Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Artigos Espíritas => Tópico iniciado por: Mourarego em 09 de Julho de 2007, 17:37

Título: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Mourarego em 09 de Julho de 2007, 17:37
Será que é isso que todos nós queremos para os diversos movimentos espíritas pelo mundo?
meus amigos, já soou a hora de tentarmos dar um basta nesse estado de coisas, tristemente vejo os movimentos espíritas se entregando a ignorância doutrinária e gerando um filho bastardo que não haverá de encontrar seus pais nem na doutrina nem nas religiões instituídas.
Por certo, não é defeso a ninguém de qualquer credo formar entre os estudantes da doutrina, é por isso que Allan kardec seguindo as premissas dos Espíritos Superiores, não fez nova religião do Espiritismo que trazia a todos. isso ele explica na Revista Espírita, nas Introduções do L.E. e de ESE.
Se por acaso, alguns dos que já abriram essas obras tivessem tido o "trabalho" de ler a introdução, por certo não haveriam tantos desencaminhados, ou seja, tantos "catopiristas" e tantos "espiritólicos".

Agora leiam e pasmem, acabo de receber esse email.
Abraços,
Moura


Caros amigos,

    O jornal "A Folha de São Paulo" quantificou o problema das "seitas nacionais" que se dizem espíritas. Os números são alarmantes.
    Meus amigos, o futuro dessa aberração doutrinária está em nossas mãos - pelo trabalho espírita com os jovens espíritas!
    Leiam com atenção!

Abraços, Pedro.

"O médium Chico Xavier, escreveu mais de 400 livros, vendeu cerca de 30 milhões de exemplares e provavelmente é um dos maiores responsáveis pela difusão do "catopiritismo" e do "espiritolicismo". Os termos soam estranhos, mas ilustram o sincretismo religioso do Brasil.

Catopírita é o católico que freqüenta um centro espírita e tem uma certa simpatia pelo conceito de reencarnação, segundo o qual as almas evoluem, passando de corpo em corpo no correr da eternidade. Mesmo essa idéia sendo diametralmente oposta à ressurreição cristã, onde a pessoa deve voltar à terra, a exemplo do que ocorre com Jesus tal como relatado no Evangelho.

Espiritólico é o espírita que freqüenta as missas católicas, batiza os filhos na igreja.

Ao todo, 44% dos católicos acreditam totalmente na reencarnação, número que cai para 15% entre os evangélicos pentecostais e chega a 93% entre os que se declaram espíritas.

No Brasil, porém, é possível crer nas duas coisas - 81% dos espíritas e 95% dos católicos acreditam que Jesus ressuscitou após morrer na cruz. Em compensação, 48% das pessoas que se declaram espíritas possuem algum santo de devoção.

Mesmo 8% dos evangélicos pentecostais, conhecidos pelo fervor ao credo que se caracteriza, entre outros itens, por condenar a adoração de imagens, têm um santo.

Ary Dourado, presidente da Associação de Editoras, Distribuidoras e Divulgadores do Livro Espírita, afirma que os neologismos ajudam a explicar por que 4 milhões de livros espíritas foram vendidos em 2006 ainda que os membros deste credo não passem de 3 milhões, segundo o censo de 2000. "Há muitos fiéis de outras religiões que freqüentam os centros espíritas", diz Dourado. "Até mesmo pastores de igrejas evangélicas, embora mais discretamente. Isso acaba gerando um interesse muito grande pela doutrina espírita".

Embora o conceito de Céu e o Inferno não faça sentido para o espiritismo, 39% dos seguidores de Allan Kardec (1804 - 1869) crêem no céu, mesmo número dos que crêem no inferno."

Fonte: Jornal Folha de São Paulo - Caderno Especial "Religião" - 06 de Maio de 2007.
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Victor Passos em 10 de Julho de 2007, 11:29
Ola amigo MOURA
Muita paz e harmonia

    [size=10pt][size=10pt][size=10pt]      Entendo o seu ponto de vista e porque na minha forma de ser não sou hipocrita aqui vai a minha opinião sincera , e este dialogo aberto com quem quero aprender , pela sua força e sinceridade e repositor da Codificação conciso.

