Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: Det's me!... em 18 de Dezembro de 2005, 16:12

Título: Mente Pequena/ Mente Grande.......Dr. Marco Spinelli
Enviado por: Det's me!... em 18 de Dezembro de 2005, 16:12
Muita Paz!



Mente Pequena/ Mente Grande


- Antes de começar eu gostaria de saber: existe uma mente pequena e uma mente grande?
- Vai começar questionando o título da entrevista?
- (Risos) Pode ser um bom começo, não acha?
- Também pode encerrá-la (Risos)... Mas sua pergunta procede. Não existe uma mente pequena. A mente é sempre grande.

- O que é uma mente pequena?
- Talvez o melhor seja dizer sobre uma mente que  Seja pequena, não é? Uma mente pequena é uma mente que não se movimenta.
- Por favor, fale mais sobre isso.
- Vamos começar pensando em termos de amplitude:uma consciência mais limitada fica presa em si. Uma consciência ampliada circula e se projeta para fora ou para dentro de si.

Eu devo ter feito uma cara muito desanimadora, pois ele perguntou de pronto.
- Você não está entendendo, não é?
- Mais ou menos.
- Vou te dar uma idéia melhor: a mente pequena não brinca, ou brinca demais.
A mente grande faz as coisas como se estivesse em um jogo. Continuei olhando, encorajando-o a continuar.

- A mente pequena pensa em uma coisa só. Tem um objetivo só em tudo o que faz: eu quero ganhar sempre. Eu quero ser amada sempre. Eu quero chamar a atenção sempre. A mente pequena é cheia de sempres.

- E a mente grande...
- A mente grande sabe que nada nesse mundo é sempre. A vitória se alterna com as derrotas, o sucesso com o fracasso,
a popularidade com a solidão.

A mente grande se abre para todas as possibilidades. A mente pequena só se abre para uma possibilidade de cada vez.

- O senhor pode nos dar mais exemplos?

- Claro que posso. O que você mais detesta na vida? Pensei um pouco, com o cenho franzido como de uma colegial sendo sabatinada. - Eu detesto ser desconsiderada.

- Conte para mim uma situação recente em que você sentiu-se assim.

- Hoje pela manhã eu fui informada que essa matéria que estamos fazendo pode não ser publicada.
- Isso não é comum no seu ofício?

- Sim, infelizmente é comum. Uma entrevista que você dedica semanas de trabalho pode ser abortada de acordo com o humor do editor. Eu devo ter a mente muito pequena com isso.

- Todo mundo tem a mente pequena onde aperta o calo, meu bem. Como você reage a isso?
- Eu reajo me esforçando para fazer a entrevista mais legal possível.

- Para impressionar o editor.
- Isso. Ficou um tempo em silêncio, como que escolhendo as palavras.

- Como eu reagiria se eu tivesse a mente grande? Pensou mais alguns segundos.

- Você esqueceria do seu editor completamente.
Não haveria nada no mundo ou na sua cabeça que não fosse brincar com a infinita possibilidade que é fazer uma entrevista que provavelmente nunca será publicada.

Devo ter feito uma cara ainda mais desamparada, porque ele me deu um tapinha nas costas e me falou:

- Não se preocupe. Com o tempo você vai entender.



Fiquem bem

Abraceijos :-*

Luís