Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: HelenaBeatriz em 24 de Fevereiro de 2011, 12:58

Título: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 24 de Fevereiro de 2011, 12:58
Conseqüência da falta dos Espíritos


Peço a melhor atenção dos espíritas, para esta matéria, principalmente daqueles mais preconceituosos, em relação às matérias de determinado escritor.

Comecemos perguntando:


(http://www.redevisao.net/fotoemail/ensinamentosdejesus.jpg)

    *      Teria sentido alguém considerar que o ensinamento que Jesus nos trouxe, há dois mil anos, encerrava-se toda a verdade absoluta e que nada mais, em época nenhuma da humanidade, teria a ser ensinado ao homem?
    *      Será que os fatores: “nível de compreensão da época”, “nível tecnológico da época” e “nível cultural da época”, que impediam que Jesus ou qualquer outro Mestre dissesse tudo, não tem significado nenhum?    *

      O próprio fato do Mestre ter informado que nem tudo pôde ser ensinado por ele e que apenas no futuro outro Consolador viria para nos trazer NOVOS ensinamentos, não significou nada?   

 *      Dezoito séculos depois, surgem os Espíritos, através de Allan Kardec, para nos trazer NOVOS ensinamentos.

Porém é preciso que observemos os mesmos detalhes observados por Jesus, quando levou em consideração que o povo do seu tempo não dispunha de condições de entender tudo o que ele poderia ensinar.

(http://www.redevisao.net/fotoemail/telescopiohubble.jpg)

Será que o povo do tempo de Allan Kardec teria condições de entender tudo o que alguém poderia entender hoje, na era da internet, das naves espaciais, do telescópio Hubble, do coração artificial, da ressonância magnética, do telefone celular e de tanto avanço tecnológico e científico?

No tempo da codificação do Espiritismo ele, e também os Espíritos, nos deixaram bem claro que aqueles ensinamentos que nos eram trazidos não representavam a verdade absoluta e nem que novas revelações não pudessem ser feitas no futuro.

Foi ou não foi assim?

Pois bem:

Diante de tal reflexão, você, espírita que está lendo este artigo, consegue aceitar que os evangélicos mais radicais queiram lhe impor ensinamentos contidos no Velho Testamento, dirigidos ao povo Hebreu e não a toda humanidade, como sendo verdades inquestionáveis para serem aplicadas aos dias atuais?

Aceitaria, por exemplo, a própria “Lei de Deus”, naquele momento que diz para "não desejar a mulher do próximo", sabendo que nos dias de hoje não tem o menor sentido a sociedade considerar a mulher como objeto do homem, para ser desejada como coisa?

E as mulheres que desejam o marido da próxima, como ficariam perante essa “Lei” de Deus?

Se nós espíritas repudiamos os costumes religiosos do passado, quando a igreja católica ameaçava com a fogueira da inquisição aqueles que se atrevessem a pensar e a discutir assuntos que ela não queria que as pessoas soubessem, impondo as pessoas a não pensarem, a não raciocinarem e a não questionarem, como pode um espírita querer a mesma coisa, nos dias de hoje, cerceando o direito dos outros pensarem, pesquisarem, discutirem e questionarem?

Por que há tanta dificuldade em muitos espíritas para, pelo menos, questionarem informações novas que nos chegam, através da mediunidade?

Gente, o fato de questionar, respeitar, apreciar e analisar não quer dizer, necessariamente, que tenhamos que aceitar.

Que medo é esse que muitos espíritas têm de novas idéias?

Será que devemos contestar Kardec, pelo fato dele ter afirmado que poderia ter a possibilidade de, algum dia, a ciência comprovar algum ponto equivocado no Espiritismo, tanto é que recomendou que seguíssemos a Ciência, em caso disto acontecer?

A questão 424 do LE, por exemplo, traz um erro que já foi percebido há muito tempo. Teremos que ser dogmáticos, considerando o nosso mais importante livro como OBRA SAGRADA, infalível e irretorquível?

Temos que permanecer no erro, em nome da "fé inabalável", mesmo sabendo que o Codificador da Doutrina nos alertou acerca da possibilidade de erro?

Kardec adotou, por questões de segurança, seriedade e responsabilidade com a nova Doutrina a qual a Espiritualidade o confiou a codificação, que o trabalho fosse feito através de VÁRIOS MÉDIUNS, em lugares diferentes, criando aí o CUUE, numa época em que a Doutrina estava começando, portanto, com uma carência enorme de médiuns, ainda mais carência doutrinária.

(http://www.redevisao.net/fotoemail/yvonepereira.jpg)E hoje, depois de tanto avanço no Espiritismo, com tantas obras maravilhosas como as trazidas através de Chico Xavier, Divaldo Franco, Francisco do Espírito Santo, José Raul Teixeira, Yvone Pereira, Deolindo Amorim e tanta gente boa, com milhares de centros espíritas espalhados pelo mundo, muitos deles possuidores de médiuns notáveis, conhecedores da doutrina espírita, coisa que os médiuns do tempo de Kardec não conhecia, por que então não nos disponibilizamos a consultar os Espíritos, em várias partes do mundo, em questões que são consideradas polêmicas e questionáveis?

Afinal de contas, a Doutrina não é dos Espíritos?

Por que temos que continuar com tanta dificuldade em conviver com eles?

Estou cansado de escrever e falar em palestras sobre este assunto. Por que a “espiritaiada” não acorda?

Tem coerência que um ou outro espírita bobão, tipo aquelas bestas de  Nova Friburgo, se limitem apenas a dizer que o Alamar é polêmico e que não devemos levar estes assuntos em consideração?

O espírita que foge da discussão de assuntos relativos às coisas do espírito, tem competência para discutir o quê?

Que preparo doutrinário tem uma figura dessa?

Não será mais um cego, que pretende guiar cegos no centro espírita onde dirige e se porta como dono, a ponto de temer que expositores que raciocinam falem em suas casas?[/size]

Vamos consultar os Espíritos, gente!!!!!!

(http://www.redevisao.net/fotoemail/mediunica.jpg)

Pra que servem as mesas mediúnicas? Será que é só para receber espíritos sofredores e ficar naquela coisa questionável de pessoas doutrinando, como se fossem doutrinadas e como se fossem amáveis no dia-a-dia?

Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos
Enviado por: HelenaBeatriz em 24 de Fevereiro de 2011, 13:01
continuação...

O que custa fazer perguntas aos Espíritos que conhecemos como bons trabalhadores, experientes e orientadores respeitáveis das nossas casas espíritas?

Adianta o quê, termos reuniões mediúnicas e delas não tirarmos proveito nenhum, porque ninguém está disposto a trocar idéia com espírito nenhum, conversar com espírito nenhum e simplesmente manter esse tipo de procedimento apenas como simples rotina da casa espírita?

Sabe o que eu imagino, com essa onda de espiritismo sem espíritos? Tenho a impressão de que muitos espíritas têm é medo de defunto. Será que não é isto?

Há cada coisa em nosso movimento que não dá para entender:

"Seja breve, meu irmão, que devido ao adiantar da hora, não podemos nos aprofundar neste assunto." Somos sempre escravos do relógio, em nome da disciplina.

"Queremos pedir ao palestrante, para que resuma ao máximo as suas respostas, para que possamos contemplar ao maior número possível de perguntas do público."  Você já viu coisa mais absurda do que isto? O que é mais importante: poucas questões bem respondidas ou muitas respondidas superficialmente, deixando dúvidas ao público?

"Você deveria escrever artigos mais curtos, porque as pessoas não tem tempo de ler". E as pessoas que não querem conhecimentos apenas superficiais, que gostam de se aprofundar nos assuntos e querem as explicações mais detalhadas, como é que ficam?

"Não devemos perder tempo com discussões polêmicas." E os que vêem que é na polêmica que nós nos aprofundamos em determinados questionamentos, e que é na discussão inclusive com os contrários, que percebemos as brechas e as possíveis falhas da questão em si? 

Estamos diante de novidades que o Carlos Bacelli nos apresenta, sob a autoria do Espírito Inácio Ferreira.

De fato é algo que nos soa como estranho, mas, por que não conversarmos com VÁRIOS ESPÍRITOS, que nos são confiáveis, em várias partes do mundo, pedindo opiniões e informações, acerca dos assuntos trazidos pelo Bacelli?

Temos espíritas seríssimos, trabalhando em milhares de centros espíritas por todo o Brasil, Estados Unidos, Europa e todo o mundo. Por que não pedimos a colaboração deles, no sentido de discutir essas idéias?

Ou será que, em nome de humildade, eles vão preferir ficar na omissão em relação a isto?

Será que os espíritos que costumeiramente trabalham nesses centros, vão ficar aborrecidos e morrendo de raiva, porque alguém fez esse tipo de perguntas para eles?

Que evolução pode ter um espírito que se aborrece diante de uma pergunta que alguém lhe faz?

Se o próprio espírito orientador da casa, considerado como preparado e evoluído, é um omisso e se aborrece com os trabalhadores, imagine o nível que deve ter a direção da casa.

Sem a pretensão de querer ser um Kardec, já que quando isto acontece sempre aparece um perturbado qualquer para entender que estejamos querendo fazer papel de codificador, eu quero formular aqui algumas perguntas, que gostaria que alguns companheiros, leitores destes emails, fizessem aos espíritos confiáveis, nas suas reuniões mediúnicas:

(http://www.redevisao.net/fotoemail/clovisnunes2.jpg)1)   Clóvis Nunes nos sugere formular vários questionamentos aos espíritos, em várias partes do mundo, como sugeriu Kardec, no mesmo modelo que ele adotou, quando na época da codificação. Caso alguém se disponha a isto, pode contar com o apoio dos Espíritos ou eles não se dispõem a diálogos com os espíritas?

2)   Amigo Espiritual: Um espírito, que assina como Dr. Inácio Ferreira, nos envia, através de Carlos Bacelli, informações que afirmam que existe reencarnação e desencarnação no Plano Espiritual. Existem vários níveis de mundo Espiritual? Espíritos realmente desencarnam em planos, acima do nosso, e vão para outros planos acima?

3)   Passa-nos informação de que existe gravidez, no mundo espiritual. Isto é possível e os Espíritos, do tempo de Kardec, acharam que não deveria ensinar para nós, ainda, naquela época, ou é coisa da cabeça do médium ou do espírito que se comunica através dele?

4)   Só existe um plano espiritual, acima do nosso, onde vivem os desencarnados, ou existem vários planos em diversas densidades e dimensões perispirituais?

5)  (http://www.redevisao.net/fotoemail/manoelphilomeno.jpg) Manoel Philomeno de Miranda, repetidamente, nos informa, através de Divaldo Fanco, que os espíritas, principalmente os trabalhadores, estão chegando ao plano espiritual bem perturbados, desequilibrados e com grandes comprometimentos provocados por eles mesmos, quando na direção de instituições espíritas. Isto é coisa da cabeça do Manoel Philomeno, da cabeça do Divaldo ou a coisa está muito séria mesmo e, de fato, estamos precisando mesmo rever os conceitos adotados pelos espíritas aqui em nosso plano?

6)(http://www.redevisao.net/fotoemail/sergiofelipe.jpg)   O doutor Sérgio Felipe, conseguiu, através de experimentações que a realização de mediúnicas e práticas espíritas, na fazenda, junto aos animais, os fazem mais calmos, dóceis, carinhosos e, no caso específico das vacas, as fazem produzir muito mais leite, inclusive mais saborosos e possuindo componentes químicos benéficos.
 Diante deste fato, é possível, nos dias de hoje, elaborarmos vários questionamentos aos Espíritos, a fim de recebermos informações e orientações, como em “O Livro dos Espíritos”, específicas sobre os animais, já que pouco ou quase nada se falou sobre eles na obra de Kardec?

Eu teria mais de cem perguntas a fazer, mas o que se há de questionar agora é o seguinte:

Se eu, individualmente, consigo elaborar estas perguntas, imaginem o que não poderiam elaborar um movimento espírita, constituído por espíritas maravilhosos e competentes, como inúmeros que existe por aí, que estudam, pesquisam, fazem experimentações e debatem os assuntos ligados à Espiritualidade?

(http://www.redevisao.net/fotoemail/adenauer.jpg)Imaginem o que poderia questionar a grande equipe de Espíritas Psicólogos, coordenadas pelo notável Adenauer Marcos (foto ao lado), em Salvador, com aquele estudo magnífico que eles fazem do Espiritismo com a Psicologia, no "Lar Harmonia Joanna de Ângelis", em cima da obra do espírito Joanna.

Imaginem o que poderia questionar a equipe de médicos médiuns, que trabalha com o Dr. Sérgio Felipe, na "Pineal Mind", em São Paulo.

Será que não está na hora de um basta, nesse modelo de espírita que é contra tudo e contra todos, que censura a tudo e a todos, sob argumentação de que a doutrina está cem por cento pronta e que nada mais pode ser questionado e nenhum ensinamento novo pode surgir?

Será que apenas uma meia dúzia de espíritas estão preocupados com a preservação da coerência doutrinária e ninguém mais?

Os que pesquisam, fazem testes, investigam, questionam, buscam fundamentos também em outras obras respeitáveis, levam testes a laboratórios e querem se aprofundar em várias questões, necessariamente estão dispostos a fazerem enxertos na doutrina?

Se eu congelo os meus conhecimentos, me limito a estabelecer verdades em cima de apenas uma tradução... ou "tradução"... de uma obra, me conformo com o conhecimento superficial de tudo, porque adoro tudo resumido, é lícito que eu condene aqueles que gostam de se aprofundar nos diversos assuntos?

Que tal a gente ACEITAR a disposição dos bons Espíritos em nos ajudar as nos instruir mais?   

