Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Disc em 30 de Novembro de 2009, 22:05

Título: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Disc em 30 de Novembro de 2009, 22:05
Excelente artigo que me ajudou muito a entender a obra do grande filósofo e médium italiano Pietro Ubaldi:
http://www.freire.med.br/default.asp?id=18&ACT=5&content=52&mnu=18 (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5mcmVpcmUubWVkLmJyL2RlZmF1bHQuYXNwP2lkPTE4JmFtcDtBQ1Q9NSZhbXA7Y29udGVudD01MiZhbXA7bW51PTE4)

Se você se interessar pela obra de Ubaldi, encontra todos os seus livros no seguinte link:
http://www.pietroubaldi.comlu.com/downloads.html (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5waWV0cm91YmFsZGkuY29tbHUuY29tL2Rvd25sb2Fkcy5odG1s)
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Anton Kiudero em 01 de Dezembro de 2009, 00:46
Os vivos e os mortos
“deixai os mortos sepultar os seus próprios mortos”

O espírito vive enquanto espírito e morre enquanto se deixa fascinar pelas sensações materiais colocadas pelo ego.

Desta forma podemos compreender o significado da ressurreição que não tem a conotação de reencarnação que alguns pretendem lhe dar. A ressurreição é o despertar do espírito que se compreende como tal, mesmo enquanto vivenciando as provas suportadas por seu personagem.

Os vivos compreendem que nada são fora de Deus, mesmo porque nada pode existir fora de Deus. Os mortos acham que vivem uma vida independente de Deus.

Os vivos sabem que nada pode lhes acontecer de mal pois nada jamais os poderá atingir. Os mortos se sentem constantemente ameaçados por tudo o que desconhecem e temem.

Os vivos nada desejam pois que já tem tudo. Os mortos desejam tudo pois que não tem nada, vivem para a satisfação de seus desejos.

Na seqüência de milhares de encarnações do espírito como “ser humano” em apenas uma única se processa a ressurreição ou despertar para a vida. Durante todas as anteriores o espírito esta como morto ou adormecido. E em todas as posteriores está vivo, sem deixar de vivenciar os personagens que veste.

O processo é único e instantâneo. Não há gradualismos. Ou é uma coisa ou é outra.  Tal como a água que, estando a 1 grau ou a 99 graus será sempre água, mas aos 100 graus transforma-se em vapor e aos 0 graus se transforma em sólido gelo. Mas o processo não é reversível como o da água. É permanente e irreversível. No entanto não há garantias de sucesso e que ninguém espere entrar em outra dimensão ou ser salvo eternamente após a ressurreição. Mesmo porque quem espera algo ainda esta adormecido...

É uma mudança qualitativa que ocorre de forma natural, muitas vezes sem que o vivo tome conhecimento, tão natural o processo. Na atualidade, praticamente todo ser humano pode processar esta transformação na atual encarnação (“muitos serão chamados”), mas poucos estão conscientemente preparando-se para ela (“poucos serão escolhidos”).

Voce que lê estas linhas, VIVA! A sua hora é agora!

Acumule as suas riquezas no reino do Pai e não no reino do Ego. Desapegue-se de tudo e não acredite em nada e em ninguém, nem mesmo neste texto. Apenas libertando-se de todas as ilusões o processo pode iniciar-se...
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Anton Kiudero em 01 de Dezembro de 2009, 01:06
Para ajudar a compreender Ubaldi.

Cristo ensinou: em verdade vos digo, quem não nascer de novo não verá o reino do céu. Como reino do céu entendo uma consciência espiritual, uma vivência dentro da Realidade do Universo que por nós só pode ser entendida como algo diferente das ilusões que hoje vivemos e não por qualquer valor que possamos compreender.

Baseado neste ensinamento muita gente busca o "nascer de novo" como o caminho para a elevação espiritual, mas, poucos conseguem. Por que? Por dois fatores.

