Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: *Leni* em 19 de Novembro de 2008, 01:15

Título: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: *Leni* em 19 de Novembro de 2008, 01:15



Consta que a formação das Colônias Espirituais data de diferentes épocas. O Espírito André Luiz, ao decorrer de suas obras ditadas ao médium Francisco Cândido Xavier, refere-se a várias estações de repouso do Mundo Espiritual. Nosso Lar, por exemplo, foi fundado no século XVI, por portugueses distintos, desencarnados no Brasil. Ainda no mesmo Nosso Lar, há referências à Colônia Socorrista Moradia, como uma das mais antigas, ligada a zonas bem inferiores para atendimento à população do Umbral, assim denominada a região espiritual habitada por espíritos trevosos.

Outro exemplo é a Colônia Campo da Paz a que o Espírito André Luiz se reporta no livro Os Mensageiros, psicografado por Francisco Cândido Xavier. Segundo ele, esta é uma colônia bem próxima da Terra:

Alguns benfeitores, reconhecidos a Jesus, resolveram organizar, em nome dele, uma colônia em plena região inferior, que funcionasse como instituto de socorro imediato aos que são surpreendidos na Crosta com a morte física, em estado de ignorância ou de culpas dolorosas. O projeto mereceu a bênção do Senhor e o núcleo se criou, há mais de dois séculos.

Em Obreiros da Vida Eterna, também do Espírito André Luiz e psicografado por Francisco Cândido Xavier, é citada a instituição de assistência aos desencarnados Casa Transitória de Fabiano. Em uma de suas viagens de estudo, ele recebeu do instrutor espiritual Jerônimo a informação de que esta colônia fora fundada pelo Espírito Fabiano de Cristo, devotado servo da Caridade entre antigos religiosos do Rio de Janeiro, desencarnado há muitos anos.

A Colônia Redenção, descrita por Otília Gonçalves(Dedicada trabalhadora do Centro Espírita Caminho da Redenção, fundado pelo médium Divaldo P. Franco. Ela administrou a primeira creche dessa instituição) no livro Além da Morte, psicografado pelo médium Divaldo Pereira Franco, conforme declara a autora espiritual, foi criada no tempo da escravatura (provavelmente no século XVIII), objetivando socorrer escravos desencarnados sob o peso de sofrimentos ou sequiosos de vingança.

O Reverendo George Vale Owen (Vigário de Oxford, no Lancashire, Inglaterra; 1869-1931. Após experiências psíquicas, recebeu de Espíritos informações sobre a vida Além-Túmulo), assessorado por sua mãe desencarnada e um grupo de Espíritos, registra, em sua obra A Vida Além do Véu, a existência da Colônia da Música, em que esta Arte é cultivada em todos os aspectos.

Enfim, não há como definir, com exatidão, quando se formaram as primeiras Colônias Espirituais, desde que a época da origem do Homem no planeta Terra não foi ainda determinada pela Ciência. As diversas colônias existentes, por se encontrarem bem próximas da Terra, sofrem as mesmas influências do planeta.

E não poderia ser de outra forma, uma vez que foram criadas para atendimento a faixas ainda não muito elevadas da Espiritualidade. Há, entretanto, as colônias dos planos superiores, a que só têm acesso Espíritos que atingiram as esferas menos densas. No seu oposto, estão as constituídas por falanges de Espíritos que se dedicam ao Mal e se encontram, ainda, nos planos pavorosos do Mundo Invisível. O Espírito Otília Gonçalves, em Além da Morte, a eles se refere como (. . .) bandos perigosos, sob a direção de mentes cruéis, dificultando a obra de evangelização do mundo.

Essas hostes do Mal, muitas vezes sob o comando de chefes bárbaros, investem, furiosas, contra abnegados missionários que lhes tiram das mãos Espíritos infelizes por eles arregimentados.

No romance mediúnico "Apenas uma Sombra de Mulher", de Fernando do Ó, uma entidade descreve a Colônia Gordemônio situada nas adjacências da Terra, como uma vasta região habitada por Espíritos transviados e malfazejos, solertes na prática do vampirismo, os quais, após a desencarnação, surpreenderam-se impotentes para galgar... (. . .) planos menos tenebrosos e horríveis, em vista do seu atraso moral.

E formam... (...) desde tempos quase imemoriais uma como 'societa sceleris', que tem por esfera de ação essa extravagante, estranha e incrível metrópole do crime, (. . .) organização sui generis que recruta sua população entre infelizes entidades inferiores. A Colônia dispõe de líderes que superintendem todas as frentes de atividade de Gordemônio. Os líderes contam com assessores que, a seu turno, dirigem núcleos mais ou menos numerosos.

Portanto, assim como temos Colônias habitadas por Espíritos benfeitores, somos informados da existência de domínios sombrios, povoados de malfeitores que só pensam em si mesmos ou se comprazem em praticar o Mal. Não é o inferno propalado pelas religiões, pois não há calor nem fogo eternos; uma região criada por Deus com características apropriadas ao pecadores da Terra e aos demônios.

Os Espíritos que aí habitam poderão, em dias, anos ou séculos, libertar-se, por esforço próprio, desse plano deprimente, criado por suas próprias mentes. Sobre o assunto, Allan Kardec nos esclarece na Revista Espírita, no 4, de abril de 1859, no artigo Quadro da Vida Espírita:

Vem a seguir o que se pode chamar de escória do mundo espírita, constituída de todos os Espíritos impuros, cuja preocupação única é o Mal. Sofrem e desejariam que todos sofressem como eles. A inveja lhes torna odiosa toda superioridade; o ódio é a sua essência. Não podendo culpar disso os Espíritos, investem contra os homens, atacando aos que lhe parecem mais fracos.

Excitar as paixões ruins, insuflar a discórdia, separar os amigos, provocar rixas, fazer que os ambiciosos pavoneiem o seu orgulho, para o prazer de abatê-los em seguida, espalhar o erro e a mentira, numa palavra, desviar do Bem, tais são os seus pensamentos dominantes.

Os Espíritos que povoam as regiões inferiores não podem ascender a planos das Altas Esferas; entretanto os Espíritos superiores baixam a planos inferiores para incentivar os Espíritos atrasados a lutar pela sua renovação.

Os Espíritos desencarnados, oriundos de países estrangeiros, também se referem a estações de repouso no Mundo Espiritual, as quais denominam de Colônias e Cidades Espirituais e dão descrições semelhantes às contidas em obras mediúnicas brasileiras. Diversos desencarnados nos têm narrado, em mensagens avulsas, as suas experiências pela faculdade mediúnica de Francisco Cândido Xavier, Divaldo Pereira Franco e José Medrado, para esclarecimento e consolo dos que lhe são caros: falam sobre o momento da morte, esclarecem dúvidas, dão notícias de parentes falecidos, descrevem o ambiente em que se encontram e informam sua situação no momento em que se comunicam.

Em A Vida Além do Véu, por exemplo, o Espírito comunicante, entre outros com nomes esquisitos, afirma ao Reverendo George Vale Owen que o Mundo Espiritual é a Terra aperfeiçoada, exatamente como dissera Allan Kardec. Do lado de lá, como no de cá, existem montes, rios, belas florestas e muitas casas; tudo preparado por aqueles que o precederam.

Refere-se, em diversas ocasiões, aos diversos planos da existência, desde os que se encontram próximos da crosta terrestre, como o Umbral, até as altas esferas, onde habitam os Espíritos mais evoluídos. O ponto discordante entre o conteúdo das mensagens que os médiuns ingleses receberam e as recebidas no Brasil é não considerar a reencarnação como fator imprescindível para o evolver do Espírito.

Em suma, como se pode apreender dos ensinamentos e descrições que nos chegam do Outro Mundo, não resta a menor dúvida de que o Mundo Espiritual pouco difere de nosso mundo material. Entretanto, no que diz respeito a volume de obras psicografadas sobre o tema colônias espirituais, encontra-se, na dianteira, o médium Francisco Cândido Xavier.

Lúcia Loureiro.




Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Tolomei em 16 de Outubro de 2009, 21:40
Existe um importante livro de Leon Denis, considerado importante sucessor de Kardec um dos autores espíritas clássicos, que fala da criação no plano espritual. Este livro é O Espiritismo na arte. para download use o link abaixo
http://www.autoresespiritasclassicos.com/Leon%20Denis%20Livros/O%20Espiritismo%20na%20Arte/Leon%20Denis%20-%20O%20Espiritismo%20na%20Arte.doc (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hdXRvcmVzZXNwaXJpdGFzY2xhc3NpY29zLmNvbS9MZW9uJTIwRGVuaXMlMjBMaXZyb3MvTyUyMEVzcGlyaXRpc21vJTIwbmElMjBBcnRlL0xlb24lMjBEZW5pcyUyMC0lMjBPJTIwRXNwaXJpdGlzbW8lMjBuYSUyMEFydGUuZG9j)
Fala da criação de telas / pinturas / obras arquitetônicas / etc... criação fluídica , e explica como ocorre. Fala da música terrena e da música celeste.
Muito interessante para quem quiser pesquisar o tema das criações arquitetura das moradas , colônias espirituais, locais e moradas fluídicas dos planos espirituais.
Abraços,
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 16 de Outubro de 2009, 22:00
Olá a Todos

Bom parece que afinal há muito mais gente falando de colónias espirituais.
Será que são todos ilustres ficcionistas?

Atlante
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: bisognini em 21 de Outubro de 2009, 19:44
Caros amigos.
A titulo de curiosidade e complementação, no livro Memórias de um Suicida de Yvonne A. Pereira há uma descrição impressionante sobre o Hospital Maria de Nazaré, que seria uma colônia correcional destinada principalmente aos repobros oriundos do vale dos suicidas.
Não me recordo se é relatada alguma data de criação dessa colônia mas o espírito Camilo Castelo Branco a descreve como situada muito distante do vale onde se encontrava, num lugar com aparência triste sempre cercado de nevoas e como se estivesse permanentemente coberto por manto branco feito neve, descreve também muitos detalhes pitorescos hindus que marcam o estilo de construção dessa colônia.

Abraços.
Roberto Bisognini
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 21 de Outubro de 2009, 19:47
Acabei de reler este livro

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Tolomei em 21 de Outubro de 2009, 20:24
Atualmente , acho que todos os livros mediûnicos falam de colônias espirituais. Ainda não vi nenhum livro mediûnico dizendo que não existem colônias espirituais. Por enquanto , pela soma dos dados , é mais fácil acreditar que as colônias espirituais sempre existiram , aqui na Terra, e noutros mundos também. Mas parece que a data pouco importa porque as Colônias vão se modificando conforme os habitantes,  pois são construções fluídicas temporárias sustentadas pelos seus mantenedores. Algumas são magníficas construções modeladas pelos pensamentos de espíritos superiores em regiões astrais mais depuradas e outras mais toscas em regiões astrais de alta densidade. Existem também Postos de Socorro grandes e pequenos ligados as Casas Espíritas e outras religiões - creio. Em desdobramento, nós encarnados devemos constantemente visitar estes lugares, mas não lembramos direito de detalhes - a menos que nossos protetores espirituais o permitam com alguns objetivos morais. Quem sabe em breve todos estaremos transitando com mais liberdade ? Vem aí o mundo de Regeneração não é? Abraços,
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Monge em 28 de Outubro de 2009, 06:22
A origem das colônias espirituais... dizem que no Brasil foram fundadas muitas colônias, a exemplo de Nosso Lar, pelos colonizadores portugueses que vieram para essa região maravilhosa chamada Brasil... Parece que o processo se dá muito parecido como o de formação de vilas e cidades por aqui na dimensão material... muito similar...

Há relatos de muitas outras colônias espirituais, como também Hospital e Pronto-Socorro, para atendimento, recepção e auxílio de desencarnados...

Em comunicações mediúnicas por aqui de muitas culturas e povos nativos, ouvimos falar que também formaram suas colônias (com tendas índigenas no Plano Espiritual)...

Como também há organizações, do mesmo modo, colônias, de espíritos voltados ao mal... André Luiz cita muito em suas obras o "Dragão" que controla muitas dessas colônias nas regiões umbralinas mais próximas da crosta terrestre... (Vide a obra Libertação, do Espírito André Luiz, psicografada por Francisco Cândido Xavier)...

A diferença é de vibração, mais adensada nas colônias voltadas ao mal, mais sutis e superiores nas colônias voltadas ao bem.

Certo é que, semelhantes atraem semelhantes, valendo como regra na dimensão espiritual, com uma população de espíritos desencarnados, cujo número é 4 a 5 vezes a população mundial reencarnada. Grupos se atraem por afinidades de objetivos e propósitos, e formam agrupamentos e vão formando as colônias e cidades espirituais, como os homens formam grupos, times, vilas, cidades.

Vale ressaltar que em reuniões mediúnicas e na literatura, tem sido relatadas as existências de profissionais dedicados, como cientistas de todas as áreas, médicos, biólogos, enfermeiros, psicólogos, psiquiatras, engenheiros, físicos, químicos, especialistas no campo jurídico, músicos, poetas, filósofos, de todas as áreas, (alguém ouviu falar em contadores e economistas e políticos lá?)que continuam estudando em extensão aos conhecimentos que obtiveram nas vivências corporais. Nas colônias voltadas ao bem, não falta trabalho nem estudo... quem pensa no paraíso de beira da praia, com óculos escuros, suco gelado, cervejinha, guarda-sol e brisa, pode ir tirando "o cavalo da chuva"...

Uma coisa importante em se tratando de colônias onde vivem e se preparam muitos espíritos, para novas reencarnações e nos hospitais pronto-socorro e de resgate de espíritos na crosta umbralina, é que a raiz da hierarquia é a evolução espiritual, e a organização administrativa é exemplar, de tal forma dizem que a organização humana na crosta material é cópia imperfeita das que lá existem na dimensão espiritual.

A natureza não dá saltos, e nem poderia ser diferente...

Numa reunião de materialização de espíritos, efeitos físicos e voz direta, reunem espíritos engenheiros químicos e físicos, para poder-se realizar tal fenômeno, e importante ressaltar vi espíritos médicos materializados, realizarem cirurgias espirituais com instrumentos do plano espiritual, totalmente desconhecidos para nós... alguns só usavam as mãos e abriam corpos retiravam tumores, e depois fechavam sem deixar nenhum sinal aparente e com paciente totalmente consciente e sem dor... Bom enfim, tecnologicamente e cientificamente teríamos e temos muito a aprender com a ciência espiritual.

Abraços

Paz e Luz
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 28 de Outubro de 2009, 11:26
Moura, me permita:
De colônias, eu só conheço as do Boticário  :D
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Monge em 29 de Outubro de 2009, 00:40
Moura, me permita:
De colônias, eu só conheço as do Boticário  :D

Cada um pode ver até os limites de sua própria visão...


Paz e Luz!
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 29 de Outubro de 2009, 00:57
Não quando se trata de doutrina, pois nela está bem esclarecido o assunto.
Só não vê quem não quer.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: hcancela em 29 de Outubro de 2009, 11:12
Olá amigos(as)

A origem das colónias não o sei, mas: ;) ;) ;)há sempre um mas:EHEHEH ;D

Nós nos afinizamos com as nossas tendências, quer sejam encarnados ou desencarnados.
Ao vivermos num certo País , num bairro, ou zona habitacional, ou colónia local, são apenas nomes que temos necessidade de dizer talvez para nos identificarmos, enfim;coisas de Espiritos. Ora parece-me e dentro do meu entendimento  que ao desencarnarmos vamos para algum lugar(dentro da nossa sintonia), tudo depende do nome que dermos(colónia,bairro,umbral, nosso lar, etc), são apenas nomes, mas ao certo é só esperar para ver, né :D :D :D :-* :-* :-*

SAUDAÇÕES FRATERNAS
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 29 de Outubro de 2009, 14:07
Olá Amigo Cancela

Tem toda a razão amigo!

Arranjamos um médium que escreva aqui no fórum o que encontrarmos no além.

Mas será que todos diremos o mesmo?

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 29 de Outubro de 2009, 21:30
A resposta é clara em OLE, mano Vitor, (partindo-se de que sejam todos Espíritos Superiores):
Os Espíritos que respondem na obras básicas, dizem tudo sob um mesmo fundo. Quer dizer: Podem usar palavras diferentes mas o sentido é o mesmo em todas as respostas.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 29 de Outubro de 2009, 23:28
Moura, eu vou te pega agora mano!!!
Há pouco, em outro tópico, falávamos, à luz do CUEE, da veracidade dos "elementais" ou "elementares". Ora, eles não estão na bibliografia espiritualista da idade média e que ainda hoje perdura:
* ainda há pouco falávamos de plasmagem  de objetos no mundo material e espiritual (A Gênese e LM), e Ramatís não nos diz coisas semelhantes em "Fisiologia da Alma', no capítulo que fala sobre os "Engenheiros Siderais"?? (há outros exemplos, mas vou ficar por aqui e ir direto ao assunto)

Pergunta básica: a CUEE (essa questão era para ser posta no tópico do CUEE, mas td bem) se trata dos Espíritos da codificação ou ela pode ser estendida aos comunicados dos Espíritos "pós-codificação", digamos assim..

(quero ver você escapar dessa hehehheee. E olha q eu to postando apressadamente: poderia tecer uma série de argumentos para botar você contra a parede  ;))

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 30 de Outubro de 2009, 16:29
Renato,
só para que fique bem claro:
O trabalho a ser empreendido rumo ao CUEE deverá conter de tudo e vindo de qualquer Espírito.
Basta que para que se trabalhe, use-se o método proposto pelos Espíritos e que se evoque ( ou invoque), o Espírito que narrou ou trouxe o assunto.
A coisa é simples, mas não é feiutas porque a ordem do Rei D. Fernuncio Estultício  Brasileiro, é fazer capital, é tipo assim: Vamos passar a sacolinha, que nem o personagem Tim Tones, do Chico Anísio.
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: edu em 30 de Outubro de 2009, 17:30
O relato de cidades espirituais é prodigo em obras que antecedem o espiritismo - como as de Swedenborg - complementares - como os relatos de André Luiz - e em obras não espíritas que atestam a imortalidade da alma - comos as obras do Dr raymond Moody Jr.
Como nem tudo pode estar contido nas obras básicas devido ao pioneirismo e ineditismo das mesmas temos que entender o progresso do conhecimento humano como fator agregador ao espiritismo.
Hoje temos material suficiente para atestar que os espíritos se organizam na espiritualidade em moradias e agremiações próprias a seus gostos  e a seu estado evolutivo.
Quanto a denominação das colônias  e suas localizações fica mais difícil visto que dificilmente uma é citada em mais de uma obra e por autores diferentes.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 30 de Outubro de 2009, 18:47
Mano Edu,
novamente venho insistir em que André ou qualquer outro Espírito não pode complemantar nada se suas palavras não estiverem sob a ação do CUEE.
Por enquanto são apenas opiniões pessoais.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: li em 30 de Outubro de 2009, 19:27
É sabido que existem muitos livros nos falando das colonias espirituais  e creio não haver mais dúvidas que elas são uma realidade , são as moradas da casa do Pai, a que Jesus se referiu, pois elas é que abrigam os espíritos para tratamento e  estudo, ali são feitos os diversos  atendimentos àqueles que partem deste orbe, tudo sob a supervisão dos bondosos mentores, prova da grande bondade do Pai para conosco , seus filhos ainda tão cheios de defeitos, paz.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 30 de Outubro de 2009, 20:18
Creio que a Doutrina como Doutrina está completa...naquilo que representa a ação de Kardec...mas logicamente o Trabalho dos Espíritos a este mister responsáveis.

Se mostra-nos a existência do mundo e da realidade invisível, concerteza não nos limitará a observaçao desta realidade, mas a prevenção quanto aos equivocos e estouvos, pertence a cada um.

Ainda entendo que a Doutrina atenta-nos para a nossa conduta como Homem e Mulher de bem, para o bem comum...Na terra a Doutrina remete-nos as nossas reformas sociais, politicas, institucionais , educacionais e combate a discriminação e o previlégio planejado.

Como o Cristo fez em sua época, também vem o Espiritismo mostrar-nos a realidade da ineficiência das classes sacerdotais, dos cultos exteriores, e dos favores comprados.

Qual a razão de haver algo que a complemente !...Fico pensando nisso.
Não seria o contrário?

Diante de um fato não é a Doutrina é que nos dará subsídio?

Se nos dá , não é a Doutrina que é complementada...e sim o fato novo ou inusitado.

Não posso defender as minhas experiências as custas de ter que degladiar com aquele que caminha comigo...tenho também de permitir que o meu produto seja avaliado e pesado, mas nada poderá me impedir de conhecer os artigos que avaliam e que pesam...sem buscar derrotas ao oponente...mas entendimento para ambos.

Já me comportei de várias maneiras, dentre elas ser um intrangigente...descobri o quanto a ignorância nos sega com falso poder...

Não posso limitar ninguém, muito menos impedir algiém de expor o seu limite, mesmo que acha este está no máximo das descobertas e dos conhecimentos...

É isso...puras colocações.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 30 de Outubro de 2009, 21:25
Entendi mano Moura. Você chegou, finalmente, ao ponto.
Valeu pela elucidação. Gostei do F E B rsrs

abçs,

Renato

PS: fale-me mais sobre a FEB, se possível (seja comedido com as palavras. Se lembra que eles já apagaram um post aonde vc falava que ela é roustanguinista? qualquer coisa responda por MP)

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 30 de Outubro de 2009, 21:32
Citar
liège de Castro: falando das colonias espirituais  e creio não haver mais dúvidas que elas são uma realidade , são as moradas da casa do Pai, a que Jesus se referiu

Olá, liège,

Me permita discordar: eu acho que as "moradas da casa do Pai" são os diversos planetas espalhados pelo Universo e povoados por Espíritos nas diversas posições evolutivas.

abçs

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: edu em 31 de Outubro de 2009, 14:18
Citar
liège de Castro: falando das colonias espirituais  e creio não haver mais dúvidas que elas são uma realidade , são as moradas da casa do Pai, a que Jesus se referiu

Olá, liège,

Me permita discordar: eu acho que as "moradas da casa do Pai" são os diversos planetas espalhados pelo Universo e povoados por Espíritos nas diversas posições evolutivas.
Renato
Uma hipótese não exclui a outra.
No Evangelho Segundo o Espiritismo no Capítulo "Há muitas moradas na casa do pai " são trabalhadas por Kardec as duas interpretações.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 31 de Outubro de 2009, 14:28
Será?? Então tenho que reler o capítulo. De fato, é um lugar comum, os  Espíritos  dizerem a Kardec que "os Espíritos povoam o espaço, fora dos mundos materiais". Acho contraditório isso. Oferece ensejo para  se conjecturar que as "colônias espirituais" existem mesmo - tema tão controverso aqui (e  essa controvérsia  é mais ou menos inútil).

Como eu sou livre para opinar, por enquanto, vou continuar a considerando que as "moradas da  casa  do Pai" são os planetas. Mas prometo reler o capítulo -  afinal ele é  tão fascinante!!! 

abçs,

Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: edu em 31 de Outubro de 2009, 14:40
Caro Moura

O CUEE preconizado  pelos espíritos superiores e defendido por Kardec é um processo dinâmico e constante de metodologia científica onde o espírita estudioso busca diversas fontes e bibliografias para confirmar ou não a sua tese neste caso os autores são os diversos espíritos e seus respectivos médiuns nos diversos pontos do globo terrestre preferencialmente sem contato entre si.
O CUEE hoje se processa de modo diferente do tempo do codificador onde com as dificuldades de comunicação e as distâncias era mais fácil de ser implemnetado por comunicações quase simultâneas em locais diversos e sem contatos entre médiuns.
Hoje com internet e o avanço das telecomunicações essa pureza quase se inviabiliza.
Nos sobra as pesquisas em várias obras de diversos autores reconhecidamente sérios e o estudo a luz da razão.
Reconheço André Luis e Emmanuel como autores sérios. Outra referências atestam as suas informações como o espírito Camilo Castelo Branco no livro memórias de um Suicida  de Ivone do Amaral Pereira dentre tantas.O CUEE se manifesta nas diversas obras de diversos médiuns que atestam as mesmas informações que produziram um censo comum dentro do movimento espírita de hoje de que a existência dessas colônias é hoje uma realidade.
Agora , quanto aos nomes dessas colônias, suas peculiaridades e sua localização no espaço é complicado opinar e aí concordo que devemos encarar como opinião pessoal do espírito.

Um abraço fraterno.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 31 de Outubro de 2009, 19:29
Não mano Edu, não é.
O item dois da intro. de ESe mostra bem que não é.
Se fosse dinâmico não seria necessário Kardec afirmar o interstício mais apropriado para faze-lo.
abraços,
moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 31 de Outubro de 2009, 19:47
Moura, acho que você é um  membro do CUEE reencarnado  ;D (brincadeira  mano)

abçs,

Renato 

 :D
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 31 de Outubro de 2009, 19:59
Rapaz, eu to quase reencasrnando como o tral bispo de Barcelona hehehehe
vou trocar a fatiota porque Espírita num tá "vencendo"...
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 31 de Outubro de 2009, 20:05
Aos cueenses de plantão :  :D

Kardec no Livro dos Médiuns  nos diz o seguinte:

O espírito age sobre a matéria; tira da matéria cósmica universal os elementos necessários para formar , à sua vontade, objetos tendo a aparência de diversos corpos que existem na Terra. Os objetos formados pelo Espírito têm uma existência temporária, subordinada à sua vontade ou necessidade. Pode fazê-los e desfazê-los à sua vontade.

Aqui fica claro que os espíritos podem manipular o fluido cósmico universal plasmando objetos( e por que não cidades espirituais) com a sua vontade e pensamento. A dúvida que permanece aqui é o que os espíritos querem dizer com existência temporária?
O que é temporário para os espíritos que possuem uma vida eterna? Décadas, séculos, milênios? Para ficar na média, poderíamos considerar como temporário a existência de alguns séculos, quem dá mais?  ::)  

Não creio que os espíritos que construíram uma colônia do porte da Nosso Lar, que pela sua grandeza, deve ter demandado um grande esforço criador e envolvido um grande número de espíritos, se dariam a todo esse trabalho para que ela deixasse de existir em um tempo exíguo. Não teria lógica, não é mesmo?

Um abraço cueense,

PSI.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 31 de Outubro de 2009, 20:10
É por ai PSI,
Ih... rimou!!!
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 31 de Outubro de 2009, 20:26
Citar
PSi: O que é temporário para os espíritos que possuem uma vida eterna? Décadas, séculos, milênios? Para ficar na média, poderíamos considerar como temporário a existência de alguns séculos, quem dá mais?

Chegou  tarde amigo rsrs já  coloquei essa questão  naquele  malfado tópico que  foi fechado pela moderação  e nada  de convencer ele.

Ficamos discutindo - eu e o Moura - peneirando daqui, de la´,  e restou  essa questão: a duração da formação dos objetos

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 01 de Novembro de 2009, 22:37
Dos relatos que já tive sobre duração desses objetos materiais, o mais confiável foi o quie o Imbassahy me disse. com ele, uma pétala de rosa ficou palpável p0r 15 dias.
Abraços,
Moura
PS: O Imba manteve um grupo de experiências pore mais de nove anos.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Novembro de 2009, 11:39
Olá

Há três debates distintos misturados.

Um é sobre a existência, ou não, das colónias espirituais.

Outro é sobre a possibilidade dos espiritos formarem objectos a partir de matéria subtil (o tal FCU)

Outro é sobre André Luiz.

A não de existência das colónias espirituais não implica que os espiritos não possam manipular a matéria subtil, tal como a existência das colónias espirituais não implica que saibamos como é que elas foram construídas.

Tudo leva a crer que, a existirem as tais colónias, não são obras da imaginação dos espiritos, nem alucinações colectivas, mas mundos físicos, pelos relatos que tenho lido.

No fundo, no fundo, o debate real, que está por detrás disto tudo, é se o que disse o espirito André Luiz deve ser considerado doutrina, ou se deve ser considerado a opinião pessoal de um espirito. Em todas as polémicas aqui no fórum não há uma em que o nome A.L. não seja citado, reparem bem.

Isto deixa-nos a pensar: será que o espirito A.L. representa o conhecimento genial incompreendido pela pouco desenvolvida inteligência humana? Ou será que se trata de um pseudo-sábio que veio confundir e baralhar as pessoas, tomando as ideias dele por verdades?

Penso que a história do espiritismo irá fornecer uma resposta a estas questões, mas por enquanto são dúvidas legitimas, que deixam a cada um a liberdade de acreditar no que bem entende. Se os espiritos superiores um dia entenderem que devem esclarecer-nos, eles esclarecerão.

Até lá continuarão a existir estas especulações que levam as nossas emoções ao rubro, tal como acontece entre as discussões dos adeptos fanáticos de dois clubes de futebol diferentes.

Já me envolvi nestes debates muitas vezes, não estou a querer retirar-me da cinicamente "cena do crime", mas cada tema tem o seu momento certo e penso que este tema já está caduco, não acham?

bem hajam
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 02 de Novembro de 2009, 12:34
Olá amigo Vitor,

Olha, na minha opinião está a haver aqui um esquecimento de uma coisa muito importante e que é o facto de este fórum ser apenas uma pequena areia no mundo da doutrina espírita.

Apenas uns pouquíssimos, ínfimos elementos nos entregam os seus pensamentos acerca desta questão!

Há contudo uma enormidade de irmãos nossos que não participam neste fórum e nem em nenhum outro, que já tiveram experiências pessoais que sustentam a existência de espaços no mundo espiritual onde existe vida em sociedade e cujas estruturas semi-materiais são o produto de mentes bastante evoluidas!

Penso que não é aqui neste fórum que se chegará a conclusões definitivas em relação a esta matéria devido aquilo que disse anteriormente!

Abraços.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 02 de Novembro de 2009, 16:28
Olá Jorge

Citar
Penso que não é aqui neste fórum que se chegará a conclusões definitivas em relação a esta matéria devido aquilo que disse anteriormente!

É isso mesmo que eu penso. É um debate inútil, porque ninguém aqui tem condições para demonstrar a tese das colónias aos outros nem ninguém tem condições para provar que está errada aos outros. Ou, pelo menos, até agora, eu ainda não dei por isso...

bem hajas
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 02 de Novembro de 2009, 16:34
Olá Jorge

Citar
Penso que não é aqui neste fórum que se chegará a conclusões definitivas em relação a esta matéria devido aquilo que disse anteriormente!

É isso mesmo que eu penso. É um debate inútil, porque ninguém aqui tem condições para demonstrar a tese das colónias aos outros nem ninguém tem condições para provar que está errada aos outros. Ou, pelo menos, até agora, eu ainda não dei por isso...

bem hajas

Olá Vitor,

Mais uma vez estou em sintonia contigo.
Aliás se não fosse esta questão das colónias (uma questão secundária) diria que sempre estaria em total sintonia contigo!

Mas o mais IMPORTANTE é realmente a nossa reforma íntima para depois se colher, a bom colher ...  :)
Eu sei que dizer é fácil, mas é com os erros que se aprende e todos nós somos alunos repetentes senão já cá não estariamos !   :D

Aquele abraço amigo Vitor.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 02 de Novembro de 2009, 20:39
Olá amigo Vitor,

Olha, na minha opinião está a haver aqui um esquecimento de uma coisa muito importante e que é o facto de este fórum ser apenas uma pequena areia no mundo da doutrina espírita.

Apenas uns pouquíssimos, ínfimos elementos nos entregam os seus pensamentos acerca desta questão!

Há contudo uma enormidade de irmãos nossos que não participam neste fórum e nem em nenhum outro, que já tiveram experiências pessoais que sustentam a existência de espaços no mundo espiritual onde existe vida em sociedade e cujas estruturas semi-materiais são o produto de mentes bastante evoluidas!

Penso que não é aqui neste fórum que se chegará a conclusões definitivas em relação a esta matéria devido aquilo que disse anteriormente!

Abraços.
Jorge

O grande problema Jorge, não é a confiabilidade desse3s seus amigos, ou dos que já temnham visto isso ou aquilo.
Mas sim a sustentabilidfade que se dê ao que eles dizem.
EWles podem ver apenas a ilusão que o estado de crença forneça e é oq ue mais acontece, por isso não mente, mas sim se enganam já que dão para a ilusão caráter de verdade.
Daí o auxílio do CUEE sustentando todasa s informações da doutrina.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 02 de Novembro de 2009, 20:47
Citar
Em todas as polémicas aqui no fórum não há uma em que o nome A.L. não seja citado, reparem bem.

kkkkkkkkk  :D

Reparem bem, se o Divaldo  que é o maior divulgador da  DE no mundo inteiro, transige as regras do CUEE,  como é que se irá fazer??

Gostou da rima Moura?? rimou né?? CUEE, como se irá fazer?? acho que vou começar a postar em verso e não em prosa hehheeeee  ;D


abçs,

Renato

PS: já viu o Divaldo Franco falando que estão exilando espíritos ruins de Alcíone para a Terra?? Dizem que é pra ajudar o progresso aqui!! coisa de louco mano. As crianças não podem ser contrariadas, senão se tornam criminosas. Não ficam em filas... ah tá bom...se for para o xadrez então como elas fazem, se suicidam???
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 02 de Novembro de 2009, 21:03
Divaldo, mano, é franco,
e fala sempre em tese.
Mas quando "pega no tranco",
viaja na maionese.

Desculpem-me a trovinha caros Divaldistas...
Mas que o cara conhece a doutrina, ninguém pode negar.
É sobre esse ponto que digo que a própria natureza do movimento espírita, crédulo, sem lastro doutrinário e sempre ávido por moidismos, faz aumentar para o tribuno da Bahia, o perigo de como os peixes, morrer pela boca.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 03 de Novembro de 2009, 10:22
Eu  procuro ver a coisa por outro lado
Assim como Divaldo
Se é a razão que constrói  um  mundo à sua semelhança
Então, há de ter alguma esperança

Penso que Divaldo é uma raposa da retórica, embora não o pareça.
Quando se fala de crianças índigo - e Divaldo já publicou livro sobre isso, deu entrevistas, fez palestras, ou seja, está trabalhando em cima dessa "tese" - há uma jogada psicológica nisso tudo: fazer as pessoas acreditarem que o mundo já está mudando. E funciona essa estratégia: eu mesmo, criei  um tópico aqui (to com uma raiva, ninguém  postou nada lá   :D) para criticar essa idéia, e no fim acabei seduzido por ela. Por que? Porque quando você ouve a palestra do Divaldo, ele aponta para a emergência de um mundo melhor a médio  prazo.  Psicologicamente isso influencia você, porque você pensa - como eu pensei - "opa, eu também quero  fazer parte dessa, também quero fazer minha parte, quero estar entre os melhores". Então, nesse sentido, é irrelevante  ficar  procurando erros menores, como se saber  se o Sol é ou não atraído por Alcíone, ou se Divaldo está  defendendo teses Ubaldistas ou Ramatistas.  O que tem que  se ater,  nesses casos, é  no conteúdo central  dessa proposta. O CUEE representa  um  esforço inicial, metodológico, de fincar as bases do Espiritismo. Hoje, a questão principal da proposta espírita, deve  ser o amadurecimento psicológico das criaturas.  Tudo o mais é secundário na  minha opinião.

abçs

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Novembro de 2009, 10:48

É isso mesmo que eu penso. É um debate inútil, porque ninguém aqui tem condições para demonstrar a tese das colónias aos outros nem ninguém tem condições para provar que está errada aos outros. Ou, pelo menos, até agora, eu ainda não dei por isso...


Enquanto o espirito humanizado acreditar que é o seu corpo, que vive uma vida e que age de acordo com o seu inexistente livre arbítrio, estará sendo apenas joguete de seus apegos e paixões, de sua mente, e acreditara piamente em qualquer ideia que lhe venha, por mais esdruxula que seja. Esta de colonias materializadas (com todos os aspectos materiais conhecidos) nos umbrais é apenas uma delas. Elas existem na mente de quem deseja acreditar que existam e apenas isto. Assim como a Terra é um planeta solido para quem quiser acreditar nisso.

Mas, apesar destas crenças, o universo como um todo é inteiramente espiritual... Isto esta na introdução ao muito citado, pouco lido e praticamente nada compreendido Livro dos Espíritos, antes mesmo da informação de que Deus é a causa primeira de todas as coisas.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 03 de Novembro de 2009, 11:27
Olá Anton,
Entendi aonde você queria chegar finalmente.

Tudo bem. Sei que  todo que  você falou é verdade - a matéria é uma ilusão dos nossos sentidos.

Não obstante, acho que na nossa condição de encarnados, estamos sob o jugo da matéria - ainda que ela seja ilusória - e nesse sentido, somos influenciados  pela matéria. Ou você tem dúvidas quanto a isso?

Há nos romances espíritas, aliás,  uma constante, que é a observação que os Mestres espirituais fazem aos Espíritos que não precisam  mais reencarnar aqui, mas que querem o fazer como missão, de que é arriscado, pois poderá contrair débitos aqui, o que quer dizer que a matéria e suas ilusões influenciam o Espírito. Então por que fazer de conta que  ela,  a matéria não é "material"??

No fim de  contas essa teoria sua, que é do OLE, é muito bonita, mas no dia-a-dia prático, ela soa um tanto filosófica - você  que não gosta de filosofia - afinal não estamos, como Zaratustra,  isolados numa montanha, o dia todo meditando e tentando  nos desmaterializar ...

Bom, tenho que sair agora, 

abçs,


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 03 de Novembro de 2009, 14:44
Há três debates distintos misturados.
Um é sobre a existência, ou não, das colónias espirituais.
Outro é sobre a possibilidade dos espiritos formarem objectos a partir de matéria subtil (o tal FCU)
Outro é sobre André Luiz.

Olá Vitor,

Sobre a possibilidade dos espíritos formarem objetos, segundo Kardec, já não paira nenhuma dúvida. Está lá no Livro dos Médiuns.
Se um espírito pode plasmar, com a sua vontade e pensamento, utilizando-se do FCU , um objeto qualquer , por que não um grupo de espíritos poderiam construir uma grande obra arquitetônica ou até uma cidade?
André Luiz é o mais citado, pois é o autor espiritual do livro mais vendido de Chico, e que narra exatamente os pormenores da vida dentro da colônia Nosso Lar, mas posso dizer ao amigo que há vários outros médius além de Chico a falar sobre a existência dessas colônias, entre eles, Divaldo, Yvone Pereira, Waldo Vieira, Eurípedes Barsanulfo, Hergorina Cunha (mãe de Chico), Vera Lúcia Marinzeck, João Nunes Maia, Gilson Freire, Carlos Bacelli, Robson Pinheiro, Wera Krijanowskaia ( médium russa). Isso só pra falar dos autores que eu já li. Mas a lista parece que cresce a cada dia.
Ao meu ver, a não aceitação das colônias está muito mais fundamentada numa convicção pessoal  do que propriamente numa contradição com o que nos disse Kardec.