O Espiritismo é uma beleza, mas a sua prática com a participação dos Espíritos é incomparavelmente melhor e até mais coerente, posto que a Doutrina é deles.

      Para a apreciação de todos.

Carinhosamente. 

Alamar Régis Carvalho

alamarregis@redevisao.net
www.redevisao.net (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5yZWRldmlzYW8ubmV0)

www.site707.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5zaXRlNzA3LmNvbQ==)
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: rodrigo_l em 24 de Fevereiro de 2011, 13:17
Ótimo texto!!!

Não sei se seria viável, mas não acham que seria interessante a formulação dessas perguntas e que as mesmas fossem discutidas nas reuniões mediúnicas, e depois fosse passado para o fórum as respostas??

Um abraço!
Rodrigo
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 24 de Fevereiro de 2011, 13:26
Está mais do que na hora Helena, Gostei do texto.
Rodrigo, boa sugestão. Não trabalho como medium, mas seria interessante e necessário que muita coisa finalmente fosse esclarecida.
Um abço Hebe
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: danielr em 24 de Fevereiro de 2011, 13:42
Helena,
Muito bem colocado, é bom ver que ainda existem espíritas levando a frente a doutrinae não apenas estagnando o que já foi dito e aceito. Acho, cá na minha ignorância que a codificação foi feita como a porta de entrada onde se hámuito a explorar no seu interior. Claro que temos que ter muito cuidado pois osfalsos profetas estão aí, para nos inflar de informações ao seu próprio proveito. Mas como bem colocastes todos os nossos colaboradores da doutrina, seposso dizer assim, contribuíram com as informações que poderiam ser passadas de acordo com o grau de adiantamento de sua época, e se nós estamos aquí hoje para evoluir, é porque sempre temos mais a a prender, pena que alguns tem medo ou desconfianças dessas informações novas que nos chegam.
Eu como iniciante muitas vezes me sinto perdido, pois são muitas informações desencontradas,
uns dizem algo, outros criticam, outros negam.... e assimse forma uma epopéia de assuntos sem direção nenhuma.
Parabéns pela sua colocação.
um abraço.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Eraldo custodio em 24 de Fevereiro de 2011, 14:15
Helena parabéns pela fantástica sugestão aqui exposta
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Weronica em 24 de Fevereiro de 2011, 14:35
 :-[
Nossa isso foi uma chamada e tanto para que nós acordemos e sejamos espíritas de fato. Estou engatinhando ainda achu que por isso ainda não tenho respostas para nenhuma das perguntas feitas. Mas foi bom eu ter lido pois achaava que ainda não estava preparada para ver espíritos e tal, e pode ser egoísmo meu pois o conhecimento eos experimentos estão ai para que possamos aprender e contribuir cada vez mais.
Adorei este tópico e vou adorar aprender ainda mais com as futuras respostas, obrigada pelo tópico e vou repensar os meus caminhos.

Um abraço a todos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 24 de Fevereiro de 2011, 16:12
Os Erros de Kardec na visão do Alamar


Meu amigo Alamar, é um bom articulista, tem anos nesse metier, e sempre se colocou como pessoa polêmica.
Alamar é uma boa pessoa, amigo leal, e muito tem ajudado a quem já dele precisou.
Todavia, em almas vezes, “chuta o pau da barraca”, e quase sempre, “chuta para escanteio”.
Estou excertando o trecho a que vou me reportar por ver, ali, mais uma das “chutadas pra fora” que o Alamar dá.
Ele diz em seu artigo:

“A questão 424 do LE, por exemplo, traz um erro que já foi percebido há muito tempo. Teremos que ser dogmáticos, considerando o nosso mais importante livro como OBRA SAGRADA, infalível e irretorquível? Temos que permanecer no erro, em nome da "fé inabalável", mesmo sabendo que o Codificador da Doutrina nos alertou acerca da possibilidade de erro?”

Abaixo temos a questão ao que ele se propões a dizer em erro:



424. “Pode-se, através de cuidados dispensados a tempo, renovar os laços a se romperem e devolver à vida um ser que, sem esses recursos, morreria realmente?
– Sim, sem dúvida, e disso tendes provas todos os dias. O magnetismo é, nesses casos, muitas vezes, um meio poderoso, porque dá ao corpo o fluido vital que lhe falta e que era insuficiente para entreter o funcionamento dos órgãos.
A letargia e a catalepsia têm o mesmo princípio, que é a perda momentânea da sensibilidade e do movimento, por uma causa fisiológica ainda inexplicada. Elas diferem entre si em que, na letargia, a suspensão das forças vitais é geral, dando ao corpo todas as aparências da morte, e na catalepsia é localizada e pode afetar uma parte mais ou menos extensa do corpo, de maneira a deixar a inteligência livre para se manifestar, o que não permite confundi-la com a morte. A letargia é sempre natural; a catalepsia é às vezes espontânea, mas pode ser provocada e desfeita artificialmente pela ação magnética.”

O que diz a moderna medicina ? (Digo moderna, mas a datação já estava em curso nos anos 70...
É notório o grande número de casos onde vítimas tenham deixado de viver e que foram, ressuscitadas , por meio de aparelhos próprios e estão vivendo até hoje.
Notem, Kardec  pergunta sobre “cuidados dispensados a tempo”, mas parece que na pressa de sempre meu mano Alamar se esqueceu de ler essa pequena parte da questão...

Também não há dúvida alguma que o magnetismo é e sempre foi  um grande ajudante nesses casos, afinal, Mesmer, curou mesmo ao Rei de França, como se pode ver em obra que tratando da Biografia deste homem, comenta o fato.
Notem também que Kardec se refere a casos outros, onde há a perda momentânea de fluido vital.
Vejam bem, em momento algum Kardec se refere aos casos onde o Espírito já tenha se desacoplado do corpo.
Depois o codificador fala-nos em letargia e catalepsia , que são exemplo do que ele estava a falar acima.
Após esta fala do mano Alamar, ele nos pergunta sem nenhum pudor:
“Teremos que ser dogmáticos, considerando o nosso mais importante livro como OBRA SAGRADA, infalível e irretorquível? Temos que permanecer no erro, em nome da "fé inabalável", mesmo sabendo que o Codificador da Doutrina nos alertou acerca da possibilidade de erro?”

Caracas! Digo eu, em momento algum na questão trazida, ou seja a de numeral 424 do LE o codificador nos alerta sob re “possibilidade de erro”, qualquer um pode aferir esta minha afirmação tendo apenas dado uma lida rápida na questão, por isso faço questão de trazê-la na íntegra.

Depois segue-se a tônica conhecida de muito pelo meu mano Alamar, a de entremear outras obras, não doutrinárias e que não passaram pelo CUEE, muitas delas escritas por pessoas sérias, mas que nem por isso podem acrescentar, subsidiar, ou modificar o que a doutrina tenha dado como ensinamento.
Contudo, quem lê a tudo sem a devida atenção, por certo vai ficar a se perguntar: “Será que ao Alamar tem razão?”
Eu repondo, segundo o exposto pela questão, que trás a outorga e anuência dos Espíritos Superiores, a resposta é NÃO.
Sendo assim amigos, tratemos de ler a tudo com grande atenção e de compulsar qualquer mensagem ou artigo, com o que diz a obra básica, este também, um exemplo de prática Espírita.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 24 de Fevereiro de 2011, 17:02
E tirando o suposto erro do Alamar em relação à Kardec, como fica a proposta dele?

Válida, é claro.

Creio que frisar apenas esse "erro" não invalida o verdadeiro tema do tópico.

Temos que trabalhar para que o CUEE seja posto em prática, com médiuns de diferentes CE's e de diferentes Países, perguntando inclusive sobre as questões dos livros ditos " não doutrinários" ( como de Chico /André Luiz e Divaldo / Joana de Angêlis e tantos outros ) segundo a visão de alguns poucos, graças a Deus.

Estudemos e não nos fechemos.

Abraços,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 24 de Fevereiro de 2011, 17:11
Mano Carlos,
o vocábulo "suposto" indica que o que foi afirmado, não passe de um indício e não um fato.
Ocorre que no caso a excertia que pratiquei do texto do Alamar, que é meu amigo pessoal, trás um erro grosseiro que é facilmente comprovado pelo estudo da questão que ele mesmo faz de sua guardiã.
Esse é um ardil muito utilizado no meio Espírita meu amigo e foi por isso que fiz a excertia, comentando apenas a parte que estava em flagrante erro para com a doutrina.
Ora um comentário, citando um trecho, quer apenas falar sobre ele e não sobre o resto, nem mesmo sobre a proposição que traga o tema do tópico pois este são outros pontos a serem debatidos.
logo, não vejo o porque de sua resposta já que trata desses outros pontos, sobre os quais não comentei e como reza o ditado popular, "quem cala consente".
Abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 24 de Fevereiro de 2011, 17:48
Olá, amigos Rodrigo, Hebe, Danielr, Eraldo, Werônica, Moura e Calos!

Obrigada pela participação de todos!!!!

Também fiquei muito empolgada com a proposta do Alamar, que não conheço pessoalmente, mas trocamos e-mails.

Citar
E tirando o suposto erro do Alamar em relação à Kardec, como fica a proposta dele?

Válida, é claro.

Creio que frisar apenas esse "erro" não invalida o verdadeiro tema do tópico.

Temos que trabalhar para que o CUEE seja posto em prática, com médiuns de diferentes CE's e de diferentes Países, perguntando inclusive sobre as questões dos livros ditos " não doutrinários" ( como de Chico /André Luiz e Divaldo / Joana de Angêlis e tantos outros ) segundo a visão de alguns poucos, graças a Deus.

Estudemos e não nos fechemos.

É assim que penso também, Carlos.
As pessoas vêm com A, B ou C argumentos, querendo diminuir a força do proponente e no fundo apenas se afirma na estagnação, sem querer sair da sua zona de conforto.
Se não sairmos da famosa "zona de conforto" não galgaremos êxito... assim diz a Psicologia transpessoal
O mundo está repleto de médiuns excelentes. Façamos como Kardec, vamos submeter suas impressões, suas respostas a CUEE e tirar o joio do trigo, mas vamos em frente!

O espiritismo não parou com Kardec. Ele deu o grande ponta pé inicial com sua brilhante codificação. Mas muito ainda há para ser dito.

O mundo gira e as questões novas vão aparecendo. E os espíritos estão ao nosso redor como uma nuvem de testemunhas, como disse Paulo de Tarso. Conversemos com eles. Somos espíritas ou não?

Jesus evocava os espíritos e nos disse que tudo o que ele fazia nós podíamos fazer também.

Um grande abraço,
Helena
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 24 de Fevereiro de 2011, 18:03
Amiga Heleninha,
sinto discordar.
Se os espíritos Superiores, disseram que guardam a maior prudência para trazerem novas revelações,  e que fazem isso em virtude de primeiro estarem ao aguardo de novas ordens, e em segundo plano por estarem a espera de um maior entendimento por nossa parte, não há como se ir contra eles.
Nota: isto está no tem dois da introdução ao ESE sob o título de Autoridade da Doutrina Espírita".
Ora, isso não priva aos demoas Espiritos que nos brindam agora com suas páginas de assim o poderem fazer, todavfia, resta ainda a explicação qde que estes, d~]ao apenas o conteúdo de suas opiniões pessoais.
Logo, não formam doutrina espírita.
E quanto a dizer que a doutrina não parou em kardec, digo-lhe ainda sob a guarda do mesmo item do ESE.
Parou sim mas não por culpara dos Espíritos mas sim por negligência nossa, enquanto Espíritas.
Ninguém faz o trabalho do CUEE, muitos falam, mas ninguém se arregimenta, por que?
simples: Porque a maioria dos que não fazem são pessoas ligadas a editoras e que publicam muitas dessa enxurada de novas obras que o vulgo ignorantemente as classifica como Espíritas, quando não o sejam.
Quanto a meu mano Alamar, se quizeres pergunte a ele sobre o Raimundão, (ele me chama assim), do Rio de Janeiro e veja o que ele fala sobre minha pessoa.
Nossa amizade não se abala pela minha sinceridade em julgar as idéias que possam vir do Alamar, por vezes.
Abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 24 de Fevereiro de 2011, 18:25
Mano Moura, sinto discordar...
Citar
Se os espíritos Superiores, disseram que guardam a maior prudência para trazerem novas revelações,  e que fazem isso em virtude de primeiro estarem ao aguardo de novas ordens, e em segundo plano por estarem a espera de um maior entendimento por nossa parte, não há como se ir contra eles.

Amigo, muitas vezes não estamos tendo olhos de ver e ouvidos de ouvir, como nos aconselhou o Mestre.
Os espíritos superiores podem estar a nossa volta loucos para serem ouvidos... E se manifestando, obviamente, pois são poderosos, através de inúmeros médius e sendo taxados de pseudo sábios e pseudo-verdades e blás...
Mas como estamos condicionados a CUEE e ninguém quer se responsabilizar, as mensagens ficam esparsas, aqui, ali em Minas, no Rio Grande do Sul, São Paulo... Ou lá na Rússia, em Portugal, nos USA, na China, na Índia, na Argentina ... e muitas caem no lodaçal da desconfiança.
E quem sai perdendo?




Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 24 de Fevereiro de 2011, 18:46
helena, eu citei apenas o que a doutrina estabelece amiga.
Em tempo: O CUEE só pode ser feito por evocação.
Isso exclui., como a amiga lembrou, os Espíritos, que andam a nossa roda.
Espíritos superiores, foram os que trouxeram todas as informações passadas pelo CUEE. Logo, não podem andar a nosso lado loucos para dizerem algo.
Trazendo Revelações, eles agem sob indicação da consciência Divina, que as repassa primeiro aos Puros Espíritos, e que estes, depois de as terem recebido as repassam aos que lhes estão abaixo.Ora a classe que está logo abaixo dos Puros, é a dos Superiores, e por isso só eles podem trazer revelações de caráter Espírita.
As outras mensagens, as que recebemos diuturnamente, os que tê    uma faculdade bem desenvolvida da psicografia, por exemplo são as mensagens de Espíritos que está sim, estes, a nossa roda, e que, de acordo com nossa moralização tentam trazer suas opiniões.
Quando falo de Espíritos Superiores nunca o faço, sem estar relacionando-os do capítulo Escala Espírita.
Os outros Espíritos, que me possam ser Superiores, só o são em relação a meu estágio.
Abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Dále em 24 de Fevereiro de 2011, 20:02
Gostaria de parabenizar Alamar pela coragem desse artigo.
Também gostaria de saber que foi o criativo autor da ideia de se fazer Espiritismo sem Espíritos.
Grande abraço
Muita luz
Dále
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2011, 21:25
          Helena Beatriz   (ref #0)
          A amiga trouxe um texto com excelentes questionamentos e excelentes propostas:
          “Teria sentido alguém considerar que no ensinamento que Jesus nos trouxe, há dois mil anos, encerrava-se toda a verdade absoluta e que nada mais, em época nenhuma da humanidade, teria a ser ensinado ao homem”?
          Cel: é evidente que essa consideração está totalmente equivocada; havia e há muito mais a ser ensinado; Jesus mesmo dizia, até mesmo àqueles que conviviam com ele: “Muitas coisas mais tenho a vos dizer, mas vós não as suportaríeis agora!”.
          Jesus, como ocorreu com todos os outros sábios ou mestres, nunca ensinou a “Verdade Absoluta”, pois que esta não pode ser ensinada. Ela tem de ser “conhecida” por cada um, pelo seu “esforço”; ninguém pode fazê-lo por ninguém; “conhecer” é percepção individual e “ninguém” poderá conhecer por outrem qualquer coisa que seja. Cada um terá de usar as próprias pernas.
          Helena:         
          “Será que “nível de compreensão da época”, “nível tecnológico da época” e “nível cultural da época”, impediam que Jesus ou qualquer outro Mestre dissesse tudo, não tem significado nenhum?”
          Cel: é exatamente isso, sobretudo quanto ao nível de compreensão. Um exemplo: em época que não se conhecia qualquer coisa que voasse a não ser os pássaros, Ezequiel (bíblia) imaginou, devido a sua total ignorância,  que aquele objeto voador que dele se aproximou, fosse Deus; por isso, também, milênios depois disso, os selvagens, no Brasil, se atiraram, apavorados, aos pés do navegador português e o consideraram um deus, chamando-o de “pai do raio e filho do trovão”, por ter ele feito um disparo com seu arcabuz, objeto desconhecido na sua cultura. Por isso, também, esta passagem bíblica: “... subitamente, o fogo do Senhor baixou do céu e consumiu as oferendas dadas em sacrifício e”, veja só, “até mesmo a lenha (!), as pedras do altar (!), a poeira e a água do chão... Vendo isso, o povo, aterrorizado, prostrou-se com o rosto por terra e exclamou: “Você é mesmo Deus! Você é mesmo Deus!” ou, como está no VT: “O senhor é Deus! O senhor é Deus!”.
          Helena:
          “Será que o povo do tempo de Allan Kardec teria condições de entender tudo o que alguém poderia entender hoje, na era da internet, das naves espaciais, do telescópio Hubble, do coração artificial, da ressonância magnética, do telefone celular e de tanto avanço tecnológico e científico?”
          Cel: é evidente que não; cada dia somos surpreendidos com coisas novas; do mesmo modo o futuro mostrará muitas coisas que hoje nem imaginamos.
          Helena:
          “Por que há tanta dificuldade em muitos espíritas para, pelo menos, questionarem informações novas que nos chegam, através da mediunidade?”
          Cel: essa é uma enorme verdade, mas não só em relação ao que vem pela mediunidade; veja que, embora a doutrina esteja aberta às novas descobertas da ciência, podemos observar que muitos, espíritas ou não, reagem e não aceitam muitas delas. Muitos ainda nem mesmo acreditam que o homem esteve na lua.
          Helena:
          “Gente, o fato de questionar, respeitar, apreciar e analisar não quer dizer, necessariamente, que tenhamos que aceitar. Que medo é esse que muitos espíritas têm de novas idéias?”
          Cel: isso se deve a preconceitos tolos; muitos, não só espíritas, nem questionam, nem aceitam idéias novas, sobretudos aquelas que trazem, ou simplesmente “parece” que trazem, qualquer discordância, por menor que seja, em relação àquilo em que crêem. Foi esquecido o sábio conselho de Paulo, “estudai de tudo e guardai o que for bom”, como está sendo esquecido, por muitos, o sábio conselho da codificação: LM/cap III, item 35:
          "... os que desejam conhecer completamente uma ciência devem ler necessariamente tudo o que foi escrito a respeito, ou pelo menos o principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler os prós e os contras, as críticas e as apologias, iniciar-se nos diferentes sistemas a fim de poder julgar pela comparação. Cabe ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso”.
         E veja que aí se recomenda estudar até mesmo os <contras> e as <críticas>, conselho que muitos desdenham ou até reagem quanto a simples sugestão.
          Se não comparamos, se não abrimos os olhos para outras linhas de pensamentos, como saber que a nossa eleita é a melhor, que contém maior aproximação da verdade? E podemos, também, estar deixando de conhecer coisas de extrema importância para nosso crescimento espiritual.
          E mais uma coisa importante: religião é assunto de foro pessoal, pois nós elegemos aquela que mais se afina com nossos conceitos acerca da vida e de tudo; e pode, portanto, ser totalmente diferente daquilo que já aprendemos, que lemos, ouvimos, que acreditávamos, que sabemos ou supomos, seja de qualquer fonte que tenha vindo.
          Helena:
          “... por que então não nos disponibilizamos a consultar os Espíritos, em várias partes do mundo, em questões que são consideradas polêmicas e questionáveis?”
          Cel: essa proposta é excelente; uma das provas de que existem questões polemicas, questionáveis, está neste próprio Fórum; neste, é claro, não há só conversas improdutivas, mas apresentação de muitas dúvidas e esclarecimentos.
          Fique em Deus.
          Obs: coloquei seu nome para indicar as colocações relativas ao texto.
         

Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 24 de Fevereiro de 2011, 21:34
Moura, trazendo uma pergunta enquadrada e pertinente ao tópico.
Após a codificação, algum médium pôde trazer informações de Espíritos Superiores ou as mensagens que temos recebidos através de médiuns renomados ( renomados frisando Moralmente mais evoluídos do que eu, com certeza ) e citados à exaustão em centenas de tópicos serão unicamente de Espíritos superiores à nós, mas nunca de Espíritos Superiores logo abaixo dos Espíritos puros?

Em caso afirmativo, as comunicações com estes últimos ocorreu pela última vez ao tempo de Kardec e depois não mais?

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 24 de Fevereiro de 2011, 22:13
Olá, amigos!
Obrigada por darem continuidade às questões levantadas pelo autor.

Dále, obrigada por sua participação!
Também não sei como o Espiritismo poderia se esquecer da comunicação sistemática com os espíritos, seu grande diferencial.

Coronel, penso de forma muito semelhante, amigo:

Citar
Cel: isso se deve a preconceitos tolos; muitos, não só espíritas, nem questionam, nem aceitam idéias novas, sobretudos aquelas que trazem, ou simplesmente “parece” que trazem, qualquer discordância, por menor que seja, em relação àquilo em que crêem. Foi esquecido o sábio conselho de Paulo, “estudai de tudo e guardai o que for bom”, como está sendo esquecido, por muitos, o sábio conselho da codificação: LM/cap III, item 35:
          "... os que desejam conhecer completamente uma ciência devem ler necessariamente tudo o que foi escrito a respeito, ou pelo menos o principal, não se limitando a um único autor. Devem mesmo ler os prós e os contras, as críticas e as apologias, iniciar-se nos diferentes sistemas a fim de poder julgar pela comparação. Cabe ao leitor separar o bom do mau, o verdadeiro do falso”.
         E veja que aí se recomenda estudar até mesmo os <contras> e as <críticas>, conselho que muitos desdenham ou até reagem quanto a simples sugestão.
          Se não comparamos, se não abrimos os olhos para outras linhas de pensamentos, como saber que a nossa eleita é a melhor, que contém maior aproximação da verdade? E podemos, também, estar deixando de conhecer coisas de extrema importância para nosso crescimento espiritual.

Carlos, também estou aguardando a resposta a sua pergunta...


Com carinho,
Helena

Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2011, 23:41
          Carlos Cunha   (ref #16)

          Novo companheiro de jornada.
          Me permita, para sua reflexão, uma pergunta, dentro do assunto, e provocada por sua msg: quem é que possui competência necessária para avaliar espíritos superiores ou puros, ou de qualquer grau ou classe que sejam? Evidentemente, outros espíritos que sejam superiores aos que estão sendo avaliados, concorda? E quem avaliará estes últimos, para que possamos confiar que são mesmo superiores?

          Fique em Deus.

Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: clau em 25 de Fevereiro de 2011, 05:35
Concordo em gênero e número com Alamar, na questão de ficarmos  subjugados a certas normas que os CE's impõe aos frequentadores, não os deixando livres para questionarem suas dúvidas, uma vez que cada pessoa tem seu nível de evolução, sendo assim cada um tem uma interpretação, nem sempre sendo fiel ao que está escrito, por isso necessitamos que haja essa permuta de interpretações e exposições para que todos tenham oportunidade de receber o esclarecimento necessário, inclusive os desencarnados que ali estão,  Frequentei um CE que fazia trabalhos mediúnicos, mas depois que mudou o dirigente  não foi mais permitido, então nosso grupo se afastou aos poucos, hoje o CE está às moscas,  ficou claro que perdeu toda sua essência, UM CE sem espíritos, é lamentável que ainda hoje haja essa mentalidade tão sem visão, tão preconceituosa, eu mesma desisti de frequentar Centros devido não encontrar ainda um que me estimule, prefiro estudar em casa. pesquisando, comparando, e recebendo intuições de meus amigos desencarnados que me propiciam grandes descobertas,  coisas que em Centro nenhum ouvi dizer, por que as pessoas ficam só naquilo de sempre e não querem saber mais, não sei se por comodismo, por medo, por não ter curiosidade ou por não conseguirem entender além do que já leram e conhecem....

Com respeito a todos e com muita admiração ao Alamar, ao qual comungo com suas opiniôes.
Abraços a todos-
Claudete Pires-
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 12:43
          Carlos Cunha   (ref #16)

          Novo companheiro de jornada.
          Me permita, para sua reflexão, uma pergunta, dentro do assunto, e provocada por sua msg: quem é que possui competência necessária para avaliar espíritos superiores ou puros, ou de qualquer grau ou classe que sejam? Evidentemente, outros espíritos que sejam superiores aos que estão sendo avaliados, concorda? E quem avaliará estes últimos, para que possamos confiar que são mesmo superiores?

          Fique em Deus.


Oi Coronel, realmente, analisando, Quem pode?

Creio que existem sim Espíritos Superiores ( como à epoca de Kardec ) se comunicando conosco mas pela falta do CUEE, suas informações são fadadas ao nada ou no máximo, analisadas com muito pre-conceito. Seguindo ao pé da letra que é melhor rejeitar 99 verdades que aceitar uma única mentira, muita informação valiosa tem sido descartada mesmo por quê parece que qualquer informação nova que tenha "aparente" discordância com os ensinamentos de Kardec, logo é considerada apenas como opinião pessoal do Espírito comunicante. Eu às vezes me questiono e a outras pessoas se as informações trazidas por André Luis ou Emmanuel podem ser consideradas apenas opiniões pessoais dos mesmos ou mensagens / informações trazidas por Espíritos Superiores - não logo abaixo dos Espíritos Puros - mas com certeza muito Superiores aos Espíritos que frequentam a maioria dos CE's.

Bom, é mais uma questão para se debater.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 13:59
Bom Carlos, como já disse, os Espíritros Superiores, disseram na codificação que aguardavam o temo correto para trazerem novas Revelações.
Revelações só eles podem trazer. Notícias, páginas ensinos, todos os da classe dos bons Espíritos podem trazer.
São essas que temos recebidos.
Faça uma pesquisa, amigo, e verá que não há nenhuma assinada por um dos que assinaram o preâmbulo da obra LE.
abração,
Moura

Moura, trazendo uma pergunta enquadrada e pertinente ao tópico.
Após a codificação, algum médium pôde trazer informações de Espíritos Superiores ou as mensagens que temos recebidos através de médiuns renomados ( renomados frisando Moralmente mais evoluídos do que eu, com certeza ) e citados à exaustão em centenas de tópicos serão unicamente de Espíritos superiores à nós, mas nunca de Espíritos Superiores logo abaixo dos Espíritos puros?

Em caso afirmativo, as comunicações com estes últimos ocorreu pela última vez ao tempo de Kardec e depois não mais?

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 14:03
Tendo visto que apenas alguns já entenderam minha forma de postar, devo explicá-la aqui.
Eu, quando respondo, ataco apenas as partes do texto que merecem algum comentário e explicação. Geralmente me refiro a erros.
Quando concordo com tudo, sob o manto da doutrina apenas respondo, "mandou bem", Exato, Muito bem!.
É isso que quero dizer quando repito o ditado popular: "Quem cala consente".
Quer dizer, o que está correto, não necessita nenhum comentário.
Abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 14:08
Então resumindo, Revelações, somente na Época de Kardec. Depois, notícias e ensinos, nada mais.

