Forum Espirita

GERAL => Audiovisuais => Áudio => Tópico iniciado por: SandraMara em 20 de Maio de 2009, 02:02

Título: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: SandraMara em 20 de Maio de 2009, 02:02
Olá amigos

Achei interessante este áudio e gostaria de compartilhá-lo.

Forte abraço!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Fernanda S. em 20 de Maio de 2009, 19:33
Olá amiga!

Realmente Sandra. Interessantíssimo! Nunca tinha analisado a situação por esse ângulo.

Beijinhos e fico agradecida pela sua iniciativa em compartilhar!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica SF em 29 de Setembro de 2010, 11:34
Infeliz comentário!

Muitos espíritos que passaram pela experiência da escravidão ainda sofrem, realmente! Mas, não é sobre estas pessoas que ele fala.

Fala sobre os espíritos de extrema nobreza que trabalham com cura e desobssessão, pscólogos do astral.

Não falamos de bengalas psicológicas, mas de espíritos que entendem o sofrimento humano - passaram por ele para evoluir.

Nosso julgamento é compatível com o nosso conhecimento (ou a falta dele).

Ainda somos demasiadamente ignorantes e preconceituosos para compreender que nem tudo é o que parece - o preconceito racial e social ainda está "grudado em nós"

Existe muito material disponível sobre essa linha que se apresenta atualmente a nós com aparência de anciões negros, vale a pena ler para compreender!

Que Deus tenha sob sua proteção estes seres iluminados - estão bem a frente de nós!

Divaldo, essa voce deixou a desejar como homem público!

 
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Silvio Matos em 29 de Setembro de 2010, 12:41
Infeliz comentário!

Muitos espíritos que passaram pela experiência da escravidão ainda sofrem, realmente! Mas, não é sobre estas pessoas que ele fala.

Fala sobre os espíritos de extrema nobreza que trabalham com cura e desobssessão, pscólogos do astral.

Não falamos de bengalas psicológicas, mas de espíritos que entendem o sofrimento humano - passaram por ele para evoluir.

Nosso julgamento é compatível com o nosso conhecimento (ou a falta dele).

Ainda somos demasiadamente ignorantes e preconceituosos para compreender que nem tudo é o que parece - o preconceito racial e social ainda está "grudado em nós"

Existe muito material disponível sobre essa linha que se apresenta atualmente a nós com aparência de anciões negros, vale a pena ler para compreender!

Que Deus tenha sob sua proteção estes seres iluminados - estão bem a frente de nós!

Divaldo, essa voce deixou a desejar como homem público!

Amiga Monica.

Escutei o video e Divaldo comenta que temos que acabar com os atavismos. Então quando um espírito se apresenta como branco velho, preto velho, amarelo, indio, caboclo, marciano, o doutrinador deveria explicar que espírito não tem raça, cor, estado civil, que não existe mais o escravo ou o senhor, mas somente o" ESPIRITO". Entendo que o comentáro foi pertinente, visando esclarecer e acabar com os atavismos dos espíritos. Quanto mais um espírito está esclarecido no mundo espiritual, despojado de sentimentos e apegos materiais, mais poderá ajudar os encarnados e a sí próprio.
abraço
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica SF em 29 de Setembro de 2010, 13:17
A orientação é imprescindível, nos primeiros contatos - com qualquer comunicante.
Mas, e na convivência, quando torna-se diária.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Silvio Matos em 29 de Setembro de 2010, 14:03
Amiga Monica,...

Em Centros Espiritas que utilizam a Codificação dos Espíritos Superiores como estudos, aprendizado e base doutrinária, também a orientação deveria ser diária ou constante.

Claro, que outras Correntes Espiritualistas devem agir conforme seus procedimentos. Nesses casos não sou eu que vou dar pitaco! :D

abraço
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica SF em 29 de Setembro de 2010, 14:07
E neste caso, considera "pretos-velhos" como espiritos inferiores?

Veja se acompanhei seu raciocício...
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Silvio Matos em 29 de Setembro de 2010, 14:51
Amiga Monica,...

Pode ser que sim, pode ser que não! Têm vários aspectos para serem analisados.
Da mesma forma que espíritos que se apresentam como Manoel, Joaquim, Paulo,....serão superiores ou inferiores? Só com um estudo aprofundado das comunicações, metodologias (CUEE), conteúdo, utilidades ou características.

De qualquer forma, Divaldo, considerou que o próprio espírito que se apresenta como Preto Velho está se discriminando perante o grupo. Ele não precisa ser senhor e muito menos escravo ou subjugado.

abraço


Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica SF em 29 de Setembro de 2010, 17:15
Você tem razão quando diz que temos que analisar, sem dúvidas.

Quanto ao Divaldo julgar o espírito inferior por se aprentar como um ícone que pertenceu a epóca da escravidão, não concordo.

Vamos pensar na hípótese de se apresentarem nesta forma para que nós encarnados possamos aprender a conviver com esta situação, como fazemos nós dois agora.

