Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: drika.web em 30 de Agosto de 2010, 18:17

Título: Livros de Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 30 de Agosto de 2010, 18:17
Olá amigos do FE,

Eu enteressei-me pela Doutrina Espírita após ler 5 ou 6 livros de Zibia Gasparetto (oferecidos pela minha irmã Católica). Então, depois de uma pesquisa na Internet, encontrei alguns artigos sobre a autora e sobre a suas remunerações da venda dos livros. Um desses pode ser visto na Wikipédia:

[...]
Apesar de seus livros serem tidos como espíritas, assim como a crença da   autora, Zíbia faz questão de cobrar valores monetários pela venda de   seus exemplares, fazendo-se assim detentora dos direitos de publicação e   tornando-se remunerada pelas palavras que lhes são "ditadas", em total   desacordo com a Doutrina Espírita.   Cabe aqui esclarecer que a obra ou conteúdo dos livros não são   questionados, de maneira alguma, mas os valores ditos espíritas devem   ser corrigidos como "espiritualistas", uma vez que o espiritismo não   admite que remunerações ou privilégios monetários sejam recebidos por   indivíduos detentores de mediunidade desenvolvida, uma vez que qualquer   manifestação mediúnica tem a origem em "afinidade de espíritos", sendo,   portanto, o médium apenas o instrumento, ou mesmo agente consciente do   fenômeno, mas não detentor do conhecimento explicitado.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Z%C3%ADbia_Gasparetto

E outro num blog de opinião, cujo link é o seguinte:
http://pt.shvoong.com/books/490681-uma-fraude-chamada-zibia-gaspareto/
Pergunto-vos:

         1) Estaria eu iludida na literatura que li, ou seja, tudo o que ela descreve nos seus romances não passam de ilusões ou fantasias?
       
         2) Sabendo-se que a verba das vendas dos livros deve-se reverter para a caridade na sua mais variada vertente, porque razão o espírito Lúcius não abandonou a autora no ditado dos seus livros?


Nota: mal ou bom, os livros ajudaram a despertar o meu interesse pela Doutrina Espírita, mas eu gostaria muito sinceramente de caminhar na verdade real da Doutrina e não nos desvios dos enganos.

Obrigada e beijos de luz
  Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2010, 18:27
Não vou opinar sobre ser ou não fraude a ação da Zíbia, contudo vou afirmar que ela nunca foi Espírita logo seus livros não refletem o ensinamento da doutrina.
abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: aruanda em 30 de Agosto de 2010, 18:35
Eu li Zibia gasparetto e recomendo.

se ela se deixou influenciar e leva dinheiro, é um problema q ela vai ter que resolver c  a vida .

desde que  estejam de acordo c o espiritismo, não me parece que devamos tomar o "todo pela parte".

se me disserem que será necessário mais  cuidado, concordo...agora, alguem tem certezas? Sabem par q é canalizado o dinheiro?

penso que deviamos nos ater aos livros e n à forma como  ela vive ...problema dela q vai ter q um dia """prestar contas"""...ou não.

Até prova em contrário e mesmo q venham dizer q  estes livros n são fiaveis....eu aprendi muito c eles e agradeço a esta mulher ter-se  predisposto a ser intermediaria, porque acreditem não é fácil.

muitos falam mas, poucos executam.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: EmBuscaDaLuz em 30 de Agosto de 2010, 19:10
Também já aprendi muito com os livros de Zíbia.

Aliás foi o que me fez despertar interesse em estudar o espiritismo.

Hoje frequento estudos no Centro Espírito 3 vezes na semana e posso garantir que após aprofundar nos ensinamentos da doutrina minha vida mudou para muito melhor.

Paz e luz a todos!!!
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Det's me!... em 30 de Agosto de 2010, 19:21
ois,
 
em primeiro lugar, gostaria de dizer que não gosto do caminho que a zibia gasparetto seguiu a partir de um certo momento. nem ela nem do filho luis gasparetto.
 
em segundo lugar, gostaria de dizer que li umas 15 obras da zibia, a primeira das quais foi o "sem medo de viver". ultimamente nao tenho lido nada dela.
curiosamente tomei conhecimento da zibia através da aruanda, o que mostra o que ela escreveu neste tópico que gosta das obras da zibia. é verdade. eu tambem. de algumas.
 
quanto ao comentário do sr. moura rego de que a zibia nunca foi espirita..... tal nao corresponde à verdade e só mostra o seu desconhecimento. a zibia era espirita, tanto ela como o marido bem como o filho luis gasparetto visitavam portugal, sendo espiritas, vinham especificamente para estar nos centros espiritas, palestrar e nao só, quando os centros viviam praticamente na clandestinidade (estavam proibidas no nosso país). mas nessa altura o sr. moura rego nao andava pelo espiritsmo mas pela umbanda, o que é pois normal que tenha desconhecimento destes factos.
 
drika.... leia o que tem que ler, nao se importe com os caminhos que as pessoas levaram (eu nao aprecio o caminho que a zibia e o filho escolheram, mas isso é algo que só a eles diz respeito. aliás o proprio luis gasparetto, vem no espaço vida e consciencia, dizer que não é mais espirita), tente tirar dos livros as liçoes que os mesmos transmitem, independentemente daquilo que outros possam dizer ou opinar.
 
abçs
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2010, 19:24
Amigo conheço a Zibia antes dela se trornar Zíbia
Mantinha um templo de espiritualismo no bairro de Engenho Novo, antes de se mudar para São paulo.
Estive com ela várias vezes.
Não só com ela mas também com seus dois filhos
Quanto a ela não ser Espírita existe uma entrevista dela feita na revista Veja na qual ela mesmo afirma isso.
abração,
Moura

Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: leandro_manzo em 30 de Agosto de 2010, 19:56

Olá amigos;

Respeito à todos que lêem e que gostam das obras da Zíbia, porém não coloco um pingo de crédito no que ela escreve.


Na minha opinião uma pessoa que usa a Doutrina para promover seu "ganha pão" não pode ser levada a sério.


Abraços...
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: hcancela em 30 de Agosto de 2010, 20:06
Olá amigos(as)


Como diria o filósofo, tudo se deve ler, o que se deve é filtrar o que não interessa,e deixar-mos de condenar este ou aquele autor, este ou aquele livro,ou a forma como ele ganha a vida, será sempre um problema dele, neste caso dela.

Já agora eu nunca tinha ouvido dizer que era Espirita, as pessoas é que gostam de dizer que qualquer pessoa que escreve um livro através da sua mediunidade é Espirita,e isso não é verdade. Existem no mercado muitos ditos espiritas e não o são.
Para terminar tenho aqui um livro dela " Sem medo de viver" e acho o livro na classe da espiritualidade muito agradável.

Abração
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2010, 20:24
É verdade Cancela, conheço este livro se bem que não o li todo nem com atenção.
abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Marisa* em 30 de Agosto de 2010, 20:42
Paz e luz a todos!
 
Como a própria doutrina explica: Não devemos julgar ninguém. Todos são responsáveis pelos seus atos.
O que deve ser levado em conta é o conteúdo, ou seja, nós que temos conhecimento da doutrina deveríamos saber discenir se o conteúdo das mensagens estariam de acordo com o que aprendemos.
Quanto a Zíbia, se ela age em desacordo com os ensinamentos, ela terá que prestar contas disso.
 
Fiquem na paz com Jesus!!!
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 30 de Agosto de 2010, 20:58
Errado Marisa,
a doutrina, pelo menos a Espírita não ensina isso de não julgar.
Até porque não foi ela quem trouxe este ensino dito pela metade mas Jesus que o disse por inteiro.
O ensino "in totum" é este: "Não julgueis para que não sejais julgados, pois que como mesmo peso que julgardes sereis julgados".
Notas como faltou justamente a parte do ensino que nos trás a compreensão a ele mesmo?
Jesus não era um ignorante, conhecia bem aquilo que falava, e ele mesmo afirmava que "as palavras que vos falo e as doutrinas que vos trago, não são minhas, mas do pai que mo as ensinou".
Vês ai outro ensino que vem a corroborar o primeiro?
Se fôra o Pai, logo Deus que ensinara a ele, Jesus, como falar algo errado? Sendo a doutrina emanação do Pai, logo de Deus, como estar a ensinar pela metade se conhecia a todo o ensinamento em questão?
Sendo assim e a guisa de informação apenas, justificando o ensino eu lhe digo que jesus não disse para que não julgássemos, aliás ele nos ensinava o processo do bom e justo julgamento pois julgar é um ato próprio ao todo e qualquer Espírito pois agiganta-lhe os condutos intelectuais e o faz agir na prudência da moral ilibada.
Por isso o ensino explica quando diz, como mesmo peso... isto quer dizer se julgamos desconhecendo o fato ou a pessoa, não julgamos, mas apenas prejulgamos e este o erro pois o fariamos sem conhecimento de causa...
A todos os Espíritos consiste o julgar e em todos os matizes. Por exemplo julgamos qual roupa iremos usar se o dia está quente ou frio, julgamos se estamos apresentáveis para entrar onde temos de ir, julgamos ainda se nosso amigo  fez um comentário acertado ou não isso segundo a doutrina que seguirmos, claro.
Por isso não julguei a pessoa da Zíbia e por isso me isentei logo ao início de falar sobre ser ou não uma fraude como diz o título do tópico, contudo o julgamento que faço e co0m conhecimento dela em pessoa o faço conhecendo sua vida como espiritualista e nesse campo há mais erros do que acertos.
Note bem cara amiga, o teu post assim como todos os outros inclusive os meus, são julgamentos que fazemos.
abração amiga Marisa.
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: RosaChiquetto em 30 de Agosto de 2010, 21:33
Paz e luz a todos!
Tenho um companheiro de Centro que também foi companheiro de Zíbia quando ela e seu filho Luiz Antonio eram dirigentes de uma Casa Espírita na cidade de São Paulo, portanto, se hoje ela não mais se considera espírita, no passado ela o foi.
Vejo os romances de Zibia, pelo menos os que lí, como obras que podem despertar a curiosidade e levar as  pessoas a conhecer a Doutrina Espírita, tal como é a novela "Escrito nas Estrelas". E, nesse ponto, ela tem seu mérito.
O que não podemos nos esquecer é que, para conhecer a Doutrina, é necessário lermos e estudarmos as obras básicas, escritas por Kardec. Existe, ainda, uma montanha de livros psicografados pelo nosso amado Chico Xavier. E não podemos nos esquecer de Divaldo Franco, que também como Chico e outros, direciona o lucro da venda dos livros às obras do Bem.
Com o passar do tempo e dos livros, adquirimos dicernimento necessário para filtrar o que realmente nos é salutar.
Que Deus nos abençoe!
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mirina em 30 de Agosto de 2010, 22:57
Concordo com vc Mourarego, pois o ato de julgar faz parte do exercicio de nosso livre arbitrio.
Sendo assim, para tomar decisões é preciso saber julgar com serenidade e discernimento, a luz dos bons ensinamentos toda e qualquer situação cotidiana.
Mas também é do mestre Jesus a frase que diz que "aquele que não tem pecado que atire a primeira pedra"!
Logo, a escolha de ler ou não as obras de Zibia são pessoais e intransferiveis, e cabem a cada um decidir pela leitura ou não.  O fato em questão, pelo que entendi, é sobre o lucro recebido pela autora com a venda das obras, e isto sim pode ser uma conduta com desvios que compete só a ela.  E como disse nossa irmã acima, ela é que terá que prestar contas!

