Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: Felipa em 20 de Outubro de 2015, 02:02

Título: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Felipa em 20 de Outubro de 2015, 02:02

É CERTO FREQUENTAR DUAS RELIGIÕES
 
Disse Marcel Mariano: “Pessoas que frequentam o Espiritismo e outra religião não definiram o que querem. A pessoa está no momento de indefinição, de crise existencial, de ausência de maturidade de consciência para saber onde quer saber. É melhor que esta pessoa escolha uma religião e empreste seus melhores recursos lá. Que procure conhecer a filosofia, o trabalho, as atividades que são próprias de lá. Que dê seu melhor contributo, eleve o nível da instituição pelo cumprimento de deveres. Agora, "servir a dois senhores" pode nos levar a conflito de consciência, de ideias, de pensamento. Senão poderemos querer introduzir coisas de outra religião na Casa Espírita. Daí, quando vemos, estamos nos indispondo com os amigos da Casa. Então, precisamos ter definições na vida: “O que eu quero?” “Qual é a minha meta?” Precisamos saber que terreno estamos pisando, conhecer este terreno. Para não estar incidindo no que Jesus nos recomendou: “Ninguém serve a dois senhores, vai se amar a um, mas não vai gostar de outro." O Espiritismo reclama nossa fidelidade até o fim, se preciso for.”  :-*

Observação: Ele quis dizer que a pessoa deve escolher uma religião e se dedicar a ela, senão vai ficar confusa, vai querer impor a prática de uma na outra, etc. Então, é preferível a pessoa ser uma boa católica, uma boa protestante, uma boa umbandista, etc., do que uma espírita "meia boca".  O Espiritismo tem muito trabalho e pouco trabalhador. Precisamos de trabalhadores assíduos, fieis à Causa, para que o serne do Espiritismo continue a ser divulgado e ajudando muita gente na parte material e principalmente espiritual.
grupoallankardec.blogspot.com.br/
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Gildo C S em 20 de Outubro de 2015, 09:02
Olá Felipa! Não acredito que o termo a ser usado seria "certo ou errado", mesmo porque cada religião atende a diferentes tipos de busca, identificação, sintonia, nível de evolução de cada indivíduo. Antes de me resolver pelo Espiritismo andei por religiões diferentes, até perceber através do autoconhecimento, onde estavam meus ideais e qual religião me auxiliaria, sem conflitos de interesse e de pensamentos. Em O Evangelho Segundo o Espiritismo no capítulo XXVIII que trata sobre coletânea de preces espíritas, item 50 e 51 no qual Kardec entre outros esclarecimentos, define o Espiritismo como uma opinião, uma crença (não como religião) trata muito bem desse conflito de "Certo ou Errado".
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Vitor Santos em 20 de Outubro de 2015, 10:27
Olá amigos

As religiões são grupos de pessoas. Em todas elas há pessoas fantásticas, abertas ao diálogo, num extremo, e também pessoas intolerantes, fanáticas, numa postura de "cruzado do século XXI", no outro extremo. Os Islâmicos radicais, que tentam aterrorizar a humanidade, também dizem que o fazem em nome de Deus, que se trata de uma batalha contra o mal.

Assim, pouco interessa como se chama o grupo que frequentamos, mas quem são as pessoas que pertencem a essa comunidade e como é que o grupo se comporta, globalmente. Que me importa se uma organização humanitária com grande valor é iniciativa de ateus, de espíritas, de católicos, de evangélicos, etc.?

Na minha opinião, os grupos, as crenças religiosas ou espirituais que as pessoas dizem ter são apenas rótulos vazios de sentido. A verdadeira crença das pessoas pode observar-se no respectivo comportamento. Nem a própria pessoa tem auto-conhecimento suficiente, muitas vezes, para confessar a si mesma que tem um comportamento que não é coerente com o rótulo que quer adoptar. 

Eu prefiro conviver com alguém que se diz ateu materialista mas que tem uma conduta moralmente exemplar do que um religioso ou um espiritualista que se comporta como uma pessoa má, intolerante, fanática. Jesus de Nazaré ensinou a fórmula, há mais de 2000 anos: "...pelos frutos se conhece a árvore...". São as intenções, os actos e não as palavras, as promessas, que interessam.

Se alguém tem uma crença espirita sincera não vê os que se revêem noutras crenças, ou descrenças, como inimigos. Propaga a doutrina como consequência de reconhecer que é algo que faz bem a si próprio, e que, por isso, quer partilhar com quem quiser ouvir, voluntariamente. Jesus de Nazaré não condenava ninguém ("...que não tiver pecados que atire a primeira pedra...").

Se alguém tem uma crença espirita sincera não está preocupado em apontar os defeitos dos outros mas em corrigir os próprios defeitos. Muito menos se apontar os defeitos alheios não tiver qualquer utilidade e for simples maledicência.

Ainda que considerássemos as pessoas de outras crenças ou descrenças como inimigas, que ensinou Jesus?

- Lutai contra os teus inimigos, ou amai os vossos inimigos?   

