Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Jorge Murta em 14 de Dezembro de 2012, 13:07

Título: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 14 de Dezembro de 2012, 13:07
Texto tirado do site Consciência Espírita: http://www.consciesp.com.br/p1t.htm


Allan Kardec afirmou certa vez, que os piores inimigos do Espiritismo estariam entre seus pares. Pode parecer declaração demasiadamente dura e radical, mas veio dele mesmo e ele sabia do que estava falando. Hoje, nesse mundo de tanta confusão, o Movimento Espírita se vê envolto em um emaranhado de parvoíces que deixam os espíritas sérios preocupados com o destino da doutrina no mundo. Custa-se a acreditar que uma filosofia tão racional e desbravadora possa ter gerado pessoas com visão tão estreita e engessada da vida.

De duas uma: ou a Doutrina Espírita é defeituosa ou os espíritas não compreenderam seu alcance moral. Sabendo-se da inverdade da primeira hipótese, resta-nos curvar à realidade da segunda. A prova disso está na forma como a Doutrina é praticada nos centros espíritas do país inteiro, com réplicas perfeitas no exterior (principalmente em Portugal e nos Estados Unidos), "formando" adeptos que de espíritas só têm o nome. São os espíritas imperfeitos, de que está cheio o movimento, como por exemplo, os que vêm a público afirmar que Kardec está ultrapassado e que precisa ser reinterpretado, quando ainda nem se conhece a fundo dez por cento do seu pensamento. Consideram-se doutos em Espiritismo por terem lido as obras básicas, e toda a literatura acessória, psicografada ou não. E ler é uma coisa. Estudar, entender e compreender é outra bem diferente.

Vislumbrando as dificuldades pelas quais poderia passar o Espiritismo, advindas da falta de maturidade do homem, Allan Kardec tratou de deixar diretrizes que pudessem garantir a unidade de vistas dentro do pensamento doutrinário, bem como sua expansão com segurança. Idealizou um Comitê Central que funcionasse de forma democrática e o Controle Universal dos Espíritos para as revisões periódicas na doutrina (a cada 25 anos), de modo que não se perdesse no tempo e pudesse acompanhar a evolução do planeta. Nada disso foi seguido pelos homens que fizeram a história espírita.

Os espíritas "modernos" parecem desconhecer tal coisa. E, se conhecem, não dão a menor importância, pois defendem idéias esdrúxulas e contrárias aos fundamentos kardequianos, baseados em escritos ditados por Espíritos enganadores e pseudo-sábios. Essas idéias infiltram-se com facilidade em nosso meio, porque encontram o terreno fértil da ingenuidade e da falta do estudo que faz com que tudo se aceite sem exame, sem critério. É tempo de mudanças. O milênio termina e se inicia uma nova fase para o planeta. Os centros espíritas precisam se preparar para amparar o homem dentro de uma filosofia de vida melhor, mais justa e mais plena de compreensão das coisas divinas.

Para isso, necessita de espíritas sérios, que compreendam o verdadeiro sentido do Espiritismo, que possam trazer para dentro das casas espíritas uma nova ordem de práticas e metas, formando verdadeiramente homens de bem. Que possam retirar dos centros tudo o que não serve para a edificação do ser. Enfim, mostrar aos fariseus modernos a verdadeira face da Doutrina Espírita como agente modificador da humanidade e não como instrumento de gloríolas, de mera promoção pessoal e fábrica de fantasias.

As casas espíritas, inspiradas pelo espírito de sistema, optaram por navegar nas águas rasas do conhecimento, na superficialidade dos ensinos exarados das obras psicografadas de qualidade duvidosa. É comum, muito comum os espíritas saberem de cor as histórias romanceadas das vidas de personagens habitantes das colônias transitórias, mas não sabem sequer de onde surgiu a doutrina que professam. Espalhou-se no meio a idéia de que a leitura das Obras Básicas é muito difícil, melhor fazer um cursinho federativo, ou é melhor que se comece lendo romances e livrinhos de histórias fantasiosas sobre a vida espiritual, que só convencem mentes imaturas e sem senso de racionalidade.

O resultado disso é que quando a pessoa se interessa de fato pelo estudo da Doutrina, já se embrenhou num mundo irreal, já poluiu sua mente com leituras inadequadas e atrapalhadas, tornando-se muito mais difícil à incursão no conhecimento real do Espiritismo e atrasando sobremaneira o avanço da criatura na estrada da compreensão. Os conceitos que já se formaram em sua mente são de complicada reestruturação, e haja tempo para se formar outra mentalidade. São pessoas com um nível de fantasia tão grande acerca da vida terrena e espiritual, que misturam conceitos espíritas com outras doutrinas, terapias alternativas, auto-ajuda, auto-amor e tudo o que pode fazer uma grande confusão nas idéias.

É provado que quanto mais longe a pessoa está dos centros espíritas, mais fácil ela compreende os ensinamentos. Sim, e não é exagero. Mas é sem dúvida um paradoxo. Essa realidade é constatada pela nossa experiência. Observando varias casas e seus métodos, nos deram bem o diagnóstico de situações dramáticas existentes nas casas espíritas. Ou seja, os estudos são escassos, e quando existem são realizados pelos que têm pouco preparo, e que por sua vez, se "preparam" lendo Luiz Sérgio, Hernani T Santana, Patrícia, Lúcius, ou jornais e revistas espíritas já viciados com o espírito corporativista. Não desmerecemos a nobrezas da contribuição destas pessoas na compreensão geral da Doutrina, mas tais conceitos, pouco devem ser tomados como referência, mas que infelizmente é o que acontece neste combalido Movimento.

Os que começam os estudos das obras básicas, levam anos de leitura e custa a compreender a essência da Doutrina, por estarem envolvidos num pernicioso espírito de fantasia, idolatria e acima de tudo num grande equívoco acerca do conhecimento espírita. Mas, perguntamos, onde está o erro? Sabe-se que grande parte dos espíritas do país estão nas classes mais favorecidas intelectualmente. Então, qual a dificuldade? O problema está exatamente na maneira como o sistema está sendo estruturado e politicalizado. Deixando de lado as orientações do Codificador do Espiritismo, desde o início formou-se a industria dos cursos um clima propício à fomentação do irreal, da fantasia esdrúxula transformando-o em Doutrina igrejeira. As obras básicas não são apresentadas para o iniciante, mas sim um curso disso ou daquilo ou seja conhece-se o pensamento de Kardec só através de pessoas que nem sempre conhecem a Doutrina Espírita.

É hora de se fazer algumas reflexões em torno dessa situação. A Doutrina Espírita, na verdade, tem sido uma grande desconhecida nos centros espíritas. O que se ensina está muito longe da realidade. Enquanto se estiver dando importância às histórias contadas pelos oradores de cátedra, que divulgam suas próprias experiências ou as daqueles que escolheram como ídolos, não se chegará à compreensão do que seja a Doutrina dos Espíritos. Bom lembrar que a Codificação é o pensamento do Espírito de Verdade, enquanto as obras da literatura acessória são opiniões de Espíritos, que embora tenham seu valor, não podem ser tomadas como parâmetro para quem deseja adentrar no conhecimento espírita, quanto mais se aprofundar em seu estudo.

O problema é grave e merece atenção dos que estão alerta para as mudanças que se avizinham. Os centros espíritas, em sua maioria, não estão em condições de amparar, com o espírito de fraternidade, racionalidade e disciplina que tanto ensinou o Mestre lionês. Estão envoltos na grande ilusão que caracteriza o tempo atual e que avassala a sociedade como uma doença crônica que mina as resistências do organismo para só então se mostrar quando já causou conseqüências danosas e, por vezes, irreversíveis. O prejuízo causado pela doutrina de superficialidade ensinada pelo sistema oficial e perpetrada pelos seus representantes em congressos, encontros e seminários de toda natureza é enorme e não se pode mais fechar os olhos a essa realidade sob o pretexto da caridade. Caridade maior é desmascarar a hipocrisia, a idolatria e o atraso decorrentes do espírito de fascinação que envolve a maior parte do Movimento Espírita deste e de outros países.