Quanto a questão de ser ou não espirita, acho completamente irrelevante.  Gandhi não era espirita, mas era iluminado, Jesus não era espirita, entre muitos outros, isto são apenas rótulos, e deveriamos trabalhar nosso crescimento espiritual para não nos apegarmos a isto!
Vaidades, egos, etc.
Quando me afeiçoei a doutrina de Kardec também li muitos livros da Zibia, ouvi muitas palestras do Gasparetto e elas me fizeram muito bem, me deram um direcionamento.
Hoje, com mais estudo e discernimento sei que suas obras cumprem um processo de despertar da consciencia para os valores espiritas, e portanto, tem um relevante papel!
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: lineu em 31 de Agosto de 2010, 01:03
Muita gente afirma que passou a interessar-se pela doutrina espírita após a leitura de livros produzidos por Zíbia Gasparetto. E que se tornou muito melhor como ser humano graças ao conhecimento da doutrina espírita.

A produção de livros não se reduz à obra intelectual. Mas envolve muitas atividades tais como revisão, montagem, impressão, encadernação, além de outras que definem o trabalho de editoração.

Zíbia Gasparetto não se limita a psicografar os textos que lhes são inspirados por espíritos. Mas se encarrega da administração e dos custos de todas as demais atividades que envolvem a produção dos seus livros.

Graças ao seu trabalho ela granjeou fama e riqueza. E por isso é muito criticada no meio espírita, sobretudo por pessoas invejosas e maledicentes que não conseguem controlar os próprios impulsos criminosos na prática da injúria e da difamação. 

Ora, quem trabalha honestamente faz-se digno do próprio salário.

Muito mais importante do que criticar a Zíbia Gasparetto, lançando-lhe a pecha de vendilhona da mediunidade, portanto, seria a manifestação de reconhecimento do seu trabalho que desperta o interesse ao conhecimento da doutrina espírita e contribui efetivamente para a melhoria de muita gente e da sociedade.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Paz e Luz! em 31 de Agosto de 2010, 16:31
Bem, seja como for os romances espítas de um modo geral e que abriram o caminho para muitos se interessarem pela doutrina e procurar esclarecimentos em outras obras, não entro no mérito pois não só Zíbia que escreve romances espíritas, portanto o que vale para mim é a obra se trás algo de bom de esclareciemento de ao menos abrir a curiosidade para ler as obras de Kardec o do Chico Xavier, hoje em muitos centros espítas há muitos jovens e não são de origem em casa foram atrávés destes romances que caíram em sua mão.Procuro sempre lembrar que a Divina Providência sódeixa uma coisa acontecer se tiver uma boa razão para isto e pelo tempo necessário.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Dea Chrystello em 31 de Agosto de 2010, 17:00
ALguém perguntou pq o espírito Lúcius não abandonou a autora, Zìbia, nos livros psicografados. Acontece que se a autora está fugindo da doutrina espírita-Kardecista, inclusive cobrando pelas obras recebidas pelos espíritos, provavelmente h...á o envolvimento de espíritos mistificadores fazendo-se passar pelo próprio espírito de Lúcius.
Todo o cuidado é pouco. Sempre devemos estar atentos a toda comunicação com o intuito de se verificar a veracidade dessas mensagens...
Abraços fraternos a todos!
  :-*
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 31 de Agosto de 2010, 17:18
ALguém perguntou pq o espírito Lúcius não abandonou a autora, Zìbia, nos livros psicografados. Acontece que se a autora está fugindo da doutrina espírita-Kardecista, inclusive cobrando pelas obras recebidas pelos espíritos, provavelmente h...á o envolvimento de espíritos mistificadores fazendo-se passar pelo próprio espírito de Lúcius.
Todo o cuidado é pouco. Sempre devemos estar atentos a toda comunicação com o intuito de se verificar a veracidade dessas mensagens...
Abraços fraternos a todos!
  :-*

Obrigada mais uma vez a todos os listantes,

Eu li isso (acima) num post semelhante aqui no FE e acho isso bastante pertinente, porque há quem diga que desde que ela se "debandou" do caminho da caridade, as obras já não apresentam o mesmo estilo literário de Lúcios, mas novamente informo que são suposições.

Beijos de Luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 31 de Agosto de 2010, 17:28
Paz e Luz, me desculpe a pergunta:
O amigo(a), tem alguma enquete que lhe dê essa certeza? Não? Pois eu a fiz e em tres CEs diferentes.
Em todas essas casas verifiquei que 90% dos que ali chegaram levados por livros como os da Zíbia, dali fugiram, pois descobriram que Espiritismo tem com obrigação primeira muito estudo e não filigranas do mundo Espiritual.
Zíbia edita obras espiritualistas, ditadas por Espíritos da ordem dos que ainda têm de Reencarnar, logo, não é a mesma coisa do que a doutrina nos mostre já que toda a sua produção foi feita por Espíritos Superiores, muito além dos que os Espíritos que Zíbia diz psicografar estão.
Agora a questão mais séria, levamos muito mais tempo para desfazer um conceito errado aprendido nesse tipo de obra, por um leitor que acreditou piamente no que ela escreveu (quando digo ela refiro-me tb a muitos outros), do que passamos a ministrar a informação codificada a profitentes que nunca tenham lido tais obras.
Concebe-se que, em confluência como que ensina a obra básica de doutrina, o tempo é fator preponderante ao progresso que se queira alcançar numa encarnação , logo, encher-se de bobagens a cabeça de uma pessoa que leia essas obras, é fazê-la também perder mais tempo para compreender que estava errada do que um jovem que chegue sem nenhum conhecimento à porta do CE.
Abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Atlante em 31 de Agosto de 2010, 17:50
Olá

Tenho acompanhado com algum interesse este tópico. Não pela Zibia, pois não conheço nada da sua obra, mas pelo conceito que se cria à volta desta literatura que inunda  os centros espiritas.
Também tenho a ideia, por aquilo que tenho lido, que a maioria não tem um minimo de consistência espiritual e só prejudica quem lê. Tenho visto muitas ideias fantasiosas, criadas a partir destes livros, que depois são dificeis de desmistificar. Ainda mais quando os livros são adquiridos dentro dos próprios centros espiritas.
As próprias editoras não se preocupam muito com a qualidade espiritual daquilo que publicam e fazer uma escolha creteriosa obrigaria à leitura de tudo, o que seria um grande frete. 

Uma questão que gostaria que me explicassem, por favor, é essa coisa dos romances espiritas. São romances espiritas porquê? Porque são psicografados? Porque são de autoria de um espirito ou pseudo espirito?

Atlante
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: APRENDIZ Dorot em 31 de Agosto de 2010, 17:53
Concordo com vc. Pois aos que não frequentam estudo da doutrina, não frequentam uma casa espírita ou não leram livros basicos da doutrina, pode confundi-los. Muitas pessoas realmente acreditam que por ser livro ditado por tal ou tal espirito, é espírita. Deveria-se divulgar-se mais sobre os principios da doutrina. Procuro orientar as pessoas quando escuto sobre este assunto, alertando a diferença existente entre espírita e espiritualista.
Boa semana
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 31 de Agosto de 2010, 18:07
Paz e Luz, me desculpe a pergunta:
O amigo(a), tem alguma enquete que lhe dê essa certeza? Não? Pois eu a fiz e em tres CEs diferentes.
Em todas essas casas verifiquei que 90% dos que ali chegaram levados por livros como os da Zíbia, dali fugiram, pois descobriram que Espiritismo tem com obrigação primeira muito estudo e não filigranas do mundo Espiritual.
Zíbia edita obras espiritualistas, ditadas por Espíritos da ordem dos que ainda têm de Reencarnar, logo, não é a mesma coisa do que a doutrina nos mostre já que toda a sua produção foi feita por Espíritos Superiores, muito além dos que os Espíritos que Zíbia diz psicografar estão.
Agora a questão mais séria, levamos muito mais tempo para desfazer um conceito errado aprendido nesse tipo de obra, por um leitor que acreditou piamente no que ela escreveu (quando digo ela refiro-me tb a muitos outros), do que passamos a ministrar a informação codificada a profitentes que nunca tenham lido tais obras.
Concebe-se que, em confluência como que ensina a obra básica de doutrina, o tempo é fator preponderante ao progresso que se queira alcançar numa encarnação , logo, encher-se de bobagens a cabeça de uma pessoa que leia essas obras, é fazê-la também perder mais tempo para compreender que estava errada do que um jovem que chegue sem nenhum conhecimento à porta do CE.
Abraços,
Moura


Moura, amigo  ;) ,

Peço desculpas, mas é uma pequenina opinião: eu acho que cada caso é um caso, amigo, vejam o meu... eu sou ainda nova na Doutrina, mas estou a fazer um Curso de Espiritismo pela ADEP e estou a ler a Codificação de Kardec. Mau ou não, foi graças aos livros de Zibia que a minha irmã (católica - volto a frisar) "obrigou-me" a ler e depois deles, o Nosso Lar.

Mas amigo Moura, eu penso que se essas pessoas não seguiram o caminho correcto, ou seja, se elas fugiram, é porque ainda não tinha chegado a hora para praticarem plenamente a Doutrina. Só D'us é que sabe. Mas eu penso, positivamente, que a sementinha foi plantada e queira D'us, um dia eles voltem para ter a paz que eu estou a ter ao aprofundar-me mais e mais na Doutrina.  :D

Eu agradeço mais uma vez a todos e penso que agora estou mais esclarecida quanto às questões iniciais. Eu vou seguir a minha intuição e filtrar o que é bom ou mau, de acordo com as obras primeiras dos Espíritos de Verdade (a Codificação de Kardec). E seguir pedindo apoio aos amigos espirituais para conseguir realmente discernir o que é joio e o que é trigo.

Quanto ao Título do Tópico, peço desculpas pela escolha errada das palavras. Longe de mim querer denegrir a imagem de ninguém.

Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Marisa* em 31 de Agosto de 2010, 18:24
Irmãos,
 
Quando atingirmos a "Angelitude" ou seja, nos tornarmos espíritos puros, aí sim, não mais julgaremos ninguém.
Não cabe a nós julgarmos ninguém. Isso é uma imperfeição própria do ser humano. Se fóssemos perfeitos não estaríamos aqui na terra não é verdade?
Enquanto não chegamos lá, (o que vai demorar ainda milhares e milhares de reencarnações) vamos trabalhando nossas imperfeições.
 
Abraços,
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Bluemoon em 31 de Agosto de 2010, 18:29
Olá a todos os amigos, muita paz...
 

Citar
Quanto ao Título do Tópico, peço desculpas pela escolha errada das palavras

 
Amiga Drika, aqui neste tópico penso que o único problema foi mesmo esse: a escolha errada das palavras.
É claro que você não quis denegrir a imagem de ninguém não foi essa a sua intenção ao colocar o tópico!
São dúvidas apenas que muita gente tem, mesmo pessoas espiritas que ainda pensam que têm de aceitar tudo que lêm só porque falam de espiritualidade ou do mundo espiritual.
É como você diz amiga, temos de saber filtrar o que é bom e o que é mau.
Parabenizo-a por ter colocado este tópico pois veio tirar as dúvidas (ou quem sabe acrescentar mais:) ) a muitos irmãos do Forum e visitantes.
 
