas humanas...
Muitas vezes envoltas em mitos e mistificações, mas não deixando de ser em essência a mesma coisa...
O banho nas águas do ganges, o batismo com mergulho nas águas, o batismo na pia, o frasco com o gotejador afixado na entrada das igrejas católicas em cujo gotejador, colocávamos a ponta do polegar e com este molhado fazíamos o sinal da cruz (desses muito usei e quando criança, ia várias vezes saindo do meu assento até a bronca da minha santa mãezinha para que me aquietasse...
Os nomes e as formas mudam, padre Marcelo Rossi usa uma brocha de pedreiro para respingar água benta nos fiéis...
Alziro Zarur e diversos Evangelizadores e até catequistas de Aparecida do Norte, fizeram tal qual, sugerindo a colocação de um copo de água sobre o rádio, água essa que podia ser toda bebida, e ou derramada metade no pote ou filtro de barro, e sorvida o restante pelos que assim o desejassem.
Hoje o catolicismo retirou o frasco das entradas das igrejas, talvez para diferir dos Centros Espíritas, mas enfim...mas mantém o uso da água benta aspergida, sobre os ramos, os fiéis, os doentes etc...
Dá tudo no mesmo...
Exatamente.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 08 de Setembro de 2012, 17:29
Marcello,
você já leu alguma coisa sobre Mesmer?
Devia!
Abraços,
Moura

Boa noite, companheiros da seara espírita.

      Em verdade, a questão colocada não foi respondida porque não houve interesse em respondê-la, seja aqui neste site ou no meio acadêmico brasileiro. Sim, pois fora do Brasil, apesar do esforço de inúmeros irmãos, o Espiritismo não tem encontrado um campo apropriado para a semeadura.
      Estamos hoje a esperar que algum espírita, disposto a se "arriscar" no meio científico, procure respostas a estas e muitas outras questões. Com os meios disponíveis atualmente, as respostas encontradas (e seriam encontradas) certamente poderiam sacudir o meio acadêmico.
      É pura falta de interesse ou simples falta de coragem para enfrentar o perigo de ser condenado ao "exílio acadêmico"? A resposta para a inexistência de pesquisas sobre o tema, se é que existe uma única, encontra-se por aí...
      Engraçado? A bem da verdade, a graça está no fato de que estou a me deparar com um debate promovido aqui no Fórum Espírita, no qual o Livro dos Médiuns sequer é mencionado. Terá ele também sido condenado ao esquecimento? Será o velho deconhecimento das Obras Básicas de Allan Kardec a nos assombrar novamente? Ou terão algumas verdades descortinadas por ele se transformado em tabu?
      Bem, muito foi dito aqui, mas, discordando de nosso companheiro, o que realmente interessa ser esclarecido diante dos questionamentos trazidos pelo seu artigo, é a existência ou não das propriedades salutares da água fluidificada (ou magnetizada, ou...).
      E, respondendo à questão que, em minha opinião, é o cerne do trabalho em comento, não poderia deixar de citar (sem negritar ou sublinhar) o que ensina o Livro dos Médiuns:

"130. A existência de uma matéria elementar única está hoje quase
admitida1 pela ciência e confirmada, como já vimos, pelos Espíritos. Todos os corpos da natureza se originam dessa matéria; é assim que uma substância salutar pode tornar-se venenosa por uma simples modificação; a química nos oferece inúmeros exemplos disso. Todo mundo sabe que duas substâncias simples combinadas em certas proporções podem dar origem a uma que seja deletéria, perigosa. Uma parte de oxigênio e duas de hidrogênio, ambas inofensivas, formam a água; se acrescentarmos a isso um átomo de oxigênio teremos um líquido corrosivo. Sem mudar as proporções, basta uma simples mudança no modo de agregação molecular para mudar as propriedades; é assim que um corpo opaco pode tornar-se transparente e vice-versa. Pelo fato de o Espírito ter, ao exercer a sua própria vontade, uma ação tão poderosa sobre a matéria, entende-se que ele possa não somente formar substâncias, mas também modificar-lhes as propriedades, atuando aí a vontade como um reativo.