Só não entendi ainda por quê essas notícias ou ensinos não são considerados válidos, a não ser que passem pelo crivo do CUEE, mesmo vindos de bons Espíritos.

Abração,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 14:26
Obrigada, amigos, por manterem o tópico ativo.

Obrigada, Clau, por seu feedback.

Citar
Bom Carlos, como já disse, os Espíritros Superiores, disseram na codificação que aguardavam o temo correto para trazerem novas Revelações.
Revelações só eles podem trazer. Notícias, páginas ensinos, todos os da classe dos bons Espíritos podem trazer.

Mano, Moura, os evangélicos estão esperando, até agora, a volta de Cristo com novas revelações, porque Jesus assim o afirmou na Bíblia.
 O que o Espiritismo trouxe, através da codificação de Kardec, não foi aceito, não passa, para eles, de manifestações do "demônio".

E assim, amigo, segue o mesmo destino a DE se estiver esperando que "espíritos superiores" se manifestem. Mesmo que os espíritos, repletos de novidades importantes para nossa evolução,  estejam se manifestando aqui e agora serão rotulados de "pseudo sábios", e até mesmo o médium, que os recebeu, de "obsediado" ou até mesmo "fascinado".
Como lembrou nosso amigo Coronel, quem vai dar o título de "superior" ao espírito?




Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 16:08
Amiga Helena,
cumprindo um dever de responsabilidade para com a doutrina vou recolocar tudo o que a dout rihna trás para que se entenda bem este tema.
Vamos ver se assim a amiga muda de idéia.
Do ESE: "Autoridade da Doutrina Espírita:
"Os Espíritos Superiores procedem, nas suas revelações, com extrema
prudência. Só abordam as grandes questões da doutrina de maneira gradual, à
medida que a inteligência se torna apta a compreenderas verdades de uma ordem
mais elevada, e que as circunstâncias são propícias para a emissão de uma idéia
nova. Eis porque, desde o começo, eles não disseram tudo, e nem o disseram até
agora, não cedendo jamais à impaciência de pessoas muito apressadas, que desejam
colher os frutos antes de amadurecerem. Seria, pois, inútil, querer antecipar o tempo
marcado pela Providência para cada coisa, porque então os Espíritos
verdadeiramente sérios recusam-se positivamente a ajudar."

"E resulta mais, que as instruções dadas pelos Espíritos, sobre os pontos da
doutrina ainda não esclarecidos, não teriam força de lei, enquanto permanecessem
isoladas, só devendo, por conseguinte, ser aceita sob todas as reservas, a título de
informações.
Daí a necessidade da maior prudência na sua publicação, e no caso de julgarse
que devem ser publicadas, só devem ser apresentadas como opiniões individuais,
mais ou menos prováveis, mas tendo, em todo o caso, necessidade de confirmação.
É esta confirmação que se deve esperar, antes de apresentar um princípio como
verdade absoluta, se não se quiser ser acusado de leviandade ou de credulidade
irrefletida."
Esse controle universal é uma garantia para a unidade futura do Espiritismo, e
anulará todas as teorias contraditórias. É nele que, no futuro, se procurará o criterium
da verdade."

Sobre a ortodoxia:

"Não será pela opinião de um homem que se produzirá a união, mas pela
unanimidade da voz dos Espíritos. Não será um homem, e muito menos nós que
qualquer outro, que fundará a ortodoxia espírita. Nem será tampouco um Espírito,
vindo impor-se a quem quer que seja. É a universalidade dos Espíritos, comunicando-se sobre toda a Terra, por ordem de Deus. Este é o caráter essencial da doutrina espírita, nisto está a sua força e a sua autoridade. Deus quis que a sua lei fosse assentada sobre uma base inabalável, e foi por isso que não a fez repousar sobre a cabeça frágil de um só."

Esta a doutrina e suas determinações.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 16:19
Mano Moura, como ex leitora da Bíblia - Fiz até Ano=Bíblico!  E acrescento que me foi muito importante na época - e dos Livros da Sra Ellen White, não posso deixar de tecer comparações e dizer-lhe que já vi este filme antes...

Para quem nunca ouviu falar em Ellen White, saibam que é a grande escritora (quase ou até mesmo sagrada) dos adventistas.
Ellen G. Harmon nasceu em Gorham, Maine, dia 26 de novembro de 1827 na família de Roberto e Eunice Harmon. Ela, junto com sua irmã gêmea Elizabeth, eram as mais jovens de um grupo de oito irmãos.

Logo no começo de sua adolescência, Ellen e a sua família aceitaram as interpretações bíblicas de um fazendeiro que se tornou pregador Batista: Guillerme Miller. Junto com Miller e outros 50.000 adventistas, sofreu uma amarga decepção quando Cristo não regressou no dia 22 de outubro de 1844, a data que indica o fim da profecia dos 2.300 dias de Daniel capítulo 8.

Em dezembro de 1844, Deus dá a Ellen sua primeira de quase 2.000 visões e sonhos. Em agosto, 1846, casou-se com Tiago White, um ministro adventista de 25 anos com quem compartilhou a convicção de que Deus a tinha chamado para que fizesse a obra de uma profetisa. Pouco depois de se casarem, Tiago e Ellen começaram a guardar o sábado como sétimo dia, conforme o quarto mandamento de Êxodo capítulo 20. Mãe de quatro rapazes, Ellen experimentou a dor de perder por meio da morte a dois de seus filhos. Herbert morreu poucas semanas depois de nascer e Henry morreu aos 16 anos. Seus outros dois filhos, Edson e William, chegaram a ser ministros adventistas.... e etc etc etc
Como vimos: uma médium!! Não para os adventistas. Ela recebia mensagens do Espírito Santo e dos Anjos....Médium é coisa do Demônio", porque Moisés proibiu as comunicações e blás... As contradições são óbvias, mas não para aqueles que têm a fé cega.
Mas aqui não há fé cega, meu irmãozinho... Há a fé raciocinada!
http://www.ellenwhitebooks.com/ellenwhite.asp

Citar
"Não será pela opinião de um homem que se produzirá a união, mas pela
unanimidade da voz dos Espíritos. Não será um homem, e muito menos nós que
qualquer outro, que fundará a ortodoxia espírita. Nem será tampouco um Espírito,
vindo impor-se a quem quer que seja. É a universalidade dos Espíritos, comunicando-se sobre toda a Terra, por ordem de Deus. Este é o caráter essencial da doutrina espírita, nisto está a sua força e a sua autoridade. Deus quis que a sua lei fosse assentada sobre uma base inabalável, e foi por isso que não a fez repousar sobre a cabeça frágil de um só."

Estaríamos aguardando a volta dos Espíritos Superiores como os evangélicos aguardam a volta de Cristo, meu amigo.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 16:31
Ao Irmão Coronel, #15.

Vemos que temos que aprender muito senão a Ortodoxia será a Lei usada por nós, ditos Espíritas / Espiritistas.

Obrigado pelo acréscimo ao Estudo.

Fique com Deus,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 16:36
Amiga Helena, o que expus foi apenas a doutrina mas a amiga é livre para pensar como quiser, sem que com isso passe a doutrina a estar solidária para com os seus pensares.

Amigo Carlos, quando pensar em ortodoxia Espírita (note bem o ter que se usa), entenda que entre os ortodoxos espíritas kardec foi o primeiro deles.
A ortodoxia Espírita compreende toda a universalidade dos Espíritos que trouxeram os ensinos da doutrina.
Veja acima pois trouxe da doutrina este subsídio para facilitar a comprovação de todos.
abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 16:50
E assim, amigo, segue o mesmo destino a DE se estiver esperando que "espíritos superiores" se manifestem. Mesmo que os espíritos, repletos de novidades importantes para nossa evolução,  estejam se manifestando aqui e agora serão rotulados de "pseudo sábios", e até mesmo o médium, que os recebeu, de "obsediado" ou até mesmo "fascinado".
Como lembrou nosso amigo Coronel, quem vai dar o título de "superior" ao espírito?

É bem por aí, HelenaBeatriz. E não é aceitar qualquer teoria sem estudo, mas sim aceitação com lógica. Existem Obras de Espíritos, publicadas aos montes, que vemos um flagrante erro e total falta de lógica, nada tendo de Espiritismo. Mas temos outras que são estudadas por Espíritas sérios mas que continuam enquadradas na Ortodoxia do CUEE.

Sem querer polemizar mas já polemizando, custo a acreditar que Chico, Divaldo, Ivonne do Amaral e etc tenha sido utilizados apenas por Bons Espíritos que emitiram opiniões pessoais e nós, pobres Espíritas "ignorantes", que não raciocinamos e aceitamos tudo sem analisar, acabamos por perder tempo em estudar apenas estas opiniões pessoais, não chanceladas pelos Espíritos Superiores, que parecem ter nos deixado ao Léu sem se preocupar com a forma como caminha o Movimento Espírita.

E polemizando mais ainda, parece que temos uma cópia da forma de agir da Igreja Católica com sua Infabilidade Papal. Ou seja, admitir, por menor que seja, um erro cometido por Kardec - Ele não teria como escrever / publicar nada de errado, pois foi secundado pelos Espíritos Superiores - e pronto. É interpretado que questionamos toda a DE, e não apenas um ponto em específico, que pode muito bem ter sido não completamente explicado devido ao Grau de entendimento global à época de Kardec. Neste caso, o ponto poderia não estar errado, mas apenas não totalmente explicado.

Mas como é repetido à exaustão nos tópicos deste Fórum, somos livres para pensar sem que isso seja "autorizado" ou chancelado pela DE.

Grande abraço à todos.

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Conforti em 25 de Fevereiro de 2011, 16:54
          Mano Moura   (ref #21 e #22)

          Meu mano e amigo; muitos não gostam e muitos nem mesmo admitem estas perguntas, mas vou trazê-las ao amigo, para que reflita e as responda se desejar: “quem teve antes, e tem hoje,  competência ou capacidade ou condição moral para avaliar os espíritos que se comunicam? Somente, é evidente, outros mais elevados moralmente que eles, concorda? E como alguém poderá avaliar estes mais elevados? Há alguém capacitado para isso?
          E o que representam “assinaturas” nos textos/mensagens que constam da obra de Kardec? Assinaturas são apenas assinaturas.
          E, a última, meu mano: “o que significa “o que está correto, não necessita nenhum comentário”? Quem tem a convicção absoluta de que tudo que considera correto é mesmo correto? Quem poderá, também, neste caso, avaliar o correto e o incorreto?

          Um forte abraço.


         
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 17:07
Olá amigos, Moura, Carlos e Coronel!

Pois é, Carlos...
Citar
Sem querer polemizar mas já polemizando, custo a acreditar que Chico, Divaldo, Ivonne do Amaral e etc tenha sido utilizados apenas por Bons Espíritos que emitiram opiniões pessoais e nós, pobres Espíritas "ignorantes", que não raciocinamos e aceitamos tudo sem analisar, acabamos por perder tempo em estudar apenas estas opiniões pessoais, não chanceladas pelos Espíritos Superiores, que parecem ter nos deixado ao Léu sem se preocupar com a forma como caminha o Movimento Espírita.

Os ensinamentos recebidos são falsos?
São tão opiniáticos como tudo o que lemos. Nada é sagrado, irretorquível.
O exemplo de vida de um Chico Xavier, de um Divaldo Franco, vivendo a máxima de Kardec "Fora da caridade não há salvação", distribuindo amor e falando dos espíritos e pelos espíritos amigos não faz deles espíritas? Eles divulgaram (e divulgam) o Espiritismo como ninguém.


Moura, meu irmãozinho de jornada, esta sua visão ortodoxa, que você compara à de Kardec, ela no fundo é sectarista, é segregacionista, pois desconsidera os ensinamentos de espíritos de alto nível, que modificaram e trouxeram ao Espiritismo milhares de pessoas aflitas, e assim cumpriram sua função, sendo os consoladores prometidos por Jesus.
E todo aquele que pensar diferente do que está escrito num determinado quesito do livro A, revista B ou C, não é espírita?... é um livre pensador?

E se sou uma pensadora livre, Moura, e não sigo à DE, assim como também não seguem Chico e outros médiuns que sequer ouso me nivelar, sigo às diretrizes cartesianas do 'ego cogito ergo sum' - eu que penso, logo existo.
E, por incrível que pareça, vai ao encontro da proposta de Kardec. Ela nos incitava à reflexão sempre. Paradoxo?


“Tudo é relativo, cabendo à razão regrar as coisas.”(Kardec, comentando a questão 717)

Essa frase lembra-nos até Albert Einstein!


Coronel, ótimos questionamentos!
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 17:13
carlos, ,
concordo com voce quando dizes que cada um é livre para pensar.
Ora,
          Mano Moura   (ref #21 e #22)

          Meu mano e amigo; muitos não gostam e muitos nem mesmo admitem estas perguntas, mas vou trazê-las ao amigo, para que reflita e as responda se desejar: “quem teve antes, e tem hoje,  competência ou capacidade ou condição moral para avaliar os espíritos que se comunicam?
Somente, é evidente, outros mais elevados moralmente que eles, concorda? E como alguém poderá avaliar estes mais elevados? Há alguém capacitado para isso?

