Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 17:20

Título: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 17:20
Não pretendo descobrir a roda, muito menos descobrir nada novo...
Simplesmente desejo como Kardec, movido de compaixão, ver tantos enxergarem o acerto e por vaidade, modismo, e interesse em mostrar que sabem se dirigirem ao abismo, que tanto lhes custará reaprender.
Pretendo demonstrar, à luz da codificação e das obras basilares, demonstrar aos modistas que, se Kardec não usou essa palavra, é porque ele e o Espírito a Verdade tinham uma razão de assim o proceder.
Mas agora, muitos a usam para misturar alhos com bugalhos, sem nem siquer se dar ao trabalho de ler (talvez por preguiça ou por falta de tempo o que já está mais do que claro, preferem o erro ao acerto).
Eu não sou o acerto...
Simplesmente de mim mesmo nada direi... tudo já está escrito.
Que Deus, Nosso Senhor Jesus o Cristo, o meu amado irmão Zé Grosso, e todos quantos estejam interessados em não permitir que um irmão possa ser condenado por falta de opotunidade de conhecer possam me ajudar, estou pronto 24 horas por dia para acender o pavio do candeeiro lá no alto e que não falte azeite.
Saúde e Paz.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 17:28
    A divergência de opiniões sobre a natureza da alma provém da aplicação particular que cada um dá a esse termo.
    Segundo uns, a alma é o princípio da vida material orgânica.
    Não tem existência própria e se aniquila com a vida: é o materialismo puro. 
    Pensam outros que a alma é o princípio_da_inteligência, agente universal do qual cada ser absorve uma certa porção.
Segundo esses, não haveria em todo o Universo senão uma só alma a distribuir centelhas pelos diversos seres inteligentes durante a vida destes, voltando cada centelha, mortos os seres, à fonte comum, a se confundir com o todo, como os regatos e os rios voltam ao mar, donde saíram.
Essa opinião difere da precedente em que, nesta hipótese, não há em nós somente matéria, subsistindo alguma coisa após_a_morte.  Mas é quase como se nada subsistisse, porquanto, destituídos de individualidade, não mais teríamos consciência de nós mesmos. Dentro desta opinião, a alma universal seria Deus, e cada ser um fragmento da divindade. Simples variante do panteísmo.        
Segundo outros, finalmente, a alma é um ser moral, distinto, independente da matéria e que conserva sua individualidade após a morte. Esta acepção é, sem contradita, a mais geral, porque, debaixo de um nome ou de outro, a idéia desse ser_que_sobrevive_ao_corpo se encontra, no estado de crença instintiva, não derivada de ensino, entre todos os povos, qualquer que seja o grau de civilização de cada um. Essa doutrina, segundo a qual a alma é causa e não efeito, é a dos espiritualistas.
http://www.guia.heu.nom.br/natureza_da_alma.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvbmF0dXJlemFfZGFfYWxtYS5odG0=)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 17:35
Espíritos, que podemos considerar adiantados, ainda não conseguiram sondar a natureza da alma. Como poderíamos nós fazê-lo?  É, portanto, perder tempo querer perscrutar o principio das coisas que, como foi dito em O Livro dos Espíritos (ns. 17 e 49), está nos segredos de Deus. Pretender esquadrinhar, com o auxílio do Espiritismo, o que escapa à alçada da humanidade, é desviá-lo do seu verdadeiro objetivo.

        Aplique o homem o Espiritismo em aperfeiçoar-se_moralmente, eis o essencial. O mais não passa de curiosidade estéril e muitas vezes orgulhosa, cuja satisfação não o faria adiantar um passo. O único meio de nos adiantarmos consiste em nos tornarmos melhores.

Logo... a busca pelo entendimento começa exatamente pela auteridade, que nos mostrará pelos efeitos a causa...
http://www.guia.heu.nom.br/natureza_da_alma.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvbmF0dXJlemFfZGFfYWxtYS5odG0=)
Auteridade é Pensar; Do sujeito...
- Sua História
- A maneira de viver
- Suas crenças
- Seus ideais
- A questão do gênero
- Relacionamento familiar
- Autonomia
- Independência
- Capacidade de Comunicar-se
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 17:48
Nossa busca não é pelo homem matéria.... Posto que a Antropologia muito já o fez.
Buscamos compreender porque o homem assim ou assado...
Todos podem fazê-lo em casa mesmo...
Observando seus animais domésticos como reagem a isto ou a aquilo....
Mas orgulhosos, pensam que são os humanos criação privilegiada, constituida à parte, e se recusam a pensar...
Pobres seres enganados, como estão!... Ficam dando voltas e mais voltas...
Pesquisando, inventando paralavras novas, novos esquemas, novos argumentos simplesmente para não admitirem que exatamente o que mais prezam seu psiquismo e sua inteligência  e não seu corpo é que viajou nas eras anteriores e os trouxe aqui já com seu EGO formado, para aqui decodificá-lo e torná-lo apto para melhorá-lo ainda mais e mais em mundos mais adiantados...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 17:56
Para refletir...nem precisar assim o crer... é só base... incentivo ao pensamento próprio... para depois continuarmos....
Segundo Leihnitz, a força é a essência de todos os seres, seja alma ou matéria. O Universo inteiro, corpos e almas, é formado de mônadas ou últimas_divisões_dos_átomos, homogêneas em essência, mas pelo Criador dotados de certas faculdades, desenvolvidas em graus infinitamente diversos. Assim, as alterações que a mônada sofre, são unicamente as evoluções graduais e sucessivas de suas próprias faculdades íntimas. Compondo-se cada mônada de corpo e alma, mas sendo em si mesma de uma essência simples e indestrutível, o mundo_material, mesmo em sua parte inorgânica, é por toda a parte animado. Desse modo, a matéria é apenas uma expressão da força, e a força é o modo de agir de tudo o que existe e a única coisa persistente. As formas materiais não têm estabilidade. Um organismo é uma forma temporária donde continuamente emanam partículas. Ele se assemelha à chama de uma lâmpada, incessantemente alimentada e incessantemente consumida. Só é persistente aquilo que se esconde sob todas as existências fenomenais. A matéria, como a conhecemos, é incapaz de agir por si mesma; é preciso que se atue sobre ela; mas essa energia intima e capaz de produzir todas as formas é hoje a mesma que foi ontem. Á matéria passa indiferentemente de um a outro molde, não retendo caráter algum de individualidade. Só o Espírito pode agir, e a matéria é a resultante desse ato. (Ver: Passe)

        Assim, no sistema de Leibnitz, o substancial não pertence aos órgãos, mas aos seus elementos originais. A matéria, no sentido vulgar, isto é, uma coisa sem alma, não existe. A morte não existe; e aquilo a que damos esse nome nao é mais que a perda sofrida pela alma de parte das mônadas, que constituem o mecanismo de seu corpo_terreno, dos elementos vividos que voltam a uma condição semelhante àquela em que se achavam, antes de entrarem no cenário do mundo. Assim, a imortalidade_do_indivíduo é certa. Prestando um corpo à mônada, Leibnitz afasta-se da concepção tradicional da corporeidade. O corpo da mônada não é um corpo no sentido ordinário da palavra, mas uma força. Desse modo, nada realmente morre: tudo existe e sòmente se transforma. Deus não o Deus dos mortos, mas dos vivos. Ele é a Mônada Primitiva, a Primitiva Substância; todas as outras mônadas são fulgurações d’Ele.

        Serão imortais as almas_dos_animais ínfimos? Sim; elas têm sensações e memória. Cada alma é uma mônada, pois o poder que cada uma possui, de agir sobre si mesma, prova a sua substancialidade, e todas as substâncias são mônadas. Aquilo que se nos apresenta como um corpo, é real e substancialmente um agregado de muitas mônadas; a materialidade, pela qual elas se exprimem, sendo apenas um fenômeno transitório, é sòmente por causa da confusão de nossas percepções sensoriais que essa pluralidade se nos mostra como um todo contínuo. As plantas e os minerais são, como tais, mônadas adormecidas com idéias inconscientes; nas plantas, essas idéias são as conformadoras forças vitais.

        "Fico atônito, diz Leibnitz, pensando na natureza_da_alma_humana, de cujos poderes e capacidades não temos uma concepção precisa." Há muita coisa no Espiritismo que se harmoniza com as suas vistas. A idéia fundamental do seu sistema filosófico, e que a concepeção espiritual ou teólogo-teleológica do mundo não deveria excluir a concepção físico-mecânica, porém estar unida a esta. Assim, ele parece ter prevenido a pretensão da pseudo-ciéncia, representada por Haeckel, Huxley, Clifford e outros, de encontrarem na matéria e no mecanismo uma explicação de todos os fenômenos mentais. Ele diz que os fenômenos especiais podem e devem ser explicados mecânicamente, mas que não devemos perder de vista os fins que a Providência pode cumprir empregando esses meios mecânicos; que mesmo os princípios da Física e da Mecânica estão sujeitos à direção de uma Inteligência suprema, e só podem ser explicados, quando não se põe de lado essa inteligência.   
http://www.guia.heu.nom.br/sistema_de_leibnitz.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvc2lzdGVtYV9kZV9sZWlibml0ei5odG0=)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 18:15
E a forma como o homem agora criou a forma viva, em laboratório vem corroborar essa afirmativa, pois seus criadores empregaram partes de um genoma o dividiram ao meio e nesse meio inseriram o que criaram... então esse novo genoma se multiplicou...
Mas não se multiplicou sozinho, precisou de partes de outro...
então a força(a mônada geratriz em verdade de vida, foi emprestada ao novo meio e ele se fez outro e multiplicou...
e ainda pensam que criaram vida artificial...
Como se enganam...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 18:21
PARTE SEGUNDA
Do mundo espírita ou mundo dos
Espíritos
CAPÍTULO I
DOS ESPÍRITOS
1. Origem e natureza dos Espíritos. - 2. Mundo normal primitivo. - 3. Forma e ubiqüidade
dos Espíritos. - 4. Perispírito. - 5. Diferentes ordens de Espíritos. - 6. Escala espírita. - 7.
Progresso dos Espíritos. - 8. Anjos e demônios.
Origem e natureza dos Espíritos
76. Que definição se pode dar dos Espíritos?
“Pode dizer-se que os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Povoam o
Universo, fora do mundo material.”
NOTA - A palavra Espírito é empregada aqui para designar as individualidades dos
seres extracorpóreos e não mais o elemento inteligente do Universo.
77. Os Espíritos são seres distintos da Divindade, ou serão simples emanações ou
porções desta e, por isto, denominados filhos de Deus?
“Meu Deus! São obra de Deus, exatamente qual a máquina o é do homem que a
fabrica. A máquina é obra do homem, não é o próprio homem. Sabes que, quando faz alguma coisa bela, útil, o homem lhe chama sua filha, criação sua. Pois bem! O mesmo se dá com relação a Deus: somos Seus filhos, pois que somos obra Sua.”
78. Os Espíritos tiveram princípio, ou existem, como Deus, de toda a eternidade?
“Se não tivessem tido princípio, seriam iguais a Deus, quando, ao invés, são criação Sua e se acham submetidos à Sua vontade. Deus existe de toda a eternidade, é incontestável. Quanto, porém, ao modo porque nos criou e em que momento o fez, nada sabemos. Podes dizer que não tivemos princípio, se quiseres com isso significar que, sendo eterno, Deus há de ter sempre criado ininterruptamente. Mas, quando e como cada um de nós foi feito, repito-te, nenhum o sabe: aí é que está o mistério.”
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 18:29
       O amparo do Alto, direto ou indireto, reservado ou ostensivo, não é apenas mera exibição de poder celestial. Os moradores dos círculos mais elevados não se arriscariam a descer, sem objetivos de ordem superior, ao domicílio da mente encarnada, assim como os artistas da inteligência não se animariam a movimentar espetáculos de cultura intelectual, sem fins educativos, junto aos irmãos de raciocínios e sentimentos ainda rudimentares ou inferiores.

[96 - página 244] - André Luiz
EIS ENTÃO O PRINCÍPIO DA EVOLUÇÃO ASSISTIDA...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 18:34
       O amparo do Alto, direto ou indireto, reservado ou ostensivo, não é apenas mera exibição de poder celestial. Os moradores dos círculos mais elevados não se arriscariam a descer, sem objetivos de ordem superior, ao domicílio da mente encarnada, assim como os artistas da inteligência não se animariam a movimentar espetáculos de cultura intelectual, sem fins educativos, junto aos irmãos de raciocínios e sentimentos ainda rudimentares ou inferiores.

[96 - página 244] - André Luiz

        Recorremos à prece, ausentamo-nos por um tempo às ansiedades e cuidados inerentes a uma missão, dirigida sobre uma esfera inferior, procuramos a harmonia da esfera de adoração, o repouso perto dos Bem-aventurados, porque devemos fortalecer-nos, a fim de evitar a tristeza e não afrouxar a nossa tarefa.
        Ó vós que percorrestes os antros do vício, os refúgios da miséria, os recantos insalubres, vós que, tomado de desfalecimento e desespero diante de uma tal diversidade de males horrorosos, vos sentistes abatido e impotente para aliviá-los, tal era a vossa incapacidade, para trazer remédios eficazes – supondes erroneamente que não sentimos também ainda mais pungentes mágoas que as vossas, pois vemos com melhor clarividência as causas da dor, do crime, do desespero, e as hordas dos seres atrasados, artífices do pecado, que não nos são ocultas. Nada nos escapa, nem a miséria material, nem a tentação espiritual.

Não nos associamos a vós sem respirar o ar do vosso ambiente, sem aspirar de algum modo o sopro da maldição.
O que experimentais ao contato das impurezas e pungentes misérias das vossas cidades populosas nada é comparado ao gélido estremecimento que se apodera de nós à aproximação da vossa sórdida atmosfera.
Deixamos os ciclos de luz, de pureza, de beleza; separamo-nos dos seres aperfeiçoados, ativos e vibrantes de harmonia, para acharmo-nos no meio de um povo desobediente, incrédulo, votado ao materialismo, morto para a influência espiritual.
        Aqueles que entre vós nos ouvem, até um certo ponto,...

só tomam das nossas palavras o que lhes agrada
e afastam-se quando se lhes pede o esforço que deve erguê-los da Terra e levá-los a um plano superior.
        A história de Jesus renova-se. Os homens seguem-nos enquanto a sua curiosidade está excitada ou o seu interesse pessoal está em jogo; mas quando queremos suprimir o elemento egoísta e tratar dos fatos eternos, eles se afastam por incapazes de compreender. E assim os benefícios que trazemos são rejeitados com ingratidão e a perspectiva de um mau êxito aumenta a nossa aflição. Então nos refugiamos na paz serena, para tornar a voltar cheios de harmoniosos eflúvios das esferas que nos sustêm nesses labores, em um mundo sem alegrias e entre um povo ingrato...

        ...Sabereis também um dia que, por uma lei ainda por vós desconhecida, o Espírito voltado à Terra apodera-se do tom humano, que perde logo ao afastar-se dela, de modo que se adapta à Terra e às idéias humanas.

[108 - página 193 / 195] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 18:41
Assistimos há pouco tempo a convivência dos indianos com os animais, o quais mostram-nos que todos os trejeitos, empenhos, formas de agir, suas artimanhas, sua presteza, sua submissão aos trabalhos pesados, como empregam suas forças naturais para nos proteger e guiar....
E quando observamos crianças, jovens e até adultos tudo está repetido no humano, exatamente como os animais o fazem... e por incrível que parece até no ato de procriarmos os imitamos...
E NÃO QUEREM ADMITIR QUE É ISSO QUE É EGO.....
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:23
ANCIANIDADE DA SIMBIOSE ESPIRITUAL

Justo, assim, registrar que a simbiose espiritual permanece entre os homens, desde as eras mais remotas, em multifários processos de mediunismo consciente ou inconsciente, através dos quais os chamados “mortos”, traumatizados ou ignorantes, fracos ou indecisos, se aglutinam, em grande parte, ao “habitat” dos chamados “vivos”, partilhando-lhes a existência, a absorver-lhes parcialmente a vitalidade, até que os próprios Espíritos encarnados, com a força do seu próprio trabalho, no estudo edificante e nas virtudes vividas, lhes ofereçam material para mais amplas meditações, pelas quais se habilitem à necessária transformação como que se adaptem a novos caminhos e aceitem encargos novos, à frente da evolução deles mesmo, no rumo de esferas mais elevadas.

[56 pág. 108]  Pedro Leopoldo, 16-3-58
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:27
Eis aí a vacina para o emagrecimento do EGO, trabalho voluntário, Preces, prática incessante da auteridade...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:35
     Os animais possuem_uma_inteligência que lhes faculta certa liberdade de ação, os animais possuem um princípio independente da matéria que sobrevive ao corpo. É também uma alma, se quiserdes, dependendo isto do sentido que se der a esta palavra. É, porém, inferior à do homem.

        Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e Deus.

 

[9a - página 296 questão 596]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:36
Após a morte, a alma dos animais conserva a sua individualidade. Mas, quanto à consciência do seu eu, não. A vida inteligente lhe permanece em estado latente.

 

[9a - página 296 questão 598]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:40
A vida do animal não é propriamente missão, apresentando, porém, uma finalidade superior que constitui a do seu aperfeiçoamento próprio, através das experiências benfeitoras do trabalho e da aquisição, em longos e pacientes esforços, dos princípios sagrados da inteligência.

 

[41a - página 82] - Emmanuel - 1940
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:44
 Os mamíferos que se ligam a nós outros por extremos laços de parentesco, em se desencarnando, agregam-se aos ninhos em que se lhes desenvolvem os companheiros e, qual ocorre entre os animais inferiores, nas múltiplas faixas evolutivas em que se escalonam, não possuem pensamento_contínuo para a obtenção de meios destinados à manutenção de nova forma.

        Encontram-se, desse modo, aquém da histogênese espiritual, inabilitados a mais amplo equilíbrio que lhes asseguraria ascensão a novo plano de consciência.

        Em razão disso, efetuada a histólise dos tecidos celulares, nos sucessos recônditos da morte física, dilata-se-lhes o período de vida latente, na esfera espiritual, onde, com exceção de raras espécies, se demoram por tempo curto, incapazes de maliar os órgãos do aparelho psicossomático que lhes é característico, por ausência de substância mental consciente.

        Quando não se fazem aproveitados na Espiritualidade, em serviço ao qual se fluam durante certa quota de tempo, caem, quase sempre de imediato à morte do corpo carnal, em pesada letargia, semelhante à hibernação, acabando automaticamente atraídos para o campo genésico das famílias a que se ajustam, retomando o organismo com que se confiarão a nova etapa de experiência, com os ascendentes do automatismo e do instinto que já se lhes fixaram no ser, e sofrendo, naturalmente, o preço hipotecável aos valores decisivos da evolução.

André Luiz  (Uberaba, 9 de Março de 1958) [56 - página 87]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 19:53
  Os animais têm a sua linguagem, os seus afetos, a sua inteligência rudimentar, com atributos inumeráveis. São eles os irmãos mais próximos do homem, merecendo, por isso, a sua proteção e amparo.

        Seria difícil ao médico legista determinar, nas manchas de sangue, qual o que pertence ao homem ou ao animal, tal a identidade dos elementos que o compõem. A organização óssea de ambos é quase a mesma, variando apenas na sua conformação e observando-se diminuta diferença nas vértebras.

        O homem está para o animal, simplesmente como um superior hierárquico.

Nos irracionais desenvolvem-se igualmente as faculdades intelectuais. 

O sentimento de curiosidade é, na maioria deles, altamente avançado 

e muitas espécies nos demonstram as suas elevadas qualidades, exemplificando o amor conjugal, o sentimento da paternidade, o amparo ao 

próximo, as faculdades de imitação, o gosto da beleza. 

        Para verificar a existência desses fenômenos, basta que se possua um sentimento acurado de observação e de análise.

        Inúmeros espíritos trouxeram à luz o fruto de suas pacientes indagações, que são para vós elementos de inegável valor. Entre muitos, citaremos Darwin, Gratiolet e vários outros estudiosos dedicados a esses notáveis problemas.

Os mais ferozes animais têm para com a prole ilimitada ternura. 

Aves existem que se deixam matar, quando não se lhes permite a defesa das suas famílias. 

Os cães, os cavalos, os macacos, os elefantes deixam entrever apreciáveis qual idades de inteligência. É conhecido o caso dos cavalos de um regimento que mastigavam o feno para um de seus companheiros, inutilizado e enfermo. 

Conta-se que uma fêmea de cinocéfalo, muito conhecida pela sua mansidão, gostava de recolher os macaquinhos, os gatos e os cães, dos quais cuidava com desvelado carinho; 

certo dia, um gato revoltou-se contra a sua benfeitora, arranhando-lhe o rosto, e a mãe adotiva, revelando a mais refletida inteligência, examinou-lhe as patas, cortando-lhe as unhas pontiagudas com os dentes.

Constitui um fato observável a sensibilidade dos cães e dos cavalos ao elogio e às reprimendas.

        Longe iríamos com as citações. O que podemos assegurar é que, sobre os mundos, laboratórios da vida no Universo, todas as forças naturais contribuem para o nascimento do ser.

[71 - página 96]  - Emmanuel - 1938 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 01 de Julho de 2010, 19:55

Olá!

" Allan Kardec "

917 Qual o meio de destruir o egoísmo?

– De todas as imperfeições humanas, a mais difícil de extinguir é o egoísmo, porque se liga à influência da matéria da qual o homem, ainda muito próximo de sua origem, não se pode libertar. Tudo concorre para manter essa influência: suas leis, sua organização social, sua educação.



egoísmo

s. m.Amor exclusivo à pessoa e aos interesses próprios.

ego (é)
(latim ego, eu)

s. m.1. Psicol. Na teoria freudiana, a personalidade psíquica do indivíduo, de que este está consciente e que exerce a função de controlo sobre o seu comportamento.
2. Núcleo da personalidade do indivíduo.
3. Conceito que o indivíduo tem de si mesmo.
4. Consideração ou apreço exagerado que alguém tem por si mesmo. = egotismo


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:07
A Questão Espiritual dos Animais
Dra. Irvênia Prada

Este livro pretende demonstrar que os animais não são simples máquinas, movidos por um combustível chamado instinto, pelo contrário, suas mais variadas formas e espécies representam manifestações materiais do Princípio Inteligente no cumprimento da longa jornada evolutiva. A arquitetura da casa mental, projetada em etapas que correspondem às do desenvolvimento filogenético do cérebro, surgem como testemunha da paridade evolutiva entre o Princípio Espiritual e o Princípio material. Temas como desencarne e reencarnação, erraticidade, figuras animais no plano espiritual, mediunidade carma e sofrimento, "espíritos da natureza", bem como o dilema ético e doutrinário de comer ou não comer carne são tratados de maneira crítica nos levando à reflexão.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:10

Olá!

" Allan Kardec "

917 Qual o meio de destruir o egoísmo?

– De todas as imperfeições humanas, a mais difícil de extinguir é o egoísmo, porque se liga à influência da matéria da qual o homem, ainda muito próximo de sua origem, não se pode libertar. Tudo concorre para manter essa influência: suas leis, sua organização social, sua educação.



egoísmo

s. m.Amor exclusivo à pessoa e aos interesses próprios.

ego (é)
(latim ego, eu)

s. m.1. Psicol. Na teoria freudiana, a personalidade psíquica do indivíduo, de que este está consciente e que exerce a função de controlo sobre o seu comportamento.
2. Núcleo da personalidade do indivíduo.
3. Conceito que o indivíduo tem de si mesmo.
4. Consideração ou apreço exagerado que alguém tem por si mesmo. = egotismo


Namasté

Irmão eu penso que o melhor meio de livrar do egoismo, é o individuo primeiro estudar com afinco o que seja a auteridade, e em segundo lugar praticá-la por longo tempo no meio dos seus, pensando unicamente nos outros e nunca em sí.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:16
complementando...
Irmão eu penso que o melhor meio de livrar do egoismo, é o individuo primeiro estudar com afinco o que seja a auteridade, e em segundo lugar praticá-la por longo tempo no meio dos seus, pensando unicamente nos outros e nunca em sí.
Posto que o egoísmo é em sí a primeira assimilação do ser vivente para que ele se contitua um ser vivente... Não exatamente na matéria, mas também na matéria, e sim principalmente no elemento inteligente, posto que sem querer aprender para sí, não adquirirá nenhum fiapo de inteligência, então desde o primordio dos primordios o indivíduo precisa agir como leitão, quando se nutre numa leitoa e arrebanhar o maximo de conhecimento para sí, para depois quando racionalizar, expurgar esse elemento de seu eu e assim se paramentar para participar do bnquete do festim das bodas... quanto então iniciar-se-á para ele nova e mais feliz eternidade.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:24
Ação mentomagnética
         O pensamento é uma radiação da mente espiritual, dotada de ponderabilidade e de propriedades quimioeletromagnéticas, constituída por partículas subdivisíveis, ou corpúsculos de natureza fluídica, configurando-se como matéria_mental viva e plástica. Partindo da mente, que a elabora, essa radiação se difunde por todo o cosmo_orgânico, primeiro através do centro_coronário, espraiando-se depois pelo córtex cerebral e pelo sistema nervoso, para afinal atingir todas as células do organismo e projetar-se no exterior. (Ver: Consciência quântica)

        Tal radiação mental, expedida sob a forma de ondas_eletromagnéticas, constitui o fluido_mentomagnético, que, integrado ao sangue e à linfa, percorre incessantemente todo o organismo_psicofísico, concentrando-se nos plexos, ou centros vitais, e se exteriorizando no “halo vital”, ou aura.

        Do centro coronário, que lhe serve de sede, a mente estabelece e transmite a todo o seu cosmo vital os seus padrões de consciência e de manifestação, determinando o sentido, a forma e a direção de todas as forças orgânicas, psíquicas e físicas, que se lhe subordinam.

        Através do centro cerebral, governa então as atividades sensoriais e metabólicas, enquanto controla ... 
a respiração,
a circulação sangüínea, 
as reservas hemáticas, 
o sistema digestivo 
e as atividades genésicas, por meio, respectivamente, dos centros ...
laríngeo, 
cardíaco,
esplênico,
gástrico
e genésico.   
        É claro que, enquanto se demora em faixas modestas de consciência, a mente age, em tudo isso, de maneira instintiva, segundo a capacidade adquirida em miríades incontáveis de multifárias experiências, nos_automatismos_de_repetição_multimilenar, através da imensa jornada evolutiva que realizou, desde a condição de mônada_fundamental, no corpo vivo das bactérias rudimentares.

        Entretanto, esse maior ou menor grau de inconsciência, em sua própria atuação, em nada diminui a efetividade da ação da mente. Apenas, à medida que ela evolve, amplia as próprias alternativas de poder, ganhando liberdade de conduta cada vez maior, por dispor de recursos de conhecimento teórico e prático cada vez mais amplos.

        É pelo  fluido mentomagnético que a mente age diretamente sobre o citoplasma, onde se entrosam e se interam as forças fisiopsicossomáticas, sensibilizando e direcionando a atividade celular, no ambiente funcional especializado de cada centro vital, saturando, destarte, as diversas regiões do império orgânico, com os princípios ativos, quimioeletromagnéticos, resultantes de seu metabolismo ídeo­emotivo...
saudável ou conturbado,
feliz ou infeliz.
        Cumpre notar, todavia, que o fluido mentomagnético...
não é apenas o instrumento por excelência da ação da mente sobre o fisiopsicossoma, mas igualmente o veículo natural que leva de volta à mente a reação fisiopsicossomática. 

        Ele está, portanto, constantemente carregado de forças mentofísicas interadas, que são a síntese viva do estado dinâmico do ser e a externação atuante de sua íntima e verdadeira realidade. (Ver: Aura humana)

        Eis por que o vemos às vezes designado por fluido_animal ou fluido_vital, que são, sem dúvida, formas ou modalidades pelas quais ele também se manifesta, tal como ocorre com o ectoplasma.

        O fluido mentomagnético está na base de toda a fenomenologia mediúnica e, por conseqüência, na base de todos os fenômenos de... 
sugestão,
hipnose,
auto-hipnose,
obsessão 
e inspiração, por ser o elemento natural de comunicação e de trocas energéticas entre os seres vivos.

        Daí a imensa importância do passe_magnético, que é operação de transfusão de poderosas energias_vivas. Lembremo-nos, porém, de que cada um só pode dar do que tem e só consegue receber o que merece.

[45 - página 99]
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:27
PLASMA CRIADOR ORIUNDO DA MENTE
        É pelo fluido mental com qualidades magnéticas de indução que o progresso se faz notavelmente acelerado.

        Pela troca dos pensamentos de cultura e beleza, em dinâmica expansão, os grandes princípios ...

da Religião e da Ciência,  

da Virtude e da Educação,  

da Indústria e da Arte descem das Esferas Sublimes e impressionam a mente do homem, traçando-lhe profunda renovação ao corpo espiritual, a refletir-se no veículo físico que, gradativamente, se acomoda a novos hábitos.  

        Épocas imensas despendera o princípio inteligente para edificar os prodígios da sensação e do automatismo, do instinto e da inteligência rudimentar; entretanto, com a difusão do plasma criador oriundo da mente, em circuitos contínuos, consolida-se a reflexão avançada entre o Céu e a Terra, e os fluidos mentais ou pensamentos atuantes, no reino da alma, imprimem radicais transformações no veículo fisiopsicossomático, associando e desassociando civilizações numerosas para construí-las de novo, em que o homem, herdeiro da animalidade instintiva, continua, até hoje, no trabalho progressivo de sua própria elevação aos verdadeiros atributos da Humanidade.

[56 - página 100]
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 01 de Julho de 2010, 20:28

Irmão eu penso que o melhor meio de livrar do egoismo, é o individuo primeiro estudar com afinco o que seja a auteridade, e em segundo lugar praticá-la por longo tempo no meio dos seus, pensando unicamente nos outros e nunca em sí.


" Allan Kardec "

919 Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e resistir aos arrastamentos do mal?

– Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo”.



Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:34
Irmão Dim-Dim
É exatamente esse o ponto chave, por ser nescessário primeiro estudar-se com afindo o que seja auteridade, pois o auto-conhecimento, quando advindo do proprio pensamento sem a interatividade do meio que estamos aprisionados e destinados a viver para progredir que nos dará sem sombra de dúvida o auto-conhecimento, sem o qual se torna impossível, praticar algo para outrem muito menos vivenciar a auteridade.
Por isso creio que é o EGO que sobrevive a morte do corpo, posto que o auto-conhecimento se adultera ao percebermos nossas vidas passadas e correlacioná-las com o que nos haviamos propostos a nos tornar....
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 01 de Julho de 2010, 20:43

        É pelo fluido mental com qualidades magnéticas de indução que o progresso se faz notavelmente acelerado.

        Pela troca dos pensamentos de cultura e beleza, em dinâmica expansão, os grandes princípios ...

da Religião e da Ciência, 

da Virtude e da Educação, 

da Indústria e da Arte descem das Esferas Sublimes e impressionam a mente do homem, traçando-lhe profunda renovação ao corpo espiritual, a refletir-se no veículo físico que, gradativamente, se acomoda a novos hábitos.   
     

" Allan Kardec "

912 Qual o meio mais eficaz de combater a predominância da natureza corporal?

– Praticar o desprendimento.



Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:49
Concordo Dim-Dim, mas pela brutalidade ainda latente no filho de Deus (espírito-infante), que isto não pode ser algo automatizado para a humanidade... correlacione o que vc postou com o que posto agora e tire suas conclusões...


ASSIMILAÇÃO (propriedade do perispírito)


--------------------------------------------------------------------------------

     Há um princípio que, estou certo, todos os espíritas admitem, é que os semelhantes atuam com seus semelhantes. O vosso perispírito e o nosso procedem do mesmo meio, são de natureza idêntica, são semelhantes. Possuem uma propriedade de assimilação mais ou menos desenvolvida, de magnetização mais ou menos vigorosa, que nos permite a nós, Espíritos desencarnados e encamados, pormo-nos muito pronta e facilmente em comunicação. Enfim, o que é peculiar aos médiuns, o que é da essência mesma da individualidade deles, é uma afinidade especial e, ao mesmo tempo, uma força de expansão particular, que lhes suprimem toda refratariedade e estabelecem, entre eles e nós, uma espécie de corrente, uma espécie de fusão, que nos facilita as comunicações. E, em suma, essa refratariedade da matéria que se opõe ao desenvolvimento da mediunidade, na maior parte dos que não são médiuns.

[17b - página 300 item 236]
Esse pensamento da refratariedade, já está por demais discutido e assimilado entre os espíritas, mas o mesmo cabe aqui, para demonstrar, que em milhares e milhares de seres humanos, essa refratariedade, os impede de assimilar beneces advindas do alto, e estes só progridem quando se emprestam ao trabalho de ajuda aos seus semelhantes mais carentes que ele próprio, daí o espiritismo insistir na prática da caridade e da solidariedade como forma de proporcionar ao refratário pela natureza material de seu perispírito as receber...
Portanto Praticar caridade, não é fazê-lo para receber algo em troca, é para suavizar essa refratariedade.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 20:59
Assimilação de correntes mentais 
 Personagens do texto abaixo:
Áulus......... Espírito orientador de André Luiz, no plano espiritual.
André Luiz. Espírito que ditou o texto abaixo, por intermédio do médium Chico Xavier.
Hilário........ Espírito, companheiro de André Luiz.
Clementino Espírito - mentor espiritual - responsável pela reunião mediúnica.
Raul Silva.. Encarnado, membro da reunião mediúnica, responsável pela doutrinação do espírito manifestante.
        O irmão Clementino  pousou a destra na fronte do amigo Raul Silva, que comandava as assembléia, mostrando-se-nos mais humanizados, quase obscuro.

        O benfeitor espiritual que ora nos dirige – acentuou o nosso instrutor – afigura-se-nos mais pesado porque amorteceu o elevado tom vibratório em que respira habitualmente, descendo à posição de Raul, tanto quanto lhe é possível, para benefício do trabalho começante. Influencia agora a vida cerebral do condutor da casa, à maneira dum musicista emérito maliando, respeitoso, um violino de alto valor, do qual conhece a firmeza e a harmonia.

        Notamos que a cabeça venerável de Clementino passou a emitir raios fulgurantes, ao mesmo tempo que o cérebro de Raul Silva, sob os dedos do benfeitor, se nimbava de luminosidade intensa, embora diversa.

        O mentor desencarnado levantou a voz comovente, suplicando a Bênção Divina com expressões que nos eram familiares, expressões essas que Raul Silva transmitiu igualmente em alta voz, imprimindo-lhes diminutas variações.

        Fios de luz brilhante ligavam os componentes da mesa, dando-nos a perceber que a prece os reunia mais fortemente entre si.

       segue...
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:00
 Terminada a oração, acerquei-me de Raul Silva.

        Desejava investigar mais a fundo as impressões que lhe assaltavam o campo físico, e observei-lhe, então, todo o busto, inclusive braços e mãos, sob vigorosa onda de força, a eriçar-lhe a pele, num fenômeno de doce excitação, como que , “agradável calafrio”. Essa onda de força descansava sobre o Plexo_Solar, onde se transformava em luminoso estímulo, que se derramava pela boca, em forma de palavras.

        Acompanhando-me a análise, o Assistente explicou: O jacto de forças mentais do irmão Clementino atuou sobre a organização psíquica de Raul Silva, como a corrente dirigida para a lâmpada elétrica.

        Apoiando-se no plexo solar, elevou-se ao sistema neuro-cerebrino, como a energia elétrica da usina emissora que, atingindo a lâmpada, se espalha no filamento incandescente, produzindo o fenômeno da luz.

        E o problema da voltagem? – indaguei, curioso.

        Não foi esquecido. Clementino graduou o pensamento e a expressão, de acordo com a capacidade do nosso Raul e do ambiente que o cerca, ajustando-se-lhe às possibilidades, tanto quanto o técnico de eletricidade controla a projeção de energia, segundo a rede dos elementos receptivos.

        - Cada vaso recebe de conformidade com a estrutura que lhe é própria.

        O contacto espiritual, decerto, segundo inferíamos, improvisava forças igualmente a se derramarem do cérebro e da boca de Raul Silva, na feição de palavras e raios luminosos...

        O instrutor percebeu-nos a muda inquirição e apressou-se em aclarar:  A lâmpada em cujo bojo se faz luz arroja de si mesma os fotônios que são elementos vivos da Natureza a vibrarem no “espaço físico”, através dos movimentos que lhes são peculiares, e nossa alma, em cuja intimidade se processa a idéia irradiante, lança fora de si os princípios espirituais, condensados na força ponderável e múltipla do pensamento, princípios esses com que influímos no “espaço mental”. Os mundos atuam uns sobre os outros pelas irradiações que despedem e as almas influenciam-se mutuamente, por intermédio dos agentes mentais que produzem.

        Os claros apontamentos, em torno da energia mental, conduziam-me a preciosas reflexões.

     segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:02
   Então, o pensamento não escapava às realidades do mundo corpuscular, ponderei de mim para comigo.

        Assim como possuímos na Terra valiosas observações alusivas à química da matéria_densa, relacionando-lhe as unidades_atômicas, o campo da mente oferecia largas ensanchas ao estudo de suas combinações... Pensamentos de:
crueldade,  revolta,  tristeza, amor, compreensão, esperança ou alegria  teriam natureza diferenciada, com característicos e pesos próprios, adensando a alma ou sutilizando-a, além de lhe definirem as qualidades magnéticas... 

        A onda mental possuiria determinados coeficientes de força na concentração silenciosa, no verbo exteriorizado ou na palavra escrita... (Ver: Moléculas da água) 

        Compreendia, desse modo, mais uma vez, e sem qualquer obscuridade, que somos naturalmente vítimas ou beneficiários de nossas próprias criações, segundo as correntes mentais que projetamos, escravizando-nos a compromissos com a retaguarda de nossas experiências ou libertando-nos para a vanguarda do progresso, conforme nossas deliberações e atividades, em harmonia ou em desarmonia com as Leis eternas...

        Nosso orientador, atento aos objetivos de nossa permanência na casa, chamou-me a novas observações: Repararam na comunhão entre Clementino e Raul Silva, no momento da prece?

        E, ante a nossa expectação de aprendizes, continuou: Vimos aqui o fenômeno da perfeita assimilação de correntes mentais que preside habitualmente a quase todos os fatos mediúnicos.

        Para clareza de raciocínio, comparemos a organização de Raul Silva, nosso companheiro encarnado, a um aparelho receptor, quais os que conhecemos na Terra, nos domínios da radiofonia. A emissão mental de Clementino, condensando-lhe o pensamento e a vontade, envolve Raul Silva em profusão de raios que lhe alcançam o campo interior, primeiramente pelos poros, que são miríades de antenas sobre as quais essa emissão adquire o aspecto de impressões fracas e indecisas. Essas impressões apóiam-se nos centros_do_corpo_espiritual, que funcionam à guisa de condensadores, atingem, de imediato, os cabos do sistema_nervoso, a desempenharem o papel de preciosas bobinas de indução, acumulando-se aí num átimo e reconstituindo-se, automaticamente, no cérebro, onde possuímos centenas de centros_motores, semelhantes a milagroso teclado de eletroímãs, ligados uns aos outros e em cujos fulcros dinâmicos se processam as ações e as reações mentais, que determinam vibrações criativas, através do pensamento ou da palavra, considerando-se o encéfalo como poderosa estação emissora e receptora e a boca por valioso alto-falante. Tais estímulos se expressam ainda pelo mecanismo das mãos e dos pés ou pelas impressões dos sentidos e dos órgãos, que trabalham na feição de guindastes e condutores, transformadores e analistas, sob o comando direto da mente.   
        A elucidação não podia ser mais simples, contudo oferecia oportunidade as mais amplas indagações.
        Temos então aqui a técnica do próprio pensamento? – perguntou Hilário, com interesse.
        Não tanto – adiantou o interlocutor -; o pensamento que nos é exclusivo flui incessantemente de nosso campo cerebral, tanto quanto as ondas magnéticas e caloríficas que nos são particulares, e usamo-lo normalmente, acionando os recursos de que dispomos.
        Não será, porém, tão fácil estabelecer a diferença entre a criação mental que nos pertence daquela que se nos incorpora à cabeça... – ponderou meu colega intrigado.
Sua afirmativa carece de base – exclamou o Assistente. – Qualquer pessoa que saiba manejar a própria atenção observará a mudança, de vez que o nosso pensamento vibra_em_certo_grau_de_freqüência, a concretizar-se em nossa maneira especial de expressão, no círculo dos hábitos e dos pontos de vista, dos modos e do estilo que nos são peculiares.

        E, bem-humorado, comentou:  Em assunto dessa ordem, é imprescindível muito cuidado no julgar, porque, enquanto afinamos o critério pela craveira terrena, possuímos uma vida mental quase sempre parasitária, de vez que ocultamos a onda de pensamento que nos é própria, para refletir e agir com os preconceitos consagrados ou com a pragmática dos costumes preestabelecidos, que são cristalizações mentais no tempo, ou com as modas do dia e as opiniões dos afeiçoados que constituem fácil acomodação com o menor esforço. Basta, no entanto, nos afeiçoemos aos exercícios da meditação, ao estudo edificante e ao hábito de discernir para compreendermos onde se nos situa a faixa de pensamento, identificamos com nitidez as correntes espirituais que passamos a assimilar.
        Hilário pensou alguns instantes e, estampando na fisionomia o contentamento de quem fizera importante descoberta, falou satisfeito: Agora percebo como podem surgir fenômenos_mediúnicos em comezinhas situações da vida, tanto nos feitos notáveis da genialidade, como nos dramas cotidianos...
        Sim, sim... – acentuou o orientador – a mediunidade é um dom inerente a todos os seres, como a faculdade de respirar, e cada criatura assimila as forças superiores ou inferiores com as quais sintoniza. Por isso mesmo, o Divino Mestre recomendou-nos oração e vigilância para não cairmos nas sugestões do mal, porque a tentação é o fio de forças vivas a irradiar-se de nós, captando os elementos que lhe são semelhantes e tecendo, assim, ao redor de nossa alma, espessa rede de impulsos, por vezes irresistíveis.

        E, buscando o lugar que lhe competia nos trabalhos em andamento, ajuntou: Estudemos trabalhando. O tempo utilizado a serviço do próximo é bênção que entesouramos, em nosso próprio favor, para sempre.
[28a - página  46]  - André Luiz
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:07
Amados irmãos companheiros estudantes do EGO na visão de estudante Espírita, é por isso, pela clareza com que Kardec, André Luiz, e milhares de outros mais explicam o que seja EGO, sem nem ao menos se referirem a palavra, posto que não desejam Ibope, muito menos cooptar, como todos fazem à excessão de um ou dois, estão sempre dizendo que Espírita não sabe nada de Ego, e que eles, os Gurus-Pavões é que sabem e para provar que sabem acabam indicando seus site e ou seus blogs...
A verdade não deveria ofender ninguem... se alguem se sentir ofendido podem perfeitamente sem me magoar um fiapo que seja pedirem aos moderadores para suprimirem este meu post.
Dim-Dim.... esta não é de forma alguma para voce...ok?
Saude e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:22
Então e tão somente então, após o auto-conhecimento, começaremos a dissolver em nós mesmos nossa refratariedade ao que vem do alto, dos lados e de baixo, para nos experimentar com proveito de elevação...
Por isso o EGO subrevive e se agrega aos conhecimentos anteriores...
Enqunto o auto-conhecimento como o disse O famoso dito socrático "conhece-te a ti mesmo" que, no pensamento de Sócrates, significa precisamente consciência racional de si mesmo.
E o que é racional não sobrevive por sí, carece de equacionamento mental, em suma de síntese com o espirutal para se tornar realidade espiritual.
http://www.mundociencia.com.br/filosofia/socrates.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tdW5kb2NpZW5jaWEuY29tLmJyL2ZpbG9zb2ZpYS9zb2NyYXRlcy5odG0=)
Reflitamos:
LIVRO DE TOMÉ, O ATLETA
Atos do Apóstolo Tomé
(Apostolo Dídimo Judas Tomé, Thomas)
Texto Gnóstico encontrado em Nag Hammad, 1945  

Esses textos foram registrados a parir do diálogo que Jesus teve com Tomé, Matias provavelmente o autor, não assinou o manuscrito. Os textos são considerados originais, e datam do primeiro século.

LIVRO DE TOMÉ

Obs. Sua tradução foi baseada no texto de Marvin W.Meyer e na obra de John D. Turner
Capítulo I         Ditos secretos que o Salvador Transmitiu a Judas Tomé e eu, Matias. Enquanto caminhávamos eu os ouvia conversar e registrei.

         O Salvador disse: "Irmão Tomé,  enquanto tu ainda tens tempo no mundo, ouve-me e eu esclarecerei as suas preocupações." Dizem que és meus irmão gêmeo e meu verdadeiro amigo; portanto, examina-te e percebe  quem és tu, como vives e o que será de ti."

        "Já que é chamado de meu irmão, não é conveniente  que conheças a ti mesmo?. Sei que compreendes, porque já sabes que sou o conhecimento da Verdade. Enquanto me acompanhas, apesar de ignorar muitas outras coisas, adquiriste algum conhecimento e será visto como aquele que se conhece, pois aquele que não se conhece, nada conhece; mas aquele que se conhece já atingiu, pelo conhecimento, o reino de Deus.

        "Então , meu irmão Tomé, percebas a verdade que está oculta, e que outros tropeçam por ignorar!"
  http://paginas.terra.com.br/servicos/ecard/apocrifosonline/evangelhos_gnosticos/livro_tome.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3BhZ2luYXMudGVycmEuY29tLmJyL3NlcnZpY29zL2VjYXJkL2Fwb2NyaWZvc29ubGluZS9ldmFuZ2VsaG9zX2dub3N0aWNvcy9saXZyb190b21lLmh0bQ==)
(Ver: O Evangelho de Tomé ; Corpo físico e Paixão no homem)

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:33
Como nos tempos mais recuados das civilizações mortas, temos de reafirmar que a maior necessidade da criatura humana ainda é a do conhecimento de si mesma.

        O homem da Terra tem sido muito lento na solução do problema do seu conhecimento próprio.

        Isso é explicável. Somente agora, a alma humana poderá ensimesmar-se o bastante para compreender as necessidades e os escaninhos da sua personalidade espiritual. 

        Antigamente a existência do homem resumia-se na luta com as forças externas, de modo a criar uma lei de harmonia entre ele próprio e a natureza terrestre. Muitos séculos decorreram, até que lobrigasse a conveniência da solidariedade para enfrentar os perigos comuns. A organização da tribo, da família, das tradições, das experiências coletivas, exigiu muitos séculos de luta e de infortúnios dolorosos. A ciência das relações, o aproveitamento das forças materiais que o rodeavam, não requisitaram menor porção de tempo.

        Agora, porém, nas culminâncias da sua evolução física, o homem não necessitará preocupar-se, de modo tão absorvente, com a paisagem que o cerca, razão pela qual todas as energias espirituais se mobilizam, nos tempos modernos, em torno das criaturas, convocando-as ao sagrado conhecimento de si mesmas, dentro dos valores infinitos da vida.

[41a - página 139] - Emmanuel - 1940
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:37
  Agora, porém, nas culminâncias da sua evolução física, o homem não necessitará preocupar-se, de modo tão absorvente, com a paisagem que o cerca, razão pela qual todas as energias espirituais se mobilizam, nos tempos modernos, em torno das criaturas, convocando-as ao sagrado conhecimento de si mesmas, dentro dos valores infinitos da vida.

E os valores infinitos da vida não é exatamente o que sobrevive ao racional dos ditos homens racionais?
Então porque o Ego é que o racional?
Se desde Sócrates, era o conhecimento de si mesmo é que era o racional?
Reflitamos...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 21:45
 

O meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal, um sábio da antigüidade vo-lo disse: Conhece-te a ti mesmo.
        "Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, interrogava a minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Foi assim que cheguei a me conhecer e a ver o que em mim precisava de reforma. Aquele que, todas as noites, evocasse todas as ações que praticara durante o dia e inquirisse de si mesmo o bem ou o mal que houvera feito, rogando a Deus e ao seu anjo_de_guarda que o esclarecessem, grande força adquiriria para se aperfeiçoar, porque, crede-me, Deus o assistiria. Dirigi, pois, a vós mesmos perguntas, interrogai-vos sobre o que tendes feito e com que objetivo procedestes em tal ou tal circunstância, sobre se fizestes alguma coisa que, feita por outrem, censuraríeis, sobre se obrastes alguma ação que não ousaríeis confessar. Perguntai ainda mais: "Se aprouvesse a Deus chamar-me neste momento, teria que temer o olhar de alguém, ao entrar de novo no mundo dos Espíritos, onde nada pode ser ocultado?"

        "Examinai o que pudestes ter obrado contra Deus, depois contra o vosso próximo e, finalmente, contra vós mesmos. As respostas vos darão, ou o descanso para a vossa consciência, ou a indicação de um mal que precise ser curado."

        "O conhecimento de si mesmo é, portanto, a chave do progresso_individual. Mas, direis, como há de alguém julgar-se a si mesmo? Não está aí a ilusão do amor-próprio para atenuar as faltas e torná-las desculpáveis? O avarento se considera apenas econômico e previdente; o orgulhosos julga que em si só há dignidade. Isto é muito real, mas tendes um meio de verificação que não pode iludir-vos. Quando estiverdes indecisos sobre o valor de uma de vossas ações, inquiri como a qualificaríeis, se praticada por outra pessoa. Se a censurais noutrem, não na poderia ter por legítima quando fordes o seu autor, pois que Deus não usa de duas medidas na aplicação de Sua justiça. Procurai também saber o que dela pensam os vossos semelhantes e não desprezeis a opinião dos vossos inimigos, porquanto esses nenhum interesse têm  em mascarar a verdade e Deus muitas vezes os coloca ao vosso lado como um espelho, a fim de que sejais advertidos com mais franqueza do que o faria um amigo. Perscrute, conseguintemente, a sua consciência aquele que se sinta possuído do desejo sério de melhorar-se, a fim de extirpar de si os maus pendores, como do seu jardim arranca as ervas daninhas; dê balanço no seu dia moral para, a exemplo do comerciante, avaliar suas perdas e seus lucros e eu vos asseguro que a conta destes será mais avultada que a daquelas. Se puder dizer que foi bom o seu dia, poderá dormir em paz e aguardar sem receio o despertar na outra vida."

        "Formulai, pois, de vós para convosco, questões nítidas e precisas e não temais multiplicá-las. Justo é que se gastem alguns minutos para conquistar uma felicidade eterna."

        "Não trabalhais todos os dias com o fito de juntar haveres que vos garantam repouso na velhice? Não constitui esse repouso o objeto de todos os vossos desejos, o fim que vos faz suportar fadigas e privações temporárias? Pois bem ! Que é esse descanso de alguns dias, turbado sempre pelas enfermidades do corpo, em comparação com o que espera o homem_de_bem? Não valerá este outro a pena de alguns esforços? Sei haver muitos que dizem ser positivo o presente e incerto o futuro. Ora, esta exatamente a idéia que estamos encarregados de eliminar do vosso íntimo, visto desejarmos fazer que compreendais esse futuro, de modo a não restar nenhuma dúvida em vossa alma. Por isso foi que primeiro chamamos a vossa atenção por meio de fenômenos capazes de ferir-vos os sentidos e que agora vos damos instruções, que cada um de vós se acha encarregado de espalhar. Com este objetivo é que ditamos O Livro dos Espíritos."
SANTO AGOSTINHO
 
Bendito santo, que teve a nobreza de após o desencarne e tendo associado seu conhecimento de sí mesmo ao que já trazia de bagagem espiritual, consertar o que havia promulgado com sua autoridade humana sobre o pecado original...
Nobre de Espírito interessado na verdade e unicamente na verdade, também induziu A SANTA MADRE IGREJA APOSTÓLICA ROMANA a desfazer o pecado original e o mal-fadado LIMBO.
Reflitam.... é o EGO que sobrevive ou é o auto-conhecimento?
Por favor... sem melindres...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:21
Nos propomos a prestar esclarecimentos não provindos de nós mesmos mas retirados da vasta literatura que se for lida na sua inteireza, duas ou tres encarnações poderiam não ser suficientes...
Então após nos posicionarmoms como pensamentos como estudantes do espiritismos a respeito do EGO, desejamos postar alguns poucos dados que em absoluto náo refletem a minha opinião, mas que por certo servem de elemento para nós espíritas, que quase nunca lemos nem mesmo os escritos Espíritas quanto mais os das outras religiões, ABSOLUTAMENTE NÃO NOS MOVE NENHUMA CRITICA APENAS O DESEJO SICERO DE INFORMAR...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:23
Hinduismo - O Bhagavad Gita (Canção do Senhor)
         Não tem fundador e divide-se em quatro ramos principais:

saivismo, 
vaishnavismo,
shaktismo 
e smatismo
        Cada um deles suficientemente diferentes em sua teologia.
        Religião antiquíssima, surgiu aproximadamente no ano 1.500 a.C. Composta por uma profusão enorme de deuses, mitos, lendas e singularidades doutrinárias. A tônica de seu ensinamento é a aproximação do homem com o Espírito Eterno, Brama, representado pela sílaba sagrada "AUM".
        Os hinduístas professam a fé no carma, o darma, a reencarnação, o culto no templo e o reconhecimento dos Vedas como as escrituras sagradas. O "carma" seria um mecanismo de compensação de vidas passadas. Toda ação praticada contra a moral e os bons costumes em uma encarnação passada, leva o infrator ao resgate e à expiação em posteriores existências, conforme os mecanismos da lei de ação e reação.
        Tem como escrituras sagradas:

o "Bhagwad Gita",
"Vedas", 
"Ramayana" 
e o "Mahabharata".
        Um clássico da literatura religiosa, três vezes mais volumoso que a Bíblia judaica com filosofia de difícil entendimento para os ocidentais.
        Alcançar o estado de "Nirvana" (ou união permanente com Brama, que é a verdade absoluta e eterna) é a meta de todo hinduísta.
Consciência espírita: www.consciesp.org.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb25zY2llc3Aub3JnLmJy)  
        A evolução da sociedade e do pensamento indianos, desde a crise do sistema religioso védico-bramanico (aproximadamente nos séculos VI-V a.C.) até nossos dias, foi acompanhada por vasta gama de concepções teológicas, éticas e ritualísticas que passaram a constituir uma nova corrente religiosa - o Hinduísmo. Este, na verdade, resulta da fusão de elementos do sistema religioso védico-bramanico, implantado na Índia pelos invasores ários (indo-europeus), e elementos das culturas locais, numa época em que a hegemonia da cultura dos invasores ocasionou um intercâmbio que acabou por produzir a síntese do pensamento propriamente hindu.
        As origens doutrinárias do Hinduísmo encontram-se nos mesmos textos sagrados (os Vedas) que marcaram a sociedade bramânica. Esses textos, renovados e reinterpretados, permaneceram como o fundamento e a revelação divina de uma nova religiosidade.
        Historicamente, as raízes do Hinduísmo podem ser localizadas no século II a.C., embora sejam muito anteriores os sintomas de crise no sistema védico-bramanico. Os textos bramanicos conhecidos como Upanishads já revelam, no século V a.C., uma crise ideológica e sacerdotal, pois o caminho religioso passa a ser procurado fora do ritualismo exagerado que caracterizou a sociedade bramânica. Outro sintoma dessa crise foi o aparecimento, no século VI a.C., de duas grandes correntes heréticas - o Jainismo e o Budismo-, que deram por encerrada a função dos Vedas e das concepções religiosas bramanicas. Ambas as correntes, assim como o Vishnuísmo (século II a.C.), foram posteriormente acomodadas como seitas do Hinduísmo.
        A crise da sociedade bramanica parece ter atingido seu apogeu quando o rei Asoka (273-231 ? a.C.) da dinastia de Maurya (321-185 a.C.), aceitou o Budismo como religião suprema. Com a morte desse rei, a classe sacerdotal tentou retomar sua supremacia ideológica e social, o que já não era possível com as novas condições religiosas da sociedade indiana.

RESUMO EXTRAÍDO DA PUBLICAÇÃO DA ABRIL CULTURAL - "AS GRANDES RELIGIÕES "
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:29
Arianos e Judeus

 Ariano - adj. e  s. m. ou ária adj. e  s. m. f. El. Nome que se dá desde a Antiguidade às populações da bacia oriental do Mediterrâneo que invadiram o norte da Índia. (O têrmo foi modernamente retomado pelos teóricos do racismo, para designar os europeus de origem indo-européia.)  --- Ling. Por vêzes designa o ramo indo-irânico da família indo-européia.
A Conexão Vinda da Capela - Estudo Analítico (Final)
KLEBER HALFELD

        Estabelecida a conexão entre arianos e judeus, vejamos no presente trabalho de pesquisa o elo entre a civilização egípcia e a organização hindu. Semelhante estudo continua tendo como base principal a obra de Emmanuel, A Caminho da Luz, (28. ed. FEB), repositório extraordinário de revelações a respeito da história da Humanidade, ou melhor, da própria história do nosso planeta desde seus primeiros dias. Revelações não somente identificadas com compêndios terrenos, mas, outrossim, analisadas pela visão de uma Entidade Espiritual – Emmanuel – que através da fiel mediunidade de Francisco Cândido Xavier nos entrega páginas repletas de inestimável ensinamento quanto de abençoado conforto!
        Como no trabalho anterior, enumeremos os itens para melhor análise.
Em sua apreciação sobre os egípcios escreve Emmanuel:  "Dentre os Espíritos degredados na Terra, os que constituíram a civilização egípcia foram os que mais se destacavam na prática do Bem e no culto da Verdade." (P. 41.)
Que eles reproduzissem os ritos que presidiram à paixão e à ressurreição do deus e que conformassem suas vidas às exigências de justiça e de verdade" (vol. 9, p. 2029).
No capítulo V de A Caminho da Luz – As Castas –, percebemos que o povo hindu igualmente compreendia a exigência de um culto à Verdade, malgrado por uma questão de "doloroso atavismo psíquico (...) deixou crescer no coração o espinho do orgulho (...)".   É o que deduzimos de uma apreciação da Entidade Espiritual, quando faz considerações a respeito do povo da Índia: "
Crisna, Buda e outros grandes enviados de Jesus ao plano material, para exposição de suas verdades salvadoras, foram compreendidos pelo grande povo sobre cuja fronte derramou o Senhor, em todos os tempos, as claridades divinas do seu amor desvelado e compassivo." (P. 53.)
Observação: – O mesmo interesse a respeito dos dois povos, quanto à Justiça (Bem) e à Verdade!
O estudo sobre os egípcios e indianos do passado revela-nos curiosa característica: a confinação de seus conhecimentos a um restrito grupo de pessoas, restrição essa que – no caso particular dos primeiros –, foi observada mesmo quando da chegada ao Egito da civilização grega. Disto tomamos ciência ao lermos a informação de Emmanuel: "
A própria Grécia, que aí (no Egito) buscou a alma de suas concepções cheias de poesia e de beleza, através da iniciativa dos seus filhos mais eminentes, no passado longínquo, não recebeu toda a verdade das ciências misteriosas." (P. 42.)
Quanto à Índia as palavras do autor deixam-nos divisar "que também as suas escolas de pensamento guardavam os mistérios iniciáticos, com as mais sagradas tradições de respeito". (P. 50.)
Observação: Nas duas civilizações este denominador comum: a tendência de restringir a alguns setores as grandes revelações, considerando que o povo ainda não estava devidamente amadurecido para receber todas as informações.

Atentos a alguns princípios fundamentais da Doutrina Espírita, consideremos o que segue.  Egípcio sentia dentro de si, explica Emmanuel que "(...) tanto lhe doía semelhante humilhação, que a alma de um homem podia regressar ao corpo de um irracional, por determinação 
a) acreditavam os egípcios na existência da alma;
b) na sua imortalidade;
c) na possibilidade de seu retorno ao corpo de um animal. (Com esta tese os espíritas não concordamos.)
Quanto ao povo hindu, diz Emmanuel: "E o que é de admirar-se é que nenhum povo da Terra tem mais conhecimentos, acerca da reencarnação, do que o hindu, ciente dessa verdade sagrada desde os primórdios da sua organização neste mundo". (P. 55)
Observação: Se o povo hindu aceita a tese reencarnacionista, é óbvio que aceite igualmente a existência da alma e sua imortalidade, do que observamos mais uma ligação com o povo egípcio!

A Enciclopédia Conhecer, publicação da Abril Cultural, referência feita ao Egito, faz uma descrição longa, por sinal, informando: "Poucos povos têm uma civilização tão antiga como a do Egito. Três mil anos a.C. este pedaço do Norte da África já constituía um Estado organizado socialmente. A maioria do povo vivia da agricultura (...). (Vol. XII, p. 2938.)
Francisco Valdomiro Lorenz, em sua obra A Voz do Antigo Egito escreve:  "Já nos tempos pré-históricos os egípcios cultivavam a terra, embora de maneira muito primitiva. Quando, nos tempos das primeiras dinastias, chegaram a usar o arado, tornou-se a plantação mais rápida e mais perfeita, e a colheita mais abundante. O Egito foi o maior produtor de trigo na antigüidade."
Decorridos tantos séculos, renovadas tantas civilizações, observamos que esta tendência para o setor agrícola persiste, merecendo a atenção de cada governo. De acordo com a Grande Enciclopédia Larousse Cultural – da qual temos lançado mão na elaboração de nossa pesquisa –, "o rápido crescimento da população levou ao aumento das áreas cultiváveis, através da construção de uma série de barragens, que permitem a cultura ao longo de todo o ano, muitas vezes com várias colheitas". (Vol. 9, p. 2028.)
 
SEGUE
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:32
Observação: O mesmo acentuado pendor para a agricultura entre as duas nações!

Voltemos agora nossas vistas para o que registra a Enciclopédia Conhecer. À página 2938 do volume XII, lemos sobre o Egito: "(...) seguia uma religião que exaltava as forças da natureza" (...).
  "As terras férteis foram ocupadas desde os tempos pré-históricos por pequenas tribos que formavam comunidades rurais e adoravam elementos da natureza" (...).
Observação: Nova ligação!
        Com a elaboração do presente estudo, acreditamos de nossa parte finda a pesquisa em torno dos quatro povos degredados da Capela.
        Duas conexões: 
Civilização egípcia e hindu.
Civilização dos arianos e judeus.
        Cada uma com suas peculiaridades:
negativas e  positivas.
        Terá esta valiosa obra de Emmanuel impressionado nossos historiadores?
        Difícil uma resposta. Não importa!
        O que esperamos diz respeito às sucessivas e cada vez mais ampliadas revelações de fatos e circunstâncias por parte do Plano Espiritual, tendo como mensageiros Entidades Superiores, em intelecto e moral. Mas, que possamos todos ter olhos de ver e ouvidos de escutar. Para amplitude de nosso saber. Para melhoria de nossos sentimentos.
Revista REFORMADOR - Junho de 2002
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
[1] REFORMADOR de dezembro de 2001, p. 24- -25.
[2] Lorenz, Francisco Valdomiro. A Voz do Antigo Egito, 2. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1946, cap. IX, p. 42. l
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:49
 Budismo - Tripitaca

        Na Índia no século VI a.C., fundado pelo príncipe Sidartha Gautama (Pali Gautama) que abandona seu palácio ao descobrir o sofrimento físico e espiritual de seu povo, abdica toda a riqueza e glória de seu reino para partir em busca de uma solução para os problemas do homem, torna-se um bramanista e revoluciona todo o conceito desta religião criando o que mais tarde se chamaria de Budismo, o termo vem de Buda, que quer dizer "Iluminado".

        Seus discípulos escreveram seus ensinos em uma obra conhecida por Tripitaca (Os três Cestos). Cada Cesto forma um grupo de verdades direcionadas para determinados fins. A segunda Cesta em especial é chamada de Dhammapada (Senda da Virtude), nela estão contidos os sermões e provérbios do Buda.

        Sua doutrina consiste no ensinamento da superação do sofrimento e a conquista do Nirvana (um estado de consciência de plenitude divina) por meio de disciplina mental (meditação) e de uma forma correta de vida.

        Essa doutrina pregada por Buda (o Iluminado) se fixa em muitos pontos na reencarnação e no dogma do "carma" — a lei de causa e efeito— e está resumida no que ele denominou de "Quatro Verdades e Oito Caminhos para a Libertação".

As Quatro Verdades são:
a dor é universal;
o desejo (cobiça ou egoísmo) é a causa da dor;
a dor cessa quando se sufoca (a segunda verdade) o fogo do desejo;

o Caminho do Meio (um meio termo entre o acetismo, a vida comum e a piedade para com todos os seres que sofrem) é a senda libertadora que extingue todo sofrimento.    Já o Caminho do Meio divide-se em oito partes ou oito lies caminhos: 
  conhecimento perfeito;
  a intenção perfeita;
  a palavra perfeita;
  a maneira de agir perfeita; 
  a maneira de viver perfeita;
  a perfeita aspiração à salvação;
  a memória perfeita; 
  a concentração perfeita. São milhares os livros sagrados (Cânones budistas).

       Consciência espírita: www.consciesp.org.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb25zY2llc3Aub3JnLmJy)   e    CDEXPERT - Religião.com (Ano 1 nº 01)


 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:51
Segundo o Budismo, está no desejo a causa do mal, da dor, da morte e do renascimento.

        O fim elevado da vida é arrancar a alma aos turbilhões do desejo, o que se consegue pela reflexão, austeridade, desprendimento das coisas terrenas, sacrifício do "eu" e pela isenção do cativeiro egoísta da personalidade.

        Sendo a ignorância o mal soberano, o principal meio para se melhorar a vida é adquirir-se o Conhecimento, que compreende a ciência da natureza visível e invisível, o estudo do homem e dos princípios das coisas.

        A Ciência e o Amor são fatores essenciais do Universo. Enquanto não adquire o Amor, o ser está condenado a prosseguir na série das reencarnações terrestres. Entretanto, no Budismo, como em qualquer outra doutrina, os ritos, as fórmulas vãs, as preces sonoras, substituíram o ensino moral e a prática das virtudes, abafando as altas aspirações do pensamento.

Trabalho de João Gonçalves Filho (BUDA - 347)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:53
O CONCILIO DE VAISALI, O GRANDE CISMA

          Apesar da extrema simplicidade e da estrutura metódica do dharma budista, logo surgiram controvérsias em pontos problemáticos de doutrina e disciplina. As primeiras escolas ou correntes de pensa mento budista surgiram nos tempos do próprio Buda e alguns textos mostram discordâncias já surgidas entre o mestre e alguns discípulos.
          A rápida expansão, a ausência de cânones escritos e de um poder centralizador que desse continuidade à autoridade do Buda agravaram as imprecisões doutrinais: surgiram líderes e elites intelectuais com pontos de vista divergentes sobre certos temas.
          Apesar da rigidez do núcleo básico de suas regras, a primitiva ordem budista não se constituía numa igreja com poder centralizado e ortodoxia definida. No primeiro concílio budista, realizado em Rajagrha, logo após a morte do Fundador, a idéia de sucessão patriarcal foi rejeitada. Segundo a tradição, o Mestre teria dito aos seus discípulos, momentos antes de morrer: "A doutrina que eu vos ensinei e impus deverá ser vosso guia quando eu não mais estiver".
          Transmitida apenas oralmente, essa doutrina estava sujeita a desenvolver-se conforme as tradições locais e as interpretações dos líderes das vá rias comunidades. Conta-se que, ainda no concílio de Rajagrha, tentou-se redigir as palavras do Buda segundo o testemunho de seu discípulo amado, Ananda.  Mas um outro monge, no mesmo concílio, afirmava serem diferentes os ensinamentos de que se recordava. Devido às divergências, as Escrituras só foram redigidas quatro séculos depois.
          A princípio, a regra monástica resumia-se numa confissão de fé (pratimoksa) para proteger a independência espiritual de cada monge e proporcionar-lhe as melhores condições para alcançar sua meta interior de perfeição. Não visava a fortalecer uma unida de monolítica de tipo eclesiástico. Mesmo depois que essa confissão de fé se desenvolveu no sentido de uma disciplina mais rica e pormenorizada (vinaya), os monges podiam ter opiniões próprias sobre os pontos problemáticos da doutrina. As controvérsias eram resolvidas pelo voto da maioria. Se houvesse divergências insolúveis, os dissidentes podiam deixar o mosteiro e formar sua comunidade. Dessa forma originaram-se várias escolas de pensamento.
          A autoridade interna que se estabeleceu após a morte do Buda nunca se formou como um sistema hierárquico ou de obediência monástica como o das ordens religiosas da Igreja Cristã.  A relativa ascendência de certas personalidades devia-se antes ao seu grau de perfeição e autodisciplina do que à autoridade baseada em posições ou ofícios hierárquicos, freqüentemente censurada como "própria de loucos".

RESUMO EXTRAIDO DA PUBLICAÇÃO DA ABRIL CULTURAL - "AS GRANDES RELIGIÕES "
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Julho de 2010, 23:57
As diversas escolas budistas existentes podem ser agrupadas em três tradições fundamentais. Ainda na Índia, desenvolveram-se diferentes correntes com interpretações específicas dos ensinamentos de Buda. Desse budismo primitivo, sobrevive até hoje a tradição Theravada. Simultaneamente, a doutrina de Buda correu a Ásia e foi adaptada a diferentes culturas. O resultado é a diversidade.

Os diferentes veículos: Theravada (Hinyana)
 Mahayana
 Vajrayana
 
Início Séc. IV a.C.
 Séc. I a.C.
 Séc. VII d.C.
 
Região de consolidação Sul da Ásia

(Sri Lanka, Tailândia, Mianmar, Laos, Camboja)
 Norte da Ásia

(China, Coréia, Japão)
 Tibete
 
Filosofia A figura do "veículo pequeno" resume o espírito da tradição Theravada, também chamada de Hinayana. Cada um é responsável por guiar o próprio barco. Sozinho, o praticante busca a auto-iluminação por meio da meditação e de uma conduta condizente com a doutrina de Buda.
 A tradição Mahayana pode ser simbolizada pela figura do "veículo grande". O fiel não apenas busca a própria iluminação como pode contribuir para que todos a sua volta evoluam espiritualmente. O bodhisattva ( ser iluminado) é o timoneiro em um barco com muitos passageiros.
 Os primeiros missionários a visitar o Tibete tiveram de incorporar algumas práticas xamânicas da população nativa. A tradição Vajrayana, ou "veículo de diamante", combina a ética Mahayana com doutrinas esotéricas do Tantrismo.
 
Grupos no Brasil Cerca de 5
 Cerca de 85
 Cerca de 45
 
Membros no Brasil Menos de 1 mil
 Cerca de 220 mil
 Cerca de 3 mil
 
Alguns líderes no Brasil
 Pushwelle Vipasse
 Monja Sinceridade

e  Monja Coen
 Lama Michel

e Segyu Rinpoche
 

Revista ISTOÉ / 1774 - 1º/10/2003 - pág. 52

Consultoria:Prof.Frank Usarski, programa de pós-graduação em ciências de religião da PUC de São Paulo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:03
Dogma da Trindade
         A doutrina de Jesus, concentrando-se à força na cidade dos Césares, aí permaneceu como encarcerada pelo poder humano e, passando por consecutivas reformas, perdeu a simplicidade encantadora das suas origens, transformando-se num edifício de pomposas exterioridades. Após a instituição do culto dos santos, surgiram imediatamente os primeiros ensaios de altares e paramentos para as cerimônias eclesiásticas, medidas aventadas pelos pagãos convertidos, os quais, constantemente, foram adaptando a Igreja a todos os sistemas religiosos do passado. O dogma da trindade é uma adaptação da Trimúrti da antigüidade oriental, que reunia nas doutrinas do bramanismo os três deuses:
Brama,
Vishnu
e Shiva. 
        É verdade que as coisas inacessíveis ainda à vossa compreensão e que constituem os mistérios celestes, só vos podem ser transmitidas em suas expressões simbólicas; mas, o Catolicismo não pode aproveitar-se desse argumento para impor-se como única doutrina infalível e soberana. Ela era uma escola religiosa, como qualquer outra que busque nortear os homens para o bem e para Deus, mas que perdeu esse objetivo, pecando constantemente por orgulho dos seus dirigentes, os quais raras vezes sabem exemplificar a piedade cristã.

        A história do papado é a do desvirtuamento dos princípios do Cristianismo, porque, pouco a pouco, o Evangelho quase desapareceu sob as suas despóticas inovações. Criaram os pontífices:
o latim nos rituais,
o culto das imagens,
a canonização,
a confissão auricular,
a adoração da hóstia,
o celibato sacerdotal
e, atualmente, noventa por cento das instituições são de origem humaníssima, fora de quaisquer características divinas.

[71 - página 32]  Emmanuel - 1938


--------------------------------------------------------------------------------

        Trimurti: Trindade formada pelos três principais deuses da mitologia hindu: Brama, Vishnu e Shiva.

Brama é o criador, 

Vishnu é o preservador 

e Shiva é o destruidor.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Trimurti (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3B0Lndpa2lwZWRpYS5vcmcvd2lraS9UcmltdXJ0aQ==)
 
 
Meu pitaco: E OS RES REIS MAGOS QUE VISITAREM JESUS RECEN-NASCIDOS?
NADA A VER...OU TUDO A VER?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:15
Reencarnação 
Abordagem científica /Aleijões de nascença/Através dos tempos/Carma/
Completistas/Destino//Dogma da ReencarnaçãoEm regime de sanções
Esquecimento do passado/Expiação//Fecundação//Idéias inatasMensagens de Emmanuel
Missão/Monoideísmo e Reencarn./Nascimento/Parasitismo e Reencarn.
Particularidades da Reenc./Pluralidade das existências/Predisposições mórbidas
Processo da Reencarnação/Provação/Reencarnação e Evolução/
Reencarnação retificadora/Reencarnações dolorosas/Reencarnações especiais
Reencarn. de um criminoso/Reencarn. no Catolicismo/Reencarn. no Evangelho
Ressurreição da carne/Restringimento/Supressão da Reencarn./União da Alma e Corpo/Universalidade da reenc.
  Ver: Desencarnação natural   
       A reencarnação não é de origem ocidental foi emprestada das religiões orientais, principalmente hinduísta.
        É o mesmo que: 
“palingenesia”, 
pluralidade de existências, 
vidas sucessivas, 
transmigração da alma.
http://www.cacp.org.br/reencarnacao-concilio.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jYWNwLm9yZy5ici9yZWVuY2FybmFjYW8tY29uY2lsaW8uaHRt)

         A Alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, pode acabar de depurar-se sofrendo a prova de uma nova existência. Depurando-se, a alma indubitavelmente experimenta uma transformação, mas para isso necessária lhe é a prova da vida corporal. Todos contamos muitas existências. Os que dizem o contrário pretendem manter-vos na ignorância em que eles próprios se encontram. Esse o desejo deles.

[9a -  página 120 questão 166]
Ir à matéria física e dela regressar ao campo_de_trabalho_em_que_nos_achamos_presentemente, é submetermo-nos a profundos choques biológicos, destinados à expansão dos elementos divinos que nos integrarão, um dia, a forma gloriosa.

[96 - páginas 87] - André Luiz

As nossas diversas existências corporais se verificam em diferentes mundos.
[9a -  página 122 questão 172]
        Há milhões de almas humanas que se não afastaram, ainda, da Crosta_Terrestre, há mais de dez mil anos. Morrem no corpo_denso e renascem nele, qual acontece às árvores que brotam sempre, profundamente arraigadas no solo. Recapitulam, individual e coletivamente, lições multimilenárias, sem atinarem com os dons celestiais de que são herdeiras, afastadas deliberadamente do santuário de si mesmas, no terreno movediço da egolatria inconsequente, agitando-se, de quando em quando, em guerras arrasadoras que atingem os dois planos, no impulso mal dirigido de libertação, através de crises inomináveis de fúria e sofrimento. Destroem, então, o que construíram laboriosamente e modificam processos de vida exterior, transferindo-se de civilização.
[96 - página 35] - André Luiz
        Não te guardes em tamanha incompreensão da lei_do_trabalho; a reencarnação nem sempre é simples processo regenerativo, embora, na maioria das vezes, constitua recurso corretivo de Espíritos renitentes na desordem e no crime. A Crosta da Terra é comparável a imenso mar onde a alma operosa encontra valores eternos aceitando os imperativos de serviço que a Bondade Divina nos oferece. Além disso, todos temos doces_laços_do_coração, que se demoram, por muitos séculos, retidos ao fundo do abismo. É indispensável buscar as pérolas perdidas para que o paraíso não permaneça vazio de beleza ao nosso olhar. Depois de Deus, o amor é a força gloriosa que alimenta a vida e move os mundos.
        ... A entidade mais enobrecida, em retomando o veículo de carne, é compelida a sofrer-lhe os regulamentos. As leis fisiológicas, que dominam na Crosta, não fazem exceção. Impõem-se sobre os justos com o mesmo rigor dentro do qual funcionam para os pecadores. O anjo que desça ao fundo da mina de carvão continuará naturalmente a ser um anjo na vida íntima; entretanto, não escapará ao clima deprimente do sub-solo.
[96 - páginas 244 / 245] - André Luiz
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:18
   Na esfera carnal, o maior interesse da alma é a realização de algo útil para o bem de todos, com vistas ao Infinito e à Eternidade. Nesse mister, é indispensável contar com o assédio de todos os elementos contrários...
Ironias da ignorância,
ataques da insensatez,
sugestões inferiores da nossa própria animalidade surgirão, com certeza, no caminho de todo trabalhador fiel.
        São circunstâncias lógicas e fatais do serviço, porque não vamos ao mundo psíquico para descanso injustificável, mas para lutar pela nossa melhoria, a despeito de todo impedimento fortuito.
[103 - página 55] - André Luiz
        A cada nova existência corporal...
a Alma passa de um mundo para outro,  ou pode ter muitas no mesmo globo. 

        A Alma pode viver muitas vezes no mesmo globo, se não se adiantou bastante para passar a um mundo superior. Podemos reaparecer muitas vezes na Terra. Podemos, inclusive, voltar a este, depois de termos vivido em outros mundos.
[9a -  página 123 questão 173]
Se não progredistes, podereis ir para outro mundo que não valha mais do que a Terra e que talvez até seja pior do que ela.

[9a -  página 123 questão 174]
Podemos pensar se seria mais feliz permanecendo na condição de Espírito, sem reencarnar. Porem, estacionar-se-ia e o que se quer é caminhar para Deus.
[9a -  página 123 questão 175]
        Os Espíritos podem encarnar em um mundo relativamente inferior a outro onde já viveram, quando em missão, com o objetivo de auxiliarem o progresso, caso em que aceitam alegres as tribulações de tal existência, por lhes proporcionar meio de se adiantarem.
[9a -  página 124 questão 178]
        É variável o número das encarnações para todos os Espíritos. Aquele que caminha depressa, a muitas provas se forra. Todavia, as encarnações sucessivas são sempre muito numerosas, porquanto o progresso é quase infinito. 
[9a -  página 121 questão 169]
        Algumas vezes a Alma reencarna imediatamente, porém, de ordinário só o faz depois de intervalos mais ou menos longos. Nos mundos superiores, a reencarnação é quase sempre imediata. Sendo aí menos grosseira a matéria corporal, o Espírito, quando encarnado nesses mundos, goza quase que de todas as suas faculdades de Espírito, sendo o seu estado normal o dos sonâmbulos lúcidos entre vós.   
[9a -  página 154 questão 223]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:21
A volta à vestimenta física é uma bênção que poderemos conseguir à custa de generosas intercessões, quando nos faleçam méritos para obtê-la, no instante oportuno, por nós mesmos, tanto quanto é possível conseguir trabalho digno na Esfera_da_Crosta, movimentando amigos que nos conduzam aos objetivos disputados; no entanto, qual ocorre a muitos encarnados que se localizam em respeitáveis quadros de serviço, tão só para usarem direitos que nada fizeram pelos merecer, com flagrante abuso das leis que nos regem as ações, muitas almas procuram o santuário_da_carne, formulando precipitadas promessas, e nele penetram agravando os próprios débitos. Tímidas, levianas ou inconseqüentes, aproveitam o estágio bendito na Região da Neblina (“Região de Neblina” é também sinônimo de Esfera Carnal. — Nota do autor espiritual), para repetirem as mesmas faltas de outra época, com absoluta perda do tempo, que é patrimônio do Senhor.
[96 - página 230] - André Luiz
        Viver no corpo_terrestre, entendendo os deveres divinos que nos cabem, não é tão fácil, ante a glória infinita que em companhia dele podemos recolher. Todos possuimos culposo pretérito a redimir. É imperioso reconhecer, todavia, que, se a experiência humana pode ser doloroso curso de renunciação pessoal, é também abençoada escola em que o Espírito de boa vontade pode alcançar culminâncias. Para isto, no entanto, é indispensável se abra o coração ao clima interior da bondade e do entendimento. Somos diamantes brutos, revestidos pelo duro cascalho de nossas milenárias imperfeições, localizados pela magnanimidade do Senhor na ourivesaria da Terra. A dor, o obstáculo e o conflito são bem-aventuradas ferramentas de melhoria, funcionando em nosso favor.
[96 - página 240] - André Luiz
        Há reencarnações que funcionam como drásticos. Ainda que o doente não se sinta corajoso, existem amigos que o ajudam a sorver o remédio santo, embora muito amargo.
Relativamente à liberdade irrestrita, a alma pode invocar esse direito somente quando compreenda o dever e o pratique.
Quanto ao mais, é indispensável reconhecer que o devedor é escravo do compromisso assumido.
        Deus criou o livre-arbítrio, nós criamos a fatalidade. É preciso quebrar, portanto, as algemas que fundimos para nós mesmos.
[32 - página 256] - André Luiz

        Para nós, porém, senhores de vigorosa inteligência, que já respiramos em centenas de formas diversas e que já atravessamos vários climas evolutivos, ofendendo e sendo ofendidos, amando e odiando, acertando e errando, resgatando débitos e contraindo-os, a vida não pode resumir-se a mero sonho, como se a reencarnação constituísse simples processo_de_anestesia_da_alma.
        É indispensável, pois, que nos refaçamos, aprimorando o tom vibratório de nossa consciência, alargando-a para o bem supremo e iluminando-a à claridade renovadora do Divino Mestre. (Ver: Iluminação do íntimo)
        A mente_humana, honrando os patrimônios celestiais que lhe foram conferidos, não poderá vegetar, à feição do arbusto enfezado que nada produz de útil na economia do orbe, nem deve imitar o irracional que se localiza na retaguarda da inteligência incompleta.
        Uma existência entre os homens, por mais humilde, para nós outros é acontecimento importante demais para que o apreciemos sem maior consideração. Todavia, sem abraçar a noção de responsabilidade individual, que nos deve marcar o esforço de santificação, qualquer empresa dessa ordem é arriscada, porque em nosso aprendizado intensivo, na recapitulação, cada Espírito segue sozinho no círculo dos próprios pensamentos, sem que os companheiros de jornada, com raríssimas exceções, lhe conheçam as esperanças mais nobres e lhe partilhem as aspirações dignificadoras. Cada criatura encarnada permanece só, no reino de si mesma, e faz-se indispensável muita fé e suficiente coragem para marcharmos vitoriosamente, sob o invisível madeiro redentor que nos aperfeiçoa a vida, até ao Calvário da suprema ressurreição.

[96 - página 232] - Benfeitora espiritual Matilde - (ditado por André Luiz)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:27
A  reencarnação, em situações específicas, tem como finalidade, também, a de servir de refúgio ao espírito obsidiado no plano espiritual, além de proporcionar oportunidade de melhoramento, conforme exemplos a seguir:   



       ... "A simples reaproximação dos inimigos de outra época altera-lhe as condições mentais.  Receoso, aflito, teme o regresso à situação dolorosa em que se viu, há muitos anos, nas esferas inferiores, e busca, apressado, o corpo físico, à maneira de alguém que se socorre do único refúgio de que dispõe, em face da tempestade iminente. Os espíritos erradios bateram em retirada, e tornamos ao interior doméstico, onde encontramos o jovem tomado de contorções.
        Abracei-o, como se o fizesse a um filho querido.
        O ataque amainou, sem contudo, cessar de todo. Ergui os olhos para o orientador, em muda interrogação. Porque tal distúrbio?  A câmara de Marcelo permanecia isolada, quanto ao contacto direto com as entidades inferiores.  Permanecíamos os três em palestra edificante. Porque motivo a perturbação, se nos mantínhamos em salutar atmosfera de santificantes pensamentos? ...
[25 - página 115] - André Luiz
 (Ver: Convulsões epiléticas)
        ... Indiscutivelmente, a jovem e o infeliz (obsessor) que a persegue estão unidos um ao outro, desde muito tempo... Terão estado juntos nas regiões inferiores da vida espiritual, antes da reencarnação com que a jovem presentemente vem sendo beneficiada. Reencontrando-a na experiência física, de cujas vantagens ainda não partilha, o desventurado_companheiro tenta incliná-la, de novo, à desordem emotiva, com o objetivo de explorá-la em atuação_vampirizante.
[28a - página 143]  - André Luiz - 1954
        ... a reencarnação constitui sempre uma bênção que se concretiza com a ajuda superior, ... Deus é o Pai amoroso e sábio que sempre nos converte as próprias faltas em remédios amargos, que nos curem e fortaleçam.
[25 - página 141] - André Luiz
        Simbolizemos o estágio da alma, na Terra, através da reencarnação, como sendo valiosa linha de frente, na batalha pelo aperfeiçoamento_individual_e_coletivo, batalha em que o coração deve armar-se de idéias santificantes para conquistar a sublimação de si mesmo, a mais alta vitória.
[28a - página 234]  - André Luiz 
        Não podemos esquecer que a reencarnação é o curso repetido de lições necessárias. A esfera da Crosta (Terra) é uma escola divina. E o amor, por intermédio das atividades “intercessórias”, reconduz diariamente ao banco escolar da carne milhões de aprendizes.
[16a - página 199]  - André Luiz
          Cada encarnação é como se fora um atalho nas estradas da ascensão. Por esse motivo, o ser humano deve amar a sua existência de lutas e de amarguras_temporárias, porquanto ela significa uma bênção divina, quase um perdão de Deus.
        A golpes de vontade persistente e firme, o Espírito alcança elevados pontos na sua escalada, nos quais não mais estacionará no caminho escabroso, mas sentirá cada vez mais a necessidade de evolução e de experiência, que o ajudarão a realizar em si as perfeições divinas.

[71 - página 42]  - Emmanuel   
        É sempre penoso voltar à carne, depois de havermos conhecido as regiões de luz divina; entretanto, é tão sagrado o amor cristão que, mesmo em tal circunstância, sublime é a felicidade daqueles que o praticam.
[16a - Página 206]  - André Luiz
        À medida que se nos desenvolve a noção de responsabilidade, compreendemos a reencarnação como período de escola. Cada existência está supervisionada por deliberações superiores, muitas vezes insondáveis para nós.
[73 - página 142] - André Luiz
        ... O amor_verdadeiro eleva-se de nível... Hoje entendo que as afeições transviadas podem ser corrigidas no santo instituto da família, através da reencarnação... Deus nos permite abraçar, como filhos, aquelas mesmas criaturas que não soubemos amar em outras posições sentimentais!... Os nossos pensamentos de ternura, uns para os outros, um dia serão livres e puros, quais as fontes cristalinas que se irmanam no chão empedrado do Planeta ou como as irradiações dos astros, que se enlaçam sem perder grandeza e originalidade, nas imensas vias do Céu...
[73 - página 209] - André Luiz
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:32
         Cada encarnação é como se fora um atalho nas estradas da ascensão. Por esse motivo, o ser humano deve amar a sua existência de lutas e de amarguras_temporárias, porquanto ela significa uma bênção divina, quase um perdão de Deus.
        A golpes de vontade persistente e firme, o Espírito alcança elevados pontos na sua escalada, nos quais não mais estacionará no caminho escabroso, mas sentirá cada vez mais a necessidade de evolução e de experiência, que o ajudarão a realizar em si as perfeições divinas.
[71 - página 42]  - Emmanuel
 
        É sempre penoso voltar à carne, depois de havermos conhecido as regiões de luz divina; entretanto, é tão sagrado o amor cristão que, mesmo em tal circunstância, sublime é a felicidade daqueles que o praticam.
[16a - Página 206]  - André Luiz
 
        À medida que se nos desenvolve a noção de responsabilidade, compreendemos a reencarnação como período de escola. Cada existência está supervisionada por deliberações superiores, muitas vezes insondáveis para nós.
[73 - página 142] - André Luiz 

        ... O amor_verdadeiro eleva-se de nível... Hoje entendo que as afeições transviadas podem ser corrigidas no santo instituto da família, através da reencarnação... Deus nos permite abraçar, como filhos, aquelas mesmas criaturas que não soubemos amar em outras posições sentimentais!... Os nossos pensamentos de ternura, uns para os outros, um dia serão livres e puros, quais as fontes cristalinas que se irmanam no chão empedrado do Planeta ou como as irradiações dos astros, que se enlaçam sem perder grandeza e originalidade, nas imensas vias do Céu...
[73 - página 209] - André Luiz

        Quando a lei das reencarnações for finalmente compreendida e aceita pela Ciência, a Psicologia e a Psicanálise alcançarão níveis excepcionais de progresso.
A Psiquiatria atuará com muito maior segurança e eficácia quando puder entender os ascendentes e os mecanismos da fenomenologia medianímica.
A Parapsicologia encontrará caminhos ilimitados de desenvolvimento quando incorporar aos seus princípios a certeza da imortalidade e as técnicas de interço­munícação dos Espíritos.
[45 - página 121]

        Notemos, primeiramente, pelo que respeita às religiões, que....

seiscentos milhões de asiáticos, bramanistas e budistas, partilham da nossa crença.
Dela partilharam também os egípcios, os gregos e os celtas, nossos antepassados. Por conseguinte, ela faz parte da nossa verdadeira herança nacional.
Vimos que o Cristianismo primitivo dela esteve impregnado até ao século quarto.
Presentemente a encontramos mesmo no Islamismo, sob a forma de certas suratas do Alcorão. Segue-se que a reencarnação é ou foi admitida em todas as religiões.
Só o Catolicismo e os outros ramos do moderno Cristianismo escapam à regra universal, desde que fizeram silêncio e mergulharam em trevas certas passagens da Escritura que afirmavam as vidas anteriores.
        A Filosofia colheu dela as mais belas inspirações.

Pitágoras, que a ensinou, foi considerado um gênio por toda a AntigUidade.
Platão recebeu o cognome de «divino», mesmo dos Pais da Igreja do Oriente.
A Escola de Alexandria, com a sua plêiade de escritores Filon, Plotino, etc. — lhe deveu suas obras mais brilhantes.
Kant, Spinoza a entreviram e, mais recentemente, a lista dos homens ilustres que a adotaram desde Victor Hugo até Mazzini, ocuparia uma página inteira.
Ainda neste momento ela reaparece nas teorias de Bergson, que parecem destinadas a revolucionar todo o pensamento contemporâneo.
        Quanto à moral, essa só tem que beneficiar da doutrina das vidas sucessivas.
        A convicção de ser ele próprio o artífice de seus destinos, de que tudo o que fizer, de mau ou de bom, recairá sobre a sua cabeça como sombras ou raios de luz, servirá ao homem de estímulo para a sua marcha ascendente e o obrigará a vigiar escrupulosamente seus atos. Cada uma das nossas existências, boas ou más, sendo a conseqüência rigorosa das que a precederam e a preparação das que hão de seguir-se, nos males da vida veremos o corretivo necessário das nossas faltas passadas e hesitaremos em recair nelas. Esse corretivo será muito mais eficaz do que o temor dos suplícios_do_inferno, nos quais ninguém mais crê, nem mesmo os que deles falam com uma segurança mais fingida do que real.

O princípio das reencarnações tudo aclara.
Todos os problemas se resolvem.
A ordem e a justiça surgem no Universo.
A vida toma um caráter mais nobre, mais elevado.
Torna-se a conquista gradual, pelos nossos esforços amparados do Alto, de um futuro sempre melhor.
O homem sente engrandecer-se a sua fé, a sua confiança em Deus e, desta concepção larga, a vida social recebe profundas repercussões.
        Ao inverso, não é uma idéia pobre e lamentável a que consiste em acreditar que Deus nos concede uma única vida para nos melhorarmos e progredirmos?
       
        Pois quê! Uma existência que não dura mais do que alguns anos, alguns meses e, para muitos, algumas horas apenas, que é de oitenta ou cem anos para outros, tão desarmônica conforme as condições e os meios em que nos achamos colocados, conforme as faculdades e recursos que nos são outorgados, pode constituir o eixo único sobre o qual repouse todo o conjunto dos nossos destinos imortais?

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:34
[109 - páginas 107 / 108] - Léon Denis

JOÃO [1]

 6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.
 
 7 Este veio como testemunha, a fim de dar testemunho da luz, para que todos cressem por meio dele.
 
 8 Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
 
 9 Pois a verdadeira luz, que alumia a todo homem, estava chegando ao mundo.
 
 10 Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.
 
 11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
12 Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;
 
 13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.
 
 14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai.
 
 15 João deu testemunho dele, e clamou, dizendo: Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim, passou adiante de mim; porque antes de mim ele já existia.
 
        Conforme João[1: 6,15], o Espírito de Jesus já existia antes da sua encarnação na Terra. E, segundo Jesus em: reencarnação no Evangelho, o Espírito de João Batista, também, já existia antes da sua encarnação. Portanto, se nós já existíamos, também, antes da atual encarnação, o que nos impediria reencarnar?

        Outrossim:

Não estamos esperando ou desejando a reencarnação de Jesus?

Não encarnamos em prova; expiação ou missão? 

Se evoluirmos, não poderemos reencarnar em missões menores, pelo menos?

Não somos filhos de Deus, semelhantes a João Batista e a Jesus?


 
 
        Frases usadas por Gilberto Rodrigues (IDE/Araras), em sua palestra no dia 10/03/2006, sobre Reencarnação, Amor e Justiça.:
Benjamin_Franklin mandou que lhe colocassem esta lápide tumular: “Aqui jaz o corpo de Benjamin Franklin, livreiro, como a capa de um livro velho, despedaçado e despido de seu título e de seus dourados, entregue aos vermes. Mas a obra não está perdida, pois aparecerá mais uma vez, em nova e elegante edição, revista e corrigida pelo autor”.
O renomado industrial Henry Ford, assim se pronunciou: “O trabalho é fútil se não podemos utilizar a experiência que reunimos numa vida para usa-la na próxima. Quando descobri a reencarnação, foi como se tivesse encontrado um plano universal. Compreendi que havia uma oportunidade para pôr em jogo minhas idéias. Gênio é experiência. Algumas pessoas parecem pensar que se trata de um dom ou de um talento, mas é fruto de longa experiência em outras vidas”.
O líder hindu Ghandi explicava: “Faz parte da bondade da Natureza isso de não_recordarmos_os_nascimentos_passados. Que haveria de bom no conhecimento pormenorizado dos numerosos nascimentos pelos quais temos passado? A vida seria uma carga se carregássemos tão tremendo acúmulo de lembranças”.
(Colaboração de Vernil Eliseu - vernil@linkway.com.br )

 


I    Limites da reencarnação.   

II  A reencarnação e as aspirações do homem.

III - Ação dos fluidos na reencarnação.

IV  As afeições terrestres e a reencarnação.   

V   O progresso entravado pela reencarnação indefinida.

http://www.cvdee.org.br/artigostexto.asp?id=5 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jdmRlZS5vcmcuYnIvYXJ0aWdvc3RleHRvLmFzcD9pZD01)

 
LINKs:

Considerações sobre a Idéia da Reencarnação Ontem e Hoje: Uma Abordagem Científica, Histórica e Psicológica.
Carlos Antonio Fragoso Guimarães: http://www.geocities.com/Vienna/2809/reencar.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZW9jaXRpZXMuY29tL1ZpZW5uYS8yODA5L3JlZW5jYXIuaHRtbA==)

Os sentimentos na reencarnação: http://www.annex.com.br/pessoais/confrariahpe/encarnacao.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hbm5leC5jb20uYnIvcGVzc29haXMvY29uZnJhcmlhaHBlL2VuY2FybmFjYW8uaHRt)

por Juvanir Borges de Souza:  http://www.geocities.com/Athens/Cyprus/4786/reencarn.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZW9jaXRpZXMuY29tL0F0aGVucy9DeXBydXMvNDc4Ni9yZWVuY2Fybi5odG0=)
Trabalho realizado pelo GEEET - Grupo Espírita de Estudo de Ética, com base no LIVRO DOS ESPÍRITOS: http://www.geeet.hpg.ig.com.br/geeet/reecarnacao.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZWVldC5ocGcuaWcuY29tLmJyL2dlZWV0L3JlZWNhcm5hY2FvLmh0bQ==)

http://www.ricardodibernardi.hpg.ig.com.br/livros/livros.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yaWNhcmRvZGliZXJuYXJkaS5ocGcuaWcuY29tLmJyL2xpdnJvcy9saXZyb3MuaHRt) 
http://www.cele.org.br/reencarnacao020602.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jZWxlLm9yZy5ici9yZWVuY2FybmFjYW8wMjA2MDIuaHRtbA==) 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 00:42
AMADOS IRMÃOS ESTUDANTES DO EGO segundo a compreensão de um  estudante espírita que cumpre a ousada incumbencia, sem temor ser mal interpretado e sem temeer retalizações mas digo-o não por orgulho e vaidade mas movido de terna compaixão por todos...
AQUELE QUE SE ABSTEM DE ESTUDAR POR PREGUIÇA OU POR FALTA DE TEMPO  se transfoma em minhoquinha puladeira, viva, feliz, desejosa de terrenos mais tenros e sem paciência de seguir o ECLESIASTES, a seguir ensinamentos de Gurus-Pavões, e virar lanche de Lambari.
Saúde e Paz...
Se meus nobre irmãos moderadores, houverem por bem, e ou se instados por quaisquer membros deste fórum, fiquem à vontade e suprimam este meu post. sem me causar um fiapo de melindre.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Astyanax em 02 de Julho de 2010, 05:47
Não sei se compreendi toda a mensagem que quisestes transmitir. Acredito que posso aprender um pouquinho mais contigo. Bem, sobre o ego, eu sempre me lembro de egoísmo e inevitavelmente passo a vincular coisas. Mas vinculo-as porque realmente me parece que nesse mundo que Deus criou todos nós precisamos muito uns dos outros, em diferentes âmbitos. Assim, somos ensinados que animais não têm inteligência (irracionais) desde a escola, e na prática das pessoas que lidam com eles, é mostrado que essa afirmação é por demais  ignorante. Até mesmo depois de os espíritos falarem da inteligência, comunicação e alma de animais, ainda há muitos que se acreditam que os humanos são "queridinhos" de Deus e "superiores" a outras formas de vida. Acredito que isso é uma forma de orgulho desmedido e cego, posto ser repetido e ensinado as nossas crianças. E, devido a considerar-se "superior" (embora realmente o seja hierarquicamente), se sentem donos e detentores dos direitos de causar sofrimento e morte desnecessários aos irmãos animais. Ninguém discute isso. Seguindo, tu citaste a família, quando mencionaste a austeridade. Penso que, o princípio egoísta é tão forte nas pessoas que elas se vêem como agentes que estão para cuidar da família, procurando o melhor para os membros ao tentar dar conselhos que, em geral, não são atendidos e acarretam em mais conflitos. Eu mesma já agi assim. Mas, na realidade, não estamos em famílias de reparo para mudarmos as pessoas, nem para os parentes nos mudar, estamos para  corrigir nossas más condutas. Julgo ser mais prioritário para cada um conhecer profundamente seus próprios sentimentos e pensamentos que saber a composição de sua alma imortal. Claro, não que isso seja menos importante, mas por ordem de prioridade, no mundo onde estamos, sim, acredito ser menos prioritário.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Astyanax em 02 de Julho de 2010, 05:53
Assim, acredito que se as pessoas parassem de "ajudar" aos parentes com conselhos, e buscassem nos conflitos dominarem seus rompantes de raiva,  cultivarem a paciência e a compreensão, seriam mais felizes em seus lares. Amando, passando bastante amor aos que "encapetadamente" não nos compreendem e procuram fazer o "inferno" conosco. Mas, na realidade, eles também agem como nós, achando que aquilo é o certo. Mas certo do ponto de vista de cada qual, e cada qual briga defendendo seu ponto de vista, e tudo vira sofrimento, cultiva-se sofrimento. Quando, na realidade, um pouco de calma, ouvir o outro e aos poucos se fazer ouvir é a solução. E isso requer paciência, porque ouvir e ser ouvido demora o tempo que cada pessoa tem para ser tocado por outra, e isso quer dizer, vencer barreiras: as próprias barreiras (arrogância, ignorância, autoritarismo etc) e as do outro. Com relação ao outro, eu acredito que o primeiro passo é aceitá-lo do jeito que é. Bem, mas porque estou comunicando isso tudo? Por que precisamos uns dos outros para saber quem nós somos. Portanto, combater o egoísmo ao ouvir o que o outro diz e ao ouvir e observar a si mesmo é a maneira exata de se combater o egoísmo. Mas não é fácil e caímos sempre.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Astyanax em 02 de Julho de 2010, 05:56
Saber que animais também possuem alma, inteligência etc, nos faz podar um pouca a nossa vaidade de únicos seres inteligentes (embora sejamos os mais, até agora) da face da Terra, e tomar nosso posto de cuidadores, afinal, aquele que é mais dotado (ou mais sabe) será mais cobrado. Há pesquisas nas áreas biológicas que estudam isso, se chama senciência (como os animais sentem, aprendem etc.). A ligação que temos uns com os outros habitantes do planeta pode ser exemplificada na cadeia alimentar, que se inicia com a absorção da energia do sol.Somos animais carnívoros, mas não carnívoros gulosos e desejosos de quilos de nacos de carne. Tudo demais faz mal, assim como tudo de menos. Precisamos de plantas, mas como centenas de estudos biológicos mostram, elas não oferecem suas folhas para ninguém comer, mostrando crescimento retardado quando pastejadas em excesso ou pisadas em excesso (por isso aparecem caminhos no meio do matagal), então, a ordem de tudo se chama Equilíbrio.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Astyanax em 02 de Julho de 2010, 05:58
Equilíbrio com relação ao que eu penso sobre meus parentes (será que interpretei certo? Será mesmo que ele não me ama? bem, se ele não me amar, eu o amo; mas não posso amar ninguém mais do que amo a mim mesmo, porque se não me amo, não tenho condições de amar o próximo). O que eu posso fazer para colaborar com o equilíbrio natural? Como se sente um pássaro preso? Seu lugar é aqui? Mato por prazer ou mato para saciar minha fome?  Pensar em outros, qualquer quem seja esse outro, é uma maneira de minimizar meu ego-ísmo. E vamos cair, mas devemos ser valentes e tentar de novo!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 10:08
Não sei se compreendi toda a mensagem que quisestes transmitir. Acredito que posso aprender um pouquinho mais contigo. Bem, sobre o ego, eu sempre me lembro de egoísmo e inevitavelmente passo a vincular coisas. Mas vinculo-as porque realmente me parece que nesse mundo que Deus criou todos nós precisamos muito uns dos outros, em diferentes âmbitos. Assim, somos ensinados que animais não têm inteligência (irracionais) desde a escola, e na prática das pessoas que lidam com eles, é mostrado que essa afirmação é por demais  ignorante. Até mesmo depois de os espíritos falarem da inteligência, comunicação e alma de animais, ainda há muitos que se acreditam que os humanos são "queridinhos" de Deus e "superiores" a outras formas de vida. Acredito que isso é uma forma de orgulho desmedido e cego, posto ser repetido e ensinado as nossas crianças. E, devido a considerar-se "superior" (embora realmente o seja hierarquicamente), se sentem donos e detentores dos direitos de causar sofrimento e morte desnecessários aos irmãos animais. Ninguém discute isso. Seguindo, tu citaste a família, quando mencionaste a austeridade. Penso que, o princípio egoísta é tão forte nas pessoas que elas se vêem como agentes que estão para cuidar da família, procurando o melhor para os membros ao tentar dar conselhos que, em geral, não são atendidos e acarretam em mais conflitos. Eu mesma já agi assim. Mas, na realidade, não estamos em famílias de reparo para mudarmos as pessoas, nem para os parentes nos mudar, estamos para  corrigir nossas más condutas. Julgo ser mais prioritário para cada um conhecer profundamente seus próprios sentimentos e pensamentos que saber a composição de sua alma imortal. Claro, não que isso seja menos importante, mas por ordem de prioridade, no mundo onde estamos, sim, acredito ser menos prioritário.

