Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: HelenaBeatriz em 16 de Setembro de 2009, 15:30

Título: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE EM QUE VIVES
Enviado por: HelenaBeatriz em 16 de Setembro de 2009, 15:30
O Ambiente em que Vives                                |
==================================================================================================================================
                  Mat. 7.21-27
                      21. Nem todo o que me diz: "Senhor, Senhor", entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.
                      22. Naquele dia muitos hão de dizer-me: "Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome e em teu nome não fizemos muitas coisas notáveis"?
                      23. Então lhes declararei: "nunca vos conheci: apartai-vos de mim os que praticais a ilegalidade".
                      24. Todo aquele, pois, que ouve estas Palavras, eu o comparo a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a pedra;
                      25. e caiu a chuva, vieram os torrentes, sopraram os ventos e bateram com força contra aquela casa, e ela não caiu, pois estava edificada sobre a pedra.
                      26. Mas todo aquele que ouve estas minhas Palavras e não as pratica, será comparado a um homem tolo, que edificou sua casa sobre a areia;
                      27. e caiu a chuva, vieram as torrentes, sopraram os ventos e bateram com força contra  aquela casa, e ela caiu; e foi grande sua ruína.
==================================================================================================================================  
  
    Peregrinos da vida, somos viajantes em missão de auxílio mútuo para o crescimento espiritual. Em nossa viagem, somente os tesouros do espírito poderão voltar nas bagagens da alma e aqui ficarão enterrados todos os títulos, riquezas e poderes conquistados.

    Embora estejamos de passagem, devemos o maior respeito pelo corpo que nós é emprestado e também pelos lugares que freqüentamos. Desses lugares o mais importante é o nosso Lar.

    Nosso lar deve ser como um santuário para o refúgio e refazimento, lá devemos encontrar paz, alegria e um ambiente saturado de amor e fé.

    As energias pesadas emitidas pela grande maioria dos habitantes de nosso planeta são como nuvens tóxicas, impregnadas de baixos sentimentos, saturadas de vibrações nocivas. Quando se chocam com espíritos ainda brutalizados ou mergulhados na ilusão da matéria, essas energias se fortificam, potencializando-se sob o amparo de mais uma antena de propagação.
  
    Mesmos as almas em luta contra as próprias tendências inferiores sentem o impacto dessas energias, que podem levar o aluno menos disciplinado para um caminho diferente daquele que planejou.

    Se o espírito não encontra em seu lar um ambiente de energias positivas, fica muito difícil a luta contra suas tendências inferiores, que eclodem de formas diferentes no interior de cada um. Dentro de nosso coração  vivemos uma luta diária entre os impulsos da individualidade para a evolução espiritual e o fascínio da personalidade pelos prazeres materiais.

    Aqui muitos de nós, ainda orgulhosos que somos, pensarão: "Mas eu, uma pessoa tão amorosa, de bons hábitos?? Tudo está bem comigo... não preciso me preocupar com o meu Lar, pois está tudo em paz".

    Todavia, as energias negativas vão impregnando o ambiente de forma lenta, quase imperceptível para aquele que está em contato com elas diariamente e não vigia o santuário do seu coração. Aos poucos, pequenos dissabores vão acontecendo, bem devagar a pessoa vai se sentindo frágil nos seus pilares de areia, os laços entre os habitantes vão se enfraquecendo,  e, quando olha em volta, enxerga somente tristeza.

    Os espíritos obsessores e levianos invadem com facilidade lares onde não se praticam os ensinamentos do nosso Senhor Jesus Cristo, expostos através do Evangelho. Eles não encontram resistência psíquica nos habitantes que desejam influenciar  e as vibrações do ambiente acabam ajudando, já que seus habitantes pensam somente em suas vidas e nos seus problemas, esquecendo os hábitos espirituais saudáveis.
      
    Um lar sem preces sinceras e privado de conduta espiritual superior é uma ninho espiritualmente desprotegido contra as investidas das trevas.

