Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Mourarego em 11 de Março de 2007, 17:15

Título: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 11 de Março de 2007, 17:15
E confrades com a mente obliterada devido à hipnose sutil da Treva, de que é exemplo Marlene Nobre, juram que Chico Xavier foi a         reencarnação de Allan Kardec, não obstante o médium haver negado com veemência pela imprensa e no programa radiofônico “No Limiar do Amanhã” dirigido por Herculano  Pires. A lista é grande dos que se deixaram subjugar pelas Trevas, mas devo acrescentar que os delinqüentes do Além se infiltraram também, em nossas instituições doutrinárias, inclusive em Federações.
Recordam-se os confrades dos escândalos causados por Avildo Fioravanti quando presidiu a Federação Espírita do Estado de São  Paulo. Ele e seus parceiros teriam levado a FEESP à falência doutrinária e financeira não fora a intervenção liderada pela senhora Sílvia Puglia, atual presidenta. E eis que, uma vez mais, foi a   instituição palco de outro escândalo. Um de seus diretores realizou no sábado de carnaval na sede da FEESP um curso com a duração de oito horas sobre sexualidade em que foram abordados temas escabrosos como pedofilia, lesbianismo, pederastia, etc... A publicidade fora intensa nos jornais “O Semeador”, “Jornal Espírita” e na Internet. E este  detalhe: na entrada da Federação fora colocado um grande painel   convocando o público em geral. E o diretor Wladimir Lisso ilustrou seu curso sexual(é incrível)com dois filmes de sua propriedade que mostravam o “amor” entre dois homens e, inclusive, entre lésbicas. Cinema erótico numa casa espírita.
E para justificar as obscenidades de Sodoma e Gomorra nos tempos modernos alguns médiuns e expositores espíritas portadores de vícios sexuais adquiridos na infância ou adolescência classificam o homossexualismo de “normal”, alegando que em existência passada possuíam sexo feminino... Quer dizer: justificam a prática sexual pervertida incriminando a Lei da Reencarnação, moralizadora, criada por Deus. Pode haver cinismo maior?
É assim, pois, que os vampiros do Além agem, sorrateiramente, até o domínio total de suas vítimas incautas, induzindo-as a realizar   atos patológicos e, não raro, crimes sexuais hediondos que os jornais noticiam diariamente. Desejo concluir estas ponderações citando o pensamento do nosso inesquecível mestre Herculano Pires, o Apóstolo de Kardec:
“O homossexualismo... é a mais grave dessas anormalidades que hoje se pretende declarar normais. E é precisamente nesse campo, o mais visado pelo vampirismo – desde os íncubos e súcubos da Idade média até os nossos dias –, que incidem hoje os destemperos criminosos dos libertinos diplomados”.(Vide o livro Vampirismo, pág. 29, Ed. Paidéia) 
E mais afirma Herculano Pires:
“Todo espírita consciente de suas responsabilidades humanas e   doutrinárias está no dever intransferível de lutar contra essas ondas de poluição espiritual que pesam na atmosfera terrena. Ninguém tem o  direito de cruzar os braços em nome de uma falsa tolerância que os levará à cumplicidade. (...) É legítima caridade repelir todas essas fantasias em nome da Verdade, mesmo que isso magoe os companheiros iludidos”.

São Paulo, Ano do Sesquicentenário do Espiritismo 
 


Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: SB em 11 de Março de 2007, 23:25
Iludidos? A ilusão esta em ver este assunto como em todas as religiões, sendo tratado desta forma. Condenando!

Este texto está mt parcial, apontando defeitos, sem engrandecer a informação, pela falta de alusões a que deu fruto a esta conclusão...

Assim, em nada esclarecedor, pela falta do respeito positivo que um espirita deverá ter em todas as suas provas, sempre sustentaveis pela boa vontade de cada um...
 
Isto quer dizer, que se abordando um assunto tao delicado, deverá ter em sua consistência o esclarecimento.

Assim, antes de tudo devo dizer que antes de outra qq conclusão do texto deixados pelo Mourarego:

O espiritismo, dá  largas á racionalidade, e reforça o conhecimento no sentimento, por tal verá a sexualidade no sentido mais amplo do que a mera relação corporal, sendo representada pela manifestação de amor e troca de vibrações.

È importante relembrar, falar, que quando se trata deste assunto, que para isso é preciso compreender o amor, como sentimento elevado e nao simplesmente como desejo, ou o acto sexual em si. O sexo precede o Amor portanto, com responsabilidade e compromisso...

Todos nós estamos nesta vida sendo terrenos com missões, e quase todos nós passamos por experiencias corporais, aproveitando a oportunidade para aprender e crescer, logo na parte sexual também será assim.

A homosexualidade é um aprendizado doloroso (na maioria por experiencias de vidas passadas) nao se ajustando á sua forma fisica e na maior parte das vezes descriminada, pela incompreensão e desprezo da sociedade, ja para nao falar pela familia...

O espiritismo por reconhecer essas situações, vê nessas experiencias, provas ou expiações, que o individuo deve vivenciar para transformar os excessos ou experiencias do passado em aprendizagem futura.

O espiritismo recomenda sem condenação, que as pessoas identifiquem em si essas tendencias e que canalizem essas energias para outras áreas da sua vida, como a arte por exemplo.

O espiritismo, respeita e compreende, que todos nós estamos neste plantea para superar todas e quaisquer limitações e ajudar a corrigir equivocos do passado, nunca julgando, mas esclarecendo sem ruidos de fundo!

Um abraço
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 12 de Março de 2007, 00:06
Há já longos anos, quando conheci o Espiritismo, ensinaram-me uma “regra” que tento colocar em prática diariamente.

Disseram-me de uma forma muito simples mas muito compreensível:
…imagine que quer voar, precisa de duas asas. No espiritismo temos essas asas.
Uma é asa do raciocínio que nos incentiva a estudar cada vez mais para compreender e aceitar ou não aquilo que aprendemos.
A outra asa, é a do amor que nos ensina, a tolerar, a colocar-nos no lugar do outro, a tentar perceber o sofrimento do outro, a sermos compreensivos enfim, a aprender amar.
Só com essas duas asas, poderemos voar.
Ensinaram-me também uma “lei”do espiritismo que também se divide em 2 partes:
1ª- Espíritas AMAI-VOS
2ª- Espíritas INSTRUIVOS

Certamente eu não aprendi espiritismo pelo mesmo Kardec que o Moura…
Compreendo que se digam as verdades e se esclareçam as pessoas mas, será necessário ser tão agressivo e pouco humano para com aqueles que erram?..
Realmente parece que o único espírita perfeito se chama Moura….
Já parou para pensar que aquilo que ataca os outros não estará acontecer consigo?
Ou realmente acredita que está sempre certo?
Não vou colocar questões sobre o que escreveu até porque algumas já foram abordadas pela Suzana mas, gostava só que me explicasse porque SEMPRE diz que Kardec é o único que devemos seguir mas, quando lhe interessa vai buscar outros nomes…
Gostaria de acrescentar que não vale a pena ir buscar leis dos LE ou do ESE, porque eu não sou perfeita e assumo isso sem medo, inclusive acho que André Luís é muito importante no Espiritismo e, também assumo que aprendi muito lendo livros dele.
Claro que certamente devo raciocinar mais com o coração e você mais com a cabeça.
Um dia, nós nos equilibraremos …ou será que sou só eu que preciso aprender?

Abraços

Olga




Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: M em 12 de Março de 2007, 01:57
Amigo Moura,

O Espiritismo está na Codificação, e lá nada consta acerca da homossexualidade. Se nem os Espíritos nem o Codificador acharam tal assunto importante, por alguma razão foi. Certamente porque valores muito mais altos se alevantam...

É claro que podemos reflectir, para além da Codificação e do Espiritismo. Devemos! Não me parece, contudo, que seja correcto tratar a homossexualidade com ligeireza.

As causas da homossexualidade não estão determinadas. Muitas pessoas, mau-grado a sua vontade, são atraídas por elementos do mesmo sexo. Sofrem muitas vezes, em silêncio, o temor da rejeição e a rejeição de si próprios. Conheço pessoas com essa orientação sexual que são exemplos de bondade, rectidão e carácter.

O Espiritismo visa esclarecer e consolar. Será justo que alguém que seja homossexual colha no Espiritismo a mesma incompreensão e superficialidade que infelizmente ainda existe por aí?

Mário
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Ann@ em 12 de Março de 2007, 14:04
Caros amigos,

não sei se eu não enxerguei algumas coisas, mas acredito que temos duas visões aqui, por favor se eu estiver errada me corrijam. Mas o que entendi no texto do amigo Moura, não foi condenar o homossexual (a pessoa), mas a postura da FEESP e a normalidade forçada de algumas pessoas. Tenho vários amigos homossexuais e são pessoas ótimas. Acredito que, errôneamente, associamos o homossexual a marginalidade e a má conduta moral, mas esses atos também são condenáveis nos heterossexuais. Não sou partidária de "paradas" e também fico muito constrangida ao presenciar demonstrações amorosas públicas de gays; fico tb com heterossexuais, porém as pessoas encaram este meu constrangimento perante os gays como preconceito e não é! Somente acredito que tem hora e lugar para tudo, independente da opção sexual.

Pelo que vi o LE, comenta apenas a necessidade do fato de nascermos homem ou mulher ao longo de nossas encarnações (questões 200/201/202). Em outro livro Vida e Sexo (Emmanuel), diz o seguinte:

A coletividade humana aprenderá, gradativamente, a compreender que os conceitos de normalidade e anormalidade deixam a desejar quando se trate simplesmente de sinais morfológicos, para se erguerem como agentes mais elevados de definição de dignidade humana, de vez que a individualidade, em si, exalta a vida comunitária pelo próprio comportamento na sustentação do bem de todos ou a deprime pelo mal que causa com a parte que assume no jogo da delinquência.