É bastante conhecida a influência que as elites exercem nos diversos setores da sociedade e, como não poderia deixar de ser, também na área da religião. Com suas idéias de cunho puramente humano, elas modificam o verdadeiro sentido dos textos, moldando-os segundo as próprias conveniências. A história é testemunha deste fenômeno.

No movimento espírita de uns anos para cá, vêm se observando mudanças de práticas, hábitos e pensamentos em torno do Espiritismo. Inverteram o papel da casa espírita. Muitos núcleos foram ironicamente transformados em verdadeiros centros de assistência social, com graves prejuízos à obra libertadora do Espírito. (...)


continua...
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 14 de Dezembro de 2012, 13:09
A Doutrina do Consolador, promessa feita por Jesus aos homens, vem sendo interpretada de forma equivocada, sem qualquer baliza racional. Os responsáveis por esta conduta são membros das elites que acabaram assumindo postos de comando nas federações e casas espíritas, formando grupos políticos que só participam quem tem alto cargo político-empresarial. Embora seus pensamentos sejam relativamente úteis, quase sempre trazem o cunho das idéias humanas. Amam as gloriolas sociais, os títulos e o sentar nos primeiros lugares da festa.

Vê-se no movimento espírita uma poderosa influência deles, que podemos considerar os "doutores" do nosso tempo. Semelhante ao que ocorreu no passado, estas pessoas estão interpretando os ensinamentos dos Espíritos à luz do próprio conhecimento e dos interesses pessoais. As personalidades transitórias vêm sendo cultuadas como faziam os Fariseus dos tempos do Cristo. Alguns jornais espíritas, editados por Federações, são verdadeiros templos de vaidades, onde se deleitam orgulhosos escritores, oradores e médiuns. A maioria dos congressos são meros acontecimentos sociais e políticos, onde brilha o culturalismo vazio daqueles que pomposamente dirigem o sistema.

O sistema de pensamento e investigação desenvolvido por Allan Kardec é o grande ausente no Movimento Espírita. No final de sua vida, o Codificador estava só. Alguns detratores seus, que se diziam espíritas, afirmavam que ele queria apoderar-se da verdade e se fazer dono do Espiritismo. Jean Baptiste Roustaing e seus seguidores estavam entre eles.

Pouco antes de desencarnar, o Codificador começou a preparar instruções para salvaguardar o movimento nascente de falsas interpretações. Não chegou a terminar seu trabalho. Quando se lê seus últimos apontamentos, nota-se, com tristeza, que suas preciosas instruções sobre a condução do Movimento Espírita jamais foram seguidas por seus adeptos. Bom número deles sequer conhece suas obras, instrui-se em livros subsidiários nem sempre idôneos e, freqüentemente, é vítima de Espíritos enganadores.

A explícita vaidade que arrasta os incautos aos palcos dos aplausos fáceis, afastando-os da condição de humildes servos, pois que não trazem no corpo as marcas do íntimo trabalho de renovação moral em direção a Jesus. Essas marcas são de sacrifícios e renúncias, e não de glórias mundanas; são de humildade e não de exaltação; são de sinceridade e não de hipocrisia, lisonja e soberba; são de abnegação, coragem, altruísmo e perseverança. Somos os trabalhadores do Mestre Jesus. Examinemos a nossa consciência e procuremos identificar essas marcas em nós. Certamente teremos dificuldades em encontrá-las, pois para encontrá-las teremos que estudarmos.

Hoje os trabalhadores da seara espírita geralmente julgam-se detentores de muitas luzes. Comportam-se como se escolhidos fossem para desempenhar sublime missão e, considerando-se seres especiais, preocupam-se muito pouco com seu aprimoramento, o que leva muitos a trilhar por caminhos tais que, no mais das vezes, nada de edificante produzem, tornando-se estéreis como a figueira seca.

A Doutrina Espírita, sendo o Consolador prometido por Jesus, trouxe de volta as lições do Mestre, a simplicidade dos núcleos, onde a mensagem divina era ensinada pela inspiração dos Espíritos de Deus. As casas espíritas necessitam reencontrar esse caminho. São elas, através de seus ensinamentos, que poderão despertar as criaturas ao conhecimento da verdade.

O trabalhador espírita, verdadeiramente compenetrado do seu dever, deverá zelar pela seriedade do seu trabalho, entendendo que Jesus só precisa de homens de bem para desenvolver a sublime tarefa de transformação do planeta. Entretanto, enquanto permanecermos enclausurados em castelos de fantasia, enfeitando os centros espíritas com plantas que o Pai celestial não plantou, enquanto não compreendermos o quão pequenos somos diante do poder e sabedoria divinos, infelizmente estaremos caminhando na contramão. E certamente necessitando da mesma reprovação que Paulo fez aos Coríntios há dois mil anos.

Mudar essa mentalidade vigente, conduzindo parte desses seguidores de Allan Kardec ao encontro das instruções do Codificador do Espiritismo, é tarefa urgente. Espera-se que os espíritas sérios reúnam forças em torno desse ideal. Hoje, há diversas pessoas dentro e fora do país que buscam restabelecer essa base doutrinária. Urge estimular os centros espíritas a se ajustarem conforme as orientações da Codificação, fazendo com que se instale neles o gosto pelo estudo, pelo raciocínio e pelo trabalho metódico, faz-se necessário criarmos normas disciplinares, para a admissão e selecionarmos candidatos interessados em ingressar no estudo para humildemente servir na seara do Jesus.

As obrigações fundamentais da vida espírita, o esforço constante para conhecer-se, o estudo regular da doutrina para o desenvolvimento do raciocínio lógico, foram substituídos por preocupações de somenos importância. O assistencialismo tornou-se a principal tarefa dos seguidores de Allan Kardec. Pseudo-professores e falsos líderes semearam no terreno filosófico as duvidosas sementes de Espíritos enganadores, chegaram até ao movimento pelo discurso polido dos intelectuais.

O clima de fascinação que tomou conta do movimento espírita, dando importância excessiva e perniciosa a médiuns e ou oradores, que estimulados pela vaidade e exaltação da personalidade, brilham mais que a própria mensagem em suas aparições públicas.

Há hoje uma natural falta de coragem de grande parte dos formadores de opinião, dirigentes, líderes e jornalistas, em posicionar-se sobre posturas, práticas e atitudes discordantes com a coerência dos ensinos de Jesus, de Allan Kardec e dos Espíritos Superiores.

A irracionalidade criou o espírito de exclusão que tomou conta do movimento espírita impedindo as pessoas de pensarem com seus próprios recursos, exercitando a crítica construtiva e necessária em torno de questões morais e doutrinárias, que considerarem fora do bom senso e da racionalidade. Somente quem fez a "faculdade espírita" é que pode tecer comentários. Criou assim, o separatismo, e com isso a idéia de posições inatingíveis pelo cidadão simples, uma espécie de "vaticano espírita" onde a plebe só serve para ouvir a rotatória e taxativa ciranda melodramática de parábolas evangélicas impossíveis de serem naquela forma colocadas em prática, mas onde oradores elitizados, se deleitam justificando sua "missão" no mais absurdo igrejismo espírita.

A evidente e talvez irreversível desagregação do sistema espírita da sua forma original, segue sustentado na ilusão de uma unificação que só existe em torno da instituição que o representa oficialmente (FEB e federativas estaduais), e não em torno dos ideais de Jesus e Kardec.

A FEB e muitas afiliadas estudam, editam e inserem na sua grade de trabalhos e das casas associadas e também divulga a obra que têm como principal marca derrubar teses kardequianas racionais sobre a origem de Jesus e dos homens em geral: Os Quatro Evangelhos de Roustaing. Um dos maiores inimigos do Espiritismo e detratores dos trabalhos de Kardec.

O pensamento de Roustaing, que nada mais é que o espiritismo católico representa hoje um sistema fortemente alicerçado por entidades espirituais que o alimenta, infiltrado com sutileza na conduta de muitos espíritas e na grande maioria das obras literárias existentes no meio.