Prezada irmã, EGO, não é basicamente egoísmo. Ego é todo o conjunto de entendimentos e emoções e as formas pelas quais toda ciatura reage a esses sentimentos e emoções expontâneamente. É tudo que está entronizado em nosso EU de forma automática...
Se vc se assusta, arregala os olhos, isso vc não pensa para fazer, mas faz...É Ego... há um milhão de  outras palavras que definem o que lhe falo, mas como estamos estudando EGO sob a ótica espírita, estamos falando assim porque na verdade é assim...mas psicologos di-lhe-ão que não é assim e dirão do jeito deles, mas no fundo é tudo a mesma coisa....
Agora, egoísmo é outra coisa que está dentro do ego. Vou citar um exempo porque egoísmo é muito importante quando vivenciamos as eras pré-cognitivas, para nos trazer até aqui...
Tipo assim: uma leitoa pari 13 leitõezinhos, mas ela só possui 12 tetas, e algumas são melhores e mais produtivas ... então os leitões mais espertos e mais fortes as selecionam primeiro e quando as pegam não soltam mais e os demais irmãos que se danem...
Darwim disse que isso é seleção natural, onde no mundo animal só sobrevive o mais forte, então isso existe assim muito antes mesmo que nós existissimos, logo é natural, ... Esse egoísmmo faz com que somente os mais fortes sobrevivam e os mais fracos viram janta dos predadores, que também precisam se alimentar, e também tem filhotes para criar... mas isso não provoca nenhum derrocada moral, posto que a sensibilidade dos animais foi prjetada para isso, e enquanto um predador persegue um jantar, o jantar está aprendendo a circular adrenalina, e tantos outros hormonios que aquele fraquinho vai se fortalecendo...
Mas, na realidade, não estamos em famílias de reparo para mudarmos as pessoas, nem para os parentes nos mudar, estamos para  corrigir nossas más condutas.
Irmã na verdade estamos em familias de reparo sim...mas não para mudarmos as pessoas, não temos esse direito, a única forma ética que temos para mudar as outras pessoas é pelos bons exemplos que produzimos no silêncio do nosso agir, sem agir de forma ostensiva para mostrar como deve ser feito, fazendo naturalmente e o outro copiar(Louvado seja NSJCristo), temos que mudar unicamente a nós mesmos...Mas os nossos parentes podem sim nos mudar...pelos exemplos dignificantes ques eles nos derem, quantos aos maus exemplos esses não os sigamos...Quanto a corrigir nossas más condutas, sim, mas pensemos primeiro em corrigir as nossas más condutas que prejudiquem os nossos irmãos, essas é para ontem, as demais ajamos com caridade para conosco mesmo sem nescessidade de nos virar do avesso de uma hora para outra, ir fazendo aos poucos.
Quanto ao demais está ótimo é sinal de progresso espiritual.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 10:22
Mas, na realidade, não estamos em famílias de reparo para mudarmos as pessoas, nem para os parentes nos mudar, estamos para  corrigir nossas más condutas. Julgo ser mais prioritário para cada um conhecer profundamente seus próprios sentimentos e pensamentos que saber a composição de sua alma imortal. Claro, não que isso seja menos importante, mas por ordem de prioridade, no mundo onde estamos, sim, acredito ser menos prioritário.

Nesse ponto, prezada irmã estamos em familia para reparo sim, mas não para mudarmos as pessoas senão pelo exemplo bom que dermos, e para nos mudarmos sim mas pelos bons exemplos que eles nos derem...aceitarmos sim os bons conselhos, as advertências, pois nos só temos o direito de mudarmos a nós mesmo e a mais ninguem... embora um bom conselho dado a sós e com caridade faça muito bem, mas sem obrigação que o outro aceite, nem concorde.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 10:35
Equilíbrio com relação ao que eu penso sobre meus parentes (será que interpretei certo?
Respondi acima. tente ao máximo amar-se a si mesma, e amar ao próximo, fazendo isto o circulo se completa e o mais profundo amor estárá à sua volta, não importando nunca se não és amada... Então aí é que a coisa complica, porque todos os livros e gurus de auto ajuda, estão sempre a orientar olhe se alguem não te ama, deixa prá lá (ISTO É O PIOR QUE PODE ACONTECER POIS É A INDIFERENÇA), indiferença fere mais ainda que o ódio comedido...
Se vc. não é amada por alguem, tudo bem, ninguem pode obrigar alguem a amar alguem... mas vc pode e deve ser AMIGA, ser amigo é mil vezes melhor que ser amado, amante, marido ou mulher... porque no fundo amigo é coisa de irmão e espirito não é namorado, primo, colega, amante, marido, mulher, espírito é irmão.
Quanto ao restante, querida irmã ouça, mas OUÇA MESMO a voz da sua conciência, ela é a voz do seu protetor lhe aconselhando dia e noite, mesmo em sonhos... aprenda a conhecer a foz dele, meditando, orando, praticando yoga, tomando passes regularmente no centro espírita de sua preferência, mas saiba, a sua vida é a sua vida, quando decidires, e errares não culpes este ou aquele, aprenda com seu erro e evite errar de novo.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:01
Nesta secção da oficina do EGO, é onde produzimos o maior numero de enganos, principalmente porque fomos educados nos termos da educação CRISTÃ, onde sempre nos ensinaram que basta-nos a fé e estaremos salvos....
LEDO ENGANO. FÉ SEM OBRAS É PURA ILUSÃO...
Então por crermos que somos dessa ou daquel congregação, dessa ou daquela igeja, que damos nossos dízimos em dia e na porcentagem certa, e muitas vezes até a mais para isso ou para aquilo, e quando não recebemos, caimos na pior das piores DEPRESSÕES, e nessa hora o maior culpado é o EGO,... ledo engano... EGO tem nad a ver com isso não, aí está faltando é AUTO CONHECIMENTO DE SÍ MESMO... Facam como Santo Agostinho ensinou e está na codificação, então aí sim aprenderemos a ouvir nossos amados, generosos amigos de verdade... nossos protetores....
Atuação dos Protetores 
         É oculta a ação dos Espíritos sobre a nossa existência e quando nos protegem, não o fazem de modo ostensivo. Se vos fosse dado contar sempre com a ação deles, não obraríeis por vós mesmos e o vosso Espírito não progrediria. Para que este possa adiantar-se, precisa de experiência, adquirindo-a freqüentemente à sua custa. É necessário que exercite suas forças, sem o que, seria como a criança a quem não consentem que ande sozinha.  A ação dos Espíritos que vos querem bem é sempre regulada de maneira que não vos tolha o livre-arbítrio, porquanto, se não tivésseis responsabilidade, não avançaríeis na senda que vos há de conduzir a Deus. Não vendo quem o ampara, o homem se confia às suas próprias forças. Sobre ele, entretanto, vela o seu guia e, de tempos a tempos, lhe brada, advertindo-o do perigo.
[9a - página 260 questão 501]
        Quando um Espírito protetor deixa que seu protegido se transvie na vida, não é porque não possa lutar contra os Espíritos_maléficos, mas porque não quer.  E não quer, porque das provas sai o seu protegido mais instruído e perfeito. Assiste-o sempre com seus conselhos, dando-os por meio dos bons pensamentos que lhe inspira, porém que quase nunca são atendidos. A fraqueza, o descuido ou o orgulho do homem são exclusivamente o que empresta força aos maus Espíritos, cujo poder todo advém do fato de lhes não opordes resistência.
[9a - página 259 questão 498]
        Quando o Espírito protetor, consegue trazer ao bom caminho o seu protegido, constitui isso um mérito que lhe é levado em conta, seja para seu progresso, seja para sua felicidade. Sente-se ditoso quando vê bem sucedidos os seus esforços, o que representa, para ele, um triunfo, como triunfo é, para um preceptor, os bons êxitos do seu educando. Entretanto, não é responsável pelo mau resultado de seus esforços. Pois que fez o que de si dependia.
[9a - página 260 questão 502]
        O Espírito protetor quando vê que seu protegido segue mau caminho, não obstante os avisos que dele recebe, compungem-no os erros do seu protegido, a quem lastima. Tal aflição, porém, não tem analogia com as angústias da paternidade terrena, porque ele sabe que há remédio para o mal e que o que não se faz hoje, amanhã se fará.
[9a - página 260 questão 503]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:03
 
A CURA ou SOLUÇÃO - NEM SEMPRE ALCANÇAMOS         ...Entre o auxílio e a solução vai sempre alguma distância em qualquer dificuldade, e não podemos esquecer que cada um de nós possui os seus próprios enigmas...

        ...Na vida eterna, a existência no corpo_físico, por mais longa, é sempre curto período de aprendizagem. E não nos cabe olvidar que a Terra é o campo onde ferimos a nossa batalha evolutiva.  Dentro dos princípios de causa_e_efeito, adquirimos os valores da experiência com que estruturamos a nossa individualidade para as Esferas Superiores. A mente, em verdade, é o caminheiro buscando a meta da angelitude, contudo, não avançará sem auxílio. Ninguém vive só. Os pretensos mortos precisam amparar os companheiros em estágio na matéria densa, porquanto em grande número serão compelidos a novos mergulhos_na_experiência_carnal. É da Lei que a sabedoria socorra a ignorância, que os melhores ajudem aos menos bons. Os homens, cooperando com os Espíritos esclarecidos e benevolentes, atraem simpatias preciosas para a vida espiritual, e as entidades amigas, auxiliando os reencarnados, estarão construindo facilidades para o dia de amanhã, quando de volta à lide terrestre.

        ...No mundo habituamo-nos a esperar do Céu uma solução decisiva e absoluta para inúmeros problemas que se nos deparam. Semelhante atitude, porém, decorre de antiga viciação mental no Planeta.

        Para maior clareza do assunto, rememoremos a exemplificação do Divino Mestre. Jesus, o Governador Espiritual do Mundo, auxiliou a doentes e aflitos, sem retirá-los das questões fundamentais que lhes diziam respeito:

Zaqueu, o rico prestigiado pela visita que lhe foi feita, sentiu-se constrangido a modificar a sua conduta. 

Maria de Magdala, que lhe recebeu carinhosa atenção, não ficou livre do dever de sustentar-se no árduo combate da renovação interior. 

Lázaro, reerguido das trevas do sepulcro, não foi exonerado da obrigação de aceitar, mais tarde, o desafio da morte. 

Paulo de Tarso foi por Ele distinguido com um apelo pessoal, às portas de Damasco, entretanto, por isso, o apóstolo não obteve dispensa dos sacrifícios que lhe cabiam no desempenho da nova missão. 

        Segundo reconhecemos, seria ilógico aguardar dos desencarnados a liquidação total das lutas humanas. Isso significaria furtar o trabalho que corresponde ao sustento do servidor, ou subtrair a lição ao aluno necessitado de luz.
 


[28a - página 172 ] - André Luiz

 
        Dentro das leis da cooperação, será justo aceitar o braço amigo que se nos oferece para a jornada salvadora, entretanto é imprescindível não esquecer que cada qual de nós transporta consigo questões essenciais e necessidades intransferíveis.

        Desencarnados e encarnados, todos palmilhamos extenso campo de experimentações e de provas, condizentes com os impositivos de nosso crescimento para a imortalidade.


[28a - página 177 ]  - André Luiz
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:12
ENTÃO É NESTA HORA DA BUSCA DO AUTO CONHECIMENTO, QUE TUDO FUNCIONA, MAS NÃO PRODUZINDO EGO, DESCURANDO EGO, DESMISTIFICANDO EGO, ISOLANDO EGO, OBSERVANDO EGO, NADA DE EGO....
BUSCNDO AUTO ILUMINAÇÃO... ATRAVÉS DO AUTO CONHECIMENTO....
POSTO QUE ESTE AUTO CONHECIMENTO SERÁ ACRESCIDO NA PSIQUÉ INDIVIDUAL DO QUE FICOU NO ESQUECIMENTO QUANDO VIEMOS PARA A CARNE...


Iluminação do íntimo 
e Fé
e Fenomenologia
e Guia
e Razão
e Reencarnação
e Trabalho
  NIRVANA - Cada individualidade, na prova, como na redenção, como na glória divina, tem uma função definida de trabalho e elevação dos seus próprios valores. Os que aprenderam os bens da vida e quantos os ensinam com amor, multiplicam na Terra e nos Céus os dons infinitos de Deus.
[52 - página 73]  

BUDISMO - Filosofia Budista Theravada (Hinyana): A figura do "veículo pequeno" resume o espírito da tradição Theravada, também chamada de Hinayana. Cada um é responsável por guiar o próprio barco. Sozinho, o praticante busca a auto-iluminação por meio da meditação e de uma conduta condizente com a doutrina de Buda.
Revista ISTOÉ / 1774 - 1º/10/2003 - pág. 52 - Consultoria: Prof.Frank Usarski, programa de pós-graduação em ciências de religião da PUC de São Paulo.
 

EVANGELHO_APÓCRIFO_DE_TOMÉ - [3] Jesus disse: "Se aqueles que vos guiam disserem, 'Olhem, o reino está no céu', então, os pássaros do céu vos precederão, se vos disserem que está no mar, então, os peixes vos precederão. Pois bem, o reino está dentro de vós, e também está em vosso exterior. Quando conseguirdes conhecer_a_vós_mesmos, então, sereis conhecidos e compreendereis que sois filhos do Pai vivo. Mas, se não vos conhecerdes, vivereis na pobreza e sereis essa pobreza." 
(Conforme documentos localizados em Nag-Hammadi, no ano de 1945)
 

GNOSTICISMO - A gnose é um conhecimento que brota do coração de forma misteriosa e intuitiva. É a busca do conhecimento, não o conhecimento intelectual, mas aquele conhecimento_que_dá_sentido_à_vida_humana, que a torna plena de significado porque permite o encontro do homem com sua Essência Eterna e maravilhosa.
http://www.gnosisonline.org/Teologia_Gnostica/index.shtml (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nbm9zaXNvbmxpbmUub3JnL1Rlb2xvZ2lhX0dub3N0aWNhL2luZGV4LnNodG1s)
 

ESPIRITISMO - A finalidade divina do Espiritismo é a iluminação dos sentimentos, na sagrada melhoria das características morais do homem.
[41a página 23] - Emmanuel - 1940
 
 
SEGUE...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:15
    Numerosos filósofos hão compendiado as teses e conclusões do Espiritismo no seu aspecto filosófico, científico e religioso; todavia, para a iluminação do íntimo, só tendes no mundo o Evangelho do Senhor, que nenhum roteiro doutrinário poderá ultrapassar.
        Aliás, o Espiritismo em seus valores cristãos não possui finalidade maior que a de restaurar a verdade evangélica para os corações desesperados e descrentes do mundo.
        Teorias e fenômenos inexplicáveis sempre houve no mundo. Os escritores e os cientistas doutrinários poderão movimentar seus conhecimentos na construção de novos enunciados para as filosofias terrestres, mas a obra definitiva do Espiritismo é a da edificação da consciência profunda no Evangelho de Jesus-Cristo.
        O plano invisível poderá trazer-vos as mensagens mais comovedoras e convincentes dos vossos bem-amados; podereis guardar os mais elevados princípios de crença no vosso mundo impressivo. Todavia, esse é o esforço, a realização do mecanismo doutrinário em ação, junto de vossa personalidade.

Só o trabalho de auto­evangelização, porém, é firme e imperecível. 

Só o esforço individual no Evangelho de Jesus pode iluminar, engrandecer e redimir o espírito, porquanto, depois de vossa edificação com o exemplo do Mestre, alcançareis aquela verdade que vos fará livres.
[41a - página 131] - Emmanuel - 1940 

        O mundo está repleto de elementos educativos, mormente no referente às teorias nobilitantes da vida e do homem, pelo trabalho e pela edificação das faculdades e do caráter.
        Mas, em se tratando de iluminação espiritual, não existe fonte alguma além da exemplificação de Jesus, no seu Evangelho de Verdade e Vida.
        Os próprios filósofos que falaram na Terra, antes dEle, não eram senão emissários da sua bondade e sabedoria, vindos à carne de modo a preparar-lhe a luminosa passagem pelo mundo das sombras, razão por que o modelo de Jesus é definitivo e único para a realização da luz e da verdade em cada homem.
[41a - página 141] - Emmanuel - 1940

 O que crê, apenas admite; mas o que se ilumina vibra e sente.
A palavra do guia é agradável e amiga, mas o trabalho de iluminação pertence a cada um.
        Toda reforma terá de nascer no interior. Da iluminação do coração vem a verdadeira cristianização do lar, e do aperfeiçoamento das coletividades surgirá o novo e glorioso dia da Humanidade.
Emmanuel - (Consolador)  [55 - página 129]
 
SEGUE...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:22
  Quando a sinceridade e a boa-vontade se irmanam dentro de um coração, faz-se no santuário intimo a luz espiritual para a sublime compreensão da verdade.
        Esse é o chamado “toque da alma”, impossível para quantos perseverem na lógica convencionalista do mundo, ou nas expressões negativas das situações provisórias da matéria, em todos os sentidos.
        A existência na Terra é um aprendizado excelente e constante. Não há idades para o serviço de iluminação espiritual. Os pais têm o dever de orientar a criança, desde os seus primeiros passos, no capítulo das noções evangélicas, e a velhice não tem o direito de alegar o cansaço orgânico em face desses estudos de sua necessidade própria.
        É certo que as aquisições de um velho, em matéria de conhecimentos novos, não podem ser tão fáceis como as de um jovem em função de sua instrumentabilidade sadia, fisicamente falando; os homens mais avançados em anos têm, contudo, a seu favor as experiências da vida, que facilitam a compreensão e nobilitam o esforço da iluminação de si mesmos, considerando que, se a velhice é a noite, a alma terá no amanhã do futuro a alvorada brilhante de uma vida nova.
        Nos planos_invisíveis, o Espírito prossegue na mesma tarefa abençoada de aquisição_dos_próprios_valores, e a reencarnação no mundo tem por objetivo principal a consecução desse esforço.
[41a - página 134] - Emmanuel - 1940   
 
         São tão grandes as expressões da misericórdia divina que nos cercam o espírito, em qualquer plano da vida, que basta um olhar à natureza física ou invisível, para sentirmos, em torno de nós, uma aluvião de graças.
        O favor divino, porém, como o homem pretende receber no seu antropomorfismo, não se observa no caminho da vida, pois Deus não pode assemelhar-se a um monarca humano, cheio de preferências pessoais ou subornado por motivos de ordem inferior.
        A alma, aqui ou alhures, receberá sempre de acordo com o trabalho da edificação de si mesma. É o próprio espírito que inventa o seu inferno ou cria as belezas do seu céu. E tal seja o seu procedimento, acelerando o processo de evolução pelo esforço próprio, poderá Deus dispensar na Lei, em seu favor, pois a Lei é uma só e Deus o seu Juiz Supremo e Eterno.
[41a - página 136] - Emmanuel - 1940

        A purificação na Terra ainda é qual o lírio alvo, nascendo do lodo das amarguras e das paixões.
        Todos os Espíritos encarnados, porém, devem considerar que se encontram no planeta como em poderoso cadinho de acrisolamento e regeneração, sendo indispensável cultivar a flor da iluminação intima, na angústia da vida humana, no círculo da família ou da comunidade social, através da maior severidade para consigo mesmo e da maior tolerância com os outros, fazendo cada qual, da sua existência, um apostolado de educação onde o maior beneficiado seja o seu próprio espírito.
[41a - página 137] - Emmanuel - 1940

       Esse esforço individual para iniciar o trabalho de iluminação da própria alma deve começar:
com o auto­domínio, 
com a disciplina dos sentimentos egoísticos e inferiores, 
com o trabalho silencioso da criatura por exterminar as próprias paixões.

        Nesse particular, não podemos prescindir do conhecimento adquirido por outras almas que nos precederam nas lutas da Terra, com as suas experiências santificantes — água pura de consolação e de esperança, que poderemos beber nas páginas de suas memórias ou nos testemunhos de sacrifício que deixaram no mundo.
        Todavia, o conhecimento é a porta amiga que nos conduzirá aos raciocínios mais puros, porquanto, na reforma definitiva de nosso íntimo, é indispensável o golpe da ação própria, no sentido de modelarmos o nosso santuário interior, na sagrada iluminação da vida.
[41a - página 138] - Emmanuel - 1940 

        Os estadistas ou condutores de multidões, que propugnam leis para o bem-estar social, por processos mecânicos de aplicação, sem atender à iluminação espiritual dos indivíduos, em pouco tempo caem no desencanto de suas utopias políticas e sociais.
        A harmonia do mundo não virá por decretos, nem de parlamentos que caracterizam sua ação por uma força excessivamente passageira.
Não vedes que o mecanismo das leis humanas se modifica todos os dias? 
Os sistemas de governo não desaparecem para dar lugar a outros que, por sua vez, terão de renovar-se com o transcorrer do tempo? 
Na atualidade do planeta, tendes observado a desilusão de muitos utopistas dessa natureza, que sonharam com a igualdade irrestrita das criaturas, sem compreender que, recebendo os mesmos direitos de trabalho e de aquisição perante Deus, os homens, por suas próprias ações, são profundamente desiguais entre si, em:
inteligência, 
virtude, 
compreensão 
e moralidade.
 
       O homem que se ilumina conquista a ordem e a harmonia para si mesmo. E para que a coletividade realize semelhante aquisição, para o organismo social, faz-se imprescindível que todos os seus elementos compreendam os sagrados deveres de auto-iluminação.
[41a - página 140] - Emmanuel - 1940 

     SEGUE..
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:28
 A aquisição do conhecimento espiritual, com a perfeita noção de nossos deveres, desperta em nosso íntimo a centelha do espírito divino, que se encontra no âmago de todas as criaturas.
        Nesse instante, descerra-se à nossa visão_profunda o santuário da luz de Deus, dentro de nós mesmos, consolidando e orientando as nossas mais legitimas noções de responsabilidade na vida. (Ver: Intuição)
Enquanto o homem se desvia ou fraqueja, distante dessa iluminação, seu erro justifica-se, de alguma sorte, pela ignorância ou pela cegueira. 
Todavia, a falta cometida com a plena consciência do dever, depois da bênção do conhecimento interior, guardada no coração e no raciocínio, essa significa o “pecado contra o Espírito Santo”, porque a alma humana estará, então, contra si mesma, repudiando as suas divinas possibilidades.
        É lógico, portanto, que esses erros são os mais graves da vida, porque consistem no desprezo dos homens pela expressão de Deus, que habita neles.
[41a - página 177] - Emmanuel - 1940
        A vida física é puro estágio educativo, dentro da eternidade, e a ela ninguém é chamado a fim de candidatar-se a paraísos de favor e, sim, à moldagem viva do céu no santuário do Espírito, pelo máximo aproveitamento das oportunidades recebidas no aprimoramento de nossos valores mentais, com o desabrochar e evolver das sementes_divinas que trazemos conosco.
O trabalho incessante para o bem,
a elevação de motivos na experiência transitória,
a disciplina dos impulsos pessoais, com amplo curso às manifestações mais nobres do sentimento,
o esforço perseverante no infinito bem, constituem as vias de crescimento mental, com aquisição de luz para a vida imperecível.
        Cada criatura nasce na Crosta_da_Terra para enriquecer-se através do serviço à coletividade. Sacrificar-se é superar-se, conquistando a vida maior. Por isto mesmo, o Cristo asseverou que o maior no Reino Celeste é aquele que se converter em servo de todos.

Um homem poderá ser temido e respeitado no Planeta pelos títulos que adquiriu à convenção humana, mas se não progrediu no domínio das idéias, melhorando-se e aperfeiçoando-se, guarda consigo mente estreita e enfermiça.
        Em suma, ir_à_matéria_física e dela regressar ao campo_de_trabalho_em_que_nos_achamos_presentemente, é submetermo-nos a profundos choques biológicos, destinados à expansão dos elementos divinos que nos integrarão, um dia, a forma gloriosa.
[96 - páginas 87] - André Luiz
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:31
Todos os símbolos do Evangelho, dado o meio em que desabrocharam, são, quase sempre, fortes e incisivos.
        Jesus não vinha trazer ao mundo a palavra de contemporização com as fraquezas do homem, mas a centelha de luz para que a criatura humana se iluminasse para os planos divinos.
        E a lição sublime do Cristo, ainda e sempre, pode ser conhecida como a “espada” renovadora, com a qual deve o homem lutar consigo mesmo, extirpando os velhos inimigos do seu coração, sempre capitaneados pela ignorância e pela vaidade, pelo egoísmo e pelo orgulho.
[41a - página 178] - Emmanuel - 1940   

        O amor a nós mesmos deve ser interpretado como a necessidade de oração e de vigilância, que todos os homens são obrigados a observar.
        Amar a nós mesmos não será a vulgarização de uma nova teoria de auto-adoração. Para nós outros, a egolatria já teve o seu fim, porque o nosso problema é de iluminação íntima, na marcha para Deus. Esse amor, portanto, deve traduzir-se em esforço próprio, em auto-educação, em observação do dever, em obediência às leis de realização e de trabalho, em perseverança na fé, em desejo sincero de aprender com o único Mestre, que é Jesus-Cristo.
        Quem se ilumina, cumpre a missão da luz sobre a Terra. E a luz não necessita de outros processos para revelar a verdade, senão o de irradiar espontaneamente o tesouro de si mesma.
        Necessitamos encarar essa nova fórmula de amor a nós mesmos, conscientes de que todo bem conseguido por nós, em proveito do próximo, não é senão o bem de nossa própria alma, em virtude da realidade de uma só lei, que é a do amor, e um só dispensador dos bens, que é Deus.
[41a - página 198] - Emmanuel - 1940

O amor ilumina
e a sabedoria sustenta.
[56 - página 175] - André Luiz, 11/5/1958

 
NA GRANDE ROMAGEM
        Ignoramos as estações de contacto na romagem enorme, mas estamos informados de que o nosso objetivo é Cristo Jesus.

Quantas vezes seremos constrangidos a pisar sobre espinheiros da calúnia? 

quantas vezes transitaremos pelo trilho escabroso da incompreensão? 

quantos aguaceiros de lágrimas nos alcançarão o espírito? 

quantas nuvens estarão interpostas, entre nosso pensamento e o Céu, em largos trechos da senda?

        Insolúvel a resposta.

        Importa, contudo, marchar sempre, no caminho interior da própria redenção, sem esmorecimento.

Hoje, é o suor intensivo; 

amanhã, é a responsabilidade; 

depois, é o sofrimento 

e, em seguida, é solidão...

        Ainda assim, é indispensável seguir sem desânimo.

        Quando não seja possível avançar dois passos por dia, desloquemo-nos para diante, pelo menos alguns milímetros .

        Abre-se a vanguarda em horizontes novos de...
entendimento e bondade, 

iluminação espiritual 
e progresso na virtude.

        Subamos, sem repouso, pela montanha escarpada:
Vencendo desertos .
Superando dificuldades...
Varando nevoeiros...
Eliminando obstáculos...

        Obedeçamos, por nossa vez, conscientes da nossa destinação e convictos de que o Senhor nos espera, além da nossa cruz, nos cimos resplandecentes da eterna ressurreição.
[85 - página 19]

SEGUE...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:33
Quando a espiritualidade sublime te clareou por dentro, passaste a mentalizar perfeição nas atitudes alheias. Entretanto, buscando, aqui e ali, padrões ideais de comportamento, nada mais recolheste que necessidades e negações.

Irmãos que te pareciam sustentáculos da coragem tombaram no desânimo, em dificuldades nascentes; 

criaturas que supunhas destinadas à missão da bênção, pela música de carinho que lhes vibrava na boca, amaldiçoaram leves espinhos que lhes roçaram a vestimenta; 

companheiros que se afiguravam troncos na fé resvalaram facilmente nos atoleiros da dúvida, 

e almas que julgavas modelos de fidelidade e ternura abandonaram-te o clima de esperança, nas primeiras horas da luta incerta.

        Sofres, exiges, indagas, desarvoras-te...

        Trilhando o caminho da renovação que te eleva, solicitas circunstâncias e companhias em que te escores para seguir adiante; contudo, se estivesses no plano dos amigos perfeitos, não respirarias na escola do burilamento moral.

        O Universo é governado por leis infalíveis.

        “Dai e dar-se-vos-á” — ensinou Jesus.

        Possuímos, desse modo, tão-somente aquilo que damos.

        Se aspiras a receber a simpatia e a abnegação do próximo, começa distribuindo simpatia e abnegação.

        O entendimento na Doutrina Espírita esclarece-nos a cada um que...

é loucura reclamar a santificação compulsória 

e, sim, que é dever simples de nossa parte operar a própria transformação para o bem, a fim de que sejamos para os outros, ainda hoje, o que desejamos sejam eles para nós amanhã.

        É possível estejas atravessando a estrada longa da incompreensão, pedregosa e obscura.

        Façamos, porém, suficiente luz no próprio íntimo, e a noite, por mais espessa, será sempre sombra a fugir de nós.

[80 - página 231]

 
        O Senhor mandou constar no Livro Divino o seu aviso celestial: — “eis que estou à porta e bato”. Se alguém abre a porta viva da alma, haverá realmente o colóquio redentor, entre o Mestre e o Discípulo. O coração é tabernáculo e a sublimação das potências que o integram é a única via de acesso às esferas superiores.

[96 - páginas 36] - André Luiz

        A Bondade do Senhor não violenta o coração. O Reino Divino nascerá dentro dele e, à maneira da semente de mostarda que se liberta dos envoltórios inferiores, medrará e crescerá gradativamente, sob os impulsos construtivos do próprio homem.
        A coroa da sabedoria e do amor é conquistada...

por evolução,
por esforço,
por associação da criatura aos propósitos do Criador.
        A marcha da Civilização é lenta e dolorosa. Formidandos atritos se fazem indispensáveis para que o espírito consiga desenvolver a luz que lhe é própria.

[96 - páginas 80] - André Luiz

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:36
Ninguém trai os princípios estabelecidos. Possuímos agora o que ajuntamos no dia de ontem e possuiremos amanhã o que estejamos buscando no dia de hoje. E como emendar é sempre mais difícil que fazer, não podemos contar com o favoritismo, na obra laboriosa do aprimoramento individual, nem provocar solução pacífica e imediata para problemas que gastamos longos anos a entretecer. (Ver: Carma)

A prece ajuda,
a esperança balsamiza,
a fé sustenta,
o entusiasmo revigora,
o ideal ilumina,
mas o esforço próprio na direção do bem é a alma da realização esperada.
        Em razão disso, ainda aqui, a bênção do minuto, a dádiva da hora e o tesouro das oportunidades de cada dia hão de ser convenientemente aproveitados se pretendemos santificadora ascensão.
Felicidade,
paz,
alegria, não se improvisam. Representam conquistas da alma no serviço incessante de renovar-se para a execução dos Desígnios Divinos.
        Felizmente, desde agora estamos abrigados no santuário da boa vontade e, ainda neste instante, cabe-nos não esquecer a promessa evangélica: “quem perseverar até ao fim, será salvo". A Graça Celestial, sem dúvida, é um sol permanente e sublime. Urge, porém, a criação de qualidades superiores em nós, para fixar-lhe os raios e recebê-los.

[96 - página 250] - André Luiz

        Abata-se o homem, purifique ele o seu espírito intimamente, expulse de si a impureza como uma peste, eleve as suas vistas à maior altura possível; ame a Verdade como a sua divindade, diante da qual tudo se deve inclinar; siga-a sem se inquietar para onde a sua pesquisa pode conduzi-lo; e ao redor dele os mensageiros do Altíssimo farão círculo e em sua alma interior ele verá a luz.

[108 - página 268] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)

        Convém não esquecer, contudo, que a realização nobre exige três requisitos fundamentais, a saber:
primeiro, desejar;
segundo, saber desejar;
e, terceiro, merecer, ou, por outros termos, vontade ativa, trabalho persistente e merecimento justo.
[32 - página 49] - André Luiz

"Todos nós temos o extraordinário codificado dentro de nós, esperando para ser libertado."
Jean Houston

O processo de reforma íntima é, por certo, demorado e delicado.
Necessita de determinismo e interesse permanente daquele
que o abraça para que alcance bons frutos.
O saldo positivo exige exercício de paciência, tolerância, desprendimento, perdão,
compreensão e amor nas relações humanas.
Cairbar Shutel  - “Reforma Ìntima”

http://www.universoespirita.org.br/boletim_novo/Boletim%20014_05.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy51bml2ZXJzb2VzcGlyaXRhLm9yZy5ici9ib2xldGltX25vdm8vQm9sZXRpbSUyMDAxNF8wNS5odG0=)
 
EVANGELHO SEGUNDO TOMÉ O DÍDIMO

O Evangelho do Apóstolo Tomé
(Apostolo Dídimo Judas Tomé)
Texto Gnóstico encontrado em Nag Hammad, em 1945

        Estas são as palavras secretas que Jesus o Vivo proferiu e que Dídimo Judas Tomé escreve:
        (2) Jesus disse: "Aquele que busca continue buscando até encontrar. Quando encontrar, ele se perturbará. Ao se perturbar, ficará maravilhado e reinará sobre o Todo."
http://paginas.terra.com.br/servicos/ecard/apocrifosonline/evangelhos_gnosticos/evangelho_tome.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3BhZ2luYXMudGVycmEuY29tLmJyL3NlcnZpY29zL2VjYXJkL2Fwb2NyaWZvc29ubGluZS9ldmFuZ2VsaG9zX2dub3N0aWNvcy9ldmFuZ2VsaG9fdG9tZS5odG0=)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 02 de Julho de 2010, 11:40

Olá!

Filhodobino, não confunda o espiritismo de Kardec com isso que anda aí a passar.

Isso são espíritos que apesar de desencarnados continuam iludidos com a percepção terrena, finita.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 11:47
Irmão Dim-Dim,
No meu modo de pensar não há Espiritismo de Kardec, isso é mais uma das milhares de formas de rotular irmãos, separar, desagregar, Espírito é Espírito, Buda, Isac, filhodobino, Dim-Dim, Jesus, Maria, José, é tudo Espírito...filho do Deus, Criaturas de Deus, nenhuma pefeição, cujo PERFEITO só Deus o é.
Agora o que estiver em desadordo com a LEI DE JUSTIÇA DE AMOR E CARIDADE, pos obséquio me aponte que corrigirei e me desculparei imediatamente.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 02 de Julho de 2010, 11:54

Olá!

Então filhodobino, não falamos a mesma língua?

Quando falo em espiritismo de Kardec quero dizer que é aquele que está nos livros de Kardec, passado por espíritos superiores que superaram as ilusões, compreende agora amigo?


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 12:24
Claro que compreendo, irmão, mas observe como as formigas se comportam assim que encontram um alimento....
Retorna à sua toca exalando um feromônio tão especial, que todas as outras formigas do formigueiro ao invés de irem abraçá-la, posto que achou alimento, volvem seus passos, para o rastro deixada por aquela primeira, também vão por sua vez buscar alimento...
Então chega o inverno e seus celeiros estão fartos...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 13:33
Reflitam meus irmãos....
É o EGO que sobrevive à morte do corpo fisico, ou o AUTOCONHECIMENTO?


////?????/////


Dom Helder Câmara (Espírito)

http://escutandodeus.files.wordpress.com/2009/02/14-dom-helder1.jpg?w=171&h=255[/img]



 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL1tpbWc=)


[b

Site: http://www.editoradufaux.com.br/Livro:](http://escutandodeus.files.wordpress.com/2009/02/14-dom-helder1.jpg?w=171&h=255)


[/b]
 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lZGl0b3JhZHVmYXV4LmNvbS5ici9MaXZybzo=)


[b

Site: http://www.editoradufaux.com.br/Livro: (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lZGl0b3JhZHVmYXV4LmNvbS5ici9MaXZybzo=) Novas Utopias
Autor: Dom Helder Câmara (espírito)/Médium: Carlos Pereira/Editora: Dufaux[/b]
[/url]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 13:50
A comunicação com os mortos segundo o Catolicismo

         O diário oficial do Vaticano, L'Osservatore Romano, tem no Padre Gino Concetti um dos seus mais ilustres comentaristas, que em novembro de 1996, no Jornal Ansa, da Itália, afirmou em entrevista: “Segundo o catecismo moderno, Deus permite aos nossos caros defuntos, que vivem na dimensão ultraterrestre, enviar mensagens para nos guiar em certos momentos de nossa vida. Após as novas descobertas no domínio da psicologia sobre o paranormal a Igreja decidiu não mais proibir as experiências do diálogo com os trespassados, na condição de que elas sejam levadas com uma finalidade séria, religiosa, científica.”

        No programa Fantástico, da rede Globo, de 28 de outubro de 2001 em entrevista a Ilze Scamparini, quando questionado:

P - “O que o Senhor Pensa sobre o Espiritismo?” 

R - O Padre Concetti responde: “O Espiritismo existe. Há sinais na Bíblia, na Sagrada Escritura, no Antigo Testamento.  Mas, não é do modo fácil como as pessoas acreditam. Nós não podemos chamar o Espírito de Michelangelo ou de Raphael.  Mas como existem provas nas Sagradas Escrituras, não se pode negar que existe essa possibilidade de comunicação”.

        O Papa João Paulo II disse na Basílica de São Pedro, para uma audiência de mais de vinte mil pessoas, em 2 de novembro de 1983: 

“O diálogo com os mortos não deve ser interrompido, pois na verdade, a vida não está limitada pelos horizontes do mundo”.

http://www.panoramaespirita.com.br/artigos/catolicismo_preg_reenc.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wYW5vcmFtYWVzcGlyaXRhLmNvbS5ici9hcnRpZ29zL2NhdG9saWNpc21vX3ByZWdfcmVlbmMuaHRtbA==) 

José Medrado - medrado@cidadedaluz.com.br
 
A intenção de Moisés no Deuteronômio, recomendando

“que ninguém interrogasse os mortos para saber a verdade”

        Antes de tudo, faz-se preciso considerar que a afirmativa tem sido objeto injusto de largas discussões por parte dos adversários da nova revelação que o Espiritismo trouxe aos homens, na sua feição de Consolador.

        As expressões sectárias, todavia, devem considerar que a época de Moisés não comportava as indagações do Invisível, porquanto o comércio com os desencarnados se faria com um material humano excessivamente grosseiro e inferior.

 [41a - página 163] - Emmanuel - 1940 

O Livro "Roma e o Evangelho", publicado no Brasil em 31 de Março de 1899, contém estudos filosóficos-religiosos e teórico-práticos feitos pelo Círculo Cristiano Espiritista de Lérida, na Espanha, composto “dizem por padres ilustrados que, por não poderem conciliar a estreiteza da doutrina romana com a largura da obra traçada por Deus, sentiam que algo de humano precisava ser removido – e que o Espiritismo devia ser porventura o motor de tal depuração.”, conforme consta do prefácio do tradutor da obra, lançada em Lérida, Abril de 1874, compilada

por Don José Amigó Y Pellicer.

http://www.universoespirita.org.br/nossos_boletins/boletim_018.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy51bml2ZXJzb2VzcGlyaXRhLm9yZy5ici9ub3Nzb3NfYm9sZXRpbnMvYm9sZXRpbV8wMTguaHRt)
 
 
A continuidade do que somos somado ao que ficou no esquecimento antes de viajarmos para esta carne, vai formatando um só EGO, até que este ego se paramente para participar do bnquete do festim das bodas.... ocasião na qual iniciar-se-á NOVA E FELIZ ETERNIDADE PARA CONTINUARMOS NOSSA EVOLUÇÃO.

A teimosia, dos que por orgulho ou vaidade, permanecerem sem aceitar evoluir seu EGO, para o bem, (não importando a religião, posto que ninguém domina a verdade, senão Deus) não estará paramentado para participar do banquete do festim das bodas, ocasião que o pai do noivo, dar-lhe-é nova oportunidade de evolução, e outras tantas, pois o Pai é Amor, oportunidade essa que é ir para um mundo ensinar o Povo de lá a fazer fogo para coser seus alimentos, ajudar na construção desse novo mundo, onde a ferramenta mais moderna é um pedaço de pedra aguçado noutra pedra, amarrada a um galho de arvore com um pedaço de cipó... ninguém está obrigado a acreditar... quem viver verá.
Saúde e Paz.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 14:10
Ego
s. m. Psic.
(1) Núcleo da personalidade de uma pessoa.
(2) Princípio de organizaçom dinâmica, director e avaliador que determina as vivências e actos do indivíduo.
 [lat. ego]
http://www.estraviz.org/ego (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3RyYXZpei5vcmcvZWdv)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 14:22
Conhecimento
s. m.
(1) Acto ou efeito de conhecer. Noçom, ideia, notícia, informaçom: tem conhecimento da matéria que explica.
(2) Faculdade de conhecer: cada dia tenho menos conhecimento.
(3) Relaçom directa que se toma de alguma cousa.
(4) Relaçom entre pessoas que nom sendo amigas, nem inimigas, se encontram e falam.
(5) Pessoa com quem se tem relações: é conhecimento meu.
(6) Dir. Direito de julgar: compete ao juiz de paz o conhecimento deste pleito.
(7) Fil. Forma do entendimento que representa o acto de conhecer, implicitamente contido na cousa conhecida.
(8) Com. Documento em que o armador ou capitám do navio conhecem ter recebido a bordo um determinado lote de mercadorias, para o transportar a um ponto dado.
s. m. pl. 
Instruçom, saber, perícia: possuir muitos conhecimentos.
Sinóns. Inteligência, amizade, comunicaçom, trato, comércio, correspondência, doutrina, luz, ciência, ideia.
Antóns. Desconhecimento, ignorância.
http://www.estraviz.org/conhecimento (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3RyYXZpei5vcmcvY29uaGVjaW1lbnRv)

Então amados irmãos estudantes do EGo,
A palavra conhecimento, tem em quaisquer sentidos que se lhe possam aplicar a natureza de mudança...
Como nós que cremos na imutabilidade da evolução, cremos na irretrogabilidade do que aprendemos, podemos aceitar que auto conhecimento sobreviva ao corpo e o EGO não?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 14:40
Preconceito
s. m. 
Conceito formado com anterioridade, ordinariamente sem fundamento sério ou razoável. Convencionalismo. Prejuízo. Superstiçom.
[lat. prae + conceptu]

Nós os Espíritas, estamos acostumados pela nossa antiga formação a nos desviarmos de tudo que possa causar distorção, confusão, falso entendimento...
Na minha modesta opinião, isso por sí só já é pre-conceito....

Não nos habituamos a usar a palavra EGO para na conformidade da nossa limgua pátria, definir como o acima tudo que nos compõe o conhecimento, sistema, modo de agir, interagir, reagir por causa do significado da palavra egoísmo.
Até pelo contrário, egoísmo é um dos temas que os espiritas mais discutem e estudam, então porque temer usar a palavra EGO...
Dirão alguns por causa da tradução do Frances da codificação para o Portugues... Jusifica?
E o que foi escrito já diretamente em Portugues?
Então caçadores de prosélitos, cooptadores de plantão lançaram mão da palavra EGO para distorcer tudo quando o espiritismo já havia nos ensinado e bem...
Se cruzarmos os braços e nada fizermos, usarão a liberdade que lhes damos, para embaralhar o que custou tanto esforço a proveito próprio...
E na conformidade com os prezados companheiros puderam averiguar, quando inquiridos recusam-se peremptoriamente a nos responder, dizem que sairam, viajaram, o pc pifou, mas não retornam ao assunto e deixam a embrulhada pronta.
Não me coloco nem um milimetro contra a liberdade de todos....
Mas quem exige liberdade e não a concede é Gurú-Pavão, tentando convencer minhoquinhas puladeiras a nadar mais rápido que lambarís.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 02 de Julho de 2010, 14:50

Mas quem exige liberdade e não a concede é Gurú-Pavão, tentando convencer minhoquinhas puladeiras a nadar mais rápido que lambarís.


Flhodobino se pensa que é pela razão que vai compreender a liberdade dos homens que superaram o ego está muito enganado amigo. Nem é através de andar a chamar "gurus-pavões" às pessoas que tentam abrir os olhos.

Isto é doutrina amigo, senão concorda não se diga espírita. Diga-se católico arrependido!!

" Allan Kardec "

Enquanto o homem se perde nas sutilezas de uma metafísica abstrata e incompreensível para pesquisar as causas de nossa existência moral, Deus coloca diariamente ao alcance de nossos olhos e nossas mãos os meios mais simples e evidentes para o estudo da psicologia experimental.

O êxtase é o estado em que a independência da alma e do corpo se manifesta de maneira mais sensível e torna-se de certo modo palpável.

Nesse estado, todos os pensamentos terrestres desaparecem para dar lugar ao sentimento puro, que é a própria essência de nosso ser imaterial. Inteiramente envolto nessa contemplação sublime, o extático encara a vida apenas como uma paragem momentânea. Para ele tanto o bem quanto o mal, as alegrias grosseiras e misérias aqui da Terra são apenas incidentes fúteis de uma viagem cujo término que avista o deixa feliz.

445 Que conseqüências se pode tirar dos fenômenos do sonambulismo e do êxtase? Não seriam uma espécie de iniciação à vida futura?

– É, verdadeiramente, a vida passada e a vida futura que o homem entrevê. Se estudar esses fenômenos, aí encontrará a solução de mais de um mistério que sua RAZÃO procura inutilmente penetrar.


Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípio fundamentais;
escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria; :D

2- De se elevar bem acima da inteligência;  :o

3- Esse estado é superior à razão; ;D

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6-Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.


II.A alma se transvia e perturba, quando se serve do corpo para considerar qualquer objeto; tem vertigem, como se estivesse ébria, porque se prende a coisas que estão, por sua natureza, sujeitas a mudanças; ao passo que, quando contempla a sua própria essência, dirige-se para o que é puro, eterno, imortal, e, sendo ela desta natureza, permanece aí ligada, por tanto tempo quanto passa. Cessam então os seus transviamentos, pois que está unida ao que é imutável e a esse estado da alma é que se chama sabedoria.

Assim, ilude-se a si mesmo o homem que considera as coisas de modo terra-a-terra, do ponto de vista material. Para as apreciar com justeza, tem de as ver do alto, isto é, do ponto de vista espiritual. Aquele, pois, que está de posse da verdadeira sabedoria, tem de isolar do corpo a alma, para ver com os olhos do Espírito. É o que ensina o Espiritismo.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 17:04
Respeito o seu pensamento, o nobre amigo é livre para pensar o que quiser, é livre para ser o que quiser, portanto jamais lhe direi se vc deve ser desta ou daquela religião... gostar mais dessa ou daquela filosofia, vc é filho de Deus, Uno com Deus, por toda a eternidade...embora talvez não queira mas vc é meu mui amado irmão, e oro por voce, peço a Deus, a Virgem Santíssima, a Jesus, ao meu amado irmão Zé Grosso, e todas as postestades celestes, que continuem lhe ajudando a fazer brilhar cada vez mais a sua luz.
Quanto a mim, digo-lhe, que não ensino nada a ninguém... Toda sapiência do mundo já está dentro de cada um de nós pelo EGO, portanto só aconselho a prática da Auteridade, da caridade, do amor ao próximo, como a sí mesmo, e quem quiser ensinar que ensine, mas não se IRRITE, por causa das penas...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 17:35
         Processo de desligamento do perispírito na desencarnação, segundo André_Luiz: Dilui-se a sustentação psicossômica das estruturas citoplasmáticas, através dos bióforos, prenunciando a histólise do invólucro físico. O perispírito permanece ligado (em média, 24 horas) através de “leve cordão_prateado, semelhante a sutil elástico, entre os cérebros”. Para muitos Espíritos, esse tempo representa oportunidade de revitalização energética, após o esforço de desprendimento, uma vez que  continua a ser drenadas energias do veículo_físico para o perispírito.
[1 - página 483 / 486]    [40 - página 209 / 212]*   [13 - cit. págiana 93]*
 
 
Elementar caros irmãos, é preciso uma metáfora para explicar o que não temos sentidos para compreender.
´Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 17:43
    Caso concernente a tribos selvagens, narrado por um missionário que regressara do arquipélago de Taiti (Polinésia). Escreveu ele:
        “... Eles crêem que, no momento da morte, a alma se concentra na cabeça, a fim de aí sofrer um lento e gradual processo de reabsorção em Deus, de quem ela emanaria... Curioso e interessante o fato dos taitianos acreditarem na saída de uma substância real que tomaria a forma humana e o crêem por fé nalguns deles dotados de clarividência, os quais afirmam que, apenas o moribundo deixa de respirar, se lhe desprende da cabeça um vapor que se condensa pouco acima, a pequena distância do corpo, e permanece ligado a este por uma espécie_de_cordão formado da mesma matéria. Essas substâncias – afirmam eles – aumenta rápido de volume e ao mesmo tempo se torna semelhante ao corpo donde emana. Quando, afinal, este último fica gélido e inerte, dissolve-se o cordão que a ele prendia a alma e esta, libertada, voa para o alto, aparentemente assistida por mensageiros invisíveis...” (The Metaphysical Magazine, outubro de 1896).
CRENÇAS DE POVOS LIVRES. POSTO QUE QUEM PODE POR PEIAS NO PENSAMENTO?
[111 - página 121] - Ernesto Bozzano
Do aborígene ao esquimó do polinésio rodeando o globo terrestre até chegar ao polinésio novamente, homens de todos os tempos não descreram da manutenção da individualidade após a morte do corpo fisico... Logo algo deve servir de ligação entre um que morre até quando o mesmo renascer...
Pensamento lógico... porque não?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 17:55
Chega o momento em que, a criatura humana, se imobiliza na cadaverização, mumificando-se à feição da crisálida, mas envolvendo-se no imo do ser com os fios dos próprios pensamentos, conservando-se nesse casulo de forças mentais, tecido com as suas próprias idéias reflexas dominantes ou secreções de sua própria mente, durante um período que pode variar entre...
minutos, 
horas, 
dias, 
meses 
ou decênios.

        No ciclo de cadaverização da forma_somática, sob o governo dinâmico de seu corpo_espiritual, padece extremas alterações que, na essência, correspondem à histólise das células físicas, ao mesmo tempo que elabora órgãos novos pelo fenômeno que podemos nomear, por falta de termo equivalente, como sendo histogênese espiritual, aproveitando os elementos vivos, desagregados do tecido citoplasmático, e que se mantinham até então, ligados à colmeia fisiológica entregue ao desequilíbrio ou à decomposição.

        A histólise ou processo destrutivo na desencarnação resulta da ação dos catalisadores químicos e de outros recursos do mundo orgânico que, alentados em níveis de degenerescência, operam a mortificação dos tecidos e, do ponto de vista do corpo espiritual, afetam principalmente a morfologia dos músculos e os aparelhos da nutrição, com escassa influência sobre os sistemas nervoso e circulatório.

        Pela histogênese espiritual, os tecidos citoplasmáticos se desvencilham em definitivo de alguns dos característicos que lhes são próprios, voltando temporariamente, qual se atendessem a processo involutivo, à condição de células embrionárias multiformes que se dividem, através da cariocinese, plasmando, em novas condições, a forma do corpo espiritual, segundo o tipo imposto pela mente.
[56 - página 83]
LE- 158. O exemplo da lagarta que, primeiro, anda de rastos pela terra, depois se
encerra na sua crisálida em estado de morte aparente, para enfim renascer com uma
existência brilhante, pode dar-nos idéia da vida terrestre, do túmulo e, finalmente, da
nossa nova existência?
“Uma idéia acanhada. A imagem é boa; todavia, cumpre não seja tomada ao pé da letra, como freqüentemente vos sucede.”
NO PERIODO DA HISTOGÊNESE ESPIRITUAL O QUE ESTÁ SOBREVIVENDO...
Pensamentos materiais ou conquistas espirituais?
Ora se o que rege o homem rumo à evolução é a conquista Espiritual, esta é o EGO, e não a postura diante da religião, ou da fé, ou do dogma, ou da cerimonia, ou a repetição do mantra...ou da missa de corpo presente rezada em latim ou em qualquer idioma...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 18:08
ALÉM DA HISTOGÊNESE
        Através desse movimento incessante da palingenesia universal o princípio_inteligente incorpora a experiência que lhe é necessária, estagiando no plano físico e no plano extrafísico, recolhendo, como é justo, a orientação e o influxo das Inteligências Superiores em sua marcha laboriosa para mais elevadas aquisições.

      Pouco acima dessas mesmas bases, vamos encontrar o homem infraprimitivo, na rusticidade da furna em que se esconde, surpreendido no fenômeno_da_morte, ante a glória da vida, como criança tenra e deslumbrada à frente de paisagem maravilhosa, cuja grandeza, nem de leve, pode ainda compreender.
        O pensamento constante ofereceu-lhe a precisa estabilidade para a metamorfose completa.
        Pela persistência e consistência das idéias, adquiriu o poder de integrar-se mentalmente, para além da histogênese, em seu corpo_espiritual, arrebatando-o, com a alavanca da própria vontade que a indagação e o trabalho enriqueceram, para novo estado individual.
        Acariciada pelo bafejo edificante dos Condutores Divinos que lhe acalentam a marcha, a criatura humana dorme o sono da morte, mumificando-se na cadaverização, como acontece à pupa.
        E segregando substâncias mentais, à base de impulsos renovadores, tanto quanto certas crisálidas que segregam um líquido especial que lhes facilita a saída do próprio casulo, a alma que desencarna, findo o processo histolítico das células que lhe construíam o carro_biológico, e fortificado o campo mental em que se lhe enovelaram os novos anseios e as novas disposições, logra desvencilhar-se, mecanicamente, dos órgãos físicos, agora imprestáveis, realizando, por avançado automatismo, o trabalho histogenético pelo qual desliga as células sutis do seu veículo espiritual dos remanescentes celulares do veículo físico arrojado à queda irreversível, agindo agora com a eficiência e a segurança que as longas e reiteradas recapitulações lhe conferiram
[56 - página 88]  - Pedro Leopoldo-MG - 09/3/1958

DAÍ A compreensão de somos todos frutos da EVOLUÇÃO ASSISTIDA, posto que
pelas nossas ações na Terra enquanto encarnados, pela prática da AUTERIDADE,  DA CARIDADE, DO FAZER -SE ÚTIL, (o conrário de utilizar-se, como o rei do servo, como o Guru do divulgador, como o que diz Senhor,Senhor eu lhe servi, eu edifiqei catedrais ao seu louvor), ser-lhe-á acrescentado em benção dissolventes da espessura do perispírito, tornando-o mais fluídico...
Ou Não É esta lógica mais baseada na Justiça que outras que ensinam só cuidar de sí?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Anton Kiudero em 02 de Julho de 2010, 18:28
Ainda de alguma Lan House...

Bininho,

Voce me espanta,

Jamais alguem em forum algum que eu conheça e muito menos neste, colocou uma coletanea tão vasta de copy-paste sobre um tão amplo tema e sem ter o cuidado de estuda-lo antes de postar.

Tudo o que voce postou pode resumir-se a uma unica expressão. APEGO MORAL - causador de uma paixão que lhe incendeia ha milenios. Voce esta apaixonado pelos seus pensamentos, ideias e conceitos, que comprovadamente, como voce mesmo o diz, nem mesmo são seus. E isto é uma das vertentes do egoismo que lhe cabe combater e não exaltar.

Voce acredita que exista o certo e o errado, coisa que a maior parte dos textos que voce citou não avalizam. Voce acredita que exista o bem e o mal, tampouco avalizado pelos textos que voce citou. Por isto afirmei que voce postou sem estudar e esta apenas apaixonado por si mesmo.

Bininho, conhecemo-nos ha dezenas de milenios e voce não mudou nada. Mas posso afiançar-lhe que desta vez voce irá mudar. Espero que positivamente e por merito proprio.

Anton
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 18:47
Ainda de alguma Lan House...
Valeu irmão mas vc ainda está me devendo aquela resposta não se esqueça quando voltar.
Legal arranjei um psicólogo, ainda bem que é 0800, pois não tenho Dim-Dim para pagar.
Saúde e Paz.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 19:01
Pela histogênese espiritual, os órgãos novos vão recompor o perispírito, para que ele possa continuar servindo de veículo à atuação do Espírito, já agora em nova dimensão.
        Somente ao término desse processo, a borboleta abandona o casulo, isto é, o Espírito larga o corpo físico, ao qual se uniu, temporariamente, e que lhe serviu de sagrado instrumento de aprendizado.
        Enverga, então, um veículo mais sutil, com novo peso específico, segundo a densidade da vida mental em que se gradua, dispondo de novos elementos para atender à própria alimentação e locomoção.
        Tal como o organismo da borboleta, esse corpo sutil passou por modificações no sistema muscular e no aparelho bucal. Assim, vai ostentar as chamadas trompas fluídico-magnéticas de sucção, novo meio através do qual vai se alimentar no além. Com esses órgãos novos, esse corpo estará muito mais ligado às emanações das coisas e dos seres que o cercam.
        É sempre bom repetir que todo esse processo vai depender da evolução_espiritual do desencarnado. O grau evolutivo alcançado vai se refletir nos processos mentais que, por sua vez, vão conferir "peso específico" ao psicossoma ou perispírito.
        Em última análise, esse "peso específico" é quem vai determinar a morada ou a dimensão em que o Espírito viverá no além.
        Desde que iniciou seus Seminários sobre a Morte e o Morrer, em 1965, a dra. Elisabeth Kübler-Ross tem aprendido muito com os que estão se despedindo deste mundo.
        Em seus livros e conferências, a grande mensageira da Esperança, legítima representante da psiquiatria iluminada, tem utilizado bastante as mesmas imagens veiculadas por André Luiz: a lagarta, o casulo e a borboleta.(20)
http://www.allankardec.nl/portugues/palestras/marlene.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hbGxhbmthcmRlYy5ubC9wb3J0dWd1ZXMvcGFsZXN0cmFzL21hcmxlbmUuaHRt)
(20) Obreiros da Vida Eterna, cap. XI e XV


Então tesoura e cola provam que o Espiritismo já desde muito sabia o que é EGO, ... posto que é o sobrevive que devimente assistido retorna a vivenciar novas experiências na vida de relação, ser experimentado nas visissitudes, nos embates da vida, na nescessidade de prover seu sustento e o de sua familia, no convívio com as ordas de anti-éticos, praticar auteridade, etc... formatar um novo EGO, retornar e começar tudo de novo...
Nesse retorno o indivíduo não leva absolutamente nada além do que entronizou em seu EU...
e o dicionário galego, nossa limgua patria, (fica bravo não Dim-Dim)... diz o seguinte sobre o Ego
s. m. Psic.
 
(1) Núcleo da personalidade de uma pessoa.
 
(2) Princípio de organizaçom dinâmica, director e avaliador que determina as vivências e actos do indivíduo.
 
[lat. ego]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Maur em 02 de Julho de 2010, 19:07
Olá.

O senhor cometeu um equívoco em abandonar o estudo cujo tópico a Hebe abrira, para abrir o seu próprio em nome da "alteridade".

O nosso propósito lá é estudar o conceito de ego em Osho, relacionando-o ao conceito de paixões em Kardec.

Não se trata de disputas intelectuais de egos. Não se trata de ficar despejando textos e mais textos copiocolados - isso vale para dim-dim também - porque às vezes, um único trecho do Osho ou uma única questão do LE, serve para várias páginas de meditações e reflexões.

Esse apelo do qual o senhor lança mão - com o nome de alteridade - é só uma maneira de o senhor tentar fazer uma oposição sem sentido àquelas práticas espiritualistas divulgadas pelos chamados "gurus-pavões". É uma tentativa de dizer que, também, as suas idéias estão corretas como quaisquer outras.

O senhor não entendeu, ainda, o "espírito da coisa". Trata-se de compreender o verdadeiro sentido do auto-conhecimento e da necessidade urgente de se desligar das paixões/ilusões, de uma perspectiva prática. Nâo há que se ficar confrontando teorias para ver que é que tem a mais coerente.

Veja só, o senhor abriu uma "seita" aqui, e espera tão somente discípulos para ela, quando na verdade o trabalho é acabar com todas elas, uma vez que o Reino dos céus está dentro de Vós.

Por isso mesmo, eu só coloquei aquele texto sobre auto-conhecimento de uma perspectiva filosófica, apenas a título de informação, mas o que buscamos discutir, e sobretudo assimilar são os grandes conceitos de Osho e Kardec no tangente à Reforma Íntima.

Não quero que fique ofendido com essas minhas palavras, eu já fui assim, exatamente como o senhor é: utilizei a religião e mesmo a ciência como motivo de auto-afirmação, e olha, isso só me prejudicou.

Encontraremos o consenso lá no outro tópico; estamos em busca de uma prática, e não de conhecer uma verdade ou uma reinterpretação das que já existem.

Reflita bem sobre essas postagens precipitadas e efusivas, afinal o senhor quer convencer quem, sobre o que, e sobre quem e para quê??

Pense nisso...

Um abraço!

Maurício

 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 19:24
     Com o exercício incessante e fácil da palavra, a energia mental do homem primitivo encontra insopitável desenvolvimento, por adquirir gradativamente a mobilidade e a elasticidade imprescindíveis à expansão do pensamento que, então paulatinamente, se dilata, estabelecendo no mundo tribal todo um oceano de energia sutil, em que as consciências encarnadas e desencarnadas se refletem, sem dificuldade, umas às outras.
        Valendo-se dessa instituição de permuta constante, as inteligências Divinas dosam os recursos da influência e da sugestão e convidam o Espírito terrestre ao justo despertamento na responsabilidade com que lhe cabe conduzir a própria jornada...  
        Pela compreensão progressiva entre as criaturas, por intermédio da palavra que assegura o pronto intercâmbio, fundamenta-se no cérebro o pensamento contínuo e, por  semelhante maravilha da alma, as idéias-relâmpagos ou as idéias-fragmentos da crisálida de consciência, no reino animal, se transformam em conceitos e inquirições, traduzindo desejos e idéias de alentada substância íntima.
        Começando a fixar o pensamento em si mesmo, fatigando-se para concatená-lo e exprimí-lo, confiou-se o homem a novo tipo de repouso — a meditação compulsória, ante os problemas da própria vida —, passando a exteriorizar, inconscientemente, as próprias idéias e, com isso, a desprender-se do carro_denso_de_carne, desligando as células de seu corpo_espiritual das células_físicas, durante o sono_comum, para receber, em atitude passiva ou de curta movimentação, junto do próprio corpo adormecido, a visita dos Benfeitores Espirituais que o instruem sobre as questões morais.
        O continuísmo da idéia consciente acende a luz da memória sobre o pedestal do automatismo.
[56 - página 75]

Este novo copy-cole, vem provar que é por aí que se formam os grupos afins...
Quem se afiniza com quem é porque vivenciou enquanto encarnado auterismo, daí a prova de que o N.S.J. Cristo, descrevia em parábolas, por exemplo a parábola do Rico que vestia púrpura e Lázaro...
E Sabem porque o Rico não teve permissão para avisar seus irmãos sobre como deveriam agir?
É porque primeiro precisa-se de trabalho realizado por si mesmo em favor de outrem, para merecer o espanador da fuligem que cobre a luz que já brilha em cada um...
Fuligem essa que está sendo acumulada desde as eras pré-cognitivas e não se tratam de pecados não,,.... trata-se de ignorância da melhor forma de evoluir.
E quem deu a própria vida para ensinar como usar o espanador?
os que ensinam meditar ou quem viveu 33 anos na carne para servir sem precisar?
Agora Todas as religiões que optam pelo meditar estão erradas não...
Por isso o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo não prosperou por lá...
O que disse antes, bem antes, e repito agora, é que quem quiser aprender pela meditação lançe mão dos compendios, muito maiores que a nossa Biblia, estudem, vão vivenciar os ensinos nos mosteiros, e aprenderão e bem...
Agora ficar estudando frases soltas, prá lá e prá cá, está procurando ser hipnotizado pela  beleza das penas do Gurú-Pavão... Pode até ser que dê certo, mas pelo sim pelo não, cautela, vontade de estudar de verdade, e caldo de galinha faz mal a ninguém não....
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 19:33
Olá.

O senhor cometeu um equívoco em abandonar o estudo cujo tópico a Hebe abrira, para abrir o seu próprio em nome da "alteridade".

O nosso propósito lá é estudar o conceito de ego em Osho, relacionando-o ao conceito de paixões em Kardec.

Não se trata de disputas intelectuais de egos. Não se trata de ficar despejando textos e mais textos copiocolados - isso vale para dim-dim também - porque às vezes, um único trecho do Osho ou uma única questão do LE, serve para várias páginas de meditações e reflexões.

Esse apelo do qual o senhor lança mão - com o nome de alteridade - é só uma maneira de o senhor tentar fazer uma oposição sem sentido àquelas práticas espiritualistas divulgadas pelos chamados "gurus-pavões". É uma tentativa de dizer que, também, as suas idéias estão corretas como quaisquer outras.

O senhor não entendeu, ainda, o "espírito da coisa". Trata-se de compreender o verdadeiro sentido do auto-conhecimento e da necessidade urgente de se desligar das paixões/ilusões, de uma perspectiva prática. Nâo há que se ficar confrontando teorias para ver que é que tem a mais coerente.

Veja só, o senhor abriu uma "seita" aqui, e espera tão somente discípulos para ela, quando na verdade o trabalho é acabar com todas elas, uma vez que o Reino dos céus está dentro de Vós.

Por isso mesmo, eu só coloquei aquele texto sobre auto-conhecimento de uma perspectiva filosófica, apenas a título de informação, mas o que buscamos discutir, e sobretudo assimilar são os grandes conceitos de Osho e Kardec no tangente à Reforma Íntima.

Não quero que fique ofendido com essas minhas palavras, eu já fui assim, exatamente como o senhor é: utilizei a religião e mesmo a ciência como motivo de auto-afirmação, e olha, isso só me prejudicou.

Encontraremos o consenso lá no outro tópico; estamos em busca de uma prática, e não de conhecer uma verdade ou uma reinterpretação das que já existem.

Reflita bem sobre essas postagens precipitadas e efusivas, afinal o senhor quer convencer quem, sobre o que, e sobre quem e para quê??

Pense nisso...

Um abraço!

Maurício

 
O nobre e amado irmão está de novo em engano...
Eu não parei de estudar lá...
Voces é que pararam de postar...
Eu fiz um pergunta que tinha tudo a ver com a postagem da minha nobre irmã Hebe, ela não respondeu, mesmo assim insistí expondo meu ponto de vista, ela não se manifestou mais uma vez e o tópico ficou parado por dezenas de horas...
Eu estou aqui para estudar...
Estudo mesmo e com afinco... quando eu pude estudar o exercito fechou o seminário que eu estudava, dizendo que havia comunistas lá e eu fui cuidar da minha vida.
Não tive tempo de estudar tive que criar 3 irmãos e 4 filhos, agora aposentado, ...
Menino Maurício virei fera pra estudar... perco tempo não...
Fique em Paz sou gordo e valho por 2 posso estudar dos dois lados...
sigamos em paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Maur em 02 de Julho de 2010, 19:37
no convívio com as ordas de anti-éticos, praticar auteridade, etc... formatar um novo EGO, retornar e começar tudo de novo...

Sim, está correto! reencarnamos com o objetivo de formatar um novo ego, mas de preferência que seja um novo ego desligado do "panteísmo social", desse panteísmo que faz o verdadeiro ego se submergir na multidão e acatar e acreditar nos preconceitos absurdos que ela nos impõe, em troca de sermos "protegidos" lembra??

São esses preconceitos absurdos e que pretendem julgar o outro - a alteridade - como esse "conviver com hordas de "anti-éticos" que nos afastam daquele "amor que cobre a multidão dos pecados" preconizado por Jesus; que nos afastam do auto-conhecimento e nos fecham os olhos às reais necessidades de se suplantar urgentemente as demandas sociais do ego.

E é por isso que há todo tipo de dissidências aqui neste fórum, em que vemos facções diversas entre os próprios espíritas.

Isso tudo são ainda, ilusões, posto que não dizem respeito a nossa necessidade de livrar-se dos preconceitos da opinião pública e da "criança mimada e e superprotegida" que há dentro de nós: trocamos a nossa liberdade pela segurança" das instituições ético-morais sociais. A essas sim, eu chamo de hordas de anti-éticos.

Muita paz!

Maurício

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 21:03
E Deus disse no primeiro dia... Faça-se a luz... e a luz se fez...
E Deus disse no quarto dia... Faça-se a luz... e a luz se fez...
Deus tinha 6 dias para criar o mundo...usou 2 para fazer a luz...
Que luz ele fez no primeio dia?
Que luz ele fez no quarto dia?
Deus já colocou toda, todinha luz dentro de nós no primeiro dia...
Nos cobriu com a fuligem da vivencia nas eras pré-cognitivas, para nos prover a vontade de viver...
Quando nos deu a razão o raciocínio, deu-nos também o espanador para limparmos nós mesmos a fuligem que as eras pré-cognitivas nos cobriu a magnânima luz que nos havia dado no primeiro dia...

 Encarcerados ainda na lei de retorno,(aquela que recebemos de volta quando praticamos contra os outros) temos efetuado multisseculares recapitulações, por milênios consecutivos.

        Expressando-nos coletivamente, sabemos hoje que o espírito humano lida com a razão há, precisamente, quarenta mil anos... Todavia, com o mesmo furioso ímpeto com que o homem de Neandertal aniquilava o companheiro, a golpes de sílex, o homem da atualidade, classificada de gloriosa era das grandes potências, extermina o próprio irmão a tiros de fuzil.   

        Os investigadores do raciocínio, ligeiramente tisnados de princípios religiosos, identificam tão somente, nessa anomalia sinistra, a renitência da imperfeição e da fragilidade da carne, como se a carne fôsse permanente índividuação diabólica, esquecidos de que a matéria mais densa não é senão o conjunto das vidas inferiores incontáveis, em processo de aprimoramento, crescimento e libertação.
[96 - página 17] Anré Luiz - 1949

O exemplo está claro posto que é pelo Núcleo da personalidade de uma pessoa, pelo Princípio de organizaçom dinâmica, director e avaliador que determina as vivências e actos do indivíduo.
que ele obterá realizando neste mundo, nestas vidas encarnadas as práticas, as práticas da auteridade e do amor ao próximo e do bem servir ao próximo que angariará afins, de elevada estatura para lhe auxiliar na romagem terrena, é então bem compreensível porque 40 mil anos foram tão poucos.
Agora, Entendendo que as boas práticas de amor, fraternidade, solidariedade, auteriadade, que abanaremos o pó milenar imposto pelo EGO que se logrará exito nessa empreitada.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 21:04
Os racionalistas que se orgulham de suas realizações terrestres, nas quais pretendem encontrar valores finais e definitivos, quase sempre, os que se orgulham de alguma coisa caem no egoísmo isolacionista que os separa do plano universal, 

mas, os que amam o seu esforço nas realizações alheias ou a continuidade sagrada das obras dos outros, na sua atividade própria, jamais conservam pretensões descabidas e nunca restringem sua esfera de evolução, porquanto as energias profundas da espiritualidade lhes santificam os esforços sinceros, conduzindo-os aos grandes feitos através dos elevados caminhos da inspiração.

[41a - página 120] Emmanuel - 1940
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 21:27
Em vez do fanatismo insensato e do ignorante farisaísmo, tereis uma religião_racional, de mais amplas idéias concernentes a Deus, tereis noções mais exatas sobre os vossos deveres e sobre o vosso destino;
sabereis que aqueles a quem chamais mortos estão vivos ao redor de vós; vivendo mais realmente do que na Terra, ocupando-se de vós com amor que não diminui; animados em sua infatigável relação convosco, da mesma afeição que vos testemunhavam enquanto estavam ainda na carne.  

Temos aqui uma vez mais a prova de que vale a pena viver para servir, do que servir para viver...
Quantas nobres almas podem ser despertadas de seu sono induzido pelo engano, por uma simples prece numa mesa mediunica, no carro, no salão, no trabalho, na escola, no lar...
Isso é auteridade... é valor positivo acrescentado ao núcleo do indivíduo.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Maur em 02 de Julho de 2010, 21:57
Citar
Em vez do fanatismo insensato e do ignorante farisaísmo

Aonde está o farisaísmo hoje?? quem são os modernos fariseus?? Outrora o movimento espírita apontou o dedo para a igreja romana.

Mas e hoje?? o neo-farisaísmo estará acaso encerrado em algum templo dessa ou daquela denominação religiosa??

Muita Paz!

Maurício

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Maur em 02 de Julho de 2010, 22:02
Temos aqui uma vez mais a prova de que vale a pena viver para servir, do que servir para viver...
Quantas nobres almas podem ser despertadas de seu sono induzido pelo engano, por uma simples prece numa mesa mediunica, no carro, no salão, no trabalho, na escola, no lar...
Isso é auteridade... é valor positivo acrescentado ao núcleo do indivíduo.
Saúde e Paz!

Alteridade?? "vale a pena viver para servir"?? Servir a quem?? aos chamados "necessitados"??

Necessitados são aqueles que tem fome do pão material ou do pão espiritual??

Lembra-se da minha citação do "Discurso do Pão da Vida" proferido por Jesus aos Judeus?? - ver a esse respeito o Evangelho de João.

"Despertar do sono"?? boa questão... um sono de mais de 5 mil anos ... e quando ser irá despertar??
 

Até mais,

Maurício

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 22:05
    Determinado Espírito, tendo sofrido, por longo tempo, o trauma perispirítico do remorso, por haver incendiado o corpo do próprio pai, nutriu em si mesmo estranhas labaredas mentais que o castigaram intensamente além-túmulo... Renasceu, por isso, com a epiderme atormentada por vibrações calcinantes que, desde cedo, se lhe expressaram na nova forma_física por eczema de mau caráter... Semelhante moléstia, em face da dívida em que se empenhou, deveria cobrir-lhe todo o corpo, durante muitos e angustiosos lustros de sofrimento, mas, pelos méritos que ele vai adquirindo, a enfermidade não tomou proporções que o impeçam de aprender e trabalhar, porquanto granjeou a ventura de continuar a servir, pelo seu impulso espontâneo na plantação constante do bem.
        Dedicando-se de alma e corpo à sua renovação com o Cristo, recolheu como filhos adotivos dois cúmplices de parricídio tremendo.
       ... Eis o pai ofendido que, enjeitado pelo coração materno que ainda não mereceu, vem ao encontro do filho regenerado! Tomado de alegria, para ele inexplicável, abraçou o pequerrucho com espontâneo gesto de amor e, após conchegá-lo de encontro ao peito, voltou para dentro, gritando jubiloso: Meu filho!... meu filho!...
       ... Como é fácil de reconhecer, nosso irmão, através da responsabilidade espírita-cristã, corretamente sentida e vivida, conquistou a felicidade de reencontrar os laços do pretérito criminoso para o necessário reajuste, ao passo que, se houvesse desertado da luta pela  irreflexão da companheira ou se tivesse cerrado a porta do coração a dois meninos infelizes, teria adiado para futuros séculos o lie trabalho que está fazendo agora...
        Ainda pela utilidade que sabe imprimir aos seus dias, mereceu a limitação da enfermidade congenial de que é  portador.
        ... De volta à Mansão, prosseguiu nosso amável mentor tecendo brilhantes comentários em torno do "amor que cobre a multidão dos pecados", como ensinou o Apóstolo.
[83 - páginas 222 / 227] - André Luiz


como é mesmo que se chama em Portugues o Núcleo da personalidade de uma pessoa. ou o Princípio de organização dinâmica, diretor e avaliador que determina as vivências e atos do indivíduo.?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 22:12
Citar
Em vez do fanatismo insensato e do ignorante farisaísmo

Aonde está o farisaísmo hoje?? quem são os modernos fariseus?? Outrora o movimento espírita apontou o dedo para a igreja romana.

Mas e hoje?? o neo-farisaísmo estará acaso encerrado em algum templo dessa ou daquela denominação religiosa??

Muita Paz!

Maurício


Temos aqui uma vez mais a prova de que vale a pena viver para servir, do que servir para viver...
Quantas nobres almas podem ser despertadas de seu sono induzido pelo engano, por uma simples prece numa mesa mediunica, no carro, no salão, no trabalho, na escola, no lar...
Isso é auteridade... é valor positivo acrescentado ao núcleo do indivíduo.
Saúde e Paz!

Alteridade?? "vale a pena viver para servir"?? Servir a quem?? aos chamados "necessitados"??

Necessitados são aqueles que tem fome do pão material ou do pão espiritual??

Lembra-se da minha citação do "Discurso do Pão da Vida" proferido por Jesus aos Judeus?? - ver a esse respeito o Evangelho de João.

"Despertar do sono"?? boa questão... um sono de mais de 5 mil anos ... e quando ser irá despertar??
 

Até mais,

Maurício


respondo-lhe através deste link. com um abraço fraterno e amigo.

http://www.guia.heu.nom.br/de_krishna_a_modernidade.htm[/size]]http://www.guia.heu.nom.br/de_krishna_a_modernidade.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL1tzaXplPTE1cHQ=)

Amado irmão, a perfeição é Deus, cabe-nos unica e tão somente buscarmos com as luzes que temos, e honrar nossas vidas, honrar nossos irmãos, nossos semelhantes...
Pois desde épocas imemoriais somos iguais...
A única difeença é que um fala uma coisa e o outro fala outra coisa mas é tudo a mesma coisa.
Então nada de ensinar... vivermos apenas para aprender e contribuir com o que sabemos.
Saúde e Paz
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Maur em 02 de Julho de 2010, 22:27
Citar
Então nada de ensinar... vivermos apenas para aprender e contribuir com o que sabemos.

Eu não sei nada. Isso eu sei dizer, pois está escrito "Deus ensinará a todos"...

Se a única verdade é Deus, o que teríamos a aprender senão ir ao seu encontro através do nosso íntimo??

Muita paz!

Maurício

PS: vou lá ver o link que o senhor postou...


Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Maur em 02 de Julho de 2010, 22:30
www.guia.heu.nom.br/de_krishna_a_modernidade.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvZGVfa3Jpc2huYV9hX21vZGVybmlkYWRlLmh0bQ==)

http://www.guia.heu.nom.br/de_krishna_a_modernidade.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvZGVfa3Jpc2huYV9hX21vZGVybmlkYWRlLmh0bQ==)



Olá, o link não estava funcionando. Dei uma "consertada" nele, vamos ver se funciona agora ;)

Muita paz!

Maurício

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Julho de 2010, 23:26
Meu amado irmão, Mauricio todos nós somos iguais, oriundos do mesmo princípio, posto que quano o Grande Pai nos premiou a todos com o raciocínio, Ele não poderia nos tirar o Núcleo da nossa personalidade de nossa pessoa, o Princípio de organização dinâmica, diretor e avaliador que determina as vivências e atos do indivíduo, que em outras palavras o nosso EGO, aquilo que nos dá força para viver, lutar, progredir, mas lá já estava enraizado no nosso instinto, que também é o nosso EGO, nossa brutalidade e nosso amor, nossa impiedade, e a nossa compaixão, nossa Adoração ao Altíssimo, mas tambem a nossa territorialidade, nossos laços afins, convivendo com os nossos laços inimigos, tudo vem do instinto e está encravado em nosso EU, e só há uma coisa que podemos fazer com relação a tudo isso, o passado é passado não volta mais, somos o que somos no presente, então é no nosso presente que temos que providenciar a nossa regeneração, resgatando no convívio com os nossos diferentes, e aceitando que diferentes também são irmãos filhos do mesmo Pai, pela auteridade, pelo ajoelhar para falarmos com as crianças...
Isso não é Piegas, é DEBITO A SER RESGATADO, MAS TAMBÉM NÃO É PECADO É ENGANO ... FOMOS ENGANADOS PELA NOSSA IGNORÃNCIA, E AGORA QUE ALCANÇAMOS O PENSAMENTO CONTÍNUO, NOS CABE PELA RAZÃO ENCONTRAR OS CAMINHOS DA REPARAÇÃO.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 16:14
DEBITO A SER RESGATADO, MAS TAMBÉM NÃO É PECADO É ENGANO ... FOMOS ENGANADOS PELA NOSSA IGNORÃNCIA, E AGORA QUE ALCANÇAMOS O PENSAMENTO CONTÍNUO, NOS CABE PELA RAZÃO ENCONTRAR OS CAMINHOS DA REPARAÇÃO.

A dualidade é real, só não a admite os que não querem ver, os que não querem ouvir, os que não querem ler....

SOMOS NÓS TODOS PERTENCENTES A RAÇA HUMANA SOBRE A TERRA;
                           UM DEUS PARA ADORAR E UM "EU" PARA MATAR!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 16:17
Um dia lá na noite do passado, fomos treinados para forçarmos nossa sobrevivência na crosta, e essa maravilhosa e indecifrável força de vida, foi também no passado o instrumento da crueldade, do vilipendio, contra os nossos próprios irmãos e contra nossos irmãos animais e contra a própria natureza...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 16:34
4.000?5.000? quantos milênios e o nosso "EU" para matar ainda não suavizou o bastante para nos prover (na média do nosso povo) de uma suavidade pelo menos razoável, posto que estamos sempre criando nescessidades novas e ainda pelo orgulho e pela vaidade vamos criando mais "EU's" cruéis...
fechamos nossos olhos a essa realidade, nos acomodamos em nossos confortos e nada fazemos pelo próximo para auxiliá-los...
Quanto alguém toca na ferida é vitima de zombaria enquanto em seus corações estão impregnados das mesmas angústias que lhes mantém na estrada.
A única vacina que dispomos é aproximar em cada um de nós o Deus que adoramos ao nosso "EU" que ainda está treinado somente a reagir para sobreviver e ir suavizando-o pela auteridade, pelo ajudar ao próximo, a levantar os caídos, pois foi esta a razão que separou dentro de cada um de nós o Deus que adoramos do nosso EU infante e feliz...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 16:40
A mesma crueldade que um dia matou pela espada, é a mesma crueldade que ainda hoje se recolhe ao comodismo do bom viver e finge que não vê irmãos mendigos... não falo dos mendigos de necessidades do estomago, para esses a natureza e Deus provê, só está mal distribuida, visto que basta U$1,00 por dia que um adulto em qualquer parte do mundo sobrevive...
Falo da nescessidade da fome da mendicância de educação, instrução, formação profissional....
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 16:42
Querem uma prova?
Quais os filmes que mais fizeram sucesso?
Os de espionagem, onde quem queria aprender buscava aprender roubando segredo dos que haviam produzido primeiro, posto que não dispunham de tecnologia suficiente para produzir eles próprios...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 16:50
Pior não admitem que isso é EGO, que é a mesma construção do "EU" para matar que ainda está atuando a todo vapor... agora com armas diferentes... e querem explicar com palavras novas tiradas de pensadores interessados em formar clãs que se negam a crer que a crueldade do passado é a mesma do presente e que está presente nos corações de fingem que vivem, que basta alguns exercícios de yoga, alguns momentos de extase, alguns minutos cantando e louvando o Senhor, a receber a hostia sagrada, a dedicar alguns minutos orar, a receber um passe, a tomar um banho de arruda, a jogar um punhado de sal grosso para traz, a despachar algum buquet de flores num barquinho à beira mar vestido de branco, que tudo estará bem...
Tudo isto é louvável é respeitável, digno do mais profundo sentimento de honra, mas não resolve nem mesmo o próprio problema, quanto mais o da humanidade.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 03 de Julho de 2010, 17:14
Pior não admitem que isso é EGO, que é a mesma construção do "EU" para matar que ainda está atuando a todo vapor... agora com armas diferentes... e querem explicar com palavras novas tiradas de pensadores interessados em formar clãs que se negam a crer que a crueldade do passado é a mesma do presente e que está presente nos corações de fingem que vivem, que basta alguns exercícios de yoga, alguns momentos de extase, alguns minutos cantando e louvando o Senhor, a receber a hostia sagrada, a dedicar alguns minutos orar, a receber um passe, a tomar um banho de arruda, a jogar um punhado de sal grosso para traz, a despachar algum buquet de flores num barquinho à beira mar vestido de branco, que tudo estará bem...
Tudo isto é louvável é respeitável, digno do mais profundo sentimento de honra, mas não resolve nem mesmo o próprio problema, quanto mais o da humanidade.


Amigo, os problemas dos egos ou da humanidade estão única e simplesmente na percepção ilusória dos homens que se julgam separados de tudo o resto.

Só pela percepção de Deus, cada homem individualmente se pode libertar dos problemas, dos sofrimentos e de todas as ilusões. Não pela especulação sobre yoga ou êxtase, como aí fala, sem conhecimento prático.

Quanto ao resto, este tópico é revelador daquilo que mantém os homens presos como escravos às suas mentes finitas.

Como se pode alguém sentir culpado devido a teorias velhas que lhe impingiram na cabeça, quando nem sabe o que anda aqui a fazer nem pediu a ninguém para nascer? Esta é a busca que é preciso ser feita individualmente e interiormente para sair da ignorância. Nada do exterior pode ajudar.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 17:17
A insistência com que nos ensinam que somos espíritos, não somos EGOs é enganosa, foi criada para nos aliviar a culpa que desde os primordios está encerrado dentro de nós.... ao recebermos o raciocínio, o usamos para duas coisas:
1) para reconhecermos um DEUS PARA ADORAR...
2) formatarmos com o pensamento contínuo um EU para matar...

E agora posto que o conserto tem que ser feito de maneira universal, ficam ludibriando incaltos, a não crerem que têm algo a consertar nesse EU...
O cnserto desse eu está a caminho pela globalização, mas só realizar-se-á em verdade pela auteridade, pela caridade, pelo educar, pelo amar ao próximo de verdade, não é do jeito que os judeus inventaram que Natal é pra dar presente e ficar tudo certinho...
Para consertar nosso EU...
Não adianta muro das lamentações, embora eu o respeite.
Não adianta viagem a meca...embora seja algo respeitoso e belo de se ver...
Não adianta ir à Aparecida do Norte nem a pé, embora seja uma bela festa...
AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
é só esse o caminho, para todo o mundo, ninguém de fora...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 17:41
Dim-Dim assim falou...
Amigo, os problemas dos egos ou da humanidade estão única e simplesmente na percepção ilusória dos homens que se julgam separados de tudo o resto.

Só pela percepção de Deus, cada homem individualmente se pode libertar dos problemas, dos sofrimentos e de todas as ilusões. Não pela especulação sobre yoga ou êxtase, como aí fala, sem conhecimento prático
Quanto ao resto, este tópico é revelador daquilo que mantém os homens presos como escravos às suas mentes finitas.

Como se pode alguém sentir culpado devido a teorias velhas que lhe impingiram na cabeça, quando nem sabe o que anda aqui a fazer nem pediu a ninguém para nascer? Esta é a busca que é preciso ser feita individualmente e interiormente para sair da ignorância. Nada do exterior pode ajudar.
O gordo responde:
Irmão, estamos falando a mesma coisa... formatamo um EGO no passado, para mantermos um Deus para adorar e um EU (vou suavizar o linguajar)...Um EU para através do raciocínio, escravizar semelhante, seja pela maior qualidade de inteligência já desenvolvida, seja pela força, desde quanto tempo ouvimos que os céus tem sido tomados pela força?), Então esse EGO que está lado a lado dentro de nós formando essa dualidade continua a nos impulsionar para isso ou para aquilo, inventando mil desculpas para não por mãos à massa, pela AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Única forma de fazer às eras da REGENERAÇÃO, espanar a fuligem que cobre a nossa luz que já está há muito dentro de cada um de nós, dentro de vc,(aliás sua fuligem já é bem menor que a minha, mas ainda a tens), e através da Globalização e nos movendo em amor ao próximo, servindo educando, ensinando uma profissão, fazendo um mutirão para tirarmos nossos irmãos da área de risco e dos núcleos perminiciosos, onde vems mães amarrando filhos com correntes para não cairem nos vícios), ...

Irmão, Deus está dentro de cada um de nós desde que somos... Percebê-lo melhor, só unindo o nosso DEUS QUE ADORAMOS, do nosso ''EU" que é em verdade esse EGO...que está lado a lado dentro de nós formando essa dualidade continua a nos impulsionar para isso ou para aquilo, inventando mil desculpas para não por mãos à massa, pela AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Única forma de fazer às eras da REGENERAÇÃO, espanar a fuligem que cobre a nossa luz que já está há muito dentro de cada um de nós, dentro de vc,(aliás sua fuligem já é bem menor que a minha, mas ainda a tens), e através da Globalização e nos movendo em amor ao próximo, servindo educando, ensinando uma profissão, fazendo um mutirão para tirarmos nossos irmãos da área de risco e dos núcleos perminiciosos, onde vems mães amarrando filhos com correntes para não cairem nos vícios),  

Não é para sentirmos-nos culpados não, não há culpas, o que houve foi mal uso da liberdade e do raciocinio, movido pela ignorância...ignoráncia essa que ainda nos mantém presos a este orbe-penitenciária, posto que alguns evoluiram e se recusam  a ajudar àqueles que usou, escravisou, sujeito de todas as formas a evoluir e o melhor meio que se tem para esse resgate é oferecermos nossa inteligência para educá-los ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 17:50
Irmão Dim-Dim,
Não é crítica gratuita não,...
É mais do que sabido e está escrito em todos os livros da história....
O Europeus, esvaziaram suas cadeias, para povoar as américas, foi só Portugal não toda a Europa fez isso...
Só se passaram 500 anos... ou seja +/- 3 encarnações.... Aqui escravizaram negros e indios... os liberamos da escravidão há apenas cento e poucos anos...
Agora esses espíritos revoltados, humilhados, estão reencarnando entre nós e nós estamos fazendo tudo para fugir das nossas responsabilidades, ....
O conserto éstá às portas:
Globalização e ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 18:01
É contrária à lei de Deus toda sujeição absoluta de um homem a outro homem. A escravidão é um abuso da força. Desaparece com o progresso, como gradativamente desaparecerão todos os abusos.  É contrária à Natureza a lei humana que consagra a escravidão, pois que assemelha o homem ao irracional e o degrada física e moralmente.

[9a p.384 q.829]


--------------------------------------------------------------------------------

A desigualdade natural das aptidões coloca certas raças humanas sob a dependência das raças mais inteligentes.  Mas para que estas as elevem, não para embrutecê-las ainda mais pela escravização.  Durante longo tempo, os homens consideram certas raças humanas como animais de trabalho, munidos de braços e mãos, e se julgaram com o direito de vender os dessas raças como bestas de carga.  Consideram-se de sangue mais puro os que assim procedem. Insensatos ! Nada vêem senão a matéria.  Mais ou menos puro não é o sangue, porém o Espírito.

[9a p.385 q.831]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 18:07
Então:
COMO NEGAR QUE SOMOS EM NÓS UM DEUS PARA ADORAR E UM EU PARA MATAR?
Esplique melhor, pode citar todos os livros do mundo que não advogam esta mesma causa, ou que tentarm varrer para debaixo do tapete essa vergonha universal que cairão no ridículo.
Encaremos a verdade, é Dessa verdade que o Cristo falou:
CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 03 de Julho de 2010, 18:09

Irmão, estamos falando a mesma coisa... formatamo um EGO no passado,
Irmão Dim-Dim,
Não é crítica gratuita não,...
É mais do que sabido e está escrito em todos os livros da história....
O Europeus, esvaziaram suas cadeias, para povoar as américas, foi só Portugal não toda a Europa fez isso...
Só se passaram 500 anos... ou seja +/- 3 encarnações.... Aqui escravizaram negros e indios... os liberamos da escravidão há apenas cento e poucos anos...
Agora esses espíritos revoltados, humilhados, estão reencarnando entre nós e nós estamos fazendo tudo para fugir das nossas responsabilidades, ....


Não estamos falando a mesma coisa, não amigo.

O dim-dim quando viu o que é o passado e a história abandonou todas esses preconceitos, que não lhe pertencem nem os pediu a ninguém, e não se sente culpado por nada.

Como me poderia sentir culpado ou responsável por alguma coisa dessas, quando nem pedi para estar aqui. Que me interessa a mim que tenha tido outras existências, se só agora estou consciente daquilo que sou? Como me sentir culpado pelos meus antepassados, se eu vivo apenas o momento, o aqui e o agora, o presente imediato?

O único respeito e admiração que tenho por todos os nossos antepassados, e só por isso me interesso pela história, é em relação àqueles poucos que tudo fizeram para se libertarem da ignorância, das ilusões. O resto é inconsciência, ilusão.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 18:25
É vero irmão Dim-Dim... pode ser que SIM... pode ser que NÃO... quem realmente o sabe?
Realmente vc pessoalmente não é responsável pela ignomínia que está aí...
Mas, vc é parte integrante dos seres humanos habitantes deste planeta...
Então não sendo vc responsável por tudo isso, é licito ensinar isso a todos os seus outros irmãos?
É nesse particular, e muito especificamente nesse particular que emprego aquelas duas palavrinhas que tanto chateiam vcs...
A SUA VERDADE, É A SUA VERDADE, não é a verdade geral, e usando suas verdades pessoais, está se formando em nosso meio uma seita de verdadeiros de sí próprios desejosos de a propagarem como se fossem a verdade de todos os demais... aí tem jeito não.... é Gurú-Pavão.... COM TODO RESPEITO MEU IRMÃO.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 18:27
Tudo isto já estava escrito lá no Eclesiastes: leia-o e assim o quiseres...
ECLESIASTES 2

1 Disse eu a mim mesmo: Ora vem, eu te provarei com a alegria; portanto goza o prazer; mas eis que também isso era vaidade.
2 Do riso disse: Está doido; e da alegria: De que serve estar.
3 Busquei no meu coração como estimular com vinho a minha carne, sem deixar de me guiar pela sabedoria, e como me apoderar da estultícia, até ver o que era bom que os filhos dos homens fizessem debaixo do céu, durante o número dos dias de sua vida.
4 Fiz para mim obras magníficas: edifiquei casas, plantei vinhas;
5 fiz hortas e jardins, e plantei neles árvores frutíferas de todas as espécies.
6 Fiz tanques de águas, para deles regar o bosque em que reverdeciam as árvores.
7 Comprei servos e servas, e tive servos nascidos em casa; também tive grandes possessões de gados e de rebanhos, mais do que todos os que houve antes de mim em Jerusalém.
8 Ajuntei também para mim prata e ouro, e tesouros dos reis e das províncias; provi-me de cantores e cantoras, e das delícias dos filhos dos homens, concubinas em grande número.
9 Assim me engrandeci, e me tornei mais rico do que todos os que houve antes de mim em Jerusalém; perseverou também comigo a minha sabedoria.
10 E tudo quanto desejaram os meus olhos não lho neguei, nem privei o meu coração de alegria alguma; pois o meu coração se alegrou por todo o meu trabalho, e isso foi o meu proveito de todo o meu trabalho.
11 Então olhei eu para todas as obras que as minhas mãos haviam feito, como também para o trabalho que eu aplicara em fazê-las; e eis que tudo era vaidade e desejo vão, e proveito nenhum havia debaixo do sol.
12 Virei-me para contemplar a sabedoria, e a loucura, e a estultícia; pois que fará o homem que seguir ao rei? O mesmo que já se fez!
13 Então vi eu que a sabedoria é mais excelente do que a estultícia, quanto a luz é mais excelente do que as trevas.
14 Os olhos do sábio estão na sua cabeça, mas o louco anda em trevas; contudo percebi que a mesma coisa lhes sucede a ambos.
15 Pelo que eu disse no meu coração: Como acontece ao estulto, assim me sucederá a mim; por que então busquei eu mais a sabedoria; Então respondi a mim mesmo que também isso era vaidade.
16 Pois do sábio, bem como do estulto, a memória não durará para sempre; porquanto de tudo, nos dias futuros, total esquecimento haverá. E como morre o sábio, assim morre o estulto!
17 Pelo que aborreci a vida, porque a obra que se faz debaixo do sol me era penosa; sim, tudo é vaidade e desejo vão.
18 Também eu aborreci todo o meu trabalho em que me afadigara debaixo do sol, visto que tenho de deixá-lo ao homem que virá depois de mim.
19 E quem sabe se será sábio ou estulto? Contudo, ele se assenhoreará de todo o meu trabalho em que me afadiguei, e em que me houve sabiamente debaixo do sol; também isso é vaidade.
20 Pelo que eu me volvi e entreguei o meu coração ao desespero no tocante a todo o trabalho em que me afadigara debaixo do sol.
21 Porque há homem cujo trabalho é feito com sabedoria, e ciência, e destreza; contudo, deixará o fruto do seu labor para ser porção de quem não trabalhou nele; também isso é vaidade e um grande mal.
22 Pois, que alcança o homem com todo o seu trabalho e com a fadiga em que ele anda trabalhando debaixo do sol?
23 Porque todos os seus dias são dores, e o seu trabalho é vexação; nem de noite o seu coração descansa. Também isso é vaidade.
24 Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer que a sua alma goze do bem do seu trabalho. Vi que também isso vem da mão de Deus.
25 Pois quem pode comer, ou quem pode gozar. melhor do que eu?
26 Porque ao homem que lhe agrada, Deus dá sabedoria, e conhecimento, e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte e amontoe, a fim de dá-lo àquele que agrada a Deus: Também isso é vaidade e desejo vão.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 18:41
22 Pois, que alcança o homem com todo o seu trabalho e com a fadiga em que ele anda trabalhando debaixo do sol?
23 Porque todos os seus dias são dores, e o seu trabalho é vexação; nem de noite o seu coração descansa. Também isso é vaidade.
24 Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer que a sua alma goze do bem do seu trabalho. Vi que também isso vem da mão de Deus.
25 Pois quem pode comer, ou quem pode gozar. melhor do que eu?
26 Porque ao homem que lhe agrada, Deus dá sabedoria, e conhecimento, e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte e amontoe, a fim de dá-lo àquele que agrada a Deus: Também isso é vaidade e desejo vão.
O conserto éstá às portas:
Globalização e ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Deve então o homem de sabedoria, dividir com seus irmãos, não os seus bens nem se preocupar em deixar heranças,...
Deve dividir com seus irmãos a única fórmula de unir dentro de sí O DEUS DE ADORAÇÃO E O EU de multiplicação do único bem que rato não roi, nem ladrão rouba;......AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Saúde e Paz!
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 18:47
O que nos ensina Mateus 12...
QUEM COMIGO NÃO AJUNTA...ESPALHA...
30 Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.
31 Portanto vos digo: Todo pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada.
32 Se alguém disser alguma palavra contra o Filho do homem, isso lhe será perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste mundo, nem no vindouro.
33 Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom; ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore.
34 Raça de víboras! como podeis vós falar coisas boas, sendo maus? pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.
35 O homem bom, do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más.
36 Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.
37 Porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado.
38 Então alguns dos escribas e dos fariseus, tomando a palavra, disseram: Mestre, queremos ver da tua parte algum sinal.
39 Mas ele lhes respondeu: Uma geração má e adúltera pede um sinal; e nenhum sinal se lhe dará, senão o do profeta Jonas;
40 pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
41 Os ninivitas se levantarão no juízo com esta geração, e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui quem é maior do que Jonas.
42 A rainha do sul se levantará no juízo com esta geração, e a condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis aqui quem é maior do que Salomão.
43 Ora, havendo o espírito imundo saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 03 de Julho de 2010, 18:48
É vero irmão Dim-Dim... pode ser que SIM... pode ser que NÃO... quem realmente o sabe?
Realmente vc pessoalmente não é responsável pela ignomínia que está aí...
Mas, vc é parte integrante dos seres humanos habitantes deste planeta...
Então não sendo vc responsável por tudo isso, é licito ensinar isso a todos os seus outros irmãos?
É nesse particular, e muito especificamente nesse particular que emprego aquelas duas palavrinhas que tanto chateiam vcs...
A SUA VERDADE, É A SUA VERDADE, não é a verdade geral, e usando suas verdades pessoais, está se formando em nosso meio uma seita de verdadeiros de sí próprios desejosos de a propagarem como se fossem a verdade de todos os demais... aí tem jeito não.... é Gurú-Pavão.... COM TODO RESPEITO MEU IRMÃO.
Saúde e Paz!

Filhodobino, eu não tenho verdades nenhumas nem sei o que são as 'verdades gerais', nem tenho nada para ensinar a ninguém, quem sou eu? Que do geral, ou da sociedade, só vejo ilusões.

O que sei é o que todos podem saber, é o que nos dizem os homens que chegaram à verdade, a Deus. "Ama a Deus acima de todas as coisas", posso acrescentar agora, e espera que Deus te fale ou teres a percepção daquilo que já és. O ditame, a voz interior, silenciosa, pela qual Deus nos esclarece.

Deus está sempre a falar de igual para todos e a todo o momento, simplesmente as ilusões falam mais alto.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Julho de 2010, 19:04
Estou certo de que estás certo, sem enganos em seu coração, meu nobre irmão...
Todavia, outrossim, contudo A DOUTRINA ESPÍRITA, foi-nos dada pelo Espírito da verdade, para nos fazer recordar de tudo quanto ELE havia ensinado e haviamos esquecido....
É claro como a luz do Sol que tudo que vem do Oriente é justo e bom para ser absorvido, mas ela precisa de parcimonia para não confundir, espíritos ainda pouco dados aos estudos, que querem aprender, mas detestam estudar...
É nesse espinheiro que me metí e dele não quero saír enquanto Deus, N.S.J. o Cristo, Nossa Senhora, o meu amado irmão Zé Grosso, estiverem a me auxiliar, posto já não sou eu que falo de mim...
Posto que minha ciência é nada perante a vida, então preciso de ajuda.
Haja bem posto que sei ouvir a voz dos que em verdade querem me ajudar...
Então sigamos em Paz!
Por favor não se acanhe de postar tudo que quiseres, nada me melindrará...
Você é um grande Parceiro.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Julho de 2010, 15:46
DALAI  LAMA  assim se expressou?
I ‘am not interested, my friend, about your religion, or if you are religious or not.
What really is important to me is your behaviors in from your peers, family, work, community, and in from of the word.
Remember, the universe is the echo of our thoughts.
The law of action and reaction is not is exclusively for physics. It is also human relations.
If I act with goodness, I will receive goodness.
If I act with evil, I will get evil.
What our grandparents told us is the pure truth.
You will always have what you desire for others.
Being happy is not a matter of destiny
It is a matter of options
FINALLY HE SAID:
Take care of your actions because they will form your character.
Take care of your habits because they will form your destiny.
And you destiny will be your life and there is no religion higher than the truth.