(...)Observadas as tendências homossexuais dos companheiros reencarnados nessa faixa de prova ou de experiência, é forçoso se lhes dê o amparo educativo adequado, tanto quanto se administra instrução à maioria heterossexual. E para que isso se verifique em linhas de justiça e compreensão, caminha o mundo de hoje para o mais alto entendimento dos problemas do amor e do sexo, porquanto à frente da vida eterna, os erros e acertos dos irmãos de qualquer procedência, nos domínios do sexo e do amor, são analisados pelo mesmo elevado gabarito de Justiça e Misericórida. Isso porque todos os assuntos nessa área da evolução e da vida se especificam na intimidade da da consciência de cada um.

Sobre os outros comentários dos textos também entendi como comentários sobre fatos e não pessoas; todos nós temos a chance de modificar através do amor. O que sempre entendi na Doutrina Espírita é que a nossa conduta moral, nossa reforma íntima, tirando de nossos corações o egoismo, a vaidade, o preconceito e o rancor, entre outras imperfeições que temos, estaremos nos auxiliando e auxiliando o próximo... o amor ainda é o caminho.

um abraço a todos

Ana :D
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: SB em 12 de Março de 2007, 16:32
Olá Aninhas,

Não estas errada, nem o Mourarego, mas a forma como é exposta a situação.

Não basta trazermos um texto com comentários sem antes explicarmos o seu valor.

Tal qual, este texto desta forma como se encontra, para um mais ou menos leigo de espiritismo será condenação, por isso fiz referencia a alguns pontos essenciais sobre a Doutrina...

Torna-se infrutífero esclarecimento quando começamos pelo fim.

Esta é a minha maneira de ver esta questão!

Quanto a heterosexualidade e homosexualidade, respeito com igualdade, pq respeito a individualidade! É só um pequeno aparte…


um beijo enorme para ti  :)
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 12 de Março de 2007, 16:35
Olá Ann, realmente o que escreveu está correctissimo mas,na verdade,  não sei se estes posts se encaixam no que escreve.
Penso que nenhum de nós escreveu com essa abrangência toda.
Aliás, depois de ler outro,confirmo oq ue escrevi anteriormente

http://www.forumespirita.net/portal/index.php?option=com_smf&Itemid=26&topic=4130.0

Será que estamos a falar realmente de espiritismo e de amor?

Eu, neste momento, não estou realmente a sentir assim tanto amor...tenho pena mas, tenho que assumir os meus sentimentos para não enganar nem a mim nem aos outros.

Não podemos nem devemos em nome do espiritismo passar a condenar  a torto e a direito...será que ainda estamos na Idade Média?

Abraços
Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 12 de Março de 2007, 16:48
Gente de Deus!!!!

O texto é do renomado Espírita Jorge Rizzini. eu apenas o recebi e repassei à lista para provocar comentários mesmo.
Não há, Susaninha, a obrigatoriedade ao autor de qualquer texto, em demonstrar a forma correta, quanto a qulquer tema. ele pode, note bem PODE,(quer dizer, fica a seu critério), colocar ou não  a forma correta ou apenas relacionar o excesso. é a isso que o Rizzini se dá ao trabalho de trazer. Só isso.

Uma outra colocação é a de que o Espiritismo não fala sobre homossexualidade, porém mesmo aqui, vemos carradas de opiniões sobre este assunto. Ao que eu pergunto, se a doutrina não nos diz um til a respeito do tema, estaremos nõs, do forum , a inventar e colocar a palavra na boca de kardec? Ora bem,  das duas uma, ou não se fala, porque não se terá embasamento doutrinário ou se dá, como no caso me parece ser, a opinião que se tiver do assunto, logo, não será doutrina e sim o que "eu acho".

Mas que se aquietem os corações, se bem que abertamente Kardec nem os Espíios ajam de haver falado sobre a homossexualidade, nos compêndios que traçam as normas morais aprendemos muito sobre as anomalias, mais ainda, a crermos que o que nos venha do Pai, seja o correto, e tendo ele criado somente dois sexos, o terceiro é coisa do homem e fadado ao erro, ou ao desamparo da Lei Natural, esta uma forma de pensar, correto?
Não meus amigos queridos, os espítos em OLE, nos demonstram o quanto podemos ajudar, sem essa bagaceira de intrujar o amir numa coisa de que só se tem uma forma de fazer, é pela razão logo, o amor nesse caso em específico nos manda agir somente pela razão, tal como explica o próprio codificador, na generalidade de suas palavras, na Revue.
Se os amigos não notaram, até agora, poucas são as questõs de OLE que as podemos encarar com direcionadas a um nicho de Espíritos. e notem que este direcionamento é apenas uma visão nossa. Por que? Ora, porque os Espíritos falam sempre em termos gerais, para poderem alcançar a todos os grupamentos de seres, moralizados ou em vias de, dessarte, é assim que a doutrina se coloca, e por isso o Espírito só se pode lembrar da generalidade das provas que pediu, e isso , sabemos todos, quando se lembra, não é mesmo?
A grande questão, que se insunua, quando lemos algum artigo é a do nosso fôro íntimo, e então julgamos pelo estado em que deixamos apascentadas as nossas convicções, isso, mais das vezes nos leva ao acerto, se as deixamos bem aclaradas, porém , por ainda vicejarmos num ponto consciencial não muito alteado, muitas sreáo as vezes em que a "nossa certeza", nos levará a crermos verdade, quando só o vazio existe e lá mais na frente, então, mais municiados de saber e de moral, veremos o tempo perdido no erro de enfoque. Assim acontece com todos, eu não escapo a isso, sou espírito imperfeito, ainda...
Dessa maneira, ao lermos tanto o texto do Rizzini, qanto qualqueroutro, ao vermos o tema, desarmemo-no0s primeiro, entremos à leitura na condição de ignorantes, e ai sim poedermos estar a estudar sem vícios ou preconceitos.
Abração a todos!
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: SB em 12 de Março de 2007, 17:36

Não há, Susaninha, a obrigatoriedade ao autor de qualquer texto, em demonstrar a forma correta, quanto a qulquer tema. ele pode, note bem PODE,(quer dizer, fica a seu critério), colocar ou não  a forma correta ou apenas relacionar o excesso. é a isso que o Rizzini se dá ao trabalho de trazer. Só isso.



A sua justificação é de igual direito á minha.

Respeito a sua!

Com o seu texto, tudo ficou cretiriozamente esclerecido, ate o que eu nao consegui esclarecer.

Um abraço
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 12 de Março de 2007, 17:39
De Jorge Rizzini ou de outro qualquer...não implica que não esteja  a ser agressivo na forma de transmitir.

Claro, é apenas a minha opinião.

Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 12 de Março de 2007, 18:02
Não aruanda, ninguém diz que não, mas ninguém diz que sim, senão a tua forma de encarar o texto.
Nota bem, muitos como tu irão também ter a mesma leitura, e igual continguente terá, apenas a leitura que eu fiz.
A questão está na abordage que se faz quando se encara o texto. Se vamos a ele premunidos de nossas idéias, achamos isso qu aquilo. enquanto o que o autor nos que passar é a penas a infoirmação para que a esta e só a ela, prestemos a atenção e concluamos sobre a indormação e não sobre a forma sob a qual ela nos chegue. alais sobre a forma são os Espíritos e kardec que nos informam: " A forma é nada, mas deveis sempre prestar imensa atenção ao fundo".
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 12 de Março de 2007, 19:04
Citar
Não aruanda, ninguém diz que não, mas ninguém diz que sim,

Pois é Mourarego mas, quando se lê um texto, um livro , um artigo, não vamos com ideia pré -definidas.
Cada um absorve o conteúdo da forma que está na vida mas, uma coisa é certa, a maneira como o texto está escrito também nos provoca sensações , emoções, análises , etc.
Por isso, todos temos a nossa cota de responsabilidade na forma de transmitir porque não sabemos quem vai ser o receptor da nossa mensagem... certamente está de acordo.
Quanto maior o nosso conhecimento, maior a nossa responsabilidade.
Me desculpe mas eu não dou as minhas aulas a jovens da mesma forma que a adultos, assim como certamente o Moura no seu trabalho de advocacia tem que se exprimir de forma diferente conforme as pessoas .
A questão que coloquei é que é necessário ser aberto e explicito sem agressividade.
Tenha paciencia mas, os textos referidos são tudo menos tranquilos.
Quem sabe o autor  estava num dia mau!
É humano não é?
Claro que por muito que falemos não vamos chegar acordo porque nossas perspectivas do assunto são diferentes logo à nascença.
Abraços
Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Ann@ em 12 de Março de 2007, 19:25
Amigos,

sinceramente, ao ler o texto não prestei atenção a agressividade, aliás presto muita atenção se eu, nos meus textos não tomo entonação errada e passo a ser agressiva, mas nos outros, na grande maioria das vezes, deixo passar, ou por falta de atenção, ou por negligência, ou por preferir achar não é a intenção do autor; a não ser que seja muito evidente.

Não estou falando aqui que o texto não seja agressivo (nem que a agressividade não esteja evidente), mas não li com essa visão.

Prestei a atenção sim nos fatos que ele explora: caso da igreja Renascer - concordo que o fato é terrível, mas não invalida (para mim) todo o trabalho que eles tem junto aos jovens com relação aos vícios e a vida desrregrada. Tenho familiares que são dessa igreja e o que eles eram e o que são hoje não há comparação. Ironicamente essas pessoas já foram espíritas e não mudaram, através de certas "leis da igreja" mudaram. Talvez numa outra vida eles não necessitem de ordens que os faça mudar e exercite o livre arbítrio mais "livremente". Sobre os Gaspareto eu não poderia dar uma opinião imparcial. Os conheço a muitos anos, são meus vizinhos, frequentei o Centro Os Caminheiros que era da família durante 12 anos, mas alguns anos antes do fechamento definitivo do Centro, eu me afastei por não concordar com algumas atitudes.

Prefiro imaginar, pensar ou acreditar, que o objetivo deste texto, está em nos orientar no cuidado que temos que tomar ao não "abrir portas" para espíritos baixos, assim como aconteceu com os fundadores da igreja Renascer ou com os o(s) Gasparetto (analisando os fatos mencionados) ou com aqueles (aqui eu mencionaria os heteros também) que se deixam levar pelas aparências belas, modernas e "emocionantes".