    Muitas vezes os espíritos ainda frágeis e presos ao plano físico são atraídos pelas energias desregradas geradas pelos habitantes de uma casa. Aqueles que possuem predisposição para a depressão se tornam depressivos, os que têm queda pelo jogo ou álcool começam aos poucos a buscar esses vícios, valendo o mesmo para os maridos ou esposas invigilantes no sagrado compromisso assumido e também para os filhos, no que tange às influencias negativas das más companhias.

    Não queremos dizer que na casa dos seres esforçados por manter as vibrações de amor não ocorram fatalidades, desvios ou dificuldades, muito pelo contrário. No entanto, no seu ambiente doméstico encontram-se energias positivas que amenizam o impacto dessas tormentas.
  
    O ambiente harmonizado também é propício para aproximação dos espíritos protetores que os auxiliam, já  que encontram livre acesso às mentes sintonizadas com os celestes ensinamentos do Divino Amigo.

    Devemos então transformar o Lar em Templo de descanso do espírito, fazendo o possível para torná-lo um ambiente saudável para os que vivem e também para os que nos visitam, do plano físico e do plano espiritual.

    Aconselhamos a todos a realizar o Evangelho no Lar, pelo menos uma vez na semana, sempre no mesmo dia e horário. Pode ser lido o Novo Testamento, o Evangelho Segundo o Espiritismo, não importa. O mais importante é implantar no ninho doméstico um ponto de comunhão entre os seus habitantes e o Divino Mestre, permitindo com isso a aproximação dos espíritos responsáveis pelo seu auxílio, além de relembrar os ensinamentos de Jesus..

    Através dessa reunião, que deve ser disciplinada com relação ao dia e horário, os espíritos menos dignos que tentam influenciar algum dos familiares são auxiliados, os presentes à reunião são inspirados a repensar seus atos ou refletir sobre seus problemas e as energias emitidas durante a reunião começam a modificar a "aura" (campo energético) da casa, tornando-a imune as investidas das trevas.
  
    Aos poucos, se começa a ter mais prazer ao chegar em casa, idéias relaxantes e de paz são automaticamente atraídas para o ambiente e seus habitantes  passam a usufruir das próprias energias geradas na reunião.


    No ambiente profissional fica muito difícil implantar uma reunião de Evangelho, por isso o mais indicado é uma leitura  saudável antes de iniciar o dia de trabalho, realizando uma prece sincera e fervorosa, buscando não somente beneficiar a si, mas também a todo o grupo que compartilha com você o ambiente.

    Não só se deve ter o hábito da prece, convém realizar também o Evangelho no Lar.
  
    Acredite na transformação que busca, tenha fé, coragem e disciplina, não desista, pois você não está só.

Falange da Fraternidade Francisco de  Assis


Título: Re: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE EM QUE VIVES
Enviado por: Juliana Mazzini em 29 de Outubro de 2009, 10:59
                                   MUITO LINDO, HELENA, MUITO OBRIGADA!

             IREI FAZER O QUE RECOMENDAS, MINHA CASA PRECISA DE ENERGIAS POSITIVAS E A FAMÍLIA ENCONTRA-SE UM POUCO DESUNIDA...
             MAS TENHO CERTEZA QUE COM MINHAS PRECES ESTAREI FAZENDO MINHA PARTE EM BUSCA DA PAZ E DAS BOAS VIBRAÇÕES.
                                                           UM GRANDE ABRAÇO

                                                              QUE ASSIM SEJA!
Título: Re: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE EM QUE VIVES
Enviado por: HelenaBeatriz em 29 de Outubro de 2009, 12:06
Fico feliz que tenha gostado, amiga Juliana.

Somos eternos aprendizes desta imensa escola chamada VIDA.

A "Família" é uma das "matérias" mais importantes do nosso "curriculum de encarnados"... O ambiente em que vivemos é o nosso lar, nosso castelo.

Que o Grande Gestor do Universo nos fortaleça e ilumine.

Bjs,
Helena