Jesus diz com isto que a vingança e a retaliação violenta são maus procedimentos, que conduzem a mais violência, num ciclo vicioso que nunca mais termina. Jesus ensinou que a reconciliação está à frente de qualquer prática relacionada com a religião.

É este ciclo vicioso de violência, depois de mais violência similar, como pena de Talião, e assim sucessivamente, que alguns defendem ser uma lei espiritual concebida por Deus. Este ciclo vicioso tem origem no facto de existirem Espíritos encarnados, e desencarnados, atrasados, vingativos, que desejam retaliar a violência sofrida com mais violência, agora na posição oposta: fazer sofrer o outro o mesmo que sofreu. A pena de Talião jamais poderá ser uma lei fatal, concebida por um Deus bom e justo. Até os sistemas  judiciais Terra já ultrapassaram a barbaridade da pena de Talião. Será Deus pior do que os homens? 

Mas, no fim de contas, o que eu acho é que ninguém tem nada a haver com os grupos que os outros frequentam. O que é importante é que, no respectivo grupo, enquanto estão, as pessoas ajam bem. Se as pessoas frequentam outros grupos não é da conta dos outros, é uma questão pessoal.

Criticar a falta de coerência racional do comportamento de alguém é o mesmo do que criticar toda a gente, sem excepção. Desde quando é que o comportamento humano tem apenas fundamentos racionais? Só quem não observa as pessoas pode concluir que a conduta delas é determinada apenas por factores racionais.
     
Bem hajam
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: valtervcj em 20 de Outubro de 2015, 13:29
Saudações aos companheiros de reflexão e aprendizado.
Concordo plenamente com Vitor Santos. Complementaria com mais um ensinamento do Mestre Jesus: "Não julgueis, para que não sejais julgados". Também não considero cabível a passagem de não "servir a dois senhores". Acredito que os dois senhores são "as coisas materiais e as espirituais". "Fora da caridade não hão salvação", portanto, eu posso praticar a caridade todos os dias em todos os templos religiosos. Ela sempre será a mesma. Madre Teresa foi afastada pela religião Católica porque praticava uma caridade não aceita pela igreja. Chico Xavier quando perseguido por alguns espíritas disse que, se necessário, abandonaria o Espiritismo e continuaria com a caridade ensinada por Jesus. Ja assisti cultos evangélicos onde pessoas deram seu testemunho de libertação de vícios encontrando e abrindo seu coração a Jesus. Ja assisti casamentos católicos onde o padre exalta a importância da fidelidade, da tolerância entre o casal e do cuidado com os filhos. Não concordo com determinados dogmas destas religiões mas também não posso criticá-los. Paz e luz a todos nós!
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 20 de Outubro de 2015, 13:42
"Se alguém tem uma crença espirita sincera não está preocupado em apontar os defeitos dos outros mas em corrigir os próprios defeitos. Muito menos se apontar os defeitos alheios não tiver qualquer utilidade e for simples maledicência.

Ainda que considerássemos as pessoas de outras crenças ou descrenças como inimigas, que ensinou Jesus?

- Lutai contra os teus inimigos, ou amai os vossos inimigos?"

Exatamente meu caro, ser espirita é muito mais que "professar uma religião".
Nada me impede de ir a uma igreja qualquer, até como forma de respeitar meus irmãos de outras crenças.
Não tenho nenhum parente espirita, nem minha esposa, que é evangélica.
Frequentar outros templos não me torna um adepto dessa outra crença, mas alguem que as respeita, principalmente dentro da ótica que vemos no livro "O que é espiritismo", quando Kardec responde ao padre que toda crença que leve a prática do bem e da caridade é respeitável.
Alem disso, o fato de não termos na doutrina espírita, rituais institucionalizados, as demonstrações de fé praticadas pelas igrejas cristãs em nada os diminui, embora muitas vezes, na maioria talvez, demonstre hipocrisia. Mas isso é uma questão pessoal de cada um.
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Antonio Renato em 20 de Outubro de 2015, 16:49
Muito embora eu venha concordar com outras colocações, o que o Gustavo colocou
está mais coerente dentro do que eu posso entender. Quando passei a estudar a
Doutrina Espirita, fiz a partir daí a minha escolha, mas não me impede que eu vá a
outro local em que se comungue uma Religião ou Doutrina diferente da Espirita. No
entanto não me obrigo a aceitar os ritos destas como se eu também fizer-se parte
delas.
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Diegas em 20 de Outubro de 2015, 18:26
Olá !


'...Disse Marcel Mariano: “Pessoas que frequentam o Espiritismo e outra religião não definiram o que querem...'


O Espiritismo não pode ser tratado igual a uma instituição religiosa por que não tem vocação para dogmas, bizarrices e outras questiunculas hierárquicas muito próprias dos religiosos. Portanto, fica livre (eu permito) o espirita em frequentar qualquer outro ambiente, pode até praticar esportes caso lhe apeteça/convenha ! E até frequentar a casa de um amigo com viés religioso diferente desde que volte logo.

Caramba !!


Será que Jesus não definiu o que queria quando visitou os essênios, o leproso e o samaritano ?

