Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Emmanuelina em 01 de Novembro de 2010, 00:52

Título: A vinda dos Capelinos / Adão, Eva, Caim e Abel
Enviado por: Emmanuelina em 01 de Novembro de 2010, 00:52
Degredo, Enxertia e Emulação

Nas leis que regem o movimento universal, para além da coesão molecular e de todas as decorrências dessa junção material, prevalece a sintonia por resultante das afinidades psíquicas, no vasto arsenal de forças da Criação excelsa. Por essa mecânica impecável de evolução e vida, cada inteligência ativa, muito embora se mova atada às expressões organizadas da matéria nos mundos que as acolhem no Cosmo, vinculam-se moral e emocionalmente aos grupos da vastidão sideral que lhes correspondam às realidades interiores da própria alma. Através de laçadas corpusculares, em que o fluído cósmico ou “hálito do Criador”, por veículo elementar e saturante de todos os domínios universais, recebe a impressão mental de incontáveis seres de mesmo padrão vibratório, para incorporar conteúdos transitórios que lhes definem estrutura e direcionamento cíclico, ocorre a vinculação entre os elementos inteligentes de idênticas ou análogas experimentações, permutando os valores que os alimentam em seus anseios vivenciais específicos.

Considerando a interdependência e a conjugação de ideais e buscas a definirem associação espiritual pelos vastos territórios sidéreos, muito natural compreender a migração de almas entre Orbes de condição moral aproximada, para o incremento das experiências e do progresso dos envolvidos.

Graças a esse movimento saneador e dinamizador das forças intrínsecas das almas, a Terra pôde sofrer a benéfica enxertia dos Espíritos que, em  degredo, aqui nasceram dos autóctones das tribos primitivas do paleolítico, alguns milhares de anos antes de Jesus Cristo.

Esse advento de enxertia que redundou em incremento à evolução social do Planeta, com o desenvolvimento das raças, da indústria, do comércio, da filosofia, da religião e das artes, está registrado a partir do capítulo dois do livro Gênesis, de Moisés, no Antigo Testamento, desdobrando-se em quatro momentos importantes, que configuram grupos distintos e bem caracterizados moralmente, em Adão, Eva, Caim e Abel, a partir de cuja ação nos terrenos físicos, instaura-se, após a primitividade, a condição de expiação e prova ao Orbe nascente2. Deste episódio descrito no livro referido até o capítulo nono, quando uma aliança entre Deus e Noé é celebrada, entendemos o vai-e-vem das almas comprometidas e criminosas em suas eleições, vivendo em regime de submundo, na violência e adulteração dos propósitos sagrados de vida, a caracterizarem o dito “arrependimento” de Deus por ter criado o homem, que destruiria como também às expressões animais que lhe foram alicerces de projeção no reino anterior ao seu. Em verdade e em espírito, esse “Deus” está corporificado no ‘juízo consciente” que toda a abominação levada a efeito gera, pelo tempo e na saturação provocada, no campo mental do ser, que a partir daí se configuraria, conforme o símbolo da arca com seus três compartimentos, abrigando ordenadamente, em pares, no primeiro piso, as espécies animais, reservando-se os seguintes para a família. Uma nova era começaria para os Espíritos em evolução na Terra.

2 - O Apóstolo Paulo, em sua Epístola aos Romanos, versa com propriedade e inspiração sobre esse degredo que originou, inclusive, os de sua raça, O texto do capítulo 11 fere o assunto, que esplende, em síntese e verdade, nos versículos 11 e 12 do referido capítulo. — (N.A.E)

(...)

“(...) o Orbe recebeu de outras paragens cósmicas, a marcar-lhe o surto apreciável de progresso e ascensão, assim definidos pela linguagem do Antigo Testamento:
“E saía um rio do Éden para regar o Jardim; e dali se dividia e se tornava  em quatro braços.” Simbolicamente, Adão é incorporado pela organização dos Hebreus; Eva inspira a Índia Védica; Caim origina os Arianos, e Abel impregna o Egito Faraônico dos esplendores místicos da fé.(...)”

Texto extraído do livro Evolução e Vida da psicografia de Wagner Gomes Da Paixão - Leão / André Luiz