Um abraço

PSI.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 03 de Novembro de 2009, 14:57
Há três debates distintos misturados.
Um é sobre a existência, ou não, das colónias espirituais.
Outro é sobre a possibilidade dos espiritos formarem objectos a partir de matéria subtil (o tal FCU)
Outro é sobre André Luiz.

Olá Vitor,

Sobre a possibilidade dos espíritos formarem objetos, segundo Kardec, já não paira nenhuma dúvida. Está lá no Livro dos Médiuns.
Se um espírito pode plasmar, com a sua vontade e pensamento, utilizando-se do FCU , um objeto qualquer , por que não um grupo de espíritos poderiam construir uma grande obra arquitetônica ou até uma cidade?
André Luiz é o mais citado, pois é o autor espiritual do livro mais vendido de Chico, e que narra exatamente os pormenores da vida dentro da colônia Nosso Lar, mas posso dizer ao amigo que há vários outros médius além de Chico a falar sobre a existência dessas colônias, entre eles, Divaldo, Yvone Pereira, Waldo Vieira, Eurípedes Barsanulfo, Hergorina Cunha (mãe de Chico), Vera Lúcia Marinzeck, João Nunes Maia, Gilson Freire, Carlos Bacelli, Robson Pinheiro, Wera Krijanowskaia ( médium russa). Isso só pra falar dos autores que eu já li. Mas a lista parece que cresce a cada dia.
Ao meu ver, a não aceitação das colônias está muito mais fundamentada numa convicção pessoal  do que propriamente numa contradição com o que nos disse Kardec.

Um abraço

PSI.


Olá PSI,

Eu pessoalmente partilho dessa sua opinião. Acho-a muito sensata!

Abraço.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 03 de Novembro de 2009, 20:10
Olá PSI

Citar
Sobre a possibilidade dos espíritos formarem objetos, segundo Kardec, já não paira nenhuma dúvida. Está lá no Livro dos Médiuns.

Estou de acordo.

Citar
Se um espírito pode plasmar, com a sua vontade e pensamento, utilizando-se do FCU , um objeto qualquer , por que não um grupo de espíritos poderiam construir uma grande obra arquitetônica ou até uma cidade?

Estou de acordo que é possivel fazer objectos fluidicos.

Mas o problema não é se se pode ou não fazer, mas se é realmente feito. André Luiz dá-nos uma visão do mundo espiritual em que os espiritos têm necessidades fisicas reais. Vivem em casas, alimentam-se, etc.

Os espiritos disseram uma coisa muito diferente a Kardec: que os desencarnados não necessitam, nem podem usufruir de nada material para viver. As necessidades materiais dos desencarnados são psicológicas, não são necessidades orgânicas, como as nossas. E a impossibilidade de usufruir das mesmas é motivo de sofrimento para os espiritos apegados à matéria.

No modelo de André Luiz não há problema com o apego à matéria, pois os desencarnados poderão usufruir da mesma depois. Não sofrerão por falta da matéria(?)
 
Há uma grande diferença, que se repercute na gravidade do apego à matéria na nossa vida. E isso não é uma questão de pormenor, mas uma diferença de filosofia de vida. Claro que muitas pessoas, não entendendo que podem haver gozos muito superiores aos gozos da matéria, na erraticidade, dependendo do estado psicológico de cada um.

Podemos identificar-nos mais com o modelo de André Luiz do que com o modelo dos espiritos que ditaram as obras básicas a Kardec, ou vice-versa, mas não podemos é dizer que é o mesmo. Isso estou certo de que não é.

Citar
André Luiz é o mais citado, pois é o autor espiritual do livro mais vendido de Chico, e que narra exatamente os pormenores da vida dentro da colônia Nosso Lar, mas posso dizer ao amigo que há vários outros médius além de Chico a falar sobre a existência dessas colônias, entre eles, Divaldo, Yvone Pereira, Waldo Vieira, Eurípedes Barsanulfo, Hergorina Cunha (mãe de Chico), Vera Lúcia Marinzeck, João Nunes Maia, Gilson Freire, Carlos Bacelli, Robson Pinheiro, Wera Krijanowskaia ( médium russa). Isso só pra falar dos autores que eu já li. Mas a lista parece que cresce a cada dia.

Amigo, há centenas, senão milhares, de livros contendo comunicações espiritas produzidos por médiuns brasileiros. Só a soma dos livros do Divaldo e do Chico chegam para encher uma biblioteca já grandinha. Será que todos dizem a mesma coisa? Já os leu todos? São todos instruções doutrinárias de espiritos de ordem superior à nossa? E os médiuns do resto do mundo? Ou Deus colocou todos os médiuns capazes de receber instruções doutrinárias no Brasil e esqueceu-se do resto do mundo?

Se a quantidade de livros de instruções doutrinárias de espiritos superiores é centenas de livros, então não vou ler as instruções doutrinárias. Tenho coisa mais úteis para fazer e livros que me interessam mais.

Citar
Ao meu ver, a não aceitação das colônias está muito mais fundamentada numa convicção pessoal  do que propriamente numa contradição com o que nos disse Kardec.

Com isso já não concordo, como eu já disse o LE de Kardec, não diz o mesmo que o espirito André Luiz disse. Já citei inumeras vezes o que diz o LE. Não vou estar sempre a repetir as mesmas citações.

Tanto é opinião pessoal aceitar como não aceitar as colónias. Não reconheço a nenhum médium, nem a nenhuma Federação, o papel de me dizer

bem haja




 




















Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 03 de Novembro de 2009, 20:23
Li tudo, dada a relevância do tema

Bem aja...

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Novembro de 2009, 20:31
a matéria é uma ilusão dos nossos sentidos.

Não obstante, acho que na nossa condição de encarnados, estamos sob o jugo da matéria - ainda que ela seja ilusória - e nesse sentido, somos influenciados  pela matéria. Ou você tem dúvidas quanto a isso?

Ninguem esta sob o jugo da matéria. Esta é sob o jugo do ego ou personagem que é a sua prova e é quem lhe faz acreditar que existe alguma coisa exterior ao espírito. Tudo o que é percebido existe apenas como percepção ou ilusão, não existe no universo real e acreditar no que o ego nos conta é ser escravo do ego ou escravo da mente. Não há jugo da materia porque não existe a matéria tal como a percebemos.

Há nos romances espíritas, aliás,  uma constante, que é a observação que os Mestres espirituais fazem aos Espíritos que não precisam  mais reencarnar aqui, mas que querem o fazer como missão, de que é arriscado, pois poderá contrair débitos aqui, o que quer dizer que a matéria e suas ilusões influenciam o Espírito. Então por que fazer de conta que  ela,  a matéria não é "material"??

Não é a materia que influencia o espírito mas a percepção que o espírito faz e isto é decorrente da escolha de suas provas. Os espiritos sempre a cada instante são provados exatamente naquilo que querem provar e é muito facil cair nas armadilhas do ego.

No fim de  contas essa teoria sua, que é do OLE, é muito bonita, mas no dia-a-dia prático, ela soa um tanto filosófica - você  que não gosta de filosofia - afinal não estamos, como Zaratustra,  isolados numa montanha, o dia todo meditando e tentando  nos desmaterializar ...

Isto não é teoria alguma. É o unico caminho para os espíritos ascenderem, elevarem-se, evoluirem. Ou o espirito passa a ser Senhor da Mente ou continua como Escravo da Mente. Ou desperta ou continua dormindo por milenios... O que voce denomina de dia-a-dia pratico eu denomino de perda de tempo. A encarnação tem um proposito e este não é viver algo ilusorio, mas viver universalmente. E a isto se denomina reforma intima, algo interior.

Mas cabe ao espirito o absoluto livre arbitrio de integrar-se em Deus agora ou em dezenas de milenios, em amar a Deus acima de tudo ou amar-se acima de tudo.... É tudo o que lhe resta...
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 03 de Novembro de 2009, 20:55
Anton,
De duas, duas...

1- você é um profeta (pratica aquilo que ensina?)
2 - você é um candidato a anti-cristão...

A sua filosofia é muito linda, mas ela não funciona na prática.

Anton, você tem que ir para a caverna de Zaratustra, viver na solidão, e apreciar a mesquinharia dos homens (não sei se você já fez isso).

Citando Bachelard mais uma vez: a razão constrói um universo à sua imagem e semelhança

Anton, não venha bancar o guru, que você é apenas um espírita estudioso e bem informado, e um grande teórico do espiritualismo (está bom já de elogios né?? senão eu posso prejudicar o teu ego, me entende não é??)

abçs,

Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Novembro de 2009, 21:40
que você é apenas um espírita estudioso e bem informado, e um grande teórico do espiritualismo
Graças a Deus, não passo pela prova de ser espírita ou qualquer outra religião. Porque acreditar em qualquer religião é sempre uma prova e bem dificil. Alias o livro Apocalipse, informa claramente que nenhum religioso, adepto de qualquer religião terrena conseguira passar pelo julgamento.

Mas esta não é a questão.

Ensinam os mestres de todos os tempos que o espirito, para evoluir, deve libertar-se de seus apegos e paixões, deve desacreditar no que lhe sugere o ego, não deve acreditar em nada e em ninguem. E todas as religiões ensinam exatamente o oposto. O objetivo das religiões (e tambem filosofias e qualquer "ismo" ou "fia") é sempre fazer o espírito acreditar que sabe algo a mais que os demais e com isto instalar a soberba e afasta-lo de Deus. E por isto são provas. No caso dos espiritas, foram já ha 20 sec, bem antes de Kardec, rotulados de "coitados, e miseráveis, e pobres, e cegos, e nus - Ap 3:14-19", justamente por acreditarem que sabem alguma coisa.

Não tente jamais saber algo. No momento em que voce achar que sabe alguma coisa isto apenas significa que voce adotou algum percepção (ilusão) como verdadeira. E com isto construiu uma verdade que mais tarde devera desconstruir. Não acredite tampouco que voce possui alguma coisa e menos ainda que voce ama ou des-ama alguem. Não acredite em suma em qualquer de seus apegos e paixões, que não são seus, mas lhes são passados pelo ego como provas comandadas por Deus.

Topicos relacionados:

http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/universo-holografico-o-segredo-por-tas-da-materia/
http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/o-sabio-e-a-ilusao/ (http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/o-sabio-e-a-ilusao/)
http://www.forumespirita.net/fe/comunicabilidade-dos-espiritos-(mediunidade)/como-reconhecer-as-mensagens-de-verdadeiros-mentores-espirituais/ (http://www.forumespirita.net/fe/comunicabilidade-dos-espiritos-(mediunidade)/como-reconhecer-as-mensagens-de-verdadeiros-mentores-espirituais/)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 03 de Novembro de 2009, 22:12
Kiudero
com todo o carinho, vou refletir sobre as as suas quetões colocadas.

Pois, pelo que vejo,  você está em cima do muro ( ? )...

Fala do fanatismo dos espíritas, mas  ao  mesmo tempo, vem com uma proposta do espiritualismo místico oriental, que eu acho que por enquanto não nos convém...

Mas está valendo. Obrigado por participar do debate.

abçs. 

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 04 de Novembro de 2009, 02:13
Os espiritos disseram uma coisa muito diferente a Kardec: que os desencarnados não necessitam, nem podem usufruir de nada material para viver.

Amigo, há centenas, senão milhares, de livros contendo comunicações espiritas produzidos por médiuns brasileiros. Será que todos dizem a mesma coisa? Já os leu todos?E os médiuns do resto do mundo? Ou Deus colocou todos os médiuns capazes de receber instruções doutrinárias no Brasil e esqueceu-se do resto do mundo?
 

Olá Vitor,

Que os espíritos desencarnados não necessitam de nada material é uma verdade, isso em se tratando de espíritos de natureza superior; os de natureza inferior, por ainda estarem apegados à matéria, continuam a sentir as mesmas necessidades que sentiam na vida física.
Não podemos nos esquecer que as colônias citadas em inúmeras obras não estão em mundos superiores, e sim nas regiões umbralinas, ou seja, em regiões inferiores. Nessas regiões, as colônias e postos assistenciais representam pousos abençoados para espíritos doentes e dementados que têm a chance de se restabelecer, se tratar de suas mazelas, estudar, aprender. E tudo isso é feito graças ao trabalho de espíritos abnegados que nesses locais prestam serviço para ajudar os mais necessitados. Neste estágio, o convívio com a matéria ainda é uma realidade, e a matéria nesses locais é plasmada com o intuito de atender às necessidades dos espíritos sofredores e doentes da alma que, por merecimento ou arrependimento, são resgatados de regiões tenebrosas e infernais, ou mesmo do convívio conosco aqui na esfera física.

Realmente há muitos médiuns e uma literatura espírita bastante vasta aqui no Brasil. Claro que não os li todos, dada a diversidade e até porque não simpatizo com todos. Em relação a André Luiz, eu posso lhe afirmar que já li todos os seus livros e não vi contradições entre eles, nem deles com os livros de Kardec. E aqui é preciso diferenciar a omissão da contradição, pois em nenhum momento Kardec nos disse que as colônias não existissem, ele apenas se omitiu em relação a esse fato, como em relação a tantos outros, pois o objetivo da doutrina não foi entrar em detalhes sobre a vida espiritual, apenas dar-lhe o embasamento inicial.

Com relação aos médiuns do resto do mundo, eu pergunto ao amigo, onde eles estão? Por que suas obras não são divulgadas? As obras de Chico e Divaldo são traduzidas em diversos idiomas e vendidas em mais de setenta países. Se nós tivemos aqui no Brasil os maiores médiuns psicógrafos, que culpa nós temos disso? Agora veja, eu citei pelo menos dez médiuns renomados, cujos autores espirituais citam a existência dessas colônias. O amigo poderia citar outros tantos médiuns renomados no mundo, cujas obras neguem a existência das mesmas? Onde estão os espíritos contraditores? Eu ainda não os vi, mano.

Um abraço,

PSI     
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 04 de Novembro de 2009, 02:22
Há três debates distintos misturados.
Um é sobre a existência, ou não, das colónias espirituais.
Outro é sobre a possibilidade dos espiritos formarem objectos a partir de matéria subtil (o tal FCU)
Outro é sobre André Luiz.

Olá Vitor,

Sobre a possibilidade dos espíritos formarem objetos, segundo Kardec, já não paira nenhuma dúvida. Está lá no Livro dos Médiuns.
Se um espírito pode plasmar, com a sua vontade e pensamento, utilizando-se do FCU , um objeto qualquer , por que não um grupo de espíritos poderiam construir uma grande obra arquitetônica ou até uma cidade?
André Luiz é o mais citado, pois é o autor espiritual do livro mais vendido de Chico, e que narra exatamente os pormenores da vida dentro da colônia Nosso Lar, mas posso dizer ao amigo que há vários outros médius além de Chico a falar sobre a existência dessas colônias, entre eles, Divaldo, Yvone Pereira, Waldo Vieira, Eurípedes Barsanulfo, Hergorina Cunha (mãe de Chico), Vera Lúcia Marinzeck, João Nunes Maia, Gilson Freire, Carlos Bacelli, Robson Pinheiro, Wera Krijanowskaia ( médium russa). Isso só pra falar dos autores que eu já li. Mas a lista parece que cresce a cada dia.
Ao meu ver, a não aceitação das colônias está muito mais fundamentada numa convicção pessoal  do que propriamente numa contradição com o que nos disse Kardec.

Um abraço

PSI.


Olá PSI,

Eu pessoalmente partilho dessa sua opinião. Acho-a muito sensata!

Abraço.
Jorge

Olá Jorge,

Seja bem-vindo ao time colonial  :D :D

Um abraço

PSI.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 06:33
Fala do fanatismo dos espíritas, mas  ao  mesmo tempo, vem com uma proposta do espiritualismo místico oriental, que eu acho que por enquanto não nos convém...
Amigo, não falo de fanatismo por ser esta uma expressão que não consta de meu dicionario e linguajar. Todo espirito humanizado é um iludido por definição. Se mais ou menos, não julgo.

Tampouco estou propondo alguma coisa e por certo não é algo mistico e nem oriental. Voce poderá encontrar o desenvolvimento destes temas no muito citado, pouco lido e quase nada compreendido Livro dos Espiritos, que voce julga conhecer.

Tema relacionado: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/as-virtudes-e-o-vicio/ (http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/as-virtudes-e-o-vicio/)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 14:05
 Vitor

Também sempre achei estranho a dissonância  entre as colônias descritas nos livros psicografados que li e o que os espíritos da codificação disseram a Kardec.

Nos livros onde o espírito Patrícia aparece então nem se fala... Parece um romance floreado. Vide "Violetas na janela", dentre outros.

Tentei conversar sobre isso com muitos espíritas, não obtive anuência... Ficaram irritados com minhas objeções.
Enfim, fiquei com minhas idéias, como livre-pensadora.

Psi escreveu:
Citar
Que os espíritos desencarnados não necessitam de nada material é uma verdade, isso em se tratando de espíritos de natureza superior; os de natureza inferior, por ainda estarem apegados à matéria, continuam a sentir as mesmas necessidades que sentiam na vida física.

Sim, as colônias fariam sentido caso só as "regiões umbralinas", que abrigariam os espíritos mais presos à matéria, as possuíssem e lá tais seres (ainda bem presos à matéria) habitassem até se desprenderem pouco a pouco.

Citar
Não podemos nos esquecer que as colônias citadas em inúmeras obras não estão em mundos superiores, e sim nas regiões umbralinas, ou seja, em regiões inferiores. Nessas regiões, as colônias e postos assistenciais representam pousos abençoados para espíritos doentes e dementados que têm a chance de se restabelecer, se tratar de suas mazelas, estudar, aprender. E tudo isso é feito graças ao trabalho de espíritos abnegados que nesses locais prestam serviço para ajudar os mais necessitados. Neste estágio, o convívio com a matéria ainda é uma realidade, e a matéria nesses locais é plasmada com o intuito de atender às necessidades dos espíritos sofredores e doentes da alma que, por merecimento ou arrependimento, são resgatados de regiões tenebrosas e infernais, ou mesmo do convívio conosco aqui na esfera física.

Neste parágrafo você confirmaria meu pressuposto.
Aí tudo começa a fazer sentido para mim.
André Luiz nos fala de regiões umbralinas, pois acabou de sair das mais baixas vibrações quando foi recolhido. E toda sua obra se desenvolve por ali... Afinal, ele não era um espírito de grande evolução quando foi recolhido. Cresceu muito, mas ainda dentro das colônias.

No livro "E a vida continua' percebemos isso ainda de forma mais clara.

Vemos que as colônias seriam os locais de transição por onde passariam a grande maioria dos espíritos, tendo em vista seu apego à matéria, que maior ou menor, acaba se fazendo presente, na imensa maioria dos casos.

Um abraço a todos,
Helena
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 04 de Novembro de 2009, 18:14
Helena, querida,
Exatamente sobre tais locais de transição é que a obra básica diz testualmente?:"sua superfície é esteril." Logo, nada há de convergente com a idéia Luizista.
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 18:22
Citar
Moura: Logo, nada há de convergente com a idéia Luizista.

"idéias luizistas" rsrrss  :D

Só você mesmo, viu Moura...

abração

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 18:29
Amigo Mourarego
A impressão que tenho é que sairemos de uma "Matrix" e entraremos em outra, uma vez que não nos desprendemos da matéria com facilidade.

O espírito Eugênia certa vez respondeu que, tirando os efeitos hollywoodianos, nossa encarnação é como uma "Matrix"... Nada é o que parece... e ao desencarnarmos, respondendo a pergunta feita pelo médium, disse:
 - Continuarão de "matrix" em "matrix" até despertarem.

Muitos de nós, ao desencarnarmos, ficaremos estacionados num grupo, numa cultura, devido aos fortes apegos do ego (ap + ego,  redundância) ao que possuía, julgando ser o "personagem" que representamos por muito, muito tempo...

Talvez daí, amigo, o espírito André Luiz tenha se fixado nas visões plasmadas por suas necessidades evolutivas.

O que vc acha, Moura?


Renato, e vc?? O que acha, amigo? (Tudo é achismo no frigir dos ovos, não é verdade? Que certezas poderíamos ter?)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 18:45
Citar
Helena: Renato, e vc?? O que acha, amigo? (Tudo é achismo no frigir dos ovos, não é verdade? Que certezas poderíamos ter?)

Oi amiga, tudo bem?  :)

Bom....
Eu não acho nada rsrsrs se bem que eu concordo com o que você disse acima, são crenças nossas. Só podem ser comprovadas ou pelos médiuns ( e aí tem que se acreditar neles) ou esperar a desencarnação para  ir lá e constatar. Mas veja que ainda assim, os Lagartões poderão dizer: "é tudo ilusão da nossa mente" rsrs

Me parece que o Anton Kiudero estava desenvolvendo essa tese sua da questão do ego. Essa parte eu ainda não entendi direito, confesso que tenho que estudar mesmo.

Em relação à partida Lagartões X Coloniais, acho que o jogo está empatado, pois eu mesmo não sei dizer quem está certo. O problema é o seguinte: a tese dos Coloniais é mais fácil de ser comprovada teórica e experimentalmente. Já a a tese dos Lagartões, é uma filosofia profunda, que demanda-se muito estudo antes de compreendê-la. Pois, afinal, será que entra em nossos cérebros que a erraticidade é como se fosse um imenso deserto de nada, sem ao menos um único oásis?

 Nesse sentido, talvez o jogo esteja um 1 a 0 para os Coloniais.

Mas eu nem faço parte do jogo e tampouco sou juiz do mesmo, estou na arquibancada, e paradoxalmente, sem torcer para ninguém, porque a única coisa proveitosa que se pode tirar desse debate, a meu ver, é o aprendizado que todos estamos tendo sobre o tema. Tenho que confessar entretanto, que tenho algumas inclinações pela teoria da ideoplastia, pelas mentes desencarnadas, que manipulam o fluido cósmico e produzem formações mentais na erraticidade de vários jaez.

Bom, o que eu penso é isso
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 18:57
Renato escreveu:
Citar
Mas eu nem faço parte do jogo e tampouco sou juiz do mesmo, estou na arquibancada, e paradoxalmente, sem torcer para ninguém, porque a única coisa proveitosa que se pode tirar desse debate, a meu ver, é o aprendizado que todos estamos tendo sobre o tema.


Também estou na arquibancada, amigo... ;) :D E concordo que o aprendizado seja o que há de melhor nisso tudo.

Citar
Tenho que confessar entretanto, que tenho algumas inclinações pela teoria da ideoplastia, pelas mentes desencarnadas, que manipulam o fluido cósmico e produzem formações mentais na erraticidade de vários jaez.

Bom, o que eu penso é isso

Pois é Renato, a teoria da ideoplastia tb é meio "matrixiana"... Pois plasmando o que pensamos  o "deserto" se preencherá de idéias plasmadas, mas continuará sendo um deserto, nada sendo o que parece...

Ou não?!
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 18:57
Olá Helena, oi pessoal,

A "Teoria do ego" a que eu me referir, trabalhada pelo Kiudero, e essa (estava aqui mesmo, nesse tópico):


a matéria é uma ilusão dos nossos sentidos.

Não obstante, acho que na nossa condição de encarnados, estamos sob o jugo da matéria - ainda que ela seja ilusória - e nesse sentido, somos influenciados  pela matéria. Ou você tem dúvidas quanto a isso?

Ninguem esta sob o jugo da matéria. Esta é sob o jugo do ego ou personagem que é a sua prova e é quem lhe faz acreditar que existe alguma coisa exterior ao espírito. Tudo o que é percebido existe apenas como percepção ou ilusão, não existe no universo real e acreditar no que o ego nos conta é ser escravo do ego ou escravo da mente. Não há jugo da materia porque não existe a matéria tal como a percebemos.

Há nos romances espíritas, aliás,  uma constante, que é a observação que os Mestres espirituais fazem aos Espíritos que não precisam  mais reencarnar aqui, mas que querem o fazer como missão, de que é arriscado, pois poderá contrair débitos aqui, o que quer dizer que a matéria e suas ilusões influenciam o Espírito. Então por que fazer de conta que  ela,  a matéria não é "material"??

Não é a materia que influencia o espírito mas a percepção que o espírito faz e isto é decorrente da escolha de suas provas. Os espiritos sempre a cada instante são provados exatamente naquilo que querem provar e é muito facil cair nas armadilhas do ego.

No fim de  contas essa teoria sua, que é do OLE, é muito bonita, mas no dia-a-dia prático, ela soa um tanto filosófica - você  que não gosta de filosofia - afinal não estamos, como Zaratustra,  isolados numa montanha, o dia todo meditando e tentando  nos desmaterializar ...

Isto não é teoria alguma. É o unico caminho para os espíritos ascenderem, elevarem-se, evoluirem. Ou o espirito passa a ser Senhor da Mente ou continua como Escravo da Mente. Ou desperta ou continua dormindo por milenios... O que voce denomina de dia-a-dia pratico eu denomino de perda de tempo. A encarnação tem um proposito e este não é viver algo ilusorio, mas viver universalmente. E a isto se denomina reforma intima, algo interior.

Mas cabe ao espirito o absoluto livre arbitrio de integrar-se em Deus agora ou em dezenas de milenios, em amar a Deus acima de tudo ou amar-se acima de tudo.... É tudo o que lhe resta...

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 19:04
Anton escreveu;
Citar
Ninguem esta sob o jugo da matéria. Está é sob o jugo do ego ou personagem que é a sua prova e é quem lhe faz acreditar que existe alguma coisa exterior ao espírito. Tudo o que é percebido existe apenas como percepção ou ilusão, não existe no universo real e acreditar no que o ego nos conta é ser escravo do ego ou escravo da mente. Não há jugo da materia porque não existe a matéria tal como a percebemos.

 Renato e demais amigos

Pois é...
E daí vamos cheios de ilusão de "matrix" em "matrix"... Acreditando que o "deserto" está "cheio de coisas"...
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 04 de Novembro de 2009, 19:04
Olá Helena

Tem toda a razão, algumas pessoas ficam irritadas quando apresentamos dúvidas perfeitamente legitimas. Pensam que estamos a difamar os médiuns, como se fossem eles os autores das psicografias, ou então não têm argumentos e querem-nos calar quase à força, não sei.

Penso que podemos estar em completo desacordo com uma pessoa e manter o diálogo sem stress. Por isso não vejo razão para irritações. Irritar-se é ser intolerante com as ideias alheias, a não ser que pensemos que as outras pessoas nos estão a querer enganar deliberadamente, o que não é ou não deve ser o caso aqui.

Se disséssemos que eram os médiuns os autores das psicografias, é que os estávamos a ofender. Não sendo eles os autores não têm responsabilidade. Se alguém pode eventualmente ter responsabilidade, para o bem ou para o mal é quem publicou as psicografias e os espiritos que as ditaram. E quem pode ter algum interesse menos claro também, se eventualmente lucra com a venda dos livros.

O Chico, por exemplo e pelo que sei, dizia que não era o autor e por isso abdicou dos direitos das psicografias recebidas pela mão dele. Ele sabia que não era ele o responsável pelas psicografias, mas os leitores dele nem sempre.

Aquilo que me faz mais confusão nisto tudo não é o facto de os espiritos frequentarem casas, mas de terem necessidades fisicas reais e poderem satisfazê-las fisicamente.

E mais, nós ouvimos frequentemente histórias de espiritos desiquilibrados e confusos, em que os espiritos referem que se encontram na terra. E muitos até pensam que estão vivos e procuram os locais onde as pessoas com quem conviviam estão. Porque é que espiritos desiquilibrados, que andam há séculos numa situação complicada, ficam na terra e outros não?

Ainda há dias uma pessoa da minha confiança me contou um caso que se passou com ela.
Tendo ficado subitamente perturbada, deram-lhe um passe. A entidade manifestou-se: a médium ficou com corpo completamente dobrado para a frente. E a certa altura lá conseguiram comunicar com o espirito que disse que estava preso no carro e não conseguia sair. Foi-lhe explicado o que lhe tinha acontecido e que podia levantar-se quando quisesse. Também lhe foi esclarecido que havia entidades que o amavam, como bons pais ou boas mães, e que estavam dispostas a ajudar. Ele disse que estava a ver uma pessoa vestida de branco e perguntou se era um desses. Foi-lhe respondido que sim. O médium levantou o corpo gradualmente. O espirito disse que se ía embora e cessou a comunicação.

Tudo isto para dizer que o espirito não se via em umbral nenhum, imaginava-se, isso sim,  ainda preso no carro acidentado, aqui na terra. E há muitos casos de espiritos que dizem que continuam a sua vida normal, aqui na terra, desencarnados há centenas de anos. Eles imaginam que estão na situação em que estavam vivos.

O que me dá a impressão é que a imaginação dos espiritos é muito, mas muito mais viva do que a nossa. Eles imaginam-se numa situação e vivem-na como se fosse real. Se alguém desencarna a pensar que o inferno existe, e se se sente culpado, com ou sem razão, pelo que fez a outros em vida, pode imaginar-se no inferno, ou seja à imagem mental que ele tem do que é o inferno.

Já aqui na terra, quando o espirito está realmente preocupado, o corpo não vê nem sente. Deixamos de ter noção do que nos envolve e concentramo-nos totalmente no que nos preocupa.

E é assim que a minha imaginação me mostra as coisas. Tal como acontece aos espiritos desencarnados, eu posso estar a viver uma ilusão e a dizer disparates. Quem sabe?

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 19:05
Citar
Helena: Pois é Renato, a teoria da ideoplastia tb é meio "matrixiana"... Pois plasmando o que pensamos  o "deserto" se preencherá de idéias plasmadas, mas continuará sendo um deserto, nada sendo o que parece...
Ou não?!

Oi Helena,
Faz sentido... (aliás, acho que agora estou começando a entender a questão)

Quer dizer então que, tudo o que existe é o pensamento?? ou seja, as formações advindas da ideoplastia são ilusórias, uma vez que são mero produto do pensamento??

Aliás, essa é a tese que o Kiudero defende e que eu não estava entendendo...

Faz sentido sim...  nesse ponto, acho que os Lagartões tem razão. 1 a 1 a partida  :D

bjs,

Renato



Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 19:11
O que voce denomina de dia-a-dia pratico eu denomino de perda de tempo. A encarnação tem um proposito e este não é viver algo ilusorio, mas viver universalmente. E a isto se denomina reforma intima, algo interior.
Vale relembrar que Cristo so falou disto. Vejam o Sermão do Monte >>  http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/o-sermao-do-monte/ (http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/o-sermao-do-monte/)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 19:14
Quer dizer então que, tudo o que existe é o pensamento?? ou seja, as formações advindas da ideoplastia são ilusórias, uma vez que são mero produto do pensamento??
Vale ver o filme que esta neste link. É bem elucidativo >> http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/universo-holografico-o-segredo-por-tas-da-materia/ (http://www.forumespirita.net/fe/audio-video/universo-holografico-o-segredo-por-tas-da-materia/)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 19:18
Citar
Victor: Se alguém desencarna a pensar que o inferno existe, e se se sente culpado, com ou sem razão, pelo que fez a outros em vida, pode imaginar-se no inferno, ou seja à imagem mental que ele tem do que é o inferno.

Olá amigo Vitor. Li o seu post atenciosamente. Acho que você tem razão amigo. Enquanto lia, me veio à mente a lembrança dos Espíritos com consciência de culpa, descritos nos romances mediúnicos, que vêem suas vítimas lhes ditando amargas sentenças, injúrias, mas na verdade, essa pessoa não está ali. É uma criação mental da consciência culpada do Espírito, e como dizem os Espíritos, e também como você fez notar no seu post anterior, essa "realidade" é muito mais viva para o Espíritos, pois que, parte de sua própria imaginação, com tal força, que se imagina ter ali um quadro real do que se passa.

Sugiro aos "luizistas"  :D relerem os livros de Manoel P. de Miranda e Victor Hugo nesse sentido. Do MP de Miranda: "Loucura e Obsessão", em que uma mulher que abortara 5 vezes seguidas, desencarna na 5a vez, e, hipnotizada por Espíritos "justiceiros", mandam ela se transformar numa serpente, e ela se transforma, por uma operação da consciência culpada, que remodela seu perispírito. A questão é, estavam a ver ela como uma serpente ou só ela estava se vendo assim?? Dessa resposta pode sair um veredicto final, quem sabe... alguém se candidata???  ;)


abçs


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 19:22
Anton,

Muito obrigado pelos esclarecimentos. Vou ver o filme depois, agora não, porque o debate está gostoso  ;D

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 19:24
E olhem que eu estou para entrar para o time dos Lagartões hein!!!  :D

(sério mesmo)

O estudo em grupo é uma coisa maravilhosa, quando a gente acha que tem alguma certeza, dali a pouco essa certeza vai por água abaixo...

(mas eu ainda não estou totalmente convencido, tenho que estudar minuciosamente essa questão)

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 19:27
Vitor escreveu:
Citar
O que me dá a impressão é que a imaginação dos espiritos é muito, mas muito mais viva do que a nossa. Eles imaginam-se numa situação e vivem-na como se fosse real. Se alguém desencarna a pensar que o inferno existe, e se se sente culpado, com ou sem razão, pelo que fez a outros em vida, pode imaginar-se no inferno, ou seja à imagem mental que ele tem do que é o inferno.

Também tenho essa impressão. Parece que ao se libertar deste "escafandro", veste carnal, sua força mental se intensifica.
 E cada qual plasma o que pensa de si e de tudo o mais, o que sente... Podendo viver num inferno ou num paraíso.

Citar
Já aqui na terra, quando o espirito está realmente preocupado, o corpo não vê nem sente. Deixamos de ter noção do que nos envolve e concentramo-nos totalmente no que nos preocupa.

E é assim que a minha imaginação me mostra as coisas. Tal como acontece aos espiritos desencarnados, eu posso estar a viver uma ilusão e a dizer disparates. Quem sabe?


Sem dúvida, Vitor... rs Qualquer um de nós.
Mas, assim como você, não aceito a idolatria de médium nenhum, de espírito encarnado ou desencarnado. Todos podemos estar sob o véu de Maya, somos passíveis de equívocos, de ilusões.

Renato escreveu:
Citar
Faz sentido... (aliás, acho que agora estou começando a entender a questão)

Quer dizer então que, tudo o que existe é o pensamento?? ou seja, as formações advindas da ideoplastia são ilusórias, uma vez que são mero produto do pensamento??

Sim, pelo menos é assim que meu grau de miopia traduz, Renato...rs
Fazendo uma analogia grosseira poderíamos imaginar um esquizofrênico. Ele vê, ouve e comenta sobre coisas que não existem para nós, mas existem para ele.

Citar
Aliás, essa é a tese que o Kiudero defende e que eu não estava entendendo...

Faz sentido sim...  nesse ponto, acho que os Lagartões tem razão. 1 a 1 a partida

Pois é... rs


Um abração pra vcs!!
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 19:45
Tudo bem pessoal,

Peguei no tranco agora...

Vamos então, colocar algumas questões:

O Espírito tem a faculdade de plasmar alguma coisa para si mesmo. Mas, se os Espíritos lêem o pensamento e se comunicam pelo pensamento, então é de supor que outros espíritos estejam vendo um dado quadro mental elaborado por um certo Espírito. Sim ou não??

Pois bem, dessa forma, supondo que exista cerca de 25 bilhões de desencarnados na erraticidade, há bilhões de formações mentais que estão vendo vistas pelos Espíritos. Sim ou não?? Em caso positivo, isso vira uma bagunça... são plasmagens mentais para todo lado, e todas inexistentes. (só existentes para os Espíritos que acreditam nelas certo?)

Podemos assim, dizer q essas plasmagens existem então no sentido de que são vistas pelos Espíritos, pois que não tem existência real, e apenas os Espíritos inferiores acreditam nelas.

É nesse sentido, que se argumentou que quando André Luiz desencarnou, não tinha condições de entender o que se passava e então, acreditou que o que via era real?? e aí correu a escrever o que via pela  mão de Chico, passando aquilo como uma realidade sensível?? Em caso positivo, por que os Espíritos Superiores permitiram que André Luiz escrevesse tais coisas??
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 19:56
Pessoal!!! respondam logo!! estou ansioso para aprender isso. 8)

(vejam que fiz bem de ficar em cima do muro, mas se eu for convencido agora, aquele suposto Xeque-mate vai ser um tiro que vou dar no próprio pé!!!)

Mas é como dizia Sócrates, só se aprende através do reconhecimento da própria ignorância...

Enfim:
3 Hipóteses:
1- As colônias espirituais existem e é uma plasmagem coletiva. (sim ou não, por que)
2- As colônias espirituais existem mas apenas são vistas,  não tem existência real e é uma plasmagem coletiva (sim ou não e por que?)
3- As colônias espirituais não existem tal daquela forma organizada reproduzindo o ambiente terrestre (sim ou não?)

abçs,


Renato


Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 20:08
Renato escreveu:
Citar
O Espírito tem a faculdade de plasmar alguma coisa para si mesmo. Mas, se os Espíritos lêem o pensamento e se comunicam pelo pensamento, então é de supor que outros espíritos estejam vendo um dado quadro mental elaborado por um certo Espírito. Sim ou não??
Renato, estamos juntos na "platéia", hein amigo? Vou lhe dizer apenas a impressão que o "espetáculo" me passa...
Vc se refere aos desencarnados, naturalmente, né? Nem todo espírito consegue ler pensamento de outro, depende do seu grau de evolução. Lemos pensamentos daqueles que estão no mesmo nível ou abaixo do nosso.
Estamos programados para ver aquilo que nossos pensamentos conseguem elaborar.

Citar
Pois bem, dessa forma, supondo que exista cerca de 25 bilhões de desencarnados na erraticidade, há bilhões de formações mentais que estão vendo vistas pelos Espíritos. Sim ou não?? Em caso positivo, isso vira uma bagunça... são plasmagens mentais para todo lado, e todas inexistentes. (só existentes para os Espíritos que acreditam nelas certo?)
Sim, como há aqui entre nós... Veja tudo o que "plasmamos"! Tudo dentro de uma programação.

Citar
Podemos assim, dizer q essas plasmagens existem então no sentido de que são vistas pelos Espíritos, pois que não tem existência real, e apenas os Espíritos inferiores acreditam nelas.

Na base do nada é exatamente o que parece ser...

Citar
É nesse sentido, que se argumentou que quando André Luiz desencarnou, não tinha condições de entender o que se passava e então, acreditou que o que via era real?? e aí correu a escrever o que via pela  mão de Chico, passando aquilo como uma realidade sensível?? Em caso positivo, por que os Espíritos Superiores permitiram que André Luiz escrevesse tais coisas??