May we strive on diligently along the spiritual path to realize the truth
TRADUÇÃO:
DALAI LAMA assim se expressou?
Eu não estou interessado, meu amigo, sobre a sua religião, ou se você é religioso ou não.
O que é realmente importante para mim é o seu comportamento dentro de seus colegas, família, trabalho, comunidade e, a partir da palavra.
Lembre-se que o universo é o eco de nossos pensamentos.
A lei de ação e reação não é exclusivamente para a física. É também as relações humanas.
Se eu agir com bondade, vou receber o bem.
Se eu agir com maldade, vou começar mal.
O que nossos avós nos disse é a pura verdade.
Você sempre terá o que você deseja para os outros.
Ser feliz não é uma questão de destino
É uma questão de opções
Finalmente ele disse:
Cuide de suas ações porque elas se tornarão hábitos.
Cuide dos hábitos, porque eles vão formar o caráter.
Cuide de seu caráter, porque eles vão formar seu destino.
E o destino vai ser sua vida e não há religião superior à verdade.

Esforcemo-nos em diligência ao longo do caminho espiritual para perceber a verdade
<object width="480" height="385"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/cIxML6j1y68&amp;hl=pt_BR&amp;fs=1"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" A Power Point Presentation of a Dialogue between The Dalai Lama and Leonardo Boff, a Brazilian Theologist. The contents were taken from a forwarded Email.
Uma apresentação em Power Point de um diálogo entre o Dalai Lama e Leonardo Boff, teólogo brasileiro. Os conteúdos foram retirados de um e-mail enviado.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Julho de 2010, 16:48
Amados irmãos estudantes, companheiros de jornada na busca do verdadeiro sentido do que seja EGO..;
Esta é:
Uma apresentação em Power Point de um diálogo entre o Dalai Lama e Leonardo Boff, teólogo brasileiro. Os conteúdos foram retirados de um e-mail enviado.
Está locado no You tube tanto de um quanto do outro dos participantes envolvidos no conclave...
Não há desmentidos...
Não posso afirmar veracidade pura.
Uso o artigo, como qualquer estudante de jornalismo usaria transmitindo noticia.
Uso o artigo, como um estudante interessado em expor minhas pesquisas acerca dessa Palavra que tem sido tão usada dentro dos nossos estudos, dificultando entendimento de muitos, e criando hiatos dentro do estudo, que em perdendo a continuidade para as refutações desvirtua temas tão mais importantes que essa encrenca humana que é o EGO.
Meu interesse não é provar que A ou B estejam certos ou errados...
Apresentei o tema para que quem o quisesse que tire suas próprias conclusões...
Por isso procurei mostrar os lados que foram possíveis de serem mostrados, só não fui mais adiante pela própria dificuldade que me foi imposta, por intervenções inapropriadas, mas que de certo modo também tiveram seu valor.
então para finalizar quero expor duas coisas:
1) O meu ingles é como o de Tarzan, nunca pude estudar ingles em escolas regulares, sempre estudei sozinho e mesmo tendo residido dois anos nos EEUU, continuo falando ingles como Tarzam, (também papagaio velho não aprende falar) hoje ainda conto com a ajuda do Google para tentar ser o mais fiel possível... Portanto, caso encontrem algum erro ou engano, por favor notifiquem-me, aqui de público mesmo, não precisa ser via MP pois só erra um penalti, quem tem coragem de ir lá chutar...

2)
Ego é psiqué formada prioritariamente pelo instinto, que é força viva para nos manter motivados a viver, que só passou a ser pernicioso após o humanóide ter recebido o raciocínio, ter começado a refletir, ter começado a fazer conjecturas...
Inteligência e raciocínio, criaram dentro do entendimento do ser humano duas versões para uma única realidade.
CRIAMOS EM NOSSO EU UM DEUS PARA ADORAR E UM EU PARA MATAR!, e pior com capacidade sem par para se justificar e tentar ficar bem com a luz que Deus criou no primeiro dia e já havia colocado dentro de cada um de nós...
FORMOU-SE ENORME QUANTIDADE DE FULIGEM SOBRE NOSSA LUZ (À SEMELHANÇA DA FULIGEM QUE O VESÚVIO DERRAMOU SOBRE POMPÉIA).
Continuamos nos justificando, e deixando de encarar os verdadeiros motivos, os quais ao longo desse estudo já foram longamente descritos.
Venho afirmando peremptoriamente que as divergências impostas aqui neste fórum como em outros mais não fazem senão confundir quem não gosta de estudar e quem por incúria procura o saber de forma mais fácil...
Então estes são presas fáceis para os cooptadores de plantão que gentilmente os chamo de Gurus-Pavões, posto que não estão interessados em esclarecer ...
As palavras de Dalai Lama, no meu entendimento, confirmam o que venho afirmando;
O que é realmente importante para mim é o seu comportamento dentro de seus colegas, família, trabalho, comunidade e, a partir da palavra.
Lembre-se que o universo é o eco de nossos pensamentos.
A lei de ação e reação não é exclusivamente para a física. É também as relações humanas.
Se eu agir com bondade, vou receber o bem.
Se eu agir com maldade, vou começar mal.
O que nossos avós nos disse é a pura verdade.
Você sempre terá o que você deseja para os outros.
Ser feliz não é uma questão de destino
É uma questão de opções
Finalmente ele disse:
Cuide de suas ações porque elas se tornarão hábitos.
Cuide dos hábitos, porque eles vão formar o caráter.
Cuide de seu caráter, porque eles vão formar seu destino.
E o destino vai ser sua vida e não há religião superior à verdade.

Esforcemo-nos em diligência ao longo do caminho espiritual para perceber a verdade

Esse esforço e diligencia em melhorar nosso EGO, nas palavras de Dalai Lama, não estão em rota de igualdade com o que temos afirmado?~
NÃO PODEMOS NOS ISOLAR COM OS NOSSOS CONHECIMENTOS, e ficarmos passando conceitos tão dificeis de serem assimilados com algumas frases de efeito. Ou estudamos e somos arvores que dão bons frutos, ou não estudamos e seremos arvores que daremos maus frutos... ficar em cima do muro, é triste, faz-nos cair para o lado pior para nossa evolução.
Precisamos uns dos outros para nos melhorarmos...
Não teremos nenhuma chance de passar aos tempos da Regeneração se não aceitarmos que nos ajudando mutuamente, nos desvencilharemos das cinzas que cobre a luz que já existe dentro de cada um de nós?
Não adianta buscarmos a luz alhures... Ela já foi posta dentro de cada um de nós no primeiro dia da criação... cabe-nos unica e tão somente assumirmos nossa condição de humanos que somos e darmos individual e coletivamente nossa contribuição na forma de AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Então estaremos recebendo espanadores para afugentar de sobre cada um de nós essa tal fuligem que impede que nossa luz que já brilha, mas está nublada por essa fuligem que é o tal de EGO... só isso, simples assim.
Esta é também a verdadeira tradução para as seguintes palavras:
CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ...
Que tenham todos Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Julho de 2010, 15:27
CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ...
Eu penso assim:
SOMOS UM DEUS PARA ADORAR E UM "EU" PARA MATAR!...
Essa dualidade negada e renegada, nos confundi, quando inquiridos pela nossa consciência...
Todos tentam explicar essa imbróglio com palavras doces... mas não precisamos de docuras nas palavras... precisamos de docura no conhecimento...
Não podemos abrir mão do nosso EGO,(a segunda parte da nossa dualidade), posto que ele(o EGO), foi sedimentado em cada um de nós, por cada um de nós, para servir a cada um de nós e nos manter vivos, nele está contido todos os elementos  que nos impulsionam para frente, mas, por estar mal resolvido,(nosso EGO, individual) embora nos impulsione para fente, não nos ascende para o alto, não limpa nenhuma fuligem que recobre nossa luz que já há muito brilha dentro de cada um de nós...então ficamos criamos frases de efeito, palavras novas, novos artificios para nos libertar...e cada vez nos enovelamos mais nesse emaranhado de idéias, sugestões, ensinamentos, metodos, crenças, simpatias, nos ajuntando a clãs, desistindo de clãs e procurando outros clãs, e novamente desistindo, buscando um livro, outro livro, e quando começamos a ler um livro que nos diz algo sensato, logo de inicio, começamos mesmo antes de lê-lo por inteiro a querer sugerí-lo como a tábua da salvação para os outros mas, nós mesmos lá dentro de nós começa a formar uma nuvem de dúvidas e logo o deixamos de lado para buscarmos outro mais, etc.etc.etc.etc.
Então... se ainda não abrigastes em seu EGO, a crueldade, está muito mais fácil...
SÓ NOS BASTA CONHECERMOS-NOS A NÓS MESMOS, honrar nossa verdade interior e jogarmos fora de nós nosso remorço, e agir calma e suavemente como Jesus nos ensinou...porque a vida é para ser vivida mesmo, neste reino de relação e de interdependencia, posto que além de termos que ocupar o lugar que nos cabe, posto que ocupamos espaços e temos necessidades em grande numero, viververmos....E SERVIVIRMOS, AJUDARMOS OUTREM A VIVER, como já fazemos incoscientemente, mas por fazer inconscimente, não aproveitamos o entendimento que é o lucro do exercício em favor do que fazemos pelo próximos e permanecemos na mesma roda... O lucro do entendimento, ... Não é para sentirmos-nos culpados não, não há culpas, o agente causau da nossa dualidade foi o mal uso da liberdade e do raciocinio, movido pela ignorância...ignoráncia essa que ainda nos mantém presos a este orbe-penitenciária, posto que alguns evoluiram e se recusam  a ajudar àqueles que usou, escravisou, sujeito de todas as formas a evoluir e o melhor meio que se tem para esse resgate é oferecermos nossa inteligência para educá-los ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Julho de 2010, 15:51
Então o Divino Mestre, mesmo tendo através de Salomão via ECLESIASTES esclaredido a vaidade das vaidades, os vaidosos que compreenderam as verdades que libertam ao invés de usar esse conhecimento para auxiliarem (ausaram para dominarem, escravizarem, buscarem conforto para si e para os seus às custas do suore dslágrimas dos menores, e aind construiram catedrais para trovejar aos quatro ventos uma adoração rude, cruel, que não servia um nada a cada um de seus irmão que ainda não tinham adquirido vivencia e consciênia do teor dessa verdade, veio, ELE Próprio, em Carne para no-la dizer... mas pela crueldade reinante, e pela imensa vaidade ainda em efervecência, no-lo disse poeticamente...

MATEUS [5]
1 Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus discípulos,
2 e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:
3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.
4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça  porque eles serão fartos.
7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.
[segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Julho de 2010, 15:52
12 Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.
13 Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.
14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte;
15 nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa.
16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.
18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.
19 Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.20 Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.
21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e, Quem matar será réu de juízo.
22 Eu, porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno.
23 Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
24 deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta.
25 Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que não aconteça que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão.
26 Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.
27 Ouvistes que foi dito: Não adulterarás.
28 Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
29 Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
30 E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que vá todo o teu corpo para o inferno.
31 Também foi dito: Quem repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio.
32 Eu, porém, vos digo que todo aquele que repudia sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada, comete adultério.
33 Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos.34 Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
35 nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto.
37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno.
38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
40 e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
41 e, se qualquer te obrigar a caminhar mil passos, vai com ele dois mil.
42 Dá a quem te pedir, e não voltes as costas ao que quiser que lhe emprestes.
43 Ouvistes que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo.
44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem;
45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo?
47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o mesmo?48 Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial.
Reflitamos...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 05 de Julho de 2010, 15:52

Olá!

Boa tarde filhodobino!

" Huberto Rohden "

POESIA DA AUTOREALIZAÇÃO:
Da lagarta à borboleta

Quando a consciência do Infinito se torna maior do que a consciência do finito, estamos na iniciação e quando a consciência do Infinito se torna muito mais expandida do que a consciência do finito, então temos a autorealização.

Vamos usar a poesia da natureza para esclarecer melhor esta idéia da iniciação e autorealização. Vamos tomar, por exemplo, a Lagarta e a Borboleta.
 

A lagarta destrói os nossos jardins, as nossas árvores, comendo folhas diuturnamente. A lagarta é como um tubo digestivo com uma boca e nada mais. Ela é todo estomago: come, evacua e pronto!

A lagarta como durante algumas semanas, de repente, ela passa a não comer mais, suspende toda a alimentação, fica num estado de silêncio, como se estivesse doente, como se fosse morrer. Ela faz um jejum no final do período. Depois ela vai para um local sossegado... e logo já não é mais lagarta! Aparece outra coisa que nós chamamos de Crisálida.

Depois de algumas semanas, para nossa surpresa, nem a lagarta e nem a crisálida estão lá. O que é que está lá? Uma linda borboleta!

Que ser maravilhoso que é uma borboleta! A borboleta não é nada parecida com uma lagarta. Possuí um corpo belo e esbelto, quatro asas maravilhosamente desenhadas, seis perninhas fininhas como uma agulha... a lagarta não tem pernas, tem uns "toquinhos" para se agarrar.

A borboleta possui dois olhos hemisféricos. Cada um desses olhos possui seis mil facetas visuais, num total de doze mil olhos. Ela não pode mover os olhos como nós, mas ela vê de todos os lados ao mesmo tempo.

A borboleta, ao contrário da lagarta, não come quase nada... Ela só bebe uma gotinha de néctar extraída com sua lingüinha espiral do fundo do cálice da flor. Ela suga um pouquinho de néctar e sae voando, voando... Livre pelos ares. Ela não come nada, não destrói nada, não fazem mal a ninguém.

Podemos nos perguntar: Como que algo tão maravilhoso como uma borboleta, pode sair de algo tão pequeno, tão feio, rastejante, sem asas e comilona como uma lagarta?

O mistério está na crisálida!

continua aqui:
http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/liberdade-18415/msg76329/#msg76329 (http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/liberdade-18415/msg76329/#msg76329)


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Julho de 2010, 17:39
Então irmão,
dim-dim falamos das mesmas coisas,
A lei da vida nos encaminha todos para nos tornarnos eus, e em sendo eus, sevirmos a outrem para que sejam também eus e enfim junto encontraremos-nos-emos no circulo superior, para comercarmos nova etapa evolutiva, que costumo chamar de outra eternidade.
Entretanto, só alcaremos nosso voo após cumprirmos aqui nosso desiderato no grande aparato criador que o Grande Pai nos legou...
Primeiro cuidamos de nós mesmos...
Divirgo em entendimento apenas num pequeno detalhe... estamos prontos, mas nossa viagem ascensória ainda depende da ação: divulgação, sem tréguas da AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Estando nós prontos, sim mas ainda cabe-nos missão de darmos nossa contraparte na criação, auxiliando quem caminha à nossa retaguarda, posto que assim o fomos também ascendidos até onde estamos, que na minha opinião é o prescrito no tópico antecedente.
A Borboleta porque não tem pensamos contínuos nem raiocínio, cumpre seu desiderato, à risca da natureza...do instinto...
Nós poderíamos também agir assim, inconsciêntes, mas o Grande Pai, houve por bem nos prover da razão e do raciocínio, para termos consciênia e mérito, da nossa participação da grande construção da vida e essa concência seria então o lucro obtido em ascendermos na escala evolutiva, rumo ao progresso.
Então raciocinio e inteligência somados ao poder criador que é a luz criou uma dualidade diferente em nós homanoides(um Deus para adorar e um Eu para matar),em cada um de nós nos conduziu pela vaidade e pelo orgulho desenvolvidos no nosso instinto, adesivo do nosso EGO e útil para continuarmos a vivermos nosso desiderato posto que ocupamos espaço e temos necessidades evolutivas diferente da borboleta, e exatamente esse potencial é que foi indevidmaente usado e nos transviou...pela vaidade das vaidades e orgulho dos orgulhos...
A borboleta faz a sua parte...
Suga o nectar que a alimenta e espalha o polem que fertiliza novas flores e elementos que criarão novas fontes de nutrição para outras borboletas que virão...
Aborboleta se torna adulta, procria novas largatas que serão por sua vez serão novas boboletas.
O ser humano, usando da vaidade das vaidade, usa e abusa do que a natureza já lhe está à disposição, como as borboletas, mas  o humanoide ao invés de espalhar o polem reprodutor de novas fontes de fornecimento de vida,no nosso caso ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL, escraviza e se aproveita de sua experiencia e inteligência para amealhar para sí obreiros que lhes suprimem o trabalho pesado angaria riquezas alheias para os seus clãs se regalarem, como bem exemplifica Salomão no Eclesiastes, e para se mostrarem-se coerentes com os seus Egos (ferido pela conciência cristalina de Deus que está dentro de sí) dualizado pela vaidade das vaidade e tentar ficarem bem com a Luz que ja luz que já está posta a brilhar interiormente, porém nublada pela fuligem das vaidades e da escradividão, e crueldades praticadas contra menores e para dar uma resposta à plebe que ignorante deseja adorar a luz que já possuem, constroem catedrais com objetivos de adorarem aos Deuses de Seus corações e pelo menos aliviar momentanemte sua consciêciencias  e tentarem retornar aos gozos obtidos às custas do trabalho alheio...
Ao invés de usarem a inteligência que elevariam seus pares infantis, preferem mantê-los na ignorância, ensinando-lhes dogmas, cantigos, salmos, simpatias, cerimniais, sacaramentos, celebrações que não lhes elevam um centimetros, mas os mantém agregado ao clã, que cada vez mais se avoluma, pelo calor da força aplicada nas ações crueis, e pelo medo que se lhes infundem, iludem imortáis a crerem que morrerão se não lhes circunzizarem o modo de ser.
Assim rolou a vida até hoje... Muito pouco conheciento da Verdade que liberta escapou para o vulgo.
E os cego pela ignorância aderiram com lealdade, coragem, e crença de que estavam fazendo o melhor.
Eis que é chegado os tempos da Regeneção, e nesses novos tempos, o ensino puro vindo do oriente, (é preciso cuidado porque de lá também como daqui temos Gurus-Pavões, tentando cooptar para se engalarem como salomão se engalanou), e unindo o que daqui permaneceu puro com o que de lá permaneceu puro, e embaladados não mais pela figura individual da divindade, mas pela figura coletiva dos responsáveis pela revelação da verdade que liberta que já se elevera e estão de mãos dadas não mais pelas religiões mas pela verdade que liberta, como bem o disse o Cristo e Dalai Lama, e com nossa pequena contribuição divulgadora, levantarmos o veu da ignorância, que tanto tem feito o gozo dos poderosos, e dominadores e o céu doravante será então o galardão dos que o Cristo disse no sermão do Monte e Meste Dalai repete incansávelmente nos dias de hoje e com o que já está mais que debatido e entendido provindo do elemento coletivo da vida o Espírito da verdade...
Saudemos a vida, pois dela precisamos para realizar nosso trabalho, em uníssono com nossos mestres, mas em contato com nossos menores que se assim o quiserem se elevar conhecendo a VERDADE QUE LHES LIBERTARÁ. Quanto aos que desejarem permanecer na cequeira, oremos e lhes desejemos boa sorte, pois em momento algum da poxima eternidade seráo inúteis, talvez, em condições mais duras, mas sobreviverão e ainda nos daremos as mãos aos tempos vindouros no infinito da redenção, que sucederá a regeneração.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Julho de 2010, 01:35
Então amados irmãos estudantes,
Com o que vou postar agora, na condição de estudante de Espiritismo, que também estuda outras e outras doutrinas, mas FÉ, mesmo só como Kardec mencionou:
"Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a
frente a razão, em todas as épocas da Humanidade".
venho dar por encerrada minha busca pelo entendimento do que seja EGO.
Eu aprendi que EGO é uma coisa que ninguém entende...
Como tenho fé no que Kardec colocou...
até que alguem me prove o que é EGO...
Prefiro não ter fé em nada que envolva EGO...
Posto então a lista que encontrei de explicações do que seja EGO e espero que um dia alguém possa sinceramente aprender o que é EGO...
E o pessoal que ensina que temos de abandonar o nosso EGO para nos elevarmos espiritualmente eu fico muito agradecido pela boa vontade que tiveram em tentar me ensinar o que é EGO, mas... como posso pensar em ser feliz e mais puro e mais elevado, abandonando o que não sei o que é?
Então chega de enrolação né vamos à tal lista:

s. m.1. Psicol. Na teoria freudiana, a personalidade psíquica do indivíduo, de que este está consciente e que exerce a função de controlo sobre o seu comportamento.
2. Núcleo da personalidade do indivíduo.
3. Conceito que o indivíduo tem de si mesmo.
  Quando conseguimos transcender essa identificação, cessam os condicionamentos e com eles, cessa o ‘eu/ego’, que nada mais é senão um “feixe” de memórias que mantêm os conteúdos da consciência com os quais nos identificamos.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ego (al. ich, "eu") designa na teoria psicanalítica uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo: é o chamado princípio da realidade. É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera ao comportamento humano: a satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de consequências negativas. A principal função do ego é buscar uma harmonização inicialmente entre os desejos do id e a realidade e, posteriormente, entre esses e as exigências do superego[1][2].
Para Carl Gustav Jung, o Ego é um complexo; o “complexo do ego”. Diz ele sobre o Ego: “É um dado complexo formado primeiramente por uma percepção geral de nosso corpo e existência e, a seguir, pelos registros de nossa memória"[carece de fontes?].
 
Em seus primeiros escritos, Freud já mencionava a existência do ego, mas não o especificava com tanta riqueza de detalhes, até porque o descrevia como a personalidade em seu conjunto e esta noção só foi sendo renovada a partir das contribuições feitas pelos estudos da psicanálise e principalmente, pela experiência clínica das neuroses. Muitos autores dedicam-se ao estudo do ego procurando estabelecer as diferenças entre o ego, enquanto instância psíquica e o ego como pessoa, como “eu”, como objeto de amor para o próprio indivíduo, investido de libido narcísica. O ego possui um conceito muito estreito com o conceito de consciência.
O ego é uma instância psíquica como o id e o superego. Do ponto de vista tópico, a psicanálise refere-se ao ego como mantendo uma relação de dependência com as reivindicações do inconsciente e com a censura exercida pelo superego e pela realidade, tendo uma autonomia relativa. Freud define o ego sob o ponto de vista dinâmico como defensor da personalidade, na medida em que aciona os mecanismos de defesa, que impedem que conteúdos inconscientes e ameaçadores passem para o campo da consciência.
O ego ainda possui uma definição do ponto de vista econômico, onde é definido como fator de ligação entre os processos psíquicos, sem perder de vista que nas operações defensivas as tentativas da ligação da energia pulsional sofrem interferência das características específicas do processo primário, assumindo um aspecto compulsivo, de repetição e distanciado do real. Na histeria, o ego funciona com instância defensiva. Neste caso o ego, como campo da consciência, defende-se de um situação conflitiva incapaz de ser dominada, e inconciliável com ele, defendendo-se dela. Diz-se que, neste caso, acontece um recalcamento pelo ego. O ego é parte do conflito e isto é motivo para agir de forma defensiva. Apesar da operação defensiva da histeria ser atribuída ao ego, ela não é considerada consciente e voluntária.
Outra idéia caracteriza o ego como instância responsável pela diferenciação que o indivíduo é capaz de realizar entre seus próprios processos internos e a realidade. Apesar das características deste conceito, Freud trata de deixar claro que o acesso direto à realidade é realizado pela percepção e não pelo ego, como se pode pensar. O ego é descrito como uma organização de neurônios que facilita as vias associativas interiores a este grupo de neurônios, investimento constante realizado por uma energia de origem pulsional e a distinção entre uma parte, que é permanente e outra que tem características variáveis. Para Freud o ego possui um nível de investimento permanente que permite a inibição de processos primários, que poderiam não só levar o indivíduo a alucinações como também provocar desprazer.
1.   Subconsciente
O aparato executivo da mente (o ego) rejeita iniciativas do inconsciente (o id) que estimulam ... Mediava a luta permanente por controle entre o EGO e o ID ...
www.guia.heu.nom.br/subconsciente.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvc3ViY29uc2NpZW50ZS5odG0=) - Em cache - Similares

1.   JGF - E (Trabalho de João Gonçalves Filho)
EGO - v. 906, 2723 e 3276. EGOÍSMO - 897 - De todas as imperfeições humanas ... Lentamente se foi desenvolvendo o ego, que passou a ser elemento básico para ...
www.guia.heu.nom.br/jgf-e.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvamdmLWUuaHRt) - Em cache

segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Julho de 2010, 01:38
1.   Teologia Gnóstica
Por isso, "conhecer" implica a salvação de todo o mal (Ego) em que possa estar imerso o homem que venha a possuir esse "conhecimento". ...
www.guia.heu.nom.br/teologia_gnostica.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvdGVvbG9naWFfZ25vc3RpY2EuaHRt) - Em cache - Similares

1.   Alma Humana
É dito que a Alma é nossa realidade, ego eterno, o pequeno raio de pureza, amor eterno e Luz cósmica localizada na área do coração, mas existindo em uma ...
www.guia.heu.nom.br/alma_humana.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvYWxtYV9odW1hbmEuaHRt) - Em cache - Similares

1.   EFC e projeciologia
Conscienciologia: (Latim: con scientia; com conhecimento; Grego: logos, tratado) - Ciência que estuda a consciência (ego, alma, essência) em uma abordagem ...
www.guia.heu.nom.br/efc_e_projeciologia.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvZWZjX2VfcHJvamVjaW9sb2dpYS5odG0=) - Em cache - Similares

1.   JGF - H (Trabalho de João Gonçalves Filho)
HARMONIA - 1399 - A harmonia sempre resulta de uma perfeita identificação entre o ego e o Self que devem conjugar esforços para o bem-estar do ser. ...
www.guia.heu.nom.br/jgf-h.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvamdmLWguaHRt) - Em cache - Similares

1.   Umbanda
... Amor, Conhecimento, Justiça, Lei, Evolução e Geração) dentro de nosso livre_arbítrio, onde o que se volta para o ego torna-se vicio. ...
www.guia.heu.nom.br/umbanda.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvdW1iYW5kYS5odG0=) - Em cache - Similares

1.   A Prece do Silêncio
Que o meu ego se emudeça e se afaste. de julgamentos e condenações. Que a minha alma se expanda e tenha compaixão. por todos os seres vivos. ...
www.guia.heu.nom.br/prece_do_sil (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvcHJlY2VfZG9fc2ls)êncio.htm - Em cache - Similares

1.   Evolução infinita
Recapitulemos os milênios passados e acharemos a nossa própria história; a individualidade, o nosso “ego” constituí o nosso maior triunfo. ...
www.guia.heu.nom.br/evolucao_infinita.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvZXZvbHVjYW9faW5maW5pdGEuaHRt) - Em cache

1.   JGF - F1 (Trabalho de João Gonçalves Filho)
FUGA - 1352 - Compensação, deslocamento, projeção, introjeção e racionalização são mecanismos de fuga do ego que camuflam a sua resistência à aceitação da ...
www.guia.heu.nom.br/jgf-f1.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvamdmLWYxLmh0bQ==) - Em cache

1.   JGF - P3 (Trabalho de João Gonçalves Filho)
O “eu pessoal”, ponto de autoconsciência pura, confundido muitas vezes com a personalidade, corresponde ao ego, ao centro da consciência individual, ...
www.guia.heu.nom.br/jgf-p3.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvamdmLXAzLmh0bQ==) - Em cache

1.   JGF - E1 (Trabalho de João Gonçalves Filho)
... quando a vitória sobre o ego facultar-lhe atingir a aspiração angélica. JOANNA DE ÂNGELIS em DPE 5 - DPE 9 - vtb 807, 1072, 1079, 1157, 2597 e 2737 ...
www.guia.heu.nom.br/jgf-e1.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvamdmLWUxLmh0bQ==) - Em cache

1.   JGF - T1 (Trabalho de João Gonçalves Filho)
TRIBULAÇÕES - 3276 - Todos os problemas existentes no homem, dele mesmo procedem, das suas complexidades, da dominação do seu ego. Imperiosa a adoção de ...
www.guia.heu.nom.br/jgf-t1.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvamdmLXQxLmh0bQ==) - Em cache - Similares

1.   Esquecimento do passado
Na infância, o «ego», em processo de materialização, externará reminiscências e opiniões, simpatias_e_desafetos atraves de manifestações_instintivas, ...
www.guia.heu.nom.br/esquecimento_do_passado.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvZXNxdWVjaW1lbnRvX2RvX3Bhc3NhZG8uaHRt) - Em cache - Similares

1.   Esquecimento do passado
Na infância, o «ego», em processo de materialização, externará reminiscências e opiniões, simpatias_e_desafetos atraves de manifestações_instintivas, ...
www.guia.heu.nom.br/esquecimento_do_passado.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5ndWlhLmhldS5ub20uYnIvZXNxdWVjaW1lbnRvX2RvX3Bhc3NhZG8uaHRt) - Em cache - Similares

Ego do latim ego - O eu de qualquer indivíduo. Sentimento da própria importância.
Ego - (do latim: .ego - eu). Segundo Kant, a alma como unidade do ser humano. Para Freud representa a personalidade individual de cada um e com o id e o superego completa o trio de que se compões a alma.
Que a Paz que o mundo não pode dar, mas que Cristo no-la  prometeu, esteja em cada coração, em cada lar, envolvido neste estudo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Julho de 2010, 14:05
Então entendo EGO como o posto acima, baseado nos conceitos emanados pela Doutrina Espírita codificada por Kardec, agregada a tudo quanto me foi possível ler e entender para compreender o que seja EGO Humano...
Agora posto que é o único dogma da Dourina Espirita a assertiva abaixo:
Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a
frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.
Estou plenificado em fé do que seja EGO, mas há algo além do EGO, que penso que escapa dos estudos em todas as religiões e aí já não posso falar em fé, posto que prefiro falar em crença eu creio que há uma enorme confusão pois quase todas as religiões, encaram a CRUELDADE, como forma inerente ao gerenciamento da evolução humana, mas creio que não o é.
Senão vejamos:
Crueldade
         No instinto de destruição o que tem de pior é a crueldade, porquanto, se, algumas vezes, a destruição constitui uma necessidade, com a crueldade jamais se dá o mesmo. Ela resulta sempre de uma natureza má.
[9a - página 353 questão 752]
(Ver: Lei de destruição)

        A crueldade não derivara da falta de desenvolvimento do senso moral, porquanto o senso moral existe, como princípio, em todos os homens. É esse senso moral que dos seres cruéis fará mais tarde seres bons e humanos. Ele, pois, existe no selvagem, mas como o princípio do perfume no gérmen da flor que ainda não desabrochou.

        Em estado rudimentar ou latente, todas as faculdades existem no homem.

        Desenvolvem-se, conforme lhes sejam mais ou menos favoráveis as circunstâncias. O desenvolvimento excessivo de uma detém ou neutraliza o das outras. A sobreexcitação dos instintos materiais abafa, por assim dizer, o senso moral, como o desenvolvimento do senso moral enfraquece pouco a pouco as faculdades puramente animais.

[9a - página 353 questão 754]   

        Pode dar-se que, no seio da mais adiantada civilização, se encontrem seres às vezes cruéis quanto os selvagens. Do mesmo modo que numa árvore carregada de bons frutos se encontram verdadeiros abortos. São, se quiseres, selvagens que da civilização só têm o exterior, lobos extraviados em meio de cordeiros. Espíritos de ordem inferior e muito atrasados podem encarnar entre homens adiantados, na esperança de também se adiantarem.  Mas, desde que a prova é por demais pesada, predomina a natureza primitiva.

[9a - página 354 questão 755]   

        A Humanidade progride. Esses homens, em quem o instinto do mal domina e que se acham deslocados entre pessoas de bem, desaparecerão gradualmente, como o mau grão se separa do bom, quando este é joeirado. Mas, desaparecerão para renascer sob outros invólucros. Como então terão mais experiência, compreenderão melhor o bem e o mal.

        Tens disso um exemplo nas plantas e nos animais que o homem há conseguido aperfeiçoar, desenvolvendo neles qualidades novas. Pois bem, só ao cabo de muitas gerações o desenvolvimento se torna completo. É a imagem das diversas existências do homem.

[9a - página 354 questão 756]
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 14:15
Então amados do meu coração:
Ruas simples de terra batida, mas fofa, cor tipo massapé, fresca ao contato com os pés descalços, seca não umedece os pés, mas não os suja, nem solta pó, por mais que voce arraste os pés...
Casas simples, nenhum cerca, paredes de troncos com troncos lisos, mas neles crescem minúsculas flores, cujo perfume tornava o ar agradabilíssimo para se respirar...
essas paredes não vedavam completamente o ambiente, entre o teto e o término da parede, há um espaço livre, para os lados de fora e inclusive entre os cômodos...
Nenhum móvel, o piso é no mesmo nível da rua e do mesmo solo, com a mesma textura e cheiro, não havia janelas, mas se voce olhasse para fora tudo veria sem dificuldade e na distância que desejasse...No quintal muitas arvores de diversas formas e tamanhos carregadas de frutos... frutos verdes, maduros, quase maduros de modo que se voce sentisse forme era só escolher o fruto olhando para ele que ele cairia direitinho na sua mão, frequinho delicioso, milhares de sabores, nem muito doces, nem ácidos, no ponto, um só bastava para saciar...Só minha esposa e eu estavamos na casa, mas não sentia falta dos filhos... incoscientemente sabia que todos estavam bem, saudáveis alegres, risonhos bricalhões, gozadores uns com os outros como sempre e trocavam belas risadas... pensei neles e eles estavam ali juntos conosco no mesmo instante...
ficaram um pouco e se foram... alegres... ficamos eu e minha esposa... sentimos falta de amigos e no mesmo instante a casa se encheu... amigos e amigas, alegres, simples no vestir assim como nós, sem adereços e adornos, mas cada um expressava um sorriso mais lindo e mais puro que o outro, nenhum sinal de ansiedade, de mau humor... prestativos, sempre perguntando se precisavamos de algo, disse que sim, precisavamos de um fogão e suprimentos para cozinhar, talheres, mesa, cadeiras e um piso para a casa olhei para o teto que era feito de pequenas tábuas soltas, mas alinhadas, e deixavam ver em alguns minusculos pontos a abóboda celeste, lembrei-me que precisava também além do piso da casa, consertar o teto por causa das goteiras...
Nossos amigos sorriram, um sorriso cordial, tranquilizador, sem nenhum sinal de zombaria, um sorriso amável e tranquilo enada disseram ... imediatamente minha esposa e eu compreendemos, que se quizessemos um fogão o teríamos, mas para que? Não precisavammos cozinhar nada... era só sair no quintal escolher o almoço desejá-lo, aparar a mão que ele caia direitinho na nossa mão, prontinho para ser comido e bastava um para saciar... havia centenas de arvores de futos de todos os tamanhos olores e sabores, formas e cores, todos deliciosos como nunca haviamos provado...Compreendemos tambem visitando o mercado que havia de tudo, frequinho, limpinhos, sem tumulto natural dos mercados, vendedores atenciosos bem humorados, escolhendo o que de melhor havia para nos vender, mas não precisavamos de dinheiro, bastava-nos querer que tinhamos, mas acabavamos não levando nada, nossas frutas eram bem melhres que aquela imensa variedade de mercadorias, havia também muitas lojas, mas pra que lojas e tantas variedade de roupas calçados, bolsas, carteiras, cintos, nós já tinhamos tudo, e preferíamos ficar descalços nossos pés ficavam mais frescos e nosso andar era mais suave e descansado que quando calçados, nem havia nada que os machucasse...Lembramos da mobilia, da mesa, das cadeiras, dos lustres para acender as luzes, dos quadros, dos tapetes, nossos amigos que eram muitos e nos rodeavam com muita atenção e carinho, palavras amistosas, nos recordando de momento antigos alegres e felizes, sempre sorriam aquela sorriso antes descrito, e compreendiamos sem que precisassem nada dizer que não precisamos de mesa, posto que não precisavamos de nada para por sobre a mesma, nem de cadeiras, porque nunca ficavamos cansados, nem de lustres para as luzes, posto que nunca ficava escuro, nem a claridade se axacerbava...Os quadros lindos com pinturas maravilhosas assinados por pintores famosos, só nos atrapalhariam a visão quando quisessemos olhar para fora, impediriam que víssemos lá distante os amigos vindo em nossa direção... quanto aos tapetes, perebemos que mentalmente nos indicavam que quem queria forrar o piso era só buscar logo perto pequenas sementes de frutos, espalhá-los pelo chão que ficava mais gostoso de pisar e mais suave para os pés que os tapetes, e que exalavam olores naturais suaves e deliciosos...Compreendemos também que cintos e bolsas, brincos, embora os mais lindos e maravilhosos que eu já haviamos visto ficavam mais deselegantes em nós se os usássemos, deles não precisavamos, ...
Lembrei-me da carteira e sorrimos juntos, pra que? não precisava guardar nada, nem na carteira nem nos bolsos, nem de documentos precisávamos, todos nos conheciam e eramos amigos, e nos naturalmente conheciamos a todos...Lembrei-me que precisava de trabalho, levaram-me a centenas de fábricas, lojas, cenros de convenções, bancos, empresas de prestação de serviços os mais diversos, em nenhum eu precisava apresentar curriculum, todos me conheciam e sabiam em que posto eu melhor me adaptaria de acordo com minhas aptidões, mas todos esses serviços não me agradavam, gostaria de trabalhar prestando serviços em escolas, profissionalizantes, ou de formação de técnicos, e todos novamente riram e eu entendí... ali não havia alunos, todos já sabiam o que eu sabia, portanto nada eu tinha para lhe ensinar, e como não havia escolas eu não  tinha como aprender mais nada... gerou em mim uma certa apreensão...
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 14:17
Perguntei então pelos hospitais, farmácias, laboratórios, clinicas, riram de novo, compreendí sem que precisassem me explicar que ali não precisavam de nada disso ninguem adoecia, nem tomavam remedios, nem se extressavam com nada, não havia SPA's ninguem se extressava... senti sede, olhei em volta não havia agua... acordei fui na geladeira e me saciei...
Voltei, na ponta dos pés, pisando descalço o piso gelado aqui de casa, quem nem meus cinhelos de veludo antigo, os livram do frio das madrugadas, não os calcei para não acabar de acordar, nem abri os olhos direito, só um pouquinho quando errava uma direção ...
Adormeci imediatamete, e me encontrei na Colombia, comprando um lindo carrão vermelho, conversível, embora usado, mas inteirasso(como dizem os vendedores lá na feira do mineirão), a capota era linda toda automática, e mudava de forma quando eu quizesse guiar mais rápido ou mais lento, uma beleza, o motor não precisava de combustível, regatiei no preço, acertamos o valor, paguei em cash entrei no carro mas o carro não andou... empurramos pra cá, prá lá e nada do carro andar, deixei pra lá nem me importei com o dinheiro, peguei minha mala e procurei um seminário, queria estudar...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 14:59
Independentemente da influência robusta do instinto animal, sobre o homem, ele percebe, independentemente de religião, doutrina, seita, ou se adpto o ateísmo, que dispõe atuando dentro de sí a luz do primeiro dia a lhe dar sentido e compeensão seja lá o que faça... No conjunto com essa força impoderável, ele o homem, agrega os instintos que trouxe,(e como oleo puro não se mistura com água) todas as ilusões que seus sentidos, (os 6) são capazes de despertar no homen atenção então vai criando aquilo que vulgarmente se chama EGO...
Com o passar dos nascimentos e renascimentos o indivíduo, vai agregando inteligência, conhecimentos acerca dos relacionamentos entre pessoas, conhecimentos artisticos, dotes profissionais e de trabalhos manuais, manias, velhacarias, técnicas de convencimento, técnicas de mascaramentos, tendencias de bom senso, e vicios e preferências que copia dos outros indivíduos de tal sorte que vai juntando tudo no tal de Ego...Quando ele lê um livro de origem religiosa, ele melhora seu lado espiritual, embora também esse melhoramento esteja inserido também no EGO...
Quando a Xuxa anunciou que queria produção independente de um filho, assistí na minha comunidade dezenas de mocoilas tão vivamente interessadas no assunto que me arrepiava...
Moças solteironas também manifestaram que haviam encontrado o filão de ouro para satisfazerem seus instintos maternos sem ter obrigatoriamente que se ligar aos homens de forma definitiva, porque, eita bicho chato e mandão é o tal do homem, para a mulher que já sentiu o gostinho da liberdade...
É por essa razão que acirraram os ânimos entre o oriente e o ocidente...
Quando a liberdade da mulher ocidental, começou a se livrar do domínio dos mandões dos homens, foi um caos,...
uma mulher muculmana quando em visita nos aos 60 a Saint-tropez, ficava transtornada, dizendo que aquilo era o fim do mundo, mas no fundo, o que ela mais queria era fazer o mesmo...(confessar jamais). Mas nas conversas intimas entre casais muculmanos claro, que isto era ventilado... Imaginem a raiva que eles ficavm...Então quando o cinema transformou em moda a mulher separar do marido e casa de novo, aí é que o caldo entornou...(jamais será confessado dessa forma, tenho fé). Embora saibamos que foi por lá mesmo que nasceu a tal infidelidade conforme está escrito. Essa encrenca inteirinha está dentro da formatação do tal EGO, cujo processador a Intel está cada vez mais o evoluindo, e o tal do winchester para acumular o Ego, esteja cada vez mais se gigabytizando.
segue sine die.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 15:35
Aquele que quiser compreender melhor o que seja EGO, que tanto andam falando por aí... devem buscar explicações nas explicações que envolvem encarnados e desencarnado, e na minha opinião a melhr que temos a nossa disposição é o Livro do antigo testamento ECLESIASTES, e o LIVRO DOS ESPÍRITOS, da pag 60 até a pág 102...
Mas não basta ler... É preciso estar disposto a interpretar, segundo sua própria compreensão.
Saúde e Paz!














Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 17:45
Fatos e fotos, foi uma revista rica em mostrar os diferentes... as reações ao modismo, o Ego exacerbado fazia que o interesse da sociedade ficasse voltado para tudo que era moda...
Ainda assim o é...
A crueldade nos faz marcar a ferro incandescente os rebentos nascidos nos nosos rebanhos, para que ninguém alegue que não nos pertencem... mas mesmo marcado como nossos os vendemos e aí o novo proprietário guarda o recibo da compra e o remarca em local diferente, mas se o novo proprietário não registrar em livro próprio a compra e o simbolo marcado no animal e o recibo de compra pode ser acusado de roubo...
A crueldade está presente na vida humana muito de forma muito mais eficaz que o proóprio EGO...
As modas mudam... Um costureiro famoso hoje é suplantado por um outro que surje...em que pese as rusgas entre ambos assim de público, vemos que pessoalmente até se divertem com os disses-me-disses, além de incentivá-los...
e o povão vai atras...
Povos bárbaros antigos, marcavam seus cativos, tatuando-os, na epoca faziam com fogo, como os animais, outros usavam elementos naturais urticantes que ficavam impossíveis de serem apagados... CRUELDADE.
Mas o Ego humano hoje usa a tatuagem para se tornarem diferentes uns dos outros e até para exaulta a sexualidade, atraindo ordas de espíritos viciados em sexo, seguindo inocentes mocoilas que pensam que estão na moda...
Outros usam-nos para manifestar de público o que muitas vezes não têm coragem de dizer pessoalmente, pois seua atos provam o contrário e enaltecem com o modismo da tatuagem o nome da pessoa amada, e se tornam celebridades pois o povão adora execebação do EGO... É na verdade o EMPREGO DO CONHECIMENTO DE INSTRUMENTOS DA CRUELDADE, a serviço do EGO, mas... EGOé diferente da CRUELDADE...
Livrarmos-nos dos nossos EGO é relativamente fácil... EGO não é um bicho de sete cabeças capazes de destronar o filho de Deus da evolução, desde que não seja dominado...
Já a exacerbação do EGO, quando unido à CRUELDADE, é crime de lesa-naureza, aí amigos a coisa muda...
O EGO é trabalhado nas reencarnações com provas...
A CRUELDADE é trabalhada nas reencarnações com expiações, de acordo com com a severidade nescessária para despertamento do filho de Deus...
A prova eniquívoca de que um pedacinho do filme halográfico de Deus está presente em cada um de nós, indistintamente de raça, cultura, desenvolvimento intelectual, social, rural, citadino, pobre ou rico, bom ou mal, hábil ou inepto, lúcido ou louco, calmo ou ansioso, esquizofrênico ou psicótico, selvagem ou civilizado, esquimó, polinésio, ou aborígene...
Esse Deus, essa Luz do pimeiro dia está perfeitamente acesa e brilhando de o primeiro momento dentro de cada um de nós e não há como buscá-la fora...
Não há meios meios de atos exteriores fazê-la brilhar... Posto que está obscurecida, primeiro pelos instintos que mantemos vivos dentro do nosso EGO;;;
Posto que a inteligência humana, não poderia separar a Luz das cinzas e dos criames do ego que foram se acumulando ao longo da Evolução...
Ficou um pouco pior de fazer a filtragem para eliminar um sem eliminar outro pelas atitudes externas quando a religião de todos os povos, criaram o dreno para dar vazão à purulência criada pela presença em conjunto da Luz com o EGO.
Exatamente como o estreptococo presente no organizmo humano com sua excreção, produz ação propícia a criação da defesa organica da anti-estreptolisina, e a qual dana valvulas cardiácas, produzem febres reumáticas, que muitos chamam de reumatismo no sangue, para esses tais Deus permitiu que Alexander Fleming, incidentalmente descobrisse a penicilina. Que mata o Estrepotococo, diminui a produção de anti-estreprolisina, mas não refaz o estrago que já foi feito...
segue sine-die...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 18:48
Prosseguindo nas elocubrações mentais acerca da eliminação do Ego, vou usar algo que estou bastante a par(posto que é o meu atual ganha pão, junto com a pensão do Lula) para tecer comparações sobre as ações exteriores para redução do EGO de fora para dentro...
Imagine seu EGO como um HD...
Um HD infestado de vírus...
De tanto voce tentar ajeitar sem gastar com um técnico, vc espalhou o virus ou os virus, por todo o computador... de tal sorte que até o BOOT vc ajudou danificar espalhando o virus.
Isso pode acontecer com o que voce fica dando ouvidos a alguns meninos bem intencionados que ficam falando de EGO o forum inteiro sem objetivar com clareza o que é EGO pra depois lhes sugerir visitar o Blog deles, comprar os livros de sicrano, bertano, etc e tal e que eu gentilmente os chamo de Gurus-Pavões, mas que no fundo do meu coração eu os amo de verdade, porque eu preciso muito deles, porque eu estou fazendo um tratamento muito sério comigo mesmo e a teoria deles é ótima para mim, que tenho problemas com a IRA E COM CRUELDADE, (não se assustem) está sob controle, quem nem leproso que já teve alta no leprosário e que pode voltar a viver em sociedade, que nem tuberculoso que já cumpriu sua quarentena tomou regularmente seus antibióticos certinhos, e está liberando para viver em sociedade que não corre o risco de contaminar mais nimguem...
Então voltando ao assunto dos virus no computador e agindo de fora para dentro de nós para eliminarmos nossos EGOS como eles propoem...
Sua vontade de se ver livre de seus enganos encravados no EGO quando ativa-se um procedimento de fora para dentro vc estará sim eliminando o Ego, mas junto estará levando um monte de linhas de programação útil na formatação do seu computador que vai enlouquecer o seu processador...
Seu processador lerá o que virá do seu HD de forma incompleta pois o virus que não é nenhum bobinho se aderiu por exemplo ao comando que faz com que seu computador reconheça os hardwares que estão instalados, ou leva embora os drives que fazem com que seus hardwares instalados decodifiquem a limguarem da máquina para a linguagem da máquina para a linguagem do windows....
Aí a coisa complica, pois enquanto vc estava sozinho tentando limpar seus virus do EGO seguindo os conselhos dos gurus-pavões que dizem que sozinhos vcs são capazes, eles na verdade ao invés de ajudarem, estavam era espalhando ainda mais os virus...
Quando seu HD for infestado, se voçe não for técnico competente, leve-o logo para um... e evite maiores dores de cabeça.
Como Sou Espírita lhes indico um centro espírita sério para vc estudar auto-conhecimento e reforma intima...
Mas, não é só centro Espíritirita sério (porque tenha certeza absoluta, há sim centros Espíritas NÃO sérios,inquuira, pergunte pesquisa e por certo encontrará um bom centro espírita, há milhares deles por ai, inclusive perto de onde vc mora)...  Outrossim, Dezenas de outras religiões também são capazes de fazer a mesma coisa... até mesmo as religiões desse menininhos que chamo de Gurus-Pavões, são boas, mas voce não deve tentar liberar o HD de seu computador sozinho(a), NÓS PRECISAMOS TODOS DE AJUDA.
continuo sine...die.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 19:48
Então quando me chega um HD nessas condições em minhas mãos, indago ao meu cliente o que ele deseja salvar...
relaciono...
apresento o que seja possível salvar e orçamento, com a ressalva que nem tudo pode ser possível salvar...
Que após minucioso estudo com vários programas de recuperação de dados, transfiro para um CD ou DVD, de acordo com o tamanho e formato o HD...
Limpo o danado todinho para comerçar de novo, novo processo de armazenamento, e o que os anti-virus não tiverem estragado, retorno pro HD e numa pasta própria arquivo o que sobrou do velho HD, para que então o meu cliente possa novamente continuar usando o seu PC... Não sem antes regravar todos os Drivers, que ele precisar para usar todos seus equipamentos de hardware.
ISTO SIGNIFICA O QUE?
Significa que todos os elementos que tiveram contado com a IRA e com a CRUELDADE, foram contaminados de forma irrecuperável e precisaram ser eliminados do HD para que não contaminassem de novo o PC do meu cliente.

Então nossa grande preocupação é com a CRUELDADE, que exixte deste o oitavo dia da criação...
Que é muito diferente do EGO que foram formatados e criados pelos próprios homens... então EGO são passíveis de serem curados sem eliminar linhas e mais linhas de programações úteis do funcionamento dos nossos pc's, mas que quando os virus do Ego se associam com a essência da IRA E da CRUELDADE, sim ai é que é preciso tratamento de choque.
Os Exemplos de vida de N.S.J.Cristo, são utilíssimos para tratar o EGO;;;
A Dourina espírita bem compreendida, pode sim sanar todos os incovenientes do EGO humano sem lhes danificar o BOOT, desde que praticados no conjunto da VIDA DE RELAÇÃO, e o paciente que tenta curar seus egos devem partir para a vivencia do exemplo....
Por exemplo: Se vc compreende que seu ego, lhe causa repulsa ao visualizar um mendigo, maltrapilho, pedinte, morador de rua...
Seja um... Com os possíveis cuidados com sua segurança é claro...
Assim como se vc tem medo de altura, peça um técnico em rapel para subir com vc no alto de um prédio bem alto, que lhe ensine usar todos os equipamentos de segurança para rapel e tente tantas vezes for preciso até vencer o medo de altura.
Esta não é a única técnica capaz de aliviar e até fazer se tornar nula em voce as influências do EGO, muitas outras também o são... mas é preciso agir sempre em companhia de alguém, nunca aja isoladamente, pois os danos podem ser muito maiores...(EXISTE UM PERIGO IMENSO QUE É A ILUSÃO, essa então é a mais perigosa para ligar ego a CRUELDADE.- Vejam sem julgamentos, o caso do amado irmão Bruno, seus egos, conjugados com a crueldade, (não dá para continuar a falar dá nó na garganta).
segue sine die..
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Julho de 2010, 21:24
Amados irmãos,
Por favor Reflitam...
Um assalto, tem seus malefícios... entendemos... mas matar para roubar, ...
é unir o ego da preguiça, com a crueldade...
Uma cena de ciumes, tem seus malefícios... entendemos... mas matar para por ciumes, ...
é unir o ego do ciume, com a crueldade...
Um desvio sexual em desejar a mulher do prósimo, tem seus malefícios... entendemos... mas estuprar, e ainda por cima matar ...
é unir o ego da luxúria, com a crueldade...
Uma infidelidade conjugal, tem seus malefícios... entendemos... mas mandar ou matar o conjuge, ...
é unir o ego luxúria, com o da traição, e muitas vezes com o ego da ambição com a crueldade...
Uma desavença depois de tomar uns goró, tem seu malefícios... entendemos... mas matar para provar que tinha razão, ...
é unir o ego do vicio, da intemperança, do ócio(pois só quem tempo pra ficar tomando uns goró no buteco é que está com pouco trabalho, com a crueldade...
Um insulto, tem seus malefícios... entendemos... mas matar para vingar o insulto, ...
é unir o ego da prepotencia, com o da intemperança,  com a crueldade...
Um ato de transportar dois passageiros sem estar habilitado para tal , tem seus malefícios... entendemos... mas espancar para punir, ...
é unir o ego da ganância, com a crueldade...
Uma discordância política de dificil solução, tem seus malefícios... entendemos... mas matar para fazer prevalecer seu ponto de vista é arrogância , com a crueldade...
Uma discordância entre um policial e um suspeito, tem seus malefícios, mas matar por abuso de autoridade, é o supra-sumo da crueldade...
Uma gravidez não programada principalmente já tendo filhos para criar e sendo pobre, tem seus malefícios, mas lançar o bebê na lagoa, enrolada em um saco de lixo, é crueldade...
chega né já dá pra entender que o que causa malefícios passíveis de serem contornados é o EGO... mas a crueldade é o pior inimigo da humanidade.

A CRUELDADE NASCEU COM O PLANETA, A PRÓPRIA LEI DE SOBREVIVÊNCIA DESENVLVE NOS FILHOS DE DEUS O INSTINTO DE MATAR...(lógico, matar para sobreviver)...

QUE MAL DEVEMOS UNIR TODAS AS NOSSAS FORÇAS PARA TENTAR AMAINAR, TANTA CRUELDADE SOBRE A TERRA?
As coisas do EGO ou a ancianidade da CRUELDADE?
Será que ficaremos nós que nos arvoramos de religiosos e mestres da luz, nos portando até quando, como os governos pelegos, é hipócritas, que preferem lutar contra o uso do tabaco que causa prejuízo só ao fumante(a outra versão do fumante indireto, é utópica, senão teriam que tapar todos os escapamentos dos carros, e conheço muitos que falam mal dos fumantes, sai das convenções e ligam sua caminhenetes de passeio movidas a diesel e saem por aí)....
Então os governos hipócrita lutam contra os malezinhos e os grandes males, trafico de drogas e armas ficam ajeita, aqui ajeita ali, ou como o vaticano que ajeita aqui, ajeita ali com a Crueldade da pedofilia, motivada pelo ego da luxúria e da obrigatoriedade do desvio da natureza humana obrigando homens serem castos...
Respondam quem o desejar, mas reflitam mesmo que lhes custe algo ao orgulho.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 13:16
O nosso Ego, existe... isto é fato real... assim como existe vida...isto é real...
Quem considera a vida na carne ilusão, porque recomenda auto conhecimento de algo que é ilusão?
Quem considera o Ego ilusão, porque recomenda desconsiderá-lo, posto que é ilusão?
O que é...é / O que não é ... não é.
N.S.J. o Cristo o exemplo mais perfeito de vida que ocorreu entre nós em certa passagem nos disse assim:
Mateus,5...
33 Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos.
34 Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;
35 nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei;
36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto.
37 Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno.
    O crescimento intelectual, com intensa capacidade de ação, pode pertencer a inteligências perversas.
        Daí a razão de encontrarmos, em grande número, compactas falanges de entidades libertas dos laços fisiológicos, operando nos círculos da perturbação e da crueldade, com admiráveis recursos de modificação nos aspectos em que se exprimem.
Não possuem meios para a ascese imediata, mas dispõem de elementos para dominar no ambiente em que se equilibram.
Não adquiriram, ainda, a verticalidade do Amor que se eleva aos santuários divinos, na conquista da própria sublimação, mas já se iniciaram na horizontalidade da Ciência com que influenciam aqueles que, de algum modo, ainda lhes partilham a posição espiritual.
        Os “anjos caídos” não passam de grandes gênios intelectualizados com estreita capacidade de sentir.
        Apaixonados, guardam a faculdade de alterar a expressão que lhes é própria, fascinando e vampirízando nos reinos inferiores da natureza.
        Entretanto, nada foge à transformação e tudo se ajusta, dentro do Universo, para o geral aproveitamento da vida.
A ignorância dormente é acordada e aguilhoada pela ignorância desperta.
A bondade incipiente é estimulada pela bondade maior.
[10 - página 32] Emmanuel 1952

Então, A Doutrina Espírita, nos seus vários estudos dos tipos de mediunidade temos sido aconselhados a operar nossa mediunidade, via intuição, pois pela intuição temos a oportunidade de operar os esclarecimentos recebidos, via razão, via senso analítico e crítico, além de consolidar o que aprendemos de forma mais segura no campo do auto conhecimento.
        "Ah! se conhecêsseis bem esta verdade! Quanto vos ajudaria nos momentos de crise! Quanto vos livraria dos maus Espíritos! Mas, oh! Quantas vezes, no dia solene, não se verá esse anjo constrangido a vos observar: "Não te aconselhei isto? Entretanto, não o fizeste. Não te mostrei o abismo? Contudo, nele te precipitaste! Não fiz ecoar na tua consciência a voz da verdade? Preferiste, no entanto, seguir os conselhos da mentira!"  

        Oh! Interrogai os vossos anjos guardiães; estabelecei entre eles e vós essa terna intimidade que reina entre os melhores amigos. Não penseis em lhes ocultar nada, pois que eles têm o olhar de Deus e não podeis enganá-los. Pensai no futuro; procurai adiantar-vos na vida presente. Assim fazendo, encurtareis vossas provas e mais felizes tornareis as vossas existências. Vamos, homens, coragem! De uma vez por todas, lançai para longe todos os preconceitos e idéias preconcebidas. Entrai na nova senda que diante dos passos se vos abre. Caminhai! Tendes guias, segui-los, que a meta não vos pode faltar, porquanto essa meta é o próprio Deus.

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 13:47
CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ...
Através do auto-conhecimento?
Não basta!
Para que serve o auto-conhecimento?
Unicamente para nos conhecermos a nós mesmos, (jamais a outrem-exceto pela associação de idéias).
Nos conhecermos... nos conhecermos o que?
O que ainda nos falta para eliminarmos de nós resquícios do instinto que é perverso para a libertação do espírito dessa matéria densa que é nosso corpo como é...
Através do auto-conhecimento só poderemos nos conherermos a nós mesmos como somos, e o que ainda precisamos fazer para nos melhorarmos e então termos os paramentos para participarmos do banquete do festim das bodas...
Só quem pode permanecer no banquete do festim das bodas é que irá em verdade começar a conhecer o que é Espiritual.
Antes disso, só aprendemos conjecturas...
que bem explicadas e com sinceridade nos preparam para uma vida melhor que esta.
Dar-lhes-ei um exemplo, não entendam como crítica, usem o senso analítico e reparem no que é exercício de auto-conhecimento e o conhecereis a verdade e a verdade vos libertará...
  Aurélio Agostinho destaca-se entre os Padres como Tomás de Aquino se destaca entre os Escolásticos. E como Tomás de Aquino se inspira na filosofia de Aristóteles, e será o maior vulto da filosofia metafísica cristã, Agostinho inspira-se em Platão, ou melhor, no neoplatonismo. Agostinho, pela profundidade do seu sentir e pelo seu gênio compreensivo, fundiu em si mesmo o caráter especulativo da patrística grega com o caráter prático da patrística latina, ainda que os problemas que fundamentalmente o preocupam sejam sempre os problemas práticos e morais:
o mal, 
a liberdade,
a graça, 
a predestinação.

        Aurélio Agostinho nasceu em Tagasta, cidade da Numídia, de uma família burguesa, a 13 de novembro do ano 354. Seu pai, Patrício, era pagão, recebido o batismo pouco antes de morrer; sua mãe, Mônica (Santa Mônica), pelo contrário, era uma cristã fervorosa, e exercia sobre o filho uma notável influência religiosa. Indo para Cartago, a fim de aperfeiçoar seus estudos, começados na pátria, desviou-se moralmente. Caiu em uma profunda sensualidade, que, segundo ele, é uma das maiores conseqüências do pecado original; dominou-o longamente, moral e intelectualmente, fazendo com que aderisse ao maniqueísmo, que atribuía realidade substancial tanto ao bem como ao mal, julgando achar neste dualismo maniqueu a solução do problema do mal e, por conseqüência, uma justificação da sua vida. Tendo terminado os estudos, abriu uma escola em Cartago, donde partiu para Roma e, em seguida, para Milão. Afastou-se definitivamente do ensino em 386, aos trinta e dois anos, por razões de saúde e, mais ainda, por razões de ordem espiritual.

       Entrementes - depois de maduro exame crítico - abandonara o maniqueísmo, abraçando a filosofia neoplatônica que lhe ensinou a espiritualidade de Deus e a negatividade do mal. Destarte chegara a uma concepção cristã da vida - no começo do ano 386. Entretanto a conversão moral demorou ainda, por razões de luxúria. Finalmente, como por uma fulguração do céu, sobreveio a conversão moral e absoluta, no mês de setembro do ano 386. Agostinho renuncia inteiramente ao mundo, à carreira, ao matrimônio; retira-se, durante alguns meses, para a solidão e o recolhimento, em companhia da mãe, do filho e dalguns discípulos, perto de Milão. Aí escreveu seus diálogos filosóficos, e, na Páscoa do ano 387, juntamente com o filho Adeodato e o amigo Alípio, recebeu o batismo em Milão das mãos de Santo Ambrósio, cuja doutrina e eloqüência muito contribuíram para a sua conversão. Tinha trinta e três anos de idade.  
http://www.mundodosfilosofos.com.br/agostinho.htm  (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tdW5kb2Rvc2ZpbG9zb2Zvcy5jb20uYnIvYWdvc3RpbmhvLmh0bQ==)

  Embate travado por Santo Agostinho contra Pelágio. Esse monge galês poderia ter destruído o Cristianismo nascente se não fosse pela força moral, filosófica e religiosa de Agostinho. Pelágio simplesmente negava e idéia do Pecado Original, o que equivale a negar a missão do Cristo Redentor.  

http://www.nivaldocordeiro.org/damoralemeconomia.html  (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5uaXZhbGRvY29yZGVpcm8ub3JnL2RhbW9yYWxlbWVjb25vbWlhLmh0bWw=)

Esta é uma elevada exemplificação do que seja o auto-conhecimento quando ainda encarnado.
No próximo post veremos a versão de um desencarnado.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 14:26
O conhecimento de sí mesmo foi praticado em vida, e orientado aos Espíritas como meio de evolução...
LE.
Conhecimento de si mesmo
919. Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal?
“Um sábio da antigüidade vo-lo disse: Conhece-te a ti mesmo.”
a) - Conhecemos toda a sabedoria desta máxima, porém a dificuldade está
precisamente em cada um conhecer-se a si mesmo. Qual o meio de consegui-lo?

.......

“Formulai, pois, de vós para convosco, questões nítidas e precisas e não temais
multiplicá-las. Justo é que se gastem alguns minutos para conquistar uma felicidade eterna.
Não trabalhais todos os dias com o fito de juntar haveres que vos garantam repouso na velhice? Não constitui esse repouso o objeto de todos os vossos desejos, o fim que vos faz suportar fadigas e privações temporárias? Pois bem! Que é esse descanso de alguns dias, turbado sempre pelas enfermidades do corpo, em comparação com o que espera o homem de bem? Não valerá este outro a pena de alguns esforços? Sei haver muitos que dizem ser positivo o presente e incerto o futuro. Ora, esta exatamente a idéia que estamos
encarregados de eliminar do vosso íntimo, visto desejarmos fazer que compreendais esse futuro, de modo a não restar nenhuma dúvida em vossa alma. Por isso foi que primeiro chamamos a vossa atenção por meio de fenômenos capazes de ferir-vos os sentidos e que agora vos damos instruções, que cada um de vós se acha encarregado de espalhar. Com este objetivo é que ditamos O Livro dos Espíritos.”
SANTO AGOSTINHO.

Então Santo Agostinho,(mesmo sendo profundo conhecedor do auto-conhecimento) quando em vida, através da autoridade de seus conhecimentos teve a oportunidade de ajudar a ser mantida dentro dos dogmas da SMICAR, o dogma do pecado original e a idéia do limbo, combatida na época, pelos cristãos galeses, para não revogar o sacramento do batismo, das crianças...

 Embate travado por Santo Agostinho contra Pelágio. Esse monge galês poderia ter destruído o Cristianismo nascente se não fosse pela força moral, filosófica e religiosa de Agostinho. Pelágio simplesmente negava e idéia do Pecado Original, o que equivale a negar a missão do Cristo Redentor.
prossegue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 14:57
Amados irmãos,
Por favor reflitam, não estou combatendo o auto-conhecimento, estou situando-o como elemento de elevação primordial para os encarnados a se auto-conhecerem e verem em sí mesmos os resquícios de inferioridade presentes nos Egos de cada um de nós...e em conhecendo, terem a possibilidade de direcionarem melhor suas energias para eliminá-los de sí...
Não devemos desprezar as informações que o Ego, nos apresenta, antes porém... racionalizá-los pelo senso crítico e analíto que o raciocínio nos premia,e agora com a riquesa de detalhes que o Espiritismo nos confere, não como conhecimento total, mas tudo que é possível a um encarnado conhecer e, aceitar  como verdade somente o que lhe convém como encarnado...
Encarnado não tem possibilidade de virar santo, sem conhecer as coisas do Espírito, aquelas que o Espiritismo ainda não tem como esclarecer, porque falta ao encarnado possibilidades de auferir coisas que na matéria é impossível ser dado a compreender, não porque sejam sagrados ou proibidos aos nossos conhecimentos, mas por incapacidade nossa.

Então coube a outro santo da ICAR a oportunidade através do Espiritismo, de mostrar outra visão do pecado original, semelhante a que o monge Galês defendia, e contrária a que Santo Agostinho combatia, para manter o dogma do Batismo de crianças...
Reflitam:
O bem reinará na Terra quando, entre os Espíritos que a vêm habitar, os bons predominarem, porque, então, farão que aí reinem o amor e a justiça, fonte do bem e da felicidade. Por meio do progresso_moral e praticando as leis_de_Deus é que o homem atrairá para a Terra os bons Espíritos e dela afastará os maus. Estes, porém, não a deixarão, senão quando daí estejam banidos o orgulho e o egoísmo.
        Predita foi a transformação da Humanidade e vos avizinhais do momento em que se dará, momento cuja chegada apressam todos os homens que auxiliam o progresso. Essa transformação se verificará por meio da encarnação de Espíritos melhores, que constituirão na Terra uma geração nova. Então, os Espíritos dos maus, que a morte vai ceifando dia a dia, e todos os que tentem deter a marcha das coisas serão daí excluídos, pois que viriam a estar deslocados entre os homens de bem, cuja felicidade perturbariam. Irão para mundos_novos, menos adiantados, desempenhar missões penosas, trabalhando pelo seu próprio adiantamento, ao mesmo tempo que trabalharão pelo de seus irmãos mais atrasados.
        Neste banimento de Espíritos da Terra transformada, não percebeis a sublime alegoria do Paraíso perdido e, na vinda do homem para a Terra em semelhantes condições, trazendo em si o gérmen de suas paixões e os vestígios da sua inferioridade primitiva, não descobris a não menos sublime alegoria do pecado original ?   Considerado deste ponto de vista, o pecado original se prende à natureza ainda imperfeita do homem que, assim, só é responsável por si mesmo, pelas suas próprias faltas e não pelas de seus pais.
        Todos vós, homens de fé e de boa-vontade, trabalhai, portanto, com ânimo e zelo na grande obra da regeneração, que colhereis pelo cêntuplo o grão que houverdes semeado.
Ai dos que fecham os olhos à luz!  Preparam para si mesmos longos séculos de trevas e decepções.  
Ai dos que fazem dos bens deste mundo a fonte de todas as suas alegrias !  Terão que sofrer privações muito mais numerosas do que os gozos de que desfrutaram !  
Ai, sobretudo, dos egoístas !  Não acharão quem os ajude a carregar o fardo de suas misérias.
SÃO LUÍS.
[9a -página 475 questão 1019]  
segue
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 15:05
Então amados irmãos,
o que quero demonstrar com meu estudo é que o mais puro dos encarnados não tem condições de perceber em verdade as coisas do Espírito, embora o Espiritísmo, tenha dado uma contribuição maravilhosa, o que está escrito na codificação, por Emmanuel e André Luiz é uma alegoria, com imenso valor para nós mas, ainda não é a verdade que nos libertará totalmente, posto que nos falta condições de compreender as coisas verdadeiras do Espírito.
 Todavia o que está posto no Cristianismo, e no Espiritísmo e muitas coisas de todas as outras religiões, é utilíssimo para nosso enriquecimento espiritual, mas, é assim dizendo o pré-primário da verdade que liberta, como o Cristo asseverou...
Pela continuidade do estudo do EGO segundo o entendimento de um estudante Espírita, veremos ainda mais algumas diferenças que nos condicionarão de forma um pouco mais melhorada, mas não esgotará o assunto, que nos possibilitarão andar pelas veredas da vida com menores riscos de sermos cooptados, para interesses que não sejam os do amor, única diretiva da sublimidade, e que foi exemplificado por Nosso Senhor Jesus Cristo, e o Consolador.
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 12 de Julho de 2010, 15:06
Bom dia
Segue o PPS em anexo para ilustrar o estudoFoi tópico aberto por Maria47
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 15:20
Belíssima contribuição amada irmã Hebe,
Se um conselho de um simples estudante espírita, servir a alguem aconselho a assistirem e refletirem no que voçe postou, posto que é amor em essência...
Eu mesmo me inspiro há mais de 5 anos nas contribuições mediúnicas que o amado irmão Wagner coloca gratuitamente, só não compareço às suas reuniões programadas por falta de condições de deslocamento e falta do Dim-Dim(a grana viu?), para pagar, mas em meu e-mail todas as semanas recebo seus convites e leio com muita atenção o que ele escreve através de sua mediunidade intuitiva.
Também ouço seus programas radiofônicos e possuo alguns dos discos que ele promove porque são lindos...
Valeu irmã!
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 15:58
Amados irmãos estudantes,
Podem conferir pelos argumentos expostos que o que a ICAR chamou de pecado original, nem eram os pecados cometidos pelos pais para procederem a concepção, nem os pecados cometidos pelos anjos decaídos...
O Espiritismo, nos ensina que esse tal pecado original, são os elementos perniciosos que trazemos do instinto...
Não é crítica, mas como Espírita preciso alertar, não é pelo batismo dos nossos filhos que os libertaremos desses instintos perniciosos, e sim pelo nascer e renascer crescer estudar e evoluir.
Embora pelo que trazemos do instinto nos proporciona condições de sobreviver na crosta terrestre, o fato de termos liberdade proporcional de atuar na evolução do nosso psiquismo(alguns chamam erroneamente livre arbítrio, mas isso é assunto para outro estudo), esse fato e essa liberdade proporcional, nos possibilitou agregar ao conjunto do nosso Ego, a terrível crueldade já pré-existente e bem treinada mais uma imensidão de mazelas com as quais convivemos e sem compreende-las até as justificamos...
Daí a dificuldades vivenciadas nos dias atuais em compreender porque tanto desamor, crueldade, ganancia, vaidade, orgulho, luxúria, e outras cozitas mais...
Daí também a perfeita conveniência de estudarmos o que seja auto-conhecimento, para estarmos aptos a separar o joio do trigo, por nossa própria livre-vontade, sem ingerência de inteligência até superiores que a que estamos nos dias atuais, mas que muito agem na crosta angariando adeptos, cooptando colaboradores para seus clãs, pois pelas leis divinas isto não conseguirão pela simples obsessão e sim pelo nosso livre concentimento em aderirmos a eles.
continuaremos estudando o Ego, à luz dos conhecimentos espíritas sob a égide de Cristo, e catando tudo de bom que todas as religiões têm para melhor nos orientar em nossa busca, mas, como livres pensadores, donos do próprio raciocínio, do próprio senso analítico e crítico, pois somos timoneiros do nosso próprio barco e por isso nós mesmos é que governamos o nosso destino.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 16:37
Quando criticamos a libertinagem sexual que assola nossos meios de comunicação, por falta de conhecimento do que seja Ego, pensamos que está tudo começando a acontecer agora...
Todos esses crudelíssimos crimes de lesa-natureza, vem sendo cometidos dentro de nossos lares há milênios e milênios...
O senso de democracia e liberdade de expressão é que nos possibilitou conhecimento de todas essas mazelas...
Sempre as maiores vítimas foram as mulheres... e as crianças, pasmem... os que não conseguem se defender eficazmente... covardia pura...
Jesus, nos exemplificou via o caso de Madalena...
Este mes uma mulher foi perdoada de ser morta por lapidação, no Irã, mas provavelmente o será por enforcamento...
E por aqui por absoluta falta oportunidade de reflexão, ficamos chamando relação entre homem e mulher de amor e quando as matamos até a justiça não condena aceitando que espírios dotados de elevado nível de inteligência e para obtenção de fama e dinheiro, dizem que matou por amor...
Quando iremos abrir os nossos olhos e facilitar o trabalho dos nossos anjos guardiães que por missão de amor desejam nos conduzir aos excelsos liames de entendimento e ficamos por modismos, por preguiça de estudar, por comodismos injustificáveis, ficamos alheios a tudo isso...
E, quando o time dos que querem o pior, começam a perder, espalham mais cooptadores entre nós e novmente equilibram o jogo...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 16:49
    O ensinamento hinduísta, que remonta a milhares de anos, tem a sua versão poética da evolução:
“a alma dorme na pedra,
sonha na planta, 
agita-se no animal
e desperta no homem.” 
        (Nesse diapasão, mas com alguma diferença, grifa Leon Denis:

“Na planta, a inteligência dormita;
no animal, sonha; 
só no homem acorda, conhece-se, possui-se e torna-se consciente.”

[1 - página 263]     [36 - página 123]*
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 16:56
O cálculo do biólogo Ernst Mayr, da Universidade Harvard, sobre a possibilidade de a natureza produzir seres inteligentes pelos processos evolutivos conhecidos é quase uma sugestão de que os_seres_humanos_são_mesmo_produtos_sobrenaturais.
De 30 milhões de espécies vivas atualmente e de cerca de 50 bilhões de outras espécies vivas ou que já viveram e sumiram,
somente o Homo sapiens desenvolveu inteligência superior (a média de sobrevivência de uma dada espécie na Terra é de cerca de 100.000 anos).

[22]  
 
 
        Segundo a ciência:“A conclusão é que o surgimento da inteligência na raça humana foi um evento fortuito, raríssimo, e cuja possibilidade de vir a ocorrer de novo num ambiente natural, digamos, em outro planeta, é um número astronomicamente pequeno." 
[22]
        A espécie humana atual (Homo_erectus) existe a, aproximadamente, 500.000 anos. Mas, foi há apenas 6.000 ou 8.000 anos a.C. que alguns homens abandonaram por fim a vida de selvageria e deram-se à árdua agricultura que tornou possível o aparecimento das primeiras aldeias sedentárias no Oriente Médio.  Os primórdios de nossa civilização urbana remontam aos mais primitivos sítios neolíticos, em Jericó, circa 6000 a.C. e em Jarmo, no Iraque, circa 4500 a.C.    

Então pela fé, aceitamos que a inteligência foi-nos dada por Deus, num determinado momento da eternidade...
Ou seja... a inteligência humana, posto que aceitamos o instinto como uma forma de inteligência, que inclusive sem ele nem siquer respiraríamos, ou defecariamos, ou nos deixaríamos queimar sem perceber e dai por diante, não é este o ponto que estudamos... Estudamos Ego sob o enfoque de um estudante Espírita...

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 17:05
       Somente com a cooperação do Espiritismo poderá a ciência_psicológica definir a sede da inteligência humana, não nos complexos_nervosos ou glandulares do corpo_perecível, mas no espírito imortal.
[41a - página 43] - Emmanuel - 1940

        “Nos lobos_frontais, exteriorização fisiológica de centros_perispiríticos importantes, repousam milhões de células (neurônios), à espera, para funcionar, do esforço humano no setor da espiritualização. Nenhum homem, dentre os mais arrojados pensadores da Humanidade, desde o pretérito até os nossos dias, logrou jamais utiliza-las na décima parte. São forças de um campo virgem, que a alma conquistará, não somente em continuidade_evolutiva, senão também a golpes de auto-educação, de aprimoramento_moral e de elevação sublime; tal serviço só a fé vigorosa e reveladora pode encetar, como indispensável lâmpada vanguardeira do progresso individual.”
[25 - página 131]
Os valores intelectivos representam a soma de muitas experiências, em várias_vidas_do_Espírito, no plano material. Uma inteligência_profunda significa um imenso acervo de lutas planetárias.  
Atingida essa posição, se o homem guarda consigo uma expressão idêntica de progresso espiritual, pelo sentimento, então estará apto a elevar-se a novas esferas do Infinito, para a conquista de sua perfeição.
[41a - página 78] - Emmanuel - 1940  
Inteligência humana sem desenvolvimento sentimental
        Nesse desequilíbrio do sentimento e da razão é que repousa atualmente a dolorosa realidade do mundo. O grande erro das criaturas humanas foi entronizar apenas a inteligência, olvidando os valores legítimos do coração nos caminhos da vida.
[41a - página 79] - Emmanuel - 1940    

Então reflitamos:
O senso de análise e de critica de que todos somos dotados nos deixa aceitar que a  inteligência humana nos foi dada numa orientação segura de que não somos frutos do acaso, nem da evolução expontânea, menos ainda que sejamos fruto da geração natural, posto que é perfeitamente verificável a interferência alheia de tudo que conhecemos, nem fruto de uma ação Divina criadora repentina premiando um grupo de filhos em detrimento de outros....
Só nos resta a opção de aceitarmos que somos o produto de uma Evolução Assistida...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 18:03
Porque discordo dos que acham que somos produto de uma Evolução Natural..?
Porque a inteligência do instinto e a inteligência humana, tem a diferença que nos distancia dos animais como a mesma que nos distancia dos Espiritos Puros...
Porque assim de repente aconteceu uma diferenciação tão grande?
Através de uma análise razoável, critica somos produtos da Evolução Assistida: explico:
Se somos frutos da evolução assistida, porque nos encontramos nessa encrenca terrível de crueldade, vaidades, orgulhos, luxuria, etc.etc.etc.?
Aqui nos defrontamos com a encrenca difícil de explicar que é o tal do LIVRE ARBÍTRIO...
Mas se enveredar-me pelo estudo do livre arbítrio não vou a lugar nenhum... tanto, mas, tanto que já foi estudado que não convém encontrarmos nessa, questão, então, prefiro ficar centrado no estudo do Ego, que embora tenha sido tanto estudado, quanto o livre arbítrio, mas é que ficou de lado desses estudos anteriores que se referiam ao EGO a aceitação da Evolução Assistida.
Pelo Estudo da Evolução assistida, combinando com os elementos que já nos é perfeitamente sabidos pelos estudos, poderemos ter um novo enfoque para o que seja o EGO.
E porque o estudo da evolução assistida provoca arrepios de orgulho nos humanos? É que até há pouco, pensavam que eram as únicas criaturas inteligentes do universo. Que Deus os teria criado à parte de todos os outros seus irmãos, e aos quais apenas tinham que prover alimentação, posto que bastava uma pequena fração a mais de inteligência, sagacidade os autorizavam a escravizar os diferentes, e isso acontece até hoje...
Então a inaceitabilidade da evolução assistida, impede por orgulho que o mais forte seja irmão do mais fraco...
que o mais inteligente não seja ouvido pelo irmão menos inteligente...(aqui no fórum então tem exemplos mil)...
que o mais sagaz seja igualado pelo menos sagaz...
que o mais rico seja locado na geral e o mais pobre vá para as arquibancadas.
Que o mais feio ganhe o concurso de miss em detrimento do mais bonito.
Que aceitemos como poesia, um culto dizer que lhe perdoem as feias, mas que a beleza seja fundamental, e todos ainda aplaudem...
Que homem ganhe mais que mulher embora faça o mesmo trabalho...
Que quem cursou escola superior possa ir para uma cadeia melhor, que o que estudou menos mas cometeu o mesmo crime....
Que o engenheiro recém-formado, que só tenha teoria queira ganhar tanto quanto o operário mais experiente, acham absurdo...e absurdo maior que o mestre de obras que conhece o ramo há mais de 20 anos ganhe mais que o bonitinho recen-formado, mas que se deixar por conta dos conhecimentos dele o predio não fica de pé...
Que os papais e mamães orgulhosos, preferem ter um filho péssimamente formado num curso superior, que seja um excelente técnico...
Que acha absurdo que o empresário tenha lucro... Posto que lucro é exatamente o salário de quem arrisca e por isso tem o apelido de empresário, porque o prejuízo será só dele.
Que acha correto que todo o lucro do empresário seja só dele e que parte não seja revertido para aumentar a empresa e gerar mais empregos.
Que acha correto que um empresário de uma indústria reverta todos os seus lucros em gado e deixe sua industria quebrar e continuar rico, e isso vem ocorrendo centenas de vezes e na maioria das vezes nem pagando os direitos trabalhistas de seus operários.
Que aceite pagar esses juros extorcivos praticados pelo mercado, porque a vizinha comprou uma tv fininha muito melhor que a dela, ao invés de fazer uma poupança e pagar à vista a metade do preço que pagaria financiando...
Quem faz tudo isso acontecer é o livre arbítrio do encarnado, para montar e ser dono da sua evolução psíquica...
Mas se é assistido porque deixa-se acontecer...
Ora porque é somente pelo soma que aprendemos... e  há até quem diga que é ruim de aritmética por isso que não liga para esse tal de soma...Jísus...
continua...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 18:25
Então porque se somos produtos da Evolução assistida e isso tudo ainda acontece?

Amigos voces acham que os que levaram vantagem ontem, querem perder a boquinha?

Então assistem os inocentes que chamo de Espíritos-Infantes, e formam clãs de cooptadores para os fornecer mão de obra como os traficantes de escravos faziam convencendo os chefe de tribos Africana a fornecer negros com falsas promessas a aceitarem embarcar...
Pensam que seria possível uma caravela entulhada de negros e ração de agua e comida para manter aqueles escravos em condições físicas aceitáveis para serem vendidos?
Pelo mesmo motivo quase foram extintas as lontras, para os belo casacos das madames...
Pelo livre arbítrio deixamos que tudo fosse agregado ao EGO.
Pelo livre arbítrio deixamos que tudo fosse agregado ao EGO.
E por que nossos assistentes em evolução não interferiram?
Por causa do nosso livre-arbítrio, e tudo que acontece aqui na Terra fica aqui na Terra e daqui só sairemos quando conhecermos a verdade que liberta...
Um exemplo do que acabo de citar:
LE - conclusão:
“Aliás, que importam algumas dissidências, mais de forma que de fundo! Notai que
os princípios fundamentais são os mesmos por toda parte e vos hão de unir num
pensamento comum: o amor de Deus e a prática do bem. Quaisquer que se suponham ser o modo de progressão ou as condições normais da existência futura, o objetivo final é um só: fazer o bem. Ora, não há duas maneiras de fazê-lo.”
Se é certo que, entre os adeptos do Espiritismo, se contam os que divergem de
opinião sobre alguns pontos da teoria, menos certo não é que todos estão de acordo quanto aos pontos fundamentais. Há, portanto, unidade, excluídos apenas os que, em número muito reduzido, ainda não admitem a intervenção dos Espíritos nas manifestações; os que as atribuem a causas puramente físicas, o que é contrário a este axioma:
Todo efeito inteligente há de ter uma causa inteligente; ou ainda a um reflexo do nosso próprio pensamento, o que os fatos desmentem. Os outros pontos são secundários e em nada comprometem as bases fundamentais. Pode, pois haver escolas que procurem esclarecer-se acerca das partes ainda controvertidas da ciência; não deve haver seitas rivais umas das outras. Antagonismo só poderia existir entre os que querem o bem e os que quisessem ou praticassem o mal. Ora, não há espírita sincero e compenetrado das grandes máximas morais ensinadas pelos Espíritos que possa querer o mal, nem desejar mal ao seu
próximo, sem distinção de opiniões. Se errônea for alguma destas, cedo ou tarde a luz para ela brilhará, se a buscar de boa-fé e sem prevenções. Enquanto isso não se dá, um laço comum existe que as deve unir a todos num só pensamento; uma só meta para todas. Pouco, por conseguinte, importa qual seja o caminho, uma vez que conduza a essa meta. Nenhuma deve impor-se por meio do constrangimento material ou moral e em caminho falso estaria unicamente aquela que lançasse anátema sobre outra, porque então procederia evidentemente sob a influência de maus Espíritos.
O argumento supremo deve ser a razão. A moderação garantirá melhor a vitória da verdade do que as diatribes envenenadas pela inveja e pelo ciúme. Os bons Espíritos só pregam a união e o amor ao próximo, e nunca um pensamento malévolo ou contrário à caridade pode provir de fonte pura. Ouçamos sobre este assunto, e para terminar, os conselhos do Espírito Santo Agostinho:
“Por bem largo tempo, os homens se têm estraçalhado e anatematizado mutuamente em nome de um Deus de paz e misericórdia, ofendendo-O com semelhante sacrilégio. O Espiritismo é o laço que um dia os unirá, porque lhes mostrará onde está a verdade, onde o erro. Durante muito tempo, porém, ainda haverá escribas e fariseus que O negarão, como negaram o Cristo. Quereis saber sob a influência de que Espíritos estão as diversas seitas que entre si fizeram partilha do mundo? Julgai-o pelas suas obras e pelos seus princípios.
Jamais os bons Espíritos foram os instigadores do mal; jamais aconselharam ou
legitimaram o assassínio e a violência; jamais estimularam os ódios dos partidos, nem a sede das riquezas e das honras, nem a avidez dos bens da Terra. Os que são bons, humanitários e benevolentes para com todos, esses os Seus prediletos e prediletos de Jesus, porque seguem a estrada que este lhes indicou para chegarem até Ele.”
SANTO AGOSTINHO.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Julho de 2010, 19:41
Quem ainda duvide que há EGO e EGO...
Que haja EGO bom e EGO ruim...
Que responda então a esta pergunta:
Qual é a diferença entre o reino dos céus e o reino de Deus, que tanto Jesus citou?
O que significa quando se lê nos evangelhos o reino dos ceus...
O que significa quando se lê nos evangelhos o reino de Deus...
Que tente por si só pesquisar se o quiser amanhã ou o dia que Deus quiser explicarei melhor...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 15:26
Amados irmãos reflitam...
em Lucas 17...
15 Um deles, vendo que fora curado, voltou glorificando a Deus em alta voz;
16 e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, dando-lhe graças; e este era samaritano.
17 Perguntou, pois, Jesus: Não foram limpos os dez? E os nove, onde estão?
18 Não se achou quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro?
19 E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.
20 Sendo Jesus interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, respondeu-lhes: O reino de Deus não vem com aparência exterior;
21 nem dirão: Ei-lo aqui! ou: Ei-lo ali! pois o reino de Deus está dentro de vós.
22 Então disse aos discípulos: Dias virão em que desejareis ver um dos dias do Filho do homem, e não o vereis.
23 Dir-vos-ão: Ei-lo ali! ou: Ei-lo aqui! não vades, nem os sigais;
24 pois, assim como o relâmpago, fuzilando em uma extremidade do céu, ilumina até a outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia.
25 Mas primeiro é necessário que ele padeça muitas coisas, e que seja rejeitado por esta geração.

Qual seria o argumento, que quaisquer um de nós poderíamos ter para contrariar um ponto ou uma virgula nesta constatação?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 15:55
ESE-cap.XXI- pág.324
Numa palavra: os verdadeiros profetas se revelam por seus atos, são
adivinhados, ao passo que os falsos profetas se dão, eles próprios, como enviados de Deus.
O primeiro é humilde e modesto; o segundo, orgulhoso e cheio de si, fala com altivez e, como
todos os mendazes, parece sempre temeroso de que não lhe dêem crédito.

·LUCAS  (cap. 7)·
28 Pois eu vos digo que, entre os nascidos de mulher, não há nenhum maior do que João; mas aquele que é o menor no reino de Deus é maior do que ele.
(Aqui Lucas falava de João Batista).
ESE-cap.-XXI -
Jeremias e os falsos profetas
11. Eis o que diz o Senhor dos Exércitos: Não escuteis as palavras dos profetas
que vos profetizam e que vos enganam. Eles publicam as visões de seus corações e não o
que aprenderam da boca do Senhor. - Dizem aos que de mim blasfemam: O Senhor o
disse, tereis paz; e a todos os que andam na corrupção de seus corações: Nenhum mal
vos acontecerá. - Mas, qual dentre eles assistiu ao conselho de Deus? Qual o que o viu e
escutou o que ele disse? - Eu não enviava esses profetas; eles corriam por si mesmos; eu
absolutamente não lhes falava; eles profetizavam de suas cabeças. - Eu ouvi o que
disseram esses profetas que profetizavam a mentira em meu nome, dizendo: Sonhei,
sonhei. - Até quando essa' imaginação estará no coração dos que profetizam a mentira e
cujas profecias não são senão as seduções do coração deles? Se, pois, este povo, ou um
profeta, ou um sacerdote vos interrogar e disser: Qual o fardo do Senhor? dir-lhe-eis:
vós mesmos sois o fardo e eu vos lançarei bem longe de mim, diz o Senhor. (JEREMIAS,
cap. XXIII, vv. 16 a 18, 21, 25, 26 e 33.)

Lembremos irmãos, João Batista anunciava o Reino de Deus...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 16:05
·LUCAS  (cap. 13)·
18 Ele, pois, dizia: A que é semelhante o reino de Deus, e a que o compararei?

·LUCAS  (cap. 13)·
20 E disse outra vez: A que compararei o reino de Deus?

Acerca de que Lucas falava, que jesus pregava..... Aquê compararei o Reino de Deus?

Recordemos:
Nos propomos a estudar a possibilidade da existência de um ego bom e de um ego ruim...
No campo da Evolução os dois egos acabam levando o filho de Deus à  Conciência Cósmica...(Reino de Deus)
mas, por que vias?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 16:21
Reflitamos:
·LUCAS  (cap. 16)·
16 A lei e os profetas vigoraram até João; desde então é anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem forceja por entrar nele.
·LUCAS  (cap. 18)·
16 Jesus, porém, chamando-as para si, disse: Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque de tais é o reino de Deus.

·LUCAS  (cap. 18)·
17 Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Deus  como criança, de modo algum entrará nele.

Reparem...
Estamos falando ainda do Reino de Deus... e Tentndo encontrar o modo pelo qual Jesus definiu o que é reino de Deus...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 16:51
Então vamos refletir como Jesus comparou o Reino de Deus...
·MARCOS  (cap. 4)·
26 Disse também: O reino de Deus  é assim como se um homem lançasse semente à terra,
22 Porque nada está encoberto senão para ser manifesto; e nada foi escondido senão para vir à luz.
23 Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.
24 Também lhes disse: Atendei ao que ouvis. Com a medida com que medis vos medirão a vós, e ainda se vos acrescentará.
25 Pois ao que tem, ser-lhe-á dado; e ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado.
26 Disse também: O reino de Deus  é assim como se um homem lançasse semente à terra,
27 e dormisse e se levantasse de noite e de dia, e a semente brotasse e crescesse, sem ele saber como.
28 A terra por si mesma produz fruto, primeiro a erva, depois a espiga, e por último o grão cheio na espiga.29 Mas assim que o fruto amadurecer, logo lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa.
30 Disse ainda: A que assemelharemos o reino de Deus? ou com que parábola o representaremos?
31 É como um grão de mostarda que, quando se semeia, é a menor de todas as sementes que há na terra;
32 mas, tendo sido semeado, cresce e faz-se a maior de todas as hortaliças e cria grandes ramos, de tal modo que as aves do céu podem aninhar-se à sua sombra.
33 E com muitas parábolas tais lhes dirigia a palavra, conforme podiam compreender.
34 E sem parábola não lhes falava; mas em particular explicava tudo a seus discípulos
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 17:39
Para relembrar estamos postando idéias para mostrarmos porque entendemos que haja Ego bom e Ego ruim associado numa mesma mente em Evolução ...
Que todo filho de Deus é livre para alcançar a consciência Cósmica pelo próprio esforço, e com total liberdade de escolha do caminho a seguir...
Esse caminho pode ter impecilhos mil, gerados por interesses mil, quando mentes mais inteligentes entendem que podem manipular mentes menos inteligentes, para cumprirem seus ideais de dominação...
E porque Deus permite que isso aconteça?
Independentemente do modo pelo qual o filho de Deus avance, pelo amor ou pela dor, ele avança, inexorávelmente para o conhecimento do que seja a consciência Cósmica.
Quando Evangelizando Cristo, dizia como chegar ao Reino de Deus, ele já expressava em parábola, que o Reino dos Céus seria um estágio no qual aqueles filhos de Deus que se deixassem enganar com a veracidade de que só, única e tão somente pelo amor ao próximo em primeiro lugar, acima mesmo que o amor a sí mesmo o filho de Deus já estaria Amando a Deus... e que nos reavivou a lembrança via o Espírito da Verdade, que entendemos seja o pleno conhecimento e pratica dos conceitos fartamente ilustrados e explicado pelo Livro dos Espíritos, através dos estudos das Leis Morais...
O diferencial dos caminhos é revelado sutilmente pelas palavras de Jesus, quando dizia o Reino dos céus e não o reino de Deus.
Exatamente pela intervenção do próprio homem na formação ascensonal das mentes ainda menos experientes, é que foi necessário um Próprio Puro Espírito vir em pessoa nos dar Exemplo.
Isto não significa que o Cristianismo, nem tampouco o Espiritismo te a primazia de proporcionar meios de que filhos de Deus, alcancem o pleno conhecimento da Consciência Universal.
Aliás, as religiões em geral mesmas, são as que mais fortemente contibuiram para criar o Reino dos Céus caminho intermediário entre a crosta e o reino de Deus...
Mas por outro lado todas as religiões, têm elementos de esclarecimento capazes de bem conduzir qualquer filho de Deus ao Reino de Deus, mesmo que antes tenha que estagiar nos reinos dos Céus...
Não há nenhuma formula segura... nenhuma certeza... nenhum manual...
Só Nosso Senhor Jesus Cristo, mostrou claramente o melhor caminho...
sigamos...

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 17:52
·MATEUS  (cap. 3)·
2 dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 4)·
17 Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.
Notemos: Pelo arrependimento podemos passar pelo reino dos céus e voltarmos a ter a oportunidade de alcançarmos o reino de Deus(Conciência Cósmica)...

·MATEUS  (cap. 5)·
3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 5)·
10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 5)·
19 Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 5)·
20 Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 7)·
21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
·MATEUS  (cap. 8)·
11 Também vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e reclinar-se-ão à mesa de Abraão, Isaque e Jacó, no reino dos céus;
·MATEUS  (cap. 10)·
7 e indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.

Já é possível percebermos que há uma diferença significativa quando Jesus promete o reino dos céus e quando Ele se referia ao Reino de Deus? (Consciência Cósmica)....
Quando Jesus diz acerca do reino dos Céus está claramente se referindo às coisas da Terra, ainda ligadas à Terra... diferentemente quando Jesus se referia às coisas do Reino de Deus, Ele estava se refeindo às coisas do Universo, à Consciência cósmica...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 18:02
Prossigamos um pouco mais com as assertivas crísticas a respeito do reino dos céus...
·MATEUS  (cap. 13)·
44 O reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem, ao descobrí-lo, esconde; então, movido de gozo, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.
·MATEUS  (cap. 13)·
45 Outrossim, o reino dos céus é semelhante a um negociante que buscava boas pérolas;

Reparem nesta passagem a ela voltaremos para explicar as diferenças de Ego.
·MATEUS  (cap. 13)·
47 Igualmente, o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanhou toda espécie de peixes.

·MATEUS  (cap. 13)·
52 E disse-lhes: Por isso, todo escriba que se fez discípulo do reino dos céus é semelhante a um homem, proprietário, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.

·MATEUS  (cap. 16)·
19 dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus.

·MATEUS  (cap. 18)·
1 Naquela hora chegaram-se a Jesus os discípulos e perguntaram: Quem é o maior no reino dos céus?
·MATEUS  (cap. 18)·
3 e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus
·MATEUS  (cap. 18)·
4 Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus..

·MATEUS  (cap. 18)·
23 Por isso o reino dos céus é comparado a um rei que quis tomar contas a seus servos;
·MATEUS  (cap. 19)·
12 Porque há eunucos que nasceram assim; e há eunucos que pelos homens foram feitos tais; e outros há que a si mesmos se fizeram eunucos por causa do reino dos céus. Quem pode aceitar isso, aceite-o.
·MATEUS  (cap. 19)·
14 Jesus, porém, disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 19)·
23 Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que um rico dificilmente entrará no reino dos céus.
·MATEUS  (cap. 20)·
1 Porque o reino dos céus é semelhante a um homem, proprietário, que saiu de madrugada a contratar trabalhadores para a sua vinha.
·MATEUS  (cap. 22)·
2 O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas de seu filho.
·MATEUS  (cap. 23)·
13 Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar.
·MATEUS  (cap. 25)·
1 Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do noivo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 18:11
·LUCAS  (cap. 18)·
16 Jesus, porém, chamando-as para si, disse: Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque de tais é o reino de Deus.
·LUCAS  (cap. 18)·
17 Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de modo algum entrará nele.
Aqui Lucas assevera que Jesus se referiu às crianças como modelo de ser para alcançar o reino de Deus...(conciência cósmica)

·MATEUS  (cap. 18)·
1 Naquela hora chegaram-se a Jesus os discípulos e perguntaram: Quem é o maior no reino dos céus?
·MATEUS  (cap. 18)·
3 e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus
·MATEUS  (cap. 18)·
4 Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus..
Aqui em Mateus Jesus demonstra que para alcançar o Reino dos Céus, será preciso que nos transformemos quais crianças, para somente em superada essa transformação pudessemos ter concessão para buscarmos o reino de Deus...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 18:25
Então agora reflitamos, segundo os Evangelhos no inicio foi assim, concernente ao Reino de Deus:
22 Porque nada está encoberto senão para ser manifesto; e nada foi escondido senão para vir à luz.
23 Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.
24 Também lhes disse: Atendei ao que ouvis. Com a medida com que medis vos medirão a vós, e ainda se vos acrescentará.
25 Pois ao que tem, ser-lhe-á dado; e ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado.
26 Disse também: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra,
27 e dormisse e se levantasse de noite e de dia, e a semente brotasse e crescesse, sem ele saber como.
28 A terra por si mesma produz fruto, primeiro a erva, depois a espiga, e por último o grão cheio na espiga.
29 Mas assim que o fruto amadurecer, logo lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa.
30 Disse ainda: A que assemelharemos o reino de Deus? ou com que parábola o representaremos?
31 É como um grão de mostarda que, quando se semeia, é a menor de todas as sementes que há na terra;
32 mas, tendo sido semeado, cresce e faz-se a maior de todas as hortaliças e cria grandes ramos, de tal modo que as aves do céu podem aninhar-se à sua sombra.
33 E com muitas parábolas tais lhes dirigia a palavra, conforme podiam compreender.
34 E sem parábola não lhes falava; mas em particular explicava tudo a seus discípulos.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 18:34
Então agora reflitamos, segundo os Evangelhos no inicio foi assim, concernente ao Reino dos céus:
24 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeou boa semente no seu campo;
25 mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.
26 Quando, porém, a erva cresceu e começou a espigar, então apareceu também o joio.
27 Chegaram, pois, os servos do proprietário, e disseram-lhe: Senhor, não semeaste no teu campo boa semente? Donde, pois, vem o joio?
28 Respondeu-lhes: Algum inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo?
29 Ele, porém, disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis com ele também o trigo.
30 Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro.
31 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo;
32 o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.
33 Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou com três medidas de farinha, até ficar tudo levedado.
34 Todas estas coisas falou Jesus às multidões por parábolas, e sem parábolas nada lhes falava;
35 para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.
36 Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.
37 E ele, respondendo, disse: O que semeia a boa semente é o Filho do homem;
38 o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno;
39 o inimigo que o semeou é o Diabo; a ceifa é o fim do mundo, e os celeiros são os anjos.
40 Pois assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo.
41 Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,
42 e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes.