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 29 de Setembro de 2010, 18:30
Meus amigos, para se discutir um tema, tal como este é necessário conhecê-lo bem.
Divaldo, mesmo sendo baiano não o conhece.
Foi  discriminatória a sua fala que taxava os Pretos Velhos de ignorantes.
Primeiro porque, incide contra a Escala Espírita que se a formos olhar, tendo como relação, o trabalho  desempenhado por esta falange de Espíritos, os veremos na classe dos Bons Espíritos.
em segundo Lugar, e derivando da primeira explicação, porque um Bom Espírito, não pode, por estar incluído nesta classe de Espíritos, (que se tomarmos literalmente o termo classe,  vamos também poder identificar como sinônimo de falange espiritual),um Espírito não poderia ser ignorante. Logo, a fala do Divaldo também repercute errôneamente dentro dessa premissa.
Em terceiro lugar, porque Preto Velho, não quer dizer de um Espírito mas do designativo de uma falange destes, que se encontra em trabalho dentro das forças da Natureza, que tem como habitat a força da mata.
quando falamos ou exppomos qualquer coisa temos de estar com a obra básica na mão e nos socorrermos do que ela nos ensina, senão vamos ficar apenas a dar op0iniões que são só afeitas ao que pensamos e achamos e não é isso que se procura quando se quer analisar um fato ou uma assertiva dentro dos conceitos da doutrina.Para analisarmos com precisão precisamos de conhecer bem o ponto a que tal assertiva ou fato se refere dentro da doutrina, e no caso tratamos da Escala Espírita, e em segundo mas não menos importante ligar temos de conhecer bem o que é a Umbanda. de minha parte passei 23 anos dentro da Umbanda Iniciática, mas nem só nela pois viajei por quase todo o brasil estudando juntamente com chefes de Terreiro, mães de santo, Babalaorisás, pais e mães pequenos etc, ou seja a gama de dirigentes dessas casas iniciáticas, desde o dialeto yorubá até  a própria visão doutrinária de cada uma das sete linhas da Umbanda.
É escudado por este estudo sério que fiz junto a eles, e "in loco", que me respaldo para lhes enviar este post.
abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Silvio Matos em 29 de Setembro de 2010, 21:50
Mano Moura e Mana Monica,....

Realmente os termos ignorante e atavismo utilizado por Divaldo foi inoportuno e inapropriado.

As minhas opiniões foram somente em relação a Doutrina Espírita, os procedimentos da Umbanda e outras correntes espiritualistas devem ser respeitadas. Ou seja, caso um espírito se manifeste em uma sala mediunica, apresentando-se como Preto Velho, e a sua postura demonstre sofrimento, ligações com a época da escravidão e sentimentos de inferioridade, aí sim, entendo que deveria ser explicado a sua real situação como ESPÍRITO. No entanto, caso seu comportamento demonstre paz, tranquilidade, de "bem com a vida espiritual", não teria motivo para mudar sua apresentação, podendo ser Preto Velho, Branco Velho, Indio Velho, que em nada mudaria o teor da mensagem ou comunicação.

Manos, é assim que estou entendendo, caso esteja errado, favor informar. ::)
abração

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 29 de Setembro de 2010, 22:14
Respeito, solidariedade, carinho e compreensão são princípios Espíritas que não podem ser esquecidos numa casa espírita, meu mano Silvio, você lembrou muito bem.
Kardec agia assim na sociedade Parisiense de Estudos Espíritas de Paris, que abrigava até, Brâmanes.
Conheço de ver duas historinhas que são bem comentadas no meio espírita.
A primeira diz respeito a um Espírito que ao chegar fazia parecer que pitava um cachimbo, ao ser interpelado pelo diretor do trabalho, este lhe disse que deveria deixar de lado os atavismos e as mímicas e trejeitos, no que o Espírito falando num belo portugues lhe respondeu.
Devo então, caro senhor me utilizar também da minha mais fiel expressão e como tal estive na ultima encarnação, mas se for assim terei de vir armado e com isso atirar na maioria aqui?

A segunda, é a do Espírito que tb se portando do jeito de um Preto velho ouviu a mesma admoestação do direto do trabalho, e então lhe disse, queres que volte com eu fui? Se quiseres volto, e desde já me anuncio, e deu um nome de um antigo malfeitor do qual o Diretor se lembrava bem pois teve a filha morta por ele.
Esses causos, eu os vi acontecerem não na mesma casa espírita, contudo mostram bem com quem se pode estar a lidar.
Espíritos, meus amigos não são como jogadores de futebol, que vestem a camisa de um só time, estão por ai, e trabalham na sua transformação mesmo na erraticidade. Uma das formas desse trabalho é prestando este auxílio, e então uns escolhem, segundo a maior afinidade que tenham, ou o caminho da casa espírita, ou o caminho da Umbanda. isso só para ficar dentro de expressões que interajam mediunicamente com os dois estados da vida.
Todavia são apenas Espíritos.
Abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Silvio Matos em 29 de Setembro de 2010, 23:34
Valeu Mano Moura,...

Grato pelas explicações.

Temos que estar muito bem preparados e qualificados para um diálogo com espíritos, caso contrário, poderemos causar sérios problemas e principalmente falta de respeito ao próximo.

Abração.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Maria Vaz em 30 de Setembro de 2010, 00:13
Querido Moura, adoro os seus comentários..
Acho que tens uma excelente visão do assunto( respostas com o teu conhecimento do passado, o que para nós, é uma experiência contada na primeira pessoa), mas contudo, como deves supor, Divaldo não foi tão incorrecto assim.. bem pelo contrário..
Apenas quis dar um exemplo..
Pergunto-te se esses espiritos que segundo a Escala Espirita sao Bons Espiritos(sim segundo parametros como trabalho, etc...), o que foram antes, para terem como prova essa dura expiação?..?

"Primeiro porque, incide contra a Escala Espírita que se a formos olhar, tendo como relação, o trabalho  desempenhado por esta falange de Espíritos, os veremos na classe dos Bons Espíritos.
em segundo Lugar, e derivando da primeira explicação, porque um Bom Espírito, não pode, por estar incluído nesta classe de Espíritos, (que se tomarmos literalmente o termo classe,  vamos também poder identificar como sinônimo de falange espiritual),um Espírito não poderia ser ignorante. Logo, a fala do Divaldo também repercute errôneamente dentro dessa premissa.
 
Quanto á tua terceira razão não discuto pois estas certo..
Abraço, tudo de bom

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: belina em 30 de Setembro de 2010, 00:30
Olá Mourarego

Adorei suas explicações. Valeu!!!

Paz e Luz
Belina
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Lourdilena em 30 de Setembro de 2010, 02:39
Agradeço muito pela iniciativa de nos enviar estas palavras do Divaldo. Já ouvi muita controvérsia sobre este mesmo tema... Contudo, fico com  o bom-senso, a lógica, o crivo da razão que nunca deixa dúvidas.