EU: amiga helena, numa reunião, em um CE senti a influência de um Espírito que queria comunicar-se.
Retive esta influência por não ter conseguido saber quem era.
do outro extremo da mesa onde estávamos o diretor dos trabalhos me chamou e me disse: Moura, se quiseres saber que está a querer se comunicar, evoca-o e espera a mensagem. podes fazer isso agora.
A contra gosto fiz o que ele me pedia.
Quem escreveu pelas minhas mãos foi Fènelon.
Não contente, aliás mais descontente ainda, enviei a mesma mensagem para os CEs com que mantenho relações para o trabalho de evocações com vistas a se dar crédito à mensagem.
Um mes depois chegou-me a resposta, por carta, sob os sêlos dos tres CEs: tinha estudado toda a mesangem, e a submetido a vários escritos do mesmo Espírito, nenhum erro, nenhuma falha, nenhuma imperfeição conquanto ao pensamento, palavras e forma de escrever foi encontrada.
Só a partir daí dei crédito ao que tinha recebido.
do lado do CE no qual recebi a mensagem foi feita a mesma coisa, só que com outros CEs. A mesma reposta sobreveio.
Logo, o  que está em discussão é a seriedade e a sinceridade com que se quer comunicar-e com um Espírito. Se existe a intenção sincera e séria os Espíritos responderão. o Que , aliás é a resposta que se encontra no LE.
Esta a minha forma de agir, não dando crédito senão ao que tenha obtido resposta, destes CEs para aquilo que escrevo quando lanço algum artigo mais especificamente dentro de um tema de doutrina, ou que queira num artigo, colocar algo que me foi sugerido pelos Espíritos.
É por isso que outros articulistas, como Paulo Netto da silva Sobrinho, não vêem preocupação alguma em usar certas passagens de minhas psicografias.
A credibilidade que eles dão não é a mim tão somente, mas sim porque sabem que trabalho deste jeito, que é como os Espíritos nos pedem.

Se a amiga for ao LE e estudar o preâmbulo vai entender o que valem as assinaturas ali postadas pois é que é o codificador, com a anuência dos Espiritismo superiores quem fala.
Conquanto a outra questão sobre a avaliação sobre a natureza moral dos Espíritos também o LE determina e ensina como ser feito.
basta não se querer fazer um "Espiritismo a moda da casa".
Grande abraço,
Moura
          E o que representam “assinaturas” nos textos/mensagens que constam da obra de Kardec? Assinaturas são apenas assinaturas.
          E, a última, meu mano: “o que significa “o que está correto, não necessita nenhum comentário”? Quem tem a convicção absoluta de que tudo que considera correto é mesmo correto? Quem poderá, também, neste caso, avaliar o correto e o incorreto?

          Um forte abraço.


         

mas só há duas formas de pensarmos: A certa e a errada.
Em termos de doutrina pensa certo quem a segue.
Logo falar-se em ortodoxia como um termo que exiba alguma anátema é afastar-se do que a doutrina diz no ESE.
Engraçado mesmo que se poste a doutrina há sempre os que não a aceitam, o que sugere a pegunta:Para que então se dizer Espírita?
Ao que eu me propus eu cumpri: Trouxe da doutrina a doutrina. Agora, o que estes irão fazer com ela, isso não é mais problema meu.

abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 17:15
Helena, a quem você chama de sectarista é a kardec e por extensão a doutrina, pois não coloquei nada de meu apenas a doutrina, e num post imenso.Vale a pena relê-lo.
abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 17:20
Não, meu amigo...

Sectarista é quem acredita que espírita é apenas quem segue a DE ao pé da letra, excluindo todos os demais!!
Sectarista é quem coloca fora da DE: Chico Xavier, Divaldo Frando, Yvonne Pereira e outros.

Sectarista, Moura, é quem, ao agir assim, reduz o número de espíritas a algumas centenas (300?) 400?) e não aos 2 milhões que se declararam ao Censo, computado pelo IBGE, no Brasil, pelo menos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 17:27
Helena,
antes de qualificar alguém por favor estude a doutrina.
Coloquei todos os itens mais importantes que você anotou em erro, mas ao que vejo você não os leu. Como lhe disse antes, você é livre para fazer como entenda, mas não faça disso a doutrina que não é sua nem minha, mas dos Espíritos, esta sim é a verdade.
Aceite o conselho, reestude sem preconceitos o item dois da introdução ao estudo do ESE, ou mesmo o capítulo I de A Gênese.
Por enquanto e até que a amiga os tenha estudado é o que tenho para dizer.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 17:28
Moura, uma pergunta. Sua mensagem acima postada, foi submetido ao crivo de 3 CE's, pelo menos.

Algum fora do Brasil?

No aguardo.

Abração e fica com Deus,

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 17:44
Caracteres da Revelação Espirita. In A Gênese.

O caráter essencial de toda revelação deve ser a verdade. Revelar um segredo é fazer
conhecer um fato; se a coisa é falsa, não é um fato e, por conseqüência, não existe
revelação. Toda revelação desmentida pelos fatos deixa de ser uma delas; se é atribuída a
Deus, Deus não podendo nem mentir, nem se enganar, ela não poderia emanar d’Ele; é
preciso considerá-la como produto de uma concepção humana.

Há revelações diretas de Deus aos homens? É uma questão que não ousaríamos
resolver nem afirmativamente nem negativamente de uma maneira absoluta. A coisa não é
radicalmente impossível, porém nada nos dá a prova certa. O que não seria duvidoso, é que os Espíritos, os mais próximos de Deus pela perfeição, compenetrem-se de seu pensamento e possam-no transmitir. Quanto aos reveladores encarnados, conforme a ordem hierárquica à qual pertença e o grau de seu saber pessoal, eles podem haurir suas instruções em seus próprios conhecimentos, ou recebê-las de Espíritos mais elevados, realmente mensageiros diretos de Deus. Estes, falando em nome de Deus, têm podido perfeitamente ser tomados
pelo próprio Deus.

Os Espíritos puros somente recebem a palavra de Deus com missão de transmiti-la;
mas, sabe-se agora que os Espíritos estão longe de ser todos perfeitos e que o é quem se dá com falsa aparência; é o que fez São João dizer: “Não creia jamais em todos os Espíritos, mas veja primeiro se os Espíritos são de Deus”. (Ep. I cap.4:4)
Pode-se, pois, haver, revelações sérias e verdadeiras como as há apócrifas e enganosas. O
caráter essencial da revelação divina é aquele da Eterna Verdade Toda revelação maculada
de erro ou sujeita a trocas, não pode emanar de Deus. É assim que a lei do decálogo tem
todos os caracteres de sua origem, enquanto que as outras leis mosaicas, essencialmente
transitórias, freqüentemente em contradição com a lei do Sinai é obra pessoal e política do
legislador hebreu.

Por sua natureza, a revelação espírita tem um duplo caráter: ela tem ao mesmo tempo da
revelação divina e da revelação científica. Tem da primeira, no que sua chegada é
providencial, e não o resultado da iniciativa de um plano premeditado do homem; que os
pontos pontos fundamentais da doutrina são o fato do ensinamento dado pelos Espíritos
encarregados por Deus de esclarecer os homens sobre as coisas que eles ignoravam, que
não podiam aprender por eles próprios e que lhes importa conhece atualmente, e que são
maduros para compreendê-los. Obtém da segunda, no que, este ensinamento não é
privilégio de nenhum indivíduo, mas que é dado a todos pela mesma via; que, aqueles que o transmitem e aqueles que o recebem não são seres passivos dispensados do trabalho de observação e pesquisa; que não fazem nenhuma abnegação de seu julgamento e de seu livre arbítrio; que o controle não lhe é nunca interditado, mas, ao contrário recomendado; enfim, que a doutrina nunca foi ditada aos pedaços,nem imposta á crença cega, que ela é deduzida pelo trabalho do homem, da observação dos fatos que os Espíritos põem sob seus olhos, e das instruções que lhe dão, instruções que estuda, comenta, compara e do qual tira ele mesmo as conseqüências e as aplicações. Em uma palavra,o que caracteriza a revelação espírit, é que a fonte é divina, que a iniciativa coube aos Espíritos e que a elaboração é o resultado do trabalho do homem.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 17:51
Amigo Carlos, eu falei que postava um artigo meu?
releia o que eu escrevi na mensagem que o amigo faz lume.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: BAGNOLI em 25 de Fevereiro de 2011, 18:06
[size=10pt]Mano Mourarego, está coberto de razões, em todas as suas escritas. Senhor Carlos Cunha, duvida de Chico Xavier, Divaldo Franco, Raul Teixeira, então porquê se diz espírita?
Chico Xavier, que doou sua vida para caridade e a codificação, agora também é colocado em dúvidas? Mano Mourarego não desista, continue com suas escritas que são impecáveis, estou 100% com você meu irmão. E só para variar, Senhora Helena, completamente perdida dentro de sí mesma, aceitando a proposta do Senhor Alamar Régis Carvalho. Não aceito a proposta do Senhor Alamar, ela não condiz com a Espírita. Já moderaram uma escrita minha.  Acham que jogo pesado, ou estão com medo de minhas opiniões???  Vou repetir, faço das escritas do Mano Mourarego, o meu pensar. Agora se a "Heleninha" quiser passar para outra moderação, é porquê tem medo da verdade.  Não tenho nada contra a pessoa do Senhor Alamar, só não concordo com ele, e sua proposta. Mano Moura, abração e muita paz para todos nós.[/size]
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 18:40
BAGNOLI

LOLL, onde eu disse que dúvido??

Vixe, é cada um que aparece.

[size=10pt]Mano Mourarego, está coberto de razões, em todas as suas escritas. Senhor Carlos Cunha, duvida de Chico Xavier, Divaldo Franco, Raul Teixeira, então porquê se diz espírita?
Chico Xavier, que doou sua vida para caridade e a codificação, agora também é colocado em dúvidas? Mano Mourarego não desista, continue com suas escritas que são impecáveis, estou 100% com você meu irmão. E só para variar, Senhora Helena, completamente perdida dentro de sí mesma, aceitando a proposta do Senhor Alamar Régis Carvalho. Não aceito a proposta do Senhor Alamar, ela não condiz com a Espírita. Já moderaram uma escrita minha.  Acham que jogo pesado, ou estão com medo de minhas opiniões???  Vou repetir, faço das escritas do Mano Mourarego, o meu pensar. Agora se a "Heleninha" quiser passar para outra moderação, é porquê tem medo da verdade.  Não tenho nada contra a pessoa do Senhor Alamar, só não concordo com ele, e sua proposta. Mano Moura, abração e muita paz para todos nós.[/size]
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 18:42
LOL,

Moura, viajeeeeeeei.

Desculpa e fica com Deus,

Carlos.

Amigo Carlos, eu falei que postava um artigo meu?
releia o que eu escrevi na mensagem que o amigo faz lume.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 18:46
Moura, fiquei confuso.

O texto da mensagem #32, com a assinatura de Fénelon, não foi você que psicografou?

Abração e fica com Deus,

Carlos.
Amigo Carlos, eu falei que postava um artigo meu?
releia o que eu escrevi na mensagem que o amigo faz lume.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 25 de Fevereiro de 2011, 19:17
Amigo Carlos,
como disse, tudo aconteceu numa reunião de estudos dentro de um CE.
E sim, não contente com o que tinha recebido, não quanto a m oralidade ou altivez das palavras que tinha recebido, mas sim quanto a quem tivesse ditado, enviei a mesma mensagem aos tres CES com quem mantenho de tempo s esse tipo de trabalho investigativo, e todos deram a mesma resposta.
Os diretores do trabalho, também fizeram a mesma coisa consultando os CEs com quem eles mantinham relações,  ao que me parece um fora do brasil.
Receberam a mesma resposta afirmativa, tanto sobre o texto, quanto a forma de escrever e sobre a profundidade moral do ensino. Todos foram unânimes a afirmar que a mensagem assinada por Fènelon era real.
O que quis demonstrar com isso não é sobre minha capacidade medianímica, mas sim sobre a intenção com que se faz a evocação. Se for sincera e tiver um fim ligado ao bem geral, os Espíritos as respondem.
Ou seja, havendo no médium intenção séria, tendo ele uma faculdade bem firmada, e sendo justo e aliado ao bem geral, os Espíritos Respondem.
Tal é a resposta encontrada tbn no LE.
abraços,
Moura
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 25 de Fevereiro de 2011, 19:21
Agora entendi.

Fica com Deus,

Carlos.

Amigo Carlos,
como disse, tudo aconteceu numa reunião de estudos dentro de um CE.
E sim, não contente com o que tinha recebido, não quanto a m oralidade ou altivez das palavras que tinha recebido, mas sim quanto a quem tivesse ditado, enviei a mesma mensagem aos tres CES com quem mantenho de tempo s esse tipo de trabalho investigativo, e todos deram a mesma resposta.
Os diretores do trabalho, também fizeram a mesma coisa consultando os CEs com quem eles mantinham relações,  ao que me parece um fora do brasil.
Receberam a mesma resposta afirmativa, tanto sobre o texto, quanto a forma de escrever e sobre a profundidade moral do ensino. Todos foram unânimes a afirmar que a mensagem assinada por Fènelon era real.
O que quis demonstrar com isso não é sobre minha capacidade medianímica, mas sim sobre a intenção com que se faz a evocação. Se for sincera e tiver um fim ligado ao bem geral, os Espíritos as respondem.
Ou seja, havendo no médium intenção séria, tendo ele uma faculdade bem firmada, e sendo justo e aliado ao bem geral, os Espíritos Respondem.
Tal é a resposta encontrada tbn no LE.
abraços,
Moura
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: MAROCHA em 25 de Fevereiro de 2011, 20:34

"Senhor Carlos Cunha, duvida de Chico Xavier, Divaldo Franco, Raul Teixeira, então porquê se diz espírita?
Chico Xavier, que doou sua vida para caridade e a codificação, agora também é colocado em dúvidas? Mano Mourarego não desista, continue com suas escritas que são impecáveis, estou 100% com você meu irmão. E só para variar, Senhora Helena, completamente perdida dentro de sí mesma, aceitando a proposta do Senhor Alamar Régis Carvalho. Não aceito a proposta do Senhor Alamar, ela não condiz com a Espírita."




     bagnoli , companheiro forista , apenas um conselho ...