Aqui então no meu entendimento, fica patente, que toda iniquidade foi adicionada ao psquismo humano, via ordas, clãs, interessadas em retardar a filhos de Deus que alcancem o reino de Deus, (conciência cósmica), para lhes servir aos interesses pessoais, e não para atender às prescrições Cristicas que é amar ao próximo como a sí mesmo....
Estes que semearam o Joio no meio do trigo, buscavam atender em primeiro lugar os interesses próprios antes dos interesses do próximo...
Estava criado o Ego Ruim posto que somos frutos da Evolução assistida...
Agora vejamos a quem esses promotores do ego ruim arregimentam:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 19:03
Eu penso assim:
SOMOS UM DEUS PARA ADORAR E UM "EU" PARA MATAR!...
Essa dualidade negada e renegada, nos confundi, quando inquiridos pela nossa consciência...
Todos tentam explicar essa imbróglio com palavras doces... mas não precisamos de docuras nas palavras... precisamos de docura no conhecimento...
Não podemos abrir mão do nosso EGO,(a segunda parte da nossa dualidade), posto que ele(o EGO), foi sedimentado em cada um de nós, por cada um de nós, para servir a cada um de nós e nos manter vivos, nele está contido todos os elementos  que nos impulsionam para frente, mas, por estar mal resolvido,(nosso EGO, individual) embora nos impulsione para fente, não nos ascende para o alto, não limpa nenhuma fuligem que recobre nossa luz que já há muito brilha dentro de cada um de nós...então ficamos criamos frases de efeito, palavras novas, novos artificios para nos libertar...e cada vez nos enovelamos mais nesse emaranhado de idéias, sugestões, ensinamentos, metodos, crenças, simpatias, nos ajuntando a clãs, desistindo de clãs e procurando outros clãs, e novamente desistindo, buscando um livro, outro livro, e quando começamos a ler um livro que nos diz algo sensato, logo de inicio, começamos mesmo antes de lê-lo por inteiro a querer sugerí-lo como a tábua da salvação para os outros mas, nós mesmos lá dentro de nós começa a formar uma nuvem de dúvidas e logo o deixamos de lado para buscarmos outro mais, etc.etc.etc.etc.
Então... se ainda não abrigastes em seu EGO, a crueldade, está muito mais fácil...
SÓ NOS BASTA CONHECERMOS-NOS A NÓS MESMOS, honrar nossa verdade interior e jogarmos fora de nós nosso remorço, e agir calma e suavemente como Jesus nos ensinou...porque a vida é para ser vivida mesmo, neste reino de relação e de interdependencia, posto que além de termos que ocupar o lugar que nos cabe, posto que ocupamos espaços e temos necessidades em grande numero, vivermos....E SERVIVIRMOS, AJUDARMOS OUTREM A VIVER, como já fazemos incoscientemente, mas por fazer inconscimente, não aproveitamos o entendimento que é o lucro do exercício em favor do que fazemos pelo próximos e permanecemos na mesma roda... O lucro do entendimento, ...  não há culpas, o agente causau da nossa dualidade foi o mal uso da liberdade e do raciocinio, movido pela ignorância...ignoráncia essa que ainda nos mantém presos a este orbe-penitenciária, posto que alguns evoluiram e se recusam  a ajudar àqueles que usou, escravisou, sujeito de todas as formas a evoluir e o melhor meio que se tem para esse resgate é oferecermos nossa inteligência para educá-los ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 19:43
Amados irmãos estudantes do Ego segundo entendimento de um estudante Espírita...
Compreendi assim:
Até aqui, buscamos alicerçar bem o nosso conhecimento do que seja auto-conciência, posto que como reformaremos algo que não conhecemos?
Muito se fala em reforma intima, mas tudo que se explica por reforma intima e que tem chegado às minhas mãos até agora, foram pieguices, que de valioso só tem a palavra caridade...
Mas eu compreendo que não basta praticarmos caridade...seja detodas as formas conhecidas e já mais do que estudadas e entendidas...
Para fazermos reforma intima precisamos cuidar primeiro de nós mesmos, ao mesmo tempo que cumprimos todas as nossas obrigações como encarnados...
Já me disseram que fazer reforma intima é buscar o auto conhecimento...
Então pergunto, como vou buscar o meu auto-conhecimento se eu não sei o que é conhecimento? Quem já sabe?
Desde a antiguidade falam em auto-conhecimento e a encrenca continua à solta.
Tudo que fiz até agora foi intelectualizar conhecimento...
Tudo que ficamos fazendo aqui no forum é intelectualizar conhecimento...
Tudo que aprendemos até agora com as religiões que praticamos foi intelectualizar conhecimentos...
Isto é ruim? Claro que não...
Mas não basta...
João Batista foi o maior dentre os nascidos de mulher e o menor àquela época dentre os que já habitavam o reino dos céus...
Compreendo que estou longe do que foi João Batista...
João o Evangelista, viveu a como poucos a epopéia do Cristo aprendeu diretamente com o Mestre dos Mestres, e precisou voltar como Francisco de Assis para suplantar resquícios do instinto, e eu o quanto ainda preciso expurgar?
Vêm não basta o conhecimento, agora precisamos todos nós estudantes, saber o que expurgar, do nosso Ego, para que possamos nos fazermos como crianças, mas crianças que já sabem pensar por si  mesmas, e não pelos outros senão seremos presas fáceis para formar nos clãs incovenientes, posto que é certo e o Espiritismo nos ensina que a porta do tumulo é a entrada da regeneração...
sigamos portanto estudando... e praticando, pois sem a prática ficaremos somente na teoria, e teoria sozinha não constroi um prédio, como vimos pouco atrás...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 19:48
Eu lí mais ou menos assim:
Quando um indivíduo alcança a compreensão das leis naturais, de suas obrigações, deveres e direitos, ele adquire conciência simples de existência...
Uma consciência simples de existência, vive por viver... se envolve na roda da vida, vive como diz o Zeca pagodinho... Deixe a vida me levar...vida leva eu...
Quero isso para mim?
Querem isso para voçes?
Quem quiser que vá... Eu que não quero crescer...
é Errado?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 20:12
Eu li também assim:
Quando um indivíduo, pelo intelecto assimila sua condição de compreender que é uma individualidade, uma conciência simples, ele pode prosseguir na sua evolução buscando auto conhecimento...-auto-consciência...
Que dentro desta intercorrência, em tendo compreendido que é uma consciência  separada, um ego existindo no mundo...
Mas o que é Ego? Até a pouco tempo eu pensava que ego era egoísmo... tem base?
Agora eu já sei que o egoísmo foi muito bom para mim no passado, ainda o é pois se eu não ocupar meu lugar na fila do bandejão passa a hora do almoço e fico com fome, e ninguém vai ficar me vigiando se eu peguei o rango não...
interessante não?
Mas o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, e esta bendita Doutrina Espírita Cristã, me ensinou que enquanto estou na fila agradecendo a oportunidade de receber o alimento para o meu corpo, posso dar uma olhadinha e tentar verificar se dos que não estão já assentados e almoçando, há alguém que por alguma privação momentânea ficará sem seu bandejão, então que fazer?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 20:47
Também li assim:
Que se eu procurar meu colega e dividir com ele meu bandejão, e ou emprestar-lhe grna pro seu e o fizer ostensivamente estarei trabalhando o meu egoísmo, mas exacerbando minha vaidade...
Tem lógica...
Mas desde que eu não tenha ainda aprendido que é vaidade exacerbada, mostrar-me não egoista, devo adotar então deverei deixar de fazer uma boa ação ajudando errando ou deixar-lhe com fome?
Então eu compreendo mais uma vez que temos sim que desenrolar esse tal de ego...
Posto que tudo se trata de ação individualizada, e nessa licenciatura, não há pedagogia coletiva, ela é toda individual... então o que podem me ensinar?
Devo eu aprender ou não?
Então passo a compreender da seguinte forma:
A partir do ponto que me compreendí que sou um ego-consciência simples, e desejo crescer preciso estudar esse tal ego que sou, em prática e teoria...
Teorizando em todas e quaisquer oportunidades que me cair em mãos, mas, praticando, pois em praticar vou saber se o que teorizei é bom ou ruim para mim.
Assim não formatarei uma consciência cósmica, ainda eivada de resquícios advindos da parte ruim do meu ego.
prossigamos...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 21:12
Traçando um paralelo com a natureza, o que sabemos e temos observado é que ao animal, pouco importa, tantas coisas que o homem preza e deseja...
Se o homem por acaso se adaptar exclusivamente ao exercício puro e simples de viver por viver, ele cresce lentamente, devagar quase parando...
Então eu devo compreender que os recursos da vaidade e da inveja, bem usados conduz o homem a um ímpeto de crescimento mais agil...
Aí entra a estória do perigo do mal uso das prerrogativas do ego... invejar educadamente, é querer também, mas quando puder adquiri-lo de forma ética... ou por outro lado se o querer for excessivo, vaidoso, invejoso, haveá transgressão não só da ética, mas também da moral...
Isso eu reputo como ego ruim... e penso que todos nós... mas nunca paramos para pensar nisso...
Então, não entendo evolução sem estudo dessas variáveis que quase nunca damos valor, e acabamos entrando no automático da vida...
Porque um fez, posso fazer também...
Qual de nós nunca imitamos alguém?
Os fins passam a justificar os meios...
Onde a inutilidade de um estudo que revisa esses conceitos?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 21:47
Também lí assim:
Que à medida que vamos experimentando aqui e acolá, vamos como conciências simples, adquirindo e aquilatando valores, que antes nem siquer conhecíamos...
Quando começamos a apreciar a capacidade que o dinheiro tem para nos prover do que precisamos, com independência, vamos paulatinamente desejando um pouco mais, isso é humano...
É muito fácil para uma pessoa rica dizer que não devemos desejar possuir...
Dificil é uma pessoa pobre, conviver com uma rica e não desejar pelo menos uma parcela para sí também...
Só quem nunca foi pobre é que pode se iludir assim...
Então é preciso em primeiro lugar compreensão...
antes de estarmos a fazer condenações...
Agora eu lhes pergunto, é ruim um pobre desejar ter ou possuir um pouco a mais, mas estar educado e consciênte de que precisa esperar a sua vez?
Claro que não o desejo é a força da vida.
O engano é negá-lo... pura e simplesmente, sem procurar trabalhar para doar do seu auto-conhecimento um pouco para o que é apenas consciente...
e como fazer isto?
Para bom exemplo, ... Vivendo comedidamente... sem rasgos exibicionistas...
A maioria das pessoas criticam e até ridicularizam uma pessoa rica que vive comedidamente usufruindo apenas o que nescessita e o que lhe dá prazer comedidamente... Como citei no inicio desse estudo Benjamim Franklim.
Ou me engano?
Pobre que já aprendeu a esperar com conciência, embora simples está a um passo da auto-consciência...
Será que rico comedido já adquiriu auto-consciência? Será que não teria esse rico que viver uma experiência também de pobre? Então porque saltar a experiência de viver no reino dos céus e ir direto para o Reino de Deus? por acaso há vida somente espiritual, então para que a utilidade da encarnação, filosifica, psicológica e em verdade?
Não existe uma vida para Deus e outra vida para viver por vida na Terra não...
Há um interrelacionamento total do mundo dos reinos dos céus com o mundo terreal ou crosta terrestre, e um só é o Deus de todos. É isto que nos ensina o Livro dos Espíritos, e os caminhos que encurtam essa jornada de aprendizado é ensinado pelos exemplos que N.S. Jesus Cristo nos deixou... vivendo, e sendo revividos e relembrados pelos nossos amados irmãos Espíritos Espíritas Cristãos.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Julho de 2010, 22:07
Também já li assim:
Essas vivências embora simplesmente consciêntes, ou semi-auto-conscientes, ora no reino dos céus, ora na crosta, bons audiêntes, porém livres, aos conselhos dos nossos anjos guardães, é que paulatinamente, irão nos ajudando com o convívio e o interrelacionamento das coisas materias brutas da crosta e as coisas semi-materiais do reino dos céus. É esta interrelação ora encarnado, ora desencarnado, ora ricos, ora pobres, ora em provas, às vezes em expiações que prepararão e formatarão auto-consciências, que ai sim estarão aptos a perceber do reino dos céus as delicias do reino de Deus, bem exatamente como daqui só podemos em raros momentos apreciar as coisas do reino dos céus, via extase ou em sonhos... Caminha em engano quem afirma que semi-autoconsciente, ou mesmo auto-conciente encarnado possa vivenciar em extase as delicias do reino de Deus. Tudo que está embaixo é como o que está acima...
Pois traçando um paralelo com a natureza, com o que hermes trismegistus, os apóstolos cristãos da primeira hora, Paulo de Tarso, e conforme passamos o dia investigando através dos Evangelhos, posso dizer sem medo de engano, estou em rota de acerto e por enquanto basta...
Amanhã se Deus e esta benção deste fórum o permitir, poderemos estudar mais.
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 13:10
O reino da Crosta pode ser uma oportunidade muito mais feliz para uma boa parte dos nossos irmãos ainda carregados de imperfeições... livre parcialmente do de toda estensão do seu "EU", tem a oportunidade de refletir, se o orgulho , não lhe vedar os olhos e os ouvidos... e racionalizar o que precisa mudar, sem os remorços altamente de purulência...
O reino do Ceús pode ser particularmene terrível, pois a visão de suas mazelas e o convívio dos que causou algum mal, lhe são terriveis provações, como alfinetas n'alma a lhe espinhar dias e noites sem parar...
É humano, compreensível querer pular esta parte...
até posso compreender...
Mas Deus e a natureza, e os agente da nossa evolução assistida, estão vigilants e são incapazes de não perceber...
Há recursos para esses... Nos descreve André Luiz...
Mas não é no aprisco das ovelhas ...
Deus não escolhe os preparados...
Deus prepara os escolhidos...
André Luiz descreve em detralhes, como os que ainda devem têm oportunidade de trabalho remissivos...
Não são para os fracos não...
São para o corajosos e bem treinados...
É uma benção trabalhar e estudar no Umbral...
Mas não nos iludamos pensando que já estaremos a caminho do paraiso ao dos arcano superiore...
Ainda há muito resgate a ser feito, e principalmente o resgate de nós mesmo até atingirmos a auto-conciência plena...
Caridade não feita aqui, precisa ser feita ali...
Somos timoneiros do nosso próprio barco, mas os mares não são nossos nem os portos...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 13:41
Temos sido orientados ao longo dos nossos estudos, que para perfeitamente alcançarmos conhecimento de consciência cósmica (o reino de Deus), teríamos que antes alcançar pleno conhecimento de auto-consciência, do contrário não adquiririamos elementos de compreensão para percebermos a essencia do reino de Deus, e ficariamos embora semi-autoconsciêntes, meio que perdido, lá no reino dos céus, confusos, como estamos aqui na Crosta, procurando, buscando nos confundindo aqui e ali, um fala uma coisa, já outro fala outra, coisa , vamos daqui pra lá e de lá pra cá, aconchegamos aqui, doutras vezes ali, o pensamento ainda náo está firme, nem sabemmos direito o que queremos, um clã nos escraviza daqui, outro nos escraviza dali, fugimos de um, caimos no meio de outro, uma verdadeira encrenca... até cairmos bem direitinho dentro de uma reunião de desobsessão...
Dependendo do nosso volume de cansaço, acabamos por aceitar uma visita temporária a uma instituição que denominamos nosso lar...mas tem milhares delas.
Não são digiridas por perfeitos ainda não, mas já teêm a capacidade de se comunicar com os arcanos do amor e lhes obedecem pois já adquiriram juizo...
e juntamente com eles após longa preparação, nos proporcionam oportunidades de regresso à crosta deste ou de outro planeta para finalizarmos nosso auto-conhecimento e adquirirmos foças para resistir aos clãs, pela imposição da respeitabilidade do nosso conhecimento.
Não mais usarão contra nós a teimosia de que amor possessivo seja amor, para nos enganar...
estaremos perfeitamente cientes pois fizemos boa seleção do nosso ego, e deletamos a parte ruim e o que tivermos de fazer o faremos sem nenhum dúvida no nosso coração e sem gerar nenhum remorço que causaria purulência...
A distancia que permeia entre nós e os amimais, é a mesmo distância que permeia os anjos de nós...
Traçando um paralelo entre nós e a natureza podemos refletindo num sábio da antiguidade, que foi anulado pela mesma vaidade que ainda hoje tenta nos enganar... Hermes - O Trimegisto...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 13:45
Hermes Trismegisto
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 
Hermes Trismegistus, atribuído a Stefano di Giovanni. Duomo de Siena, 1488. Na legenda sob a figura central lê-se "Hermes Mercurius Trismegistus, contemporâneo de Moisés".Hermes Trismegisto (em latim: Hermes Trismegistus; em grego Ἑρμῆς ὁ Τρισμέγιστος, "Hermes, o três vezes grande") é o nome dado pelos neoplatônicos, místicos e alquimistas ao deus egípcio Thoth (ou Tehuti), identificado com o deus grego Hermes. Ambos eram os deuses da escrita e da magia nas respectivas culturas.

Thot simbolizava a lógica organizada do universo. Era relacionado aos ciclos lunares, cujas fases expressam a harmonia do universo. Referido nos escritos egípcios como "três vezes grande", era o deus do verbo e da sabedoria, sendo naturalmente identificado com Hermes. Na atmosfera sincrética do Império Romano, deu-se ao deus grego Hermes o epíteto do deus egípcio Thoth.

Como "escriba e mensageiro dos deuses", no Egito Helenístico, Hermes era tido como o autor de um conjunto de textos sagrados, ditos "herméticos", contendo ensinamentos sobre artes, ciências e religião e filosofia - o Corpus Hermeticum - cujo propósito seria a deificação da humanidade através do conhecimento de Deus. É pouco provável que todos esses livros tenham sido escritos por uma única pessoa, mas representam o saber acumulado pelos egípcios ao longo do tempo, atribuído ao grande deus da sabedoria.

O Corpus Hermeticum, datado provavelmente do século I ao século III, representou a fonte de inspiração do pensamento hermético e neoplatônico renascentista. Na época acreditava-se que o texto remontasse à antiguidade egípcia, anterior a Moisés e que nele estivesse contido também o prenúncio do cristianismo.

Segundo Clemente de Alexandria, eram 42 livros subdivididos em seis conjuntos. O primeiro tratava da educação dos sacerdotes; o segundo, dos rituais do templo; o terceiro, de geologia, geografia, botânica e agricultura; o quarto, de astronomia e astrologia, matemática e arquitetura; o quinto continha os hinos em louvor aos deuses e um guia de ação política para os reis; o sexto era um texto médico.

Costumava-se creditar também a Hermes Trismegisto o Livro dos Mortos ou o Livro da Saída da Luz, além do mais famoso texto alquímico - a "Tábua de Esmeralda".

Coloco Hermes aqui não é porque ainda seja importante para nós, a não ser para conhecermos a história.
Nossa reliadade atual, são os ensinos do Mestre Jesus, e a revelação com tudo que nossos amados imãos Espíritos Espíritas Cristãos, têm nos legado de forma mais legíveil e sem jogo de palavras, com simbolismos simples, pela nossa incapacidade nos mostram com figura que somos capazes de conhecer e fazer analogia, então eles(os detratores do espiritismo, que muitos dos nossos escritos ficam replicando para nos induzir a também ler as coisas de dificil compreensão dele, nos dando a impressão de que não sabemos nada, e que eles são os donos da verdade)(reparem inclusive começam suas criticas cujas primeiras palavras voce não sabe nada do que fala, voce confundiu... mas não explicam melhor nem se desculpam pelos enganos cometidos) as criticam e explicam de uma forma que nem eles mesmos sabem o que é.
Hermes reuniu todas as nossas nescessidade de adquirirmos conhecimento de nós mesmos, para vivenciá-las na crosta, nos prepararmos para nossa temporada no reino dos Ceús como o Cristo sabiamente tambem , claro  com outras palavras, mas o ensino Cristico tem relação com as mesmas base, que são as bases que o Espírito da verdade nos disse,(há um encadeamento de muitos falando das mesmas coisas, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido para que pudessemos adquirir condições de nos nortearmos auto-conconscientes,individualmente e pelo nosso próprio entendimento e trabalharmos no reino dos céus, mas aí sob orientação dos puros arcanos, e servirmos aos propósito perfeitos da grande obra criadora do Pai...
Hermes asseverou: tudo que está acima é como o que está embaixo...Não há milagres nem coisas ocultas e secretas que não podemos descobrir, o que há é que mutio do que ainda temos de aprender nescessita do nosso crescimento para temos oportunidade de conhecer.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 15:36
Terminada a etapa de auto-conhecimento, pela experiência prática na vida de relação e concomitância de estudos elevados, tanto da doutrina Cristica, quanto das revelações Espíritas, o homem sente-se fortalecido, dotado de bom ânimo, para prosseguir pois já é um ego conciente do bem e do mal...
Temo lido e ouvido que Deus já havia nos mostrado o bem e o mal... mas quando bem estudamos o que seja em verdade o ego, vemos que não foi bem assim...
Compreendemos que a individualização do principio inteligente, se organiza pelo micro-filme halográfico do conhcimento cósmico, formatador das individualidades que guia o indivíduo ao seu destino inevitável e cada filho de Deus conhece o caminho do retorno ao Reino de Deus...
Mas não conhece os tropeços e impeços que retardarão seu caminho evolutivo...
Esse micro-filme halográfico, norteia o filho de Deus em evolução de volta ao Reino de Deus, como os (figurativamente falando), os elemento magnéticos existente nas cabeças de centenas de passaos migratórios e das tartarugas, nos peixes em especial os salmões,  que os fazem retornarem ao nascedouro para suas desovas tão logo alcançem a idade adulta...
Muitos peixes, pássaros e aves, morrem nessas longas viagem de retorno, e seus restos mortais não se perdem, a sábia mãe natureza dá-lhes o destino conforme a ordem natural das coisas... O salmão que não alimenta com seu corpo, centenas de animais pelo seu caminho liquido, em alcançando seu nascedouro, também morre, após a desova, que também nutre milhares de pássaros e aind sobra em abundância mas renascerem com seus novos corpos de   alevinos filhos que aclodem após a desova e que se alimentam dos restos dos corpos de seus pais até adquirirem tamanho e força para lutar por si pela própria vida e 5 anos depois retornam e o ciclo se repete, então todo ano há fartura imensa após o degelo.
O filho de Deus faz o mesmo, todavia, quando não doa seus orgãos para proporcionar acrescimo de vida a seus irmãos, resta-lhe uma massa que serve de nutrição aos vampiros semi-desencarnados, ainda presos pela ignorância à crosta, e as bactérias que devolvem os elementos primários aos seus status. ENTÃO QUEM NÃO DOA ÓRGÃOS PARA A VIDA, DOA-OS INCONSCIENTEMENE PARA IRMÃOS QUE SE NUTEM DE SEUS FLUIDOS VITAIS(VAMPIROS)...
Vão me matar... (os vaidosos e orgulhosos) por lhes falar esta verdade assim na lata, ou se recusarão terminantemente a ler.
Igualmente o animal o ser anímico que anima todos seres vivos, são novamente imediatamente realocados de forma a prosseguirem suas experiências, enquanto que o ser humano vive, com roupagem menos densa e se eleva de conformidade com seu peso específico alcançado pela depuração de seu ego... Vejam meus irmãos, por esmiuçar o ego, podemos colocar para os que resistem a doar, que se não doarem para proporcionar acrescimo de vida, doarão para vampiros, de forma incondicional... O Egipcios já o sabiam e se embolsamavam..., no fundo,no fundo, porque não podiam falar posto que teriam que embalsamar toda a população, guardavam o segredo para si...
O orgulho fará com que muitos torçam o nariz, para este pensamento, mas estudem a natureza, tracem um paralelo de tudo que vive, leiam Hermes, leiam o Eclesiastes, comparem o que dizem os evangelhos e os santos, e o que diz o Espírito da Verdade, leiam outras doutrinas, outras crenças, resumam tudo com isenção de preconceitos, e provavelmente, compreenderão que tudo é muito simples que tudo que está acima é como o que está embaixo, e que tudo no planeta Terra carece de vigilãnia contínua dos abnegados da Evolução Assistida.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 15:44
Esta doutrina Espírita bem nos ensina que:
Quem não doa orgãos para acrescentar chance de vida a outem doa fluidos vitais para os os inconscientes que permanecem de vigília nos cemitérios aguardanto cada enterro...
Adianta cremar não eles acham os crematórios também e atuam antes do calor destruir o que lhes serve...
Saúde e paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 17:11
Alhures li o seguinte acerca do LE:
questão 13: “- Deus é onipotente, porque é único. Deus, se não dispusesse de soberano poder haveria algo mais ou tão poderoso quanto ele, que, então, não teria feito todas as coisas; as que não houvesse feito seriam obras de outro Deus”.

Uso tesoura e cola para estudar por comparação:
LE- Ed.75º edição – FEB.:-
13. Quando dizemos que Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único,
onipotente, soberanamente justo e bom, temos idéia completa de Seus atributos?
“Do vosso ponto de vista, sim, porque credes abranger tudo. Sabei, porém, que há
coisas que estão acima da inteligência do homem mais inteligente, as quais a vossa
linguagem, restrita às vossas idéias e sensações, não tem meios de exprimir. A razão, com efeito, vos diz que Deus deve possuir em grau supremo essas perfeições, porquanto, se uma Lhe faltasse, ou não fosse infinita, já Ele não seria superior a tudo, não seria, por conseguinte, Deus. Para estar acima de todas as coisas, Deus tem que se achar isento de qualquer vicissitude e de qualquer das imperfeições que a imaginação possa conceber.”

Por imaginação que se possa conceber reputo a recusa em estudar o EGO humano, ou mesmo rejeitá-lo, e nos transformar em autômatos, o inverso do que nos ensina a doutrina Espírita, posto que:

Eu lí mais ou menos assim:
Quando um indivíduo alcança a compreensão das leis naturais, de suas obrigações, deveres e direitos, ele adquire conciência simples de existência...
Uma consciência simples de existência, vive por viver... se envolve na roda da vida, vive como diz o Zeca pagodinho... Deixe a vida me levar...vida leva eu...
Quero isso para mim?
Querem isso para voçes?
Quem quiser que vá... Eu que não quero crescer...
é Errado?
Eu penso assim:
SOMOS UM DEUS PARA ADORAR E UM "EU" PARA MATAR!...
Essa dualidade negada e renegada, nos confundi, quando inquiridos pela nossa consciência...
Todos tentam explicar essa imbróglio com palavras doces... mas não precisamos de docuras nas palavras... precisamos de docura no conhecimento...
Não podemos abrir mão do nosso EGO,(a segunda parte da nossa dualidade), posto que ele(o EGO), foi sedimentado em cada um de nós, por cada um de nós, para servir a cada um de nós e nos manter vivos, nele está contido todos os elementos  que nos impulsionam para frente, mas, por estar mal resolvido,(nosso EGO, individual) embora nos impulsione para fente, não nos ascende para o alto, não limpa nenhuma fuligem que recobre nossa luz que já há muito brilha dentro de cada um de nós...então ficamos criamos frases de efeito, palavras novas, novos artificios para nos libertar...e cada vez nos enovelamos mais nesse emaranhado de idéias, sugestões, ensinamentos, metodos, crenças, simpatias, nos ajuntando a clãs, desistindo de clãs e procurando outros clãs, e novamente desistindo, buscando um livro, outro livro, e quando começamos a ler um livro que nos diz algo sensato, logo de inicio, começamos mesmo antes de lê-lo por inteiro a querer sugerí-lo como a tábua da salvação para os outros mas, nós mesmos lá dentro de nós começa a formar uma nuvem de dúvidas e logo o deixamos de lado para buscarmos outro mais, etc.etc.etc.etc.
Então... se ainda não abrigastes em seu EGO, a crueldade, está muito mais fácil...
SÓ NOS BASTA CONHECERMOS-NOS A NÓS MESMOS, honrar nossa verdade interior e jogarmos fora de nós nosso remorço, e agir calma e suavemente como Jesus nos ensinou...porque a vida é para ser vivida mesmo, neste reino de relação e de interdependencia, posto que além de termos que ocupar o lugar que nos cabe, posto que ocupamos espaços e temos necessidades em grande numero, vivermos....E SERVIVIRMOS, AJUDARMOS OUTREM A VIVER, como já fazemos incoscientemente, mas por fazer inconscimente, não aproveitamos o entendimento que é o lucro do exercício em favor do que fazemos pelo próximos e permanecemos na mesma roda... O lucro do entendimento, ...  não há culpas, o agente causau da nossa dualidade foi o mal uso da liberdade e do raciocinio, movido pela ignorância...ignoráncia essa que ainda nos mantém presos a este orbe-penitenciária, posto que alguns evoluiram e se recusam  a ajudar àqueles que usou, escravisou, sujeito de todas as formas a evoluir e o melhor meio que se tem para esse resgate é oferecermos nossa inteligência para educá-los ...AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 17:54
A Busca da perfeição  

         É preciso evitar as emoções, incompatíveis com o autodomínio racional. As pessoas moralmente fortes e que buscam atingir a "apatia"

livram-se da ansiedade e têm o domínio de si mesmas, e são capazes de se sobreporem aos desejos e às inconstâncias da sorte. A independência em relação às emoções e aos desejos assegura ao sábio um estado de contentamento imperturbável. O tolo é presa da miséria e do descontentamento.
"Somente o sábio é belo porque somente a virtude é bela. 
Somente o sábio é rico porque a verdadeira riqueza consiste em não ter necessidades. 
O sábio é rei porque é senhor de si mesmo."
        Com o tempo houve uma atenuação do absolutismo estóico, e uma gradação de valores dos objetos. A busca da saúde, por exemplo, seria quase absolutamente boa, e a doença e aquilo que a produz (dieta incorreta e falta de exercícios, por exemplo) seria coisa a ser evitada. E também há o dever de subordinar os interesses particulares aos interesses da sociedade, pois "criar dificuldades uns aos outros é contra as leis da natureza".
http://greciantiga.org/txt/estoicos.asp (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2dyZWNpYW50aWdhLm9yZy90eHQvZXN0b2ljb3MuYXNw)

Reflitamos:
Como equilibrar essa montanha de sentimentos, desejos, ansiedade, temores, que desencovemos todos, posto que não começamos perfeito... e pior isso é só o primeiro passo para a perfeição;
Quem atinge este estágio ainda não sabe nada...
Está apenas conciÇente de que vive e ocupa um lugar...
Então exercitanto em ética, ocupando lugar...
escercitando em humildade, buscando aprender quando deixa de ocupar lugar...
Quando retorna a ocupar lugar... começa a perceper a auto-conciência( meio-auto-consciente)
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 18:04
Completistas

         É o título que designa os raros irmãos que aproveitaram todas as possibilidades construtivas que o corpo terrestre lhes oferecia. Em geral, quase todos nós, em regressando à esfera carnal, perdemos oportunidades muito importantes no desperdício das forças fisiológicas. Perambulamos por lá, fazendo alguma coisa de útil para nós e para outrem, mas, por vezes, desprezamos cinqüenta, sessenta, setenta por cento e, freqüentemente, até mais, de nossas possibilidades. Em muitas ocasiões, prevalece ainda, contra nós, a agravante de termos movimentado as energias sagradas da vida em atividades inferiores que degradam a inteligência e embrutecem o coração. Aqueles, porém, que mobilizam a máquina física, à maneira do operário fidelíssimo, conquistam direitos muito expressivos em nossos planos. O “completista”, na qualidade de trabalhador leal e produtivo, pode escolher, à vontade, o corpo futuro, quando lhe apraz o regresso à Crosta em missões de amor e iluminação, ou recebe veículo eliecido para o prosseguimento de suas tarefas, a caminho de círculos mais elevados de trabalho.
        Nenhum dos que tenho visto partir, embora os méritos de que se encontravam revestidos, escolheram formas irrepreensíveis, quanto às linhas exteriores.  

Solicitaram providências em favor da existência sadia, preocupando-se com a resistência, equilíbrio, durabilidade e fortaleza do instrumento que os deveria servir,  

mas pediram medidas tendentes a lhes atenuarem o magnetismo pessoal, em caráter provisório, evitando-se-lhes apresentação física muito primorosa, ocultando, assim, a beleza de suas almas para a eficiente garantia de suas tarefas.  

        Assim procedem, porquanto, vivendo a maioria das criaturas no jogo das aparências, quando na Crosta Planetária, incumbir-se-iam elas próprias de esmagar os missionários do Bem, se lhes conhecessem a verdadeira condição, através das vibrações destruidoras da inveja, do despeito, da antipatia gratuita e das disputas injustificáveis. Em vista disso, os trabalhadores conscientes, na maioria das vezes, organizam seus trabalhos em moldes exteriores menos graciosos, fugindo, por antecipação, ao influxo das paixões devastadoras das almas em desequilíbrio.

        Entendi a extensão do esclarecimento e meditava na grandeza dos princípios espirituais que regem a experiência humana.  As mentes juvenis, quais crianças do mundo, brincam com o fogo das emoções; todavia, os espíritos amadurecidos, mormente quando chegam à situação de “completistas”, abandonam toda experiência que os possa distrair no caminho de realização da Vontade Divina.

[16a - página 156]  André Luiz
Então os semi-auto-conscientes têm a primazia de encontrar o caminho mais curto para a auto-consciência(a oportunidade de fazer visitas extáticas ao reino de Deus)...
Quem tiver ouvidos de ouvir...
Agora a seneadura é livre, a colheita é compulsória, sem choro e nem vela.
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 18:24
Os escolhidos  
         Os companheiros assim classificados não são especialmente favorecidos pela graça

divina, que é sempre a mesma fonte de bênçãos para todos. Sabemos que a “escolha”, em

qualquer trabalho construtivo, não exclui a “qualidade”, e se o homem não oferece qualidade

superior para o serviço divino, em hipótese alguma deve esperar a distinção da escolha. Infere-

se, pois, que Deus chama todos os filhos à cooperação em sua obra augusta, mas somente os

devotados, persistentes, operosos e fiéis constroem qualidades eternas que os tornam dignos

de grandes_tarefas. E, reconhecendo-se que as qualidades são frutos de construções

nossas, nunca poderemos esquecer que a escolha divina começará pelo esforço de

 cada um.

[16a - página 80] - André Luiz - 1943

O esforço, começa conosco mesmo, quem fica esperando luz, sem espalhar os postes, sem passar a fiação, sem fazer a instalação corretamente, sem adquirir os bulbos, subir nas escadas, colocá-las, e não fizer eliminando todas as interferências nefastas inclusive o aterramento... ao invés de luz ... poderá ver um tremendo curco-circuito....
Posto que Deus nos deu de graça, água boa e em abundância, mas se não a tratarmos, canalizá-la e prover reservas, ela não verterá em quantidade razoável pela torneira.

Quem crer... tirará a prova...
Quem achar que já é o bonitinho da bala chita, e ficar de braços cruzados, ... sei lá entende?
 
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 19:48
       Todos os símbolos do Evangelho, dado o meio em que desabrocharam, são, quase sempre, fortes e incisivos.

        Jesus não vinha trazer ao mundo a palavra de contemporização com as fraquezas do homem, mas a centelha de luz para que a criatura humana se iluminasse para os planos divinos.

        E a lição sublime do Cristo, ainda e sempre, pode ser conhecida como a “espada” renovadora, com a qual deve o homem lutar consigo mesmo, extirpando os velhos inimigos do seu coração, sempre capitaneados pela ignorância e pela vaidade, pelo egoísmo e pelo orgulho.
[41a - página 178] - Emmanuel - 1940 
Mateus.10
32 Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.
Confessar o Cristo diante dos homens é ser ego-conciente e ter certeza de precisa viver suavida de encarnado como ele próprio e perserguir a todo todo custo o que importa em verdade nesta vida em conciencia:
AUTERIDADE/EDUCAÇÃO GRATUITA E EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ TRABALHO DIGNO PARA OS PAIS/ RESPONSABILIDADE SOCIAL.

33 Mas qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.
o contrário dar-se-á quanto ao versículo 32... e podemos acrescentar mais...
LE
657. Têm, perante Deus, algum mérito os que se consagram à vida contemplativa,
uma vez que nenhum mal fazem e só em Deus pensam?
“Não, porquanto, se é certo que não fazem o mal, também o é que não fazem o bem
e são inúteis. Demais, não fazer o bem já é um mal. Deus quer que o homem pense Nele,
mas não quer que só Nele pense, pois que lhe impôs deveres a cumprir na Terra. Quem
passa todo o tempo na meditação e na contemplação nada faz de meritório aos olhos de
Deus, porque vive uma vida toda pessoal e inútil à Humanidade e Deus lhe pedirá contas do
bem que não houver feito.” (640)

34 Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.
Vencer as imperfeições naturais do ego já é por sí muto dificil...Imagine acrescentada do silício que a inteligência, a razão, o raciocínio, a análise e a crítica, combinou com a crueldade, distorcendo o instinto, e confundindo meio mundo que fica procurando, perguntando onde está, onde está, e se recusando a compreender, pois está confuso...
35 Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;
36 e assim os inimigos do homem serão os da sua própria casa.
37 Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.
evolução é decisão firmada em cada mente, e nem sempre tem a concordância nem mesmo na intimidade do lar...(Não vêm quando um companheiro das farra, se recusa a voltar a participar que é que ele escuta primeiro? "lá vai o camisolão"- São dessas influências que são em numero de milhares que somos a todo momento testados.
38 E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.
39 Quem achar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á.
        Quando a sinceridade e a boa-vontade se irmanam dentro de um coração, faz-se no santuário intimo a luz espiritual para a sublime compreensão da verdade.
        Esse é o chamado “toque da alma”, impossível para quantos perseverem na lógica convencionalista do mundo, ou nas expressões negativas das situações provisórias da matéria, em todos os sentidos.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Julho de 2010, 21:52
38 E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.
39 Quem achar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á.
        Quando a sinceridade e a boa-vontade se irmanam dentro de um coração, faz-se no santuário intimo a luz espiritual para a sublime compreensão da verdade.
        Esse é o chamado “toque da alma”, impossível para quantos perseverem na lógica convencionalista do mundo, ou nas expressões negativas das situações provisórias da matéria, em todos os sentidos

Por isso o Jovem mancebo não seguiu Jesus...
Cristo asseverou:
Eu sou o caminho a verdade e a vida, e ninguem vai ao pai senão por mim(ao reino de Deus)...
Que caminho Jesus ensinou primeiro consciência (adquirido na crosta em conjunto com o reino dos céus)...
Naquele petencostes, só ele subiu direto ao reino de Deus...
Até seus apostolos, foram pregar o Evangelho e se prepararem para depois irem ao Reino de Deus...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 12:09
Por isso o Jovem mancebo não seguiu Jesus...
23 Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!
24 E os discípulos se maravilharam destas suas palavras; mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é [para os que confiam nas riquezas] entrar no reino de Deus!

O Evangelho de N.S.J. Cristo, veio para mostrar as duas faces que um mesmo eu fica convivendo no conjunto do nosso EGO, ...
Por ricos Cristo definiu os que confiam em sua riquezas...
sabedoria.
inteligência.
entendimento exclusivo.
incapacidade de ouvir a outrem
ao invés de ouvir seu ego só lhe permite falar
incapacidade de tentar entender a outrem.
unico dono da verdade.
conhecedor de todas as resposta.
conhecedor de todos os caminhos.
julgamento de incapacidade de errar.
mesmo quando erra, incapacidade de se desculpar.
Até nos filmes os mestres de Kung Fu funcionam mesmo assim...
Então, amados Irmãos, realmente é uma boa forma de evitar sofrimentos esse posicionamento posto da forma que agimos com nosso irmão, também agimos conosco...
Um excelente meio e angaria muitos adeptos desde mais de 10.000 anos, mas há 2.000 vio o Cristo em pessoa e disse:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 12:14
MATEUS [5]
1 Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus discípulos,
2 e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:
3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.
4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.
7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.
12 Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.
13 Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.
14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte;
15 nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa.
16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 12:25
Nesse universo consciênte,
Nesse infinito onde palpitam o instinto, a fé
e mais crescendo ainda e sempre as paixões,
onde o sorriso se mescla à lágrima
e expreita o âmago ... a indiferença
é nesse mundo interno
que é todo meu
arena de lutas e de decepções
Neste tudo que sou
e que não sei de nada
É nessa vontade de querer ser
de ser e não saber
o que se quer ser...
Adolpho Ferreira de Araújo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 13:36
TRABALHO DA INTELIGÊNCIA

        Examinando, pois, o fenômeno da reflexão sistemática, gerando o automatismo que assinala a inteligência de todas as ações espontâneas do corpo espiritual, reconhecemos sem dificuldade que a marcha do princípio inteligente para o reino humano e que a viagem da consciência humana para o reino angélico simbolizam a expansão multimilenar da criatura de Deus que, por força da Lei Divina, deve merecer, com o trabalho de si mesma, a auréola da imortalidade em pleno Céu.
André Luiz  (Uberaba, 26 de Janeiro de 1958) [56 - página 42]  

Como explicar melhor nossa evolução que não seja pela Evolução Assistida...
Nossa evolução mental decorre sob tres vertentes...
O sensorial,
O intelectual,
O emocional,
(Romanes, George John. - A evolução mental no homen. Origem da faculdade humana- D.Appleton e co. N.York-1889.
Eu penso assim:
O sensorial, é o veículo por excelencia que propicia condições de inter-relação entre a matéria e o espírito...
O intlectual, é o resultado do esforço de cada filho de Deus no aprendizado infinito e permanente, que só decorre em função da inter-relação do sensorial com os dois aspectos em que o filho de Deus foi destinado a viver mas ainda ficaria faltando algo que completasse o quadro que é:
O emocional...

As duas primeiras vertentes, são como que passivas...estáticas num determinado ponto da evolução... dinâmicas pela própria evolução...
enfim:
O sensorial comparando ao pc o BUS
O intelectual idem ao processador...
Mas o emocional, não tem comparação, então reside no emocional toda sequela que permitimos fazer morada.
Do emocional dependem nossos Assistentes Evolutivos para nos provocar reações posto que não basta fomentar uma descarga de adrenalina, é preciso que haja algo no individuo que a perceba e reaja ou não de conformidade com o seu interesse.
A evolução humana não teria tido a evolução que teve se as coisas não tivessem sido organizadas como foram...
No campo do pensamento o ser humano para buscar o Divino, opera em tres direções:
Busca permanente pela santificação.
Pelos caminhos da santificação, há castração do livre arbítrio e do ego(ou seja nos exigem que façamos tudo rigorosamente como eles fazem... dá certo, há resultados, mas eu não gosto).
Busca permanente pela Relação.
Busca permanente utilizando usando os dois rumos e acrecentando as tres vertentes da evolução concomitantemente.
Assim é que percebo o Espiritismo Cristão...
Pelo sensorial, podemos além de realizar nossas atividades normais de cidadãos da crosta, podemos perceber as interrelações com nossos irmãos que também vivem mas, sem contato com a crosta...
Pelo intelectual, podemos racionalizar, ter o poder de decidir pelo sim ou pelo não.
Pelo emocional, podemos perceber o que nos serve e aproveitá-lo... ou em tendo percebido, o rejeitarmos. É a forma de aprendermos mais rápido sem nescessáriamente viver a experiência no soma, sendo entretanto fundamental da vida de relação entre encarnados e de interrelação com os desencarnados ainda vestidos com o perispírito, que pelas afinidades nos fazem aprendizes uns com os outros...(Então, é por essa razão que rejeito para mim a busca unicamente pelo divino, desprezando o esforço que se iniciou há +/- 8.000 anos.
Todavia, tenho fé... ou seja, ter fé é estar completamente seguro que quaisquer caminhos nos conduzirão igualmente, pessoalmente prefiro pensar pela Evolução Assistida.
Então pela evolução assistida vamos alcançar a consciência universal passando pelos seguintes pontos referenciais:

segue:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 14:16
DO INCOSCIÊNTE À CONSCIÊNCIA CÓSMICA... (uma viagem em quatro etapas distintas e sem limites definidos entre elas... EXCETO UMA)...
PRIMEIRA ETAPA: INCOSCIÊNTE:
“Tudo aquilo que o homem ouve, vê ou sente de qualquer modo insinua-se, como idéias ou fins, em sua memória interior, sem ciência dele; e tudo aí se conserva, sem nada se perder, ainda que as mesmas coisas fiquem obliteradas em sua memória exterior. A memória interior, contudo, é tal que nela se acham inscritos todos os fatos particulares e íntimos que em qualquer tempo pensou, falou e fez e, mesmo, os que lhe apareceram como uma sombra, com as mais minuciosas circunstâncias, desde a sua primeira infância à sua extrema velhice.”
        Por inconcebível que isso pareça, está em harmonia com fatos inumeráveis. “As nossas intuições – diz J. Le Conte – estão na natureza dos sentidos espirituais, pelos quais obtemos diretamente conhecimentos que transcendem ao poder da nossa análise.” Swedenborg diz:

Fica cada vez mais claro que boa parte de nossa atividade mental é motivada pelo inconsciente. Quando Freud introduziu a noção central de que a maioria dos processos mentais que determinam nossos pensamentos, sentimentos e desejos acontece inconscientemente, a idéia foi rejeitada. Mas, descobertas atuais confirmam a existência e o papel essencial dos processos mentais inconscientes.
        Na primeira metade do século 20 as idéias de Sigmund Freud dominaram as explicações sobre o funcionamento da mente. Seu pressuposto básico era que nossas motivações permanecem em sua maior parte no inconsciente. Mais que isso, são mantidas longe da consciência por uma força repressora.
O aparato executivo da mente (o ego) rejeita iniciativas do inconsciente (o id) que estimulam comportamentos incompatíveis com nossa concepção civilizada de nós mesmos.
A repressão é necessária porque esses impulsos se manifestam na forma de paixões incontroláveis, fantasias infantis e compulsões sexuais e agressivas.
        Quando a repressão não funciona, dizia Freud até sua morte, em 1939, surgem as doenças mentais: fobias, ataques de pânico e obsessões. O objetivo da psicoterapia, portanto, era rastrear os sintomas neuróticos até suas raízes inconscientes e aniquilar seu poder através de sua confrontação com a análise madura e racional. "O próprio Freud anteviu o dia em que dados neurológicos complementariam suas teorias"
SCIENTIFIC AMERICAN Brasil - ANO 3 - N°25 - Junho/2004
www.sciam.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zY2lhbS5jb20uYnI=)  

 É no próprio patrimônio íntimo que a alma registra as suas experiências, no aprendizado das lutas da vida, acerca das quais guardará sempre uma lembrança inata nos trabalhos purificadores do porvir, no processo evolutivo das encarnações subseqüentes.
[41a - página 78] - Emmanuel - 1940

       O certo é que em todos os tratados de psicologia se emprega ambos os vocábulos como se tivessem igual significado.
Entretanto, o inconsciente deve ser claramente separado do subconsciente:

O inconsciente deve ser encarado como um ressurgimento do primário, de épocas passadas do ser. Significa estancamento, regresso a um processo psíquico anterior. É o lastro acumulado que se deve ir perdendo na ascensão espiritual. É o ato psíquico não deliberado proveniente da nossa anterior experiência orgânica, vital. (Ver: Sonho e Psicologia Transpessoal) Se dizemos o ser inconsciente referimo-nos ao indivíduo organicamente considerado, a um aspecto intranscendente do seu psiquismo.
por: Carlos Bernardo Loureiro
http://www.espirito.org.br/portal/artigos/fep/inconsciente-e-subconsciente.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2FydGlnb3MvZmVwL2luY29uc2NpZW50ZS1lLXN1YmNvbnNjaWVudGUuaHRtbA==)
http://www.panoramaespirita.com.br/artigos/artigos_04/Inconsciente_e_subconsciente.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wYW5vcmFtYWVzcGlyaXRhLmNvbS5ici9hcnRpZ29zL2FydGlnb3NfMDQvSW5jb25zY2llbnRlX2Vfc3ViY29uc2NpZW50ZS5odG1s)



O destaque se presta a relembrar que propomos que há dois egos:
o Ego bom, formatado lá nas sombras da précognição...
o Ego ruim, que resultou dos embates do filho de Deus nos caminhos da evolução e que precisa ser trablhado consciêntemente sob pena de persisitir graves falhas de caráter, nos indivíduos mais intelectualizados....
Esse é o nosso alerta estudando o ego segundo entendimentos de um estudante de Espiritismo.
segue:

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 14:55
CONSCIÊNTE SIMPLES:
Esta é a única das quatro etapas da viagem que o filho de Deus realizou do inconsciênte à consciência cósmica, de forma abrupta, que chamamos de o Elo Perdido...
Quem tiver ouvidos para ouvir... entnedimento para entender... Posto que não há provas, senão pela fé.
EZEQUIEL 37

1 Veio sobre mim a mão do Senhor; e ele me levou no Espírito do Senhor, e me pôs no meio do vale que estava cheio de ossos;
2 e me fez andar ao redor deles. E eis que eram muito numerosos sobre a face do vale; e eis que estavam sequíssimos.
3 Ele me perguntou: Filho do homem, poderão viver estes ossos? Respondi: Senhor Deus, tu o sabes.
4 Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor.
5 Assim diz o Senhor Deus a estes ossos: Eis que vou fazer entrar em vós o fôlego da vida, e vivereis.
6 E porei nervos sobre vós, e farei crescer carne sobre vós, e sobre vos estenderei pele, e porei em vós o fôlego da vida, e vivereis. Então sabereis que eu sou o Senhor.
7 Profetizei, pois, como se me deu ordem. Ora enquanto eu profetizava, houve um ruído; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, osso ao seu osso.
8 E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles fôlego.
9 Então ele me disse: Profetiza ao fôlego da vida, profetiza, ó filho do homem, e dize ao fôlego da vida: Assim diz o Senhor Deus: Vem dos quatro ventos, ó fôlego da vida, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.
10 Profetizei, pois, como ele me ordenara; então o fôlego da vida entrou neles e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo.
11 Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que eles dizem: Os nossos ossos secaram-se, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo cortados.
12 Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu vos abrirei as vossas sepulturas, sim, das vossas sepulturas vos farei sair, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
13 E quando eu vos abrir as sepulturas, e delas vos fizer sair, ó povo meu, sabereis que eu sou o Senhor.
14 E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o Senhor, o falei e o cumpri, diz o Senhor.
15 A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:
16 Tu, pois, ó filho do homem, toma um pau, e escreve nele: Por Judá e pelos filhos de Israel, seus companheiros. Depois toma outro pau, e escreve nele: Por José, vara de Efraim, e por toda a casa de Israel, seus companheiros;
17 e ajunta um ao outro, para que se unam, e se tornem um só na tua mão.
18 E quando te falarem os filhos do teu povo, dizendo: Porventura não nos declararás o que queres dizer com estas coisas?
19 Tu lhes dirás: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei a vara de José, que esteve na mão de Efraim, e as das tribos de Israel, suas companheiras, e lhes ajuntarei a vara de Judá, e farei delas uma só vara, e elas se farão uma só na minha mão.
20 E os paus, sobre que houveres escrito, estarão na tua mão, perante os olhos deles.
21 Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel dentre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todos os lados, e os introduzirei na sua terra;
22 e deles farei uma nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles; e nunca mais serão duas nações, nem de maneira alguma se dividirão para o futuro em dois reinos;
23 nem se contaminarão mais com os seus ídolos, nem com as suas abominações, nem com qualquer uma das suas transgressões; mas eu os livrarei de todas as suas apostasias com que pecaram, e os purificarei. Assim eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.
24 Também meu servo Davi reinará sobre eles, e todos eles terão um pastor só; andarão nos meus juízos, e guardarão os meus estatutos, e os observarão.
25 Ainda habitarão na terra que dei a meu servo Jacó, na qual habitaram vossos pais; nela habitarão, eles e seus filhos, e os filhos de seus filhos, para sempre; e Davi, meu servo, será seu príncipe eternamente.
26 Farei com eles um pacto de paz, que será um pacto perpétuo. E os estabelecerei, e os multiplicarei, e porei o meu santuário no meio deles para sempre.
27 Meu tabernáculo permanecerá com eles; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
28 E as nações saberão que eu sou o Senhor que santifico a Israel, quando estiver o meu santuário no meio deles para sempre.

Para um homem de fé, não há necessidades de provas...
Posso também perfeitamente entender que este evento pode ser o equivalente aos exilados de Capela...
Todavia, é artigo de fé.
Posto que toda ciência, todo investimento que já foi realizado, nada mostra com nenhuma nesga de possibilidade que esse evento foi natural...

segue:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 14:58
Concordância filosófica....
Autor:
A pessoa de Ezequiel se acha tão imersa na mensagem, que além de seu nome, pouco sabemos com referência a ele. Somente dois fatos de caráter biográfico podem deduzir-se do livro: que era filho de Buzi, o sacerdote, e, diferentemente de seu contemporâneo Jeremias. Ezequiel era casado, mas "o desejo dos teus olhos" lhe foi tirado de um golpe, enquanto realizava sua missão por ordem de Deus.
Ezequiel tem sido considerado, com freqüencia, uma pessoa severa, insensível. Tem-se dito que é impessoal, indiferente a seus ouvintes, e só lhe preocupa a vindicação da glória de Deus, mesmo na proclamação da misericórdia. Conquanto seus sentimentos não aflorem à superficie, como no caso de Jeremias, a afirmativa de que ele não é compassivo equivialeria a ir além das evidências. Nem tampouco podem os críticos radicais justificar suas teorias que afirmam que o profeta sofria de ataques catalépticos e de paranóia esquizofrênica. Os atos simbólicos que ele executa e as visões que recebe não são, em essência, diferentes dos que os outros profetas registram.
Ezequiel foi levado para a Babilônia no ano de 597 a.C., e foi chamado para o ministério profético cinco anos mais tarde. Exerceu tal ministério ativamente durante um período de vinte e dois anos, pelo menos (29:17).
_
Walter B. Roehrs
Doutor em Filosofia e Letras
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 18:15
Tomando por base o conhecimento do sentido da cor...
Mueller, F. Max- A ciência do Pensamento1887-
Há interessantes apontamentos descritivos dessa transição rápida e intensa, do desenvolvimento da consciência, totalmente diferenciada das demais concernentes ao desenvolvimento das demais fases da consciência humana e do ser...
Geiger,Lazaros.-Contribuições à história do Desenvolvimento da raça humana- traduzido por David Asher.-Londres-1880 nos ensina que pelo estudo das linguagens até a época dos primitivos arianos, provavelmente há cerca de 15000 anos, o homem só tinha percepção, de uma cor... o azul do ceu nunca deixou de exitir, o verde das plantas e arvores, sempre foi igual, o vermelho do sangue também... só que por ser de consciência simples ainda o sapiens sapiens, já reconhecido como ariano primitivo, não se interessava pelas cores.
Mueller, F. Max, em seus estudos das raízes do escritos sânscritas, não encontrou nenhum vestigio de significância de cores nesses escritos...
A vibração das cores teriam mudado, ou o interesse(tomada de consciência humana é que mudou)...???
Já li que Aristóteles se referia ao arco-iris como tricolor...
Como poderia um espírito já em estado de perfeição, habitar um perispírito e formatar um corpo de matéria densa, não conhecer cor?
Se pelos seus doutorados podemos pelo menos lêr e tentar entender o que estes doutores escreveram, por que desdenhar André Luiz e Emmanuel?
Os doutores o fizeram para ganhar seus sustentos é valido...
André Luiz e Emmanuel e Chico, não ganharam nada em termos financeiros, realizaram esse imenso trabalho que vários Espíritas têm coragem de desdenhar sem oferecer absolutamente nada mais esclarecedor em troca...
Onde devo colocar minha confiança nesses ou naqueles?
Eu o sei... quanto aos demais que importa?
A partir de então vamos falar um pouco de semi-consciência e auto consciência.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Julho de 2010, 18:38
RESPONSABILIDADE E CONSCIÊNCIA

        À medida que a responsabilidade se lhe apossou do espírito, iluminou-se a consciência do homem.
        A centelha da razão convertera-se em chama divina.
        A inteligência humana entendeu a grandeza do Universo e compreendeu a própria humildade, reconhecendo em suas entranhas a idéia inalienável de Deus.

        Conduzindo-se, então, de modo racional, experimentou profundas transformações.

        Percebe, nesse despertamento, que, além das operações vulgares da nutrição e da reprodução, da vigília e do repouso,  estímulos interiores, inelutáveis, trabalham-lhe o âmago do ser, plasmando-lhe o caráter e o senso_moral, em que a intuição se amplia segundo as aquisições de conhecimento e em que a afetividade se converte em amor, com capacidade de sacrifício, atingindo a renúncia completa.

        Até à época recuada do paleolítico, interferiram as Inteligências Divinas para que se lhe estruturasse o veículo físico, dotando-a com preciosas reservas para o futuro imenso.

        Envolvendo-a na luz da responsabilidade, conferiam-lhe o dever de conservar e aprimorar o patrimônio recebido, e, investindo-a na riqueza do pensamento_contínuo, entregaram-lhe a obrigação de atender ao aperfeiçoamento de seu corpo espiritual.

        Aceitar-se-á, razoavelmente, que até semelhante fase os tremendos conflitos da Natureza, em que se mesclavam a violência e a brutalidade, foram debitados à conta da evolução necessária para a discriminação de indivíduos e agrupamentos, espécies e raças.

[56 - página 151] - Pedro Leopoldo-MG - 13/4/1958  

Eu compreendo que esta é a fase atual que vivo...
ora na carne, ora fora dela...
ainda unicamente no reino dos céus... O Orbe terrestre ocupado pelos encarnados e desencarnados segundo o meu entendimento é o reino dos céus...(posto que céu é ilusão)
Que por mais que reclamemos, a vida é maravilhosa, uma dádiva tão imensa e tão indescritível, que pasma-nos quando nela começamos a refletir...
Tanta beleza, tanto encanto, tanta bondade, tanto conserto, tanto perdão, tanto esforço, tanto interesse...
Não... Não estou vivendo em outro mundo não é aqui mesmo...
Só que essa beleza não dá IBOPE, e com o advento das comunicações de massa, a massa só se interessa pelo que acontece de ruim...
Usem a lei das proporções e vejam o que há mais!
Agora nesta altura dessa minha passagem, posto que na carne estou vivenciando uma fase de semi-auto-consciência, e me preparando, posto que por não ter condições de me auto-avaliar embora conheça o meu curriculum, posso ter que precisar voltar para melhorar...
Então estudo com afinco e peço a Deus, a N.S.J. o Cristo, a meu irmão Zé grosso e a todos os meus amigos e a todos que a mim se afinizam que estou me organizando para voltar com possibilidades de engrossar o time de Psicólogos Espíritas e Psiquiatra Espírita, e se possível, lutar para que se dissemine melhor essas idéias.
Para que somente em estado de auto-consciência eu possa em verdade compreender o que seja consciência cósmica, penso que antes é ilusão, posto que estou na ilusão, e da ilusão é muito maior a probabilidade de ser iludido e tomar a ilusão como real.
Saúde e Paz.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 16 de Julho de 2010, 20:08
Eu penso assim:
Muito tenho ouvido, que quem procura o Espiritismo, é porque está doente ou precisando de algo....(poderia citar dezenas de coisas mas deixo-os livres para pensarem o que quiserem)...
Frequentemente quando tento entender melhor um posicionamento, seja em que religião for, e questiono, logo, meu interlocutor me vê como um doente, ou um nescessitado, dificilmente ele compreende que gostaria de apenas trocar idéias, sem pretenção de ensiná-lo, muito menos de doutriná-lo...
Claro que quando me dirijo a alguém muito me será útil aprender algo...
Que fazer?
Calar e só ouvir?
Sei lá entende?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 16 de Julho de 2010, 20:14
Quanto aos que pensam que só há doentes no Espiritismo, deixo estes dois endereços posto que é interessante aferirem se isto é vero...

Folha Espírita – Até onde já se chegou com as pesquisas em espiritualidade e saúde?
Alexander Moreira de Almeida – Atualmente, já é amplamente reconhecida a importância que a espiritualidade exerce na vida das pessoas. Deixou-se de lado uma visão preconceituosa de ignorar, desqualificar ou considerar patológicas as expressões de espiritualidade. Muitos intelectuais renomados difundiram a idéia, sem bases em pesquisas sólidas, de que religiosidade era algo associado à ignorância, culpa, infelicidade e imaturidade psicológica. Hoje, já se sabe que o envolvimento religioso habitualmente está associado a melhores indicadores de saúde e bem-estar.
http://www.amebrasil.org.br/html/outras_tese.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hbWVicmFzaWwub3JnLmJyL2h0bWwvb3V0cmFzX3Rlc2UuaHRt)

[PDF] Pedagogia Espírita: um Projeto Brasileiro e suas Raízes Histórico ...
Formato do arquivo: PDF/Adobe Acrobat
de DA Colombo - Citado por 3 - Artigos relacionados
(Tese de doutorado). Esta tese apresenta a Pedagogia Espírita, como uma proposta nascida no Brasil, atualmente o país com maior número de adeptos do ...
www.espirito.org.br/portal/download/pdf/pedagogia-espirita.pdf (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2Rvd25sb2FkL3BkZi9wZWRhZ29naWEtZXNwaXJpdGEucGRm)
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 17 de Julho de 2010, 15:00
Amados irmãos
Fatos & Fotos, foi há alguns anos referência para se aferir as tendencias do entendimento da massa...
Hoje fatos & telinha + IBOPE é o mais importante veículo para conhecermos do que em verdade o povo Brasileiro se interessa;
Vejamos esta notícia, pois o que esta novela retrata no fundo é o Ego humano impulsionando as decisões, acertos e desacertos dos humanos, os relatos do plano o Umbral, são feitos à semelhança dos escritos por André Luiz... mas o que torna mais interessante é observar as atitudes que os personangen assumem em face do que o script determina para seus egos pessoais...

Escrito Nas Estrelas, recorde de audiência
 
 A novela de temática espírita Escrito nas Estrelas, transmitida pela Rede Globo no horário das 18h bateu o seu maior índice de audiência desde sua estreia. Registrou em 15 de junho 32 pontos, superando até mesmo a novela transmitida em horário (maior pico de audiência até hoje foi de 27 pontos). Isso denota um reflexo do interesse do público por assuntos ligados à reencarnação, comunicação com espíritos e plano espiritual.  
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 17 de Julho de 2010, 21:08
Amados irmãos estudantes do EGO segundo entendimento de um esudantes Espírita.

Compreendemos que o nosso presente existir nos coloca na condição de:
SEMI-AUTO-CONSCIÊNTES...

Pode parecer estranho, a "colocação" (SEMI)- mas é fácil explicá-la:
Temos doutrina bem estudada, bem entendida, e, conscientemente ou inconscientemente, realizamos ao longo dos nossos dias nesta vida, um precioso processo de aplicabiliade das Leis de Deus-(Leis Naturais). Sendo esta tal aplicadabilidade que nos trouxe boa ou relativa ascesse espiritual.Boa ascesse, se tudo que praticamos até aqui, o fizemos com perfeito conhecimento das nossas ações, e ao obrarmos movidos pela nossa vontade, o fazemos tirando o bom tesouro material de dentro do nosso próprio coração, e ao aliviarmos o peso do bom tesouro do nosso coração, cedemos lugar para nele ocupar em igual medida o tesouro espiritual, formatando aos poucos sabedoria, que não vem de graça...

relativa ascesse espiritual.
Assim podemos rotular nosso crescimento espiritual pessoal, quando movidos pelos instintos, sem pensarmos, e sem meditarmos, às vezes só por obrigação, ouras até nervosos por termos que fazer determinadas coisas, ou agirmos por impulso, ou aprendemos algo, pela reação desconcertante que outrem nos aplicou... Mas tudo isso foi aprendizado, um aprendizado meio seco de engolir, desajeitado para ficar em nós, mas aprendemos, é o que importa, para isso estamos aqui...
Para exemplificar esse fato vou repetir uma frase de uma tia que amo que se chamava nhazizi:
Quando ela percebia por outrem que estava em engano ela jocosa e bem humorada dizia:
Deus lhe pague pela vergonha que voce me passou....e seguia...
Ainda por (SEMI)- AUTO CONSCIÊNCIA, nós temos aprendido que ao cabo de cada existência, segundo o nosso grau ebolutivo, teremos permissão para passarmos em revista nosso passado, correlacioná-lo com o presente e por nós mesmos sermos julgados segundo a luz do primeiro dia que já se encontra acesa dentro de cada um de nós (embora coberta pela fuligem das ignorâncias e dos nosso atos lesivos)... Mas ela está lá bem dentro de nós... E somente nós, teremos condições de nos julgarmos e nos entendermos conosco mesmo nos caminhos que nos levam de volta ao Creador.
Nesse instante, temos também a permissão de nos enganar posto que a vergonha pelo status quo que externamos seja dificil de aceitarmos... porque nesse instante e tão somente nesse instante teremos a oportunidade e fazer essa aferição sem o veu do esquecimento e constrangimento da carne.
O Resultado desse julgamento é que constroi esse tão discutido e desconhecido UMBRAL... que faz parte integrante da terra, e não ocupa lugar posto que vibra em gigahertz impossíveis para nossa percepção... mas estaremos lá sim...
a serviço do bem ... Para o serviço do bem também há clãs, geralmente formados pelas religiões terrenas...
ou sendo mais uma vez enganados porque o que não falta lá é clãs...geralmente formados pelos grupos que prevaleceram sobre nós enquanto encarnados e aos quais nos ligamos assimilando suas péssimas idéias associando-as ao nosso EGO,
Então seremos presas fáceis, até novo nascimento.
Eu nada sei de mim mesmo...
Nem mesmo sei o que não sei...
Estou ligado pela Fé em N.S.J.Cristo...
Se já mereço sua atenção quando desencarnar...
e meus mérios ainda me pedirem para voltar à Carne...
Estou estudanto para poder voltar em condições de me AUTO-CONCIÊNTIZAR  nos termos da psicologia e psiquiatria espiritualizada... e nessa disciplina ser útil.
De uma coisa tenho certeza... Até onde posso me compreender estou em verdade, mas jurar, como se há algo anterior que desconheço, e que não creio que o sangue de Jesus não serviu para lavar... posto que quem não é Cristão também é filho de Deus, e tem oportunidades rigorosamente iguais às minhas, do contrário, Deus não existiria... porém minha Fé me diz ELE O È...
Saúde e Paz!
PS.: na sequência se Deus e este fórum maravilhoso nos permitir, refletiremos numa das piores formas pensamento que mais tem descarrilhado os filhos de Deus da vida e auto-conhecimento, sem o qual torna-se impossível alcançarmos a AUTO-ILUMINAÇÃO.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 18 de Julho de 2010, 18:32
Li assim:
Todos nós recebemos centenas de milhares de conselhos. Tantos são que na maioria das vezes nem siguer, prestamos atenção na grande maioria deles...
Heráclito disse pois, se buscarmos por nós mesmos, tiraremos nossas próprias conclusões de todo conhecimento que nos seja oferecido. Deste modo tornar-nos-emos individualistas, e nos distinguiremos da multidão de conformistas que hoje constitui a civilização.
Este individualismo, é a ponte que nos levará ao auto-conhecimento...
Esse auto-conhecimento nos possibilitará nos posicionarmos adequadamente no cenário universal e conheceremos nossas possiblidades e em que locais seremos úteis, e felizes...
Não nos permitira NUNCA mais nos sentirmos deslocados, desqualificados, incapazes...
Sem esse auto-conhcimento, dificilmente alcançaremos o conhecimento cósmico.
Nosso rádio-farol, já está ligado e é a luz do primeiro dia que o Pai colocou em cada um de nós... a luz do primeiro dia da Criação...
Ela sempre esteve acesa e brilhante dentro de nós...
Mas esse luz carece de ser limpa, espanada, lustrada para que se manifeste.
Então o caminho do auto-conhecimento, tem como primeiro desafio o conhecimento de si mesmo.
O conhecimento de si mesmo é um trabalho que a gente se realiza para dentro, nos conhecemos e passa por todas as etapas que descreví até aqui...
Quando se adquire conhecimento de sí mesmo é um ponto incerto que percebemos quando começamos a fazer escolhas com conhecimento de causa.
Quando começamos a fazer escolhas com conhecimento de causa, nós percebemos que aumentam em grande numero à nossa volta inumeros irmãos desejosos de nos dizer o que fazermos como fazermos, somos submetidos a centenas de julgamentos e isso é a melhor coisa que pode nos acontecer.
Julgarem-nos...
Quando um irmão exerce seu julgamento sobre nós, pode despertar duas coisas dentro de nós...
Um sentimento de que estamos sendo injustiçados...
Um sentimento de que estamos sendo valorizados...
É por isso que não podemos desvalorizar nosso Ego, antes bem conhecê-lo, pois é através dele que nos distinguiremos como indivíuos, lideres, comandantes, condutores, mestres, oficiais, escolhidos, em todas as esferas universais, pois o que está em cima é como o que está embaixo, Deus não criaria uma forma de sentir aqui na terra diferente do psiquismo universal,... seria trabalho inútil posto que é esse psiquismo aqui criado que será levado a viver no universo, quando do universo se tornar auto-consciente.
Quem se contenta a ficar seguindo conselhos, entra na fila e se torna só mais um seguidor...
Seguidor que conhece a si mesmo vai à clinica para se consultar...
auto-consciênte vai a clinica para atender seguidores e ajudá-los...
Então daqui por diante vamos refletir nos caminhos ao auto-conhecimento.
Só uma dica: Não se desfaça do seu EGO... Conheça-o... Purifique-o...Domine-o...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 12:08
Conhecendo e dirigindo a própria vida.
O semi-auto-consciênte, é um individuo, que já adquriu conhecimento de si mesmo. tem razoável auto-confiança, sabe o que quer, não se deixa enganar, pois domina o seu ego, ao invés de a ele se deixar submeter...
Nunca toma decisões precipitadas, usa sempre o travesseiro antes de assinar e contratar documentos importantes, que dizem respeito aos seus negocios,à sua vida pessoal e à sua vida religiosa, pois tudo é uma coisa só, Deus está dentro de voce e tudo que voce faz, deve estar de conformidade com as leis naturais do contrário, seu insucesso é caso decido, ou vc terá que redirecioná-lo. Não há um Deus para se adorar e um eu para prevaricar, vivendo em conjunto em voce. Nada decida sem primeiro pesar esses detalhes nem decida sem nunca  antes ter ouvido opiniões de seus acessores e ou amigos mais próximos nos quais voce deposite confiança...
Sempre faça-se a seguinte pergunta: Se ocorrer fracasso, quem será atingido pelo mesmo?
Os riscos que envolvem o processo, estão dentro de um quadro controlável?
No caso de sucesso quantos serão beneficiados?
Há suporte psicológicos e materiais para suportar o fracasso sem causar prejuízo a outrem?
É ético? legal? trará benefícios na melhoria de vida dos que se envolverem no processo?
E porque tudo isso é preciso ser levado em conta?
Porque quando lidamos com pessoas, nos tornamos responsáveis por elas, pelo que sucede a elas, material, moral e psiquicamente pela geração de seu bem-estar ou mal-estar...Não é porque ela aceitou receber o salario combinado que suas obrigações terminaram...
E isso não envolve somente os assunto empresariais, não, até mesmo na formação de um partido político, na formação de uma cooperativa, na formação de uma comunidade de apoio nas catástrofes, na formação de um comunidade de ajuda e ou incentivo a educação e aos esportes,...
Muito mais importantes ainda quando envolve o sentimento religioso dos que de nós se aproximarem...
Porque é muito fácil, criar um grupo e sair divulgando filosofias maravilhosas, conceitos de elevação, promessas de geração de elevação espiriual, e daí o que advirá?
Todos que se aproximarem de maneira geral são pessoas que de uma forma ou de outra possuem carências... Estamos à altura de possuir elementos de consolo e de renovação de atitudes para que este carente saia de sua depressão ou pela nossa incúria, despreparo, ou se investimos para vender ilusões e livros, e quando a dúvida assaltar aquele filho de Deus teremos os recusos para lhe amenizar a decepção, ou simplesmente lhe diremos isso é problema seu, olhe para dentro e se descubra, veja em voçe o que voce é e o que voce tem que melhorar a si mesmo...
Deus o colocou no mundo, mas o proveu de todas as necessidade, inclusive das suas necessidades de psíquicas e lhe deu o livre arbítrio para nele, e através dele você construir como um cacho de cocos sua proteção psiquica que é o seu EGO...
Sim, meus amigos, EGO é um conjunto de conceitos que o indivíduo forma durante seu viver, que através dele passará tudo quando depender do psiquismo dele. Um Ego sadio ou um EGO rico de defeitos é a unica arma que um indivíduo tem para lidar com as atitudes exteriores e que dele se aproximam, e sempre tudo quanto tem que decidir ele o usa o bom senso, que nada mais é que filtrar tudo pelos conceitos e pre-conceitos firmados no seu ego que ele formou ao longo de sua vida...
Através do seu ego, voce tem condições de desconfiar e rejeitar o que vc julgar que não é bom para voce, mesmo que voce erre, mas foi voce quem decidiiu, portanto não deixem que ninguém decida por voce, e ao decidir, assuma e não fique o resto da vida se culpando, por isso ou por aquilo, sofendo...
Agora quando voce se decidir por se tornar condutor tenha mais cuidado e respeito ainda pelos que estarão sob sua responsabilidade.... vou lhes contar uma historinha que deve ser a base mínima de quem quer ser condutor...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 13:22
Então amados irmãos,
Desejo agora falar do mínimo do mínimo que um estudante precisa se conscientizar, para continuar estudante e ministrar conhecimentos aos que quiserem ouvir ou neles refletir...
O que vou lhes falar eu aprendi do Dr. H.Spencer Lewis F.R.C-
Imaginemos um comandante de um navio...
Quando zarpa de um porto com destino a outro porto, um comandante de um navio terá que ter mapas adequados para seguir uma rota, a mais curta possível, mesmo tendo que contornar obstáculos que se localizarem na linha reta de sua viagem.
Precisará de no mínimo dois bons rádios de comunicação posto que se um falhar o outro suprirá suas comunicações e ele não permanecerá mudo e sem instruções...
Precisará conhecer o mapa celeste a posição das estrelas, para que também lhe sirva de orientação á noite, quando a visibilidade natural ao derredor for impossível face a escutidão...
Precisará de uma ou duas bússolas pela mesma razão do radio.
Precisará de um GPS, talvez dois pela mesma razão do rádio.
Precisará conhecer milimetricamente a embarcação, seus auxiliares mais diretos de forma bastante segura e deles ter a perfeita compreenção de sua autoridade para que a desordem não se forme na hora do caos.
Isso tudo basta para levar o navio e os passageiros com segurança ao seu destino?
A viagem estará só começando, então ele precisa conhecer a direção dos ventos, pois sabemos que os ventos são os piores inimigos do bom direcionamento dos grandes navios, posto que são grande mas o vento é maior e mais forte que eles...
Então ele e seus auxiliares precisarão estar atentos todo o tempo para irem corrigindo a direção do navio...
Mas só isto não basta, porque os ventos capazer de interferir estarão próximos à embarcação, mas não é possivel ao comandante saber dos ventos mais distantes e das tempestades ainda escondidas no horizonte...
Então o comandante dependerá de conhecer posições de outros navios e barcos proximos de sua rota, e do relato do tempo que eles estarão vivenciando, para ter uma noção pelo menos aproximada do que se sucederá na sua rota nas horas seguintes em relação ao tempo.
Haverá ocasições que o comandante terá que posicionar o seu navio em relação às ondas, para que estas não elevem nem balancem tanto o seu navio para não atingir a fase crítica de suporte de tração e torção do conjunto de seu navio...
Haverá ocasião que o capitão de seu navio terá que diminuir a marcha de seu navio para esperar que tempestades situadas na frente de sua rota passem ao largo sem incomodar seus passageiros com balanços exagerados.
Noutras ocasiões o capitão do navio terá que aumentar a marcha de seu navio, para ultrapassar tempestades que estão se aproximando por tras de seu navio e assim preservar seu navio e seus passageiros de incoveniencias das tempestades.
.......
Assim procedendo, as chances de um capitão conduzir um navio ao seu porto de destino, com segurança se torna maior, pois é um auto-semi-consciênte, e faz uso de todos os seus conhecimentos que estão entronizados em sí, e também do EGO, posto que o ego é parte integrante da personalidade da persona.
Bom ou ruim o ego é parte da persona e funciona para melhor ou para pior formação de conceitos nas tomadas de decisões...
Então na visão de um estudante espírita o ego educado, lapidado, controlado, é fundamental, na hora de tomar decisões, posto que sabemos que somos incessantemente oientados a seguir o melhor caminho, pelos nossos anjos guardiães e por nossos amigos e afins, mas também recebemos orientações erradas, de conformidade com a qualidade de nossos atos e pensamentos e por não os seguimos na maioria das vezes...???
Por influência negativa do EGO, que está mal nos servindo...
Ou por inciativa positiva do nosso Ego, que estará bem nos servindo nos proporcionando condições de compreender as boas intuições e não serguirmo pelo caminho errado que por certo nos levará a morte... Eu pessoalmene não me esqueço que me livrei de uma massada só porque ouvi algo me orientando para voltar...e voltei... e quando voltei meus companheiros assistadissimos, ficaram impressionados como que eu tive aquela idéia, e eu nem sabia que tinha tido uma idéia... fiquei mais impressionados que eles quando me relataram o que acontecera e eu inocente da trama...
Então ao invés de deixarmos nosso ego pra lá, de o ignorarmos, de o deixarmos de lado, a coisa mais inteligente a fazer é o estudarmos, nos conhecendo, pelo auto conhecimento, e dentro desse auto estudo tomarmos todas as medidas para que nosso ego ao inves de nos atrapalhar seja nossas amigdalas e nosso sistema linfático capaz de nos proporcionar chances para que nossas defesas melhor atuem...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 13:37
Também é um mecanismo eficiente para o auto-descobrimento, enquanto ainda semi-auto-consciêntes e semtermos tido a oportunidade de ortermos exclarecimetos via extase, sonambulismo, ingerência psiquica, tipo hipnose chalatã.
É transmitida para a geração subseqüente através da mitose e meiose
São Reversíveis
Mudanças Epigenéticas são mais freqüentes que as Genéticas
Ocorrem em resposta a sinais ...
ambientais, 
comportamentais, 
fisiológicos e 
patológicos.
 
http://www.genetica.esalq.usp.br/pub/seminar/FSalvato-200702-PPT.pdf?PHPSESSID=6c371a6d33e2473b08d525a1e16886da  (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5nZW5ldGljYS5lc2FscS51c3AuYnIvcHViL3NlbWluYXIvRlNhbHZhdG8tMjAwNzAyLVBQVC5wZGY/UEhQU0VTU0lEPTZjMzcxYTZkMzNlMjQ3M2IwOGQ1MjVhMWUxNjg4NmRh)
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 13:51
Comando mental
 
        A mente espiritual não se alimenta, realmente, em exatos termos de vida própria, senão de energias cósmicas, de natureza eminentemente divina, das quais haure recursos para a sua auto­sustentação. Esses recursos, ela os transforma na energia dinâmica, eletromagnética, que lança ao cosmo em que se manifesta e que controla através dos liames de energia_espiritual que a mantém em contato com o citoplasma e que impressionam a intimidade das células com os reflexos da mente. (Ver: Alimentação dos espiritos)
        Quanto mais o Espírito evolve, tanto mais livre, efetiva e conscientemente governa a si mesmo e ao seu cosmo orgânico, cujo metabolismo é conduzido e controlado pelas forças vivas do seu pensamento e das suas emoções.
        Quem de fato cresce, definha, adoece e se cura é sempre o Espírito. Em sua multimilenária trajetória no tempo e no espaço, ele aprendeu, aprende e aprenderá, por via de incessantes experimentações, a manter e enriquecer a própria vida.
        O cristal cresce por acúmulo, em sua superfície, de substâncias idênticas à de que se constitui; mas isso não se dá com os seres vivos. Mesmo no caso de células_nervosas, de características especialíssimas, que crescem sem se dividirem, o fenômeno é outro, pois seu crescimento se verifica de modo estruturalmente uniforme e não apenas superficial.
        De regra, não é o aumento de volume das células, e sim a sua multiplicação numérica, que determina o crescimento dos organismos. A diferença entre um organismo recém-nascido e um organismo adulto não é somente de tamanho, mas sobretudo de complexidade.
        Assim também com o Espírito. Quanto mais evoluído, sábio e moralizado, mais complexa e poderosa a sua estrutura_orgânica_perispiritual, capaz de viver e agir em domínios cada vez mais amplos de tempo e espaço.
        Se a conquista progressiva do conhecimento nos faz compreender sempre melhor a modéstia da nossa atual condição evolutiva e a extensão do quanto ainda ignoramos, compelindo-nos à humildade diante da sabedoria e do poder de Deus, dá-nos também uma crescente noção de auto-respeito, em face da excelsa nobeza da Vida.
[45 - página 94]
 
Portanto amados irmãos Espíritas e Espíritos Cristão, não há mágicas, tudo depende do que cada um de nós estudarmos e refletirmos nos termos da ALTERIDADE / E DO AMOR AO PRÓXIMO/ SEMPRE BUSCANDO EDUCAR NOSSAS CRIANÇAS EM TEMPO INTEGRAL E NO AMOR.
os desacertos sempre tem consertos, se avexem não façam como  o Crito falou:
Vide a mim todos os que estão cansado e oprimidos que eu os aliviarei, tomai sob vos meu jugo e aprendei de mim que sou manso e humilde.
Cristo responde a todas as perguntas nem que seja através de uma parábola ou de um  sinal, e ainda mais agora que já temos essa bendita doutrina Espírita Cristã.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:42
Em razão da estranheza ter sido postada indevidamente onde Espiritas estuda livro dos Espíritos, vou colocar a minha opinião sobre estranheza, aqui e aproveitar e me exercitar no meu estudo de psicologia do EGO...
então vamos lá:

ESTRANHESAS...
Um indivíduo que adquiriu conhecimento de si mesmo, se ilude e pensa que já possui a consciência cósmica.
Está em engano, pois a autoconsciência imprescindível para que o indivíduo possa adquirir a consciência cósmica, só poderá ser em nós entronizada quando cruzarmos a fronteira entre a matéria bruta impeditiva da assimilação de uma imensidade de conhecimentos espirituais, e abrirmos a porta da esfera fluídica, levando conosco unicamente nosso psiquismo e os conhecimentos que adquirimos nesta vida.
Se tivermos experiências acumuladas pelas repetições inconscientes, pelas quais passamos e tivermos adquiridos conhecimentos de nós mesmos, e méritos pelo amor que em nós realizamos, teremos condições para então nos conhecermos por inteiro...
Ou seja, conhecimentos do nosso atual estágio evolutivo, pelo que chamamos de passado e presente, que na verdade trata-se de uma única coisa...
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:45
“Encarnado, conserva no Espírito algum vestígio das percepções que teve e dos conhecimentos que adquiriu nas existências anteriores. Guarda vaga lembrança, que lhe dá o que se chama idéias inatas.  Os conhecimentos adquiridos em cada existência não mais se perdem. Liberto da matéria, o Espírito sempre os tem presentes. Durante a encarnação, esquece-os em parte, momentaneamente; porém, a intuição que deles conserva lhe auxilia o progresso. Se não fosse assim, teria que recomeçar constantemente. Em cada nova existência, o ponto de partida, para o Espírito, é o em que, na existência precedente, nele ficou.”
[9a p.140 q.218]
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:47
 “  A origem das faculdades extraordinárias dos indivíduos que, sem estudo prévio, parecem ter a intuição de certos conhecimentos, o das línguas, do cálculo, etc., está na lembrança do passado; progresso anterior da alma, mas de que ela não tem consciência.  Donde queres que venham tais conhecimentos ?  O corpo muda, o Espírito, porém, não muda, embora troque de roupagem. “
[9a p.141 q.219]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:49
 Dever-se-ão atribuir a uma lembrança retrospectiva o sentimento instintivo que o homem, mesmo quando selvagem, possui da existência de Deus e o pressentimento da vida futura. É uma lembrança que ele conserva do que sabia como Espírito antes de encarnar. Certas crenças relativas à Doutrina Espírita , que se observam em todos os povos, são devidas a essa mesma lembrança. Esta doutrina é tão antiga quanto o mundo; tal o motivo por que em toda parte a encontramos, o que constitui prova de que é verdadeira.
        Conservando a intuição do seu estado de Espírito, o Espírito encarnado tem, instintivamente, consciência do mundo invisível, mas os preconceitos bastas vezes falseiam essa idéia e a ignorância lhe mistura a superstição.
[9a p.141 q.221]
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:51
LE
163. A alma tem consciência de si mesma imediatamente depois de deixar o corpo?
“Imediatamente não é bem o termo. A alma passa algum tempo em estado de
perturbação.”
164. A perturbação que se segue à separação da alma e do corpo é do mesmo grau e da mesma duração para todos os Espíritos?
“Não; depende da elevação de cada um. Aquele que já está purificado, se  reconhece Quase  imediatamente, pois que se libertou da matéria antes que cessasse a vida do corpo, enquanto  que o homem carnal, aquele cuja consciência ainda não está pura, guarda por muito mais tempo a impressão da matéria.”
165. O conhecimento do Espiritismo exerce alguma influência sobre a duração,mais ou menos longa, da perturbação?
“Influência muito grande, por isso que o Espírito já antecipadamente compreendia a sua situação. Mas, a prática do bem e a consciência pura são o que maior influência exercem.”
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:53
157. No momento da morte, a alma sente, alguma vez, qualquer aspiração ou êxtase que lhe faça entrever o mundo onde vai de novo entrar?
“Muitas vezes a alma sente que se desfazem os laços que a prendem ao corpo.
Entrega então todos os esforços para desfazê-los inteiramente. Já em parte desprendida da matéria, vê o futuro desdobrar-se diante de si e goza, por antecipação, do estado de Espírito.”
Então pelo acima exposto, podemos concluir que essa idéia legítima de autoconhecimento não é uma quimera, senão quando ainda no corpo de carne, onde somente por pequenos momentos de êxtase e de emancipação, poderemos ter ligeiras percepções da verdadeira vida.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 18:59
Então na carne o máximo que podemos atingir seria um semi-auto-conhecimento...
Então um indivíduo ainda na carne e que já dispõe de um intelecto razoável, realiza nessa multifacetada quantidade de experiências variáveis ao infinito, conforme queira exercitar seu raciocínio.
Para isso Deus lhe deu liberdade total, posto que nada haja que ponha peias no pensar do ser humano.
Nessas viagens do intelecto humano e diante de tantas variáveis fruto dos nossos longos estudos realizadas em nossa longa evolução, o orgulho e a vaidade humana que pensa que somos produtos da Evolução, mas não admite que a mesma seja assistida, por isso sempre caminha em enganos o que tem contribuído com diversos conceitos que supostamente  divide o ser humano em diversos conceitos:
Somáticos ou físicos...
Mentais...
Espirituais...
Emocionais e psíquicos...
A teologia atual à semelhança do antigo ocultismo, tem considerado os ser humano como sensos isolados.
Outras religiões e a filosofia exotérica  e a mística considera com milhares de explicações que essas consciências isoladas entre si formam uma só consciência.
É no meu entendimento mais lógico e racional demonstrar que ao invés de consciências isoladas a formar um único ser, passemos a considerar como características sejam  duais, trinas e até quádruplas como queiram se expressar como uma única forma de ser o nosso “EU” integral, posto que não temos em consciência, nem em inconsciência de separar uma característica nossa para cada situação, e quando isso ocorre é o que chamamos de transtorno de bipolaridade, que são casos isolados e não há como generalizá-los...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 19:04
Senão vejamos:
Não podemos afirmar que uma pessoa em estado de cólera, seja um “EU” diferente de quando essa mesma pessoa se expressa em atitude jovial...
As características dos indivíduos é que os fazem funcionar como são; posto que baste um sorriso, para que seja entendido por outrem como um galanteio, ou uma forma gentil de cumprimento, ou uma provocação...
Entendo que isso acontece, pois inconscientemente somos observadores de nós mesmos desde as eras primitivas...
Primeiro conhecemos uma realidade exterior do mundo material e da multiplicidade de coisas...
Seguiu-se daí a realização do “EU”, quando nos situamos no meio desse caos de multiplicidades, de interesses, de guerras, de revoltas, de vaidades, de abandonos, de mentiras, de falsidades, de enganos que as próprias religiões de vontades, de pressões, de regras, de leis, de acertos e desacertos, então na realização do nosso “EU” realizou em si a característica EGO, que passou a compor e integrar o nosso psiquismo como um todo e não uma coisa em separado.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 19:07
Este entendimento caminhou nessa rota de engano, pois ocorreu de forma simultânea no ser humano, ao mesmo tempo que ele se inteirava das coisas exteriores, ele se interiorizava com os efeitos benéficos e maléficos que  todo esse caos vivencial proporcionou ao ser humano ao longo das suas várias existências tal como as coisas exteriores...
E isto acontece por uma razão muito simples, somente após tomarmos conhecimento da nossa participação como elementos integrantes e possíveis de sermos úteis à sociedade em que vivemos é que começamos a nos voltar para dentro de nós...
Na realização desse retorno, passamos a compreender o EGO também como coisa exterior, no que enganamos a nós mesmos.
Por pensarmos em  engano, criamos a ilusão de que EGO não faz parte integrante de nós...
Duas ilusões nos confundem nos dias atuais, a todos que se dedicam a busca de conhecimentos...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 19:18
A primeira ilusão é a de que o EGO não é parte integrante do nosso “EU” do nosso psiquismo...
A segunda ilusão é a de que a Crueldade, também não está presente em cada um de nós, e que também é parte integrante do nosso Psiquismo.
No que tange à crueldade, se pensarmos que o primeiro ser neste planeta que se nutriu, consumiu algo, desfez-lhe, matou-o.
Então a morte foi a primeira coisa que realizamos neste planeta.
Com o advento do raciocínio,  da inteligência, do senso analítico e crítico, foi fácil unir a capacidade de matar, com a ira movida pela inteligência...
Então a matar para se nutrir não é crueldade(dependendo da forma)...
Agora matar para roubar, estuprar.... isso o é e está dentro de todos nós, mas poucos, muito poucos são os que assim se manifestam e assim se exteriorizam...
Matamos até por Deus... Santa ignorância...
Matamos pela nossa religião.... como não admitir que isto faz parte de nós, como não reconhecer nossa pequenez...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Julho de 2010, 19:22
Acontecimentos e sentimentos em nós gerados por atos e emissões exteriores são com efeito exteriores, mas por nos atingir em função do nosso Ego pensamos erradamente que EGO é ruim.

Há uma enorme quantidade de pessoas que assim pensam porque aprenderam e ensinaram que tudo que há na vida fora da vida Espiritual é ruim, ilusão, desestabilizantes do nosso centro,  daí a enorme multidão de seres que se individualizam em sociedade, detestam o coletivismo, desdenham da alteridade, assumem posições de formas-pensamento-único,  siquer aceitam uma segunda opinião, esta ilusão está desnorteando intelectos excelentes e íntegros, desmotivando-os dos diferentes pois para se prevalecerem podem se manifestar com rudeza, indelicadedeza, com os que ousam pensar diferente, mas entre os de pensamentos iguais são perfeitamente delicados, gentis e respeitosos...

  Também quando são instados de forma indelicada, áspera conforme agiram, desfilam longas queixas e acusações e o fazem sem sentir... parecem que agem por compulsão, ou por imitação, pois todos agem igualmente.

Vejam como o ego não é ruim, quando uma pessoa se expressa envolto em ódio, ira, raiva, e nós conseguimos lhe tocar, com empatia, (empatia é a melhor forma de mostrarmos a alguém que a entendemos) e em havendo entendimentos, dificilmente ele consuma o ato desesperado, é a técnica da negociação bem sucedida com a troca de reféns...

Porque um simples sorriso pode ser entendido como um galanteio, um cumprimento gentil ou um descaramento desavergonhado, um elogio, ou uma provocação? Se, se trata de um simples sorriso... O exterior agiu no interior de outrem e a reação desses outrem é a exteriorização da faceta alerta do seu ego... Logo é parte integrante do seu psiquismo.

Então...
Não é decisão inteligente, descartar o EGO, muito menos isolá-lo, nem lutar contra o mesmo, fingir que não o conhecemos, nada disso adianta...

O que realmente é decisão inteligente, é conhecê-lo cada vez melhor... esmiuçá-lo vara por vara, quebrar as ruins, e polir as boas e seguir adiante.

ENTÃO ESTA BENDITA DOUTRINA DOS ESPÍRITOS, ESPÍRITAS-CRITÃOS, NOS ADVERTE QUE NOSSA ÚNICA SAÍDA É:

AUTERIDADE/EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ SOLIDARIEDADE E AMOR AO PRÓXIMO.
FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO.

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 19:17
A psicologia e a psiquiatria, e alguns ramos religiosos, falam sobre o Ego, e substituiram a figura do demônio que já estava em franca decadência, pelo execrar do EGO...
O Esiitismo Cristão,acabou de desesestigmar essa forma pensamento enganosa, de céu e inferno e demônio...
Alguns segmenos religiosos continuam utilizando essas formas pensamento, mas cada dia notamos que quem neles persevera teimosamente, (inclusive já aceitando que isto é uma figura) mas o fazem unicamente pela fuga.
Alguns segmentos religiosos, preferem simplismente maldizer o Ego, e dogmatizam sua eliminação total do nosso EU...
Todavia, todos que sistematicamente maldizem o Ego, possuem consigo arcos e setas ligeiras e certeiras, para criticar, ironizar, fazer acepção de pessoas e credos, e infalivelmente sentem-se donos de suas verdades...
Estudem com isenção amados irmãos este pensamento, e verifiquem por si mesmos, que não há engano.
Então o momento evolutivo que vivemos, está ligeiramente sendo retardado, exatamente por essa forma pensamento de que o EGO é o atual demônio...
Paradoxalmente, todos que defendem a educação do EGO, e não simplesmente sua erradicação (posto que é impossível eliminarmos de nós o nosso EGO), são em geral as pessoas que melhor compreendem a alteridade...os diferentes, os menos capazes, os mais capazes, compeendem que nada de sí mesmos ainda sabem face a sabedoria universal, e se mostram mais humildes, menos arrogantes, e mais complacentes...
Mas, como todos que advogam a causa da educabilidade do EGO, simplesmente não se prendem unicamente na crítica, nossos proximos passos serão voltados para a única saída para a humanidade começar a viver em paz...
A FORMAÇÃO DE HÁBITOS CONSTRUTIVOS!...
É por esse caminho que continuaremos com a Graça de Deus as benções de Jesus, dos irmãos afins, em especial meu amado irmão Zé Grosso, que caminharemos estudando o EGO- segundo o entendimento de um Espírita Cristão.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 19:31
Os nossos atos e os pensamentos que formatamos estão totalmente interligados e fazem parte integrante dos nossos hábitos.
Quase nunca paramos para pensar, nos porque respondemos assim ou assado, ou no porque reagimos assim ou assado.
Por comodismo e por imitação, automatizamos ao máximo nossos atos e pensamentos...
Exceto dentro de nossas igrejas, ou em mometos especiais paramos e começamos a pensar em coisas construtivas, para nós mesmos, imaginem para beneficio do próximo, aí só quando tomamos um choque de uma catastrofe, de um acontecimento nefasto dentro da própria familia, quando chega o natal, etc...
E o paradóxo é que nossa razão nos informa que a generalidade dos nossos pensamentos deveriam ser na constução dos bons hábitos, e fazemos exatamente o contrário, por isso, deterioramos o nosso EGO...
Quando se agíssimos com presteza, na condução dos nossos pensamentos e na vigilância dos nossos atos estaríamos na verdade polindo e aprimorando nosso EGO.
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 20:01
Me auto-analisando, me lembro que passei longos anos me exercitando em como bem responder às proposições, muitas vezes maldosas a mim dirigidas, e quase sempre eu ficava calado... Passados alguns momentos eu disparava meu dínamo pensante e começava assim: Mas, que tolo, que fui, em ter me calado, eu deveria ter dito, isto, e mais isto e mais aquilo, e ficava treinando a resposta dias e dias, até que me acontecesse outro ato que me espicaçava...(provocava em mim irritação)...
Geralmente este novo ato, era diferente do anterior e para este eu não tinha resposta pronta e novamente me calava e o dínamo disparava novamente até eu ficar bem treinado nessa nova resposta...
Esta é a razão para nos preocuparmos com a formação dos nossos hábito, e colecionar apenas os bons e úteis.
Se eu me ddedicasse a teinar respostas uteis e criativas, boas para o meu próximo, eu estaria povavemente pronto para conhecer novos horizontes... mas humildemente me conheço e sei que muito ainda preciso aprender para ter chances de elevação verdadeira...
Posto que somos literalmente escravos dos nossos hábitos e automatismos, então não nos cabe derrogarmos o que sabiamente a natureza criou, e ficarmos inventando formas exóticas de conduzir nosso pensameto posto que somos produtos de milênios de Evolução assistida, e não pode ser um simples insight, um simples lux, uma momentânea experiência em êxtase ou emancipação da alma (cuja duração é impossivel que nos ensine e nos treine, posto que seria intromissão em nosso livre-arbítrio) que irá corrigir o que demoramos milênios treinando e arquivando...
O que relatei acerca da minha pessoa não é excessão à regra pelo contrario é a própria regra do agir e interagir humano na crosta e fora dela que em tudo que nos sucede...
segue:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 20:34
Os psicologos e psiquiatras laicos, dizem mais ou menos assim, pelo muito que os tenho lido:
Os nossos hábitos são fomados pelo nosso automatismo, e se situam em um nível abaixo da consciência objetiva...
Motivados por pensamentos laicos como esse, milhares de mestres se engajaram na criação e divulgação de um tal EGO...
Contudo o Espiritismo Cristão, principalmente as idéias dos Espíritos-Espíritas-Cristãos, coadjuvados pelos estudos da moderna fisiologia, nos provam que somos um todo...
Um dos pioneiros em estudos neurológicos envolvendo seu estudo via imagens, já sessentão, produziu um trabalho que todo ortopedista e neurologista, e neuro-cirurgião nele aprendeu algo que é: José de Almeida Pinto- Tese de formatura depois de mais de 40 anos de prática de medicina voltada para a neurologia/radiologia- Portugues de nascimento - e estudo realizado totalmente em Portugal...
MALFORMAÇÕES DA TRANSIÇÃO LOMBO-SAGRADA COMO CAUSA DE LOMBALGIA
Contribuição da Radiologia para a sua interpretação.
Atraves da dedicação do Dr. José, e de outros que foram dispertos por ele, que uma pequena hérnia de disco pode impedir um homem de ter ereção... e daí... tome  passes, tome quimicos, tome benzeções, e tome psiquiatras que não reconhecem a figura do Espírito e do Perispírito, viaja pro cérebro, culpam o cigarro, culpam isso e aquilo e aquilo outro e nada...
O SER HUMANO É UM TODO! INDIVIZÍVEL.
Chega a cheirar tolice aceitarmos que há em nós um consciência divida em níveis como descrevem alguns o universo, em dimensões, etc etc...
O conjunto dos nossos hábitos e dos nossos desejos e preferências, o executor dos nossos impulsos está sob o comando do EGO... somos um todo indivizível, porem altamente EDUCÁVEIS.(se bem orientados)...
Basta vigiarmos-nos, que os sinais surgem visíveis antes de darmos expansão ao que o EGO determina...
"Sempre que nos sentimos indispostos ou irritados pelo ambiente, geralmente  uma análise acurada da situação indica que alguma coisa em nosso ambiente não está em concordância e em harmonia com o nosso padrão de hábitos"
Cecil A.Poole-FRC
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 20 de Julho de 2010, 21:12

Olá!

Então e o amigo filhodobino pensa que por um homem ser psicólogo, psiquiatra, professor ou outra coisa qualquer que se liberta da percepção condicionada, ou que acaba com as verdades, as ilusões? Não amigo. E por isso mesmo o mundo é materialista e egoísta.

Liberdade de percepção é o abandono do tempo, da estória pessoal e colectiva, do que foi ontem do que é hoje e do que se pensa que vai ser amanhã. Só aí está a percepção de Deus. O resto são ilusões.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 21:30
Concordo plenamente com o amigo, ...
Mas daí desmerecer tudo que aconteceu até aqui e ter uma palavra para o discipulo e outra para a massa distoa no meu entendimento... Por isto insisto que essa imensa sabedoria oriental, bem que poderia ser direcionada para eduação do Ego, e não para ensinar os ocidentais a desqualificá-lo, posto que é igual aquela tola teoria de em se matando o homem morre o inimigo, quando na realidade é em se matando o homem que o inimigo fica mais inimigo e age oculto.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 20 de Julho de 2010, 21:41
Concordo plenamente com o amigo, ...
Mas daí desmerecer tudo que aconteceu até aqui e ter uma palavra para o discipulo e outra para a massa distoa no meu entendimento... Por isto insisto que essa imensa sabedoria oriental, bem que poderia ser direcionada para eduação do Ego, e não para ensinar os ocidentais a desqualificá-lo, posto que é igual aquela tola teoria de em se matando o homem morre o inimigo, quando na realidade é em se matando o homem que o inimigo fica mais inimigo e age oculto.
Saúde e Paz!

Nós, enquanto egos, com percepção condicionada, não educamos nada nem ninguém, amigo filhodobino.

É preciso anular o ego para que Deus aja, porque só Ele sabe e pode. Fora da percepção livre de Deus só há ilusões, condicionamentos.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Xand em 20 de Julho de 2010, 21:52
Concordo plenamente com o amigo, ...
Mas daí desmerecer tudo que aconteceu até aqui e ter uma palavra para o discipulo e outra para a massa distoa no meu entendimento... Por isto insisto que essa imensa sabedoria oriental, bem que poderia ser direcionada para eduação do Ego, e não para ensinar os ocidentais a desqualificá-lo, posto que é igual aquela tola teoria de em se matando o homem morre o inimigo, quando na realidade é em se matando o homem que o inimigo fica mais inimigo e age oculto.
Saúde e Paz!

Nós, enquanto egos, com percepção condicionada, não educamos nada nem ninguém, amigo filhodobino.

É preciso anular o ego para que Deus aja, porque só Ele sabe e pode. Fora da percepção livre de Deus só há ilusões, condicionamentos.


Namasté



Exatamente amigo dim-dim.

O ego nos é dado pela sociedade. É através do ego, que a sociedade nos controla e nos manipula. E, desse modo, o filhodobino não é o filhodobino, ele é um ego que cumpre um papel e uma função nos diversos setores da sociedade.

O Eu, poucos conhecem... esse só é conhecido "quando cessa todas as ilusões'.

Mas atenção: se não fazer cessar enquanto encarnados não vale hein!!


Namastê.

Xandão.

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 21:52
Dim-Dim, amado irmão,
Eu o Compreendo perfeitamente e já é assim que ajo nos ultimos 4 anos da minha vida, cuidando de mim unicamente nesse sentido, tenho feito progressos, mas sei que é lento mesmo e ainda vou demorar a me aperfeiçoar, Tenho fé inabalável em Deus, e procuro ouvir tudo quanto me seja possivel, e só assimilo o que me convém...
Todavia, (falando figuradamente), me doi o coração, perceber que posso ir e não levar nenhum dos meus irmãos comigo nessa viagem, dai a insistência na maiior abrangência e clareza nos ensinos...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Julho de 2010, 22:11
Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
« Responder #217 em: Hoje às 21:52 »
Amado irmão Xandão...
Há bom senso em seu pensamento e na idéia supra referida...

Todavia, o amado irmão só tem a liberdade de assim se expressar, porque essa sociedade embora tosca e impregnada de enganos, nos propiciou esta condição.
Desmerece-la pura e simplesmente, não é uma teoria boa, já foi tentada antes e a historia está cheia de enganos e crueldades praticadas exatamente por que caminharam por esse caminho...
A china nos é um bom exemplo, eu lhe pergunto seu fechamento a ideias divergentes, fizeram daquela sociedade um bom modelo, ou geraram para a conciência universal personalidades aperfeiçoadas mais que outras formas de se relacionar?
Sei lá entende?
Penso que na Alteridade poderemos mais livremente interagir pelo respeito às diferenças, e a partir daí tornarmos mais fácil ao humano encontrar o caminho de Deus...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Julho de 2010, 01:11
Conforme vamos adquirindo maturidade, começamos a nos irritar com a ação e o modo de ser dos jovens...
Quando éramos jovens nossos pais se descabelavam com nosso comportamento, nossas irresponsabilidades, nossas aventurazinhas, e quem de nós não sente saudades da época em que éramos jovens, dos tempos de colégio, dos namoricos irresponsáveis, das traquinagens como dizia minha avó...
Ora... Então o que nos causa irritação nos jovens e nos seus comportamentos hoje?
Nossa incapacidade de sermos como eles...
A inaceitabilidade deles em nos aceitar no meio deles...
Nos tornamos um amontoado de hábitos, de ordenanças, de tudo sabermos e então o problema da nossa irritabilidade em não aceitarmos os jovens é exclusivamente nosso...
A nossa inoperosidade em aceitarmos mudanças e diferenças é o que nos causa tanta irritação e contrariedade...
Tudo isto é parte integrante do que vamos arregimentamos em nosso psiquismo via invigilância e deseducação do nosso Ego.
Sei lá entende?
Penso que na análise autêntica do nosso Ego e numa melhor compreensão do que seja essa tal de Alteridade poderemos mais livremente interagir uns com os outros pelo respeito às diferenças, e a partir daí tornarmos mais fácil ao humano encontrar o caminho de Deus...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Julho de 2010, 14:56
O ser humano foi constituído para uma finalidade construtiva, utilizando-se de sua inesgotável energia vital, da qual todo homem de boa vontade pelo desejar se torna apto, a canalizar esse potencial de amor e ser como que um aspersor que, ao invés de aspergir água na irrigação, asperge amor, exemplos de entendimento, compaixão, auteridade, caridade, e luzes espirituais, sobre a humanidade...
Mas, para tanto não há procedimentos simplistas, ou soluções facilitadas, a luta é ferrenha, mas consigo mesmo, tanto para aquilatar hábitos novos e progredir, como para eliminar velhos e nefastos hábitos, e também progredir, renovando constantemente para melhor o seu EGO, parte integrante do psiquísmo humano que lhe proporciona, meios de relacionamento e interatividade com todos os ambientes humanos e espirituais, habitantes do planeta Terra, encarnados ou não.
Maior e melhor será tanto quanto nos conscientizarmos em maior numero e com maior fé, ao utilizarmos essas energias do nosso EU interior, nos identificaremos com a verdade, os valores éticos, a paz, a compreensão e interação com os diferentes, e todos esses valores tem duração estável e eterna e estarão em nós, será parte integrante de nós por toda nossa vida eterna.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Julho de 2010, 16:29
Uma releitura de Dr. H, Spencer Lewis, F.R.C.*
Com adendos para comparação e reflexão pessoal.
Que são interesses egoísticos.

