Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: carloss em 26 de Outubro de 2008, 12:38

Título: Joana D'ark Médium?
Enviado por: carloss em 26 de Outubro de 2008, 12:38
Caros amigos e companheiros da Doutrina Espírita, minhas saudações.
Amigos este texto nos mostra a história de fé, heroísmo, patriotismo, coragem, fidelidade e perseverança de uma jovem francesa, disposta a sofrer as piores conseqüências, para livrar seu reino de forças oponentes que devastavam seu povo em local e época de domínio e hegemonia política masculina, monarca e católica.
Perante a isto e em relação aos fenômenos paranormais que ocorriam com a jovem Joana D’ark, que dizia ter premonições, ouvia e via entidades que se diziam Santas, como relata o texto. Poderiam tais entidades de designo “superior” atribuir a jovem, franzina e indefesa moça, condições de se impor ao exército armado, dominado por fortes ignorantes, arrogantes, pré-potentes, brutamontes e machistas soldados daquela época? Onde as mulheres não tinham a menor força de expressão.
 A menos por uma exceção realmente extraordinária, jamais uma mulher teria êxito em liderar tais tropas.
Ainda assim por que razão e interesse entidades “divinas”, disseminariam guerra e ódio aos povos?
Dilacerando e exterminando milhões de homens que no auge da ignorância, combatiam entre si em busca de domínios territoriais, tão vastos e aparentemente sem motivos alguns, que não o mero prazer das autoridades monarcas daquelas épocas.
E sobre a religião predominante? Em época de inquisição o que teens a dizer? A respeito dos julgamentos sumários e ilegítimos feitos pela igreja? Não davam a menor chances de defesa aos réus.
 Ou se faziam o que o clero queria ou eram queimados vivos, tudo em nome de Deus.
Em relação às guerras e aos infortúnios da Igreja, tenho minhas opiniões, porem gostaria imensamente de ouvir outras mais.
A respeito da legitimidade da mediunidade de Joana D’ark e das entidades que a seguiam ainda não tenho opinião formada.
Grato pela atenção.
No icone anterior apresento o texto encontrado sobre Joana D'ark
Título: Re: Joana D'ark Médium?
Enviado por: ValNasct em 29 de Outubro de 2008, 14:29
BOM DIA, MEU BOM AMIGO!  :)

Gostei mto de teu artigo. Eu ainda não tinha lido sobre a Joana, sabia dela o que aprendi nos bancos da escola.Fiquei encantada!
Devorei a obra Joana d'Arc, por Leon Denis ;D. E como aprendi a respeito dessa guerreira quase menina, que tão bem exemplificou a masuetude, o amor ao próximo, a fé, confiança absoluta em Deus e nas 'suas vozes', como ela denominava os Mensageiros do Alto que a amparavam em sua missão. Alguns trechos do que li, amigo, copio aqui. Só confirmam a grandiosidade da missão da virgem de Orleães. Que assim como o nosso Chico e outros missionários,soube tão tem exercer a mediunidade sublimada, com Jesus.  :)


Onde encontraremos a verdade sobre o papel de Joana d'Arc na história? Para penetrar o mistério de Joana d'Arc, afigura-se-nos preciso estudar, praticar longamente as ciências psíquicas, haver sondado as profundezas do mundo invisível, oceano de vida que nos envolve, onde emergimos todos ao nascer e onde mergulharemos pela morte.

A primeira visão se lhe produziu num dia de verão, ao meio-dia. Escutou uma voz que lhe dizia: «Joana, filha de Deus, sê boa e cordata, freqüenta a igreja (NAQUELA ÉPOCA,O CATOLICISMO ERA QUASE A ÚNICA FORMA DA CRIATURA UNIR-SE A DEUS), põe tua confiança no Senhor>>. Ficou atônita; mas, levantando o olhar, viu, dentro de ofuscante claridade, uma figura Angélica, que exprimia ao mesmo tempo a força e a doçura e se mostrava cercada de outras formas radiantes.
 Doutra vez, o Espírito, o arcanjo S. Miguel, e as santas que o acompanhavam, falam da situação do país e lhe revelam a missão. «E' preciso que vás a socorro do delfim, para que, por teu intermédio, ele recobre o seu reino» (10). Joana a princípio se escusa: «Sou uma pobre rapariga, que não sabe cavalgar, nem guerrear!>> «Filha de Deus, vai, serei teu amparo>>, responde a voz.