As elites adoram a troca pública de amabilidades, uma espécie de doença moral da nossa época. Paulo disse em sua segunda carta a Timóteo que nos últimos tempos haveria criaturas amantes de si mesmas, soberbas, desobedientes à Lei. Com aparência do bem, mas sem a eficácia dele. Entre nós, multiplicam-se esses valores. É a decadência dos que seguem a revelação transmitida pela industria do cursismo espírita.

continua...
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 14 de Dezembro de 2012, 13:14
O trabalho dos centros espíritas está entregue às interpretações de cada dirigente que, bem ou mal, tenta a custa de suor e lagrimas fazer a casa cumprir com suas tarefas. Nunca tivemos um sistema lógico e objetivo a nível nacional ou internacional, que pudesse formar dirigentes e trabalhadores produtivos, com reais condições de servirem às necessidades da Seara. Um amadorismo pueril está presente em toda à parte. A prática doutrinária brilha em letras, discursos e obras materiais, mas em realizações espirituais e objetividade, mostra-se extremamente pobre.

Kardec nos esclarece e com o Espiritismo nos ensina sobre uma lei que a tudo governa: a lei da evolução. É um fato inegável o de que todos nós estamos em constante mutação buscando o progresso. Tomando como base esta lei, Allan Kardec traçou a linha de conduta do verdadeiro espírita, para que todos se esforçassem constantemente para dominar suas más inclinações. Ora, só podemos lutar contra uma tendência ruim se tivermos consciência dela. Para tanto, temos que nos conhecer. Daí surge à necessidade do auto-conhecimento, para se saber dos próprios defeitos e só conseguimos isto através dos estudos das obras básicas, o que muito raramente se vê nas casas espíritas, e depois, da vivência para corrigí-las.

Allan Kardec dizia que uma sociedade é um ser coletivo e que todos os princípios aplicados a uma pessoa poderiam ser igualmente aplicados a ela. Em razão disso, estamos propondo que dirigentes e trabalhadores façam uma sincera avaliação das atividades de suas casas espíritas e que tomem providências para melhorá-las. O movimento espírita vive em estado de apatia doutrinária. Há muito pouco interesse e resultados em torno dos estudos e das práticas relativas ao Espiritismo. Os centros se distanciaram de suas finalidades básicas, dando origem a um vazio que se torna mais patente a cada dia. A Doutrina é o renascimento do cristianismo primitivo e, para bem compreendermos as finalidades do centro espírita, devemos examinar o tipo de trabalho desenvolvido pelos Apóstolos e pelo próprio Allan Kardec.


Todos  temos consciência que a obra do Espírito fere mortalmente os interesses terrenos. Entre nós espíritas, houve um grave descuido do "vigiai e orai", ensinado pelo Mestre. O mundo agiu e nós fizemos pouco para impedi-lo. Hoje, não é tempo para a destruição de livros, nem para a perseguição de pessoas, mas queremos chamar a atenção para os métodos hipócritas que existem pelos quais os simples podem ser enganados.

Falta-nos o ânimo dos cristãos primitivos, dos espíritas legitimamente kardequianos. Não é possível continuarmos ouvindo oradores realizarem polidos discursos ufanistas de felicidade, enquanto a humanidade agoniza na mais absurda ignorância e pobreza espiritual, ao lado da FEB. Continuarmos, assistindo às tolas discussões filosóficas em torno da doutrina de Roustaing ou da supremacia da Federação Espírita Brasileira sobre os espíritas do mundo. É chegada a hora dos espíritas sérios pensarem em reunir forças em torno dos ideais de Allan Kardec(...)

O movimento espírita tornou-se um meio contaminado por idéias e práticas estranhas, vindas das mais variadas vertentes do pensamento humano. Hoje grande parte das idéias divulgada pela FEB é a expressão do pensamento católico roustainguista, portanto, a antítese do pensamento kardequiano. A Federação Espírita Brasileira responsável oficial pelo sistema espírita Brasileiro, não seguiu as orientações do mestre Allan Kardec, resultando daí um movimento sem organização e controle devidos.

Para o iniciante, a palestra e o estudo, é a nosso ver depois do exemplo vivo, a mais importante forma de se ensinar Espiritismo. Através do diálogo, acontece as exposições dos fundamentos da doutrina nas reuniões públicas, os espíritos nos brindam com intuições amorosas a luz do Evangelho, com técnica, razão, delicadeza, sentimento, simplicidade e calcados pela ascendência moral.

O momento atual, exige do espírita muita responsabilidade.

Pensem nisso!

"Fé inabalável é somente aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da humanidade."

"Nascer, Morrer, Renascer ainda e Progredir sem cessar, tal é a Lei".

"Todo efeito tem uma causa; todo efeito inteligente tem uma causa inteligente; a potência de uma causa está na razão da grandeza do efeito".

"Sejam quais forem os prodígios realizados pela inteligência humana, esta inteligência tem também uma causa primária. É a inteligência superior a causa primária de todas as coisas, qualquer que seja o nome pelo qual o homem a designe".

"Reconhece-se à qualidade dos Espíritos pela sua linguagem; a dos Espíritos verdadeiramente bons e superiores é sempre digna, nobre, lógica, isenta de contradições; respira a sabedoria, a benevolência, a modéstia e a moral mais pura; é concisa e sem palavras inúteis. Nos Espíritos inferiores, ignorantes, ou orgulhosos, o vazio das idéias é quase sempre compensado pela abundância de palavras. Todo pensamento evidentemente falso, toda máxima contrária à sã moral, todo conselho ridículo, toda expressão grosseira, trivial ou simplesmente frívola, enfim, toda marca de malevolência, de presunção ou de arrogância, são sinais incontestáveis de inferioridade num Espírito".

"Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar as suas más inclinações".

"Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ela a aceitará"

"Melhorados os homens, não fornecerão ao mundo invisível senão bons espíritos; estes, encarnando-se, por sua vez só fornecerão à Humanidade corporal elementos aperfeiçoados. A Terra deixará, então, de ser um mundo expiatório e os homens não sofrerão mais as misérias decorrentes das suas imperfeições".

"Onde quer que as minhas obras penetram servem de guia, e o Espiritismo é visto sob o seu verdadeiro aspecto, isto é, sob um caráter exclusivamente moral".

"Pelo espiritismo a humanidade deve entrar em uma nova fase, a do progresso moral, que é a sua conseqüência inevitável".

"Antes de fazer a coisa para os homens, é preciso formar os homens para a coisa, como se formam obreiros, antes de lhes confiar um trabalho. Antes de construir, é preciso que nos certifiquemos da solidez dos materiais. Aqui os materiais sólidos são os homens de coração, de devotamento e abnegação".

Se souber de quem são estas palavras, tire suas próprias conclusões.


Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Anton Kiudero em 14 de Dezembro de 2012, 18:45
Nada a acrescentar. Eu não teria descrito a situação de forma melhor.

E isto que o texto descreve como caracteristica e mal dos Centros Espíritas, FEB e MEB, verifica-se igualmente neste e em todos os demais foruns, onde imperam as contradições aos textos básicos e que se tornou um repositorio imenso de citações de 'coisas bonitas' e sugestões 'para o bem' além de inuteis canteiros floridos que nada tem a ver com o estudo da parte principal do espiritismo.

Em suma, em nome da 'fraternidade' superficial aceitam-se todo tipo de coisas que nada tem a ver com o foco do forum e do espiritismo.

Mas a fila anda e rápido e todos serão chamados a prestar contas de suas intenções mais ocultas ainda nesta existencia material...


Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Arturus em 14 de Dezembro de 2012, 19:48
"E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro do olho do teu irmão."

"Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar as suas más inclinações".

Para mim está tudo ai bem explicado e resumido. "Sim, sim. Não, não." Não creio que caiba a mim forçar a conscientização do meu próximo, senão pelo exemplo. E que cada um exercite o seu livre arbítrio.

Abraços fraternos.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: filhodobino em 14 de Dezembro de 2012, 20:33

Amados do meu coração, este é um vídeo bom para refletirmos sobre o assunto manchete do tópico...