O primeiro é a busca da elevação através do processo reencarnatório. Alguns acreditam que a elevação espiritual se dá por sucessivas encarnações. Ledo engano. A reencarnação não é uma necessidade imperiosa para a elevação espiritual, mas um instrumento criado por Deus através do Seu Amor Sublime à disposição daqueles que não conseguem realizar a elevação espiritual em uma "vida".

No ensinamento de Cristo ele não fala apenas em nascer de novo, mas em renascer do espírito. Ora, se creditamos a nossa elevação espiritual a um novo nascimento carnal não estaremos renascendo do espírito, mas do humano. Reencarnando constantemente jamais chegaremos ao reino do céu, pois a premissa básica do renascimento do espírito não existe.

Para que renasçamos do espírito seria necessário que estivéssemos humanos para então renascer espíritos. Isso só pode acontecer durante a encarnação e não com novos nascimentos materiais. Assim sendo, o renascimento tem que ser feito em "vida" e não com sucessivos nascimentos.

O segundo aspecto referente a este conhecimento é básico: tudo que nasce, morre, para, só então, renascer. Este é o ciclo fundamental da vida. A folha da árvore nasce e morre e depois renasce como adubo.

Aí está um dos motivos porque poucos conseguem: ninguém quer morrer primeiro para renascer depois. Preferem manter-se "vivos" (com os mesmos valores que vivem hoje ditados pela personalidade humana) do que arriscarem-se a atirarem-se no desconhecido, naquilo que não há referencial no ego.

Devemos compreender que antes de renascermos do espírito será preciso que "morramos" como o que somos agora. Se o renascimento citado pelo Mestre é pelo espírito, dentro do ciclo de impermanência das coisas, a morte é a do humano que estamos agora.

Aí está o ciclo chamado de elevação espiritual: o espírito que nasce como humano com a missão de renascer como ser universal, mas para isso precisa provocar a morte do ser humano.

Não estou falando de "morte" como algo físico, mas como "eliminação de uma consciência". A consciência humana que hoje encobre a nossa consciência espiritual precisa ser "eliminada" para que o espírito que somos possa renascer. Por isto Cristo fala mais no seu ensinamento: renascer do espírito e da água.

A água é o elemento purificador, aquele que elimina as "sujeiras". O processo de "morte" da consciência humana com a qual hoje vivemos é a purificação que elimina os conceitos enraizados que são as "sujeiras" com a qual o ser universal vive enquanto está humano. Aliás, bem a propósito Buda chama o fruto da ação humanística do espírito de "poluição adventícia".

Portanto, como Cristo também propõe, cuidemos do nosso interior assim como cuidamos do exterior. Deixemos que a "água" (o amor e a fé em Deus) purifique nosso interior para que possamos renascer em espírito.


Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Mourarego em 05 de Janeiro de 2010, 15:19
Mano Anton este texto é teu?
Se for, permita-me discordar ok?
No texto:
"O primeiro é a busca da elevação através do processo reencarnatório. Alguns acreditam que a elevação espiritual se dá por sucessivas encarnações. Ledo engano. A reencarnação não é uma necessidade imperiosa para a elevação espiritual, mas um instrumento criado por Deus através do Seu Amor Sublime à disposição daqueles que não conseguem realizar a elevação espiritual em uma "vida".
EU: Sim é uma necessidade imperiosa no processo de elevação a reencarnação.
Sem ela, e nas tantas vezes que se dá, não consegue algum Espírito tornar-se puro.
Este o ensino do Espiritismo.

"Para que renasçamos do espírito seria necessário que estivéssemos humanos para então renascer espíritos. Isso só pode acontecer durante a encarnação e não com novos nascimentos materiais. Assim sendo, o renascimento tem que ser feito em "vida" e não com sucessivos nascimentos."

EU: Ora mano, não se entende nada nesta partte pois ou se vai ou se vem, não se pode fazer as duas coisas ao mesmo tempo não é mesmo?
Toda reencarnação é um mecanismo material que coloca o Espírito na possibilidade de se instruir mais e de se transformar. logo, há uma incoerência básica neste pensamento.