Só assim poderíamos entender, Renato, a dissonância do "deserto" descrito pelos espíritos da codificação e "das colônias" descritas por muitos espíritos, como André Luiz, Patrícia e outros tantos.
Sem falar nos que continuam a habitar a mesma casa pensando estar vivos, como bem demonstrado nos filmes "Os outros" e "O sexto sentido".
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 20:19
Ok Helena,
Obrigado por ter respondido, mas ainda assim, estou com dúvidas
Se bem que estamos na platéia não é mesmo??  :D

Sabemos que os Espíritos inferiores lêem o nosso pensamento. É interessante notar todavia, (quase ninguém se lembra disso) que o próprio  André Luiz narra que, muitas vezes quando ele fazia parte de uma equipe socorrista, passavam sem serem vistos por hordas de Espíritos perversos ou sofredores. Nesse sentido,  os Espíritos inferiores não enxergam tudo na erraticidade.

 Vou continuar perguntando, pois. Assim sendo, os Espíritos mais evoluídos poderiam plasmar algo conscientemente?? ou seja, pela vontade?? e, nesse sentido, poderiam plasmar colônias espirituais ainda que elas tivessem como objetivo apenas "fetichizar" as idéias materiais terrenas com o fito de se fazer os desencarnados se adaptarem à vida na erraticidade? Sim ou não??

Vejam que aluno esforçado eu sou  :) quero sair daqui hoje sabendo tudo sobre isso hehheee

To no aguardo...

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: HelenaBeatriz em 04 de Novembro de 2009, 20:36
Renato escreveu:
Citar
Ok Helena,
Obrigado por ter respondido, mas ainda assim, ainda estou com dúvidas
Se bem que estamos na platéia não é mesmo??  Cheesy
Sim, ainda da arquibancada continuo... rs

Citar
Sabemos que os Espíritos inferiores lêem o nosso pensamento.


Renato, acredito que só conseguirão ler se nossa frequência vibratória permitir.


Citar
É interessante notar todavia, (quase ninguém se lembra disso) que o próprio  André Luiz narra que, muitas vezes quando ele fazia parte de uma equipe socorrista, passavam sem serem vistos por hordas de Espíritos perversos ou sofredores. Nesse sentido,  os Espíritos inferiores não enxergam tudo na erraticidade.


Pois é...Isso confirma a tese de que sempre dependerá da nossa frequência vibratória.

Citar
Vou continuar perguntando, pois. Assim sendo, os Espíritos mais evoluídos poderiam plasmar algo conscientemente??

Sim, vemos isso nas obras "Missionários da Luz" e "Obreiros da vida eterna", do próprio André Luiz.

Citar
ou seja, pela vontade?? e, nesse sentido, poderiam plasmar colônias espirituais ainda que elas tivesse como objetivo apenas "fetichizar" as idéias materiais terrenas com o fito de se fazer os desencarnados se adaptarem a vida na erraticidade. Sim ou não??

Acredito que sim, Renato, se fosse necessário.



Agora vou ter que sair.
Voltarei depois para aprender mais com este debate.


Um abração pra vcs!
Helena
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 20:50
Oi amiga,
Obrigad por vir aqui me socorrer  ;D

Citar
Helena: Renato, acredito que só conseguirão ler se nossa frequência vibratória permitir.

Acredito que não Helena. Acho que trata-se de uma Lei. De desencarnado para desencarnado sim, mas está claro no Livro dos Espíritos que estes  últimos podem ler o pensamento dos encarnados. Bom, eu sempre acreditei nisso.

Mas, para não desviar do ponto aonde a gente quer chegar, pois agora já nao se trata mais de ler e reler todas as obras, mas sim de compreender.

Já há muitas dúvidas e questões colocadas por mim aí e que não foram respondidas (Helena, obrigado, voce contribuiu muito) Mas ainda restam dúvidas.

Os Espíritos mais evoluídos, enfim, podem ou não, conscientemente plasmar uma colônia espiritual?? Bom, eu tinha argumentado que, em caso positivo, seria  com o objetivo de fetichizar uma realidade que correspondesse às idéias terrenas, para os Espíritos menos evoluídos. Mas nesse caso, como esses Espíritos poderiam ver essas formações plasmadas pelos Espíritos mais evoluídos?? Enfim: as tais colônias existem ou não e se não, por que??

Mas não vale vir com aquela resposta "porque Kardec disse que não" etc. Eu quero uma explicação lógica.

No aguardo,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 22:22
Peguei no tranco agora...
O importante é botar o carro para andar, como, é irrelevante...  :D

O Espírito tem a faculdade de plasmar alguma coisa para si mesmo. Mas, se os Espíritos lêem o pensamento e se comunicam pelo pensamento, então é de supor que outros espíritos estejam vendo um dado quadro mental elaborado por um certo Espírito. Sim ou não??
Sim, e há muitos relatos disto na literatura mediunica alem das questões 456 até 458 do LE.

Pois bem, dessa forma, supondo que exista cerca de 25 bilhões de desencarnados na erraticidade, há bilhões de formações mentais que estão vendo vistas pelos Espíritos. Sim ou não?? Em caso positivo, isso vira uma bagunça... são plasmagens mentais para todo lado, e todas inexistentes. (só existentes para os Espíritos que acreditam nelas certo?)
Em parte. Existem formações mentais (percepções) coletivas. Por exemplo, todos os espíritos da terra, encarnados ou não, acreditam (percebem) que o planeta é redondo. E tudo o que estamos conversando sobre os espiritos desencarnados vale igualmente para os espiritos encarnados. A encarnação é em si uma percepção.

Podemos assim, dizer q essas plasmagens existem então no sentido de que são vistas pelos Espíritos, pois que não tem existência real, e apenas os Espíritos inferiores acreditam nelas.
Praticamente todos acreditam nelas como coisas reais. Basta conversar com espiritos de quase todas as gradações para comprovar isto.

É nesse sentido, que se argumentou que quando André Luiz desencarnou, não tinha condições de entender o que se passava e então, acreditou que o que via era real?? e aí correu a escrever o que via pela  mão de Chico, passando aquilo como uma realidade sensível?? Em caso positivo, por que os Espíritos Superiores permitiram que André Luiz escrevesse tais coisas??
AL descreveu com minucias o que percebeu e isto teve uma função no desenvolvimento do conhecimento espírita. Atraves de Kardec o Espirito da Verdade definiu o espiritismo tambem como ciencia. Mas os espiritas ou o movimento espirita jamais se preocuparam em desenvolver este aspecto cientifico da doutrina. Foi função de AL começar a divulgar os mecanismos da vida espiritual no que foi secundado por diversos espíritos e por vários médiuns nos ultimos 60 anos.

Ai voce vai perguntar: Po! O Anton primeiro diz que é tudo ilusório e depois vem acrescentar que existe até mesmo tecnologia cientifica que podemos aprender, por traz de tudo isto.

E é este o ponto, mesmo na ilusão existe tecnologia, que na antiguidade denominou-se de "magia" e atualmente compreendemos como "trabalho mental". É atraves do trabalho mental ou magia que um espírito encarnado ou desencarnado pode criar realidades ilusorias que parecerão absolutamente reais para os que a vem.

Poucos se dão conta disto, mas a nossa volta acontecem "milagres" diariamente, ou coisas que não são compreendidas pela razão. Ao menos eu os vejo acontecer constantemente, basta prestar atenção no que passa a volta e compreender quem é a causa primeira de tudo no universo.

Esta tecnologia é a tecnologia ensinada por Cristo, a tecnologia do amor, da indulgencia, da misericordia. Foi esta a razão de haver postado o texto AS VIRTUDES E O VÍCIO ontem neste link > http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/as-virtudes-e-o-vicio/

A proposito de percepções, vamos compreender isto um pouco mais. Outro dia vi a seguinte cena: Um menininho de uns 2 anos no colo da mãe e que ia tomar uma injeção por uma enfermeira. O guri, quando percebeu o quadro, so não saiu voando, mas gritou, esperneou, um escarcéu só. E porque? Porque naquele instante todo o universo estava representado na ponta de uma agulha. Nada mais existia, so a ponta da dolorosa (nem tanto) agulha nas mãos da malvadissima enfermeira. E apos a injeção ouviram-se mais alguns soluços e pronto... Passou... Mas em determinado instante o foco estava todo concentrado na ponta da maldita... Isto acontece com todos espiritos encarnados ou não. Sempre focados em algum aspecto da ilusão que se torna por isto uma realidade ainda mais verdadeira, apesar de não existir.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: MarcoALSilva em 04 de Novembro de 2009, 22:38

Permitam-me um adendo.

A co-criação em plano menor (expressão de André Luiz) opera-se tanto individualmente como coletivamente, como bem colocou o Anton. Um aspecto que considero interessante, no contexto do foco que o Anton exemplificou com o nosso amiguinho e a agulha da seringa, é que há pensamentos que permanecem em nosso mundo mental ainda que não estejam na alça de mira objetiva daquela parcela do ser que entendemos como nós mesmos (a consciência, a vigília, o eu-aqui-agora). Idéias essas que compõem nosso eu-interior. Centenas, senão miríades, de idéias introjetadas desde a infância, mais aquelas que trazemos em nossa bagagem espiritual, umas reforçando outras. Por isso é tão difícil mudar o panorama plasmado por um ente coletivo. Ao mesmo tempo, é por isso também que esse panorama é possível mesmo inconscientemente (no sentido de fora da vigília).

Mas eu insisto em outro ponto, também muito citado pelo Anton.

Tudo são ilusões, de fato. Mas são ilusões tanto quanto uma barra de ferro no plano físico. A realidade é sempre alguma coisa plasmada, seja no astral, seja no mental, seja no físico. A diferença é quem está plasmando o que. De nossa parte, conseguimos exercer a co-criação em plano menor, ou seja, quando muito agindo inconscientemente (ou até conscientemente, em dadas situações) nos fluidos passíveis de sofrer a ação do pensamento humano (fluidos etéreos, semimateriais, astrais, psicossomáticos ou outra denominação que se deseje).

Nada é mais ilusório do que a privacidade de um pensamento. Move forças astrais e, assim, se denuncia com absoluta nitidez no plano extrafísico imediato.

Abraços!
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 22:45
Caro Anton e Marco Silva,
Muito obrigado pelos esclarecimentos, oportunos, elucidativos, e criteriosos.

A meu ver esta questão está solucionada. Mas antes, de fazer as minhas considerações sobre o assunto em pauta, gostariam que dessem uma olhada nesse texto meu e comentassem (se bem que ele é mais voltado para  o Moura e o Vitor)

Renúncia – heroísmo e martírio de Alcíone
Emmanuel/Chico
Primeira parte
I
Sacrifícios do Amor
A paisagem era fomada de sombras, numa região indefinível na linguagem humana. Substâncias diferentes das que compõem o solo terrestre constituíam a sua crosta sulcada de caminhos tortuosos entre arbustos  mirrados, à semelhança dos cactos próprios das zonas áridas. Os horizontes perdiam-se ao longe, nas linhas escuras do quadro melancólico, como se aquela hora assinalasse pesado crepúsculo.

Fazia frio, agravado pelas rajadas fortes do vento úmido, que soprava rijo, deixando no espaço vaga expressão de triste país de exílio, destinado a criminosos condenados a penas ingratas.

Entretanto, ouviam-se vozes que a ventania quase abafava, como de prisioneiros cheios de expectação e de esperança.

Em singular e sombrio recôncavo, pequeno grupo de Espíritos culposos comentava largos projetos de atividades futuras. Suas túnicas exóticas e grandes capuzes[/b] pareciam identificá-los como estranhos ministros de um culto ignorado na Terra.

Emmanuel se refere a Menandro e Pólux (o padre Carlos) que estão nas trevas e fazem projetos para sua nova reencarnação.

Bom, eu já andei pesquisando  outros livros aqui, em que há narrativas semelhantes de locais, plantas, horizontes,  vales, na erraticidade.  Não vou transcrever os trechos todos aqui, mas vou passar os livros e os  autores e cada um consulte se lhe aprouver.

“Dramas da Obsessão” Bezerra de Menezes

“Párias em Redenção”, Victor Hugo

“Loucura e Obsessão”, Manoel P. de Miranda.

E André Luiz, como todos já estão cansados de citar aqui.

Pois bem. A pergunta é: como é que todos esses autores – poderia se elencar também Memórias de um suicida, da Yvonne e outros – dizem a mesma coisa  sobre os umbrais, colônias e etc?? Ora, não é este o CUEE??

Não é o André Luiz falando, são TODOS os Espíritos que escrevem romances mediúnicos fazendo as mesmas narrativas.

Seria um CUEE, fora do CUEE do ESSE??

Bom, estão colocadas as questões aí.

Fico no aguardando elucidações e pareceres...

Abcs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 22:52
Continuando então, faço as seguintes considerações (seria bom que o Moura e Vitor aparecessem para dizer algo, mas desde a tarde que o Moura não posta).

A meu ver, esta questão está muito bem explicada pelo Marco e principalmente pelo Anton.

Eu acho que se lançou muita controvérsia por aqui, porque se ficou perdendo muito tempo naquela perspectiva do tipo "eu acho isso, porque está escrito em Kardec, e, de outro lado, eu acho aquilo porque está escrito em André Luiz e outros autores e eles não iriam mentir".

As colônias espirituais existem portanto, mas nessa perspectiva colocada pelo Anton e pelo Marco.

Mas vamos esperar mais alguns  colegas se manifestarem, quem sabe alguém tira alguma carta da manga e sai com uma outra hipótese??

Na minha opinião, essa teoria do Marco e do Anton, é por ora, a que melhor esclarece e elucida a questão.

até já.

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 04 de Novembro de 2009, 23:06
Eu continuo como que diz a obra básica, afinal é a ela que devo seguir, como espírita.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 23:28
A meu ver esta questão está solucionada. Mas antes, de fazer as minhas considerações sobre o assunto em pauta, gostariam que dessem uma olhada nesse texto meu e comentassem (se bem que ele é mais voltado para  o Moura e o Vitor)

A questão não é o fato de muitos, legiões de espiritos repetirem o mesmo. Porque isto é exatamente a ilusão ou percepção que é dada pelo ego ao espírito e o espírito acredita ou não nesta sugestão.

Veja a questão 32, por exemplo:

32 - Diante disso, os sabores, os odores, as cores, o som, as qualidades venenosas ou salutares dos corpos apenas seriam modificações de uma única e mesma substância primitiva?

– Sim, sem dúvida, e que apenas existem pela disposição dos órgãos destinados a percebê-los.

☼ Esse princípio é demonstrado pelo fato de que nem todo mundo percebe as qualidades dos corpos da mesma maneira: um acha uma coisa agradável ao gosto, outro a acha ruim; uns vêem azul o que outros vêem vermelho; o que é um veneno para uns é inofensivo ou salutar para outros.


O Espirito da Verdade mostra nesta questão que aquilo que consideramos como propriedades da matéria existem apenas pela disposição dos órgãos destinados a percebe-los. Hoje ja podemos acrescentar sem errar que não somente os orgãos mas o agente que nos informa sobre as percepções, o ego. O formador de opinião.

Os órgãos dos sentidos são a única porta de entrada para as nossas percepções. No entanto nos não percebemos a realidade exterior tal como a imaginamos. Percebemos o que o ego nos traduz. Por isto convidei a ver o clip "O Segredo sobre a Matéria" (link em alguma outra página).

Respondam rápido: Que barulho faz uma enorme árvore ao cair em uma floresta desabitada? Sem ninguem ouvindo?


Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: MarcoALSilva em 04 de Novembro de 2009, 23:31
Pelo amor de Deus!  :D

Não se trata de teoria minha ou do Anton...

Tudo é fruto de vários livros e opiniões que - ao menos no que me concerne - limito-me a resumir.

São idéias e conceitos que só os ponho aqui por entender que não conflitam com a doutrina.  Apesar da opinião contrária do Moura que (não me canso de repetir) eu respeito muito.

Abraços!
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 23:31
Moura,
apesar do respeito que eu tenho por você, da nossa recente amizade, tenho que infelizmente fazer algumas considerações a esse seu posicionamento.
Eu, francamente, acho que você está tomando uma postura, que nem se trata mais de dizer que ortodoxia, mas é coisa pior que isso, a saber, que você está acomodado. Ou seja, se recusa terminantemente a estudar o assunto, a confrontar, a buscar um novo entendimento. Sei que isso aqui não é um fórum de ciência, mas se fosse, essa sua postura seria considerada extremamente anti-científica.

 E  o Espiritismo não é uma Ciência de conseqüências  filosóficas e morais?? Se os cientistas se posicionassem, como você o faz, a ciência ainda estaria na idade da pedra. Só temos, como instrumento de pesquisa, a nossa razão, e se não fazemos uso dela, para que serve então ficar num fórum - ainda que seja um fórum somente! - discutindo uma questão?? para ficar fulano a dizer que sim, e sicrano a dizer que não?? Você que é defensor da pureza doutrinária, faz, com essa atitude sua, com que a doutrina seja um dogma incontestável, e, mais uma vez, arregimentando o uso da razão, os colegas Anton e Marco deram uma explicação sobre a coisa, e você não fez nada. Não argumentou em favor do seu ponto de vista, não apresentou argumentos e provas que coloquem o seu ponto de vista acima de qualquer suspeita e questionamento.

Em ciência – pelo menos quando se usa o método Hipotético-dedutivo (primeiro constrói a teoria e depois observa o fenômeno) – os cientistas criam hipóteses e teorias para se obter um parecer para um problema que precisa de resposta. É só nesse contexto que se justifica a investigação científica. E isso, é o que o Marco e sobretudo o Anton estão fazendo aqui, criando teorias  para se tentar explicar uma “realidade que está dada”, mas que ainda não foi compreendida. Então,  como na ciência, tem-se que criar várias teorias, e aí a que melhor explicar o fenômeno ou a problemática em questão, é que será a teoria dominante para a explicação daquele problema que precisa de resposta.

Antes de eu dizer finalmente, que até agora, a teoria do Marco e do Anton – que denominarei doravante de Modelo Silva-Kiudero :D – é a melhor para oferecer uma explicação para o objeto de estudo em questão aqui, vou esperar outros colegas apresentarem as suas teorias, especialmente o Vitor.

Depois disso, o gongo será soado....

Abcs e até já...

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 23:39
A meu ver esta questão está solucionada. Mas antes, de fazer as minhas considerações sobre o assunto em pauta, gostariam que dessem uma olhada nesse texto meu e comentassem (se bem que ele é mais voltado para  o Moura e o Vitor)

A questão não é o fato de muitos, legiões de espiritos repetirem o mesmo. Porque isto é exatamente a ilusão ou percepção que é dada pelo ego ao espírito e o espírito acredita ou não nesta sugestão.

Veja a questão 32, por exemplo:

32 - Diante disso, os sabores, os odores, as cores, o som, as qualidades venenosas ou salutares dos corpos apenas seriam modificações de uma única e mesma substância primitiva?

– Sim, sem dúvida, e que apenas existem pela disposição dos órgãos destinados a percebê-los.

☼ Esse princípio é demonstrado pelo fato de que nem todo mundo percebe as qualidades dos corpos da mesma maneira: um acha uma coisa agradável ao gosto, outro a acha ruim; uns vêem azul o que outros vêem vermelho; o que é um veneno para uns é inofensivo ou salutar para outros.


O Espirito da Verdade mostra nesta questão que aquilo que consideramos como propriedades da matéria existem apenas pela disposição dos órgãos destinados a percebe-los. Hoje ja podemos acrescentar sem errar que não somente os orgãos mas o agente que nos informa sobre as percepções, o ego. O formador de opinião.

Os órgãos dos sentidos são a única porta de entrada para as nossas percepções. No entanto nos não percebemos a realidade exterior tal como a imaginamos. Percebemos o que o ego nos traduz. Por isto convidei a ver o clip "O Segredo sobre a Matéria" (link em alguma outra página).

Respondam rápido: Que barulho faz uma enorme árvore ao cair em uma floresta desabitada? Sem ninguem ouvindo?









Anto, é isso mesmo, você tem toda razão. Só uma uma correção, aonde está escrito nos seus textos, "ego", substitua por "razão". É exatamente assim, aliás, que a ciência vê  o mundo através do método cientifico,. Para você ver que Espiritismo e Ci~encia tem algo em comum


abçs


Renato



Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 04 de Novembro de 2009, 23:41
Olá amigos e amigas

O pensamento age sobre o fluido cósmico universal aglutinando-o, dando-lhe formas, cores, cheiros, funções e qualidades.
Ao agir sobre o meio, torna-se agente modelador das formas ambientais e do seu próprio perispírito.
Essa ação modeladora ocorre consciente ou inconscientemente, sendo que a duração daquilo que foi plasmado vai depender da persistência e da intensidade do pensamento.
A nitidez, a estética, a harmonia, a perfeição a complexidade e a destinação do que é moldado, depende da evolução do espírito que gerou o pensamento.
O espírito, a depender de sua evolução, pela ação do pensamento, pode fazer alimentos, vestimentas, habitações, utensílios, e tudo quanto desejar, conquanto haja potência para tal em seu pensar.
Nós materializamos no meio externo (ambiente) e interno (perispírito) os efeitos do nosso pensamento, que se fazem visíveis para aqueles que os sintonizem.
A modelagem, a criação do ambiente espiritual com tudo quanto nele existe, é produto da criação mental dos espíritos, que o fazem proporcionalmente ao seu estado mental-moral-intelectual.
O espírito pode mentalizar uma flor e materializá-la no ambiente, com o seu formato, cor e cheiro. Lembremos que a perfeição da flor e suas qualidades dependem, como disse, do estado evolutivo do espírito que gerou o pensamento.
Para as grandes construções, grupos de espíritos treinados para esse ofício, com a sabedoria que a evolução lhes outorgou, se reúnem, e em um somatório harmônico de pensamentos, materializam escolas, hospitais e colônias.
Igualmente, as entidades inferiores criam seus ambientes, plasmando neles o produto doentio de suas mentes, mesmo ignorando (como ocorre frequentemente),serem eles mesmos os arquitetos do inferno onde habitam.
Essas construções são retroalimentadas por um pensamento contínuo pelos espíritos que ali habitam.
Tudo o que é plasmado pelos espíritos e passa a vibrar na mesma sintonia de seus perispíritos, é para eles ponderável, tangível. Uma parede dessas construções plasmadas oferece para os espíritos que lá habitam, a mesma resistência que as paredes de nossas casas oferecem-nos, pois essas também vibram no mesmo padrão de nossos corpos físicos.
Alguns amputados, conservam após o desencarne as suas amputações, por desconhecerem que poderiam reconstituir mentalmente seus perispíritos, ou por não possuírem condições mentais e/ou morais para tal operação plástica.
Para não ser muito longo, vou parar por aqui nessas idéias que coloquei.
Creio que é importante  desmistificar que essas criações plasmadas, como as colônias, são como miragens, imagens fluídicas, e não concretas para os espíritos que lá habitam. O FCU, ao se condensar, torna-se para os espíritos, matéria palpável, tangível, ponderável, como a nossa matéria física o é para nós encarnados.

Um abraço

PSI.      
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 23:45
Eu continuo como que diz a obra básica, afinal é a ela que devo seguir, como espírita.

E voce esta correto.

No entanto, estamos aqui falando das ilusões geradas no processo encarnatório do espírito. O LE fala do universo Real, aquele que somente possui tres elementos: Deus, espíritos e FCU. E neste universo não existe nem mesmo o "ser humano". 

No entanto no universo Ilusório que para o ser humano é absolutamente real, tangivel e alias é a unica coisa que conhece, as realidades se amontoam de forma desordenada e por isto a encarnação é uma prova para o espírito. A encarnação é como se fosse um filme em realidade virtual a que o espírito assiste. Ele chora e ri, ama e odeia, sente-se milionario ou vive na sargeta e no universo real nada disto acontece. Mas o espírito percebe esta ilusão e esta ilusão é criada por Deus baseada no genero de provas solicitada pelo espirito.

E para o espírito o objetivo desta prova é desacreditar no que lhe conta o ego, desacreditar nas ilusões, sem criar outras e por fim compreender que Deus é a causa primeira de tudo e ama-lo acima de tudo.

No entanto quando termina o filme, o espirito desencarna (morre o ego, o personagem) mas continua mesmo ai acreditando no personagem e pode levar longo tempo para libertar-se e preparar-se para reencarnar... E como dizia o titulo do filme, "Assim Caminha a Humanidade", aos trancos e barrancos, acertando uma vez e errando muitas.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 23:46
Moura,

 e veja que o Anton encontra uma explicação para a "existência das colônias espirituais" (essa frase deve ser escrita com todas as aspas possíveis) dentro do OLE mano...

Eu, como estudioso de Filosofia da Ciência, penso que os passos seguidos pelo Anton estão corretíssimos, e mais do que isso, ele encontra, na sua "teoria", um ponto de convergência entre a ciência e o Espiritismo. Quer dizer, se fôssemos cientistas, e não acreditássemos no Espiritismo, mas fôssemos convidados construir a "melhor teoria" que resolve o problema, chegaríamos necessariamente a essas conclusões que o Anton chegou.

Mas eu ainda vou esperar o Vitor aparecer para ele postar aqui a sua teoria, para ver se ela explica a problemática da questão, melhor do que a teoria advogada pelo Marco e pelo Anton ...

Até já...

Renato

 

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 04 de Novembro de 2009, 23:48
Anton, é isso mesmo, você tem toda razão. Só uma uma correção, aonde está escrito nos seus textos, "ego", substitua por "razão". É exatamente assim, aliás, que a ciência vê  o mundo através do método cientifico,. Para você ver que Espiritismo e Ci~encia tem algo em comum

Ego e razão são sinonimos. É por isto que não podemos acreditar na razão.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 04 de Novembro de 2009, 23:52
Olhem aí,
O PSI já tem outra teoria para explicar o fenômeno. Segundo ele, essa formações mentais podem ter a perenidade que lhe desejar o Espírito, e que tais formações se tornam tangíveis, ao contrário do que discutíamos que elas existem mas não são tangíveis.

Marco, PSI e Anton, tem até agora as melhores hipóteses e teorias para a explicação do fenômeno. E aí, alguém tem uma melhor aí??

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 00:07
A modelagem, a criação do ambiente espiritual com tudo quanto nele existe, é produto da criação mental dos espíritos, que o fazem proporcionalmente ao seu estado mental-moral-intelectual.
Isto seria verdadeiro se o pensamento fosse obra dos espíritos. No entanto não é exatamente assim que acontece. Se o pensamento fosse obra dos espíritos, encarnados ou desencarnados, e cada um desejasse plasmar o que quisesse, baseados em um mal explicado livre arbítrio teriamos o caos no universo.

Porque Deus dá a cada um de acordo com o seu merecimento e nenhum espírito afora Deus conhece o merecimento de cada um a cada instante. Assim para que a Suprema Justiça sempre vigore é mister que a fonte de todos os atos, baseados em pensamentos seja sempre o Pai, Deus.

No LE isto esta indicado na questão 72:

72 - Qual é a fonte da inteligência?

– Já o dissemos: a inteligência universal. (entenda-se, Deus, causa primeira de todas as coisas)

72 a Podemos, então, dizer que cada ser tira uma porção de inteligência da fonte universal e a assimila, como tira e assimila o princípio da vida material?

– Isso é apenas uma comparação, mas não é exata. A inteligência é um dom próprio de cada ser e constitui sua individualidade moral. Por fim,há coisas que não são dadas ao homem penetrar, e essa por enquanto é uma delas. (por enquanto refere-se a 150 anos passados quando Kardec escrevia com pena de ganso, iluminado por uma candeia alimentada a oleo de baleia e locomovia-se de cavalo por entre as ruas de Paris).


Os espíritos não pensam, sentem. E o que é o sentir do espírito (encarnado ou desencarnado igualmente)? É amar a Deus acima de tudo ou amar a si mesmo acima de tudo, mais nada. Baseado no sentimento emanado pelo espírito, Deus lhe dá o pensamento apropriado (o tal ego ou razão) para o instante seguinte, atraves do qual vai ser instrumento da vontade do Pai junto a outros espíritos.

Isto se repete de micro fração de tempo em micro fração de tempo, por toda a eternidade e com todos os espíritos. E é assim que Deus consegue dar a cada um de acordo com seu merecimento em cada instante.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 00:11
Marco, PSI e Anton, tem até agora as melhores hipóteses e teorias para a explicação do fenômeno. E aí, alguém tem uma melhor aí??

Não possuo nem hipoteses e muito menos teorias para a explicação de qualquer fenomeno. Hipoteses e teorias são coisas de ego que deseja provar algo. O que estou descrevendo é como a realidade universal se apresenta a nossos olhos.

E peço encarecidamente que não acreditem em uma letra sequer do que estou escrevendo. Cada um deve procurar sozinho o caminho onde não há caminhos.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 00:16
Olá, como sei que o Vitor vai aparecer aqui para dizer as mesmas coisas que o Moura, vou dar o meu parecer sobre este  assunto (mas não em defintivo, porque a verdade é antes construída, do que "encontrada").

1- Que, as colônias espirituais existem, nos moldes como foi exposto por PSI, Marco e Anton
2- Que, as obras psicografadas por Divaldo Franco e Chico entre outros, não são opiniões pessoais dos Espíritos que as escreveram. Elas passam pelo crivo do CUEE
3 - Que, não faz o menor sentido dizer que tais obras são espiritualistas e que não tem nada a ver com o Espiritismo de Kardec.
4- Que, os que advogam a ortodoxia no sentido de apontar para as obras fora da codificação como impostura e opiniões pessoais dos Espíritos que a escreveram e que supostamente estão em desacordo com Kardec, o que não é verdade, correm o risco de lançar a semente do separatismo dentro do movimento espírita


Mas, ainda estamos esperando o Moura e o Vitor colocarem aqui as suas argumentações, a fim de explicar porque acham que os Espíritos que escreveram romances  sobre as colônias espirituais estão equivocados...

vamos aguardar ...


a
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 00:32
Eu continuo como que diz a obra básica, afinal é a ela que devo seguir, como espírita.
Abraços,
Moura

Olá mano Moura,
Como espírita, acho que as obras de Chico e Divaldo são tão espíritas como as de Kardec, e nesse sentido, devemos seguir todas elas, ainda que contenham pequenos erros, porque temos que ter indulgência para com os Espíritos que as escreveram, porque eles não são perfeitos, também têm o direito de errar.
É como disse o Taprobana lá em outro tópico: pensar que Espiritismo é só Kardec, e só nele se encontra a verdade espírita, é o mesmo que supor que as Obras Básicas foram escritas por Deus.

abçs,


PS: mano Moura, não estou jogando no outro time não ok?? só analiso as coisas sob o crivo da razão, e, por enquanto, a razão me diz que as teorias dos "Coloniais", são as que melhor explicam essa questão. Questão de imparcialidade!!!

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 05 de Novembro de 2009, 00:43
Porque é que espiritos desiquilibrados, que andam há séculos numa situação complicada, ficam na terra e outros não?

O que me dá a impressão é que a imaginação dos espiritos é muito, mas muito mais viva do que a nossa. Eles imaginam-se numa situação e vivem-na como se fosse real. Se alguém desencarna a pensar que o inferno existe, e se se sente culpado, com ou sem razão, pelo que fez a outros em vida, pode imaginar-se no inferno, ou seja à imagem mental que ele tem do que é o inferno.

Olá Vitor,

O espírito permanecerá aqui na Terra, se o seu pensamento aqui continuar sintonizado como uma idéia fixa e doentia. Por exemplo, alguém que desencarne mantendo um intenso sentimento de ódio e vingança por alguém. O espírito tem como idéia fixa se vingar, prejudicar essa pessoa de alguma forma. O seu pensamento só está voltado para isso. Para onde o amigo acha que esse espírito vai? Vai procurar aquele que monopoliza o seu pensamento, procurar prejudicá-lo, sugestionando-lhe ao mal, obsidiando-o. Enquanto este estiver encarnado, ele vai manter-se aqui ao seu lado.
Dei um exemplo, mas o amigo pode extrapolá-lo para qualquer outra situação. O espírito fica preso onde  vibra o seu pensamento, e acompanha aqueles espíritos que estão em sintonia com ele.
Fora do nosso convívio terrestre,  o espírito vai para regiões que estão no mesmo padrão de vibração de seus perispíritos, e vai ficar junto de outros espíritos que tenham um perispírito com uma densidade ou peso específico semelhante ao seu e cujos pensamentos estejam em conformidade com os seus.

Um abraço

PSI      
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 05 de Novembro de 2009, 01:07
Olá.


Não resta dúvida, ao menos para a grande maioria dos frequentadores deste espaço de discussão, que aquilo que denominamos matéria nada mais é que energia. Assim como podemos encontrar a água em vários estados: sólido, liquido e gasoso, a mesma não perde a quimica de manter em sua constituição duas moleculas de hidrogenio e uma de oxigenio - H2O - em qualquer destas circunstancias ou propriedades fisicas, apresentando um aspecto mais fluidico ou condensado.


O perispirito também é matéria, ou seja, vestimo-nos de matéria, num tom quintessenciado. Faz todo sentido que após desencarnar que vivamos num determinado lugar, que até, diante de tanta resistencia a esta logica quase matematica, não se queira denominá-lo como colonias espirituais. Então, para alegrar os que são contrarios a esta ideia, que ensaiemos o seguinte enredo: a partir de hoje imitaremos a Igreja Católica denominando esses locais de permanecencia e vivencia espiritual como Inferno, Purgatorio e Céu. Ao menos, neste quesito a ICAR parece encontrar-se mil anos-luz adiante de muitos da ortodoxia espirita.



Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 01:19
O perispirito também é matéria, ou seja, vestimo-nos de matéria, num tom quintessenciado. Faz todo sentido que após desencarnar que vivamos num determinado lugar, que até, diante de tanta resistencia a esta logica quase matematica, não se queira denominá-lo como colonias espirituais.

Mas como vivemos em um determinado "lugar", se o espírito esta sempre onde se enconra o seu pensamento? No exemplo do menininho que citei lá atraz, universo era a ponta da agulha. Podemos estar sentados a frente do computador, mas se pensarmos em qualquer acontecimento ocorrido em qualquer época é lá que estaremos. Se isto acontece enquanto encarnados o que não deve aconteer com desencarnados que segundo nos contam tem percepções 1000 vezes mais sutis que as nossas...

Então a questão passa a ser: O que é "lugar"? Será que existe tal coisa?
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 05 de Novembro de 2009, 01:39
Mas como vivemos em um determinado "lugar", se o espírito esta sempre onde se enconra o seu pensamento?

Olá, Anton Kiudero


Uma observação se faz importante a este parágrafo. Espirito (escrito em maiuscula) significa o ser desprovido de qualquer corpo intermediario; espirito (minusculo) sofre a influencia de um organismo (seja ele perispiritual ou biologico), fica limitado em sua ação.

Não dá para acreditar que voce esteja ai teclando em seu computador, e seu Espirito vagando o Egito Antigo. Não é por associar o pensamento ao Espirito que isso inibe a possibilidade de projetá-lo à distancia de onde nos encontramos.


Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 10:16
Uma observação se faz importante a este parágrafo. Espirito (escrito em maiuscula) significa o ser desprovido de qualquer corpo intermediario; espirito (minusculo) sofre a influencia de um organismo (seja ele perispiritual ou biologico), fica limitado em sua ação.

Não dá para acreditar que voce esteja ai teclando em seu computador, e seu Espirito vagando o Egito Antigo. Não é por associar o pensamento ao Espirito que isso inibe a possibilidade de projetá-lo à distancia de onde nos encontramos.

Vamos então elaborar um pouco mais sobre o tema "lugar".

Primeiro anoto uma inversão no seu paragrafo inicial. Não é o corpo intermediario que limita a ação do espírito porem o espírito que se limita por acreditar viver em um corpo intermediario (um lugar).

Vamos então fazer uma pequena experiencia. Feche os olhos, relaxe, e imagine-se em algum lugar onde teve alguma experiencia prazeirosa no passado. Uma praia ou montanha onde tenha estado com pessoas muito amadas. Olhe ao redor, veja a paisagem, sinta os odores, interaja com as pessoas presentes, converse, cante e dance se assim o desejar. Nestes momentos voce estará "lá". Mas ao abrir os olhos, voce estará "cá" e tudo desaparece. Então onde voce esteve realmente? Aparentemente voce não esteve em lugar algum mas a sua mente (e por consequencia o espírito) estiveram em algum "lugar" construido em sua mente. Neste caso tudo foi ilusório. Mas será mesmo que foi ilusório? Será que alguma das pessoas presentes em sua ilusão não "sonhou" com algo semelhante? Pode ser que sim e pode ser que não e normalmente so o descobrimos por acaso.

Ensinaram todos os mestres do passado, Buda, Krishna e Jesus, secundados e complementados pelo Espirito da Verdade que estamos onde esta nosso pensamento e podemos tomar esta afirmação como real, no momento.

Agora faça uma segunda experiencia. Vá a um lugar de ficção, um livro ou romance que tenha lido. Passeie por entre os ambientes e personagens da novela. Interaja. Voce pode fazer tudo o que desejar, poderá criar até mesmo novos acontecimentos e personajens que nada terá consequencias, afinal é so uma novela, certo? Errado. Tudo tem consequencias, Aquilo que parece uma lusão, novela, conto é tão real ou ilusório como a "vida" real e ainda faz parte de suas provas encarnatorias. Veja como é poderoso o pensamento e a ilusão do espírito.

Faça agora uma terceira experiencia. Vá a algum lugar bastante conhecido no passado. Procure e leia algo sobre o lugar. Podem ser as piramides e o antigo Egito se voce o preferir. Apos "imergir" racionalmente no local (ler, ver fotos, desenhos, a conhecer algo da historia), feche os olhos e "vá" ao local e ao tempo. Voce poderá "viver" lá por algum tempo e tudo lhe parecerá absolutamente real. Conheça os costumes, visite lugares, visite os templos de estudo. Observe o por do sol, acompanhe algum ritual religioso. E abra os olhos. Foi realidade ou ilusão? Ou realidade ilusoria? Autosugestão talvez? Talvez tudo isto e mais alguma coisa, mas se voce buscar bem lá no fundo da memoria encontrará alguma coisa, algum ensinamento, alguma informação que voce não poderia haver "imaginado". Algo que ainda não aconteceu em sua vida (aquela onde voce esta em vigilia) mas que voce vai identificar quando acontecer.

Na realidade somente existe um único "lugar" para os espíritos no universo e este lugar é o universo. Se fizermos um ponto com lápis em uma folha de papel e dissermos: este é o universo, este será o universo para nos naquele instante e se imaginarmos o universo algo imenso com dezenas de anos luz de dianmetro, este tambem será o universo naquele instante.

O universo é infinito. Infinito não quer dizer grande ou pequeno, mas que não teve inicio e nem terá fim. O universo é eterno. Eterno não quer dizer muito tempo, mas é um lugar onde o tempo não existe, sempre é "agora".

É neste universo sem forma e sem tempo, sem qualquer dimensão que nos permita identificá-lo ou identificar alguma coisa que vivemos todos e este é o único lugar que existe para viver.

