Forum Espirita

GERAL => Audiovisuais => Áudio => Tópico iniciado por: FENet em 29 de Abril de 2010, 20:57

Título: Deus criou o mal?
Enviado por: FENet em 29 de Abril de 2010, 20:57
Aqui temos uma boa reflexão de Albert Einstein :)
http://www.youtube.com/watch?v=6LewobAqUNA (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PTZMZXdvYkFxVU5B)
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: CAAC em 29 de Abril de 2010, 22:01
Boa argumentação técnica!
Abraços fraternais,
Carlos
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: Azuramaya em 29 de Abril de 2010, 23:09
Não precisamos de Einstein para  essa explicação!

Bem e Mal são faces de uma mesma moeda e não há como separá-los, pois evoluirão relativamente de forma que quando um cresce, o outro também.
São considerações relativas da nossa interpretação que parte a partir de um ponto, ou ponto de vista, ou ainda, a vista de um ponto!
As pessoas falam que determinadas figuras históricas eram más!
Seria Hitler ruim?
Da mesma forma Gengiskan, Kublaykan, Átila, César, Trajano, Nero, Calígula, Napoleão, Stalin, Nixon, Bush....?
A história tem um vício que é o de tornar verdade a versão daquele que ganha (permanece vivo pra contar sua versão).
Os perdedores serão sempre os malvados (Satâ Houssein versus São Bush)!
Somos então condicionados a ver o mal nas ações que se consagraram como perpetradas pelo inimigo.
O amigo só será considerado mal se não atender às nossas conveniências.
Assim, mal e bem são visões de algo que está de acordo com a nossa conveniência.

O homem com a consciência expandida sabe que não existe nem um e nem outro, mas apenas uma seqüência de estados de satisfação e privação e que nossas emoções e sentidos são como um copo, não podendo ser mais cheios do que seu limite. Assim, não se fica duas vezes mais feliz por comer duas feijoadas e não se fica duas vezes mais triste ao perder dois, ao invés de um ente querido.

Sempre reitero que o mal é o monopólio do bem, ou seja, se há alguém capaz de acumular a fonte de prazer, satisfação, facilidade, tranquilidade ou outro antônimo daquilo que não se pretende ter, esse é o mal.
Por isso o sistema capitalista é maligno, pois enquanto um tem muito mais do que pode sorver, os outros inúmeros não conseguem ter nem o mínimo das suas necessidades, quando deveriam ter uma qualidade de prazer existencial tal e qual a do que acumula capitais.
O bem, igualmente, não implica em dar, ceder ou transladar o que se conquista, mas promover sempre uma equitatividade ou divisão, não permitindo aos que poderiam devorar o justo em ações torpes. Ou seja, não posso deixar que pessoas fracas acessem ao poder, ou com elas contribuir, pelo simples fato de que elas seriam injustas na divisão desse bem.

Finalmente:

Bem e mal são considerações relativas ao tempo e espaço e que foram englobadas por uma concepção que visa criar e reforçar a idéia de duas coisas opostas. Isso, para criar a obrigação do indivíduo de se postar politicamente de um lado e a ele ser vassalo.
Tanto faz um Franquista espanhol, Hitlerista alemão, Facista italiano, Maoísta chinês, Stalinista russo, Lulista brasileiro, Obamista americano se todos eles são sectários de uma força que produz benefícios para uma facção (para um grupo) e maldade e injustiça para o outro grupo considerado mal.
O americano fala que o Iraquiano é mal e terrorista; o iraquiano fala que o americano é invasor!
Que será que tem razão?
Assim, a partir do debate interno diante das regras de caráter pessoal e aspiração à justiça, quanto menos faccioso for o homem, mais justo será.
Basta se colocar na posição do outro.
Nada de Flâmulas, Broquéis e Estandartes sem pensamentos por detrás!