Abraços Fraternos!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: raiodesol em 30 de Setembro de 2010, 02:50
concordo plenamente com o Divaldo,pois um espirito que se apresenta como preto e velho é um espirito muito ignorante,não sabe nem que morreu,e que não é mais isto ou aquilo,alguns discordam do Divaldo porque apoiam a umbanda.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: raiodesol em 30 de Setembro de 2010, 02:53
e ainda em André luiz nâo devemos crer,as colonias espirituais nâo se creem,agora em pretos velhos.....me poupem de tais comentários.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 30 de Setembro de 2010, 16:56
Querido Moura, adoro os seus comentários..
Acho que tens uma excelente visão do assunto( respostas com o teu conhecimento do passado, o que para nós, é uma experiência contada na primeira pessoa), mas contudo, como deves supor, Divaldo não foi tão incorrecto assim.. bem pelo contrário..
Apenas quis dar um exemplo..
Pergunto-te se esses espiritos que segundo a Escala Espirita sao Bons Espiritos(sim segundo parametros como trabalho, etc...), o que foram antes, para terem como prova essa dura expiação?..?

"Primeiro porque, incide contra a Escala Espírita que se a formos olhar, tendo como relação, o trabalho  desempenhado por esta falange de Espíritos, os veremos na classe dos Bons Espíritos.
em segundo Lugar, e derivando da primeira explicação, porque um Bom Espírito, não pode, por estar incluído nesta classe de Espíritos, (que se tomarmos literalmente o termo classe,  vamos também poder identificar como sinônimo de falange espiritual),um Espírito não poderia ser ignorante. Logo, a fala do Divaldo também repercute errôneamente dentro dessa premissa.
 
Quanto á tua terceira razão não discuto pois estas certo..
Abraço, tudo de bom



Maninha Maria,
antes de tudo obrigado pelas palavras amigas.
sobre as tuas questões vou tentar explicá-las:
As provas são pedidas por eles mesmos, pois ainda na erraticidade eles as tomam, não como provas mas como missões, e por isso a eles, não é peso, mas sim fato que os alegra no servir ao bem.
Temos de observar bem as explicações dentro do item Escala Espírita e só dessa maneira poderemos adusir com as respostas.
Noutro ponto do LE encontramos a pergunta: "Os Espírito podem progredir na erraticidade? E a Resposta é simples e clara:"Podem. Na erraticidade um Espírito pode progredir muito".
Ora ao progredirem reconhecem que terão de passar por nova encarnação, mas ao invés de se apressarem com esta parte, eles preferem ficar no Éter e de lá escolhendo o meio onde vão prestar o serviço no Bem, tomam a este como uma missão e são felizes ao desempenhá-la.
Isso de acordo com as explicações da própria codificação.
em minha experiência nesse trabalho nos 24 anos de Umbanda que tive, trabalhei muito tempo  nesse tipo de trabalho espiritualista. Este trabalho me deixou muito perto desses Espíritos e com eles conversava por muito tempo, quando podia e eles queriam me elucidar.
Essa vivência, é que me deixa bem a vontade para dar essas explicações.
ao me tornar Espírita, como estudo das obras Básicas fui fazendo essas transposições, e entendendo melhor ainda o tipo de trabalho e a forma como o tomam esses abnegados irmãos espirituais.
Uma das razões de sempre tentar falar algo sobre Umbanda neste e em outros fóruns é exatamente por nutro por estes amigos, um imenso amor, e grande reconhecimento por tudo o que eles fazem.
Abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 30 de Setembro de 2010, 16:59
concordo plenamente com o Divaldo,pois um espirito que se apresenta como preto e velho é um espirito muito ignorante,não sabe nem que morreu,e que não é mais isto ou aquilo,alguns discordam do Divaldo porque apoiam a umbanda.

Raio, não concorde com o que você ainda não conseguiu compreender.
Divaldo erra e erra forte, e se assim o fez não foi por não conhecer a doutrina, mas exatamente porque de tanto o endeusarem, ele acaba por dar a sua opinião sem mesmo pensar no conteúdo doutrinário e quando o faz  transforma o conteúdo numa coisa torta.
procure estudar o capítulo da escolha das provas, a escala espírita e o da ocupação dos Espíritos que  você chegará ao mesmo entender que este seu amigo.
Abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: raiodesol em 01 de Outubro de 2010, 01:23
ai voce se engana tem muito poucas religiôes que eu nâo frequentei,fui da unbanda muitos anos,e sei sim como funciona e muito bem.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: raiodesol em 01 de Outubro de 2010, 01:25
se se endeusa o divaldo,igual o fazem com kardec,com chico,e com,muitos outros.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: acerlopes em 03 de Outubro de 2010, 19:56
Olá  SandraMara belissima postagem, rendeu frutos!!!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 04 de Outubro de 2010, 15:33
ai voce se engana tem muito poucas religiôes que eu nâo frequentei,fui da unbanda muitos anos,e sei sim como funciona e muito bem.

Raio,
ser da umbanda não é só ir ao templo, é cair dentro da doutrina esmiuçando-a no seu mais íntimo, sem isso você apenas participa mas não a compreende, assim como sem estudo tb não irá conhecer o Espiritismo.
Abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: hcancela em 05 de Outubro de 2010, 11:21
Olá amigos(as)

Tomei a liberdade de colocar um video sobre Divaldo, não para o defender porque creio que não precisa, muito menos de mim, mas para esclarecer alguns amigos(as) neste forum que dizem que Ele falou disto ou daquilo, mas que na realidade não o disse. Falo não deste tema específico porque não vi e nem ouvi o que ele disse, mas o video é bem esclarecedor em relação ao tema em debate. Já não é a primeira vez que reparo as pessoas a falar dele ou doutros eminentes divulgadores da Doutrina dizendo que falam de coisas que não são coerentes com a doutrina, colocando palavras deles que não o são. Neste tema vejo ele a falar de uma forma bem lúcida e sem fugir á doutrina. Compreendo que Divaldo por vezes fala de uma forma que para mim tenho muita dificuldade em perceber, dizendo se o defeito é meu ou dele, mas fico calado e com minhas dúvidas porque o Homem(Divaldo ) pode ter razão.
Dito isto vamos ao Video,e podem trazer a coca-cola e as pipocas, tá. :-* :-* :-* :-* :-*