As respostas dadas pelos nossos conhecedores profundos da Doutrina são sempre cheias de grandes ensinamentos. Obrigada... :)
 
Um abraço fraterno a todos, fiquem com Deus.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Tabert em 31 de Agosto de 2010, 18:45
Não quiz em momento algum criar polèmica, muito pelo contrário. Sim eu vi em Ce muitos jovens que tinham ido pelos romances espíritas e a mais conhecida é a Zíbia, não importa como írmão chegue, mas chegue. E qto o fato dos romances dela ser espiritualizados e não espíritas, não disse ao contrário é como a novela das 6 trás a idéia da reeencarnação, da lei da causa e o efeito para aguçar a curiosidade para a procura da verdade, aí sim do espiritismo. Desculpe se não me fiz entender. Paz e Luz para você
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Tristan em 31 de Agosto de 2010, 19:12
Em minha opinião, de certa forma os livros de zibia ajudam a muitas pessoas, pelo menos que conheço, pois atraves destes livros estas pessoas tiveram intersse em procurar um centro espirita e conhecer as obras de Kardec , muitas pessoas ainda hoje são resistentes no conhecimento em se tratando de espiritismo muita gente tem medo, e creio que estes livros de zibia ajudam no sentido de se perder este medo e desmistificar o tema espiritismo, que muitos ainda hoje fazem ligação do espiritismo a rituais de magia negra entre outros.Eu ja li dezenas de livros de zibia gasparetto e não achei nada de mais nada de enganação ou fraude. Se o espiritismo tem como principal meta estudo, caridade, ajuda e poderia sitar muito mais aspectos e exemplostoda leitura que de alguma forma possa ajudar as pessoas a se interessar e querer conhecer o espiritismo e as obras de Kardec, Leon Denis, Ramatis, Chico Xavier dentre outros é valido. Em se tratando de cobrar pelos livros isto é perfeitamente normal tendo em vista que existem despesas de impressão entre outras . Hoje na internet podemos pesquisar e baixar gratuitamente todo tipo de conteudo espirita tanto romances como os livros da codificação. Por isso que antes de criticar devemos nos perguntar que eu estou fazendo pela doutrina espirita ,que eu estou fazendo pelo proximo. Que DEUS e os amigos espirituais iluminem a todos.   Assim Seja.   
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: pati em 31 de Agosto de 2010, 19:52
Olá, amigos de Fórum!!
Boas colocações, bons julgamentos, bons raciocínios, boas falas, até onde li, neste tópico.
Talvez a palavra fraude tenha sido forte, não é mesmo? Afinal, os livros de autoria da Zíbia, são de valia pra quem gosta dos chamados auto-ajuda. São livros de fácil leitura, com enredos bem humanizados,creio. Achei os que li, bem interessantes. Mas, contudo, todavia, os amigos Moura, Cancela e outros que aqui postaram têm razão qdo dizem que estão longe de ser doutrinários ou, ainda, de conformidade com a Doutrina dos Espíritos, salvo uns primeiros da lista, talvez. Bem como novelas que o vulgo intitula como espíritas, sem o serem. Aliás, mais afastam do que aproximam, em termos de estudos da DE. Mas, para alguns, deixa um gostinho de "quero conhecer mais sobre isso". Creio que, as novelas e livros desse gênero,  devem encher os consultórios dos ledores da boa sorte; como tantos autores de hoje, estão a dizer que suas obras, por serem psicografadas( se é que são...) são espíritas. Lembro-me de ter estudado que a mediunidade não é "invenção" dos Espíritos Superiores; ela existe desde sempre na humanidade. Um abraço fraterno a todos.

Pati

Estejamos Em Deus
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: pati em 31 de Agosto de 2010, 19:57
OPS!! Onde escrevi Cancela devem ler Atlante!
Desculpem-nos a falha...
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Adriana Azevedo em 31 de Agosto de 2010, 20:44
Olá drika,

não li nenhuma obra da Zíbia e em assim sendo e mesmo tendo como certo que ela venda suas obras, informação que trazes, eu, pelo menos, não tenho notícias de como ela aplica esses dinheiro. O fato em si. isto é, de vender, não é danoso e em nada fere as leis de Deus. E se ela, solitária e silenciosamente o emprega em prol da caridade observando o que Deus reclama? Este é o ponto capital. Por outro lado, como um "plus" - o de dizer-te ser irrelevante ser ela ou não espírita. Veja o exemplo dos Samaritanos, heréticos e que pelo se conhece, são mais caridosos de que outros que tem credos, auxiliam ostensivamente e se classificam como caridosos. Hipócritas estes últimos.
Por suposto, de que não exerça ela, a caridade, isto é, faça mau uso dos recursos adquiridos, servindo-se da faculdade mediúnica para atender interesses pessoais, terá neste caso de prestar contas a Deus e não a mim.
Na incerteza, e para que não execremos a Sra. Zíbia, o que equivaleria pô-la viva na fogueira, tal como ocorria na idade média, abstenha-te ou melhor ainda, ores por ela numa súplica simples, para que ela não esteja  ferindo as Leis de Deus.

Afetuoso abraço. Paz, muita paz
.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: lineu em 31 de Agosto de 2010, 22:53

Citação de: Drika
Mas eu penso, positivamente, que a sementinha foi plantada e queira D'us, um dia eles voltem para ter a paz que eu estou a ter ao aprofundar-me mais e mais na Doutrina.


Realmente.  Sem dúvida, há muita coerência nesse pensamento.

Na presente análise, convém considerar a capacidade cognitiva dos seres humanos nos diversos degraus da escala evolutiva. E também ponderar sobre a diversidade dos meios empregados pelos Espíritos indutores do progresso no sentido influenciar as mentes humanas.

Muita gente ainda se posiciona nos primeiros degraus da escala evolutiva, nos quais a capacidade de cognição é insuficiente para compreender, com clareza, os preceitos da doutrina espírita. E por isso não se sentem devidamente motivadas para o estudo das obras doutrinárias componentes da codificação.

Os Espíritos indutores do progresso da humanidade consideram tais circunstâncias e, compadecidos, reconhecem como natural a incapacidade dessa gente. E reconhecem também a inviabilidade de qualquer tentativa no sentido de inspirar-lhe as elevadas noções morais e espirituais da doutrina espírita.

Valem-se, então, do auxílio de romancistas desencarnados que, no plano espiritual, já se encontram habilitados a romancear algumas noções de moralidade e espiritualidade na linguagem inteligível para essa gente. E facultam-lhes todos os meios imprescindíveis a realização dessa tarefa.

Obviamente, nesse empreendimento, torna-se facilmente compreensível a superficialidade encontrada nos romances psicografados, sobretudo quando os romancistas e/ou os médiuns que os desenvolvem apresentam instabilidade de caráter.

Verifica-se, portanto, muita coerência no argumento acima citado que compara os romances psicografados por Zíbia Gasparetto a “sementinhas” cujo potencial de germinação relaciona-se diretamente com a qualidade do solo mental em que são semeadas.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 31 de Agosto de 2010, 23:01
Paz e Luz,
lamento informar mas não existem romances Espiritas.
Há romances que tratam da espiritualidade segundo a visão espiritualista, o que é bem diferente da doutrina espírita.
Nem do Chico, nem de Zíbia, são romances e Espiritualista, só isso.
Quanto a sua lembrança sobre a Divina Providência resta o amigo responder:
Se ela só permite que aconteça, como você diz, "se tiver uma boa razão para isto e pelo tempo necessário", qual a razão para as constantes mortes, estupros roubos e embustes que continuam no noticiário? Há uma boa razão para eles?
Raciocínio dentro do ensinamento Espírita é isso que falta.
A Divina providencia influencia, amigo, não interfere. Interferir é retirar do ser humano o seu atributo que é o livre arbítrio. Mau ou bom usado bem ou mal, mas livre esse arbítrio.
abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Monstrinho em 31 de Agosto de 2010, 23:25
Olá,
 
Dei uma rápida olhadela nesse tópico.
 
Permitam-me opinar. Farei a seguinte conjectura: qual o motivo de se acusar a Zíbia de viver ou não com o dinheiro da venda dos livros??
 
Qual o direito do Espírito humanizado de acusar a outrem?? Será que foi à toa o "atire a primeira pedra quem não tiver pecados"?
 
E outra coisa: o médium que doa os direitos autorais para a editora ou para casas de filantropia, esse está fazendo a caridade??
 
Gente, gente...
 
Allan Kardec:
 
977 Os Espíritos, não podendo esconder os pensamentos uns dos outros e sendo todos os atos da vida conhecidos, significa que o culpado esteja na presença perpétua de sua vítima?
 
– Isso não pode ser de outro modo, o bom senso o diz.
 
E ainda:
 
895 Além dos defeitos e vícios sobre os quais ninguém se enganaria, qual o sinal mais característico da imperfeição?
 
O interesse pessoal. As qualidades morais são, freqüentemente, como banho de ouro sobre um objeto de cobre que não resiste à pedra de toque1 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5lc3Bpcml0by5vcmcuYnIvcG9ydGFsL2NvZGlmaWNhY2FvL2xlL2xlLTMtMTIuaHRtbCMx). Um homem pode ter qualidades reais que fazem dele, diante de todos, um homem de bem. Mas essas qualidades, ainda que sejam um progresso, nem sempre resistem a certas provas, e basta tocar no interesse pessoal para colocar o fundo a descoberto. O verdadeiro desinteresse é coisa tão rara na Terra que é admirado como um fenômeno quando se apresenta :o.
 
O apego às coisas materiais é um sinal notório de inferioridade, porque quanto mais o homem se prende aos bens deste mundo menos compreende sua destinação. Pelo desinteresse, ao contrário, prova que vê o futuro sob um ponto de vista mais elevado.
 
____________________
 
Pois que, um médium doa direitos autorais para uma instituição de benemerência social e isto é considerado "amor" e "caridade".
 
