Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: filhodobino em 11 de Fevereiro de 2011, 16:13

Título: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 11 de Fevereiro de 2011, 16:13
Amados Irmãos,
Evidentemente que não se trata de comparação, posto que quem o tentasse, estaria fora-se-si...
Digo-o, que à nivel do estágio evolutivo em que cada um se encontra, "assim como o sede perfeitos", poderemos sentir como jesus sentia, viver como Jesus vivia e principalmente amar como Jesus amava...

Esta é no meu pensamento uma excelente forma de enfrentar as vicissitudes e os embates inevitáveis que do nosso inconsciente aflora, quase sempre automaticamente, na justa medida das nossas necessidades evolutivas, (posto que penso a mesma naturalmente assistida).

Pretendo continuar refletindo como adequar o viver como Jesus vivia, o sentir como Jesus sentia e principalmente amar como Jesus amava, para explorar um caminho que NÂO seja o desprezar o Ego, e liberar a natureza para agir, pelo NÃO agir e fugir de deixar fluir pelo êxtase a fuga em corrigir os escombros concientemente e inconscientemente armazenados no inacessível inconsconciente...
Até logo...

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: hcancela em 12 de Fevereiro de 2011, 11:04
Olá amigos(as)

Filhodobino amigo, não nos é possível neste estado evolutivo em que nos encontramos, perceber esse estado de coisas,porque se conseguisse-mos perceber ou entendê-las meu caro, não estaríamos por aqui, né.

Temos como sabe o nosso tempo, como Jesus teve o dele, só isso.

No máximo(digo no máximo) poderemos dar umas belas opiniões ou dar uns palpites como conversa de amigos, em amena cavaqueira, tipo num belo café á beira mar, num belo final de tarde e em pleno verão, com muita paz(sem esquecer um copo de cerveja bem fresca e sem álcool).Perdoe este texto humorado.

Viver como Ele (Jesus) vivia ou entendia as coisas de Deus, só num futuro bem longínquo,e neste aspecto amigo eu tenho a certeza que um dia sim, irei viver e perceber.

Jesus disse um dia que poderiamos ser como Ele e fazer as mesmas coisas que Ele fazia e muito mais,e eu acredito nele, porque o meu entendimento me diz que sim, até lá sou como sou , nem mais nem menos. Sou eu mesmo.


Saudações fraternas
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 14 de Fevereiro de 2011, 11:14
Então amado irmão,
Poder ser exatamente do jeito que o irmão propôs...
basta inventar um sentimento e sentir enquanto executa sua proposta...
É ilusão... é fato!
Mas... se desejarmos tudo isso não exatamente para nós mas para os outros, com fé e realizmo... fica consciente...
deixa de ser ilusão e passa a ser fato concreto... que no fim dá no mesmo...
Problema depois é cobrir o cartão de crédito...
mas isso é outro assunto...
Então no frigir dos ovos ... vale a intenção... afinal tudo é como se fosse...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 14 de Fevereiro de 2011, 17:59
Amados Irmãos,
O "sentir como jesus sentia", no meu entendimento, é o seguinte:
À época de Jesus... (há 2.000 anos passados), praticamente todo ensinamento era transmitido oralmente... mas, em milhares de casos pela própria preguiça reinante (no evoluendo), ainda o é...

A Consciência Cristica, disse com todas as letras o que era propício para o aprendizado do evoluendo... à aquela época...

O ajustamento de conduta proposto pela visão Aristotélica, e de outros como Hipócrates, e toda cultura helênica, deixou-nos o pendor de que o conhecimento deve ser algo passível para se ganhar dinheiro, então permitiram os iniciados, que já era moda entre os Egípcios, e ainda hoje vigora como tal e dificilmente esta revolução alcançará melhores respostas...

Na música vendia-se a partitura, e quem era capaz, em sendo dono da copia, podia e ainda pode florear e parafrasear o tema sem cometer plágio.

Samuel Hahnemann, disse: "Similia similibus curantur"...
Haja críticos...
A lei de causa e efeito, ... de ação e reação... como bem compreendida que foi exposta pelo ensino dos Espíritos, pela codificação disse no seu conjunto a idéia semelhante:
"similia similibus educantus"...
Haja críticos...
Tudo isso penso, é sentir como Jesus sentia...
Nada de reserva de mercado do conhecimento para auferir ganhos... daí muito bem aplicadas as chicotadas no templo...
Esse chicote hoje age ainda, só que de forma menos ostensiva, porém mais eficaz...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 15 de Fevereiro de 2011, 13:25
Amados do meu coração,
Sentir como Jesus sentia, é...
Viver como Jesus vivia, e...
Amar como Jesus amava é...

Proporcionar ao néscio a toda sapiência que o néscio seja capaz de assimilar sem se perguntar... será que ele irá aprender?

Revejamos a questão da imanência...



Imanente.adj.
(1) Que nom desaparece, que existe sempre.
(2) Privativo de um sujeito ou de um objecto.
(3) O que é interior a um ser ou a um objecto do pensamento.
Sinóns. Fixo, perdurável, permanente, persistente.
Antón. Transcendente.
[lat. inmanente]

Imanência, é a característica de ser  imanênte.

Na conceituação de Evolução assistida... Os filhos de Deus que ainda não dispõem de experiências próprias, na condução do seu psiquismo, recebem das mãos dos nossos protetores os processos que nos levarão a perceber pela observação individual e própria (exclusiva), conceitos psíquicos que formatarão o seu EU psíquico que permanecerá em evolução, porém a raiz, sofrerá como se diz modernamente dizendo updates, que pelo esforço próprio educativo que evoluendo se auto aplicar os levarão ao desagregamento de todo materialismo que ainda nos prende a um orbe em experiências de aprendizado, e os farão livres dos súditos do reino dos gigantes...
Quando adquirida a condição de Espírito elevado, poderá ser alocado a algum orbe em missão, mas necessariamente não estará preso a este orbe, e em nesgas de fenômeno, se colocarão pela visão Espiritual em contato com seu próprio grupo familiar afim, e terá oportunidade de usufruir da harmonia superior, a que já pertença por sua própria evolução que pela imanência já se lhe está permanentemente agregada ao seu psiquismo.
Somente pela evolução pelo amor, e pelo total desinteresse de si mesmo, em termos de Educação do EGO, poderá o ser possuir a elevação imanente, como Jesus manifestava, seus naturais estados de (êxtase, vista dupla, intuição, inspiração e outros fenômenos outros naturais), porém o seu uso, jamais deve ser exercido para o benefício próprio, mas em favor de outrem...
Pelo merecimento, outrem ou diversos outrens, nos permitirão assimilar o fenômeno, mas sua perfeita assimilação dependerá do interesse e do merecimento do evoluendo e de seu esforço e fé pessoal, de outro modo a percepção não alcançará o fenômeno e o favorecido não logrará entronizá-lo, naquele momento...
Outras oportunidades de percepção, dar-se-ão, até que o filho de Deus, consiga por si mesmo essa percepção...
Há as percepções dos fenômenos via magnética, ou induzidas, quando e onde estiver presente a utilidade,para o bem...