Daí podermos afirmar que tudo o que percebemos no universo são criações mentais dadas por Deus ao espirito para provar-se. Para testar-se e ver se consegue, apesar da balburdia das percepções compeender e viver como filho de Deus (amando a Deus acima de tudo) ou viver como filho do homem (amando o ego criador de ilusões).

Alguns espíritos ficam dezenas de milenios (ou serão milhões de anos?) dormindo o sono dos iludidos antes de despertar. Outros conseguem dar este salto mais rapidamente, mas todos sem excessão passam por este processo, denominado de encarnação. O espírito aprende tudo o que deve aprender no universo, onde não há lugares e portanto não há colonias, comidinhas e bebidinhas, janelas e vasos com violetas, mas ele pensa que existe tudo isto porque não consegue diferenciar aquilo que é fruto de sua mente (lhe foi induzido) da realidade universal.

Como diz a Helena, o espirito vive em uma Matrix sem o saber. E todos nos sempre pedimos para tomar a pilula de cor errada...
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 05 de Novembro de 2009, 10:41
Eu continuo como que diz a obra básica, afinal é a ela que devo seguir, como espírita.
Abraços,
Moura

Olá mano Moura,
Como espírita, acho que as obras de Chico e Divaldo são tão espíritas como as de Kardec, e nesse sentido, devemos seguir todas elas, ainda que contenham pequenos erros, porque temos que ter indulgência para com os Espíritos que as escreveram, porque eles não são perfeitos, também têm o direito de errar.
É como disse o Taprobana lá em outro tópico: pensar que Espiritismo é só Kardec, e só nele se encontra a verdade espírita, é o mesmo que supor que as Obras Básicas foram escritas por Deus.

abçs,


PS: mano Moura, não estou jogando no outro time não ok?? só analiso as coisas sob o crivo da razão, e, por enquanto, a razão me diz que as teorias dos "Coloniais", são as que melhor explicam essa questão. Questão de imparcialidade!!!



Olá Renato,

Concordo plenamente com essa sua visão das coisas!

Abração.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 10:41
Olá pessoal,

Para mim esssa questão das colônias espirituais está "solucionada", digamos assim, porque existem teorias (Livro dos Espíritos) e comprovações experimentais que a confirmam. Elas existem porque há teorias que as comprovam, teorias essas, que aqui, foram trazidas pelos amigos Marco Silva, PSI, e Anton Kiudero, enquanto que os amigos Vitor e Moura não tem nenhuma teoria para provar o oposto: apenas dizem: "eu não acredito nas colônias espirituais, porque Kardek não fala sobre elas". Esse tipo de argumentação é anti-científica.

A única justificativa de aqui permanecer é a título de aprendizado, mas a questão está solucionada.

As colônias espirituais existem e não são um devaneio dos médiuns que as viram ou dos Espíritos que escreveram sobre elas, ao contrário do que afirmam alguns amigos aqui, como Moura e Victor.

um abraço a todos,

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 11:01
Olá Anton,

Está muito boa essa explicação sua.
Lembra do post do Psi??

Pois então, me restou uma dúvida: no caso das "formações mentais" coletivas, na erraticidade, elas poder se tangíveis ou não??

Aguardo resposta,

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 11:40
Pois então, me restou uma dúvida: no caso das "formações mentais" coletivas, na erraticidade, elas poder se tangíveis ou não??

Se não há formas e tempo no universo real, não existe nada "tangivel" no universo real. Isto está até mesmo no LE. Toda realidade percebida é aparente e ilusória.

Então a pergunta deveria ser: como são formadas estas realidades aparentes?

As realidades aparentes, o "maya" oriental ou "ilusão do ego" em linguajem mais moderna, são criações divinas que servem de prova aos espíritos. Assim temos percepções planetárias, culturais, etarias e sexuais comuns a grandes grupos de habitantes de cada orbe e percepções individuais privativas de cada um dos espiritos encarnados.

Por exemplo, durante uma "vida" o espírito passa por diversas ilusões ou papeis, cada uma com um proposito diferente. Vive o papel de filho, de estudante, de profissional, de esposo, de pai ou mãe, de religioso e dentro de cada uma destas ilusões ainda ha subdivisões. Mas o espírito so tem por pai a Deus e so faz o que Deus determina. E apesar disto, apesar do ser humano ser a maior das ilusões do espirito, acredita que este ser imaginário possui livre arbítrio, criando com isto uma segunda camada de ilusões a impedir a sua libertação.

Alias, o ser humano adora viver iludido, é como uma droga e por isto é tão dificil libertar-se, perder o chão a seus pes e deixar-se cair no vazio e no nada que é o universo de Deus. O ser humano apavora-se com a ideia de perder a sua individualidade, mas o espirito se esqueçe de que o ser humano nem ao menos existe fora de sua mente. O espirito jamais perde a sua individualidade enquanto o ser humano desaparece inumeras vezes.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 11:49
Compreendi, Kiudero,

Obrigado mais uma vez pelas elucidações acerca da questão.
 
A meu ver todavia, você deveria ter colocado entre aspas quando diz "não há nada formado pelo pensamento que seja tangível".

Entendi a sua questão. Mas será que a matéria não é "tangível" enquanto o pensamento "pensar" que ela é?? ou seja, enquanto aquele que pensa, a concebe assim??

abçs,

Renato

PS: Anton, a coisa tá ficando filosófica demais rsrsrs  :D
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 05 de Novembro de 2009, 11:53
'...Vamos então elaborar um pouco mais sobre o tema "lugar"...'

Olá, Anton Kiudero


Concordo com o forista quando ele diz que seu texto está muito bom. Deu para compreender perfeitamente o seu raciocínio.

Mas, vamos fazer uma experiencia:


- Qual a cor dos meus olhos ?
  
Para o seu espirito deve ser fácil transportar-se por meio do pensamento, atravessar paredes, burlar o transito caótico das grandes metropoles e checar o arco-iris do meu olhar. O pensamento, viajando na velocidade da luz, cobre a distancia do Rio de Janeiro até São Paulo (onde resido) num piscar de olhos. Se acertar, vou procurar outra doutrina.



Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 12:07
Entendi a sua questão. Mas será que a matéria não é "tangível" enquanto o pensamento "pensar" que ela é?? ou seja, enquanto aquele que pensa, a concebe assim??

O termo correto não é"pensar" mas sim "acreditar".

PS: Anton, a coisa tá ficando filosófica demais

Ao contrário, não há nada de filosofia aqui, a filosofia que emana da razão é pura ilusão tambem.

Leia o texto a seguir, que serviu de estudo e orientação a centenas de gerações de estudantes e estudiosos da psicologia do espírito ha mais de tres milenios.

Se a tua Alma sorri ao banhar-se ao sol da tua vida; se a tua Alma canta dentro da sua crisálida de carne e de matéria; se a tua Alma chora dentro do seu castelo de ilusão; se a tua Alma se esforça por quebrar o fio de prata que a liga ao Mestre; sabe, ó discípulo, que a tua Alma é da terra.

Quando ao tumulto do mundo a tua Alma que desabrocha dá ouvidos; quando à voz clamorosa da grande ilusão a tua Alma responde; quando se assusta ao ver as lágrimas quentes da dor, quando a ensurdecem os gemidos da angústia, quando a Alma se retira, como a tartaruga tímida, para dentro da concha da personalidade, sabe, ó discípulo, que do seu Deus silencioso a tua Alma é um sacrário indigno.

Quando, já mais forte, a tua Alma vai saindo do seu retiro seguro; quando, deixando o sacrário protetor, estende o seu fio de prata e avança; quando, ao contemplar a sua imagem nas ondas do espaço, ela murmura, "Isto sou eu" - declara, ó discípulo, que a tua Alma está presa nas teias da ilusão.

Esta terra, discípulo, é a sala da tristeza, onde existem, pelo caminho das duras provações, armadilhas para prender o teu Eu na ilusão chamada "a grande heresia".

Esta terra, ó discípulo ignaro, não é senão a triste entrada para aquele crepúsculo que precede o vale da verdadeira luz - essa luz que nenhum vento pode apagar, e que arde sem óleo nem pavio.


E segue nesta toada, mostrando o caminho para a libertação das ilusões na linguagem e simbologia do antigo Tibet. O que estou escrevendo é muito semelhante em linguagem atual, conforme encontrado na DE e demais fontes modernas.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 12:13
- Qual a cor dos meus olhos ?
Se não existe a forma como deveria existir a cor no universo real? As cores são criadas na mente e a sua cor é aquele que voce acredita que seja. Eu não tenho qualquer super-poder para verificar isto. Posso no máximo imaginar e na imaginação "ver" qualquer coisa entre branco e preto o que é indiferente. Além de não confundir a ilusão com a realidade não confunda a sua ilusão com as ilusões alheias. Porque não tem nada a ver.

A proposito não existe velocidade tampouco ja que não existe o tempo.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 12:20
Olá Anton,

Citar
Leia o texto a seguir, que serviu de estudo e orientação a centenas de gerações de estudantes e estudiosos da psicologia do espírito ha mais de tres milenios.

Muito interessante o texto, poderias citar a referência ou fonte?

obrigado,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 12:29
Muito interessante o texto, poderias citar a referência ou fonte?

Segue abaixo o livro completo para baixar. É bem dificil a sua compreensão. Postei apenas os conceitos iniciais.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 12:46
Mas enfim, Anton,

Depois de todas essas colocações e elucidações, as colônias espirituais  - pelo menos sob a ótica discutida até agora - existem de alguma maneira??

Ou quando os lagartões citam Kardec, estão de alguma forma, convergindo para a aceitação desse, digamos, "modelo explicativo"???

De qualquer forma, acho que de ontem para cá, todos aprendemos muitos, e isso é o que importa.

Penso que cada um continuará com suas crenças, ou defendendo as suas teorias, equivocadas ou não, pois, mesmo na ciência, os cientistas são resistentes  em abandonar suas teorias, mesmo quando elas são  desbancadas por teorias mais convincentes ou que melhor explicam uma questão que precisa de resposta. 

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 05 de Novembro de 2009, 12:51

Olá!

Obrigado amigo Anton Kiudero.

Interessante leitura, que conheço de alguns textos dessa autora que de há muito tem sido parte da minha leitura, o seu entendimento dá-se em silêncio e em perfeita liberdade de percepção.

Os meus agradecimentos pela sua clarivdência amigo.

Com todo o respeito

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Novembro de 2009, 12:58
Olá Aldebaran

Amigo, queria pedir-lhe que deixasse essa brincadeira dos despiques. Nós estamos aqui para aprender, pois todos somos aprendizes, e não para fazer competições de ideias. Sei que é uma brincadeira sua, e que não visa prejudicar ninguém, mas não me parece nada oportuna aqui neste tópico no fórum. Em Off-topic há uma secção de "humor", onde o amigo pode mostrar essa sua veia humoristica. Não me leve a mal de lhe pedir isto.

Olá Anton

Quanto ao interessante texto que colocou, penso que se refere ao mesmo que a doutrina espirita:

- A vida do espirito encarnado é uma ilusão porque, ao perdermos a memória da nossa vida anterior de espiritos eternos, tendemos a viver como se só fossemos um corpo de carne, uma mera máquina biológica. E é para nos ajudar a livrar dessa ilusão que são os ensinamentos dos grandes mestres da humanidade.

Cada um dos mestres da humanidade ensinou de acordo com o povo em que estava inserido. E daí a discrepância de vários ensinamentos, que é apenas aparente.

Contudo penso que este mundo material existe mesmo, que os nossos corpos existem mesmo. O que nos é dado percepcionar e a nossa interpretação do que percepcionamos é que é limitada, impedindo-nos de conhecer a realidade tal como ela é.

Costumo dar um exemplo um bocado aparvalhado, mas que penso que ajuda a ilustrar o que eu penso:

- Supondo que alguém é muito sábio na terra, que conhece e se reconhece como um espirito imortal, que sabe que a nossa interpretação da realidade é ilusória porque é limitada,
irá correr contra uma parede na esperança de a atravessar?

- Se a parede fosse ilusória, alguém capaz de desfazer essa ilusão, através da  emancipação da alma, por exemplo, poderia fazer o seu corpo de carne atravessá-la?

- Sob hipnose alguém atravessa paredes no seu corpo de carne?

- E mais, qualquer cidadão do mundo que fosse lá para atravessar a parede teria o mesmo problemas, qualquer que fosse a sua cultura, crença espiritual ou posição na sociedade.

Em conclusão:

- A realidade existe mesmo. É diferente do que nós imaginamos, pois as nossas limitações impedem-nos de a percepcionar de uma forma perfeita, mas existe.

- Se eu vir alguém encarnado a passar o seu corpo de carne através de uma parede, ficarei convencido de que a parede é ilusória. Até lá...

bem hajam
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 13:02
Depois de todas essas colocações e elucidações, as colônias espirituais  - pelo menos sob a ótica discutida até agora - existem de alguma maneira??

Então vamos resumir tudo o que foi dito em um unico paragrafo.

Existe o Universo Real, que é monista, onde todos vivemos e neste não há a "forma" e o "tempo" e existe o universo percebido pelos espíritos, que é dualista, onde tudo possui dois aspectos opostos. O LE é o "Livro dos Espíritos" e não o "Livro dos Seres Humanos" e portanto fala do Universo Real enquanto a literatura espirita bem como a humana de forma geral versam apenas sobre o universo tal como percebido.

Acredite quem quiser, mas nada do que passa pela razão humana existe no universo real.

Observem que não estou criando qualquer conceito ou verdade nova. O unico intuito é demolir as verdades estabelecidas para que cada um consiga por si vislumbrar em parte o universo real, ou ao menos constatar e perceber a sua existencia.

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 13:19
- Supondo que alguém é muito sábio na terra, que conhece e se reconhece como um espirito imortal, que sabe que a nossa interpretação da realidade é ilusória porque é limitada,
irá correr contra uma parede na esperança de a atravessar?
- E mais, qualquer cidadão do mundo que fosse lá para atravessar a parede teria o mesmo problemas, qualquer que fosse a sua cultura, crença espiritual ou posição na sociedade.

A parede é uma ilusão e o corpo humano tambem, inexistem ambos no universo real, mas no entanto são percebidos igualmente como reais. Esta a função do ego, criar a ilusão. Assim como as paredes das cavernas umbrais são solidas para os que lá "vivem".

Apesar de sabermos que não há limites para o espírito. Uma martelada de um martelo ilusorio em cima de um dedo ilusório doe porque esta é a ilusão que nos é dada perceber, para isto estamos aqui. No entanto o espírito pode não sentir nada, se conseguir se condicionar a isto e se o espírito não sente, a materia tampouco sera marcada ou sangrará.

Há uma experiencia em hipnose onde o hipnotizador diz ao paciente que vai dar um chute em uma pedra e manda-o dar o chute em uma bola comum de borracha.... E o paciente se machuca, o dedão chega a inchar como se tivesse dado uma topada em uma pedra...  E na experiencia seguinte o hipnotizador induz ao paciente dar um chute em uma bola macia, mas ao inves de bola existe um paralelepipedo. E o paciente nada sente nem mentalmente e nem fisicamente, absolutamente nada. Porque tudo é mental no universo.

O universo e tudo o que imaginamos conhecer é inteiramente espiritual.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 13:38
Olá, Vitor
Tudo bem, paremos com elas, até porque "brincadeira tem hora" (ditado brasileiro).
Quanto a dizer que "isto aqui não é competição" não se trata disso.

Na ciência, quando se criam teorias para tentar explicar um problema que precisa de resposta, nem por isso dizemos que há competição.

O que eu gostaria de deixar claro, é que, quando nós defendemos um ponto de vista, temos que ter argumentos embasados na lógica, na razão, no bom senso e em referenciais teóricos.

Como eu estou aqui para aprender, e não para ensinar, penso que ficou claro que um grupo de foristas, ofereceram teorias e argumentações quanto ao ponto de vista que sustentam. Coisa que você e o Moura não fizeram. Não que se chegou a um veredicto final, afinal todas essa coisas são  suposições, teorias, modelos explicativos, hipóteses, e utilizando-se o crivo da razão, como nos ensinou Allan Kardec, eu tenho que optar pela teoria que melhor explica.

O Anton está vindo com uma lógica que é a da misticismo oriental. Eu só não fiz essas colocações que você fez ao posicionamento dele, para não desviar a foco da questão. É claro que a Terra é material e ela existe, é claro que eu não posso atravessar uma parede.

Mas, no fim das contas, você veio aqui postar, e não apresentou nenhum argumento sobre aquilo que você defende. E, lembre-se que foi você mesmo que abriu um dos diversos tópicos sobre essa questão, justamente para poder apontar para os supostos erros e engodos nas obras de André Luiz.

Mas não é só André que falam delas – dessas formações mentais na espiritualidade. É Victor Hugo, Manoel Philomeno de Miranda, Bezerra de Menezes, Emmanuel, Castelo  Branco, e todos os demais escritores de romances mediúnicos.

De fato, aqueles que se ressentiram do posicionamento irrevogável de vocês, tem uma certa razão, por que, afinal, onde estaria a contradição entre esses autores e a Allan Kardec.  Essa suposta contradição não foi apontada por vocês. Não é possível que centenas de Espíritos disseram as mesmas coisas acerca das formações mentais, e que estejam todos ao mesmo tempo equivocados.

Utilizaram a argumentação a priori e ad hoc de que André Luiz era um Espírito inferior quando desencarnou e por isso, enxergou as coisas no mundo espiritual de acordo com o seu ponto de vista,  deu a sua opinião pessoal, como vocês costumam dizer. Ora, essa explicação não convence. Sabemos que Emmanuel, Victor Hugo, Vianna de Carvalho e principalmente o Dr. Bezerra de Menezes não são Espíritos inferiores. E o Manoel Philomeno de Miranda merece destaque especial nesse contexto: trabalhou quando encarnado nos tratamentos e no estudo das obsessões, e quando desencarnou prosseguiu seus estudos.

Não posso acreditar portanto, que todos esses Espíritos estejam dando opiniões pessoais, quando o que acontece, é que o fato de eles todos terem falado sobre as mesmas coisas, e que suas narrações acerca da existência de  horizontes, planícies, animais, árvores, abismos, vales no mundo espiritual, vem satisfazer o crivo do CUEE, que foi tão defendido por vocês. Se as obras psicografadas por Divaldo Franco e Chico Xavier não tivessem passado pelo crivo do CUEE, eles jamais teriam tido permissão da Espiritualidade Maior para publicá-los, porque traria uma grande confusão no Espiritismo, e mesmo a destruição destes.

Tenho lido as suas diversas mensagens, e visto  a tua coerência doutrinária, a tua responsabilidade quanto ao que enuncias, o conhecimento sólido e bem compreendido de Kardec, mas com toda sinceridade meu amigo,  nessa questão das colônias espirituais, as vossas colocações não se sustentam perante a lógica e o crivo da razão, e tanto é verdade que, de ontem para cá, muitos amigos elucidaram  a questão oferecendo teorias, hipóteses e modelos explicativos, enquanto o Moura se limitou a dizer “eu continuo com Kardec”, e você simplesmente se calou.

Eu não estou aqui para ficar puxando a sardinha para o lado de ninguém, eu procuro investigar através da razão, aquilo que é lógico, e analisar as teorias que melhor explicam uma problemática que se nos afigura sem resposta.

Então, esse tópico aqui foi de aprendizado. Mas, se quer falar de “competição”, quem gerou a mesma foram vocês mesmos, nessa crítica descriteriosa  aos Espíritos que fizeram narrativas do além, sobretudo pela mão de Chico e Divaldo.

O teu silêncio diz, em parte, que vocês estavam um pouco equivocados quando lançaram essa controvérsia.

E mais uma vez, para finalizar. Se o objetivo aqui é aprender e não concorrer, acho então, que todos estão convidados ao estudo e á meditação quanto ao Espiritismo.

E enfim que, essa teoria de vocês, de Espiritismo é Kardec, e as obras dos Espíritos que escreveram romances mediúnicos não é Espiritismo, mas sim alguma forma de Espiritualismo, não se sustenta de maneira alguma, pelo menos até que você prove o contrário, o que não fez até agora.

Abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 05 de Novembro de 2009, 13:46

Olá!

Amigos estou de acordo com o nosso amigo Anton Kiudero e com a sua clarividência, por isso tenho aqui neste tópico que vou deixar-vos o que a ciência hoje já sabe acerca do que estamos a falar, e que confirma tudo o que o Anton tem dito.

Enfim mais conhecimento para nós.

Percepção além da matéria 1, logo a seguir está o 2:

http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/liberdade-18415/msg66344/#msg66344 (http://www.forumespirita.net/fe/outras-doutrinas-espiritualistas/liberdade-18415/msg66344/#msg66344)

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 13:52
Olá Vitor,
Me esqueci de dizer uma coisa:
Repare que, no momento em que vocês oferecerem argumentos lógicos sobre a questão, e surgirem com uma teoria ou modelo explicativo sobre o ponto de vista que vocês defendem, eu aceitarei a sua teoria e não uma outra que seja menos eficiente para se elucidar e explicar a questão.
Nós conhecemos o Espiritismo de longa data, e francamente, foi  o próprio Kardec que nos ensinou a investigar sob o crivo da razão, todas as coisas.
Se nos atermos aos pressupostos do Espiritismo apenas por uma questão de crença, então o Espiritismo é só mais uma religião, como todas as outras.
E é interessante notar, que, quanto mais "metafísica" e ideológica for uma determinada filosofia ou ramo do saber, mais controvérsias e contradições haverá entre os seus adeptos.
Quanto mais uma teoria reinvindicar para si o status de verdade, mas susceptível ela será de ser criticada.

Isso se verifica na seguinte ordem, em termos de concordância sobre os postulados de uma determinada ciência ou ramo de conhecimento - do mais concordante entre os  adeptos para o menos
1 - Ciência Naturais
1.a- Física
2- Ciências humanas
2a.- Sociologia

3- religiões...

abçs,


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 14:05
Citar
Anton: O universo e tudo o que imaginamos conhecer é inteiramente espiritual.

O que está de acordo com Kardec, quando os Espíritos dizem a ele: "O mundo espírita é o mundo normal e primitivo. É preexistente e sobrevive a tudo", enquanto que o mundo material é transitório, deixa de existir ou poderia nunca ter existido, sem que com isso, afetasse a existência do mundo espírita. questões 85 e 86 de OLE.

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 14:10
Depois de todas essas colocações e elucidações, as colônias espirituais  - pelo menos sob a ótica discutida até agora - existem de alguma maneira??

Então vamos resumir tudo o que foi dito em um unico paragrafo.

Existe o Universo Real, que é monista, onde todos vivemos e neste não há a "forma" e o "tempo" e existe o universo percebido pelos espíritos, que é dualista, onde tudo possui dois aspectos opostos. O LE é o "Livro dos Espíritos" e não o "Livro dos Seres Humanos" e portanto fala do Universo Real enquanto a literatura espirita bem como a humana de forma geral versam apenas sobre o universo tal como percebido.

Acredite quem quiser, mas nada do que passa pela razão humana existe no universo real.

Observem que não estou criando qualquer conceito ou verdade nova. O unico intuito é demolir as verdades estabelecidas para que cada um consiga por si vislumbrar em parte o universo real, ou ao menos constatar e perceber a sua existencia.



Olá Anton
Olha, mais uma vez parabéns pelas suas colocações. (o exemplo do hipnotizador e da bola é muito bom).

Aceito essa teoria sua, ela parece bem lógica, quanto a “vislumbrar em parte o universo real”, já acho um pouco mais difícil :D

Abcs,

Renato 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 14:18
É interessante notar Anton, que essa tese sua - que é espiritualista, mas que está também em Allan Kardec - já é hoje, aceita pela ciência.

A ciência contemporãnea postula hoje, que a realidade "objetiva" é inacessível ao espírito humano. (mas que!! Kant já tinha dito isso no século XVIII).
Na verdade, o que a ciência constata, é que a realidade que percebemos é apenas uma construção simbólica da mente humana  (quem primeiro trabalhou com essa idéia foi a Antropologia, e hoje, os físicos também a aceitam), uma construção da razão, ou do ego, se assim você preferir.

Uma dessas constatações, e que todos sabem, é que, quando observamos os astros no céu, estamos olhando para o passado, e não para  o que eles são hoje.

A ciência pois, afirma que esse mundo que percebemos á nossa volta, é processado por códigos simbólicos, para que possamos dar coerência e sentido a ele. Mas nada do que observamos corresponde à sua realidade intrìnseca.

Só não concordo com você, quando diz que, mesmo reencarnados podemos desde já vislumbrar o "universo real", como fazer isso??

abçs,


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 14:21
Aceito essa teoria sua, ela parece bem lógica, quanto a “vislumbrar em parte o universo real”, já acho um pouco mais difícil

Dificil não, absolutamente impossível, ja que estamos sempre sob o efeito do ego/razão/ilusão... Mas podemos nos condicionar a não acreditar no que nos diz o ego/razão/ilusão sem criar qualquer nova verdade para colocar em seu lugar e com isto gradativamente deixamos de nos iludir. Este é o processo ensinado desde sempre.

Quando o ego nos diz: isto é bom, apenas dizer, "sei lá se é bom" (sem dizer que não é bom) . e por ai a fora... descondicionar...
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 05 de Novembro de 2009, 14:24
Olá Aldebaran

Amigo, queria pedir-lhe que deixasse essa brincadeira dos despiques. Nós estamos aqui para aprender, pois todos somos aprendizes, e não para fazer competições de ideias. Sei que é uma brincadeira sua, e que não visa prejudicar ninguém, mas não me parece nada oportuna aqui neste tópico no fórum. Em Off-topic há uma secção de "humor", onde o amigo pode mostrar essa sua veia humoristica. Não me leve a mal de lhe pedir isto.

Olá Anton

Quanto ao interessante texto que colocou, penso que se refere ao mesmo que a doutrina espirita:

- A vida do espirito encarnado é uma ilusão porque, ao perdermos a memória da nossa vida anterior de espiritos eternos, tendemos a viver como se só fossemos um corpo de carne, uma mera máquina biológica. E é para nos ajudar a livrar dessa ilusão que são os ensinamentos dos grandes mestres da humanidade.

Cada um dos mestres da humanidade ensinou de acordo com o povo em que estava inserido. E daí a discrepância de vários ensinamentos, que é apenas aparente.

Contudo penso que este mundo material existe mesmo, que os nossos corpos existem mesmo. O que nos é dado percepcionar e a nossa interpretação do que percepcionamos é que é limitada, impedindo-nos de conhecer a realidade tal como ela é.

Costumo dar um exemplo um bocado aparvalhado, mas que penso que ajuda a ilustrar o que eu penso:

- Supondo que alguém é muito sábio na terra, que conhece e se reconhece como um espirito imortal, que sabe que a nossa interpretação da realidade é ilusória porque é limitada,
irá correr contra uma parede na esperança de a atravessar?

- Se a parede fosse ilusória, alguém capaz de desfazer essa ilusão, através da  emancipação da alma, por exemplo, poderia fazer o seu corpo de carne atravessá-la?

- Sob hipnose alguém atravessa paredes no seu corpo de carne?

- E mais, qualquer cidadão do mundo que fosse lá para atravessar a parede teria o mesmo problemas, qualquer que fosse a sua cultura, crença espiritual ou posição na sociedade.

Em conclusão:

- A realidade existe mesmo. É diferente do que nós imaginamos, pois as nossas limitações impedem-nos de a percepcionar de uma forma perfeita, mas existe.

- Se eu vir alguém encarnado a passar o seu corpo de carne através de uma parede, ficarei convencido de que a parede é ilusória. Até lá...

bem hajam

Olá amigo Vitor,

Por falar em ser coerente ...   ;D

A ti posso atribuir esse adjectivo sem pestanejar! Foste sempre muito coerente na defesa do teu ponto de vista!

Por outro lado também gostei de ver o jogo de ping-pong ...  ;D
Pensei que fossem só os chineses imbativeis nesta matéria, mas pelos vistos ...  ;D

Abraço.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Novembro de 2009, 17:05
Creio que ilusão verdadeira é persistir na prática do mal.
não por que seja impossível tal prática
mas por que,
posicionaremos amanhã
justamente na seiva da fruta da semente que plantamos outrora.

A natureza não da saltos
o vazio dos textos desestimula a nossa ação, enfraquece o nosso aprendizado,
muitos sons acompanham o rítimos das músicas
mas não provém dos instrumentos musicais.

Assim entendo que a filosfia não nos respoderá tudo
e nem tudo o que precisamos são provindas de respostas subjetivas, supositivas.
O trabalho é lei natural
É verdadeiro.
e o trabalho jamais deixará de proporcionar ganhos.
para o bem , ganhos boníficos

Somos livres, mas responsáveis
por isso seremos responsabilizados.

"Vá e não tornes a pecar.'
São palavras ditas por uma Pessoa que aprendi a confiar...e foi dita em um determinado tempo..não são ilusões...nem o tempo , nem a Pessoa.


Oxalá Sidarta pudesse questionar todos que ditam-se "seus representantes"...

Chaga de ilusões
Chega de chagas
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 05 de Novembro de 2009, 17:08
Diegas

Posso chutar???

La vai

Você tem um olho de cada cor?

um chute heimmm.

rs

abraços
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 19:08
Em postagens anteriores conversamos sobre a realidade e a ilusão e como esta é produzida pelo ego/mente. No entanto não é esta a única função do ego/mente. Mais do que produzir percepções de ordem material serve ele ao proposito de produzir percepções de ordem moral que afetam profundamente o espírito enquanto submisso ao ego/mente.

É o ego como interpretador da realidade que diz ao espírito: "isto é seu" ou "isto é gostoso" ou "voce ama porque/como/se/quando" ou "voce sabe isto". Em resumo é o ego/mente que induz o espírito a acreditar que é um ser individual, independente e egoista.

É o ego que se manifesta atraves das posses que podem ser classificadas em tres grupos:

posses materiais - eu tenho, é meu
posses sentimentais - eu amo, eu gosto, eu desgosto
posses morais - eu sei

Todas as manifestações negativas do ser humano podem ser reduzidas a uma destas tres posses. Desapegar-se das posses é portanto o caminho único para conduzir a elevação do espírito. O espírito enquanto sob o dominio do ego/mente em sua fase humanizada desconhece e lhe é impossivel acessar o universo real. Tudo o que pode perceber é o universo transitório e ilusório que é o seu ambiente de provas. No entanto pelo desapego as sugestões do ego/mente o espírito pode, mesmo encarnado, acercar-se mais do universo real ou universalisar-se.

Nisto consiste a reforma íntima tal como ensinada pelos espíritos. No entanto o espirito humanizado por estar fortemente dominado pelo ego/mente a ponto de gostar desta situação, compreende a reforma intima como algo completamente diverso. Compreende a reforma intima como a ação voltada ao exterior no contato com outros espíritos quando a reforma intima é a ação voltada ao interior, a si mesmo.

De nada adianta a ação voltada ao exterior se não houve a ação interior. A ação interior desenvolve a intenção e é esta que formata o pensamento e a ação. Diz-se que quem ve cara não ve a intenção e isto é absolutamente verdadeiro. As caras mostram as ações exteriores e aparentes enquanto as intenções mostram a realidade do espírito.

Poderia listar aqui dezenas ou mesmo centenas de ações e atitudes consideradas dignificantes e positivas pelos cultores das aparencias, mas que não levam ao avanço de um misero milimetro na estrada da evolução do espírito.

Postei um texto ontem que analisa em profundidade estas questões do ponto de vista estritamente espírita e gostaria de convida-los a ler. O texto não é curto porém fascinante. Esta parte do LE é a melhor analise do espirito humanizado em linguagem corrente. Quem sabe um dia ainda será leitura mandatoria nos cursos de psicologia, pedagogia e psiquiatria do planeta. A psicologia do espírito é a base da verdadeira psicologia. O texto encontra-se aqui >> http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/as-virtudes-e-o-vicio/ (http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-espiritos/as-virtudes-e-o-vicio/)

E a questão é: se a submissão ao ego/mente é catastrofica como libertar-se desta submissão ou como tornar-se o Senhor da Mente ao inves de Escravo da Mente?

Esta questão já foi respondida há muitos milenios e foi aplicada com sucesso por gerações de estudantes da espiritualidade. Em diversas linguas e culturas desde o extremo oriente até as planicies centro americanas sempre houve espíritos que buscaram e encontraram o caminho estreito desta transformação. E a resposta sempre foi a mesma: não acreditar nas sugestões do ego/mente. Se o ego/mente diz "é bonito" podemos retrucar com "não sei se é ou se não é". Se o ego/mente disser "fulano é seu inimigo e vai lhe ofender", tampouco acreditar e dizer: "não tenho inimigos e não sei o que é ofensa" e seguir em frente. Assim, de desapego a desapego nos afastamos cada vez mais do criador de todas as ilusões. Mas ao desacreditar do ego/mente tampouco podemso criar alguma outra verdade no lugar daquela sugerida pelo ego. Se ele diz "é amargo" não podemos retrucar com um "é doce", mas ao contrario com um "não sei se é doce ou amargo", apenas não acreditar que é amargo.

Avaliem-se. A cada momento cada um recebe várias sugestões do ego/mente e vive imerso nelas, embalado por elas percebe a realidade de uma forma inteiramente individual e particular, agindo como fantoche inconsciente (e feliz por isto achando-se o liberto...)

Este é o trabalho para a vida inteira. No entanto posso afirmar-lhes que os que se dedicarem a sua evolução sentirão alterações grandes em si e a sua volta no prazo de poucas semanas. Nada continua a ser como antes. A ilusória realidade como que se desfaz frente aos olhos, fazendo perceber cada vez com mais precisão a realidade universal ou Deus. Viver com Deus, para Deus e por Deus é o fim do caminho, é o que dizem. Mas os caminhos bem asfaltados e balizados não ensinam mais que generalidades, são as religiões. Quando entramos na floresta das ilusões para abrir caminho com um facão, não ha mais caminhos e nem trilhas, cada um deverá abrir a sua propria picada.

Que a paz fique com todos,
Anton
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 19:22
Citar
Anton: Este é o trabalho para a vida inteira. No entanto posso afirmar-lhes que os que se dedicarem a sua evolução sentirão alterações grandes em si e a sua volta no prazo de poucas semanas. Nada continua a ser como antes.

Olá Anton,

Agora você saiu de uma perspectiva filosófica para entrar em algo prático. Esse seu post seria uma espécie de manual, de como não seguir as sugestões  do ego.

Mas, esse mister pode ser realizado em poucas semanas, como você diz??

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 19:37
Agora você saiu de uma perspectiva filosófica para entrar em algo prático. Esse seu post seria uma espécie de manual, de como não seguir as sugestões  do ego.
Mas, esse mister pode ser realizado em poucas semanas, como você diz??

Espiritualismo é algo pratico. Não existe espiritualismo teorico e nem espiritualismo é uma filosofia. E espiritismo enquadra-se no espiritualismo.

Isto é trabalho para algumas encarnações. No entanto começamos a perceber algumas alterações em pouco tempo. Com o tempo estas vão se sutilizando.

De imediato percebemos nossa insignificancia no universo e a inutilidade de qualquer tipo de luta ou "resmungo". Mais adiante percebemos a nulidade dos esforços alheios e passamos a perceber os outros interiormente. Por aí começam a desaparecer os apegos um apos o outro. E sem apegos, desaparecem tambem os ofensores, inimigos e adversarios. Mais tarde podemos chegar a perceber a programação encarnatoria de espiritos encarnados apenas por suas atitudes. Algumas vezes mergulhamos no imenso vazio de Deus e podemos perceber o universo inteiro contido em nos e não nos no universo.

É impossivel externamente saber quem esta trabalhando em sua verdadeira reforma intima, pois ela é oculta aos olhos. É algo interior percebido apenas interiormente.

Como disse é um trabalho longo, mas os primeiros resultados são rápidos.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 19:54
Obrigado mais uma vez, Anton, pelos esclarecimentos,

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 05 de Novembro de 2009, 21:39
Isto seria verdadeiro se o pensamento fosse obra dos espíritos.
Os espíritos não pensam, sentem. Baseado no sentimento emanado pelo espírito, Deus lhe dá o pensamento apropriado (o tal ego ou razão) para o instante seguinte, atraves do qual vai ser instrumento da vontade do Pai junto a outros espíritos.

Olá Anton,

Ninguém sente sem antes pensar. O sentimento vem de acordo com o que o pensamento nos desperta, seja em relação a si próprio, seja em relação aos outros. Você sente amor ou ódio por alguém, esse sentimento só é despertado se o amigo pensar na pessoa.
Você sente remorso por algo que fez? É preciso antes pensar na atitude equivocada que foi tomada, para depois arrepender-se. E por aí vai.
Se Deus desse a cada um a capacidade de pensar de acordo com a sua evolução moral, como poderiam existir espíritos altamente evoluídos cientificamente ou intelectualmente e tão pouco evoluídos moralmente?
Como Deus poderia interferir na capacidade de um espírito pensar sem interferir no seu livre arbítrio?
Um abraço

PSI. 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 21:59
Ninguém sente sem antes pensar. O sentimento vem de acordo com o que o pensamento nos desperta, seja em relação a si próprio, seja em relação aos outros. Você sente amor ou ódio por alguém, esse sentimento só é despertado se o amigo pensar na pessoa.
Você sente remorso por algo que fez? É preciso antes pensar na atitude equivocada que foi tomada, para depois arrepender-se. E por aí vai.

Esta é uma das historias que o ego nos conta. Não se esqueça de que o ego é a razão e não vai se calar a troco de nada não. Vai espernear um bocado... :D   As coisas acontecem exatamente ao contrário do que o ego "psi" diz acontecer...
Mas não acredite no que eu escrevo. Apenas passe a observar isto de perto. Primeiro vem o sentimento e depois a racionalização do sentimento.

Como Deus poderia interferir na capacidade de um espírito pensar sem interferir no seu livre arbítrio?

Deus jamais interfere no livre arbítrio dos espiritos que podem sentir o que quiserem e solicitar as provas que desejarem. Mas o ser humano/ego/mente, que ja vimos ser a prova do espírito e portanto existente apenas em sua mente não possui qualquer livre arbitrio. Executa tarefas apenas. Alias so serve mesmo para isto.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 22:19
Anton,
Nesse sentido, podemos dizer que somos seres  senscientes ao invés "racionais"??

Essa dúvida eu postei lá no Estudo de Novembro "Pensamento" e até agora ninguém respondeu. Acho até que as últimas mensagens desse tópico poderiam constituir uma ponte com aquele.

Bom, eu tenho essa dúvida de longa data. Ex: a pessoa não está pensando em nada, mas tem um ódio imenso que lhe é peculiar, revolta pela vida, rebeldia etc. Nesse sentido, pode atrair entidades que estão na mesma sintonia vibratória. O mesmo sucedendo em relação a quem ama: não está a pensar em nada, mas sente algo bom, e esse sentir poderá ensejar pensamentos???