131. Essa teoria nos dá a solução para um fato bem conhecido do
magnetismo, mas que até o momento presente é inexplicado, que é o da mudança das propriedades da água pela ação da vontade. O Espírito
atuante é o do magnetizador, muito freqüentemente auxiliado por outro
Espírito; ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético, que, como já dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria
cósmica ou elemento universal. Se ele pode operar uma modificação nas
propriedades da água, pode igualmente fazer a mesma coisa com os
fluidos do organismo, o que resulta num efeito curativo da ação magnética convenientemente dirigida. [...]"

      Assim sendo, enquanto algum heróico pesquisador não se digne a "revelar cientificamente" o que, para nós espíritas já deveria ser fato, espero que a experiência vivida diariamente nas Casas Espíritas, fulcrada nos ensinamentos do Livro dos Médiuns (só para ficar nas Obras Básicas), seja o suficiente para esvanecer tais dúvidas.

      Fiquem com Deus.

Marcello SL
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 08 de Setembro de 2012, 17:30
Desculpe-me, Marcello,
mas citar o Dr Sergio com fonte de luz é o mesmo que citar o Romário como  melhor piloto de F1.
Abraços,
Moura
Bom dia, companheiros da seara espírita.

       Foi com alegria que soube das pesquisas do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira da Universidade do Espírito de S. Paulo e pelos citadas casas espíritas. É uma luz no fundo do túnel.
       Contudo, estas pesquisas, por mais que tenham sido realizadas por profissionais sérios e capacitados, infelizmente, salvo melhor juízo, não podem sustentar o título de "científicas".
       Estes esforços, embora não percam a sua validade por sinalizarem um caminho a ser seguido, não passaram pelo crivo da "comunidade" científica brasileira. Tais trabalhos continuam tão somente no âmbito do movimento espírita, quando muito.
      Para que possa alcançar o status de científica, tais pesquisas deveriam ser desenvolvidas por meio de artigos, dissertações ou teses publicadas por Universidades de renome, lhes conferindo fidedignidade acadêmica.
      O companheiro Manual Fernando manifestou seu interesse em se dedicar a uma pesquisa sob o prisma da Química. Suas intenções são nobres e, se concretizadas, sem dúvida irão ajudar o movimento espírita no Brasil.
     Contudo, repito, se não forem publicadas em uma revista científica de renome, ficarão "restritas" ao círculo espírita (e dos simpatizantes "espiritualistas"). E, mais uma vez, se perderá a oportunidade de catapultar a divulgação do Espiritismo ao alinhá-lo de forma categórica com os rigorosos caminhos da Ciência, dita dos Homens.
      Não acredito que a Humanidade reunirá as condições necessárias a um novo salto em sua evolução espiritual enquanto esta "cortina" que separa os encarnados e os espíritos continue a ser mantida.
      É por isso mesmo que, hoje, o Espiritismo precisa mais do que nunca dos cientistas espíritas, e, como o Espiritismo foi abraçado pelo povo brasileiro, seria muito justo que estes cientistas fossem brasileiros.
     Fiquem com Deus.