A evolução assistida, vai gradativamente deixando de ser assistida, na medida da própria assimilação desses processos, naturais e perfeitamente inseridos na LEI, e quanto o indivíduo alcança o ápice de sua evolução, onde estagia, (posto que pode-se pelo pensamento admitir níveis evolutivos ao infinito como infinito é Deus)...
Mudando de estágio evolutivo, sempre ascendente, nunca retroagindo, novas assistências ser-lhe-ão prestadas, até que  pelo próprio esforço e aprimoramento moral, irá pela imanência adquirindo naturalmente potencial perceptivo cada vez mais elevado.
Esse é o sentido do qual o Cristo afirmou, que é a verdadeira riqueza, a que ladrão não rouba, nem a traça rói.
Mas tudo começa assim:
Evolução  Assistida é assim, ...
Você conhece a lenda do rito de passagem da juventude dos índios Cherokees?
Mas, no fundo toda a civilização age de maneira mais ou menos semelhante, e quem não age, cria mamões...
O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte.
Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo. Enfrentando o medo do desconhecido.
O menino está naturalmente amedrontado.
Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele. Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem vir pica-lo. Ele pode estar com frio, fome e sede. O vento sopra a grama, e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda.
Segundo os Cherokees, este é o único modo
dele se tornar um homem.
Finalmente...
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.
Nós também nunca estamos sozinhos!
Mesmo quando não percebemos, Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.
Moral da história:
Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele nao esteja perto.
Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material..
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 15 de Fevereiro de 2011, 14:38
Amados do meu coração,
Sentir como Jesus sentia, é...
Viver como Jesus vivia, e...
Amar como Jesus amava é...

Proporcionar ao néscio a toda sapiência que o néscio seja capaz de assimilar sem se perguntar... será que ele irá aprender?

Revejamos a questão da imanência...



Imanente.adj.
(1) Que nom desaparece, que existe sempre.
(2) Privativo de um sujeito ou de um objecto.
(3) O que é interior a um ser ou a um objecto do pensamento.
Sinóns. Fixo, perdurável, permanente, persistente.
Antón. Transcendente.
[lat. inmanente]

Em seu primeiro livro, The Structure of Magic, 1, (A Estrutura da Magia, 1) Richard Bandler e John Grinder aprofundaram o estudo sobre a fonte da "magia" descrita por Freud. Eles explicaram que, quando as pessoas usam a linguagem, elas estão criando um modelo ou representação de sua experiência. Essa experiência, por sua vez, baseia-se em sua percepção do mundo. Completando o ciclo, essas percepções são formadas e limitadas pelo modelo.

Se uma pessoa disser: "A vida é simplesmente uma corrida de ratos com um obstáculo atrás do outro", essa pessoa está dando ao ouvinte uma visão de sua própria paisagem mental. Jamais ocorreria a ela perceber os eventos da vida como "um suave passeio de barco" ou "um pedaço de torta", porque esses não são consistentes com a corrida cheia de obstáculos que forma o seu modelo de vida. Ela espera obstáculos, portanto suas percepções estão ligadas em perceber ainda mais obstáculos. É a velha síndrome de: "se tudo o que você possui é um martelo, todas as coisas lhe parecerão um prego".
...

A informação isolada, muitas vezes mais confunde que explica...
A ligação de um fato a outro, e conceber uma idéia, carece de longo estudo e dedicação que o atual formato da nossa vida, nos impede, via falta de tempo e o natural cansaço, pelo esforço diuturno para ganhar o pão e além do pão os supérfluos que muitos, muitos e muitos não vivem felizes sem eles,  incapacita o leigo de obter uma panorâmica das idéias e formar por si juízo de julgamento em bases racionais e elegíveis ao próprio psiquismo...
Assim se dá com diversas idéias...

Consciência Crística é comunicar o que sabemos com profundo interesse em que o néscio compreenda e assimile...livremente.

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: Mourarego em 15 de Fevereiro de 2011, 15:22
Meus amigos,
Quando se começa a divagar, por entre autores e idéias, mais se dificulta do que se pode trazer a ajuda ao intelecto e deste ao entendimento de qualquer tema.
eu aprendi já de há muito a encarar as coisas com mais simplicidade.
No tema, o que eu lhes teria para dizer é o seguinte:
Como se chamam os amigos? Marcos, André, Luiz, Raimundo, Maria, Dulcinéa?
Qual a cor de vocês, Branca, negra ?
Em que classe de Espíritos, segundo a doutrina, estamos incluídos?                                         
Não, não estou a tergiversar, o enunciado inquiridor acima é apenas um meio de os localizar para vocês mesmo poderem estabelecer parâmetro de avaliação.
Sendo assim, como também estou na mesma classe, a de Espíritos Imperfeitos, e sabendo todos nós, que só podemos entender e cometer os atos de nossa vida, dentro do que possamos compreender, é notório que se compreenda que tentar sentir e viver como um espírito de Classe tão distante da nossa, não nos seria possível, a não ser que quiséssemos  dar  á nossa vida, uma feição de carantonhas como as dos barcos nordestinos, ou seja, uma carranca.
Por que digo isso?
Simples:Jesus, sendo um Espírito Superior detinha muito mais entendimento das coisas do que nós, e o fato de ter deixado uma carrada de ensinos belíssimos, não fez com que todos sem exceções , os houvessem compreendidos e seguidos, não é mesmo?
Sejamos práticos e usemos da inteligência, pois isso nós todos podemos fazer...
Tenham,os em Jesus um guia e modelo, mas para executar nossas ações do dia a dia, não necessitamos nem de sentir e nem de viver como ele vivia.
Vivamos plenamente, tão plenamente quanto nos possa deixar a nossa atual classificação Espiritual, e assim meus amigos, com Jesus como modelo mas sem procurarmos ser, dele uma imitação barata, feito as cópias chinesas dos relógios de griffe.
Jesus, e as boas ações são exemplos a serem seguidos, mas nunca imitados, pois imitações, nada valem porque certamente, não trazem no coração , o mesmo pensar, o mesmo sentido, a mesma moral, e o mesmo entendimento das coisas senão o de ser simples cópia barata.
Aquele que segue a um exemplo, primeiro pensa nele, mergulhando profundamente no que ele quer ensinar, e depois entendendo-o bem, parte para a ação. mesmo assim, a imperfeição da matéria pode obstacularizar nossas ações, e isso acontece muitas vezes não é? 
A coisa não é muito simples pois que se o fosse que méritos teríamos ao desempenha-la com retidão? entendem?
Todavia, aos que as perfazem com denodo, abrem-se-lhes as portas de um mundo mais isento de imperfeições até que estes possam assomar aos pórticos de um mundo mais avançado, ai sim, evoluindo.
Sigamos oaos exemplos do mestre, mas sem querer ter a idéia fraca e mal formada de poder, viver como ele viveu e sentir como ele sentiu. Jesus é ele e ele só, enquanto nós seremos sempre nós mesmos, daí os nomes diferentes, fator sanguíneo diferentes, impressões dactilográficas diferentes.
Quando esquecermos de nós para sermos apenas uma cópia de outrem não seremos mas nem nós, nem aquele que a cópia quis imitar. por isso o  termo usado é Seguir a jesus, ou seja, espelhar-se nos seus exemplos, e não imitar a Jesus, primeiro porque não poderíamos dado a imperfeição em que estamos agora, e em segundo lugar porque nunca conseguiríamos pela falta do saber específico que pertence a Jesus e não a nós.
entendam então, que Jesus dizendo, "Podeis fazer tudo o que faço e muito mais, e exemplificando depois, Se tiverdes a fé do tamanho de uma semente de mostarda, quis apenas dizer que como condição "sine qua non', teríamos de ter uma fé segura, raciocinada e perseverante, e não fraca e obstruida pela imperfeição que nossa classe de Espíritos terá primeiro de extirpar de si. Para isso todo o processo reencarnatório múltiplo em um mesmo orbe.
A natureza deste pequeno texto é apenas a de esclarecer pontos que ficam, geralmente                              esquecidos, em páginas que nos exortam a uma ação da qual não estamos preparados para executar, daí tanto ranger de dentes previsto na boa nova.
abraços,
Moura
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 15 de Fevereiro de 2011, 15:38
Belas palavras amado irmão...
Não posso nem devo colocar um senão siquer nas mesmas...