Pois aí está uma dúvida que eu tenho desde há uns 10 anos atrás. No OLE entretanto, os Espíritos nunca dizem que são os sentimentos que atraem os Espíritos, mas sim os pensamentos.

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Novembro de 2009, 22:40
Olá Aldebaran

Amigo, não é meu objectivo convencê-lo de que existem ou não existem colónias espirituais. Já lho disse muitas vezes.

Eu tenho manifestado a dúvida e explicado porque é que tenho essa dúvida. Mas isso é uma interpretação pessoal minha.

Infelizmente ainda não tenho essas dúvidas tiradas. É muito mais agradável apoiar as ideias da maioria do que apoiar as ideias minoritárias. Se alguma coisa aqui ficou demonstrado é que entre os participantes no debate que acreditam na existência das colónias são em maior número.

Se pensa que isso não me afecta, eu garanto-lhe que afecta. Tenho dado voltas e mais voltas à cabeça para perceber porque é que estas coisas são tão claras e evidentes para tanta gente e para mim não são. Nós ficamos sempre desconfiados e inseguros quando vemos a malta toda a ir para um lado, e nós a ir para o outro.

Por isso, a minha vontade é a de concordar, mas como não sou hipócrita nem consigo respostas satisfatórias para as dúvidas que tenho lançado, não vou dizer que tenho a certeza absoluta daquilo de que tenho dúvidas.

Tenho a impressão que há mais espiritas que leram André Luiz e não leram Kardec, do que os que já leram Kardec. Não será esse o problema?

A minha posição não vincula nem é uma posição oficial do Fórum Espirita. Muito menos vincula a doutrina espirita, como é mais que óbvio. Como estou farto de dizer, é apenas uma opinião pessoal e nada mais. Não fale como se a minha posição fosse a posição oficial de algum grupo.

Eu nunca estive aqui a apresentar os meus argumentos para que as pessoas me apoiem. E se assim fosse não era lógico estar a remar contra a maré, pois a maioria das pessoas mostra pensar que a ideia das colónias é de certeza indiscutivel. Se eu quisesse ser simpático dizia com a maioria, mas eu quero ser autêntico. Senão, escolhia um fórum que me desse alguma vantagem material pessoal ou profissional e não este.

Por isso não gosto que o amigo insinue que este debate é uma competição. Se para si é uma competição, tudo bem. Mas não julgue os outros por si. A doutrina espirita é uma coisa séria, porque o seu conhecimento pode afectar positivamente a vida das pessoas. Não é nenhuma brincadeira para andarmos a jogar às competições! Para jogos há outros sites mais apropriados. Se quiser posso dar-lhe o endereço dos mesmos.

Espero que desta entenda a minha posição de vez. As pessoas que tb pensam, como eu, isto é, que a ideia das colónias não é uma certeza absoluta, mas é discutivel, falarão por si mesmas, não precisam de advogados de defesa (e muito menos ainda de acusação...)

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Novembro de 2009, 22:46
Olá amigos!

Algumas observações apenas:

Os construtos mentais que a livre cogitação permite já levaram pessoas à conclusão de que não existimos...

Creio que devemos nos acautelar de conclusões absolutas, sempre e sempre. Procuro evitar conclusões absolutas, eu insisto.

Um exemplo simples (até pueril) que ilustra o caso:

"Estou a dizer uma mentira!"

Se for mentira, é verdade.
Se for verdade, é mentira que menti.

--- Tudo parece a mesma coisa, conquanto não sejam idéias idênticas.

Como já perguntou o Anton:
Se cair uma árvore numa floresta não habitada, há barulho?

Barulho é um padrão sonoro com frequência perceptível pelo sistema auricular. Então, se não houver sistema percebendo não há barulho? Se "barulho" for o nome do padrão em si, haverá barulho mesmo que não haja tímpanos excitados (pela frequência)? Se for deixado um gravador de sons e ocorrer a queda, será registrado o som? Sim... Sendo assim, o barulho enquanto vibração estava lá. Mas, pensemos, há realmente propósito em conceber como barulho algo que não foi ouvido por ninguém?

Enfim, dizer que há pensamento ou não, afirmar que somos entidades individuais ou reflexos de um pensamento único do Criador (ou seja lá qual for o nome), parece-me uma conclusão absoluta...

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 05 de Novembro de 2009, 22:54
Olá Anton

Você fala em chutos numa bola ou numa pedra sob hipnose. Isso é uma hipótese pertinente. A pessoa encara a matéria conforme o que a induzem a acreditar. Acredito que a pessoa possa ficar ferida com a bola, mas não acredito que fique bem com a pedra, porque isso ía contra as leis da natureza.

Com muito treino os karatecas conseguem ganhar uma resistência à dor incrivel e endurecer os musculos de tal forma que eles parecem quase pedras a bater nos tijolos, mas se lhes aparecer à frente um tijolo a alta velocidade que gere uma energia de impacto muito grande as mãos deles partem ao tentar defender o tijolo, não são de ferro (a não ser nos filmes americanos, em que eles são quase como o super-homem, claro).  

Mas persiste a dúvida: será que sob hipnose também conseguimos por o nosso corpo de carne a atravessar paredes de pedra? Se a parede é ilusória não vejo problema nenhum, tal como na experiência da pedra e da bola. Mas eu não quero fazer a experiência, faça-a quem acredita nessas teorias, vai lá vai...

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 22:56
Nesse sentido, podemos dizer que somos seres  senscientes ao invés "racionais"??
Não gosto de utilizar palavras que ja carregam verdades. Por isto não uso "sensciente". Esta palavra tem diferentes significados atribuidos por diversas escolas.

Bom, eu tenho essa dúvida de longa data. Ex: a pessoa não está pensando em nada, mas tem um ódio imenso que lhe é peculiar, revolta pela vida, rebeldia etc. Nesse sentido, pode atrair entidades que estão na mesma sintonia vibratória. O mesmo sucedendo em relação a quem ama: não está a pensar em nada, mas sente algo bom, e esse sentir poderá ensejar pensamentos???
Voce descreveu o que acontece em nosso dia a dia. Sentimos sentimentos e apenas depois vem a racionalização (o pensamento). O sentimento é nosso (baseado na historia que o ego nos conta) e o pensamento é sempre de Deus.

Por exemplo, o ego ve alguem, mas não é isto que nos conta. Nos conta que ve o "sem vergonha" (o adjetivo é do ego) do fulano ou a "belezura" (o adjetivo é do ego) de sicrana. É exatamente por isto que não devemos acreditar no que o ego nos conta, porque sempre vem acompanhado de adjetivos que nos induzem a algum direção. Ou seja nos afastam do equilibrio, da equanimidade.

Então, podem acontecer duas coisas: ou acreditamos no que o ego nos faz pensar e recebemos pensamentos bem terrenos, materiais, compativeis com este sentimento ou não acreditamos por saber que são ilusões que o ego nos tenta passar (todo adjetivo é uma ilusão) e recebemos pensamentos elevados, espiritualizados.

E são estes pensamentos que atraem outros espíritos que estejam pensando semelhantemente.

Tudo isto que estou escrevendo não é novidade, ja foi escrito e explicado atraves de diversos mestres do passado e mesmo em alguns livros psicografados. Isto deveria ser objeto de estudo da ciencia espirita que infelizmente foi relegada a terceiro plano pelo ME.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 23:01
Os construtos mentais que a livre cogitação permite já levaram pessoas à conclusão de que não existimos...
Creio que devemos nos acautelar de conclusões absolutas, sempre e sempre. Procuro evitar conclusões absolutas, eu insisto.
Enfim, dizer que há pensamento ou não, afirmar que somos entidades individuais ou reflexos de um pensamento único do Criador (ou seja lá qual for o nome), parece-me uma conclusão absoluta...

Deixe o ego de lado antes de responder. O ego sempre duvidará, afinal é ele que se acha o rei da cocada preta e é ele que vai morrer um dia e quanto mais tarde melhor....
Permita-se dar tempo a voce mesmo, sem ouvir o ego/mente e voce perceberá outros angulos nestas questões que voce levantou. E verá que não é assim pão-pão, queijo-queijo.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 23:06
Citar
Barulho é um padrão sonoro com frequência perceptível pelo sistema auricular. Então, se não houver sistema percebendo não há barulho? Se "barulho" for o nome do padrão em si, haverá barulho mesmo que não haja tímpanos excitados (pela frequência)? Se for deixado um gravador de sons e ocorrer a queda, será registrado o som? Sim... Sendo assim, o barulho enquanto vibração estava lá. Mas, pensemos, há realmente propósito em conceber como barulho algo que não foi ouvido por ninguém?

Tentando contribuir...

A idéia de colocar o gravador lá na floresta não ajuda em nada, porque o gravador não é senão uma “audição artificial”, ou seja, ele reproduz o ouvido humano, assim como se não tívessemos olhos, a luz dos corpos celestes não existiria nem para nós, nem para os telescópios, porque cegos não inventam telescópios.

Mas vamos tentar entender essa questão que parece complicada e é mesmo.

Tomemos como exemplo, os vários espectros da luz. O espectro que auferimos pela visão, é o luminoso. Mas há instrumentos de observação, que captam raios ultra-violetas, infravermelhos e os raios X. Mas você irá dizer: “está vendo? Você mesmo está dizendo que há instrumentos para acrescentar os sentidos que não temos.” Bom, nesse caso, a nossa razão é que é o sentido, que é capaz de criar os sentidos que não temos.

Como nos diz Flammarion em “Narrações do Infinito”: se nós tívessemos um sentido elétrico, veríamos as ondas  elétricas e magnéticas correr pelos fios de cobre, mas não veríamos coisas como a luz dos astros, não ouviríamos sons.

Eu entendo a coisa da seguinte forma: todos esses aspectos que são auferidos pelos sentidos naturais e artificiais, são, como o próprio nome já diz aspectos do todo de um dado fenômeno. Mas ainda assim, esses aspectos, por mais variados que sejam, são apenas efeitos de causas desconhecidas. Mas a própria ciência consegue “enxergar” alguma coisa e dizer que é ilusório o que os sentidos captam. O que é a luz afinal?? Partículas ou ondas?? O que é um átomo?? Ninguém sabe. Só podemos, através da razão, nomear e dar um sentido para essas impressões que temos da “realidade”, e assim, não fazemos senão construir uma representação simbólica da “realidade”, e não a própria realidade. Portanto, os sons só existe, porque existe o ouvido – natural ou artificial – para ouvi-los, assim como a luz dos astros só existe, porque existe aparelhos, olhos e telescópios para vê-los.

Não sei se contribuiu ou complicou mais ainda...

Abcs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 23:08
Você fala em chutos numa bola ou numa pedra sob hipnose. Isso é uma hipótese pertinente. A pessoa encara a matéria conforme o que a induzem a acreditar. Acredito que a pessoa possa ficar ferida com a bola, mas não acredito que fique bem com a pedra, porque isso ía contra as leis da natureza.

E os que se furam de lado a lado com espadas, ou espetam um machado na cabeça e ficam assim por dias? Há outros exemplos. São pessoas que sabem que tudo é ilusão e como não vivem em ilusões nada acontece com a matéria. Não estou falando de ilusionistas, mas de casos veridicos, vistos, testados e acompanhados.

O organismo fisico, a materia, não pensa e nem imagina, apenas reage ao que o espirito pensa. Muita gente boa ja morreu por conta de um grande susto onde pensou que iria morrer, e morreu... Pura ilusão. E muita gente boa sobreviveu a acidentes tenebrosos apenas porque não acreditava que iria morrer, iria continuar viva...

Quanto a atravessar paredes, nunca vi e nem ouvi falar o que não prova e nem desprova nada.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: MarcoALSilva em 05 de Novembro de 2009, 23:18
Deixe o ego de lado antes de responder. O ego sempre duvidará, afinal é ele que se acha o rei da cocada preta e é ele que vai morrer um dia e quanto mais tarde melhor....
Permita-se dar tempo a voce mesmo, sem ouvir o ego/mente e voce perceberá outros angulos nestas questões que voce levantou. E verá que não é assim pão-pão, queijo-queijo.

A experiência mística... De fato, é inexplicável ao mesmo tempo em que interfere na conceituação de tudo o mais a partir dali. Isso me lembra o pensamento de Einstein (ou, vá lá, de Deus através de Einstein  ;)). O cientista elegeu a intuição como o elemento mais importante da genialidade.

Enfim... Ninguém prometeu que seria fácil, não é?

Continuarei buscando.

Abraços!
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 23:21
Não sei se contribuiu ou complicou mais ainda...
Complicou nada, ta otimo.

Vamos criar um outro exemplo hipotetico. Vamos imaginar por um instante que houvesse uma outra civilização de seres humanos aqui e agora neste planeta. O que os diferenciaria de nos seria apenas a frequencia de captação dos sentidos. Por exemplo ouviriam sons entre 100khz e 1Mhz ao inves de nossa faixa de 20hz a 20khz. Veriam acima do espectro ultravioleta e teriam pequenas diferenças em todos os demais sentidos.

Caso houvesse tal civilização assim, convivendo conosco, não os conheceriamos. Nem nos os perceberiamos e nem eles nos perceberiam (O tato tambem seria diferenciado, não haveria nem o "toque"). Dificil imaginar isto? Nem tanto, porque é exatamente isto que acontece no universo.

Todos os orbes são habitados e o espaço entre eles tambem, e no entanto ha um projeto rodando ha uns 15 anos para captar algum sinal destes ETs e que nunca captou nada... Porque as percepções são diferentes e o LE ja nos informava disto ao afirmar que quando um espirito viaja de um orbe a outro "muda a materia de que é formado o perispirito" ou em palavras mais atuais, muda o sistema de percepções.

Assim se um marciano, por prova, missão ou outra razão qualquer encarnar no orbe Terra ele não será um homenzinho verde como o pintam alguns artistas, mas será um homem  igual a todos nos e se algum de nos quizer visitar Marte, vai encarnar lá como marciano e so então ver e compreender a civilização de Marte. Isto vale para qualquer orbe.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 23:21
Citar
Anton: Tudo isto que estou escrevendo não é novidade, ja foi escrito e explicado atraves de diversos mestres do passado e mesmo em alguns livros psicografados. Isto deveria ser objeto de estudo da ciencia espirita que infelizmente foi relegada a terceiro plano pelo ME.

É, meu caro...
Mas acontece  que eu não li esses mestres do passado, e por isso estou aqui boiando, fazendo perguntas. (aliás, já comecei o ler o livro que você passou, não sei se entenderei alguma coisa).

Eu acho que esse tema deveria ser central no Espiritismo. Mas os Espíritos minuciaram essa questão a contento?? Porque, eu pergunto: há milhares de espíritas que já estudaram muito, pesquisaram... como então esse conhecimento não chega até eles?? Como que nós lemos e relemos as obras e não vemos essas coisas lá??? Para você pode parecer fácil, porque como disse, já tem um conhecimento prévio da coisa, que são esses conhecimento advindos do misticismo oriental??

E por fim, o que é esta sigla ME??

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 05 de Novembro de 2009, 23:22
Esta é uma das historias que o ego nos conta.

Deus jamais interfere no livre arbítrio dos espiritos que podem sentir o que quiserem e solicitar as provas que desejarem.

Amigo, o pensamento é um atributo do espírito. É graças a ele, que evoluímos intelectualmente, e que podemos nos diferenciar na escala espírita quanto à sabedoria, da mesma forma que podemos também nos diferenciar quanto a nossa evolução moral pelos nossos atos e sentimentos em relação ao próximo.
Desculpe-me a sinceridade, mas essas suas colocações se encaixariam bem num fórum de filosofia transcendental, não aqui, onde estamos debatendo as realidades espíritas.
Um abraço, e sem ressentimentos.  ;)

PSI.    
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 23:27
Muito bom esse post seu Anton, eu ia mesmo dizer isso e você se antecipou. É exatamente assim que se passa.

Citar
Anton: Caso houvesse tal civilização assim, convivendo conosco, não os conheceriamos. Nem nos os perceberiamos e nem eles nos perceberiam (O tato tambem seria diferenciado, não haveria nem o "toque"). Dificil imaginar isto? Nem tanto, porque é exatamente isto que acontece no universo.

E é por isso que os astrônomos acreditam que o universo está povoado, mas debalde detectarão tais civilizações cósmicas, precisamente porque lhes faltam sentidos e insrumentos.

Você acredita Anton, que num futuro não muito distante, nós conseguiremos desenvolver sentidos artificiais que nos propiciem esse mister?? o de detectar civilizações extra-terrenas??

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 23:32
Citar
Desculpe-me a sinceridade, mas essas suas colocações se encaixariam bem num fórum de filosofia transcendental, não aqui, onde estamos debatendo as realidades espíritas.

Olá a todos.

Não creio, nisto aí na citação acima. Kardec falou disso em O Livro dos Espíritos, mas não minuciou essa questão. Parece que os Espíritos do CUEE são assim: "olha, a gente vai revelar alguns segredos do Universo a vocês, mas vocês tem que se virar também, procurar aprender alguma  coisa". Do contrário, teríamos que ficar de braços cruzados esperando por uma nova revelação??

Essas "realidades espíritas" são desconhecidas para nós ou mal compreendidas, porque, como eu já disse num post meu aí atrás, nós estamos constantemente relendo as obras que já as lemos há décadas atrás, e infelizmente não dá para tirar leite de pedra de O Livro dos Espíritos. Se aparecesse um ser sábio aqui na Terra e fosse minuciar cada uma das 1019 questões, teríamos um tratado de mais de 50 mil páginas e olhe lá!!!

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 23:34
Mas acontece  que eu não li esses mestres do passado, e por isso estou aqui boiando, fazendo perguntas. (aliás, já comecei o ler o livro que você passou, não sei se entenderei alguma coisa).

Não começe por este não. É tão complexo que nem passei dos primeiros capitulos. Este é para orientais que viveram em meditação profunda por decadas, não é para nos. É so uma referencia e postei porque a tradução de Fernando Pessoa é belissima.

Eu acho que esse tema deveria ser central no Espiritismo. Mas os Espíritos minuciaram essa questão a contento?? Porque, eu pergunto: há milhares de espíritas que já estudaram muito, pesquisaram... como então esse conhecimento não chega até eles?? Como que nós lemos e relemos as obras e não vemos essas coisas lá? Para você pode parecer fácil, porque como disse, já tem um conhecimento prévio da coisa, que são esses conhecimento advindos do misticismo oriental??

Porque os espíritas, tal como toda a humanidade são inteiramente escravizados pelo ego, acreditam em sua razão e como tal, são por definição, materialistas como todos os religiosos. Veja bem, o espiritismo é espiritualista mas os espiritas são materialistas e ateus na essencia. E em tal estado de espírito, julgando a tudo o que desconhecem de "errado", fica dificil a compreensão. O espirita é extremamente apegado as suas posses morais, "sabe" e tem certeza de que sabe tudo so porque foi informado sobre algumas regras elementares da vida espiritual. Isto a proposito não é opinião minha, esta no Apocalipse e foi escrito ha uns 2000 anos.

E por fim, o que é esta sigla ME??
Movimento Espirita
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Novembro de 2009, 23:41
Você acredita Anton, que num futuro não muito distante, nós conseguiremos desenvolver sentidos artificiais que nos propiciem esse mister?? o de detectar civilizações extra-terrenas??
ACHISMO QEM QUALQUER VALOR
Parece que neste processo de passagem para planeta de regeneração que esta em curso, estaremos em contato real com algumas civilizações exogenas.
DELETAR

Quando emito alguma opinião pessoal digo que é achismo e não tem qualquer valor, apenas é algo de que tomei conhecimento por fontes nas quais confio milenarmente o que me obriga a achar que pode ser verdadeiro, nada alem disto.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 23:48
Bom, depois de ler todos esses posts seu Anton, e baseado nessa sua lógica, me vêm à mente, uma antiga dúvida torturante que me rodeia e que até hoje não foi respondida. Tomando-se como ex. a pessoa que acreditava que ia morrer de susto e morreu mesmo vejamos o seguinte: a pessoa que sofre de complexo de inferioridade, não consegue encetar nenhum projeto, fazer nada de grandioso de de menos grandioso, porque de antemão, já acredita que todos vão criticar, e nesse sentido, não acredita em si mesma.

Será razoável supor, nesse sentido, que paixões das alma como o orgulho por exemplo possa ter algum benefício para a pessoa? "o orgulho faz um pigmeu pensar que é um romano", disse Emmanuel certa vez. Porque, supondo, um escritor orgulhoso, ainda que em essência seja medíocre, acredita que é grande, que é bom, e nesse sentido vai lá e escreve pelo menos alguma obra, que será lida por pseudo-sábios e será acreditada como uma grande obra literária, enquanto que a pessoa que sofre de complexo de inferioridade, ainda que seja um ótimo escritor, não escreverá nada, nem de bom, nem de ruim.

O que pensas a respeito??

abçs


Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 05 de Novembro de 2009, 23:53
Eu já critiquei os espíritas hein, mas não a esse ponto:

Citar
Anton: Porque os espíritas, tal como toda a humanidade são inteiramente escravizados pelo ego, acreditam em sua razão e como tal, são por definição, materialistas como todos os religiosos. Veja bem, o espiritismo é espiritualista mas os espiritas são materialistas e ateus na essencia. E em tal estado de espírito, julgando a tudo o que desconhecem de "errado", fica dificil a compreensão. O espirita é extremamente apegado as suas posses morais, "sabe" e tem certeza de que sabe tudo so porque foi informado sobre algumas regras elementares da vida espiritual. Isto a proposito não é opinião minha, esta no Apocalipse e foi escrito ha uns 2000 anos.

São, materialistas e ateus Anton?? não está exagerando nao??

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Novembro de 2009, 00:13
São, materialistas e ateus Anton?? não está exagerando nao??

Infelizmente não.

Materialismo é a crença humana ou valores terrestres que o ser humanizado aplica ao elemento analisado; espiritualismo é a verdade ou realidade espiritual daquele elemento.

Todo espirito humanizado, seja qual for a sua religião será sempre materialista e ateu. Atribui valores as ilusões, materializando-as, vive para a vida material afirmando sempre que um dia em distante futuro quando a evolução atingir a humanidade todos serão espiritualizados, ora a Deus sempre pedindo algo para si ou para outrem o que equivale a dizer: "Deus, ce ta errado, eu sei o que é certo e melhor para tal e qual caso...." o que denota ateismo.

E ignora a verdadeira vida espiritual, a vida real que é inteiramente espiritual e formada por intenções e não por ações. É conduzida por Deus e não pelo homem.

Mas veja que não estou dizendo que esta atitude é errada, pelo contrário. Não estou criticando, apenas dando uns petelecos para ajudar a despertar. Ela apenas denota uma fase da vida do espírito e é passageira. Alias todos passaram, passam ou passarão por esta fase.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 00:18
"Tá bom Anton, obrigado pela sua presença, e daqui a pouco a gente volta"  :D (Brincadeira, mas bem que você poderia estar lá no Programa do Jô sendo entrevistado.)

Anton, por fim, se possível, me passe aí uma bibliografia mais "light" do misticismo oriental, para ver se entendo melhor essas coisas que você fala.

Obrigado,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Novembro de 2009, 00:25
O que pensas a respeito??

O ser universal humanizado ou espírito encarnado precisa apagar a paixão que nutre por si mesmo e por suas compreensões. Estas paixões (ter certezas) são geradas pelo próprio ego ao qual o ser humanizado está ligado através do elemento egoísmo que foi utilizado na sua composição.

Estas paixões precisam ser eliminadas para que as dores morais acabem, pois enquanto elas existirem o ser humanizado terá sempre a vontade de ganhar e o medo de perder, desejará o prazer e terá medo da dor, buscará sempre ser afamado e terá medo da infâmia, apegar-se-á ao elogio e terá medo da crítica.

Estes quatro sentimentos dualistas são o alicerce sobre o qual se constroi a personalidade humana e enquanto não forem eliminados o espírito sofre inexoravelmente. São quatro paixões basicas que criam os desejos – positivos (querer) e negativos (ter medo de acontecer) - mantendo o espírito em um constante ciclo de prazer e dor (dores morais).

E o objetivo do espirito é encontrar a felicidade incondicional tal como prometida por Cristo, a bem aventurança. E so o tentamos fazer é mostrar como isto é possivel, mesmo no sec XXI em meio a balburdia e ao caos aparente que a tudo consome e sem deixar de viver a vida normal que cada um leva.

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 06 de Novembro de 2009, 02:45
'...nada do que passa pela razão humana existe no universo real...'

Olá, Anton Kiudero


Do livro 'A voz do silêncio', pincelei:


Citar
'...Antes que dês o primeiro passo, aprende a separar o real do falso, o transitório do eterno...'


'...Vive em vão o homem que não realiza na vida a obra para que nasceu...'


'...Maha-Maya, a grande ilusão, o universo objetivo...'

Estas frases parece-me de simples entendimento, não é necessário aureola mistica, para explicar que o homem encarnado deve realizar a reforma intima (a obra para a qual nasceu), apontando o norte desta sua existencia de encarnado (que é transitória, uma grande ilusão) para o plano espiritual (eterna).

------

Se as noções temporais e espaciais inexistem, por que o livro perderia tempo em falar sobre elas ? Digno de nota seria ler um livro que gastasse toneladas de tinta e folhas para explicar o nada. Mas não foi isto o que encontrei no livro, porém, se estiver equivocado aponte-me em que parte estão as afirmativas da inexistencia dessas grandezas fisicas.


Também não consegui concatenar, no meio de tanta ilusão e irrealidade de seus posts, o que eles tem a ver com a existencia das colonias espirituais.



Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Novembro de 2009, 09:53
Olá Anton

Quanto aos casos inequivocos de pessoas que conseguem contrariar as leis da natureza (levar com um machado afiado na cabeça e aguentar, é assim?), se puder agradeço-lhe que o amigo diga onde poderei consultar essas noticiais. Isso é realmente espantoso, mas o David Copperfield também voa...É preciso mais do que simplesmente dizer que existe.

Há outra coisa que o amigo diz que me faz confusão:

Tudo o que as outras pessoas dizem é uma ilusão, em engano, mas o amigo tem forma de superar as ilusões e conhecer a verdade.

Mas todas as pessoas sem más intenções que pensam de forma diferente também acreditam que elas é que estão certas, ou seja que é você que pode estar iludido.

Qual o critério para decidirmos que é o Anton que tem razão, ou seja, não está iludido, e não é o Manuel, o Pedro, o Joaquim, etc. O amigo considera-se um iluminado, é isso?

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 06 de Novembro de 2009, 10:32
Olá amigos,

Após ler algumas coisa por aqui e ter aprendido, gostaria de dizer algo simples:

Neste momento não podemos ter uma percepção completa da realidade, isto é, em virtude de estarmos encarnados e limitados aos sentidos do corpo e ás dimensões também elas limitadas que a matéria nos proporciona (comprimento, largura, altura)!

Após o desencarne quebram-se essas algemas que nos aprisionavam às limitações citadas. Por isso li algures que os mortos somos nós e não aqueles que morreram!  :)

Acho que deste modo as coisas ficam bem mais simples, não concordam?

Abraços fraternos.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Novembro de 2009, 10:50
Olá Jorge

De acordo amigo!

É mais uma libertação do que uma desilusão. Contudo ao desencarnar muitos continuam por muito tempo presos à matéria. A libertação dos laços da matéria não é instantânea, como sabemos.

bem hajas




Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 11:01
Olá Anton,
Muito boas as suas considerações,

Não sei se você lembra tinha lhe pedido uma "bibliografia mais light" sobre o assunto...

Estou escrevendo de novo, para caso o decida, faça-o por MP.

Obrigado,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 06 de Novembro de 2009, 11:13
... Contudo ao desencarnar muitos continuam por muito tempo presos à matéria. A libertação dos laços da matéria não é instantânea, como sabemos.

Ora aí está amigo Vitor, é talvez neste contexto que poderemos falar em ilusão.

“onde está o teu tesouro, aí está também o teu coração” (Mt 6, 21).

Jesus quando nos disse isto foi para nos alertar que não nos devemos deixar aprisionar a situações ilusórias, após o desencarne, como sejam os bens materiais que amealhamos egoisticamente numa vida inteira!

Abraços.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Novembro de 2009, 11:54
Filosofia da Ilusão !!

Agora...teremos a Doutrina da Ilusão ??
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Novembro de 2009, 12:06
Irmão X

A Ilusão do Discipulo

Jesus havia chegado a Jerusalém sob uma chuva de flores.

De tarde, após a consagração popular, caminhava Tiago e Judas, lado a lado, por uma estrada antiga, marginada de oliveiras, que conduzia às casinhas alegres de Betânia.

Judas Iscariote deixava transparecer no semblante íntima inquietação, enquanto no olhar sereno do filho de Zebedeu fulgurava a luz suave e branda que consola o coração das almas crentes.

– Tiago – exclamou Judas, entre ansioso e atormentado – não achas que o Mestre é demasiado simples e bom para quebrar o jugo tirânico que pesa sobre Israel, abolindo a escravidão que oprime o povo eleito de Deus?

– Mas – replicou o interpelado – poderias admitir no Mestre as disposições destruidoras de um guerreiro do mundo?

– Não tanto assim. Contudo, tenho a impressão de que o Messias não considera as oportunidades. Ainda hoje, tive a atenção reclamada por doutores da lei que me fizeram sentir a inutilidade das pregações evangélicas, sempre levadas a efeito entre as pessoas mais ignorantes e desclassificadas.

Ora, as reivindicações do nosso povo exigem um condutor enérgico e altivo.

– Israel – retrucou o filho de Zebedeu, de olhar sereno – sempre teve orientadores revolucionários; o Messias, porém, vem efetuar a verdadeira revolução, edificando o seu reino sobre os corações e nas almas!...

Judas sorriu algo irônico e acrescentou :

– Mas, poderemos esperar renovações, sem conseguirmos o interesse e a atenção dos homens poderosos?

– E quem haverá mais poderoso ao que Deus, de quem o mestre é o Enviado divino ?

Em face dessa invocação Judas mordeu os lábios, mas prosseguiu :

– Não concordo com os princípios de inação e creio que o Evangelho somente poderá vencer com o amparo dos prepostos de César, ou das autoridades administrativas de Jerusalém, que nos governam o destino. Acompanhando o Mestre nas suas pregações em Cesaréia, em Sebaste, em Corazin e Betsaida, quando das suas ausências de Cafarnaum., jamais o vi interessado em conquistar a atenção dos homens mais altamente colocados na vida. É certo que de seus lábios divinos sempre brotaram a verdade e o amor, por toda parte ; mas, só observei leprosos e cegos, pobres e ignorantes, abeirando-se de nossa fonte.

– Jesus, porém, já nos esclareceu – obtemperou Tiago, com brandura – que o seu reino não é deste mundo.

Imprimindo aos olhos inquietes um fulgor estranho, o discípulo impaciente revidou com energia:

Vimos hoje o povo de Jerusalém atapetar o caminho do Senhor com as palmas da sua admiração e do seu carinho; precisamos, todavia, impor a figura do Messias às autoridades da Corte Provincial e do Templo, de modo a aproveitarmos esse surto de simpatia. Notei que Jesus recebia as homenagens populares sem partilhar do entusiasmo febril de quantos o cercavam, razão por que necessitamos multiplicar esforços, em lugar dele, afim de que a nossa posição de superioridade seja reconhecida em tempo oportuno.

– Recordo-me, entretanto, de que o Mestre nos asseverou, certa vez, que o maior na comunidade será sempre aquele que se fizer o menor de todos.

– Não podemos levar em conta esses excessos de teoria. Interpelado que vou ser hoje por amigos influentes na política de Jerusalém, farei o possível por estabelecer acordos com os altos funcionários e homens de importância, a fim de imprimirmos novo movimento às idéias do Messias.

– Judas! Judas!... – observou-lhe o irmão de apostolado, com doce veemência – vê lá o que fazes! Socorreres-te dos poderes transitórios do mundo, sem um motivo que justifique esse recurso, não será, desrespeito à autoridade de Jesus? Não terá o Mestre visão bastante para sondar e reconhecer os corações? O hábito dos sacerdotes e a toga dos dignitários romanos; são roupagens para a Terra... As idéias do Mestre são do céu e seria sacrilégio misturarmos a sua pureza
Com as Organizações viciadas do mundo!... Além de tudo, não podemos ser mais sábios, nem mais amorosos do que Jesus e ele sabe o melhor caminho e a melhor oportunidade para a conversão dos homens!... As conquistas do mundo são cheias de ciladas para o espírito e, entre elas, é possível que nos transformemos em órgão de escândalo para a verdade que o Mestre representa.

Judas silenciou, atormentado.

No firmamento, os derradeiros raios de Sol batiam nas nuvens distantes, enquanto os dois discípulos tomavam rumos diferentes.

***
Sem embargo das carinhosas exortações de Tiago, Judas Iscariote passou a noite tomado de angustiosas inquietações.

Não seria melhor apressar o triunfo mundano do Cristianismo? Israel não esperava um Messias que enfeixasse nas mãos todos os poderes? Valendo-se da doutrina do Mestre, poderia tomar para si as rédeas do movimento renovador, enquanto Jesus, na sua bondade e simplicidade, ficaria entre todos, como um símbolo vivo da idéia nova.

Recordando suas primeiras conversações com as autoridades do Sinédrio, meditava na execução de seus sombrios desígnios.

A madrugada o encontrou decidido, na embriagues de seus sonhos ilusórios. Entregaria o Mestre aos homens do poder, em troca de sua nomeação oficial para dirigir a atividade dos companheiros. Teria autoridade e privilégios políticos. Satisfaria às suas ambições, aparentemente justas, a fim de organizar a vitória cristã no seio de seu povo. Depois de atingir o alto cargo com que contava, libertaria a Jesus e lhe dirigiria os dons espirituais, de modo a utilizá-los para a conversão de seus amigos e protetores prestigiosos.

O Mestre, a seu ver, era demasiadamente humilde e generoso para vencer sozinho, por entre a maldade e a violência.

Ao desabrochar a alvorada, o discípulo imprevidente demandou o centro da cidade e, após horas, era recebido pelo Sinédrio, onde lhe foram hipotecadas as mais relevantes promessas.

Apesar de satisfeito com a sua mesquinha gratificação e desvairado no seu espírito ambicioso, Judas amava ao Messias e esperava, ansiosamente, o instante do triunfo, para lhe dar a alegria da vitória cristã, através das manobras políticas do mundo.

O prêmio da vaidade, porém, esperava a sua desmedida ambição.

Humilhado e escarnecido, seu Mestre bem-amado foi conduzido a cruz da ignomínia, sob vilipêndios e flagelações.

Daqueles lábios, que haviam ensinado a verdade e o bem, a simplicidade e o amor, não chegou a escapar-se uma queixa. Martirizado na sua estrada de angústias, o Messias só teve o máximo de perdão para seus algozes.

Observando os acontecimentos, que lhe contrariavam as mais íntimas suposições, Judas Iscariote se dirigiu a Caifas, reclamando o cumprimento de suas promessas. Os sacerdotes, porém, ouvindo-lhe as palavras tardias, sorriram com sarcasmo. Debalde recorreu às suas prestigiosas relances de amizade: teve de reconhecer a falibilidade das promessas humanas. Atormentado e aflito, buscou os companheiros de fé. Encontrou-os vencidos e humilhados; pareceu-lhe, porém, descobrir em cada olhar a mesma exprobração silenciosa e dolorida.

***
Já se havia escoado a hora sexta, em que o Mestre expiara na cruz, implorando perdão para seus verdugos.

De longe, Judas contemplou todas as cenas angustiosas e humilhantes do Calvário. Atroz remorso lhe pungia a consciência dilacerada. Lágrimas ardentes lhe rolavam dos olhos tristes e amortecidos. Mau, grado à vaidade que o perdera, ele amava intensamente ao Messias.

Em breves instantes, o céu da cidade impiedosa se cobriu de nuvens escuras e borrascosas. O mau discípulo, com um oceano de dor na consciência, peregrinou em derredor do casario maldito, acalentando o propósito de desertar do mundo, numa suprema traição aos compromissos mais sagrados de sua vida.

Antes, porém, de executar seus planos tenebrosos, junto à figueira sinistra, ouvia a voz amargurada do seu tremendo remorso.

Relâmpagos terríveis rasgavam o firmamento; trovões cavernosos pareciam lançar sobre a terra criminosa a maldição do céu vilipendiado e esquecido.

Mas, sobre todas as vozes confusas da Natureza, o discípulo infeliz escutava a voz do Mestre, consoladora e inesquecível, penetrando-lhe os refolhos mais íntimos da alma :

– “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. Ninguém pode ir ao Pai, senão por mim....


Do livro “Boa Nova”. Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 12:11
Interessante notar, todavia, que os novos Judas de hoje, vendem Jesus a um preço maior que 30 moedas e nem por isso se suicídam ...

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Novembro de 2009, 12:14
Fiquemos tranquilos Renato

Não há como entregar.

Tolo maior é quem paga o preço.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 06 de Novembro de 2009, 12:37
Concordo com os amigos Vitor e Jorge. A ilusão está em nosso apego à matéria e ao desconhecimento das dimensões superiores e das Leis de Deus.
Agora, dizer que espírito não pensa é ilusão demais para a minha cabeça.
Um abraço

PSI
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 13:45
Fiquemos tranquilos Renato

Não há como entregar.

Tolo maior é quem paga o preço.

Moisés!!! essa "lição" foi para nós mesmos  :D: vendemos Jesus hoje, nós espíritas, não por preço de moedas, mas distorcendo muitas vezes, os seus ensinamentos. Mas tudo bem: vamos com calma com essa auto-crítica minha (em nome de todos), que de um jeito ou de outro estamos tentando chegar lá, e isso é o que importa.

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 06 de Novembro de 2009, 14:14
Concordo com os amigos Vitor e Jorge. A ilusão está em nosso apego à matéria e ao desconhecimento das dimensões superiores e das Leis de Deus.
Agora, dizer que espírito não pensa é ilusão demais para a minha cabeça.
Um abraço

PSI

Olá amigo PSI,

Simples, né? Não é necessário complicar o que é fácil!  ;)

Abraços.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 14:17
Citar
Moises: Do livro “Boa Nova”. Psicografia de Francisco Cândido Xavier
É interessante notar, que o senhor Humberto de Campos gosta de "malhar o Judas" - e tem até um livro em que ele fala que estavam Jesus e os  discípulos pelo deserto, e todos com sêde, e quanto encontram um oásis, com uma  única poça dágua, Judas vai lá e remexe toda a água tornando-a barrenta. E aí Humberto de Campos faz um  monte de críticas.
Mas no livro Palavras do Infinito, Chico/Humberto de Campos, este último conta que certa vez foi visitar Jesusalém e um Espíritos lhe disse: "está vendo aquel indivíduo ali perto do sepulcro de Jesus? pois então ele é Judas". E Humberto de Campos vai lá conversar com Judas, para ouvir dele mesmo a estória. E no fim é que acrescenta a Judas, fazendo coro com este: "é verdade, e os mercadores de Jesus hoje, não se enforcam não é??".

precisamos sempre analisar essas leituras com bom senso e com a razão. Sabemos que Judas se reencarnou como Joanna Dark, e hoje é um Espírito elevado. Não há mal que a Dor ou a expiação não conserte, (Divaldo Pereira Franco).