Marcello SL

Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Silvio Matos em 09 de Setembro de 2012, 12:18
Amados,
O espiritismo não criou a fluidificação das águas...
Esse costume remonta há séculos nas civilizações e culturas humanas...
Muitas vezes envoltas em mitos e mistificações, mas não deixando de ser em essência a mesma coisa...
O banho nas águas do ganges, o batismo com mergulho nas águas, o batismo na pia, o frasco com o gotejador afixado na entrada das igrejas católicas em cujo gotejador, colocávamos a ponta do polegar e com este molhado fazíamos o sinal da cruz (desses muito usei e quando criança, ia várias vezes saindo do meu assento até a bronca da minha santa mãezinha para que me aquietasse...
Os nomes e as formas mudam, padre Marcelo Rossi usa uma brocha de pedreiro para respingar água benta nos fiéis...
Alziro Zarur e diversos Evangelizadores e até catequistas de Aparecida do Norte, fizeram tal qual, sugerindo a colocação de um copo de água sobre o rádio, água essa que podia ser toda bebida, e ou derramada metade no pote ou filtro de barro, e sorvida o restante pelos que assim o desejassem.
Hoje o catolicismo retirou o frasco das entradas das igrejas, talvez para diferir dos Centros Espíritas, mas enfim...mas mantém o uso da água benta aspergida, sobre os ramos, os fiéis, os doentes etc...
Dá tudo no mesmo...
Tanto o Mesmerismo, quanto o Espiritismo, e mesmo eu próprio experimentei em dado momento da minha vida tal como uma tijolada, uma gota de água benta que me foi aspergida por um amado irmão chamado Padre Paulo, e eu já era estudante de Espiritismo, sentí esse efeito me conduziu a sair de um intenso estado febril, para estado de perfeita saúde, tanto que meia hora depois já aceitei um copo de cerveja já perfeitamente bem... Sempre quando sentia muito calor, gostava de tomar de um só gole um bom copo de cerveja, com colarinho, de uma virada única, Todos meus familiares conhecem esse meu costume... Se voltar e a colocar a colocar outro gole de cerveja na boca, o gosto amargo me desgosta, e sempre fico num único copo sorvido de uma só vez, e no dia que passei esta experiência sentindo por dentro da pele,  e no meu psiquismo, reparei, que o que tem de ser é, independente da nossa vontade e desejo, valorando mais o aspecto merecimento, meu artigo de fé.
Saúde e Paz.

Pois é Filho do Bino,...e Jesus? Fluidificou, benzeu, magnetizou alguma vez água?

Deixou esse ensinamento para a humanidade?

Bem, caso positivo, favor apresentar fonte, pois até onde sei, Jesus transformou água em vinho e fazia curas pelo magnetismo, sabedoria e nível Superior.

Abç
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: filhodobino em 09 de Setembro de 2012, 15:30
Amados,
O espiritismo não criou a fluidificação das águas...
Esse costume remonta há séculos nas civilizações e culturas humanas...
Muitas vezes envoltas em mitos e mistificações, mas não deixando de ser em essência a mesma coisa...
O banho nas águas do ganges, o batismo com mergulho nas águas, o batismo na pia, o frasco com o gotejador afixado na entrada das igrejas católicas em cujo gotejador, colocávamos a ponta do polegar e com este molhado fazíamos o sinal da cruz (desses muito usei e quando criança, ia várias vezes saindo do meu assento até a bronca da minha santa mãezinha para que me aquietasse...
Os nomes e as formas mudam, padre Marcelo Rossi usa uma brocha de pedreiro para respingar água benta nos fiéis...
Alziro Zarur e diversos Evangelizadores e até catequistas de Aparecida do Norte, fizeram tal qual, sugerindo a colocação de um copo de água sobre o rádio, água essa que podia ser toda bebida, e ou derramada metade no pote ou filtro de barro, e sorvida o restante pelos que assim o desejassem.
Hoje o catolicismo retirou o frasco das entradas das igrejas, talvez para diferir dos Centros Espíritas, mas enfim...mas mantém o uso da água benta aspergida, sobre os ramos, os fiéis, os doentes etc...
Dá tudo no mesmo...
Tanto o Mesmerismo, quanto o Espiritismo, e mesmo eu próprio experimentei em dado momento da minha vida tal como uma tijolada, uma gota de água benta que me foi aspergida por um amado irmão chamado Padre Paulo, e eu já era estudante de Espiritismo, sentí esse efeito me conduziu a sair de um intenso estado febril, para estado de perfeita saúde, tanto que meia hora depois já aceitei um copo de cerveja já perfeitamente bem... Sempre quando sentia muito calor, gostava de tomar de um só gole um bom copo de cerveja, com colarinho, de uma virada única, Todos meus familiares conhecem esse meu costume... Se voltar e a colocar a colocar outro gole de cerveja na boca, o gosto amargo me desgosta, e sempre fico num único copo sorvido de uma só vez, e no dia que passei esta experiência sentindo por dentro da pele,  e no meu psiquismo, reparei, que o que tem de ser é, independente da nossa vontade e desejo, valorando mais o aspecto merecimento, meu artigo de fé.
Saúde e Paz.