Um abraço a todos

Ana :D
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: M em 12 de Março de 2007, 19:41
Olá amigos,

O texto divulgado contém afirmações e expressões inexactas e muito descaridosas, a meu ver:

"(...)temas escabrosos como pedofilia, lesbianismo, pederastia, etc."
Pedofilia refere-se a abuso sexual a todos os títulos condenável. Acerca da homossexualidade não há consenso filosófico nem científico. Será correcto meter tudo no mesmo saco?

"Pederastia" é um termo aviltante.

Porque é que é que se classificam esses temas como escabrosos e porque é que não podem ser tratados no âmbito espírita, que é todo pela liberdade de pensamento?

Que sentirá uma pessoa ou um casal homossexual após ler esta frase? Que o Espiritismo o(s) condena! O que não é verdade.

"(...) ilustrou seu curso sexual(é incrível)com dois filmes de sua propriedade que mostravam o “amor” entre dois homens e, inclusive, entre lésbicas. Cinema erótico numa casa espírita."

Terá sido um "curso sexual", no sentido de incitamento à "pedofilia, lesbianismo, pederastia, etc"? Terá sido mesmo "cinema erótico"? Parece-me uma ideia grotesca...

Amor em casal homossexual tem que vir entre aspas? Ofensivo e despropositado!

"entre dois homens e, inclusive, entre lésbicas"


Entre mulheres é ainda mais "grave"? Cómico, se não fosse triste...

Cito outras, que me parece redundante comentar:

"as obscenidades de Sodoma e Gomorra nos tempos modernos"

"portadores de vícios sexuais adquiridos na infância ou adolescência"

"prática sexual pervertida"

"atos patológicos e, não raro, crimes sexuais hediondos"


E por aí fora, com as citações de Herculano Pires, assim, fora do contexto.

Ainda que a homossexualidade possa ser contra-natura (não se sabe se é ou não), há que entender que as pessoas não escolhem ser homossexuais. E que homossexualidade não é sinónimo de libertinagem e "perdição". Os jovens homossexuais sofrem muito por causa da sua orientação sexual. Textos destes em nada contribuem para esclarecer ou consolar, por muito respeitáveis que sejam os seus autores.

Quem nunca errou que atire a primeira pedra - disse Jesus. Se a discussão suscitada por este texto que o Moura trouxe servir para mostrar que nem todos os espíritas são ligeiros a atirá-las, tanto melhor.

Saudações cordiais,

Mário

Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 12 de Março de 2007, 20:01
Pois é Ann, concordo consigo em alguns pontos mas, temos que ponderar que estamos num fórum onde muita gente lê e, mais grav eque isso muita gente vem tentar compreender o que é o espiritismo.
Penso que temos obrigações para com todas essas pessoas, quanto mais não seja, manter a verdade do que é na realidade (ou deveria ser) "ser Espirita".
Só um aparte, o Gasparetto que foi no texto chamado de falso médium da música...era na verddae um BOM médium na música.Conheci-o e, foi das manifestações mais belas que assisti a nivel de intercâmbio mediunico.Se ele se desorientou, ou foi por caminho errado, só deveria servir para nos alertar mas, nunca para destruir o que ele realmente teve de bom.

Mário, não podia estar mais de acordo contigo.
Abraços.
olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: SB em 12 de Março de 2007, 22:03
Estou em absoluto acordo Mário. ;)

Um beijinho
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Pedro Alv em 13 de Março de 2007, 00:05
Chico Xavier e Denisar (Kardec) não são a mesma pessoa em encarnações diferentes, aliás, eles têm personalidades totalmente diferentes. Denisar ainda não reencarnou e Chico é um espírito feminino, amoroso e gentil, muito diferente de Kardec que era culto, vigoroso e personalidade de traços extremamente fortes. Chico é uma reencarnação da filha de Emmanuel durante a sua encarnação como o incrédulo cônsul romano na Judeia que manteve contato com Jesus.
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 13 de Março de 2007, 00:29
Aruanda, não é fato que comecemos a ler qualquer coisa já premunidaos contra ela, porém é fato e verdadeiro, que ao cabo de algumas linhas já começamos a gostar ou não do texto, correto? É exatamente ai que nos premunimos contra ele, amigo, é esse gostar, produto do que entendemnos ser ceto ou errado, feio ou bonito, alto ou baixo, enfim, produto de nossas aquisições, nem sempre corretas, que nos faz julgar o desconhecido até então. E isso acontece geralmente, mais pronuinciadamente em temas que suscitem nossa emoção, nossos valores ideais, nossos sentimentos mais escondidos.
É exatamente acerca disso que a doutrina nos ensina mais demoradamente, nos fazendo despir a couraça que nos deixa refratários a este tema, ou distantes daqueloutro. somos assim, produto de uma caminhar ainda pequeno na senda do progresso, meu amigo. Tu, eu , susaninha, minha cara maninha, enfim todo ser humano. Uns se transformam mais depressa que os outros, porém a grande maioria estagia nesses portais ainda enevoados, que nos deixam a deriva do conhecimento, e que nos vão deixar "sofrendo" o que já nem deveríamos mais estar sentindo.(esse sofrer é tal como ensina a D.E. , para ela, o sofrer não é consequência ou de dor moral ou física e sim esse sofrer representa simplesmente o passar por uma fase, assim, sofremos fases boas ou ruins. sofrer não é sentir for ou tristeza, mas o justo passar por um momento".
Afinal meu maninhos, somos todos humanos e imperfeitos, nesse hoje que se nos apresenta, não? Ou há entre nós algum perfeito? Algum Bom Espírito? É ruim eim?
É por isso que textos como este nos fazem remeter a coisas que deixamos sob o po de nossos iventários íntimos e que então se agigantam e tomam a forma de premunição, coisas que nossa paixão, ainda não nos deixa ver com a rapidez necessária par que não nos faça dizer isso ou aquilo, para depois repensar o que dissemos. (isso me acontecia muito, antes). Notem falei em paixão e Kardec explica, "a paixão não raciocina melhor", diz isso ao padre falando na influência nefasta da igreja junto a seus profitentes, , quando esta alçou a doutrina ao patamar de nova religião coisa que ele, o codificador nunca pretendera fazer.Está tudinho lá, nas páginas desse livrinho de doutrina tão pouco lido e estudado.
O meu maninho querido, Demis, me diz que só me atenho a doutrina, é claro que sim, sou um ortodoxo, quer dizer sigo totalmente o que a doutrina me tras.
embora a falta do conheciemnto dese termso(ortodoxia) tenha feito alguns Espírtitas terem-no como uma doença, tal e qual falam errôneamente do animismo, que também não se traduz em doença alguma. Voltando, sim s[ó me atenho aoque a doutrina me ensina, afinal, antes de me assumir como Espírita foram oito anos de intensa busca e estudos, não só sobre ela mas sobre várias correntes filosófico-morais. se me acerquei do Espiritismo foi por tê-lo como o mais lúcido e completo. assim se não ao sigo sou mais burro que uma mula hehehe. E o sigo em qualquer esfera, até no trabalho, o que me alija de certas ações e de certos procedimentos que, se bem poderiam me trazer maior quantia em dinheiro, me fariam menor mnoralmente. esse é o meu pensar, e assim ajo, sempre. A doutrina é para ser vivenciuada no dia a dia e quanto mais nos afastamos dela mais seremos mentiroso a nós mesmos, e mentir a si próprio ninguém o consegue, não é mesmo?
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 13 de Março de 2007, 11:12
 
Pois é amigo Moura, desta vez até concordo em parte com o que diz mas, continuo a pensar que se pode comunicar com os outros de forma mais ou menos clara, objectiva e acima de tudo positiva.
Penso que realmente apesar de muitos pontos de acordo vamos por caminhos diferentes.
Mas, um dia nos encontraremos em qualquer "lugar" e certamente iremos verificar que nenhum de nós estava 100% certo.
Até lá...vamos viver o melhor e o mais correctamente que sabemos, cada um à sua maneira e com a sua "verdade", porque quer queiramos ou não ,cada um de nós, percebe, sente e vive a vida à sua forma o que não quer dizer que esteja errado, apenas diferente, se essa forma  não implicar agressividade, violencia e danos morais para os outros e, principalmente para si mesmo.
Ou aprenderemos com o sofrimento...
Na realidade se não aprendemos com e por AMOR vamos de certeza aprender com e pela DOR.
Eu prefiro o AMOR.
Assim, amigo Moura, só posso desejar que continue a viver bem e feliz ,embora continue a não concordar com a escolha dos seus textos.
Abraços.
Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Ann@ em 13 de Março de 2007, 14:12
Caros amigos,

Concordo com você Olga qdo diz Mas, um dia nos encontraremos em qualquer "lugar" e certamente iremos verificar que nenhum de nós estava 100% certo. Realmente cada um tem a sua verdade, sua maneira de ver e viver e não podemos dizer quem está certo.

E saindo um pouco daqui do tema do tópico, gostei muito quando o amigo Moura disse: A doutrina é para ser vivenciada no dia a dia . Há três anos temos no Centro que frequento uma reunião de estudos onde estudamos as obras básicas com aplicação no nosso dia a dia e é incrível como algumas pessoas (testemunhos próprios) lembram-se do que falamos e deixam de tomar uma atitude, evitando problemas piores. E também tem né amigos, a Doutrina sabida e não vivenciada que valor teria????