Ora, se todo mundo fica sabendo da doação, indiretamente o seu orgulho não se beneficia disso??  ::)
 
Pensem e reflitam...
 
abçs,
 
Renato
 
 
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: bisognini em 01 de Setembro de 2010, 00:06
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 01 de Setembro de 2010, 00:28
Julgar é um atributo legado pelo Creador ao Espírito amigo Bisognini.
Julgar é tomar conhecimento de um fato, idéias ou ação e a partir desse conhecimento dar opinião ou criticar sabia?
Quem não julga o que deve fazer, pensar ou dizer estiola-se e como se diz na gíria do Rio de janeiro, "perde o bonde".
Se o problema fosse "só dela" também o seria, para kardec, "nosso", e a julgar pelo que amigo explana, ele não deveria nem ter se dado ao trabalho de codificar a mensagem da Espiritualidade Superior, não é mesmo?
Amigo repare mais no que escreve senão o amigo vai estar sempre a desdizer não a mim ou a outro qualquer mas ao que a doutrina nos ensina...
abração,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: bisognini em 01 de Setembro de 2010, 00:38
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 01 de Setembro de 2010, 00:40
Paz e Luz, me desculpe a pergunta:
O amigo(a), tem alguma enquete que lhe dê essa certeza? Não? Pois eu a fiz e em tres CEs diferentes.
Em todas essas casas verifiquei que 90% dos que ali chegaram levados por livros como os da Zíbia, dali fugiram, pois descobriram que Espiritismo tem com obrigação primeira muito estudo e não filigranas do mundo Espiritual.
Zíbia edita obras espiritualistas, ditadas por Espíritos da ordem dos que ainda têm de Reencarnar, logo, não é a mesma coisa do que a doutrina nos mostre já que toda a sua produção foi feita por Espíritos Superiores, muito além dos que os Espíritos que Zíbia diz psicografar estão.
Agora a questão mais séria, levamos muito mais tempo para desfazer um conceito errado aprendido nesse tipo de obra, por um leitor que acreditou piamente no que ela escreveu (quando digo ela refiro-me tb a muitos outros), do que passamos a ministrar a informação codificada a profitentes que nunca tenham lido tais obras.
Concebe-se que, em confluência como que ensina a obra básica de doutrina, o tempo é fator preponderante ao progresso que se queira alcançar numa encarnação , logo, encher-se de bobagens a cabeça de uma pessoa que leia essas obras, é fazê-la também perder mais tempo para compreender que estava errada do que um jovem que chegue sem nenhum conhecimento à porta do CE.
Abraços,
Moura


Moura, amigo  ;) ,

Peço desculpas, mas é uma pequenina opinião: eu acho que cada caso é um caso, amigo, vejam o meu... eu sou ainda nova na Doutrina, mas estou a fazer um Curso de Espiritismo pela ADEP e estou a ler a Codificação de Kardec. Mau ou não, foi graças aos livros de Zibia que a minha irmã (católica - volto a frisar) "obrigou-me" a ler e depois deles, o Nosso Lar.

Mas amigo Moura, eu penso que se essas pessoas não seguiram o caminho correcto, ou seja, se elas fugiram, é porque ainda não tinha chegado a hora para praticarem plenamente a Doutrina. Só D'us é que sabe. Mas eu penso, positivamente, que a sementinha foi plantada e queira D'us, um dia eles voltem para ter a paz que eu estou a ter ao aprofundar-me mais e mais na Doutrina.  :D

Eu agradeço mais uma vez a todos e penso que agora estou mais esclarecida quanto às questões iniciais. Eu vou seguir a minha intuição e filtrar o que é bom ou mau, de acordo com as obras primeiras dos Espíritos de Verdade (a Codificação de Kardec). E seguir pedindo apoio aos amigos espirituais para conseguir realmente discernir o que é joio e o que é trigo.

Quanto ao Título do Tópico, peço desculpas pela escolha errada das palavras. Longe de mim querer denegrir a imagem de ninguém.

Beijos de luz
Drika

Pequena amostyragem?
Só no CE CELDhá mais de 3000 pessoas...
Abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: bisognini em 01 de Setembro de 2010, 00:55
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 01 de Setembro de 2010, 01:02
amigo há mesmo um ensino no LE e no ESE que nos fala sobre isso.
Quando apenas se mostra o erro, ai se comete outro erro.
contudo não é o que se faz aqui e nesse tópico;
Abração,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: AnaPaulaNery em 01 de Setembro de 2010, 02:37
leandro manzo, concordo com vc! Eu sempre SENTI q nunca se deve usar de um dom ou capacidade espiritual ou mediúnico para ganhos materiais.Fui "informada" por uma amiga q um dia conseguiria ter revelações lendo um baralho cigano. Durante anos li para amigos e parentes, mas NUNCA tive coragem de cobrar por isso. Primeiro que eu não sei exatamente QUEM ou O QUE me inspira as palavras que digo, pois as cartas não têm um significado exato. Ele é uma "muleta" para eu começar a falar o que capto.............hj não preciso mais do baralho. As mensagens me Vêm até mm quando não peço rsrs. QUanto á Zibia, já li, achei  seus textos e romances superficiais.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: AnaPaulaNery em 01 de Setembro de 2010, 02:42
Porém , tb concordo com o Bisognini, que pede para não julgarmos. Este mês em particular senti que devo exercitar o "não - julgar" as pessoas e situações. Apenas ter compaixão e analisar ou nem isso..........
Temos que ter amorosidade suficiente para cuidar de nossa própria evolução, tentar ajudar a quem nos pede ou está carente por auxílio e prestar a caridade.......... O que Bisognini disse é sincero e verdadeiro, inclusive sobre o momento político do Brasil............mas  serviu para mim, que ando inconformada com o desenrolar das pesquisas que tentam prever o resultado das eleições para presidente........ nem sempre o que julgamos ser o melhor para nosso país o será.....temos que ser mais humildes, não é mesmo? BJs a todos.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 01 de Setembro de 2010, 16:22
Paz e Luz, me desculpe a pergunta:
O amigo(a), tem alguma enquete que lhe dê essa certeza? Não? Pois eu a fiz e em tres CEs diferentes.
Em todas essas casas verifiquei que 90% dos que ali chegaram levados por livros como os da Zíbia, dali fugiram, pois descobriram que Espiritismo tem com obrigação primeira muito estudo e não filigranas do mundo Espiritual.
Zíbia edita obras espiritualistas, ditadas por Espíritos da ordem dos que ainda têm de Reencarnar, logo, não é a mesma coisa do que a doutrina nos mostre já que toda a sua produção foi feita por Espíritos Superiores, muito além dos que os Espíritos que Zíbia diz psicografar estão.
Agora a questão mais séria, levamos muito mais tempo para desfazer um conceito errado aprendido nesse tipo de obra, por um leitor que acreditou piamente no que ela escreveu (quando digo ela refiro-me tb a muitos outros), do que passamos a ministrar a informação codificada a profitentes que nunca tenham lido tais obras.
Concebe-se que, em confluência como que ensina a obra básica de doutrina, o tempo é fator preponderante ao progresso que se queira alcançar numa encarnação , logo, encher-se de bobagens a cabeça de uma pessoa que leia essas obras, é fazê-la também perder mais tempo para compreender que estava errada do que um jovem que chegue sem nenhum conhecimento à porta do CE.
Abraços,
Moura


Moura, amigo  ;) ,

Peço desculpas, mas é uma pequenina opinião: eu acho que cada caso é um caso, amigo, vejam o meu... eu sou ainda nova na Doutrina, mas estou a fazer um Curso de Espiritismo pela ADEP e estou a ler a Codificação de Kardec. Mau ou não, foi graças aos livros de Zibia que a minha irmã (católica - volto a frisar) "obrigou-me" a ler e depois deles, o Nosso Lar.

Mas amigo Moura, eu penso que se essas pessoas não seguiram o caminho correcto, ou seja, se elas fugiram, é porque ainda não tinha chegado a hora para praticarem plenamente a Doutrina. Só D'us é que sabe. Mas eu penso, positivamente, que a sementinha foi plantada e queira D'us, um dia eles voltem para ter a paz que eu estou a ter ao aprofundar-me mais e mais na Doutrina.  :D

Eu agradeço mais uma vez a todos e penso que agora estou mais esclarecida quanto às questões iniciais. Eu vou seguir a minha intuição e filtrar o que é bom ou mau, de acordo com as obras primeiras dos Espíritos de Verdade (a Codificação de Kardec). E seguir pedindo apoio aos amigos espirituais para conseguir realmente discernir o que é joio e o que é trigo.

Quanto ao Título do Tópico, peço desculpas pela escolha errada das palavras. Longe de mim querer denegrir a imagem de ninguém.

Beijos de luz
Drika

Pequena amostyragem?
Só no CE CELDhá mais de 3000 pessoas...
Abraços,
Moura

Não, querido Moura...  :D

Quando eu disse uma pequenina opinião, eu queria dizer uma pequena opinião minha... Desculpa o engodo.  :D

Volto a agradecer a todos os listantes que responderam as minhas questões e volto a frisar eu não quero julgar ninguém, somente tentar analisar as informações que eu encontrei quando pesquisei sobre o trabalho da autora Zíbia... Novamente desculpo-me se feri susceptibilidades.

Que D'us nos ilumine.

Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 01 de Setembro de 2010, 17:00
Amigos listantes,

Peço-vos humildemente, se for possível, que não fujam do tema do tópico (por favor).  ;)
Eu penso que ideologias/opiniões políticas não cabem no assunto a debater...
Caso contrário, como se diz no Brasil, "vira bagunça, né!".

Desculpem e obrigada.

Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Alex Dagostim em 01 de Setembro de 2010, 17:15
Caros amigos,

Entendo que a Zíbia é, e será, um dos primeiros passos para os "convertidos" (não se este é o termo certo, mas foi o único que encontrei no momento) ao espiritismo.

Não tenho problemas em utilizar meu exemplo: de católico a ateu, de ateu a espírita. O primeiro livro que me despertou a curiosidade para a doutrina foi o Violetas na Janela (obra duramente criticada por alguns irmãos). Posteriormente, pela curiosidade, conheci algumas obras da Zíbia, que me despertaram ainda mais interesse pelo tema. A partir daí, a curiosidade e necessidade de respostas fez o restante, até me levar à codificação.

Creio que muitos de nós passamos por estágios de aprendizado. As obras de Zíbia me incitaram à curiosidade, e consequentemente, à pesquisa. Em relação aos recursos financeiros que delas provém, entendo que não cabe a nós avaliarmos. Afinal, não estamos aqui para julgar a irmã Zíbia, mas sua obra, que teve sua importância para muitos iniciantes.

Afinal, o mais nobre dos cientistas precisou começar com a mais singela das literaturas.

Abraço a todos!

Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: edimar lima em 03 de Setembro de 2010, 18:36
tambem concordo livro ditado pelos espiritos nao pode ser usado o dinheiro em favor propio me desculpem quem pensa de outra forma mas eu sou chiquista abrços fraterno a todos        frutal mg
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 06 de Setembro de 2010, 15:27
tambem concordo livro ditado pelos espiritos nao pode ser usado o dinheiro em favor propio me desculpem quem pensa de outra forma mas eu sou chiquista abrços fraterno a todos        frutal mg

Sim Edimar, eis o cerne da questão. Até que ponto devemos confiar numa literatura feita à base única e exclusivamente de exploração comercial e enriquecimento meteórico? Mas como outros irmãos escreveram anteriormente, a caridade pode ser feita em silêncio. Ou seja, pode ser que a autora em questão faça algum uso digno desse dinheiro sem que ninguém tome conhecimento desse facto. Resta-nos orar e pedir que assim seja, né?

Obrigada pelo post
Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: S0L em 06 de Setembro de 2010, 15:46
É inegável que Zíbia ajudou muito na divulgação da doutrina. Mesmo que depois, os ex leitores dela realmente conheçam a doutrina e afirmem que esta não é espírita.Aliás ela mesma diz que não é espírita hoje em dia.

Eu mesma, lia Zíbia direto, até eu realmente me tornar espírita, estudar e tudo mais. Hoje não me cabe mais esta leitura faz anos.Mas não tem porque este comportamento acusatório.
Eu não leio Zíbia, sei que não é espírita e nem suas obras, mas não tem como negar que ela ajuda muita gente a se aproximar da doutrina.Quem fica só nestas leituras, que assim seja. Cada um a seu ritmo e mal ela não está fazendo, não está divulgando violência,pornografia,promiscuidade, ela divulga mensagens de amor do jeito dela com base espiritualista.

