Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: Anton Kiudero em 04 de Abril de 2009, 16:58

Título: Um homem pode rir mesmo diante da morte?
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Abril de 2009, 16:58
Um homem pode rir mesmo diante da morte?

Depende. Há pessoas que não podem rir nem mesmo quando a vida está derramando toda a sua alegria sobre elas - elas permanecem sérias, obtusas, mortas. As flores continuam se derramando sobre elas; elas não olham para aquelas flores, elas não sentem gratidão. Elas se esqueceram completamente da linguagem da gratidão. Elas se esqueceram de rir.

Mas um homem que está alerta e consciente, um homem que é um homem no verdadeiro sentido - inteiro, centrado, enraizado - rirá diante da morte.

Mansur riu quando estava sendo morto. ele riu tão alto que as pessoas que o estavam matando não puderam conter a curiosidade. Elas perguntaram: "Mansur, o que que é que há? Você ficou louco ou o que? Porque você está rindo?"

Ele disse: "Estou rindo porque vocês estão matando outra pessoa. Este corpo não é Mansur - eu não sou ele. Se vocês pensam que eu cometi um crime ao declarar-me Deus, então, punam-me. Porque vocês estão punindo este corpo? Este pobre corpo não fez nada. Porque vocês estão cortando minhas pernas e minhas mãos? É como punir a casa do homem que cometeu um crime - é pura estupidez. é por isso que eu estou rindo".

Aquelas pessoas devem ter se sentido muito embaraçadas. E, finalmente, quando elas iam cortar sua língua… - porque Mansur foi morto de maneira mais desumana do que Jesus. Ele foi cortado pedaço por pedaço: suas pernas foram cortadas, depois suas mãos foram cortadas, depois seus olhos foram arrancados, depois o nariz foi cortado, depois a língua foi cortada e depois sua cabeça foi cortada. Nunca, antes ou depois, alguem foi torturado de um modo tão cruel.

Antes de cortarem sua língua, ele riu novamente, olhando para o céu. Eles não puderam conter sua curiosidade novamente, porque, agora, ele não estava olhando para eles, ele estava olhando para o céu. E eles perguntaram: "Você riu de nós, agora você está rindo de quem?".

Ele disse: "Eu estou rindo de Deus! Estou rindo de Deus, porque eu estou lhe dizendo: ‘Você não pode me enganar. Mesmo que você venha na forma desses açougueiros, eu o conheço, eu o reconheço, eu o amo, eu o adoro, porque, mesmo nessas mãos que estão me cortando e matando está a sua energia e de ninguém mais. Você veio de belos modos para mim; agora, você veio de um modo cruel, só para me testar… se Mansur pode reconhecê-lo deste modo, ou não.' Eu estou rindo dele. Estou lhe dizendo: ‘Eu posso reconhecê-lo em qualquer forma que você venha. Uma vez que o reconheci, eu o reconheci para sempre.'."

Extraído do livro "Zen, A Transmissão Especial", de Osho - pgs. 146-147.