"Não estou falando de "morte" como algo físico, mas como "eliminação de uma consciência". A consciência humana que hoje encobre a nossa consciência espiritual precisa ser "eliminada" para que o espírito que somos possa renascer. Por isto Cristo fala mais no seu ensinamento: renascer do espírito e da água."

EU: A consciência do humano meu mano, é a mesma que o Espírito apreendeu nas múltiplas vezes em que reencarnou.
Esta não se perde nunca mais, por isso é que o ensino Espírita prevê a transformação, pois se trata de modificar a parede torta, por construção mais retificada no plano moral.

"Na seqüência de milhares de encarnações do espírito como “ser humano” em apenas uma única se processa a ressurreição ou despertar para a vida. Durante todas as anteriores o espírito esta como morto ou adormecido. E em todas as posteriores está vivo, sem deixar de vivenciar os personagens que veste.
O processo é único e instantâneo. Não há gradualismos."

EU: Novamente o pensamento segue divorciado da doutrina espírita que prega e ensina que sim, há gradualismos e este é que forma a Escala Espírita.

"Voce que lê estas linhas, VIVA! A sua hora é agora!"

EU: Por que a afirmação bombástica?
Não a minha até pode ser mas a dele ou daqueloutro pode ser amanhã ou mes que vem, não há uma regra aurea. Há sim, quanto a vontade em se modificar, e esta vontade, que surge apenas pelo grito da intelectualidade que faz crescer o conhecimento moral, é que é o propulsor do início da transformação que se opera depois da vontade estabelecida.
como disse ao começo, se o pensamento é de Ubaldi eu até entendo, mas se é do amigo, e se divorcia tanto do ver doutrinário, vale a pena um reestudo tranquilo, mas perseverantemente sério da obra básica.
Abração,
Moura

Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Disc em 05 de Janeiro de 2010, 15:25
Quanto a renascer do espírito, acredito que Jesus estava se referindo às "reencarnações" em mundos ditosos, onde o espírito habita não um corpo de carne, mas um corpo fluídico.
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: dim-dim em 05 de Janeiro de 2010, 15:35

Olá

Não. Renasce do espirito porque matou o ego, sujeitou-o a seus pés, tirou-lhe a importância própria, a vaidade, o orgulho, acabou com o egoísmo. Tornou-se espirito puro a viver com as leis de Deus, e não com as leis do ego.


Namasté
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Disc em 05 de Janeiro de 2010, 22:07
Essa teoria de matar o Ego, que eu saiba, não é do Espiritismo nem de Ubaldi, poderia dizer qual a origem desse ensinamento?
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Janeiro de 2010, 23:54
Essa teoria de matar o Ego, que eu saiba, não é do Espiritismo nem de Ubaldi, poderia dizer qual a origem desse ensinamento?

Egos não se matam. Egos se transcendem. Em outras palavras, o ego é o instrumento dado por Deus a cada espirito com a programação dos generos de provas, ou seja, com as reações sentimentais do espirito às provas que lhe forem apresentadas.

Por exemplo, se o espirito escolher a prova de ser avarento, de sentir que possui bens, é o ego que lhe dará continuamente os sentimentos correspondentes e a prova do espirito consiste em aceitar ou não as sugestões do ego. Se aceitar, falha em alguma prova especifica, pois reforça o "ego"ismo. Se não aceitar a sugestão do ego e universalisar-se, amar a Deus e ao proximo, vence alguma prova especifica.