Particularmente esta coisa de inquisição literária me irrita um pouco.Ao invés de criticar tanto e tantas vezes, deveria haver a divulgação do que se acredita ou se estuda.Senão fica parecendo aqueles segmentos religiosos que mais falam do demônio do que de Deus.

Tem uma passagem da vida de Madre Teresa de Calcutá que ilustra bem isso.
Ela foi convidada a participar de uma passeata contra a guerra.E ela recusou.
Os que promoviam o evento perguntaram a ela, como uma pessoa que vivia pelo amor,pela paz podia se recusar a participar desta passeata?E ela respondeu:
"_Se me convidassem para uma passeata a favor da paz, eu iria.Eu não sou contra a guerra, sou a favor da paz."

É por aí.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 07 de Setembro de 2010, 11:45
É inegável que Zíbia ajudou muito na divulgação da doutrina. [...]

Sim amiga SOL, eu iniciei o tópico a referir que após ter lido 5 ou 6 livros da Zíbia (e depois o Nosso Lar) iniciei os meus estudos sistemáticos da Doutrina Espírita. Nesse ponto concordo contigo em dizer que a autora em questão, atrai muita gente para a Doutrina. Isso é inegável. Porém, uma das questões é saber até que ponto essa leitura é fiável.

Particularmente esta coisa de inquisição literária me irrita um pouco.Ao invés de criticar tanto e tantas vezes, deveria haver a divulgação do que se acredita ou se estuda.[...]

Penso que no decorrer do post, o intuito inicial foi ligeiramente extraviado, não que isso não tenha sido interessante, pois foi-nos possível conhecer vários pontos de vista. Em suma, o intuito não é "inquisição" e sim esclarecimento. Penso que o que saltou mais à vista de todos, foi a primeira questão do tópico e a segunda ficou relegada para último plano. Eu realmente fiquei a espera de comentários sobre o porque do espírito Lúcius não a ter abandonado após ela ter deixado a Doutrina e ter seguido o caminho dos Best-Sellers... Mas como foi referido anteriormente, é possível que a autora em causa continue a fazer a caridade (silenciosamente) mesmo não estando dentro da Doutrina Espírita, visto que aos olhos de D'us, o que importa é o acto em si e o amor ao próximo e não seguir dogmas, religiões, doutrinas, seitas ou qualquer coisa do género.

Seguirei a sugestão dos amigos listantes e deixarei que a Divina Providência siga o seu caminho, pois nada é por acaso. Maus ou bons, autores como a Zíbia estão a lotar as prateleiras dos centros espíritas e das livrarias, cabe-nos a nós utilizar o nosso livre-arbítrio e a nossa intuição a fim de decidir se essa literatura é ou não digna de leitura.

Obrigada pela opinião.
Beijos de luz
Drika


Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: kalexandre em 07 de Setembro de 2010, 12:41
         1) Estaria eu iludida na literatura que li, ou seja, tudo o que ela descreve nos seus romances não passam de ilusões ou fantasias?
       
         2) Sabendo-se que a verba das vendas dos livros deve-se reverter para a caridade na sua mais variada vertente, porque razão o espírito Lúcius não abandonou a autora no ditado dos seus livros?


Senhora Drika.
Ilusão é quando achamos que ao ler obras espíritas, ou espiritualistas, nos tornamos imediatamente melhores. E isso vale pro tão falado pentateuco espirita. Sem a pratica, não vale nada. Talvez, mais  vale a pratica do que a leitura, né. Senão, como farão os que não sabem ler?
A Zibia te levou ao espiritimso. Já não é um motivo de contentamento?

Agora, se os compadre do forum dizem que não pode ter remuneração pelos livros, e, o tal Lucius continua ao lado dela. Bom, isso é bem intrigante, não acha?
Significa que ele concorda!
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: bisognini em 07 de Setembro de 2010, 13:21
Eu realmente fiquei a espera de comentários sobre o porque do espírito Lúcius não a ter abandonado após ela ter deixado a Doutrina e ter seguido o caminho dos Best-Sellers...

1º - De onde partiu essa noticia que ela abandonou a doutrina?
2º - Essa questão espiritual, da proximidade ou não de seus mentores, diz respeito somente ao médium, responder a isso seria ato de adivinhação, por isso o tópico seguiu outro caminho.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Gigii em 07 de Setembro de 2010, 14:16
Boa tarde!

Se me permitem gostaria de comentar com base noutra perspectiva de análise do caso:

Zibia Gaspareto é escritora, tem inteligência e é um espírito encarnado.
Há muitos escritores que vivem á custa do que escrevem - é a sua profissão!

Ora, ela é também médium, e recebe contos e histórias de outros espíritos, segundo diz, e não deixa de referir a autoria deles.

Optar por fazer vida profissional disso, é uma opção pessoal. Ela não está, a meu ver, a vender a mediunidade, ela vende livros que não são da sua autoria, mas de outros... Pior seria se escrevesse em nome de outros, como se fossem ideias e palavras suas...

A questão fundamental deveria ser com o conteúdo dos livros e não própriamente se a autora cobra ou não direitos autorais.

Há dias nos CTT (correios) vi á venda um livro da Zibia (bem a propósito) que não lembro o nome, mas ele é mesmo da sua autoria e narra experiências de vários ouvintes de um programa de rádio que ela tinha no Brasil. Logo na prefácio ela diz que é espírita, e que aquele livro serve para divulgar a vida depois da morte junto do público em geral.
Pronto...é o que ela faz...é o que ela assume... Cabe aos centros espíritas fazerem a análise da qualidade dos mesmos e decidir se devem ou não divulgá-los.
Há centros espíritas que vendem livros do Dr. Brian Weiss por exemplo e ele não tem nada de espírita, bem como de muitos outros.

Não será de bom tom afirmar que a Zibia é uma fraude, pois isso pressupõe que ela engana ou forja a sua mediunidade. Isso niguém sabe, só ela.

E se a espiritualidade o permite, algum bom motivo deve haver para isso!

Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: bisognini em 07 de Setembro de 2010, 14:31
O título desse tópico é muito infeliz, não está questionando, esta afirmando que ela é uma fraude, por isso tomou outro rumo.


Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: S0L em 07 de Setembro de 2010, 14:34
Exatamente, bisognini. O título é uma afirmação, daí as interpretações posteriores.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 07 de Setembro de 2010, 14:45
O título desse tópico é muito infeliz, não está questionando, esta afirmando que ela é uma fraude, por isso tomou outro rumo.


Sim amigos, eu concordo convosco.

Se leram os posts anteriores, eu penso que sim. Certamente leram um deles onde eu expliquei o porque do título do tópico e assumi o erro na escolha das palavras.

Agradeço a observação. Terei mais tacto da próxima vez.

Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Rejane Lima em 07 de Setembro de 2010, 14:54
Bom dia amigos.Lendo o que está sendo escrito sobre a Zíbia, tenho a certeza de que po uco cabe a nós se é ou não uma  afraude.Chico Xavier quando começou sua missão de também foi considerado uma fraude, nem por isso ele deixou de nos insinar o caminho do amor.Não devemos nos apegar nisso até por que se á algum mal nessa questão toda, não deve ser exaltado mais a mensagem de ensinamento que os livros trazem.Me atrevo a dizer que não podemos ficar presos apenas lendo romances,mais procurar livros de estudos para melhor esclarecimento.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 07 de Setembro de 2010, 15:14
Eu realmente fiquei a espera de comentários sobre o porque do espírito Lúcius não a ter abandonado após ela ter deixado a Doutrina e ter seguido o caminho dos Best-Sellers...

1º - De onde partiu essa noticia que ela abandonou a doutrina?
[...]

Olá amigo Bisognini,

Respondendo ao teu primeiro ponto, vou pedir licença ao Edu (autor do tópico) para utilizar parte de um texto que "por acaso" agora encontrei aqui no fórum, só para irmos directamente à tua questão:

http://www.forumespirita.net/fe/artigos-espiritas/a-medium-que-se-diz-agora-%27espirita-independente%27/msg8005/#msg8005

Zibia: "espírita independente"

ALEX MONTEIRO

[...]
Assumi o compromisso de escrever alguma coisa o mais breve possível, explicando a ruptura da médium com a Doutrina Espírita. Essa é a origem, portanto, dessas linhas que servirão, quem sabe, de referência para outros leitores que desconhecem a não tão nova assim postura da médium diante da edição de livros “psicografados”.
A Zibia, que estudou e desenvolveu sua mediunidade no Espiritismo, o deixou de lado em 1989 ao perder o marido e dar uma guinada em sua vida, fundando a Editora Vida & Consciência, cujo símbolo é um unicórnio, um animal mitológico. De médium e dirigente de centro espírita, a viúva de Aldo Gasparetto se transformou em empresária. A esse respeito, declarou tempos depois: “Os espíritos me aconselharam a dedicar-me à divulgação das idéias. Eles me mandaram abrir uma gráfica e deixar outras pessoas assumirem as obras sociais”. Com essas palavras, Zibia justificou o abandono do centro espírita que dirigia para dedicar-se aos negócios que envolveram à partir dessa data, a editoração, a produção gráfica, a distribuição e a comercialização de seus livros e de outros autores.
[...]

Eu também li noutro tópico que infelizmente agora não o encontro, mas penso que isso seja suficiente.

Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 07 de Setembro de 2010, 15:22
Atendendo ao pedidos de muitas famílias que não gostam muito de "ir pelos links", eis que está abaixo na íntegra o artigo "decepado" anteriormente...  ;D  ;D  ;D

****


Fonte: http://www.jornaldosespiritos.com/3.2006.1/ultima_hora.htm
Zibia: "espírita independente" - ALEX MONTEIRO