Pois é Filho do Bino,...e Jesus? Fluidificou, benzeu, magnetizou alguma vez água?

Deixou esse ensinamento para a humanidade?

Bem, caso positivo, favor apresentar fonte, pois até onde sei, Jesus transformou água em vinho e fazia curas pelo magnetismo, sabedoria e nível Superior.

Abç

Amado, irmão,
Meu primeiro mestre em Espiritismo, dizia: "É nóis é quem faz... Mas quem manda é Deus, é Deus é quem faz"...

Estudando o Evangelho do Cristo de Deus, aprendi e aceitei livremente...


"João

Chave: O filho de Deus

Comentário:
O quarto evangelho declara, de forma inequívoca, a finalidade do livro: "Jesus... operou também... muitos outros sinais... Estes, porém, foram escritos para que creais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que crendo, tenhais vida em seu nome" (29:30, 31).
Desde o prólogo (1:1-18) com sua frase culminante, "e vimos a sua glória"(vers. 14), até à confissão de Tomé, no final, "Senhor meu, e Deus meu!" (20:28), o leitor sente-se impulsionado constantemente a pôr-se de joelhos. O Senhor Jesus destaca-se como algo mais que mero homem; em realidade, mais ainda que um enviado sobrenatural ou representante da Deidade.
(...)
Autor:
Muito embora o quarto evangelho não mencione de modo definitivo seu autor, não resta dúvida de que foi João, o amado, quem o escreveu. Somente uma testemunha ocular, do círculo íntimo dos seguidores do Senhor Jesus Cristo (compare 12:16; 13:29) poderia proporcionar-nos determinados pormenores do livro. Além disso, o relato especial e às vezes indireto da participação de João confirmaria sua paternidade literária (1:37-40; 19:26; 20:2, 4, 8; 21:20, 23, 24). Exegetas conservadores colocam sua data depois que foram escritos os outros evangelhos, portanto, entre o ano 69 da nossa era (antes da queda de Jerusalém) e o ano 90.

-
Carl F. H. Henry
Doutor em Filosofia e Letras

Filhodobino reflete, não ensina, expõe o que estuda, e deixa livre a interpretação que cada filho faça acerca do que lê...
Nessa linha de raciocínio...
Compreendo o Cristo de Deus, pela visão de João, que não se ocupou em demonstrar a genealogia do Cristo, pela hereditariedade da Carne.
Pouco lhe importou a descendência da Casa de Davi...
João relatou a descendência Espiritual do Cristo de Deus...


"JOÃO 1
 
O verbo se faz carne 
1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
2 Ele estava no princípio com Deus.
3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
4 Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens;
5 a luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.
6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.

7 Este veio como testemunha, a fim de dar testemunho da luz, para que todos cressem por meio dele.

8 Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
9 Pois a verdadeira luz, que alumia a todo homem, estava chegando ao mundo.
10 Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.
11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
12 Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.
14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
O testemunho de João Batista
Mt.3:1-12   

"15 João deu testemunho dele, e clamou, dizendo: Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim, passou adiante de mim; porque antes de mim ele já existia".

Rebusco na memória e leio em Gênese Moisaica:

E Deus criou a luz no primeiro dia...
Sempre me pergunto, para confirmar o que entendo, mas não posso fazer juízo de valor, acerca do que sou ainda incapaz da dar testemunho, mas cito como estudo pessoal, para livre interpretação...
Deus tinha 6 dias para completar a criação como está posta, porque usaria dois dos seis dias unicamente para criar a luz?
Que luz Creou Deus no primeiro dia...
Que luz foi criada no quarto dia conforme está escrito?
Quando um filho de Deus se individua na obra criadora do Pai, os atos não pertencem a lavra do criador, mas do Creador...