Todavia, posso acrescentar, se o amado irmão permite...

Pensar é uma coisa...
Agir é outra coisa...
Agir sem pensar, é imaginar um bom arqueiro a atirar flexar na mais completa escuridão, nem nunca ter estado naquele ambiente...
Agir recordando-se do que se pensou no mesmo ambiente escuro, mas a percepção de lá já ter estado pelo pensamento, é no mínimo um pouco mais passível de acertar o alvo...
A consciência Crística, é uma maravilha para ser pensada...
O agir é conseqüência no impulso imperativo do instinto, que poderá ou não estar menos instintivo pelo pensamento... e pela vontade de acertar...
Vindo do inconsciênte, sabemos tudo é como se fosse...
Fique em Deus...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: Mourarego em 15 de Fevereiro de 2011, 15:51
Bino meu mano,
não posso opor nenhum contraste ao que dizes, tenho mesmo, para a idéia da Consciência Crística, a melhor das visões.
Contudo como início no texto, e que se coaduna com o que afirma  e que eu concordo, "pensar é uma coisa, mas agir é outra", ao que aponho, "e bem diferente".
Mas mesmo o simples pensar, só o fazemos dentro das características da classe e ordem Espiritual em que estamos neste momento.
Não pode um Espírito Imperfeito, andrajado ainda na condição que o seu parco saber lhe impõe, dar á mente um trabalho maior do que ela esteja preparada para desenvolver.
E mesmo dentro da mesma classe, haverá um que pensará até um ponto, e outro que pensarão além e aquém do mesmo ponto, e isso é um fato espírita.
Por isso as tantas reencarnações num mesmo mundo que solidificam os progressos conseguidos quer encarnado ou até mesmo na condição de errância.
Foi nisso que me baseei para escrever o pequeno resumo que postei.
Não desfaço da idéia ,pois ela deve ser, não o horizonte inatingível de hoje, posto que não a podemos ter em toda a plenitude que exibe, diante da imperfeição em que ainda estamos, mas sim, devemos todos, quanto a mesma idéia ter nela, uma meta a ser atingida, pois este o verdadeiro sentido que a exortação "Sigamos ao Cristo" quer nos mostrar.
abraços,
Moura
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 15 de Fevereiro de 2011, 16:03
Citar
Não pode um Espírito Imperfeito, andrajado ainda na condição que o seu parco saber lhe impõe, dar á mente um trabalho maior do que ela esteja preparada para desenvolver.
E mesmo dentro da mesma classe, haverá um que pensará até um ponto, e outro que pensarão além e aquém do mesmo ponto, e isso é um fato espírita.

Perdão irmão, nem me passa a idéia de querer ensinar padre nosso a vigário...
Mas...
é ainda fato espírita, que todos nascemos das mãos do criador com um princípio diretor que emana do criador portanto, embora imperfeito o ser recém-criado, já trás consigo a perfectibilidade do amor... então nem que seja pela ilusão do pensamento, é amoroso incentivar o pensar como Jesus pensava, amar como Jesus amava, sentir como sentia... ou seja a consciência crística, ainda inconsciência, para quando for o como se fosse, possa ter chance de ser como cristo ensinou, ou pelo menos parecido...
Além do que a um livre pensador, é lícito que aprenda com os outros, e ir além...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: Mourarego em 15 de Fevereiro de 2011, 16:18
Amigo Bino,
nem me passou pela cabeça a elocubração sobre o Espírito no seu Zênite. Neste ponto ele mal dse diferenciava de um animal
Vivia, pelo instinto primário e dava azo apenas ás suas necessidades prementes.
Este o Espírito no nascedouro no reino hominal.
Falava já dos Espíritos em nossa atual condição, amigo, já detentores de algum conhecimento (intelectual), e de alguma se bem que pouca moral, entendes?
Hoje em dia ainda distamos de Jesus, a mesma distancia que o animal dista de nó0s.
E por isso falando sobre o conhecimento de /deus a DE nos ensina.
Pode o Espírito conhecer a Deus?
E a resposta é uma e simples: Não, falta-lha para isso, um atributo.
Quer dizer, Espírito do nosso jaez, apenas percebem ou adivinham a Deus, deixando apenas aos Espíritos Puros (classe Espiritual), o conhecimento deste Ser, já que vivem e privam desse conhecimento junto a Ele. Segundo explicação do LE.
Sabendo-se e exatamente pelas palavras do Nosso Mestre e Modelo, que tudo o que ele disse, o havia aprendido com o Pai, nisso se resume facilmente que Jesus  nos trouxe, a seu tempo e a seu jeito, os ensinos de Deus não é assim?
Senão, não houvera Jesus anunciado: "As palavras que vos Digo e as doutrinas que vos prego, não são minhas, mas do Pai, que mo as ensinou".
Importa porém e é nesse ponto que seu texto é por demais importante, que façamos da idéia da consciência Crística, meta a ser alcançada, e não só para que se a alcance, mas sim e mais, porque agindo nesse sentido agiremos no Bem, e é isso que espera o Pai, da ação de sua creação.
abraços,
Moura
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 16 de Fevereiro de 2011, 05:22
Amados,
Pensar como Jesus pensava, é como ir a uma academia, diariamente...
Um exercício, que o fazemos, mas que de certeza mesmo, só vemos em outrem e logo, imaginamos que ele o conseguiu pela bomba, pois é muito dificil...
A continuidade, mesmo, cambaleante, e até caindo muitas vezes, acaba que a vontade, faz seu papel, induz a consciência a dizer ao inconsciente e este, por sua vez, tão logo a mãe natura, carimba um OK... Irrompe automaticamente  no consciente que a gente nem percebe, e pode durar eternamente...
vale a pena tentar... Isso é Consciência Crística... da melhor qualidade.
Vale a pena tentar...
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 16 de Fevereiro de 2011, 13:15
Sentir como Jesus sentia...
É igualzinho à homeopatia...
Samuel Hahnemann, disse: "Similia similibus curantur"...
filhodobino reflete:
"similia similibus educantus"...