Haroldo Dutra Dias - O Mestre Galileu em Toda a Sua Originalidade - North Miami (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCZhbXA7dj1LVmVrMGZmOG5nbyN3cw==)


Assim o penso.
Saúde e Paz!
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Filipa Matos em 14 de Dezembro de 2012, 20:56
Os Tempos são Chegados

A Humanidade, tornada adulta, tem novas necessidades, aspirações mais largas, mais elevadas; compreende o vazio das idéias das quais foi embalada, a insuficiência de suas instituições para a sua felicidade; ela não encontra mais, no estado das coisas, as satisfações legitimas para as quais se sente chamada; por isso ela sacode coeiros, e se lança impelida por uma força irresistível, para as margens desconhecidas, para descoberta de novos horizontes menos limitados. E é no momento em que ela se encontra muito pobremente em sua esfera material, onde a vida intelectual transborda, onde o sentimento da espiritualidade desabrocha
, (...)

Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Anton Kiudero em 14 de Dezembro de 2012, 22:01
Estamos as vesperas do dia 21/12/2012, palco segundo muitos de terriveis acontecimentos. Mas nada vai acontecer de imediato no plano material.

O Apocalipse, no entanto nos adverte da implosão da humanidade, ou melhor do 'ser humano' que se iniciará em torno desta data (já se iniciou) e se prolongará pela proximas decadas.

Tudo o que for conceito humano, o que pensa, como pensa, como age, as suas verdades, a religião, tudo isto irá sossobrar. Claro que para quem não estiver preparado isto será uma terrivel catastrofe.

Portanto tudo o que foi enunciado no introito deste tópico irá desfazer-se em pouco tempo. Novos homens com visão mais ampla disseminarão a verdade e mostrarão a realidade aos que estão profundamente imersos em suas ilusões.

Aproveitem esta oportunidade que será concedida por Deus. Esta será a oportunidade dos 'muitos serão chamados', portanto façam tudo para 'escolher-se'.


Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Alesandro Bennati em 15 de Dezembro de 2012, 07:34
Espiritismo ou Kardecismo?
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Antonio Renato em 15 de Dezembro de 2012, 11:07
Esse texto nos trás uma triste realidade ao que estamos sujeitos,sem tirar nem por,pois na
verdade está faltando a todos entender o que seja "HUMILDADE",da forma que jesus ensinou
e tanto exercitou.
Fiquem na paz.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: francopi em 15 de Dezembro de 2012, 11:17
Esse texto nos trás uma triste realidade ao que estamos sujeitos,sem tirar nem por,pois na
verdade está faltando a todos entender o que seja "HUMILDADE",da forma que jesus ensinou
e tanto exercitou.
Fiquem na paz.


Nobre Professor Antonio Renato Barbosa.  O amigo poderia me dizer de quem é a autoria do texto do  epígrafe? Ou foi psicografado? Se foi... Por quem?

grato.

Francisco Carlos de Oliveira Pires.

p.s.: o texto  contém muito conteúdo que transborda  dos  "Centros Espíritas" e  inclusive nos atinge aqui no Fórum.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Bianca Perucia em 15 de Dezembro de 2012, 11:26
"(...)No movimento espírita de uns anos para cá, vêm se observando mudanças de práticas, hábitos e pensamentos em torno do Espiritismo. Inverteram o papel da casa espírita. Muitos núcleos foram ironicamente transformados em verdadeiros centros de assistência social, com graves prejuízos à obra libertadora do Espírito. (...)

Meus caros,

Quem está mal, muda-se!
Compremos o pão na padaria e o peixe no mercado...
Frequentemos um centro kardecista e exerçamos actividade voluntária nas milhentas instituições que existem por esse mundo fora!...Ninguém obriga ninguém a estar onde não se sente bem.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: francopi em 15 de Dezembro de 2012, 12:37

Amados do meu coração, este é um vídeo bom para refletirmos sobre o assunto manchete do tópico...


Haroldo Dutra Dias - O Mestre Galileu em Toda a Sua Originalidade - North Miami (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCZhbXA7dj1LVmVrMGZmOG5nbyN3cw==)


Assim o penso.
Saúde e Paz!


Caro FilhodoBino,

        Este seu vídeo é extraordinário. Mostra-nos claramente que de fato há uma zona de intersecção e interesses comuns que passam pelos nossos sentidos que não seja apenas "Doutrinários".  Visto que o próprio Doutrinador nos admoesta que ao Homem de bem, cabe o estudo e a prática dos aspectos Morais. Enquanto que e aos Homens das "Ciências" cabe o conhecimento do raciocínio lógico da razão e isto envolve a própria ciência, filosofia, artes, música. Enfim, tudo que diz respeito ao conhecimento material e que concerne às Leis da Natureza. Por este motivo a citação da Doutrina  como se segue:

"PARTE 3ª - CAPÍTULO I 617. 

As leis divinas, que é o que compreendem no seu âmbito? Concernem a
alguma outra coisa, que não somente ao procedimento moral?
“Todas as da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o autor de tudo. O sábio
estuda as leis da matéria, o homem de bem estuda e pratica as da alma.”
a) - Dado é ao homem aprofundar umas e outras?
“É, mas em uma única existência não lhe basta para isso.”
Efetivamente, que são alguns anos para a aquisição de tudo o de que precisa o ser, a
fim de se considerar perfeito, embora apenas se tenha em conta a distância que vai do
selvagem ao homem civilizado? Insuficiente seria, para tanto, a existência mais longa que
se possa imaginar. Ainda com mais forte razão o será quando curta, como é para a maior
parte dos homens.
Entre as leis divinas, umas regulam o movimento e as relações da matéria bruta: as
leis físicas, cujo estudo pertence ao domínio da Ciência.
As outras dizem respeito especialmente ao homem considerado em si mesmo e nas
suas relações com Deus e com seus semelhantes. Contém as regras da vida do corpo, bem
como as da vida da alma: são as leis morais." (O Livro dos Espíritos, PARTE 3ª - CAPÍTULO I
617.)
[/size][/color]


abraços.

francopi.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: francopi em 15 de Dezembro de 2012, 13:21
"(...)No movimento espírita de uns anos para cá, vêm se observando mudanças de práticas, hábitos e pensamentos em torno do Espiritismo. Inverteram o papel da casa espírita. Muitos núcleos foram ironicamente transformados em verdadeiros centros de assistência social, com graves prejuízos à obra libertadora do Espírito. (...)

Meus caros,

Quem está mal, muda-se!
Compremos o pão na padaria e o peixe no mercado...
Frequentemos um centro kardecista e exerçamos actividade voluntária nas milhentas instituições que existem por esse mundo fora!...Ninguém obriga ninguém a estar onde não se sente bem.


      Coloco abaixo  trechos extraídos do Livro dos Espíritos para que possamos refletir e até mesmo  chegar a uma conclusão que os problemas  que se tem por dentro e por fora das convivências que participamos estão sempre  ligadas ao comportamento Moral que carregamos em nós mesmos. Será que é  preciso instigar  um irmão sair de um local só porque ele está insatisfeito? Porque ele não coaduna com a sua maneira de pensar e de ver o mundo? Fazemos muito disto aqui no Fórum  e por isso peço-vos que  deem  uma vista no vídeo que o FilhodoBino  nos convidou a assistir.


DO LIVRO DOS  ESPÍRITOS.