Seria possível existir um indivíduo totalmente destituído do EGO?
“Considerando-se apenas a zona anímica-perispirítica da  personalidade compreendida pelo corpo astral, corpo físico, e corpo vital, poderíamos assinalar a presença de um campo de forças formado uma estrutura biomagnética, atravessando o corpo físico e unindo os diferentes tecidos, órgãos e demais elementos anatômicos, correspondentes ao corpo físico que ela interpenetra. É uma cópia fiel do soma fisiológico, porém constituída exclusivamente de linhas de força de um campo biomagnético-CBM – com a forma e os detalhes todos, sem exceção, de um corpo físico.
A esta “vera-efígiebiomagnética”do soma físico corresponderia aquilo que deve entender-se correntemente por alma. Seria a alma da personalidade encarnada.
Andrade, H.G.-Espírito, Perispírito e Alma-1ª Edic.- Ed.Pensamento-pag. 55

Quem afirma que a verdadeira atitude de um místico, ou de um humanista, deva ser a de total isenção de interesse pessoal, ou proveitos egocêntricos, parece ter em mente a vaga e impossível condição de auto-aniquilamento como a correta atitude mental a ser assumida. Sustentam essas pessoas que todos os nossos atos pensamentos e desejos devem ser impessoais, estendendo-se para além do EU ou do EGO, para agir ou reagir inteiramente nos campos exteriores a nós mesmos e de modo algum relacionados com os nossos próprios interesses.  Isto seria contemplar uma condição de auto-aniquilamento, ao ponto de encararmos o mundo e seus problemas, não somente como se estivéssemos deles apartados, mas, como  se realmente não existíssemos. Teriamos então de assumir uma atitude de vida suspensa, e nos considerarmos inferiores  ou superiores às próprias condições que estamos tentando melhorar, e totalmente divorciados dos problemas que afligem toda a humanidade.*
Refletindo:
Para que este pensamento de impessoabilidade se torne realidade, teremos que nos auto-promover auterações em nosso modelo  organizador biológico,(nosso perispírito), para propiciar extirpar de nós tudo quanto significasse vontade de viver em forma de participação, posto que o próprio desejo de vive também é parte integrante do nosso psiquismo do nosso EU - EGO.
Auto-aniquilamento?
Seriam então esses a alquimia da lenda dos zumbis?
Seres que apenas observam, mas não intergem, nem pró, nem contra, neutralidade total, desenergizada do potencial da força vital.??
Sei lá entende?
Isto não é afirmação, é exercício mental de tentativa de entendimento.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Julho de 2010, 17:33
O pensamento supra postado, pode criteriosamente ter por justa afirmação positiva e justificadora da postura impessoal, desde que seja destinada unicamente aos missionários da ordem ou religião que assim ele pertencesse...
Na minha reflexão pessoal refuto esta alegação como positiva, e a julgo até lesiva aos interesses gerais de bem contribuir com nossos irmãos...
mais um trecho de mr. Lewis...
Este ponto de vista, por parte do missionário, sem dúvida afetaria a eficiência do trabalho que ele estivesse tentando realizar, e diminuiria sua capacidade para se harmonizar com as necessidades daqueles que ele estivesse tentando ajudar. Não pode o mesmo ser verdadeiro quanto ao místico, em seus estudos e atividades gerais?
Terminando minha reflexão pessoal...
Seria então um engano tal qual o sacerdócio celibatário, quanto ao aconselhamento de casais e vivencia de dificuldades em familia, posto que estaria destituido do centro (do meio ambiente onde essas ocorrências carecem de ajuda, posto que viriam como no meio Cristão veio, desprovidas da experiência)...
Na minha opinião o celibato é o maior engano da ICAR...
Assim como a destituição e o isolamento do EGO para missionários das dificuldades de toda humanidade encarnada e desencarnada na Terra.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Julho de 2010, 20:13
Amados irmãos,
Convido os derrotistas juramentados, e os detratores da humanidade, e os proclamadores do apocalipse, a fazer uma retrospectiva do que era a vida a 3 encarnações individuais...
Dizem os misticos do bom entendimento, que entre cada berço um indivíduo emprega em tempo terreno, cerca de 150 anos...
Essas 3 encarnações nos coloca mais ou menos na época do descobrimento das Americas e do Brasil...
Qual era o psiquismo que vigorava então...?
Qual é o psiquismo que vigora nos dias de hoje, na média dos humanos?
Qual é a relação proporcional (%) entre 500 anos e a eternidade terrena?
Será que não houve progresso?
A nossa situação de encarnado aqui na terra, em um corpo fisico e o que conhecemos por informações da situação dos desencarnados, éum indício seguro de que estamos a evoluir...
Na medida que somos instados a suportar nossas provas individuais estamos sendo como que depurados no cadinho do fogo da vida, para nos libertarmos da carne melhores do que nela entramos... Não temos o direito de tolher e ou desmecer nosso próprio desenvolvimento e o progresso que já realizamos, nos destronando simplesmente do nosso psiquismo, simplesmente para ajudar alguem.
Não temos mais o direito de fingir não conhecer nossa missão de nos tornarmos partícipes do que o soberano cosmo nos determinou, que está por demais conhecido, para nos lançarmos em aventuras mal explicadas e mal relatadas...
Eu sou o proprietário e o timoneiro do meu próprio barco, portanto só mudo sua rota com segurança, e livre de ilusões...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Julho de 2010, 15:16
Para Refletir:
Há em nós, sentimos intimamente, como algo que brota sem saber de onde...
O medo de ser presunçoso, todavia, é preciso analisar...
Tememos ser presunçosos?
Ou tememos parecer presunços?...
Presunçoso
adj. 
Que tem presunçom ou vaidade. Presumido.
Sinóns. Afectado, convencido, fantasioso, imodesto, vaidoso.
lat. praesumptiosu]
http://www.estraviz.org/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3RyYXZpei5vcmcv)

O que realmente tememos?
Ser ou Parecer ser?

Aprendi no meu próprio deserto quais são as minhas forças. Eu uso o "tempo do deserto" para ter mais clareza sobre o meu chamado e os meus veradeiros objetivos...*

Tenho clareza sobre a minha missão, Invisto meu tempo no trabalho e na realização do que me é mais profundo, verdadeiro e inspirador....*

Eu faço o meu próprio destino e me transformo no que acredito.
Posso fazer tudo que acredito...*

Estou consciênte de que somente Deus conhece o plano superior - e eu sou parte desse plano. O que o poder superior me pede para fazer, eu faço, de boa vontade..*.

Não julgo ninguém, pois fazer isso provoca enorme desperdício de energia na minha vida. Julgar os outros não faz parte do meu trabalho, me faz sair do meu tom, e me coloca fora dos meus limites, especialmente comigo mesmo. Então deixo o poder superior cuidar da vida dos outros...(releitura*)
*Laurie Beth Johnes

Tememos ser presunçosos?
Ou tememos parecer presunços?...

Educar o Ego e confiar no próprio julgamento é melhor que não se interessar em saber nada disso.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 11:20
Embora bastante conhecido o Prof Sérgio Biasi,(de quem recebi autorização,)    com seu estudo Reflexo condicionado, quero alocá-lo aqui em partes seguidas e tecer alguns comentários comparativos com as teorias Yogues, unicamente para estudo, sem nenhuma pretenção de estabelecer qual é a melhor...  comparar também  é estudar.

Reflexos Condicionados
Sérgio Biagi Gregório

SUMÁRIO:1. Introdução. 2. Conceito. 3. Histórico: 3.1. O Problema da Originalidade; 3.2. De Galenus (Galeno) a René Descartes; 3.3. De René Descartes a Thomas Willis.3.4. De Thomas Willis a Pavolv. 4. Pavolv e os Reflexos Condicionados: 4.1. Ivã Pavlov; 4.2. A Técnica de Pavlov; 4.3. Aplicação em Propaganda. 5. Espiritismo: 5.1. Automatismo e Corpo Espiritual; 5.2. Reflexos Psíquicos; 5.3. Fenômeno Hipnótico e Mediunidade. 6. Atitude e Mudança Comportamental. 7. Conclusão. 8. Bibliografia Consultada.

1. INTRODUÇÃO

Uma das maiores generalizações da ciência biológica é que todo o organismo vivo tende a variar suas atividades em resposta à mudança das condições do ambiente. Quando as circunstâncias externas modificam-se, os animais procuram adaptar-se à nova situação. O cão faminto, por exemplo, dirige-se ao lugar em que normalmente come. Não encontrando o seu alimento, busca outras alternativas até saciar a sua fome. Por outro lado, os pássaros deslocam-se de um lugar para outro, a fim de se ajustarem às condições climáticas. O propósito desta palestra é estudarmos, em conjunto, a mudança e a adaptação do comportamento humano. Desta forma, o nosso trabalho versará sobre os seguintes itens: o conceito de reflexo, histórico, a contribuição de Pavlov, a ótica espírita e a mudança comportamental.
-------------------------------------------
Porque é importante, para um Espírita, entender como se dá a mudança comportamental do animal?
No Irracional, se dá com determinados numeros de componentes...
No Racional, se dá com os mesmos numeros de determinados compenentes, com os que a inteligêcia agregou ao instinto, formando um todo que entendo por EGO.
Então para promover mudanças, em especial a IRRITABILIDADE,  que confesso, mas que uns e outros dizem que já abdicaram de seu ego, também a mostram sem se preocuparem em combatê-la, mas se especializaram em ensinar...
Eu também quero um dia ensinar... mas por enquanto estou estudando, e cmo estudante que sou, preciso combater a IRRITABILIDADE, para melhorar meu senso de alteridade.
segue....
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 11:32
2. CONCEITO

Reflexão: ao incidir sobre uma superfície, a luz se reflete, ficando porém retida uma parte, cuja energia é absorvida. A superfície da água pode ou não refletir a luz de acordo com o seu estado. (Enciclopédia Luso-Brasileira)

Reflexo: - do lat. reflexu "voltado para trás", "revirado", "retorcido". Adj. Que se volta sobre si mesmo; reflexivo (Dicionário Aurélio). Fisiologia: resposta de um órgão efector (músculo ou glândula), resultado da estimulação de receptores ou das vias nervosas que lhes correspondem. Será involuntário e automático. Em outras palavras, reação involuntária, sensorial ou motora, a um estímulo exterior. (Enciclopédia Luso-Brasileira)

Reflexos Congênitos ou Incondicionados: são os chamados protetores, alimentares, posturais e sexuais, detentores de vias nervosas próprias, como que hauridos da espécie, seguros e estáveis, sem necessidade do córtex. (André Luiz, Mecanismos da Mediunidade, p. 92)

Reflexos Adquiridos ou Condicionados: respostas conseguidas por estímulos diferentes daqueles que primitivamente as provocavam, por meio de associação ao estímulo normal em condições preestabelecidas para se obter o chamado condicionamento (Enciclopédia Luso-Brasileira). Em outras palavras, são os que se produzem sob determinadas condições, independentemente do estímulo direto.
..........................................................

Então Amados irmãos,
a IRRITABILIDADE, tão comum entre nós é um componente que está presente praticamente em todos os seres humanos...
Porque alguns conseguem dominá-la a tempo antes de explodirem...?
Porque alguns nem siquer a manifestam...?
Porque alguns simplesmente a desconhecem em sí e até criticam quem já aprendeu a dominá-la, embora ainda dê pequenos sinais de que ela está presente( eu mesmo cansei de apelidar quem conseguia não manifestar irritação com as minhas provocações, chamando-os de sangue de barata, e quantos outros também vi assim fazendo e até achando graça)?
Por isto penso, que evolução e reforma intíma, é em verdade domar-se a sí mesmo o seu próprio Ego, muito melhor que ignorá-lo...
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 11:41
3. HISTÓRICO

3.1. O PROBLEMA DA ORIGINALIDADE No campo religioso, reportamo-nos ao clã totêmico; no campo da filosofia, ou dos temas filosóficos, buscamos Sócrates, Platão e Aristóteles; no âmbito da medicina, Hipócrates etc. De acordo com Pessoti, em Pré-História do Condicionamento, "A noção ou conceito de movimento reflexo ou comportamento reflexo é, por exemplo, um assunto no qual vários "pais" da idéia foram proclamados, de acordo com um conceito de reflexo próprio de cada historiador e fruto da perspectiva histórica e teórica de análise em que este se coloca" (1976, p. 1). Por exemplo, diversos pesquisadores atribuíram a Albrecht von Haller (1708-1777) a descoberta de dois fatos revolucionários na fisiologia do movimento: insensibilidade e irritabilidade. Na verdade, Haller não descobriu a irritabilidade nem a insensibilidade mas tentou com incoerência e alguma pressa contestar conhecimentos solidamente estabelecidos por seus antecessores, servindo-se de experimentos discutíveis embora numerosos (Pessotti, 1976, p.1).
.......................................................
Penso que, com o atual modismo entre os ocidentais pela busca pela yoga em conseguir sossegar essa, irritante IRRITABILIDADE, posto que quem mais sofre é quem a pratica, posto que logo após o desbafo, bate inevitável desgosto ou arrependimento, este estudo permanece em evolução, posto que há quem pense que domar essa fera que é a IRRITABILIDADE, já é uma barra, imagine domar o Ego inteiro de uma vez....??? sei lá entende, comigo eu penso que´só pela hipnose, ou pelo condicionamento subliminar, posto que se oração e tentaviva de vigilância bastasse em seria um cordeirinho...
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: sensitive em 24 de Julho de 2010, 11:46
ola!

Se fomos criados por Deus, então dentro de nós trazemos a marca divina......
chamam o que quiser....Ego...consciencia.....Dom...

 Vejo o Ego como a nossa  "voz da consciência" que existe dentro de nós manifestando se assim perante o Universo.

Abraço


Sensitive
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 11:56
Então Cara Amiga sensitive,
Voce tem plena razão em dizer que formos todos criados por Deus.... e que trazemos em cada um de nos sua marca Divina.... concordo também... e na questão do Ego, penso um pouquinho diferente posto que é a nossa consciência que nos faz repensar, retroceder em diversas ocasiões, e é ainda a conciência a nossa arma que nos provoca o arrependimento, diferentemente do EGO, que na maioria das vezes, nos faz pensar assim:
 Puxa, mas eu não precisava ter respondido assim.....(palavras da conciência).
 AH!... também quem mandou ele falar daquele jeito... ele também tá pensando que é o que o maioral? o dono do mundo?(comamdos do EGO)...
Já aconteceu com vc assim.?...comigo já várias vezes... Esta é a razão deste estudo...
Desejo-lhe Saúde e Paz! e me sinto feliz em compartilhar com vc minha experiência.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 12:12
3.2. DE GALENUS (GALENO) A RENÉ DESCARTES

A história do reflexo está estreitamente ligada quer às origens do estudo experimental do comportamento, quer à formação da fisiologia nervosa. Muitas pesquisas sobre a gênese da noção de reflexo atribuem a René Descartes. Há interpretações controvertidas acerca do papel da fisiologia mecanicista cartesiana na formação histórica do conceito de reflexo. A teoria cartesiana é incontestavelmente uma "teoria mecanicista, mas não é a teoria do reflexo" (Pessotti, 1976, p.16). Galeno (131-200 d. C.) não se enveredou pelo lado filosófico, mas sim pela observação sistemática e controlada, o que foi possível graças à introdução da técnica da vivissecção.

3.3. DE RENÉ DESCARTES A THOMAS WILLIS

Os elementos fundamentais da neurofisiologia cartesiana eram: a) concepção dos "espíritos animais"; b) concepção de nervo; c) processo de condução do impulso nervoso. Os espíritos animais, para Descartes, eram o resultado de transformação do sangue aquecido pelo coração. Para Willis, são produzidos no encéfalo e mais exatamente no cérebro e cerebelo, mas não no coração (Pessotti, 1976, p. 20).
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 12:16
3.4. DE THOMAS WILLIS A PAVLOV

Borelli, fundador da escola iatromecanica, cuja explicação do movimento deve ser procurada nas leis da mecânica e da matemática, substitui os "espíritos" de Descartes e de Willis, por um líquido nervoso, succus nerveus, que corre através das fibras dos nervos. Von Haller estuda a irritabilidade. Robert Whytt é o primeiro a falar da ação reflexa em harmonia com os dados experimentais, Marshall Hall (1790-1857) apresenta uma rigorosa distinção entre movimentos voluntários e involuntários, num artigo lido diante da Royal Society, I. M. Séchenov estuda os reflexos do cérebro e Ivan Pavlov o condicionamento dos reflexos. (Pessotti, 1976, p. 28 a 122)

..............................................

O desculpismos, inclusive os meus próprios para não enfrentar essa tal IRRITABILIDADE, além de antigos são numrosíssimos....
Ouví muito alguem se justificando... Eu sofro dos nervos....
e vai por aí afora....
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 12:18
4. PAVLOV E OS REFLEXOS CONDICIONADOS

4.1. IVÃ PAVLOV

Nasceu em 1849, ano em que morria um importante especialista da fisiologia experimental, Filomafitsky (autor da primeira fístula estomacal), cujo nome está ligado à história de Pavlov, por causa da abertura do estômago, in vivo.

Pavlov completara quatro anos de idade, quando as idéias de Marshall Hall sobre a "função reflexa" eram já de domínio geral entre os fisiologistas. Aos onze anos, Pavlov era estudante no seminário de Riazan e em 1861 conheceu os princípios de Pissarov que atacava os preconceitos relativos à pesquisa científica e às resistências que se opunham ao desenvolvimento cultural do país.

O método científico absorvido de Pissarov fê-lo dar importância à experimentação, passando a combater toda a forma de preconceito metafísico no estudo dos processos fisiológicos (Pessotti, 1976, p. 113).

Seus professores são expulsos do país. Tem dificuldade de arrumar emprego. Por fim é convidado por Botkine, e pode realizar importantes pesquisas sobre a digestão, que o tornaram uma personalidade científica de fama internacional: tratava-se de numerosos trabalhos com os quais aperfeiçoou a técnica de abrir "fistulas" ou "janelas" para observar in vivo os processos internos dos animais.
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 12:24
4.2. A TÉCNICA DE PAVLOV

Pavlov, como fisiologista, esteve por muito tempo interessado em glândulas e suas secreções. Por esta razão e porque as reações glandulares são facilmente medidas, as primeiras reações condicionadas são salivares.

A Experiência de Pavlov foi feita sob rigoroso controle. Pegou um cão, amarrou-o, isolou-o de muitos barulhos externos, tais como os da rua e de outros cachorros, a fim de ter o mínimo de discrepância em sua conclusão. Pavlov sabia que colocando um pouco de ácido na boca do cão, este emitia saliva. Por outro, um som qualquer não o fazia emitir. O seu experimento consistia, então, em colocar o ácido na boca do cão, ao mesmo que tocava uma campainha. Depois de várias repetições, deixava de colocar o ácido e somente com o som da campainha, o cão começava a salivar. Quis mostrar que o estímulo inicial cessado, o cão reagia pelo efeito condicionado (Shaffer, 1936, p.56-57)
.....................................................

Trazemos na intimidade do nosso instinto, diversos mecanismos acionadores da irritabilidade, dezenas todos condicionados totalmente arraigados e com as mais variadas condicionantes, posto que somos individuos e que reagimos diferentemente uns dos outros das mais variadas formas e meios...
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: sensitive em 24 de Julho de 2010, 12:32
Caro amigo!

È verdade que o Ego faz parte do nosso egoísmo, pensa sempre em primeiro lugar em si mesmo, mas não será também o EGO que nos chama atenção dos erros que cometemos??
Não será a nossa voz da consciencia?
 O facto pensarmos sermos o centro das atençoes do mundo não será uma forma
do consciente ser divino a olhar para dentro de nós?

Pense nisso!

Abraço


Sensitive
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 15:53
Cara irmã,  Sua colocação, acerca do que seja verdade, destoa posto que segundo o entendimento de um estudante de Espiritismo SOMENTE JESUS A PODE DIZE-LA E O GRUPO DE ESPIRITOS QUE COMANDOU A CODIFICAÇÃO KARDECIANA, quanto a nós ... amiga ninguém a conhece ... Quanto a sua colocação de EGO é o mesmo que o egoismo, colo do dicionário galego, nossa lingua mãe mostrando-lhe nitidamente a diferença no entanto a sua opinião é a mesma de milhares de outras pessoas, inclusive entre os Espíritas, que falam muito em reforma íntima, sabem que precisam combater o egoísmo, mas, confundem o EGO com egoísmo...
Ego
s. m. Psic.
(1) Núcleo da personalidade de uma pessoa.  
(2) Princípio de organização dinâmica, director e avaliador que determina as vivências e actos do indivíduo.  [lat. ego]

Por Ego eu particularmente penso que seja tudo que o ser humano trouxe do instinto e agregou ao seu EU em formas de vícios, hábitos, condutas, reações, perfazendo seu psiquismo... Há alternativas e variáveis do Ego que são importantes para o ser humano, por exemplo, os cuidados com a higiene pessoal e no vestir, só será um problema, quando o indivíduo o fizer para provocar afrontas ao seu próximo...mas...há quem pense diferente...

Por ego eu comprendo tudo que envolve e estimula ou controla nossos sentimentos e nossas reações conduzindo-nos, então, de modo racional, via consciência levando nosso eu a experimentou profundas transformações. Tanto pelo amor quanto pela dor, por com o sofrimento a pessoa humana desperta sua consciência e em não tendo seu EGO anulado passa gostar de si(amor próprio fundamental para amar-nos nos a nós mesmos, e ao próximo...
 Percebe, nesse despertamento, que,  além das operações vulgares da nutrição e da reprodução, da vigília e do repouso, estímulos interiores, inelutáveis, trabalham-lhe o âmago do ser, plasmando-lhe o caráter e o senso_moral, em que a intuição se amplia segundo as aquisições de conhecimento e em que a afetividade se converte em amor, com capacidade de sacrifício, atingindo a renúncia completa.
        Envolvendo-a na luz da responsabilidade, conferiam-lhe o dever de conservar e aprimorar o patrimônio recebido, e, investindo-a na riqueza do pensamento_contínuo, entregaram-lhe a obrigação de atender ao aperfeiçoamento de seu corpo espiritual.
        Aceitar-se-á, razoavelmente, que até semelhante fase os tremendos conflitos da Natureza, em que se mesclavam a violência e a brutalidade, foram debitados à conta da evolução necessária para a discriminação de indivíduos e agrupamentos, espécies e raças.
Todas essas nuanças no meu entendimeto fazem parte de um Ego, em vias de iluminação, posto que todas essas definições são afeitas à vida do encarndo e do desencarndo, que ainda habita a gravitação do planeta terra...
Há quem diz que o Ego é uma coisa ruim que temos de dele nos desvencilhar...
Não contesto, mas se vc não gostar de voce mesmo vc terá chance de gostar do seu semelhante?... ou pouco importa o resto do mundo, desde que vc seja o centro do universo e das atenções das pessoas, há uma enorme diferença, pelo menos eu penso assim...

Já o egísmo é só um das características do EGO.
Egoísmo
s. m.
(1) Qualidade de egoísta.
(2) Vício da pessoa que tem um excessivo e imoderado amor a si mesmo, subordinando tudo aos seus interesses sem se preocupar do bem dos demais.
(3) Acto provocado por esta condição pessoal.
(4) fig. Amor próprio.
Sinóns. Comodismo, orgulho, vício.
Antóns. Abnegação, altruísmo.
http://www.estraviz.org/egoismo (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3RyYXZpei5vcmcvZWdvaXNtbw==)



Eu entendo a consciência humana como a chama divina  a luz do primeiro dia descrito no capitulo um da Gênese...contendo todo o código de honra que o filho de Deus terá que trilhar até o seu aperfeiçoamento através das várias reencanações...
A conciência humana é o que realmente chama a nossa atenção e nos avisa quando estamos por errar e provoca o remorço após o erro, já o EGo, quando não educado ou simplesmente anulado, reage em defesa do erro justificando-se e dificilmente vc vê uma pessoa de ego anulado se desculpando ou reconhecendo seus próprios erro, vicio criado exatamente pela anulação do ego impedindo-o de conviver com a consciência humana.
Consciência: s. f.  (assim defino uma consciência humana, tipo assim uma pessoa de nível moral mediano.

1. Capacidade que o homem tem de conhecer valores e mandamentos morais e aplicá-los nas diferentes situações. 
2. Rel. Testemunho do nosso espírito, aprovando ou reprovando os nossos atos. 
3. Cuidado escrupuloso. 
4. Honradez, retidão.
5. Conhecimento. 

Ainda temos outro conceito para consciência (monismo), como a conciência de que é um cidadão do cosmo.

Ainda podemos definir por consciência a seguinte assertiva:
Se dispomos da paz na consciência, estaremos sempre inatingíveis a qualquer injúria ou perturbação.
 
O fato de pensarmos sermos o centro das atenções do mundo nós entendemos por egocentrismo, o quando dizemos que só conseguimos enxergar o nosso próprio umbigo...

Eu penso assim...
Eu aprendi assim como me expresso...
Mas asseguro a voce que voce tem todo o direito de pensar rigorosamente da maneira que voce quiser... que embora não concordando, respeitarei seu pensamento até o infinito dos meus dias...
Aproveito o ensejo para aconselhar os profitentes das religiões orientais a reverem suas traduções, a respeito da palavra EGO, posto que pode advir daí essa série de enganos que temos verificado nas diversas colocações...
Agradeço, sua amável participação no estudo, e espero continuar contando com suas apreciações.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 16:06
4.3. APLICAÇÃO EM PROPAGANDA

Os operadores de marketing, aqueles que querem vender os seus produtos, utilizam o processo de reação condicionada (de compra), baseado em Pavlov. As condições são: repetição, intensidade e clareza (ou simplicidade) dos estímulos. Observe que os anúncios são cheios de cores, rápidos e repetitivos. Quantas vezes não vemos uma mesma informação? Ou um mesmo comercial? Além do mais, os psicólogos sociais observam a questão do comportamento refletido, que se aproxima do homo aeconomicus e o comportamento semi-refletido ou irrefletido, que deste se distancia. (Reynaud, 1967, p. 58 e 59).
----------------------------------------------------------
Então via estímulo do Ego, a ciência do Marketing e do merchandising, tem usado e abusa dos reflexos condicionados, e fico surpreso quando ouço algumas pessoas se queixando do consumismo exacerbado, posto que, são as próprias individualidades que se aderem por sua vontade, ao ato reflexo condicionado,  inclusive utilizando mensagem subliminar(embora há quem enfrente até o JÔ Soares para provar que não há subliminaridade...
Reparem:
Aparece uma pessoa de pijama acabando de acordar, pega a escova de dentes e aplica creme dental do princípio ao final das cerda... mas não mostra que só no ato de comecar a escovação a metade do creme dental caiu na pia, e dizem a humanidade copia e faz do mesmo jeito, ... Reflexocondicionado induzido por um ego que não se preocupa em educar-se ou em sisplesmente diz que precisa desconsiderá-lo...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 16:50
5. ESPIRITISMO

5.1. AUTOMATISMO E CORPO ESPIRITUAL

Atividades reflexas do inconsciente: a proposição de escrever requer todo um aprendizado prévio. Como? Aprender letra, soletrar, escrever etc. No campo do Espírito é vestir a matéria densa e desvestir-se. É o processo de encarnação e desencarnação.

Automatismo e herança: "Se, no círculo humano, a inteligência é seguida pela razão e a razão pela responsabilidade, nas linhas da civilização, sob os signos da cultura, observamos que, na retaguarda do transformismo, o reflexo precede o instinto, tanto quanto o instinto precede a atividade refletida que é base da inteligência nos depósitos do conhecimento" (André Luiz, Evolução em Dois Mundos, p. 39)

5.2. REFLEXOS PSÍQUICOS

Toda a mente vibra na onda de estímulos e pensamentos em que se identifica. Nos cães de Pavlov, comer é ato automático. A carne é hábito adquirido. É nesses reflexos condicionados da atividade psíquica que principiam para o homem de pensamentos elementares os processos inconscientes da conjugação mediúnica, ou seja, emissão e recepção de ondas. Nesse sentido, conversação, leitura e filmes representam agentes de indução extremamente vigorosos (André Luiz, Mecanismos da Mediunidade, p. 93).
segue
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 16:52
5.3. FENÔMENO HIPNÓTICO E MEDIUNIDADE

Atenção, concentração, meditação e êxtase são fases para melhoria da passividade mediúnica. O hipnotismo, o circuito magnético, o circuito mediúnico são termos que usamos para facilitar a comunicação mediúnica. Assim sendo, todos somos médiuns, porque todos somos passíveis de receber as inspirações do mundo espiritual.

6. ATITUDE E MUDANÇA COMPORTAMENTAL

Atitude é a maneira coerente e peculiar de reagir a determinados estímulos. Seus componentes são: "pensamentos", "crenças", "sentimentos ou emoções" e "tendências para reagir". As atitudes são aprendidas pelos princípios da "associação, da "transferência" e da "satisfação das necessidades
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 16:56
Por que a mudança de atitude é mais difícil do que o aprendizado?

É que alteramos o componente pensamento-crença, sem afetar o sentimento e tendência reativas. Estudos da Psicologia Social tem mostrado que existe primeiramente dificuldade de persuasão, principalmente nos crédulos, que dependem do líder e dificultam a absorção de proposições alheias. Esses psicólogos verificaram que a estratégia para mudar um componente da atitude realinha todos os outros componentes na mesma direção. Quanto maior o tempo que um automatismo foi recalcado mais difícil é sua mudança. Veja-se por exemplo, a obsessão que segue varias encarnações. Como rebentar de uma vez os laços que estão jungidos por longo tempo.

A CONFIANÇA NO PROFESSOR SOCIAL, afirmam eles, é extremamente útil para auxiliar nossas mudanças comportamentais. (Kardec, 1978, p. 4 a 18)

7. CONCLUSÃO

A questão da reformulação de nossas atitudes é uma questão de profundidade. O que seria a reforma íntima no contexto dos reflexos condicionados? Seria mudar as nossas respostas aos velhos estímulos. É como uma pessoa no trânsito em que costuma responder com um palavrão ao estímulo de uma fechada. Até que se exercitando acaba por aceitar a situação, não se ofendendo com o que aconteceu.

8. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

FERREIRA, A. B. de H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1975.
KARDEC, A. A Obsessão. 3. ed., São Paulo, O Clarim, 1978.
PESSOTTI, I. Pré-História do Condicionamento. São Paulo, Hucitec, 1976.
REYNAUD, P. L. A Psicologia Econômica. São Paulo, Difusão Européia, 1967.
SHAFFER, L. F. The Psychology of Adjustment: An Objective Approach to Mental Hygiene. USA, Houghton Mifflin, 1936.
XAVIER, F. C. e VIEIRA, W. Evolução em Dois Mundos, pelo Espírito André Luiz, 4. ed., Rio de Janeiro, FEB, 1977.
XAVIER, F. C. e VIEIRA, W. Mecanismos da Mediunidade, pelo Espírito André Luiz. 8. ed., Rio de Janeiro, FEB, 1977.
São Paulo, abril de 1996
Textos Condensados:
http://sbgespiritismo.blogspot.com/2008/07/conceito-de-reflexo.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NiZ2VzcGlyaXRpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDA4LzA3L2NvbmNlaXRvLWRlLXJlZmxleG8uaHRtbA==)
http://sbgespiritismo.blogspot.com/2008/07/reflexos-condicionados-e-mudana.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NiZ2VzcGlyaXRpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDA4LzA3L3JlZmxleG9zLWNvbmRpY2lvbmFkb3MtZS1tdWRhbmEuaHRtbA==)
http://sbgespiritismo.blogspot.com/2006/09/reflexos-condicionados-e-espiritismo.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3NiZ2VzcGlyaXRpc21vLmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDA2LzA5L3JlZmxleG9zLWNvbmRpY2lvbmFkb3MtZS1lc3Bpcml0aXNtby5odG1s)

 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 24 de Julho de 2010, 17:31

Atenção, concentração, meditação e êxtase são fases para melhoria da passividade mediúnica. O hipnotismo, o circuito magnético, o circuito mediúnico são termos que usamos para facilitar a comunicação mediúnica. Assim sendo, todos somos médiuns, porque todos somos passíveis de receber as inspirações do mundo espiritual.


Desde quando, amigo filhodobino?

Então o amigo já concordou comigo acerca disto e agora diz o contrário, porquê?

O amigo devia saber que o médium é um simples intermediário... e que concentração, atenção, êxtase é a própria alma que se transporta.

Já sei, são deturpações da percepção condicionada!!


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 18:16
Dim-Dim... Prezado amigo,
Faço promoção contínua do termo alteridade, exatamente para isso...
Precisamos procurar o entendimento do termo colocado no contexto, e não exatamente a palavra...
Com o Temo Ego, Voces a entendem de forma diferente do que o nosso proprio idioma determina....
Precisamos muito entender as diferenças....
No presente caso, pode-se perfeitamente afirmar como vc o concebe, e como o Espiritismo o concebe...principalmente nos dias de hoje que o Espiritismo Cristão tem valorizado muito mais a mediunidade via intuição...
o fundo é o que importa....
Saude e Paz.!
Mas se o amigo notar mais algum engano, não se furte, estou aqui para aprender.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 18:26
Outra diferença amigo...
Se voce ouvir uma pregação de um pastor batista, presbiteriano, e disser que ele estava em êxtase... em aceita numa boa...
Mas se lhe disser que estava meduinizado ele responde: Tá queimado em nome de Jesus....
no fundo tudo é mesma coisa.... eu já lhe afirmei isso tantas vezes...
e o amigo sempre me contesta...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 24 de Julho de 2010, 20:24

Olá!

Amigo filhodobino, a emancipação da alma, como está no espiritismo de Kardec, não tem nada a ver com o que o amigo quer fazer passar.

Essa parte da doutrina trata da liberdade, não da educação dos egos.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Julho de 2010, 20:54
Amigo Dim-Dim, por gentileza,
seja mais claro, no que o amigo me pergunta pois, meu intelecto está pequeno para captar vossa mensagem amável guru....(do programa do prof. Raimundo-chico anisio)... agora sério... então não entendi sua colocação... por gentileza repita-a de forma mais completa pro meu pobre entendimento....
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 12:15
Amados Irmãos
Saúde e Paz!

O SER HUMANO ENCARNADO OU NÃO, LIGADO PELAS FORÇAS DE ATRAÇÃO AO PLANETA TERRA....
É UNO EM SÍ E COM O CRIADOR...

Todas as forças magnéticas ou do pensamento que atuam sobre nós, têm uma resposta de reforço ou ajuste, que se iniciam ou se exteriorizam nos chacras e viajam à hipófise e reverberando no hipotálamo liberam substâncias sutís na corrente sanguinea, que provocam respostas no corpo denso...
Partindo do corpo denso, impulsos nervosos, alcançam o hipotálamo que reverberam na hipófise que também libera substâncias sutís que fazem com que o corpo denso também promova respostas que vizam promover o equilíbrio...
Quando digo partindo do corpo denso, digo-o significando a visão, o olfato, o tato, o paladar e o ouvido...
Há um outro sentido, cujo formato desconheçemos, pois não temos termos conhecidos para classificá-lo, mas, os místicos para simbolizá-lo e o localizarem chamaram-no o terceiro olho e o localizaram entre os olhos da matéria densa na altura das duas sobrancelhas e cada cultura a seu modo o desenham conforme se lhes agradam...
Há ainda quem duvide e até anatemam-no...(s. f. -Acto ou efeito de anatematizar. Excomunhom.(http://www.estraviz.org/Anatematiza (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3RyYXZpei5vcmcvQW5hdGVtYXRpemE=)çom))...
Vou empregar um exemplo dentre milhares, mas que por força do trabalho que realizei por muitos anos o conheço bem, e ele serve, mais ou menos para explicar todos os outros circuitos que se formam de matérias sutis que circulam em nosso corpo (e por observação, pelo pensamento e analogia, podemos afirmar que também agem no perispírito).
Que é o sistema reprodutor feminino...
(Reparem quem quiser... quem acabou de ler a ultima frase e pensou em órgãos genitais, tem problemas em seu ego, envolvendo luxúria, e precisa de muito trabalho consigo mesmo e talvez de ajuda psicológica, quiçá psiquiatrica, se quiser vencer e educar o próprio Ego...)(aproveito para mostrar que o ego foi adensado ao instinto, pelo raciocínio e pela inteligência rústica dos primeiros dias, pois nos animais, esse pensamento só teria tido interligação se houvesse a presença de feromônio). Não pensem em pecado ou se sintam culpados, isto é natural, é criação do Pai,(coisa santa) para propiciar que nos multipliquemos na comodidade das nossas escolhas livres. (daí a rejeição total e absoluta do estupro), num outro estudo seria possível esmiuçá-lo melhor e é um estudo bastante interessante, por enquanto nos basta entender que o abuso da sexualidade humana é que acaba envolvendo o ser humano desse modo e o mesmo não ocorre entre animais)... ou seja o ser humano integrou um abuso ao que é santo e instinto natural criado pelo Pai, fazendo uma bagunça em seu EGO.(daí a importância de educarmos o EGO ao invés de o ignorarmos e ou desqualificá-lo).
segue então o estudo da interação dos elementos sutis com o corpo denso...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 12:58
Não se trata de estudo científico, muito menos de tentativa de esgotar o assunto em sí... é um estudo leigo, sujeito a erros e enganos(no que acolho e agradeço as corrigendas), todavia ao máximo evitaremos usar termos técnicos para nos expressar e pedimos que as correções tembém tomem por base essa idéia, posto que nos move interesse em esclarecer as pessoas comuns, que não tem condições de frequentar um curso superior, mas que não é por isso que sejam inferiores e não mereçam esclarecimentos que ficam restritos aos privilegiados que puderam estudar e por força de uma ética não podem falar abertamente e por isso deixam de esclarecer a massa, que às vezes erra por falta de conhecimento...(Graças a Deus isto está mudando, vejo-o nos programas de saúde familiar)...

Na mulher há o ovário...
No homem testículo....
ocorre nos dois orgãos funcões para o mesmo fim, gerar um novo corpo para ser morada de um espírito nas esperiência na carne.

Uma matéria sutil chamada hormonio faz o óvulo amadurecer no ovário feminino...
quando chega a metade o ciclo menstrual esse(s) óvulo(s) são extrusado e encapsulamento desse(s) ovulo(s), se transformam também em glândula(s) produtora de hormônio, e tudo isso acontece porque via corrente sanquinea a hipófise percebe a necessidade de aumentar ou diminuir um hormonio, ou outro.
Se ocorre fecundação a hipófise mantem um determinado hormonio que mantem vivo aquele corpo que maturou o óvulo, mantendo-o como glândula produtora de hormônio que sustenta algo como que (mal ou bem comparando, não sei ao certo), mas como que a gema do ovo mas no útero, que manterá nutrição do óvulo fecundado até que se forme o cordão umbilical ligando a circulação sanguinea e o ovulo se desenvolvérá como feto.
Se não ocorre fecundação esse óvulo morrerá como óvulo e será reabsorvido pelo organismo da mulher que o reaproveitará como nutriente, ocorrerá o ressecamento do corpo que envolveu o óvulo enquanto o mesmo se maturava e ficará como que uma pequena cicatriz no ovário e não produzirá hormonio que favororecerá a manutenção da riqueza nutriva do útero, que alimentaria o óvulo fecundado até sua completa nidação e formação do cordão umbilical, isso porque não houve fecundação, então a hipófise não liberará hormônio para manter o corpo lúteo(encapsulamento que maturou o ovulo), e em ele se reduzindo, não produzindo hormonio nem a hipófise que ao invés de produzir em maior quantidade um hornonio diminuirá por alguns dias esse hormônio e aumentará a produção de outro e ao final de mais ou menos 14 dias dias fará com que o útero reabosorva toda nutrição que estava destinada ao ovulo fecundado e esse emagracimento, tornará tão tênue a parede uterina, que liberará sangue, em forma de menstruação, sinal que não houve gravidez, e imediatamente começará nova preparação da parede uterina para novo ciclo que levará a conter o sangramente e novamente o utero voltará a se enriquecer de nutrientes que se preparará para receber novo óvulo, que estará em periodo de amadurecimento em outro corpo lúteo, e tudo recomeça, sob orientaçao de liberação mais sutil pela hipofise na corrente sanguinea e comandará produção de hormonios novamente em outros órgãos...
Mais ou menos semelhantemente ocorre com todo o funcionamento do nosso corpo físico, que recebe a todo instante descargas e inibição de descargas de dezenas e dezenas de hormonios que controlam o funcionamento de todos os nossos orgãos, a pressão e a circulação, a respiração, a digestão, a nutrição etc do nosso organizmo...
Em todas essas atividades inflenciam a ação da vontade, do pensameto, da percepção, do olfato, da visão, do tato, etc...
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 13:20

Olá!

Boa tarde, amigo filhodobino.

O que pensa destas palavras, amigo.

" Allan Kardec "

968 Colocais a ausência das necessidades materiais entre as condições de felicidade para os bons Espíritos; mas a satisfação dessas necessidades não é, para o homem, uma fonte de prazeres?

– Sim, de prazeres selvagens; e quando não podeis satisfazer essas necessidades, é uma tortura.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 14:11
Amado irmão Dim-Dim...
Respeito e admiro sua inteligência e o seu direito livre de se manifestar na conformidade de sua consciência e de sua fé...
Todavia considero pouco ético de sua parte afirmar uma deformação do que coloco e e ainda apôr seu julgamento, se situando na posição de promotor e juiz a um só tempo, com o devido respeito que o amigo merece, mas esta é uma atitude natural de uma pessoa que ao invés de educar o Ego para se adequar à convivência harmoniosa entre pessoas que pensam diferente, portanto denota claramente falta de conhecimento de alteridade, e prepotência de um saber superior, fruto da ignorância de convivência social e entre diferentes, com profundo respeito a esse seu pensamento lhe afirmo não falo de prazeres humanos... falo de interação entre espírito, perispirito e corpo denso, na formação do psiquismo, que tanto o espírito em caminho evolutivo atua, a consciência que o Criador nos deu pela metáfora da luz do primeiro dia, falo ainda da interação que ocorre entre o instinto e as mazelas que a inteligência e o senso crítico e análito, necessário à evolução agregou pelo Ego ao instinto, e descrevo com o que sei a interação entre o corpo fisico, o corpo perispiritual e a consciência (espírito em evolução), via pensamento, percepção e ilusão se interagem, continue acompanhando o estudo que faço, que muito me sensibiliza e me agrada, mas não distorça de forma rude...
Todo e qualquer engano que eu cometer, por favor me corrija, mas respeite os limites que a alteridade proporciona um convívio ético entre os que pensam diferentes, que é em suma, a causa das desavenças, essa distorções, porém entre nós dois isso não ocorrerá, primeiro, que não cairei nas sua armadilhas(subliminares), e tenho certeza que o amigo me atenderá e não mais introduzirá distorções intencionais no que estudo...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 14:25
Repito aqui o que afirmei anteriormente para acrescentar... ao final.
Mais ou menos semelhantemente ocorre com todo o funcionamento do nosso corpo físico, que recebe a todo instante descargas e inibição de descargas de dezenas e dezenas de hormonios que controlam o funcionamento de todos os nossos orgãos, a pressão e a circulação, a respiração, a digestão, a nutrição etc do nosso organizmo...
Em todas essas atividades inflenciam a ação da vontade, do pensameto, da percepção, do olfato, da visão, do tato, etc...

O SER HUMANO ENCARNADO OU NÃO, LIGADO PELAS FORÇAS DE ATRAÇÃO AO PLANETA TERRA....
É UNO EM SÍ E COM O CRIADOR...

É portanto pelo estudo que melhor compreenderemos as razões pelas quais a ciência pode contribuir para que cientistas e pessoas comuns possam compreender o que a religião já ensina há milênios e não tinha como explicar...

Veja a ONU acaba de declarar que unicamente pela circunzição, poder-se-á evitar a contaminação de 20 a 25% de novos casos de AIDS,...
Circunzição é e foi sempre considerado dogma religioso, e como tal merecedor de respeito, mas nem mesmo o legislador que a criou sabia exatamente o porque, posto que faltava educação, conhecimento para tanto... 

É acerca desse engano que me manifesto, e usei um tema que domino face meu trabalho profissional, para não ficar postando abobrinhas fundamentadas unicamente em religiosidade, mas respeitando a religiosidade...

   O perispírito é mais ou menos etéreo segundo os mundos e o grau de depuração do Espírito.

Nos mundos e nos Espíritos inferiores, ele é de natureza mais grosseira e se aproxima muito da matéria bruta (feição pastosa), verdadeira continuação do corpo físico. 

Nos mundos superiores esse envoltório se torna tão etéreo que é como se não existisse e pode apresentar admiráveis características de tenuidade e luminosidade.

[1 - página 30]   [9 - item 186]*   [10 - páginas 31 e 32]*
1]  PERISPÍRITO – 2a  Edição Revista e Ampliada – Zalmino Zimmermann
[9]  O LIVRO DOS ESPÍRITOS – 75a. ed. - Kardec    (Paris, 18-4-1857)
[10] ROTEIRO –  10a ed. - Francisco Cândido Xavier – ditado pelo espírito Emmanuel  *
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 15:20
Repito aqui o que afirmei anteriormente para acrescentar... ao final.
Mais ou menos semelhantemente ocorre com todo o funcionamento do nosso corpo físico, que recebe a todo instante descargas e inibição de descargas de dezenas e dezenas de hormonios que controlam o funcionamento de todos os nossos orgãos, a pressão e a circulação, a respiração, a digestão, a nutrição etc do nosso organizmo...
Em todas essas atividades inflenciam a ação da vontade, do pensameto, da percepção, do olfato, da visão, do tato, etc...

A razão da encarnação humana é vivenciar no esquecimento sua ignorância, razão pela qual estamos presos a este orbe, do qual não sairemos enquanto não realizarmos em nós toda purificação do que sobrou em nós do instinto, e do que por força da inteligência, do raciocínio, do senso analítico e crítico nos posicionou como seres que nos ensinaram a pensar superiores, mas que na verdade é engano daí a razão pela qual Cristo assim se manifestou:

28 Pois eu vos digo que, entre os nascidos de mulher, não há nenhum maior do que João; mas aquele que é o menor no reino de Deus é maior do que ele.

        É lícito conceber-se que o perispírito (ao menos, para os Espíritos ligados à crosta terrestre) possa ser o resultado da aglutinação da energia cósmica matriz (“fluido cósmico”) adequada à natureza de nosso planeta, sobre um campo originado da própria extensão energética da alma (força espiritual). Depois dessa agregação, comportando-se como uma estrutura de categoria eletromagnética (de ordem física). (Ver: Fluido magnético)

[1 - página 27]   [9 - item 135]*
[9]  O LIVRO DOS ESPÍRITOS – 75a. ed. - Kardec    (Paris, 18-4-1857)
[1]  PERISPÍRITO – 2a  Edição Revista e Ampliada – Zalmino Zimmermann

O perispírito modela o organismo de que o Espírito tem necessidade, encontrando o processo_de_reencarnação nos genes e cromossomas as matrizes fixadoras das necessidades de reparação da criatura. Dessa forma, cada ser em desenvolvimento na Terra possui o corpo que lhe é necessário para a evolução.
  JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco
Trabalho de João Gonçalves Filho (CORPO FÍSICO - 578)

A doutrina dos Espírtos, Espíritas-Cristãos, vem desenvolvendo um trabalho árduo e incessante, verdadeiros missionários que nos envolvem com amor respeitando nossas limitações, e nada ensinando que não seja capaz de nos iludir e nos aprofundar em maiores estados confusos, pelo raciocínio, posto que pela diversidade de estagios que a humanidade se encontra em nível de evolução, o que é remédio para alguns é veneno causador de insanidade cruel para outros, então assim como o pastor invigilante que por arrogância e ignorância de uma pseudo-sapiência, amarra em nome de Jesus um pobre de espirito, um espírito infante, que adere a seu irmão afim, para aprender, haverá de ser ele (quem amarrou), que deverá de descer ao psiquismo do amarrado para desamarrá-lo...
Reflitam nas palavras de Cristo:
29 Se o teu olho direito  te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.

segue... refletindo no destque em vermelho...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 16:13

Olá!

" Allan Kardec "

919 Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e resistir aos arrastamentos do mal?

– Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo”.



" O Sermão da Montanha - Huberto Rohden "

A impureza consiste na ilusão de que o pequeno ego humano realize coisas espirituais e possa produzir a redenção do homem, como pensava aquele ego luciférico que tentou ao Cristo, no deserto. Egoísmo é impureza, e tanto mais vulnerável é o homem quanto mais impuro, e tanto menos vulnerável quanto mais puro de coração.
Essa pureza do coração nasce do conhecimento da verdade, ao passo que a impureza nasce da ilusão.
Nenhum homem purificado pelo conhecimento da verdade sobre si mesmo se orgulha da sua espiritualidade, mas agradece humildemente a Deus por essa dádiva, porque sabe que não foi ele, seu ego físico-mental, que produziu esse efeito, mas que foi a graça de Deus.

Nenhum homem purificado pelo conhecimento da verdade sobre si mesmo se sente ofendido por atos, palavras ou opiniões injustas dos outros, porque sabe que essas ofensas não atingem o seu verdadeiro Eu divino, senão apenas o seu falso eu humano. Sabe que nenhum mal que outros lhe fazem lhe faz mal, porque não o faz mau.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 16:18
Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.

Esta frase evangélica tem a meu ver uma enorme importância para colocar limites nas pedagogias de ensino religioso e evolutivos...
Porque Ele falou do olho direito?
Me dirão alguns... mas Ele falou também de outros membros...
Eu sei, eu li, e pergunto: Será que os outros membros não podem ter sido acrescentados para confundir?
Então porque ele não falou dos dois olhos, ou também não incluiu o esquerdo?
Na verdade Ele não estaria falando do verdadeiro olho? Do olho que não morre?...
Será que Ele não estaria falando do emprego do conhecimento Espiritual mau usado, ou usado para escravizar, confundir para cooptar? Como fizeram do Cristianismo e tantas outras religiões, inclusive nos dias atuais tanta crueldade praticada em nome de Deus, e como foi no passado tanta crueldade praticada em nome de Deus?
Por isso meus amados irmãos aceito em meu coração o Espiritismo tal como codificado por Kardec, mas não me prendo a ele como unica verdade, e estudo com afinco tudo quando essa doutrina dos Espíritos me proporciona e de preferência dou preferência ao que me chega gratuitamente... (trata-se de estratégia, que por enquanto ainda é válida, mas a propaganda está começando a me despertar um certo comichão de desconfiança, a aceito (com limite)pois sou um homem dos negócios e vivi de negociar para banca o pão honrado que alimentou meus filhos, então compreendo bastante bem o que sejam custos)...
Respeito e reflito com carinho nos ensinos ministrados pelos nossos amados irmãos Espíritos-Espíritas-Cristãos,... assim como leio quase todos...
Só não leio mais porque o tempo se torna insuficiente e é preciso ordem posto que julgo também de excelente utilidade o que de bom vem do misticismo, dos Yogues, mas oro ao Deus do meu Coração para me manter no comando do meu próprio barco e ser eu o roteirista livre do meu destino evolutivo...
Preciso ainda à guisa de PROFUNDO RESPEITO E GRATIDÃO, ressaltar esta magnífica oportunidade que me dá este FÓRUM e a internet...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 16:29

Olá!

Dicionário Crítico de Análise Junguiana
PERSONA

O termo deriva da palavra latina para máscara usada por atores na época clássica. Daí, persona refere-se à máscara ou face que uma pessoa põe para confrontar o mundo. A persona pode se referir à identidade sexual, um estágio de desenvolvimento (tal como a adolescência), um status social, um trabalho ou profissão. Durante toda uma vida, muitas personas serão usadas e diversas podem ser combinadas em qualquer momento específico.

A concepção, de Jung, da persona é a de um ARQUÉTIPO, significando, neste contexto, que existe uma inevitabilidade e ubiqüidade para a persona. Em qualquer sociedade, um meio de facilitar o relacionamento e o intercâmbio é exigido; essa função é parcialmente efetuada pelas personas dos indivíduos em questão. Diferentes culturas estabelecerão diferentes critérios para a persona e haverá alteração e evolução ao longo do tempo uma vez que o padrão arquetípico subjacente é suscetível de variação infinita (ver CULTURA; IMAGEM). Às vezes, a persona é referida como o “arquétipo social”, envolvendo todos os compromissos próprios para se viver em uma comunidade.

Resulta que a persona não deve ser pensada como inerentemente patológica ou falsa. Há um risco de PATOLOGIA se uma pessoa se identifica de forma demasiadamente íntima com sua persona. Isto implicaria uma falta de conscietização de um papel muito além do social (advogado, analista, operário) ou de papel sexual (mãe) e também uma falha de levar em conta a maturação (por exemplo), uma evidente dificuldade em se adptar ao fato de ter crescido. A identificação com a persona leva a uma forma de rigidez ou fragilidade psicológicas; o INCONSCIENTE tenderá, antes, a irromper com ímpeto na consciência, que emergir de forma controlável. O EGO, quando identificado com a persona, é capaz somente de uma orientação externa. É cego para eventos internos e, daí, incapaz de responder a eles. Resulta ser possível permanecer-se inconsciente da própria persona.

Estes últimos comentários apontam para o lugar que Jung atribuía à persona na estrutura da PSIQUE. Era como um mediador entre o ego e o mundo externo (quase do mesmo modo que ANIMA E ANIMUS mediam entre o ego e o mundo interno). Portanto, pode-se cogitar da persona e de anima/animus como OPOSTOS. Enquanto a persona está ocupada com uma adaptação consciente e COLETIVA, anima/animus estão ocupados com uma adaptação àquilo que é pessoal, interior e individual.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 17:02
Olá!
" Allan Kardec "
919 Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e resistir aos arrastamentos do mal?

– Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo”.

" O Sermão da Montanha - Huberto Rohden "
A impureza consiste na ilusão de que o pequeno ego humano realize coisas espirituais e possa produzir a redenção do homem, como pensava aquele ego luciférico que tentou ao Cristo, no deserto. Egoísmo é impureza, e tanto mais vulnerável é o homem quanto mais impuro, e tanto menos vulnerável quanto mais puro de coração.
Essa pureza do coração nasce do conhecimento da verdade, ao passo que a impureza nasce da ilusão.
Nenhum homem purificado pelo conhecimento da verdade sobre si mesmo se orgulha da sua espiritualidade, mas agradece humildemente a Deus por essa dádiva, porque sabe que não foi ele, seu ego físico-mental, que produziu esse efeito, mas que foi a graça de Deus.
Nenhum homem purificado pelo conhecimento da verdade sobre si mesmo se sente ofendido por atos, palavras ou opiniões injustas dos outros, porque sabe que essas ofensas não atingem o seu verdadeiro Eu divino, senão apenas o seu falso eu humano. Sabe que nenhum mal que outros lhe fazem lhe faz mal, porque não o faz mau.
Namasté

Então amado irmão...
Quando lhe digo que o compreendo e que falamos das mesmas coisas com palavras diferente, o amigo até se arrepia e nega...
mas vou tentar lhe mostrar a lógica e a razoabilidade do que falo...
Para tanto vou usar o exemplo de Santo Agostinho...
Enquanto encarnado, buscou após sua conversão e assumir seu sacerdócio o mesmo tema: Conheçe-te a ti mesmo...
Durante seu sacerdócio Santo Agostinho que ensinava o conheça-te-a-te-mesmo defendeu e consagrou perante a ICAR a adoção do Batismo de crianças recen-natas, e ainda para as que morriam criou um local específico para que elas ficassem até o dia do julgamento final, o LIMBO...
Conheça-te-a-te-mesmo, é exercício de aprendizado de encarnado ainda bastante humanizado e mesmo de espírito com perispirito ainda denso, para compreender o Reino de Deus, daí eu afirmar que na biblia quando dizem o Reino dos céus estão falando do umbral, e quando dizem do Reino de Deus estão falando de Espíritos já libertos da atração magnética terrena pela quintessência material de que seja composta seu perispirito...
Quanto desencarnado São Luiz se manifestou na composição do E.S.E., redesenhando a idéia defendida por Santo Agostinho e a própria ICAR se retratou quanto a questão do LIMBO quanto a seu dogma.
Huberto Rodhen cita conhece-te a te mesmo, mas na verdade ele está falando de auto conciência universal... posto que só quem já ultrapassou a fase que nos mantem humanos, é capaz de alcançar a não ser pelo pensamento... em êxtase, só flash's curtos para nos proporcionar ânimo na luta na carne...e através do verdadeiro olho, do qual falei no topico anterior...

.- página 49  (Ver: Prolegômenos)
“Porás no cabeçalho do livro a cepa que te desenhamos (1), porque é o emblema
do trabalho do Criador. Aí se acham reunidos todos os princípios materiais que melhor podem representar o corpo e o espírito. O corpo é a cepa; o espírito é o licor;
(1) A cepa que se vê na pág. 48 é o fac-símile da que os Espíritos desenharam.
a alma ou espírito ligado à matéria é o bago. O homem quintessencia o espírito pelo trabalho e tu sabes que só mediante o trabalho do corpo o Espírito adquire conhecimentos.
“Não te deixes desanimar pela crítica. Encontrarás contraditores encarniçados,
sobretudo entre os que têm interesse nos abusos. Encontrá-los-ás mesmo entre os Espíritos, por isso que os que ainda não estão completamente desmaterializados procuram freqüentemente semear a dúvida por malícia ou ignorância. Prossegue sempre. Crê em Deus e caminha com confiança: aqui estaremos para  te amparar e vem próximo o tempo em que a
Verdade brilhará de todos os lados.
“A vaidade de certos homens, que julgam saber tudo e tudo querem explicar a seu modo, dará nascimento a opiniões dissidentes. Mas, todos os que tiverem em vista o grande princípio de Jesus se confundirão num só sentimento: o do amor do bem e se unirão por um laço fraterno, que prenderá o mundo inteiro. Estes deixarão de lado as miseráveis questões de palavras, para só se ocuparem com o que é essencial. E a doutrina será sempre a mesma, quanto ao fundo, para todos os que receberem comunicações de Espíritos superiores.
Agradeço mais essa oportunidade que o nobre irmão me proporciona de me exercitar e aprender, posto que muito ainda tenho que caminhar e muito preciso tanto de sí quanto dos demais com os quais nos relacionamos aqui neste forum...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 17:20

Olá!

Não, amigo filhodobino, não falamos a mesma coisa.

Enquanto o amigo faz crer que é no relacionamento dos egos, no mundo externo, que se desenvolve esse "conhece-te a ti próprio", o que eu vou citando da doutrina diz totalmente o contrário.

Já sei que conhece o texto... mas reflicta sobre ele, porque não é pela inteligência ou pela razão que se chega à percepção livre de Deus



" Allan Kardec "

Enquanto o homem se perde nas sutilezas de uma metafísica abstrata e incompreensível para pesquisar as causas de nossa existência moral, Deus coloca diariamente ao alcance de nossos olhos e nossas mãos os meios mais simples e evidentes para o estudo da psicologia experimental.

O êxtase é o estado em que a independência da alma e do corpo se manifesta de maneira mais sensível e torna-se de certo modo palpável.

Nesse estado, todos os pensamentos terrestres desaparecem para dar lugar ao sentimento puro, que é a própria essência de nosso ser imaterial. Inteiramente envolto nessa contemplação sublime, o extático encara a vida apenas como uma paragem momentânea. Para ele tanto o bem quanto o mal, as alegrias grosseiras e misérias aqui da Terra são apenas incidentes fúteis de uma viagem cujo término que avista o deixa feliz.

445 Que conseqüências se pode tirar dos fenômenos do sonambulismo e do êxtase? Não seriam uma espécie de iniciação à vida futura?

– É, verdadeiramente, a vida passada e a vida futura que o homem entrevê. Se estudar esses fenômenos, aí encontrará a solução de mais de um mistério que sua RAZÃO procura inutilmente penetrar.

Entretanto, posso alinhar o caminho que vos mostro, com alguns princípios fundamentais;
escutai, pois, estas coisas:

1- A alma tem o poder de se esquivar à matéria;   

2- De se elevar bem acima da inteligência;   

3- Esse estado é superior à razão;   

4- Ele pode colocar o homem em relação com o que escapa às suas faculdades;

5- O homem pode provocá-lo pela prece a Deus, por um esforço constante da vontade, reduzindo, por assim dizer, a alma ao estado de pura essência, privada de atividade sensível e exterior; pela abstração, em uma palavra, de tudo o que há de diverso, de múltiplo, de indeciso, de turbilhonante, de exterioridade na alma;

6-Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.



Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 17:23
Olá!
Dicionário Crítico de Análise Junguiana
PERSONA
O termo deriva da palavra latina para máscara usada por atores na época clássica. Daí, persona refere-se à máscara ou face que uma pessoa põe para confrontar o mundo.


Namasté

Novamente manifesto gratidão pela oportunidade que o amigo me proporciona...
Não tenho a pretensão de desdizer nem criticar nem jung, muito menos Freud, posto que sou ninguém perto da inteligência deles...
Faço meu comentário para tornar mais claro minha preferência pela alteridade, posto que na carne, somos todos passíveis de enganos...
Já citei Sto. Agostinho, e agora Freud que em que pese a gigantesca comtribuição que deu àos conhecimentos da mente humana, se enganou na sua afirmativa de a vontade humana que seres humanos expressam para viver são o produto de sua sexualidade, a tal ponto de dizer que o ato de amamentar seja um ato sexual, simplesmente para fugir de ter que admitir que sugar o leite que nos nutre seja reflexo de um extenso e longo aprendizado em eras pré-cognitivas, então prefiro continuar pensando que desvios sexuais sejam fruto do abuso de um dom que Deus nos deu para procriarmos e o homem dotado de inteligência-livre-arbítrio, sendo crítico e analítico e envolto na paixão, abusou...
Quanto a jung, sigo o mesmo raciocínio, embora me colocando no meu devido lugar, posto que sou uma formiga perto da inteligência de jung, e por isto já me manifestei que envido esforços doravante até meu ultimo suspiro na carne para estudar aleatoriamente tudo quanto de psicologia e psiquiatria me cair nas mãos, e rogo a Deus perminssão para continuar enquanto desencarnado e poder retornar se me for possível com condições de continuar e ai sim dentro do que rege a ética humana, nos mesmos estudos,...
Jung ao afirmar que os pais são responsáveis por todos os desvios dos filhos quando criança, generalizou algo que o próprio Espiritismo torna patente, bastando para isso estudar o livro dos Espíritos da pag 80 a 102, que veremos que isso jamais poderia ter sido generalizado...
Então meu amado irmão... falamos das mesmas coisas mas com palavras diferentes e por favor não se arrepie... nem se irrite...rsrsrs(chaves)
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 17:45

... em êxtase, só flash's curtos para nos proporcionar ânimo na luta na carne...


Puro engano, amigo filhodobino, de quem não sabe o que é a percepção de Deus.

Quando se consegue a percepção de Deus, nem que seja por um flash, como o amigo diz, a liberdade de percepção é total e jamais se desvanecerá.

O mundo percepciona-se, então, como um amontoado de ilusões sem sentido nenhum a não ser o sofrimento do ser humano. A constante subjugação a todos os poderes, ilusórios, instituídos.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 18:45
Olá!
Não, amigo filhodobino, não falamos a mesma coisa.
Enquanto o amigo faz crer que é no relacionamento dos egos, no mundo externo, que se desenvolve esse "conhece-te a ti próprio", o que eu vou citando da doutrina diz totalmente o contrário.
6-Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.[/b]
[/i]
Namasté

O amado irmão tem fé no que diz o LE... e desenvolveu uma caminho próprio para encontrar sua evolução espiritual... É legítima... Até a ultima palavra que eu pronunciar eu a respeitarei...

Eu tenho Fé no que diz o LE... nisto concordamos... Mas encontrei para mim um outro tipo de caminho para conduzir ninha evolução, a qual entendo que fala da mesma forma que da forma que o amigo encontrou, porém, com palavras e formas diferentes...
Simples assim.... senão veja...

Conhecimento do princípio das coisas
17. É dado ao homem conhecer o princípio das coisas?
“Não, Deus não permite que ao homem tudo seja revelado neste mundo.”
18. Penetrará o homem um dia o mistério das coisas que lhe estão ocultas?
“O véu se levanta a seus olhos, à medida que ele se depura; mas, para compreender
certas coisas, são-lhe precisas faculdades que ainda não possui.”
19. Não pode o homem, pelas investigações científicas, penetrar alguns dos
segredos da Natureza?
“A Ciência lhe foi dada para seu adiantamento em todas as coisas; ele, porém, não
pode ultrapassar os limites que Deus estabeleceu.”
Quanto mais consegue o homem penetrar nesses mistérios, tanto maior admiração
lhe devem causar o poder e a sabedoria do Criador. Entretanto, seja por orgulho, seja por
fraqueza, sua própria inteligência o faz joguete da ilusão. Ele amontoa sistemas sobre
sistemas e cada dia que passa lhe mostra quantos errou tomou por verdades e quantas
verdades rejeitou como erros. São outras tantas decepções para o seu orgulho.

20. Dado é ao homem receber, sem ser por meio das investigações da Ciência,
comunicações de ordem mais elevada acerca do que lhe escapa ao testemunho dos
sentidos?
“Sim, se o julgar conveniente, Deus pode revelar o que à ciência não é dado
apreender.”
Por essas comunicações é que o homem adquire, dentro de certos limites, o
conhecimento do seu passado e do seu futuro.
23. Que é o Espírito?
“O princípio inteligente do Universo.”
a) - Qual a natureza íntima do Espírito?
“Não é fácil analisar o Espírito com a vossa linguagem. Para vós, ele nada é, por não
ser palpável. Para nós, entretanto, é alguma coisa. Ficai sabendo: coisa nenhuma é o nada e
o nada não existe.”
24. Espírito é sinônimo de inteligência?
“A inteligência é um atributo essencial do Espírito. Uma e outro, porém, se
confundem num princípio comum, de sorte que, para vós, são a mesma coisa.”
25. O Espírito independe da matéria, ou é apenas uma propriedade desta, como as
cores o são da luz e o som o é do ar?
“São distintos uma do outro; mas, a união do Espírito e da matéria é necessária para
intelectualizar a matéria.”
a) - Essa união é igualmente necessária para a manifestação do Espírito?
(Entendemos aqui por espírito o princípio da inteligência, abstração feita das
individualidades que por esse nome se designam.)
“É necessária a vós outros, porque não tendes organização apta a perceber o Espírito
sem a matéria. A isto não são apropriados os vossos sentidos.”
26. Poder-se-á conceber o Espírito sem a matéria e a matéria sem o Espírito?
“Pode-se, é fora de dúvida, pelo pensamento.”
27. Há então dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito?
“Sim e acima de tudo Deus, o criador, o pai de todas as coisas. Deus, espírito e
matéria constituem o princípio de tudo o que existe, a trindade universal.

Penso assim:
De tres possibilidades, compreenderemos uma?
Ou o amigo tem fé na inteireza do livro dos Espíritos...
Ou o amigo só tem fé na parte que lhe toca o interesse...
Ou o amigo está em engano, desejando conhecer Deus, quando na verdade, só alcancaremos o máximo de conhecimento que é dado ao homem mais puro do universo...

Porque...
Se no universo só há matéria, espírito e Deus que a tudo governa...
Somente conheceremos Espíritos, e faremos parte do grande conclave dos Espíritos Puros, mas só alcançaremos esse estágio após cumprirmos todo processo de elevação pelo nosso proprio esforço, esforço esse que terá que ser realizado na convivência com todos os demais Espiritos... mas ... sem Jamais conhecermos Deus...
A criatura, não pode chegar a igualar o Creador, posto que é criatura, foi criado, e Deus é unico e increado, do contrário não seria Deus...
Temos que buscarmos nos relacionar com Espíritos, para um dia alcançarmos pureza tal que nos permitirá percebermos Deus, não o conhecê-lo, muito menos nos igularmos a Ele...
Por isto não veio o Próprio Deus...
Bhuda, Khrisna, Jesus, é tudo a mesma coisa... Puros Espiritos, iguais poderemos sê-lo um dia, mas jamais pelo que realizarmos em termos de observação... seja qual via for... mesmo em êxtase... Posto que se o extático se demorar além de um dado limite, poderá desencarnar e mais se prejudicar que se elevar...
O êxtase não é estado permanente pelo menos ao nível do que todos os seres que vivem no planeta Terra vivem...
Cristo em vários momentos assim se portou... em êxtase, mas não permanentemente...
Bhuda e Krisna igualmente ou estou errado?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 18:59

... em êxtase, só flash's curtos para nos proporcionar ânimo na luta na carne...


Puro engano, amigo filhodobino, de quem não sabe o que é a percepção de Deus.

Quando se consegue a percepção de Deus, nem que seja por um flash, como o amigo diz, a liberdade de percepção é total e jamais se desvanecerá.
O mundo percepciona-se, então, como um amontoado de ilusões sem sentido nenhum a não ser o sofrimento do ser humano. A constante subjugação a todos os poderes, ilusórios, instituídos.
Namasté

Então amado irmão, conforme o LE ...
20. Dado é ao homem receber, sem ser por meio das investigações da Ciência,
comunicações de ordem mais elevada acerca do que lhe escapa ao testemunho dos
sentidos?
“Sim, se o julgar conveniente, Deus pode revelar o que à ciência não é dado
apreender.”
Por essas comunicações é que o homem adquire, dentro de certos limites, o
conhecimento do seu passado e do seu futuro.
Mas... veja bem... do seu passado e do seu futuro... Não fala nada das coisas de Deus...

Eu compreendo que aos profetas não lhes foi dada nada além do que realmente lhes era permitido pela lei natural conhecer...
Tudo quanto aos profetas foi lhes dado a divulgar seria no interesse da humanidade em geral e no limite da capacidade do seu desenvolvimento, pois receber UM filho benecesses de Deus, que não seja concedido a todos é derrogar a mais magnânima lei do Próprio Deus, Justiça e igualdade, do contrário é não admitir que haja um Deus.
E mais uma vez desejo externar meus agradecimentos a imensa ajuda que o meu nobre amigo de além-mar me concedido, só mesmo Deus para o abençoar...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 19:24
Palavras do meu amado irmão Dim-Dim, que replico para estudos... com a devida vênia do nobre amigo, posto que se não concordar é só se manifestar que retiro, sem melindres...

6-Existe no eu concreto e complexo do homem uma força completamente ignorada até aqui: procurai-a, pois.[/

Amado irmão...
veja, pensamos iguais...
Comungo esta mesma idéia, e tenho fé (não estou simplesmente dizendo que creio), digo-o tenho fé... assim penso que é como vc a disse...

Porém...
O Próprio Cristo nos ensinou conforme o abaixo:
Citar
Mateus 5...
29 Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.

A história da humanidade está repleta de exemplos de mal uso desse poder...

Tenha como fé meu irmão procuro essa força, não a quero para meu próprio uso... Quero unicamente para servir meus irmãos que caminham à minha retaguarda...

Por isso estudo todos os dias com afinco psicologia, psiquiatria especialmente para análise, posto que não tenho mais tempo para obter pela vias legais em minha busca na carne, nem tempo nem grana,...
Também coloco em prática dentro de minhas limitações, pelos exemplos que já consigo manifestar, embora poucos...

Sei que poderia obtê-la pela Graça de Deus, mas jamais para meu uso...
Estou pronto e já me livrei de todas minhas amarras a vida terrena, mas não disponho de causa util aos meus semelhantes, e creio na assertiva que não me basta querer, preciso também merecer...
Se ainda não a tenho, é porque não mereço... Justo...Justíssimo... aguardarei minha proxima encarnação para pela ciência obter minha licença...
Espero ainda que durante meu estágio no plano Espiritual merecer frequentar escolas que me preparem para essa missão...
Assim eu o creio...
Saúde e Paz!

Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.

Esta frase evangélica tem a meu ver uma enorme importância para colocar limites nas pedagogias de ensino religioso e evolutivos...
Porque Ele falou do olho direito?
Me dirão alguns... mas Ele falou também de outros membros...
Eu sei, eu li, e pergunto: Será que os outros membros não podem ter sido acrescentados para confundir?
Então porque ele não falou dos dois olhos, ou também não incluiu o esquerdo?
Na verdade Ele não estaria falando do verdadeiro olho? Do olho que não morre?...
Será que Ele não estaria falando do emprego do conhecimento Espiritual mau usado, ou usado para escravizar, confundir para cooptar? Como fizeram do Cristianismo e tantas outras religiões, inclusive nos dias atuais tanta crueldade praticada em nome de Deus, e como foi no passado tanta crueldade praticada em nome de Deus?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 19:33

O amado irmão tem fé no que diz o LE... e desenvolveu uma caminho próprio para encontrar sua evolução espiritual... É legítima... Até a ultima palavra que eu pronunciar eu a respeitarei...


Não é só uma questão de fé, amigo filhodobino.

É uma questão de experimentar e de percepcionar, em certos estados, que não é a alma que pensa, e no entanto ela nesses estados de percepção sabe tudo acuradamente e sem resquícios de dúvidas. Este conhecimento imediato e instantâneo nada tem a ver com conhecimentos adquiridos no passado, tudo é novo.

Depois o amigo cita questões que tem a ver com a percepção condicionada dos homens, essa sim baseada na história pessoal. Mas isso são tudo ilusões, porque não existem homens existem apenas espíritos.

Pensei que isto já estivesse interiorizado pelos seguidores do espiritismo.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Julho de 2010, 20:04
Então amado irmão Dim-Dim...
É exatamente pelo que cita o LE, no que tenho fé, e nos experimentos que realizo por caminhos diferentes dos que o amigo experimenta, que palavras que querem significar a mesma coisa, e são ditas com palavras diferentes...Quem é Espírita e teve contato com estudos psicologicos mais aprofundados, e aceita orientação mistica já o sabe...
Contudo O Espiritismo que o pessoal chama de kardecismo, restringe ao máximo as experências místicas, a pequenos grupos que chamam de desenvolvimento mediunico...no que também respeito e participo como palestrante e doutrinador, mas sou daqueles que não aceitam a palavra doutrinador e sim evangelizador de Espíritos...
Eu não sei qual é o caminho fora do LE que o amigo experimenta, mas vc já sabe que estudo misticismo sob orientação rosa cruz amorc.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: dim-dim em 25 de Julho de 2010, 20:27
Então amado irmão Dim-Dim...
É exatamente pelo que cita o LE, no que tenho fé, e nos experimentos que realizo por caminhos diferentes dos que o amigo experimenta, que palavras que querem significar a mesma coisa, e são ditas com palavras diferentes...Quem é Espírita e teve contato com estudos psicologicos mais aprofundados, e aceita orientação mistica já o sabe...
Contudo O Espiritismo que o pessoal chama de kardecismo, restringe ao máximo as experências místicas, a pequenos grupos que chamam de desenvolvimento mediunico...no que também respeito e participo como palestrante e doutrinador, mas sou daqueles que não aceitam a palavra doutrinador e sim evangelizador de Espíritos...
Eu não sei qual é o caminho fora do LE que o amigo experimenta, mas vc já sabe que estudo misticismo sob orientação rosa cruz amorc.

Nenhum, amigo filhodobino.

Para se conseguir a liberdade de percepção necessário é esquecer tudo que foi e é transmitido. Seja Krishna, Buda, Cristo, evangelhos, doutrinas ou qualquer outro mestre, senão não é liberdade de percepção.

Enquanto não se esquecer todos os conhecimentos passados só há percepção condicionada.

Por isto costumo dizer que não falamos a mesma coisa.


Namasté
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 26 de Julho de 2010, 18:23
A Conexão Vinda da Capela - Estudo Analítico (Final)

KLEBER HALFELD

        Estabelecida a conexão entre arianos e judeus, vejamos no presente trabalho de pesquisa o elo entre a civilização egípcia e a organização hindu. Semelhante estudo continua tendo como base principal a obra de Emmanuel, A Caminho da Luz, (28. ed. FEB), repositório extraordinário de revelações a respeito da história da Humanidade, ou melhor, da própria história do nosso planeta desde seus primeiros dias. Revelações não somente identificadas com compêndios terrenos, mas, outrossim, analisadas pela visão de uma Entidade Espiritual – Emmanuel – que através da fiel mediunidade de Francisco Cândido Xavier nos entrega páginas repletas de inestimável ensinamento quanto de abençoado conforto!

        Como no trabalho anterior, enumeremos os itens para melhor análise.

Em sua apreciação sobre os egípcios escreve Emmanuel:  "Dentre os Espíritos degredados na Terra, os que constituíram a civilização egípcia foram os que mais se destacavam na prática do Bem e no culto da Verdade." (P. 41.)
Que eles reproduzissem os ritos que presidiram à paixão e à ressurreição do deus e que conformassem suas vidas às exigências de justiça e de verdade" (vol. 9, p. 2029).
No capítulo V de A Caminho da Luz – As Castas –, percebemos que o povo hindu igualmente compreendia a exigência de um culto à Verdade, malgrado por uma questão de "doloroso atavismo psíquico (...) deixou crescer no coração o espinho do orgulho (...)".   É o que deduzimos de uma apreciação da Entidade Espiritual, quando faz considerações a respeito do povo da Índia: "
Crisna, Buda e outros grandes enviados de Jesus ao plano material, para exposição de suas verdades salvadoras, foram compreendidos pelo grande povo sobre cuja fronte derramou o Senhor, em todos os tempos, as claridades divinas do seu amor desvelado e compassivo." (P. 53.)
Observação: – O mesmo interesse a respeito dos dois povos, quanto à Justiça (Bem) e à Verdade!

O estudo sobre os egípcios e indianos do passado revela-nos curiosa característica: a confinação de seus conhecimentos a um restrito grupo de pessoas, restrição essa que – no caso particular dos primeiros –, foi observada mesmo quando da chegada ao Egito da civilização grega. Disto tomamos ciência ao lermos a informação de Emmanuel: "
A própria Grécia, que aí (no Egito) buscou a alma de suas concepções cheias de poesia e de beleza, através da iniciativa dos seus filhos mais eminentes, no passado longínquo, não recebeu toda a verdade das ciências misteriosas." (P. 42.)
Quanto à Índia as palavras do autor deixam-nos divisar "que também as suas escolas de pensamento guardavam os mistérios iniciáticos, com as mais sagradas tradições de respeito". (P. 50.)
Observação: Nas duas civilizações este denominador comum: a tendência de restringir a alguns setores as grandes revelações, considerando que o povo ainda não estava devidamente amadurecido para receber todas as informações.

Atentos a alguns princípios fundamentais da Doutrina Espírita, consideremos o que segue.  Egípcio sentia dentro de si, explica Emmanuel que "(...) tanto lhe doía semelhante humilhação, que a alma de um homem podia regressar ao corpo de um irracional, por determinação 
a) acreditavam os egípcios na existência da alma;
b) na sua imortalidade;
c) na possibilidade de seu retorno ao corpo de um animal. (Com esta tese os espíritas não concordamos.)
Quanto ao povo hindu, diz Emmanuel: "E o que é de admirar-se é que nenhum povo da Terra tem mais conhecimentos, acerca da reencarnação, do que o hindu, ciente dessa verdade sagrada desde os primórdios da sua organização neste mundo". (P. 55)
Observação: Se o povo hindu aceita a tese reencarnacionista, é óbvio que aceite igualmente a existência da alma e sua imortalidade, do que observamos mais uma ligação com o povo egípcio!
segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 26 de Julho de 2010, 18:31
A Enciclopédia Conhecer, publicação da Abril Cultural, referência feita ao Egito, faz uma descrição longa, por sinal, informando: "Poucos povos têm uma civilização tão antiga como a do Egito. Três mil anos a.C. este pedaço do Norte da África já constituía um Estado organizado socialmente. A maioria do povo vivia da agricultura (...). (Vol. XII, p. 2938.)
Francisco Valdomiro Lorenz, em sua obra A Voz do Antigo Egito escreve:  "Já nos tempos pré-históricos os egípcios cultivavam a terra, embora de maneira muito primitiva. Quando, nos tempos das primeiras dinastias, chegaram a usar o arado, tornou-se a plantação mais rápida e mais perfeita, e a colheita mais abundante. O Egito foi o maior produtor de trigo na antigüidade."
Decorridos tantos séculos, renovadas tantas civilizações, observamos que esta tendência para o setor agrícola persiste, merecendo a atenção de cada governo. De acordo com a Grande Enciclopédia Larousse Cultural – da qual temos lançado mão na elaboração de nossa pesquisa –, "o rápido crescimento da população levou ao aumento das áreas cultiváveis, através da construção de uma série de barragens, que permitem a cultura ao longo de todo o ano, muitas vezes com várias colheitas". (Vol. 9, p. 2028.)
 
Observação: O mesmo acentuado pendor para a agricultura entre as duas nações!

Voltemos agora nossas vistas para o que registra a Enciclopédia Conhecer. À página 2938 do volume XII, lemos sobre o Egito: "(...) seguia uma religião que exaltava as forças da natureza" (...).
  "As terras férteis foram ocupadas desde os tempos pré-históricos por pequenas tribos que formavam comunidades rurais e adoravam elementos da natureza" (...).
Observação: Nova ligação!

        Com a elaboração do presente estudo, acreditamos de nossa parte finda a pesquisa em torno dos quatro povos degredados da Capela.

        Duas conexões: 

Civilização egípcia e hindu.   

Civilização dos arianos e judeus.

        Cada uma com suas peculiaridades:

negativas e  positivas.

        Terá esta valiosa obra de Emmanuel impressionado nossos historiadores?

        Difícil uma resposta. Não importa!

        O que esperamos diz respeito às sucessivas e cada vez mais ampliadas revelações de fatos e circunstâncias por parte do Plano Espiritual, tendo como mensageiros Entidades Superiores, em intelecto e moral. Mas, que possamos todos ter olhos de ver e ouvidos de escutar. Para amplitude de nosso saber. Para melhoria de nossos sentimentos.


--------------------------------------------------------------------------------

Revista REFORMADOR - Junho de 2002

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

[1] REFORMADOR de dezembro de 2001, p. 24- -25.

[2] Lorenz, Francisco Valdomiro. A Voz do Antigo Egito, 2. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1946, cap. IX, p. 42. l


Sei lá entende, na minha busca sempre prefiro refletir em quem fala de conhecimento próprio, Os Espíritos-Espíritas-Cristãos, continuam a nos falar de busca da luz pela melhoria de nossa convivência uns com os outros, sejam encarnados e sejam desencarnado, pela alteridade, pelo amor ao próximo e pela busca de elevar os mais fracos, sendo cano que transporta agua para os sedentos, jamais estaremos secos... nesse particular, propago sem cessar que precisamos lutar para colocar nossas crianças em tempo integral dentro de suas escolas... daí virá uma sociedade melhor para nossos sucessores...
Saaúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 26 de Julho de 2010, 19:14
ECLESIASTES 4

1 Depois volvi-me, e atentei para todas as opressões que se fazem debaixo do sol; e eis as lágrimas dos oprimidos, e eles não tinham consolador; do lado dos seus opressores havia poder; mas eles não tinham consolador.

2 Pelo que julguei mais felizes os que já morreram, do que os que vivem ainda.

3 E melhor do que uns e outros é aquele que ainda não é, e que não viu as más obras que se fazem debaixo do sol.

4 Também vi eu que todo trabalho e toda destreza em obras provêm da inveja que o homem tem do seu próximo. Também isso é e vaidade e desejo vão.

5 O tolo cruza as mãos, e come a sua; própria carne.

6 Melhor é um punhado com tranqüilidade do que ambas as mãos cheias com trabalho e vão desejo.

7 Outra vez me volvi, e vi vaidade debaixo do sol.

8 Há um que é só, não tendo parente; não tem filho nem irmão e, contudo, de todo o seu trabalho não há fim, nem os seus olhos se fartam de riquezas. E ele não pergunta: Para quem estou trabalhando e privando do bem a minha alma? Também isso é vaidade a e enfadonha ocupação.

9 Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.
10 Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o levante.

11 Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará?

12 E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.

13 Melhor é o mancebo pobre e sábio do que o rei velho e insensato, que não se deixa mais admoestar,

14 embora tenha saído do cárcere para reinar, ou tenha nascido pobre no seu próprio reino.

15 Vi a todos os viventes que andavam debaixo do sol, e eles estavam com o mancebo, o sucessor, que havia de ficar no lugar do rei.

16 Todo o povo, à testa do qual se achava, era inumerável; contudo os que lhe sucederam não se regozijarão a respeito dele. Na verdade também isso é vaidade e desejo vão.

Toda ciência e toda sabedoria que não tem por finalidade o bem coletivo, sob esse sol, é vâ e ilusão.
Toda catedral erguida para a adoração é merecedora de respeito, mas só sustenta a alma sem em verdade elevá-la...
A cétedra que eleva é o aprimoramento na vida de relação, pelo confronto entre lobos e raposas, para nos transformar em puros como as pombas e sagazes como as serpentes...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 27 de Julho de 2010, 15:05
Amados Irmãos,
A cátedra que eleva o espírito, não pode ser outra como nos assevera Sto. Agostinho, e o que ficou escrito nas entrelinhas da maior psicografía, que o Cristianismo connheceu sequencialmente falando, e evolvendo todos os aspectos da vida para se adquirir sabedoria de vida, estou falando do Eclesiástes;
O conhecimento de si mesmo é o fundamento para o filho de Deus abrir os olhos...
Nada mais...
Se o filho de Deus não interagir, e fazer como Narciso, se encantou consigo mesmo e não olhar à sua volta, sucumbirá...
Donde também se é aplicável o pensamento da serpente que se nutre da própria causa...até se auto consumir...
O conhecimento de sí mesmo, é a primeira ferramenta para a elevação do espírito humano, mas, atenção, não pode ficar em sí mesmo... senão cria no individuo a ousadia de dizer...
"Não sou o dono do mundo...., mas, sou filho do Dono!"
Pensa assim: se meu pai pode fazer, eu também o posso... pode?
È natural, é humano esse proceder, causa danos a outrem? sim mas até isso é bom, posto que em surgindo o confronto de um filho de Deus com outro filho de Deus, ambos terão oportunidade de perceber pela dor ou pelo amor que há dois filhos de Deus... e assim sucessivamente...
Então porque nos queixamos tanto dos problemas de relacionamento?
Então as culturas primitivas, para evitarem problemas, se isolaram em torno de si mesmos, mantendo uma raiz e desenvolveram algumas variáveis dessa mesma raiz, por força da intervenção da própria força da evolução...
Cada grupo criou seus próprios EGOS, e em vivendo isolados, desenvolveram aquilo que os pensadores definiram como simbolo para explicar com uma simples ilustração a figura das duas serpentes... Cada uma se nutrindo do excremento da outra, num circulo vicioso, mas que ainda não elevava quase nada o espírio humano...
Aviso aos críticos de plantão, que nem sequer se dão ao trabalho de ler a íntegra do que está sendo estudado e já soltam os adjetivos pra todos os lados, toda crítica é bem vinda desde que honesta e refletida,... o que muito me ajudará...
Prossigo no próximo, se Deus e este abençoado fórum assim o permitir, sendo que em tudo dou Graças a Deus.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 27 de Julho de 2010, 22:29
A fase do eu e tu, sou EU...
Arre...
Miraculosamente bem delineado com a figura de Abel e Caim...
Todos os dias nos deparamos com individualidades nesse estágio de desenvolvimento psiquico e espiritual, que teve origem sabe-se lá em que fase,
talvez ainda os crocodilos fossem desdentados...
Está no EGO... Quem tenta se iludir, desdenhá-lo, escondê-lo, cria outra forma de o substituir, muitas vezes encontra na religião uma fórmula...
O Espiritismo-dos Espíritas-Cristãos e a codificação, é altamente consolador nesse sentido e enobrece a alma, convidando-nos para a alteridade e eu me empenho na promoção da idéia de escola de tempo integral para todas as crianças e no amor ao próximo....
Se tiverem paciência leiam o pdf que nos explica um pouco do enrosco em que nos encontramos...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 00:06
Freud foi sintético, franco, e cosmologicamente correto quando definiu as razões e os motivos de todos os mal-estares das civilizações... onde deixa patente que sem estima ninguém sobrevive, logo auto-estima é part do Ego, e componente integral da persona viva ou morta segundo a carne, que pena que não leu o Livro dos Espíritos...
Conforme muito bem nos explica o LE da pag. 80 à pag.102...e é o EGO a ferramenta causal da evolução, os efeitos colaterais é que precisam ser estudados e realinhados para devolver a harmonia ao ser humano...
O Espiritismo Cristão, codificado por Kardec e explicado pelos Espíritos-Espíritas-Cristãos, no-lo mostra sem equivocos...
Quem tiver paciencia para ler o pdf, poderá entender melhor que o melhor que podemos fazer é praticar alteridade/lutar por escola em tempo integral para todas as crianças/amor ao próximo como a nós mesmos...
Cristo disse: Quem comigo não ajunta, espalha...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 00:55
Amados irmãos Freud assim se manifestou acerca do EGO....(que pena que ele não estudou o Livro dos Espíritos...
As fronteiras desse primitivo ego em busca de prazer não podem fugir a uma retificação através da experiência. Entretanto, algumas das coisas difíceis de serem abandonadas, por proporcionarem prazer, são, não ego, mas objeto, e certos sofrimentos que se procura extirpar mostram-se inseparáveis do ego, por causa de sua origem interna.....   Prossegue em pdf...e Paulo disse assim aos Romanos...
9 E outrora eu vivia sem a lei; mas assim que veio o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri;
10 e o mandamento que era para vida, esse achei que me era para morte.
11 Porque o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento me enganou, e por ele me matou.
12 De modo que a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom.
13 Logo o bom tornou-se morte para mim? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte por meio do bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se manifestasse excessivamente maligno.
14 Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado.
15 Pois o que faço, não o entendo; porque o que quero, isso não pratico; mas o que aborreço, isso faço.
16 E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa.
17 Agora, porém, não sou mais eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim.
18 Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está.
19 Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico.
20 Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim.
21 Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo.
22 Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus;
23 mas vejo nos meus membros outra lei guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros.
24 Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?
25 Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 02:04
Citar
Tomás de Kempis!

"Do amor à solidão e ao silêncio
Ninguém, sem perigo, se mostra em público, senão quem gosta de esconder-se  . Ninguém seguramente fala, senão quem gosta de calar. Ninguém seguramente manda, senão o que perfeitamente aprendeu a obedecer  ."


E não duvidemos Freud tinha razão, pelo menos nessa...buscador de luz, que pensa pode alcançar a própria sem alteratividade só pensa assim...

                                       eu e tu  =   "EU"...

e ainda dizem publicamente que Ego é para ser ignorado e não educado...
Sou dono e timoneiro do meu próprio barco, tenho boa bússola (meu amado irmão Zé Grosso), Jesus, mapas recentes e até até um GPS, sei dos perigos da travessia e da Justiça de Deus, na qual sou pleno de fé... no meu porto de destino, porei meus pés... E em tudo Dou Graças a Deus...
Aproveito a oportunidade para fazer propaganda da alteridade/escola em tempo integral para todas as crianças e amor ao próximo com amo a mim mesmo...[/[/b]size]Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 14:48
Amados irmãos do meu coração, companheiros buscadores das luzes...
Quando adquirimos consciência de nós mesmos, que ocupamos um lugar no espaço que nos foi destinado pelo Criador e que nosso intelecto nos diz que já sabemos... Silenciemos nossos lábios, e volvamos nossos olhos para dentro de nos mesmos, buscando com coragem, destemor, nossos defeitos e nossas ilusões, e longe de fingirmos que essa bagatela de incoerências que acumulamos não nos pertence, EDUQUEMO-LA....
Só assim, teremos condições de compreender a importância, o valor e conhecermos a alegria de vivermos em harmonia com todas as diferenças existentes, sem críticas e desentendimentos, e isso só será feito num combate férreo á ignorância inclusive a ignorância do EGO, que pode ser escondido e pode ser ignorado, que nada mais sendo que alimentarmos ainda mais a nossa ignorância...
Nossa felicidade só poderá ser construída com base na auteridade/escola integral para nossas crianças/amor ao próximo, como a nós mesmos.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 15:15
A Evolução assistida é uma realidade tão clara, que os pseudo-intelectuais têm dificuldade de aceitar como uma coisa são simples e eficaz conduz a humanidade ao mais elevado grau de felicidade, e então se manifestam de todas as formas temendo perder a primazia do ensinar...( isto não é EGO - e inflado?)..
vejam a singeleza da Evolução assistida:
Não faz muito tempo, veiculou-se um comercial televisivo em que de um lado havia a sugestão do diabo e, do outro lado, a do anjo da guarda. No meio desse tiroteio, a pessoa tinha que tomar uma decisão: seguir um dos dois conselhos. É mais ou menos o que acontece com a influência dos Espíritos em nossa vida. A única diferença é que o anjo da guarda está de guarda, ou seja, tentando nos proteger. O demônio só poderá chegar até nós se nós o permitirmos, se abrirmos uma brecha em nossa mente. Caso contrário, ele nem de nós se aproxima, pois não se forma um campo vibratório favorável a tal comunicação.

se tiverem tempo e paciencia leiam o artigo em pdf...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 18:40
A maior dádiva que um ser humano, encarnado ou não, pode doar é dizer de seu conhecimento, na justa prática da alteridade.... Respeitando as diferenças de opiniões e sentimentos, sem contudo falsear o que pensa utilizando-se de estratagemas subliminares e provocadores de confusão mental... ser claro .... transparente....
Consigam um pouquinho de paciencia e leiam com carinho o pdf...
Ao concluir Jesus este discurso, as multidões se maravilhavam da sua doutrina;
Porque as ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.
alteridade e autoridade...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Julho de 2010, 19:32
Amados irmãos,
Graças ao nosso Bom Deus, vivemos em um campo fertil, livre das desgraças que nos afastaram, a todos nós de nossas raízes por falta de oportunidade de liberdade de expressão... o emprego exagerado de adubo, na terra fértil, a intoxica e nada nasce...
Precisamos aprender o significado da palavra alteridade, posto que o uso da liberdade pressupõe no mesmo passo o emprego da responsabilidade, isento da vaidade de apenas demonstrar o que aprendemos nos colocando ombro a ombro com os que ainda estão em fila indiana...
Em nome da alteridade/educação em tempo integral para todas as crianças/amor ao próximo como a nós mesmos....  deixo-lhes esta reflexão em pdf...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Julho de 2010, 14:06
Amados irmãos, Com imenso custo de vidas e todas formas de opressão, nos libertamos e somos terra fértil para a livre expressão, portanto, valorizemo-la pela alteridade...

 "Nenhum homem é livre se sua mente não se comportar como uma porta VAI-E-VEM..., abrindo-se para fora para liberar suas idéias próprias, e, movimentando em sentido totalmente contrário para dentro, a fim de permitir captação de boas idéias vindas dos outros... É a isso que se pode dar o nome de LIBERDADE"
Validivar.

Hoje em dia é diferente. Não vivemos em tribos pequenas cujo conhecimento total é o dos seus membros mais sábios. Vivemos entre estranhos numa sociedade global que, colectivamente, tem mais informação que qualquer um de nós pode imaginar. Estas circunstâncias justificam avaliar as ideias pelas ideias e não por quem as propõe. Não quer dizer que se rejeite a autoridade, mas que a autoridade não é um valor primário. Tem que se fundamentar em evidências. Um médico não tem autoridade porque é médico mas porque a medicina cura.

Além de uma ferramenta útil, o pensamento crítico faz parte da participação responsável na sociedade. Prolongar uma doença infecciosa por recorrer a terapias sem fundamento põe em risco a saúde dos outros. As liberdades democráticas de voto, associação e debate público justificam que se pondere o que se defende. Até a liberdade de crença deve ser temperada pelo pensamento crítico, e não apenas nos atentados ou fanatismos. Quando a sua religião pode afectar outros, o crente deve abstrair-se da sua crença pessoal e considerar o fundamento do que afirma. O pensamento crítico começa pela crítica às nossas próprias opiniões.

auteridade/escola em tempo integral para todas as crianças/amor ao próximo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Julho de 2010, 15:33
Tanto assalta o homem a nuvem de bactérias destruidoras da vida física,
quanto as formas caprichosas das sombras que ameaçam o equilíbrio mental.  
        Como vêem, o “orai e vigiai” do Evangelho tem profunda importância em qualquer situação e a qualquer tempo. Somente os homens de mentalidade positiva, na esfera da espiritualidade_superior, conseguem sobrepor-se às influências múltiplas de natureza menos digna.[103 - página 211] - André Luiz
PROVÉRBIOS [1]
10 Filho meu, se os pecadores te quiserem seduzir, não consintas.
11 Se disserem: Vem conosco; embosquemo-nos para derramar sangue; espreitemos sem razão o inocente;
    12 traguemo-los vivos, como o Seol*, e inteiros como os que descem à cova;
    13 acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos;
    14 lançarás a tua sorte entre nós; teremos todos uma só bolsa;
    15 filho meu, não andes no caminho com eles; guarda da sua vereda o teu pé,
    16 porque os seus pés correm para o mal, e eles se apressam a derramar sangue.
EFÉSIOS [6]
    11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo;
    12 pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.
    13 Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes.
    14 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,
    15 e calçando os pés com a preparação do evangelho da paz,
    16 tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
    17 Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;
    18 com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos.
     *  "Seol" (hebraico), ou "Hades" (grego) - o "túmulo" ou morada dos mortos. Acredita-se que esteja localizado no centro da Terra e que todos os que morriam (justos ou não) iam para lá após a morte. Alguns teólogos conservadores concluiram que o Seol, ou Hades, era formado de dois compartimentos:
    um era o "Paraiso", a morada dos redimidos,  
    e o outro o Seol ou o Hades propriamente.
http://www.espada.eti.br/p122.asp (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3BhZGEuZXRpLmJyL3AxMjIuYXNw)
 "Nenhum homem é livre se sua mente não se comportar como uma porta VAI-E-VEM..., abrindo-se para fora para liberar suas idéias próprias, e, movimentando em sentido totalmente contrário para dentro, a fim de permitir captação de boas idéias vindas dos outros... É a isso que se pode dar o nome de LIBERDADE"
Validivar.
auteridade/escola em tempo integral para todas as crianças/amor ao próximo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 30 de Julho de 2010, 20:49
Dia-a-dia, estamos evoluindo, embora não percebamos nossa evolução com nossos sentidos grosseiros e inexatos. Prossegue inexoravelmente, elevando-se nas espirais do convívio entre a vida de relação, seja na vida na carne, no esquecimento e nos encontros conscientes com o nosso EU psíquico. Evoluímos basicamente e de forma madura e consciente na educação das manifestações deletérias do nosso EGO.
Quando manifestamos nossas imperfeições no embate com a nossa realidade no nosso estágio de desenvolvimento percebido pela observação de nós mesmo. Tanto nos momentos de em embate da vida e nos instantes que nos deparamos conosco mesmos pela reflexão imprescindível, como os intervalos enquanto no trabalho, na escola, atualmente conhecidos como nossos bracks para o cafezinho, ou para relaxamento previstos inclusive na CLT.
Seja de que modo for, devemos usar nosso potencial psíquico, em todas as nossas atividades diárias, posto que essa força represente a conexão do potencial inteligente do universo à nossa disposição, mas que só o acessamos com a medida que nós mesmos desenvolvemos para cada um de nós... Atualmente vamos à fonte da água viva, da qual cristo falou à samaritana ( vide: João 4. 14 -14 mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.)...
Então atualmente só possuímos um dedal para irmos à fonte em busca dessa maravilha...
Pelos nossos esforços sinceros na auto-educação das nossas imperfeições e no esforço de autoconhecimento, estaremos a desenvolver esse nosso vasilhame de busca e em crescimento contínuo.
Nosso psiquismo pode ser comparado a um iceberg, cuja parte visível é proporcionalmente muito menor que a parte submersa...
A densidade desse iceberg é que fá-lo assim ser...
Essa densidade é proporcional ao nível de imperfeições que se encontra incrustada nesse iceberg psíquico, imperfeições essas em nós entronizadas pelo desenvolvimento do instinto (elemento útil a nossa sobrevivência, na carne e útil à manifestação do Espírito para intelectualizar a matéria e dela fazer uso para seu próprio desenvolvimento rumo à inteligência universal).
anexo pdf, para que aquele que se interessar conhecer como penso a evolução possa compreendê-lo e me corrigir se errado estiver...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 30 de Julho de 2010, 21:15
Sob o ponto de vista mistico, afirma-se que tradicionalmente em cada encarnação deve o homem procurar tornar-se mais inteligente e com conciência dessa inteligência que Kardec qualificou que a obteremos pela vida de relação e pela lei do trabalho...
Também sob o ponto de vista mistico, deve o homem em cada encarnação aprender a usar com liberdade o poder do seu psiquismo, sob pena de rigor da lei.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 31 de Julho de 2010, 13:06
"Uma depressão nos diz que há algo errado na maneira como nos relacionamos com o mundo, que há algo de errado na maneira como conduzimos nossa vida.
A dor da depressão muitas vezes torna possivel um novo crescimento e faz com que se abandone osacrifício desnecessário pelos outros. É dolooso voce não ser o melhor de si mesmo. Aceitar a responsabilidade por seus próprios sentimentos e decidir descobrir o que há de melhor em você é o melhor legado de uma depressão... Arranje coragem para crescer de novo..."(david viscott) -
Então, muitas vezes, estudamos uma só religião, ouvimos um só padre, um só psicólogo, um só psiquiatra, uma só filosofia, e evitamos nos universalizar...
Não formamos para nós mesmos um sentido interior de alteridade...
Onde está escrito que devemos fidelidade além de Deus?
Ler um só jornal.
Criar os filhos, exatamente como fomos criados...
Tudo que é unico, para nós tem um imenso poder de criar em nós Depressão...
Principalmente no que tange a criar familia...
Familia criada, cedo, proporciona condições para nos voltarmos para nós mesmos enquanto é tempo e nos darmos oportunidade de também crescermos para que quando chegar a nossa hora de passar pro andar de cima, estejamos atualizados... com tudo que se passa ao nosso redor e tudo que nos interessa.
Para curar uma Depressão, na meia idade, basta: trabalho voluntário, adoção em nosso psiquismo do conceito de alteridade/amor ao proximo como a nós mesmos... aproveito para fazer a propaganda: LUTEMOS POR ESCOLA EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS.
Saúde e Paz!







Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 31 de Julho de 2010, 14:55
Nossa felicidade, a compreensão de nós mesmos e do mundo ao nosso redor, depende do nosso comportamento, da nossa maneira de ser. Num mundo atribulado como o nosso, pouco tempo nos sobra para comerçarmos a pensar sobre isto, para descobrirmos uma maneira de fazer diferente, posto que da maneira que estamos fazendo a enorme maioria se encontra infeliz, seja de uma forma seja de outra...
Temos que reunir coragem para efetuar mudanças de nossos paradigmas, rever conceitos e pré conceitos, aceitar limites, mudar posturas, identificar sentimentos trabalhar emoções, EDUCAR NOSSO EGO...
Reconhecer o que é nosso e separar o que é do outro, assim poderemos nos tornar mais humanos, tolerantes, e compreensivos, viver o que se pode denominar praticando diuturnamente o conceito de alteridade...
Aproveito o ensejo para propagar a idéia de Buscarmos uma solução para mantemos todas as nossas crianças em horário integral dentro da escola...
Saúde e Paz a todos!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Agosto de 2010, 16:26
Amados irmãos,
Justiça das aflições...
3. Somente na vida futura podem efetivar-se as compensações que Jesus promete aos aflitos da Terra. Sem a certeza do futuro, estas máximas seriam um contra-senso; mais ainda: seriam um engodo.
Mesmo com essa certeza, dificilmente se compreende a conveniência de sofrer para ser feliz.
E, dizem, para se ter maior mérito.
Mas, então, pergunta-se: por que sofrem uns mais do que outros?
Por que nascem uns na miséria e outros na opulência, sem coisa alguma haverem feito que justifique essas posições?
Por que uns nada conseguem, ao passo que a outros tudo parece sorrir?
Todavia, o que ainda menos se compreende é que os bens e os males sejam tão desigualmente repartidos entre o vício e a virtude; e que os homens virtuosos sofram, ao lado dos maus que prosperam.
A fé no futuro pode consolar e infundir paciência, mas não explica essas anomalias, que parecem desmentir a justiça de Deus.
Entretanto, desde que admita a existência de Deus, ninguém o pode conceber sem o infinito das perfeições.
Ele necessariamente tem todo o poder, toda a justiça, toda a bondade, sem o que não seria Deus.
Se é soberanamente bom e justo, não pode agir caprichosamente, nem com parcialidade. Logo, as vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois que Deus é justo, justa há de ser essa causa.
Isso o de que cada um deve bem compenetrar-se. Por meio dos ensinos de Jesus, Deus pôs os homens na direção dessa causa, e hoje, julgando-os suficientemente maduros para compreendê-la, lhes revela completamente a aludida causa, por meio do Espiritismo, isto é, pela palavra dos Espíritos.

No âmbito das correntes modernas da psicologia contemporânea, ela se insere na psicologia existencial, mas pressupõe toda pesquisa da psicanálise ortodoxa e os componentes da física nuclear em relação aos módulos complementares das vetorialidades subatômicas.
O objetivo da vetorialidade é o determinante que precisa da hipótese para fazer o efeito.
Compreender todas as análises que se motivam sempre da intencionalidade Identificar , isolar realizar o princípio que motiva o humano, em afirmação histórica e metafísica.
“genitivo do particípio presente do verbo: SER – Estudo – Alma – Significa estudo dos comportamentos psíquicos, não excluída a compreensão do SER...
O Espiritismo como codificado por Kardec, fornece elementos básicos de entendimentos das variáveis que formatam o comportamento do ser humano estudando-se o LE das páginas 80 a pag. 102...
Pela aceitação do ecumenismo, os estudos das obras de Emmanuel e André Luiz, encontramos elementos que explicam de forma figurada uma enorme gama de possibilidades psíquicas existenciais criadas exatamente pela regência lei de Evolução (que considero assistida), constante nas páginas do LE de nº 80 a 102...
O estudo da física quântica, encontra no estudo da compreenção pelo pensamento combinada com psicologia ortodoxa, e torna claro para quem quiser e puder formar ciência que é pela Educação do EGO, que o ser humano mais humanamente e rapidamente poderá alcançar um status psíquico  mais elevado, na medida das possibilidades elementares médios que o psiquismo Terreno permite avançar...
Pela reflexão, qualquer humano de boa vontade, seja de que nível cultural for, é capaz de compreender o quanto razoável, e psicologicamente correta foi a assertiva do mestre no sermão do monte...
Mateus.5,5 - Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.Enquanto não domarmos, dominarmos os impulsos do instinto, e os enganos e revoltas, desejos e taras, que a ignorância agregou ao instinto e fez do conjunto o que se pode chamar de EGO, que recebeu ao longo da história humana centenas de definições. Mas, pela vã glória do domínio do saber, cada inventor sempre querendo ter a primazia do acerto, esquivando-se sempre das comparações para evitar ter que chegar à concordância, de que tudo é a mesma coisa, o psicólogo dos psicólogos nosso amado mestre Jesus, enfatizou no sermão da montanha:
- Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
Simples assim... a mansuetude é a chave da elevação, e em sendo manso, terão a propabilidade de aprender tudo quanto este maravilhoso planeta tem para nos ensinar...
Saúde de Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Agosto de 2010, 18:36
Acerca de tudo que postamos, penso que é hora de refletir...

Como posso conhecer meu estágio evolutivo atual?

O estágio evolutivo não é mensurável, nem quantificável. Também não temos o direito de afirmar para qualquer pessoa se ela é desenvolvida não ou, se é sábia ou principiante, ignorante ou qualquer outra classificação genérica. Podemos sim, sentir que estamos compreendendo melhor o que nos ocorre, o porquê disso ou daquilo, e como estamos nos posicionando no contexto das coisas. Compreender mais e melhor é evoluir. Sentir essa evolução e ter desenvolvida a sabedoria para intuir sua autenticidde é importante para nossa auto-análise de como estamos, sobrepujando os aspectos negativos de momentos depressivos. Enfim, falar em conhecer o estágio evolutivo é uma experiência pessoal e única, de nos conhecerms mais interiormente de: CVP/GLP.

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Agosto de 2010, 18:22
Assim que o filho de Deus se transforma em buscador de luz, enquanto Ele busca fora de si, vai aprendendo, onde não deve buscar...
Após o auto-conhecimento, ele pela imanência, vai alcançando a autoconciência, e embora pelos métodos naturais da vida de relação seja mais lento, é mais seguro, e se dá assim: (embora haja mil maneiras outras)...
Esse é o sentido do qual o Cristo afirmou, que é a verdadeira riqueza, a que ladrão não rouba, nem a traça rói.
Mas tudo começa assim:
Evolução  Assistida é assim, ...
Você conhece a lenda do rito de passagem da juventude dos índios Cherokees?
segue no pdf anexo...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Agosto de 2010, 21:31
Amados irmãos,
Porque é importante educar o Ego e o Psiquismo, antes da indução do neófito à percepção dos fenômenos,...???...
No mínimo economiza tempo...
E quando causa perturbações de ordem psíquica?
Em  tudo observai a deontologia.

      O termo Deontologia surge das palavras gregas “déon, déontos” que significa dever e “lógos” que se traduz por discurso ou tratado. Sendo assim, a deontologia seria o tratado do dever ou o conjunto de deveres, princípios e normas adotadas por um determinado grupo profissional. A deontologia é uma disciplina da ética especial adaptada ao exercício da uma profissão.
http://www.psicologia.com.pt/profissional/etica/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5wc2ljb2xvZ2lhLmNvbS5wdC9wcm9maXNzaW9uYWwvZXRpY2Ev)
anexo pdf, para quem quiser compreender melhor...

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Agosto de 2010, 15:16
Amado irmão Di Cesar,
Que a paz que o mundo não nos pode dar, posto que é ilusão, esteja em nossos coração porque Cristo no-la prometeu...
anexo pdf com as respostas que me pedistes na no tópico Estudo mensal...
Saúde e paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 10 de Agosto de 2010, 01:44
Amados irmãos,
Marcha do progresso
O maior obstáculo ao progresso é o orgulho e o egoísmo. 
Como estudante do Ego, segundo entendimentos de um estudante de espiritismo, pergunto:
Onde está instalado o orgulho e o egoísmo?
Me dirão: No psiquismo humano...  No que concordo...
Então Ego está arraigado jungido ao psiquismo, posto que o ser humano é uno,...
Porque recusamos educar o Ego, pela vida de relação e ficamos inventando saídas honrosas, mas sem enfrentar a verdade que liberta e norteia a justiça, o amor e a caridade.
Deus cria as oportunidades, o ser humano as aplica no orbe, por isto está jungido à matéria, para ser o caminho e o caminheiro nos passos da evolução.meu adendo.
A evolução do ignorante, é assistida, mas nem por isto podemos deixar de contribuir com nossas pequenas contribuições no que se refere a:
ALTERIDADE/ESCOLA EM TEMPO INTEGRAL PARA TODAS AS CRIANÇAS/ AMOR AO PRÓXIMO COMO A NÓS MESMOS.

Há o progresso regular e lento, que resulta da força das coisas.
Quando, porém, um povo não progride tão depressa quanto devera, Deus o sujeita, de tempos a tempos, a um abalo físico ou  moral que o transforma.
O homem não pode conservar-se indefinidamente na ignorância, porque tem de atingir a finalidade que a Providência lhe assinou.
Ele se instrui pela força das coisas.
As revoluções morais, como as revoluções sociais, se infiltram nas idéias pouco a pouco; germinam durante séculos; depois, irrompem subitamente e produzem o desmoronamento do carunchoso edifício do passado, que deixou de estar em harmonia com as necessidades novas e com as novas aspirações.[9a p.364 q.783]
Observa bem o conjunto e verás que o homem se adianta, pois que melhor compreende o que é mal, e vai dia a dia reprimindo os abusos.
Faz-se mister que o mal chegue ao excesso, para tornar compreensível a necessidade do bem e das reformas.???[9a p.365 q.784]
O maior obstáculo ao progresso é o orgulho e o egoísmo. 
Refiro-me ao progresso moral, porquanto o intelectual se efetua sempre.
À primeira vista, parece mesmo que o progresso intelectual reduplica a atividade daqueles vícios, desenvolvendo a ambição e o gosto das riquezas, que, a seu turno, incitam o homem a empreender pesquisas que lhe esclarecem o Espírito. Assim é que tudo se prende, no mundo moral, como no mundo físico, e que do próprio mal pode nascer o bem.
Curta, porém, é a duração desse estado de coisas, que mudará à proporção que o homem compreender melhor que, além da que o gozo dos bens terrenos proporciona, uma felicidade existe maior e infinitamente mais duradoura.
O maior obstáculo ao progresso é o orgulho e o egoísmo. 
Refiro-me ao progresso moral, porquanto o intelectual se efetua sempre.
À primeira vista, parece mesmo que o progresso intelectual reduplica a atividade daqueles vícios, desenvolvendo a ambição e o gosto das riquezas, que, a seu turno, incitam o homem a empreender pesquisas que lhe esclarecem o Espírito. Assim é que tudo se prende, no mundo moral, como no mundo físico, e que do próprio mal pode nascer o bem. Curta, porém, é a duração desse estado de coisas, que mudará à proporção que o homem compreender melhor que, além da que o gozo dos bens terrenos proporciona, uma felicidade existe maior e infinitamente mais duradoura.
[9a] O LIVRO DOS ESPÍRITOS – 76a. ed. - Kardec.  (Paris, 18-4-1857)   
   Este livro é o repositório dos ensinamentos dos Espíritos.  Foi escrito por ordem e mediante ditado de Espíritos superiores, para estabelecer os fundamentos de uma filosofia racional, isenta dos preconceitos do espírito de sistema. Nada contém que não seja a expressão do pensamento deles e que não tenha sido por eles examinado. Só a ordem e a distribuição metódica das matérias, assim como as notas e a forma de algumas partes da redação constituem obra daquele(Allan Kardec) que recebeu a missão de os publicar .- página 49  (Ver: Prolegômenos)

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 10 de Agosto de 2010, 17:22
Amados Irmãos,
Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos?
Talvez seja essa a questão mais providencial em minha vida...
Lá pelos idos 76/77, numa feira do Livro Espírita, em uma praça na cidade de Teófilo Otoni-MG, a curiosidade me fez aproximar e pedi indicação de um livro para ler... Abri o livro ao acaso e me deparei com essa questão...
Nem terminei de ler direito, fechei o livro e pensei na bobagem de ter gastado dinheiro em uma coisa tão boba... atirei o livro na parte traseira do fusquinha que me servia para viajar como representante, e lá esse livro ficou por longos dois anos... mas aquilo volta e meia voltava à minha mente, e eu repelia...
Guardei o livro na estante em casa, e por volta de 1986, abrindo a biblia ao acaso me deparei com o seguinte:

""E quando o Espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa donde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete Espíritos piores do que ele, e, entrando, habitam ali: e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros" (Jesus, Evangelho de Mateus, cap.XII, vers.43 a 45)"... não tive dúvidas procurei um centro Espírita, e cheguei aqui...

E o que tem isso a ver com o EGO?

Tudo!
Imagine, um ego mal-educado, procura vivenciar que tipo de vida?
Em determinados tipos de vida, que companheiros espirituais atrai?
O Estudo do Espiritismo, esclarece o psiquismo humano...
O Estudo do Espiritísmo dos Espíritos-Espíritas-Cristãos, humaniza além de complementar as obras básicas...
Discernimento, com razoabilidade, conduz o indivíduo a uma conceito mais calmo e pacífico, por decisão própria, e não por imposição religiosa e indução via fenômeno,...
Anexo pdf para quem não o viu lá no estudo do mes... posto que está interessado em assuntos do Ego.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Agosto de 2010, 13:54
Então Irmãos,
Um estudante do Espiritismo, parece a priori, que não tem nada que ir buscar nos pensamentos antigos, algo para aprender...
É engano, penso eu...
Como também penso que é engano simplismente seguir a filosofia que determinada mente inteligente disse...Exceto Jesus Cristo... e para mim basicamente os 4 Evangelhos, notadamente as parábolas, o Eclesiastes, Jó, e caquinhos aqui e acolá...
Kardec ensinou exatamente isso...
Ninguém tem respostas para ninguém...
Senão o seu próprio EU, no instante presente de sua evolução, daí 2 minutos poderá ser diferente... e daí... por que tenho que ficar preso ao que sabia 2 minutos atrás e sofrer...
A Ética se impõe, soberana, e acima dela o amor...
Abaixo, seguir lealmente é um desconserto à própria lealdade...
O próprio ato de seguir já é uma manifestação clara do EGO...
Quando o pessimismo surgiu, na antiga babilônia, serviu e serve até hoje, para estimular o ser a não ser...

Cquote1.png O que é isso? Cquote2.png
Joseph Climber sobre Pessimismo

O Pessimismo é um das maiores doutrinas filosóficas da atualidade, sua filosofia está baseada na Lei Pessimista de Murphy, que diz que:

"Se alguma coisa pode dar errado, dará. Dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível. Se existem x possibilidades de algo dar errado e você conseguir evitar todas, uma nova possibilidade surgirá. E, se algo pode dar certo , tem grandes chancer de dar errado."

Gosto da miscelânia, e vou juntando cadinho daqui... cadinho dali... garimpando aqui e acolá...
Não Nego o meu EGO, antes, contudo, porém o acudo... com pensamentos educativos...

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
As origens da filosofia babilônica podem ser observadas desde o remoto conhecimento mesopotâmico, o que embasou certas filosofias de vida, particularmente a ética. A filosofia babilônica está presente mais em formas de dialeto, diálogos, poesia épica, folclore, hinos, prosa e provérbios[1].

O Esagil-kin-apli's medical Diagnostic Handbook escrito no século 11 a.C, foi baseado em um conjunto de axiomas lógicos, incluindo a visão moderna de que através de examinação e checagem dos sintomas de um paciente, é possível determinar a doença do paciência, e sua etimologia e o desenvolvimento futuro, e as chances do paciente recuperar-se[2].

Durante os séculos 8 e 7 a.C, astrônomos babilônicos começaram a estudar filosofia lidando com a natureza ideal do universo no início e começaram a empregar uma lógica interna em seus previsíveis sistemas planetários. Isto contribui muito para a filosofia da ciência e para a Astronomia em geral[3]

É bem provável que a filosofia da Babilônia tenha sido influenciada na Grécia, particularmente a Filosofia Helenística. O texto babilônico Diálogo do pessimismo contém similaridades com o pensamento agnóstico dos sofistas, e os diálogos de Platão, bem como um percursos do método socrático, desenvolvido por Sócrates[4].

Então se me admito, fruto de uma Evolução Assistida, porque deixar que somente uma mente inteligente me assista e me transforme em seu divulgador exclusivo?
Kardec explicou isso também no livro dos médiuns... Médium de um Espírito só é fascinação...
Então me lembro das Lamentações e lamento, em pensamento quando alguém se diz Kardecista... para onde vai a evolução do pensamento e do psiquismo?... Tão necessário ao imenso esforço educativo do EGO humano, para nos transformar em um SER ...
Então leio e divulgo todos!
Assisto-o observando-o, e garimpando...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 15 de Agosto de 2010, 16:19
Amados Irmãos Educar o Ego, é abrir-se a todas as vertentes, e deixar que sua própria consciência, assimile o que julgar melhor para sí, sem precisar de um intermediário traduzir um pensamento  confuso exposto para manifestar Erudição, mas, mesmo ele envolto na sua impáfia, a consegue também só na inteligência univerval...Posto que Deus não dá a um sem permitir que outro acesse, desde que mereça.
É como somente um ir ao poço de Jacó, e unicamente ele ter o vasilhame que retira a agua da vida, e como distribuidor, ser o impávido colosso.

NINGUÉM QUER DAR A OUTRO O QUE TEM, PORQUE CONSIDERA QUE O QUE TEM É MELHOR DO QUE O QUE LHE FALTA E O OUTRO TEM
Isto sucede com todos, sejam ricos ou pobres, bonitos ou feios. Uns têm o que a outros
falta, e o que a uns falta, outros têm; e assim sucessivamente.
Mas o grande assunto reside em que ninguém quer dar a outro o que tem, porque
considera que o que tem é melhor do que o que lhe falta e o outro tem.
É neste verdadeiro labirinto de cotizações dos fragmentos humanos onde se encontra a maior causa de todas as dissenções e, por sua vez, de onde parte a equivocada
posição de todos os seres, sem exceção, que se poderia definir com uma só palavra: incompreensão.
Isto se agrava ainda pelo fato de que os homens, por momentos, compreendem uma
coisa e, depois, manifestam ignorá-la ou não compreendê-la; e não havendo segurança nas
ações ou nos pensamentos, não perdurando o que deve ser permanente, a desconfiança toma corpo e se estende como algo contagioso por todas as partes.
Mas há mais ainda:
muitos emprestaram ou deram ao semelhante o que a este faltava e a eles sobrava, mas depois, por qualquer circunstância, uma rusga passageira, por exemplo, voltavam a tirá-lo, deixando-o outra vez, se não mais incompleto, pelo menos desprovido dessa peça que lhe era tão necessária.
E assim vem caminhando a humanidade:
dando e tirando, sem chegar a completar-se nunca.
Quando os seres se acercam mutuamente, fazem-no atraídos por influência simpática ou afinidade – o mesmo digo de homens como de povos – e, durante o primeiro tempo, uns para os outros se prodigam afeto, respeito e os melhores desejos.
Mas isto não dura muito e sobrevém o inevitável: o distanciamento.
Voltam, então, a separar-se, interpondo-se entre eles distâncias que antes não existiam, pois não foram capazes de conservar o que em um momento consideraram como justo, natural, agradável ou necessário.
Produção Cultural Logosófica.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 16 de Agosto de 2010, 21:57
Amados Irmãos, Todas experiências são válidas para contribuir com a harmonia, tão necessária a um pensamento equilibrado, no encarnado, ocasião em que está vivendo no esquecimento do que realmente é e portanto, além de ouvir a consciência, e precisa ficar atento aos valores fisico-bioquimicos, que afinal quem os determina é o aparelho "Espírito em evolução+perispírito+Evolução Assistida+livre arbítrio, então uma vida dentro dos padrões harmonicos entre um moral + ética, contribuem em muito, mais até que as filosofias e religiões, para uma encarnação mais proveitosa, ou seja, vigilância e observância contínua dos pensamentos... na Educação do Ego e dos instintos das eras pré-cognitivas.
    O corpo_humano é composto de vários sistemas e órgãos, cada um consistindo de milhões de células. Estas células necessitam de condições relativamente estáveis para funcionar efetivamente e contribuir para a sobrevivência do corpo como um todo. A manutenção de condições estáveis para suas células é uma função essencial do corpo humano, a qual os fisiologistas chamam de homeostase.
        A homeostase (homeo = igual; stasis = ficar parado) é uma condição na qual o meio interno do corpo permanece dentro de certos limites fisiológicos. O meio interno refere-se ao fluido entre as células, chamado de líquido intersticial (intercelular). (Ver: Sistema linfático)
        Um organismo é dito em homeostase quando seu meio interno contém:
a concentração apropriada de substâncias químicas,
mantém a temperatura
e a pressão adequadas.
        Quando a homeostase é perturbada, pode resultar a doença. Se os fluidos corporais não forem trazidos de volta à homeostase, pode ocorrer a morte.
Estresse e Homeostase
 
        A homeostase pode ser perturbada pelo estresse, que é qualquer estímulo que cria um desequilíbrio no meio interno.
O estresse pode originar-se no meio externo na forma de estímulos tais como o calor, o frio ou falta de oxigênio.
Ou o estresse pode originar-se dentro do corpo na forma de estímulos como pressão sanguínea alta, tumores ou pensamentos desagradáveis.
A maioria dos estresses é leve e rotineira.
O estresse extremo pode ser causado por envenenamento, superexposição a temperaturas extremas e intervenções cirúrgicas.
        Felizmente, o corpo apresenta muitos mecanismos de regulação (homeostática) que podem trazer o meio interno de volta ao equilíbrio. Cada estrutura corporal, do nível celular ao sistêmico, tenta manter o meio interno dentro dos limites fisiológicos normais.
        Os mecanismos homeostáticos do corpo estão sob o controle dos sistemas nervoso e endócrino.
O sistema nervoso regula a homeostase pela detecção dos desequilíbrios do corpo, e pelo envio de mensagens (impulsos nervosos) aos órgãos apropriados para combater o estresse.
O sistema endócrino é um grupo de glândulas que secretam mensageiros químicos, chamados de hormônios, na corrente sanguínea.
         Enquanto os impulsos nervosos coordenam a homeostase rapidamente, os hormônios atuam de forma mais lenta.

Paulo N. Rocha Jr
http://www.corpohumano.hpg.ig.com.br/generalidades/homeostase/homeostase4.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb3Jwb2h1bWFuby5ocGcuaWcuY29tLmJyL2dlbmVyYWxpZGFkZXMvaG9tZW9zdGFzZS9ob21lb3N0YXNlNC5odG1s)
Anexo pdf para quem quiser melhor compreensão do assunto ---O Homem é Uno---
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 18 de Agosto de 2010, 17:04
Aceita-te como és e aceita a vida em que deves estar, na condição em que te vês, a fim de que faças em ti o burilamento possível.
(Emmanuel)
Jesus, o Vivo também poderia ser compreendido como Jesus, o Desperto.
Aquele que não dorme mais diante da realidade, que vive na Realidade (não mais na Ilusão). Aquele que alcançou a percepção da Vida, e por isso é vivo, ainda que lhe matem a roupa de carne.
A morte metafísica pode ter vários significados, a maioria destes aplicáveis a nós todos:
-dormir
-ser insensível
-não responsível aos estímulos
-inação
-ser degenerado
-estar estragado, contaminado
-estar estagnado
-sem crescimento
-sem conhecimento
- sem equilíbrio ( sem fluxo de vida)
“Nos “dias de hoje, “estar morto” ou” estar vivo” é mais do que uma opção, é um estilo de vida.
A anestesia e o entorpecimento mental, ético e moral paralisam os braços e línguas diante dos mandos, desmandos, atropelos e abusos.
São até encorajados pelos pais e escolas numa apologia à competividade e egoísmo onde só os mais fortes triunfarão.
A fraternidade e a solidariedade são bem vistas como engajamento de pessoas de status social superior , como se fosse consciência social, politicamente correto, homem-aparência...
E não uma manifestação da sensibilidade.
Numa sociedade que banaliza a violência e premia a esperteza, buscar a plenitude é no mínimo uma excentricidade.
O “ego humano” contesta a busca, como se fosse perda de tempo:
” comamos e bebamos hoje, pois poderá não haver amanhã.”
A busca é pessoal e intransferível.
A busca, geralmente, é solitária.
EVANGELHO SEGUNDO TOME O DIDIMO
(Texto Gnóstico - O Verdadeiro EVANGELHO GNÓSTICO DE TOMÉ o Apóstolo de Jesus, conhecido como, EVANGELHO SEGUNDO TOMÉ O DÍDIMO. Ele é lindo, confira o filme STGMATA, nas locadoras, fala sobre sua importância.)
Raul Branco é membro da Sociedade Teosófica pela Loja Brasília, de Brasília-DF.
Refletindo...
A relevância do mal, em nós, gerador da aplicabilidade da Lei de ação e reação, está fundada, no conhecimento e da percepção do erro, ou seja do quantum o indivíduo já dispõe de discernimento, para arcar com a responsabilidade do ato.
Por outro lado, a ignorância da percepção do erro, insere no ser um fator da mesma Lei que se reveste de um caráter educativo, fator este que se avoluma em repetições e volume, tanto quantas vezes o individuo erra.
Esta é prova inequívoca de que somos frutos da Evolução Assistida, até podermos caminhar sob nossa própria responsabilidade.
Esta reflexão torna lúcida e vem corroborar que ao EGO educa-se pelo conhecimento e pelo desenvolvimento da sensibilidade e da responsabilidade. As culturas que justificam determinados comportamentos, (exemplo: legaliza a bigamia), não imputa ao indivíduo o conceito de contenção da Luxúria, legalizando-a...
Torna o indivíduo: -não responsível aos estímulos/- insensível.
Por outro lado a cultura que estimula a monogamia, imputa via ERRO no indivíduo o conceito educativo que paulatinamente vai criando conscientemente ou inconscientemente o conceito da legalidade, ética e disciplina.
De sorte que, em nenhum dos dois exemplos, o indivíduo estará privado de passar pela fieira do mal para alcançar a compreensão do bem, a comparação se presta para explicar que aquele que é exposto ao “calor” regenera mais rápido, que pelo intelecto. Sendo que um não invalida o outro.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Agosto de 2010, 16:01
Então Amados Irmãos,
Essa é a razão pela qual, devemos Educar no amor, na probidade, e nos conhecimentos o nosso EGO, antes de nos lançarmos rumo à luz...
Sendo que enquanto estamos caminhando nesses aprendizados já estaremos nos preparando e quando o fruto estiver maduro, seremos então úteis, conforme assim o determinar nossas aptidões...

41 Respondeu-lhes Jesus: Se fosseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Nós vemos, permanece o vosso pecado.


Então:
O fenômeno, desde sempre foi o objeto de busca dos buscadores humanos...
Tão logo, um pouquinho de inteligência, se lhe era permitido buscar na fonte, desde que apenas seu vasilhame de busca tenha sido um dedal, quis o homem, usar e abusar da possibilidade do fenômeno, para si próprio e para granjear respeito e esconder as perfídias que praticava em estado de ignorância ou semi-instruído...
O Advento do Espiritismo-Cristão, ensinado pelos” Espíritos-Espíritas-Cristãos,” vem traduzindo todo mistério que evolvem os fenômenos, e mostrando que fenômeno, foi praticado unicamente para chamar a atenção de um povo ignorante, carente, sofredor  e que pensa que morre...
Asseverou ainda mais o mestre:

Mateus 5,...

14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte;
15 nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa.
16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
##
Com estas palavras Jesús, não infirmou que aqueles que já tinham ou tiveram contato com a luz, estariam errados, até pelo contrário, louvou-os, posto que Deus Cria desde sempre, e sempre houve filhos de passos à frente e filhos de Deus passos à retaguarda...




17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.
18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.
##
Com essas assertivas o Cristo, não se faz guia, nem mestre, nem fundador de nenhuma nova verdade que o mundo teria que seguir. Nem siquer emprega sua inteligência perfeita para se realizar sobre os homens, humildemente se diz, filho, e como filho nos exemplifica como agir....
PELO EXEMPLO,
 PELA AÇÃO INTERSOLIDÁRIA,
PELO DESPOJAMENTO DE HONRAS E PODER,
 CONCLAMA PESCADORES E HOMENS DO POVO, COMO SEGUIDORES, QUANDO SE O QUIZESSE ATÉ O PRÓPRIO CÉSAR O FARIA SE LHE SUBEMETER COMO MOISÉS SUBMETEU O FARAÓ...


**19 Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
20 Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.

ELE PÓPRIO NÃO BUSCOU PROSELITÍSMOS, VIA FENÔMENOS, COMO EXEMPLICOU QUE O QUE FAZIA ERA PARA GLORIFICAR AO PAI...
**E REGULAMENTOU NOSSAS AÇÕES NESSE LABOR, ...
POSTO QUE ANTES DE ATINGIRMOS O REINO DE DEUS...
HAVEREMOS DE VIVENCIAR LONGO APRENDIZADO NO REINO DOS CÉUS...
REINO DE DEUS É UMA COISA...
REINO DOS CÉUS É OUTRA COISA...
Quem tiver entendimento para entender que entenda...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Agosto de 2010, 17:00
Buscador é aquele que se aplica em aplicar em sí o que lê e apreende...
Simplesmente repetir o que se lê, sem aplicá-lo em sí, seja o que for, é um mero reprodutor de letras...
O Buscador que aplica a sí mesmo o que lê e pratica, com o tempo torna-se consciênte de sua própria consciência.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Agosto de 2010, 20:16
Amados Irmãos,
Mais um chamamento do fluxo mental de idéias que poderão nos equilibrar pelo conhecimento da doutrina Espírita, nos ditames educativos dos nossos EGO's.

Sabemos que ao filósofo espiritualista Hippolyte Léon Denizard Rivail (1804-1869), mais conhecido como Allan Kardec, combatia a fé cega – devendo ser raciocinada.
Com isso chamava a atenção para sermos sempre racionais em todos os assuntos.
Radicalmente racionais.
Isso diferenciaria, na concepção de Rivail, o conceito espírita daquele próprio da religião cristã, seja em sua vertente católica ou protestante, e também do espiritualismo em geral.
Afirmamos, no entanto, não existir a fé raciocinada.
E mesmo assim Rivail tinha razão.
Como isso é possível?
anexo pdf para que quiser... sirva-se
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Agosto de 2010, 13:18
Amados Irmãos,
Ego, é para o filho de Deus, ser provado em suas imperfeições.
Só o ser humano tem essa percepção...
A LUZ e a LEI criou-o em nós, para que o ignoremos?
Reflitamos, pois o assunto é antigo, e continua fazendo prosélitos...

MATEUS [16]
1 Então chegaram a ele os fariseus e os saduceus e, para o experimentarem, pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu.
2 Mas ele respondeu, e disse-lhes: Ao cair da tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro.
3 E pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Ora, sabeis discernir o aspecto do céu, e não podeis discernir os sinais dos tempos?
4 Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado, senão o de Jonas. E, deixando-os, retirou-se.
5 Quando os discípulos passaram para o outro lado, esqueceram-se de levar pão.
6 E Jesus lhes disse: Olhai, e acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus.
7 Pelo que eles arrazoavam entre si, dizendo: É porque não trouxemos pão.
8 E Jesus, percebendo isso, disse: Por que arrazoais entre vós por não terdes pão, homens de pouca fé?
9 Não compreendeis ainda, nem vos lembrais dos cinco pães para os cinco mil, e de quantos cestos levantastes?
10 Nem dos sete pães para os quatro mil, e de quantas alcofas levantastes?
11 Como não compreendeis que não nos falei a respeito de pães? Mas guardai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus.
12 Então entenderam que não dissera que se guardassem, do fermento dos pães, mas da doutrina dos fariseus e dos saduceus.

II REIS,14:
25 Foi ele que restabeleceu os termos de Israel, desde a entrada de Hamate até o mar da Arabá, conforme a palavra que o Senhor, Deus de Israel, falara por intermédio de seu servo Jonas filho do profeta Amitai, de Gate-Hefer.

JONAS [1]
1 Ora veio a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo:
2 Levanta-te, vai à grande cidade de Nínive, e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.
3 Jonas, porém, levantou-se para fugir da presença do Senhor para Társis. E, descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, da presença do Senhor.
4 Mas o Senhor lançou sobre o mar um grande vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, de modo que o navio estava a ponto de se despedaçar.
5 Então os marinheiros tiveram medo, e clamavam cada um ao seu deus, e alijaram ao mar a carga que estava no navio, para o aliviarem; Jonas, porém, descera ao porão do navio; e, tendo-se deitado, dormia um profundo sono.
6 O mestre do navio, pois, chegou-se a ele, e disse-lhe: Que estás fazendo, ó tu que dormes? Levanta-te, clama ao teu deus; talvez assim ele se lembre de nós, para que não pereçamos.
7 E dizia cada um ao seu companheiro: Vinde, e lancemos sortes, para sabermos por causa de quem nos sobreveio este mal. E lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas.
8 Então lhe disseram: Declara-nos tu agora, por causa de quem nos sobreveio este mal. Que ocupação é a tua? Donde vens? Qual é a tua terra? E de que povo és tu?
9 Respondeu-lhes ele: Eu sou hebreu, e temo ao Senhor, o Deus do céu, que fez o mar e a terra seca.
10 Então estes homens se encheram de grande temor, e lhe disseram: Que é isso que fizeste? pois sabiam os homens que fugia da presença do Senhor, porque ele lho tinha declarado.
11 Ainda lhe perguntaram: Que te faremos nós, para que o mar se nos acalme? Pois o mar se ia tornando cada vez mais tempestuoso.
12 Respondeu-lhes ele: Levantai-me, e lançai-me ao mar, e o mar se vos aquietará; porque eu sei que por minha causa vos sobreveio esta grande tempestade.
13 Entretanto os homens se esforçavam com os remos para tornar a alcançar a terra; mas não podiam, porquanto o mar se ia embravecendo cada vez mais contra eles.
14 Por isso clamaram ao Senhor, e disseram: Nós te rogamos, ó Senhor, que não pereçamos por causa da vida deste homem, e que não ponhas sobre nós o sangue inocente; porque tu, Senhor, fizeste como te aprouve.
15 Então levantaram a Jonas, e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria.
16 Temeram, pois, os homens ao Senhor com grande temor; e ofereceram sacrifícios ao Senhor, e fizeram votos.
17 Então o Senhor deparou um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.

segue..
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Agosto de 2010, 13:20
JONAS [2]
1 E orou Jonas ao Senhor, seu Deus, lá das entranhas do peixe;
2 e disse: Na minha angústia clamei ao senhor, e ele me respondeu; do ventre do Seol gritei, e tu ouviste a minha voz.
3 Pois me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas passaram por cima de mim.
4 E eu disse: Lançado estou de diante dos teus olhos; como tornarei a olhar para o teu santo templo?
5 As águas me cercaram até a alma, o abismo me rodeou, e as algas se enrolaram na minha cabeça.
6 Eu desci até os fundamentos dos montes; a terra encerrou-me para sempre com os seus ferrolhos; mas tu, Senhor meu Deus, fizeste subir da cova a minha vida.
7 Quando dentro de mim desfalecia a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo.
8 Os que se apegam aos vãos ídolos afastam de si a misericórdia.
9 Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz de ação de graças; o que votei pagarei. Ao Senhor pertence a salvação.
10 Falou, pois, o Senhor ao peixe, e o peixe vomitou a Jonas na terra.

Amados Irmãos,
O que atualmente Fariseus e Saduceus, com outros nomes, andam fermentando os ouvidos incautos, de inocentes ainda desprovidos de certeza e firmeza em sua FÉ, adulterando  a  LEI, para tentarem  pelo numero de adeptos conseguidos obter o beneplácito de não cumprirem a LEI que coordena a reencarnação do filho de Deus sobre a Terra.
Fazendo-se de surdos, aos seu Egos, sois como Jonas... está escrito...
O Espiritismo clareou ainda mais as necessidades de vivenciarmos nossas provas e expiações sem resmungos  e  pelo auto-estudo, adquirir  conhecimento de si mesmo  e  fazer sua reforma intina, e caminhar adiante na evolução do seu psiquismo.
Quem tiver compreensão para compreender faça como Jonas, e não espere ter que passar 3 dias nas entranhas de um peixe.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 26 de Agosto de 2010, 18:05
Estudando o meu psiquismo... é obvio, posto que o de outrem é de outrem...
Fico sistematicamente encismado com a assertiva mal explicada de um grupo que não deseja esclarecer, dificultam o entendimento, para que o vulgo se lhe torne prosélito, ou seguidor ou fiel para fornecer então mediante alguma troca a chave para termos tão simples que o Espiritismo Cristão expôs claramente, mas a indiferença traicoeira dos Cristão, em ter preguiça de ler, acabam se deixando enovelar nos imbróglios alienígenas....
Reflitamos em o Consolador II parte...
180 –A indiferença nas manifestações de sensibilidade afetiva, dentro dos processos
de evolução da vida na Terra, nas horas de dor e de alegria, é atitude justificável como
medida de vigilância espiritual?
-A indiferença que se traduz por cristalização dos sentimentos é sempre
perigosa para a vida da alma; todavia, existem atitudes no domínio da
exteriorização emocional, que se justificam pela natureza de suas expressões
educativas.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 26 de Agosto de 2010, 18:25
Estudando o meu psiquismo, sob a ótica de um estudante espírita, reflito num fato que está alhures sendo debatido, porém como se trata de educação do EGO, não seria de bom tom lá inserir minha reflexão... portanto deixo-a aqui:

184 –Como devemos efetuar nossa auto-educação, esclarecida pela luz do Evangelho,
nos problemas das atrações sexuais, cujas tendências egoístas tantas vezes nos levam
a atitudes antifraternais?
-Não devemos esquecer que o amor sexual deve ser entendido como o impulso
da vida que conduz o homem às grandes realizações do amor divino, através da
progressividade de sua espiritualização no devotamento e no sacrifício.
Toda vez que experimentardes disposições antifraternais em seu círculo, isso
significa que preponderam em vossa organização psíquica as recordações
prejudiciais, tendentes ao estacionamento na marcha evolutiva.
É aí que urge o esforço da auto-educação, porquanto toda criatura necessita
resolver o problema da renovação de seus próprios valores.
Haveis de observar que Deus não extermina as paixões dos homens, mas fá-las
evoluir, convertendo-as pela dor em sagrados patrimônios da alma, competindo
às criaturas dominar o coração, guias os impulsos, orientar as tendências, na
evolução sublime dos seus sentimentos.
Examinando-se, ainda, o elevado coeficiente de viciação do amor sexual, que os
homens criaram para os seus destinos, somos obrigados a ponderar que, se
muitos contraem débitos penosos, entre os excessos da fortuna, da inteligência
e do poder, outros o fazem pelo sexo, abusando de um dos mais sagrados
pontos de referência de sua vida.
É por esse motivo que observamos, muitas vezes, almas numerosas
aprendendo, entre as angústias sexuais do mundo, a renúncia e o sacrifício, em
marcha para as mais puras aquisições do amor divino.
Depreende-se, pois, que ao invés da educação sexual pela satisfação dos
instintos, é imprescindível que os homens eduquem sua alma para a
compreensão sagrada do sexo.

Da Obra “O CONSOLADOR” – Espírito: EMMANUEL – Médium: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
Com os votos que este pensamento possa enobrecer outros pensamentos, que tiverem o desejo de vir aqui lê-lo.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 27 de Agosto de 2010, 12:34

184 –Como devemos efetuar nossa auto-educação, esclarecida pela luz do Evangelho,
nos problemas das atrações sexuais, cujas tendências egoístas tantas vezes nos levam
a atitudes antifraternais?

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/300/#ixzz0xnvekF7s

A sabedoria popular chama um grande inimigo de arqui-inimigo...
A sabedoria popular chama um grande amigo de...
Na Educação das nossas manifestações, imperfeitas do instinto, e dos sentimentos, enfim do EGO... devemos conhecer nossos pensamentos arqui-inimigos, e educá-los com o carinho e o afeto como se fosse nosso primeiro filhinho, por tanto tempo esperado, cantando canções de ninar retiradas do Evangelho de N.S.J. o Cristo, para acalentá-los, posto que nossos pensamento  arqui-amigos, são oriundos do melhor sentimento de pureza, amor, doação, humildade, serenidade, totalmente preenchidos de virtuosidades, posto que um pensamento desse quilate, produz aderência em nosso psiquismo e nos transforma em um ser mais vivo que nossa própria vida, e como um espectro que não é caminha conosco na senda e nos faz ser pelo amor infinito.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: CHASIL em 27 de Agosto de 2010, 12:55
EGO, O FALSO CENTRO
O verdadeiro pode ser conhecido somente através do falso, portanto, o ego é uma necessidade. Temos que passar por ele. Ela é uma disciplina.
O verdadeiro pode ser conhecido somente através da ilusão.
Você não pode conhecer a verdade diretamente.
Primeiro você tem que conhecer aquilo que não é verdadeiro.
Primeiro você tem que encontrar o falso. Através desse encontro, você se torna capaz de conhecer a verdade. Se você conhece o falso como falso, a verdade nascerá em você.
O ego é uma necessidade; é uma necessidade social, é um subproduto social.
A sociedade significa tudo o que está ao seu redor, não você, mas tudo aquilo que o rodeia.
Tudo, menos você, é a sociedade. E todos refletem.
Você irá para a escola e o professor refletirá quem você é.
Você fará amizade com outras crianças e elas refletirão quem você é.
Pouco a pouco, todos estão adicionando algo ao seu ego, e todos estão tentando modificá-lo, de tal forma que você não se torne um problema para a sociedade.
Elas não estão interessados em você.
Eles estão interessados na sociedade.
A sociedade está interessada nela mesma, e é assim que deveria ser.
Elas não estão interessados no fato de que você deveria se tornar um conhecedor de si mesmo. Interessa-lhes que você se torne uma peça eficiente no mecanismo da sociedade.
Você deveria ajustar-se ao padrão.
Assim, estão tentando dar-lhe um ego que se ajuste à sociedade.
Ensinam-lhe a moralidade. Moralidade significa dar-lhe um ego que se ajustará à sociedade. Se você for imoral, você será sempre um desajustado em um lugar ou outro.
É por isso que colocamos os criminosos nas prisões - não que eles tenham feito alguma coisa errada, não que ao colocá-los nas prisões iremos melhorá-los, não.
Eles simplesmente não se ajustam. Eles criam problemas. Eles têm certos tipos de egos que a sociedade não aprova.
Se a sociedade aprova, tudo está bem.
Um homem mata alguém - ele é um assassino.
E o mesmo homem , durante a guerra, mata milhares - e torna-se um grande herói.
A sociedade não está preocupada com o homicídio, mas o homicídio deveria ser praticado para a sociedade - então tudo está bem.
A sociedade não se preocupa com moralidade.
Moralidade significa simplesmente que você deve se ajustar à sociedade.
Se a sociedade estiver em guerra, a moralidade muda.
Se a sociedade estiver em paz, existe uma moralidade diferente.
A moralidade é uma política social.
É diplomacia. E toda criança deve ser educada de tal forma que ela se ajuste à sociedade; e isso é tudo, porque a sociedade está interessada em membros eficientes .
A sociedade não está interessada no fato de que você deveria chegar ao auto-conhecimento.
A sociedade cria um ego porque o ego pode ser controlado e manipulado.
O eu nunca pode ser controlado e manipulado.
Nunca se ouviu dizer que a sociedade estivesse controlando o eu - não é possível.

Livro: Além das Fronteiras da Mente
Osho"
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 27 de Agosto de 2010, 13:32
Amado Irmão Chasil,
OSHO fala exatamente o que é...
Não há discordância alguma...

Temos então uma vacina, posto que O Cristo no-la prometeu...
e funciona assim:
O Arqui-amigo no seu universo pode ser resumido na palavra abstração, significando qualquer idéia à qual o homem adere como se ela fosse mais viva que ele próprio- deixando um não ele perfeitamente distinto... um fantasma de tique-taques, meramente concebido pelo cérebro do prodigioso tempo:
ee.cummings.

Todos nós nascemos órfãos...
De um lado temos o Maior de todos os Pais, mas a mãe ... é um princípio inteligente que é simples e ignorante, mas que pelo raciocínio sabe que existe, mas não sente que existe, e vai aos pouquinhos ganhando corpo pelo próprio sentir no soma...
Inicialmente como os macacos, tudo que vê e lhe interessa quer e pega para sí...
Assim também somos nós quando nascemos... Mas como já raciocinamos,... se permitirmos que os pensamentos oriundos do Evangelho de N.S.J. o Cristo faça morada no nosso psiquismo, ocupando o lugar dos pensamentos oriundos do instinto e da malevolência que assumimos copiando os modismos e sugestões deseducadas aprendidas no período da orfandade, teremos um espectro de um não ser, sendo nossa mãe, e como Ele prometeu, não seremos mais órfãos e caminharemos corretamente pela senda, amparados por esse eu que não é até que um dia com o nosso próprio esforço e auto-educação, alcançaremos o virtuosismo e seremos.

João 14...
17 a saber, o Espírito da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós.
18 Não vos deixarei órfãos; voltarei a vós.
19 Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais; mas vós me vereis, porque eu vivo, e vós vivereis.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/msg138529/?topicseen#msg138529#ixzz0xoCEXyTO
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 27 de Agosto de 2010, 14:53
Amado Irmão Chasil,
OSHO fala exatamente o que é...
Não há discordância alguma...

Citar
Bom dia Filho do Bino,

Gostei desta compreensão  ;)
Um abço

Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 27 de Agosto de 2010, 15:57
Amada Irmã Hebe,
Que bom que você gostou...
Penso exatamente como está posto... não há diferenças... há formas diferentes de se entender a mesma coisa.
Aquele que já acordou, compreende de uma forma e é amor aguardar que esse filho de Deus acorde mas ninando-o com o desprendimento do amor, que as mães acordadas sabem induzir nos filhos, mas há mães que também estão dormindo... e tendo passado o tempo de fazer a Educação adequada e eficaz pela própria mãe, o filho de Deus passa a dispor do mundo e da vida de relação para fazê-lo... mas enfim quem manda é o Pai que é de todos nós...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 27 de Agosto de 2010, 16:35
Concordo plenamente
Tenho dois que criei praticamente sozinha e não me dão trabalho algum,
São bem resolvidos
Um abço
Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 27 de Agosto de 2010, 17:45
Amada Irmã Hebe,
Veja como as coisas diferentes se encaminham para um mesmo ideal...
Reflita nessa mensagem, sem se importar com a autoria, veja o conteúdo...
Compare com o que nobre irmã, abriu seu coração e disse de sí... e no final compare com minha reflexão....
CENTRO INDUTOR DO LAR
 
        O lar é o mais vigoroso centro de indução que conhecemos na Terra.
        À maneira de alguém que recebe esse ou aquele tipo de educação em estado de sonolência, o Espírito reencarnado, no período infantil, recolhe dos pais os mapas de inclinação e conduta que lhe nortearão a existência, em processo análogo ao da escola primária, pelo qual a criança é impelida a contemplar ou mentalizar certos quadros, para refleti-los no desenvolvimento natural da instrução.
As almas valorosas, dotadas de mais alto padrão moral, segundo as aquisições já feitas em numerosas reencarnações_de_trabalho_e_sacrifício, constituem exceções no ambiente doméstico, por se sobreporem a ele, exteriorizando a vontade mais enérgica de que se fazem mensageiras.
Contudo, via de regra, a maioria esmagadora de Inteligências encarnadas retratam psicologicamente aqueles que lhes deram o veículo_físico, transformando-se, por algum tempo, em instrumentos ou médiuns dos genitores, à face do ajustamento das ondas mentais que lhes são próprias, em circuitos conjugados, pelos quais permutam entre si os agentes mentais de que se nutrem.
        Somente depois que experiências mais fortes lhes renovam a feição interior, costumam os filhos alterar de maneira mais ampla os moldes mentais recebidos.

[29 - página 116] - André Luiz 1959
 
(Ver: Magnetismo na Vida Humana)

No meu caso, nobre irmã, O Pai bondoso mandou-me como instrutor o meu filho mais velho...
Sempre digo à minha esposa, ele é que deveria ser o pai, é um Espírito muitas vezes mais adiantado que eu...e eu é que deveria ser seu filho...
Já meu segundo filho, é o inverso do reverso, hoje mesmo há duas horas atraz, recebi em forma de benção, duas graças pelas mudanças que consegui realizar, observando a vida à minha volta, somente hoje consegui ver meu segundo filho nascido em fevereiro de 1975, com 35 anos de idade, dar o primeiro passo para sua independência pessoal...
E o quarto filho nascido em 1982, com 28 anos, deu a volta por cima em um problema pessoal que eu com idade dele, caí... embora eu tenha me levantado, mas até hoje sofro danos pessoais, causados por minha incúria naquela época.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 27 de Agosto de 2010, 17:56
Apenas cumpri meu papel,
Espero que os dois continuem como estão seguindo a vida.
Um abço
Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Agosto de 2010, 12:57
Amados Irmãos, Companheiros de Ideal...
O EGO que não se auto educar, pelo auto-conhecimento e não aliar à sua educação psíquica um profundo entendimento do que seja alteridade, mesmo com todas as luzes e pleno domínio de si mesmo será incapaz de compreender seu próximo pelo que ele escrever...
Precisará sempre de estar frente a frente, olho no olho, sentimento diante de sentimento, para entender seu semelhante diferente, porém igual.
Por isto, Nem Bhuda, nem Jesus Cristo, nada deixaram escritos de sí mesmos...
O Espírito da verdade, trouxe o alerta...
A psicografia Xaveriana, provou a psicografia do Antigo Testamento, mas ainda sem Alteridade, palavras escritas não têm o poder de mostrar a outrem o que se vai na própria alma, sem que esse outrem domine perfeitamente o conceito de Alteridade.
Por isso, é perfeitamente natural todas as críticas, e é preciso vigorar ainda na forma de expressão falada e escrita, a crítica a fofoca e a intriga, que são muito úteis para produzir choque psiquico e choque no sentimento para gerar entendimento após a discórdia.
Quando  as Ciências convencerem as religiões que a alteridade é o caminho do entendimento e único fulcro pelos quais Bhuda, khrisna(o original), e Jesus Cristo, se manifestaram, o poder da palavra escrita, terá o mesmo poder da palavra falada, então a evolução assistida, ganhará um  poder semelhante ao dos Tres, e resgatará a humanidade da ignorância...
Posto que não há nem haverá mestres, gurus, pregadores em numero suficiente para vencer o oceano de ignoráncias que nem sabem que ignoram, só os livros e a palavra escrita tem esse alcançe, mas, enquanto vivenciarmos sem alteridade, esse alcance perecerá.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 30 de Agosto de 2010, 13:38
Amados Irmãos, Companheiros de Ideal...
O EGO que não se auto educar, pelo auto-conhecimento e não aliar à sua educação psíquica um profundo entendimento do que seja alteridade, mesmo com todas as luzes e pleno domínio de si mesmo será incapaz de compreender seu próximo pelo que ele escrever...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/300/#ixzz0y5l9c0Tx

Só compreenderá alteridade quando acordar por detrás das portas do túmulo, ...
Reflitamos para que seja viável esse acordar pela leitura das letras que todos homens de boa vontade tentam deixar escritas para servir a seus irmãos, se o desejarem, posto que é mais humano e mais livre que pelo doutrinar...

Oração no dia dos mortos
Reunião pública de 2/11/59
Questão nº 823 – OLE.

Senhor Jesus!

Enquanto nossos irmãos na Terra se consagram hoje à lembrança dos
mortos-vivos que se desenfaixaram da carne, oramos também pelos vivos-mortos, que ainda se ajustam à teia física...
Pelos que jazem sepultados em palácios silenciosos, fugindo ao trabalho,
como quem se cadaveriza, pouco a pouco, para o sepulcro;
Pelos que se enrijeceram gradativamente na autoridade convencional,
adornando a própria inutilidade com títulos preciosos, à feição de belos
epitáfios inúteis;
Pelos que anestesiaram a consciência no vicio, transformando as alegrias
desvairadas do mundo em portões escancarados para a longa descida às
trevas;
Pelos que enterraram a própria mente nos cofres da sovinice,
enclausurando a existência numa cova de ouro;
Pelos que paralisaram a circulação do próprio sangue, nos excessos da mesa;
Pelos que se mumificaram no féretro da preguiça, receando as cruzes
redentoras e as calúnias honrosas;
Pelos que se imobilizaram no paraíso doméstico, enquistando-se no
egoísmo entorpecente, como desmemoriados, descansando no espaço estreito
do esquife...
E rogamos-te ainda, Senhor, pelos mortos das penitenciárias que ouviram as sugestões do crime e clamam agora na dor do arrependimento;
Pelos mortos dos hospitais e dos manicômios, que gemem, relegados à
solidão, na noite da enfermidade;
Pelos mortos de desânimo, que se renderam, na luta, às punhaladas da
ingratidão;
Pelos mortos de desespero, que caíram em suicídio moral, por desertores da renúncia e da paciência;
Pelos mortos de saudade, que lamentam a falta dos seres pelos quais dariam a própria vida;
e por esses outros mortos, desconhecidos e pequeninos, que são as crianças
entregues à via pública, exterminadas na vala do esquecimento...
Por todos esses nossos irmãos, não ignoramos que choras também como
choraste sobre Lázaro morto...
E trazendo igualmente hoje a cada um deles a flor da esperança e o lume
da oração, sabemos que o teu amor infinito clarear-nos-á o vale da morte,
ensinando-nos o caminho da eterna ressurreição.
Religião dos Espíritos – Emmanuel / Chico Xavier – pág.97

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 31 de Agosto de 2010, 01:38
Amados irmãos,
Pesquisando meu psiquismo encontrei e reparto...
Guia-nos bondosa Luz...
Sei, mesmo assim, que nunca conhecerei a Deus se não lutar contra o mal(meu grifo que há em mim...)inclusive a custa da própria vida.
Estou convencido de minha própria pobre e limitada experiência.
Quanto mais puro procuro ser, mais perto me sinto de Deus.
Quanto mais poderei ser, quando minha não for uma mera apologia, com é hoje, mas for tão inabalável como as montanhas do himalaia e tão branca como neve de seus cumes?
Enquanto isso,  exorto a todos a orar como o Cardeal Newman, que cantou com experiência:
Guia-me, Luz bondoza, entre
a penumbra circundante,
guia-me para seguir adiante.
A noite é escura
e estou longe de casa,
guia-me para seguir adiante;
Guarda meus pés,
não para ver as paragens distantes,
pois tão somente um passo
é suficiente para mim.

Extraído da revista El Rosacruz-n°8, vol.I.1996.
Tradução: Beatriz Maria Philippi, SRC.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 31 de Agosto de 2010, 14:57
Amados Irmãos,
Pesquisando meu psiquismo...
Tenho compreendido que é pelo pensamento que vamos entronizando conhecimentos e expondo nossas imperfeições...
Então Educar o Ego livremente é permitir que as coisas úteis e boas, se entrechoquem com as coisas más e imperfeitas residentes em nosso Ego...

Forma-se em cada ser então uma bancada examinadora, como as que aprovam o bacharel nas ciências, só que no  psiquismo de cada indivíduo, essa bancada é composta de variadas maneiras e onde também discursam a vontade e o livre arbítrio(com a limitação contida na evolução individual, mas também discursa).

Por essa razão
Quando o assunto é liberdade é melhor oportunizar o "modus operandi" senatorial com direito a réplicas e tréplicas até que o psiquismo aceite o que melhor lhe convém...
Não gosto do jeito impressor e opressor de desqualificar o reu(psiquismo imperfeito) à moda dos doutrinadores...
Mesmo nos meus trabalhos de desobsessão, prefiro Evangelizar...
Talvez até seja ilusão, que não haja nenhum espírito que esteja dialogando comigo....
Que importa...
Quando Evangelize, entronizo amor... no coração então a boca fala daquilo de que está cheio o coração... e em assim sendo, que importa se é verdade que estou Evangelizando outrem ou eu mesmo?
O que importa é o que aprendo com o ato...

        O conhecimento da problemática obsessão/desobsessão exige tempo, dedicação e estudo. Nem sempre conseguiremos resultados imediatos. Mister se faz confiar na Divina Providência e insistir.
        É uma tarefa sacrificial que demanda paciência e humildade como normativas disciplinantes.
        Considerando, pois, toda essa complexidade que a desobsessão envolve, devemos confiar na misericórdia de Jesus, lembrando que Ele
não se impôs a ninguém.
Não pretendeu transformar ninguém num só golpe.
Semeou sua mensagem de amor, amando sem queixas e sem imposições de qualquer natureza, espalhando, através da renunciação_aos_gozos_terrenos, as bases da felicidade e da paz. 
E diante dos obsidiados, amando perseguidos e perseguidores, lecionou misericórdia, libertando os obsessos dos seus obsessores, dizendo-lhes, porém, com segurança e sem qualquer retórica: Não tornes a pecar, como a afirmar que a saúde é bem que nasce no coração e se expande estuante por toda a parte.
[61 - página 265][61] CURSO DE ESTUDO E EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE (apostila) - FEB
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Setembro de 2010, 13:02
Amados Irmãos,
As divergências humanas, nascem de uma só forma, desentendimento...
Para tudo que gerar desentendimento, o óbvio é que se procurem entendimento, do contrário um dos lados terá que ceder... ou haverá disputa...
Assim é na vida... (quando digo vida, significa tudo, religiosa, profissional etc e tal.)...

Não é possível vivermos a vida sem nossas vontades,,,
Vontade é uma parte dos nossos Egos... (estejam eles já educados ou movidos unicamente pelo instinto.

A grande maioria das doenças nascem dessa dificuldade de entendimento.
A psicologia e a filosofia, e mais recentemente a arqueologia, tem envidado esforços para desenvolver formas para aproximar os homens do entendimento e viram que precisam se adequar às formas pensamentos para lograrem êxito.

Laico ou Religioso o ser vive e se relaciona todo o tempo enquanto encarnado e na maioria das  individualidades também os desencarnados, uma vida de inter-relacionamento.

As formas pensamento, estão por toda parte...
Dizemos sempre ... Vigiai e orai ...
Quem consegue isso o tempo todo, pois mesmo dormindo o nosso psiquismo está agindo.
As religiões estão tentando desenvolver métodos para pelo menos diminuir esses desentendimentos a um nível aceitável. que se restrinjam pelo menos ao que realmente seja lógico, e sendo que a grande maioria os desentendimentos são gerados por puras tolices.

O caminho que as Ciências estão buscando é através de algo antigo mas pouco conhecido, justo porque as individualidades egocentricas não querem e nunca quiseram dar - se a conhecer...

Reflitam neste artigo:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 01 de Setembro de 2010, 20:57
Amados Irmãos,
Floresce a pesquisa do psiquismo humano...
Sempre esteve presente nas mentes desde os primórdios...
O Espiritismo bem fez, adequando seus lumes, liberando as mentes, inoperosas pelo receio de se manifestarem e obterem prejuízos...
Posto que desde João o Batista os céus são tomados pelos ....
Reflitamos em  liberdade, posto que hoje os tempos diferem dos antigos, embora a má vontade persista, o que prova o conceito da reencarnação... e da transmissividade dos psiquismos ...
que recebem outros nomes e conceitos altamente variáveis...
Perseveremos com o nosso dizer sim para o sim e não para o não, e elevação é conhecida pelo não desconversar... o que há pouco foi conversado... Mais temo quem assim age, que magia...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Setembro de 2010, 21:15
Amados Irmãos,
Pesquisando o meu Ego...
Encontrei em Pavarotti, algo em comum... na música que mais gosto de ouví-lo...
Como no jeito físico, desleixado, sem paciência até para pentear cabelo...
e detestar podar a barba...

vamos à musica... muito me fez entender de alteridade...

La dona é mobile,
Qual piuma al vento,
muta de acento e de pensie... (descupem a grafia mas de italiano, não sei nem portugues,  mas queria dar o recado....
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 03 de Setembro de 2010, 23:25
 :D La donna è mobile qual piuma al vento,
muta d'accento e di pensiero.
Sempre un amabile leggiadro viso,
in pianto o in riso, è menzognero.


Você sabe a tradução Filho do Bino?

Seria bom, se quiser eu traduzo.

Um abço
Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Setembro de 2010, 01:09
:D La donna è mobile qual piuma al vento,
muta d'accento e di pensiero.
Sempre un amabile leggiadro viso,
in pianto o in riso, è menzognero.


Você sabe a tradução Filho do Bino?

Seria bom, se quiser eu traduzo.

Um abço
Hebe

Fico triste porque sei... Mana... não gostaria que fosse assim... mas quem sou eu para gostar ou não gostar... agora, pegaram a dona pelo pé.... mas o dono também é...rsrsrsrsrs

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 04 de Setembro de 2010, 01:19
 ??? ??? ???
Non capisco quello che hai detto.
Ma lascia  :D :D


Buona notte
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: ss em 04 de Setembro de 2010, 01:43
O truque, se é que é truque, está em saber que tudo e todos os mundos possíveis e imaginários é percepção, logo, tudo é inexistente.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Setembro de 2010, 15:34
Há alguns principios que são universais  eternos. Estes principios foram sempre ressaltados em todos os ensinamentos passados a humanidade.

O universo é inteiramente espirtual
Somos todos espiritos
O espirito vem a carne (percebe-se como ser humano encarnado) para passar por provas
As provas são sempre morais e consistem em provar a universalização do espirito
Todas as provas, bem como tudo o que existe no universo é criado por Deus a cada instante de acordo com as necessidades de cada espirito

Todo o mais é assunto de egos (espiritos encarnados) que ainda estão a busca destas verdades.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Monstrinho em 04 de Setembro de 2010, 16:34
Há alguns principios que são universais  eternos. Estes principios foram sempre ressaltados em todos os ensinamentos passados a humanidade.

O universo é inteiramente espirtual
Somos todos espiritos
O espirito vem a carne (percebe-se como ser humano encarnado) para passar por provas
As provas são sempre morais e consistem em provar a universalização do espirito
Todas as provas, bem como tudo o que existe no universo é criado por Deus a cada instante de acordo com as necessidades de cada espirito

Todo o mais é assunto de egos (espiritos encarnados) que ainda estão a busca destas verdades.

Olá Anton,

Isso aí que você passou resume o que é o Espiritualismo.

Eu acrecentaria que, no que tange a parte prática, silenciar o ego e a mente já é um bom começo para a prática da vida espiritual.

Como diz o Coronel, nós ocidentais somos muito tagarelas.

O importante não é apontar para a beleza e o perfume de uma rosa, e fazer grande alarde, mas sentir o cheio dessa flor e apreciar sua beleza no mais profundo silêncio (não se deve fazer nenhum esforço para isso, tudo tem que ser espontâneo!).


Abçs,

Monstrinho

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Setembro de 2010, 19:45
??? ??? ???
Non capisco quello che hai detto.
Ma lascia  :D :D


Buona notte

Maninha Hebe,
Saúde e Paz!

Talvez se a bondoza irmã assim o desejar, (olha eu botando pilha), fazer a tradução do La donna e mobile... la no topico ortoxo... os donos de lá precisam conhecer a tradução...
Nós cá é jeca, mais nóis já sabe, uai... tem base?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Setembro de 2010, 19:49
Há alguns principios que são universais  eternos. Estes principios foram sempre ressaltados em todos os ensinamentos passados a humanidade.

O universo é inteiramente espirtual
Somos todos espiritos
O espirito vem a carne (percebe-se como ser humano encarnado) para passar por provas
As provas são sempre morais e consistem em provar a universalização do espirito
Todas as provas, bem como tudo o que existe no universo é criado por Deus a cada instante de acordo com as necessidades de cada espirito

Todo o mais é assunto de egos (espiritos encarnados) que ainda estão a busca destas verdades.

Olá Anton,

Isso aí que você passou resume o que é o Espiritualismo.

Eu acrecentaria que, no que tange a parte prática, silenciar o ego e a mente já é um bom começo para a prática da vida espiritual.

Como diz o Coronel, nós ocidentais somos muito tagarelas.

O importante não é apontar para a beleza e o perfume de uma rosa, e fazer grande alarde, mas sentir o cheio dessa flor e apreciar sua beleza no mais profundo silêncio (não se deve fazer nenhum esforço para isso, tudo tem que ser espontâneo!).

Abçs,
Monstrinho

Monstrinho, 
Assunta lá no tópico das assertivas bíblicas o que eu penso sobre a turma que mesmo aceitando o misticismo, não agrega os valores Evangélicos e permanece com os mesmos instrutores de sempre... A filosofia é que se lhes afigura daquele modo.... da outra vez que lhe expliquei vc ficou brabo comigo, mas eu estava só repetindo o que aprendi...
Mas no fundo é tudo a mesma coisa...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 04 de Setembro de 2010, 22:38
??? ??? ???
Non capisco quello che hai detto.
Ma lascia  :D :D


Buona notte

Maninha Hebe,
Saúde e Paz!

Talvez se a bondoza irmã assim o desejar, (olha eu botando pilha), fazer a tradução do La donna e mobile... la no topico ortoxo... os donos de lá precisam conhecer a tradução...
Nós cá é jeca, mais nóis já sabe, uai... tem base?
Saúde e Paz!
:D :D Figlio do Bino,
Volevo solo essere gentile.
Mi scusi se la interrompo il suo monologo.
Non c'è bisogno di arrabbiarsi.
Chiedi al moderatore di cancellare la mia scrittura
Che Dio benedica voi e la vostra famiglia
Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: ss em 04 de Setembro de 2010, 23:07
Um texto de Hermann Hesse " O Lobo da Estepe ", que por certo faria sentido para Jung.

“Meu teatrinho tem tantas portas de palco quantas queiram, dez, cem ou mil, e atrás
de cada uma espera-lhes precisamente aquilo que andam a buscar. É uma formosa
lanterna mágica, meu caro amigo, mas de nada valerá recorrer a ela nas condições
em que se encontra. Você se veria impedido e deslumbrado por aquilo a que se
acostumou chamar de sua personalidade. Sem dúvida já terá adivinhado há algum
tempo que o domínio do tempo, a libertação da realidade e tudo aquilo que deseja
chamar de seu anseio, não significa outra coisa senão o desejo de libertar-se de sua
chamada personalidade. Tais são as prisões em que você se encontra. E se entrasse
neste teatro assim como está, assim como é, acabaria por ver tudo com os olhos de
Harry, com os velhos óculos do Lobo da Estepe. Por isso, convido-o a despojar-se
desses anteparos e deixar no vestíbulo a sua honrada personalidade, onde estará à
sua disposição a qualquer momento que assim o desejar. (...) Você vai entrar agora,
sem receio e com verdadeiro prazer em nosso mundo visionário; conseguirá isso por
meio de um suicídio aparente, de acordo com o hábito. (...) Mas, naturalmente, seu
suicídio não é definitivo, de maneira alguma; estamos num teatro mágico, onde tudo
não passa de símbolos, onde não existe nenhuma realidade.”
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Setembro de 2010, 12:36
Um texto de Hermann Hesse " O Lobo da Estepe ", que por certo faria sentido para Jung.

Amado Irmão SS,
Saúde e Paz!

Freud e Jung, foram luminosos, mas caminharam pelos caminhos da ortodoxia, (jung) um pouco frouxo, mas caminharam.  A ortodoxia, procede da arrumação que Aristóteles deu ao que Sócrates disse e Platão escreveu, posto tanto o que disseram quanto o que escreveram já era desde os Atlantes...
O misticismo sofreu altercações ao sabor dos interesses dos clãs poderosos daquela época, tanto quanto os escritos platõnicos acerca do que Sócrates disse...
O Cristianismo sovre autercações ao sabor dos interesses que miticamente Aristóteles colocou nos ensinos para garantir auferir ganhos com as idéias, e a humanidade viveu o obscurantismo até o seculo 19, era que começou o iluminismo...
A ortodoxia Católica, manteve bastante do Cristianismo da casa do caminho, porém premidos pelos poderosos e pelas perseguições nem tudo puderam expor para sob as luzes da crítica, que é o nosso melhor antídoto para nossos enganos, ainda deve...
A filosofia tenta resgatar através do estudo da alteridade o principal motivo para o qual o misticismo existe....
Reflita:
Alteridade: Capacidade de um psiquismo encarnado tem pelo fenômeno(intuições), de se colocar no lugar de outro psiquismo, e compreendê-o mediante o seu grau evolutivo, porque pensa assim ou assado, sem alteridade, essa parcela do eu do nosso irmão fica sem que o compreendamos por inteiro, posto que somente pelo soma vemos a máscara...
Empatia: sinônimo de alteridade, só que aí vemos apenas com os olhos mortais, e não vemos nosso irmão com o nosso olho verdadeiro(o terceiro).
Aquele que faz mal uso do olho direito(o verdadeiro, posto que Cristo à época não poderia falar de outro modo, é melhor arrancá-lo que entrar para a vida com esse olho...
O irmão que cita jung, poderia usar a técnica jungiana, e fazer uma análise e reflexão do meu pensamento aqui exposto e nos brindar com um seu também?
Mas, se o nobre irmão não ficar magoado comigo, e quiser, acrescente a resposta daquela pergunta que lhe fiz dias atrás, acerca da obsessão, perguntou àquele não para gerar polêmica mas para conhecer seu pensamento a repeito, claro sem usá-lo, posto que já sei o que penso, apenas comparar...
Anexo pdf, para que se o irmão ainda não tiver tido oportunidade de lê-lo, que também o faça e me dê sua opinião a respeito.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Setembro de 2010, 12:59
Amados Irmãos:
Colocando de forma mais clara o assunto alteridade:

Alteridade: capacidade, pelo fenômeno (intuição), que um indivíduo tem com esforço e boa vontade jungido do amor, em procurar entender o porque outro irmão, pensa e age diferente, mediante compreensão de seu nível evolutivo....

Empatia: capacidade de um Ego encarnado, se colocar no lugar de outro ego encarnado, posto que pelo Ego, é impossivel se colocar no lugar de um desencarnado(pelo pensamento), para tentar entendê-lo e o porque o irmão age e diz que pensa assim ou assado, mediante compreensão de seu nível evolutivo....

O Emprego do conhecimento místico para outro fim que não seja ajudar ao próximo, coloca o utilizador do conhecimento na posição acerca do qual o Cristo disse:
"Se teu olho direito(o verdadeiro que não é nem o direito nem o esquerdo), for causa de sua  ruina, melhor que o arranques o e jogue fora, que entrar com ele no reino dos céus...

A alteridade tem sido desdo o iluminismo, a única opção séria que os seguidores dos mitos Aristotélicos que ajeitou as coisas, que Sócrates disse, Platão escreveu, e Kadec reimprimiu...
A filosofia dem dado mostras que quer se aproximar dos conhecimentos que já eram mesmo antes de Sócrates e Bhuda, Egípcios antigos, até onde supomos vem através dos Atlantes.
Portanto, os que quiserem ter a boa vontade de compreender o atual momento que a ciência vive, nessa reaproximação, como o Espiritismo redivivo, buscou a reaproximação aos conceito psíquicos vividos à epoca da Casa do Caminho, baixe e estude sem preconceito de credo, o pdf que anexo....
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: ss em 06 de Setembro de 2010, 00:54
Filhodobino, em completo desacordo amigo.

Para se chegar a Deus precisamos de secretismo, não de alteridade!!

Adeus
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Monstrinho em 06 de Setembro de 2010, 17:59
Filhodobino, em completo desacordo amigo.

Para se chegar a Deus precisamos de secretismo, não de alteridade!!

Adeus

Olá,

Parece que eu tinha mesmo visto uma frase assim: "A alteridade nos afasta de Deus". Parece absurdo mas não é! Sendo a alteridade o reconhecimento do outro, é um iludido reconhecendo outro iludido, ou um iludido procurando compreender a ilusão de outro.

Acho assim: a alteridade enquanto forma de você respeitar o que o outro pensa, tudo bem, é uma coisa, agora, do ponto de vista de você aceitar aquilo que o outro pensa, aí já é uma ilusão, já que os egos estão criando a idéia de que estão pensando e que a somatória desses pensamentos são como tijolinhos que, uma vez ajuntados, construirá a "verdade", e isso é ilusão.



Namastê.

 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: ss em 06 de Setembro de 2010, 20:29
Para assemelhar-se ao Uno e unir-se a ele, a alma não pode ter em si nenhuma alteridade; é preciso que esteja despida de tudo. Ela deve, por assim dizer, transcender-se a si própria. Nesse autotranscendimento dá-se, imprevistamento, repentinamente, a identificação com o Uno. Plotino

Até logo

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/psicologia-espiritismo/ego-e-ilusao/960/#ixzz0ymNRzPgt
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 06 de Setembro de 2010, 21:22
Para assemelhar-se ao Uno e unir-se a ele, a alma não pode ter em si nenhuma alteridade; é preciso que esteja despida de tudo. Ela deve, por assim dizer, transcender-se a si própria. Nesse autotranscendimento dá-se, imprevistamento, repentinamente, a identificação com o Uno. Plotino

Até logo

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/psicologia-espiritismo/ego-e-ilusao/960/#ixzz0ymNRzPgt


Plotino:204../5   # 270.... Como agora, após as luzes primeiras...
revolta, ... indefinição  obrigando assumir  definição ainda na carne...

Pensamento de Plotino sobre a execução de seu auto-retrato:
Não basta carregar esta imagem com a qual a natureza nos revestiu?
É necessário também ceder e admitir que reste uma outra imagem para além desta, mais duradoura, como se valesse ser vista??

Amado irmão SS:
É excelente para compreensão pelo Neo do  Neo... mas não devo admitir para mim posto que divergir por divergir não basta, ...
Preciso conhecer sem divergir, pela plena aceitação... é o que busco...
Eu sei que há... não sei ainda onde está... mas vou continuar buscando...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Setembro de 2010, 20:53
Amados Irmãos;
Educar nossos Egos é segundo o pensamento de um estudante Espírita-Cristão:
a) Honrar um que pensa, sem elogia-lo nem bajulá-lo, mas discutir seu pensamento, mantendo-o vivo e demonstrando com atos que desafiam o tempo e mantem sua relevância como ser pensante.
b) Filosofar é o ato do ser pensante que desperta e fala, coerências de sí e não dos outros.
c) A verdadeira filosofia de vida é reaprender e reeducar-se no mundo, para o mundo e vivendo o mundo, como vemo-lo.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Setembro de 2010, 23:22
Amados irmãos,
Muitas vezes...

O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é  possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.

E as tuas dores caladas? Como elas falam no teu corpo?

Enquanto deixares que lhe ensinem a pensar, estarás sofrendo dores que falam no teu corpo.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: APRENDIZ Dorot em 07 de Setembro de 2010, 23:45
Olá, você realmente tem razão nas citações em que postou, mas muitas vezes são situações conflitantes, pois se solta estes sentimentos do ego, como a raiva, vc pode machucar o outro, então aprendemos que devemos educar nossos sentimentos, e cria grande confusão mental, falo ou engulo, sei que o ideal é não sentir este sentimento manifestado pelo EGO. DAÍ.... sobra pro corpo...
abraços
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Setembro de 2010, 13:09
Olá, você realmente tem razão nas citações em que postou, mas muitas vezes são situações conflitantes, pois se solta estes sentimentos do ego, como a raiva, vc pode machucar o outro, então aprendemos que devemos educar nossos sentimentos, e cria grande confusão mental, falo ou engulo, sei que o ideal é não sentir este sentimento manifestado pelo EGO. DAÍ.... sobra pro corpo...
abraços

Amada Irmã,
Excelente Reflexão a sua...
Se liberamos a raiva machucamos outrem... isso não é bom...
Se reprimimos a raiva nos machucamos... isso não é bom...
Educar o psiquismo de sorte de antes da raiva acontecer, já tenhamos nos livramos dela e ela não nos atinge e nem atinge a outrem... isso É bom...
Se fingimos que desconhecemos nosso psiquismo, nos tornando indiferente às sua más atuações.... e às intemperanças do instinto...
Mais tempo... ou em menor tempo em algum momento o que está sendo guardado com indiferença aparece... aflora... e com tal força que seremos incapazes de reprimir sem nos machucarmos ou sem machucar outrem... nissso reside a ilusão... pensarmos que podemos reprimir instinto... é engano...
Por isso advogo, auto-conhecimento, humildade para aceitar que somos o que somos, e buscar  educação diuturamente, e para tanto a melhor vacina é permanente estudo nos Evangelhos... e  não nas idéias dos outros...
Os Evangelhos nos ensinam a pensar por nós mesmos... nos ensinam alteridade e indulgência, que é o que nos prepara para perdoarmos antes de receber a ofensa, sem deixarmos de ser nós mesmos.
Saúde e Paz!
anexo ppt... mostrando como a vida é...    quando abrir tecle F5
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Setembro de 2010, 17:50
Amados Irmãos do meu coração,


Pelo pensamento, o ser humano, quando deixa a preguiça mental de lado e busca o conhecimento, descobre que não precisa de guias, nem mestres, nem gurus, ....
Precisa sim, de tempo, de oportunidades, e de Deus  a  lhe proporcionar  pela intuição, segue sem radicalismos, se orientando por uma doutrina neutra, sem fins lucrativos, e sem interesses de clãs, políticos-religiosos e poder pessoal, descobrir que o homem natural, simples e ignorante, nasce dotado de instintos que não são do mal se bem usados...(isento do Ego).
Mas à medida que se instrui, e se socializa, realiza em seu psiquismo, uma construção psíquica adjacente e interpenetrante de sorte que o virtual constrange o natural e leva o natural a agir como virtual, e para se poupar da purulência gerada pelo mal agir, constrangido pela consciência, desenvolve um dreno... o desculpismo, o imediatismo e relativisa com o núcleo sócio-familiar para dar um tempo....
Até ter tempo de Reeducar o Ego e retorná-lo ao formato natural.

Então anexo pdf da minha pesquisa, para quem quizer expandir fique à vontade.

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 10 de Setembro de 2010, 16:03
Amados Irmãos,
Reunindo as duas reflexões, (a idéia é um elemento vivo e a reflexão sobre o significado de Mamon....
Eu penso assim:
Mamon   é  a  explicação concreta pronta  e acabada de Ego...
Que Ego é uma associação importante que o Princípio Inteligente individualizado  faz à psique in  natura (recen-saída, simples e ignorante das mãos do Creador,  mas  trazendo  em si  o  instinto) ... que para ser devidamente educado carece dessa associação  para adquirir pelo  soma,  a  compreensão  veraz  do  que  é  Viver  para  sí   e,  abrir os olhos, acordar para a  auto-conciência  pelo devenir assumido e purificado no  cadinho das lidas reencarnatórias  alcançar  o  Conhecimento  Cósmico.
Saúde e Paz!

Anexo um  pdf
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Setembro de 2010, 12:48
Amados Irmãos,

Reflitamos:
Citar
Isto prova que é preconceito, quiser viver só entre os bons... ineficácia pela falta de distribuição de luz... inutiliza o iluminado, que se fez presunçoso, e se isolou...
Quanto aos que se misturam, encontram consumidores e torna-se apto a produzir cada vez mais....

Então à aquela que tem mais ainda ser-lhe-á acrescentado, e o que não tem, até o que não tem, ser-lhe-á tirado....

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/artigos-espiritas/a-forca-do-pensamento/msg145233/?topicseen#msg145233#ixzz0zVGWkKU1

Este pensamento, também prova, que o Ego não deve ser eliminado...
deve sim... ser educado, é para isso que vivemos na matéria...
Educar o Ego é fazer reforma íntima, evoluir, não da forma centrada, mas
misturada, entre os diferentes, que só enxergam diferenças na matéria, posto que na antimatéria, só os que vibram na mesma freqüência, se enxergam, e só os puros vêm todos...

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 18 de Setembro de 2010, 14:10
Amados Irmãos...

Um Estudante do Espiritismo Cristão e estudante de misticismo, de origem Egípcia, pouco afeito aos fenômenos, exceto a intuição, busca, por cognição comparação nas realidades paupáveis, racionais e lógicas, para só depois do desencarne, poder aferir com segurança, sem dogmas aqui criados e ter a possibilidade de conhecer uma realidade, mais afeita ao seu tipo humano...
Razão pela qual, também pesquizo (PNL), para complemento de cultura, e diversificar fontes de conhecimento, mesmo sem aprofundamento...
Então anexo pdf para quem quiser refletir um pouco em (PNL), e comparar ao que já sabe em termos místicos e Espiritistas.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 19 de Setembro de 2010, 15:43
Amados irmãos...

Observando a atualidade, vemos inúmeras e eficazes transformações...
Até o nosso psiquismo, varia as formas que efetuam as interpretações ...
Então o que chamamos agora de objetico, concreto, poderá não mais o ser dentro em breve...
Isto ocorre porque nossos sentidos físicos (materiais), são vítimas de muitas mudanças sensoriais causadas pelas múltiplas freqüências experiênciadas, quando damos crédito formal ao fenômeno...
Sem deixar que o fenômeno sofra a análise da razão, do senso crítico e analítico, não podemos assimilar quaisquer manifestações exógenas e denominá-las endógenas, posto que estaremos copiando sensações e emoções alienígenas, mesmo as provindas de seres elevados e de muito maior estatura moral que nós mesmos...
O que vem de Deus, tem um padrão único e freqüência e pulsação exata e nunca modifica, posto que Deus é imutável...
Então fica fácil conhecer o que é de Deus, está presente em nós desde o primeiro dia da nossa criação...
Ele, sendo assim perfeito, não nos impõe... deixa-nos livres para decidir o que melhor nos convém...
A psicografia induzida, tem sua utilidade ou para o médium ou para outrem dirigido por um assunto ou gerador de um efeito...
A psicografia intuitiva, nos fornece elementos de análise e serve melhor à evolução cultural e mental dos indivíduos, posto que nela pode-se analisá-la pela razão.
Todos os outros fenômenos existem, mas não servem ao vulgo, exceto, quando expressa... nem forma elemento de utilidade para divulgação, exceto por sua expressão e conteúdo...
A mãe de toda mediunidade aprendi ser a intuição... que revelada após minuciosa reflexão crítica, analítica e munido  da razão torna-se elemento denominado inspiração, e serve bem a divulgação, passando então o crédito da autoria, o próprio encarnado, que então de seu conteúto, assume responsabilidade...
Sem Ego educado, e disfarçado pelo desinteresse... geralmente fica truncado e quando divulgado carece de explicação como as parábolas, o que não desdoura sua utilidade mas, fica carateridada a sua alienaçidade...
Existe porque Deus permite...
Tudo posso... devo por dever de ofício na minha busca evolutiva, ater-me ao que me bem serve, ou pode bem servir a meu próximo.
Louvores a Intuição...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Setembro de 2010, 14:56
Amados Irmãos,

Toda psicologia, todo autoconhecimento, todo entendimento do ego humano, está contido nessa assertiva...

A lei de amor
8. O amor resume a doutrina de Jesus toda inteira, visto que esse é o sentimento por
excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso feito.
Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações;
quando instruído e depurado, tem sentimentos.
E o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior que condensa e reúne em seu ardente foco todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas.
A lei de amor substitui a personalidade pela fusão dos seres; extingue as misérias sociais.
Ditoso aquele que, ultrapassando a sua humanidade, ama com amplo amor os seus irmãos em sofrimento! Ditoso aquele que ama, pois não conhece a miséria da alma, nem a do corpo.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/75/#lastPost#ixzz10AiRbA9D

Após o desencarne, nesse estágio de evolução psíquico, começa através de um longo e progressivo estudo em Nosso Lar, uma encarnação probatória de que tudo isso não passou de falácia, repetida à perfeição, e o filho de Deus que entronizar todo esse conhecimento e esse amor, supra descrito, então está no ponto para o conhecimento cósmico, e iniciará nova eternidade...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 21 de Setembro de 2010, 15:42
 :D Está começando a entender.
Um abço
Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Jorge Ramos em 21 de Setembro de 2010, 16:23
 Amados irmãos.

A dor do EGO é própria daquele que deseja sempre constatar sua razão sem nenhum respaldo espiritual.
Onde está a voz do profeta?
Onde se encontra uma referencia espiritual sem que seja a palavra do homem?
Gostamos de incluir nossa idéia na verdadeira razão do ideal para que o nosso EGO seja exaltado e assim “não” seria a forma espiritual correta.
Será que referências dos profetas bíblicos que agora os chamamos de médiuns espirituais não têm a maior chance de nos apresentar a verdade?
Então quando afirmamos nossas idéias seria mais correto identificar uma fonte segura para que o nosso próprio EGO não queira se elevar como o percurso do ensinamento.
Podemos ler o que o profeta João nos escreveu sobre os ensinamentos de Jesus:
3 João 13;14 –
13 - Tinha eu muitas coisas que te escrever, mas não o quero fazer com tinta e pena.
14 - Espero, porém, ver-te brevemente, e falaremos face a face.

Sou um Cristão Espírita passou informações junto à escritura dos profetas porque isso também é ensinamento espiritual.
Abraço fraterno.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Hebe M C em 21 de Setembro de 2010, 17:11
Basta se concentrar nas palavras de Cristo.

No lado espiritual do " Sermão da Montanha" e entendê-lo em toda a sua essência.

É só .Vai ver como tem que se desfazer dos valores da terra e seus condicionamentos.

Um abço
Hebe
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Setembro de 2010, 17:47
Amados irmãos.

A dor do EGO é própria daquele que deseja sempre constatar sua razão sem nenhum respaldo espiritual.
Onde está a voz do profeta?
Onde se encontra uma referencia espiritual sem que seja a palavra do homem?
Gostamos de incluir nossa idéia na verdadeira razão do ideal para que o nosso EGO seja exaltado e assim “não” seria a forma espiritual correta.
Será que referências dos profetas bíblicos que agora os chamamos de médiuns espirituais não têm a maior chance de nos apresentar a verdade?
Então quando afirmamos nossas idéias seria mais correto identificar uma fonte segura para que o nosso próprio EGO não queira se elevar como o percurso do ensinamento.
Podemos ler o que o profeta João nos escreveu sobre os ensinamentos de Jesus:
3 João 13;14 –
13 - Tinha eu muitas coisas que te escrever, mas não o quero fazer com tinta e pena.
14 - Espero, porém, ver-te brevemente, e falaremos face a face.

Sou um Cristão Espírita passou informações junto à escritura dos profetas porque isso também é ensinamento espiritual.
Abraço fraterno.


Amado Irmão,
Judiciosas palavras, que merecem meu respeito e defenderei seu direito em dizê-las até o ultimo suspiro que me for permitido dar... mas ...
Esse tal de mas....
Sempre tráz na seqüência algo a refletir... anexo pdf com a palavra do profeta embasando meu pensamento e disponibilizo para caso o amigo queira mais esclarecimentos... estarei à sua disposição.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Setembro de 2010, 18:25

Podemos ler o que o profeta João nos escreveu sobre os ensinamentos de Jesus:
3 João 13;14 –
13 - Tinha eu muitas coisas que te escrever, mas não o quero fazer com tinta e pena.
14 - Espero, porém, ver-te brevemente, e falaremos face a face.

Sou um Cristão Espírita passou informações junto à escritura dos profetas porque isso também é ensinamento espiritual.
Abraço fraterno.


Amado Irmão,
Judiciosas palavras, que merecem meu respeito e defenderei seu direito em dizê-las até o ultimo suspiro que me for permitido dar... mas ...
Esse tal de mas....
Sempre tráz na seqüência algo a refletir... anexo pdf com a palavra do profeta embasando meu pensamento e disponibilizo para caso o amigo queira mais esclarecimentos... estarei à sua disposição.
Saúde e Paz!

Amados Irmão, lestes o pdf?
Penso que àquela época de João, quando definiu dois Reinos o do Ceu e o  de Deus, não havia a palavra Ego em aramaico, mas mais claro, fica quando mais vezes leres e refletires nos dois reinos que somente o  que somamos o que trazemos do instinto e os excesso praticados com o emprego do extinto precisa ser domesticado para estar paramentado para participar do banquete do festim das bodas...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Setembro de 2010, 19:29
Citar
Amados irmãos.

A dor do EGO é própria daquele que deseja sempre constatar sua razão sem nenhum respaldo espiritual.
Onde está a voz do profeta?
Onde se encontra uma referencia espiritual sem que seja a palavra do homem?
Gostamos de incluir nossa idéia na verdadeira razão do ideal para que o nosso EGO seja exaltado e assim “não” seria a forma espiritual correta.
Será que referências dos profetas bíblicos que agora os chamamos de médiuns espirituais não têm a maior chance de nos apresentar a verdade?
Então quando afirmamos nossas idéias seria mais correto identificar uma fonte segura para que o nosso próprio EGO não queira se elevar como o percurso do ensinamento.
Podemos ler o que o profeta João nos escreveu sobre os ensinamentos de Jesus:
3 João 13;14 –
13 - Tinha eu muitas coisas que te escrever, mas não o quero fazer com tinta e pena.
14 - Espero, porém, ver-te brevemente, e falaremos face a face.

Sou um Cristão Espírita passou informações junto à escritura dos profetas porque isso também é ensinamento espiritual.
Abraço fraterno.


Amado Irmão, o fenômeno precisa ser levado em conta em nossas vidas...
Todavia o fenômeno, invariavelmente atende ao interessado, na grande maioria das vezes.
Quando Deus determina um evento para melhorar a vida humana, ele não emprega um unico comunicante...
João foi um destes... ainda em carne descreveu o que viu e ouviu do próprio Cristo...
Mas, o progresso, e o atendimento ao aflito, não pode cruzar os braços no aguardo da manifestação de Deus...
Precisamos nos tornar aptos pelo nosso próprio esforço... faz-nos crescer em inteligência e em sabedoria...
Reflita nas palavras abaixo:

O que é PNL - Programação Neurolingüística?

     "Programação Neurolingüística" é uma expressão um tanto obscura que na verdade compreende três idéias simples.

A parte "Neuro" da PNL reconhece a idéia fundamental de que todos os comportamentos nascem dos processos neurológicos da visão, audição, olfato, paladar, tato e sensação. Percebemos o mundo através dos cinco sentidos. "Compreendemos" a informação e depois agimos. Nossa neurologia inclui não apenas os processos mentais invisíveis, mas também as reações fisiológicas a idéias e acontecimentos. Uns refletem os outros no nível físico. Corpo e mente formam uma unidade inseparável, um ser humano.

A parte "Lingüística" do título indica que usamos a linguagem para ordenar nossos pensamentos e comportamentos e nos comunicarmos com os outros.

A "Programação" refere-se à maneira como organizamos nossas idéias e ações à fim de produzir resultados. A PNL trata da estrutura da experiência humana subjetiva, de como organizamos o que vemos através dos nossos sentidos. Também examina a forma como descrevemos isso através da linguagem e como agimos, intencionalmente ou não, para produzir resultados.

Do livro:
Introdução à Programação Neurolingüística - J.O'Connor/J.Seymour
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Jorge Ramos em 22 de Setembro de 2010, 02:59
Caro irmão.
Agradeço o seu embasamento com referencia a questão, mas a vã filosofia pode não relatar a verdadeira palavra do espírito da verdade.
Não devemos nos gloriar de nosso conhecimento e trabalho, como podemos ler em:
2 Coríntios 10:15 - não nos gloriando além da medida em trabalhos alheios; antes tendo esperança de que, à proporção que cresce a vossa fé, seremos nós cada vez mais engrandecidos entre vós, conforme a nossa medida,

Concordo plenamente que a evolução da ciência veio contestar certos pontos referentes aos ensinamentos do evangelho e de alguns espíritos que por insabedoria devido ao seu grau de evolução espiritual ou por uma ordem suprema, transmitiu mensagem apenas para confundir o conhecimento humano porque o tempo talvez ainda não estivesse chegado para receber estas mensagens.

Sei que o amado irmão conhece toda a palavra, mas mesmo assim vos digo que são vários os profetas do AT e do NT e que agora estamos juntos com o Espírito da Verdade o qual o Mestre Jesus nos prometeu para nos trazer os novos ensinamentos.
João 14:17 - a saber, o Espírito da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós.
Este não precisará estar em espírito desencarnado e também não será apenas um no qual virá a glória de Deus.

Falamos muito em ajudar ao próximo, afirmamos que somos conhecedor da palavra, identificamos o nosso irmão como errado, mas e o nosso pensamento será este totalmente puro?
Vejamos o que o espírito respondeu no LE:
834 - É responsável o homem pelo seu pensamento?
“Perante Deus, é. Somente a Deus sendo possível conhecê-lo, Ele o condena ou absolve, segundo a Sua justiça.”

Embasado neste fundamento Jesus disse ao povo que desejavam apedrejar Madalena, como podemos ler em:
João 8:7 - Mas, como insistissem em perguntar-lhe, ergueu-se e disse-lhes: Aquele dentre vós que está sem pecado seja o primeiro que lhe atire uma pedra.

Jesus conhecia o pensamento de cada um que ali estava para apedrejar aquela mulher que eles a condenaram como pecadora.

Amado irmão agradeço a oportunidade de conhece junto as suas palavras mais um pouco da sabedoria de Deus e vos digo que ainda estou muito longe do conhecimento pretendido, para isso é que pela a misericórdia de Deus somos beneficiados com a reencarnação.
Abraço fraterno!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Setembro de 2010, 13:44
Querido e amado Irmão Jorge,

A religião é sagrada, mas não exprime tudo...
Há a Fé Religiosa, elemento sagrado da escolha do nosso Eu, cuja essência é maravilhosa para o profitente, portando a Lei de Adoração, dedica a ela todo o respeito...
Há a Fé em Deus... Posto que Deus não pertence a essa ou àquela religião, todos nós somos filhos de Deus independentemente se cremos ou não em essa ou aquela religião...

O Ego segundo entendimento de um estudante espírita, visa unica e tão somente abstrair o maravilhoso que foi criado em volta dessas tres letrinhas,
e à luz das mais variadas observações, ir mostrando que Ego, é algo fundamental para nossa vivência e a execução da nossa missão enquanto encarnados... Sem Ego, não somos vida na carne... Por isto o esquecimento para que nós afloremos nossas imperfeições as conheçamos e as eduquemos...
Ego não é coisa inventada, recentemente, os antigos Egípcios e o sábios Helênicos Pré e Pós Socráticos, já conheciam sobejamente essa característica do ser humano, posto que Ego é parte integrante do nosso psiquismo...
Então nosso problema não é o Ego como apregoam ...
Nosso problema é o uso desordenado e inconsciênte que fazemos do nosso Ego.
O Espiritismo, é a excelência da experiência com Deus...
Não tocou senão metaforicamente no estudo do Ego...
Há Religiões, que transformaram essas palavrinhas, em esteio mestre de seus ensinamentos e primeiro, confundem o néscio, para depois se ele for obediente, irão esclarecê-lo... e bem... Foi essa a didática que Cristo empregou? Que Kardec empregou?

A única coisa que precisamos fazer com o tal Ego, é nos observar...
Observar e entender porque reagimos assim ou assado e em verdade nos entender...
Quando estivermos bem entendidos acerca de nós mesmos, poderemos começar a praticar observando os outros e suas reações e os porques ...
em silêncio, unicamente para nosso proveito como aprendizado...
Então aí teremos  com o tempo a pureza da pomba e a sagacidade da serpente.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: JRAMOS em 23 de Setembro de 2010, 03:32
Ola amado irmão.
Luz e paz em nossos corações.
Perdão pela minha maneira de expressar mais se continuarmos dialogando apenas com palavras filosóficas estará contradizendo a finalidade deste Fórum que condiz com os ensinamentos espirituais.
O embasamento nas informações dos espíritos nos dá a uma forma correta sem contradições.
Podemos ler no LE - capítulo ll – itens 6;7;8 –
6º Julgar do Espiritismo pelos fatos que ele não admite é dar prova de ignorância
e tirar todo valor à opinião emitida.
7º A explicação dos fatos que o Espiritismo admite, de suas causas e
conseqüências morais, forma toda uma ciência e toda uma filosofia, que reclamam
estudo sério, perseverante e aprofundado.
8º O Espiritismo não pode considerar crítico sério, senão aquele que tudo tenha
visto, estudado e aprofundado com a paciência e a perseverança de um observador consciencioso; que do assunto saiba tanto quanto qualquer adepto instruído; que haja, por conseguinte, haurido seus conhecimentos algures, que não nos romances da ciência; aquele a quem não se possa opor fato algum que lhe seja desconhecido, nenhum argumento de que já não tenha cogitado e cuja refutação faça, não por mera negação, mas por meio de outros argumentos mais peremptórios; aquele, finalmente, que possa indicar, para os fatos averiguados, causa mais lógica do que a que lhes aponta o Espiritismo. Tal crítico ainda está por aparecer.

Somos ainda seres bastante imperfeitos para apresentarmos uma forte exatidão de tudo que acontece sem permitirmos que alguma coisa possa trazer constrangimento para aquele que não compreendeu.
Aceito e respeito sua maneira de pensar e de expressar mais preferia que nossa conversa tivesse um respaldo nos ensinamentos dos espíritos.

Abraço fraterno!
 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 23 de Setembro de 2010, 17:06
Querido e Amado Irmão,
Repito, aceito como judiciosas suas palavras e a elas dedico respeito sem criticas...
Posto o que penso, posto que me é lícito pensar... tanto tu quando eu...
Se somente repetirmos os dizeres de outrem, não estaremos nós a sermos os pensadores, seremos apenas seguidores dos pensamentos de outrem, e embasado no fato de que somos todos Espíritos, não conheço a linha que divide os que podem propugnar seus pensamentos e os que não podem...

Somos ainda seres bastante imperfeitos para apresentarmos uma forte exatidão de tudo que acontece sem permitirmos que alguma coisa possa trazer constrangimento para aquele que não compreendeu.
Aceito e respeito sua maneira de pensar e de expressar mais preferia que nossa conversa tivesse um respaldo nos ensinamentos dos espíritos.
Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/345/#ixzz10MwFpb2B

Se o amado irmão puder ser mais explicito, poderei, com maior explicidez entabular o continuum do nosso diálogo... Mas em momento algum terei a pretenção de mudar sua forma de pensar, e sempre agirei mesmo respeitando seu pensamento, ter a oportunidade de colocar o meu, sem nenhuma intenção de vencer ou perder na questão, apenas reflexões...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Jpramos em 24 de Setembro de 2010, 03:28
Ola amado irmão.
Acredito que não sou sentencioso quanto minhas palavras e sim gosto de exprimir com fundamento ao conhecimento do estudo espírita, tendo em vista que penso ser a finalidade deste Fórum Espírita.
Acho que não repetimos os dizeres de outrem quando reverenciamos como base fundamentada pelos espíritos qualquer assunto que possa trazer apenas um debate de opinião e não fundamento em estudo.
Para sermos inteiramente pensadores e não respeitarmos um fundamento espiritual acredito que estaremos fora da rota que este Fórum determina.
Irmão penso que não devemos tirar respostas para determinadas questões sem embasamento espiritual, volto a dizer que se agimos dessa forma poderemos causar polêmica e não debate, em alguns casos quando isso acontece pode não ser compreendida e vir trazer constrangimento moral.
Sabemos e nos respeitamos para que isso jamais aconteça, mas quem está fora pode pensar diferente.
Neste Fórum entram várias pessoas de formações espirituais diversas e outros sem algum conhecimento com a finalidade de conhecer e aprender o estudo espírita, se continuarmos filosofando acredito que não ajudaremos estas pessoas.

Perdão irmão se não consegui fazer-me bem explícito conturbando o vosso raciocínio; o respeito é mútuo e jamais tenho ou terei em meu pensamento a vitória.
João 8:54 - Respondeu Jesus: Se eu me glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, do qual vós dizeis que é o vosso Deus;
2 Coríntios 10:15 - não nos gloriando além da medida em trabalhos alheios; antes tendo esperança de que, à proporção que cresce a vossa fé, seremos nós cada vez mais engrandecidos entre vós, conforme a nossa medida,

Irmão mesmo que não queira aceitar que devemos nos direcionar nos ensinamento espírita, o que o amado irmão teria a dizer sobre o Código penal da vida futura, isso não vai reger a vida de nossa alma?

Que Deus nos ajude com sua luz divina em nossos caminhos para continuarmos nesta tarefa de nossa progressão espiritual; em nome de Jesus.
Assim seja!

Luz e paz.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Setembro de 2010, 03:54
Amado Irmão,
O saber não ocupa lugar,
Refletir é o melhor remedio.]

    Se olhais em torno de vós, vereis que as formas de vida revelam sabedoria profunda.  Mesmo nas individuações da matéria, o ser material é filho de um germe cristalino, de um impulso que emana do infinito, caracterizando-se em sua forma típica de cristal, como o ser vivo o é em sua forma anatômica; quando mutilado, sabe igualmente reparar sua mutilação.  Mas em qualquer campo, cada fenômeno é uma afirmação, uma resistência às perturbações, uma vontade de ser em sua forma, uma diferenciação do ambiente para poder dizer: “eu”. Nos altos níveis da vida, à sabedoria química do íntimo metabolismo celular acrescentam-se a sabedoria técnica da construção de órgãos e a sabedoria que dirige seu funcionamento, para uso dos objetivos internos e externos da vida. O complexo edifício é um transformismo dirigido para a luminosidade do psiquismo.
          Há uma necessidade de beleza nas formas da vida. Aquele material orgânico comum que os seres roubam uns dos outros, comendo-se mutuamente, tende a plasmar-se numa forma que exprime a íntima aspiração estética.
 
[63 - A GRANDE SÍNTESE - A sabedoria do psiquismo]
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Setembro de 2010, 18:47
Amados Irmãos,
Ubaldi, na Grande Síntese, conectou, o que muitos por orgulho ou vaidade se recusam a ver ... o SER integral... Corpo, mente, psiquismo, espírito... que chegou aqui fruto de uma evolução assistida, que longe de tirar o brilho do nosso EU, reconforta-o, ao saber que não está isolado no universo e tende a continuar, posto que a perfeição é incognicível como limite...
Então como estudante do meu psiquismo à luz da doutrina Espírita-Cristã, e aberto a toda conjectura que puder me melhor orientar, penso o Ser evoluindo integralmente, mas pelas palavras de Ubaldi, ainda temos muito disso... Ainda somos do sígno do Leitão... a grande maioria de nós só pensa naquilo... mamar... Daí a palavra não podeis servir a Deus a a Mamom..
Mamom
adj.
(1) Que mama muito.
(2) Que depois de desmamado ainda pede mama.
(3) Torpe, falto de habilidade. Parvo.
s. m.
(1) Dente de leite.
(2) Nome dado nalguma zona ao peixe esqualídeo (Cetorhinus maximus).
Se olhais em torno de vós, vereis que as formas de vida revelam sabedoria profunda.  Mesmo nas individuações da matéria, o ser material é filho de um germe cristalino, de um impulso que emana do infinito, caracterizando-se em sua forma típica de cristal, como o ser vivo o é em sua forma anatômica; quando mutilado, sabe igualmente reparar sua mutilação.  Mas em qualquer campo, cada fenômeno é uma afirmação, uma resistência às perturbações, uma vontade de ser em sua forma, uma diferenciação do ambiente para poder dizer: “eu”. Nos altos níveis da vida, à sabedoria química do íntimo metabolismo celular acrescentam-se a sabedoria técnica da construção de órgãos e a sabedoria que dirige seu funcionamento, para uso dos objetivos internos e externos da vida. O complexo edifício é um transformismo dirigido para a luminosidade do psiquismo.
          Há uma necessidade de beleza nas formas da vida. Aquele material orgânico comum que os seres roubam uns dos outros, comendo-se mutuamente, tende a plasmar-se numa forma que exprime a íntima aspiração estética
Saúde e Paz!