Abraços carinhosos a todos

Ana :D
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 13 de Março de 2007, 15:34
Se bem me lembro, aruanda, já disse nesse forum que por vezes e antes era quase sempre, que uso dessa técnica em alguns artigos que escrevo.
Trata-se de técnica poura de chamar a atenção, fazer acordar, através da dureza de algumas palavras chaves.(eu disse chaves e não Chavez hehehe). Essa técnica, se bem que surta resultados em alguns, depois de testada longamente por mim foi abandonada e a razão desse abandono é que ela, a técnica, afastava mais do que juntava as mentes em torno do pensamento central que queria passar.
vimos e estamos vendo isso acontecer, agora mesmo, nesse forum e nesse tópico que foi muito participativo.
Mas se notarmos, a maioria grassante das participações, nem se atreveu a falar do tema central, aludiu, tão somente, para a forma, e deixou o conteúdo, que era o mais importante, de lado. essa a razão de eu já a ter abandonado, mas o amigo Rizzini, e muitos outros ainda a usam. Não que vá ter mal algum, porém se o que queremos com o texto é um debate sobre ele, vale deixarmos de lado as palavras que afastam, para que os leitores se acerquem do conteúdo e sobre ele comentem, isso o que penso.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 14 de Março de 2007, 02:35
Eu tambem concordo plenamente com o que Mario falou.
Os homessexuais até aceitarem sua condição, sem ter escolhido,  sofrem muito! Merecem nosso respeito e compreensão. Nos trabalhos de prevenção de suicídio, aparecem muitos adolescentes em conflito, na beira de um suicídio, por se descobrirem  homossexuais.  Aí, de repente,  entra um desses nesse fórum para verificar o que a doutrina espírita fala do homossexualismo e se depara com um texto daqueles...
Sinto muito, mas isso não é cristão! Jesus disse onde tiver dois ou mais reunidos em meu nome, estarei também aí. Reunidos num sentimento de amor! Não vamos afastar Jesus do fórum. Que ele esteja presente e que possamos ser úteis às pessoas que procurem o fórum, que é  de estudo da doutrina, mas que  está aberto a todos, precisamos moderar e acima de tudo não julgar.

Beijinhos para todos  :-*
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Vitor Santos em 14 de Março de 2007, 09:23
Olá

Eu não consigo compreender a motivação dos homosexuais, pois, felizmente, não tenho essa caracteristica. Digo felizmente porque, embora a normalidade nem sempre seja o melhor caminho, neste caso prefiro, de longe, ser normal. Mas respeito a 100% os homosexuais. O simples facto de ser homosexual, que eu saiba, não prejudica ninguém. Tal como no caso de todas as outras pessoas, apenas deveremos actuar contra as mesmas se prejudicarem terceiros, para defender os prejudicados e não para os vingar.

Quanto aos pedófilos já estão na categoria daqueles que prejudicam fortemente os outros e a sociedade deve proteger os potenciais prejudicados. Não há que julgar nem condenar do ponto de vista moral, mas há que os afastar do caminho das crianças. Para mim a justiça serve para isso: defender a sociedade contra elementos que possam prejudicá-la, mas sem crueldade e com a minima violência possivel. Se tempos que privar alguém da liberdade devemos criar condições para que essas pessoas sejam bem tratadas na cadeia. Caso contrário estaremos a pagar ao criminoso com a mesma moeda e isso só pode conduzir a mais crime.
 
Aos Espiritas, em minha opinião, cabe ensinar o caminho ensinado por Jesus Cristo: a tolerância e a não violência; mas também cabe a defesa dos desprotegidos. Não cabe aos Espiritas julgar ninguém, pois para isso existe a justiça humana e a lei de justiça divina. Se acreditamos que podemos ajudar um criminoso, devemos tentar falar-lhe em particular e em segredo. Se não podemos ajudá-lo, devemos evitar falar sobre o assunto, a não ser que isso seja importante para defender as potenciais vitimas.

Bem hajam
Vitor Santos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 14 de Março de 2007, 18:05
Tô contigo Vitor.

Como Espírita, entendo ver pela tolerância, mas note tolerar não é consentir nem tornar-se partícipe aos mesmos pensamentos, ou ainda, tornar-se conivente com as corrupções do pensamento, pois falamos aqui e sómente, em homossexualidade, porém essa exclui total e francamente as viciações ou corrupções tais como  pederastia ou mesmo as travestidas versões, que são mais carantonhas femininas do que parecensas com mulher, que as vemos nas ruas da Lapa, por exemplo, aqui no Rio de Janeiro. Falamos tão somente em homossexualidde que é o sentior amor físico atração por ser do mesmo sexo.
Sem tolerância não há quqluer chance para se motivar um pensamento a quem se tenha desiludido com a condição assumida antes.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 14 de Março de 2007, 21:44
Vítor, muito legal o que você escreveu, assim como o Moura. Que bom que respeitam a escolha de cada um. Bem, eu passei a ter empatia e  a compreender os homossexuais, quando eu vi um amigo indo em psicólogo e psicólogo tentando não ser homossexual. Tadinho, sofreu horrores, até desmaiava e ninguém sabia a razão, que era estresse. Sofreu preconceitos de pais, tios, primos, etc. Eu ficava pensando por que ele não deixa de ser homossexual e passa a ser heterossexual,  quando eu pensei que seria impossível eu deixar de ser heterossexual  e passar  a  ser homossexual .... Então, por que para ele seria possível? Entende? Por isso, eu os compreendo. Não, eles não conseguem mudar a preferência deles e não escolheram vir assim. Não se sabe o que faz uma pessoa ser homossexual, mas com certeza ninguém escolheria em sã consciência ser diferente da maioria.  Eles precisam de apoio emocional, de amor, para não ficarem revoltados com a sociedade e passarem a  perversão, aí sim chegarão os vampiros!  :o

Abração para os dois!
Natália, a tagarela. :-X
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Pedro Alv em 14 de Março de 2007, 23:07
Isso que vocês estão falando não tem lógica. Um vampiro ataca alguém quando este tem pensamentos pervertidos e extremamente pornôs (entenda-se: Ter algum desejo sexual ou fetiche nem sempre é perversão). Um heterossexual pode sintonizar vampiros, assim como homossexuais, bissexuais, zoofilia, assexuados, etc, etc.

O que vejo aqui é repudio. Falam que respeitam, mas na verdade tem aquela cólera intima contra pessoas que nem querem ser assim, mas por algum motivo, são.

Abraços.
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 15 de Março de 2007, 00:06
Pedro, eu não  devo entender o seu português ,o que disse é um disparate .

Estamos num fórum Espirita.

Vampiros? Está a brincar, certamente.

Abraços

Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Pedro Alv em 15 de Março de 2007, 00:24
 :) :-\

Espíritos vampiros. Que se sintoniza em vibração com outros espíritos, e sugam sua energia. Através da sexualidade, momentos de fúria, ódio, etc.

Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 15 de Março de 2007, 01:09
Pedro,
vampiros não existem, nem no Espiritismo. meu amigo esse papo de vampirismo, de Espíritos sugadores de pensamentos desse ou daquele, isso é a maior balela que já se inventou, e você se abrir a literatua deixada por Kardec não verá pálida imagem que dê, de relance, possibilidade a que se tenha esse tipo de pensamento.
Sobre vampiros, fico com a resposta do Padre Quevedo sobre tudo o que ele quixotescamente  luta: "Non ekzisten"! hehehehe
Abraços,]
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Pedro Alv em 15 de Março de 2007, 01:22
Não sei mais em quem acreditar. :( :( :( :( :( :( :( :( :( :( :(
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 15 de Março de 2007, 01:26
Pedro,
 :D :D :D :D :D
Eu também estou super confusa. Descobri nessa semana, aqui no fórum, que muitos dos livros que li, não tinham a menor validade.  ???

Sim, eu falei do vampiro de brincadeira porque o texto foi tirado do livro cujo nome é vampirismo. Desculpe-me qualquer coisa!! :-(
Não tenho  a menor idéia se existe vampiro ou não.    :D
 

Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: M em 15 de Março de 2007, 01:56
Olá amigos,

O caso que a Natália conta é bem ilustrativo do drama que algumas pessoas enfrentam por terem uma orientação sexual diferente da da maioría. A homossexualidade é ainda um mistério em termos científicos, como tantas outras coisas. Seja a homossexualidade o que for, uma coisa é certa: quem é pessoa de Bem não deve ser descaridoso e partir para julgamentos e considerações apressados, arriscando-se a ferir a sensibilidade alheia.

Acerca do vampirismo, amigo Pedro:

Temos a lenda do Conde Vlad, da Roménia, que por ser tão cruel foi comparado ao inocente animal que chupa sangue, e deu origem a romances e filmes.

E temos o vampirismo, termo que por vezes é usado para designar a influência nefasta de alguns Espíritos ainda muito imperfeitos.
Imagine esta situação: eu e o Pedro éramos assaltantes de bancos. Morriamos baleados pela polícia. No Além, continuávamos a ter essa inclinação, e então íamos procurar quem se afinizasse connosco e tratar de intuir essas pessoas, de as envolver com as mesmas ideias. Quando eles, no mundo material, enveredassem pelo caminho que nos convinha, a nossa triste recompensa seria a de os acompanhar e de nos regozijarmos com tais proezas (até um dia, quando chega a "factura"...). É a isso que alguns chamam vampirismo, no âmbito do Espiritismo. Não é o termo ideal, de facto.

Não fique com a ideia de que se está a ser ofensivo. Aqui o pessoal respeita mesmo as ideias alheias, mas isso não quer dizer que não discorde. É muito bem-vindo aqui, amigo :)

M.
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Pedro Alv em 15 de Março de 2007, 02:04
Conheço o vampirismo dos obscessores (é o mesmo caso que tu falaste), mas também é dito que se embebeda de nossa energia sexual, cólera, etc, quando más utilizadas.
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Det's me!... em 15 de Março de 2007, 02:06
ois.....

td de bom.

existe no movimento espirita recente, alguem cujo nome é garantia, so de mencionar o nome, de alguma credibilidade..... ou até mesmo muitissima credibilidade.

neste topico, baseado num texto do jorge rizzini, seu nome foi já referido..... curiosamente salvo erro, o nome da obra tb foi referido: a pessoa em kestão é J. Herculano Pires...... a obra INTEIRAMENTE dedicada ao tema tem por título VAMPIRISMO......

(o jorge rizzini foi companheiro de jornada por mais cerca de 50 anos do jherculano pires, tendo inclusivamene uma obra dedicada por inteira ao hpires, sob o titulo: JHERCULANO PIRES O APOSTOLO DE KARDEC.)

nela preto no branco, verde no amarelo ou mesmo até vermelho no verde e tb azul no branco, jherculano pires fala sobre o tema...


aki deixo o indice da obra.......
TÓPICO
no forum e no TÓPICO ........ LIVROS .......deixarei a obra em formato eletronico, formato PDF.