Chega pois, de malhar o Judas. Ele é um irmão nosso, e, diga-se de passagem, bem superior a nós que ainda estamos na face do planeta em regime de aprendizado.

abçs


Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Carlos Ribeiro em 06 de Novembro de 2009, 14:28
Citar
precisamos sempre analisar essas leituras com bom senso e com a razão. Sabemos que Judas se reencarnou como Joanna Dark, e hoje é um Espírito elevado.
- Aldebaran

Judas reencarnou como Joanna Dark (penso que queria dizer Joanna D`Arc)?
Onde foi o amigo Aldebaran retirar esta informação?
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Novembro de 2009, 14:28
Tudo o que as outras pessoas dizem é uma ilusão, em engano, mas o amigo tem forma de superar as ilusões e conhecer a verdade.
Mas todas as pessoas sem más intenções que pensam de forma diferente também acreditam que elas é que estão certas, ou seja que é você que pode estar iludido.
Qual o critério para decidirmos que é o Anton que tem razão, ou seja, não está iludido, e não é o Manuel, o Pedro, o Joaquim, etc. O amigo considera-se um iluminado, é isso?

É muito simples, amigo Vitor,

Eu simplesmente nada sei, não tenho qualquer verdade, não acredito em nada do que parece ser e tampouco digo que algo é mentira, errado ou mal (o que apenas seria outra verdade). A mim não me importa o que os outros decidam, porque qualquer decisão será sempre uma ilusão baseada na paixão (ter certezas) que nutrem por si mesmos e alias sempre pedi que não acreditassem em uma unica palavra que posto.

O espirito humanizado considera-se tão absoluto senhor de si mesmo que toda decisão é egocentrica ao extremo e por isto o espirito humanizado é um sofredor. Sofre sempre porque sempre esta a perder algo. Algo que nunca existiu a não ser em sua mente. E como desconhece o que o move a este egocentrismo procura por causas externas para o seu sofrimento. Mas as causas não serão jamais externas, serão sempre internas.

Por exemplo, ninguem é roubado e sofre, mas sofre poque acreditava que algo fosse seu. Ninguem sofre porque é "traido", mas porque gostaria que o outro se comportasse da forma que queria e não diferentemente. E por aí vai.

O ser humano é movido a quatro paixões, que são:


E são estas quatro paixões que criam as dores morais e as ilusões, por consequencia. Todos os sentimentos racionalizados do espirito humanizado assentam-se sobre uma ou mais destas paixões e enquanto não forem combatidas e eliminadas o sofrimento e o ciclo encarnatorio continua indefinidamente.

A questão resume-se, Vitor, a acreditar em alguma coisa. Desde que voce acredite em algo e apaixonou-se pelo que acredita, voce estara iludido até desacreditar (não é acreditar no contrario que não altera em nada as coisas).

Por exemplo: Se voce acreditar que é pai e tem um belo filho, isto é ilusorio, porque o pai de todos os espíritos é Deus e aquele que voce considera filho é um irmão. Alem disto se voce o ama acima dos outros esta diferenciando entre os filhos de Deus e não esta aplicando o "ame ao proximo como a si mesmo" e por fim não esta amando a Deus acima de tudo, pois ao inves de confiar no Pai, voce se sente na responsabilidade de imaginar e criar o futuro de seu filho (que Deus pode alterar em um piscar de olhos). Veja que não estou dizendo para larga-lo em um abrigo, claro que não é isto (que os egos em seu dualismo se apressam a pensar) mas viver e fazer tudo por ele sem por um instante diferencia-lo do todo. Sem imagina-lo algo especial, sem alegrar-se por suas "vitorias" e sem sofrer por suas "derrotas". Isto vale para todas as relações humanas (pais, filhos, amigos). O que disse Jesus ao ser procurado por sua mãe e irmãos? Este é o desapego. Jesus não abandonou a mãe e os irmãos mas não atribuiu-lhes um valor acima do valor atribuido aos demais.

Dominar (desapegar-se, ignorá-las) estas quatro paixões leva à equanimidade, a equidistancia entre os sentimentos de prazer e dor e por fim a eliminação destes sentimentos e ao fim das ilusões.

Não se preocupe em pensar se a cadeira onde voce esta sentado é real ou ilusoria, se existe como "cadeira" ou como aglomerado de FCU que voce percebe ser uma cadeira enquanto outro espirito ao seu lado, no mesmo instante "ve" e percebe como um "toco" por exemplo.

Apenas elimine de sua mente as certezas que voce possui, sem colocar outras em seu lugar, porque são estas certezas que nos mantem presos na "encarnação". Voce em algum outro post afirmou que de qualquer forma ao desencarnar podemos verificar se isto é verdadeiro ou não e gostaria de tecer algumas considerações sobre isto tambem.

Nos podemos nos desapegar de todas as ilusões e paixões antes, durante ou apos a morte fisica. E é isto que marca o momento da desencarnação. Se isto não for realizado em vida, não funciona, não conta ponto na vida espiritual. O espirito volta a realizar as mesmas provas com as mesmas ilusões indefinidamente. Porque apos a morte fisica, de qualquer maneira o ego é desmagnetizado antes da construção de um novo, não há qualquer mérito nisto.

Tudo isto que estamos conversando é sobre as bem aventuranças, a felicidade incondicional do espírito que nos foi ensinado ha dois milenios e hoje aparece com roupagem nova mais detalhada do que aquela com que foi apresentado aos espíritos simples de então. "Onde esta o seu tesouro esta o teu coração" virou "onde esta o teu apego e paixão esta a tua ilusão" e por ai vai. Nada de novo sob o sol...
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 14:32
Sobre os últimos posts na tentativa de livrar os CUEEE do seu último golpe de misericóridia.

É impressionte notar, que quando se não consegue argumentar em um debate, a coisa descamba  para o "concordo contigo fulano", "muito sábias as suas palavras" etc e tal.

Como na época em que Darwin teve os seus vários bulldogs, para se defender do arcebispo Willberforce, que o ridicularizou perante a sociedade civil e científica inglesa, e também na época em que o genial Newton, mandou enforcar um certo número de falsificadores de moedas e reinvidicava para si o status de descobridor do Cálculo Diferencial. É o que vemos nas "Cartas de Bentley a Newton" a Leibniz, em que Richard Bentley, representando Newton, faz ataques impiedosos a Leibniz. E Leibniz, faz a burrice de recorrer à Royal Society na Inglaterra, a fim de se constituir um "comitê isento" para averiguar a questão, quando Newton era o presidente da Royal society  :o. Do mesmo modo que Robert Hoocke, já tinha pronta a Teoria da Gravitação dos Corpos, mas Newton, com o apoio de Edmund Halley foi lá e publicou primeiro. Faz parte da História da Ciência essas imposturas, e se elas se encontram na própria ciência,  o que esperar dentro da religião???  :D
Que "vença" o melhor ... (e não adianta ficar teimando que isso aqui "não se trata de 'vencedores e perdedores', do contrário cada qual não teria a necessidade de arrgimentar seus bulldogs para a defesa de sua tese. Conhecem o velho ditado? só as crianças e os loucos dizem a verdade  ;)


abçs

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 06 de Novembro de 2009, 14:37
Citar
precisamos sempre analisar essas leituras com bom senso e com a razão. Sabemos que Judas se reencarnou como Joanna Dark, e hoje é um Espírito elevado.
- Aldebaran

Judas reencarnou como Joanna Dark (penso que queria dizer Joanna D`Arc)?
Onde foi o amigo Aldebaran retirar esta informação?

Olá amigo Carlos,

Cuidado com o acelerador, amigo  :D

Olha, por falar em Humberto de Campos, o livro "Boa Nova" é simplesmente fantástico!  ;)

Recomendo vivamente!

Abraços.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 14:38
Citar
precisamos sempre analisar essas leituras com bom senso e com a razão. Sabemos que Judas se reencarnou como Joanna Dark, e hoje é um Espírito elevado.
- Aldebaran
Judas reencarnou como Joanna Dark (penso que queria dizer Joanna D`Arc)?
Onde foi o amigo Aldebaran retirar esta informação?

Olá Carlos, realmente é "D' arc" e não "dark" na pressa de postar aki (ou "aqui"?  :D) cometi esse erro.
Foi num dos livros de Hermínio Corrêa de Miranda, não me lembro qual agora - talvez seja o "Reencarnação e Imortalidade", publicado pela FEB, mas ainda preciso consultar para ter certeza (pq, talvez tenha sido o próprio Humbertos de Campos que fez essa "revelação", já que ele entende tanto de Judas).

abçs

Renato


  
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 14:52
Citar
Kiudero: Tudo isto que estamos conversando é sobre as bem aventuranças, a felicidade incondicional do espírito que nos foi ensinado ha dois milenios e hoje aparece com roupagem nova mais detalhada do que aquela com que foi apresentado aos espíritos simples de então. "Onde esta o seu tesouro esta o teu coração" virou "onde esta o teu apego e paixão esta a tua ilusão" e por ai vai. Nada de novo sob o sol...

No entanto, caro Kiudero, as coisas não parecem fáceis assim. E eu insisto nesse ponto. Você é quem leu sobre o Misticismo oriental e confrontou com Kardec encontrando um denominador comum. Eu acho muito lógico tudo isso que você (ou o "senhor") vem postando aki nesse tópico, mas (insisto nisso ainda), como podemos encontrar isso no Livro dos Espíritos, sendo que lá foi tudo foi dito de forma muito resumida e restrita?? As coisas tbm não são tão fáceis como parece, de que considerar um filho como algo mais merecedor de amor do que qualquer outra criatura, afinal, a nossa condição de "co-criadores" dos filhos, deve ter alguma finalidade ou não?? Demais, eu acho muito justa e ponderada as suas colocações acerca da atitude de Jesus perante a sua família. Todas as considerações suas são dignas de lógica e de crédito, mas a questão é: estamos em condições de nos liberar do ego só nessa encarnação?? (pois o senhor fala que desde essa encarnação já podemos fazer isso, )

abçs


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Novembro de 2009, 15:16
Você é quem leu sobre o Misticismo oriental e confrontou com Kardec encontrando um denominador comum.
Não ha nada de misticismo no que posto. É a rigida aplicação da psicologia dos espiritos, ciencia com leis, postulados e metodos, iguais as demais ciencias humanas.

Eu acho muito lógico tudo isso que você (ou o "senhor") vem postando aki nesse tópico, mas (insisto nisso ainda), como podemos encontrar isso no Livro dos Espíritos, sendo que lá foi tudo foi dito de forma muito resumida e restrita??
Tudo sobre o que falo, encontra-se nos ensinamentos de Cristo, Krishna, Buda, Espirito da Verdade. Nada foi acrescentado.

As coisas tbm não são tão fáceis como parece, de que considerar um filho como algo mais merecedor de amor do que qualquer outra criatura, afinal, a nossa condição de "co-criadores" dos filhos, deve ter alguma finalidade ou não??
É o pai material ou Deus quem decide sobre a vida, o futuro e a morte do filho? Se não é o pai material, porque este deveria se preocupar com isto? Alegrar-se até a euforia e entristecer-se até a depressão, continuamente numa psicose bipolar?

Demais, eu acho muito justa e ponderada as suas colocações acerca da atitude de Jesus perante a sua família. Todas as considerações suas são dignas de lógica e de crédito, mas a questão é: estamos em condições de nos liberar do ego só nessa encarnação??
Não somente estamos todos em condição de fazer isto, como esta é a obrigação de cada um. É para isto que encarnoamos. É a reforma intima completa, a limpeza das cavalariças...

PS: Se quizer me chamar de velho, idoso ou decrepito, fique a vontade mas por favor não me chame de senhor...  ;)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 16:50
Citar
Anton: PS: Se quizer me chamar de velho, idoso ou decrepito, fique a vontade mas por favor não me chame de senhor...

Ok Anton, rsrs

Eu não estou aqui para defender nenhuma escolinha de pensamento. Mas a bem da verdade, acho que esses ensinamentos seus parecem ter uma conotação prática da coisa, porque de teoria meu caro, acho que todos estamos cansados.
Dá até a impressão que, antes de eu desencarnar, conseguirei fazer muitas coisas boas em prol de mim mesmo (afinal, como está no OLE, a "missão" dos Espíritos é se melhorarem pessoalmente)
Me animou esses posts seus. Eles são psicologicamente lógicos e passíveis de serem aplicados na prática...
Obrigado, Anton, pela sua paciência em responder a todas as minhas perguntas, e isso tem me ajudado bastante nesses dias...
Você só está me devendo aquela bibliografia que lhe pedi. Agora quero me tornar místico  oriental hehehee

O grande barato é aprender coisas novas, ainda que elas sirvam apenas para compreender aquilo que não tinha sido compreendido antes.


abçs


Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Novembro de 2009, 18:39
Você só está me devendo aquela bibliografia que lhe pedi. Agora quero me tornar místico  oriental hehehee
Tente este site/forum > http://meeu.informe.com/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL21lZXUuaW5mb3JtZS5jb20v)

Começe lendo a palestra "Conhece-te a ti mesmo" e "Os Cinco Agregados". Isto vai lhe abrir os horizontes e ajuda a comprender a parte oriental da coisa. Depois entre em "Espiritualismo Ecumênico Universal". Há uma coleção de textos curtos por lá que abordam varios aspectos da encarnação. Para começar ta de bom tamanho.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 18:58
Obrigado mais uma vez, Anton,

Eu acho que nós precisamos estar constantemente nos renovando, e eu que o diga: se você fica detido muito tempo em um só tipo de literatura, você se torna fanático, seja na religião, na filosofia ou na ciência.

Vou ler sim. A minha mentalidade "racional-cartesiana" ocidental, advinda da minha formação cultural sempre me impediu de ler tais coisas, mas agora vou sem medo de ser feliz!

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 06 de Novembro de 2009, 19:00
Olá Anton

Citar
Eu simplesmente nada sei, não tenho qualquer verdade, não acredito em nada do que parece ser e tampouco digo que algo é mentira, errado ou mal (o que apenas seria outra verdade). A mim não me importa o que os outros decidam, porque qualquer decisão será sempre uma ilusão baseada na paixão (ter certezas) que nutrem por si mesmos e alias sempre pedi que não acreditassem em uma unica palavra que posto.

Compreendo. É uma opinião pessoal sua. E o que penso também é uma opinião pessoal minha, mas é diferente. O mundo material existe mesmo, não é ilusão. Como já lhe disse, se um dia vir alguém, sem ser o David Copperfield ou equivalente, a atravessar uma parede com o corpo fisico, de forma comprovável, ficarei convencido. Até lá prefiro pensar que as paredes existem, não vá eu marrar em alguma. poxa...

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 19:09
Olá Vitor,
você não compreendeu o conceito de "ilusão" explanado pelo Anton.

Ilusão no sentido de que esse mundo material é apenas uma "oficina" para "testar" e desenvolver as potencialidades morais e intelectuais dos Espíritos - e é só nesse sentido que ela "existe". É nessa perspectiva que o Anton afirma o caráter ilusório do mundo material.

Vitor, me diga uma coisa, você qeu é um espírita dedicado e estudioso: qual o objetivo da reencarnação??

Vou dar umas dicas: ler (reler, pq sei que você já leu) toda a Parte Terceira de OLE, "Das leis morais, e especificamente, o capítulo VII Da lei de sociedade.

Na minha opinião, o único objetivo de se viver aqui na Terra, é que a Lei de Sociedade "constrange" o livre-arbítrio do Espírito, ao passo que, na erraticidade, o Espírito - se não estiver escravizado pela consciência de culpa - pode escapar, momentaneamente a essas imposições da Lei. E com isso, dou minha resposta ao tópico "Evolução do Espírito", da Mikaella, pq já está com 3 páginas o tópico, e não citaram o parte terceira e nem o capítulo Da Lei de Sociedade de OLE.

Falta reler e estudar minuciosamente essa questão


abçs



Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 06 de Novembro de 2009, 19:29
As vezes eu até releio o endereço que escrevi  para entrara aqui pois penso que entrei em lugar errado...
Judas reencarnou como Joana D'Arc? Caracas!
E o pior que os caras falam isso sem fgicarem corados!
Se ainda tivesse reencarnado como o Carlos colocou "Dark" seria mais lógico hehehe.
Gente, gente, ou bem se respeita os ensinos codificados ou se joga o rótulo de Espírita fora.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 19:34
Moura, então joga tudo fora mesmo...

Por que todo mundo tem o direito de falar que:

1- Martinho Lutero é Paulo de Tarso reencarnado?
2- Hermínio C. de Miranda, em seu livro "Guerilheiros da intolerância", descreve as três reencarnações de Giordano Bruno: a primeira como a filósofa Hipácia, a segunda como Giordano Bruno, e a terceira como Annie Besant.
3- E, não me lembro quem , escreveu que Joanna D'arc foi Judas reencarnado.
na verdade, foi o Miranda (não confundir com MP de Miranda) quem disse tudo isso, agora me lembrei (acreditar é gostoso rsrs)

Saiba que eu usei o livro do Hermínio C. de Miranda na minha dissertação de mestrado, mas é lógico que não disse que ele foi Hipácia e Annie Besant, a fundadora da Teosofia.

Sei que tudo são crenças, assim como acreditar que o CUEE é um processo imóvel e eterno, é uma crença mais perigosa ainda - pelo menos da maneira como vc entende e interpreta o CUEE, ou seria CUEEE como disseram aí? :D

E daí você vai vendo como o Espiritismo é uma coisa boa: há discordância, ao contrário do TODOS desejavam, e é por isso que ele caminha... Já estive - antes de entrar aki, num fórum de ateus, e lá existe um... uníssono em acusar todas as religiões, e enquanto isso, não aprendem nada!!! de católicos e evangélicos eu não vou falar nada - não pq as regras do fórum nao permitem - mas é aquela coisa: se todo mundo viu q o rei está nu, para que comentar???

abçs,

Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 06 de Novembro de 2009, 19:42
Moura, então joga fora tudo então...
Por que todo mundo tem o direito de falar que:
1- Martinho Lutero é Paulo de Tarso reencarnado?
2- Hermínio C. de Miranda, em seu livro "Guerilheiros da intolerância", descreve as três reencarnações e Giordano Bruno: a primeira como a filósofa Hipácia, a segunda como Giordano Bruno, e a terceira como Annie Besant.
3- E, não me lembro quem , escreveu que Joanna D'arc foi Judas reencarnado.

Saiba que eu usei o livro do Hermínio C. de Miranda na minha dissertação de mestrado, mas é lógico que não disse que ele foi Hipácia e Annie Besant, a fundadora da Teosofia.

Sei que tudo são crenças, assim como acreditar que o CUEE é um processo imóvel e eterno, é uma crença mais perigosa ainda.

abçs,

Renato

 

renatão, vou fazer uma analogia entre o que você coloca e o que os Espíritos Superiores respondem quando a eles se perguntou porque tantos médiuns bons receberam comunicações duvidoasas: Disseram eles "Evoca a uma montanha e ela tre responderá".
Sacou?
O problemas não está em Hermínio mas sim na validade que se dá ao que sem nenhuma aferição via CUEE se tem como verdade verdadeiura, este o maior perigo que noto.
Quanto ao CUEE mano, o método existe para dar caráter de verdade e ciência ao ensino dos Espíritos.
Goste ou não.
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 19:52
Sim, mano Moura, entendi perfeitamente.

Mas, malgrado isso, devemos concluir dezenas de Espíritos fizeram as mesmas narraçoes sobre vales, montanhas, horizontes, abismos, sóis, penumbras, flores, árvores secas na erraticidade por opinião pessoal?

Moura, será que o Castelo branco, o André Luiz, o MP de Miranda, o Victor Hugo, o Emmanuel se reuniram na penumbra e fizeram um conluio: "vamos escrever sobre as realidades do mundo espírita para enganar todo mundo e mostrar que Kardec estava equivocado ok??" e todos respondem em uníssono: "sim, vamos hehehehheee, vamos nos divertir às custas desses espíritas otários e crédulos"...
Pelo amor de Deus Moura!! e aí resta a hipótese do Vitor Santos: "o mesmo Espírito, falando pelo mesmo médium, no mesmo país."
O CUEE foi um método inicial proposto e a calúnia que fizeram na internet, de que Divaldo teria plagiado uma mensagem de Chico, prova que o CUEE está presente ainda hoje!!!!
Entre no site do Inri Cristo e veja la´ou procure no you tube!!!!
Se você quer fazer os espíritas acreditar que as obras de Divaldo de Chico não tem nada a ver com o Espiritismo de Kardec, terá que provar isso  com argumentos e não no grito!!!


abçs


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 06 de Novembro de 2009, 20:06
Sim, mano Moura, entendi perfeitamente.

Mas, malgrado isso, devemos concluir dezenas de Espíritos fizeram as mesmas narraçoes sobre vales, montanhas, horizontes, abismos, sóis, penumbras, flores, árvores secas na erraticidade por opinião pessoal?

Moura, será que o Castelo branco, o André Luiz, o MP de Miranda, o Victor Hugo, o Emmanuel se reuniram na penumbra e fizeram um conluio: "vamos escrever sobre as realidades do mundo espírita para enganar todo mundo e mostrar que Kardec estava equivocado ok??" e todos respondem em uníssono: "sim, vamos hehehehheee, vamos nos divertir às custas desses espíritas otários e crédulos"...
Pelo amor de Deus Moura!! e aí resta a hipótese do Vitor Santos: "o mesmo Espírito, falando pelo mesmo médium, no mesmo país."
O CUEE foi um método inicial proposto e a calúnia que fizeram na internet, de que Divaldo teria plagiado uma mensagem de Chico, prova que o CUEE está presente ainda hoje!!!!
Entre no site do Inri Cristo e veja la´ou procure no you tube!!!!
Se você quer fazer os espíritas acreditar que as obras de Divaldo de Chico não tem nada a ver com o Espiritismo de Kardec, terá que provar isso  com argumentos e não no grito!!!


abçs


Renato

Veaja, mano ?renato porque o método dá criuterium de verdade:
Por que fala em comunicações dadas ao mesmo tempo e em locais diferentes, confoirme já postei excertando de OLE diversas vezes.
Ora todos estes Espíritos que reputo não serem mentirosos falaram, mas cada um a seu tempo, logo opiniões pessoais sim, e digo mais, se cá pela terrinha brasilis, qundo adentramos a uma doutrina, temos de seguir o método por ela proposto, para validação de nossas opiniões, não seria diferente no Espiritismo não é?
O estado de crença não atinge só a mim e da mesma forma todo dia, mas sim a todos aqueles que estejam na mesma zona de consciencia.
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 06 de Novembro de 2009, 20:28
Moura, o negócio é o seguinte: depois que se consolidou um método de investigação, não é mais necessário, ficar redescobrindo o mesmo método Moura!!!!

Essa discussão irrita a gente, agora entendo pq muitos aqui ficam irritados.

Assim se dá com o CUEE. Já elaboraram o método.

Qual a culpa que a Europa e os EUA tem se o método científico não funciona bem na URSS ou numa sociedade trobriandesa???

A vossa proposta é absurda: uma mesma comunicação de Emmanuel teria que ser recebida por milhares de médiuns em toda terra. Será que vvc não entende criatur,a que só naquela circunstância e que foi necessário tal coisa???

Será q toda vez que um Espírito escrever uma msg pela mão de um médium varios médiuns e vários espíritos em todo mundo terão que receber a mesma mensagem para satisfazer o crivo do CUEE

Pelo amor de Deus Moura, cadê o crivo da razão??? cadê a lógica???

Chega disso aqui por ora, pq vocês conseguem tirar a gente do serio com isso aqui...

não é brinquedo não ...


abçs



Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 07 de Novembro de 2009, 16:54
Claro que não mano Renato!
O método é que dá a validade ao apreendido dos Espíritos, isso ontem e também no amanhã.
Se nas ciências profanas usamos de outros métodos, não podemos ajuntar á coletânea de apreensões, o aprendido pelo novo método sem antes checarmos todas as condições,  e por isso usa-se apenas o método que deu início a tudo como forma de se andar mais rápido.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 07 de Novembro de 2009, 17:56
Ok Moura,
Entendi.

Só por curiosidade, você poderia citar alguma obra espírita após Kardec, que foi ditada mediunicamente sob o crivo do CUEE?? Pois me parece, que além das obras do Espiritualismo Científico, não foi publicada mais nenhuma nesse sentido ...

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 07 de Novembro de 2009, 18:09
Obrigado pela pergunta mano Renato.
A resposta é NENHUMA.
Há as que usam a doutrina, fazem referências a pontos de doutrina, e seguem os ditames da doutrina. mesmo assim sem tal outorga continuam como meras opiniões pessoais, certas ou erradas, boas ou ruins.
Há as que fazem uso das mesmas coisas mas em seu bojo colocam informações estapafúrdias como dizer que estão mais atualizadas que Kardec e nem seu método seguem.
Quer dizer, por isso sempre tomo a liberdade de repetir, malgrado as piadinhas, que as leiamos sem dar, a elas, o rigor de doutrina.
É o que o bom senso indica.
Eu por exemplo, envio minhas psicografias para tres instituições de responsabilidade e só as publico após a resposta destas que campeiam junto aos Espíritos por um pequeno CUEE.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 07 de Novembro de 2009, 18:14
Nenhuma??? Então pode jogar tudo fora???

Citar
Moura: Eu por exemplo, envio minhas psicografias para tres instituições de responsabilidade e só as publico após a resposta destas que campeiam junto aos Espíritos por um pequeno CUEE.

É isso que você chama de CUEE???  :D Mas, me diga uma coisa: uma delas não é a FEB não né??? rsrsrs

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 07 de Novembro de 2009, 18:16
ah, me lembrei agora: e os livros psicografado por Espíritos diversos?? nem esses escapam??

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 07 de Novembro de 2009, 18:19
ah, me lembrei agora: e os livros psicografado por Espíritos diversos?? nem esses escapam??

abçs,

Renato



Como diz certo árbitro de futebol... "A regra é clara"
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 09 de Novembro de 2009, 11:37
É uma opinião pessoal sua. E o que penso também é uma opinião pessoal minha, mas é diferente. O mundo material existe mesmo, não é ilusão...'

Olá, Vitor Santos e amigos


Quero ser solidário contigo, com o Psi e o Jorge (o forista prudente - que menos escreve e o que mais esclarece).

Será que uma pedra de tão ilusória não é capaz de rachar uma cabeça ?
Se me atingir partira a cabeça ao meio, apesar dela ter um índice de dureza acima do diamante... :o

Quando se diz que esta vida de encarnado é ilusória, tenta-se com isto dizer que não podemos fazer dela um fim em si mesmo. Ou seja, a vida de encarnado é um meio. E, para atingirmos o fim que é espiritual, naturalmente necessário, e nem poderia ser diferente, que tenhamos de nos valer ou utilizar das mesmas propriedades fisicas do meio que vivamos (quer seja nos mundos materiais como nas colonias espirituais). Não é possivel que possamos considerar a energia condensada uma ilusão. Se incorrermos por esse raciocinio, teremos de descobrir a ilusão primeira de todas as coisas (a energia mais quintessenciada possivel)  e obrigatoriamente, ilusão após ilusão, uma conseguente da outra, numa sequencia de causa-efeito, chegaremos à ilusão maior que é Deus.

Impossível, né ?

Penso que há um exagerado equivoco, nessas colocações sobre ilusões e irrealidades. Vai-se por uma estrada perigosa e extrema. Já tive a oportunidade de ler algumas obras espiritualistas, e nem Buda e nem Krisha chega-se a tanto. Então, mais uma vez, não podemos debitar a dificuldade de interpretação aos Mestres, mas aos discipulos que não conseguem manter a mesma sintonia e ensinamentos.



Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Novembro de 2009, 12:10
Olá Diegas

Estamos de acordo. Que bom, não sabe como isso me satisfaz, amigo. Não e que tenhamos de concordar sempre, pois somos pessoas diferentes, mas é agradável que, de vez em quando assim aconteça. Afinal temos uma doutrina que é comum.

Como o amigo muito bem diz, também me parece que a teoria de que tudo o que é material é ilusório advém de uma leitura extremista do que dizem os sábios da antiguidade. Para entender o que eles disseram é preciso entender o contexto histórico e cultural dos povos de há milénios atrás, que era muito mais limitado do que é hoje.

Mas. como em tudo, cada cabeça sua sentença. Todos produzimos opiniões pessoais, a não ser que apareça aqui no fórum um desses sábios da antiguidade reencarnado, o que não me parece muito fácil, porque o nivel que conseguimos ter aqui nem sempre é simpático a esse tipo de pessoas. Deus os traga para cá, para nos esclarecer, é o meu desejo.

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 09 de Novembro de 2009, 12:54
Olá

É. Vamos de ilusão em ilusão, com tanta ilusão concluimos que nada existe, é apenas uma ilusão. ;D

Pensemos mais um pouco:

Normalmente admiramos a harmonia e a inteligência com que tudo se processa na natureza.
Quem não admira a beleza duma flor ou a disciplina e a organização duma colmeia?

Na sociedade, o homem também procura a perfeição em tudo o que faz. Seja na criação objectiva de tudo o que constrói ou fabrica, seja na criação subjectiva de tudo o que rege a construção orgânica duma sociedade, pelas leis e regulamentos que regem e disciplinam toda a questão moral e social.

Constroem edifícios, que formam ruas, que constituem bairros, que formam cidades. Sempre aperfeiçoando suas técnicas e procurando atingir novos parâmetros de beleza.

Criam leis que pretendem mais justas, mais humanas, mais solidárias, mais universais.

Constroem hospitais, constroem centros de saúde, escolas, universidades, tudo aquilo de que necessitam para o seu crescimento, na área do socorro e solidariedade, na área da educação e crescimento intelectual.

Tudo isto acontece no mundo mais denso. Aquele onde tudo se torna mais difícil, pela limitação provocada por um corpo de matéria física densa e pelo esquecimento de todo o conhecimento adquirido no passado.
Apesar destes factores os homens conseguem níveis elevados de organização.
Brilhantemente.

Mas esta organização, que se procura perfeita , de acordo com o que temos lido aqui e parece constar na codificação doutrinária, só acontece no plano físico. Exactamente aquele onde passamos uma pequena parte do tempo de nossas vidas. E, como é lógico deduzir, visa apenas servir um corpo físico que, por si mesmo, o melhor que faz é ingerir alimentos, processá-los e defecá-los. 

Sim, conforme defendido por boa gente, neste fórum, com base na codificação, depois da morte do corpo físico, o Espírito entra na erraticidade, isto é, passa a ser errante, coisa que não sabemos bem o que é e que o livro dos espíritos também não torna clara.

Nada de organização, nada de construções, nada de hospitais, nada de centros de recolha e socorro. Nada de nada.

Claro que, o mais interessante de tudo, é o facto de ao colocarmos opinião contrária a isto, logo sermos apelidados de não Espíritas. O que significa que Espírita não pode ser racional, lógico, dedutivo e, como tal, inteligente.

Atlante

Nota: não fiz passar o texto por nenhum CUEE, logo não deve ser entendido como doutrinário. 

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 09 de Novembro de 2009, 18:12
Olá

É. Vamos de ilusão em ilusão, com tanta ilusão concluimos que nada existe, é apenas uma ilusão. ;D

Pensemos mais um pouco:

Normalmente admiramos a harmonia e a inteligência com que tudo se processa na natureza.
Quem não admira a beleza duma flor ou a disciplina e a organização duma colmeia?

Na sociedade, o homem também procura a perfeição em tudo o que faz. Seja na criação objectiva de tudo o que constrói ou fabrica, seja na criação subjectiva de tudo o que rege a construção orgânica duma sociedade, pelas leis e regulamentos que regem e disciplinam toda a questão moral e social.

Constroem edifícios, que formam ruas, que constituem bairros, que formam cidades. Sempre aperfeiçoando suas técnicas e procurando atingir novos parâmetros de beleza.

Criam leis que pretendem mais justas, mais humanas, mais solidárias, mais universais.

Constroem hospitais, constroem centros de saúde, escolas, universidades, tudo aquilo de que necessitam para o seu crescimento, na área do socorro e solidariedade, na área da educação e crescimento intelectual.

Tudo isto acontece no mundo mais denso. Aquele onde tudo se torna mais difícil, pela limitação provocada por um corpo de matéria física densa e pelo esquecimento de todo o conhecimento adquirido no passado.
Apesar destes factores os homens conseguem níveis elevados de organização.
Brilhantemente.

Mas esta organização, que se procura perfeita , de acordo com o que temos lido aqui e parece constar na codificação doutrinária, só acontece no plano físico. Exactamente aquele onde passamos uma pequena parte do tempo de nossas vidas. E, como é lógico deduzir, visa apenas servir um corpo físico que, por si mesmo, o melhor que faz é ingerir alimentos, processá-los e defecá-los. 

Sim, conforme defendido por boa gente, neste fórum, com base na codificação, depois da morte do corpo físico, o Espírito entra na erraticidade, isto é, passa a ser errante, coisa que não sabemos bem o que é e que o livro dos espíritos também não torna clara.

Nada de organização, nada de construções, nada de hospitais, nada de centros de recolha e socorro. Nada de nada.

Claro que, o mais interessante de tudo, é o facto de ao colocarmos opinião contrária a isto, logo sermos apelidados de não Espíritas. O que significa que Espírita não pode ser racional, lógico, dedutivo e, como tal, inteligente.

Atlante

Nota: não fiz passar o texto por nenhum CUEE, logo não deve ser entendido como doutrinário. 

 

Ahhhh ... grande Atlante!  :)

Ou é ilusão minha ou o amigo esteve muito inspirado hoje!!!  :D

Abração!  ;)
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 18:31
Citar
Atlante: Na sociedade, o homem também procura a perfeição em tudo o que faz. Seja na criação objectiva de tudo o que constrói ou fabrica, seja na criação subjectiva de tudo o que rege a construção orgânica duma sociedade, pelas leis e regulamentos que regem e disciplinam toda a questão moral e social.
Constroem edifícios, que formam ruas, que constituem bairros, que formam cidades. Sempre aperfeiçoando suas técnicas e procurando atingir novos parâmetros de beleza.
Criam leis que pretendem mais justas, mais humanas, mais solidárias, mais universais.

Se isso é possível na face do planeta, que dizer no mundo espiritual, em que o Espírito tendo pleno desfrute de suas faculdades, se defronta com a "realidade objetiva", mais viva, e mais impressionante que a do mundo material?? pois que este é ilusório, em face a pré-existência  do mundo espírita e da realidade do  Espírito, que é a única verdadeira.

Oh! CUEEE, tenham a santa paciência!! oh  my god!!! porque eles são assim??

Mas mas .... continuemos ....  :D
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 09 de Novembro de 2009, 18:44
Sim, conforme defendido por boa gente, neste fórum, com base na codificação, depois da morte do corpo físico, o Espírito entra na erraticidade, isto é, passa a ser errante, coisa que não sabemos bem o que é e que o livro dos espíritos também não torna clara.
Nada de organização, nada de construções, nada de hospitais, nada de centros de recolha e socorro. Nada de nada.

É exatamente isto ai que voce descreve, Atlante.

E quanto mais o espírito ama, esta apegado, apaixonado a estas coisas todas que não existem no universo real, mais sofre. E é por isto que o espírito so pode deixar de passar pelo umbral (por um relativo longo periodo) se não estiver apegado a coisa alguma.

Certa vez conversando com um espírito sobre este processo este me fez a seguinte pergunta: Voce gosta de canto de passarinho? Se gostar, vai sofrer porque não ha passarinho e nem canto de passarinho fora do mundo fisico.

Portanto a receita é so uma e sempre a mesma: Desapeguem-se de tudo o que existe, enquanto encarnados deste lado para não sofrer do outro. Alias Cristo ja havia ensinado isto há dois milenios. As bem aventuranças ou felicidade espiritual são consequencia do desapego na vida material.

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Novembro de 2009, 18:50
Olá Atlante

Citar
Sim, conforme defendido por boa gente, neste fórum, com base na codificação, depois da morte do corpo físico, o Espírito entra na erraticidade, isto é, passa a ser errante, coisa que não sabemos bem o que é e que o livro dos espíritos também não torna clara.

Podes ler o capitulo "Exemplos", do Livro "o Céu e o Inferno", escrito pela mão de Allan Kardec, que são esclarecimentos sobre a situação dos espiritos após o desencarne, dadas pelos próprios espiritos, pelos anjos guardiões e pelos guias espirituais que conduziram os trabalhos. Neste assunto, este livro é mais claro e objectivo do que o Livro dos Espiritos, que tem um caracter mais geral. É uma autentica reportagem do outro mundo.

Podem fazer o download gratuito desse livro, neste fórum.

bem hajam
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 09 de Novembro de 2009, 19:05
Olá Anton

Citar
Portanto a receita é so uma e sempre a mesma: Desapeguem-se de tudo o que existe, enquanto encarnados deste lado para não sofrer do outro. Alias Cristo ja havia ensinado isto há dois milenios. As bem aventuranças ou felicidade espiritual são consequencia do desapego na vida material.

Concordo com este paragrafo do seu ultimo post. Aliás é o que tem sido dito vezes sem conta por todos: O apego demasiado à matéria é prejudicial para nós. É algo consensual, tanto entre os que dizem que a matéria é ilusória e os que dizem que não, se bem entendo.

Não devemos orientar a nossa vida considerando apenas as necessidades do nosso corpo fisico, mas olhando para o nós e para os outros como espíritos que vai tendo vários corpos. A dimensão espiritual do homem é que é o essencial, como todos sabemos. E é no serviço ao próximo que o espirito se realiza. Não basta trabalharmos para nós mesmos, temos de ser úteis para os outros também.

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 19:11
Citar
Anton: Portanto a receita é so uma e sempre a mesma: Desapeguem-se de tudo o que existe, enquanto encarnados deste lado para não sofrer do outro. Alias Cristo ja havia ensinado isto há dois milenios. As bem aventuranças ou felicidade espiritual são consequencia do desapego na vida material.

Sim Anton, isto é óbvio. Mas aqui o contexto é outro, você sabe muito bem. O que me espanta todavia, é o seu posicionamento dúbio: concorda em dizer que há formações-pensamento, mas que os livros psicografados por Yvonne, Chico, Bezerra, Divaldo, Rochester, e tantos outros, são apenas achismos.