O espiritismo conhece o fenomeno de transcender o ego com o nome de reforma intima, so que não sabe como aplica-lo com sucesso, visto este ser ensinamento transmitido a escola hinduista por Krishna. Este processo tambem se encontra bastante desenvolvido na Kabala.
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Janeiro de 2010, 00:31
"O primeiro é a busca da elevação através do processo reencarnatório. Alguns acreditam que a elevação espiritual se dá por sucessivas encarnações. Ledo engano. A reencarnação não é uma necessidade imperiosa para a elevação espiritual, mas um instrumento criado por Deus através do Seu Amor Sublime à disposição daqueles que não conseguem realizar a elevação espiritual em uma "vida".

EU: Sim é uma necessidade imperiosa no processo de elevação a reencarnação. Sem ela, e nas tantas vezes que se dá, não consegue algum Espírito tornar-se puro. Este o ensino do Espiritismo.

Reencarnação não produz qualquer elevação espiritual e muito menos torna um espirito puro. Claro que pela repetição das experiencias, todos acabam saindo do lodo, mas não é a rencarnação de per si que produz o fenomeno. Isto é parte do folklore espirita que faz com que muitos espiritas se despreocupem de sua reforma intima, porque acreditam que um dia serão anjos...

"Para que renasçamos do espírito seria necessário que estivéssemos humanos para então renascer espíritos. Isso só pode acontecer durante a encarnação e não com novos nascimentos materiais.Assim sendo, o renascimento tem que ser feito em "vida" e não com sucessivos nascimentos."

EU: Ora mano, não se entende nada nesta partte pois ou se vai ou se vem, não se pode fazer as duas coisas ao mesmo tempo não é mesmo?
Toda reencarnação é um mecanismo material que coloca o Espírito na possibilidade de se instruir mais e de se transformar. logo, há uma incoerência básica neste pensamento.

Espirito humanizado é o espirito que esta vivendo a etapa humana de sua vida (espiritual). Tanto faz estar encarnado ou desencarnado, será humanizado desde que possua os apegos e paixões humanas. E a libertação ou elevação espiritual (libertação dos apegos e paixões humanas) somente se da quando o espirito humanizado esta encarnado. Não se progride no caminho de ascensão enquanto desencarnado. A proposito, o espirito não se instrue durante a encarnação. Instrue-se na espiritualidade e vem a materia para fazer provas. A prova de que aprendeu algo e consegue aplica-lo, mesmo na densa nevoa da encarnação. Todas as comunicações espirituais espiritas o são de espiritos humanizados.
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Janeiro de 2010, 00:32
"Não estou falando de "morte" como algo físico, mas como "eliminação de uma consciência". A consciência humana que hoje encobre a nossa consciência espiritual precisa ser "eliminada" para que o espírito que somos possa renascer. Por isto Cristo fala mais no seu ensinamento: renascer do espírito e da água."

EU: A consciência do humano meu mano, é a mesma que o Espírito apreendeu nas múltiplas vezes em que reencarnou. Esta não se perde nunca mais, por isso é que o ensino Espírita prevê a transformação, pois se trata de modificar a parede torta, por construção mais retificada no plano moral.

A consciencia ou ego é desmagnetizada antes de cada encarnação. Não existe este continuum de consciencia que encarna e desencarna, fora do folklore espirita. Voce já foi João e já foi Maria inumeras vezes, já matou e já foi morto e não se recorda de coisa alguma. Hoje voce vive o personagem (ego) Moura. Que deveria morrer no tumulo ou preferentemente bem antes disto se desejasse elevar-se. Ou continuar a ser o Moura, pos tumulo, amando a vida terrena com todos os seus “prazeres” e achando o máximo voltar a encarnar. E possivelmente mandando mensagens do endereço moura@alem.br.

"Na seqüência de milhares de encarnações do espírito como “ser humano” em apenas uma única se processa a ressurreição ou despertar para a vida. Durante todas as anteriores o espírito esta como morto ou adormecido. E em todas as posteriores está vivo, sem deixar de vivenciar os personagens que veste.
O processo é único e instantâneo. Não há gradualismos."

EU: Novamente o pensamento segue divorciado da doutrina espírita que prega e ensina que sim, há gradualismos e este é que forma a Escala Espírita.