   Leia antes de escrever para não ser injusto ,
  dando falso testemunho e tirando erradas conclusões !
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 25 de Fevereiro de 2011, 21:12
 :D Esse tópico mais parece uma Torre de Babel,
Seria bom pararem e relerem os posts.

Helena trouxe um artigo para ser analisado.
Moura cita apenas a codificação e a forma como os espíritos Superiores alertaram aos espíritas sobre o cuidado que se deve ter com a comunicação dos Espíritos.
Carlos não atacou Chico Xavier e outros.
O artigo levanta alguns pontos que devem ser analisados.
A meu ver é só isso.
Virou um angú de caroço que ninguem se entende.

Um abço Hebe
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 21:22
Olá, Hebe!!
Não, amiga... rs É que tem gente que não lê e discorda, só isso...

Por que?? Creio que discorda por discordar, triste e simplesmente.

Mas a maioria está indo muito bem! Entendendo  o nexo causal e seguindo a linha de raciocínio de forma exemplar!  ;)

Obrigada por sua simpática intervenção. ;D

Bjs,
Helena
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 25 de Fevereiro de 2011, 21:26
Nossa Helena,
Quem está de fora só lendo tem a nítida impressão que está na hora mesmo de se fazer uma evocação para os espíritas começarem a se entender.
A proposta do artigo é válida.
Não estou nem questionando este ou aquele erro ou qualquer argumento que Alamar tenha citado.
Mas vejo que o ME está se dividindo em vez de se unir.
Um abço
Hebe
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Conforti em 25 de Fevereiro de 2011, 21:33
          Amigos,      (ref msg acima do amigo Bagnoli)


          Me permitam algumas poucas considerações: “se <dizer> espírita", ou se dizer muçulmano ou isto ou aquilo nada significa; o que tem significação é “ser”, isto é, haver compreendido suficientemente de modo tal que a doutrina e seus conceitos ou o que pensamos serem suas verdades façam parte de nossa vida.
          E, como a doutrina afirma, nela não há dogmas (muito embora haja muitos conceitos tidos como verdades, mas sem a comprovação necessária); logo, ninguém para ser espírita “tem” de acreditar neste ou naquele, concorda?

          Abraços para todos.

           
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 25 de Fevereiro de 2011, 21:37
Coronel a DE não é religião, não é fechada a qualquer crença, ela tem em resumo o cunho moral baseado nas palavras de Cristo, portanto serve para toda humanidade.
Um abço
Hebe
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 21:41
Pois é, amigos...

Coronel, o espiritismo está naquele que pratica, concordo.
A DE deveria ser uma abertura para horizontes mais largos, mas vem se fechando...

Hebe, você está com a razão, amiga...
O ME está realmente padecendo de inspiração espiritual!!
A divisão está se fazendo e célere, grupos e subgrupos sendo criados, tudo em nome da pureza doutrinária.
A Tolerância é zero!
Lembrei-me de uma citação de um filósofo romeno... rs

"O diabo empalidece comparado a quem dispõe de uma única verdade"
(Emil Cioran)

Carinhos,
Helena
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 25 de Fevereiro de 2011, 21:48
Helena,
São só pontos de vista diferentes que tem que ser analisados sem grandes paixões.
Virou guerra em vez de correr atrás de um esclarecimento maior.
A codificação é simples e clara deixou seus ensinamentos e advertencias. O que falta é chegar a um consenso.
Um abço Hebe
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 25 de Fevereiro de 2011, 21:54
É exatamente na defesa apaixonada é que se dá azo ao fanatismo, Hebe...

A DE não poderia enveredar por esse caminho, é um paradoxo.

Deveríamos ouvir, ler e discutir as idéias que surgem sem preconceitos, pre julgamentos, antipatias gratuitas etc e tal.

Mas vamos em frente, amiga! Os espíritos amigos e muito generosos, estão por aí,  para nos ajudar sempre que forem evocados, consideremo-los superiores, medianos ou nem isso.
 Ora, eles são superiores! Portanto, não tem melindres. ;)

 Um dia, mais a frente, nos encontraremos todos! :D

Com carinho,
Helena
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: rodrigo_l em 25 de Fevereiro de 2011, 21:55
Olá!!

Isso virou uma bola de neve...rss

Acredito que por parte da escrita, que as vezes é mal interpretada, e acontecem alguns "desencontros de informações".

Acho que o debate principal seria o estudo de novas ideias nos CEs, idéias que não estejam na codificação...pois como ja disseram a doutrina é dos espiritos e ninguem melhor do que os mesmos para respoderem esses assuntos "polemicos".

Gostaria de saber por quais motivos alguem se negaria a fazer este tipo de estudo no CE que frequenta...

Como já foi dito acima pelo Moura, se a intenção é boa, se é sério, os espiritos respodem...e se este estudo acontecer em diversos locais diferentes seria ótimo pra tratarmos a veracidade das respostas.

Como Allan Kardec conseguiu codificar? Se ele não fosse a fundo, o que teria acontecido? Se ele não tivesse insistido, teria doutrina hoje? É uma coisa pra se pensar...

Um grande abraço a todos!!


Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 25 de Fevereiro de 2011, 21:57
Está certinho Rodrigo.
É bem por aí
Um abço Hebe
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: BAGNOLI em 26 de Fevereiro de 2011, 00:38
"Vixe é cada um que aparece" Senhor Carlos Cunha, respeito o Senhor e gostaria que me respeitasse também. Não sou qualquer um que aparece. O que parece é que o Senhor quer aparecer. Outra, que é LOLL???  Respeite para ser respeitado. Se houve algum engano de minha parte, não deveria agir dessa forma, sem o devido respeito que seu semelhante merece, tanto quanto você. "Vixe, fiquemos em Paz"
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: BAGNOLI em 26 de Fevereiro de 2011, 00:43
Senhor Marocha e Senhor Coronel, com devido respeito que merecem, peço desculpas se errei na interpretação da escrita já referida. Muita Paz para todos nós.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: milsoliva em 26 de Fevereiro de 2011, 01:36
oi pessoal. oAlamar é um batalhador de primeira,mas as vezes pisa na bola como disse o mano Moura,quem viu o programa dele com Carlos Baccelli,percebeu isso,foi só rasgação de seda,não questionou pra valer o entrevistado que falou um monte de asneiras,totalmente fora
 da doutrina,em um email que me respondeu disse lamentar não agradar 100% do internautas,gosto muito dele,nada contra mas!
        paz
           http://estudosespiritas-milsoliva.blogspot.com/
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Conforti em 26 de Fevereiro de 2011, 02:22
          Olá, amigo Bagnoli

          Não há de que pedir desculpas; afinal, o que significa "erro" para nós que estamos errando o tempo todo; se não mais errássemos, nem estaríamos mais aqui; estaríamos perfeitos. E quem é que pode assegurar com absoluta certeza, que "A" está certo e que "B" está errado?

          Um forte abraço e fique em Deus.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Hebe M C em 26 de Fevereiro de 2011, 02:29
O que inquieta ao homem não são as coisas, senão as opiniões a respeito das coisas. ~ Frase de Epíteto
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 26 de Fevereiro de 2011, 02:42
BAGNOLI, já fui advertido por tratar de questões não referentes ao tópico em questão, então digamos assim. Para ser respeitado, temos que "se dar ao respeito". Pois bem. Uma leitura pausada e você perceberia que não houve nada escrito contra os referidos Médiuns. Bastaria ler com calma e evitar essa situação completamente desnecessária. Bem simples. LOLL é uma expressão comum na internet e que significa susto. Bem simples também. O resto deixo à cargo da moderação.

Ler também a resposta #45

Fique com Deus.

Carlos.
"Vixe é cada um que aparece" Senhor Carlos Cunha, respeito o Senhor e gostaria que me respeitasse também. Não sou qualquer um que aparece. O que parece é que o Senhor quer aparecer. Outra, que é LOLL???  Respeite para ser respeitado. Se houve algum engano de minha parte, não deveria agir dessa forma, sem o devido respeito que seu semelhante merece, tanto quanto você. "Vixe, fiquemos em Paz"
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 26 de Fevereiro de 2011, 02:43
É verdade Hebe.

Fique com Deus,

Carlos.

O que inquieta ao homem não são as coisas, senão as opiniões a respeito das coisas. ~ Frase de Epíteto
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Diegas em 26 de Fevereiro de 2011, 09:16
Citar
Se nós espíritas repudiamos os costumes religiosos do passado, quando a igreja católica ameaçava com a fogueira da inquisição aqueles que se atrevessem a pensar e a discutir assuntos que ela não queria que as pessoas soubessem, impondo as pessoas a não pensarem, a não raciocinarem e a não questionarem, como pode um espírita querer a mesma coisa, nos dias de hoje, cerceando o direito dos outros pensarem, pesquisarem, discutirem e questionarem?

Por que há tanta dificuldade em muitos espíritas para, pelo menos, questionarem informações novas que nos chegam, através da mediunidade?...'


Carissimo, reformista-alarmista


Às vezes tenho a impressão de que vc deveria desfilar numa escola de samba pra ser visto por todos. Gosta da Marques da Sapucaí ?

Por que não toma a iniciativa e faz aquilo que preconiza ? Por que convocar os outros espiritas nesse 'importantissimo' trabalho de descoberta sobre a  'existencia de gravidez ou morte em outros planos espirituais', quando pode fazer isso por si mesmo ? O que o impede de realizar aquilo que propõem ? Por que considera a Espiritualidade tão preguiçosa ou desatenta ?

É importante pra vc a reforma intima ?!?!

---------

Fazendo de suas palavras as minhas:

Que medo é esse ?

Permanecerá no erro, em nome da "fé inabalável", mesmo sabendo que o Codificador da Doutrina nos alertou acerca da possibilidade de erro?

A Doutrina não é dos Espíritos ?

Por que temos que continua com tanta dificuldade ?

Será que é por que está 'cansado' de somente escrever e falar em palestras sobre este assunto ?

----------

- Alamar-espirituoso, acorda !!

- Não queira transformar o Espiritismo numa bandalheira !!

Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: BAGNOLI em 26 de Fevereiro de 2011, 12:43
Senhor Diegas, faço de suas palavras as minhas. Estou 100% com o Irmão.
Está coberto de razão, em sua escrita simples e direta. Gostei !!!
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Adelpho em 26 de Fevereiro de 2011, 20:11
Helena: Tema empolgante. Bem citado. M/tempo de (estudo específico) aprox.8 anos.frequência mensal. Destaco resposta de uma das perguntas feitas a médium confiável, espírito portador de bom senso: 1)Sendo o espírito uma realidade inteligente que pode comunicar-se, porquê não o faz de maneira definitivamente clara, comprovando sua existência de forma incontestável, convencendo a todos, principalmente abrangendo a opinião científica? Resp."A humanidade ainda não está em condições de ...suportar...as consequência dessa comprovação. Essas...precisam de ser gradativas para que não provoquem um caos social, em razão ...das crenças estabelecidas...ainda úteis e necessárias no atual estágio em que ...nos encontramos."
(Obs.A resposta é muito mais longa e interessante. Está incompleta por falta de espaço). Perg.2)- Seria esse um motivo suficientemente forte para esconder a verdade? Resp. ...Entre muitas outras, há uma razão muito superior...evitar consequências que poderiam ser desastrosas no relacionamente entre os chamados de vivos e os mortos....Se tivessem a total convicção científica da nossa existência (...), com o nível de ignorância em que ainda nos encontramos nos dois lados da vida, não iam faltar adivinhadores e charlatões de todos os tipos, já imaginou? Tudo que é útil e satisfaz à necessidade, o ser humano automaticamente atribui um preço, não só em valores monetários. Mesmo agora, com todas as dúvidas, há quem se utilize desses expediente  desaconselháveis em ambos os lados da existência, imagine então a certeza ...definitiva.  Já pensou como seriam desvendados os vários tipos de corrupções , espionagens e outros crimes.  Essa tão desejada (plena convicção) da existência do espírito torna-se-ia na mais natural forma de comércio ilícito a existir no mundo com o respaldo científico. Espíritas, tenham paciência! Tudo tem um tempo certo! O tempo agora, ainda é, sem dúvidas, os ensinamentos do mestre JESUS. 
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: dim-dim em 26 de Fevereiro de 2011, 20:43
1)Sendo o espírito uma realidade inteligente que pode comunicar-se, porquê não o faz de maneira definitivamente clara, comprovando sua existência de forma incontestável, convencendo a todos, principalmente abrangendo a opinião científica? ...

O Espírito o faz a tempo inteiro, vinte e quatro horas por dia. O Espírito não tem é culpa da ilusão material em que vivem os seres humanos, todos.

Toda a sociedade apenas olha para fora, e enquanto assim for não há qualquer hipótese de ver, escutar ou compreender o Espírito.

Adeus a todos!!
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HelenaBeatriz em 26 de Fevereiro de 2011, 21:14
Olá, amigos Adelpho e dim-dim!

Citar
Perg.2)- Seria esse um motivo suficientemente forte para esconder a verdade? Resp. ...Entre muitas outras, há uma razão muito superior...evitar consequências que poderiam ser desastrosas no relacionamente entre os chamados de vivos e os mortos....Se tivessem a total convicção científica da nossa existência (...), com o nível de ignorância em que ainda nos encontramos nos dois lados da vida, não iam faltar adivinhadores e charlatões de todos os tipos, já imaginou? Tudo que é útil e satisfaz à necessidade, o ser humano automaticamente atribui um preço, não só em valores monetários.
Sabe, Adelpho, a impressão que tinha, particularmente, era mais ou menos essa.