Divaldo Pereira Franco - Pretos Velhos (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PVBMS3ZoNGd4aHRFIw==)

Saudações fraternas
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: raiodesol em 05 de Outubro de 2010, 16:15
é ele fala que o espirito é ignorante,ele fala que ele na terra foi,mais não é mais,que temos que explicar para o espirito que espirito não e assim mais,ótimo,adoro Divaldo já vi esse video um monte de vezes,mais vai ter alguem que vai falar que o Divaldo não sabe.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 01:22
. Compreendo a colocação do irmãozinho Divaldo Franco. Nós sabemos que há um grupo de espíritos conhecedores do sofrimento humano, ex – escravos que fazem um trabalho lindo no Brasil. Irmãos que se pronunciam como pretos velhos. Sabem da angustia que carregam os espíritos que em tempo de escravidão sendo brancos foram coniventes com toda sorte de maldades para com os negros. É justamente por amor a estes que outrora lhes fizeram o mal que hoje estes espíritos fazem este lindo trabalho a fim de minimizar esta angustia que há em cada um de nós. E assim, também trabalharem o seu adiantamento, porque estes espíritos também passaram pelo que passamos. Fomos brancos, fomos negros, fomos índios, fomos estrangeiros em diversas épocas. Só Deus sabe quantas existências tivemos e quantas foram as angústias, as dores, as mágoas, os traumas e todos os sofrimentos pelos quais passamos. O irmãozinho Divaldo é um espírito lindo e cheio de amor. Expressou-se muito bem segundo os seus pensamentos. Assim, como também utilizamos os nossos pensamentos para expressarmos. E a forma como Divaldo expõe talvez não seja mais importante do que o valor que ele dá aos trabalhos dos pretos velhos. Não há em nenhuma parte da Doutrina Espírita qualquer referencia que anule a colocação de Divaldo Franco. Muito pelo contrário. Exatamente o que a doutrina diz é que podemos carregar no perispírito a imagem da nossa ultima reencarnação, mas não necessariamente, sendo já espírito e desencarnado, atribuirmos importância alguma a nossa cor ou físico. A denominação “preto velho” está realmente ligada a uma humildade caracterizada por estes espíritos. Isso não diminui a importância do trabalho de caridade que estes espíritos realizam. E é exatamente esta forma de se autodenominarem que apresenta a sua humildade de servos, ao mesmo tempo em que também nos apresenta a sua condição. Porque há muitos espíritos que não se apresentam como nada. Daí uma luz de maior caridade no ato de se apresentarem, mas ainda muito presos ao que foram ainda ligados às existências anteriores e desejosos de executarem um trabalho digno de reparação que abranja não somente a eles como também a todos nós. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2010, 16:05
Amigo mecame,
se você tivesse aberto o LE n~]ao afirmaria que na doutrina não tenha nada que nos possa fazer afirmr em contrário.
Numa das respostas sobre pátria do Espíito está inscrito:  "a PÁTRIA para o Espírito é o local onde ele se sinta be,"
Por extensão se infere que: O local onde qualquer Espírito, desde o menos elevado, até o mais elevado, escolha para dar o seu contributo é onde este tenha mais motivos para se sentir bem e ajudar ao máximo.
Se formos nos apegar à sua afirmação, não teríamos em mundos de provas e expiações as visitas de Espíritos Superiores, e nesse caso Jesus seria apenas uma figura de retórica.
Aliás por lembrar Jesus me lembro do que o que ele pregou serve ao Umbandista e ao Espírita, ao grego e ao troiano.
Não é mesmo maninho?
Abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 17:13
Não compreendi a sua colocação irmãozinho Moura. Eu compreendo que os espíritos que se dizem pretos velhos se sentem muito bem aqui, como compreendo que a pátria dos espíritos é onde se sentem bem, da mesma forma que compreende que espíritos mais ou menos elevados também se sintam bem em nos auxiliar. Nós temos as provas e as expiações, também compreendo isso. Não compreendi o que você deseja expor irmaõzinho Moura. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2010, 18:09
Leia outra vez amigo mecame,
desta vez partindo da doutrina já que é ela o fiel da balança e não as minhas ou as tuas palavras.
Acredito que o mano vai encontrar a correlação que na analogia eu fiz.
abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Fernando Louren em 06 de Outubro de 2010, 18:21
Tambem não consegui entender o que o Moura quis dizer , já que  opinião do Mecame esta de acordo  com o que nos diz  a doutrina.

  Muita paz e alegria !!!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2010, 18:42
Fernando meu mano aponte-me na doutrina, não o que o mecame disse mas que a doutrina diz sobre a afirmação de serem os Espíritos que se dizem pretos Velhos, Espíritos muito ignorantes, como Divaldo afirmou.
A minha analogia vai de encontro ao que a doutrina ensina, este "se sentir bem" é a mesma coisa que se afirmar que aquele Espírito, "no caso dos pretos velhos", aceitou ter como missão aquele tipo de trabalho no Bem.
Não são nem muito ignorantes, nem mistificadores, mas apenas Espíritos Tão bons e sábios que Deus, lhes outorgou tal missão de progressos para os que ainda se encontram no entendimento mais afinado com as forças da natureza.
A coisa é bastante simples, São Espíritos do mesmo porte que Emmanuel, E outros, só que tomam a si a missão de esclarecer aos encarnados ainda muito ligados a matéria.
Logo fiquemos no campo da doutrina e não querendo mudar o rumo dos debates, para saber se o que o mecame disse está certo, errado ou na coluna do meio.
abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Fernando Louren em 06 de Outubro de 2010, 18:47
Concordo plenamente com sua colocação sobre os pretos velhos

"mas apenas Espíritos Tão bons e sábios que Deus, lhes outorgou tal missão de progressos para os que ainda se encontram no entendimento mais afinado com as forças da natureza."


Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/divaldo-franco-e-os-pretos-velhos/msg153341/?topicseen#msg153341#ixzz11bPOeCFW

E pelo que eu entendi , a ideia de Mecame tambem nos mostrou esse conceito , porém com outras palvras.Talvez você não tenha endendido as palavras dele nem as minhas. Leia novamente e veja que não foge ao que vc postou.
Paz e alegria !!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2010, 18:49
Pode ser que sim mano Fernando, realmente posso ter sido assodado.
abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: ari santos em 06 de Outubro de 2010, 18:57
Boa tarde irmãos.Que a paz do Senhor esteja com nós todos. Meus amigos, raramente respondo a algum tema, devido a minha grande ignorância. Porém especificamente neste assunto, gostaria de registrar minha opinião. Creio que o que esta causando controvérsias pode ser apenas um mal entendido.
Ninguem pode negar o grande trabalho prestado pela umbanda no mundo materialista, ou seja, um mundo que necessita de efeitos especiais para sentir-se seguro. O advento do espiritismo não transformou todas as cabeças como se gostaria que acontecesse e então coexistem e cohabitam no mesmo plano umbandistas, espiritas, católicos e etc.
Dessa forma percebo que se um espirito se apresenta como "preto velho" pode estar ocorrendo duas situações: ou realmente ele se crê um preto velho e então estará numa situação de ignorância, ou ele se apresenta como preto velho agora para satisfazer a ignorância dos encarnados. Quanto a qualquer um dos dois fatos ocorrer em um centro espirita não vejo nada demais, porque não vejo em centro espirita uma fábrica de santos nem de sábios.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: mecame em 06 de Outubro de 2010, 19:02
Luz e paz, irmãozinho Ari, compreendo a sua observação. A paz de Cristo a todos.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica SF em 06 de Outubro de 2010, 19:28
Dessa forma percebo que se um espirito se apresenta como "preto velho" pode estar ocorrendo duas situações: ou realmente ele se crê um preto velho e então estará numa situação de ignorância, ou ele se apresenta como preto velho agora para satisfazer a ignorância dos encarnados. Quanto a qualquer um dos dois fatos ocorrer em um centro espirita não vejo nada demais, porque não vejo em centro espirita uma fábrica de santos nem de sábios.

Caro irmão,

Pronto! Suas palavras resumiram o assunto, estamos quase lá!


Abraço, Monica.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 06 de Outubro de 2010, 20:05
Não estamos não amiga Monica hehehe
Longe disso
a afirmação feita pelo amigo Ari Santos refletem o que ele pensa.
contudo revelam mais, e isso com toda certeza. Revelam que ele nunca passou por um estudop disciplinmado, grave e sério oque é a Umbanda.
Nenhum Espírito se crê isso ou aquilo,
todos na Umbanda representam uma de suas sete linhas, quer pretos Velhos, quer Oguns, quer Sangos etc.
Cada um pertence a uma força da natureza e faz dela seu ponto de apoio.
Logo, os Pretos Velhos são designações que representam não a eles mas sim a força da natureza a que pertencem, no caso deles a mata.
mas isso não se aprende só de cantar um ponto ou outro ou se ir como pedinte, à uma casa de Umbanda. Só o estudo, tal como no estudo da Doutrina Espírita, é que perseverantemente feito, pode nos abrir a luz do sol da compreensão.
De qualquer forma o amigo Ari deu o seu contributo que firmo como muito interessante.
abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica SF em 07 de Outubro de 2010, 11:15
Companheiro Moura,

Compreendo sua colocação e peço desculpas por não ter sido clara em minha colocação.  :P
Esclareço: Considerando as respostas anteriores, a contribuição do irmão Ari foi a que possui um carater mais sensato, e que agora sim podemos partir para uma discussão mais aproximada da realidade.

Embora ele tenha sido muito superficial e generalista, se aproxima muito do PRINCÍPIO de um estudo.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: ROBERTO BARBOSA em 16 de Novembro de 2010, 16:32
Prezados Espíritas !
Cuidado com os formadores de opiniões.
Meus respeitos aos SR. Divaldo até pela obra que realiza contudo não seja tudo o que ele possa formar em mim pelo o que o irmão pensa e acho que ele deveria pensar melhor a este respeito e que milhões de espíritas irão tomar como ordem o que ele disser, dai é ver o baita problemão que ele irá contrair como um carma em futura existência quanto a uma palavra fora do lugar. Minha insignificante pessoa esclarece que os espíritos levam no regresso a pátria espiritual suas características fisicas e morais e que o que muda é só as coisas do lugar,  é a transição.  O Trabalho continua , negros centenários regressaram em existência de longevidade no que tange ao corpo físico  e no sofrimento, ai forjaram o espírito que conquistou o carinho e respeito por assim serem tratados como " Pretos Velhos"  Falanges de " Pais Joâos" " Pais Joaquins" " Pais Joses" e assim outras falanges se fizeram e por amor a nossa terra o Brasil e garantem para nós grande parte da segurança. Talvez isso seja coisa de "Brancos"  Não posso me alongar muito , mas acho que o assunto deve ser tratado com maior propriedade e mesmo partindo de nosso irmão Divaldo. Em tudo segundo JESUS, segundo kardec, segundo Divaldo, mas segundo o que você pensa também e entendendo que  mais do que ficar com os grandes mestres é continuá-los. A todos muita Paz.
Abraços
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Bruno Gomes em 16 de Fevereiro de 2011, 21:00
Divaldo Franco esta com toda razão. Que historia é essa de Preto Velho?
Espiritismo é evolução e Jesus já nos ensinou: "Conheceis a verdade e a Verdade vos libertará".
Que Ele nos abençoe e nos ajude a adquirir conhecimento e assim liberdade.
Um abraço.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Monica Sanches Fernandes em 17 de Fevereiro de 2011, 11:51
Divaldo Franco esta com toda razão. Que historia é essa de Preto Velho?
Espiritismo é evolução e Jesus já nos ensinou: "Conheceis a verdade e a Verdade vos libertará".
Que Ele nos abençoe e nos ajude a adquirir conhecimento e assim liberdade.