654. Tem Deus preferência pelos que O adoram desta ou daquela maneira?
“Deus prefere os que O adoram do fundo do coração, com sinceridade, fazendo o bem e evitando o mal, aos que julgam honrá-Lo com cerimônias que os não tornam melhores para com os seus semelhantes. “Todos os homens são irmãos e filhos de Deus. Ele atrai a Si todos os que lhe obedecem às leis, qualquer que seja a forma sob que as exprimam. “É hipócrita aquele cuja piedade se cifra nos atos exteriores. Mau exemplo dá todo aquele cuja adoração é afetada e contradiz o seu procedimento. “Declaro-vos que somente nos lábios e não na alma tem religião aquele que professa adorar o Cristo, mas que é orgulhoso, invejoso e cioso, duro e implacável para com outrem, ou ambicioso dos bens deste mundo. Deus, que tudo vê, dirá: o que conhece a verdade é cem vezes mais culpado do mal que faz, do que o selvagem ignorante que vive no deserto. E como tal será tratado no dia da justiça. Se um cego, ao passar, vos derriba, perdoá-lo-eis; se for um homem que enxerga perfeitamente bem, queixar-vos-eis e com razão. “Não pergunteis, pois, se alguma forma de adoração há que mais convenha, porque eqüivaleria a perguntardes se mais agrada a Deus ser adorado num idioma do que
318
PARTE 3ª - CAPÍTULO II
noutro. Ainda uma vez vos digo: até Ele não chegam os cânticos, senão quando passam pela porta do coração.”
655. Merece censura aquele que pratica uma religião em que não crê do fundo dalma, fazendo-o apenas pelo respeito humano e para não escandalizar os que pensam de modo diverso?
“Nisto, como em muitas outras coisas, a intenção constitui a regra. Não procede mal aquele que, assim fazendo, só tenha em vista respeitar as crenças de outrem. Procede melhor do que um que as ridicularize, porque, então, falta à caridade. Aquele, porém, que a pratique por interesse e por ambição se torna desprezível aos olhos de Deus e dos homens. A Deus não podem agradar os que fingem humilhar-se diante Dele tão-somente para granjear o aplauso dos homens.”
656. À adoração individual será preferível a adoração em comum?
“Reunidos pele comunhão dos pensamentos e dos sentimentos, mais força têm os homens para atrair a si os bons Espíritos. O mesmo se dá quando se reúnem para adorar a Deus. Não creias, todavia, que menos valiosa seja a adoração particular, pois que cada um pode adorar a Deus pensando Nele.”


Abraços cordiais.


francopi.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Kazaoka em 15 de Dezembro de 2012, 14:47
Estamos a falar da doutrina espírita e seus problemas.
E o Cristianismo, do qual o espiritismo não é mais do que um rebento, como anda o nosso pensamento e entendimento sobre a moral Cristã, que por sinal é a base moral do espiritismo?

Não é possível uma doutrina espírita bem vivenciada se não houver um Cristianismo bem compreendido. E a grande virtude do Cristianismo é o seu poder de transformação através do Amor em sua mais pura e simples expressão.

A moral Cristã que o espiritismo difunde deve ter um poder de transformação que emana do seio da doutrina e abranja o seu campo de influência proporcionando meios para que as transformações ocorram. Devemos sim, resguardar a doutrina de qualquer influência que contradiz seus postulados mas, o maior esforço deve ser concentrado na aplicação de seu grande poder de transformação da Alma, baseado na compreensão e vivência da moral do Cristo. Moral que prega sempre a transformação pelo entendimento antes de querer aniquilar pela imposição ou subjugamento.

Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 15 de Dezembro de 2012, 14:51
Exato mano Kao,
e o porque desta transformação é que a moral Cristã nos infundindo um maior conhecimento moral nos faz andar mais rápido na moralidade e por isso nos tornamos melhores
Abração,
Moura
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: filhodobino em 15 de Dezembro de 2012, 15:08

Amados do meu coração, este é um vídeo bom para refletirmos sobre o assunto manchete do tópico...


Haroldo Dutra Dias - O Mestre Galileu em Toda a Sua Originalidade - North Miami (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD9mZWF0dXJlPXBsYXllcl9lbWJlZGRlZCZhbXA7dj1LVmVrMGZmOG5nbyN3cw==)


Assim o penso.
Saúde e Paz!


Caro FilhodoBino,

        Este seu vídeo é extraordinário. Mostra-nos claramente que de fato há uma zona de intersecção e interesses comuns que passam pelos nossos sentidos que não seja apenas "Doutrinários".  Visto que o próprio Doutrinador nos admoesta que ao Homem de bem, cabe o estudo e a prática dos aspectos Morais. Enquanto que e aos Homens das "Ciências" cabe o conhecimento do raciocínio lógico da razão e isto envolve a própria ciência, filosofia, artes, música. Enfim, tudo que diz respeito ao conhecimento material e que concerne às Leis da Natureza. Por este motivo a citação da Doutrina  como se segue:

"PARTE 3ª - CAPÍTULO I 617. 

As leis divinas, que é o que compreendem no seu âmbito? Concernem a
alguma outra coisa, que não somente ao procedimento moral?
“Todas as da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o autor de tudo. O sábio
estuda as leis da matéria, o homem de bem estuda e pratica as da alma.”
a) - Dado é ao homem aprofundar umas e outras?
“É, mas em uma única existência não lhe basta para isso.”
Efetivamente, que são alguns anos para a aquisição de tudo o de que precisa o ser, a
fim de se considerar perfeito, embora apenas se tenha em conta a distância que vai do
selvagem ao homem civilizado? Insuficiente seria, para tanto, a existência mais longa que
se possa imaginar. Ainda com mais forte razão o será quando curta, como é para a maior
parte dos homens.
Entre as leis divinas, umas regulam o movimento e as relações da matéria bruta: as
leis físicas, cujo estudo pertence ao domínio da Ciência.
As outras dizem respeito especialmente ao homem considerado em si mesmo e nas
suas relações com Deus e com seus semelhantes. Contém as regras da vida do corpo, bem
como as da vida da alma: são as leis morais." (O Livro dos Espíritos, PARTE 3ª - CAPÍTULO I
617.)
[/size][/color]


abraços.

francopi.


Amados,
Penso que o engano esteja na nossa incapacidade de perceber o Deus Uno e Único...
De uma maneira geral elegemos um Deus para nossos negócios e outro Deus para adorarmos...
Ainda permanecem enganos que presumem Jesus como Divindade, e Espíritos da Lavra especial de Deus, posto que são espíritos Santos...
Ainda será preciso longo tempo, para bem apreciarmos o que temos aprendido, temos a eternidade e tudo tem seu tempo...
Ah! A propósito, o vídeo não é meu, é do Haroldo Dias Dutra, mineiro aqui de BH... em palestra realizada na Flórida recentemente.

Saúde e Paz!
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Ignarus em 15 de Dezembro de 2012, 16:24
Caros amigos, como eu sempre repito, contra fatos não há argumentos.

Toda a verdade que a humanidade está pronta para receber, já recebeu!

Foram tantos grandes mestres a ensinar e demonstrar que não se pode alegar ignorância a respeito das Leis Universais, mormente, a do amor a Deus, ao próximo e a si próprio.

Contudo, a humanidade ainda presa às ilusões terrenas criam necessidades para satisfazerem o orgulho e o egoísmo esquecendo-se do mais importante, que é a construção da felicidade eterna para um futuro além deste mundo.

Isso se dá em todas as filosofias, crenças, religiões, seitas e etc.. E não é o espiritismo imune a tal fato, mesmo trazendo tantas luzes sobre a ignorância e o esquecimento da humanidade.

Ainda, dentro do contexto que o tópico se propõe, podemos afirmar sem dúvidas que todas as filosofias, religiões e etc sempre tiverem seus inimigos, e para comprovar isso não é preciso pensar muito, diante de tantos fatos históricos, basta que os estudemos.

Contudo, os piores inimigos do espiritismo, tanto quanto do cristianismo são o orgulho e o egoísmo alicerçados pela ignorância e pelo fanatismo que deriva, por sua vez, da falta de interesse dos que lhes professam, pelo estudo e pela prática do que aprendem, dando provas ilegítimas com suas atitudes incoerentes aos opositores, além de alimentarem a ideia de que tudo pode ser feito depois, com o passar do tempo, calmamente e que não é preciso lutar contras as próprias inferioridades ou vicissitudes pois a carne é fraca!

Pensemos então! os piores inimigos são os acomodados que assumem uma postura hipócrita ditando regras ou impondo conceitos sem fazerem nada para si próprios. É que aquela velha história: "faça o que falo, mas não faça o que faço..."