Obrigada por compartilhar, amigo!


Olá, dim-dim!

Citar
O Espírito o faz a tempo inteiro, vinte e quatro horas por dia. O Espírito não tem é culpa da ilusão material em que vivem os seres humanos, todos.


Sim, os espíritos nos passam mensagens a todo instante, amigo, basta termos olhos de ver e ouvidos de ouvir. É isso mesmo!
Mas acho, meu querido amigo, que a grande massa humana ainda não está preparada para este intercâmbio... Estão olhando pra fora, como você bem lembrou.
E por que os espíritos não se manifestam de forma mais ostensiva? Aí vamos cair nas respostas compiladas pelo nosso companheiro Adelpho...


Um abraço,
Helena


Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: dim-dim em 26 de Fevereiro de 2011, 22:11
Sim, os espíritos nos passam mensagens a todo instante, amigo, basta termos olhos de ver e ouvidos de ouvir. É isso mesmo!
Mas acho, meu querido amigo, que a grande massa humana ainda não está preparada para este intercâmbio... Estão olhando pra fora, como você bem lembrou.
E por que os espíritos não se manifestam de forma mais ostensiva? Aí vamos cair nas respostas compiladas pelo nosso companheiro Adelpho...
Um abraço,
Helena

Por não viverem os preceitos do Cristo. Por não amarem Deus acima de tudo e por não viverem o estado de espírito de desprendimento, vivendo como estrangeiros e peregrinos como nos diz S. Pedro.

Olá, amiga HelenaBeatriz!!

Adeus a todos!!

PS: apenas apanho algumas questões para dizer mais qualquer coisa.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Bismarck em 12 de Março de 2011, 00:00
Que a Paz de Jesus esteja em nossos corações.
Caríssimo Irmão na escola evolutiva do Planeta Terra.
Cada um de nós tem um grau espiritual para entender as coisas, que são construídas por cada um de nos quando nas encarnações sucessivas. 
Mesmo que fossem queimados todos os livros do evangelho, e mandassem prender todos os Padres, Rabinos, Pastores, mensageiros da palavra de Jesus, e outros divulgadores da cultura espírita.
Ainda assim não estaria encerrada todo o esclarecimento das leis de Deus.
Porque nasceria em qualquer lugar do Planeta pessoas que iriam profetizar, assim como existem os fatos conhecidos de curas espírituais, aqui e em outros países.
A mediunidade em si ela é.
Nós é que precisamos nos transformar, para melhor para ter melhores espíritos junto a nos, para podermos escrever, ouvir, falar, ver os espíritos como existem pessoas que psicografam.
A espiritualidade não deseja números ela deseja qualidade.
E é pelo merecimento, e o desejo sincero de se transformar que somos abençoados, armados e protegidos.
Não é daqui que se pega o telefone e se liga para lá, e de lá que se liga para cá, no tempo certo.
Jesus foi o primeiro a ser criado pelo Pai Celestial, ele também teve a sua escala evolutiva como nós estamos tendo a nossa.
Depois de Jesus veio os Anjos, mas estes questionarão a Jesus, é o Pai criou então os espíritos sublimados, e estes também questionarão os Anjos, e o Pai criou os espíritos Puros que não encarnarão e os Puros que encarnarão que somos todos nós.
Todos nós fomos criados juntos ao mesmo tempo, temos as mesmas idades, bebe, criança, adolescente, jovem e adultos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Malia em 27 de Março de 2011, 20:24
             Concordo plenamente com você ,frequentei casas espíritas quase 20anos ;parei de frequentar ha mais de 4.Nãosei lhe dizer exatamente oque me fez parar;continuo acreditando na doutrina e sinto muita falta.Mas quando penso na mesmice, na preocupação com o tempo.na falta de comunicação com os espíritos,me sinto desanimada de voltar a freequentar.mas assisto muitas palestras pela internet;leio artigos,assisto programas espíritas leio as obras da codificação mas sinto que está faltando alguma coisa estou em busca de uma casa que tenha saído da mesmice;as vezes tenho vontade de frequentar uma casa de umbanda pois acho  que o intercâmbio deles com os espíritos é maior,aínda que são espíritos menos evoluídos.gostei muito da sua mensagem e do seu ponto de vista.por favor se puder me envie email falando da minha crise.Desde já agradeço.Muita paz,muita luz para você.Abraço fraterno.     
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: zarthur em 10 de Fevereiro de 2012, 11:49
Não tenho mais paciência para ensinar a "burro velho".
Existem pessoas que claramente não fazem uso da razão, não estudam o suficiente e pior, quando estudam não conseguem extrair o espírito da letra. Estas últimas causam enormes danos, porque usando meias verdades disseminam sua ignorância.
Pessoas que "veneram" o Alamar dão claramente sinal de estarem no rol dos acima relacionados.
O irmão conseguiu grande popularidade atacando o movi esp bras, dito MEB, e também instituições tais como a FEB e até mesmo os centros espíritas de um modo geral, por praticarem o que ele, com muita infelicidade denomina de "espiritismo à moda da casa".

Observem, por favor, que não mencionei aqueles confrades que usam de má fé na produção de seus artigos e em atividades outras quando na prática do espiritismo. Por que?
Porque a má fé, assim como quase tudo na vida, também é graduada em função do nível de consciência de quem a pratica.

Quando alguém se manifesta entusiasticamente, como vejo com frequência neste fórum, sobre um artigo daquele companheiro, dá para se notar o nível de entendimento doutrinário e de estudos realizados por essa pessoa. É puro despeito e ressentimento contra alguma coisa, que quero crer, nem ela mesmo reconheça.

Sabe? quando alguém chega e vê tudo bem organizado e funcionando, e percebe que não contribuiu para isto? Então procura pequenos defeitos, não para os corrigir e melhorar a estrutura geral, mas para minar, bombardear a estrutura.
Por que fazem isso? por vaidade doentia que trazem consigo de muitas reencarnações... somente eles não percebem isso. Oops! somente eles, não! também aqueles que sofrem do mesmo mal ... e o aplaudem como a claque dos programas do Silvio ou do Faustão.

Esta irresponsabilidade perante o movimento espírita os fará pagar preço alto. Quando se desperta a consciência e se reconhece os graves danos realizados, pelo personalismo a que se entregaram, o sofrimento e o processo reparador são longos e extenuantes.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2012, 15:08
Mano Arthur, não sou advogado do bahianinho da gravata de Mickey (Alamar),
porém não o pintaria co mas mesmas tintas que você usa.
Sou daqueles que mais combatem algumas das mensagens que o Alamar posta, mormente as que têm apenas o caráter de um convite a que se vá em suas páginas na Net.
Porém, conhecendo de perto o Alamar, ao vivo e a cores, tenho dele uma imagem de que o cabra, já há mais de 15 anos vem também tentando, as vezes de forma destrambelhada, ajudar na propagação da doutrina.
Alamar, é um cara assim e isso eu o sei não de ouvir dizer mas de participar in loco dos fatos.
Há coisa de uns15 anos atrás, estávamos reunidos, no CE CELD, aqui no RJ, e resolvíamos sobre a forma de entrarmo na Internet.
começamos, pelo MIRC, onde abrimos o canal #Espiritismo.
Porém o trabalho ia mais devagar e pensamos no Alamar, e com isso lhe fomos pedir uma ajuda na divulgação.
O cara então além de sempre estar noticiando sobre o canal, também deixou aberta a porta de seu canal de TV onde recebeu por algumas vezes e sem tempo determinado o pessoal do # Espiritsmo.
Depois foi minha vez e antes de que eu fizesse algo, Alamar, alardeando sobre a Sala Filosofia Espírita convidou-nos também sem tempo determinado e sabemos que TV mesmo a cabo é gasto alto.
Nossa amizade até hoje nunca teve algum desentendimento e olhe que as vezes sento a marreta nos escritos do bom bahiano.
Escrevo estas palavras pois que também te conheço já há algum tempo e sei da lisura com que escreves.
Abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: zarthur em 10 de Fevereiro de 2012, 19:09
Obrigado querido Moura, pelas palavras; Vc sabe o respeito que tenho por ti.
As amizades são construídas com os tijolos do tempo e com  o cimento da reciprocidade.
Ele lhe foi prestativo e certamente será com outros. Boa qualidade, sem dúvida.
Mas, meu amigo, estou farto de ver, ler e ouvir algumas pessoas apregoarem em alto e bom som suas verdades tão absolutamente equivocadas... e encontrarem tantos aplausos.
Poder-se-ia perguntar: como vc pode afirmar que eles e não vc, incorre em erro?

Simples. Eu não apenas estudo a Doutrina.
Eu estudo a História e tento compreender as motivações de tantas personagens que com vasto cabedal de conhecimentos e grande inteligência, tanto mal têm provocado com sua perversidade.
Sabe a que conclusão estou sempre chegando? Vaidade, meu amigo.
O desejo de estar nos galarins da fama, ou privar com os poderosos, faz com que, frequentemente, o lobo se vista de cordeiro para não afugentar a presa.

Então, como dizia, eu não apenas estudo a Doutrina. Participo das atividades da Casa Espírita, estudo os evangelhos e tento ter aquela visão em perspectiva ampla de todos estes ensinamentos, daí, reflito sobre eles para que o esforço da prática não seja vão. Não me limito a ficar a frente de um computador ou dos microfones, expondo as minhas idéias, que, muito mais maltratam do que ajudam, no Espiritismo.
Sei que muitos também assim procedem, mas são adeptos do aforismo: "acalma-te porque a verdade sempre vem a tona e todas as coisas voltarão ao justo lugar."
Acho que alguém precisa, desde já, separar o joio do trigo, porque esta verdade não está conseguindo sobrenadar à tanta bobagem.

Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 11 de Fevereiro de 2012, 13:59
Reconheço verdade no teu post mano Arthur.
No caso do alamar, em algumas vezes ele vem com uma técnica de escrita que nos induz a ver uma verdade no que apenas é um pensamento dele.
Esta "verdade", se for posta em cheque co mo ensinamento da doutrina, mostrará os erros de interpretação que ele tenha feito.
No entanto, mesmo esse tipo de mensagens do alamar, servirá para que aprendamos a ler os textos, pois é de seu conhecimento também, que muitos entre nós, lêem o que recebem pela visão do lindo, e do adorei e assim não procuram, não examinam, apenas "gostam", mesmo que não saiba, do que gostaram.
Vêem a forma mas não o fundo e assim erram também.
Abração,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 11 de Fevereiro de 2012, 15:30
Resumindo, tudo é válido como ensinamento, mesmo o que esta errado.

Serve para testar o nosso real conhecimento.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 11 de Fevereiro de 2012, 15:36
Vamos com muita calma meu mano Carlos Cunha.
Aquilo que errado está apenas demonstra que não se deva segui-lo, logo não pode ser aceito como um ensinamento, mas sim como uma alerta.
Todos os alertas, dependem daquilo que façamos após que o tenhamos.
Porém, os alertas não me ensinam como agir, pois não têm essa atribuição.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 11 de Fevereiro de 2012, 15:41
Foi justamente o que eu quis dizer pois estou aprendendo a não seguir o que é errado, logo é um ensinamento.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 11 de Fevereiro de 2012, 15:48
Ensinamento, amigo Carlos, é tudo aquilo que nos indica um caminho a seguir, ou como fazer algo, ou ainda, como entender melhor um assunto.
Um ensino tem por regra, julgar o ato, o fato, ou ainda as conseqüências destes, e por final indicar o como e o porque de se modificar tal padrão de atitudes.
Já um alerta é tal com se mostra: apenas avisa, "Tás a dar socos em ponta de faca", porém não indica qual a ação melhor para que não venhamos a dar mais socos na ponta da mesma faca.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 11 de Fevereiro de 2012, 15:50
Ta bom Doutor. Com você não adianta argumentar.

Por isso é ruim postar por aqui.

Fica com Deus.

Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 11 de Fevereiro de 2012, 16:01
Obrigado por me chamar por um título que tenho por mérito meu mano Carlos.
embora eu mesmo não o use como explicação ou motivo de me engrandecer, reconheço que se o tenho, é que sou portador deste mérito.
Entretanto, quanto ao postar, será que o amigo vê as postagens apenas como motivo de embates que visam estar um em enquanto o outro acerta?
Se for, desista mano, ainda não estás preparado pára tal exercício.
Um debate se faz de sequencias de colocações, réplicas, tréplicas que tando mais posicionamento se traga, mais se exercita não somente o intelecto, mas sim aprende-se a debater sem se ver como aquele que está certo ou errado, mas sim, como um facilitador.
Este o motivo maior para tantos melindres Carlos.
Os argumentos são, o fomento do debate, seja qual for o cunho que este debate tenha. por isso não se exaurem enquanto não se chegue ao âmago do assunto.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Danilo Henrique em 11 de Fevereiro de 2012, 17:24
Claro que eu devia ter acompanhado todo o tópico para dar emitir um posicionamento mais sensato, mas ainda estou com pouco tempo ultimamente.
Atualmente, eu considero muito que a doutrina espírita é presidida, governada, controlada, (seja lá qual for o termo...), não pelos homens terrestres, mas pela Espiritualidade.
Se até o momento persiste a dissenção de opiniões sobre alguns ponto, estou certo que não é porque faltou vontade de perguntar aos espíritos, mas porque não chegou o momento ainda de serem esclarecidos, e provavelmente, não será insistindo que se conseguirá tais respostas. 
A dissenção é necessária, e útil, para que as idéias adquiram maturidade. Não adianta dizer: "Basta! Queremos uma resposta!". A espiritualidade que vai decidir quando que uma nova ideia tomará forma, e quando chegar esse momento, Eles terão recursos para colocar tal plano em ação, sem que precisem depender da nossa vontade.
Me perdoem se não acertei o X da questão. Me disponho a corrigir meu comentário, caso não tenha acertado, mas por enquanto é isso...