Reflitamos no anexo....
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 24 de Setembro de 2010, 21:05
somos do sígno do Leitão... a grande maioria de nós só pensa naquilo... mamar... Daí a palavra não podeis servir a Deus a a Mamom..
Mamom
adj.
(1) Que mama muito.
(2) Que depois de desmamado ainda pede mama.
(3) Torpe, falto de habilidade. Parvo.
s. m.
(1) Dente de leite.
(2) Nome dado nalguma zona ao peixe esqualídeo (Cetorhinus maximus).
Se olhais em torno de vós, vereis que as formas de vida revelam sabedoria profunda.  Mesmo nas individuações da matéria, o ser material é filho de um germe cristalino, de um impulso que emana do infinito, caracterizando-se em sua forma típica de cristal, como o ser vivo o é em sua forma anatômica; quando mutilado, sabe igualmente reparar sua mutilação.  Mas em qualquer campo, cada fenômeno é uma afirmação, uma resistência às perturbações, uma vontade de ser em sua forma, uma diferenciação do ambiente para poder dizer: “eu”. Nos altos níveis da vida, à sabedoria química do íntimo metabolismo celular acrescentam-se a sabedoria técnica da construção de órgãos e a sabedoria que dirige seu funcionamento, para uso dos objetivos internos e externos da vida. O complexo edifício é um transformismo dirigido para a luminosidade do psiquismo.
          Há uma necessidade de beleza nas formas da vida. Aquele material orgânico comum que os seres roubam uns dos outros, comendo-se mutuamente, tende a plasmar-se numa forma que exprime a íntima aspiração estética
Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/345/#lastPost#ixzz10Tm6TYqF

Só obteremos evolução quando tivermos sempre para dar... Posto que é disto que a humanidade precisa, receber, até o ponto que aprende também a dar... Não como a leitoa, posto que doa para se livrar da dor que o excesso de leite lhe causa... mas é no instinto que vamos vagarosamente aprendendo.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Setembro de 2010, 00:12
O nascimento do psiquismo nasce junto com o principio inteligente, e ambros se desenvolvem em era précognitivas, posto que Deus é amor... o desenvolvimento dessa gana de viver, cresce aí sob as benções do amantíssimo Pai, e um belo dia nos tornamos dignos de receber a unão do raciocinio... Aí o caldo engrossa, porque tudo que faziamos no instinto querremos e sabemos bem fazer reaciocinando, e melhor usanto o raciocínio para aprimorar as manhas...(eu não disse manhãs)...
Se macado pega o que quer na natura, os silvicolas também, o néscio também pensa que pode fazê-lo...Exemplo é a criança...mas seria de muito pouca inteligênia que a criança faz porque olha para fora e porque é criança...
Sabemos que criança é espírito que já viveu antes e sabe o que faz...
Então tem sábios que dizem que tudo começa na criança, e apregoa isso sem ficar com vergonha da bobagem que diz.
O bebê sabe amamentar, porque aprendeu quando porquinho...
É claro que o aprendizado quando porquinho ficou no filme halográfico do principio inteligente e não tiveram que repetir, assim como a fuga, para não se tornar, jantar de predador... o instinto procriador... respiratório, de nutrição, da circulação, do metabolismo celular, do ataque e da defesa.
No hominal não precisamos de mais nada disso, que excede o essencial, e O grande Homem lá de Cima, nos impediu de nos nutrirmos de capim face nossa imcapacidade de metabolizar a celulose... Comam 1 kg. de braquiara, que terão morte certa por septcemia, tal a quantidade de bactérias para fazer a digestão da dita cuja. Precisou então o homem trabalho para obter apenas 20 % da nutrição nescessária, o restante absorve do ar atmosférico, e da agua. Então começou a sobrar tempo para inventar moda... fitness... faschion... Ego... orgulho, vaidade, e quando descontente, ira, inveja, ciume.
Daí surgiram as diferenças, que nos trouxeram aqui... E agora, aonde vamos?
Há diferenças? Parece que sim... será que há diferenças? Por quais motivos elegem diferenças e lutam para provar cada um, que o que, “acha” está mais certo que, o que o outro “acha”. Sem nenhuma pretensão de formar corpo de doutrina ou facto fisolófico, ou entronizar uma verdade, segue-se uma sugestão de reflexão, embora citando fatos históricos, não pode ser entendido como história, embora contendo dados religiosos, não pode ser entendido como nada referente a religião, posto que a citação é apenas do ponto reflexivo, sem interesse no empirismo... e portanto, nem filosofia pode ser denominada essa reflexão... posto fica, então que simplesmente a chamaremos, reflexão. Os indo-europeus A denominação indo-europeus é dada a todos os países e culturas nos quais são faladas as línguas indo-européias . Os indo-europeus primitivos viveram há mais ou menos quatro mil anos nas proximidades dos mares Negro e Cáspio. De lá, espalharam-se por diversos lugares: Irã, Índia, Grécia, Itália, Espanha, Inglaterra, França, Escandinávia, Leste Europeu e Rússia, formando o círculo cultural indo-europeu. Dentre outras coisas, pode-se dizer que sua cultura era marcada pelo politeísmo, a visão era o principal sentido para eles e acreditavam que a história era cíclica. As duas grandes religiões orientais – hinduísmo e budismo – são de origem indo-européia. O mesmo vale para a filosofia grega. Nessas religiões, enfatiza-se a presença de Deus em tudo (panteísmo). Outro ponto importante é a crença de que o homem pode chegar a uma unidade com Deus por meio do conhecimento religioso. No Oriente, a passividade e a vida reclusa são vistas como ideais religiosos e em muitas culturas indo-européias acredita-se na metempsicose ou transmigração da alma. Os semitas Os semitas pertencem a um círculo cultural completamente diferente, com uma língua completamente diferente também. Eles são originários da península da arábia e também se expandiram para extensas e diferentes partes do mundo. As três religiões ocidentais – judaísmo, o cristianismo e o islamismo – têm base semita. De modo geral, o que se pode dizer dos semitas é que eram monoteístas, possuíam uma visão linear da história, a audição desempenhava papel preponderante e proibiam a representação pictórica. Quanto à história, é interessante saber que, para eles, ela começou com a criação do mundo por Deus e Este tinha o poder de intervir em seu curso. Em relação às imagens, ainda são proibidas no judaísmo e no islamismo, mas no cristianismo são permitidas devido à influência do mundo greco-romano. Israel
Agora vamos examinar o pano de fundo judeu do cristianismo. A história é a seguinte: houve a criação do mundo e a rebelação do homem contra Deus (Adão e Eva) e a partir de então, a morte passou a existir na Terra. A desobediência do homem a Deus atravessa toda a história contada na Bíblia. No Gênesis há a menção do pacto feito entre Deus e Abraão e seus descendentes que exigia a obediência rigorosa aos mandamentos de Deus. Esse pacto foi mais tarde renovado com a entrega das Tábuas da Lei a Moisés no monte Sinai. Naquela época, os israelitas viviam havia muito tempo como escravos no Egito, mas foram libertados e levados de volta a Israel onde se formou dois reinos – Israel (ao Norte) e Judá (ao Sul) – que foram assolados por guerras, e por todos os séculos que se seguiram até o nascimento de
Jesus Cristo, os judeus continuaram sob dominação estrangeira. O povo judeu não entendia o motivo de tanta desgraça e atribuía isso ao castigo de Deus sobre Israel devido à sua desobediência. Então começaram a surgir profecias sobre o Juízo Final e também sobre a vinda de um "príncipe da paz" que iria restaurar o antigo reino de Davi e assegurar ao povo um futuro feliz. Esse messias viria para restituir a Israel a sua grandeza e fundar um "Reino de Deus". Jesus No contexto de toda essa efervescência nasceu Jesus Cristo. Naquela época, o povo imaginava o messias como um líder político, militar e religioso. Outros, duzentos anos antes do nascimento de Jesus, diziam que o messias seria o libertador de todo o mundo. Mas Jesus apareceu com pregações diferentes das que vigoravam e admitia publicamente não ser um comandante militar ou político. E mais, dizia que o Reino de Deus era o amor ao próximo e aos inimigos. Ele não considerava indigno conversar com prostitutas, funcionários corruptos e inimigos políticos do povo e achava que estes seriam vistos por Deus como pessoas justas bastando para isso que se voltassem para Ele e Lhe pedisse perdão. Jesus acreditava que nós mesmos não podíamos nos redimir de nossos pecados e que nenhuma pessoa era reta aos olhos de Deus. Ele foi um ser humano extraordinário. Soube usar de forma genial a língua de seu tempo e deu a conceitos antigos um sentido novo, extremamente ampliado. Tudo isto acrescentado a sua mensagem radical de redenção dos homens ameaçava tantos interesses e posições de poder que ele acabou sendo crucificado. Para o cristianismo, Jesus foi o único homem justo que viveu e o único que sofreu e morreu por todos os homens. Paulo Alguns dias depois da crucificação e enterro de Jesus, começaram a surgir boatos sobre sua ressurreição. Pode-se dizer que a Igreja cristã começou naquela manhã de Páscoa. Paulo disse: "Pois se Cristo não ressuscitou, então todo nosso sermão é vão; é vã toda a vossa crença". A partir de então todas as pessoas podiam ter esperança na "ressurreição da carne". Os primeiros cristãos começaram a espalhar a "boa-nova" da redenção pela fé em Cristo. Poucos anos depois da morte de Jesus, o fariseu Paulo se converteu ao cristianismo e suas viagens missionárias pelo mundo greco-romano transformaram o cristianismo numa religião universal. Quando esteve em Atenas, ele fez um discurso do Areópago que falava do Deus que os atenienses desconheciam e isso provocou um choque entre a filosofia grega e a doutrina da redenção cristã. Apesar de tudo, Paulo encontrou nessa cultura um sólido apoio, ao chamar atenção para o fato de que a busca por Deus estava dentro de todos os homens. Em Atos dos Apóstolos está escrito que depois de seu discurso, foi vítima de zombaria por parte de algumas pessoas, quando estas o ouviram dizer que Cristo havia ressuscitado dos mortos. Mas também houve os que se interessaram pelo assunto. Depois, Paulo prosseguiu em sua tarefa missionária e passadas algumas décadas da morte de Cristo já existiam comunidades cristãs em todas as cidades gregas e romanas mais importantes. O Credo Paulo não foi importante para o cristianismo apenas por suas pregações missionárias. Dentro das comunidades cristãs, sua influência era muito grande pois as pessoas também queriam uma orientação espiritual. Pelo fato de o cristianismo não ser a única religião nova daquela época, a Igreja precisava definir claramente a doutrina cristã, a fim de estabelecer seus limites em relação às demais religiões e evitar uma cisão interna. Surgiram assim as primeiras profissões de fé, os primeiros credos que resumiam os princípios ou os dogmas cristãos mais importantes como o que dizia que Jesus havia sido Deus e homem ao mesmo tempo e de forma plena e que realmente tinha padecido na cruz.
http://www.ime.usp.br/~cesar/projects/lowtech/mundodesofia/dois_circulos_culturais.html
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Setembro de 2010, 02:23
Amados Irmãos,
A historia está repleta de exemplos que não explicam...
A filosofia está repleta de exemplos que não explicam...
As crenças estão repletas de exemplos que não explicam....
Explicam o que?
Só voce, e mais exemplos de ninguém poder lhe explicar...
E quando você obtiver sua explicação, também não saberá explicá-la a outrem.
Se iluda não...
Siga seu Eu...
Para refletir:
Quando a sinceridade e a boa-vontade se irmanam dentro de um coração, faz-se no santuário intimo a luz espiritual para a sublime compreensão da verdade. Esse é o chamado ―toque da alma‖, impossível para quantos perseverem na lógica convencionalista do mundo, ou nas expressões negativas das situações provisórias da matéria, em todos os sentidos. A existência na Terra é um aprendizado excelente e constante. Não há idades para o serviço de iluminação espiritual. Os pais têm o dever de orientar a criança, desde os seus primeiros passos, no capítulo das noções evangélicas, e a velhice não tem o direito de alegar o cansaço orgânico em face desses estudos de sua necessidade própria. É certo que as aquisições de um velho, em matéria de conhecimentos novos, não podem ser tão fáceis como as de um jovem em função de sua instrumentabilidade sadia, fisicamente falando; os homens mais avançados em anos têm, contudo, a seu favor as experiências da vida, que facilitam a compreensão e nobilitam o esforço da iluminação de si mesmos, considerando que, se a velhice é a noite, a alma terá no amanhã do futuro a alvorada brilhante de uma vida nova. Nos planos_invisíveis, o Espírito prossegue na mesma tarefa abençoada de aquisição_dos_próprios_valores, e a reencarnação no mundo tem por objetivo principal a consecução desse esforço. [41a - página 134] - Emmanuel – 1940
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Setembro de 2010, 16:27
Amados Irmãos, companheiros de ideal, todos que buscam bem compreender esse imblóglio que criaram com uma coisa natural que é o Ego, existente no psiquismo e ajudador do psiquismo da criatura humana em toda a sua evolução para a partir de algo que é perfeitamente conhecido com outro nome e é objeto de tratamento com o próprio exemplo do Mestre Jesus.

Na ilustração que anexo, há uma alegoria repensentativa de Deus por trás dos dois caminhos que significam que quaisquer que sejam os caminhos que o indivíduo busque, acaba alcançando Deus...

Viver na carne não é criar silício acima dos naturais próprios da vicissitudes já programadas por cada filho de Deus, amar, ter prazer em viver, aproveitar o que em nada for exagerado, com liberdade e responsabilidade...
 33 Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.
Este é o sentido do Ego, que um estudante de Espiritismo-Cristão, compreende...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Setembro de 2010, 22:35
Amados Irmãos,
Quem deseja crescer em conhecimento, precisa refletir em alteridade para colocar-se no lugar de outrem e entender sua manifestação à nossa exteriorização.

Pensamento/Reflexão
A Falsa Polidez
As ofensas, que na verdade consistem sempre na exteriorização da falta de consideração, colocar-nos-iam bem menos fora de nós mesmos se, por um lado, não nutríssimos uma representação tão exagerada do nosso elevado valor e da nossa dignidade - portanto, um orgulho desmesurado - e, por outro, se estivéssemos bastante cientes daquilo que, via de regra, no fundo do coração, cada um crê e pensa dos outros.
Que contraste flagrante entre a susceptibilidade da maioria das pessoas à mais ténue alusão de censura a seu respeito, e aquilo que ouviriam de si, caso surpreendessem as conversas dos seus conhecidos! Deveríamos, antes, ter em mente que a polidez habitual é apenas uma máscara burlesca; desse modo, não gritaríamos tão alto todas as vezes que esta fosse deslocada ou retirada por um breve instante. Todavia, quando se torna de facto rude, é como se tivesse despido todas as suas roupas e se postasse de nós in puris naturalibus (nu em pêlo). Decerto, assim o fazendo, desempenha uma figura bastante feia, como a maioria dos homens nesse estado.

Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

Então ao manifestarmos nossa opinião, estejamos abertos  a receber aprovação ou reprovação...
half to half....no mínimo.... posto que a falsa polidez é dizer o que pensamos, no aguardo certeiro da concordância...O que podemos denominar manifestação do Ego...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 26 de Setembro de 2010, 18:33
Amado Irmão JPRamos.
Irmão mesmo que não queira aceitar que devemos nos direcionar nos ensinamento espírita, o que o amado irmão teria a dizer sobre o Código penal da vida futura, isso não vai reger a vida de nossa alma?

Que Deus nos ajude com sua luz divina em nossos caminhos para continuarmos nesta tarefa de nossa progressão espiritual; em nome de Jesus.
Assim seja!

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/345/#ixzz10er64EVA

Reflitamos neste texto laico e deixemos nossos entendimentos falarem conosco, sem nossa interferência pessoal:

O estudo do psiquismo humano, segundo o notável psicólogo francês Henri Wallon, deve estar situado entre o campo das ciências naturais e das ciências sociais, posto que o homem é sujeito a uma dupla história: a de suas disposições internas e de suas situações externas. Dessa forma a o estudo psíquico deve procurar unir o espírito e a matéria, o orgânico e o psíquico, opondo-se, assim, às concepções reducionistas como a psicologia idealista e seu mergulho introspectivo que reduz o psiquismo à vida interior, recusando aceitar análises do ponto de vista da psicologia científica. O organismo é sim, tido, dentro da perspectiva walloniana, como condição primária do pensamento, porém é firmemente refutada à tese da consciência como mero decalque das estruturas cerebrais, posto que o objeto da ação mental vem do exterior, ou seja, do meio no qual o sujeito está inserido. A concepção walloniana enfatiza a impossibilidade de dissocialização entre o biológico e o social, pois entende que a existência humana envolve as exigências do organismo e as exigências da sociedade, se dando o desenvolvimento entre mundos distintos - porém indissociáveis - a matéria viva e a consciência. Wallon defende o materialismo dialético unindo contradições e concepções psicológicas diferentes - o materialismo mecanicista e a psicologia idealista, buscando a compreensão dos fenômenos a partir dos vários conjuntos dos quais participa e admitindo a contradição como construtiva do sujeito e do objeto, de forma que essas contradições devam-se se resolver e que até são elementos de explicação dos diferentes fenômenos do desenvolvimento humano. Sua proposição é um estudo integrado do desenvolvimento mental que abranja os diversos campos funcionais nos quais se divide a atividade infantil - afetividade, motricidade, inteligência -, sendo, antes de tudo, entendido o homem como ser “geneticamente social”, observado-se o ser humano a partir de análises estruturais e não reducionistas ou compartimentalistas. Pode-se dizer que, dentro da psicologia walloniana, quanto maior o número de fontes de comparação, mais completa será a explicação dos fenômenos estudados. Desse modo, os dados fornecidos pela psicologia genética não bastam, é preciso obter dados de outros campos tais como a neurologia, psicopatologia, antropologia e a psicologia animal, ou seja, somente após uma análise que abranja os diferentes campos de estudo do ser humano dentro de um caráter estrutural que se deve buscar a obtenção de uma melhor compreensão acerca do complexo, porém fascinante, processo de desenvolvimento de nosso psiquismo.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 00:07
Amados Irmãos,
O filho de Deus que não aceitar se qualificar como Ego educado no amor ao proximo como a sí mesmo, e sem consusbstanciar Alteridade em seu psiquismo, para aceitar se acocorar para falar na mesma altura dos pequenos, com as palavras que os pequenos entendem e tentar induzí-los com luzes que não são dele, se isolará longos e longas eternidades até aprender que o ser que saiu das mãos de Deus saiu para não ser só e ajudar a obra criadora do Pai com sua participação no conjunto na conformidde com suas possibilidades...
Isolando-se na observância do fenômeno consigo e para si mesmo estará enterrando o tesouro, e não o estará multiplicando talentos...
Pensem nisso... e reparem que esse gozo momentâneo poderá ser-lhe retirado tão logo o queira o Pai, Pois o Pai o deu para o repartir e não para seu proprio self...
8. Aquele que violar um destes menores mandamentos e que ensinar os homens a violá-los, será considerado como último no reino dos céus; mas, será grande no reino dos céus aquele que os cumprir e ensinar.
- (S. MATEUS, cap. V, v.19.)
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 01:40
Amados Irmãos,
Assim como a Teosofia vem sendo transformada em simples intelectualização dos fenômenos sem utilidade prática, a Teofania, continua sendo regularmente manifestada, som dezenas de outros nomes,.... Assim caminha também o Espiritismo.
mas... o Ego que se auto-anula, e e não se auto-educa no uso do fenômeno para assistir ao próximo, e se galaneia em uso próprio, também enterra o  tesouro e para recordar o quanto vale o fenômeno em favor do próximo, reflitamos em Papus...
Papus
GÉRARD ANACLET VINCENT ENCAUSSE, o médico que tornou-se famoso no meio ocultista sob o pseudônimo de PAPUS, nasceu no dia 13 de julho de 1865, em Corunã-Espanha, as sete horas da manhã, sendo filho de pai francês, o químico Louis Encausse, e mãe espanhola, de origem cigana, a senhora Irene Perez. O jovem Gérard criou-se, assim, em um ambiente favorável a um futuro estudante de Alquimia e de Tarot.
Em 1869 a família Encausse veio estabelecer-se em Paris, no bairro Montmartre, onde Papus iniciou seus estudos, primeiro no Colégio Rollin, depois aos 17 anos, na Faculdade de Medicina de Paris. Ainda jovem, dedicou-se nas horas vagas ao Ocultismo; enquanto seus colegas preocupavam-se com os problemas políticos da Europa e em percorrer todos os autores da Ciência Oficial, Papus passava suas tardes na Biblioteca nacional de Paris ou na Biblioteca do Arsenal estudando os autores clássicos da Alquimia e da Cabala, tomando notas dos principais manuscritos tão zelosamente guardados há séculos nessas preciosas bibliotecas.
Papus teria sido iniciado por Henri Delaage em 1882, segundo ele mesmo nos diz, na Sociedade dos Filósofos Desconhecidos, ordem que teria sido fundada por Louis Claude de Saint-Martin no século XVIII, na França. Com 17 anos de idade, o jovem Papus passou a destacar-se no seio do Grupo que passou a integrar, pela seriedade com que procurava as chaves da Iniciação.
Em 1887, aos 22 anos, escreveu sua primeira obra, denominada O Ocultismo Contemporâneo. Seu Tratado Elementar da Ciência Oculta(1), no ano seguinte, alcançou grande sucesso em vários países e proporcionou a seu autor grande liderança no meio ocultista parisiense. Fundou, em 1889, o Grupo Independente de Estudos Esotéricos (Gidee), transformado mais tarde em Escola Hermética, destinada a divulgar a espiritualidade e a combater o materialismo, igualmente, as revistas A Iniciação e Véu de Isis, órgãos de divulgação do Ocultismo, planetas que giravam em torno do centro irradiante de dinamismo, que era o Iniciador Papus.
Trabalhou como externo nos hospitais de Paris e não abandonou o exercício da medicina. Em 1894 defendeu sua tese de medicina, intitulada A Anatomia Filosófica e Suas Divisões, recebendo o título de Doutor em Medicina, com elogios. Sua obra posterior, "Compêndio de Fisiologia Sintética", foi igualmente muito elogiada nos meios acadêmicos.
Ao defender sua tese, Papus confessou-se um iniciante na arte de curar, pois vislumbrava as possibilidades do Ocultismo. Como Paracelso, percorreu vários países da Europa, estudando todas as medicinas, a oficial, a dos curandeiros e a homeopatia, aprendendo uma série de procedimentos desconhecidos dos médicos tradicionais.
Praticou a alopatia, a homeopatia e a hipnose, realizando curas consideradas extraordinárias por seus biógrafos. É o caso da senhora ricamente vestida, conta-nos Phaneg, que entrou em seu consultório com ares de descrença. Papus sem que ela falasse e após ter chamado sua atenção pela falta de fé no médico em presença, diagnosticou seu mal e falou de sua precária situação financeira. A senhora ficou
maravilhada pelas revelações que ouvia e pela nevralgia subitamente desaparecida. Papus não lhe cobrou a consulta, porque aquela era seu último "louis".(2)
Muitas vezes Papus, para efetuar o diagnóstico, observava em primeiro lugar o astral do doente, depois o curava misteriosamente, apelando à força vital-mãe, fonte de equilíbrio. Ele classificava, assim as doenças, como sendo do Corpo, do Astral e do Espírito. As doenças do Corpo (como febres, traumatismos) podem, segundo Papus, ser curadas pela medicina dos contrários; as doenças do Astral (como tuberculose e o câncer) podem ser tratadas pela homeopatia e o magnetismo; e as doenças do Espírito (como epilepsia, histeria e loucura) podem ser tratadas pela oração e pela magia, desde que o mal não seja Cármico (dívida espiritual a ser paga pelo doente). Assim, Papus praticava seguidamente a Medicina Oculta, curando à distância, agindo sobre a urina, o sangue e o cabelo do paciente. Contam que Papus realizava diagnósticos insólitos, agindo pelos dons de clarividência e de clariaudiência.
No Umbral do Mistério, Stanislas de Guaita escreve que Papus, "jovem médico dos mais eruditos e fecundos, converteu-se em dupla personalidade: conquistou a notoriedade sob dois nomes diferentes. Suas obras de anatomia e de fisiologia receberam apenas a subscrição de Gérard Encausse. Seus Tratados de magia arvoram um outro nome".
"Cabeça enciclopédica e pena infatigável, saudemos este jovem iniciado que disfarça ou, diríamos, que desfigura o lastimável pseudônimo de Papus. É mister, seguramente, que os seus livros testemunhem uma superioridade assaz transcendente, para que se possa perdoar sua etiqueta! Fato é que os amadores da teosofia pronunciam o nome de Papus sem esboçar qualquer sorriso mas, isto sim, com admiração e apreço. Passando pelas brochuras já em número considerável, que têm vigorosamente contribuído para a difusão das ciências esotéricas, mencionaremos tão-somente as obras Ocultismo Contemporâneo (Carré, 1887, in 8º), O Sepher Yetsirah (Carré, 1888, in-8º) e a Pedra Filosofal (Carré, 1889, in-12, frontispício)".
"Convém lembrar que Papus publicava, desde 1888, o seu "Tratado Elementar de Ciência Oculta" (Carré, in-12, com figuras). Trata-se da primeira obra metódica em que se acham resumidos com clareza, agrupados e sintetizados com maestria todos os dados primordiais do Esoterismo. Este livro excelente, que enfoca a aplicação dos métodos experimentais de nossas ciências ao estudo dos fenômenos mágicos, e ademais, uma ação boa e meritória: os próprios estudantes adiantados podem recorrer a ela com segurança, como ao mais sábios dos gramáticos. Mas, Papus acaba de firmar para sempre a sua reputação de Adepto através da aparição de uma monumental obra atinente ao Tarot (3). Em nosso entender, não exageramos ao asseverar que este livro, em que se acha revelada, até às profundezas, a lei ondulatória do ternário universal, constitui, no sentido mais alto do termo, uma Chave absoluta das Ciências Ocultas".
segue
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 01:43
Seu pseudônimo "Papus" foi retirado do Nuctameron de Apolônio de Tiana e significa o "médico da primeira hora", aquele que não mede sacrifícios para atender seus semelhantes.
Papus consagrou-se ao estudo da Luz Astral e de sua influência sobre as doenças e sobre sua terapêutica, tal como ensinava Paracelso um dos pais da Medicina. O papel da mente e suas relações com o Plano Astral e o Homem. Durante longos anos dirigiu suas
pesquisas sobre os fenômenos hipnóticos, espíritas, parapsicológicos, exteriorização da sensibilidade e do magnetismo. Fundou a Escola de Magnetismo de Lyon, tendo o Mestre Philippe de Lyon como seu Diretor.
Seus estudos dos Corpo Astral e do Plano Astral não tinham como objetivo apenas a cura do Corpo, mas, principalmente, a cura da Alma, isto é, sua terapia pela iniciação. Fez da famosa divisa do Templo de Delfos "Conhece-te a ti mesmo que conhecerás o Universo e os Deuses" o seu lema de trabalho iniciático e profissional. Estudou profundamente a Antigüidade egípcia e os mistérios gregos e romanos, concluindo que entre eles a Ciência e a Iniciação estavam intimamente associadas.
A Escola Hermética, que tinha como professores famosos ocultistas da época, tais como Stanislas de Guaita, Sedir, Barlet, Peladan, Chamuel, Marc Haven, Maurice Barrès (academia francesa) Victor-Emile Michelet, entre outros, tinha como objetivo recrutar membros para as sociedades iniciáticas dirigidas por Papus (Ordem Martinista) e por Stanislas de Guaita (Ordem Cabalística da Rosa-Cruz) que ainda existem hoje em pleno vigor, através de cursos, conferências, pesquisas ocultistas e publicações. Ensinavam o Hebraico, a Cabala, o Tarot, a Astrologia, a História Oculta, a Magia, a Medicina Oculta, focalizando principalmente seu aspecto menos velado e mais científico. Papus é tido como o divulgador do Ocultismo Científico de Louis Lucas, que se baseia na Analogia, método que procura explicar o Invisível por inferência, a partir do Visível.
Papus teve como Mestre Intelectual o Marquês Joseph Alexandre Saint-Yves d´Alveydre e como Mestre Espiritual, como ele próprio afirmava, o "Mestre Philippe de Lyon", a partir de 1887 e 1897, respectivamente. Teve no seu companheiro Stanislas de Guaita um incentivador de primeira grandeza, discípulo póstumos todos os dois de Eliphas Levi, Fabre d´Olivet, Saint Martin e Jacob Böehme, cujas obras sabiam praticamente de cor.
Praticava a Cabala Prática(4),juntamente com seus principais companheiros, com a qual procurava o aperfeiçoamento espiritual até chegar ao conhecimento da Divindade. O Adepto deve conhecer toda a teoria da Magia, dizia Papus, os materiais usados pelos magos, os perigos da Magia que enfrentam os praticantes temerários, a chave da magia negra, as ciladas do inimigo invisível, o controle das paixões, a eliminação dos vícios, se o Iniciado desejar, sinceramente, tornar-se um Mestre e obter a Salvação.
Sua vida foi uma ação constante em todos os planos, lutando contra o materialismo e o ateísmo e divulgando a espiritualidade. A lembrança do duelo com Jules Blois, que tinha desacatado fortemente a Stanislas de Guaita, ficou gravado na memória de todos os inimigos de Papus. Quando Jules Blois dirigia-se em um fiacre para o local designado para o combate, os cavalos assustaram-se com a aparição súbita de um vulto e empinaram-se, derrubando por terra Jules Blois e sua comitiva. Assim, Jules Blois chegou à presença de Papus com dor de cabeça e cambaleante. O duelo começou, sem muito entusiasmo, Papus procurando, dizem seus biógrafos, não ferir gravemente seu opositor. Este recebeu um pequeno ferimento no ombro e a luta teve fim. Papus cumpriu sua obrigação de médico, socorrendo seu adversário e a inimizade terminou.
Papus visitou a Rússia três vezes, sendo recebido pelo imperador. Em 1914 foi a Guerra como capitão-médico, onde contraiu tuberculose. Faleceu em 25 de outubro de 1916,
aos 51 anos de idade. Seu corpo repousa no cemitério de Père Lachaise, em Paris, na divisão 93.
"Imitemos esse Iniciador, disse-nos Sedir, que desejou não ser mais do que um amigo para nós e que foi bastante forte ao ponto de nos esconder suas dores e seus desgostos sob um perpétuo sorriso. Enxuguemos nossas lágrimas; elas o reteriam nas sombras; regozijemo-nos, como ele próprio há três dias o fez, por rever finalmente face à face o Todo Poderoso Terapeuta, o autêntico Pastor das Almas, o Amigo Eterno, o Bem Amado de quem ele foi Eterno, o Bem Amado de quem ele foi o fiel servidor".
"Digamos, juntos a Gérard Encausse, um até logo vibrante; demos a ele, por nossas boas vontades doravante indefectíveis, a única recompensa digna de tão longas penas que ele suportou por nós"(5).
http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&source=hp&biw=1024&bih=653&q=gerard+encausse&aq=1&aqi=g1&aql=&oq=gerard+encau&gs_rfai=&fp
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 15:05
Dizia Papus:
O ser se integraliza para servir outro ser quando se interage no ser físico+o ser espiritual + o ser psíquico, unindo do Infinito ser ao finito ser, unicamente para servir...

Quando aprende essa técnica e passa a usá-la para seu gozo e deleite, desestabiliza essa união fragilíssima e se torna vítima da ilusão, e aumenta mais e mais o desejo de gozo e deleite, e a única vontade que fica é a do isolamento, inútil e egocentrico.

pesquisas sobre os fenômenos hipnóticos, espíritas, parapsicológicos, exteriorização da sensibilidade e do magnetismo. Fundou a Escola de Magnetismo de Lyon, tendo o Mestre Philippe de Lyon como seu Diretor.
Seus estudos dos Corpo Astral e do Plano Astral não tinham como objetivo apenas a cura do Corpo, mas, principalmente, a cura da Alma, isto é, sua terapia pela iniciação. Fez da famosa divisa do Templo de Delfos "Conhece-te a ti mesmo que conhecerás o Universo e os Deuses" o seu lema de trabalho iniciático e profissional. Estudou profundamente a Antigüidade egípcia e os mistérios gregos e romanos, concluindo que entre eles a Ciência e a Iniciação estavam intimamente associadas.
A Escola Hermética, que tinha como professores famosos ocultistas da época, tais como Stanislas de Guaita, Sedir, Barlet, Peladan, Chamuel, Marc Haven, Maurice Barrès (academia francesa) Victor-Emile Michelet, entre outros, tinha como objetivo recrutar membros para as sociedades iniciáticas dirigidas por Papus (Ordem Martinista) e por Stanislas de Guaita

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/360/#ixzz10vWf8hhN
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 16:29
Amados Irmãos,
Desfigurem o que a mãe natura, nos legou, em busca de gozo e iluminismo individual e obterão ilusão e secura de coração para com todos os nossos irmãos que dependem de nossa profissão espiritual para que também possam espiritualizarem-se e se tornarem livres dos que simplesmente querem um rebanho obediente a servir-lhes os interesses de domínio e poder...
Reflitam no pdf... anexo...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 19:54
Amados Irmãos,

A razão da razão está em estudos que nos ajudam a buscar entendimento sobre o que estavam pensando quem fez o que fez no passado...
Alteridade...

“Você se refere à busca do sentido da vida?”, perguntei.
“Não, não, não ”, ele disse. “À experiência de estar vivo.”
Eu tinha dito que a mitologia é um mapa interior da experiência, traçado por alguém que empreendeu a viagem.
Creio que ele não endossaria a prosaica definição do jornalista.
Para ele, mitologia era “a canção do universo”, “a música das esferas” – música que nós dançamos mesmo quando não somos capazes de reconhecer a melodia. Ouvimos seus refrões, “quer quando escutamos, com altivo enfado, a ladainha ritual de algum curandeiro do Congo, quer quando lemos, com refinado enlevo, traduções de poemas de Lao Tsé, ou rompemos a casca de um argumento de S. Tomás de Aquino, ou apreendemos, num relance, o sentido radiante ou bizarro de uma lenda esquimó”.
Ele imaginou que esse imenso e cacofônico coral começou quando nossos pr imeiros
ancestrais contaram histórias uns aos outros, a respeito dos animais, que eles matavam para
comer, e a respeito do mundo sobrenatural, para onde os animais pareciam ir quando morriam. “Lá fora, em alguma parte”, para além do plano visível da existência, estava o “senhor dos animais”, que exercia sobre os seres humanos o poder de vida ou morte: se ele não trouxer
 de volta as feras, para serem novamente sacrificadas, os caçadores e sua prole morreriam de inanição. Por isso as sociedades primitivas aprenderam que “a essência da vida subsiste graças ao matar e comer; esse é o grande mistério que os mitos têm que enfrentar ”. A caça tornou-se um ritual de sacrifício, e os caçadores encenavam atos de expiação diante dos espíritos dos animais que partiam, esperando coagi -los a retornar, para serem sacrificados de novo.
 As feras eram vistas como enviados do outro mundo, e Campbell admitiu “um mágico, maravilhoso acordo ” gestando -se entre o caçador e a caça,
como se eles estivessem aprisionados num círculo “místico, atemporal ”, de morte, sepultamento e ressurreição. Sua arte pinturas nas paredes das cavernas – e sua literatura oral deram forma ao impulso que passou a se chamar religião.
Quando esses indivíduos primitivos passaram da caça ao plantio, as histórias que contavam
para explicar os mistérios da vida mudaram, também. Então, a semente se tornou o símbolo mágico do ciclo infinito. A planta morria, era enterrada e sua semente renascia. Campbell mostrou-se fascinado pelo fato de esse símbolo ter sido incorporado pelas grandes religiões do mundo, como a revelação da verdade eterna a vida provém da morte, ou, como ele dizia:
“A bem-aventurança provém do sacrifício”.
“Jesus tinha o olho ”, ele dizia. “Que magnificente realidade ele viu no grão de mostarda!”
Ele citaria as palavras de Jesus, do Evangelho de São João: “Em verdade, em verdade vos digo, a menos que caia na terra e morra, o grão de trigo ficará inerte e abandonado; mas, se morrer, dará muitos frutos”. E logo em seguida citaria o Alcorão: “Você pensa que entrará no Jardim da Bem-Aventurança sem as provações que afligiram àqueles que entraram antes
de você?” Ele vagou por toda essa vasta literatura do espírito, inclusive traduzindo escrituras hindus, do sânscrito, e continuou a coligir histórias mais recentes, que adicionou à sabedoria dos antigos. Uma história particularmente apreciada por ele falava de uma mulher aflita que se dirigiu ao santo e sábio hindu Ramakrishna, dizendo:
 “Ó, Mestre, não sei se amo a Deus ”. E ele perguntou: “Não há nada, então, que você ame?” Ela aí respondeu: “Meu pequeno sobrinho ”. E ele lhe disse: “Eis aí seu amor e dedicação a Deus, no seu amor e dedicação a essa criança”.
“E aí está”, disse Campbell, “a suprema mensagem da religião: '
 Em verdade vos digo: cada vez que o fizestes a um desses meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes'[Mateus 25,40].”
Homem espiritual, ele encontrou na literatura da fé os princípios comuns ao espírito humano. Mas esses princípios têm de ser libertados dos liames tribais, caso contrário as religiões do mundo continuarão a ser como no Oriente Médio e na Irlanda do Norte, hoje –
uma fonte de desdém e agressão.
As imagens de Deus são muitas, ele dizia, chamando-as “máscaras da eternidade”, que ao mesmo tempo escondem e revelam “a Face da Glória”.
Ele desejou saber o que significa o fato de Deus assumir tão diferentes máscaras em diferentes culturas, apesar de histórias semelhantes serem encontradas em tradições divergentes – histórias da criação, nascimentos virginais, encarnações, morte e ressurreição, segundos retornos, dias do julgamento. Ele apreciava a perspicácia das escrituras hindus:
“A verdade é uma; os sábios a chamam por diferentes nomes”. Todos os nossos nomes e imagens de Deus são máscaras, ele dizia, referindo-se à suprema realidade que, por definição, transcende a linguagem e a arte.
 Um mito é uma máscara de Deus, também –
uma metáfora daquilo que repousa por trás do mundo visível.
O PODER DO MITO.
Campbell, Joseph, 1904-1987.
O poder do mito / Joseph Campbell, com Bill Moyers ; org. por Betty Sue Flowers ;
tradução de Carlos Felipe Moisés. -São Paulo: Palas Athena, 1990
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Setembro de 2010, 20:41
Amados Irmãos,

Quem se especializa em criticar o que não vivenciou como afirmou Kardec...
Cai no ridículo...
Função de palestrante espírita é malhar o mito, sem conhecê-lo, fornecem aos miticos armas para se defenderem como o jornalista que atacava o Espiritismo nascente...
A Resposta de Kardec é semelhante a essa:

Pág. 13 - de o poder do mito.
Quando soube de sua morte, demorei-me um pouco folheando o exemplar de The Hero
with a Thousand Faces que ele havia me oferecido. E pensei no tempo em que fizera minha
descoberta do mundo do herói mítico. Vagueava pela pequena biblioteca pública da cidade
onde cresci e, procurando ao acaso nas estantes, apanhei um livro que descortinou
maravilhas para mim: Prometeu roubando o fogo dos deuses em benefício da raça humana;
Jasão enfrentando o dragão para conquistar o Velocino de Ouro; os cavaleiros da Távola
Redonda procurando o Santo Graal. Mas enquanto não cruzei com Joseph Campbell não fui
capaz de compreender que os westerns a que eu assistia nas matinês de sábado tomavam
muito de empréstimo, livremente, a esses contos antigos. E que as histórias aprendidas na
escola dominical correspondiam àquelas de outras culturas, que reconheciam a suprematura da alma, o esforço dos mortais para apreender a realidade de Deus.
Ele me ajudou a ver as conexões, a compreender como as peças se juntam, e não apenas a temer menos, mas a dar as boasvindas ao que ele descreveu corno “um portentoso futuro multicultural ”.
Ele foi criticado, é certo, por lidar com interpretações psicológicas do mito, por parecer confinar o papel contemporâneo do mito a uma função ou ideológica ou terapêutica. Não tenho competência para intervir nesse debate e deixo a outros a tarefa de fazê-lo.
Ele nunca pareceu aborrecido pela controvérsia.
Apenas continuou a ensinar, abrindo aos outros novos caminhos de visão.
Acima de tudo, foi da vida autêntica que ele viveu que nos instrui. Quando dizia que os mitos são chaves para a nossa mais profunda força espiritual, a força capaz de nos levar ao
maravilhamento, à iluminação e até ao êxtase, ele se expressava como alguém que tinha estado nos lugares que convidava os outros a visitar.
O que me atraiu nele?
Sabedoria, sem dúvida; ele era extremamente sábio.
E aprendizagem; ele de fato “conhecia o vasto escopo de nosso passado panorâmico, como poucos homens jamais conheceram ”.
Mas havia mais.
Uma história é a maneira de contá-la. Ele era um homem de mil histórias. Eis uma de suas favoritas. No Japão, durante um congresso internacional sobre religião, Campbell
entreouviu outro delegado norte-americano, um filósofo social de Nova Iorque, dizendo a um monge xintoísta: “Assistimos já a um bom número de suas cerimônias e vimos alguns dos seus santuários. Mas não chego a perceber a sua ideologia. Não chego a perceber a sua
teologia”.
 b japonês fez uma pausa, mergulhando em profundo pensamento, e então
balançou lentamente a cabeça. “Penso que não temos ideologia”, disse. “Não temos teologia. Nós dançamos.”
E assim fez Joseph Campbell – sob a música das esferas.
Campbell, Joseph, 1904-1987.
O poder do mito / Joseph Campbell, com Bill Moyers ; org. por Betty Sue Flowers ;
tradução de Carlos Felipe Moisés. -São Paulo: Palas Athena, 1990

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Outubro de 2010, 12:52
Amados Irmãos,
Reflitamos no que fala a Ciência a respeito do nosso psiquismo... como ele vai se formando... se modificando, mesmo inconsciemente...
Então Educar o Ego é dar-se conta disso... acordar para essa possibilidade poderosa, e usá-la corretamente ...***
Resumo

Se os nossos filtros perceptivos ou metaprogramas são tão poderosos no sistema mente-corpo-emoção influenciando os nossos relacionamentos, a carreira, a saúde, a personalidade, etc., seremos mais capazes de detectar e trabalhar com eles, nos tornamos mais capacitados, seremos mais capazes de tomar conta da nossa própria vida e destino.
Como seres cognitivos e comportamentais ou mente-corpo-emoção, nós não temos escolha, senão criar os nossos filtros perceptivos. Na maioria das vezes, nós adotamos aqueles que estão a nossa volta e depois aprendemos mais alguns. Ainda que eles sejam aprendidos, eles podem ser mudados. Descubra como identificar e transformar os seus filtros perceptivos através do aprendizado do modelo dos metaprogramas. Você ficará contente por ter feito isso!
Sobre o autor

L. Michael Hall, Ph.D., psicólogo cognitivo, trainer internacional de PNL, empreendedor; criador dos Meta-Estados e co-criador da Neuro-Semântica. www.neurosemantics.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5uZXVyb3NlbWFudGljcy5jb20=)

###
***
ardilosamente e sutilmente disfarçada de altruísmo.
O esforço catequista é válido e justificável, desde que as religiões sejam apresentadas como opções adequadas às diversas pessoas, em seus diversos momentos, e nunca como o “o único caminho possível”. Se a salvação dependesse de um “único caminho”, certamente essa salvação não valeria a pena, pois estaria vinculada a um autoritarismo exclusivista, sectário e dogmático, o que eliminaria toda a beleza e a autenticidade do ato da conversão.
Nesse terreno escorregadio das religiões e das diferentes opções de escolha, a luz e a sombra se mesclam.
Há muita sombra disfarçada de luz.
A compreensão do fato esclarece o fato e liberta-nos do fato.
Provavelmente seja esse o sentido do mais profundo e misterioso ensinamento de Jesus:
“Conhecerei a verdade e a verdade vos libertará”.
Através da verdade se produz a “metanóia” ou transmentalização, que é uma mudança de foco da consciência.

A palavra metanóia proveniente do verbo grego metanoien (mudança de consciência) constava em todos os originais dos textos gregos dos evangelhos.
Essa palavra foi equivocadamente traduzida na vulgata latina pelo vocábulo arrependere, devido ao fato de não existir no latim nenhuma palavra correspondente ao grego metanoien.
http://www.sociedadeteosofica.org.br/bhagavad/site/livro/cap73.htm

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 02 de Outubro de 2010, 18:32
Amados Irmãos,
Na busca de entendimento, a humanidade vem passando por diversas fases, as poucas que ficaram registradas em escritos mais incisivos, até o inicio da Fase Negra da civilização, que foi detonada pelos Egos que impunham o que pensavam mas ainda assim, com alguma liberdade...(digamos formaram-se diversas panelinhas onde os simpáticos se auto-compreendiam entre sí via pacto, iniciação, e outras medidadas discriminatórias, sempre deixando o vulgo de lado, foi quando veio a Luz que resplandeceu nas trevas... Jesus...


O final do séc. IV a.C. até por volta de 400 d.C. marcou um longo período que é conhecido por helenismo, ou seja, a predominância da cultura grega nos três grandes reinos helênicos: Macedônia, Síria e Egito. Alexandre foi uma figura importante nesta época, pois ele conseguiu a derradeira e decisiva vitória sobre os persas e também uniu o Egito e todo o Oriente, até a Índia, à civilização grega. A partir de 50 a.C. Roma, que tinha sido província da cultura grega, assumiu o predomínio militar e começou o período romano também conhecido como final da Antigüidade.

O helenismo foi marcado pelo rompimento de fronteiras entre países e culturas. Quanto à religião houve uma espécie de sincretismo; na ciência, a mistura de diferentes experiências culturais; e a filosofia dos pré-socráticos e de Sócrates, Platão e Aristóteles serviu como fonte de inspiração para diferentes correntes filosóficas as quais veremos algumas agora.

Os Cínicos

A filosofia cínica foi fundada em Atenas por Antístenes (discípulo de Sócrates) por volta de 400 a.C. Os cínicos diziam que a felicidade podia ser alcançada por todos, pois ela não consistia em luxúria, poder político ou boa saúde e sim em se libertar disto tudo. Achavam que as pessoas não deviam se preocupar com o sofrimento (próprio ou alheio) nem com a morte. O principal representante desta corrente filosófica foi Diógenes (discípulo de Antístenes).

Os Estóicos

A filosofia estóica surgiu em Atenas por volta de 300 a.C. e seu fundador foi Zenão, originário da ilha de Chipre. Os estóicos consideravam as pessoas como parte de uma mesma razão universal e isto levou à idéia de um direito universalmente válido, inclusive para os escravos. Eram monistas (negavam a oposição entre espírito e matéria) e cosmopolitas. Interessavam-se pela convivência em sociedade, por política e acreditavam que os processos naturais (morte, por exemplo) eram regidos pelas leis da natureza e por isso o homem deveria aceitar deu destino. O imperador romano Marco Aurélio (121-180), o filósofo e político Cícero (106-43 a.C.) e Sêneca (4 a.C.-65 d.C.) foram alguns que seguiram o estoicismo.

Os Epicureus

Aristipo foi aluno de Sócrates. Ele desenvolveu uma filosofia cujo objetivo era obter para a vida, através dos sentidos, o máximo possível de satisfação afastando toda e qualquer forma de sofrimento. Por volta de 300 a.C. Epicuro (341-270 a.C.) fundou em Atenas a escola dos epicureus que desenvolveu mais ainda a ética do prazer de Aristipo e a combinou com a teoria atômica de Demócrito. Epicuro ensinava que o resultado prazeroso de uma ação devia ser ponderado, por causa dos efeitos colaterais. Achava também que o prazer a longo prazo possibilitava mais satisfação ao homem. Ele se utilizava da teoria de Demócrito contra a religião e superstição. Os epicureus quase não se interessavam pela política e sociedade e sua palavra de ordem era "Viver o momento".

O Neoplatonismo

O neoplatonismo foi a mais importante corrente filosófica da Antigüidade. Ela foi inspirada em Platão. O neoplatônico mais importante foi Plotino (c. 205-270). Ele via o mundo como algo dividido entre dois pólos: numa extremidade estava a luz divina, Uno ou Deus. Na outra reinavam as trevas absolutas. A seu ver, a luz do Uno iluminava a alma, ao passo que a matéria eram as trevas. O neoplatonismo exerceu forte influência sobre a teologia cristã.

O Misticismo

Uma experiência mística significa experimentar a sensação de fundir sua alma com Deus. É que o "eu" que conhecemos não é nosso "eu" verdadeiro e os místicos procuravam conhecer um "eu" maior que pode possuir várias denominações: Deus, espírito cósmico, universo, etc. No entanto, para chegar a esse estado de plenitude, é preciso passar por um caminho de purificação e iluminação através de uma vida simples. Encontra-se tendências místicas nas maiorias religiões do mundo. Na mística ocidental ( judaísmo, cristianismo e islamismo ), o místico diz que seu encontro é com um Deus pessoal. Na oriental ( hinduísmo, budismo e religião chinesa ) o que se afirma é que há uma fusão total com deus, que é o espírito cósmico. É importante notar que essas correntes místicas já existiam muito antes de Platão e que pessoas de nossa época têm relatado experiências místicas como uma forma de experimentar o mundo sob a perspectiva da eternidade.
http://www.ime.usp.br/~cesar/projects/lowtech/mundodesofia/o_helenismo.html
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Outubro de 2010, 13:36
Então irmãos,

“A atitude espiritual natural não se preocupa ainda com a crítica do conhecimento . Na atitude espiritual natural viramo-nos , intuitiva e intelectualmente para as coisas que , em cada caso, nos estão dadas obviamente.” 1

E , além disso, no que diz respeito ao modo de percepção levada a termo pela atitude espiritual natural , as coisas estão aí e como que caem “naturalmente” sob a percepção , estendendo-se a partir disso em um âmbito indeterminado e desconhecido. Pertencem , portanto, ao campo de uma tal atitude espiritual , os nossos juízos cotidianos acerca das coisas e suas relações . Exprimimos, nessa concepção natural, de alguma forma sempre ingenuamente, o que a experiência comum nos oferece sem refletirmos na possibilidade desses juízos dizerem ou alcançarem a “verdade” das próprias coisas que compõem a experiência . Ou lapidarmente como nos faz notar Husserl:

“Seguindo os motivos da experiência , inferimos o não experimentado a partir do diretamente experimentado ( do percepcionado e do recordado) ; generalizamos , e logo de novo transferimos o conhecimento universal para as coisas singulares ou deduzimos , no pensamento analítico , novas generalidades a partir de conhecimentos universais.”2
http://www.consciencia.org/husserl_comunicacao-marcos.shtml

Kardec nos envia o seguinte recado em:CAPÍTULO XIV-
A parentela corporal e a parentela espiritual

"Podem então atrair-se, buscar-se, sentir prazer quando juntos, ao passo que dois irmãos consangüíneos podem repelir-se, conforme se observa todos os dias: problema moral que só o Espiritismo podia resolver pela pluralidade das existências." (Cap. IV, nº 13.)*


ESE. - (Cap. IV, nº 13.)*
NASCER DE NOVO
12. Aqueles do vosso povo a quem a morte foi dada viverão de novo; aqueles que
estavam mortos em meio a mim ressuscitarão. Despertai do vosso sono e entoai louvores a Deus, vós que habitais no pó; porque o orvalho que cai sobre vós é um orvalho de luz e porque arruinareis a Terra e o reino dos gigantes.
(ISAÍAS, cap. XXVI, v. 19.)
Terra e o reino dos gigantes.
Isto é estudo do mito, posto que quando não se podia falar claramente as coisas que o Espiritismo, tornou pública, mas que já eram conhecidas em secreto, o que era secreto virou público e como foi obra do Espírito, tornar público o que era secreto, nada se pode fazer contra os Espíritos, residindo aí o Louvor que todo estudante das coisas Espírituais, devem render à Codificação.
No meu entendimento: Só o Espírito, pode realmente conhecer as coisas  que se referem ao Espírito, então na carne, não fica isento, embora a Codificação aí esteja, que ainda procede de comparações e elocubrações mentais o conhecimento das coisas do Espírito, e como está colocado, o despertar suave para as coisas do Espírito, como o faz o Evangelho de N.S.J.Cristo e a Codificação torna mais claro o mito e todo misticismo que envolveu, via poderio descrito no reino dos gigantes, fica esclarecido, apenas como despertar... A construção continua, para os despertos enquanto durar a roda das existêcias, na carne, agora pelo despertar em vida única.

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Outubro de 2010, 17:14
Um estudante Espírita, aplica o que aprendeu com a codificação, que é uma manifestação do conhecimento de quem de fato conhece e vivencia o mundo dos Espíritos que nos estão afeitos... O mundo Divino, onde só os Espíritos completamente depurados vivem, (se é que podemos dizer onde), só nos é valido como incentivo, mas não serve ao nosso entendimento para nosso auto-conhecimento, do que somos no presente estágio evolutivo.
Então passa a ser a mesma especulação que os mitos, a mitologia, e a filosofia desenvolveram para tentar explicar o inexplicável.
A codificação como está posta, e foi espelhada pelas obras de André Luiz, nos é então uma figuração aproximada da forma, (se é que tem forma), e como Emmnuel, nos equilibra com os ensinos crísticos para que cada um a seu modo construa em seu psiquismo  uma figuração de como deveremos ser para estarmos prontos para vivenciarmos nosso próximo passo na senda da evolução...

     Figuração

    A existência ou inexistência de estados de coisas, é representada no espaço-lógico pela figuração. Porém, como o mundo são os fatos no espaço-lógico, e os fatos são objetos combinados (estados de coisas), temos que a figuração é um modelo da realidade, pois ela representa no espaço-lógico, justamente a existência ou inexistência de estados de coisas. Isso ficará claro mais adiante.

  "" A figuração funciona, por analogia, como um espelho, onde aos objetos correspondem aos elementos da figuração, isto é, temos de um lado os objetos e, de outro seu reflexo no espelho, que são os elementos da figuração. Ou seja, ao estabelecermos uma figuração, a ligação entre os seus elementos devem estar representadas da mesma maneira, que a ligação entre os objetos, ou seja, deve haver uma correspondência; a este fato (vinculação de seus elementos), Wittgenstein dá o nome de estrutura da figuração, e à possibilidade desta vinculação, forma da afiguração. Como um estado de coisas é um fato, e a figuração é uma “representação” de estados de coisas no espaço-lógico, então, uma figuração é um fato. ""
http://www.consciencia.org/wittgensteingiba.shtml

Aquele que não pensa evolutivamente, tem dificuldade de entender o Deus de Amor que é previdencialista, ou seja, já nos deu as condições previstas, para nosso próprio evoluir, e aceita em seu entendimento um Deus providencialista, que possilibita elementos providenciais, na medida em que vamos desejando caminhar, se transforma um pedinte contumaz, e se esquece de providenciar por sí próprio os elementos com o que é possível ter à mão, e sofre porque passa a sonhar e desejar o que não tem nem pode ter, posto que não previu.

Reflitamos em Lucas, 14...

30 dizendo: Este homem começou a edificar e não pode acabar.
31 Ou qual é o rei que, indo entrar em guerra contra outro rei, não se senta primeiro a consultar se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?

encerro: Ego deseducado, pela falta de previdencia, deseja o que não pode e mesmo assim o quer... esse mesmo ego, quando educado nas lidas com a Roda das vidas, aprende e passa a ser previdente, e não sai às tontas desejando...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Outubro de 2010, 19:59
Amados Irmãos,
Um estudante de espíritísmo, que também estuda misticismo com Cristo, e os Evangelhos, conseguiu entender sem quase nenhum sofrimento... e sem perceber terrível como terrível, quem sabe o vero? aconteceu? -
Sei lá entende?

Visão Espírita da Bíblia J. Herculano Pires

4 - COISAS TERRÍVEIS E INGÉNUAS FIGURAM NOS LIVROS BÍBLICOS
A palavra de Deus não está na Bíblia, mas na natureza, traduzida em suas leis. A
Bíblia é simplesmente uma coletânea de livros hebraicos, que nos dão um panorama
histórico do judaísmo primitivo. Os cinco livros iniciais da Bíblia, que constituem o
Pentateuco mosaico, referem-se à formação e organização do povo judeu, após a libertação do Egito e a conquista de Canaã.
Atribuídos a Moisés, esses livros não foram escritos por ele, pois relatam, inclusive, a sua própria morte.
As pesquisas históricas revelam que os livros da Bíblia têm origem na literatura oral
do povo judeu.
Só depois do exílio na Babilônia foi que Esdras conseguiu reunir e compilar os livros orais (guardados na memória) e proclamá-los em praça pública como a lei do
judaísmo, ditada por Deus.
Os relatos históricos da Bíblia são ao mesmo tempo ingênuos e terríveis. Leia o
estudante, por exemplo, o Deuteronômio, especialmente os capítulos 23 e 28 desse livro, e veja se Deus podia ditar aquelas regras de higiene simplória, aquelas impiedosas leis de guerra total, aquelas maldições horríveis contra os que não crêem na "sua palavra". Essas maldições, até hoje, apavoram as criaturas simples que têm medo de duvidar da Bíblia.
Muitos espertalhões se servem disso e do prestígio da Bíblia como "palavra de Deus", para arregimentar e tosquiar gostosamente vastos rebanhos.


Filhodobino:
   A importância que lego aos estudos de um misticismo, que envolve a figura do Cristo e seus Evangelhos, está para hoje, a responsabilidade que teve alguns filósofos lúcidos tiveram no passado, com referência aos mitos.
   A Codificação, teve a ousadia de falar abertamente o que antes só podia ser dito por figuração... Ousadia que se afirmou pela autoridade do conhecimento, pois quem falou, foram os próprios Espíritos que disseram claramente o que está contido na codificação....
   Também os Espíritos asseveraram que só poderiam se referir ao que já pertencia ao esclarecimento fruto das buscas dos encarnados, somente a ponta do véu poderia ser levantada...
   Quem estuda misticismo seriamente, e traça estudos comparativos entre o que diz o mito, os místicos, os filósofos, e atualmente a reflexão Espírita-Cristã, de Emmanuel , Anré Luiz e Chico Xavier, e outros, compreende o porque dos absurdos do passado, e pode perceber a responsabilidade de bem mostrar o que é verdadeiramente Nosso Lar, Perispírito, Reencarnação, etc.., para que no Futuro, não sejamos nós os criadores de Mitos como dizemos dos místicos do passado.
Continuamos nos servindo das mesmas figuras, posto que o entendimento racional, não tem condições de perceber, nem mesmo pelo fenômeno, o em verdade o é, antes de ser.
Bem assim, O consolador, pela figura balsâmica do amor ao próximo, decantada pelo Cristo, e a caridade para consigo mesmo, decantada como Emmanuel e André Luiz descrevem, nos indica, que não podemos empregar uma pedagogia que valora o medo em  detrimento, da aceitação das diferenças. Que o obriga o diferente a se elevar ao que caminhou antes, diferentemente de como o Cristo exemplificou, descendo a nós.

O mito da ascenção do Cristo envolto em glórias pessoais, se nos mostra hoje, não crível, para análise da própria interpretação de suas palavras, e passa a ser mais crível o fato de o Verbo ter-se encarnado, que um corpo carnal ter sido santificado.

Assim também o é o auto-conhecimento...
No-lo diz a codificação, pela palavra de Sto. Agostinho, desencarnado, pela palavra de Sócrates encarnado, que aprendeu e filosofou o que estava no oráculo que havia descrito como e o porque de o mito ter sido criado. Claro, em todas as épocas o bom-senso, a crítica e a análise lógica também o confirmaram.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 10 de Outubro de 2010, 22:19
Um estudante do espiritismo, compreende que Ego, deseducado é oriundo do reino dos gigantes, e contra os quais só resta insistir pensando e escrevedo com serenidade...
sobre a serenidade...
      A "Serenidade" é um belo texto de Heidegger onde ele reflecte sobre a essência da técnica moderna e onde mostra a necessidade de recuperar aquilo que ele chamou de pensamento meditativo. Não se trata de negar a técnica, obviamente, mas de repensar a nossa relação com ela. O apelo heideggeriano ao longo deste belo texto é, pois, o de mantermos acordado o pensamento já que o que o homem tem de mais próprio é, justamente, ser um ser pensante.
      A técnica não é um instrumento neutral nas mãos do homem uma vez que ela pode ser objecto de diversos tipos de uso, ela poderá ser usada para o bem ou para o mal e também não deve ser encarada como um acontecimento acidental no mundo ocidental! Segundo Heidegger, a técnica consiste no resultado lógico, subsequente daquela evolução pela qual o homem, esquecendo-se do Ser, se deixou "amarrar" pelas coisas convertendo a realidade em puro objecto que há que dominar e explorar. Esta atitude acabou por se transformar numa verdadeira fé na técnica como possibilidade de domínio sobre todas as coisas. Assim, o esquecimento do ser não é um facto que atinja só o pensamento, mas determina todo o modo de ser do homem no mundo.i

      Heidegger diz no seu texto "A Época das Concepções do Mundo" que a técnica mecanizada é um fenómeno essencial dos Tempos Modernos funcionando como o prolongamento mais visível da essência da tecnologia moderna. A ciência e a técnica mecanizada aparecem assim como duas importantes manifestações dos Tempos Modernos.

      A ciência é, enquanto pesquisa, um fenómeno essencial dos Tempos Modernos, pois em consequência da emancipação do homem (o processo de libertação das amarras da Idade Média até atingir a sua própria liberdade), os Tempos Modernos introduziram o reino do subjectivismo e do individualismo.

      A modernidade é também o domínio do princípio de razão. Este domínio coincide com a interpretação do "ente" como objecto, uma vez que o "ente" é posto perante um sujeito certo e seguro de si que assegura, por seu turno, o modelo técnico daquilo que é, e a questão abissal do ser é assim esquecida. A investigação e o método tecnologizam o pensamento, a ciência torna-se investigação pelo projecto que assegura no próprio rigor da investigação. O projecto e o rigor desenvolvem-se mediante o método.

      É neste contexto que faz sentido a reflexão de Heidegger sobre a essência dos Tempos Modernos, reflexão essa centrada na necessidade de recuperar o pensamento meditativo. Para Heidegger, os ídolos da idade técnica, tais como a ciência, o progresso e a máquina devem ser destronados do mesmo modo que os da razão: a dignidade humana, os valores e as Ideias de Absoluto. É regressando ao Ser, isto é, ao que dá densidade aos seres e às coisas que podemos repensar o sentido dos antigos valores.ii

      No seu texto "A Serenidade" e a propósito uma celebração em memória de um compositor, Conradin Kreutzer, Heidegger convida-nos a reflectir sobre a essência daquilo a que chamamos "pensar", começando por dizer que toda a comemoração exige que pensemos. Mas o que pensar, o que dizer numa festa consagrada à recordação de um músico?iii. Ora bem, a questão é então, até que ponto celebrar uma festa em nome da música não equivale a celebrar uma festa onde pensamos?iv Mas Heidegger diz-nos que não tenhamos ilusões, porque acontece a todos nós sermos pobres em pensamentos mesmo aos que fazem do ofício de pensar- dever profissional.
http://www.consciencia.org/heideggerisabel.shtml

Graças te dou meu pai, que nos concedestes várias escolas, do pensamento...
O sangue dos Martires não foi em vão...
Os gigantes ainda continuam tentando impor pensamentos, mas nossa democracia, pelo menos em teoria nos protege o pensamento...
Prossigamos em amor.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 10 de Outubro de 2010, 22:58
Amados Irmãos,
Não importa a raça, o sexo, o credo, a cultura, o doutorado, se o indivíduo é espiritualizado ou néscio...
Ego deseducado é aquele que acredita no que vê...
Enfim... tudo na carne é ilusão... só o que acorda para a vida Espiritual e consegue manter-se acordado como desencarnado é que vislumbra a sua própria realidade...
Pura perda de tempo encarnado ajuntar um monte de escritos e de letras, sem espírito a imterpreta-los...
ilusão pura como essa...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 11 de Outubro de 2010, 14:24
Amados irmãos,
Reflitamos:

O MUNDO INTERIOR (antologia)
Raimundo de Farias Brito (1862-1917)

Fonte: Farias Brito
Uma antologia organizada por Gina Magnavita Galeffi. GRD-INL/MEC (1979)

ENSAIO SOBRE OS DADOS GERAIS
DA
FILOSOFIA DO ESPÍRITO
 

Este livro, publicado no Rio em 1914, é a última obra de Farias Brito, que faleceu em começo de 1917.

Em A Base Física do Espírito ele tinha examinado as várias escolas psicológicas chegando à conclusão que nenhuma delas respondia â exigência de uma psicologia filosófica e completa. Seu conceito de "Psicologia transcendente" preparara o caminho para uma mais profunda indagação metafísica que ele efetua em O Mundo Interior, propondo-se a construir a filosofia do espírito no seu mais amplo significado e no seu sentido mais profundo.

O espírito para ele é "a energia que sente e conhece e se manifesta a nós mesmos como consciência, e é capaz de sentir, pensar e agir". É portanto princípio vivo de ação e força criadora, objeto de ciência. Esta ciência do espírito existe e tem seu objeto próprio, seus princípios, seu método.

A Psicologia identifica-se assim com a Filosofia, ela é uma ciência intuitiva e concreta; uma espécie de visão interior consubstancial ao sujeito e por isso além de ser conhecimento é também energia e vida.

Também a Arte tem sua afinidade com a Psicologia, e portanto com. a Filosofia, ela é de fato essencialmente humana, ou melhor, essencialmente espiritual.

A Psicologia é a visão consciente, a Arte é como uma visão inconsciente mas profética da nossa própria realidade.
http://www.consciencia.org/o-mundo-interior-farias-brito

Há pois a luz, há a natureza e há a consciência.
A natureza é Deus representado, a luz é Deus em sua essência e
a consciência é Deus percebido.
Farias Brito.

Filhodobino pensa assim:
Tudo que excede à mãe Natura, se me assemelha a falso e destinado ao engôdo, formador de prosélitos e seguidores, impeditivos do livre pensamento e nota-se clarmente o esforço de impedir o auto - discernimento.
Toda milenar estruturação pensante complicada, se complica ainda mais tentando ensinar o insinável, e por conseguinte impede anula a possibilidade do auto-descobrimento do próprio ser.
Educar o ego não é fornecer material sofisticado e erudito, para desesplicar o que a consciência está posta para ser conhecida, com todos os seus erros e acertos...
Incentivar o auto-descobrimento pelo apontamento dos erros, infunde revolta, e desestímulo na continuidade da procura...
Icentivar o auto-descobrimento pela boa-qualificação das qualidades, incentiva ao buscador reforçar em sí o que já é bom e identicar em secreto no seu próprio coração os enganos e os disciplinar...
Magnetizar, ou induzir a auto-sugestão do fenômeno, expõe o buscador a cair nas armadilhas da qual o Pai de Amor permitiu esquecer pela encarnação, visto que prejudicava, ilude o buscador, e o transformar em trôpega, diminuindo e complicando seu discernimento.
A única possibilidade, que o fenômeno tem para Educar os Egos é pela intuição, pois permite análise critica, lógica, racional e aceitação livre de coformidade com a oitiva da própria consciência.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 11 de Outubro de 2010, 16:07
O Jogo do Cérebro
Como fazemos para comandar o nosso cérebro?

L. Michael Hall, Ph.D.

Então você quer comandar o seu próprio cérebro? Bom para você. Que objetivo maravilhoso! E muito fora do comum. Muitas pessoas falam sobre comandar o próprio cérebro e se encarregar da própria mente, mas apenas prestam atenção nisso quando são criticadas ou insultadas. Elas se tornam incapazes de controlar suas emoções. Deixe-se ser questionado por apenas uma de suas crenças mais rigidamente defendidas, e observe. De repente isso se torna uma reação semântica. A pessoa explode com raiva, fúria, estresse, medo, choque, etc. Se ela "comanda de fato seu próprio cérebro", como é que a habilidade para controlar essa condição lhe faltaria no exato momento em que o que realmente importa é controlar a própria reação?

Comandar o próprio cérebro e pensar livremente de um modo independente, sem levar em conta a discussão daqueles pensamentos esgotados ou "mastigados" exige algumas coisas. Exige que desenvolvamos a atenção sobre o nosso cérebro (ou, mais corretamente, sobre a nossa mente), porque, na verdade, só assim vamos desenvolver a habilidade para controlar a situação. Isso significa que vamos aprender a jogar um novo jogo, "Comandando o próprio cérebro". Então, com isso em mente:

O que você precisa saber sobre o cérebro para ser capaz de comandar o seu?
Você gostaria de jogar o Jogo do Cérebro?

#1: O cérebro segue instruções.
1: Controle a qualidade das instruções ao seu cérebro.

#2: O cérebro exterioriza as suas instruções.
2: Cresça na sua mente para se tornar consciente do Jogo.

#3: As representações fazem o cérebro funcionar.
3: Tome cuidado com a sua classificação de referência.

#4: Cérebros transitam dentro e fora do momento presente.
4: Fique mais relaxado, menos sério e divirta-se com seu cérebro.

#5: Os cérebros induzem estados.
5: Continue ensinando novas habilidades para o seu cérebro.

#6: O cérebro anda em círculos.

#7: O cérebro classifica as coisas.

Referências
http://www.golfinho.com.br/artigospnl/artigodomes201005.asp

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2010, 17:43
Amados Irmãos,
A importância de estar desperto é básica...
Em primeiro lugar para perceber as diferenças do que provem para seus proprios interesses, e o que provem das ilusões que visam desestabilizá-lo.
Enquanto encarnado, não cabe de forma alguma aos Espíritos evoluídos interferirem... Permitem tudo que não nos leve ao auto-extermínio, exceto quando se nos torna pelo engano imperativo...
senão vejamos:
#3: As representações fazem o cérebro funcionar.

As ciências cognitiva e neurológica descobriram que o cérebro representa as nossas experiências externas sentidas. Literalmente, nós não temos uma tela interna de cinema na nossa mente, mas é assim que parece. É assim que nós experimentamos os pensamentos e a consciência. Parece que nós recordamos internamente como se parece a nossa casa, carro, trabalho, amigos, pais, cachorros, etc., como eles emitem sons, que cheiro têm, como se sentem. Essa consciência sensorial no interior do nosso cérebro tem levado os neurocientistas a designarem partes do nosso cérebro como o córtex visual, o córtex auditivo, o córtex onde processamos os cheiros, os gostos, as sensações, o equilíbrio, o fenômeno da consciência, etc.

Korzybski e outros perceberam que nós agimos no mundo, não diretamente, mas através de um mapa do mundo. Na PNL, Bandler e Grinder revolucionaram a psicologia ao colocar a fundação do pensamento em termos dos sistemas sensoriais representacionais e usaram essas modalidades da consciência como a "linguagem" inicial da mente. Essa faceta de comandar o nosso próprio cérebro parece bem simples, mas, no entanto, é muito profunda.

Se nós imaginarmos um lindo dia de céu azul, nuvens brancas encrespadas e um gramado verde em frente às areias brancas de uma deslumbrante vista oceânica e imaginarmos a sensação da brisa soprando pelos nossos cabelos, o cheiro da água salgada, o barulho das crianças brincando e desfrutando o nosso drinque favorito enquanto a pessoa amada nos faz uma massagem no pescoço e nas costas...

Bem, não leva muito tempo antes do nosso corpo e a nossa neurologia reagirem a essas representações como se elas fossem instruções de como nos sentir. Como o cérebro funciona com representações, quanto mais expressivas, vívidas, dramáticas e sensoriais específicas elas forem, fica mais fácil dizer ao cérebro para onde ir e o que sentir. E daí, a tela fica mais nítida e mais fácil de seguir.

O nosso cérebro representa as coisas como se elas estivessem na tela mental da mente. É como se existisse um filme interno rodando e nós estivéssemos preenchendo os detalhes sensoriais deste filme. Lógico, nós não executamos tudo nesse cinema. Nem podemos. Não podemos nem mesmo alimentá-lo com tudo que nos chega. Os nossos olhos só examinam uma parte muito estreita do espectro eletromagnético. Os nossos ouvidos somente recebem uma banda muito estreita da frequência das ondas sonoras. Por isso, nós temos que ser muito seletivos, como um diretor de filme, sobre o que nós rodamos em nosso cinema interno. Escolha bem. É o seu cérebro.

#4: Cérebros transitam dentro e fora do momento presente.
http://www.golfinho.com.br/artigospnl/artigodomes201005.asp


Reflitamos, não há mágicas, nem mistérios, o misticismo é apenas estorietas que nos servem à experienciação com a verdadeira realidade. Não estudar  os mitos, é permitir sua manipulação livre por parte dos cidadãos do reino dos gigantes.
Da mesma forma que a codificação veio clarear os mitos criados em torno da vida após a morte do corpo físico.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2010, 19:21
Reflitamos, não há mágicas, nem mistérios, o misticismo são apenas estorietas que nos servem à experienciação com a verdadeira realidade. Não estudar  os mitos, é permitir sua manipulação livre por parte dos cidadãos do reino dos gigantes.
Da mesma forma que a codificação veio clarear os mitos criados em torno da vida após a morte do corpo físico.

#2: O cérebro exterioriza as suas instruções.

Nós podemos enxergar o mundo das ideias e das estruturas internas de uma pessoa ao reparar nos seus jogos externos. A vida externa reflete as estruturas internas. O comportamento, a fala e os jogos de ação que nós jogamos externamente são expressões das estruturas internas da nossa mente. Vai tudo junto. Os jogos e suas regras.

Um antigo provérbio coloca dessa maneira: "O homem é aquilo que ele pensa no seu coração".

O filósofo romano Marco Aurélio colocou isso de modo diferente:

"Como são os seus pensamentos, também será a sua mente, porque a alma captura as cores do seu pensamento."

"Se você é atormentado por algo externo, não é isso que o perturba – mas sim o seu julgamento sobre isso". (Meditações, Marco Aurélio - 160 DC).

Os cérebros manifestam as representações internas para o mundo externo do modo que nós exteriorizamos as nossas estruturas e representações internas. O que isso significa? Em outras palavras, significa que o nosso mundo externo será tão estimulante, vibrante, dramático e poderoso quanto as nossas estruturas internas da mente. Então, quando você enfeita o mundo interno da sua mente, da imaginação e da memória com esperanças, desejos, surpresas, prazeres, etc., você altera a qualidade e o conteúdo das instruções que fornece ao seu cérebro.

Isso produz algumas perguntas excelentes para aqueles que querem comandar o próprio cérebro para criar uma vida de qualidade:

Que tipo de imagens, sons, palavras, sensações, etc. você tem se movendo dentro do seu cérebro?
Que tipo de filmes internos você está exibindo no cinema da sua mente?
Quem faz a sua decoração interior?
Será que a estrutura do seu mundo interno não precisa de um interior melhor decorado?
http://www.golfinho.com.br/artigospnl/artigodomes201005.asp
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 12 de Outubro de 2010, 20:29
Amados Irmãos,

Reparem a dificuldade que a ciência tem para sair da primeira pessoa para a terceira pessoa...
Lembram-se da facilidade com que os que falam na terceira pessoa para propor idéias extraídas dos mitos?

Estudemos:
Sobre o conceito de Consciência em Filosofia da Mente

Índice
INTRODUÇÃO
Consciência Primária e Consciência elaborada
Consciência Primária e Consciência elaborada: Implicações práticas
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LEITURAS COMPLEMENTARES
Comentários (1)
Sobre o conceito de Consciência em Filosofia da Mente
On the concept of conscience in Philosophy of Mind
Andréa Vermont S. R. da Cunha (Doutoranda –Instituto Packter)
Mariluze Ferreira de Andrade e Silva (Orientadora)
RESUMO: Dentre as discussões abordadas na Filosofia da Mente contemporânea, nota-se, nas últimas décadas, um interesse crescente pelo debates concernentes à noção de consciência. Discute-se, sobretudo, com o avanço dos programas de pesquisa advindos da Neurociência e da Inteligência Artificial, a possibilidade de inserção dos estudos sobre a mente consciente no campo do saber científico. No entanto, as teorias que habitam a área da Filosofia da Mente parecem estar longe de chegar a um consenso quanto ao tema em questão. Afinal de contas, até que ponto poderia fornecer uma explicação científica para o domínio consciente dos estados mentais?Em termos mais precisos, estaríamos confinados a conceber a consciência como uma propriedade irredutivelmente subjetiva, não-analisável, indecomponível (não relacional), que faz com que os estados de consciência sejam, de maneira privilegiada, acessíveis apenas para o próprio sujeito, do ponto de vista da primeira pessoa? Ou estaríamos diante de um fenômeno que pode ser objetivado, passível de receber uma definição e uma explicação causal, necessariamente formulada na terceira pessoa?
segue:
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Outubro de 2010, 15:22
Amados Irmãos,
Uma releitura se faz neste e nos posts se que seguem para nortear que o modismo de uma palavra, simplesmente porque foi escrita diferente, não significa o ocidente não a tenha estudado à exaustão, e portanto, não devemos nos deixar quedar em silêncio quando seu uso, mais confunde que esclarece...
Reflitamos:


Entre os argumentos invocados na atualidade filosoficamente  mental,  nas últimas décadas, um interesse crescente nos debates sobre a uma nova conceitualização  do que é apreciado nos experimentos do que seja em verdade consciência.
 O que se discute, especialmente pelos programas de investigação provenientes da Neurociência e Inteligência Artificial, é a possibilidade da inclusão de estudos sobre a mente consciente no campo do conhecimento científico, impulsionado pelo aproveitamento dos conceitos de Alteridade*, o que subjetivamente cada indivíduo pode contribuir com sua experiênciação no campo da Intuição, sem no entanto formar corpo de doutrina, cuja base é a fenomenologia, sendo artigo de crença pessoal, não pode ser transformado em ciência oficial, nem tampouco ser apresentado para emprego coletivamente aceito, ainda.
Entretanto, as teorias que habitam a área da filosofia da mente parecem estar longe de chegar a um consenso sobre o tema em questão, principalmente sem a introdução do conceito pessoal da intuição.  Afinal, que medida poderia fornecer uma experienciação científica para o campo dos estados mentais conscientes? Mais precisamente, nós estaríamos a nos limitar em conceber a consciência como uma propriedade irredutivelmente subjetiva, não-analisável indecomponível (não relacionais, à fenomenologia), que faria com que estados de consciência privilegiados, acessível apenas para apontar o sujeito de primeira pessoa? Ou estamos diante de um fenômeno que pode ser objetivado, elegíveis para receber uma definição e uma explicação causal, necessariamente, formulada na terceira pessoa, o que tornaria já de pronto inacessível, posto que o fenômeno trata-se de algo intrinsecamente pessoal.
continua...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 13 de Outubro de 2010, 21:23
Amados Irmãos,
Razão maior para nosso movimento no esquecimento, do que somos, não poderia haver.
Dentro desse espaço, em que o que somos e não somos, entre o que sabemos e o que pensamos que sabemos, resta-nos únicamente o desejo de saber, porém somente na humildade do não saber reside o aprendizado.
XXX
O espírito não é somente a base do edifício do pensamento o princípio dos princípios: é também fato que resiste a toda a dúvida, verdade que desafia o capricho mais desordens do dos céticos. E negá-lo é coisa, que, só por si, envolve, absurdo, porque negar é ato da consciência e a consciência é fenómeno do espirito. Negsr o espírito é negar-se, e negar-se é dizer: eu sou e não sou. O espírito é, pois, o princípio dos princípios e a verdade das verdades, o fundamento de toda a realidade e a base de todo o conhecimento.

Terá sido, não obstante, a ciência do espírito, a última a se constituir no desenvolvimento do pensamento? E será ainda a mais imperfeita de todas as ciências? Para os partidários da psicologia científica, esta ciência é coisa recentíssima, e começou somente quando a psicologia libertando-se das especulações filosóficas, foi encaminhada na direção do método experimental.

http://www.consciencia.org/o-mundo-interior-farias-brito

    Em todo o cosmo celular agitam-se interruptores e condutores, elementos de emissão e de recepção.
        A mente é a orientadora desse universo microscópico, em que bilhões de corpúsculos e energias multiformes se consagram a seu serviço. Dela emanam as correntes da vontade, determinando vasta rede de estímulos,
reagindo ante as exigências da paisagem externa,
ou atendendo às sugestões das zonas interiores.
        Colocada entre o objetivo e o subjetivo, é obrigada pela Divina Lei a:
aprender,
verificar,
escolher,
repelir,
aceitar,
recolher,
guardar,
enriquecer-se,
iluminar-se,
progredir sempre.
Do plano objetivo, recebe-lhe os atritos e as influências da luta direta;
da esfera subjetiva, absorve-lhe a inspiração, mais ou menos intensa, das inteligências desencarnadas ou encarnadas que lhe são afins, e os resultados das criações mentais que lhe são peculiares.
        Ainda que permaneça aparentemente estacionaria, a mente prossegue seu caminho, sem recuos, sob a indefectível atuação das forças visíveis ou das invisíveis.
 
[25 - página 55] - André Luiz
[25] NO MUNDO MAIOR - Francisco Cândido Xavier - pelo espírito André Luiz - 20ª edição. * - @1947
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Outubro de 2010, 15:31
Então amados irmãos,
É bem dessa maneira que percebo a educabilidade do Ego, sem lutas, mas com perseverante e consciente... evoluir:

A arte de ensinar e a vontade de aprender (1.ª parte)Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)
A vantagem de ensinar às crianças reside no fato de que a elas se pode corrigir e até repreender, segundo seja o caso, com absoluta despreocupação quanto às suas reações derivadas do amor-próprio, tão pronunciado no ser humano. As pessoas adultas têm, além disso, a mente quase sempre ocupada com mil assuntos distintos e, por outro lado, não frequentam as aulas no horário da manhã ou da tarde, como as crianças, mas à noite, sendo então de se prever que tenham acumulado todas as fadigas do dia, o que atenta, queira-se ou não, contra o melhor propósito ou disposição de escutar, estudar e aprender. Nessas horas, buscam-se entretenimentos alegres ou de outro gênero na esperança de descongestionar a mente com motivos que manifestamente distraiam o pensamento.

Daí que o adulto, o ser que já ultrapassou a época dos sonhos quiméricos, quando mostra ardente vontade de superação e em verdade quer desfrutar mais prontamente as prerrogativas que a ampliação do saber confere, deva se dispor, com todas as forças de sua alma, para levar em frente com digno entusiasmo e empenho a tarefa de cultivar suas faculdades. Convém, por conseguinte, se não existem sinais que a evidenciem, começar por criar a vocação para o estudo, para a ilustração e o aperfeiçoamento. Essa vocação pode ser com certeza criada, se, auscultando o sentir, percebe que surgem aspirações de melhoramento paralelamente ao reconhecimento da própria mediocridade, a qual se há de querer transcender, distanciando-a cada dia mais das condições superiores cuja conquista se tenta.

Deve-se entender por vocação o pensamento que preside e anima o esforço em tenaz correspondência com a vontade,

que em nenhuma hipótese deve decair, uma vez definido e preparado o caminho a seguir. Ao mesmo tempo, deverá formar-se um juízo bem acabado sobre as preferências internas a respeito do saber, ou seja, se tão-somente se busca este saber para adquirir uma certa ilustração, se é cultivado nada mais que para saber, ou se é erigido como uma necessidade permanente do espírito e como finalidade primordial da existência. Em tal caso, o ato de estudar e aprender transforma-se fundamentalmente: reveste-se agora de todas as características da fecundidade, no natural exercício da função criadora do pensamento.

No primeiro caso, o ser humano somente busca melhorar suas perspectivas, fazendo mais cômodo o lugar que ocupa na vida de relacionamento. Sabe-se como a ignorância, que é ausência de conhecimentos e falta de cultura, limita e dificulta a maneira de viver e os meios de atuar, já que, não sabendo por esta causa como ser mais, o inapto haverá de se conformar com aquilo que licitamente e por justiça lhe é possível ter. Porém, melhoradas suas condições pela instrução e pelo esforço na sua aplicação, é lógico que experimente o prazer inefável de seu adiantamento espiritual e material. Entenda-se espiritual, como bem dissemos primeiramente, porque é coisa muito certa que toda claridade que se consiga fazer penetrar na mente sempre tende a repercutir no sentimento, e este, por reflexo, agita o espírito, atraindo, em consequência, a atenção própria para o que surge acima do material, enobrecendo a vida.

Trechos extraídos de artigo da Coletânea da Revista Logosofia, tomo 2, p.163
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 14 de Outubro de 2010, 15:37
Então Cristicamente alocando tão lúcido pensamento só me resta, postar uma bela razão para o Cristo ter dito:
Mateus 19:

13 Então lhe trouxeram algumas crianças para que lhes impusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreenderam.
14 Jesus, porém, disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.
15 E, depois de lhes impor as mãos, partiu dali.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 16 de Outubro de 2010, 01:02
Amados Irmãos:

Reflitamos:

"Renuncie a todas as faces no seu coração para que a face
sem face possa vir até você."
Termino com um dos mais belos quadros que encontrei do processo de morte pacífica, em as Quatro
Últimas Canções de Richard Strauss, organizada para musicar o poema de Herman Hesse, “Beim
schalfengehen” (Ao Adormecer). Esta sublime elegia foi escrita enquanto o poeta também antecipava sua própria morte.

Ao deitar-se
Muito cansado pelo longo dia
Que meu desejo saudoso
Seja, como criança cansada,
Acolhido pela noite estrelada
Mãos deixem todo afazer
Fronte esqueça todo pensar
Todos meus sentidos agora
Querem em repouso calar
E a alma sem guardas
Quer com asas libertas flutuar
Para no encantado círculo da noite
Profunda e eternamente estar.
http://www.woolger.com.br/morte_transicao_tvp.pdf

filhodobino reflete:

""Renuncie a todas as faces no seu coração para que a face
sem face possa vir até você.""
Coragem para encarar isso, só se adquire, com vivência no soma, em amor, misericórdia, e semeadura em caridade, posto que é a essência da aliança...

O Cristo redivivo, bem estudado, bem compreendido, aliado ao estudo e educação do próprio psiquismo, realiza pela verdade, essa evolução, e, diferentemente dos que preferem ser suditos do reino dos gigantes, dar-se-á pelo amor.
Saúde e Paz!
Até amanhã, se Deus o permitir.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: Tamara F. em 19 de Outubro de 2010, 21:54
Querido irmão, estava hoje, justamente lendo sobre o PNL, pois um amigo irá dar uma palestra sobre o assunto em SP na USP de lá...Incrível, entrei aqui e comecei a ler suas postagens(do qual ainda não terminei rs) que esclareceram muitas dúvidas minhas!
Obrigada por expor seus conhecimentos aqui de forma tão clara.
Muita Paz.
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Outubro de 2010, 00:57
Querido irmão, estava hoje, justamente lendo sobre o PNL, pois um amigo irá dar uma palestra sobre o assunto em SP na USP de lá...Incrível, entrei aqui e comecei a ler suas postagens(do qual ainda não terminei rs) que esclareceram muitas dúvidas minhas!
Obrigada por expor seus conhecimentos aqui de forma tão clara.
Muita Paz.

Amada Irmã,
em tudo, louvemos e agradeçamos em primeiro lugar ao Pai Maior, que nos fez usuários do Pensamento Universal. Onde houver uma única idéia útil ao próximo, esse local será sempre lembrado como a beira do poço de Jacó, da parabola do Cristo com a Samaritana.
Devemos portanto sermos gratos é a Deus, que já nos permite usar um dedal para nos dessedentarmos da nossa sede de água-viva...
Agora um pouco de humor:
Espero que meu vizinho, o minerador morador de Itaúna (MG), que engarrafa agua mineral e a rotula agua viva...Não se empolgue, e mude a gravura de seu rótulo ...rsrsrsrsrsrs
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Outubro de 2010, 17:53
Queridos e amados Irmãos,
Como desde o inicio desse glosário de informes, nosso propósito, não é ensinar, mas oferecer oportunidade de reflexão, reunida por assunto para que cada um faça sua própria auto-análise e aproprie para si o que lhe convém sem que se imagine em nenhuma instância formação de corpo de doutrina, mas que bem pode ser útil a comparações, única medida sem padrão, razoável que testa o que sabemos que sabemos, o que não sabemos que sabemos, etc e tal... então vamos depois de aparadas todas as arestas recomeçar para retornar pela senda e quem sabe aprendermos algo...
Anexo pdf para juntos irmos analisando por partes e no conjunto...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Outubro de 2010, 19:05
Amados Irmãos,
A viagem do Instinto à consciência, é uma etapa...
A viagem da consciência à auto-consciência, é outra etapa...
A viagem da auto-consciência à consciência universal, é outra etapa...

O que pensar da idéia de sermos nós mesmos o elo que ainda não foi encontrado?
Seria ou estaria Ezequiel dizendo algo inacontecível?
Reflitamos....
Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/msg158557/?topicseen#msg158557#ixzz12vK2sZvT
saúde e paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Outubro de 2010, 19:49
Amados Irmãos,
A viagem do Instinto à consciência, é uma etapa...
A viagem da consciência à auto-consciência, é outra etapa...
A viagem da auto-consciência à consciência universal, é outra etapa...

O que pensar da idéia de sermos nós mesmos o elo que ainda não foi encontrado?
Seria ou estaria Ezequiel dizendo algo inacontecível?
Reflitamos....
Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/msg158557/?topicseen#msg158557#ixzz12vK2sZvT

A CRIAÇÃO E A QUEDA
(por santo Atanásio)
Ele diz, neste sentido, no Gênesis:


"No início Deus
criou o Céu e a Terra";
e novamente, através daquele valiosíssimo livro ao qual chamamos "O Pastor":

"Crêde primeiro
e antes de tudo o mais
que há apenas um só Deus
o qual criou e ordenou a todas as coisas
trazendo-as da não existência ao ser."

Paulo também indica a mesma coisa quando nos diz:

"Pela fé conhecemos
que o mundo foi formado
pela Palavra de Deus,
de tal modo que as coisas visíveis
provieram das coisas invisíveis". (Heb. 11, 3)
http://www.padresdodeserto.net/criacao.htm



convenhamos irmãos:

 O elo perdido é a passagem do instinto à consciência, mitificado, “ilusionado”, configurado, mistificado, retratado cinematograficamente, teatralmente, foi timidamente tentado a ser filosoficamente explicado, mas a filosofia foi talvez a ciência que menos informou sobre o assunto e cedeu à antropologia e sociologia, o encargo, posto que filosofia é o amor à verdade,logo, por isso, não quis se manter no assunto...No entretanto, mantém-se atenta a tudo que diz respeito. A psicologia tenta acompanhar passo a passo o desenvolvimento dos estudos, para também absorver dos estudos compreensão para si mesma, posto que fosse rico contributo à sua missão, aprender o que oculto está nesse sentido... A mitologia, como essa é “a sua praia”, (ou seja, tentar explicar o inexplicável, com figuras e metáforas), foi fundo ao assunto, mas nenhuma coisa até então serviu como alavanca para o entendimento... O misticismo, semelhantemente como a mitologia, anda criando seus mitos e manobras, mas com menor contundência e menos autoritária que a mitologia...

Então irmãos, cadê o elo perdido?
Que tal pensarmos que somos o elo perdido até o momento, em que Jesus por seu exemplo nos indica o caminho do deserto... da introspecção... do citado por Mateus 3;
1 Naqueles dias apareceu João, o Batista, pregando no deserto da Judéia,
2 dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.
3 Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto; Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.
4 Ora, João usava uma veste de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre.

 E depois...em Mateus 4;

1 Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo.
2 E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome.
3 Chegando, então, o tentador, disse-lhe: Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães.
4 Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.
5 Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo,
6 e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.
7 Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.
8 Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles;
9 e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares.
10 Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
11 Então o Diabo o deixou; e eis que vieram os anjos e o serviram.
12 Ora, ouvindo Jesus que João fora entregue, retirou-se para a Galiléia;
###
Abstendo-nos de mobilizar a vontade, seremos invariáveis joguetes das circunstâncias predominantes, no ambiente que nos rodeia; contudo, tão logo deliberemos maliá-la***,
é indispensável resolvamos o problema de direção, porquanto nossos_estados_pessoais_nos_refletirão_a_escolha_íntima.
Existem princípios, forças e leis no universo minúsculo, tanto quanto no universo macrocósmico.
[96] LIBERTAÇÃO - Francisco Cândido Xavier – André Luiz - @1949 *
http://www.guia.heu.nom.br/celulas_e_vontade.htm

***maliá-la: Mália- INTERJ.
Mal haja: mália quem te criou.
CONJ.A pesar de: mália que nom ando bem, irei.
http://estraviz.org/Malia

filhodobino: Seria absurdo, imaginarmos que o Elo perdido sejamos nós mesmos até o momento em que nos volvemos para o deserto, para a introspecção, para a decisão do rumo?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Outubro de 2010, 23:03
Amados Irmãos,
A viagem do Instinto à consciência, é uma etapa...
A viagem da consciência à auto-consciência, é outra etapa...
A viagem da auto-consciência à consciência universal, é outra etapa...

O que pensar da idéia de sermos nós mesmos o elo que ainda não foi encontrado?
Seria ou estaria Ezequiel dizendo algo inacontecível?
Reflitamos....
Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/msg158557/?topicseen#msg158557#ixzz12vK2sZvT

Que pensar...(???), seríamos nós mesmos o elo perdido, até alcançar Nosso Lar???

Comentário:
O Livro de Ezequiel relata a atividade de um profeta durante o exílio na Babilônia. O profeta dirige suas mensagens a seus compatriotas cativos e também ao povo hebreu que ainda reside na Palestina.

EZEQUIEL 37

1 Veio sobre mim a mão do Senhor; e ele me levou no Espírito do Senhor, e me pôs no meio do vale que estava cheio de ossos;
2 e me fez andar ao redor deles. E eis que eram muito numerosos sobre a face do vale; e eis que estavam sequíssimos.
3 Ele me perguntou: Filho do homem, poderão viver estes ossos? Respondi: Senhor Deus, tu o sabes.
4 Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor.
5 Assim diz o Senhor Deus a estes ossos: Eis que vou fazer entrar em vós o fôlego da vida, e vivereis.
6 E porei nervos sobre vós, e farei crescer carne sobre vós, e sobre vos estenderei pele, e porei em vós o fôlego da vida, e vivereis. Então sabereis que eu sou o Senhor.

Até que estejamos paramentados para participar do banquete do festim das bodas, não seríamos nós mesmos o elo perdido, que tanto procuramos alhures?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Outubro de 2010, 15:44
Amados irmãos,

É racional esta pergunta?

Até que estejamos paramentados para participar do banquete do festim das bodas, não seríamos nós mesmos o elo perdido, que tanto procuramos alhures?

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/390/#lastPost#ixzz130M2Z23o

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 21 de Outubro de 2010, 18:17
Amados irmãos,

É racional esta pergunta?

Até que estejamos paramentados para participar do banquete do festim das bodas, não seríamos nós mesmos o elo perdido, que tanto procuramos alhures?

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/390/#ixzz130y5W4jO


O elo perdido é a passagem do instinto à consciência, mitificado, “ilusionado”, configurado, mistificado, retratado cinematograficamente, teatralmente, foi timidamente tentado a ser filosoficamente explicado, mas a filosofia foi talvez a ciência que menos informou sobre o assunto e cedeu à antropologia e sociologia, o encargo, posto que filosofia é o amor à verdade,logo, por isso,  não quis se manter no assunto...No entretanto, mantém-se atenta a tudo que diz respeito.
A psicologia tenta acompanhar passo a passo o desenvolvimento dos estudos, para também absorver dos estudos compreensão para si mesma, posto que fosse rico contributo à sua missão, aprender o que oculto está nesse sentido...

Estaríamos maduros o suficiente para compreender certas verdades?
Ou seria mais útil, a nós outros que permanecêssemos seguindo...?
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Outubro de 2010, 13:56
Amados Irmãos,
Estaríamos maduros o suficiente para compreender certas verdades?
Ou seria mais útil, a nós outros que permanecêssemos seguindo...?

Ezequiel 37.
7 Profetizei, pois, como se me deu ordem. Ora enquanto eu profetizava, houve um ruído; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, osso ao seu osso.
8 E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles fôlego.
9 Então ele me disse: Profetiza ao fôlego da vida, profetiza, ó filho do homem, e dize ao fôlego da vida: Assim diz o Senhor Deus: Vem dos quatro ventos, ó fôlego da vida, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.
10 Profetizei, pois, como ele me ordenara; então o fôlego da vida entrou neles e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo.
11 Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que eles dizem: Os nossos ossos secaram-se, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo cortados.
12 Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu vos abrirei as vossas sepulturas, sim, das vossas sepulturas vos farei sair, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel.
13 E quando eu vos abrir as sepulturas, e delas vos fizer sair, ó povo meu, sabereis que eu sou o Senhor.
14 E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o Senhor, o falei e o cumpri, diz o Senhor.
15 A palavra do Senhor veio a mim, dizendo:
16 Tu, pois, ó filho do homem, toma um pau, e escreve nele: Por Judá e pelos filhos de Israel, seus companheiros. Depois toma outro pau, e escreve nele: Por José, vara de Efraim, e por toda a casa de Israel, seus companheiros;
17 e ajunta um ao outro, para que se unam, e se tornem um só na tua mão.
18 E quando te falarem os filhos do teu povo, dizendo: Porventura não nos declararás o que queres dizer com estas coisas?
19 Tu lhes dirás: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei a vara de José, que esteve na mão de Efraim, e as das tribos de Israel, suas companheiras, e lhes ajuntarei a vara de Judá, e farei delas uma só vara, e elas se farão uma só na minha mão.
20 E os paus, sobre que houveres escrito, estarão na tua mão, perante os olhos deles.
21 Dize-lhes pois: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel dentre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todos os lados, e os introduzirei na sua terra;
22 e deles farei uma nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles; e nunca mais serão duas nações, nem de maneira alguma se dividirão para o futuro em dois reinos;
23 nem se contaminarão mais com os seus ídolos, nem com as suas abominações, nem com qualquer uma das suas transgressões; mas eu os livrarei de todas as suas apostasias com que pecaram, e os purificarei. Assim eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.
24 Também meu servo Davi reinará sobre eles, e todos eles terão um pastor só; andarão nos meus juízos, e guardarão os meus estatutos, e os observarão.
25 Ainda habitarão na terra que dei a meu servo Jacó, na qual habitaram vossos pais; nela habitarão, eles e seus filhos, e os filhos de seus filhos, para sempre; e Davi, meu servo, será seu príncipe eternamente.
26 Farei com eles um pacto de paz, que será um pacto perpétuo. E os estabelecerei, e os multiplicarei, e porei o meu santuário no meio deles para sempre.
27 Meu tabernáculo permanecerá com eles; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
28 E as nações saberão que eu sou o Senhor que santifico a Israel, quando estiver o meu santuário no meio deles para sempre.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/msg158557/?topicseen#msg158557#ixzz12vK2sZvT

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Outubro de 2010, 15:44
Amados Irmãos,
Haverá eterna ignorância do elo perdido?
Ou esse silêncio dessa informação se torna necessária, até que amadureçamos o suficiente para bem compreendê-o sem criar mitos e mistificações?
Até o presente momento, penso que o elo perdido, confirma com segurança até novas elucidações o domínio da nossa Evolução assistida, e a razão pela qual nosso psiquismo precisa caminhar passo a passo na auto-educação, e nas provas e expiações, para completar seu aparato no regeneração, quanto então adquiriremos o convite e os paramentos necessários para participar do banquete do festim das bodas, nos tornando auto-conscientes, para seguirmos na senda em busca da consciência universal.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Outubro de 2010, 17:34
Amados Irmãos,
Na senda da busca temos unicamente a reflexão, no aconchego da metáfora da solidão do deserto, em nosso canto, mas o Pai, permitiu que a inteligência humana nos premiasse com esse maravilhoso instrumento de comunicação não mistica e não fenomênica, para nossa análise e crítica, sintetizando o que nos interesse livremente...
então exponho:

A pessoa de Ezequiel se acha tão imersa na mensagem, que além de seu nome, pouco sabemos com referência a ele. Somente dois fatos de caráter biográfico podem deduzir-se do livro: que era filho de Buzi, o sacerdote, e, diferentemente de seu contemporâneo Jeremias. Ezequiel era casado, mas "o desejo dos teus olhos" lhe foi tirado de um golpe, enquanto realizava sua missão por ordem de Deus.
Ezequiel tem sido considerado, com freqüência, uma pessoa severa, insensível. Tem-se dito que é impessoal indiferente a seus ouvintes, e só lhe preocupa a vindicação da glória de Deus, mesmo na proclamação da misericórdia. Conquanto seus sentimentos não aflorem à superfície, como no caso de Jeremias, a afirmativa de que ele não é compassivo equivaleria a ir além das evidências. Nem tampouco podem os críticos radicais justificar suas teorias que afirmam que o profeta sofria de ataques catalépticos e de paranóia esquizofrênica. Os atos simbólicos que ele executa e as visões que recebe não são, em essência, diferentes dos que os outros profetas registram.
Ezequiel foi levado para a Babilônia no ano de 597 a.C., e foi chamado para o ministério profético cinco anos mais tarde. Exerceu tal ministério ativamente durante um período de vinte e dois anos, pelo menos (29:17).

_
Walter B. Roehrs
Doutor em Filosofia e Letras
Dr. Walter B. Roehrs ~ Professor Emeritus of Old Testament Concordia Seminary ~ St. Louis, Missouri. Dr. Adrian P. Rogers ~ Senior Pastor ...

De Ezequiel salto a Lucas...

Reflexão indicativa pela teologia:
LUCAS 4

1 Jesus, pois, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão; e era levado pelo Espírito no deserto,
2 durante quarenta dias, sendo tentado pelo Diabo. E naqueles dias não comeu coisa alguma; e terminados eles, teve fome.
3 Disse-lhe então o Diabo: Se tu és Filho de Deus, manda a esta pedra que se torne em pão.
4 Jesus, porém, lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem.
5 Então o Diabo, levando-o a um lugar elevado, mostrou-lhe num relance todos os reinos do mundo.
6 E disse-lhe: Dar-te-ei toda a autoridade e glória destes reinos, porque me foi entregue, e a dou a quem eu quiser;
7 se tu, me adorares, será toda tua.
8 Respondeu-lhe Jesus: Está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
9 Então o levou a Jerusalém e o colocou sobre o pináculo do templo e lhe disse: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo;
10 porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito, que te guardem;
11 e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.
12 Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentarás o Senhor teu Deus.
13 Assim, tendo o Diabo acabado toda sorte de tentação, retirou-se dele até ocasião oportuna.

A audácia de colocar no papel, o que nunca dantes fora dito, com simplicidade e na conformidade lógica e aceitável pela análise crítica, não nos permite descrer... Todavia, pelo dever de tudo examinar com consciência e nossa capacidade intelectiva, não forma corpo de doutrina secular... Posto que carecessem de compreensões adequadas à compreensão do real, o que não nos impede de aceitar a exposição como metafórica, rica e capaz de nos proporcionar certo entendimento mais próximo do real que os desenvolvidos até então pelas descrições fenomênicas e ou mitológicas, dando aspecto pseudo-científico, o que é melhor do que tudo que havia e há fora dessas audaciosas colocações...

   Através dos estágios nascimento -> experiência -> morte -> experiência -> renascimento, nos planos físico e extrafísico, as crisálidas da consciência, dentro do princípio de repetição, respiram sob o sol como seres autótrofos no reino vegetal, onde as células, nas espécies variadas em que se aglutinam, se reproduzem de modo absolutamente semelhante.
        Nesse domínio, o princípio_inteligente, servindo-se da herança, e por intermédio das experiências infinitamente recapituladas, habilita-se à diferenciação nos flagelados, ascendendo progressivamente à diferenciação maior na escala animal, onde o corpo_espiritual, à feição de protoforma humana, já oferece moldes mais complexos, diante das reações do sistema_nervoso, eleito para sede dos instintos superiores, com a faculdade de arquivar reflexos condicionados.
[56 - página 56] - André Luiz - 1958
[56] EVOLUÇÃO EM DOIS MUNDOS - Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira – André Luiz 20ª edição. *

Penso ainda assim: Psiquismo contém em si instinto, vozes auxiliares boas e más, Ego a ser domado...pela vida de relação...
Posto que conforme o Evangelho de Tomé...
(30) Jesus disse: "Onde há três deuses, eles são deuses. Onde há dois ou um, estou com ele."
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Outubro de 2010, 10:49
Penso ainda assim: Psiquismo contém em si instinto, vozes auxiliares boas e más, Ego a ser domado...pela vida de relação...
Posto que conforme o Evangelho de Tomé...
(30) Jesus disse: "Onde há três deuses, eles são deuses. Onde há dois ou um, estou com ele."