Assim, quem criou o mal foi o homem!
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: MarcoALSilva em 29 de Abril de 2010, 23:49

O conceito em si de Mal é relativo. Uma circunstância muitas vezes pode aparentar ser um mal, quando, na verdade, se conhecidos fossem a causa, o objetivo e o resultado definitivo, seria tida como um bem.

a experiência no Mal leva ao Bem --- circunstâncias tidas como males levam a um bem. Mesmo no que se refere à livres opções do ser há fatos e circunstâncias de aprendizado pela experiência. Muitos são os aspectos da vida em que o aprendizado não se opera senão à conta do treinamento inafastável e o respectivo esforço e dedicação.

Muito do que é tido como mal é uma fase do desenvolvimento do ser. O que outrora era um bem, torna-se um mal, conforme o ser deixa a animalidade e adentra à noção de si conforme o seu grau de adiantamento.

Veja-se que Kardec identifica a causa de prevalecer no homem primitivo, conforme ganha mais responsabilidade por seu adiantamento, uma tendência ao mal.

Mas o homem é comumente mais sensível ao mal que ao bem; este lhe parece natural, ao passo que aquele mais o afeta. Nem por outra razão se explica, nos cultos primitivos, as cerimônias sempre mais numerosas em honra ao poder maléfico: o temor suplanta o reconhecimento.
(O Céu e o Inferno – fl. 117)

Nesse contexto, como tudo o mais, Deus criou o que NÓS chamamos "Mal"...
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: Renato_ em 30 de Abril de 2010, 00:12


Nesse contexto, como tudo o mais, Deus criou o que NÓS chamamos "Mal"...


Marcão, só para eu poder entender: você quer dizer com isso que esse "mal" criado por Deus são aquelas condições materiais, circunstanciais, adversas que, segundo o Anton e nossos demais amigos, Deus cria a fim de o Espírito se submeter á prova que escolheu quando estava na erraticidade??

(estou perguntando porque não sei mesmo; achei interessante essa sua visão, porque aparentemente paradoxal).

Um grande abraço,

Renato

PS: seja claro e objetivo ao responder ok?? rs

Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: Azuramaya em 30 de Abril de 2010, 03:52
A abordagem do Marcos é excelente e explica o mal a partir do pulso instintivo. Vício e paixão são realmente obstinações para manterem a vida biológica em funcionamento. Perfeito.
Mas o atroz pensamento egoísta gera a egrégora grupal, algo que está acima do instinto pessoal e se articula pelas semelhanças e aparências. Essas são coisas que funcionam desde o costume com as pessoas de um mesmo bairro ou grupo, quando a identificação as faz confiáveis pelo conviver.
O repúdio aos desconhecidos ou estrangeiros (xenofobia) que coloca pessoas de um mesmo convívio muito próximas e contra desconhecidos, tanto faz num site ou na rua em que se mora, é um argumento altamente egoísta e que segrega sem razão, tornado seu sectários apenas farinha do mesmo saco, tal e qual aos que pretendem atingir.
Vemos esse fenômeno com "raças" (não existem raças de fato, só a humana, mas o termo serve para dar idéia das diferenciações entre os 4 ramos básicos que são o Mongolóide, Caucasiano, Australóide e Negróide) onde as pessoas, sem saberem dizer o por que, acabam a favor daquele que seja da sua raça.

A esperança de encontrar parentes próximos em outra porção de  vida é igualmente uma teoria egoísta, pois se todos somos irmãos, por que deveríamos nos separar em grupos? Seria mais interessante viver todos com todos e não clãs fechados e cada vez mais encerrados na ilusão de serem "uma raça" ou Pensamento!

Assim, o mal está mais entranhado nas nossas víceras do que podemos imaginar!
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: Renato_ em 30 de Abril de 2010, 04:02
Marcão, me desculpe por ter apagado o post.

Eu já tinha postado, mas depois vendo o título do tópico, aberto pelo Unfformated, achei que seria talvez desmerecer o tópico dele  e então apaguei. Mas, já que você "salvou", fica aí a sugestão, afinal, queiram ou não, é uma abordagem da questão sob um novo prisma - talvez.

abçs

Renato

 
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: Renato_ em 01 de Maio de 2010, 05:12
Ok, Marco...