Abraços!

Aliás, estou muito contente hoje, que recomeça o segundo ano do meu curso de educação mediúnica!!! :D :D :D
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Danilo Henrique em 11 de Fevereiro de 2012, 17:33
Não posso deixar de acrescentar:

Não, não devemos nos colocar numa posição de passividade, simplesmente aguardando que os novos conhecimentos venham espontaneamente. Devemos, sim, sempre perguntar, sempre tentar, sempre que houver uma brecha, tentar coletar algum esclarecimento doutrinário.
Mas os espíritos que dirigem as casas espíritas, os ditos "mentores", mesmo que não sejam espíritos perfeitos, eles tem uma visão muito clara das coisas. E se em alguma circunstância eles dizem  que não é hora de esclarecimento, mas hora de trabalhar no serviço ao próximo, cabe a nós simplesmente obedecer. É o que eu acho...


Resumindo, não temos que fazer exigências aos espíritos...O que diriam de alunos que prescrevessem aos professores o que, e quando devem ensinar?


abraços!
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: HamLacerda em 11 de Fevereiro de 2012, 19:39
Meu Deus! Qual a utilidade destas questões?

Alguém pode me dizer, em termos claros, o que os espíritas irão ganhar, moralmente, sabendo que no mundo espiritual os espíritos engravidam? Isso acabará com as intrigas, inveja, orgulho, sincretismos, mistificações etc nos Centros Espíritas... ou vai piorar? Será que só pelo fato de milhares de espíritos confirmarem isso ao redor do mundo, minha razão, ou a sua, irá aceitar?


Não estão vendo que quanto mais respostas sobre questões pueris aparecerem, também aparecerão mais discussões estéreis, que servem somente para alimentar os espíritos de contradição; mais médiuns escrevendo livros cada vez piores; palestras em centros espíritas cada vez mais místicas; assuntos na internet cada vez mais absurdos?  Já não é suficiente as brincadeiras jocosas que os incrédulos fazem quando ouvem algum espírita, sem formação acadêmica alguma, falar pretensiosamente sobre física quântica e demais assuntos?

O que será do Espiritismo quando estas questões circularem em todos os meios de informações? Será que alguém despertará o interesse em querer estudar o espiritismo depois de ouvir tantas besteiras, sem fundamento algum, pelos espíritas?

Esse fórum é um exemplo: Em alguns dias o que eu já li aqui não foi brincadeira: "A busca pela verdade é perigosa!"; " Vidas passadas de Chico Xavier"; "O que deus disse!" (Um tópico que alguém se fez passar por Deus pra dar sua opinião sobre um assunto).


Imaginem quando surgir novas teorias baseada nestas respostas propostas no início do fórum.


Amigos... curiosidade mau direcionada é a porta de entrada para mistificações!



HL













Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Carlos Cunha em 11 de Fevereiro de 2012, 21:36
Moura, quem vê motivo de embate é você, não eu. Cada resposta simples vem seguida de uma palestra sobre como esta errado "isso", que a palavra "x" não condiz com o termo"y" e por aí vai. Sempre se atendo a forma, nunca ao conteúdo. Logo, quem demonstra preocupação em sair vencedor não sou eu, visto que "não estou preparado para tal exercício", afirmado por você, do alto de seu intelecto, dito facilitador. Creio eu, meu irmão, que chegar ao âmago da questão no atual estágio de intelecto que estamos, desequilibrado com a Moral, seja querer um pouco demais.

Graças ao convívio neste fórum, estou aprendendo mais sobre os exemplos do Cristo, que sabedor da falta de compreensão dos Homens intelectualizados de sua época, deixou o exemplo maior do silêncio, um ensinamento atemporal, porém extremamente difícil de praticar, é verdade.

Fique com Deus,

Carlos.

Obrigado por me chamar por um título que tenho por mérito meu mano Carlos.
embora eu mesmo não o use como explicação ou motivo de me engrandecer, reconheço que se o tenho, é que sou portador deste mérito.
Entretanto, quanto ao postar, será que o amigo vê as postagens apenas como motivo de embates que visam estar um em enquanto o outro acerta?
Se for, desista mano, ainda não estás preparado pára tal exercício.
Um debate se faz de sequencias de colocações, réplicas, tréplicas que tando mais posicionamento se traga, mais se exercita não somente o intelecto, mas sim aprende-se a debater sem se ver como aquele que está certo ou errado, mas sim, como um facilitador.
Este o motivo maior para tantos melindres Carlos.
Os argumentos são, o fomento do debate, seja qual for o cunho que este debate tenha. por isso não se exaurem enquanto não se chegue ao âmago do assunto.
Abraços,
Moura
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 11 de Fevereiro de 2012, 22:14
Mano Danilo, compreenda:
Os únicos Espíritos que podem nos trazer esclarecimentos doutrinários são os Espíritos Superiores.
Isso está dito com todas as letras no ESE e em OLE assim como na RE.
Estas notícias são dadas quando são chegados os tempos ou seja, quando estivermos prontos para compreender tudo sob todos os aspectos.
Ops, não pense que são minhas estas reflexões, são da própria doutrina.
posso parecer chato mas não o sou, gostaria apenas que aprendêssemos, vez por todas, que não são as opiniões de dois ou três Espíritos dadas cada uma em um tempo que nos ilustrarão doutrinariamente.
O que os Espíritos que costumamos ler nas obras ou mesmo pela Internet fazem, é nos brindarem com as suas opiniões pessoais, mas elas não formam doutrina.
abraços,
Moura

Não posso deixar de acrescentar:

Não, não devemos nos colocar numa posição de passividade, simplesmente aguardando que os novos conhecimentos venham espontaneamente. Devemos, sim, sempre perguntar, sempre tentar, sempre que houver uma brecha, tentar coletar algum esclarecimento doutrinário.
Mas os espíritos que dirigem as casas espíritas, os ditos "mentores", mesmo que não sejam espíritos perfeitos, eles tem uma visão muito clara das coisas. E se em alguma circunstância eles dizem  que não é hora de esclarecimento, mas hora de trabalhar no serviço ao próximo, cabe a nós simplesmente obedecer. É o que eu acho...


Resumindo, não temos que fazer exigências aos espíritos...O que diriam de alunos que prescrevessem aos professores o que, e quando devem ensinar?


abraços!
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 11 de Fevereiro de 2012, 22:19
Mano Cunha,
avalie a sua escrita:

"Ta bom Doutor. Com você não adianta argumentar."

Ora, é sabido que quem não mais tem argumentos tenta atacar o outro com quem debata, isso é um sinal claro de que aquele deixou o campo das idéias, onde o bom debate se estabelece, para adentrar ao campo  do embate pessoal e nestes eu não me meto...
O simples fato de me chamar de Doutor já evidencia isso.
E sim meu mano para argumentar comigo há de se ter base na codificação e não em nosso próprio luzir.
Mas sigamos em frente meu mano, tudo certo como dois e dois são cinco, como diria o Rei Roberto Carlos.
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Danilo Henrique em 12 de Fevereiro de 2012, 00:26
Mano Danilo, compreenda:
Os únicos Espíritos que podem nos trazer esclarecimentos doutrinários são os Espíritos Superiores.
Isso está dito com todas as letras no ESE e em OLE assim como na RE.
Estas notícias são dadas quando são chegados os tempos ou seja, quando estivermos prontos para compreender tudo sob todos os aspectos.
Ops, não pense que são minhas estas reflexões, são da própria doutrina.
posso parecer chato mas não o sou, gostaria apenas que aprendêssemos, vez por todas, que não são as opiniões de dois ou três Espíritos dadas cada uma em um tempo que nos ilustrarão doutrinariamente.
O que os Espíritos que costumamos ler nas obras ou mesmo pela Internet fazem, é nos brindarem com as suas opiniões pessoais, mas elas não formam doutrina.
abraços,
Moura

Não posso deixar de acrescentar:

Não, não devemos nos colocar numa posição de passividade, simplesmente aguardando que os novos conhecimentos venham espontaneamente. Devemos, sim, sempre perguntar, sempre tentar, sempre que houver uma brecha, tentar coletar algum esclarecimento doutrinário.
Mas os espíritos que dirigem as casas espíritas, os ditos "mentores", mesmo que não sejam espíritos perfeitos, eles tem uma visão muito clara das coisas. E se em alguma circunstância eles dizem  que não é hora de esclarecimento, mas hora de trabalhar no serviço ao próximo, cabe a nós simplesmente obedecer. É o que eu acho...


Resumindo, não temos que fazer exigências aos espíritos...O que diriam de alunos que prescrevessem aos professores o que, e quando devem ensinar?


abraços!

Moura, e quem são os espíritos superiores, e como sabemos que são eles quem se manifestam?

A única segurança que temos disso, Moura, de que "O livro dos Espíritos" foi ditado, de fato, por uma plêiade de espíritos superiores, é do fato das manifestações desses espíritos terem sido avaliadas pela inteligência missionária do codificador. Fora isso -  o crivo da razão de um codificador - não há como saber se algo é verdadeiro ou falso, porque não estamos do lado de lá. Simples assim, ou estou errado nisso?

Agora vejamos nossa realidade: quantos não haverão que tenham a pretensão de ser o "novo" Allan Kardec? Em qual deles deveremos confiar, caso apresentem opiniões divergentes, cada um a seu modo, a julgar pela própria razão? E a opinião pública...? quantos não vão preferir aquela nova codificação em detrimento desta? Em quantas partes o "kardecismo" se dividiria, se isso viesse a ocorrer, meu mano?
Cadê a doutrina espírita agora, neste cenário, Moura, que tanto nos esforçamos para manter solida, intacta, insolúvel? Imagine você, diante do Espiritismo kardecista do José, Espiritismo Kardecista da Maria, Espiritismo Kardecista da Hiolanda...Cada qual destes, que poderiam ser tão inteligentes e tão moralizados quanto Kardec, aprovando as manifestações, pois cada qual julga ao crivo da tua própria razão, quais mensagens devem ser consideradas de "Espíritos Superiores" , e quais não devem ser?

Meu caro, acho que a doutrina só pode continuar caminhando pelo espírito da coletividade. As dissenções, os erros, as verdades mal acabadas, devem fazer parte do nosso sistema, e precisamos saber lidar com eles, para que o joio seja separado do trigo de forma natural e gradativa, sem que seja necessário fazer novas codificações. Isso é o que eu ACHO, a não ser que tu me instrua sobre alguma coisa que esteja me faltando.

Abraços!
 
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Danilo Henrique em 12 de Fevereiro de 2012, 01:44
Citar
Ops, não pense que são minhas estas reflexões, são da própria doutrina.
posso parecer chato mas não o sou

Meu caro, te juro que não te acho chato.
Aliás, admiro muito a forma persistente com que você procura instruir e esclarecer, mesmo quando também persistimos com nossos pontos de vistas. Esse é o espírito democrático com que devemos nos aprimorar, através do dialogo respeitoso. Dessa forma que a doutrina vai evoluir, porque será o reflexo de nossa própria evolução.

Sabe que no Orkut, eu quis participar de uma comunidade e não deixaram. Sabe por que? Por que se você postasse alguma coisa que não fosse da opinião da "cúpula" da comunidade, eles apagavam o tópico, advertiam, e dizem que tal assunto "Já foi discutido e chegaram a uma conclusão definitiva". Aqui não tem isso, me parece que todos são bem vindos...E nisso há um grande exemplo de tolerância e respeito.
Abraços!
 
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Zé Ninguém em 12 de Fevereiro de 2012, 12:28
Parabéns pela postagem Helena.
Abraços
Susana
Título: Re: Conseqüência da falta dos Espíritos (Alamar Regis Carvalho)
Enviado por: Mourarego em 12 de Fevereiro de 2012, 15:14
Mano Danilo, expusestes bem o meu modo de trabalho no FE.
É certo de que insisto muito, mas no intuito de esclarecer pontos de doutrina. E o faço exatamente porque não há, salvo exceções, alguém que venha a mudar de convicção nas primeiras vezes e é necessário que se vá burilando o primeiro escrito que fizemos até que em algum instante consigamos unir ao novo texto uma palavra ou citação que venha a fazer "cair a fixa" ou do outro ou de nós próprios pois que as vezes isso acontece, também.
Abração,
Moura
Citar
Ops, não pense que são minhas estas reflexões, são da própria doutrina.
posso parecer chato mas não o sou

Meu caro, te juro que não te acho chato.
Aliás, admiro muito a forma persistente com que você procura instruir e esclarecer, mesmo quando também persistimos com nossos pontos de vistas. Esse é o espírito democrático com que devemos nos aprimorar, através do dialogo respeitoso. Dessa forma que a doutrina vai evoluir, porque será o reflexo de nossa própria evolução.

Sabe que no Orkut, eu quis participar de uma comunidade e não deixaram. Sabe por que? Por que se você postasse alguma coisa que não fosse da opinião da "cúpula" da comunidade, eles apagavam o tópico, advertiam, e dizem que tal assunto "Já foi discutido e chegaram a uma conclusão definitiva". Aqui não tem isso, me parece que todos são bem vindos...E nisso há um grande exemplo de tolerância e respeito.
Abraços!