Paz! 
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Antonio Renato em 15 de Dezembro de 2012, 18:50
Meu nobre irmão de caminhada,Francopi.Nem mestre nem professor,apenas estudante como vós,no aprendizado da Doutrina Espírita,deixemos o título para quem julga ser.Meu  irmão  de
caminhada,eu não sei quem é o autor do texto,mas com certeza eu tiraria o chápeu para ele, concordei assim como os demais,pois na verdade,e a bem da verdade,se faz necessário chamar a atenção para o que vem acontecendo dentro do movimento espírita,em especial nas casas a que se destina conduzir no ensinamento da doutrina.O autor do texto foi muito feliz nas suas colocações,e ao mesmo tempo muito incisivo,e não poderia ser diferente,face aos acontecimen-
-tos.Meu irmão Francopi,quem deve saber o nome do autor do texto,é o nosso irmão Jorge Murta,autor do tópico.
Fique na paz.
-
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: francopi em 15 de Dezembro de 2012, 19:08
Meu nobre irmão de caminhada,Francopi.Nem mestre nem professor,apenas estudante como vós,no aprendizado da Doutrina Espírita,deixemos o título para quem julga ser.Meu  irmão  de
caminhada,eu não sei quem é o autor do texto,mas com certeza eu tiraria o chápeu para ele, concordei assim como os demais,pois na verdade,e a bem da verdade,se faz necessário chamar a atenção para o que vem acontecendo dentro do movimento espírita,em especial nas casas a que se destina conduzir no ensinamento da doutrina.O autor do texto foi muito feliz nas suas colocações,e ao mesmo tempo muito incisivo,e não poderia ser diferente,face aos acontecimen-
-tos.Meu irmão Francopi,quem deve saber o nome do autor do texto,é o nosso irmão Jorge Murta,autor do tópico.
Fique na paz.
-

       Somente pelo fato da sua atenção já justifica o meu respeito. O nobre amigo sempre me foi solícito de longa data. Por este motivo o carinho...
       Mas o texto de tanta fundamentação que tem deveria ter o nome do seu Autor. Para que a gente pudesse citar e propagar a sua lavra. Mesmo porque tudo que escrevemos quando é de outrem temos que dar o crédito para valorizar e respeitar o direito autoral do outro. Lhe confesso que andei pesquisando e encontrei o mesmo texto em vários locais mas nao tive a sorte de encontrar o seu autor nao. Este texto é muito rico em detalhes e pode gerar boas argumentações. Mas para ser citado teria que ter uma assinatura.


abraços ao irmão  Antonio Renato.


francisco carlos de oliveira pires.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 15 de Dezembro de 2012, 23:07
Infelizmente, o site de onde retirei esse texto não revela o nome do autor, o que é uma pena, mas o site deve ter algum responsável que saiba quem postou  o artigo em caráter original, nos contatos que o proprio site CONSCIENCIA ESPIRITA dispõe.

O site é http://www.consciesp.com.br/p1f.htm


Tirado do proprio site:
DÚVIDAS, CRÍTICAS E SUGESTÕES
http://www.consciesp.com.br © 1998. Todos os direitos reservados
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: FUSA em 15 de Dezembro de 2012, 23:12
Muito boa a mensagem e concordo 100%. Porem, pergunto: vai realmente mudar o MEB e o Espiritismo (na verdade espiritualismo) Brasileiro? Duvido!

O MEB ja tem 100 anos de uma maneira de ser ja firme e fortalecida (por uma politica interna, sem falar na questao financeira). E agora esta sendo exportado para o resto do mundo (inclusive aqui nos Estados Unidos)!

O cristianismo foi deturpado com o correr dos tempos e virou a igreja catolica. Veio o protestantismo tentar derruba-la mas nao conseguiu, virou uma nova seita crista. Mas o catolicismo continuou firme e forte.

Acho que a "espiritismo" como ocorreu no Brasil vai continuar tambem firme e forte pois virou mais uma religiao como tantas outras. Um "espiritismo" agua com acucar recheado de romance "espirita" aonde Kardec e' realmente dificil pois necessita de usar a razao, o raciocinio!

Infelizmente o numero de pessoas que realmente querem voltar as bases e estudar Kardec e' muito raro. Aqui nos USA estou frequentando um centro espirita (e adoro as pessoas que vao la!) porem, e' a mesma mentalidade do MEB, com pouco estudo de Kardec e recheado de ilusoes criadas por "romances espiritas". Qual seria a solucao entao? Abandonar o centro e ficar a estudar sozinho ou, continuar no centro e aos poucos, com dialogo ir conversando com os pessoas?

Atualmente escolhi a segunda opcao. Falei pro presidente do centro que realmente o tempo que tenho (nessa encarnacao) e' pouco pra estudar Kardec e portanto nao vou perder tempo com o Chiquismo, Andreluizismo, Emmanuelismo, e tantos outros "ismos" criados no Brasil. Eu tenho sorte de ter um group mais aberto que, embora ainda arraigado no MEB pelo menos estao disposto a focar os estudos (pelo menos comigo) so em Kardec.

No final porem, nao acho que e' o nosso paper convencer, converter ou mudar ninguem. E' por isso que se chama reforma intima! Eu bem sei pois eu tambem achei que deveria convencer as pessoas a so estudarem Kardec. Hoje em dia reconheco e aceito que cada um tem o direito de acreditar, aceitar o que quiser.

Eu acho aqueles que nao gostam dos centros espiritas do jeito que sao nao Brazil, ao inves de tentar muda-los (coisa que acho impossivel) que criem entao um grupo, uma sociedade espirita, seguindo o que Kardec propos em O Livro dos Mediuns. Ou entao que continuem estudando mesmo que sos ou em pequenos grupos Kardec.

Minha opiniao...

Muita paz para todos.

Francisco

Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Anton Kiudero em 15 de Dezembro de 2012, 23:47
Não é o MEB, a FEB ou o espititismo que mudarão. Todas as manifestações que de uma forma ou de outra refletem uma religião desaparecerão da face da terra. Em breve não haverá mais espaço para qualquer uma delas porque os espiritos encarnados neste orbe não necessitarão mais destas muletas, saberão conviver entre si seguindo positivamente os ensinos morais de todos os tempos.

Muitos dos que estão presentemente encarnados verão este processo desenvolver-se a sua frente, processo este ja iniciado.

Portanto não vale a pena preocupar-se com estes fatos que dissolver-se-ão como fumaça no seu devido tempo.

Anton


Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Ignarus em 15 de Dezembro de 2012, 23:50
Caro Francisco. Voestá coberto de razões. O MEB está contamionado pelo espírito igrejeiro onde muitos vão tomar a hóstia (passe) regados com água de açúcar (romances). Além disso, devido a influência da FEB praticamente todas as Casas Espíritas adotam estudos resumidos através de apostilas compiladas sem a análise do CUEE e baseadas quase que exclusivamente em romances.

No entando, devemos procurar com, humildade  e a sensatez comum aos que entendem a Filosofia Espírita, agir no sentido de contribuirmos sinceramente na Seara de Jesus, promovendo o estudo sério e a convivência harmoniosa em busca de melhores entendimentos que fortalecem a fé e o desejo de melhoria moral.

Além do mais todos sabem que o isolacionismo não favore a aprendizagem, pois que, fomos convocados para a vida em sociedade e comunhão para evoluirmos e favorecer a evolução de todos. E, nunca é de mais lembrar que, também nós um dia fomos merecedores da paciência e tolerância daqueles que nos induziram ao estudo e ao entendimento.

A caridade deve se estender, principalmente, na direção daqueles que não pensam como nós, e se estiverem em erro que saibamos admoesta-los e demonstrar a verdade.

É isto que falta no MEB, que se deixou contaminar pela ideia proselitista quantitativa em detrimento do ensino de qualidade que desperta e liberta.

Paz
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Jorge Murta em 15 de Dezembro de 2012, 23:50
Caríssimos,

 o mais dificil não é construir uma obra, mas mantê-la intacta, indene e o espiritismo, enquanto movimento não se manteve uno nem coeso no que concernia a ele ficar, mas se destruir se tornou fácil para os inimigos do espiritismo, reconstruir não é tarefa impossivel, embora seja mais dificil, pois as forças contrarias são grandes, a começar pela propria vaidade humana dos envolvidos no mister.

Para que se possa encetar um movimento de retorno as bases com Kardec , seria necessario que pelo menos alguns estivessem imbuidos do espirito de pesquisa e bom senso kardequiano, que recuperassemos  6 periodos de 25 anos cada  que transcorreram desde 1857 até hoje em termos de atualização  da doutrina (1857/1882/1907/1932/1957/1982/2007) e precisariamos esvaziar os copos antes cheios das bebidas antigas e os preenchessemos com a bebida refrescante da sabedoria.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: FUSA em 16 de Dezembro de 2012, 03:41
Acho que ainda vai demorar muito tempo para religiao desaparecer do planeta. So no Brasil, Pelo que eu entendo o protestantismo (e ate o MEB) continuam crescendo.