Em homeopatia, emprega-se determinada quantidade de medicamento em pessoa sã...
A reação que provoca na pessoa sã, é a medida que se deve empregar do mesmo medicamento, quando a pessoa estiver doente...

Nosso inconsciente está naturalmente impregnado de evos oriundos das eras-précognitivas, agregados aos vícios que os súditos do reino dos gigantes nos impregnaram via nossa incipiente sabedoria...

Agora é só fazer como fazemos na academia... treinar...
Nosso treinamento deve constar unicamente em sentir como se fosse...
Alice conseguiu... no país das maravilhas...
Como Jesus sentiria a respeito de tal ou tal coisa ou situação?
A lição que voce tirar... vá experimentando e treinando, se de início for difícil... liga não... insista...
Como nosso inconsciente nos diz tudo como se fosse...
Nós também podemos sentir como se tudo fosse...
De repente ficaremos prontos, a mãe natura carimba o OK e nós assimilaremos naturalmente a forma de senitr como jesus sentia...
Primeira sugestão:
Não façamos aos outros o que não desejariamos que outrem nos fizessem...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/msg191051/?topicseen#msg191051#ixzz1E6G1bbSC

Parece fácil... não? tente!

Consciência Cristica não é um produto pronto, acabado, embalado, etiquetado, documentado e com guia de despacho já preenchida...

Consciência Crística é um como se fosse... para irmos treinando...

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 16 de Fevereiro de 2011, 18:58
Amados do meu coração...

A consciência Cristica, simplesmente resume no meu entendimento o seguinte:
Enquanto viajas na luz que não é luz, tente, insista, persista não desista de  mesmo de muito longe do ideal...
“Sentir como Jesus sentia amar como Jesus amava, viver como Jesus vivia Pensar como Jesus pensava”
 E, em agindo em favor de outrem receberás Intuições, tais que também muito lhe serão úteis.
Simples assim.
Como segue:

Quando o  pensamento está em alguma parte, a alma também aí está, pois que é a alma quem pensa.
O pensamento é um atributo -
[9 - página 89]-OLE.

Poder-se-á conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito?
"Pode-se, é fora de dúvida, pelo  pensamento."
[9a - página 59 questão 26]-OLE

Os maus pensamentos corrompem os fluidos_espirituais, como os miasmas deletérios corrompem o ar respirável.
Os fluidos que envolvem os Espíritos_maus, ou que estes projetam são, portanto, viciados, ao passo que os que recebem a influência dos bons_Espíritos são tão puros quanto o comporta o grau da perfeição moral destes.

[38 - capítulo XIV  página 284 item 16 ]- [38] A GÊNESE -Os milagres e as predições segundo o Espiritismo- 36a. edição – Allan Kardec
(Ver: Qualidade dos fluidos)
[/b]

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 17 de Fevereiro de 2011, 13:31
A consciência Crística nos estimula a tudo conhecer pelo estudo e pela reflexão, que se fecha em determinado seguimento, fica limitado à aquela seguimento, torna-se divisor e não multiplicador como Jesus o foi...
Daí, isso também é pensar como Jesus pensou, ...
Os Cinco Poderes Espirituais (parte 2)

O que a maioria das pessoas chama poder, os budistas chamam desejos. Os cinco desejos são a riqueza, fama, sexo, comida refinada, e muito sono. No Budismo, nós falamos dos cinco verdadeiros poderes, cinco tipos de energia. Os cinco poderes são fé, diligência, plena consciência, concentração e insight. Os cinco poderes são a fundação da real felicidade; eles estão baseados em práticas concretas que nós aprenderemos. Nesse texto vamos estudar os dois últimos poderes.

O poder da Concentração

A plena consciência provoca o quarto poder, o poder da concentração. Quando você beber seu chá, apenas beba seu chá. Desfrute seu chá. Por favor não beba seu sofrimento, seu desespero, seus projetos. Isto é muito importante. Caso contrário você não poderá se nutrir.

Há coisas que você viu, mas não muito claramente. Você pode usar o poder da concentração para experimentar um progresso e ver a natureza do que está lá profundamente. Talvez você tenha alguma dificuldade, depressão, medo ou desespero e queira olhar profundamente a natureza de sua aflição para poder transformá-la. Para fazer isto você precisa de muita concentração.

Concentração pode nos ajudar a olhar profundamente a natureza da realidade e pode provocar o tipo de insight que pode nos liberar do sofrimento. Há muitos tipos de concentração que nós podemos cultivar. Através da concentração na impermanência, nós nos damos conta que tudo constantemente está mudando. Nós podemos morrer amanhã ou a qualquer hora por causa de um acidente. Nós deveríamos fazer tudo o que podemos para fazer nossos familiares felizes hoje. Amanhã pode ser muito tarde.

Com concentração no não eu - a realidade que nós não temos um eu separado - nos damos conta que o sofrimento não está só em nós, mas também na outra pessoa. Não só nós sofremos, mas também nossos filhos, nossos parceiros, nossos amigos e nossos colegas. Quando desenvolvemos concentração em interser, na interconexão de todas as coisas, vemos que se nós os fizermos sofrer eles nos farão sofrer de volta. Concentração na natureza da impermanência, não eu, e interser podem nos ajudar a realizar grandes avanços que trarão o quinto tipo de poder para nós, insight.

O poder do Insight

Insight, o quinto poder, é uma espada que sem dor corta todos os tipos de sofrimento, inclusive o medo, o desespero, a raiva, e a discriminação. Se você estiver usando seus poderes de concentração, o insight lhe permite ver no que você está concentrando completamente. Concentração em impermanência e não eu conduz ao insight de impermanência e não eu.