Olá, Bruno!
Contraditória sua resposta...
Quer conhecer a verdade, e a primeira situação contrária a tudo que é aprendido nas religiões tradicionais, é negado?
Estranho e contraditório
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 17 de Fevereiro de 2011, 12:55
Agora quem não entendeu fui eu, Bruno.
O que você escreva não tem nada a ver com o tema.
Espíritos são Espíritos, o caminho que eles tomam para trabalha é de diversos matizes e todos eles, caminham para a educação moral de todos e como cada um está num local do caminho é natural que eles se expliquem segundo a crença e o crédito que alguém dê a esta crença.
Só isso.
Abraços,
Moura


Divaldo Franco esta com toda razão. Que historia é essa de Preto Velho?
Espiritismo é evolução e Jesus já nos ensinou: "Conheceis a verdade e a Verdade vos libertará".
Que Ele nos abençoe e nos ajude a adquirir conhecimento e assim liberdade.
Um abraço.

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Kazaoka em 17 de Fevereiro de 2011, 13:24
A grandeza moral de um Espírito está na essência de sua Alma e, portanto, do que ela é constituída em termos de moral e ética. Na nossa esfera física temos senhores respeitáveis ocupando cargos importantes, legislando sobre os interesses de nações, assistidos por outros que comungam dos mesmos pensamentos. E, lá encontraremos muitos destes "superiores" da sociedade física, entregues e submetidos às mais abomináveis ações. E, ao oposto, encontraremos nos escaninhos da vida, no fundo do quintal dos marginalizados, pessoas dotados dos mais refinados princípios éticos e morais, que prestam ao restrito campo de suas ações os mais significativos favores.
Não devemos cultuar pensamentos separatistas pois, se caminharmos pela estrada escura deste "atalho" invariavelmente estaremos dando azo à exuberância dos nossos sentidos menos nobres, principalmente o preconceito e o personalismo.
                                                                                                        kazaoka
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Bruno Gomes em 18 de Fevereiro de 2011, 21:13
Irmãos,
Libertar-se de preconceitos e de opiniões antigas... estamos construindo a Nova Era de regeneração onde na Terra futuramente reinará o Bem sobre o Mal.
Estamos passando por um momento muito especial em nosso Planeta Terra é a hora da separação do joio e do trigo.
Uma nova era de Amor, Luz, Fraternidade está se formando.
Esse negocio de escravidão é coisa do passado... já nos libertamos disso... Agora falta esses Espiritos ditos "PRETO VELHO" saberem disso e assumirem sua real personalidade de Filho de Deus e não de "Branco, Perto, Morron Velho" como disse Divaldo.
A alma não tem cor.
Ja fui em um centro espirita que recebem "Preto Velho" realmente podem ser Espiritos Bons, mas precisam evoluir intelectualmente tbm né.
Ou vcs acham que um espirito que fuma cachimbo é realmente evoluido!?
Eles que devem se adaptar ao Espiritismo e não o contrario.
Um grande abraço a todos e que Jesus nosso Mestre nos ampare, inspire e abençoe hoje e sempre.
Bruno
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 18 de Fevereiro de 2011, 21:18
Bruno,
o que o amigo desconhece é que os Espíritos são os mesmos vestindo-se de acordo com o meio onde hão de levar seus ensinos.
Pelo atributo da expansão de seus perispíritos podem estar num CE agora, e no mesmo instante num templo de Umbanda, falando com o "êxe mais êxe" característico dos pretos velhos.
Isso pela mesma razão de que um grande sábio há de dar a mesma resposta a um cientista e a uma criança usando de palavras diferentes e exemplos adequados aos dois.
Aliás, esta é uma das respostas que se encontra no LE.
abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Luanna Meneses em 07 de Maio de 2011, 23:17
O comentário de Divaldo é coerente e faz todo sentido principalmente quando colocado dentro da doutrina espírita pregadora de que o espírito é vivo, evolui, não fica estagnado.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 09 de Maio de 2011, 17:13
O Espírito,. cara Luanna,
só evolui quando passa de um mundo a outro, este mais avançado. Até lá, contudo, progredirá no mesmo mundo em que estagia, por várias reencarnações.
Uma coisa de que o Divaldo, a quem conheço de perto se esquece é de que, num exemplo, nenhum de nós está num mesmo passo, apesar de estarmos todos, inclusive ele e eu, numa mesma classe de Espíritos; A nossa é a dos imperfeitos.
Assim, na seqüência do exemplo: Divaldo pode estar num curso mais avançado e não necessite mais das roupagens das quais os Espíritos se utilizam na Umbanda ou em qualquer outra doutrina espiritualista. Mas ele é ele, eu sou eu, e eu posso ainda estar carente daquele aprendizado, e se fosse tentar aprendê-los sob o manto do Espiritismo não o conseguiria.
É por esta razão que no ESE encontramos a explicação de que Os Espíritos Superiores esperam pelo justo tempo para que venham a fazer novas Revelações.
Se as fizessem assodadamente, o mundo não as compreenderia.
Abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Fernando Louren em 09 de Maio de 2011, 18:55
Concordo com o Moura , cada um tem seu tipo de necessidade para  absorver os aprendizados dos espiritos, dessa forma  os espiritos  utilizam varios tipos de roupagem de acordo com o lugar onde se apresentam.

Achei a explicação do Moura bem instrutiva.

Muita paz e alegria !!!
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Anton Kiudero em 10 de Maio de 2011, 19:00
PAI JOÃO DE ARUANDA

Sou preto. Negro como a noite sem estrelas.