Vou dar uma lida nas obras básicas, na parte que fala sobre essa questão e aí a gente vai amadurecendo a idéia e concomitantemente desenvolvendo o estudo.

Até.

Renato

Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: Anton Kiudero em 01 de Maio de 2010, 12:36
Deus apenas cria. E cria tudo. Bem e mal não são propriedades da criação e portanto Deus não cria coisas boas e mas. Bem e mal são propriedades da percepção humana e portanto para os homens existem coisas boas e mas.

Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: hcancela em 01 de Maio de 2010, 15:14
Olá amigos(as)

Encontrei duas respostas para este tema, que achei interessante. ;) ;) ;)

1º--“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas.”  (Isaías 45 : 7)
Tenho visto muita gente entender esse verso errado.

Pensam que ele quer dizer que Deus criou o mal.

Na verdade, nesse verso, mal significa o oposto de paz e não de bem;seria a dificuldade que tira a paz.

É Deus quem cria/permite tanto os momentos bons quanto os ruins na nossa vida, mas tudo isso para o nosso próprio bem no fim das contas.

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”  (Romanos 8 : 28)

“Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.”  (Apocalipse 3 : 19)


2ª...: À primeira vista pode parecer que, se Deus criou todas as coisas, então deve também ter criado o mal. Entretanto, há aqui um pressuposto que deve ser esclarecido. O mal não é uma “coisa”, como uma pedra ou a eletricidade. Você não pode ter um pote de mal! Mas o mal é algo que acontece, como o ato de correr. O mal não tem uma existência própria, mas na verdade, é a ausência do bem. Por exemplo, os buracos são reais, mas somente existem em outra coisa. À ausência de terra, damos o nome de buraco, mas o buraco não pode ser separado da terra. Quando Deus criou todas as coisas, é verdade que tudo o que existia era bom. Uma das boas coisas criadas por Deus foram criaturas que tinham a liberdade em escolher o bem. Para que tivessem uma real escolha, Deus deveria permitir a existência de algo além do bem para escolher. Então Deus permitiu que esses anjos livres e humanos escolhessem o bem ou o não-bem (mal). Quando um mau relacionamento existe entre duas coisas boas, a isso chamamos de mal, mas não se torna uma “coisa” que exige ter sido criada por Deus.

Uma outra ilustração talvez possa ajudar. Se eu fosse perguntar a uma pessoa comum “o frio existe?”, sua resposta provavelmente seria sim. Entretanto, isto não é correto. O frio não existe. O frio é a ausência de calor. Da mesma forma, o escuro não existe. O escuro é a ausência de luz. E ainda da mesma forma, o mal é a ausência do bem, ou melhor, o mal é a ausência de Deus. Deus não teve que criar o mal, mas ao invés disso, apenas permitir que houvesse a ausência do bem.

Examine o exemplo de Jó em Jó capítulos 1 e 2. Satanás quis destruir Jó, e Deus permitiu que Satanás fizesse tudo, exceto matá-lo. Deus permitiu que isto acontecesse para provar a Satanás que Jó era reto porque amava a Deus, e não porque Deus o tinha tão ricamente abençoado. Deus é soberano, e no controle máximo de tudo o que acontece. Satanás nada pode fazer a não ser que tenha a “permissão” de Deus. Deus não criou o mal, mas Ele permite o mal. Se Deus não houvesse permitido a possibilidade do mal, tanto a espécie humana quanto os anjos estariam servindo a Deus por obrigação, não por escolha. Ele não quis “robôs” que simplesmente fizessem o que Ele gostaria que fizessem por causa de sua “programação”. Deus permitiu a possibilidade do mal para que nós pudéssemos verdadeiramente ter livre arbítrio e escolher se gostaríamos ou não de servi-Lo.