J. HERCULANO PIRES * VAMPIRISMO
SUMÁRIO
(CAPA )..............................................................................1
I — TEORIAS PROTELADORAS...................................................................4
II — PARASITAS E VAMPIROS..........................................................................7
III — O HOMEM PELA METADE.............................................................................11
IV — COMPORTAMENTO HUMANO........................................................................15
V — OS VAMPIROS SAGRADOS.........................................................................22
VI — APPORT E ENDOPPORT.......................................................................28
VII — CASOS ATUAIS DE ENDOPPORT.......................................................................32
VIII — O AUTOVAMPIRISMO.............................................................37
IX — AVES DE RAPINA...........................................................................40
X — VAMPIRISMO TELÚRICO.........................................................................45
XI — DINÂMICA DA CONSCIÊNCIA...................................................................49
XII — VAMPIRISMO CÓSMICO...........................................................................53
FICHA DE IDENTIFICAÇÃO LITERÁRIA.....................................................................58

disfrutem

abraceijos  :-*pro6
luis
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Pedro Alv em 15 de Março de 2007, 02:27
Obrigado. ;)

Vou ler.

Abraços.

Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Vitor Santos em 15 de Março de 2007, 11:14
Olá Pedro

Este comentário refere-se a uma sua afirmação anterior. Não responderia se o assunto fosse apenas comigo, mas estamos num fórum público e é preciso ter cuidado para não deixar que ideias incorrectas sobre o que se diz aqui se propaguem.

Você disse:

O que vejo aqui é repudio. Falam que respeitam, mas na verdade tem aquela cólera intima contra pessoas que nem querem ser assim, mas por algum motivo, são.

Não entendo porque é que as minhas palavras podem conduzir a este seu racicionio. Será que me expressei mal ou você é que não entendeu?

bem haja
Vitor Santos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 15 de Março de 2007, 17:57
Amigo Pedro,
não pedi nem peço par aque ninguém acredite em minhas palavras, o pque peço é que qualquer um que queira, abra o livro dos espíritos, obra codificada e básica de doutrina espírita, e procure. Não encontrará. digo mais, se encontrar podem me chamar de Gal Costa!
Abração,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 16 de Março de 2007, 01:05
Luis,

Coincidentemente, eu acabei de ler esse livro. O autor fala sim de vampiros, parasitas, meios de tratamento que deve ser físico e espiritual, fala de psiquiatria, de espirtismo... Vale a pena ler para tirarmos o que é útil dele.
Foi desse livro que  o Moura tirou o trecho.
Beijinhos!  :-*
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 16 de Março de 2007, 16:47
É o que eu digo, Natalia, quando repito Kardec.
Há de se ter algum conhecimento da doutrina para que se possa, entre os diversos textos, e nesses, de suas linhas, retirar-se o que se possa utilizar, mesmo sabendo que não forma como doutrina.
Afinal, a razão e o bom senso, norteando nossa ação, formando junto como conhecimeno doutrinário, farão adequar-se ao uso, o que se pinçar de qualquer escrito
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Orfeu em 16 de Março de 2007, 18:30
olá Luis  :)

Muito bem colocada a referência ao livro de Herculano Pires sobre Vampirismo  ;)
Sempre atento...

olá Natália :)

Permite me ajudar à confusão  ;D e discordar do fundamento do teu receio quando dizes que: "Eu também estou super confusa. Descobri nessa semana, aqui no fórum, que muitos dos livros que li, não tinham a menor validade."

Também há verdade fora da codificação  ;) temos é que estudar, reflectir, usar a razão e a lógica, confrontar as obras entre si e dialogar muito aqui no Forum para que se faça luz e aprender mais um pouco do que já sabiamos em meados de século XIX  ;)

Aqui somos todos aprendizes, cada um dá a sua opinião e não tem o selo da verdade absoluta... E lá está: como dizia o próprio Kardec: é só uma opinião pessoal, individual, não forma corpo de doutrina... isso vale para cada post aqui também  ;D :D

E já agora um convite a todos: http://jornadas2.grupoespiritabatuira.pt/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL2pvcm5hZGFzMi5ncnVwb2VzcGlyaXRhYmF0dWlyYS5wdC8=)
A primeira edição foi muito enriquecedora...

Abraços a todos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Vitor Santos em 16 de Março de 2007, 19:58
Olá Orfeu

Concordo consigo. A verdade não é de ninguém, pelo menos no nosso estado actual de evolução. Na minha opinião, cada pessoa deve pensar pela sua cabeça, independentemente do que as outras pessoas dizem.

A troca de opiniões é muito útil, pois permite-nos conhecer outras opiniões. Mas só as devemos aceitar se verificarmos que o nosso raciocinio e nosso instinto (inteligência não racional) as aceitam como verdade, após meditação cuidada sobre o assunto.

Um dos defeitos que tenho observado em muitos Espiritas é a anulação do sentido critico quando as comunicações mediunicas são realizadas através de médiuns de reconhecido nome. Para mim o nome de um médium não garante absolutamente nada, pois pessoas muito inteligentes,  muito bem intencionadas, com vidas exemplares, também podem ser enganadas. A análise das comunicações deve ser realizada, de preferência, porque quem não esteja envolvido nas mesmas.

Em relação ao que foi escrito por Alan Kardec, considero que a transcrição das mensagens dos Espiritos tem muito maior importância do que os comentários pessoais do Codificador. A postura critica e inteligente, mas também humilde, de Alan Kardec, que explica com clareza que apenas serviu de intermediário e que os Espiritos é que determinram o que seria a Codificação, a natureza elevada que sinto nas comunicações, a coerência que elas têm com a bondade do Criador, tantas vezes mencionada por Jesus Cristo e por outros Espiritos elevados que passaram aqui pela terra, o facto de mostrarem que o homem não necessita de sacerdotes nem de outras pessoas para evoluir (desmistificando as regras que as instituições religiosas criaram para que as pessoas dependessem delas e tivessem de as sustentar), fazem com que eu acredite de forma especial na Codificação. Que eu saiba, de entre os Espiritas, nunca mais ninguém foi tão metódico e cientifico ao analisar as comunicações dos Espiritos. Para além disso Kardec não era médium, era um pensador independente do médium, com mais distanciamento, o que lhe permitia, talvez, maior rigor. 

Todavia isso não invalida que haja muitas outras comunicações válidas. Não podemos é seguir nenhum médium nem ninguém cegamente, seja ele quem for. Há que estar sempre alerta.

bem hajam
Vitor Santos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 16 de Março de 2007, 20:15
gente , gente...
que o herculano seja referência como estudioso da doutrina é uma coisa, mas note-se que ele não faz doutriona, por favor. Há de ter, como Hermínio, e também outros, como nós mesmos, as sua idéias próprias e tem direito a elas, só que recai a explicação no item dois da introdução ao ESE: Não vindo sob os auspícios do caráter de revelação espírita ou não detendo o ok do CUEE, não passarão disso, opinião pessoal.
Notem que falo isso de um dos maiores intépretes da doutrina espírita.
Há nisso algum demérito? Claro que não.
Há também um outro modo a ser elucidado, que é o de ver oque ele, herculano, quer dizer quando emprega o termo vampirismo.
De qualquer forma, a doutrina, queé o ponto de ordem, simplesmente porque é a doutrina, diz claramente que não existe nenhum espírito aspirador de pensamentos ou de vibrações.
Atá porque a atuação deles, no setor obsessivo, consiste em inundar-nos a mente com a vibração deles, e não o contrário.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 16 de Março de 2007, 20:19
Desculpe-me discordar de vc aruanda, em que mal pese você conhecer o médium eu conheci o compositor que ele diz incorporar, e dele, em suas letras ou mesmo na voz que ele diz ser a mesma, nção lhe gauradam a mínima figura.
Fato é, que ele pode ser o melhor dos médiuns, mas que nessa produção fraudou isso é evidente, posto que não sou só eu quem o diz mas companheiros de pixinguinha , da velha guarda , etc e tal, e desses, ninguém pode dizer que não conheciam a produção do velho Pixinga.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 16 de Março de 2007, 20:55
Olá, Vítor e Orfeu  ;D

Adorei os comentários de vocês. Concordo plenamente.
É sim muito importante trocarmos informações, mesmo que seja apenas opinião pessoal. Por exemplo, quando eu coloquei uma dúvida  sobre a psicofonia, eu estava querendo saber da experiência de vocês, queria a opinião pessoal de quem passou pelo processo.   Eu sei o que é psicofonia, os tipos, etc.  Eu queria saber como é o processo de educação....Trocar experiências com base na doutrina, claro! Legal citarmos trechos da doutrina, mas que também possamos refletir, discutir, opinar, porque se formos só colocar trechos da doutrina e ponto final, não faz sentido o fórum, bastaria  cada um ler as obras e pronto.

Realmente, precisamos estudar sempre e  analisar tudo.
Um dia os espíritos que hoje são superiores já foram como nós.Tiveram que  estudar, analisar, criticar,  ficaram confusos, trocaram idéias... Eles não “nasceram” prontos. 

Abração, queridos amigos e ótimo fim-de-semana para vocês. Espero trocar muitas idéias e aprender com todos.
Natália  :-*


Vale a pena repetir isso, Vítor. Achei bonito!   ;)

Em relação ao que foi escrito por Alan Kardec, considero que a transcrição das mensagens dos Espiritos tem muito maior importância do que os comentários pessoais do Codificador. A postura critica e inteligente, mas também humilde, de Alan Kardec, que explica com clareza que apenas serviu de intermediário e que os Espiritos é que determinram o que seria a Codificação, a natureza elevada que sinto nas comunicações, a coerência que elas têm com a bondade do Criador, tantas vezes mencionada por Jesus Cristo e por outros Espiritos elevados que passaram aqui pela terra, o facto de mostrarem que o homem não necessita de sacerdotes nem de outras pessoas para evoluir (desmistificando as regras que as instituições religiosas criaram para que as pessoas dependessem delas e tivessem de as sustentar), fazem com que eu acredite de forma especial na Codificação.

