Forum Espirita

GERAL => Psicologia & Espiritismo => Auto-Conhecimento => Tópico iniciado por: andreia em 01 de Outubro de 2005, 04:58

Título: A Idade de Ser Feliz
Enviado por: andreia em 01 de Outubro de 2005, 04:58
Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realiza-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculo.

Uma só idade para a gente se encontrar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer. Fases douradas em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa.

(autor desconhecido)



Beijos :-*
Andreia
Título: Re: A Idade de Ser Feliz
Enviado por: Liana em 01 de Outubro de 2005, 05:23
Olá Andreia

Muito bom!...o presente é o que o próprio nome já o diz...um PRESENTE, que recebemos de Deus, para fazermos o nosso melhor.
Bonito amiga!

Muita Paz para você e para todos

Liana
Título: Re: A Idade de Ser Feliz
Enviado por: WOLLER em 05 de Outubro de 2005, 00:02
Olá Andreia

ë sempre um bom momento o presente.
Devemos usá-lo para sermos felizes, e também para fazermos a felicidade dos
que estão a nossa volta.

Abraços    ;)

WOLLER
Título: Re: A Idade de Ser Feliz - Feliz Ano Novo a todos
Enviado por: SB em 29 de Dezembro de 2006, 10:25
Olá,

Estamos quase num novo Ano, o Ano 2007, assim queria recordar esta Mensagem da nossa amiga Andreia (que saudades tuas, das tuas amorosas mensagens) que nao nos deixa esquecer que o presente, o hoje é sempre repleto de conquistas no nosso ser.

Assim desejo a todos que o proximo Ano vos traga 365 dias cheios de boas realizações e sejam, a cada dia, defrontados com coragem e alegria.

Bem hajam
Feliz 2007
Título: Re: A Idade de Ser Feliz
Enviado por: sergio godoi em 24 de Maio de 2010, 15:07
oi Andreia, boa reflexão, penso que a idade de ser feliz é aquele espaço de tempo entre o nascer e o morrer, sem esquecermos que as nossas atitudes de hoje serão as consequências do amanhã.
Título: Re: A Idade de Ser Feliz
Enviado por: Jorge França em 07 de Junho de 2011, 19:23
Só um detlhe este texto é de Mario Quintana
Título: Re: A Idade de Ser Feliz
Enviado por: Guadalupe Girassol em 09 de Junho de 2011, 17:24
Quando me amei de verdade
Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância,
eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exacto.
E, então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome… Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu
sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra
as minhas verdades.
Hoje sei que isso é… Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente
e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de… Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar
alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo,
mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada,
inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é… Respeito.
Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse
saudável … Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para
baixo.
De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama… Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de
fazer grandes planos, abandonei os projectos megalómanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é… Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com
isso, errei muito menos vezes.
Hoje descobri a… Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me
preocupar com o Futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a
vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é… Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me
atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu
coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é…. SABER VIVER!

Charles Chaplin