E aqui - para aqueles que estavam afobados - já deixo a minha posição: não estou mais em cima do muro, por que, como essa controvérsia era inédita para mim, tive primeiro que ler e estudar carinhosamente cada ponto de vista, para depois se tomar uma posição, que foi estabelecida pela lógica, o bom-senso e sob o crivo da razão.

Afinal, o que se entende por CUEE?? CUEE é apenas um método em  que vários Espíritos, por diversos médiuns e em diversos lugares, entram em concordância com os ensinamentos através dos Espíritos, e não pensar que o CUEE é a "plêiade" de Espíritos que subjazem à Codificação, que era o que pensávamos anteriormente (eu pensava isso, acho que o Moura pensa até hoje).

Desse ponto vista, as diversas narrativas sobre as formações-pensamento no além, estão redimidas das variadas acusações de fraude ou opinião pessoal do Espírito que lhes são imputadas ..



abçs



Renato  
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 09 de Novembro de 2009, 19:32
Olá Vitor

Eu sei.
Se reparares, sempre coloco a doutrina como um todo. Não nos podemos basear, apenas, numa das obras para formar conceito.
O 2º estudo que fiz da doutrina foi o estudo comparado de todas as obras da codificação.
É um facto que cada obra aprofunda mais uma determinada vertente doutrinária, mas as obras subsequentes ao Livro dos Espíritos, não deixam de abordar e desenvolver questões antes abordadas neste.
Não nos podemos esquecer que Kardec se encontrava num processo de estudo e compreensão da mensagem espiritual. Conforme ia observando e analisando, seu conhecimento também ia crescendo. Aquilo que ele sabia em 1867, ano da ultima publicação, é substancialmente superior ao que sabia em 1857, ano de publicação do Livro dos Espíritos. Por isso também defendo que as Obras Postumas são bastante importantes, embora muitos não a considerem como fazendo parte da codificação.

Olá Renato

Eih companheiro, levou tempo para entender mas chegou lá. Mais vale tarde que nunca.
Claro que o CUEE é apenas um metodo, nada mais. O proprio Kardec é claro nisso.
Mas métodos há muitos.

Atlante
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 09 de Novembro de 2009, 19:37
Olá

Sobre os métodos e modos, onde uns abusam do muito e outros do nada, lembrei duma história gira.

Um amigo encontrou outro e no meio da conversa diz
- Sabes conheço 100 posições de fazer "amor"

- 100? Bolas só conheço uma.

- Uma? Qual é?

- Homem por cima, mulher por baixo.

- 101.  :D :D

Atlante
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 19:51
Citar
Atlante: Eih companheiro, levou tempo para entender mas chegou lá. Mais vale tarde que nunca. Claro que o CUEE é apenas um metodo, nada mais. O proprio Kardec é claro nisso.
Mas métodos há muitos.

Pois é meu amigo. O problema é que, a controvérsia "que divide os espíritas", está no ME, e não na DE e tampouco no Espiritimo.

Por isso é que, em a desconhecendo, tive que analisar cuidadosamente todos os posts até aqui, todos os posicionamentos, as linhas de argumentação, as diversas hipóteses aventadas, as teorias criadas, para depois, em utilizando-me do meu conhecimento doutrinário - que se estende para além de Kardec - e, sobretudo aderindo à lógica e o bom-senso, e submetendo-me a crivo da razão, agora já é possível tomar um posicionamento. Eu acho um grande disparate considerar as obras pós-Kardec, psicografadas pelos grandes e diversos médiuns em todo  mundo, sobretudo no Brasil, "não-Espiritismo".

Os próprios Espíritos dizem no OLE freqüentemente a Kardec por ora, é só o que podemos te adiantar, o que equivale a aventar que, os Espíritos  não disseram tudo. Logo, haveria  outra etapa de continuação da obra, que sabemos quando ela se deu início. Mas há pessoas por aqui, que esão esperando uma nova revelação, à maneira dos que estão esperando Cristo voltar à Terra em pessoa.


abçs



Renato







PS: sobre "métodos", não acredito que "há muitos" como você diz. O CUEE é o único método de Universalidade, mas ele está presente no pós-Kardec, isso é fora de dúvida..




 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 09 de Novembro de 2009, 20:39
Sim, conforme defendido por boa gente, neste fórum, com base na codificação, depois da morte do corpo físico, o Espírito entra na erraticidade, isto é, passa a ser errante, coisa que não sabemos bem o que é e que o livro dos espíritos também não torna clara.
Nada de organização, nada de construções, nada de hospitais, nada de centros de recolha e socorro. Nada de nada.

É exatamente isto ai que voce descreve, Atlante.

E quanto mais o espírito ama, esta apegado, apaixonado a estas coisas todas que não existem no universo real, mais sofre. E é por isto que o espírito so pode deixar de passar pelo umbral (por um relativo longo periodo) se não estiver apegado a coisa alguma.

Certa vez conversando com um espírito sobre este processo este me fez a seguinte pergunta: Voce gosta de canto de passarinho? Se gostar, vai sofrer porque não ha passarinho e nem canto de passarinho fora do mundo fisico.

Portanto a receita é so uma e sempre a mesma: Desapeguem-se de tudo o que existe, enquanto encarnados deste lado para não sofrer do outro. Alias Cristo ja havia ensinado isto há dois milenios. As bem aventuranças ou felicidade espiritual são consequencia do desapego na vida material.



Anton,
a consciência de que a vida não acaba com o fator morte, faz que o Espírito não sinta tal apego, isso na maioria dos caos.
Apenas 0s Espíritos que ainda não emergiram das paixões, e da ignorância de que a vida continua sofrerão com as chicotadas que as paixões lhes darão.
Procure em O Que é o Espiritismo, na RE, ou mesmo em OLE.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 22:01
Citar
Moura: a consciência de que a vida não acaba com o fator morte, faz que o Espírito não sinta tal apego, isso na maioria dos caos.

Olá,

Há controvérsias. O fato da consciência de que despertaremos após a tumba, não isenta os que acreditam na vida após a morte e na reencarnação, de sentirem apego, se, quando em vida, não se desapegaram das idéias e percepções terrenas e isso mesmo para um espírita.  

Há relatos de espíritas sofrendo nas trevas... bom, mas eu não vou relatar aqui não é,  porque  não irá passar pelo crivo do CUEE = Controle Universal dos Espíritas Empedernidos  :D

abçs

Renato

 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 09 de Novembro de 2009, 22:38
a consciência de que a vida não acaba com o fator morte, faz que o Espírito não sinta tal apego, isso na maioria dos caos.
Apenas 0s Espíritos que ainda não emergiram das paixões, e da ignorância de que a vida continua sofrerão com as chicotadas que as paixões lhes darão.
Procure em O Que é o Espiritismo, na RE, ou mesmo em OLE.
Moura,

Conhecimento não guarda qualquer relação com apegos. Apegos são o "eu tenho", "é meu", "eu sei", "eu amo", "eu não amo", "meu filho, mãe, etc".... e isto é o que cria as ilusões porque ninguem na realidade possui coisa alguma, nem coisas, nem pessoas e nem verdades. Mas enquanto achar que possui, sofre e "ve" na erraticidade o que deseja (ou o contrário do que deseja). A prova generica do orbe Terra é a prova do egoismo e apenas eliminando-se este, consegue o espírito alcançar relativa felicidade.

O conhecimento por outro lado é ligado a razão ou ego e consiste apenas em mais uma prova para o espírito. Os que desencarnam "sabendo" algumas coisas, são os que mais sofrem, porque é apenas a aplicação do ensinamento e não o conhecimento em si que os eleva. E isto fica postergado para a proxima....

Anton
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 22:45
Citar
Anton: O conhecimento por outro lado é ligado a razão ou ego e consiste apenas em mais uma prova para o espírito. Os que desencarnam "sabendo" algumas coisas, são os que mais sofrem, porque é apenas a aplicação do ensinamento e não o conhecimento em si que os eleva. E isto fica postergado para a proxima....

Olá Anton, concordo. Mas já pensou se "essa moda pega" nos bastidores da ciência?? Já pensou se se aceitasse isso historicamente dentro da ciência?? acho que ela não se encontraria onde se encontra hoje.

abçs,

Renato



Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 09 de Novembro de 2009, 23:03

Há relatos de espíritas sofrendo nas trevas... bom, mas eu não vou relatar aqui não é,  porque  não irá passar pelo crivo do CUEE = Controle Universal dos Espíritas Empedernidos  :D


 ??? ??? ??? ??? ???

Renato

Esta foi mesmo na muge, companheiro.

Atlante
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 09 de Novembro de 2009, 23:13
Olá Renato

Meu amigo se preocupa muito em responder ao que o Anton coloca.
Mas já reparou que o Anton, constantemente, afirma que ninguém possui nada, nem a verdade, que tudo não passa de ilusão.
Partindo deste principio ( daquilo que o Anton afirma ) o que nosso amigo coloca também não é verdade. Todos os seus posts apenas reflectem as suas ilusões. Então não devemos levar esses posts a sério. ::)

Atlante
 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 09 de Novembro de 2009, 23:20
Partindo deste principio ( daquilo que o Anton afirma ) o que nosso amigo coloca também não é verdade.

E eu sou o primeiro a alertar para isto, sempre. Peço que não acreditem em uma unica letra e que não criem mais uma "verdade" em suas mentes. Porque verdades não existem.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 23:32
Um livro bom para se ler, que eu recomendo é "Dramas da Obsessão", de Bezerra de Menezes, pelo Espírito Yvonne A. Pereira.

Narra duas estórias. Uma delas, a mais interessante, é a do dominicano inquisidor Hildebrando de Azambuja, que persegue uma família de Judeus no século XVI em Lisboa, Portugal. Ele, e seus asseclas, são "amigos" dos Aboabs, e freqüentam regularmente a casa deste último, até que durante uma discussão, em que Azambuja "dá uma cantada" em Ester, a jovem irmã prometida ao filho mais velho, este joga um copo de vinho na cara  do inquisidor. O frei Hildebrando sai de lá e jura vingança. E com efeito, introduz um espião na casa dos Aboabs - frei Cosme de Mirandella - para descobrir alguma prova de heresia. Uma certa mulher que está nessa urdidura criminosa, denuncia os Aboabs ao Tribunal do Santo Ofício, e após recolhidos os Aboabs, no dia do julgamento sofrem todo tipo de torturas e manda à fogueira o pai, e os dois filhos. Quanto a Ester, antes matá-la abusam sexualmente dela, vários dominicanos.

Bezerra narra como as feridas, a partir dos dentes e das unhas violentamente arrancandos "permanecem" durante 500 anos, incluindo as "dores" que os Aboabs sentem. Hildebrando se reencarna no século XX como um contador chamado Leonel, aqui no Brasil, a mulher que os denuncia como sua esposa, e Cosme de Mirandela se reencarna como Alcina, em corpo de mulher, mas é descoberto pelos Aboabs pelo coxear da perna esquerda.

E, depois de 500 anos de perseguição, os Aboabs conseguem levar Leonel e sua filha Alcina (o frei Cosme de Mirandella) ao suicídio, mas não entendem porque eles “não foram direto ao vale dos suicidas”. Na sessão mediúnica de desobsessão, o médium Roberto recebe o obsessor – que hipnotiza seus dois filhos  no intuito da vingança – e diz que observara o “vale dos suicidas” e que não tinha visto nada semelhante em termos de sofrimento. Também, não têm a noção de tempo, acham que faz poucos anos que tudo aconteceu.

E o desfecho é que, na reunião de desobsessão, eles conseguem entrar em contado com Ester, e esta, que perdoara, recomenda para eles o perdão, e então fica combinado que os Aboabs renascerão como filhos do frei Hildebrando de Azambuja, sua esposa, e irmãos de Alcina.

Boa leitura

PS: proibido para menores de 18 anos.

Abcs

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 09 de Novembro de 2009, 23:39
Olá Renato

Meu amigo se preocupa muito em responder ao que o Anton coloca.
Mas já reparou que o Anton, constantemente, afirma que ninguém possui nada, nem a verdade, que tudo não passa de ilusão.
Partindo deste principio ( daquilo que o Anton afirma ) o que nosso amigo coloca também não é verdade. Todos os seus posts apenas reflectem as suas ilusões. Então não devemos levar esses posts a sério. ::)

Atlante

É o que tudo indica, caro Atlante...  ;)


 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: psi em 10 de Novembro de 2009, 00:57
Um livro bom para se ler, que eu recomendo é "Dramas da Obsessão", de Bezerra de Menezes, pelo Espírito Yvonne A. Pereira.

Narra duas estórias. Uma delas, a mais interessante, é a do dominicano inquisidor Hildebrando de Azambuja, que persegue uma família de Judeus no século XVI em Lisboa, Portugal. Ele, e seus asseclas, são "amigos" dos Aboabs, e freqüentam regularmente a casa deste último, até que durante uma discussão, em que Azambuja "dá uma cantada" em Ester, a jovem irmã prometida ao filho mais velho, este joga um copo de vinho na cara  do inquisidor. O frei Hildebrando sai de lá e jura vingança. E com efeito, introduz um espião na casa dos Aboabs - frei Cosme de Mirandella - para descobrir alguma prova de heresia. Uma certa mulher que está nessa urdidura criminosa, denuncia os Aboabs ao Tribunal do Santo Ofício, e após recolhidos os Aboabs, no dia do julgamento sofrem todo tipo de torturas e manda à fogueira o pai, e os dois filhos. Quanto a Ester, antes matá-la abusam sexualmente dela, vários dominicanos.

Bezerra narra como as feridas, a partir dos dentes e das unhas violentamente arrancandos "permanecem" durante 500 anos, incluindo as "dores" que os Aboabs sentem. Hildebrando se reencarna no século XX como um contador chamado Leonel, aqui no Brasil, a mulher que os denuncia como sua esposa, e Cosme de Mirandela se reencarna como Alcina, em corpo de mulher, mas é descoberto pelos Aboabs pelo coxear da perna esquerda.

E, depois de 500 anos de perseguição, os Aboabs conseguem levar Leonel e sua filha Alcina (o frei Cosme de Mirandella) ao suicídio, mas não entendem porque eles “não foram direto ao vale dos suicidas”. Na sessão mediúnica de desobsessão, o médium Roberto recebe o obsessor – que hipnotiza seus dois filhos  no intuito da vingança – e diz que observara o “vale dos suicidas” e que não tinha visto nada semelhante em termos de sofrimento. Também, não têm a noção de tempo, acham que faz poucos anos que tudo aconteceu.

E o desfecho é que, na reunião de desobsessão, eles conseguem entrar em contado com Ester, e esta, que perdoara, recomenda para eles o perdão, e então fica combinado que os Aboabs renascerão como filhos do frei Hildebrando de Azambuja, sua esposa, e irmãos de Alcina.

Boa leitura

PS: proibido para menores de 18 anos.

Abcs

Renato


Olá, Renato.

O livro realmente é muito bom, mas como o amigo já contou a história toda, acho que ninguém vai querer comprá-lo.  :D :D

Agora, a única coisa que levamos daqui da Terra é o nosso patrimônio espiritual, o acúmulo dos nossos conhecimentos, e o saldo devedor das nossas contas correntes morais, e olha que tem gente que já estourou o limite do cheque especial  faz tempo  ;D ;D

Um abraço

PSI.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 10 de Novembro de 2009, 01:42
'...Certa vez conversando com um espírito sobre este processo este me fez a seguinte pergunta: Voce gosta de canto de passarinho? Se gostar, vai sofrer porque não ha passarinho e nem canto de passarinho fora do mundo fisico....'

Portanto a receita é so uma e sempre a mesma: Desapeguem-se de tudo o que existe...'

Olá, Anton


Desculpe pegar no seu pé, mas não dá para resistir, ficar calado. Pelo que depreendo destas suas palavras 'Amar ao próximo e a Deus' também não passam de apegos e ilusões. Portanto, a necessidade de desapegarmos delas. Diante desta sua filosofia, repito, preferível mil vezes retornar a ser pó e de lá não retornar.

Em relação ao espirito que conversou. De outra vez, faz o favor de lembrá-lo que tudo que há neste planeta é uma cópia muito mal feita da realidade, que é espiritual. Com certeza, quando aportar no plano espiritual encontraremos todos os tipos de pássaros, além de muitos outros que a nossa vã filosofia nem desconfia, com a grande vantagem de deslumbrá-los mais vivos, translucidos, belissomos, cantarolando a musicalidade do céu.


Abç  
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: procura em 10 de Novembro de 2009, 07:49
Olá irmãos

Perante tantas dissertações sobre a matéria e a realidade palpavel do mundo onde vivemos, afirmado alguns que o resto não é material bem palpavel aqui deixo um pouco do livro dos Espíritos. Espero que seja aceite pois segundo alguns são as unicas reais e verdadeiras.

O Livro dos Espíritos - Allan Kardec

19. Não pode o homem, pelas investigações científicas, penetrar alguns dos
segredos da Natureza?
“A Ciência lhe foi dada para seu adiantamento em todas as coisas; ele, porém, não
pode ultrapassar os limites que Deus estabeleceu.”
Quanto mais consegue o homem penetrar nesses mistérios, tanto maior admiração
lhe devem causar o poder e a sabedoria do Criador. Entretanto, seja por orgulho, seja por
fraqueza, sua própria inteligência o faz joguete da ilusão. Ele amontoa sistemas sobre
sistemas e cada dia que passa lhe mostra quantos errou tomou por verdades e quantas
verdades rejeitou como erros. São outras tantas decepções para o seu orgulho.

Espírito e matéria
21. A matéria existe desde toda a eternidade, como Deus, ou foi criada por Ele em
dado momento?
“Só Deus o sabe. Há uma coisa, todavia, que a razão vos deve indicar: é que
Deus, modelo de amor e caridade nunca esteve inativo. Por mais distante que logreis figurar
o início de Sua ação, podereis concebê-Lo ocioso, um momento que seja?”
22. Define-se geralmente a matéria como sendo - o que tem extensão, o que é capaz
de nos impressionar os sentidos, o que é impenetrável. São exatas estas definições?
“Do vosso ponto de vista, elas o são, porque não falais senão do que conheceis. Mas
a matéria existe em estados que ignorais. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que
nenhuma impressão vos cause aos sentidos. Contudo, é sempre matéria. Para vós, porém,
não o seria.”


Perante isto como podemos afirmar que o mundo espiritual não é como esta descrito em várias obras mediunicas, não é como foi descrito por Swenderborg, nem é como foi descrito pela TCI na Europa. Será que todas estas divulgações em vários locais do planeta, em várias épocas, por diversos médiuns não passa pelo famoso CUEE. Ou aqui já não serve o CUEE.

Leiam bem Kardec e vejam se existe algo na DE que contrarie a existÊncia do mundo espiritual tal como ele é descrito. Como podemos afirmar que aquilo que conhecemos é mais real do que o mundo espiritual? Será que os antigos estavam errados e nós é que somos os sabedores? Ao longo dos séculos, quantas vezes a ciência não teve de negar o que considerava como intocável e como a verdade?

Continuo a não perceber o porque de tantas negações do mundo espiritual, baseando-nos só na nossa ciência tão falivel como é facilmente demosntravel.

A nossa presunção nos leva a negar por exemplo a vida em Marte, só porque não a encontramos como a conhecemos.


"Á muitas moradas na casa de Meu Pai".

Se calhar também é uma afirmação errada, pois a nossa ciência é muito mais sabedora e imponente.
Basta olharmos para a acedemia de ciências de Inglaterra que nos finais do séc. XIX quis demonstrar que os fenómenos espiritas eram ilusões, não eram reais. Chegaram à conclusão oposta. Os Russos quiseram fazer o mesmo durante o Séc. XX, e chegaram à conclusão contrária e contribuiram para a demosntração da existência da continuação da vida fora deste nosso mundo "material". Queremos agora nós espíritas demonstrar que o mundo espiritual não existe? Com posturas como vejo por parte dos que se dizem espíritas, não precisamos de opositores.

Muita Paz em Cristo Jesus
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 10 de Novembro de 2009, 10:13
Pelo que depreendo destas suas palavras 'Amar ao próximo e a Deus' também não passam de apegos e ilusões. Portanto, a necessidade de desapegarmos delas. Diante desta sua filosofia, repito, preferível mil vezes retornar a ser pó e de lá não retornar.

Amar a ao proximo como a ti mesmo é o extremo do desapego. Significa dar total liberdade ao outro, não impor qualquer regra de qualquer tipo a todos. Enquanto o espírito humanizado, sempre cheio de verdades e achando que esta certo em alguma coisa, deseja possuir o proximo, cerceando todas as suas manifestações. Não é isto que começa em casa mesmo com "minha mãe", "meu/minha companheiro/a", "meu filho", "meu amigo"? Basta que algum destes personagens aja de forma contrária ao esperado para que o amor se transforme instantaneamente em des-amor. Manifestando-se em "amor se", em "amor porque", em "amor quando". Mas amor é algo incondicional e se ha esta transformação é porque jamais existiu, houve apenas uma paixão ou apego.

O desapego é sempre de nossas paixões que nos fazem prender aos outros.

Em relação ao espirito que conversou. De outra vez, faz o favor de lembrá-lo que tudo que há neste planeta é uma cópia muito mal feita da realidade, que é espiritual.

De voce mesmo o recado. Quem o diz é o Espirito da Verdade atraves da pena de Kardec, antes ainda da questão 001.

O mundo corporal (o universo ilusório) é apenas secundário, poderia deixar de existir ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espírita (o universo real).

Os Espíritos não encarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e localizada, estão por todos os lugares no espaço e ao nosso lado, vendo-nos numa presença contínua. É toda uma população invisível que se agita ao nosso redor.
(e que enxerga o que as suas paixões os fazem enxergar...)

O texto entre parenteses é meu.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 10 de Novembro de 2009, 12:40
Citar
Moura: a consciência de que a vida não acaba com o fator morte, faz que o Espírito não sinta tal apego, isso na maioria dos caos.

Olá,

Há controvérsias. O fato da consciência de que despertaremos após a tumba, não isenta os que acreditam na vida após a morte e na reencarnação, de sentirem apego, se, quando em vida, não se desapegaram das idéias e percepções terrenas e isso mesmo para um espírita.  

Há relatos de espíritas sofrendo nas trevas... bom, mas eu não vou relatar aqui não é,  porque  não irá passar pelo crivo do CUEE = Controle Universal dos Espíritas Empedernidos  :D

abçs

Renato

 

Mas
Renato, se não toquei nesse ponto é porque ele é tão claro que pensei não fosse importante relacionar.
É claro que aqueles que menos se coadunam com a espiritualização, que estejam sob o tacão do materialismo, são os que mais fortemente sentem  pelo menos uma das tantas caras do apego.
Eu só não quis cansar a sua beleza escrevendo muito. hehehe
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 10 de Novembro de 2009, 14:14
'...Amar a ao proximo como a ti mesmo é o extremo do desapego...'

Olá, Anton

Invejo a sua habilidade de escorregar como um quiabo. Quer dizer que só não posso amar a Natureza. Terei que adotar um estilo de vida de completa indiferença, de alienado. Que tal fugir para o pico do Himalaia, ou para dentro de um mosteiro, assim evitaremos o contagio-ilusorio-destruidor do mundo profano. Farei as malas, sairei no proximo voo, orarei para não encontrar no ceu um passarinho competindo com o meu destino !!


Citar
De voce mesmo o recado. Quem o diz é o Espirito da Verdade atraves da pena de Kardec, antes ainda da questão 001.


Então, voce conversou com o Espirito da Verdade. Foi ele quem fez a recomendação: 'Voce gosta de canto de passarinho?' E, sentenciou: 'Se gostar, vai sofrer porque não ha passarinho e nem canto de passarinho fora do mundo fisico....'


Citar
'...Os Espíritos não encarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e localizada, estão por todos os lugares no espaço e ao nosso lado, vendo-nos numa presença contínua...'

Ah, sei: Voce está a destacar em negrito os espiritos errantes - do verbo errar - que perambulam por todos os lados do nosso planetinha. De todo modo, esses espiritos errantes representam uma pequena parcela da população espiritual.

Enfim, os que não erraram ? Aonde se encontram ?



Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 14:26
Olá, encontrei esse texto na gênese onde Karde fala sobre as formações fluídicas no mundo espiritual.


Ação dos Espíritos sobre os fluidos. - Criações fluídicas. -Fotografia do pensamento
13. - Os fluidos espirituais, que constituem um dos estados do fluido cósmico universal, são, a bem dizer, a atmosfera dos seres espirituais; o elemento donde eles tiram os materiais sobre que operam; o meio onde ocorrem os fenômenos especiais, perceptíveis à visão e à audição do Espírito, mas que escapam aos sentidos carnais, impressionáveis somente à matéria tangível; o meio onde se forma a luz peculiar ao mundo espiritual, diferente, pela causa e pelos efeitos da luz ordinária; finalmente, o veículo do pensamento, como o ar o é do som.

14. - Os Espíritos atuam sobre os fluidos espirituais, não manipulando-os como os homens manipulam os gases, mas empregando o pensamento e a vontade. Para os Espíritos, o pensamento e a vontade são o que é a mão para o homem. Pelo pensamento, eles imprimem àqueles fluidos tal ou qual direção, os aglomeram, combinam ou dispersam, organizam com eles conjuntos que apresentam uma aparência, uma forma, uma coloração determinadas; mudam-lhes as propriedades, como um químico muda a dos gases ou de outros corpos, combinando-os segundo certas leis. É a grande oficina ou laboratório da vida espiritual.
Algumas vezes, essas transformações resultam de uma intenção; doutras, são produto de um pensamento inconsciente. Basta que o Espírito pense uma coisa, para que esta se produza, como basta que modele uma ária, para que esta repercuta na atmosfera.
É assim, por exemplo, que um Espírito se faz visível a um encarnado que possua a vista psíquica, sob as aparências que tinha quando vivo na época em que o segundo o conheceu, embora haja ele tido, depois dessa época, muitas encarnações. Apresenta-se com o vestuário, os sinais exteriores -enfermidades, cicatrizes, membros amputados, etc. - que tinha então. Um decapitado se apresentará sem a cabeça. Não quer isso dizer que haja conservado essas aparências, certo que não, porquanto, como Espírito, ele não é coxo, nem maneta, nem zarolho, nem decapitado; o que se dá é que, retrocedendo o seu pensamento à época em que tinha tais defeitos, seu perispírito lhes toma instantaneamente as aparências, que deixam de existir logo que o mesmo pensamento cessa de agir naquele sentido. Se, pois, de uma vez ele foi negro e branco de outra, apresentar-se-á como branco ou negro, conforme a encarnação a que se refira a sua evocação e à que se transporte o seu pensamento.
Por análogo efeito, o pensamento do Espírito cria fluidicamente os objetos que ele esteja habituado a usar. Um avarento manuseará ouro, um militar trará suas armas e seu uniforme, um fumante o seu cachimbo, um lavrador a sua charrua e seus bois, uma mulher velha a sua roca. Para o Espírito, que é, também ele, fluídico, esses objetos fluidicos são tão reais, como o eram, no estado material, para o homem vivo; mas, pela razão de serem criações do pensamento, a existência deles é tão fugitiva quanto a deste. (1)
(1) Revue Spirite, junho de 1859, pág. 184. - O Livro dos Médiuns, 2ª Parte, cap. VIII.
15. - Sendo os fluidos o veículo do pensamento, este atua sobre os fluidos como o som sobre o ar; eles nos trazem o pensamento, como o ar nos traz o som.. Pode-se pois dizer, sem receio de errar, que há, nesses fluidos, ondas e raios de pensamentos, que se cruzam sem se confundirem, como há no ar ondas e raios (2) sonoros.
(2) Nota da Editora, à 16ª edição, de 1973: Como consta no original francês. Usaríamos o termo vibrações, definido com clareza nos modernos dicionários e plenamente consagrado na nossa literatura espírita.
Há mais: criando imagens fluídicas, o pensamento se reflete no envoltório perispirítico, como num espelho; toma nele corpo e aí de certo modo se fotografa. Tenha um homem, por exemplo, a idéia de matar a outro: embora o corpo material se lhe conserve impassível, seu corpo fluídico é posto em ação pelo pensamento e reproduz todos os matizes deste último; executa fluidicamente o gesto, o ato que intentou praticar. O pensamento cria a imagem da vítima e a cena inteira é pintada, como num quadro, tal qual se lhe desenrola no espírito.
Desse modo é que os mais secretos movimentos da alma repercutem no envoltório fluídico; que uma alma pode ler noutra alma como num livro e ver o que não é perceptível aos olhos do corpo. Contudo, vendo a intenção, pode ela pressentir a execução do ato que lhe será a consequência, mas não pode determinar o instante em que o mesmo ato será executado, nem lhe assinalar os pormenores, nem, ainda, afirmar que ele se dê, porque circunstâncias ulteriores poderão modificar os planos assentados e mudar as disposições. Ele não pode ver o que ainda não esteja no pensamento do outro; o que vê é a preocupação habitual do indivíduo, seus desejos, seus projetos, seus desígnios bons ou maus
.


Estou sem tempo para fazer comentários. Ia até publicar um artigo na Revista Internacional de Espiritismo (idem).

Espero ao menos, que Moura e Vitor leiam e enfim, compreendam. Depois dessa prova irrecusável, em que o próprio Kardec discorre sobre as formações fluídicas no mundo espiritual, acho que é só uma questão de manter ou não a nossa ignorância, sobre o que é ou não o Espiritismo. Vai da consciência de cada um. Não podemos ficar aqui perdendo o nosso tempo em abrir os olhos daqueles que não querem ver.


Abçs

Renato



Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 14:29
Na verdade, eu li todo o trecho, na Revista Espírita.

Esperam que leiam também, e compreendam

abçs

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 10 de Novembro de 2009, 14:31
Terei que adotar um estilo de vida de completa indiferença, de alienado. Que tal fugir para o pico do Himalaia, ou para dentro de um mosteiro, assim evitaremos o contagio-ilusorio-destruidor do mundo profano. Farei as malas, sairei no proximo voo, orarei para não encontrar no ceu um passarinho competindo com o meu destino !!
Em absoluto. Voce deve e alias vai, independentemente de sua vontade, viver onde vive e do jeito que vive, se for esta a vontade do Pai, porem sem apegar-se as ilusões, sem apaixonar-se aos seus conceitos e verdades. Isto se denomina de equanimidade. Porque alienados todos os espíritos humanizados ja estão. E este é o caminho para retomar a consciencia.

Então, voce conversou com o Espirito da Verdade. Foi ele quem fez a recomendação: 'Voce gosta de canto de passarinho?' E, sentenciou: 'Se gostar, vai sofrer porque não ha passarinho e nem canto de passarinho fora do mundo fisico....'
E espírito possui nome? Quem possui nome é o ego. Esta é outra ilusão e foi por esta razão que Kardec recomendou o CUEE.  

Voce está a destacar em negrito os espiritos errantes - do verbo errar - que perambulam por todos os lados do nosso planetinha. De todo modo, esses espiritos errantes representam uma pequena parcela da população espiritual.
Se voce tivesse se dado ao trabalho de ler a frase da Introdução ao LE, aqui copiada, compreenderia que TODOS os espiritos não encarnados são errantes. E "errar" possui diversas acepções.

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 15:04

Olá!

Amigo Renato, esse texto formações fluídicas, que nos deixaste agora vem apoiar todo o argumento que temos falado lá no tópico pensamento.

Não precisamos interpretá-lo à letra, e onde se lê formações fluídicas ( leia-se aglomerados energéticos ) já lá vão cento e cinquenta anos desde que Kardec soube isso, hoje iria chamar-lhe ( o Kardec ) como chama a física ou a química, energia que se aglomera, ou formações energéticas.

Gostei do texto amigo

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 10 de Novembro de 2009, 15:12
Tomam uma coisa pelo todo, e por isso escapam ao entendimento do tema.
Criações fluídicas ninguém há que possa dizer que não existam, mas tanto lá quanto cá, essas criações duram o espaço do pensamento mais fortificado.
Isso nos casos de pequenos objetos que o apego a estes, por parte do Espírito sinta serem relevantes, mas no caso de colônias manos, mesmo as do Boticário não teriam senão um pequeno estado apreciável.
Volto a insistir: pensar-se que uma facção de Espíritos possa reter por tempo indeterminado essas criações, (colônias), é condenar-lhes ao ostracismo ignorante e às penas eternas.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 15:23

Olá!

Amigo Moura, não vejo nada de impossivel esses estados serem mantidos por tempo indeterminado já que a nossa vida aqui nada mais é que isso, mantida pela intenção de nós todos.

Ou seja estamos todos a participar na formação do nosso mundo ( através da intenção ) , tal como os espíritos podem manter esses mundos com as suas intenções.

Não conheço muito ainda de Kardec mas sabendo o que é o nosso mundo tangível e o que é energia, torna-se lógico. ( para mim claro está )

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 10 de Novembro de 2009, 15:35
Concordo que o amigo não veja, muitos assim pensam, mano Dim dim.
Mas os Espíritos que ditaram a obra básica pensavam diferente.
Abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 15:48

Olá!

Amigo Moura ajude-me a entender se possível.

O meu raciocínio quanto a isto é; o nosso mundo é mantido pela nossa intenção ( estamos constantemente a intentá-lo, senão desmoronaria )

Dentro do nosso mundo há várias intenções por exemplo; os indianos intentam outro mundo dentro deste nosso, ou diferente dos ocidentais. ( pois para eles a morte não é uma desgraça com o é para nós ocidentais, antes pelo contrário é uma alegria )


Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 10 de Novembro de 2009, 16:02
Nosso mundo, mano Dim dim, é, antes de tudo, material.
É quanto a isso que falamos em diferenças entre este, o nosso mundo, e o mundo dos Espíritos, todo etéreo.
As intenções não erigem prédios, Não constroem casas ou hospitais, apenas pensam-os, porém de per si não os fazem existir, senão ilusóriamente.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 16:13

Olá!

Obrigado pelo entendimento sintético e incognoscível.

Mas o que andei a ler neste mesmo tópico escrito pelo Kardec sobre a percepção dos fluidos e da matéria e como a nossa percepção nos engana por causa mesmo da luz do nosso mundo não foi nada disso.

Até li  o que Kardec diz sobre as váris densidades da luz.

Aqui logo na mesma folha o nosso amigo procura tem um texto desses e o Renato ainda há pouco deixou-nos outro.

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Atlante em 10 de Novembro de 2009, 16:25
Nosso mundo, mano Dim dim, é, antes de tudo, material.
É quanto a isso que falamos em diferenças entre este, o nosso mundo, e o mundo dos Espíritos, todo etéreo.
As intenções não erigem prédios, Não constroem casas ou hospitais, apenas pensam-os, porém de per si não os fazem existir, senão ilusóriamente.
Abraços,
Moura


Pois é

Isto de pensar e afirmar que a matéria só é própria do mundo físico não poderia dar outra coisa.
Tudo é composto de matéria e as diversas dimensões do plano espiritual não fogem à regra.
Estudemos melhor.

Atlante
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 16:51

Olá!

Sou um iniciado em Kardec mas vejo-lhe, a Kardec, outros entendimentos.

Temos é que ver como o Kardec os escreveu, fora do mundo que é governado pela razão.

Copiei uma parte do texto de Kardec editado no cimo desta folha pelo nosso amigo procura, para mim suficiente!




22. Define-se geralmente a matéria como sendo - o que tem extensão, o que é capaz
de nos impressionar os sentidos, o que é impenetrável. São exatas estas definições?
“Do vosso ponto de vista, elas o são, porque não falais senão do que conheceis. Mas
a matéria existe em estados que ignorais. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que
nenhuma impressão vos cause aos sentidos. Contudo, é sempre matéria. Para vós, porém,
não o seria.”

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 17:11

Olá!

Agora copiei uma parte do texto que nos trouxe o nosso amigo Renato, não é lá em cima da folha porque a folha já mudou.

Estes são os entendimentos que ( para mim ) fazem todo o sentido, despido de ilusões!


Ação dos Espíritos sobre os fluidos. - Criações fluídicas. -Fotografia do pensamento
13. - Os fluidos espirituais, que constituem um dos estados do fluido cósmico universal, são, a bem dizer, a atmosfera dos seres espirituais; o elemento donde eles tiram os materiais sobre que operam; o meio onde ocorrem os fenômenos especiais, perceptíveis à visão e à audição do Espírito, mas que escapam aos sentidos carnais, impressionáveis somente à matéria tangível; o meio onde se forma a luz peculiar ao mundo espiritual, diferente, pela causa e pelos efeitos da luz ordinária; finalmente, o veículo do pensamento, como o ar o é do som.

14. - Os Espíritos atuam sobre os fluidos espirituais, não manipulando-os como os homens manipulam os gases, mas empregando o pensamento e a vontade. Para os Espíritos, o pensamento e a vontade são o que é a mão para o homem.

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 17:26

Olá!

O entendimento dá-se consoante a elevação do espírito, como uma escada.

O entendimento é todo o mesmo para todos os espíritos governados únicamente pelo amor, Deus, Energia, Luz ou o que lhe queiramos chamar.

Jesus Cristo assim nos disse. Agora não existe entendimento quando se vive com a ilusão de ter-mos um pé em cada mundo, ou somos espíritos na essência como nos ensina também Kardec ou vivemos no mundo da razão e no faz de conta.

é o que sinto amigos

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Novembro de 2009, 18:29
Olá dim-dim

Amigo, como é que se vive apenas no mundo espiritual se a barriga dá horas, se o frio obriga a arranjar roupa, se precisamos de um lar. Não há ilusão nenhuma. Experimente deixar de comer a ver se lhe passa a ilusão da fome, por exemplo, Durma na rua, no gelo de um país onde faça frio e vai ver se a ilusão do frio lhe passa. Quando estiver doente, como muita febre, por exemplo, aceite que é uma ilusão e não tome medicamentos, quando lhe doer a apendice, e estiver perto de contrair uma peritonite, pense que é ilusão, a ver se passa.

Viver sem ilusões é ter apenas o indispensável, não se cansar de trabalhar para ser útil para os outros, dar o nosso tempo para deixar um irmão que sofre desabafar, desejar justiça e nunca ser injusto, ver nos outros irmãos, sem complexos sociais que levem à descriminação, seja ela qual for. Proteger os mais fracos tanto quanto possivel, trabalhando por eles, e incentivar os mais fortes para o bem e elogiá-los quando fazem o bem. Não ser vaidoso, nem orgulhoso ou egoista.

Viver com ilusões é pensar que há algum outro caminho que não o esquecimento de si mesmo a favor dos outros. Quando chegarmos ao mundo dos espiritos o que vai contar é o bem que fizémos e o mal que evitámos fazer, porque só um bom coração pode ser verdadeiramente feliz no além. E os bons corações são aqueles que amam os seus irmãos, como Jesus nos mostrou e nos ensinou a fazer. E isso que temos de aprender se efectivamente queremos a iluminação.