Então irmãos, há caminhos e caminhos, estreitos e largos... na medida exata a todos os gostos...

Queremos o mais curto?  É possível... primeiro precisamos conhecer os custos, senão não se tratará de uma negociação... e tudo que é negociado, não é injusto...
Injustiça é oferecer o prêmio, sem dizer do custo... fica parecendo coisa do baú da felicidade...
Afinal somos todos passantes... e Kardec nos asseverou:
Fé somente o é o que pode enfrentar a razão em qualquer época.
Saúide e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Outubro de 2010, 11:18
Penso ainda assim: Psiquismo contém em si instinto, vozes auxiliares boas e más, Ego a ser domado...pela vida de relação...
Posto que conforme o Evangelho de Tomé...
(30) Jesus disse: "Onde há três deuses, eles são deuses. Onde há dois ou um, estou com ele."

Nos ensina Adam Phillips...
Na visão de Freud, o indivíduo tem de esquecer porque as consequências de lembrar são dolorosas ou perigosas demais(ou no caso do analista às vezes demasiado bloqueadoras). Mas refazer, como uma forma de reencontrar, aquilo que perdeu.

filhodobino, Estuda o Ego na visão de um estudante espírita, envolto em miasmas fantasmagóricos envolvendo homossexualismo, traumas da castração, e complexo de Édipo...

Seriam os apontamentos, os dedos em riste, acusatórios,  os recursos que a psicanálise freudiana e junguiana empregariam? Penso que nem estes, muito menos o Amor que o que mais amou (N.S.J.o Cristo), empregaria, muito menos Espírito da verdade, posto que Espírito da Verdade usa linguagem esclarecedora, coletiva... e missionários da dor empregam a mesma linguagem individualizando...
Prefiro, ser Evangelizador...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 25 de Outubro de 2010, 12:57
Amados Irmãos, Que a paz que o mundo não pode lhes dar, posto que é ilusão, mas que N.S.J. o Cristo, no-la prometeu esteja em todos os corações, de todas as cores, de todos os credos de todas as letras.

As Quatro Verdades são: 
5.   a dor é universal;
6.   o desejo (cobiça ou egoísmo) é a causa da dor;
7.   a dor cessa quando se sufoca (a segunda verdade) o fogo do desejo;
8.   o Caminho do Meio (um meio termo entre o acetismo, a vida comum e a piedade para com todos os seres que sofrem) é a senda libertadora que extingue todo sofrimento.    Já o Caminho do Meio divide-se em oito partes ou oito lies caminhos:
•     conhecimento perfeito;
•     a intenção perfeita;
•     a palavra perfeita;
•     a maneira de agir perfeita;
•     a maneira de viver perfeita;
•     a perfeita aspiração à salvação;
•     a memória perfeita;
•     a concentração perfeita. São milhares os livros sagrados (Cânones budistas).
       Consciência espírita: www.consciesp.org.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5jb25zY2llc3Aub3JnLmJy)   e    CDEXPERT - Religião.com (Ano 1 nº 01)

Filhodobino reflete:
Ou talvez eu esteja mais próximo daquilo que pretendo ao dizer que o self contingente é um epistemológico fraco porque sabe apenas uma coisa, e é um tipo paradoxal de conhecimento. Ele sabe que a experiência é emocional e nova a cada momento, e uma vez que todo nosso equipamento para nos preparar o futuro provém do passado, é redundante e irônico. Ou seja, somos todos principiantes na contingência, porque é a única coisa que podemos ser.

Vejamos por comparação, se é que podemos fazê-lo:

Freud analisando o sorriso de Mona Lisa, de Leonardo...

Lógico, um pensamento, (onde a verdade?), mas um pensamento embasado...

Ele havia, escreve Freud, “permanecido fiel ao conteúdo de sua lembrança mais primitiva”.  É como se o passado, uma recordação  particular estivesse impelindo Leonardo para o futuro em busca de ecos. A réplica é uma auto-cura da perda.
“O sorriso de Mona Lisa desperta nele algo que havia permanecido muito tempo adormecido em sua mente – Provavelmente uma lembrança antiga. Essa lembrança era importante o bastante para que ele nunca se livrasse dela, uma vez que despertada; era continuamente obrigado a lhe dar nova expressão”.
A própria possibilidade de repetição significa perda; apenas podemos repetir o irrepetível.
(...)
Uma vez que Leonardo era coagido a esquecer – por temor de castração pelo pai – tinha que achar um substituto chamado lembrança, reproduzindo o sorriso, como afirmou Freud, ou melhor seu editor e tradutor James Strachey, “evocado nos lábios de seus modelos femininos”.  Para Freud a lógica do complexo de Édipo impõe que os homens devem esquecer o que desejam (a mãe), para evocarem o que supostamente podem ter (outras mulheres). E segundo essa lógica normativa, as mulheres têm que esquecer o que desejam(a mãe) para encontrarem e serem encontradas pelo pai, de quem também devem se esquecer para desejarem com mais sucesso; Elas devem esquecer duas vezes.

Trecho de “O Flerte” – Titulo original : On Flirtation. -  Trad. Cid K.Moreira- Ed. Schwarcz lt.-1998-.


Então em sendo a experiência emocional, bem pode o ser via sentido consciente ou inconscientemente entronizada no Ego... e o perigo de extirpá-lo a fórceps pelo fenômento, justifica as preocupações...
Daí, há um raio luminoso,clareando nossa mente, nos indicando, com sentido de profunda caridade, e sendo argumento forte e gentil, para a homessexualidade, seja de qual for a expressão.
Contudo cada caso é um caso...
A conjugação desrespeitosa de coletivizar o individual, como doutrina, só serve àquele que tem autoridade ... para ensinar posto que sabe o que agrupar a cada hora de acordo com o grupo para o qual se exprime...(isso só a tem o Espirito da verdade)...
Daí justificável fica o protesto, pelo enfoque de um assunto de tão relevada complexidade, a nivel de divulgação de um único apostilamento, e o cerceamento do direito às divergências, mesmo sem saber do que se trata a divergência...
Atributo oriundo do psiquismo dos súditos do reino dos gigantes...
Que o Cristo por seus Evangelhos veio combater...
Que o Espírito da verdade, racionalizou com a máxima:
“”POR
ALLAN KARDEC
Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a
frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.””
 
Que assistimos censurados, serem discutidos em engano, e chamados de Estudos Espiritas.

Fica o nosso humilde protesto, registrado com argumentos que pudemos colher na ciência dos homens e na ciência dos Evangelhos,  entre outros estudos comparados.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Outubro de 2010, 12:32
Amados Irmãos,
O ego segundo entendimento de um estudante do Espiritismo, com Cristo e os Evangelhos, têem me ensinado assim:

Seriam os apontamentos, os dedos em riste, acusatórios,  os recursos que a psicanálise freudiana e junguiana empregariam? Penso que nem estes, muito menos o Amor que o que mais amou (N.S.J.o Cristo), empregaria, muito menos Espírito da verdade, posto que Espírito da Verdade usa linguagem esclarecedora, coletiva... e missionários da dor empregam a mesma linguagem individualizando...
Prefiro, ser Evangelizador...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/390/#ixzz13hZEIyEw

a ciência dos homens também me explica que Ego não pode ser castrado, pela desinformatação psíquica, posto que foi construído pela mãe Natura, que embora mãe, não arreda um milimetro de seu devir(***).

""A história psicanalítica muitas vezes cai na arapuca do universo moralmente entorpecente pela culpabilização. Em vez de tentar descobrir fatos sobre a vida de Freud que finalmente validariam ou invalidariam a psicanálise, devemos imaginar o que ele estava tentando fazer, como chegou a fazê-lo - e o que ele não percebeu que estava fazendo - a fim de decidir se achamos a psicanálise vale a pena (...)."" - Phillips, Adan - O Flerte - Ed. Schwarcz - 1998- pag.215.

Parece-me, verdadeiro o logotipo aventado por muitos psicólogos que 'Jesus é o psicólogo dos psicólogos', e o é verdadeiramente no aspecto perfeito da autoridade moral, como devemos também bem entendermos o Espiritismo.
Cabe-nos portanto, sermos verdadeiros e obreiros pelos exemplo, antes que, pelo exprimir com nossos libelos acusatórios, conforme nos ensinam o Próprio Cristo, Seus Evangelhos, os Cristãos da primeira hora, o Cristo-Redivivo-moralizador o Espiritismo

(***)Devir - v. i.
 
Vir a ser. Tornar-se: com os anos aquele rapaz deveu num agradável moço.
s. m. Fil.
Transformaçom incessante e permanente pola que as cousas se construem e se dissolvem noutras cousas.
 Sinóns. Acontecer, suceder, tornar-se.
[lat. devenire]

Reflitamos:

Mateus; 10, 26 – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 345.

26 Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de ser descoberto, nem oculto que não haja de ser conhecido.

Há culpados?....  Há inocentes?

Candeia sob o alqueire.
Porque fala Jesus por parábolas.
- Não vades ter com os gentios.
- Não são os que gozam saúde que precisam de médico.
A coragem e a fé.
- Carregar sua cruz.
Quem quiser salvar a vida, perdê-la-á.

XXX


     A culpa, por enquanto, é um fantasma interior que nos persegue em todos os ângulos do mundo, sob as mais variadas formas. Recordemo-nos de que no estágio evolutivo em que nos achamos ninguém existe sem débitos a resgatar. No entanto, não nos detenhamos na culpa. Usemos a caridade recíproca, e, com a liberdade relativa de que dispomos, ser-nos-á então possível edificar, com Jesus, o nosso iluminado Amanhã.
 
EMMANUEL
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 633)


   A morte ser-te-á entre os homens um fator de aparente liquidação de todos os débitos. Tuas contas e ofensas parecerão desculpadas pelos irmãos do caminho, no entanto, não por ti mesmo, que lhes carrearás a sombra, onde fores, como alguém que amarra fardos de lodo e cinza ao imo do próprio ser.

XXX

A falsa paz espiritual

Quem se acusa de si mesmo, por mais que lhe venham importunações, danos, opróbrios, afrontas da parte de quem quer que seja, tudo recebe com serenidade e, julgando-se merecedor de tudo isso, sem que lhe possa perturbar-se de modo algum.

Se alguém se julga quieto e pacífico, tem, no entanto, uma paixão que ninguém vê. Chega um irmão, lança uma palavra desagradável e imediatamente lhe jorra de dentro o pus e a sujeira oculta. Se quiser alcançar misericórdia, faça penitência, purifique-se, esforce-se por progredir e reconheça que, em vez de retrucar à injúria, deveria agradecer ao irmão ocasião de tão grande utilidade. Depois disso, não se afligirá tanto com as tentações, pois quanto mais progredir, tanto mais lhe parecerão leves. A alma se fortalece à medida em que caminha, faz-se mais corajosa em suportar todas as coisas duras que lhe advêm.

-- Das Instruções de São Doroteu
http://tesourosdaigrejacatolica.blogspot.com/2010/06/falsa-paz-espiritual.html
 
Então irmãos, essa é a proposta:
Educarmos-nos pelo amor?
Tornarmos-nos pedras de tropeço, para forçar o filho de Deus enxergar?
Tratarmos-mos-nos uns aos outros pelo exemplo moralizador de um viver de relação no justo caminho da mãe Natura em sua própria senda natural no devir?

Educar nossos Egos - Fingir que personas ideais nos estimulam a ver virtudes na individualidade solitária -  Ou ver que tantas indagações, não precisam de novas descrições do vivenciar as etapas em que mergulhamos no esquecimento de nós mesmos.

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 29 de Outubro de 2010, 14:19
Amados Irmãos,
O ego segundo entendimento de um estudante do Espiritismo, com Cristo e os Evangelhos, têem me ensinado assim:

REFLEXÕES SOBRE A INDIVIDUALIDADE DA FÉ
A questão da individualidade da fé provoca reflexões essenciais em um mundo globalizado e cada vez mais integrado, em que a ética das relações humanas adquire uma importância fundamental. É válido, lícito, ético ou legítimo alguém afirmar a verdade de sua própria fé em detrimento da fé alheia? Até que ponto alguém pode afirmar que seu “único caminho” tem alguma preponderância sobre o “único caminho” alheio ? A afirmação usada por teólogos e sacerdotes de todas as crenças de que sua fé é o “único caminho” é um artifício de convencimento e de reforço da fé. Essa afirmação tem, porém, um conteúdo ético reprovável e muito prejudicial em termos de respeito humano, fraternidade e amor ao próximo. Em outras palavras, aquela egocêntrica afirmação significa “você é importante para Deus e merece toda a felicidade e amor, desde que se submeta à minha fé.
Caso contrário, mesmo merecendo todo o amor de Deus, você vai queimar eternamente no fogo do inferno, e eu vou desfrutar as delícias do meu paraíso, mesmo sabendo que você vai passar toda a eternidade chocando um carvão bem quente, afinal você tem toda a liberdade de escolher o único caminho, que, por coincidência, é o meu caminho”!
Nessa atitude, que expressamos de uma maneira caricata, para evidenciar a intenção e o conteúdo subliminar, transparece uma alta dose de intolerância e de projeção egocêntrica sobre a escolha alheia e a própria individualidade alheia, visto que nem sempre a fé é questão de escolha: uma pessoa que nasce, por exemplo, em um país muçulmano, filha de pais muçulmanos e dentro de uma cultura islâmica não teria, de fato, opção de escolha. Seria possível um outro tipo de fé em que o crente, mesmo tendo completa convicção e dedicação à sua crença, é capaz de respeitar e validar a opção alheia? No fundo, toda essas questiúnculas e atritos de natureza religiosa não passam de disputa de egos, cada qual pretendendo ser o dono da verdade e o agraciado por Deus. Se observarmos em todas as crenças e religiões do mundo, as legiões de auto-entitulados:
“salvos“;
eleitos”;
“escolhidos”;
e “agraciados”;
Veremos que suas vidas continuam obscuras e centradas no próprio egoísmo, embora a religião, sem dúvida, proporcione um lastro de segurança e de estabilidade, além de impedir que se degradem em atividades vis e autodestrutivas. É ambivalente o papel exercido pela religião na vida das pessoas. A religião é tão importante para cada indivíduo, que o simples fato de alguém seguir uma religião diferente abala sua convicção íntima de que sua crença é a verdade absoluta, o que gera um esforço de convencimento
e conversão do outro, que nada mais é do que uma intenção de confirmar a vitória de sua própria crença, ou seja, um movimento do ego. O esforço para catequese e conversão alheia, longe de representar um interesse pelo bem-estar e pela salvação do outro é uma luta de auto-afirmação: cada conversão representa uma vitória de minha crença sobre a crença alheia é um reforço de minha própria fé. Uma motivação egoísta se esconde sob a cortina da religião. Se houvesse uma verdadeira preocupação com a salvação e com o bem-estar do outro, seria impossível ocorrerem guerras e perseguições religiosas. Os conflitos religiosos demonstram que não há essa preocupação verdadeira com a salvação do próximo, e quando ela existe, está mesclada com intenções mesquinhas e egoístas, nem sempre conscientizadas. É necessário compreender que todo esforço de catequese não é fundamentalmente voltado para o bem-estar e para a redenção do outro: é, geralmente, uma forma de auto-afirmação, em que o catequizador usa a conversão do outro como um artifício inconsciente para auto-afirmar sua própria fé e para converter o seu próprio eu descrente. Por outro lado, se considerarmos o atual nível de evolução da humanidade e o egoísmo predominante nas relações humanas, é de se esperar que a religião caísse do padrão dominante de egoísmo, embora ardilosamente e sutilmente disfarçada de altruísmo. O esforço catequista é válido e justificável, desde que as religiões sejam apresentadas como opções adequadas às diversas pessoas, em seus diversos momentos, e nunca como o “o único caminho possível”. Se a salvação dependesse de um “único caminho”, certamente essa salvação não valeria a pena, pois estaria vinculada a um autoritarismo exclusivista, sectário e dogmático, o que eliminaria toda a beleza e a autenticidade do ato da conversão. Nesse terreno escorregadio das religiões e das diferentes opções de escolha, a luz e a sombra se mesclam.
Há muita sombra disfarçada de luz. A compreensão do fato esclarece o fato e liberta-nos do fato.
Provavelmente seja esse o sentido do mais profundo e misterioso ensinamento de Jesus:
“Conhecerei a verdade e a verdade vos libertará”.
Através da verdade se produz a “metanóia” ou transmentalização, que é uma mudança de foco da consciência.
A palavra metanóia proveniente do verbo grego metanoien (mudança de consciência) constava em todos os originais dos textos gregos dos evangelhos.
Essa palavra foi equivocadamente traduzida na vulgata latina pelo vocábulo arrependere, devido ao fato de não existir no latim nenhuma palavra correspondente ao grego metanoien.
Somente a compreensão evitará a infiltração do egoísmo, da vaidade e da mesquinharia no terreno da religião.
É fácil identificar esses mecanismos insidiosos no terreno da política e dos negócios, mas quando se infiltram no terreno da religião, tornam-se praticamente imperceptíveis, pois toda a mesquinharia se reveste de valores e da simbologia religiosa.
Por eras sem conta, muita baixeza e violência foram cometidas “em nome de Deus” e dos altos valores da religiosidade, e com isso, obtiveram a legitimidade necessária para sua perpetuação. Ao longo de séculos, muitos crimes cometidos dentro do terreno religioso se revestiram de aceitação e foram cobertos pelo verniz da religião e da respeitabilidade.
Um dos mais hediondos crimes já perpetrados na história humana foi a obra da inquisição medieval, em que incontáveis assassinatos, perseguições torturas foram cometidos em nome da pureza da fé e do combate às heresias.
De nada adianta, trazer de volta velhos ódios e conflitos, já soterrados pela areia do tempo.
O que pode e deve ser feito é se aprender com a história, compreendendo a infiltração do egoísmo e da vaidade nas questões religiosas e nas afirmações de fé.
Só assim a religiosidade pode ser depurada de suas ervas daninhas e assumir seu verdadeiro papel de redenção da alma humana.
Muitos poderiam supor que o mundo precisaria de uma nova religião, livre dessas disputas mesquinhas e insignificantes, mas qualquer nova religião apenas renovaria esses velhos desvios,
“colocando remendo novo em roupa velha”.
O que o mundo precisa é de uma renovação das mentes, em que a religiosidade de cada pessoa tenha livre expressão e possa se manifestar de forma livre do ranço e das disputas causadas pelas religiões formais.
http://www.sociedadeteosofica.org.br/bhagavad/site/livro/cap73.htm

Educar nossos Egos - Fingir que personas ideais nos estimulam a ver virtudes na individualidade solitária -  Ou ver que tantas indagações, não precisam de novas descrições do vivenciar as etapas em que mergulhamos no esquecimento de nós mesmos.

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 31 de Outubro de 2010, 16:42
Amados Irmãos,
A viagem do Instinto à consciência, é uma etapa...
A viagem da consciência à auto-consciência, é outra etapa...
A viagem da auto-consciência à consciência universal, é outra etapa...

O que pensar da idéia de sermos nós mesmos o elo que ainda não foi encontrado?
Seria ou estaria Ezequiel dizendo algo inacontecível?impossível? inimaginável?
Reflitamos....EZEQUIEL 37

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/390/#ixzz142zJ4F2u

Se não aceitarmos o conceito de avolução assistida, seremos compelidos a aceitar a magia.

Somente a magia pode fazer com que aprendamos o que não nos dispomos aprender naturalmente com o exemplo da natureza de todos que tiveram autorizada para nos exemplificar...
Bhuda,
Krisna,
Sócrates,
Cristo,
O padres peregrinos do deserto,
Cristãos da primeira hora até São Gregório Magno, papa (século VI)
veio a noite e o reino dos gigantes voltou à carga....
Kardec, e o Espírito da verdade, abriu novo caminho...
Outros do oriente também tiveram coragem de virem até nós...
O misticismo se fez presente, embora enfrentando ainda grande preconceito...
O livre pensamento se manifestou...
Os suditos do reino dos gigantes ainda não estáo aceitando apequenar-se...
De todas religiões observamos mudanças, lentas porém expressivas e progressitas...
A evolução assistida retornou sua assistência com o pensamento universal mais interessados nesses anões soberbos que pensamos ser os únicos inteligentes do universo...
mas, há honrosas e gloriosas mudanças...bem como também há honrosas e gloriosas exceções...

Estamos superando o pessimismo...
 O que é isso?
Joseph Climber sobre Pessimismo
O Pessimismo é um das maiores doutrinas filosóficas da atualidade, sua filosofia está baseada na Lei Pessimista de Murphy, que diz que:
"Se alguma coisa pode dar errado, dará. Dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível. Se existem x possibilidades de algo dar errado e você conseguir evitar todas, uma nova possibilidade surgirá. E, se algo pode dar certo , tem grandes chances de dar errado."
http://desciclo.pedia.ws/wiki/Pessimismo
xxx

O Postulado Geral da Antropologia Psicológico-Social diz:
"Para cada acontecimento considerado bom por aquele que o vive, certamente os dois outros que o sucedem, sendo ou não derivados diretos ou indiretos do primeiro, serão acontecimentos ruins."


Doce preferido do Postulado.
Diversas conclusões podem ser obtidas; a principal delas é a Conclusão da Divergência Antropológica Psicológica-Social, que observa dois fatores:
O valor que as pessoas atribuem às coisas ruins que lhes acontece;
A magnitude das coisas ruins.
Levando em conta estes dois fatores, um problema do postulado é resolvido: algumas pessoas não reconhecem ou não dão valor às coisas ruins que lhes acontecem, ou ainda estas coisas possuem uma importância real tão pequena que são insignificantes. Antes da Conclusão da Divergência Antropológica Psicológica-Social, os pensadores do axioma acreditavam que ele estava errado pelo fato de que, aparentemente, algumas pessoas tem poucos momentos ruins.
http://desciclo.pedia.ws/wiki/Postulado_Geral_da_Antropologia_Psicol%C3%B3gico-Social

Se rejeitamos esta idéia simples e de acordo com a mãe Natura,
Se não aceitarmos o conceito de avolução assistida, seremos compelidos a aceitar a magia.

Somente pelo amor ao próximo como a nós mesmos, Pela consubstanciação em alteridade, valorizando todos os conhecimentos adquiridos pela humanidade até então, sejam vindos de onde vier como o Cristo falou:

Afastai-vos de mim, vós cujo coração destila ódio e fel, que derramais o sangue dos vossos irmãos em meu nome, que fazeis corram lágrimas, em vez de secá-las.
Para vós, haverá prantos e ranger de dentes, porquanto o reino de Deus é para os que são brandos, humildes e caridosos. Não espereis dobrar a justiça do Senhor pela multiplicidade das vossas palavras e das vossas genuflexões.
O caminho único que vos está aberto, para achardes graça perante ele, é o da prática sincera da lei de amor e de caridade."
São eternas as palavras de Jesus, porque são a verdade.
Constituem não só a salvaguarda da vida celeste, mas também o penhor da paz, da tranqüilidade e da estabilidade nas coisas da vida terrestre.
Eis por que todas as instituições humanas, políticas, sociais e religiosas, que se apoiarem nessas palavras, serão estáveis como a casa construída sobre a rocha.
Os homens as conservarão, porque se sentirão felizes nelas.
As que, porém, forem uma violação daquelas palavras, serão como a casa edificada na areia. O vento das renovações e o rio do progresso as arrastarão.
O caminho único que vos está aberto, para achardes graça perante ele, é o da prática sincera da lei de amor e de caridade."
OLE
CAPÍTULO I - Da lei divina ou natural ............................................ 305

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Novembro de 2010, 15:15
Amados Irmãos,
A luz do primeiro dia, nos ilumina, antes de sermos...
A luz do quarto dia, é temporária e passageira...
A luz do primeiro dia O Pai já no-la deu...
A luz do quarto dia, precisamos para que a luz do primeiro dia realize o seu ofício...
Então, somos construtores do nosso próprio EU...
Duais...
Conforme o Cristo Disse: Onde houver dois ou tres, nesse meio estarei...


Mateus 18,
18 Em verdade vos digo: Tudo quanto ligardes na terra será ligado no céu; e tudo quanto desligardes na terra será desligado no céu.
19 Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.
20 Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.

Filhodobino reflete:
penso assim: dois é igual a meu espírito e eu.
                      três é igual a meu espirito, Jesus e eu.

Posto que não tenho, assento garantido, nem cadeira numerada, nem o próprio Cristo prometeu assento aos dois filhos da senhora que lho pediu para os seus, mas que teriam que amargar o cálice que o Mestre exemplificou...

L.E.
       O homem é quase sempre o obreiro da sua própria infelicidade. Praticando a lei de Deus, a muitos males se forrará e proporcionará a si mesmo felicidade tão grande quanto o comporte a sua existência grosseira.
        Aquele que se acha bem compenetrado de seu destino futuro não vê na vida corporal mais do que uma estação temporária, uma como parada momentânea em péssima hospedaria. Facilmente se consola de alguns aborrecimentos passageiros de uma viagem que o levará a tanto melhor posição, quanto melhor tenha cuidado dos preparativos para empreendê-la.
        Já nesta vida somos punidos pelas infrações, que cometemos, das leis que regem a existência corpórea, sofrendo os males conseqüentes dessas mesmas infrações e dos nossos próprios excessos. Se, gradativamente, remontarmos à origem do que chamamos as nossas desgraças terrenas, veremos que, na maioria dos casos, elas são a conseqüência de um primeiro afastamento nosso do caminho reto. Desviando-nos deste, enveredamos por outro, mau, e, de conseqüência em conseqüência, caímos na desgraça.

[9a - página 427 questão 921]-L.E.

        É verdadeira infelicidade acreditar-se alguém favorito dos Céus, como se o Pai Compassivo e Sábio não passasse de frágil e parcial ditador! Sacode a consciência adormecida... Lembra-te de que o Todo Poderoso não se adstringe ao nosso particularismo de criaturas falíveis, e não te esqueças de que nos pesam, perante a universalidade dEle, inalienáveis deveres de trabalho, exercitando os preciosos recursos que nos concedeu, a fim de alcançar mos, um dia, a perfeição da sabedoria e do amor.
 
[25 - página 187] - André Luiz
[25] NO MUNDO MAIOR - Francisco Cândido Xavier - pelo espírito André Luiz - 20ª edição. * - @1947


REFLEXÕES SOBRE A INDIVIDUALIDADE DA FÉ
A questão da individualidade da fé provoca reflexões essenciais em um mundo globalizado e cada vez mais integrado, em que a ética das relações humanas adquire uma importância fundamental. É válido, lícito, ético ou legítimo alguém afirmar a verdade de sua própria fé em detrimento da fé alheia? Até que ponto alguém pode afirmar que seu “único caminho” tem alguma preponderância sobre o “único caminho” alheio ? A afirmação usada por teólogos e sacerdotes de todas as crenças de que sua fé é o “único caminho” é um artifício de convencimento e de reforço da fé. Essa afirmação tem, porém, um conteúdo ético reprovável e muito prejudicial em termos de respeito humano, fraternidade e amor ao próximo. Em outras palavras, aquela egocêntrica afirmação significa “você é importante para Deus e merece toda a felicidade e amor, desde que se submeta à minha fé.
Caso contrário, mesmo merecendo todo o amor de Deus, você vai queimar eternamente no fogo do inferno, e eu vou desfrutar as delícias do meu paraíso, mesmo sabendo que você vai passar toda a eternidade chocando um carvão bem quente, afinal você tem toda a liberdade de escolher o único caminho, que, por coincidência, é o meu caminho”!
Nessa atitude, que expressamos de uma maneira caricata, para evidenciar a intenção e o conteúdo subliminar, transparece uma alta dose de intolerância e de projeção egocêntrica sobre a escolha alheia e a própria individualidade alheia, visto que nem sempre a fé é questão de escolha: uma pessoa que nasce, por exemplo, em um país muçulmano, filha de pais muçulmanos e dentro de uma cultura islâmica não teria, de fato, opção de escolha. Seria possível um outro tipo de fé em que o crente, mesmo tendo completa convicção e dedicação à sua crença, é capaz de respeitar e validar a opção alheia? No fundo, toda essas questiúnculas e atritos de natureza religiosa não passam de disputa de egos, cada qual pretendendo ser o dono da verdade e o agraciado por Deus. Se observarmos em todas as crenças e religiões do mundo, as legiões de auto-entitulados:
“salvos“;
eleitos”;
“escolhidos”;
e “agraciados”;
Veremos que suas vidas continuam obscuras e centradas no próprio egoísmo, embora a religião, sem dúvida, proporcione um lastro de segurança e de estabilidade, além de impedir que se degradem em atividades vis e autodestrutivas. É ambivalente o papel exercido pela religião na vida das pessoas. A religião é tão importante para cada indivíduo, que o simples fato de alguém seguir uma religião diferente abala sua convicção íntima de que sua crença é a verdade absoluta, o que gera um esforço de convencimento
e conversão do outro, que nada mais é do que uma intenção de confirmar a vitória de sua própria crença, ou seja, um movimento do ego. O esforço para catequese e conversão alheia, longe de representar um interesse pelo bem-estar e pela salvação do outro é uma luta de auto-afirmação: cada conversão representa uma vitória de minha crença sobre a crença alheia é um reforço de minha própria fé. Uma motivação egoísta se esconde sob a cortina da religião. Se houvesse uma verdadeira preocupação com a salvação e com o bem-estar do outro, seria impossível ocorrerem guerras e perseguições religiosas. Os conflitos religiosos demonstram que não há essa preocupação verdadeira com a salvação do próximo, e quando ela existe, está mesclada com intenções mesquinhas e egoístas, nem sempre conscientizadas. É necessário compreender que todo esforço de catequese não é fundamentalmente voltado para o bem-estar e para a redenção do outro: é, geralmente, uma forma de auto-afirmação, em que o catequizador usa a conversão do outro como um artifício inconsciente para auto-afirmar sua própria fé e para converter o seu próprio eu descrente. Por outro lado, se considerarmos o atual nível de evolução da humanidade e o egoísmo predominante nas relações humanas, é de se esperar que a religião caísse do padrão dominante de egoísmo, embora ardilosamente e sutilmente disfarçada de altruísmo. O esforço catequista é válido e justificável, desde que as religiões sejam apresentadas como opções adequadas às diversas pessoas, em seus diversos momentos, e nunca como o “o único caminho possível”. Se a salvação dependesse de um “único caminho”, certamente essa salvação não valeria a pena, pois estaria vinculada a um autoritarismo exclusivista, sectário e dogmático, o que eliminaria toda a beleza e a autenticidade do ato da conversão. Nesse terreno escorregadio das religiões e das diferentes opções de escolha, a luz e a sombra se mesclam.
Há muita sombra disfarçada de luz. A compreensão do fato esclarece o fato e liberta-nos do fato.
Provavelmente seja esse o sentido do mais profundo e misterioso ensinamento de Jesus:
“Conhecerei a verdade e a verdade vos libertará”.
Através da verdade se produz a “metanóia” ou transmentalização, que é uma mudança de foco da consciência.
A palavra metanóia proveniente do verbo grego metanoien (mudança de consciência) constava em todos os originais dos textos gregos dos evangelhos.
Essa palavra foi equivocadamente traduzida na vulgata latina pelo vocábulo arrependere, devido ao fato de não existir no latim nenhuma palavra correspondente ao grego metanoien.
Somente a compreensão evitará a infiltração do egoísmo, da vaidade e da mesquinharia no terreno da religião.
É fácil identificar esses mecanismos insidiosos no terreno da política e dos negócios, mas quando se infiltram no terreno da religião, tornam-se praticamente imperceptíveis, pois toda a mesquinharia se reveste de valores e da simbologia religiosa.
Por eras sem conta, muita baixeza e violência foram cometidas “em nome de Deus” e dos altos valores da religiosidade, e com isso, obtiveram a legitimidade necessária para sua perpetuação. Ao longo de séculos, muitos crimes cometidos dentro do terreno religioso se revestiram de aceitação e foram cobertos pelo verniz da religião e da respeitabilidade.
Um dos mais hediondos crimes já perpetrados na história humana foi a obra da inquisição medieval, em que incontáveis assassinatos, perseguições torturas foram cometidos em nome da pureza da fé e do combate às heresias.
De nada adianta, trazer de volta velhos ódios e conflitos, já soterrados pela areia do tempo.
O que pode e deve ser feito é se aprender com a história, compreendendo a infiltração do egoísmo e da vaidade nas questões religiosas e nas afirmações de fé.
Só assim a religiosidade pode ser depurada de suas ervas daninhas e assumir seu verdadeiro papel de redenção da alma humana.
Muitos poderiam supor que o mundo precisaria de uma nova religião, livre dessas disputas mesquinhas e insignificantes, mas qualquer nova religião apenas renovaria esses velhos desvios,
“colocando remendo novo em roupa velha”.
O que o mundo precisa é de uma renovação das mentes, em que a religiosidade de cada pessoa tenha livre expressão e possa se manifestar de forma livre do ranço e das disputas causadas pelas religiões formais.
http://www.sociedadeteosofica.org.br/bhagavad/site/livro/cap73.htm

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 03 de Novembro de 2010, 19:02
Amados Irmãos,

Refletindo na assertiva:
Muitos poderiam supor que o mundo precisaria de uma nova religião, livre dessas disputas mesquinhas e insignificantes, mas qualquer nova religião apenas renovaria esses velhos desvios,
“colocando remendo novo em roupa velha”.
O que o mundo precisa é de uma renovação das mentes, em que a religiosidade de cada pessoa tenha livre expressão e possa se manifestar de forma livre do ranço e das disputas causadas pelas religiões formais.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/390/#lastPost#ixzz14FM88bgh

Temos razões de sobra para supor assim... nada de nova religião... Nem de conserto do que está posto...
Primeiro por economia...
Segundo pela praticidade...
Terceiro que não adiantaria coisa alguma...
Resta-nos portanto a realidade dos fatos...
Tudo depende do nosso modo de pensar e de encarar os fatos, sentí-los... avaliá-los...
Para obtermos sucesso nessa empreitada, precisamos mais do nunca da liberdade...
Não temos absolutamente nenhum controle continuo sobre o fluxo de pensamentos que nos advém...
Raros são os instantes que os conseguimos observar, a menos que nos isolemos e nos transformemos em seres anti-sociais...
Quando aprendemos a reconhecer que os mesmos pensamentos estão sendo objeto de novas manifestações, estamos começando aprender a nos reconhecer...
Esse é o principio que denota o start do conhecimento do eu-individual...
Então reparemos que nesse ponto nos é possível entender que nossas vontades, nossos desejos marcam nossa alma, tanto quanto, fatos, atos, emoções, sentimentos, simbolos, e tudo contribui para nossa subjetividade...
Segue...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Novembro de 2010, 17:19
Amados Irmãos,

O Pensamento Kantiano, nos afigura, por comparação, sem a qual não temos resposta senão pela fé pessoal e individual e ou pelo que outrem supõe, e se formos na direção de outrem, seremos simples seguidores...
""Os nossos desejos deixam marcas indeléveis em noss'alma, tanto quanto, os simbolos, as atitudes dos outros, as ações de outrem e as palavras de outrem""

Kardec afiança,
Somente a fé na vida futura e na justiça de Deus, que jamais deixa impune o mal, pode dar ao homem forças para suportar com paciência os golpes que lhe sejam desferidos nos interesses e no amor-próprio.
Daí vem o repetirmos incessantemente:
Lançai para diante o olhar; quanto mais vos elevardes pelo pensamento, acima da vida material, tanto menos vos magoarão as coisas da Terra.

 •   Então, a consciência é algo que também não está esclarecido, tanto quanto o Espírito, nos termos categóricos cientificamente comprovados, ficando portando, dependente da fé individual.

Um indivíduo não é feito como se faz um computador...
Computador, programa-se-o e pronto, com um pouco de treino com ele a gente faz maravilhas...
Já com gente é diferente... há grandes complexidades, que se nos mostram os indivíduos via comportamento, sem necessariamente poderem serem taxados de mal...mas que nem por isso deixam de nos causar desgostos, frustrações, etc...

A Evolução assistida, que julgo a mais competente, face a nossa imensa falibidade, causada por uma pseudo-impunidade, compreendida pelo exacerbamento do senso de liberdade, que inclusive, pensam os mais capazes do pensamento, que essa teria sido a causa de extinções de vários povos, visto que valorizavam em demasia a liberdade individual, e pouco caso e atenção prestavam aos interesses coletivos.
Cristo veio justamente nos exemplificar isto, e o Consolador reitera...

Há muitos súditos do reino dos gigantes entre nós...

Por reino dos gigantes, entendemos também que são aqueles que se crêem, imbatíveis, invencíveis, insubstituíveis, mas à simples percepção de uma idéia contrária, mostram-se incapazes de pelo menos raciocinar nossa idéia, ligeiramente diferente e logo desarolham suas garrafas de odores desagradáveis...

Penso um ser em evolução...
Como está escrito por todo lado...
Cito Genesis 2, (Moisés), mas todas as seitas, religiões, doutrinas, etc a conhecem e até desse conhecimento fazem comércio...

Gênesis 2, 7...
E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente.
 
Partindo desse princípio centenas de milhares de idéias foram surgindo e sendo ensinadas...
Porém, convenhamos sem assessoria direta e constante de Um Espírito  já  esclarecido,  a caminhada para nós humanos  seria inviavelmente lenta... Apesar de também não entendermos patavina de tempo.
Saúde e Paz! 
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 04 de Novembro de 2010, 20:49
Amados irmãos, educar o ego, é mais importante que nos fazermos tochas magnéticas pelo fenômeno, antes de realizarmos as obras moralizadoras que a vida de relação exige-nos e que nos comprometemos quando nos conhecíamos...
Penso um ser em evolução...
Como está escrito por todo lado...
Cito Genesis 2, (Moisés), mas todas as seitas, religiões, doutrinas, etc a conhecem e até desse conhecimento fazem comércio...

Gênesis 2, 7...
E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente.
 
Partindo desse princípio centenas de milhares de idéias foram surgindo e sendo ensinadas...
Porém, convenhamos sem assessoria direta e constante de Um Espírito  já  esclarecido,  a caminhada para nós humanos  seria inviavelmente lenta... Apesar de também não entendermos patavina de tempo.

A ancianidade destes  ensinos  já não deveriam ter propiciado resultados satisfatórios?
Perguntei e eu mesmo me responderei...
Já o deu e ficou comprovado assim...

A configuração do ensino não é basicamente para ser vivida nesta encarnação, posto que para esta nós já estabelecemos diretrizes, de conformidade com o que éramos...

Aqui estamos a conviver com os diferentes, e as diferenças para fazer prova real dos preceitos que nos determinamos no período que em estávamos de posse do conhecimento de nós mesmos, (lê-se desencarnados)...

Os inimigos que devemos nos cuidar deles não estão na carne juntos conosco, posto que nos esqueceram e nós nos esquecemos deles quando encarnamos...

O consolador nos ensina que os verdadeiros inimigos estão entre os desencarnados aos quais ainda somos devedores...

Jesus nos ensina que busquemos primeiro o reino dos céus, que todo o resto nos será acrescentado. Nos ensina ainda que deveremos perdoar nossos devedores para que sejamos perdoados...

Kardec e o Espiritismo nos ensinam, que buscar o reino dos céus, é primeiro pela elevação moral, que nos fortaleceria a ponto de não mais sermos reconhecidos por aqueles que desejam  agir como agem os súditos do reino dos gigantes...

Kardec e o Espiritismo nos ensinam que o fenômeno, deve ser praticado como missão por aqueles que tiveram preparação antecipada antes de virem para a carne, na forma redentora, que o fenômeno não deve ser usado para satisfação própria, nem evolução própria, pois  dois cegos não se conduzem com segurança... O Espírito está encarnado, portanto cego... O meu eu está encarnado e sou cego ainda por natureza... se usarmos o fenômeno para buscarmos evolução que não seja conforme o Cristo ensinou, haverá perigo...

Amados, posso repetir a frase Evangélica que Kardec usou para orientar o presente estudo, para não ser chato, mas já o sendo, propor reflexão?

Mateus; 10, 28*** – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 414.

28 E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.

Filhodobino pergunta: Será que acendendo magneticamente nossos luzeiros em busca da evolução de avião a jato, não estaria nos expondo ao que Mateus e Cristo ensinaram, e o Espiritismo esclareceu, acerca dos cuidados com os fenômenos???

Quando aprenderemos a pureza da pomba e a sagacidade da serpente? pelo fenômeno? Pela alteridade e abnegação dos nossos direitos enquanto encarnados, conforme Cristo nos exemplificou?

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Novembro de 2010, 11:02
Preferível é educar os nossos Egos, ao invés de anulá-los temporáriamente pela vontade inviezada do magnetismo, cujo interesse nunca deixam claro...

Será que evolução basta obedecer cegamente?
Será que salvação basta crer cegamente?
Será que evolução é levantar e agir?

Foi dito de Pai John, o Anão que ele se retirou para viver no deserto de Scete com um ancião de Tebas. Seu Pai, pegando um pedaço seco de madeira plantou-o e disse a ele, "molhe-o todos os dias com uma garrafa de água, até que dê fruto." A água ficava muito distante e ele tinha que sair à noite e retornar pela manhã seguinte. Ao final de três anos a madeira reviveu e deu fruto. Então o ancião pegou alguns frutos e levou-os à igreja, dizendo aos irmãos, "peguem e comam o fruto da obediência."
http://www.padresdodeserto.net/dizeres.htm

Mateus; 10, 28*** – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 414.

28 E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.

Filhodobino pergunta: Será que acendendo magneticamente nossos luzeiros em busca da evolução de avião a jato, não estaria nos expondo ao que Mateus, Cristo, Kardec, e os espiritos espíritas cristãos, ensinaram, e todo o Espiritismo esclareceu, acerca dos cuidados com os fenômenos???

Quando aprenderemos a pureza da pomba e a sagacidade da serpente? pelo fenômeno?
Ou ...  Pela alteridade e abnegação dos nossos direitos enquanto encarnados, em favor dos menos favorecidos, conforme Cristo nos exemplificou?

Deus Criou a ilusão na matéria para proteger seus filhos amados mas ainda imperfeitos a fazerem suas provas práticas na matéria, esquecidos do que verdadeiramente são, posto que é assim que é possível...
Povos que reinvindicaram seus direitos à liberdade individual, em detrimento do direito coletivo, pereceram.
Há entre nós leis que embora legais são imorais e delas se aproveitam ainda os remanescentes dos reinos dos gigantes...

“A ferro e fogo” foi que se puseram a plantar a cruz do Cordeiro sem mácula nos dois mundos.
É fato constante que as guerras de religião foram as mais cruéis, mais vítimas causaram do que as guerras políticas;
Em nenhumas outras se praticaram tantos atos de atrocidade e de barbárie.
Cabe a culpa à doutrina do Cristo?
Não, decerto, que ela formalmente condena toda violência.
Disse ele alguma vez a seus discípulos: Ide, matai, massacrai, queimai os que não crerem como vós?
Não; o que, ao contrário, lhes disse, foi: Todos os homens são irmãos e Deus é soberanamente misericordioso;
Amai o vosso próximo;
Amai os vossos inimigos;
Fazei o bem aos que vos persigam.
Disse-lhes, outrossim:
Quem matar com a espada pela espada perecerá.

Assim a Mãe Natureza (leis naturais) executou acerca de  João Batista, enquanto o Cristo asseverava que era ele mesmo o Elias que haveria de vir...

O Consolador está começando como o Cristianismo começou, e está sofrendo os mesmos reveses e influência, não nos deixemos amedrontar, mas nem por isso, restrinjamos a liberdade de seus adeptos de pensar e de experimentar, Eduquemo-los, e a seus Egos, e lhs mostremos que é pela alteridade, pela convivencia e somatizantodo com os diferentes que nos formaremos e nos paramentaremos para o banquete do banquete do festim das bodas.
Lembremos-nos ainda caminhamos nas nossas imperfeições que ainda são nesta encarnação o que fomos, só pelo bem agir aqui e agora, é que obteremos um futuro melhor, nos exercitando no amor ao próximo, em alteridade, e percebam amados irmãos, a hora é mais do nunca de nos unirmos em volta da Educação, da criação de oportunidades para que os filhos de Deus, humanos do planta Terra, recebam oportunidade de aprenderem por sí mesmos sem interferência e sem injunções mais das vezes cujo objetivo é até desconhecido dos próprios profitentes...Sigamos pelo N A T U R A L.

      Não vos espanteis com esta incompreensível intuição. Começai por não negá-la e ela aparecerá. O grande conceito que a ciência afirmou (embora de forma incompleta e com conseqüências erradas), a evolução, não é uma quimera e estimula vosso sistema_nervoso para uma sensibilidade cada vez mais delicada, que constitui o prelúdio dessa intuição. Assim se manifestará e aparecerá em vós essa psique_mais_profunda, por lei natural de evolução, por fatal maturação que está próxima. Deixareis de lado, para uso da vida prática, vossa psique_exterior_e_de_superfície, a razão, pois só com a psique interior que está na profundeza de vosso ser, podereis compreender a realidade mais verdadeira, que se encontra na profundeza das coisas. Esta é a única estrada que conduz ao conhecimento do Absoluto.
Só entre semelhantes é possível a comunicação; 
para compreender o mistério que existe nas coisas deveis saber descer no mistério que está em vós.
          Não ignorais isto totalmente; olhais admirados tantas coisas que afloram de vossa consciência mais profunda, sem poderdes descobrir as origens:
instintos,
tendências,
atrações,
repulsas,
intuições.
        Daí nascem irresistíveis todas as maiores afirmações de vossa personalidade. Aí está o vosso verdadeiro e eterno Eu. Não o Eu exterior, aquele que sentes mais quando estais no corpo, aquele Eu que é filho da matéria e que morre com ela. Esse Eu exterior, essa consciência_clara, expande-se no contínuo evolver da vida, aprofunda-se para aquela consciência_latente que tende a vir à tona e a revelar-se.
        Os dois pólos do ser — consciência exterior clara  e  consciência interior latente — tendem a fundir-se.
        A consciência clara experimenta, assimila, imerge na latente os produtos assimilados através do movimento da vida — destilação de valores, automatismos, que constituirão os instintos do futuro. Assim expande-se a personalidade com essas incessantes trocas e se realiza o grande objetivo da vida. Quando a consciência latente tiver se tornado clara e o Eu tiver pleno conhecimento de si mesmo, o homem terá vencido a morte.
          O estudo das ciências psíquicas é o mais importante que podeis hoje fazer. O novo instrumento de pesquisa que deveis desenvolver e se está desenvolvendo, naturalmente, é a consciência latente. Já olhastes bastante para fora de vós. Agora resolvei o problema de vós mesmos e tereis resolvido todos os outros problemas. Habituai aos poucos vosso pensamento a seguir esta nova ordem de idéias. Se souberdes transferir o centro de vossa personalidade para essas camadas_profundas, sentireis revelar-se em vós novos sentidos, uma percepção anímica, uma faculdade de visão direta; esta é a intuição da qual vos falei. Purificai-vos moralmente e refinai a sensibilidade do instrumento de pesquisa, que sois vós, e só então podereis ver.
          Aqueles que absolutamente não sentem essas coisas, os imaturos, ponham-se de lado; torneiem-se até chafurdarem-se na lama de suas baixas aspirações e não peçam o conhecimento, precioso prêmio concedido apenas a quem duramente o mereceu.

[63 - A GRANDE SÍNTESE - Intuição]

filhodobino reflete;
O mais natural dos fenômenos é a intuição, posto que por meio dela poderemos referendá-la no soma e na vida de relação, bastando, esforço próprio, esforço no próprio aprendizado, não se tornar um seguidor, desejar liberdade de ação e pensamento consubstanciado em alteridade, e ainda tem o mérito maior que é conscientizarmos-nos de que devemos agir com a abnegação dos nossos direitos em favor dos direitos dos nossos semelhantes mais humildes e menos esclarecidos. Essa ausência de direito de preferência por sí próprio, é luminosa radiação de convite aos mais evoluídos nos acudirem em nossas petições, frutos da nossa doação, e do bem coletivo e geral, totalmente contrário ao isolamento e mesquinhez do interesse próprio.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 05 de Novembro de 2010, 13:32
Preferível é educar os nossos Egos, ao invés de anulá-los temporáriamente pela vontade inviezada do magnetismo, cujo interesse nunca deixam claro...

Será que evolução basta obedecer cegamente?
Será que salvação basta crer cegamente?
Será que evolução é levantar e agir?

 O campo do estudo perseverante, com o esforço sincero e a meditação sadia, é o grande veículo de amplitude da intuição (desenvolvimento da intuição), em todos os seus aspectos.

[41ª - página 79] - Emmanuel - 1940
[41a] O CONSOLADOR – 23a. edição - Francisco Cândido Xavier – ditado pelo espírito Emmanuel * 1940

        Faz-se mister, em vossos tempos, que busqueis desenvolver todas as vossas energias espirituais —forças ocultas que aguardam o vosso desejo para que desabrochem plenamente. O homem necessita das suas faculdades intuitivas, através de sucessivos exercícios da mente, a qual, por sua vez, deverá vibrar ao ritmo dos ideais generosos.
        Cada individualidade deve alargar o círculo das suas capacidades espirituais, porquanto, poderá, como recompensa à sua perseverança e esforço, certificar-se das sublimes verdades do mundo invisível, sem o concurso de quaisquer intermediários. O que se lhe faz, porém, altamente necessário é ...
o amor,
o devotamento,
a aspiração pura
e a fé inabalável, concentrados nessa luz que o coração almeja fervorosamente: esse estado espiritual aumentará o poder vibratório da mente e o homem terá então nascido para uma vida melhor.
[71 - página 49]  - Emmanuel - 1938
[71] EMMANUEL -  5º livro de Francisco Cândido Xavier - @1938 – 1º livro ditado por Emmanuel, 22ª edição. *

LINK para outras literaturas sobre Intuição:
INTUIÇÃO, ONDE E COMO ENCONTRÁ-LA?: http://www.library.com.br/
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 06 de Novembro de 2010, 00:37
Amados Irmãos vamos refletir na 48ª assertiva Bíblica que Kardec usou na composição do Evangelho Segundo o Espiritismo?
Mateus; 10, 28*** – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 414.

28 E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.



Amados irmãos, um dos fatores que mais contribuem com o desvirtuamento da inocência com que Deus criou os Espíritos infantes, é o medo...
Desejo encerrar aqui minha reflexão nessa assertiva que Kardec escolheu para paraninfar essa página do Evangelho segundo o Espiritismo, refletindo acerca do medo.

Porque escolhi o medo para falar a respeito de  educar o ego, segundo entendimento de um estudante de Espiritismo?

Porque foi meu companheiro e meu escudo, até que o descobri...
E o tendo descoberto, trabalhei e eduquei meu psiquismo, e me tornei feliz sem precisar revidar qualquer ofensa, o que antes era meu temperamento.
Não foi religião...
Foi auto-busca e auto-conhecimento...
E será um trabalho constante e permanente...
Era medo das mudanças... medo de modificar e me dar mal...

Os preconceitos que mais me preocupam encontram-se apoiados nos seguintes elementos contextuais:
•   Psicologia pessoal
o   Filosófico-religiosos
A dualidade da nova teoria sobre biologia e evolução é clara, mas a sua faceta filosófica pode separar-se perfeitamente da científica. Apesar de tudo isso, não há dúvidas que a uma pessoa religiosa lhe custará seguir a argumentação da teoria porque tem conceitos sobre biologia e evolução muito fixos que, em princípio, não quer mudá-los e nem sequer colocá-los em dúvida ou revisão.
De igual forma, uma pessoa agnóstica não estará para pensar que existem seres inteligentes diferentes dos humanos porque, para ela, tudo o que não se possa provar não existe, ainda que seja muito razoável. Mas, sobretudo, porque essa idéia lhe soará a religião, a existência de uma inteligência comum em todos os seres vivos.
o   Outro tipo de questões pessoais pode ser a da comodidade, Imagina ter que mudar agora um montão de idéias, resultado, só são idéias e agora estou muito ocupado! Além disso, com as idéias que tenho, estou bem! Eu não entendo de biologia e genética moderna!
o   Dada a matéria objeto da presente teoria, a idade avançada de uma pessoa pode ter uma grande influência negativa.
o   Outras situações pessoais e concretas, como a consideração pessoal em relação à sua própria inteligência, podem afetar ou predispor contra esta teoria. Se uma pessoa não se considera muito inteligente, não gostará de pensar que os seus filhos também não podem ser muito inteligentes. No que toca a este tema, a Teoria Geral da Evolução Condicionada da Vida oferece uma explicação assente na metodologia científica de quando e porquê se poderia ter filhos muito inteligentes, como acontece com determinada freqüência.
•   Psicologia social
o   A beleza e a bondade, no seu sentido moral, de um modelo são aspectos totalmente independentes do seu caráter científico. Contudo muitas pessoas não estarão dispostas a aceitar uma teoria que afirme que a inteligência se herda na sua maior parte, simplesmente porque não lhes parece justo, por alterar a igualdade de oportunidades genética que existe no seu modelo teórico sobre biologia e evolução; por outro lado totalmente generalizado no âmbito da psicologia social
o   Outro tema de atualidade e psicologia social é a igualdade sexual. No âmbito da genética e da biologia moderna existem muitas diferenças entre os dois sexos, mas qualquer tentativa de explicar as razões ou conseqüências das mesmas criará uma rejeição inicial importante independentemente das garantias que possa oferecer a metodologia da investigação cientifica empregue.
Certamente, esta teoria roçará determinadas sensibilidades. Convém dizer claramente que assumo o princípio de igualdade sexual, mas que não é boa política efetuar comparações parciais por determinadas diferenças que pudessem ser totalmente certas. Também existe um alto grau de subjetividade ao analisar as diferenças, coisa que não farei.
o   Em certa medida, outro problema de psicologia social que se vê afetado por esta teoria é o problema racial. Aqui me remeto ao assinalado nos parágrafos anteriores.
o   Semelhantes condicionamentos sociais e pessoais podem encontrar-se em função da educação recebida, classe social, nacionalidade, etc.
 
Thomas Kuhn (1922-1996)
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Novembro de 2010, 14:28
Amados Irmãos,

Os súditos do reino dos gigantes atuam covardemente nas sombras, tentando desacreditar quem já abdicou das vantagens desta vida material e deu preferência aos interesses pessoais e coletivos onde verdadeiramente a vida É...

Assim se recusam a aceitar a V E R D A D E !

E o que é a verdade?

Preferível é educar os nossos Egos, ao invés de anulá-los temporáriamente pela vontade inviezada do magnetismo, cujo interesse nunca deixam claro...bem como fingem que não entendem a verdade que está clara como a luz do primeiro dia e a luz do quarto dia da criação...


Verdade é:

Será que evolução basta obedecer cegamente?
Será que salvação basta crer cegamente?
Será que evolução é levantar e agir?


Mateus 4,
19 Disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.
E Jesus cumpriu esta promessa no Petencostes, com a mediunidade ostensiva.

Cumprida esta etapa, retornaram os súditos do reino dos gigantes e após 500/600 anos retornaram as trevas que no ocidente ainda vigorou após a extinção da Ioguslávia, e as lutas Irlandesas, e todos conhecem a sanguinolência no inter-médio. Ocorreram igualmente em várias regiões do mundo, quase em todas...


Veio o Consolador predito...
A renovação do instituto do amor ao próximo...

A alteridade , e perfeita abnegação, bem entendida excetuando-se aqui a figura do humilde fingido, interesseiro, bajulador.


Alteridade - s. f.
(1) Estado ou qualidade de ser outro.
(2) Fil. Feito ou qualidade de uma cousa ser diferente de outra.
[do lat. alteru]

Forcejando nossos Egos, experimentando e sofrendo as diferenças, teremos expandida nossa capacidade de visualizar mais que os 180 graus em todas as direções, vertical, horizontal, inclinada, todas as direções são permitidas melhorar nosso ângulo de visão para enxergar quem realmente precisa e saber separar o verdadeiro merecedor, do fingido, e do lobo travestido de cordeiro, e mirando nos exemplos Cristicos que foram 99% 
A b n e g a ç ã o....
Abnegar - v. tr.
(1) Renunciar voluntariamente aos próprios interesses.
(2) Abster-se de.
[lat. abnegare]

Abnegar mas com três condicionantes essenciais...
Abrir mão dos nossos direitos em relação aos menos acordados que nós, com relação aos  que caminham à nossa retaguarda na senda da evolução assistida
...figura da pureza da pomba... é o que Jesus exemplificou...


Abrir mão dos meus direitos em relação aos mais acordados que eu mas para negar-lhes inteligentemente o meu silêncio e ou o meu apoio é a figura da sagacidade da serpente...


Abrir mão dos meus direitos em relação aos mais acordados que eu simplesmente para bajulá-los, elogiá-los, dizer amém aos seus interesses pessoais em detrimento dos interesses coletivos, é submeter-me voluntariamente no afã de angariar benesses imerecidas, figurantes a vivenciar no umbral nas fileiras que o amado Anton falou...
Os mais antigos tinham um ditado popular para essa realidade, pacto... esse era o tal sentido do pacto com o diabo... Reparem irmãos nas figuras dos bajuladores profissionais, julguem-nos, mas somente para sí, não divulguem... ajam em caridade... Isto é educar nossos Egos... conforme o entendimento de um estudante de espiritismo.


Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 07 de Novembro de 2010, 18:51
A b n e g a ç ã o...

Abnegar - v. tr.
(1) Renunciar voluntariamente aos próprios interesses.
(2) Abster-se de.
[lat. abnegare]
http://estraviz.org/abnegar

Primeiro ponto acerca da abnegação...
Abrir mão dos nossos direitos em relação aos mais acordados do que o somos presentemente, simplesmente para bajulá-los, elogiá-los, dizer amém aos seus interesses pessoais em detrimento dos interesses coletivos, é submetermos-nos voluntariamente no desconhecido afã de angariar benesses pessoais imerecidas. Tais são em bom misticismo os figurantes a vivenciar no umbral nas fileiras da metáfora a qual o amado Anton falou no tópico da revolução de 64.

Os mais antigos tinham um ditado popular para essa realidade, pacto... esse era o tal sentido do pacto com o diabo... Reparem irmãos nas figuras dos bajuladores profissionais, julguem-nos, mas somente para sí, não divulguem... ajam em caridade... Isto é educar nossos Egos... conforme o entendimento de um estudante de espiritismo.

Segundo ponto da abnegação:

Abrirmos  mão dos nossos direitos em relação aos mais acordados que nós mas para negar-lhes inteligentemente o nosso silêncio e ou o nosso apoio, (se os sentimos em engano, lógico, posto que em sendo o contrário, outra será a atitude) é a figura da sagacidade da serpente...

Essa sagacidade é o único bem realmente de valor individual e é elemento prepoderante para executarmos nossa evolução pessoal, pela Educação dos nossos Egos.

Terceiro ponto da abnegação:

Abrir mão dos nossos direitos em relação aos menos acordados que nós, com relação aos  que caminham à nossa retaguarda na senda da evolução assistida..  figura  da pureza da pomba... É o que Jesus exemplificou...

Estudar pacientemente e durante todo o resto de nossas vidas a alteridade:

Alteridade - s. f. 
(1) Estado ou qualidade de ser outro.
(2) Fil. Feito ou qualidade de uma cousa ser diferente de outra.
[do lat. alteru]
http://estraviz.org/alteridade

Para que? ...(???)...

Para em Forcejando nossos Egos, nessa complexa missão de EDUCÁ-LO, experimentando e sofrendo as diferenças, e os diferentes na vida de relação, teremos expandida a nossa capacidade de aumentar o nosso visualizar perceptivo para bem mais que os 180 graus em todas as direções, vertical, horizontal, inclinada, em todas as direções são possíveis melhorar nosso ângulo de visão para enxergar quem realmente precisa e saber separar o verdadeiro merecedor, do fingido, e do lobo travestido de cordeiro, mas sempre mirando nos exemplos Cristicos que foram 99% Abnegação.

Importante:
Quedemos-nos em apreciar nossos julgamentos, evitando dar-lhes publicidade, que sejam unicamente para o nosso evolver, e assim amorosamente conviver com os diferentes, e as diferenças, sem nem siquer faze-los notar que o são... a menos que perguntem...
E em perguntando... usemos toda a nossa capacidade caritativa e amorosa, mas falemos da verdade...
A verdade que o Mestre falou: Conhecerei a verdade e a verdade vos libertará...

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Novembro de 2010, 14:05
Amados,

Este é o entendimento de educação dos nossos Egos, e se me  apresenta muito melhor que simplesmente ignorá-lo, ou viver em pacividade a observar...

Que pensamento glorioso:

É preciso muito esforço do homem para ingressar na academia do Evangelho do Cristo, ingresso que se verifica, quase sempre, de estranha maneira - ele só, na companhia do Mestre, efetuando o curso difícil, recebendo lições sem cátedras visíveis e ouvindo vastas dissertações sem palavras articuladas.

filhodobino pensa assim:

...A vida de relação oferece o ingresso...
A companhia do Mestre, é a figura da  nossa aceitação de Seus exemplo...
...Efetuando o curso difícil, é experimentar as provas que nos sova o Ego induzindo-o ou a resposta como direito ou...o silêncio que perdoa como como abnegada educação...
...Recebendo as lições sem cátedra visíveis, raros são os que ousam escrever essa verdade que liberta, posto está, compreensível é que o pratique do contrário é tiro pela culatra...haja coragem...
...Ouvindo vastas dissertações sem palavras articuladas, muitas vezes, nem vem o resultado do esforço ao nosso conhecimento, doutras mos atingem mais ácidas, sarcásticas em formas de  agressões gratuitas, que nos fazem novamente reconhecer o quão imperfeito é o cabedal de quem tentava nos ensinar, isso é bom para aprender-mos...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/msg164356/?topicseen#msg164356#ixzz14hQsk3nQ

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Novembro de 2010, 17:59
filhodobino pensa assim:

...A vida de relação oferece o ingresso...
A companhia do Mestre, é a figura da  nossa aceitação de Seus exemplo...
...Efetuando o curso difícil, é experimentar as provas que nos sova o Ego induzindo-o ou a resposta como direito ou...o silêncio que perdoa como como abnegada educação...
...Recebendo as lições sem cátedra visíveis, raros são os que ousam escrever essa verdade que liberta, posto está, compreensível é que o pratique do contrário é tiro pela culatra...haja coragem...
...Ouvindo vastas dissertações sem palavras articuladas, muitas vezes, nem vem o resultado do esforço ao nosso conhecimento, doutras mos atingem mais ácidas, sarcásticas em formas de  agressões gratuitas, que nos fazem novamente reconhecer o quão imperfeito é o cabedal de quem tentava nos ensinar, isso é bom para aprender-mos...


Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/405/#lastPost#ixzz14iNKfp6x

e ainda copy cole assim:


A estrutura da pessoa humana
O délfico “conhece a ti mesmo” ganhou um significado novo.
A ciência positiva vale na dispersão mundana.
É preciso, primeiro, perder o mundo mediante a epoché, para reavê-lo depois com a tomada universal de sentido de si.
Noli foras ire, diz Agostinho, in te redi, in interiore homine habitat veritas.

Com estas palavras Edmund Husserl (1963 /1990, pp. 210-211) esclarece que conhecer a si mesmo adquiriu um significado mais amplo: agora é um conhecer que não pode mais prescindir do encontro com um rosto, está sempre dirigido a um “tu”, o qual – agostinianamente – vem a ser experienciado, sentido, vivido na inteireza do próprio ser.
Memorandum 6, abril/2004
Belo Horizonte: UFMG; Ribeirão Preto: USP.
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Novembro de 2010, 18:35
Amados Irmãos, o isolamento da vida de relação não conduz o indivíduo, à experiências elaborativas da Educação do Ego... Apenas aprimora o indivíduo para uma vida de perfeita abnegação, nos três moldes qualificadores da pureza da pomba e da sagacidade da serpente. Longe ainda está ainda do aperfeicoamento.   
xxxx LM.
 Figuremos, primeiramente, o Espírito em união com o corpo.
O Espírito é o ser principal, pois que é o ser que pensa e sobrevive. 
O corpo humano não passa de um acessório seu, de um invólucro, uma veste, que ele deixa, quando usada. 
Além desse invólucro material (corpo humano), tem o Espírito um segundo corpo, semimaterial
 (o perispírito), que liga o Espírito ao corpo humano.
        Por ocasião da morte, o Espírito despoja-se do corpo humano, porém não do  perispírito.  Esse invólucro semimaterial, que tem a forma humana, constitui para o Espírito um corpo fluídico, vaporoso, mas que, pelo fato de nos ser invisível no seu estado normal, não deixa de ter algumas das propriedades da matéria. 
        O Espírito não é, pois, um ponto, uma abstração; é um ser limitado e circunscrito, ao qual só falta ser visível e palpável, para se assemelhar aos seres humanos.
Por que, então, não haveria de atuar sobre a matéria? 
Por ser fluídico o seu corpo? 
Mas, onde encontra o homem os seus mais possantes motores, senão entre os mais ratificados fluidos, mesmo entre os que se consideram imponderáveis, como, por exemplo, a eletricidade?
Não é exato que a luz, imponderável, exerce ação química sobre a matéria ponderável?
        Não conhecemos a natureza_íntima_do_perispírito. Suponhamo-lo, todavia, formado de matéria elétrica, ou de outra tão sutil quanto esta: por que, quando dirigido por uma vontade, não teria propriedade idêntica à daquela matéria?
Ensino especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, osmeios de comunicação com o mundo invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os tropeços que se podem encontrar na prática do Espiritismo. Constituindo o seguimento d’ O Livro dos Espíritos. 
Estas duas obras, se bem a segunda constitua seguimento da primeira, são, até certo ponto, independentes uma da outra. [página 16]
Os Espíritos a corrigiram, com particular cuidado. Como reviram tudo, aprovando-a, ou modificando-a à sua vontade, pode dizer-se que ela é, em grande parte, obra deles.
[17b - página 23]
17b]O LIVRO DOS MÉDIUNS – 62a ed. – Allan Kardec  (GUIA DOS MÉDIUNS E DOS EVOCADORES) (Paris - 1861)

A pessoa humana, observada como um todo, se apresenta como uma unidade de
características qualitativas formada por um núcleo (Kern).
A investigação de Stein parece ter uma pergunta subtendida: estamos aqui realmente diante do que a tradição chama de “alma”?
A filósofa fenomenóloga afirma que “a consciência do núcleo da personalidade é, com relação ao conhecimento da vida espiritual, algo novo e característico” (Stein, 1922/1996, p. 126). ***

Por um lado, com o termo “alma” entende-se a atividade psíquica; por outro, é possível colocar em evidência uma conexão mais profunda com a dimensão espiritual: este é o motivo pelo qual a noção de “alma” é geralmente referida ao vínculo psíquico-espiritual constituído por este “núcleo” absolutamente independente de qualquer outra realidade.
Stein oferece uma aguda descrição essencial das esferas da psique e do espírito, identificando suas afinidades e distinções. O ponto é que a alma está ligada tanto à dimensão psicofísica quanto à espiritual, e isso causa uma certa dificuldade de exposição.

É a alma que vive em todos os atos espirituais e sua vida
interior é uma vida espiritual. Contrastamos espírito e alma,
mas isso não deve ser entendido como excludente, do tipo
um ou outro. A “alma da alma” é uma realidade espiritual e a
alma como totalidade é um ser espiritual cuja característica é
a de ter uma interioridade, no centro, do qual ela deve sair
para encontrar os objetos e ao qual ela conduz tudo o que
recebe do exterior; um centro do qual pode doar si mesma
também para o exterior. Aqui encontramos o centro da
existência humana (Stein, 1930-32/2000, p. 122).***


***Manganaro, P. (2004). Alteridade, filosofia, mística: entre fenomenologia e epistemologia. Memorandum, 6,
3-24. Retirado em / / da World Wide Web:
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm
Memorandum 6, abril/2004
Belo Horizonte: UFMG; Ribeirão Preto: USP.
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm 12

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 08 de Novembro de 2010, 19:37
Amados Irmãos,
Reflitamos:


Busca agostiniana, mística carmelita, análise fenomenológica da alma
Agostinho indica a investigação interior como estrada-mestra em direção à verdade, percorrendo-a pessoalmente, descrevendo a fecundidade de seus desenvolvimentos ao mesmo tempo experienciais, espirituais e existenciais. Neste sentido, trata-se de um pensamento “forte”, que fundamenta e orienta.
Voltar o olhar para Agostinho significa repensar, hoje, um dos gestos mais eficazes da filosofia cristã: o da viagem da alma, ou melhor, o de empreender a viagem em busca da verdade na própria alma.
Onde desejo e conhecimento, transcendência e imanência confluem ao atravessarem o enigma, o fundo misterioso: “Deum et animam scire
cupio” afirma Agostino em Soliloquia (I, II, 7),
 não distinguindo a busca do Ser eterno e transcentende da exploração das profundezas do ser finito, cuja vida interior é “experimentável”, “concreta” e “dizível”. No primado da busca interior se chega ao desejo do conhecimento: Agostinho quer conhecer Deus assim como é conhecido por Deus, por dentro,
intimamente, com um conhecimento criador, que provém do amor.
 A alma e Deus:
compreende-se agora que a interiorização perfeita é possível somente em função de uma transcendência suprema, de uma Alteridade pessoal suprema.
Por um lado, conhecer Deus significa, em última análise, penetrar na vida íntima da Trindade; por outro, a alma é enigma, e que o Outro habite no “fundo” da alma é um enigma dentro do enigma, que, todavia, o transcende e supera.
O Tu (com T maiúsculo) e o ser humano individuado no seu “centro” são colocados no mesmo “lugar” e reciprocamente ligados na experiência que tende não à posse
mas à visão da verdade – verdade essa que é e permanece inexaurível.
Trata-se do mistério abissal da alma: está “dentro” do ser humano e, todavia, está fudamentada em um Outro, que a transcende. Neste sentido, não é, certamente, possível colocar as mãos em Deus, possui-lo, apreendê-lo sem resíduos; mas é possível encontrá-lo em uma experiência de relação pessoal recíproca, vivida e dinâmica.
O que significa, de fato, que o ser humano é imago Dei?
Qual são os traços visíveis do invisível que nele foram impressos?
No ex-per-iri descrito nas Confissões, a alma se abre ao mistério inexaurível do
outro: do ponto de vista filosófico, isto significa que o esforço de Agostinho volta-se para a dimensão interior como legítima “sede” da experiência da verdade.
E justamente a Agostinho, filósofo da vida interior, Edith Stein se refere na conclusão do seu estudo Die Seelenburg, dedicado à experiência mística de Santa Teresa d’Ávila:
Ninguém penetra tão no fundo da alma quanto os homens que abraçaram o mundo com coração ardente e depois foram libertados de todo obstáculo, pela potente mão de Deus, e introduzidos na própria esfera interior e em sua mais recôndita intimidade. Ao lado de nossa santa Madre Teresa devemos colocar aqui, na primeira fila, Santo Agostinho, tão profundamente afinado com ela e assim sentido por ela mesma. Por esses mestres de auto-conhecimento e de autodescrição
as misteriosas profundidades da alma foram iluminadas como dia: para eles, não somente os fenômenos – a superfície agitada pela vida da alma – são fatos inegáveis
de experiência, mas também as forças que pulsam na imediata vida consciente da alma, e até mesmo a própria essência da alma (Stein, 1936/1997, p. 145).

Mas consideremos que Stein encontra, na experiência descrita pela mística carmelita, uma decisiva correspondência com os resultados da análise fenômeno-lógicoessencial da estrutura da subjetividade, anteriormente conduzida através da explicitação das noções de consciência, de Erlebnis, de intencionalidade, com ênfase nas dimensões constitutivas da corporeidade, da psique e do espírito (14). Trata-se de um encontro tão preciso a ponto de se tornar uma verdadeira validação. Stein, de fato, havia feito uma descrição puramente teórica da alma como “núcelo” (Kern) da pessoa humana entendida como conjunto físico, psíquico e espiritual, mas logo se deu conta de que não poderia conseguir uma definição completa sem falar
também daquilo que concretamente constitui a sua vida íntima.
A esse respeito, Teresa d’Ávila tinha utilizado a imagem do castelo de muitos aposentos para esclarecer o desenvolvimento dinâmico da vida interior – metáfora eficaz que focaliza os diversos graus ou níveis a serem percorridos pelo ser humano que se encaminha no desejo de encontrar a verdade: não uma verdade abstrata, mas uma verdade vivida, além de compreendida, então uma verdade experimenta-da pessoalmente.
No centro do castelo, no aposento mais interno, é onde mora o rei, o senhor da alma; em volta do seu aposento e acima dele encontram-se muitos outros: a
capacidade da alma, de fato, supera toda imaginação humana em amplitude, grandeza, profundidade.
Fora das muralhas que o circundam há o mundo externo: quem habita ali ignora
completamente a vida que se desenvolve no interior do castelo e, acrescenta Stein, “é mesmo estranho, é uma situação patológica, que uma pessoa não conheça a própria casa” (Stein, 1936/1997, p. 119).
Em torno do aposento mais interno, o do rei, há outros, ou seja, há seis etapas que o ser humano que desce ao seu íntimo percorre antes de chegar à última,a sétima, a que constitui o mais alto grau de vida de graça atingível na terra: ali se dá a visão da verdade. (15)
A alma não fica estaticamente imersa na contemplação de Deus, quase excluída do mundo, solitária e isolada, mergulhada em si; pelo contrário, quer levar o amor experimentado a outras criaturas: transformada pela união, com a força recebida leva sua ação ao mundo.
Nesta específica passagem é possível identificar uma importante afinidade com as pesquisas fenomenológicas de Stein, que tinha delineado uma precisa característica da alma como ligada à psique e ao espírito. A santa espanhola intui o que Stein explicita precisamente nos seus estudos filosófico-fenomenológicos, isto é, que o espírito e a alma apresentam uma leve distinção embora sejam uma só coisa. Isto significa que há uma diferença formal entre corpo, alma e espírito, segundo a qual a alma é o elemento escondido pelo lado material ou “inferior” (como forma do corpo) e pelo espiritual ou superior (no núcleo onde Deus mora); enquanto que o espírito está na vida evidente, livremente fluente, irradiante, transbordante.
A leitura do testemunho de Teresa d’Ávila permite que Stein retome e especifique
analiticamente a distinção entre “alma” e “espírito”.
Quanto mais a alma imerge na fonte secreta do espírito, mais ela se ancora firmemente em seu “centro”, libertando-se acima da matéria, chegando à ruptura do vínculo subsistente entre alma e corpo terreno (que acontece sem dúvida com a morte mas, em um certo sentido, já no êxtase também) e à união plena e dinâmica com o Tu que a habita. Significativamente a filosofia define a união do amor como
“transformação da alma viva em um espírito doador de vida” (Stein, 1936/1997,p. 47).


Manganaro, P. (2004). Alteridade, filosofia, mística: entre fenomenologia e epistemologia. Memorandum, 6,
3-24. Retirado em / / da World Wide Web:
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm
Memorandum 6, abril/2004
Belo Horizonte: UFMG; Ribeirão Preto: USP.
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm 12

Saúde e Paz!

Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Novembro de 2010, 14:55
Amados Irmãos,

Amados Irmãos companheiros estudantes do comportamento humano, e do nosso psiquismo, via: EGO segundo entendimento de um estudante de espiritismo.

A inércia individualista da busca isolada da própria luz, é incoerência individualista profundamente esgoista, quando elege a indiferença ao Ego como forma de buscar evolução, felicidade, conhecimento e por certo é uma escolha que difere em muito quando sinaliza as tendencias do final dessa senda...
Penso assim e assim compreendí quem ainda nos sinaliza um bom final de senda é o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo e seus conceitos implícitos e explicitos de alteridade e abnegação embasada na qualidade total...

Reflitamos:
Mateus; 10, 32...33*** – Evangelho Segundo o Espiritismo – Pág. 352.


32 Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.
33 Mas qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/315/#ixzz14k51jjS2


Kropf, R"Our environmental responsibilities in light of contentemporary cosmology: Ateilhardian Retrospect".Journal for the Study of religion, Nature and culture, EUA 1022 02 2007.

Qual é o sentido da vida? Caímos, como que por erros, num universo que evidentemente não foi feito para nós. Agarramos-nos a um fragmento de um grão de areia até o momento em que o arrepio da morte vai nos levar de volta  para a nossa matéria original. Orgulhamo-nos por um ínfimo momento em um minúsculo palco, sabendo muito bem que todas as nossas aspirações estão condenadas a um fracasso final, e que tudo que conseguimos realizar vai acabar junto com a nossa raça, deixando o Universo como se nunca tivéssemos existido" . James Jeans
Kropf, R "Nossas responsabilidades ambientais à luz de
cosmologia contentemporary: Retrospect Ateilhardian "Journal.
para o estudo da natureza, religião e cultura, EUA 1022 02
2007.

Sinto este pensamento como o final da caminhada do materialista, já cansado de sua ilusão...
filhodobino reflete:
Ecologia não pode nem nunca envolveu unicamente as outras espéicies vivas...
Ecologia é um todo, e nós humanos precisamos nos dar conta de que somos partes ativas nessa processo, inclusive para o desenvolvimento de nós mesmos como seres transcendentes, mas que deixaremos sucessores, que dependerão da forma e do modo como pensarmos no presente, que é de fato o centro criador do que virá a ser, posto o que é, já foi criado anteriormente.

Peço vênia para replicar aqui um trecho de seu post  Rose Pedersoli-Fuhrmann e remeter meus leitores ao inteiro teor de seu pronunciamento de lucidez impar.

Percebo nas entrelinhas de seu pensamento, uma lúcida idéia revigorante dos objetivos da vida como ela é e compreendo nas entrelinhas do Evangelho e dos estudos Espiritias-Cristãos, que estes são os sinais de um belo encontro com o final desta senda e início de outra mais luminosa.

O Pensamento e a Vontade sao forcas do espirito que agem sobre o meio ambiente dando forma e propriedade à materia e interagem com outros Espiritos encarnados ou  desencarnados.

O pensamento nao é forca de aspecto ou natureza apenas subjetiva, é realidade objetiva pois, partindo do Espírito, provada alteracoes vibratórias na matéria, dando-lhe forma, movimento, cor e provavelmente som.

Essa objetividade do pensamento pode ser estudada pela observacao direta dos videntes e por fatos naturais constatados cientificamente e que vao desde a sugestao hipnótica até a fotografia do pensamento, em formas humanas completas.

O microbiologista Felix Archimedes Ponchet,  do séc. passado, via espontaneamente surgirem diante dele as imagens de suas culturas microscópicas e com tal nitidez que podia projetá-las sobre um papel e lhes tracar os contornos a lápis.

Os romancistas Dickens e Balzac por vezes ficavam obsediados pela visao das personagens por eles idealizados, vendo-as diante de si como se fossem personalidades reais.

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/power-point/somos-o-que-pensamos-31244/msg164668/?topicseen#msg164668#ixzz14kEjOqC1

Reflitam amados irmãos, em qual é a forma mais segura de lidarem e tratarem com os desafios que a mãe Natura lhes impôs, para ecologicamente tratarem as imperfeições de seus Egos...

Reflitam ainda um pouco mais... e decidam que é melhor, mais lúcido, mais claro, mais específico, mais transparente, que desde o início já mostra o final, que não lhe pede fé cega, nem obediência total, como se você fosse um animal a ser domesticado...

Veio o Consolador predito...
 A renovação do instituto do amor ao próximo...
A alteridade , e...
 perfeita abnegação, bem entendido excetuando-se aqui a figura do:
humilde fingido, interesseiro, bajulador.

Alteridade - s. f. (1) Estado ou qualidade de ser outro. (2) Fil. Feito ou qualidade de uma cousa ser diferente de outra. [do lat. alteru]

Forcejando nossos Egos, experimentando e sofrendo as diferenças, teremos expandida nossa capacidade de visualizar mais que os 180 graus que as duas imagens permitem, e mirando nos exemplos Cristicos que foram 99% A b n e g a ç ã o....
 Abnegar - v. tr. (1) Renunciar voluntariamente aos próprios interesses. (2) Abster-se de. [lat. abnegare] Abnegar mas com três condicionantes essenciais...

Abrir mão dos meus direitos em relação aos menos acordados que eu, com relação aos que caminham à minha retaguarda na senda da evolução assistida...figura da pureza da pomba... é o que Jesus exemplificou...

Abrir mão dos meus direitos em relação aos mais acordados que eu mas para negar-lhes inteligentemente o meu silêncio e ou o meu apoio é a figura da sagacidade da serpente...

Abrir mão dos meus direitos em relação aos mais acordados que eu simplesmente para bajulá-los, elogiá-los, dizer amém aos seus interesses pessoais em detrimento dos interesses coletivos, é submeter-me voluntariamente no afã de angariar benesses imerecidas.
Os mais antigos tinham um ditado popular para essa realidade, pacto... esse era o tal sentido do pacto com o diabo...

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 09 de Novembro de 2010, 16:24
Amados Irmãos.
O chamamento, não é uma indicação de unicidade de caminho...
O chamamento é, pois, a apresentação de outras opções, posto que Cristo o disse:
Há muitas moradas na casa de meu pai"

Reflitam amados irmãos, em qual é a forma mais segura de lidarem e tratarem com os desafios que a mãe Natura lhes impôs, para ecologicamente tratarem as imperfeições de seus Egos...

Reflitam ainda um pouco mais... e decidam que é melhor, mais lúcido, mais claro, mais específico, mais transparente, que desde o início já mostra o final, que não lhe pede fé cega, nem obediência total, como se você fosse um animal a ser domesticado...


Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/msg164678/?topicseen#msg164678#ixzz14noUjplZ

Reflitam amados, e decidam por si mesmos...
"A experiência mística das profundezas de Deus, como a experiência do Self, como a experiência poética, se erradicam todas no pré-consciente do espírito, e assim se encontram e podem, às vezes, se sobrepor.
Mas, enquanto um certo tipo de intuição poética se encontra já em consonância com a apreensão da substância da alma através do gozo, não pode haver experiência mística sobrenatural se todas as faculdades do Eu, inclusive o pré-consciente espiritual, não estiverem sobre-elevados pela graça divina.
Experiência mística do Self e experiência poética estão ligadas, ainda que de modos diferentes, à natureza da alma como espírito; sendo que a mística das profundezas de Deus deita suas raízes nessa mesma natureza, ela se encontra, porém, como o dom gratuito de um Outro que na alma é mais íntimo do que a própria alma, mas que transcende todo espírito criado e criável.
Permanece fixo um fato, isto é, que as harmonias e as respostas que o sentir do poeta apreende nas coisas são um testemunho da presença divina de imensidão, mesmo quando o próprio poeta não seja cônscio disso.
A mística do Self, ao invés, atinge o existir substancial da alma na sua realidade profunda, e então no seu ser atravessado pelo fluxo criador; ela é, portanto, “tocada”, não propriamente pelo fluxo criador, mas pelos seus efeitos criadores.
A intuição poética não é tocada por nada – no sentido de “contato” próprio da experiência mística: ela ilumina o caminho à distância. A presença da imensidão, conclui Gardet, não pode ser assimilada à presença da graça".
Manganaro, P. (2004). Alteridade, filosofia, mística: entre fenomenologia e epistemologia. Memorandum, 6,
3-24. Retirado em / / da World Wide Web:
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm
Memorandum 6, abril/2004
Belo Horizonte: UFMG; Ribeirão Preto: USP.
http://www.fafich.ufmg.br/~memorandum/artigos06/manganaro01.htm


Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 11 de Novembro de 2010, 11:20
Amados Irmãos,

Amados Irmãos companheiros estudantes do comportamento humano, e do nosso psiquismo, via: EGO segundo entendimento de um estudante de espiritismo.

A inércia individualista da busca isolada da própria luz, é incoerência individualista profundamente esgoista, quando elege a indiferença ao Ego como forma de buscar evolução, felicidade, conhecimento e por certo é uma escolha que difere em muito quando sinaliza as tendencias do final dessa senda...
Penso assim e assim compreendí quem ainda nos sinaliza um bom final de senda é o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo e seus conceitos implícitos e explicitos de alteridade e abnegação embasada na qualidade total...

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/ego-segundo-entendimento-de-um-estudante-espirita/405/#ixzz14uJoRPKO

A ciência crê que Deus é obsoleto? (Que o Evangelho é muito antigo, potanto de difícil compreensão?)* Claro que não. A crença ou descrença em Deus não é um parecer científico, um juízo sobre os fatos físicos no mundo. É um elemento, é algo maior e mais intrigante, que a nossa visão de mundo mais ampla, que o conjunto de pressupostos de fundo que fazem sentido do nosso mundo como um todo. Nós raramente percebem essas suposições, mas, muitas vezes, usamo-los na resolução de nossos conflitos internos. Como a vida passa, nós amoldamo-las gradualmente em padrões pelos quais relacionamo-las às coisas que achamos mais importante. (nossos achismos)*

Quando, porém, Deus saiu de moda, novos profetas - Comte, Marx, Freud, e o resto trabalharam imagens de fundos novos e diferentes, supostamente científicas. Estes, eventualmente, tornaram-se tão confusos como que Karl Popper exilado por todos eles. A ciência foi então considerada como ser composto apenas de enunciados falseáveis sobre o mundo físico. Isso é extremamente puro, mas então o que acontece para a psicologia?

""Resumo Relações profundas entre o ser humano e Deus são lidas aqui em chave filosófica, enfocando a experiência da presença da Alteridade pessoal. A mística é tomada, por um lado, como investigação epistemológica (Pode-se falar de “experiência”?
Um tal “experienciar” é conhecimento? Com que linguagem é possível exprimi-la? Que tipo de “presença” é aquela que se manifesta?). Por outro lado, é tomada como análise fenomenológica, evidenciando as vivências subjacentes àquela experiência, indicando o movimento intencional da consciência, no rigor do método essencial, legitimando uma fundamentação filosófico-ontológica da alteridade pessoal. É proposta uma leitura da questão filosófico-antropológica do sujeito como re-atualização da “vida interior” que Agostinho expressa como “Intima scientia est qua nos vivere scimus" e "In interiore homine habitat veritas”. A investigação agostiniana é confrontada com testemunhos de experiência mística carmelita e com análises filosóficofenomenológicas de Edith Stein sobre empatia e alma. Explora-se o estatuto epistemológico da linguagem religiosa e mística. Palavras-chave: Alteridade; vida interior; pessoa, alma; experiência mística.""
Alteridade, filosofia, mística: entre fenomenologia e epistemologia Otherness, philosophy, mystics: between phenomenology and epistemology Patrizia Manganaro Pontificia Università Lateranense Italia

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 20 de Novembro de 2010, 17:48
Amados,

A evolução assistida, é condição sine-qua-non desde os primórdios...
Mesmo as modernas técnicas do ensino não abrem mão dos processos iniciáticos e do apadrinhamento... que provocam muitas revoltas e revoluções...

Daí a insistância na consubstançiação em alteridade daqueles que não querem se submeter a grupos, grupelhos, aos reservitas de mercado de trabalho, enquanto milhares ficam à mingua, enquanto outros se deleitam de seus status-quo...


A retirada solitária não exclui, em muitos casos a participação de um instrutor, num período preparatório. Esse instrutor chama-se o ”Pai Xamã.”  Estudiosos desse processo de transformação acrescentam: “o que ao início se devia a necessidades psíquicas, converteu-se com o tempo numa fórmula mecânica e prescrita para o uso de todos os que desejavam transmutar-se em sacerdotes ou estabelecer um ponto de contato com  o sobrenatural”. (Wilken Layard, Ohlmarkes, citados por Paul Radin em Eliade, 1960:37

Quem quiser pode acessar o pdf, para simples leitura, sem autorização para cópia ou inserçoes,
pois trata-se unicamente do meu estudo, que se puder ser útil a outrem que o leiam e o estudem.

saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 23 de Novembro de 2010, 11:51
        Espíritos, que podemos considerar adiantados, ainda não conseguiram sondar a natureza da alma. Como poderíamos nós fazê-lo?  É, portanto, perder tempo querer perscrutar o principio das coisas que, como foi dito em O Livro dos Espíritos (ns. 17 e 49), está nos segredos de Deus. Pretender esquadrinhar, com o auxílio do Espiritismo, o que escapa à alçada da humanidade, é desviá-lo do seu verdadeiro objetivo.
        Aplique o homem o Espiritismo em aperfeiçoar-se_moralmente, eis o essencial. O mais não passa de curiosidade estéril e muitas vezes orgulhosa, cuja satisfação não o faria adiantar um passo. O único meio de nos adiantarmos consiste em nos tornarmos melhores.
 [17b - página 71  item 51] – LM-

   Consiste apenas numa opinião particular sobre a natureza íntima da alma.
        Segundo esta opinião, a alma e o perispírito não seriam distintos uma do outro, ou, melhor, o perispírito seria a própria alma, a se depurar gradualmente por meio de transmigrações diversas, como o álcool se depura por meio de diversas destilações, ao passo que a Doutrina Espírita considera o perispírito simplesmente como o envoltório fluídico da alma, ou do Espírito.
          Sendo matéria o perispírito, se bem que muito etérea, a alma seria de uma natureza material mais ou menos essencial, de acordo com o grau da sua purificação.
        Este sistema nada altera com relação ao destino da alma; as condições de sua felicidade futura são as mesmas; formando a alma e o perispírito um todo, sob a denominação de Espírito, toda a questão se reduz a considerar homogêneo o todo, em vez de considerá-lo formado de duas partes distintas.
 [17b - página 71  item 50/parte] – LM-

Assim como não deves tentar curar os olhos sem a cabeça, nem a cabeça sem o corpo, não deves tratar o corpo sem a alma. - disse-o Sócrates.Albino /aresi-Homentotal-9ª-Edic. Loyola-1975. pag. 45.

Ego-/-Psiquismo-/-Psi-/-medicina cortico-visceral-/-Gestalt terapia-/-A mística da cura -/ Os mitos –/- xamanismo-/- Os milagres –/- Medicina ortomolecular –/- Psicoterapia -/-Fluidoterapia-/- Pajelança -/- Tratamento floral-/- Feng Shui-Magnetismo-/- hipnose-/- Terapia pelos cristais-/- Reiki-/-
Homeopatia -/- Alopatia -/- Medicina preventiva(vacinações)
Perfeita inserção e compreensão de ecologia, começando pela interação do ser humano e os cuidados higiênicos e de esgotamento sanitário-/-Higiêne pessoal -/- Cuidados fitosanitários para que animais não transmitam doenças aos outros animais e ao ser humano-/-Cuidado com as águas-/-Cuidados com os vícios -/- A regularidade da prática de esportes-/- Cuidados com a vida social e o cuidado com o lazer.

Diretamente de nada disso cuidou o Espírito da Verdade, senão de forma sucinta e passageira, posto que antes de preocupar-mos-nos com tudo isto preciso é que cuidemos do que está expresso em:

        Espíritos, que podemos considerar adiantados, ainda não conseguiram sondar a natureza da alma. Como poderíamos nós fazê-lo?  É, portanto, perder tempo querer perscrutar o principio das coisas que, como foi dito em O Livro dos Espíritos (ns. 17 e 49), está nos segredos de Deus. Pretender esquadrinhar, com o auxílio do Espiritismo, o que escapa à alçada da humanidade, é desviá-lo do seu verdadeiro objetivo.
        Aplique o homem o Espiritismo em aperfeiçoar-se_moralmente, eis o essencial. O mais não passa de curiosidade estéril e muitas vezes orgulhosa, cuja satisfação não o faria adiantar um passo. O único meio de nos adiantarmos consiste em nos tornarmos melhores.
 [17b - página 71  item 51] – LM-

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/psicologia-alem-da-personalidade-do-ego/msg169070/?topicseen#msg169070#ixzz160fvzuZ4   

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Dezembro de 2010, 12:19
  Espíritos, que podemos considerar adiantados, ainda não conseguiram sondar a natureza da alma. Como poderíamos nós fazê-lo?  É, portanto, perder tempo querer perscrutar o principio das coisas que, como foi dito em O Livro dos Espíritos (ns. 17 e 49), está nos segredos de Deus. Pretender esquadrinhar, com o auxílio do Espiritismo, o que escapa à alçada da humanidade, é desviá-lo do seu verdadeiro objetivo.
        Aplique o homem o Espiritismo em aperfeiçoar-se_moralmente, eis o essencial. O mais não passa de curiosidade estéril e muitas vezes orgulhosa, cuja satisfação não o faria adiantar um passo. O único meio de nos adiantarmos consiste em nos tornarmos melhores.
 [17b - página 71  item 51] – LM-

É verdade!
É certo!
É a verdade toda!
O que está embaixo é como o que está acima...
E o que está acima é como o que está embaixo...
Para que os milagres do Uno se realizem... (grifo do filhodobino: evolução).
(Tabula Smaragdima, Hermes de Trismesgisto).

Não mais iniciações...
Hoje basta que nos questionemos sobre o nosso passado...
nosso presente...
nosso futuro...
Perguntando-nos (desculpe a redundância), a nós mesmos...

Homem quem és tu?
D'onde vens?
Para onde vais?
Tendo em nosso coração as nossas respostas, saberemos da nossa dual natureza...
Uma natureza mortal...
Outra natureza imortal...
À qual o homem que se conhece prefere aplicar-se em esforços diários para evoluir?

Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 22 de Dezembro de 2010, 17:23
Amados irmãos,
O conhecimento da lei natural de causa e efeito, é obrigação de todos os homens, e para os que a ignoram fica a roda das vidas assegurando que aquela individualidade não se perca e nenhuma se perdeu porque não a compreendeu...

Como Hermes disse,
O que Cristo fez, o homem também pode o fazer, sim... desde que o queira...
Não adianta desculpismos...

O que transmuta a brutalidade, a dureza de coração, a aplicabilidade absoluta da letra da lei, será também para o julgador que assim age...

O ser que transmuta em amor a dureza de coração,  a brutalidade que trouxe em seu Ego, em amor como o Cristo ensinou é perfeitamente possível ao encarnado que deseja ainda na carne conhecer sua segunda natureza a divina que está coligada ao perispírito e nos foi dada pelo Creador...

Cristo ao ser notificado da decapitação de João seu primo o Batista, naturalmente se entristeceu mas não permitiu que seu Ego agisse em consonancia com o que apregoa desde que o mundo é mundo pela lei do reino dos gigantes, e agiu transmutando em amor, ensinando o amor a uma multidão que o aguardava em local ermo e praticacou o exercício da diferenciação do pleroma, na natural multiplicação dos pães e peixes....
Imaginemos se um poder alcançado nessa altura, reagisse como normalmente reagimos o estrago que poderia causar?
Por Cristo é a verdade o caminho e a vida, e ninguém vai ao Pai se não se dispuser a praticar como ele praticou, porque praticar como está previsto na lei é facil.... muito fácil... e até justo...
mas não é amor.
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 28 de Dezembro de 2010, 16:31
Como Hermes disse,
O que Cristo fez, o homem também pode o fazer, sim... desde que o queira...
Não adianta desculpismos...

O que transmuta a brutalidade, a dureza de coração, a aplicabilidade absoluta da letra da lei, será também para o julgador que assim age...

O ser que transmuta em amor a dureza de coração,  a brutalidade que trouxe em seu Ego, em amor como o Cristo ensinou é perfeitamente possível ao encarnado que deseja ainda na carne conhecer sua segunda natureza a divina que está coligada ao perispírito e nos foi dada pelo Creador...

Amados não tem mágica não...

Quando o  pensamento está em alguma parte, a alma também aí está, pois que é a alma quem pensa.  O pensamento é um atributo
 
[9 - qágina 89]-OLE.
 
anexo apostila da síntese do segredo...
acredite quem quiser... no que quiser acreditar...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2011, 18:05
"entra no conflito de Fausto. Goethe mostrou, na primeira parte do Fausto, o que significa a aceitação do instinto e, na segunda parte, o que significa a aceitação do eu e de todo o seu fundo estarrecedor.
Tudo o que há de insignificante, mesquinho e covarde em nós recua diante disso e se safa, lançando mão de um bom subterfúgio: descobrimos a nossa "alteridade" em "outrem", ou melhor, descobrimos outra pessoa que pensa, age, sente e deseja tudo aquilo que condenamos e desprezamos. Achamos o nosso bode expiatório e, satisfeitos, iniciamos o combate a ele. Daí resultam aquelas idiossincrasias crônicas, de que temos alguns exemplos na história dos costumes. Um dos exemplos mais ilustrativos é, como dissemos, o caso "Nietzsche contra Wagner, contra Paulo", etc.
No entanto, casos como este pululam na vida cotidiana.
Recorrendo a esse habilíssimo estratagema, o homem se salva da catástrofe de Fausto, pois provavelmente lhe faltam força e coragem para enfrentá-la.
Um homem completo, no entanto, sabe que mesmo seu mais feroz inimigo, não um só, mas um bom número deles, não chega aos pés daquele terrível adversário, ou seja, aquela "outro" que "habita em seu seio". Nietzsche tinha Wagner dentro de si; por isso, invejou-lhe o Parsifal. E pior ainda: o próprio Saulo também tinha Paulo dentro de si. Por isso Nietzsche tornou-se um estigmatizado do espírito; precisava experimentar a "cristificação", como Saulo, quando a "alteridade" lhe inspirou o "Ecce homo".
Quem "desmoronou ao pé da cruz": Wagner ou Nietzsche?
Quis o destino que um dos primeiros discípulos de Freud, Alfred Adler 2 estabelecesse um conceito de essência da neurose baseado exclusivamente no princípio do poder. É interessantíssimo e particularmente estimulante ver como as coisas vistas sob enfoques opostos têm um aspecto inteiramente diverso. Antecipando a principal contradição, quero mencionar de início que para Freud tudo é efeito estritamente causal de fatos anteriores e para Adler, ao contrário, tudo é manobra condicionada pelo fim.

Vejamos um exemplo bem simples: uma jovem senhora é acometida por acessos de medo.
Durante a noite, acorda de um pesadelo com um grito dilacerante. Depois, mal consegue acalmar-se.
Agarra-se ao marido, fazendo-o jurar que nunca a abandonará, repetir constantemente que a ama, etc.
Pouco a pouco seu estado evolui para uma asma nervosa.
Passa a ter acessos, mesmo durante o dia.
2. Über den nervösen Charakter, 1912. Num
xxx
Jung, Carl Gustav, 1875-1961. J92p Psicologia do inconsciente /C G Jung; tradução de Maria Luiza Appy. Petrópolis, Vozes, 1980. (Obras completas de C. G. Jung, v.7, t.l). Traàução de: Zwei Schriften Über Analytische Psychologie: Über die Psychologie des Unbewusten. Bibliografia. 1. Psicanálise — Estudo de casos. 2. Subconsciente. I. Título. II. Série.
xxx

Tropeço.
     Incorrerá em grande culpa, o homem, por estudar os defeitos alheios, se o fizer para os criticar e divulgar, porque será faltar com a caridade.
        Se o fizer, para tirar daí proveito, para evitá-los, tal estudo poderá ser-lhe de alguma utilidade. Importa, porém, não esquecer que a indulgência para com os defeitos de outrem é uma das virtudes contidas na caridade. Antes de censurardes as imperfeições dos outros, vede se de vós não poderão dizer o mesmo. Tratai, pois, de possuir as qualidades opostas aos defeitos que criticais no vosso semelhante. Esse o meio de vos tornardes superiores a ele.
•   Se lhe censurais a ser avaro, sede generosos;
•   se lhe censurais o ser orgulhoso, sede humildes e modestos;
•   se lhe censurais o ser áspero, sede  brandos;
•   se lhe censurais o proceder com pequenez, sede grandes em todas as vossas ações.
        Numa palavra, fazei por maneira que se não vos possam aplicar estas palavras de Jesus: Vê o argueiro no olho do seu vizinho e não vê a trave no seu próprio.
[9a - página 415 questão 903]-OLE*
xxxxx

filhodobino reflete:

Toda ciência é util aos homens, o único perigo, é o senso do poder fazer ninho em nossa mente, seja contra sí mesmo, seja contra outrem, ou a revolta ("veja Nietzsche' ismos tão clarificados nos pensamentos radicais") contra sociedade e as normas de vida na relação.

Não devemos temer o contraponto... contraponto não é "antípoda", é antes... e bem mais acertado Alteridade...

"Ecce homo" carece de poder para se fazer "Ecce homo"... mas combinando a Doutrina C r í s t i c a  e a sêde de poder, não há como padecer traumas, nem irracismos dilacerantes tão exemplificados no dia-a-dia.

Saúde e Paz!

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/ese-entendimentos-com-as-referencias-biblicas/msg183030/#new#ixzz1BPZOHDpW
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: ponto em 18 de Janeiro de 2011, 19:59
Se eu ler o tópico inteiro eu posso conseguir entender o que é o ego, e se ele ée bom ou ruim?
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 18 de Janeiro de 2011, 20:53
Se eu ler o tópico inteiro eu posso conseguir entender o que é o ego, e se ele ée bom ou ruim?

Amada Irmã,
Não posso aconselhá-la a entender nem uma coisa nem outra, pois como estudante, penso que o ego é bom e ruim ao mesmo tempo.
Em assim sendo, é o ego o efeito do agente causal criado pela qualificação do Pleroma, que reflete nos indivíduos no rigor da lei da evolução naturalmente assistida, enquanto tivermos o horizonte ao alcance da vista, que o Espiritismo ensina, e que Romanticos, Iluministas, existencialistas, criacionistas, etc ainda não aprenderam a lidar. Pelo meu entendimento "Ecco Home"... ou esse é o "Cara", faz parte integrante de cada um de nós...
Pilatos o entendeu... mas Phobos o inibiu...
Sei lá entende?
Sem a mística da Cruz, não vejo síntese... só caos...
Saúde e Paz!
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: ponto em 18 de Janeiro de 2011, 21:05
filhodobino, obrigada pela sua colaboração pelo meu entendimento...
Título: Re: EGO segundo entendimento de um estudante Espírita.
Enviado por: filhodobino em 30 de Janeiro de 2011, 13:16
Quando nos sentimos mais fortalecidos, tanto pela amorosa receptividade dos responsáveis pelo atendimento fraterno, quanto pelas energias do passe e pelas leituras e palestras que ouvimos, é o momento de pensar em abandonar hábitos antigos e caminhar com nossas próprias pernas.

                                        (Rita Foelker )

Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/accao-do-dia/dependencia-psicologica-da-ajuda-dos-espiritos/msg185801/?topicseen#msg185801#ixzz1CWayqsxm

filhodobino reflete:
Este pensamento, está perfeitamente correlacionado com o pressuposto segundo o qual penso, que, enquanto tivermos ao alcance da nossa vista, material e ou espiritual, estaremos sob o ideal evolucionista naturalmente assistido, e como modelo de perfeição a ser perseguido, temos por indicação da própria codificação, os exemplos Crísticos.



Os bons espíritas
4. Bem compreendido, mas, sobretudo bem sentido, o Espiritismo leva aos resultados acima expostos, que caracterizam o verdadeiro espírita, como o cristão verdadeiro, pois que um o