Abração!
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 16 de Março de 2007, 21:03
Citar
Desculpe-me discordar de vc aruanda, em que mal pese você conhecer o médium eu conheci o compositor que ele diz incorporar, e dele, em suas letras ou mesmo na voz que ele diz ser a mesma, nção lhe gauradam a mínima figura.
Fato é, que ele pode ser o melhor dos médiuns, mas que nessa produção fraudou isso é evidente, posto que não sou só eu quem o diz mas companheiros de pixinguinha , da velha guarda , etc e tal, e desses, ninguém pode dizer que não conheciam a produção do velho Pixinga.
Abraços,

Olá Moura, eu só disse que na altura que eu conheci o médium em questão. na realidade ele era um"bom" médium...no sentido de honestidade.
Se entretanto ele se "perdeu" pelo caminho...enfim, pode acontecer a todos nós.
O que eu comentei é que não há necessidade de criticar..alertar sim...criticar não.

Abraços
Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 16 de Março de 2007, 21:41
Nossa! Olga,
Em primeiro lugar me desculpe a distração, sabes que só agorinha mesmo fui dar tratos a bola e ligar teu nome ao apelido aruanda? ahahaha Parece mentira, mas foi!

Entendi a tua colocação minha maninha,  conheço a familia , pelo menos os médiuns que se destacaram, e que não eram senão de Umbanda e nunca o foram espíritas. adotavam esa designação como o deputado Atila Nunes a adota, mas sabendo de ante mão que não é.
todos tiveram sim uma  certa dosagem mediúnica, no campo dos efeitos físicos, o mais alastrado dentro da Umbanda. Mas são todos muito inteligentes e antenados para o que tras mais dinheiro. Alias este sempre o motivo maior de preocupação que eles tiveram com o mundo espiritual. Disso a mãe mesmo relata em páginas da Super Interessante de anos atras. os outros, o Gasparetto que tem programa na tv a tarde, esse se desligou antes deles de se chamar espírita, psicólogo, tem formação que aliaada a vivacidade e inteligência fez com que ele se destacasse, sendo o único que fincou as garras na TV. O outro, o patinho feio da história, nunca obteve crédito algum e foi motivo de escárnio do proprio programa Fantástico. ou alguém que asistiu ao programa tem dúvidas do sarro que tiraram dele? Fraco como compositor, fraco mais ainda como imitador, não consegue mostrar nem fugidia semelhança aos "Espíritos " dos quais diz receber páginas, mas nós, desconhecendo a doutrina da qual ele não é nem nunca foi intérprete, e ávidos por modernismos, mesmqo uqe sejam de produto de fraude ou embuste, alardeamos suas "reais'" faculdades,tal como o fizemos com um tal de Umberto que se dizia visitado por ETs, e que com isso através de seus "cursos acabou comprando vasta área de terra em Mato Grosso, onde continua a vender "seu peixe" podre aos incautos.
nada disso é conteúdo de doutrina, nada disso é doutrina Espírita, pelo menos a que foi codificada por Kardec.
Essa foi a minha opinião anteriormente, e em nada maninha, incluí a certeza de suas palavras. Desculpe-me, também se nção me fiz entendido, antes.
Abração,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 16 de Março de 2007, 22:07
Gente, deixem-me pegar o "bonde" atrasado mas tentar esclarecer algo que não ficou bem entendido por todos. E a razão está na pressa no concluir, mal de que nós espíritas muito sofremos.
Uma obra, uma página sequer, que não tenha o condão de Espírita, nem por isso não tem validade alguma, comko se apressaram a entender a maninha Natalia e o mano Orfeu. Ninguém, afirmou isso, pelo menos aqui.
O que se dá é que por não terem a validação do C.U.E.E. ou terem chegado sob os auspícios do carÁter de revelação espírita, teremos de para com elas, termos maior cuidado quanto ao FUNDO, deixando a FORMA, apenas como um penduricalho, um adorno sem maior importância. Quem disse isso? Ah, alguns Espíritos do porte de São Luis, Erasto, Espírito verdade, só para ficarmos em tres, ok? Notem não foi nem tocado no nome de kardec, mas este também adjetivou da mensa maneira, quer em OLE, quer em L.M. que na Revue. por que falo isso? simples, porque meu maninho  Vitor disse nção ter a mesma taxação de confiabilidade nas citações do codificador, um erro crasso de tipo e de entendimento, novamente conseguido pela pressa no concluir. simples assim., querem ver? Se os Espíritos, tendo a encabeçar-lhes, o Espírito A Verdade, este seu verdadeiro e completo nome, "A ti me chamarei A Verdade OLE, Revue, O.P."deram a Kardec, então Rivail, o crédito que não deram a qualuer outro ao tempo do codificador, quem somos nós a obstar-lhe o brilho que ele realmente tem? Mais ainda, quem sou eu para tentar sequer, imputar-lhe menor qualidade nas citações ou opiniões? Notem, que os Espíritos entre eles, Fènelon, e de outrois que compunham e compõem hoje a Falange dos Espíritos Reveladores, entre os quais constava o já declarado A Verdade, e que tinham como colegas de trabalho na falange, este, que agora encarnado tomava o nome de Allan Kardec, conforme explicita o final da nota do tradutor, na tradução de Herculano Pires, voltando então ao texto primitivo, apos dessa explicação, quem somos nós para tentar obliterar essa condição que a inteligência, razão e moral ilibada fez serem notadas pelos espíritos que lhe chamaram ao trabalho codificador?
Bem, falo por mim, eu não sou ninguém. Por isso antes de afirmar ou querer ter a "minha opinião pessoal", vou às páginas da doutrina, e lá busco o sedimento, a base. Até agora só citei a doutrina pois ela é o norte, mas poderia, a guisa e somente como informação citar Ramatiz, que nos remete á sua afirmação que em Kardec está a doutrina(ver a obra, Elucidações do Além), ou mesmo Emmanuel, quando ensina a Chico"Filho, quando eu me afastar de Kardec, fique com ele", estes dois, já são mais que o necessário para enfeixar minhas colocações. Novamente in digo o fulcro doutrinário a que qualquer um de nós deve se ater ao verificar qualquer obra ou página de natureza Espiritual,  dar importância somente ao FUNDO  e não a FORMA.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: aruanda em 16 de Março de 2007, 23:28
OLá amigo Moura, está desculpado.
aliás eu só estava a tentar enganar  ... ;D ;D >:( >:(

Abraços

Olga
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 17 de Março de 2007, 00:33
Moura,

Agora, estou entendendo você. Realmente eu achei que você só considerava as obras básicas e ponto final. Concordo, temos que tirar o bom de tudo. 
Eu levei um susto quando você falou de André Luís, dentre outros... Nossa, eu li tantos livros do André Luis. Também me assusta, às vezes, quando você fala de alguns médiuns ou sai desmoralizando todo mundo.... Dá uma impressão que todos estão errados, e só você está certo. Desculpe-me a franqueza!  :-X

Não nego que você tem grandes conhecimentos espíritas e acho ótimo isso. Bom poder contar com você, com as citações interessantes da doutrina...

Eu posso brincar contigo? Fica com raiva não? .... Eu não perderia por nada, nem por uma final de copa do mundo Brasil e França,  um debate seu com Pe. Quevedo! Criatura, o padre ia dar uma carreira e nunca mais falaria uma palavra sobre o espiritismo com ninguém!!!  ;D

Ôoo maninho, somos todos espíritas, não queremos desmerecer Kardec ou o espiritismo nunca. Ajuda-nos, ensina-nos, mostra tua experiência, mas com carinho, com doçura, fica procurando falhas nossas não.
 
Tenho certeza de que todos aqui admiram demaaissssss o Kardec.
 
Na paz, com carinho e amizade! Bem, vou voltar aos meu estudo que, agora, infelizmente, não é espírita!

Com amizade,
Maninha Natália  :-*
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 17 de Março de 2007, 17:03
hehehehe
Esse "papo", se é que se pode falar que foi apenas um papo, já acopnteceu, há mais de 10 anos, Natália, foi divertido, não tanto no momento, porque as vezes o sangue subia, mas depois dei ótimas risadas.
Acontece que fomos o alguns amigos e eu chamados a conversar com ele, el Quemedo hehe. e para lá fomos já premunidos de que ele tentaria entrotar tudo o que disséssemos, o que aconteceu. havia entre nos, se não me engano um confrade muito mais orodoxo que eu, e mais estourado também hehehe, esse se esquentava muito e acredito eu, que foi ele quem me fez manter o controle, porque enquqanto eu o tentava acalmar, nos intervalos, acalmava tb a mim. De tudo restou uma fita de duas horas de  gravação que reputo estar com essa pessoa, e que se tiver a oportunidade de revê-lo, já que mora em Recife, hoje em dia, eu a trarei em formato MP3 e postarei aqui para que todos se diviortam e aprendam.
Agora, uma coisa é certa: Quevedo não é bobo, e antes de que se possa penar em maldar ele já o fez e se previne com respostas vagas e evasivas,. mas extensas ao ponto de fazer qualquer um esquecer o norte da questao e assim ele se sai bem, pelo menos para ele.
Hoje em dia que gostaria de encontrá-lo outra vez, a idade, a maior tranquilidade no conhecer da doutrina, e o peso do s anos de batalha, talvez não me deixassem levar pelos caminhos que inopinadamente seguimos naquele dia. mas foi muito bom, ao final salvaram-se todos hehehe
com estas pessoas, natalia ganha quem não entra nos meandros que elas sugerem, e por isso hoje eu fico só na doutrina de base, por isso me chamam de ortodoxo, mas o primeiro deles foi Kardec, veja na revista Espírita, é ele quem o diz. O texto tras o titulo de Ortodoxia Espírita.
Abração,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 18 de Março de 2007, 04:15
Ah, então está explicado o sumiço do Pe. Quemedo!  ;D

Abração.  :)
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: J.Rodrigues em 24 de Março de 2007, 21:19
Meus caros,minhas caras;

Depois de se ler os textos do debate deste tema é caso para perguntar: Então não sois espíritas vós que debatem estes temas?
                Critica-se um texto com textos tão agressivos que me deixam perplexo e me levam a questionar se valerá a pena continuar a estudar esta Doutrina que parece tão boa.
Pena tenho de ainda não ter conhecimentos suficientes para entrar no debate.
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Vitor Santos em 25 de Março de 2007, 12:53
Olá J.Rodrigues

Os espiritas são pessoas como as outras. Na minha opinião avaliar o Espiritismo pelo comportamento das pessoas que se dizem espiritas talvez não seja o melhor critério. Agradeço que reflictas um pouco sobre isso.