Impermanência não é uma idéia, não uma noção, mas um insight. Muitos de nós tentamos nos agarrar a alguma noção de estabilidade ou permanência desesperadamente. Ficamos ansiosos quando ouvirmos o ensinamento da impermanência. Mas impermanência não é apenas negativa; impermanência pode ser muito positiva. Tudo é impermanente, inclusive a injustiça, a pobreza, a poluição e o efeito estufa. Em nossas vidas, há mal entendidos, há violência, há conflito, há desespero, mas estas coisas também são impermanentes, e porque são impermanentes é que podem ser transformadas se nós tivermos insight em como viver no momento presente.

Porém, às vezes nos esquecemos da impermanência. Embora intelectualmente percebamos que tudo é impermanente, nos esquecemos naquele dia que nossos familiares adoecerão e morrerão. Não nos lembramos que nós mesmos temos que morrer algum dia. Temos uma tendência a pensar que sempre viveremos. E mesmo que não tenhamos o insight, precisamos viver lindamente e realmente apreciando nossos familiares. Para muitos de nós, a dor intensa que sentimos com a morte de um ente querido não é totalmente porque sentimos a falta dele. Ela existe em maior parte porque lamentamos que, enquanto nosso amado estava vivo, não tivemos tempo para ele, não cuidamos dele de todo coração. Nós podemos tê-lo tratado indelicadamente. E agora que nosso amado se foi, nos sentimos culpados. Se nós tivermos o insight da impermanência, saberemos que nosso amado morrerá um dia e que temos que fazer tudo que pudermos para fazê-lo feliz hoje. Não espere por amanhã. Amanhã pode ser muito tarde. Se nós soubermos viver de acordo com o insight da impermanência, não cometeremos muitos erros. Nós poderemos ficar felizes agora mesmo. Nós poderemos amar nossos entes queridos, cuidar deles e fazê-los felizes hoje. E não correremos para o futuro, perdendo nossa vida que só está disponível no momento presente.

continua...

Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 17 de Fevereiro de 2011, 13:33
Quando o Buda falou sobre impermanência, ele estava falando de insight. Ele não estava sendo pessimista, mas só nos lembrando que a vida é preciosa, que temos que entesourar todo momento de vida. Concentrando deste modo na impermanência, nos trará o insight da impermanência. Com este tipo de insight, não nos permitimos levar pelo desespero, raiva, ou negatividade, porque nosso insight nos diz exatamente o que fazer e o que não fazer para mudar a situação. Com impermanência, tudo é possível.

Sem insight, nós pensamos em poder como algo que ganhamos para nós mesmos e para nós mesmos sozinhos. Mas outro insight que nós podemos cultivar é o insight de não-eu. Não-eu não quer dizer que você não existe, significa você não é uma entidade completamente separada. Muito do nosso sofrimento nasce da discriminação entre eu e o outro e nossa noção de um eu separado.

Suponha que você seja um pai. Olhando seu filho, você verá que ele é sua continuação. Da mesma maneira que uma planta de milho é a continuação de um núcleo de milho, a criança é uma continuação do pai. O pai está lá em toda célula do filho. Pai e filho não são exatamente uma pessoa, mas eles não são exatamente duas pessoas diferentes. Se o pai pode ver isto, ele toca a natureza do não-eu. Se o filho sofre, o pai sofre, e vice-versa. Ficar bravo com seu filho é ficar bravo com você mesmo. Ficar bravo com seu pai é ficar bravo com você mesmo. Isto é muito claro. Quando você puder tocar sua natureza de não-eu, quando já não vir uma distinção entre você e seu filho, sua raiva desaparecerá. Quando você estiver em uma luta de poder, se você souber meditar no não-eu, saberá o que fazer. Você pode parar seu próprio sofrimento e o sofrimento das outras pessoas que estão na luta. Você sabe que a raiva dele é sua raiva, o sofrimento dele é o seu sofrimento, e a felicidade dele é a sua felicidade.

Quando meu braço esquerdo dói por causa do reumatismo, eu tento tomar conta dele: eu faço massagem nele e tudo o mais para trazer alívio a meu braço esquerdo. Eu não fico bravo com meu braço esquerdo. Quando tenho um estudante que sofre, que está em dificuldade, tento praticar assim. Eu não fico bravo com ele. Tento tomar conta dele como se tomasse conta de meu próprio braço; porque ficando bravo com meu estudante estaria ficando bravo comigo e não ajudaria a situação. Mas nós só podemos agir com este tipo de sabedoria depois que alcançarmos o insight de não-eu.

No Budismo há um tipo de sabedoria chamado a sabedoria da não discriminação. Não discriminação é um elemento do verdadeiro amor. Eu sou destro, assim eu faço a maioria das coisas com minha mão direita: escovo meus dentes, convido o sino a soar, escrevo caligrafia. Eu escrevi todos os meus poemas com a minha mão direita. Mas a minha mão direita nunca está orgulhosa de si mesma. Nunca diz, “Mão esquerda, você não é boa para nada! Eu tenho que fazer tudo sozinha." E minha mão esquerda não tem um complexo de inferioridade. Nunca sofre, é maravilhoso. A mão direita e a mão esquerda sempre estão em paz entre si. Elas colaboram de um modo perfeito. Esta é a sabedoria do não-eu que está viva em nós.
 
Um dia eu estava martelando um prego na parede para pendurar um quadro. Eu não estava muito hábil, e em vez de bater no prego, bati no meu dedo. Imediatamente, minha mão direita largou o martelo e tomou conta de minha mão esquerda. A minha mão direita nunca disse: "Mão esquerda, você sabe, eu estou tomando conta de você. Você deveria se lembrar disso." E minha mão esquerda não disse: "Mão direita, você me fez sofrer. Eu quero justiça, me dê aquele martelo!" Minha mão esquerda nunca pensa assim. Assim a sabedoria de não discriminação está lá em nós. E se nós fizermos uso disto, haverá paz em nossa família, em nossa comunidade.

Se os hindus e muçulmanos da Índia usassem a sua sabedoria de não discriminação, haveria paz. Se os israelitas e palestinos perceberem a sabedoria de não discriminação, não haverá mais guerra. Se os americanos e iraquianos vissem que são irmãos e irmãs, duas mãos do mesmo corpo, eles não continuariam se matando uns aos outros. Todos nós precisamos cultivar este tipo de sabedoria. Com este insight, podemos nos desfazer do nosso próprio medo, sofrimento, separação, e solidão, e podemos ajudar os outros a fazerem o mesmo.

Insight vem do entendimento. Podem já haver elementos de entendimento em nós, mas se não tivermos tempo para estarmos atentos e concentrados, o insight não se manifestará em nós. Precisamos criar o tipo de ambiente onde a plena consciência e a concentração fiquem fáceis. É como preparar a terra de forma que a flor que plantamos possa brotar. Insight é o tipo de entendimento que se obtém depois que você está atento. Se você se permitir se perder em lamentações sobre o passado e preocupações sobre o futuro, é difícil o insight crescer e será mais difícil de saber qual a ação certa para tomar no presente.