Muito estranho essa tentativa de controlar o que um espirita faz ou deixa de fazer !

Uma grande dúvida: seria este efeito da regeneração planetária ou o ressurgimento dos antigos inquisidores, travestidos de espiritas ?   



Abç
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 20 de Outubro de 2015, 18:51

É CERTO FREQUENTAR DUAS RELIGIÕES
 
Disse Marcel Mariano: “Pessoas que frequentam o Espiritismo e outra religião não definiram o que querem. A pessoa está no momento de indefinição, de crise existencial, de ausência de maturidade de consciência para saber onde quer saber.


Estranho esta generalização
ao ponto que penso que tais colocações
representa uma falta de educação

isso para mim

Quanto ao assunto em questão

A justiça é represntada por dois pratos e um ponteiro
logo
quem afere
pode possuir mais conhecimentos
do que quem somente observa

tomemos
cautela


Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: nação de Aruanda em 20 de Outubro de 2015, 22:12
CAROS
 entendo que o sr. Marcel mariano deveria se preocupar em ensinar o espiritismo como ciência e filosofia como propôs Kardec no momento da codificação, e deixar de ditar normas no comportamento alheio, Kardec nunca definiu o espiritismo como uma religião, se assim o sr. Marcel o define, está cometendo erros por desconhecer alguns pontos  da DE, enquanto a servir a dois senhores fica a pergunta: Que são estes dois senhores?

Paz
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: wenderpinguim em 21 de Outubro de 2015, 10:36
olá amigos!
acredito que nada nos impede de frequentar duas religiões pois possuímos o livre arbítrio ,
desde que seja com moderação e respeito, cada religião possui suas regras e dogmas, se não concordamos não tem porque estamos ali, o mais importante no meu ponto de vista seguir os ensinamentos de jesus , amando o próximo, respeitando a todos independente de que crença ele professa pois ainda estamos em evolução e não somos donos da verdade." conheceis a verdade e ele vos libertará" se esta verdade nos aprisiona a preconceitos e intolerância é porque ainda não a conhecemos.

muita luz a todos!
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: Gustavo Rettenmaier em 21 de Outubro de 2015, 12:55
olá amigos!
acredito que nada nos impede de frequentar duas religiões pois possuímos o livre arbítrio ,
desde que seja com moderação e respeito, cada religião possui suas regras e dogmas, se não concordamos não tem porque estamos ali, o mais importante no meu ponto de vista seguir os ensinamentos de jesus , amando o próximo, respeitando a todos independente de que crença ele professa pois ainda estamos em evolução e não somos donos da verdade." conheceis a verdade e ele vos libertará" se esta verdade nos aprisiona a preconceitos e intolerância é porque ainda não a conhecemos.

muita luz a todos!
Normalmente, nos "acomodamos" naquela "religião" que melhor atende nossas expectativas, melhor responde nossas duvidas e anseios.
Temos nossas crenças, e nossa maneira de interpretá-las. Frequentar uma igerja evangélica, em determinado momento não me torna evangélico, nem ir a uma missa me torna um católico.
O que nos impede de ir a uma "missa de corpo presente", em homenagem a um amigo?
O que me impede de ir a um casamento ou batizado de alguem que assim acredite ser o correto?
Estamos fazendo o mesmo que criticamos nos lideres de outras crenças, e nos próprios "escribas e fariseus hipócritas", ou seja, nos apegando a letra que mata, em detrimento ao espírito que vivifica.
Nos preocupamos com dogmas e "perfumarias", deixando de lado a essência doutrinária.
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: VLRC em 21 de Outubro de 2015, 15:18
Bom dia,cada um, cada um
Deus é onipresente cada um que faça sua sintese, assim como tem aqueles que não precisam de nenhuma religião tem aqueles que querem conhecer e frequentar mais do que uma.
Dentro do próprio espiritismo cada um faz a sua sintese os mais ortodoxos buscam em Kardec os ensinamentos que lhe servem os mais liberais buscam também em Kardec aquilo que vai de encontro as suas idéias e os dois grupos encontram argumentos prós e contras,exatamente o que se passa com a biblia ela serve quando o trecho vai de acordo com nossas idéias quando não, a descartamos,

Penso assim
Abraços
VLRC
 ;D
Título: Re: É certo frequentar duas religiões?
Enviado por: lconforjr em 21 de Outubro de 2015, 19:55

      Amigos,

      Seria ótimo se pudéssemos conhecer "todas" as religiões, pois isso nos permitiria compará-las, e escolher, para nós, seguir aquela que mais se harmonize com nosso íntimo, com nosso modo de ver as coisas do mundo.

      E é exatamente isso que a doutrina, sábia e democraticamente, recomenda que todos façam (LM, cap 3, item 35). Mas, como é impossível conhecer todas pois, pesquisas constatam que existem cerca de 10 mil religiões, talvez somando as denominações religiosas e suas divisões e subdivisões, a doutrina aconselha que devemos estudar as mais importantes, compará-las com a nossa e seguir, como já disse acima, aquela que mais se harmonize com nosso íntimo!

.......................