Basicamente, não há uma resposta a estas perguntas que possamos compreender totalmente. Como seres humanos limitados, jamais podemos compreender inteiramente um Deus infinito (Romanos 11:33-34). Às vezes pensamos que compreendemos por que Deus faz determinada coisa, e mais tarde descobrimos que era para um propósito diferente daquele que havíamos pensado. Deus vê as coisas sob uma perspectiva eterna. Nós vemos as coisas sob uma perspectiva terrena. Por que Deus colocou o homem na terra, se sabia que Adão e Eva pecariam e conseqüentemente trariam o mal, a morte e o sofrimento para toda a humanidade? Por que Ele simplesmente não nos criou e não nos deixou no Céu onde seríamos perfeitos e sem sofrimentos? A melhor resposta que posso pensar é esta: Deus não queria uma raça de robôs sem livre arbítrio. Deus tinha que permitir a possibilidade do mal para que nós tivéssemos a verdadeira escolha de adorar ou não a Deus. Se nunca tivéssemos que sofrer a experiência do mal, saberíamos verdadeiramente quão maravilhoso é o céu? Deus não criou o mal, mas Ele permitiu o mal. Se não o tivesse permitido, nós estaríamos adorando a Deus por obrigação, não por escolha de nosso próprio livre arbítrio.


SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: MarcoALSilva em 01 de Maio de 2010, 18:31

Caro Amigo HCancela,

A imagem do calor / frio, invocada pelo gênio de Einstein, é muito sugestiva e profunda. No entanto, mesmo não sendo o meu forte a bíblia, vejamos a passagem indicada:

“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas.”  (Isaías 45 : 7)

Como disse o Anton, o mal só existe enquanto concepção humana. Vícios e paixões são a geratriz daquilo que chamamos "mal". Compõem uma componente inevitável da evolução anímica. O ser adentra à consciência ainda ao sabor dos instintos que conquistou em evos de progresso. Buscar satisfazer aos sentidos é tão natural quanto respirar. O progresso moral, como todo progresso, leva tempo e fases intermediárias, pelo que (como ocorre desde algum tempo) há seres com condicionamentos éticos já conquistados ao lado da pura expansão de instintos que se revestem da valoração moral humana de "males" ainda presentes. Vícios e paixões, esse o ensinamento dos Espíritos para a origem de todos os males.

Por essa ótica, Deus efetivamente criou o mal (aquilo que o homem chama de "mal").

Um abraço!

Marco
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: hcancela em 01 de Maio de 2010, 18:50
Olá amigos(as)

Compreendo o quer dizer amigo Marco, mas como diz o meu texto atrás referido, neste pequeno debate, e pelas opiniões formuladas noutros locais e conversas que vou tendo, pergunto a mim mesmo?

Deus criou o mal ou o bem? Será que nós os Espíritos nesta fase evolutiva teremos assim tanta capacidade de perceber estas coisas e por muito que estudemos ou não?

Hoje e na minha modesta opinião apenas sentimos Deus, sem perceber como será Deus.
Um dia quando formos bem mais purificados iremos com certeza de ver Deus, e, aí sim amigo entender como será na realidade o mal como nós dizemos(aos olhos de Deus).

Parece-me no entanto que a explicação dada por Einstein muito razoável.

Abração
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: MarcoALSilva em 01 de Maio de 2010, 19:04
Olá amigos(as)

Compreendo o quer dizer amigo Marco, mas como diz o meu texto atrás referido, neste pequeno debate, e pelas opiniões formuladas noutros locais e conversas que vou tendo, pergunto a mim mesmo?

Deus criou o mal ou o bem? Será que nós os Espíritos nesta fase evolutiva teremos assim tanta capacidade de perceber estas coisas e por muito que estudemos ou não?

Hoje e na minha modesta opinião apenas sentimos Deus, sem perceber como será Deus.
Um dia quando formos bem mais purificados iremos com certeza de ver Deus, e, aí sim amigo entender como será na realidade o mal como nós dizemos(aos olhos de Deus).

Parece-me no entanto que a explicação dada por Einstein muito razoável.

Abração

De fato! É um modelo muito útil para a compreensão e atinge plenamente o efeito prático que dele se espera.

Mas é exatamente por não termos como compreender o Intuito Superior que não imagino como catalogar como "bem" ou "mal"...