Ate me parece que muitos "espiritas" estao debandando pro protestantismo! Em principio eu achava isso estranho pois, como podia alguem conhecendo as obras de Kardec se tornar protestante? Hoje em dia eu entendo: ninguem realment estudou Kardec e so "romance (fantasia) espirita" num espiritismo igrejista. Ai fica facil trocar uma "religiao" por outra!



Não é o MEB, a FEB ou o espititismo que mudarão. Todas as manifestações que de uma forma ou de outra refletem uma religião desaparecerão da face da terra. Em breve não haverá mais espaço para qualquer uma delas porque os espiritos encarnados neste orbe não necessitarão mais destas muletas, saberão conviver entre si seguindo positivamente os ensinos morais de todos os tempos.

Muitos dos que estão presentemente encarnados verão este processo desenvolver-se a sua frente, processo este ja iniciado.

Portanto não vale a pena preocupar-se com estes fatos que dissolver-se-ão como fumaça no seu devido tempo.

Anton
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: FUSA em 16 de Dezembro de 2012, 03:49
Concordo com muito o que disse.

Mas eu tambem que acho que tentar mudar a FEB e centros que seguem a FEB sera uma atividade unutil e nao levara a nada. que se formem novos grupo de estudo concentrando-se em Kardec, sim, vale a pena.



Caro Francisco. Voestá coberto de razões. O MEB está contamionado pelo espírito igrejeiro onde muitos vão tomar a hóstia (passe) regados com água de açúcar (romances). Além disso, devido a influência da FEB praticamente todas as Casas Espíritas adotam estudos resumidos através de apostilas compiladas sem a análise do CUEE e baseadas quase que exclusivamente em romances.

No entando, devemos procurar com, humildade  e a sensatez comum aos que entendem a Filosofia Espírita, agir no sentido de contribuirmos sinceramente na Seara de Jesus, promovendo o estudo sério e a convivência harmoniosa em busca de melhores entendimentos que fortalecem a fé e o desejo de melhoria moral.

Além do mais todos sabem que o isolacionismo não favore a aprendizagem, pois que, fomos convocados para a vida em sociedade e comunhão para evoluirmos e favorecer a evolução de todos. E, nunca é de mais lembrar que, também nós um dia fomos merecedores da paciência e tolerância daqueles que nos induziram ao estudo e ao entendimento.

A caridade deve se estender, principalmente, na direção daqueles que não pensam como nós, e se estiverem em erro que saibamos admoesta-los e demonstrar a verdade.

É isto que falta no MEB, que se deixou contaminar pela ideia proselitista quantitativa em detrimento do ensino de qualidade que desperta e liberta.

Paz
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: filhodobino em 16 de Dezembro de 2012, 14:05
Concordo com muito o que disse.

Mas eu tambem que acho que tentar mudar a FEB e centros que seguem a FEB sera uma atividade unutil e nao levara a nada. que se formem novos grupo de estudo concentrando-se em Kardec, sim, vale a pena.



Caro Francisco. Voestá coberto de razões. O MEB está contamionado pelo espírito igrejeiro onde muitos vão tomar a hóstia (passe) regados com água de açúcar (romances). Além disso, devido a influência da FEB praticamente todas as Casas Espíritas adotam estudos resumidos através de apostilas compiladas sem a análise do CUEE e baseadas quase que exclusivamente em romances.

No entando, devemos procurar com, humildade  e a sensatez comum aos que entendem a Filosofia Espírita, agir no sentido de contribuirmos sinceramente na Seara de Jesus, promovendo o estudo sério e a convivência harmoniosa em busca de melhores entendimentos que fortalecem a fé e o desejo de melhoria moral.

Além do mais todos sabem que o isolacionismo não favore a aprendizagem, pois que, fomos convocados para a vida em sociedade e comunhão para evoluirmos e favorecer a evolução de todos. E, nunca é de mais lembrar que, também nós um dia fomos merecedores da paciência e tolerância daqueles que nos induziram ao estudo e ao entendimento.

A caridade deve se estender, principalmente, na direção daqueles que não pensam como nós, e se estiverem em erro que saibamos admoesta-los e demonstrar a verdade.

É isto que falta no MEB, que se deixou contaminar pela ideia proselitista quantitativa em detrimento do ensino de qualidade que desperta e liberta.

Paz
Caríssimos,

 o mais dificil não é construir uma obra, mas mantê-la intacta, indene e o espiritismo, enquanto movimento não se manteve uno nem coeso no que concernia a ele ficar, mas se destruir se tornou fácil para os inimigos do espiritismo, reconstruir não é tarefa impossivel, embora seja mais dificil, pois as forças contrarias são grandes, a começar pela propria vaidade humana dos envolvidos no mister.

Para que se possa encetar um movimento de retorno as bases com Kardec , seria necessario que pelo menos alguns estivessem imbuidos do espirito de pesquisa e bom senso kardequiano, que recuperassemos  6 periodos de 25 anos cada  que transcorreram desde 1857 até hoje em termos de atualização  da doutrina (1857/1882/1907/1932/1957/1982/2007) e precisariamos esvaziar os copos antes cheios das bebidas antigas e os preenchessemos com a bebida refrescante da sabedoria.

Estamos há quatro milênios esperando que pela religiosidade imposta de cima para baixo, corriga os males maiores do orgulho e da vaidade e ainda estamos engatinhando...
Porque persistir no mesmo erro, esperando tudo da religião e ao invés de apresentar-mos teses e exemplos pessoais, ou em pequenos agrupamentos, ficamos s´criticando e esperando o que é nosso mister pessoal fazer?
Façamos luz em nós mesmo e sigamos, com religião ou sem religião que importa? O importante mesmo é empregar tudo nossa conciência individual nos aprimorando para sermos sal e luz sobre o candeeito, então pelos exemplos individuais, faremos muito mais que ficarmos tentando ensinar outrem a faver o que muitos de nós mesmos não fazemos, pois a própria critica que lançamos a outrens, já é por si deletéria das nossas boas intenções.
Saúde e Paz!
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Ignarus em 17 de Dezembro de 2012, 18:05
Citação de de Filhodobino:
"Estamos há quatro milênios esperando que pela religiosidade imposta de cima para  baixo, corriga os males maiores do orgulho e da vaidade e ainda estamos  engatinhando...
Porque persistir no mesmo erro, esperando tudo da religião e  ao invés de apresentar-mos teses e exemplos pessoais, ou em pequenos  agrupamentos, ficamos s´criticando e esperando o que é nosso mister pessoal  fazer?
Façamos luz em nós mesmo e sigamos, com religião ou sem religião que  importa? O importante mesmo é empregar tudo nossa conciência individual nos  aprimorando para sermos sal e luz sobre o candeeito, então pelos exemplos  individuais, faremos muito mais que ficarmos tentando ensinar outrem a faver o  que muitos de nós mesmos não fazemos, pois a própria critica que lançamos a  outrens, já é por si deletéria das nossas boas intenções."
Condordo, mas tenho ressalvas:
Primeiro: os ensinamentos das verdades universais que instituem a fé e a relgiosidade, em todas as épocas da humanidade, sempre vieram de "cima para baixo" por que as lições sempre vem dos mais evoluídos, assim é, assim foi e assim sempre será.
Quem deseja aprender e praticar evoluirá sempre de forma mais rápida o que o levará a errar menos e, por conseguinte, sofrer menos.
 
Segundo: é fato incontestável de que todos devam fazer a sua parte , carregando sua cruz e colocando em prática tudo o que aprendem. No entanto, ainda dentro deste contexto fazer a nossa parte é seguir com Cristo, espalhando sua luz e temperando com a fé racional e lógica os corações humanos.
E lançar ao isolacionismos é cair no mais absoluto egoísmo, privando-se da convivência que instrui a todos, aparando arestas e incentivando a tolerância e a paciência, o perdão e a caridade. Por isso, a exemplo de Jesus e seus apóstolos todos tem que viver em comunidades a fim de fortalecer a fé e a coragem para que se lute o bom combate.
 