Qualquer que seja a doutrina, existirão sempre pessoas que se dizem adeptos com as quais não simpatizamos tanto. Podem entretanto existir pessoas que não simpatizam também connosco.

A doutrina Espirita ensina a tolerância e ensina que somos todos Espiritos irmãos. Se alguém não se comportar como desejamos não deixa de ser digno do nosso respeito. A doutrina explica que os nossos comportamentos errados são fruto da nossa ignorância. Nenhum do nós aqui na terra é perfeito. "Quem se sentir perfeito que atire a primeira pedra..."

bem hajas
Vitor Santos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 25 de Março de 2007, 17:43
A grande questão mano Vitor,
é que alguns e nesse caso o próprio Rodrigues, mesmo sem conhecerem da doutrina se arvoram em advogados desse ou daquele, ou pior em algozes daquele com quem não coincidem seus pensares. vejam bem, o assunto é esse ou aquele, mas eu, apenas falo de uma pretensa agressividade que só eu enxerguei, quer dizer, é como que se eu quisesse ver aqui só anjos e querubins, falando das canduras ou em estado estático, genuflexo e repleto de palavras melífluas.
Como tu mesmo explicastes, e muito bem, somos pessoas como outras tantas, católicas ou atéias, e como tais nos portamos. Agressividade, no mais das vezes está nos olhos ou na compreensão de que lê, mas se antes de vaticinar-se que este ou aquele é ou foi agressivo, a ele perguntássemos, veríamos que na verdade tudo não passou de má interpretação nossa. Se digo isso é por ser constantemente apontado como agressivo, e a maninha Natália, se não me engano, uma vez me enviou email educadíssimo perguntando e pela minha resposta, tudo se dissipou.
Assim são as coisas, geralmente os que se apressam em julgadores acabam por tecer julgamentos a meio de seus preconceitos, por não conhecerem a quem julgam nem o que lhes vá na cabeça, e daí tecem suas colhas ideais, seguros de conhecerem do que nem idéia fazem, quando não acabam, como o nosso mano Rodrigues, a dizer que nem da doutrina conhecem... Não seria melhor calar, antes de assinar diploma de bôbo?
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: J.Rodrigues em 27 de Março de 2007, 08:52
Obrigado Vitor pelas palavras esclarecedoras e mesmo orientadoras.

Irmão Mourarego,pode p.f. reler a questão que coloquei? Onde encontra formulação de juizo de valor sobre os autores dos textos?
Apenas coloquei dúvidas e procurei esclarecimentos. As sua palavras ao invés de aproximar procuram afastar.
Será que é esse o real interesse?
Não quero e não desejo acreditar.

Rodrigues
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Vitor Santos em 27 de Março de 2007, 11:14
Olá Mano Moura Rego

Tal como eu, não podes negar a tua origem latina. É muito fácil entusiasmarmo-nos na discussão de tal modo que acabamos por exagerar um pouco. A frase:

"Não seria melhor calar, antes de assinar diploma de bôbo?"

Pode ser considerada ofensiva. Não achas?

Amigo não leves a mal a minha opinião, e sempre que for eu a eu "sair fora dos carris", peço-te que me avises. O sangue latino aquece com muita facilidade, mas eu gosto mais de ser latino do que ser nórdico, ou seja, mais frio e menos espontaneo (não tenho nada contra os nórdicos, é só uma questão de preferência pessoal).

bem hajas
Vitor Santos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 27 de Março de 2007, 17:46
vou , com a anuência de voces dois, Vitor e Rodrigues, tentar respónder aos dois usando um so post, ok?

Primeiro ao Vitor: meu amigo, apesar de entender oq ue o maninho me incita a pensar, e de saber que muitas vezes ainda lerei sobre a mesma dúvida, a voces e a quantos que lerem este, já respondo que não vejo agressividade alguma no que expus e mesmo o assinar diploma de bobo, é aqui no Brasil, um ditado popular que mais avisa a quem queira raciocinar do que expande agressividade. Mas como já tive a oportunidade de dizer aqui mesmo neste Forum, que escreve e usa dos recursos da língua(que é extensa e dificil, falo do português), sabe que o uso destas citações e desses ditados populares, serve para fazer acordar, (como este acordou aos dois), aos leitores. Compete a estes últimos, não ficarem a cismar sobre os porques da escrita de quem os usou, e sim, raciocinarem em cima do que o ditado ou a citação querem fazer prevalecer, em nosso caso a doutrina, em sua pureza máxima.
Se, por exemplo, ao invés de se preocuparem com a pretensa agressividade, parassem e pensassem que quando assinamos, por nossas palavras mal pensadas, o "diploma de bobo", saberíamos que se tivéssemos, ao menos, aberto a obra básica e estudado o ponto, dele não nos afastaríamos tanto ou faríamos, na mente do mais novo na doutrina, surgir dúvidas as quais estaríamos amarrados, pela lei de causa e efeito. Porque é assim que a banda toca, mano Vitor e você o sabe mais que muito bem, nos tornamos cúmplices apenados por toda sorte de afirmações que façamos e que por sua vez façam incorrerem em erro os mais novos na doutrina, e o pior seremos, pela Lei de Causa E Efeito, apenados com maior gravidade do que eles mesmos, exatamente por sabermos mais que eles e propagarmos o erro ou a dúvida sem sentido. Essa a possibilidade de raciocínio que um ditado popular como o "assinar diploma de bobo" cria e sempre criará em mim. Sabe, desde que assim comecei a pensar, miuta coisa se aclarou e deixei de julgar por preconceitos que eu os tivesse, passando a ir à doutrina e nela e dela buscar a resposta. Assim o fiz agora.

Para o mano Rodrigues:
Amigo, primeiramente, talvez porque não me conheças de lado nenhum, possas ter pensado como pensastes, o que não te livra de um preconceito, ja´que quem a julgar por um escrito emite parecer sobre a pessoa, geralmente o faz em erro, como tu o fizestes a meu respeito. Mas a mim, cabem as desculpas, se te fiz pensar como pensastes, com o passar do tempo verás e após ao enunciado escrito ao Vitor, notarás que penso de maneira diametralmente oposta e como escrito e milito com a escrita todos os dias, conhecendo a regrinha que faz com que esses ditados se tornem chamativos, ao pensar de outrem, é que os uso, aqui, em palestras, nos meus escritos etc.
Estamos pois, explicados, um e outro e reitero aqui as minhas escusas, por ter te feito acreditar num falso, mesmo que este falso tenha partido de uma conclusão eivada no preconceito, vinda da tua mente.
Abração,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Det's me!... em 27 de Março de 2007, 19:04
Ois......

oi mano rai,

td de bom amigo.

o tema em questão.... e polemico... e é polémico porquanto nao temos de forma segura, nada devidamente esclarecedor nas obras de kardec que nos diga preto no branco e de forma conclusiva o porque de algumas coisas, entre as quais a homossexualidade: prova como lei de causa efeito? , td a humanidade vai caminhar para a homossexualidade sooner or later?, isto levando a coisa ao ponto mais absurdo.

nao me vou reter nas questoes de pedofilia, pedarastia, nem outras coisas acabadas em "ias", como nos tras o texto do rizzini.
é ler o livro vampirismo que aki colokei.
quem conhece o rizzini, sabe bem que ele nao foge a polemica, tem posiçoes e ditos muitas vezes que "ferem" quem pensa de uma forma mais moderada. por isso para quem conhece o rizzini, é ler, pensar e fazer o juizo conforme a personalidade do mensageiro.

para quem nunca tinha ouvido falar do rizzini, a coisa complica um pouco.

relativamente a questão da homossexualidade, eu devo dizer que tenho na familia alguem que é homossexual, e já tive um cunhado homossexual, com o qual convivia com ele e o companheiro numa base mais ou menos diaria.

desde que o ser humano, quaisquer que sejam as suas tendencias, se comporte de forma civilizada, nada me faz confusão: cada um é o que é.

já de um ponto de vista social, há coisas que como é óbvio me fazem alguma confusão, até porque nos ultimos tempos vendo os programas de tv, tem havido um crescente numero de programas tipo que até dá a sensação que ser homossexual é que está na moda.

uma coisa que me faz confusao neste caso tb, é a adopção de crianças por casais homossexuais..... para mim tem que haver sempre duas imagens para uma criança: pai e mãe...... neste caso para as crianças deixa de haver este ponto de referencia..... mas isto é para mim..... mas se me explicarem quais sao os pontos de referencia com que a criança fica eu até sou capaz de aceitar..... mas tem que ser bem explicado pq sinceramente eu não estou a ver.

eu penso que o texto do rizzini deve ser correctamente analizado em toda a sua extensão, tendo como conhecimento a doutrina espirita..... e nós sabemos que dentro dos desajustes sexuais, podem muitas vezes haver influenciações espiritais de cariz negativo.

recordo-me de ter ouvido de alguem do meio espirita uma vez contar que antes de chegar ao espiritismo, parecia que ouvia uma voz dizer-lhe "beija-o na boca", e ele achava aquilo muito estranho até porque não era homossexual..... mais tarde veio a compreender o porque.....