Conta uma lenda que um sábio antigo, asseverou a Deus que seria também capaz de produzir um homem...
Deus pediu-lhe que o fizesse...
Então o sábio tomando um pouco de argila, começou a moldar um boneco...
O Sábio de repente teve um súbito pressentimento...
Ora, e quem fez a argila, para eu poder criar o meu homem?
Parou imediatamente a obra, abandonou o boneco inacabado e rendeu Graças a Deus, a Causa Primária de todas as coisas...

Há pouco cientistas anunciaram a criação de um organismo, autônomo, como raça incriada, mas usando parte de um código genético, associaram algo intermediário, e lograram obter outra espécie, que se recriava como idêntico, que criaram então?
Um "mutatus mutante" ou um "mutante mutatus", onde a causa primária entra nesse imbróglio"?
Fluidificar é mais simples e fácil, agora tornar o fluidificado eficiente e eficaz, não cabe nem ao Cristo de Deus, pois tudo quanto fez, o fez em nome do Pai.
Saúde e Paz...

Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Silvio Matos em 09 de Setembro de 2012, 20:02
Pois é Filho do Bino, você disse tudo,....

O Espiritismo não inventou a fluidificação da água.

Essa prática foi inserida na Doutrina.

Será devido a reminiscências religiosas de muitos que adentraram na doutrina e continuam apegados a seus artigos de fé??? Água benta?  ???

Abç



Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 09 de Setembro de 2012, 20:22



Vamos estudar a Doutrina sem preconceito pra poder enxergar as coisas.


Da tristeza ver isso aqui no fórum.

Revista Espírita 1863

Cura por um Espírito

[...]

Comentário de Kardec

A última questão não nos parece duvidosa, sobretudo quando se conhecem as propriedades que a ação magnética pode dar às substâncias mais benignas, como a água, por exemplo. Ora, como os Espíritos magnetizam também, eles certamente podem, conforme as circunstâncias, dar propriedades curativas a certas substâncias. Se o Espiritismo revela todo um mundo de seres pensando e agindo, revela, também, forças materiais desconhecidas, que um dia serão aproveitadas pela Ciência.


Revista Espírita 1860

Boletim
DA SOCIEDADE PARISIENSE DE ESTUDOS ESPÍRITAS

Leitura da ata e dos trabalhos da sessão de 20 de julho.


Relato de várias manifestações físicas ocorridas com o Sr. B..., presente à sessão. Entre outros fatos, o do transporte de uma rolha atirada num quarto, e o de um frasco de água fluidificada, que tinha tão forte odor de almíscar que impregnou todo o apartamento.


O que me assusta, Susana, é o descaso que estamos constando com a Doutrina. Tudo bem que a revista espírita é uma obra extensa, que poucos tem a paciência de ler, mas isto está até mesmo no livro dos Médiuns, livro de leitura obrigatória pra todos aqueles que se dizem espírita - pelo menos os que se atiram a responder a todas as questões com afirmações taxativas - estes não tem desculpa para dizer que não viu.

Livro dos Médiuns

Cap. X - DO LABORATÓRIO DO MUNDO INVISÍVEL
131. Esta teoria nos fornece a solução de um fato bem conhecido em magnetismo, mas inexplicado até hoje: o da mudança das propriedades da água, por obra da vontade. O Espírito atuante é o do magnetizador, quase sempre assistido por outro Espírito. Ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético que, como atrás dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica, ou elemento universal. Ora, desde que ele pode operar uma modificação nas propriedades da água, pode também produzir um fenômeno análogo com os fluidos do organismo, donde o efeito curativo da ação magnética, convenientemente dirigida.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Silvio Matos em 09 de Setembro de 2012, 21:19
Vamos estudar a Doutrina sem preconceito pra poder enxergar as coisas.