Todo processo, seja fisico, quimico, psicologico ou espiritual será sempre gradualista durante algum tempo até atingir uma mudança de qualidade onde a reforma se torna revolução e inica-se um novo gradualismo em patamar diverso.

O espiritismo é uma das salas de aula da univesidade do espirito. E o objeto do espiritismo foi o de divulgar e estudar os meios de comunicação entre os dois planos de manifestação. As tecnicalidades do processo. Não é objeto do espiritismo o estudo do desapego. Tampouco é objeto a submissão incondicional ao Pai. Não é seu foco o contato com as energias mais puras do universo. E tampouco é seu foco a compreensão do processo completo. O espiritismo foca-se no periodo evolutivo ou gradualista do ser e não contempla o movimento seguinte.

Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Disc em 06 de Janeiro de 2010, 00:45
Essa teoria de matar o Ego, que eu saiba, não é do Espiritismo nem de Ubaldi, poderia dizer qual a origem desse ensinamento?

Egos não se matam. Egos se transcendem. Em outras palavras, o ego é o instrumento dado por Deus a cada espirito com a programação dos generos de provas, ou seja, com as reações sentimentais do espirito às provas que lhe forem apresentadas.

Por exemplo, se o espirito escolher a prova de ser avarento, de sentir que possui bens, é o ego que lhe dará continuamente os sentimentos correspondentes e a prova do espirito consiste em aceitar ou não as sugestões do ego. Se aceitar, falha em alguma prova especifica, pois reforça o "ego"ismo. Se não aceitar a sugestão do ego e universalisar-se, amar a Deus e ao proximo, vence alguma prova especifica.

O espiritismo conhece o fenomeno de transcender o ego com o nome de reforma intima, so que não sabe como aplica-lo com sucesso, visto este ser ensinamento transmitido a escola hinduista por Krishna. Este processo tambem se encontra bastante desenvolvido na Kabala.

Então seria o "É necessário que eu diminua para que Deus cresça em mim.". Se for isso, está entendido.
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: dim-dim em 06 de Janeiro de 2010, 01:11
Olá!


Não. Renasce do espirito porque matou o ego, sujeitou-o a seus pés, tirou-lhe a importância própria, a vaidade, o orgulho, acabou com o egoísmo. Tornou-se espirito puro a viver com as leis de Deus, e não com as leis do ego.
------------

Esta é a mensagem que induziu em erro por causa do ( matou o ego ), se eu colocar matar o ego simbólicamente que é o que se depreende do resto da mensagem, fica claro.


Namasté
Título: Re: O Conceito de Salvação na Visão de Pietro Ubaldi
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Janeiro de 2010, 02:05
Então seria o "É necessário que eu diminua para que Deus cresça em mim.". Se for isso, está entendido.

Por exemplo: Um espirito, por razões que não vem ao caso, solicita passar pelo genero de provas "apegos sentimentais" + sub-categoria "ciume". Ou seja solicita para "perceber" ou ser induzido a acreditar que o(s) elementos do sexo oposto com os quais se relaciona o traem. Veja bem que ciume não implica em traição, é o sentir-se na situação de ser traido, o que é diferente. Este espirito, ao encarnar, ira defrontar-se continuamente com este sentimento produzido pelo ego. É o ego quem, nos instantes em que o espirito esta feliz, no melhor dos mundos, lhe sopra ao ouvido "cuidado!", "estão lhe traindo", "abra os olhos", etc. O espirito encarnado so pode agir de duas formas com este sentimento. Ou acata-lo e amplia-lo até que tome conta de todo o seu campo mental, submetendo-se ao ego ou simplesmente dizer mentalmente ao ego: "e daí?, ve se não me enche o saco", e seguir com a vida em frente. E neste caso ele se torna lentamente um vencedor do ego, deixando de ser um escravo do ego. E elevação espiritual é este processo de desapego, de desapaixonar-se pelas sugestões do ego.