Alguns dos nossos leitores assíduos me perguntaram, um dia desses, por que eu não escrevia sobre os livros lançados pela médium Zibia Gasparetto. Eu não hesitei em responder, num fôlego só: “Por que não são livros espíritas”. Não podia imaginar, até aquele instante, que uma resposta tão óbvia seria capaz de provocar tanta indignação entre aqueles que eu julgava – até então – conhecedores da Doutrina Espírita. “Mas ela é médium”, “Ela psicografa há mais de quarenta anos”, “Seus livros estão sempre na lista dos mais vendidos”, “O filho dela é médium”, “Ela e o marido estudaram e trabalharam na Federação Espírita do Estado de São Paulo”, “Ela fundou o Centro Espírita Os Caminheiros, lá no Ipiranga”, “Já vendeu mais de 5 milhões de livros” – as argumentações contra a minha afirmação choveram de todos os lados. Meu estranhamento foi grande porque aqueles que rodeavam eram alunos de cursos espíritas, onde, supostamente, eu acreditava que se davam explicações sobre livros espíritas psicografados, cuja qualidade doutrinária depende, intrinsecamente, do médium que os recebe. O médium psicógrafo que se mantém fiel aos postulados do Espiritismo naturalmente vai atrair espíritos com bons propósitos, que o utilizarão como instrumento de suas comunicações. Um compromisso inadiável me impediu, naquele dia, de prolongar minhas explicações sobre a mediunidade, que convergiriam fatalmente para uma conclusão: o médium é um ser humano dotado do livre-arbítrio. Suas idéias podem mudar de acordo com seus humores, influências, necessidades etc. Assumi o compromisso de escrever alguma coisa o mais breve possível, explicando a ruptura da médium com a Doutrina Espírita. Essa é a origem, portanto, dessas linhas que servirão, quem sabe, de referência para outros leitores que desconhecem a não tão nova assim postura da médium diante da edição de livros “psicografados”.
A Zibia, que estudou e desenvolveu sua mediunidade no Espiritismo, o deixou de lado em 1989 ao perder o marido e dar uma guinada em sua vida, fundando a Editora Vida & Consciência, cujo símbolo é um unicórnio, um animal mitológico. De médium e dirigente de centro espírita, a viúva de Aldo Gasparetto se transformou em empresária. A esse respeito, declarou tempos depois: “Os espíritos me aconselharam a dedicar-me à divulgação das idéias. Eles me mandaram abrir uma gráfica e deixar outras pessoas assumirem as obras sociais”. Com essas palavras, Zibia justificou o abandono do centro espírita que dirigia para dedicar-se aos negócios que envolveram à partir dessa data, a editoração, a produção gráfica, a distribuição e a comercialização de seus livros e de outros autores. Além desse empreendimento, contando com seus filhos, que também são médiuns – entre eles Luiz Gasparetto, o mais famoso – Zibia criou em centro de estudos e um “spa” urbano espiritualistas que oferecem terapias alternativas e auto ajuda espiritual. Esse complexo compreende um teatro que encena peças com temática espiritual. Luiz Gasparetto e sua irmã são sócios da Editora Vida & Consciência. Irineu Gasparetto ocupa-se da gravação de CDs e dirige, em parceria com Pedro Gasparetto o curtume herdado do pai e também a Fundação Aldo Luiz Gasparetto. Entre os livros psicografados pela médium na fase em que trabalhava de acordo com os postulados espíritas, encontramos excelentes romances: “O amor venceu”, “O matuto”, “Entre o amor e a guerra”, “Laços eternos”, “Esmeralda”, “Espinhos do tempo” – entre outros. Meus favoritos, “Bate-papo com o além”  e “O mundo em que eu vivo”, são crônicas de Silveira Sampaio que, encarnado, foi teatrólogo, cronista e talentoso apresentador do “SS Show” (um precursor dos atuais talk-shows, porém com muito mais talento, criatividade e refinamento). A qualidade dos livros que recebeu nessa fase da vida em que se dedicava com grande empenho ao Espiritismo, se deve – sem dúvida – aos espíritos com os quais associou-se nessa tarefa pela sintonia. O mais atuante foi o Espírito Lucius, “um espírito amigo que tem muita facilidade de me transmitir o seu pensamento por telepatia. Talvez nem todas as histórias sejam suas, pois às vezes noto mudança de estilo. Mas é por meio dele que elas chegam”. Uma leitora que prefere não se identificar, afirma que “comparados com os livros antigos, os atuais são repetitivos, caem sempre no mesmo lugar comum e não tem o brilho do estilo do Lucius”. Esse espírito contou sua própria saga no livro – também psicografado por Zibia – “O fio do destino”. “Fez parte do parlamento inglês e foi juiz de direito na França”, afirma a médium. Não existem referências confirmando se Lucius viveu, em alguma época, no Brasil. Seu talento para a literatura é outro mistério.
CONTINUA»»
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 07 de Setembro de 2010, 15:23
CONTINUAÇÃO »»
Se – nos livros pós-Espiritismo – o Lucius não é mais o mesmo talentoso escritor (e a Zibia confirma, “noto mudança de estilo”), não é concebível acreditar que ele tenha regredido. O mais provável é que não seja ele, realmente, o espírito que hoje se manifesta por seu intermédio. Nos livros que mencionei, nota-se a correção de estilos, a qualidade da narrativa, a coerência da mensagem espiritual. É como se o texto transpirasse autenticidade. Nos livros atuais, essa vibração se esvaziou. Mas o que se poderia esperar de espíritos que – segundo a própria médium – “me mandaram abrir uma gráfica e deixar a assistência social para outras pessoas”? Os espíritos de ordem elevada, anjos guardiões ou mentores, como queiram chamar, não dão ordens, apenas inspiram seus protegidos.
Na questão 104 de “O Livro dos Espíritos” descobrimos que existem pseudo-sábios e que “seus conhecimentos são bastante amplos, mas acreditam saber mais do que sabem na realidade. Tendo realizado alguns progressos sob diversos pontos de vista, sua linguagem tem uma característica séria que pode induzir ao erro e ocasionar enganos sobre suas capacidades e seus conhecimentos. Mas isso é apenas um reflexo dos preconceitos e das idéias sistemáticas que conservam da vida terrena. É uma mistura de algumas verdades ao lado dos erros mais absurdos, no meio dos quais sobressai a presunção, o orgulho, a inveja e a obstinação das quais não puderam se libertar”. Como se um não bastasse, vários Lucius estão surgindo – recebidos por vários médiuns – ao que a médium Zibia Gasparetto não se manifestou, talvez para não dar visibilidade a eles na mídia espírita. Voltarei ao assunto na próxima semana, repetindo que não pretendo condenar quem quer que seja, mas simplesmente ajudar os amigos leitores a diferenciar o que é do que não é espírita. Acredito que nada deve ser lido por acaso...
«« FIM
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: bisognini em 07 de Setembro de 2010, 16:15
Legal Drika, gostei dos textos, infelizmente alguns médiuns por inúmeros motivos, abandonam a doutrina, como é o caso do Waldo Vieira. A pressão em cima desses médiuns é grande, mas nem todos têm fé suficiente para permanecerem no penoso caminho que iniciaram.

Agora independente disso o legado dos Espíritos através do trabalho de Kardec, a Codificação, em toda sua expansão, nos ajuda desde que bem entendida e estudada, a aproveitar aquilo que realmente esta de acordo com os ensinamentos dos espíritos superiores, então cabe a nós separarmos o "joio do trigo"

Um grande problema é que a maioria dos que compram os livros dela nunca leu o LE, então passa a crer apenas naquilo que ali esta escrito, alias, os romances em geral vem na frente, o lado bom disso, é que através desses romances sejam verdadeiros ou não acabam levando muitas pessoas a estudar a doutrina, e daí em diante passam a escolher com mais discernimento suas leituras.

Agora, sua outra questão, se o espírito Lúcios permanece ao lado dela mesmo tendo abandonado a doutrina e se utilizando de seus livros para benefício próprio. Qualquer tentativa de explicação seria mera especulação e ai eu não acho legal, essa é uma duvida difícil. Tenho minhas opiniões, mas nesses casos não exponho elas publicamente para evitar julgar.

Abraço.


Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: ADILSON GOMES em 08 de Setembro de 2010, 13:18
            Com relação a possibilidade de fraude, ficamos com a famosa frase de Chico Xavier:
            "A verdade que fere é pior que a mentira que consola"
            Essa é a síntese da doutrina espírita sobre o que é a doutrina consoladora, pois há sempre uma mentira para consolar, caminho escolhido pela maioria. Chico Xavier foi um dos grandes promotores dessa doutrina consoladora. Lucius, por exemplo, remete ao ser de grande elevação na doutrina, que não consegue esconder sua face. Por que haveria tantos nomes ligados ao radical "luz": "missionários da luz"; "guerreiros da luz"; "luz e trevas", "luz", etc?
Adilson
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 08 de Setembro de 2010, 22:05
E mentiras consolam amigo Adilson?
Abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 09 de Setembro de 2010, 13:10
            Com relação a possibilidade de fraude, ficamos com a famosa frase de Chico Xavier:
            "A verdade que fere é pior que a mentira que consola"
            Essa é a síntese da doutrina espírita sobre o que é a doutrina consoladora, pois há sempre uma mentira para consolar, caminho escolhido pela maioria. Chico Xavier foi um dos grandes promotores dessa doutrina consoladora. Lucius, por exemplo, remete ao ser de grande elevação na doutrina, que não consegue esconder sua face. Por que haveria tantos nomes ligados ao radical "luz": "missionários da luz"; "guerreiros da luz"; "luz e trevas", "luz", etc?
Adilson

Ui Adilson...

Essa foi demasiado para a minha cabecinha...  :D A mentira a consolar? Consolar quem? Acho que a mentira só consola aqueles que têm palas nos olhos...  ??? ??? ???

Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Them Bones em 06 de Novembro de 2010, 00:20
Olá, esta é minha priimeira participação, espero ser bem recebido. Hehehe!Não conheço a fundo as obras de Zíbia, por isso não vou comentar, diretamente sobre o assunto.
            Com relação a possibilidade de fraude, ficamos com a famosa frase de Chico Xavier:
            "A verdade que fere é pior que a mentira que consola"
            Essa é a síntese da doutrina espírita sobre o que é a doutrina consoladora, pois há sempre uma mentira para consolar, caminho escolhido pela maioria. Chico Xavier foi um dos grandes promotores dessa doutrina consoladora. Lucius, por exemplo, remete ao ser de grande elevação na doutrina, que não consegue esconder sua face. Por que haveria tantos nomes ligados ao radical "luz": "missionários da luz"; "guerreiros da luz"; "luz e trevas", "luz", etc?
Adilson

Adilson, realmente a maioria prefere a mentira para se consolar, deixando a verdade de lado. Eu, particularmente, pefiro ficar com Erasto:"Melhor é repelir dez verdades do que admitir uma única falsidade, uma só teoria errônea". Essa frase de Erasto é que deveria ser seguida pelo movimento espírita brasileiro.
Uma colega observou que não devmos julgar ninguém, mas julgar é sinônimo de discernimento...A doutrina Espírita é uma doutrina filosófica e , inevitavelmente, há julgamento no processo filosófico. Kardec fez muito uso de sua capacidade de julgar, caso contrário não teríamos racionalidade na doutrina.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 06 de Novembro de 2010, 01:08
Olá Adilson,

Para uma primeira participação, já começaste muito bem (na minha opinião pessoal)  ;). Eu também concordo contigo quando mais vale uma mentira verdadeira do que uma verdade mentirosa, ou seja, mais vale sabermos a verdade nua e crua do que nos iludirmos com as verdades falseadas às nossas necessidades.

A DE é consoladora sim, mas não no sentido de mentir, omitir ou iludir, e sim porque somente com a DE e a reencarnação, temos a certeza de que a vida não acaba por aqui e sempre vamos a tempo de corrigir as nossas falhas (com caridade e amor ao próximo), rumo à felicidade eterna, que é o que todo o ser humano almeja.

Obrigada pela tua participação Adilson, da minha parte serás sempre bem-vindo!

Beijos de luz
Drika
Título: Literatura no Brasil
Enviado por: flyrobrasileira em 28 de Janeiro de 2011, 14:46
Boa tarde!!

Já tive oportunidade de ler muito ao longo dos meus 41 anos, minha infância era estar na biblioteca acompanhando minha mãe ao trabalho...

Comecei lendo Agatha Christie, depois obras indicadas por professores, centenas de livros cor-de-rosas, e conheci a doutrina através do Rochester e Livro dos Espíritos...

Nesse meio do caminho, conheci um livro - não lembro o autor - mas falava muito sobre vidas passadas, hipnose, auto-hipnose e pscografia - sei que não era espírita - o nome é mais ou menos assim "O Aqui e o Além"... (li em meados de 86/87)

Hoje em dia, leio de tudo um pouco, pois com a vida corrida fica meio difícil ler muito - mas leio...