Sou velho. Velho como as vidas de meus irmãos.

Mas se sou ainda negro, é porque trago em mim as marcas do tempo, as marcas do Cristo.

Essas marcas são as estrelas de minha alma, de minha vida.

Sou negro. Mas a brancura do linho se estampa na simplicidade do meu olhar, que tenta ver apenas o lado bonito da vida.

Sou velho, sim. Mas é na experiência da vida que se adquire a verdadeira sabedoria, aquela que vem do Alto.

Sou velho. Velho no falar; velho na mensagem, velho nas tentativas de acertar.

A minha força, eu a construí na vida, na dor, no sofrimento. Não no sofrimento como alguns entendem, mas naquele decorrente das lutas, das dificuldades do caminho, da força empreendida na subida.

A força da vida se estrutura nas vivências.

É à medida que construímos nossa experiência que essa força se apodera de nós, nos envolve e nós então nos saturamos dela.

É a força e a coragem de ser você mesmo, do não se acovardar diante das lutas, de continuar tentando.

Sou forte.

Mas quando me deixo encher de pretensões, então eu descubro que sou fraco.

Quando aprendo a sair de mim mesmo e ir em direção ao próximo, aí eu sei que me fortaleço.

Sou andarilho.

Eu sou preto, sou velho, sou humano.

Mas sou humano sem ser como você, sou espírito. Sou errante, aprendiz de mim mesmo.

Na estrada da vida, aprendi que até hoje, e possivelmente para sempre, serei apenas o aprendiz da vida.

Pelas estradas da vida eu corro, eu ando.

Tudo isso para aprender que, como você, eu sou um cidadão do universo,viajor do mundo.

Sou um semeador da paz.

Sou preto, sou velho, sou Espírito.

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 10 de Maio de 2011, 19:02
E Espíritos não têm cor.
Não é mesmo mano Anton?
Abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Anton Kiudero em 10 de Maio de 2011, 21:21
É verdade, Moura. Nem cor, nem idade, nem profissão, nem familia e alias, nem mesmo nomes....

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Darc em 10 de Maio de 2011, 21:21
PAI JOÃO DE ARUANDA

Sou preto. Negro como a noite sem estrelas.

Sou velho. Velho como as vidas de meus irmãos.

Mas se sou ainda negro, é porque trago em mim as marcas do tempo, as marcas do Cristo.

Essas marcas são as estrelas de minha alma, de minha vida.

Sou negro. Mas a brancura do linho se estampa na simplicidade do meu olhar, que tenta ver apenas o lado bonito da vida.

Sou velho, sim. Mas é na experiência da vida que se adquire a verdadeira sabedoria, aquela que vem do Alto.

Sou velho. Velho no falar; velho na mensagem, velho nas tentativas de acertar.

A minha força, eu a construí na vida, na dor, no sofrimento. Não no sofrimento como alguns entendem, mas naquele decorrente das lutas, das dificuldades do caminho, da força empreendida na subida.

A força da vida se estrutura nas vivências.

É à medida que construímos nossa experiência que essa força se apodera de nós, nos envolve e nós então nos saturamos dela.

É a força e a coragem de ser você mesmo, do não se acovardar diante das lutas, de continuar tentando.

Sou forte.

Mas quando me deixo encher de pretensões, então eu descubro que sou fraco.

Quando aprendo a sair de mim mesmo e ir em direção ao próximo, aí eu sei que me fortaleço.

Sou andarilho.

Eu sou preto, sou velho, sou humano.

Mas sou humano sem ser como você, sou espírito. Sou errante, aprendiz de mim mesmo.

Na estrada da vida, aprendi que até hoje, e possivelmente para sempre, serei apenas o aprendiz da vida.

Pelas estradas da vida eu corro, eu ando.

Tudo isso para aprender que, como você, eu sou um cidadão do universo,viajor do mundo.

Sou um semeador da paz.

Sou preto, sou velho, sou Espírito.


Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Darc em 10 de Maio de 2011, 21:27
Amei demais esta mensagem sobre os Pretos velhos, eu os adimiro muito.
Sao nossos irmaos que precisa do nosso amor e respeito. Estao tentando evoluir como nós evoluir.

Sao filhos do mesmo Pai.
Abraco fraterno
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Kalil Emílio em 15 de Agosto de 2012, 20:00
O que o Divaldo não conseguiu entender ainda é que um espírito bondoso se apresenta com a identidade que melhor serve à prática da caridade, apenas isso. Jesus, por exemplo, depois de desencarnado, não caminhou anonimamente com os dois discípulos na Estrada de Emaús, que só o reconheceram quando ele partiu o pão e depois não deu as provas que Tomé exigiu? E se Jesus resolvesse adotar identidade de preto-velho hoje, será que Divaldo, tão bem informado sobre o mundo espiritual, o reconheceria?
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 15 de Agosto de 2012, 20:24
O que o Divaldo não conseguiu entender ainda é que um espírito bondoso se apresenta com a identidade que melhor serve à prática da caridade, apenas isso. Jesus, por exemplo, depois de desencarnado, não caminhou anonimamente com os dois discípulos na Estrada de Emaús, que só o reconheceram quando ele partiu o pão e depois não deu as provas que Tomé exigiu? E se Jesus resolvesse adotar identidade de preto-velho hoje, será que Divaldo, tão bem informado sobre o mundo espiritual, o reconheceria?

É !

Confesso que Jesus Iria ficar bem diferente
irreconhecível

Mas como Jesus é
segundo o alcançamos nos escritos evangélicos

Divaldo O Conhece

o que voce acha?