Da tristeza ver isso aqui no fórum.

Susana,....
fica triste não, isso aqui é um fórum de debates, onde todos têm o direito de apresentar suas opiniões.

Tristeza deveria dar quando alguns partem para ataques pessoais taxando de preconceituoso.  ::)


A última questão não nos parece duvidosa, sobretudo quando se conhecem as propriedades que a ação magnética pode dar às substâncias mais benignas, como a água, por exemplo. Ora, como os Espíritos magnetizam também, eles certamente podem, conforme as circunstâncias, dar propriedades curativas a certas substâncias.



Então recebo o passe, saio da sala, encontro uma mesa repleta de copinhos de plástico descartáveis, pego um aliatoriamente, bebo e pronto. Todos os copos estão magnetizados para dar o remédio necessário para cada um que beber?

Todos o Centros Espíritas estão preparados e com Espíritos Magnetizadores prontos para, conforme as circunstâncias, dar propriedade curativa a água? Ou isso é praticado em grande escala?

Abç
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 09 de Setembro de 2012, 21:47
Caro Silvio,
Você não leu direito.
Eu não disse nada, muito menos estou triste com alguma coisa, apenas colei o comentário de HamLacerda que trazia um esclarecimento da doutrina sobre o tema proposto.
abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 09 de Setembro de 2012, 21:54


A última questão não nos parece duvidosa, sobretudo quando se conhecem as propriedades que a ação magnética pode dar às substâncias mais benignas, como a água, por exemplo. Ora, como os Espíritos magnetizam também, eles certamente podem, conforme as circunstâncias, dar propriedades curativas a certas substâncias.



Então recebo o passe, saio da sala, encontro uma mesa repleta de copinhos de plástico descartáveis, pego um aliatoriamente, bebo e pronto. Todos os copos estão magnetizados para dar o remédio necessário para cada um que beber?

Todos o Centros Espíritas estão preparados e com Espíritos Magnetizadores prontos para, conforme as circunstâncias, dar propriedade curativa a água? Ou isso é praticado em grande escala?

Abç
Bom, aí são outros quinhentos.
O tema proposto não foi os mecanismos  e requisitos para  fluidificação da água,  mas se a prática encontrava abrigo na doutrina e se era eficiente.
Os textos trazidos ao longo do tópico esclarecem o questionamento levantado na abertura do tópico.
Sim, todos os copinhos contém água com ação salutar.
Ninguém cura câncer nem deixa de ser cego porque tomou um copo de água fluidificada, mas consegue-se melhorar as disposições mentais e emocionais para suportar a prova.
abraços
Susana

Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: filhodobino em 09 de Setembro de 2012, 22:10
amados,
Tudo que aleguei acerca da fluidificação das águas, vale dizer que compreendo e aceito com perfeita harmonia com o que penso natural, portanto vejo com bons olhos, fluidifico e uso a mesma e para melhor entendimento de tudo que a humanidade já aprendeu sem formar juízo de prova, cito o mesmerismo e avanço sobre o pouco que aprendi sobre homeopatia, estudando samuel hahnemann... (minha reflexão sobre e pergunta sobre o Cristo, foi claramente projetada para distorção, por isso me esforcei bastante em pesquisar, e dizer que se o Cristo de Deus participou desde o princípio deste orbe, Pela Sua obra, sob o patrocínio do que quaisquer ideias que se façam do Creador, há muito para aprendermos que posicionarmos ideias que formatam divisão antes que união).
Saúde e Paz!
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Silvio Matos em 09 de Setembro de 2012, 22:21
Caro Silvio,
Você não leu direito.
Eu não disse nada, muito menos estou triste com alguma coisa, apenas colei o comentário de HamLacerda que trazia um esclarecimento da doutrina sobre o tema proposto.
abraços
Susana

Ok,...Susana,.....realmente achei que essa parte do comentário era sua.

Desculpe o equívoco.