Acrescentarei: à ciência nova aproveitará, pois todos esses fenômenos, considerados outrora miraculosos, se explicam hoje pelas leis da mediunidade.

Nas horas de crise e de provação, a Humanidade não fica abandonada a si mesma. Do Alto, socorros, forças, inspirações descem para a sustentar e guiar em sua marcha. Quando o mal triunfa, quando a adversidade se encarniça contra um povo, Deus intervém por meio de seus mensageiros. A vida de Joana é uma das manifestações mais brilhantes da Providência na História.


"Se não estou na Graça de Deus, que Deus me faça estar; se estou, que Deus me conserve nela" Jeanne d'Arc
Título: Re: Joana D'ark Médium?
Enviado por: blu em 10 de Janeiro de 2009, 20:17
O filme Joana Dar`c de luc besson mostra um outro ponto de vista sobre a personalidade dela. Assistam com cuidado a parte onde o homem de negro conversa com Joana enquanto aguarda a hora da execução. É muito forte e controverso.
Título: Re: Joana D'ark Médium?
Enviado por: Gigii em 10 de Janeiro de 2009, 22:25
O filme Joana Dar`c de luc besson mostra um outro ponto de vista sobre a personalidade dela. Assistam com cuidado a parte onde o homem de negro conversa com Joana enquanto aguarda a hora da execução. É muito forte e controverso.

Excelente esse filme, mas não deixa de ser isso mesmo: um filme, com factos que nem sempre são exactos.

Resumo biográfico:

Joana d'Arc (1412-1431), desde os 13 anos escutava vozes “divinas” no silêncio dos bosques, que atribuia a São Miguel, Santa Margarida e Santa Catarina, os quais a incentivaram para se dedicar a Deus e defender a França. Orientada pelas "vozes do céu", assume a missão de libertar a sua pátria do jugo inglês e, guiada por essas vozes, reorganizou o exército francês e conduziu Carlos VII ao trono.

Foi presa a 23 de Maio de 1431 e entregue aos ingleses, que, interessados em desacreditá-la, a acusaram de bruxaria e heresia. Submetida a um tribunal católico em Rouen, Joana foi condenada à morte na fogueira, após meses de julgamento pela Igreja inglesa.
A revisão do seu processo começou a partir de 1456, quando foi considerada inocente pelo Papa Calisto III e o processo que a condenou foi considerado inválido, e em 1909 a Igreja Católica  beatificou-a.

Há um tempo atrás tive oportunidade de ler o auto de fé do julgamento dela, que existe em inglês, e achei incrivel a sua persistência, apesar de ela admitir por vezes falta de fé para continuar a admitir que ouvia os santos.
A verdade, ignorada por muitos, é que Joana D'Arc não foi condenada por ouvir vozes, mas sim porque se vestia de homem. Na época considerado um sacrilégio. Aliás, uma desculpa, visto que não se encontrou outra forma de condená-la á fogueira.
Alguns inquisidores receavam-na a ponto de se afastarem do inquérito, que tem páginas e páginas de sessões com ela.

Um extracto que traduzi:

Consta no seu julgamento - 31 de Maio “Eu fui confortada por São Gabriel; acho que era São Gabriel : eu soube pelas minhas vozes que era ele. Pedi conselho ás minhas vozes se devia submeter-me à Igreja porque o Clero estava a pressionar-me muito, e elas disseram-me: Se queres que Deus venha em tua ajuda apoia-te nele em tudo o que fizeres.
       Eu sei que o nosso Senhor foi sempre o senhor da minha vontade e que o diabo nunca teria poder sobre Ele.  Eu perguntei ás minhas Vozes se eu seria queimada e elas responderam-me: Confia no Senhor e ele ajudar-te-á.”
(Saint Joan of Arc's Trial of Condemnation-Mathias gabel 1903)
Título: Re: Joana D'ark Médium?
Enviado por: bisognini em 13 de Maio de 2011, 23:49
Ressuscitado mais um tópico.
Para quem se interessa a respeito dessa personalidade incrível que viveu na França no século XV não pode deixar de ler um livro excelente de Leon Denis, Joana Dar’c Médium, que hoje é publicado pela FEB.

Leon Denis nos apresenta a história dessa personalidade e um estudo a respeito de sua mediunidade as tais “vozes” que ela dizia ouvir e seguir.

Abs.