Mas estamos concordes, sem dúvida. Não fosse por estarmos numa seara em que muitos Amigos buscam estudos e sequer estaria mencionando tais aspectos.

Um abraço!

Marco
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: hcancela em 01 de Maio de 2010, 19:11
Marco

Beleza ;) ;) ;) ;) ;) :)

Abração
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: MongeShaolin em 01 de Maio de 2010, 19:25
Saudações irmãos,
o mal é como a doença, sem um ser, ela torna- se inexistente, e como a ferrugem, só exite por causa do ferro, afinal, o que seria da ferrugem sem o ferro?
O mal existe no planeta Terra porque ainda somos seres egoístas.

Abraços.
Título: Re: Deus criou o mal?
Enviado por: MILTON55 em 29 de Maio de 2010, 16:32
Não precisamos de Einstein para  essa explicação!

Bem e Mal são faces de uma mesma moeda e não há como separá-los, pois evoluirão relativamente de forma que quando um cresce, o outro também.
São considerações relativas da nossa interpretação que parte a partir de um ponto, ou ponto de vista, ou ainda, a vista de um ponto!
As pessoas falam que determinadas figuras históricas eram más!
Seria Hitler ruim?
Da mesma forma Gengiskan, Kublaykan, Átila, César, Trajano, Nero, Calígula, Napoleão, Stalin, Nixon, Bush....?
A história tem um vício que é o de tornar verdade a versão daquele que ganha (permanece vivo pra contar sua versão).
Os perdedores serão sempre os malvados (Satâ Houssein versus São Bush)!
Somos então condicionados a ver o mal nas ações que se consagraram como perpetradas pelo inimigo.
O amigo só será considerado mal se não atender às nossas conveniências.
Assim, mal e bem são visões de algo que está de acordo com a nossa conveniência.

O homem com a consciência expandida sabe que não existe nem um e nem outro, mas apenas uma seqüência de estados de satisfação e privação e que nossas emoções e sentidos são como um copo, não podendo ser mais cheios do que seu limite. Assim, não se fica duas vezes mais feliz por comer duas feijoadas e não se fica duas vezes mais triste ao perder dois, ao invés de um ente querido.

Sempre reitero que o mal é o monopólio do bem, ou seja, se há alguém capaz de acumular a fonte de prazer, satisfação, facilidade, tranquilidade ou outro antônimo daquilo que não se pretende ter, esse é o mal.
Por isso o sistema capitalista é maligno, pois enquanto um tem muito mais do que pode sorver, os outros inúmeros não conseguem ter nem o mínimo das suas necessidades, quando deveriam ter uma qualidade de prazer existencial tal e qual a do que acumula capitais.
O bem, igualmente, não implica em dar, ceder ou transladar o que se conquista, mas promover sempre uma equitatividade ou divisão, não permitindo aos que poderiam devorar o justo em ações torpes. Ou seja, não posso deixar que pessoas fracas acessem ao poder, ou com elas contribuir, pelo simples fato de que elas seriam injustas na divisão desse bem.

Finalmente:

Bem e mal são considerações relativas ao tempo e espaço e que foram englobadas por uma concepção que visa criar e reforçar a idéia de duas coisas opostas. Isso, para criar a obrigação do indivíduo de se postar politicamente de um lado e a ele ser vassalo.
Tanto faz um Franquista espanhol, Hitlerista alemão, Facista italiano, Maoísta chinês, Stalinista russo, Lulista brasileiro, Obamista americano se todos eles são sectários de uma força que produz benefícios para uma facção (para um grupo) e maldade e injustiça para o outro grupo considerado mal.
O americano fala que o Iraquiano é mal e terrorista; o iraquiano fala que o americano é invasor!
Que será que tem razão?
Assim, a partir do debate interno diante das regras de caráter pessoal e aspiração à justiça, quanto menos faccioso for o homem, mais justo será.
Basta se colocar na posição do outro.
Nada de Flâmulas, Broquéis e Estandartes sem pensamentos por detrás!

Assim, quem criou o mal foi o homem!

PS
O mal é fruto de mentes vazias!!!