É o que sinto dim-dim

bem haja

Quantos "mestres" da terra chegarão ao mundo dos espiritos e se apercebem que a melhor prece é dar-se aos outros. A melhor meditação é o extase de ver o próximo feliz. É não desanimar, ter fé e coragem.

Se o amigo ambiciona a iluminação e a iluminação de que fala é esta, então estou de acordo consigo.

Um exemplo/ modelo do séc. XX: Teresa de Calcutá, Francisco de Assis, entre muitos outros.

O modelo mais perfeito que pisou a terra: Jesus

Não vimos nenhum dos verdadeiros mestres no ócio, nem a trabalhar só para eles mesmo. 

De que adianta ao jovem monge budista a prece e a meditação, quando podia trabalhar a favor do próximo, daquele trabalha duramente a terra, às vezes já idoso, com poucas forças?  Que meditação pode ser maior do que a caridade, do que o amor ao próximo?
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 18:32
Citar
Allan Kardec:Dentro da relatividade de tudo, esses fluidos têm para os Espíritos, que também são fluídicos, uma aparência tão material, quanto a dos objetos tangíveis para os encarnados e são, para eles, o que são para nós as substâncias do mundo terrestre. Eles os elaboram e combinam para produzirem determinados efeitos, como fazem os homens com os seus materiais, ainda que por processos diferentes.

Citar
Allan Kardec:2. - O fluido cósmico universal é, como já foi demonstrado, a matéria elementar primitiva, cujas modificações e transformações constituem a inumerável variedade dos corpos da Natureza. (Cap. X.) Como princípio elementar do Universo, ele assume dois estados distintos: o de eterização ou imponderabilidade, que se pode considerar o primitivo estado normal, e o de materialização ou de ponderabilidade, que é, de certa maneira, consecutivo àquele. O ponto intermédio é o da transformação do fluido em matéria tangível. Mas, ainda aí, não há transição brusca, porquanto podem considerar-se os nossos fluidos imponderáveis como termo médio entre os dois estados. (Cap. IV, nos 10 e seguintes.)




Moura, não viaja mano. Releia todo o capítulo. Allan Kardec deixa claro la´que o fluido cósmico está para os Espíritos assim como a matéria está para nós. Eles contróem tudo manipulando o Fluido Cósmico. Tudo é criação fluidica pelo pensamento, incluindo instituições, cidades, países continentes, planetas fluidicos e não só colônias espirituiais.
Você tergiversou agora: "tomam a parte pelo todo". Allan Kardec é um gênio mano! a parte da sua obra é igual ao todo e vice-versa. O problema seu não é mais  ler ou não André Luiz, é falta de estudar Kardec mesmo.

A teoria das colônias espirituais foi desenvolvida, pois,  por Kardec em OLM e em A Gênese.
Calma que quando eu tiver tempo eu vou escrever um artigo sobre isso, mas não será aqui não, será na Revista Espírita de Matão, que é para se tornar público mesmo esse disparate de vocês, do CUEEE. 

abçs,

Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 18:47
É como disse o dim-dim citando Allan Kardec, num dos posts acima.

Vejamos isto: é a luz do Sol que ilumina ou a ausência deste que escure a erraticidade??

Não!!!!!!!!!!!!!!!!!!! a luz existente no mundo dos Espíritos, ou na erraticidade é diferente da luz dos astros. Ela é formada partir do FCU, assim como a escuridão que existe nas trevas não é uma ausência de luz do Sol, mas é uma criação fluiídica a partir do FCU.
Isso equivale a dizer, que uma infinidade de outras substâncias, como luz, frio, calor, podem ser criados fluidicamente, ainda que tenham existência passageira.
Mas o Moura não viu a minha sinopse do livro Dramas da obsessão, em que os Aboabs permanecem, por uma criação fluidica das lembranças das torturas sofridas, com os dedos e boca sangrando. É Bezerra de Menezes, um dos maiores divulgadores de Allan Kardec, no mundo espíritual quem nos narra.
"ah, não foi bezerra, voi apenas devaneios da médium Ivone a. Pereira". Tá bom....

E vamos dar um basta nessas doutrinas espiritualistas aí querem fazer um outra interpretação de Kardec. Kardec é muito claro e conciso, para demandar explicações adicionais de sua obra por parte do Espiritualismo oriental .

abçs



Renato


 



Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 18:49
Ação dos Espíritos sobre os fluidos. - Criações fluídicas. -Fotografia do pensamento
13. - Os fluidos espirituais, que constituem um dos estados do fluido cósmico universal, são, a bem dizer, a atmosfera dos seres espirituais; o elemento donde eles tiram os materiais sobre que operam; o meio onde ocorrem os fenômenos especiais, perceptíveis à visão e à audição do Espírito, mas que escapam aos sentidos carnais, impressionáveis somente à matéria tangível; o meio onde se forma a luz peculiar ao mundo espiritual, diferente, pela causa e pelos efeitos da luz ordinária; finalmente, o veículo do pensamento, como o ar o é do som.

14. - Os Espíritos atuam sobre os fluidos espirituais, não manipulando-os como os homens manipulam os gases, mas empregando o pensamento e a vontade. Para os Espíritos, o pensamento e a vontade são o que é a mão para o homem

Olha aí Moura .... será preciso traduzir isso?? isso é tomar a parte pelo todo?? ah, que nada!! eu já houvera citado o Do  Laboratório do Mundo Invisível, do OLM, e você fez vista grossa....




abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 18:55
Citar
Allan Kardec: Para os Espíritos, o pensamento e a vontade são o que é a mão para o homem


Está em letras grandes que é para ver se você enxerga mano Moura!!!!

E aí?? você continua achando e pregando que o Espiritismo após Kardec é "espiritualismo"???

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 10 de Novembro de 2009, 18:56
'...Se voce tivesse se dado ao trabalho de ler a frase da Introdução ao LE, aqui copiada, compreenderia que TODOS os espiritos não encarnados são errantes...'

Olá, Anton Kiudero

Parcialmente correta esta sua colocação, pois conforme a Codificação, excetuam-se os espiritos puros:

Citar
226. Pode-se dizer que todos os Espíritos não-encarnados são errantes?
– Os que devem reencarnar-se, sim; mas os Espíritos puros, que chegaram à perfeição, não são errantes: seu estado é definitivo.

---------

Tanto que há uma resposta que contradiz essa idéia de que os espíritos desencarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e localizada.


Citar
234. Existem, como foi dito, mundos que servem de estações ou de lugares de repouso aos Espíritos errantes?
– Sim, há mundos particularmente destinados aos seres errantes, mundos que eles podem habitar temporariamente, espécies de acampamentos, de lugares em que possam repousar de erraticidades muito longas, que são sempre um pouco penosas. São posições intermediárias entre os mundos, graduadas de acordo com a natureza dos Espíritos que podem atingi-los e que neles gozam de maior ou menor bem-estar.

--------

Quanto aos apegos, deve-se diferenciar posse de possuidor. Por exemplo, podemos ter um automóvel ou qualquer outro bem material, mas não devemos ser possuidos, ficarmos apegados ou imantados aos bens pereciveis. Isto já fora exaustivamente ensinado: o que ligardes na Terra servirá de ponte no Reino dos céus.


Abç
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 19:25

Olá!

Amigo Vitor em primeiro lugar peço-lhe que não interprete mal as minhas palavras se acaso lhe surgir alguna dúvida do que vou escrever, tentarei abordar de outra maneira.

Li a mensagem com atenção mas, sinto como já o senti noutras alturas, que o amigo tem boas intenções mas ainda não atingiu esse desprendimento que há poucos dias falávamos no tópico pensamento.

Primeiro não temos que viver como os monges nem como ninguém, temos que trabalhar e viver como nós próprios.

Quanto à barriga a metade norte do nosso Planeta morre por excesso, a metade sul morre por falta.

Quanto ao esquecimento de mim mesmo. Não. Primeiro entender este mundo da razão ao máximo e apoiado numa visão sóbria. Para depois então poder olhar para o mundo da razão com os olhos do espírito do amor.

( entender este mundo é olhar para tudo de igual forma sem ideias preconcebidas, sermos capazes de sentir um grão de areia ou uma mosca igual a nós, que é a realidade que não é fácil atingir devido à nossa idéia de sermos os maiores e os mais importantes. Isto quando conseguido não é esquecermo-nos de nós próprios, isto é o abandono do senso de importância para sermos apenas espíritos, nada é dual )

Eu não digo como o amigo " quando chegarmos ao mundo dos espíritos " o mundo dos espíritos é este aqui bem onde estamos e os ditos espíritos somos nós todos meu amigo, em diferentes fases de densidade, a maioria não detetável pelos olhos, mas acessível ao sentir do espírito.

( não temos que pensar que esses mundos do espírito estão noutro lado isso foi o que os católicos nos fizeram, meteram-nos a olhar para o céu. Estão bem aqui são mundos gêmeos )

Por último amigo modelos não precisamos, o que precisamos é conhecer-nos a nós próprios para depois podermos então auxiliar os nossos irmãos.

( auxiliarmos os nossos irmãos não é dando-lhes uma sopa, é elevarmos as consciências para que todos a possam ter, o Planeta garante-nos isso tudo desde sempre e Jesus Cristo não dava o peixe dava a cana )

é a realidade da ilusão

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 19:27
Nosso mundo, mano Dim dim, é, antes de tudo, material.
É quanto a isso que falamos em diferenças entre este, o nosso mundo, e o mundo dos Espíritos, todo etéreo.
As intenções não erigem prédios, Não constroem casas ou hospitais, apenas pensam-os, porém de per si não os fazem existir, senão ilusóriamente.
Abraços,
Moura

O que vem a ser esse etéreo, senão uma matéria mais quintessenciada e que é trabalhada pelo pensamento, e não pelas mãos? é ilusão, assim como a mundo material é ilusão tbm... concorda?? Moura, se se seguir o seu raciocínio, vamos cair no materialismo: "o mundo material existe, mas o espiritual é uma ilusão. Pelo amor de Deus Moura!!!!

Mas, não vamos desviar o foco aqui não. Já tem vários posts aí para vcs responderem.
Façam-o com ARGUMENTOS, e não tergiversando com estão fazendo até agora.

abçs

Renato


 
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 10 de Novembro de 2009, 19:57
Falar que tudo é matéria, não foge a verdade, contudo empresta a generalização uma gama de falsa impressão muito grande.
É lógico que tudo pode ser relacionado como matéria, ou melhor como energia pois a matéria é apenas um dos estados da energia, contudo, ao falarmos em seres como os Espíritos que são incorpóreos, dizê-los matéria ou mesmo em se falando do perispírito, é pregar inverdade quanto a qualidade desta matéria, pondo-a no mesmo carro que a matéria mais inferior.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 20:00
Não fuja ao debate central (para não usar as sua próprias palavras: "não tergiverse"):

Ainda tem um monte de questões colocadas que você não respondeu.
 
Você ainda continua achando que o Espiritismo pós-Kardec é espiritualismo ou não??

-------------------> justifique sua resposta

abçs

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 10 de Novembro de 2009, 20:02
Nosso mundo, mano Dim dim, é, antes de tudo, material.
É quanto a isso que falamos em diferenças entre este, o nosso mundo, e o mundo dos Espíritos, todo etéreo.
As intenções não erigem prédios, Não constroem casas ou hospitais, apenas pensam-os, porém de per si não os fazem existir, senão ilusóriamente.
Abraços,
Moura

O que vem a ser esse etéreo, senão uma matéria mais quintessenciada e que é trabalhada pelo pensamento, e não pelas mãos? é ilusão, assim como a mundo material é ilusão tbm... concorda?? Moura, se se seguir o seu raciocínio, vamos cair no materialismo: "o mundo material existe, mas o espiritual é uma ilusão. Pelo amor de Deus Moura!!!!

Mas, não vamos desviar o foco aqui não. Já tem vários posts aí para vcs responderem.
Façam-o com ARGUMENTOS, e não tergiversando com estão fazendo até agora.

abçs

Renato


 


Faz assim não Renato!
Eu não disse isso, afirmei e reafirmo, que toda e qualquer construção que as dizem no mundo espiritual é produto de uma idealização ligada mais ao sensualismo do que ao próprio espiritualismo.
Não podem, por irem contra a lei natural, ficar plasmando "ad aeternum", tremplos, ministérios e residências, os Espíritos sem perdferem o bonde da elevação.
Abraços,
Moura
PS: Nunca, em tempo algum, o tamanho da letra trouxe mais verdade ao que se quer passar mano.
Na verdade isso vai contra o informatiquês que prega que toda caixa alta ou letra grande é tomada como grito que é expressão de intolerância, no mínimo.

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Novembro de 2009, 20:09
Olá dim-dim

Citar
Eu não digo como o amigo " quando chegarmos ao mundo dos espíritos " o mundo dos espíritos é este aqui bem onde estamos e os ditos espíritos somos nós todos meu amigo, em diferentes fases de densidade, a maioria não detetável pelos olhos, mas acessível ao sentir do espírito

Pensava que isso não dava lugar a esta dúvida. Com esta afirmação você parece não conhecer muito bem a doutrina espirita.

Amigo, todos nós, espiritas, sabemos que somos espiritos e que o corpo de carne é que é provisório. Todos nós espiritas sabemos que estamos intimamente ligados ao espirito, até acreditamos que é ele a sede da inteligência. Sem espirito não podiamos ser inteligentes, nem estar aqui a escrever. O cérebro é apenas um órgão intermédio. Talvez com alguma inteligência, mas só para se proteger contra as agressões exteriores e assegurar a própria conservação (ter fome por exemplo), de forma automática e nunca raciocinada.

Kardec disse, os espiritas costumam dizer e eu concordo:

- Fora da caridade não há salvação. (atenção que a palavra salvação quer dizer progredir espiritualmente e só depende de nós, não á a mesma noção de salvação de que fala a igreja católica).

Mas o amigo não tem de pensar como os espiritas, nem eu posso dizer o que é realmente a  a doutrina espirita. Cada um deve estudar por si mesmo, se o desejar, se quer evitar cair em possiveis interpretações erradas dos outros.

Nem você pode dizer que eu estou errado, nem eu posso dizer que o amigo está errado. Apenas podemos dizer que aparente ou realmente pensamos de formas distintas. E o que cada um pensa é apenas uma opinião pessoal.

O Prof. José Hermogénes, de que já falamos aqui os dois, é adepto de doutrinas originárias da India, e traduziu muitas coisas para português, que é prof de Hatha Yoga, é tb Cristão e simpatizante da doutrina espirita. E ele consagrou a sua vida ao serviço do próximo, com amor e com muito bons resultados. Veja o exemplo de vida dele se quiser aprender o que é amar o próximo. Estou certo de que, quando esse homem desencarnar, não vai ter grandes dificuldades. E, no além, esperarão por ele com alegria aqueles a quem ele serviu e que lhe são gratos.

E não se preocupe com a minha eventual falta de iluminação e de compreensão. Eu tenho lâmpadas lá em casa para ajudar nisso. :D

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 20:12
Não é ad eternum criatura!! leia Kardec,

Quanto ao tamanho da letra ser expressão de intolerância é mesmo. Por que, eu pergunto, até quando nós ficaremos aturando esse ponto de vista que você e mais 2 ou 3 gatos pingados defendem aqui, de que tudo após Kardec é um grande engodo???

Não tergiverse! responda às questões colocadas!!

falta de tolerância = "deixem nos pensar e acreditar naquilo que pensamos e acreditamos"

Sim, o debate é democrático, mas, se o fórum é espírita, Kardec não está em primeiro lugar??

abçs,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 20:16
Olá!

Amigo Moura a energia é simplesmente energia.

Dizer que existem energias superiores ou inferiores é puramente ilusório ( se o Kardec o disse, não sei, foi por ter sentido que era a melhor forma da nossa cultura à altura conseguirem entendê-lo )

A luz ( energia é tudo o que existe ) tem é várias nuances vibracionais, mas nunca inferiores ou superiores. Hoje não tem cabimento.

A materialidade dela ( a luz ) só depende da sua densidade, da maior ou menor aglomeração. E a energia mantém-se aglomerada ( nós espíritos plantas pedras água tudo o que existe são aglomerados ) pelo electromagnetismo ( como a limalha de ferro num íman )

Se for miúda e pouca a limalha nem a vimos, tem que ser muita para o olho a detetar.

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 10 de Novembro de 2009, 20:18
Renato Aldebran

E vamos dar um basta nessas doutrinas espiritualistas aí querem fazer um outra interpretação de Kardec. Kardec é muito claro e conciso, para demandar explicações adicionais de sua obra por parte ...  

Eu mesmo não tenho condições de alcaçar a DE em sua totalidade...é muito dificil para mim...
...

mas gostei das citações acima.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 20:20
Citar
Vitor: E não se preocupe com a minha eventual falta de iluminação e de compreensão. Eu tenho lâmpadas lá em casa para ajudar nisso.

Concordo. Mas, não desviemos a atenção sobre a questão em foco ok??

Eu sou espírita, no sentido intelectual. Estudei um pouco, não tudo - falta ainda estudar a Revista Espírita.

Não sou espírita no sentido legítimo: "aquele que hoje é melhor do que ontem". Sou um aspirante a espírita, como você.

Mas, vamos ao que interessa...

As questões estão aí colocadas, e eu pelo menos, estou esperando você se manifestar, para ver o que acha que é para a gente chegar  a  um consenso, pois do contrário, aonde estaria a autoridade de Kardec??

Se o fórum é espírita, o Espiritismo vem em primeiro lugar, tudo o mais é secundário e tem um relevância, outrossim, apenas secundária.

abçs ,

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Novembro de 2009, 20:42
Olá Aldebaran

Costuma-se dizer que em politica, futebol e religião o consenso não é possivel. Porque a análise das pessoas não se baseia só em raciocinios lógicos. Nós assumimos naturalmente partidos, ou clubes. É a nossa imperfeição humana que nos leva a esse tipo de atitudes.

Se todos nós nos baseássemos sempre na razão para debater, se nunca não nos deixássemos corroer pelas emoções negativas e pelas alfinetadas dos outros, se fossemos sempre pacientes, senão estivéssemos desejosos de chamar à atenção, por carências de várias ordens, enfim, se fossemos todos perfeitos, seriamos capazes de ler como deve ser o que as outras pessoas dizem, de escrever com objectividade e clareza, e só em momentos oportunos, teriamos para aí uns 99% de concordância e 1% de discordâncias. Estou convicto de que a maior parte das discordâncias está na dificuldade de nos entendermos em termos linguisticos, ou seja, está na incapacidade de comunicar correctamente e não no conteudo da mensagem.

Lá chegaremos!

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 10 de Novembro de 2009, 21:05
Concordo plenamente, caro Vitor.
E, obrigado pelo recado.
Sou racionalista mesmo! Kardec me ensinou isso.

Mas, mas ... não fujamos do debate central não é???

você ainda não responderu as perguntas e colocações dos meus últimos posts...

Chega de tergiversação...

Se nós não chegamos a um consenso, é porque alguma coisa está errada. Mas eu não utilizei palavras minhas nos últimos posts, apenas citei Kardec!!!!

E, nem sei porque estou aki a defender as bases teóricas legítimas de Kardec, porque eu nem sou um militante contumaz da doutrina hoje. Talvez seja porque, algumas colocações baseadas fora da lógica e do bom-senso, me irritem um pouco e me causam indignação. Indignação teórica, como se devem saber, não se trata de se voltar contra pessoas, mas se trata sim de impor limites a esses eloqüentes discursos ideológicos espiritualistas, porque entre mortos e vivos, estão dizendo aqui nesse fórum que o Espiritismo após Kardec é Espiritualismo, e é aquela estória........... "uma mentira contada várias vezes, acaba por se tornar verdade".

Esse é o ponto que devemos nos ater e chegar OU NÃO, a um consenso.

Um grande abraço ..

Renato

Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 21:11

Olá!

Amigo Vitor, sempre disse por aí nas mensagens que não tenho conhecimento nenhum paranormal, também tenho dito e mostrado exemplos de como tenho aprendido, no meio da natureza. ( não chega o passeio que damos no jardim )

É viver afastado dos grandes centros e das luzes nas montanhas por exemplo.

A vida é sentir, e a profundidade do sentir é de extremos. Para sentir-mos o amor na sua essência, na matiz, no todo, onde termina a diferenciação, temos que conhecer o medo a extremos também.

Sentir medo a extremos inimagináveis, que perante a vda do homem hoje nem lhe passa pela cabeça o que é esse sentimento, apenas conhecem a superfície perante a vida caduca que levamos. Ele tem medo do medo.

É esse desprendimento que se tem falado, necessário para se valorizar sóbriamente a vida, dar-lhe o devido valor e o respeito que merece.

E o entendimento que falo é o sentir esse respeito perante tudo e todos.

A Terra que me sustenta não me ia enganar, tenho que a amar acima de tudo

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: procura em 10 de Novembro de 2009, 21:38
Olá Amigo MouraRego

VocÊ continua a negar as colónias espirituais.

Aonde Kardec afirma que não existem colónias espirituais?

Coloquei escritos da doutrina, dei vários exemplos de comunicações no sentido da sua existÊncia. Se Kardec não excluia existÊncia das colónias, se os instrutores espirituais nos afirmam na DE que há muitas formas de matéria que nós não atingimos. Se existem descrições das colónias à vários seculos, em diversos locais, por diversos médiuns e por diversos espiritos, porque cargas de água vocÊ continua a afirmar ter razão, remando contra a DE e todos os outros livros mediunicos? É capaz de explicar?


Bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 10 de Novembro de 2009, 22:12

Olá!

É a luz que " materializa " o mundo percepcionado , a sua projeção é o amor representado por nós! e por tudo. Tudo reflete.

A ciência sabe-o e afirma-o.

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 10 de Novembro de 2009, 22:33
Coloquei escritos da doutrina, dei vários exemplos de comunicações no sentido da sua existÊncia. Se Kardec não excluia existÊncia das colónias, se os instrutores espirituais nos afirmam na DE que há muitas formas de matéria que nós não atingimos. Se existem descrições das colónias à vários seculos, em diversos locais, por diversos médiuns e por diversos espiritos, porque cargas de água vocÊ continua a afirmar ter razão, remando contra a DE e todos os outros livros mediunicos? É capaz de explicar?

Pois é, mas apesar de tudo o que voce coloca, ha informações de espiritos tambem, que dão conta de que tudo o que é percebido pelos espíritos é fruto da ilusão ou se voce quiser, da programação do ego agregado ao espírito.

Se nos sabemos (a mente racional o sabe) que o universo material é formado por atomos e que cada atomo é um grande vazio onde a distancia entre o nucleo e o electron mais proximo é equivalente à astronomica e se o electron nem mesmo existe materialmente e o nucleo idem, enfim, que não há massa e muito menos materia como a percebemos e se mesmo assim a percebemos como o amigo Vitor faz sempre questão de frizar, o que é que percebemos na realidade?

Percebemos aquilo que o ego foi programado para perceber e se isto é verdadeiro no mundo material, comprovado pela ciencia e verificavel por qualquer um, desde que tenha acesso aos instrumentos necessários, tambem é verdadeiro no plano menos material que o nosso.

Em resumo, cada um percebe aquilo que foi programado para perceber, nem mais e nem menos e é a isto que se denomina de ilusão. Existe e é absolutamente real para aquele que percebe mas no mesmo instante e no mesmo lugar a mesma "massa" de FCU pode ser percebida como algo diferente.

Vou relatar algo até engraçado que aconteceu comigo há alguns anos. Eu estava concentrado em frente ao computador, escrevendo um texto bastante interessante e nem percebi quando minha esposa entrou no escritorio. Ela, clarividente, ficou um pouco de tempo e saiu-se com essa: "Eu hem, voce esta escrevendo no computador e tem uma pena de ganso daquelas bem grandes que se usavam antigamente, escrevendo em cima do teclado."

Eu ri, porque não havia percebido nada e estava até aquele instante me achando um genio pela beleza do texto que estava a datilografar com "minhas ideias"...

So bem mais tarde, comecei a pensar e a dissecar o acontecido (na época esta historia de FCU e ego não me eram ainda muito claras). E somente apos estudar bastante mais compreendi que havia uma "massa" ou "bloco" ou "região" (não tenho palavras melhores do que estas) de FCU que o meu ego decodificava ou interpretava como "teclado de computador" e "tela de computador", mas ao mesmo tempo e no mesmo lugar, um outro espírito decodificava ou interpretava como "folha de papel" que era o material de escrita por ele utilizado ha alguns séculos.

Cada um percebendo aquilo que estava programado para perceber e ambos iludidos, porque não existia nem computador e nem papel naquele "espaço", mas apenas FCU.

De forma que estão todos certos e ninguem esta errado em suas afirmações. Existe no universo real apenas o FCU e existe no universo percebido, aquilo que cada um percebe e que para ele é absolutamente real. Não se trata portanto de ideoplastias mas de percepções ou decodificações do FCU.
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: procura em 11 de Novembro de 2009, 08:23
Olá Amigo Anton

Concordo com o seu escrito sobre a matéria, mas se aqui nem aceitam coisas mais simples, como quer você que aceitem a ilusão do nosso mundo.

Não é por acaso que a Teosofia nos ensina que vivemos no mundo da Maya (Ilusão), não é por acaso que os espíritos nos ensinam que esta não é a verdadeira vida.

Por aqui parte dos nossos companheiros de viagem querem ver tudo à luz da nossa ciência materialista e ainda muito limitada.

Não vê as posições constantes daqueles que se dizem espíritas, como opositores acérrimos da vida espiritual e de tudo o que ela contém.

Kardec nos diz que evolui-mos da átomo ao ser mais evoluido (anjo, arcanjo, etc), mas isto não é entendido dentro da doutrina e se arranjam mil e uma desculpas para não aceitar este ensinamento categórico, pois isso no colocaria num lugar ainda bem pequenino e insignificante. Por tudo isto continuamos com a nossa empáfia, e damos exemplos da nossa ciência "infalivel" materialista que tudo sabe, tudo descobriu.

Bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 11 de Novembro de 2009, 09:42
Por aqui parte dos nossos companheiros de viagem querem ver tudo à luz da nossa ciência materialista e ainda muito limitada.

Da ciencia do sec XIX, quando pau era pau e pedra era pedra, se ao menos fosse da atual onde pau e pedra são igualmente energias da forma, no que concordam com informações da espiritualidade...   ::)
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 11 de Novembro de 2009, 11:25

Olá!

Pois é...

Há muitos anos que um pequenino livro ( Deus e a Ciência de Jean Guitton ) fez-me entender a ilusão, primeiro a individual e depois a coletiva.

Nos finais desse livro fica isto:
A finalidade do universo confunde-se com o seu fim: produzir e libertar conhecimento.

O livro é um diálogo filosófico de Jean Guitton com dois irmãos Russos Grichka e Igor Bogdanov físícos e químicos.


Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Novembro de 2009, 12:15
Olá Procura

Citar
VocÊ continua a negar as colónias espirituais.

Aonde Kardec afirma que não existem colónias espirituais?

Coloquei escritos da doutrina, dei vários exemplos de comunicações no sentido da sua existÊncia. Se Kardec não excluia existÊncia das colónias, se os instrutores espirituais nos afirmam na DE que há muitas formas de matéria que nós não atingimos. Se existem descrições das colónias à vários seculos, em diversos locais, por diversos médiuns e por diversos espiritos, porque cargas de água vocÊ continua a afirmar ter razão, remando contra a DE e todos os outros livros mediunicos? É capaz de explicar?

Amigo Procura, cada um tem direito à sua opinião. Você defende as suas convicções e o Moura as dele. O que dizemos aqui tem apenas o peso de opinião pessoal. Nem o que o Moura diz é lei, nem o que você diz é lei.

A doutrina espirita ensina a amar uns aos outros. Mas aqui é mais fácil, basta tolerarmo-nos uns aos outros.

Se o amigo tem tanta convicção como alega, decerto que não vai mudar de ideias por causa do Moura, como o Moura não vai mudar de ideias por sua causa, pois ele tb me parece convicto.

Eu pergunto-lhe: Você é capaz de se abrir à hipótese de não existirem as tais colónias materiais, com casinhas, espíritos que comem e bebem, que precisam de se arrastar para se deslocar, como nós aqui, etc.?

Senão é capaz de colocar em causa as suas convicções, como espera que os outros admitam por em causa as suas próprias convicções também?

Só com abertura dos dois lados será possível o diálogo útil e profícuo. Caso contrário é um diálogo de surdos, o que levará ao ressentimento, mais tarde ou mais cedo, segundo imagino. Sobre este assunto tem havido pouco diálogo. Numa perspectiva partidária ou clubistica ("nós" e os "outros", como já li para aí...) não há acordo possivel. Já viu alguém chegar a acordo que deveria deixar o seu clube de futebol e convencer-se a a ser adepto de outro por via do diálogo?

Você não provou coisa nenhuma, na minha opinião pessoal. E kardec dá-nos uma visão do mundo espiritual diferente (vidé o "Céu e o Inferno", de Kardec, por exemplo, onde se lêem claramente as consequências do apego exagerado à matéria, traduzido por uma ilusão de continuar agarrado ao corpo de carne e não de estar a viver em colónias espirituais materiais). Ora para os espiritos superiores já não existem colónias materiais, ou existem também?

Mas que seja impossível a existência de colónias espirituais, acho que não se pode provar, como também não se pode provar o contrário, lendo Kardec. Apesar de a minha opinião apontar para uma visão menos material da vida no além, até por causa da insistência do aviso insistente para não nos apegarmos demais à matéria.

Ainda há pouco coloquei um post no fórum que mostra o acordo incondicional de Emmanuel e de Joanna de Angelis a Kardec, certificando o que ele diz, inequivocamente. Por isso tudo aponta para ser Kardec a fonte mais certa e de mais consenso. Quem quiser debater, penso que deve começar o debate por aí.

bem haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 11 de Novembro de 2009, 12:34
Ainda há pouco coloquei um post no fórum que mostra o acordo incondicional de Emmanuel e de Joanna de Angelis a Kardec, certificando o que ele diz, inequivocamente. Por isso tudo aponta para ser Kardec a fonte mais certa e de mais consenso. Quem quiser debater, penso que deve começar o debate por aí.

Olá amigo Vitor,

Muito importante esta tua ilação!   ;)

No fundo o que é mais importante é:

Espírito de Verdade: "Espíritas, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo"

Mas é tão difícil colocar no terreno aquilo que sabemos em teoria ...  :-\

Estou-me a esforçar ... estou-me a esforçar ...  :D

Abraços.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Novembro de 2009, 12:40
Olá Jorge

Amigo, o esforço compensou!

bem hajas
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 11 de Novembro de 2009, 12:58

Olá!

A ilusão coletiva é criada por frases feitas...sem nenhum conteudo...

A ilusão individual é procurar sentido nessas frases...vazias de essência...

Não sei quem o disse mas são belas frases...

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: procura em 11 de Novembro de 2009, 13:52
Olá Amigo Vítor

A história dos comes e bebes como na Terra é o meu amigo que está a generalizar.

A espiritualidade tenta nos dar uma imagem da vida no mundo espiritual.

Eles sempre afirmam que aqui é uma cópia grosseira do mundo espiritual.

Agora vamos raciocinar.

O amigo Moura coloca os assuntos como lei em como tudo tem de estar de acordo com a DE. O que está correcto.

O que eu fiz foi colocar, como sempre exigem, a mesma mensagem em vários locais do globo, em vários séculos, não entrando em conflito com os ensinamentos da DE.

Se mesmo assim rejeitamos aquilo que nos dizem as mensagens espirituais, então não vale a pena ler-mos mais nada. Ficamos só com os livros DE, pois sempre vamos arranjar maneira de por em causa a espiritualidade e as suas mensagens.

Eu não sei, enquanto encarnado, em pormenor como funcionam as coisas no lado espiritual. Mas se perante isto não acreditar de forma a poder fazer uma pequena ideia de como funciona o mundo espiritual. Então ando a perder tempo a ler livros e a tentar aprender mais. Aí passo a reger-me não pelas mensagens espirituais que estão de acordo com a DE, mas vou acreditar mais naquilo que diz o Moura sem demonstrar o porque das suas afirmações?

Amigo Vítor, não inventei nada, nem quero ter uma verdade minha. Sigo aquilo que me parece lógico de acordo com as informações do mundo espiritual e que estão de acordo com as afirmações dos instrutores espirituais da DE.
Se colocarem aonde a doutrina nos diz o contrário e outros livros doutrinários que de acordo com DE nos afirmem o contrário, serei o primeiro a dar a mão à palmatória. Enquanto isso não acontecer fico com a DE e com as mensagens do mundo espiritual e não com as visões materialistas de companheiros encarnados como eu.

Amigo Vítor fico a aguardar as informações espirituais que afirmem o contrário daquilo que temos aqui discutido. Só dizer que não acreditamos, só por dizer sem argumentação concreta e baseada na DE não me convence.


Bem Haja
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 11 de Novembro de 2009, 14:31
Olá Amigo MouraRego

VocÊ continua a negar as colónias espirituais.

Aonde Kardec afirma que não existem colónias espirituais?

Coloquei escritos da doutrina, dei vários exemplos de comunicações no sentido da sua existÊncia. Se Kardec não excluia existÊncia das colónias, se os instrutores espirituais nos afirmam na DE que há muitas formas de matéria que nós não atingimos. Se existem descrições das colónias à vários seculos, em diversos locais, por diversos médiuns e por diversos espiritos, porque cargas de água vocÊ continua a afirmar ter razão, remando contra a DE e todos os outros livros mediunicos? É capaz de explicar?


Bem haja

Eu não nego nada apenas recito as codificação.
Simples assim mano procura.
Abraços,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Aldebaran em 11 de Novembro de 2009, 14:53
Olá a todos.

Em Obras Póstumas é dito a Kardec que "era necessário que a Doutrina se repousasse na cabeça de um homem, para que ela tivesse mais autoridade".

Seguindo a lógica e o bom senso, vemos que, uma vez que os Ensinamentos Universais dos Espíritos estão concentrados e organizados numa única obra, por um único homem, já não é mais necessário o CUEE para "fiscalizar" a produção editorial espírita, porque o crivo pela qual deve  passar esta última, é Allan Kardec. Como disseram aí no tópico da "camisinha e regressão": "na dúvida consulte" Kardec.

Kardec foi consultado, foi citado, foi compreendido, que as obras que mencionam colônias espirituais e seus diversos similares na erraticidade, foram escritas com base em Kardec, logo não é necessário a intervenção de nenhum CUEE.

Já disseram aí que no Céu e o Inferno não há narrativas de objetos e construções no além, segundo os Espíritos, mas não citaram o trecho que fala isso.
 
Bom, isso aqui não tem jeito, é cada com sua crença. Também pudera, se não houvesse algum tipo de controvèrsia que seja, iríamos ficar  fazendo o que num fórum de debates???  :D


abçs


Renato
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 11 de Novembro de 2009, 14:59
...Também pudera, se não houvesse algum tipo de controvèrsia que seja, iríamos ficar  fazendo o que num fórum de debates???  :D

Olá amigão Renato  ;)

Poderiamos, por exemplo, atirar bolinhas de papel à cabeça uns dos outros!  :D

Já estou a ver o mano Moura a fugir lá para trás na sala de aula ...  :D :D :D

Abração.
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Mourarego em 11 de Novembro de 2009, 15:01
É pra jogar chiclettes na cabeça do Renato mano Jorge.
abração,
Moura
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Jorge em 11 de Novembro de 2009, 15:16
É pra jogar chiclettes na cabeça do Renato mano Jorge.
abração,
Moura

E depois cortar aquele cabelão ... ui, ui, que trabalheira danada  :D :D :D

Renato, não leve a mal, é apenas uma brincadeira!  ;)
Jorge
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: dim-dim em 11 de Novembro de 2009, 15:35

Olá!

Amigo Anton aprecio a sua clarividência em simplificar o entendimento, mas, por exemplo na sua penúltima mensagem, no final quando dá aquele exemplo e a seguir utiliza  aquelas palavras:

Citar
( Existe no universo real apenas o FCU e existe no universo percebido, aquilo que cada um percebe e que para ele é absolutamente real. Não se trata portanto de ideoplastias mas de percepções ou decodificações do FCU. )

Decodificação. Presumo eu, descodificar, interpretar o conhecimento exposto?

FCU, Fluido cosmico universal. Igual a luz, energia?

São conceitos criados por Kardec?

Obrigado

Namasté
Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Diegas em 11 de Novembro de 2009, 15:42
Olá, Jorge


Na medida do possível, tenho acompanhado este topico e noto que alguns companheiros começam a perceber que o Belenenses também faz parte da Liga de Esportes... :D

Há um time aqui no Brasil denominado Portuguesa de Desportos - trata-se de um time muito querido por todos torcedores, que desperta muito carinho, independente de qual time pertença. Que eu me lembre, pesquisando as tabuas trigonométricas e astrologicas dos entendidos do esporte de campo, só houve uma vez que esse time ganhou o campeonato (1973) e ainda assim o titulo foi dividido com outro time, este de maior glória e expressão futebolistica - o meu fantastico Santos FC  ;D - com a ajuda de um juiz que errou a contabilidade, que sabia contar só até três, na decisão por penaltis.

Como se vê por aqui no Brasil também fazem lambanças no esporte da primeira divisão (esta historia inédita deve ser debitada a um arbitro de futebol que não soube contar o numeros de penaltis convertidos para cada lado - os jogadores da Portuguesinha foram orientados pelos diretores  a sairem rapidinho para o vestuário, tomarem uma ducha e não retornarem mais)

O que isto tem a ver com a discussão ?
É que eu li atrás sobre este tipo de discussão tornar-se quase clubista, com desfile de bandeirolas para cá e para lá. E eu só gostaria de acrescentar que não faz mal algum os torcedores serem simpáticos à doce e humilde Portuguesinha (infelizmente, hoje debate-se na 2.ª divisão). E há torcedores que se beneficiariam muito se aceitassem todos os clubes - Kardec e os livros que a complementam que são os de Francisco Candido Xavier - de forma universalista.



Abç



Título: Re: ORIGEM DAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS.
Enviado por: Anton Kiudero em 11 de Novembro de 2009, 15:57
Decodificação. Presumo eu, descodificar, interpretar o conhecimento exposto?

Decodificar é a interpretação que o ego dá a tudo. Por exemplo, no monitor a sua frente há um monte de pontinhos coloridos que são interpretados, compreendidos ou decodificados como formas conhecidas, letras, palavras e frases. E é esta interpretação dos pontinhos que o ego passa ao espírito. O mesmo se passa com todas as percepções em qualquer plano.

FCU, Fluido cosmico universal. Igual a luz, energia?

Seria a proto-energia. Energia de qualquer tipo, luz e qualquer coisa conhecida ou não já são transformações desta proto-energia. Este termo foi cunhado pelo Espirito da Verdade.