Abç

Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 10 de Setembro de 2012, 15:50
Na verdade mano Silvio, apenas acertando a aresta em sua reposta, que está correta, a prática não foi inserida na Doutrina, mas sim nos atos dos participantes do movimento espírita.
abraços,
Moura
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Le em 11 de Setembro de 2012, 19:28
Caros companheiros

Podem p.f. esclarecer a dúvida que passou a assaltar a minha mente ao ler o título destae tema.

A água, tal como qual qulquer ouro líquido e ou gás,não é um fluído?

Que se pode então da expressão " Água fluidificada?"
Como se pode fazer uma coisa que já o é?

Porquê não continuar a expressão original para a acção das entidades que nos apoiam em nossos actos de caridade ao próximo para que a á agua faça a sua acção onde necessário se é que isso aconteça?

Antecepadamente gratos pelas explicações que possam vir dos companheiros.
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Ronaldo São Romão Sanches em 11 de Setembro de 2012, 19:29
Prezados
em OLM:
131. Esta teoria nos dá a solução de um problema do magnetismo, bem conhecido mas até hoje inexplicado, que é o fato da modificação das propriedades da água pela vontade. O Espírito agente é o do magnetizador, na maioria das vezes assistido por um Espírito desencarnado. Ele opera uma transmutação por meio do fluido magnético que, como já dissemos, é a substância que mais se aproxima da matéria cósmica ou elemento universal. E se ele pode produzir uma modificação nas propriedades da água, pode igualmente faze-lo no tocante aos fluidos orgânicos, do que resulta o efeito curativo da ação magnética convenientemente dirigida.
Sabe-se o papel capital da vontade em todos os fenômenos magnéticos. Mas como explicar a ação material de um agente tão sutil? A vontade não é uma entidade, uma substância e nem mesmo uma propriedade da matéria mais eterizada: é o atributo essencial do Espírito, ou seja, do ser pensante. Com a ajuda dessa alavanca ele age sobre a matéria elementar e em seguida reage sobre os seus componentes, com o que as propriedades íntimas podem ser transformadas.

att
Ronaldo
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Ronaldo São Romão Sanches em 11 de Setembro de 2012, 19:50
Prezados
peço desculpas pelo envio da minha mensagem anterior, é que estava procurando nas obras da codificação a respeito de magnetismo, e num dado momento, vi que respondia a um questionamento sobre essa questão da água fluídica. Não tinha percebido que já havia sido citada, inclusive pelo Jorge no início da questão.
Interessante que está muito claro.
Talvez a questão seja discutir como o Moura falou, a prática não foi inserida na Doutrina, mas sim nos atos dos participantes do movimento espírita.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/artigos-espiritas/conversando-sobre-agua-fluidificada-e-o-espiritismo/60/?action=post;num_replies=68#ixzz26BjaVk3l
E aí a gente vê de tudo:
Centros onde as pessoas levam garrafas de água, outros onde servem água fluidificada à saída dos trabalhos de passe ou de palestras.
Existem famílias que ao fazerem o Evangelho no Lar, colocam garrafas dágua para serem fluidificadas.
A validade dessas práticas.
Acho que num novo tópico, se já não foi discutido anteriormente.
att
Ronaldo
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: ULISSES PINHEIRO em 12 de Setembro de 2012, 02:40
Para que facilitar, quando é melhor complicar. Diante de um aparelho de TV de alta resolução (HD), imagem perfeita. Alguns, inteligentemente se deliciam com o novo aparelho. Outros tentam descobrir a quantidade de pixels no monitor... ficam tão fissurados que chegam desmanchar a TV para tentar encontrar as partículas contidas, objetivando... sei lá... comentar num bate-papo... ou aumentar o acervo "enciclopedístico" pessoal.  Enquanto isso, aqueles estão usufruindo dos recursos avançados de uma tecnologia nunca antes vista ou imaginada. O simples copinho contendo água ofertado na casa espírita faz-me um bem enorme...! Nem quero saber se houve incorreta fusão molecular do Hidrogênio com o Oxigênio, se  perdeu alguma partícula subatômica ou se houve o surgimento de fóton mensurável. Eu quero receber a simples energia revigorante da água (fluidificada ou magnetizada, como queiram nominá-la).  Ulisses
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 12 de Setembro de 2012, 02:42
Para que facilitar, quando é melhor complicar. Diante de um aparelho de TV de alta resolução (HD), imagem perfeita. Alguns, inteligentemente se deliciam com o novo aparelho. Outros tentam descobrir a quantidade de pixels no monitor... ficam tão fissurados que chegam desmanchar a TV para tentar encontrar as partículas contidas, objetivando... sei lá... comentar num bate-papo... ou aumentar o acervo "enciclopedístico" pessoal.  Enquanto isso, aqueles estão usufruindo dos recursos avançados de uma tecnologia nunca antes vista ou imaginada. O simples copinho contendo água ofertado na casa espírita faz-me um bem enorme...! Nem quero saber se houve incorreta fusão molecular do Hidrogênio com o Oxigênio, se  perdeu alguma partícula subatômica ou se houve o surgimento de fóton mensurável. Eu quero receber a simples energia revigorante da água (fluidificada ou magnetizada, como queiram nominá-la).  Ulisses
Amigo, fechou com chave de ouro.
abraços
Susana
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Le em 12 de Setembro de 2012, 06:32
Minha cara Susana