É por causa da ignorância que nós sofremos. Quando começarmos a tocar o insight, estaremos profundamente em contato com realidade e não há mais qualquer medo. Há compaixão. Há aceitação. Há tolerância. É por isto que nós falamos sobre insight como um tipo de super-poder. Se você tomar algum tempo para olhar para realidade usando os insights de impermanência e não-eu, terá um progresso que o liberará de seu sofrimento e suas dificuldades. Todos os primeiros quatro poderes conduzem a este quinto super-poder. E com o insight vem uma tremenda fonte de felicidade.

(Traduzido Do livro The art of power – Thich Nhat Hanh)
http://sangavirtual.blogspot.com/
Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 17 de Fevereiro de 2011, 20:06
Amados,

Samuel Hahnemann, disse: "Similia similibus curantur"...
filhodobino reflete:
"similia similibus educantus"...

Todo treinamento que conhecemos na consciência, nos ensina, disciplina, cadência, e objetivo...
O inapto, ao adentrar ao quartel, nada sabe do alto comando, mas obedece as mesmas disciplinas e objetivos de seus adestradores...

Se assim é bom para a formação de cadetes, oficiais, que irão honrar seus labores enquanto ainda inconscientes...

Porque não o seria para a formação de humanos melhores, bondosos, brandos, solidários, e irmãos na eternidade?

Sentir como Jesus sentia, Amar como Jesus amava, Viver como Jesus vivia, fornece ao inapto o suporte, tal qual no plano do como se fosse... as técnicas de adestramento do instinto e de seus acessórios malfazejos que o néscio assimila por ignorância e imitação do que os súditos do reino dos gigantes exemplificam...

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 17 de Fevereiro de 2011, 21:54
Samuel Hahnemann, disse: "Similia similibus curantur"...
filhodobino reflete:
"similia similibus educantus"...

Que digo?
 Recompensa maior.
Últimos chegados, eles aproveitam dos labores intelectuais dos seus predecessores, porque o homem tem de herdar do homem e porque coletivos são os trabalhos humanos:
Deus abençoa a solidariedade.
Aliás, muitos dentre aqueles revivem hoje, ou reviverão amanhã, para terminarem a obra que começaram outrora.
Mais de um patriarca, mais de um profeta, mais de um discípulo do Cristo, mais de um propagador da fé cristã se encontram no meio deles, porém, mais esclarecidos, mais adiantados, trabalhando, não já na base e sim na cumeeira do edifício.
Receberão, pois, salário proporcionado ao valor da obra.

O belo dogma da reencarnação eterniza e precisa a filiação espiritual.

Chamado a prestar contas do seu mandato terreno, o Espírito se apercebe da continuidade da tarefa interrompida, mas sempre retomada.
Ele vê, sente que apanhou, de passagem, o pensamento dos que o precederam.
Entra de novo na liça, amadurecido pela experiência, para avançar mais. E todos, trabalhadores da primeira e da última hora, com os olhos bem abertos sobre a profunda justiça de Deus, não mais murmuram:
Adoram.
Tal um dos verdadeiros sentidos desta parábola, que encerra, como todas as de que Jesus se utilizou falando ao povo, o gérmen do futuro e também, sob todas as formas, sob todas as imagens, a revelação da magnífica unidade que harmoniza todas as coisas no Universo, da solidariedade que liga todos os seres presentes ao passado e ao futuro. – Henri Heine. (Paris, 1863.)

Kardec insere palavras de um pensador Judeu, alemão de nascença, Frances por afinidade cultural, humanista, inspirador do Navio Negreiro brasileiro, que abdicou do judaísmo, pelo catolicismo, e estudou teologia Luterana, um verdadeiro buscador, obreiro do pensamento que viveu sob a mística do 666, que faleceu quase cego, pobre.

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 18 de Fevereiro de 2011, 13:07
Amados Irmãos,

A autonomia do inconsciente, mantém com descreveu Yung, uma correlação estreita com a religiosidade seja de quaisquer denominações e como tal pode e deve ser educada pela ação constante, repetitiva e dotada de vontade determinada, mesmo insípida no início, para mais tarde tornar-se mais efetiva...
O "sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia, amar como Jesus amava" é conforme a própria codificação do Espiritismo o melhor modelo para o humanizado prover de conceitos do bem seu inconsciente, que por sua vez, fará do seu consciente um depositário do amor...

Reflitamos:


A autonomia do inconsciente




PARECE que o propósito do Fundador das Terry Lectures é o de proporcionar, tanto aos representantes das Ciências naturais, quanto aos da Filosofia e de outros campos do saber humano, a oportunidade de trazer sua contribuição para o esclarecimento do eterno problema da religião. Tendo a Univer¬sidade de Yale me concedido o honroso encargo das Terry Lectures de 1937, considero minha tarefa mostrar o que a Psi¬cologia, ou melhor, o ramo da Psicologia médica que repre¬sento, tem a ver com a religião ou pode dizer sobre a mesma. Visto que a religião constitui, sem dúvida alguma, uma das expressões mais antigas e universais da alma humana, suben¬tende-se que todo o tipo de psicologia que se ocupa da estrutura psicológica da personalidade humana deve pelo menos constatar que a religião, além de ser um fenômeno sociológico ou histó¬rico, é também um assunto importante para grande número de indivíduos.
Embora me tenham chamado freqüentemente de filósofo, sou apenas um empírico e, como tal, me mantenho fiel ao ponto de vista fenomenológico. Mas não acho que infringimos os princípios do empirismo científico se, de vez em quando, fazemos reflexões que ultrapassam o simples acúmulo e classi¬ficação do material proporcionado pela experiência. Creio, de fato, que não há experiência possível sem uma consideração reflexiva, porque a "experiência" constitui um processo de assi¬milação, sem o qual não há compreensão alguma. Daqui se deduz que abordo os fatos psicológicos, não sob um ângulo filosófico, mas de um ponto de vista científico-natural. Na me¬dida em que o fenômeno religioso apresenta um aspecto psico¬lógico muito importante, trato o tema dentro de uma perspectiva exclusivamente empírica: limito-me, portanto, a observar os fenômenos e me abstenho de qualquer abordagem metafísica ou filosófica. Não nego a validade de outras abordagens, mas não posso pretender a uma correta aplicação desses critérios.