Ver o erro, assistir a queda e esperar o sofrimento daqueles que não entendem é, no mínimo, inatividade anti-caridosa que todos hão de responder no futuro perante suas consciências. Por isso é dever de todos trabalhar dentro de si próprio para ajudar sempre a todos em sua volta, mesmo que seja, apenas, através das palavras. E quando citamos "a todos" aí está contido pessoas, grupos e instituições.
 
Jamais nos esqueçamos da Figura Ilustre que antecedeu Jesus clamando no deserto e falando aos corações ressequidos, sozinho, Jõao Batista, criou as condições para que Cristo se manifestasse e transfomasse toda a humanidade. Depois, que veio Jesus, o Apóstolo do Deserto humildemente se afastou reconhecendo sua insignificância diante da Luz de Jesus.
 
Se João clamou, por que devemos nós nos calar covardemente diante do erro que poderá ocasionar o desvio dos ensinamentos do Espírito de Verdade?
 
Pensemos!

Clique aqui para ler mais:  http://www.forumespirita.net/fe/artigos-espiritas/os-piores-inimigos-do-espiritismo/#ixzz2FKfnb1KD
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Luciano7 em 17 de Dezembro de 2012, 20:12
Os piores inimigos do espiritismo são os que não vivenciam o espiritismo
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Antonio Renato em 18 de Dezembro de 2012, 10:00
Caro irmão Luciano,poderia nos esclarecer a sua afirmativa em seu post?Seriam então
inimigos do do espiritismo todos os outros cristões que não seguem a Doutrina Espírita?
Porque eu poderia ser um bom ou mau espírita,e mesmo assim não seria inimigo do espi-
-ritismo.O que seria o bom e o mau espírita.O bom:Aquele que entende bem os ensina-
-mentos da Doutrina e exercitam bem as leis universais de Deus.O mau:Aquele que en-
-tende os ensinamentos da Doutrina, mas são relapsos em respeitar à algumas leis de
Deus.
Fique na paz.
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Ignarus em 18 de Dezembro de 2012, 19:33
    Os Inimigos  Do Progresso (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL29lc3Bpcml0b2RhdmVyZGFkZS5ibG9nc3BvdC5jb20uYnIvMjAxMi8wNi9vcy1pbmltaWdvcy1kby1wcm9ncmVzc28uaHRtbA==)
(Médium  – Sr. R...)

Os  inimigos do progresso, da luz e da verdade trabalham na sombra; preparam uma cruzada  contra as nossas manifestações; não vos preocupeis com isso. Sois sustentados  poderosamente; deixai que se agitem na sua impotência. Entretanto, por todos os  meios de que dispondes, dedicai-vos a combater, a aniquilar a ideia da  eternidade das penas, pensamento blasfemo contra a justiça e a bondade de Deus,  a fonte mais fecunda da incredulidade, do materialismo e da indiferença que  invadiram as massas, desde que sua inteligência começou a se desenvolver.

Prestes  a se esclarecer, não obstante embrutecido bem depressa o Espírito compreendeu a  monstruosa injustiça; sua razão a repele e, então, raramente deixa de  confundir, no mesmo ostracismo, a pena que revolta e o Deus ao qual é  atribuída. Daí os males sem-número que se abateram sobre vós, e para os quais  viemos trazer o remédio.

A tarefa que vos  assinalamos vos será tanto mais fácil quanto as autoridades sobre as quais se  apóiam os defensores desta crença têm, todas, se esquivado a um pronunciamento  formal. Nem os Concílios, nem os Pais da Igreja resolveram essa grave questão.  Se, conforme os próprios Evangelistas, e tomando ao pé da letra as palavras  emblemáticas do Cristo, ele ameaçou os culpados com um fogo que não se  extingue, um fogo eterno, nada há em suas palavras que prove haja condenado os  culpados eternamente.

Pobres ovelhas  desgarradas, sabei ver o Bom Pastor que, longe de vos querer banir para sempre  de sua presença, vem, ele mesmo, ao vosso encontro para vos reconduzir ao  aprisco.

Filhos pródigos, deixai  o exílio voluntário; dirigi vossos passos para a casa paterna: o pai vos  estende os braços e está sempre pronto para festejar o vosso retorno à família.

Lamennais

Revista Espírita  Novembro de 1860

***

Cuidemos com os  argumentos de alguns modernistas que trazem à tona citações importantes a  respeito da Doutrina Espírita para embasarem suas afirmativas a fim de  convencerem  a maioria da necessidade de  adaptações para a Doutrina Espírita.

Toda novidade, claro, é  bem vinda, mas só deve ser aceita depois de submetidas ao CUEE, portanto,  usemos o exemplo de Allan Kardec, “O Bom Senso Encarnado”, usando, antes de  tudo a razão e o estudo sério desprovido de preconceitos e isento de ilusões  pessoais.

***

A ignorância a respeito  das máximas de Jesus não pode ser a alegação diante dos julgamentos dos erros  cometidos.

Contudo, nossos irmãos  que perambulam pelo mundo a mercê de suas ilusões carecem de mais exemplos e  palavras esclarecedores para os fazerem despertar para a realidade da  existência corporal diante da necessidade de evolução.

Caridade para com os que  erram, paciência para os teimam nas ilusões e , acima de tudo respeito para com  as fraquezas humanas. Nosso Pai ama a todos e nunca nos condenou ao sofrimento  eterno e jamais nos relegou à própria sorte diante dos erros que um dia  cometemos ou pelas ilusões que outrora alimentamos. Por que, então, haveremos  nós de culpar os fracos e ignorantes que permeiam as Casas Espíritas, isso não  seria apenas uma desculpa para a nossa incapacidade de mostrar-lhes o amor de  Deus, Sua Justiça e Sua Sabedoria? Não seria a nossa ausência ao trabalho dignificante  junto a Jesus? Não seria falha no sistema doutrinador das casas espíritas que  se dizem portadoras de palavras consoladoras e libertadoras?

A todo momento encontramos manifestações  contundentes e cruéis diante da inatividade de muito irmãos que frequentam as  Casas Espíritas, isso é falta de caridade para com as limitações alheias,  cabe-nos somente o trabalho sem criticar, pois a obra é de Jesus e somos apenas  os operários.
 
Além do mais se o Movimento Espírita Brasileiro está falhando pode ser devido ao silência daqueles que poderiam ajudar!
 
Paz!
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 19 de Dezembro de 2012, 13:42
Sabe mano Ignarus, eu não usaria o vocábulo caridade mas sim o tolerância e explico:
Em virtude desta colocação dos Espíritos Superiores: "Deveis ser tolerantes para com os erros dos outros e exigentes para com os vossos próprios erros", é que tomo esta iniciativa.
Tolerar, não é transigir com os erros mas sim, aceitá-los tendo por ofício a obrigação de esclarecer o erro e sua natureza.
Mas quando se tratar de nossos erros, ai sim a severidade deva ser o matiz de todo o nosso trabalhar já que, quem se dá ao azo de explicar a doutrina deve antes tê-la de forma isenta e clara em seu entender e compreender.
Abraços,
Moura
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Ignarus em 19 de Dezembro de 2012, 16:58
Olá Moura! Concordo com você, o termo correto é Tolerância, mas entendo que a Caridade em todo o entendimento real do vocábulo pode expressar o conjunto de ações capaz de levar ao entendimanto, à paz e harmonia. E como alguns sempre estão nos entender de forma equivocada devido a nossa incapacidade de expressão, decido então, por um termo que possa ser compreendido e não questionado.
Quero ainda, firmar que existe em nós uma espécie de afinidade, pois quando estava a escrever usando o termo tolerância e não caridade veio-me à mente a questão que expus acima. Estranho..., para os céticos! he he he
 
Abraços!
Título: Re: Os Piores Inimigos Do Espiritismo
Enviado por: Mourarego em 20 de Dezembro de 2012, 14:30
Eu costumo pensar, mano Ignarus,
que só age com tolerância o caridoso.
abraços,
Moura