O que quero ilustrar com esse "resumo" de minha vida em busca de "alimento para alma"?

Tem fases que queremos algo profundo e às vezes ler algo que seja leve, mas que traga algum conhecimento - como somos "espíritos aprendizes" - não adianta colocar na mão de uma criança de 8 anos o "Livro dos Espíritos" - é fácil para uma criança educada em Lar de Espíritas, porém, a grande maioria dos lares são "católicas", "evangélicas" - como a Espiritualidade e Deus escolheu para entrar nos lares e famílias? Com textos e novelas que nos levam a ficar curiosos - pois se seguirmos a vida como ela nos leva, seremos bombardeados 24 horas por canais de religiões de tudo quanto é nomenclatura.

A crença da reencarnação e da ação e reação seria muito mais interessante se já nascessemos ouvindo nossos pais conversarem na hora do café, na hora do almoço e na hora do jantar... mas o que vejo em muitos lares é TV ligada em auto volume em tudo quanto é canal, e em nenhum deles eu vejo a Doutrina Espírita...

Dirão alguns: Você procura em lugar errado...

Não estou dizendo sobre minha pessoa, estou falando sobre um País, em que um Livro é caro para se comprar, quando a pessoa chega ao Centro, as Palestras são muito cheias de frases "eruditas" demais (felizmente eu vou a um CE em que os Palestrantes são mais simples ao se comunicar), mas já li em vários fóruns a dificuldade das pessoas serem "populares" e foi isso que os Romancistas "Espiritualistas" fizeram - dismistificaram os "fantasmas" e estão tentando "dismistificar" os "rituais" que não tem em Centros Kardecistas, pois quando digo "Sou Espírita", em minha família, tem gente que acha que sou Umbandista (nada contra a Umbanda, mas mesmo assim prefiro o Kardecismo)...

É isso - um dia fui ao Centro que frequento e vi a Dirigente fazer essa crítica velada, que deveríamos "ler livros de verdade", não esses livros que se dizem "espiritas" de autores que se dizem "espíritas" ...

Fiquei meio preocupada - não devemos permitir o livre arbítrio?

Para tudo na vida, acredito piamente, que existe um começo, e que não sou melhor do que ninguém por acreditar na Reencarnação e na Lei de Ação e Reação... fico compadecida sim, que, a partir do momento em que precisaremos ficar frente-a-frente com nosso "histórico" de vida, será que os livros que nos levaram a encontrar a Verdade será cobrado, ou será cobrado a nossa prática da Caridade?

Desculpem escrever tanto, mas foi só uma reflexão....

Roseli
Ribeirão Preto/SP
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 28 de Janeiro de 2011, 15:04
A dirigente, mana Roseli,
apenas se manifestou dentro do seu livre arbítrio.
Se não existissem pessoas que nos avisassem sobre o perigo de se tomar como corretas todas as obras que de enxurrada são editadas e que se dizem Espíritas sem nem tocar em nada senão no Espiritualismo, muitos mais estariam a repetir certos erros simples e fáceis de se acertar:
1. Não existe Kardecismo. Aliás não se pode nem dar a desculpa de ser para facilitar pois quando se explica algo tomando-se para explicação, um fator que não é o correto,    reforça-se o erro de antes e o pior se faz com que outros leigos continuam a observar em erro, o que nos vai  fazer sermos apenados pela Lei de Causa e Efeito.
2. Também não é correto que se diga sobre Ação e Ração, não em matéria espírita de doutrina. A lei é a de Causa e Efeito, não Ação e Reação.
3. Não confundir nem ter como a mesma coisa, os termos Espiritualismo e Espiritismo, são coisas diferentes.
4. As frases ditas eruditas, não são mais do que uso de palavras que constam da língua portuguesa.
É lógico que há palestrantes que pensam que enganam quando se excedem no uso de palavras difíceis ao grande público, mas isso não é  própria da doutrina, mas sim da vaidade destes palestrantes.
Contudo, um aluno sério deve conhecer em primeiro lugar a língua que lhe é pátria senão já perde pontos mesmo no quesito patriotismo.
Afinal falar difícil não é diploma de conhecimento da doutrina.
Há dois tipos de situação então, de um lado o excesso cometido por alguns, mas do outro lado, há a ignorância da língua pátria e da norma culta. a última pode ser consertada com mais facilidade.
abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 28 de Janeiro de 2011, 15:17
Cumprimentos para a Roseli e para o Moura...

Que o amor de D'us esteja sempre em todos os nossos corações!
Amar, Amar e Amar (o próximo como a si mesmo)... este é o alimento da alma.

Beijos de luz
Drika
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: flyrobrasileira em 28 de Janeiro de 2011, 15:20
Boa Tarde!!

Eu sei que tem diferença, por isso citei - que um livro Espiritualista pode levar uma pessoa a querer aprofundar-se na Filosofia Espírita...

Desculpa a minha ignorância em separar a Doutrina Espírita que segue as obras Básicas de Kardec da Umbanda, sei que existem Umbadistas que já leram todas as obras básicas de kardec e optaram pela Umbanda por se sentirem mais identificados com uma do que com a outra...

E, não usar termos mais eruditos em uma conversa foi um aprendizado que recebi de minha avó, pois estava eu na adolescência e conheci uma excelente professora de Português, que nos orientou com esmero, comecei a usar os termos novos aprendidos e minha avó ficou "sentida", disse que eu estava "ficando metida e queria humilhar" com termos difíceis....

Aprendi que é melhor eu usar palavras mais conhecidas e bem grafadas, do que palavras difíceis que me levarão a ter que explicar, até com palavras sinônimos e desgastar um diálogo que seria prazeroso se eu tivesse optado por um termo mais fácil de assimilar...

É parte do meu dia-a-dia - explicar passo-à-passo, com palavras fáceis, o be-a-ba de um assunto de meu interesse - ajudar a exercerem a paciência, persistência e caridade... e não é um trabalho espiritual...

Perdoa também o equívoco de usar Ação e Reação e não Causa e Efeito - é que no meu aprendizado, assimilei mais fácil os primeiro termo e não o segundo, segundo o que escrevi acima, é uma forma que encontrei de entender melhor o que o Espiritismo significa para mim, a cada ação que eu for tomar em minha vida, haverá uma reação - semelhante ao soco em uma parede - risos - bem infantil, como gosto de aprender as coisas... como seu eu tivesse 6 anos...

Um abraço

Roseli
Ribeirão Preto/SP
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 28 de Janeiro de 2011, 15:36
Maninha Roseli deixe eu te explicar:
Quando respondo no Fórum, o caráter destas respostas é genérico.
Logo, apenas lancei mão de termos que você utilizou mas o teor da minha resposta os elencava não em você mas sim numa comunidade grande que se diz espírita entende?
Agora, sobre o que você disse:
O Ser encarnado tem por obrigação cívica conhecer suas própria língua.
Propiciar a facilitação para este conhecimento é dever moral de todo aquele que os conheça.
Logo, querer apenas lastrear por baixo, induz ao desconhecimento da língua que nos é pátria e consecutivamente incorre na falta de atenção para com este dever cívico.
Aliás é por esta falta de ilustração que para muitos americanos, entre eles o presidente Bush, a língua que se fala no Brasil é a mesma da Argentina.
É por isso também que vemos tantos artigos e empresas usando a língua dos outros no nosso pais.
Não se trata de falar difícil mas de se falar bem e acertadamente.  assim cokmo escrever bem
Não é atoa que um juiz aqui no RJ fez o advogado refazer suas exordial, por casua dos erros cometidos.
Ora não é aceitável que um advogado comece uma petição  dessa maneira:
"Exmo. Sr. Dr. meretríssimo juiz da vara" etc e tal...
Abraços,
Moura
abração,
moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Klauz em 31 de Janeiro de 2011, 12:11
Bom dia amigos,
Não vou comentar nem a favor nem contra a Zibia
O certo é que os livros para quem quer espairecer são bons
mas se quizer aprender sobre a doutrina em de ler a codificação de Kardec
Paz a todos
Klauz
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 31 de Janeiro de 2011, 13:37
Para espairecer, eu prefiro os livros do Lobzang Rampa.
Mas cada um com o seu cada qual né? :)
Abração,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: ana torres em 31 de Janeiro de 2011, 13:43
Caros irmãos,
Penso que esse espaço deve ser mais uma oportunidade de podermos refletir, compartilhar, e, principalmente, de aprendermos um pouco mais sobre o funcionamento da VIDA e das leis que a regem. Quanto mais estudo a doutrina nas obras de Kardec mais tenho a  certeza de que seremos eternos aprendizes. Em relação ao tópico da discussão, penso que devemos considerar em primeiro lugar que a própria doutrina diz que cada caso é um caso, não podemos generalizar. O fato de nosso amado irmão Chico Xavier ter recebido a missão ou ter feito a escolha de reverter o valor de suas obras para casas e projetos assistenciais - o que lhe confere um desprendimento admirável, sem dúvida- não quer dizer que seja o único caminho a ser trilhado por todos os médiuns que psicografam romances espíritas. Eu não estou me referindo a Zíbia somente, mas a todos os outros autores que publicam suas obras para comercialização. È claro que aquele que realmente deseja aprender a doutrina deve, sem dúvida, buscar o conhecimento nas obras de Kardec, mas, por outro lado, não podemos negar que para aqueles que ainda não estão preparados para isso os romances espíritas são de grande valia, pois,conheço inúmeras pessoas que só se interessaram pela doutrina, depois de ler  um romance ou 'alguns' romances espíritas. Voltando ao que eu disse inicialmente, temos que ter a humildade de reconhecer que não temos conhecimento dos desígnios de Deus, portanto, não nos cabe julgar as ações desses nossos irmãos que  certos ou não- o que não nos compete julgar-de uma forma ou de outra estão colaborando para que outros irmãos busquem a doutrina. Concordo com aqueles participantes que dizem que devemos nos ocupar com os conteúdo e com o resultado e não com as atitudes e as escolhas de nossos irmãos. Essa função não é nossa! Penso que mais preocupante do que isso é perceber que alguns participantes do forum que se dizem estudiosos da doutrina em todos os seus discursos se pronunciam como se a sua percepção das questões fossem verdades absolutas, como se fossem os donos e sabedores de tudo e não somos. A filosofia ensina, claro, àqueles que desejam aprender que devemos buscar o conhecimento para podermos ter condições de discernir o certo do errado, mas NUNCA em nenhuma das obras kardecistas nas quais tenho estudado li qualquer coisa que me levasse a crer que tenho o direito de julgar.Bom, amados irmãos, espero ter colaborado de alguma forma para nossas reflexões e aprendizado. Desejo que todos nós possamos crescer um pouquinho a cada dia e estarmos sempre em PAZ! abraço.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 31 de Janeiro de 2011, 14:17
Maninha Ana, vou colocar aqui e retirando da própria doutrina algumas passagens onde kardec, e noutras os Espíritos falam em julgar ok?
1. "membros da douta assembléia que, em 1752, recebeu com estrondosa gargalhada o relatório de Franklin sobre os pára-raios, julgando-o indigno de figurar entre as comunicações da pauta, e daquela outra que fez a França perder as vantagens da navegação a vapor ao declarar o sistema de Fulton um sonho impraticável."