Disse que o companheiro Ulisses fechou com chave de ouro porém, quanto a mim, tal não aconteceu.

Este é um fórum de debate , de procura de esclarecimento e aumento do conhecimento.

Não está em causa o quanto de bem faz a água que se bebe (embora se deva saber como se bebe).

Diga-me minha cara amiga, como se fluidifica um fluído e para mim a questão fica arrumada.

Muita paz
Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Zé Ninguém em 12 de Setembro de 2012, 10:27
Caro  Le,
Você não captou o espírito das palavras do amigo Ulisess.
Isso é irrelevante e totalmente secundário.
O que o amigo diz é que sente os benefícios da água fluidificada independente de compreender os mecanismos pelos quais isso se dá.
Se pelo nosso atual estagio ainda não podemos compreender algo isso não é suficiente para se negar os efeitos observados.
Durante muito tempo desconhececíamos várias  leis da ciência que não deixavam de operar pelo seu desconhecimento.
A parte teórica, o conhecimento intelectualizado já foi bastante discutido nessa discussão e prefiro deixar essa questão para que entende do assunto que, pelo menos nesse tópico, é o amigo Manuel pela sua própria profissão.
O conhecimento prático, experimental é sempre mais profundo do que o intelectualizado pois o que vivenciamos não precisa ser explicado, mas sentido.
A ausência de entendimento não interfere em nada na realidade da prática observada, se um dia compreendermos os detalhes do mecanismo de fluidificação da água ótimo, enquanto isso felizes aqueles que se utilizam dos seus benefício porque já perceberam intuitivamente a sua eficácia.
P.S: para mim fechou com chave de ouro, se para você não, natural, estamos em um fórum e cada um tem suas opinião.
abraços
Susana



Título: Re: A Água Fluidificada e o Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 12 de Setembro de 2012, 16:15
Amigos, pensem juntos:
qual a ação que a água magnetizada tem ou produz em quem a toma?
Esta é uma reposta de simples dimensão e que não necessita de se ser químico ou biólogo para entender.
No mais, toda a ação tanto da água quanto do passe não produzem maiores "milagres" se mais tomadas.
O Ensino codificado diz claramente " O mal está no excesso", Vejam, este ensino elenca qualquer tipo de ação, atitude ou ato? Não, logo é geral e se assim o é serve em tudo em termos de doutrina.
Sendo assim e tendo essas propriedades, nem a água, nem o passe surtirão efeitos duradouros se o indivíduo que os tomar não se modificar moralmente.
Abraços,
Moura