Voce conhece Jesus?
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 16 de Agosto de 2012, 17:40
Mano Moisés,
nem mesmo os Evangelhos, descrevem Jesus.
A caricatura que crentes europeus fazem dele e que Divaldo a divulga como sendo Homem alto, de tez queimada pelo sol do deserto, de olhos azuis , testa larga e cabelos encaracolados tendendo ao loiro é apenas mais uma bobagem tendente a dar a quem deveria ter o mesmo padrão do povo daquela localidade uma imagem mais "clean", mas afeita às propagandas de cremes faciais etc e tal.
Abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Agosto de 2012, 19:10
Mano Moisés,
nem mesmo os Evangelhos, descrevem Jesus.
A caricatura que crentes europeus fazem dele e que Divaldo a divulga como sendo Homem alto, de tez queimada pelo sol do deserto, de olhos azuis , testa larga e cabelos encaracolados tendendo ao loiro é apenas mais uma bobagem tendente a dar a quem deveria ter o mesmo padrão do povo daquela localidade uma imagem mais "clean", mas afeita às propagandas de cremes faciais etc e tal.
Abraços,
Moura

Quis dizer
conhecer nas ações que Jesus nos ensina
não fisico

Pois a gente não o conhece
ainda quer que venha
com suposta variação

ai pesa né

rs

se bem que , segundo o Evangelho, o Cristo está no próxmo
que nos solicita auxilio

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 16 de Agosto de 2012, 19:16
Mano Moisés,
eu não contestei oque o amigo disse apenas acostei mais uma parte.
abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 16 de Agosto de 2012, 20:06
Mano Moisés,
eu não contestei oque o amigo disse apenas acostei mais uma parte.
abraços,
Moura

beleza

entendido

( é tanto tópico que esqueci que te persigo...rsrs)
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 16 de Agosto de 2012, 21:50
E este pra mim já deu no que tinha de dar mano!
Repare que em todo tópico onde não se tenha por base a doutrina as opiniões pessoais ou a jogação de conversa fora, estica o tópico sem dizer patavinas...
abração,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Kalil Emílio em 17 de Agosto de 2012, 16:44
Desculpem a insistência, mas Jesus pode ou não pode se apresentar num centro espírita como um preto-velho, tal qual escondeu sua identidade na Estrada de Emaús? Pode simplesmente "baixar" por lá e dizer "Eu sou Pai Zé, saravá!" ou não pode?

Porque se Jesus pode fazer isso, então o Divaldo está redondamente enganado, pois preto-velho pode dirigir reunião mediúnica sim e, não só reunião mediúnica, muito mais.

Mas se Jesus não pode fazer isso e, consoante que consta na Questão 625 de "O Livro dos Espíritos", ele é nosso modelo e guia, então como deverão se apresentar os espíritos? Morenos, loiros, brancos ou no fundo no fundo estamos sendo enganados há mais de 150 anos por uma doutrina que não dialoga com as outras tradições espíritualistas, julgando-se dona exclusiva da Verdade. Aquilo que Emmanuel escreveu no prefácio do livro "Nosso Lar" sobre espiritualismo, espiritismo e espiritualidade é só um jogo de palavras?

Em "A Gênese" Allan Kardec chama a atenção de que o planeta já está unificado politicamente, economicamente e culturalmente, e que a unificação que falta - e é a mais importante - é a religiosa, mas para isso todos os religiosos deverão abrir mão de parte de seus pontos de vista. De quais pontos de vista estamos dispostos a abrir em relação aos preto-velhos, eres, exus, pombajiras, caboclos para conseguirmos a real unificação da humanidade?

Sim, porque no filme "Nosso Lar" tem um ator negro e alguns judeus. Aquilo foi o politicamente correto do diretor Wagner de Assis para alcançar maior bilheteria nesse país mulato ou Do Lado de Lá as coisas são mais ou menos como aqui? Aliás, é aqui que é o reflexo Do Lado de Lá ou é o Lado de Lá que é o reflexo daqui?

Por razões como essas é que entendo que esse assunto está longe de estar encerrado e recomendo a leitura desse link que encontrei navegnado pela Internet e que me pareceu bastante lúcido: http://mediumbanda.blogspot.com.br/2011/04/divaldo-e-o-preto-velho.html.

E vejam só, estamos tratando de uma religião brasileira. Imagine-se quando chegarmos aos africanos e asiáticos! Não sei se os intérpretes de Allan Kardec resistirão ao exame das colônias espirituais islâmicas e budistas.
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 17 de Agosto de 2012, 17:16
A resposta quanto a Jesus, é não!
Abraços,
Moura
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 17 de Agosto de 2012, 19:09
É só comprar um crucifixo
e pintar de preto
e os cabelos de branco

Pronto!

Jesus Cristo Preto Velho Aparecido

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Kalil Emílio em 18 de Agosto de 2012, 14:38
De onde vem a certeza de que Jesus não pode se apresentar em reuniões mediúnicas como "Zé", ou "Pai Zé", como era o nome de seu próprio pai? E qual é o problema dele se apresentar como preto? Ele só pode se apresentar como loiro dos olhos azuis?

Um espírito da elevação de Jesus, que sabe como curar a lepra e devolver a visão aos cegos, não pode escolher a forma perispíritual com a qual queira se apresentar? Como explicar que ele não tenha aparecido como era conhecido aos discípulos na Estrada de Emaús e nem mesmo na praia, como narra o capítulo 21 do Evangelho de João?

Será que aí não ficou um recado claro e direto para todos nós daquele que é nosso modelo e guia, um recado como tantos que ele mandou para a posteridade?
Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Mourarego em 18 de Agosto de 2012, 17:40
Uai mano Kalil,
da própria obra básica OLE, os Espíritos superiores têm trabalho próprio, este trabalho nada tem a ver com participação em reuniões, mesmo as consideradas mais importantes, e para tal enviam seus delegados a nelas participarem.
Há uma hierarquia que [é observada mano, cada ordem e classe de Espíritos, tem a sua ação, norteada e não foge a ela.
Abraços,
Moura

Título: Re: Divaldo Franco e os Pretos velhos.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 18 de Agosto de 2012, 17:47
Essas suas colocações
vem de encontro aos ensinos

Cuidado com os Falsos profetas
da erraticidade