2."Que se abstenham, portanto, os que não julgam os fatos dignos de sua atenção; ninguém pretende violentar-lhes a crença, – mas que eles também saibam respeitar as dos outros."

3."Mas os que desejam conhecer completamente uma ciência devem ler necessariamente tudo o que foi escrito a respeito, ou pelo menos o principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler os prós e os centras, as críticas e as apologias, iniciar-se nos diferentes sistemas a fim de poder julgar pela comparação.

Bem, isso tudo sem esquecer de dois ensinos codificados: "Deus Julga pela Intenção";
"Não julgueis para que não sejais julgados, pois que, com o mesmo peso que julgardes, sereis julgados."
Que fique bem claro que Jesus, aqui, não nos impede o julgar, mas avisa que com o mesmo peso que julgarmos seremos julgados. por que?
Porque, julgar significa apenas tomar conhecimento e deste, como conseqüência aceitar-se ou não o que foi objeto do julgamento.
Acontece que muitos acreditam que o termo julgar, é sinônimo perfeito para outro, que é, apenar, este o erro. Julgar não condena nem dá a pena a ser cumprida, apenas nos assegura uma visão mais reta do fato ou ação que se julgou.
Quando Jesus disse: "raça de víboras, até quando vos terei de aguentar", Ele fazia de suas palavras o instrumento de um julgamento anterior, que foi aquele que mostrando a verdadeira intenção da turba, os fez, pela ignorância e prepotência que usavam, serem chamados de "Raça de Víboras".
Quando paulo nos afirma: "Tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém" emite claramente um julgamento de mérito sobre o computo das ações que possamos perpetrar.
Quando Erasto anuncia: "melhor desfazer-me de dez verdades a dar-se crédito a uma mentira", emite outro julgamento de mérito importante.
Quando os Espíritos Superiores nos ensinam, os Espíritos levianos, não são nem maus nem bons, uns têm malícia outros apenas querem se divertir com os incautos, emitem outro julgamento, este acerca da moral e conhecimento dessa classe de Espíritos.
como se vê em toda a obra codificada básica, há instruções sobre julgamentos feitos e porque os fazer.
Julgar é ato que alia e alinha o que se adquiriu intelectualmente com o que se apreendeu da moral, logo é um ato de Espírito.
abraços,
Moura
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Linda Maria F Sant Anna em 20 de Dezembro de 2011, 11:13
Foco: "uma fraude chamada Zíbia Gaspareto", eis o título da postagem.As peguntas ainda não foram respondidas: "rPergunto-vos:

         1) Estaria eu iludida na literatura que li, ou seja, tudo o que ela descreve nos seus romances não passam de ilusões ou fantasias?
       
         2) Sabendo-se que a verba das vendas dos livros deve-se reverter para a caridade na sua mais variada vertente, porque razão o espírito Lúcius não abandonou a autora no ditado dos seus livros?"


Quanto à primeira questão:
Quanto mais idôneo é o médium, maior garantia se terá da veracidade das mensagens vindas através dele. A moral do médium é que regra esta questão.

Quanto à segunda questão:
Quem garante que é mesmo Lucius? Ou que não tenha outro espírito tomado seu nome?
Voltamos á primeira questão: é a moral do médium que dá caráter de veracidade às comunicações vindas através dele. Por isso Chico Xavier tem como inquestionáveis as informações vindas através dele. Sua moral ilibada garante isso.

O mecanismo da mediunidade funciona- mui simplesmente falando- na base do "diga-me quem és que eu lhe direi com quem andas".


Não se pode afirmar ser fraude. Também não se pode afirmar que não seja.
O que se pode é analisar-lhe a obra com base em Kardec e emitir o próprio juízo de valor, na questão.
Faça isso. E estará construindo seu próprio conhecimento, libertando-se da necessidade de que alguém lhe diga se algo é fantasia ou realidade. Eis a sua conquista, seu crescimento.É para isso que estamos na Terra: evolução.
Se foi fantasia e lhe ajudou, que bom!
Se foi realidade e lhe ajudou, que bom!
O mais significativo é que os livros dela lhe trouxeram aqui. Não pare, Prossiga seu caminho e agradeça ao Pai, pedindo graças à quem- de alguma forma- contribuiu para isso.
À cada um, segundo suas obras. Construa a sua e...Muita Luz!

Abraços
Linda Maria

em tempo - Ela mesma já se declara como não sendo espírita. Abandonou a doutrina porque não concorda com "não cobrar". É um direito que lhe assiste o livre arbítrio.
Título: Re: Uma fraude chamada Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2011, 13:30
Linda,
apesar da Zíbia, por um tempo, ter se dito Espírita, isso ela nunca o foi, montou por uns tempos um entro ecumênico onde o ecumenismo começava e terminava no candomblé e na Umbanda.
Após algum tempo disse em reportagem que se pode encontrar na Internet, á Revista Veja, que havia largado a doutrina e dali para a frente o que fazia tinha o caráter de mercado, ou seja para ganhar dinheiro.
Seus filhos também se conduzem pelo mesmo caminho tendo o mais famoso deles dito em entrevista, que na verdade considerava o Espiritismo muito tacanho  atrasado.
Uma afirmação interessante para que diz ter como guia um Espírito sob o nome de Calunga.
Ora, Calunga no dialeto Yoruba quer dizer cemitério. Daí já se pode ver a natureza deste "Espírito".
E por ai vai maninha.
Médiuns os há nas mais diferentes classes e com as mais diversas condutas e moral.
Um médium pode ser o "Ó do borogodó" e no entanto, não ter consigo nenhum bom Espírito a lhe secundar as palavras.
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros de Zibia Gasparetto
Enviado por: Linda Maria F Sant Anna em 20 de Dezembro de 2011, 16:45
Muito interessante suas colocações, dignas de estudo e reflexão: "Médiuns os há nas mais diferentes classes e com as mais diversas condutas e moral. Um médium pode ser o "Ó do borogodó" e no entanto, não ter consigo nenhum bom Espírito a lhe secundar as palavras".

Quanto à Zibia e suas concepções religiosas e pessoais, nada mais posso opinar pois nada mais sei a respeito.


Grata
Linda Maria
Título: Re: Livros de Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2011, 18:48
E fazes muito bem Linda Maria.
Eu não julgo se a Zíbia está errada ou certa, o problema é dela.
O livre arbítrio também assim como a possibilidade que ela tem de discernir entre o certo e o errado.
Assim quando a pancada da Lei natural vir, posto que esta vige inexoravelmente, quem a sentirá será ela e não eu.
Abração,
Moura
Título: Re: Livros de Zibia Gasparetto
Enviado por: Louïse M.A. em 03 de Dezembro de 2013, 15:53
Estou quase deixando de ser "espírita" e me tornando "espiritualista" pois encontrei no espiritismo a muitos anos atrás e aquele dogmatismo parece que quer me atrasar..Se não fosse uma casa Espirita "caridosa" me ajudasse minha mediunidade estaria me prejudicando porque fiz anos de cursos em outra casa espíritas e a mediunidade parecia até um TABU...Fala serio, hoje a maioria das casas faz um passe "espanta moscas" tem um atendimento "anti-fraterno" , tem as manifestações espirituais para membros "quase secretos" que precisam passar numa prova quase da "oab" da mediunidade...precisa saber se é mediunidade mesmo ne?! rsrsrs.
Quem gosta de citar Chico Xavier a favor do espiritismo lembre-se que ele era praticamente o único e depois dele não vejo mais ninguém que "espalhava" cartas de conforto e amor a QUALQUER UM vindas de todos os espiritos do além.
Quero viver apenas a espiritualidade abrangente e sem limites...Esses dias me disseram que não poderia "ficar lendo" Robson Pinheiro e eu me deparei com uma religião que delimita as coisas exatamente como as outras religiões "Européias"...
Sou muito feliz e grata ao espiritismo de conhecer que faço parte do grande Universo através do mundo espiritual e não é agora que estou prestes a voar no além que vou me ater a mais uma religião que julga, critica e reprime como todas as outras....(é claro que existe exceções como a casa que citei acima que me recebeu como trabalhadora na desobsessão).
Lembre-se que no próprio evangelho e livro dos espiritos os nossos amigos espirituais falam que o espiritismo não é a religião do futuro ou global, mas sim o verdadeiro cristianismo...
Abraços fraternos a todos.
Louise
Título: Re: Livros de Zibia Gasparetto
Enviado por: Mourarego em 03 de Dezembro de 2013, 16:49
Amiga Luise,
antes de mais nada, por favor tente compreender a DE, para depois lançar anátemas.
Você pode ler o que quiser, mas é o conhecimenrto da De que lhe vai indicar as mistificações, os embustes e o que há por ntre certas linhas bem escritas.
Notadamente a amiga faz confução entre Espiritismo e movimento espírita, pois um não prepresenta o outro necessariamente.
Doutrina Espírita é uma coisa espiritualismno outra, se a amiga se acham mais confortável no último não há óbices para que não esteja entre estes.
Abraços,
Moura
Título: Re: Livros de Zibia Gasparetto
Enviado por: drika.web em 04 de Dezembro de 2013, 07:19
Olá amigos,

flyrobrasileira (Roseli): Concordo em parte com a sua interessante postagem. Foi gracas a um livro de Zíbia Gasparetto e posteriormente um programa de TV que senti afinidade com o espiritualismo (no primeiro caso) e com o Espiritismo (no segundo caso) e extrema necessidade de conhecer e aprofundar-me no Espiritismo. Assim percebi que são duas coisas completamente diferentes e estou muito feliz de ter escolhido seguir o Espiritismo com o seu mais puro senso de amor e caridade. Mas como se falou anteriormente, cada um deve seguir o seu livre arbítrio. Alguns se sentem completos com o espiritualismo e outros com o Espiritismo.

Ana Torres, obrigada pelas suas doces palavras. Elas me fizeram "abrir os olhos" para tentar ver o outro lado das coisas. Não "sabemos os desígnios de D'us" portanto será com Ele que a autora em questão irá "acertar as contas" se ela estiver errada ou certa (como mencionou o mano Moura). Temos o direito de julgar, mas seremos juldados do mesmo jeito que julgarmos. E eu prefiro deixar este julgamento para D'us porque eu também tenho falhas e apontar as falhas dos outros e não corrigir as minhas é ser hipócrita (no meu ponto de vista). Jesus ensinou-nos a olhar primeiro para nós mesmos e só depois olhar para os outros.

Linda Maria, as suas iluminadas palavras me tocaram com muito amor: "Não se pode afirmar ser fraude. Também não se pode afirmar que não seja. O que se pode é analisar-lhe a obra com base em Kardec e emitir o próprio juízo de valor, na questão. Faça isso. E estará construindo seu próprio conhecimento, libertando-se da necessidade de que alguém lhe diga se algo é fantasia ou realidade. Eis a sua conquista, seu crescimento.É para isso que estamos na Terra: evolução.
Se foi fantasia e lhe ajudou, que bom!
Se foi realidade e lhe ajudou, que bom!
O mais significativo é que os livros dela lhe trouxeram aqui. Não pare, Prossiga seu caminho e agradeça ao Pai, pedindo graças à quem- de alguma forma- contribuiu para isso. À cada um, segundo suas obras. Construa a sua e...Muita Luz!"

Obrigada a todos!

Beijos de luz nos vossos coracões.

Drika