PETRÓPOLIS 1978


© 1971, Walter Verlag, AG, Olten
Título do original alemão:
Zur Psychologie westlicher und östlicher Religion (11. Band) Psychologie und Religion
DIREITOS EXCLUSIVOS DE PUBLICAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA
EDITORA VOZES LTDA. Rua Frei Luís, 100 25.600 Petrópolis, RJ . Brasil

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 21 de Fevereiro de 2011, 02:26
Amados...
Que significa para o inconsciente, assistir a entrada triunfal do Cristo, montado num burrico, e a turva cobrindo o chão vermelho e poeirento para que os cascos do burrico não tocassem o piso poeirento de Jerusalém;
Ou seria a sua pessoa a homenageada e celebrada pelos feitos que havia praticados e ensinados?

Se esta fosse a razão porque tão repentinamente a turba que o glroficava, mudou tão repentinamente de opinião...?
E os acontecimentos que incendiam todo o norte da Africa ultrpassou o Egito(todo poderoso) e já se espalha pelo continente eurasiano? Ainda não chegou à Turquia, mas pelo passo da carroagem, parece que ninguém vai se livrar por lá...
Bem esta é uma história...

O que significa a prisão do mestre, seu julgamento pela mesma turba que estava em Jerusalém por ocasião da páscoa, e o substituiu no sacrifício por Barrabás...

Mesmo tendo Poncio Pilatos ter dito "esse é o cara"

Carl G. Yung... muito estudou o inconsciente coletivo, até mesmo porque sua raça, quase foi dizimada, até hoje nem se sabe exatamente porque...

Reflitamos que a vacina "amar com Jesus amou, sentir como Jesus senti, viver como Jesus, vivia, como todas as outras vacinas, são doses individuais, e atuam no indivíduo, livrando-o das doenças coletivas...

O insconciente coletivo, o modismos, o fashion, o vogue, são perigosíssimos...
Distorcem totalmente a serenidade individual, e joga o indivíduo em meio à turba, e ele vira mais um...
(da turba).

Reflitamos:

Inconciente colectivo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUhqekw3RVdqQTM0JmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Carl Jung - Inconsciente (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PU1TUDNBODZpc1FnJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Saúde e paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 21 de Fevereiro de 2011, 23:40
Amados,
Especialmente pensando em vocês... Espero que tenham paciência para ler por inteiro, pois de propósito inseri as variáveis musicais, para representar a idéia que queria lhes transmitir hoje.
Queria chamar-lhes a atenção para o fato de que a vida como ela aqui no planeta Terra, é regida pela contagem rigorosa e atomicamente constante dos tique-taques nucleares que regem as ações dos terráqueos, minerais, vegetais, animais e hominais...
Quais grupos de bits e de bytes, somos em essência duráreis aqui nessa inexorável, imutável e permanente contagem (desculpe, não falo das abrobas)...
Na música também se dá da mesma forma, a cadência é única para todos e quaisquer gêneros, as diferenças são os tipos de sons que organizamos nesses intervalos, e a harmonia que desejamos demonstrar depende da nossa habilidade em posicionar as únicas sete notas musicais e suas variáveis...
Toda ação humana está sujeita a essa limitação...
Toda excelência de resultados depende da originalidade, sentimento, intenção, e dedicação esmerada na composição...
Assim também é a vida de cada um de nós...
Aproveitemos cada tic, e antes que o tac se manifeste, para inserir nossa vontade, nossa originalidade, sentimento, intenção com esmero e as composições que existem em nosso mundo interior tem os seus elevados valores, pois custou ao compositor uma dedicação digna que só os que se descobrem vivos, são capazes de produzir.
A verdadeira alegria em viver e ser feliz é não perdemos tempo nem nos irritarmos com os momentos que Deus nos propicia para dar uma parada no continuum do nosso viver, repensar e conferir nossos projetos e cheios de esperança e fé, lançarmo-nos renovados à luta, que a vitória será certa...
Disse Ghandi...
A variabilidade é o tempero da vida e o estimulo maior para viver...

Programa Ressoar - nº147 - exibido 21/11/10 -- Parte 6 - Troféu Raça Negra (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTNYVmE3eVZjU1hjI3dz)
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 23 de Fevereiro de 2011, 19:42
Amados...
É facil imaginar e pensar como Jesus pensava, amar como Jesus amava, sentir como Jesus sentia...

Reconheço... praticar no dia-a-dia é um pouco mais difícil...

Todavia se nos empenhamos e colocarmos fé no pensar e no imaginar, chegaremos lá... tão certo quanto o sol iluminará novamente esta face da terra amanhã...

A vacina, Deus no-la enviou na pessoa do Cristo... (não me refiro à religião), refiro-me ao arquétipo de amor que representa a Consciência Crística, e o modus operandi, mais sutil, eficaz e pronto para uso que temos é “Sentir como Jesus sentiu, viver como Jesus viveu amar como Jesus amou”...
Pelo pensamento é fácil irmos adotando essa prática...
Pelo agir é reconhecidamente indubitavelmente dificílimo... Porém como diz a Codificação, não há arrastamentos irrestivíveis, quando fortalecida fica a vontade.
Todavia, a cada queda, a cada engano, a cada erro...
Ergamos-nos, e novamente nos propomos a recomeçar de onde paramos com o compromisso de “sentir como Jesus sentia, amar como Jesus amava, viver como Jesus vivia”...

O nosso consciente de tanto lidar com esse pensamento, unido a nossa vontade de evoluir, irá contaminando o grosso imenso e desconhecido iceberg do nosso inconsciente, e o acabará por domá-lo, como nos ensina tal magistralmente:
“Doma gentil”
Conhecido como ‘O encantador de cavalos’, o americano Monty Roberts, 75 anos, conta como transcendeu seus traumas de infância na companhia desses belos animais e mostra que é possível domá-los sem o uso da violência, utilizando a técnica da doma gentil.
Ele já fez mais de 1.850 apresentações, domando animais em público e angariou milhões de dólares para entidades beneficentes que cuidam de deficientes físicos. Iniciou  mais de 20 mil cavalos e vendeu mais de 6 milhões de livros (O homem que ouve cavalos, Violência não é a resposta). http://www.andecomfe.com/blog/?p=1050
Se com com eqüinos foi um sucesso... Porque não seria com os humanos?
Um ser humanizado em estado de ira, não se afigura mais terrivelmente que um eqüino em situação idêntica?

     Não se reveste o ensinamento de Jesus de quaisquer fórmulas complicadas.
        Guardando embora o devido respeito a todas as escolas_de_revelação_da_fé com os seus colégios iniciáticos, notamos que o Senhor desce da Altura, a fim de libertar o templo do coração humano para a sublimidade do amor e da luz, através...
da fraternidade, do amor e do conhecimento.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/new/#new#ixzz1EoPNFZTz

eis um exemplo:
Oh! Senhor meu Deus se eu soubesse isto antes, quando ainda jovem... mas agora sei e assim o farei com todos filhos de senhor meu Deus...