relativamente aos mediuns que o rizzini veio a citar, devo dizer o seguinte:

um deles já o vi 2 ou 3 vezes.... tinha ouvido falar bem dele...... para mim foi uma desilusão..... fez um seminário de uma tarde para o qual nem se tinha preparado.... fui ve-lo 1 ou 2 anos mais tarde (podia ter tido um mau dia, o que acontece a qualquer um) uma palestra de 1 hr, a mesma coisa..... tenho uns 10 livros dele, mas realmente gosto dos mais antigos...... nos mais recentes nem toco, e nao me parece que volte a tocar.

o gasparetto agora é espiritualista, ou nem isso.... não sou eu ke o digo... é ele próprio no site que alberga o novo projecto familiar......
tenho uma serie de palestras em mp3 e videos, mas realmente nada tem a ver com o espiritsmo... da mae tenho os livros quase todos... leio porque sao leves e sempre trazem uma mensagem.

curisamente do medrado, tenho a melhor das impressoes e nem a proposito consegui arranjar um video palestra dele com o alamar cj tema é "desvos sexuais"... oportunamente vou ver.

agora gostaria de falar sobre o tema "agressividade", que vem ocupando os ultimos posts:

conviremos que alguem com as suas palavras "tirou um diploma de bobo", não é simpático: é agressivo.... por muitas voltas que se tente dar ao texto... continua a ser agressivo.

dizer que o outro é "ignorante" é agressivo..... por mais ignorante que eventualmente o interlocutor possa ser.

deixar excusas e ao mesmo tempo terminar um texto com "uma conclusão eivada no preconceito, vinda da tua mente.".
nao é simpatico..... e quem recebe as palavras pode achar agressivo.

cada um tem o seu estilo..... vc tem o seu.... eu tenho o meu, mas convenhamos que as pessoas podem perfeitamente falar, tal qual eu estou aqui falando (e nós até já dialogamos diversas vezes, até pessoalmente), sem terem que utilizar adjectivos do cariz aqui e noutros pontos utilizados, que só criam ruido no assunto e má onda quer para quem emite, quer para quem recebe.

acordar o pessoal e motivar o debate é uma coisa, mas bom seria que se mantivessem um tom ameno.

é que voce tem conhecimentos: quer de espiritismo, quer de escrita.

em topico separado, vou colocar uma entrevista do rizzini que já há alguns anos tenho no meu computador.

abraceijos mano rai ..... pro c, lili e para a jovem moura rego
luis
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Vitor Santos em 27 de Março de 2007, 19:39
Olá Moura Rego

Eu respeito as tuas convicções e opiniões, amigo. Tens todo o direito de emitir a tua opinião, que é importante para mim, face à larga experiência que pareces ter. Eu apenas quis deitar alguma água na fervura da discussão, para a valorizar. Se calhar fiz asneira, mas a intenção era boa, quer acredites quer não. Se já é dificil entendermo-nos dentro do nosso país, mais dificil é entre pessoas de paises diferentes, mesmo falando a mesma lingua.

bem hajas
Vitor Santos
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 27 de Março de 2007, 21:49
De novo peço venia por responder a dois amigos utilizando-me do mesmo texto.
Luis meu mano,
O Rizzini, posso dizer, é um Espírita consciencioso e digno, conheço-o de perto e não de passagem. Tenho com eles alguns pontos de desacordo, mas quem dentre nos é de unânimidade?
Agora o meu desacordo para com ele é notadamente doutrinário mas não quanto ao ensino de doutrina em si mas apegado na forma que ele fez marca registrada.
Todos que me conhecem acham-me polêmico, o Rizzini é muito mais, e isso, para a visão de um movimento espírita ainda imerso no atavismo católico, venerando e idolatrando as coisas da caridade sem dela ao mesmo conhecer o que seja, é que se melindram e se amiudam em criticas, que diferentes das tuas ou mesmo das do mano Vitor, que são abertas, estes outros as fazem veladamente, escondidamente, reforçando uma visão destoante do próprio polemista que o Rizzini é e não nega.
Nota maninho, que dos que criticaram a págiina que origina nossa troca de emails, ninguém , repito ninguém, destacou nenhum erro doutrinario, ora, não está em berlinda senão a parte doutrinaria, a forma não é nada, ensina a doutrina, logo, em qualquer analise que se vá fazer de página que falae sobre a doutrina ou que traga, do autor, opiniões dentro de uma visão Espírita, aquele que a analisa deve, primeiramente se despir de qualquer interpretação da forma, para que possa estar, mais intimamente ligado ao confronto do que passa o autor, e o que diga a doutrina e novamente recaio numa citação minha e antiga, mais que Moisés hehehe "Quando analiso qualquer página, sob a luz do ensinamento Espírita, o faço conjuminando os pontos de doutrina, extraídos de OLE ou de qualquer das outras obras básicas, com que a opinião do autor ressalta.Após haurir dle, o ensinamento que ele deseje passar sobre o que explanou, e se vejo neste, uma correlação estrita e direta para com os pontos da doutrina que suscitaram o estudo, é que passo a ver, na forma, os outros exemplos, aqueles que denotaram no autor, a natureza de seu Espírito, naquele momento determinado. essa a fórmula de avaliação que o próprio Kardec a usou em qualquer dos diversos estudos feitos na sociedade de Paris, e eu, seguidor da doutrina tento, ao menos, imitar o que é bom, para ver se um dia, me torno um deles.
Vitor,
és um companheiro de forum, que quem se estreita a conhecer pelas coisas que tu colocas, acaba por ter em ti mais quem um desconhecido que se lê, mas um amigo. É assim que te tenho em meu coração.
por isso o respeito em que peso as tuas colocações, mas tens tu um jeito, a tua assinatura, e eu a minha forma de trazer as palavras, sem desdouro quer para ti ou para mim.
Entendi, amigo, o que quisestes fazer, mas é que banco mesmo o chato, persisto num dizer até que a informação perpasse a couraça que o antagonismo gerado por certas palavras, que tinham apenas o fito de acordar e o fizeram muito bem, seja penetrada e que a luz do ensino, não meu, mas oriundo do que o autor nos queira informar, venha a tona de nossa compreensão. Sei que tu também  me entendes, mas como não somos s´[o nós neste fórum, esta a minha resposta, no que te fico agradecido de me instares a dar.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: SB em 27 de Março de 2007, 23:20
Em algumas vezes ou em algum tempo já discordei com alguma posição do Moura, é normal, pela sua forma pratica de ver as questões (mas devo dizer que com ele aprendi imenso, principalmente sobre honestidade de valores, ele é o que é, e nao é de aparencias ou querer ser o que não é, como nós dizemos, "não tem papas na lingua"...), e nesta ultima contextualidade de valores e juizos dos ultimos topicos, digo,  nao posso estar em mais absoluto acordo pelo que ficou esclarecido pelo o Mourarego

Abraços
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 27 de Março de 2007, 23:23
Maninho Moura,

Eu te mandei algum email? Lembro não. Juro que não teria coragem. Desculpe-me a sinceridade, mas há pouco perdi o “medo” que tinha de você.  Quando eu via que tinha uma resposta sua a alguma pergunta minha, eu já esperava  “os gritos.”    ::)
Agora eu nem ligo mais, você pode até me dar o atestado de boba que eu vou achar graça.   ;D
Mas, juro que torço por ver você escrevendo mais suavemente, mais leve  um dia. Percebo que és uma pessoa boa e tens a boa intenção.
 
Abração,  amigo.  :-* :-* :-*
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 28 de Março de 2007, 19:24
Natalia,
me desculpe se a cabeça me traiu e não foi você quem houve de ter me enviado um email, coisa que eu adoraria receber, por mais contrario que fosse as minhas colocações. Muitas vezes me acontece isso, aponto um amigo e na verdade quero falar de outro, coisas da velhice senil hehehe.Agora quanto as palavras da maninha Susaninha, CUIDADO NÃO ACREDITEM!!!!!
Ela é uma amiga sempre dispoosta a dizer coisas de que minha pessoa nunca se adorna, é por pura bondade e por me querer mais manso que ela diz o que disse em seu post hehehe.
Susaninha, um grande bjão desse sem amigo cá do Brasil.
Abraços a todos.
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: J.Rodrigues em 28 de Março de 2007, 19:42
Então Moura

Já encontrou resposta para a questão que coloquei?

É que não me parece muito curial o tom utilizado sem ter a atenção devida ao conteúdo das colocações, que no caso construtivas eram e não mereciam uma reacção como a sua que no caso até é moderador.

Até um dia
Rodrigues
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Mourarego em 28 de Março de 2007, 20:12
Mano Rodrigues, me faça o favor, repita a pergunta pois eu nem a vi no post de origem, desculpe.
Abraços,
Moura
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Nat em 28 de Março de 2007, 22:01
Que nada, não precisa pedir desculpas.
Abração  :-*
Maninha Natália
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: Joao Manuel Santos em 29 de Março de 2007, 09:29
Moura rego

Não vou dar continuidade ao diálogo dando por ter~minada a intervenção sobre o assunto.

Fique bem.

Rodrigues
Título: Re: Jorge Rizzini e a Invasão dos Espíritos Eróticos (Final)
Enviado por: SB em 29 de Março de 2007, 11:59
Olá Sr. João Manuel Santos,

Esperando que se encontre bem, e sua familia tb.

Fiquei estupefacta, com a sua reacção, já par anao falar de outras, mas andiante.

Pelo que me pareceu, disse que era pouco conhecedor da Doutrina, identificando-se com outro nome, sendo seu ou nao aqui tb nao é chamado, mas o facto de que agora se identifica como esse nome, digo e ate pergunto: Qual terá sido a sua intenção?

Pois tanto quanto sei, ha mts anos conhecedor da Doutrina Espirita, companheiro de mts amigos espiritas, pelo que sei ate amigos nossos comuns....Terá havido alguma parte na sua intervençao de suscitar credito das palavras aqui descritas, ou exigir comportamentos das quais eu acho, tao honestos quanto possiveis, que merecem julgamento de pouco dignos?

Pois meu amigo João, eu acho mt merito em palavras honestas sentidas sem qq preconceito e racionais, do que querer parecer e nao ser.

A verdade magoa, não é? Mesmo que essa verdade seja cruel, mas a verdade é a unica que impera.



Abraços e mta paz