Doma Racional-Monty Roberts (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXBfMHE0SE1qaXJzJmFtcDtwbGF5bmV4dD0xJmFtcDtsaXN0PVBMNTVFNzQwNENGRkNBRTEyMiM=)
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 24 de Fevereiro de 2011, 03:09
Amados o que vimos?
Vimos uma consciencia consciente, trabalhando um instinto...
O que trazemos das eras pr�-cognitivas?
Um instinto, que a selvageria dos suditos do reino dos gigantes, nos encheu o psiquismo de potenciais de agressividade, orgulho, desprezo, menosprezo uns pelos outros e est� tudo misturado...
De repente... um detalhe guardado l� no fundo do inconsciente, onde s� Deus vai, que se nos afigura como a parte submersa do iceberg, e humanizados s� tem p�lido conhecimento da parte que fica fora d'agua...

Uma consci�ncia com tempo, zelo, amor, f�, persistencia, conhecimento, conseguiu uma doma que pela viol�ncia foi imposs�vel...
Dessa maneira todos n�s quando recebemos o racioc�nio, tamb�m fomos agredidos, e era a coisa mais natural...
Desenvolvemos uma das piores formas de qualificar e desqualifacar o ser humano...
Quem tiver paci�ncia assista...


Não julgue pelas aparências - Alziro Zarur.wmv (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PS1TRWNTMlExX0xZJmFtcDtmZWF0dXJlPWZ2c3Qj)

Saúde e Paz!
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 25 de Fevereiro de 2011, 17:22
Então amados irmãos, o ensino de como fazer vem de longa data, e de vários emissários...

Para dilatar_nossa_capacidade_espiritual, ainda não encontramos uma fórmula mais elevada e mais bela que a do esforço próprio, dentro da humildade e do amor, no ambiente de trabalho e de lições da Terra, onde Jesus houve por bem instalar a nossa oficina de perfectibilidade para a futura elevação dos nossos destinos de espíritos imortais.
[41a - página 78] - Emmanuel – 1940-

Ao lavar os pés dos seus discipulos, queria o Divino Mestre testemunhar às criaturas humanas a suprema lição da humildade, demonstrando, ainda uma vez, que, na coletividade cristã, o maior para Deus seria sempre aquele que se fizesse o menor de todos.
O Cristo, que não desdenhou a energia fraternal na eliminação dos erros da criatura humana, afirmando-se como o Filho de Deus nos divinos fundamentos da Verdade, ao lavar os pés dos discípulos, cingiu-se com uma toalha para revelar-se o escravo pelo amor à Humanidade, à qual vinha trazer a luz da vida, na abnegação e no sacrifício supremos.
[41a - página 182] - Emmanuel – 1940
[41] O CONSOLADOR – 16a. edição - Francisco Cândido Xavier – ditado pelo espírito Emmanuel
http://www.guia.heu.nom.br/humildade.htm

filhodobino reflete:
Amor escravo... escravidão voluntária... doação incondicional...
Inumeros o fizeram... São Francisco de Assis - Madre Tereza de Calcutá...- 
Isto é pensar como Jesus, pensou... amar como Jesus, amou... viver como Jesus, viveu...

Quem pensa impossível... impossível é...
Quem pensa impossível no momento, impossível é no momento...
Quem pensa possível... nescessáriamente não precisa ser já... mas pode ser daqui há pouco...
Sim... Sim... é possível, pois as moedas da viúva valiam tanto no gazofilácio quanto os montantes dos ricos... em qualquer estágio da evolução é possível sim... singelo assim...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/msg193382/?topicseen#msg193382#ixzz1ExWrQ1WC

filhodobino reflete: Se cada um de nós, tirar um tempinho, todos os dias para ouvir o nosso silêncio... chegaremos lá... sentiremos como Jesus sentiu, amaremos como Jesus amou... viveremos como Jesus viveu...

Já dizia o Saudoso...

Entrar no Silêncio - Alziro Zarur.wmv (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PXktRmF2b1Q3VkNBJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)
Título: Re: Sentir como Jesus sentia, viver como Jesus vivia...
Enviado por: filhodobino em 26 de Fevereiro de 2011, 20:05
Aquele que se eleva será rebaixado
3. Por essa ocasião, os discípulos se aproximaram de Jesus e lhe perguntaram:
“Quem é o maior no reino dos céus?”
- Jesus, chamando a si um menino, o colocou no meio deles e respondeu:
“Digo-vos, em verdade, que, se não vos converterdes e tornardes quais crianças, não entrareis no reino dos céus.
- Aquele, portanto, que se humilhar e se tornar pequeno como esta criança será o maior no reino dos céus
- e aquele que recebe em meu nome a uma criança, tal como acabo de dizer, é a mim mesmo que recebe.”
(S. MATEUS, cap. XVIII, vv. 1 a 5.)

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/615/#ixzz1EoMJRAJL


Não se reveste o ensinamento de Jesus de quaisquer fórmulas complicadas.
        Guardando embora o devido respeito a todas as escolas_de_revelação_da_fé com os seus colégios iniciáticos, notamos que o Senhor desce da Altura, a fim de libertar o templo do coração humano para a sublimidade do amor e da luz, através...
da fraternidade,
do amor
e do conhecimento.
        Para isso, o Mestre não exige que os homens se façam heróis ou santos de um dia para outro. Não pede que os seguidores pratiquem milagres, nem lhes reclama o impossível.
        Dirige-se a palavra dEle à vida comum, aos campos mais simples do sentimento, à luta vulgar e às experiências de cada dia.

filhodobino reflete:

Amados,
O arquétipo da santidade, nos pregou uma peça, via recalque que o inconsciente coletivo nos impregnou acerca da nossa impossibilidade de alcançarmos o status que nos guinda à santificação...

Sim meu irmãos, é possível sim e não é tão distante de nossas possibilidades e nem exige de nós posturas inexequíveis ao humanizado, basta, por primeiro passo o querer...
E, em querendo... desejando sem artificialismos da ilusão, chegaremos ....
podemos repetir como o Obama... Yes We Can...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/new/#new#ixzz1F63wPVSR


Eu acredito que para todas as gotas
De chuva que cai
cresce uma flor 

Acredito que em algum lugar
Na noite mais escura
Uma vela alumia ...

Eu acredito que para todo
Aquele que se desvia
Alguém virá
Para mostrar o caminho
Eu acredito ... eu acredito ...
Acredito que acima da tempestade
A menor oração
Ainda pode ser ouvida ...

Eu acredito que alguém
Bem grande em algum lugar
Ouve cada palavra

Cada um trás alguns 
Recém-nascido bebês a chorar
Ou quando toco uma folha
Então eu sei de que maneira
Eu acredito

I BELIEVE - a gospel song in the style of Elvis Presley (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PS03Snp4bzhFV1NRJmFtcDtmZWF0dXJlPXJlbGF0ZWQj)

Saúde e Paz!