           “Conheceis a verdade e a verdade vos salvara”João 8;32

     Nem templos de pedra, nem rituais, respeito pelos outros credos, por que apesar de Filosofias diferentes ,todas as que abraçam a transformação do homem para melhor , são oportunas.
Deus...Ala...Krishna...Buda...Confúcio...António ,não importa o nome , mas a incidência da Criação em sua enormidade.
   Temos que ser mais objectivos e menos reflexivos, os espiritecos ou os catolispiritas , sempre existirão , porque quem de nós não veio da sua imagem, do seu dogmatismo exacerbado ,das penas eternas ,das confissões, dos baptismos, das velas ,das hóstias!....
Já para não falar dos donos da Igreja Inquisitória!...No Espiritismo ,não temos ,essa falácia da numeralogia, que quantos mais melhor, temos sim, poucos , mas bons.
   O proselitismo de ganhar adeptos não faz falta à Doutrina. Reconheço que temos que homogenizar a mensagem Espirita e ser esclarecedores concisos da Codificação.
    Realmente os milhões de obras saídas , especialmente no Brasil, dá a impressão que no Brasil é Patria dos espiritos Psicografos, porém nos ensinaram que devemos ler de tudo , mas testar o que vem do bem e seja valido para o aprendizado , e não sou quem o diz.Isto sem querer criticar, apenas solicitar à reflexão!
   A amplitude do que é semeado é que é de todo controversa , quando se afasta dos princípios da Codificação. Mas nada temos a temer, porque estou plenamente de acordo com Kardec e vamos ver a seguir o que ele nos ensina com o abraço dos espiritos superiores;
[/size][/size][/size]



O Espiritismo, com efeito, não pede para ser aceito cegamente. Ele apela para a discussão e a luz.

"Em lugar da fé cega, que anula a liberdade de pensar, ele disse: Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade. À fé, é necessária uma base, e essa base é a inteligência perfeita do que se deve crer; para crer, não basta ver, é preciso sobretudo compreender."

(O Evangelho Segundo o Espiritismo.)

É, pois, com justiça que podemos considerar  o Espiritismo como um dos mais poderosos precursores da aristocracia do futuro, quer dizer, da aristocracia intelecto-moral

Todas as doutrinas têm o seu Judas; o Espiritismo não poderia deixar de ter os seus, e não lhe faltaram. São os espíritas de contrabando, mas que tiveram também a sua utilidade; ensinaram o verdadeiro espírita a ser prudente, circunspecto, e a não se fiar nas aparências.
Em princípio, é necessário desconfiar dos ardores muito fervorosos que, quase
   Mas, qual será a consequência desse estado de coisas? Sem contradita, as intrigas dos falsos irmãos poderão trazer, momentaneamente, algumas perturbações parciais. Por isso, é preciso fazer todos os seus esforços para frustrá-las tanto quanto possível; elas, porém, não terão, necessariamente, senão um tempo e não poderão ser prejudiciais para o futuro: primeiro, porque são manobra da oposição, que cairá pela força das coisas; além disso, o que se diga ou o que se faça, não se poderia
tirar, à Doutrina, o seu carácter distintivo, a sua filosofia racional e lógica, a sua moral consoladora e regeneradora.
     Hoje, as bases do Espiritismo estão colocadas de maneira inabalável; os livros escritos sem equívoco e colocados ao alcance de todas as inteligências, serão sempre a expressão clara e exacta do ensino dos Espíritos, e o transmitis intacto àqueles que virão depois de nós.
   Não é preciso perder de vista que estamos num momento de transição, e que nenhuma transição se opera sem conflito. Não é preciso, pois, se admirar ao ver sem agitarem certas paixões: as ambições comprometidas, os interesses confundidos, as pretensões iludidas; mas, pouco a pouco, tudo isso se extinguirá, a febre se acalma, os homens passam e as ideias novas ficam. Espíritas, se quereis ser invencíveis, sede benevolentes e caridosos; o bem é uma couraça contra a qual virão sempre se
quebrar as manobras do malevolência!...

   Sede, pois, sem temor: o futuro está para nós; deixemos, os nossos adversários se debaterem sob a opressão da verdade que os ofusca; toda oposição é impotente contra a evidência, que triunfa inevitavelmente pela própria força das coisas. A vulgarização universal do Espiritismo é uma questão de tempo, e neste século, o tempo caminha a passos de gigante sob o impulso do progresso.

ALLAN KARDEC.

CONTINUA
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Victor Passos em 10 de Julho de 2007, 11:31
continuação

  O Espiritismo não pode escapar a essa lei, à lei da criação. Implantado sobre um solo ingrato, é preciso que haja suas más ervas, seus maus frutos. Mas também, cada dia se roçam, se arrancam, se cortam os maus ramos; o terreno se surriba insensivelmente, e quando o viajor, fatigado das lutas da vida, encontrar a abundância e a paz à sombra de um fresco oásis, virá estancar a sua sede, enxugar
seus suores, nesse reino lenta e sabiamente preparado; ali o rei é Deus, esse dispensador generoso, esse igualitário judicioso, que sabe bem que o trajecto a seguir é doloroso, mas fecundo; penoso, mas necessário;


Projecto - 1868

Um dos maiores obstáculos que podem entravar a propagação da Doutrina, seria a falta de humildade; o único meio de evitá-la, senão para o presente, pelo menos para o futuro, é de formulá-la em todas as suas partes, e até nos mais minuciosos detalhes, com tanto de precisão e de clareza, que toda interpretação divergente seja impossível.

 Se a doutrina do Cristo deu lugar a tantas controvérsias, se é ainda hoje tão mal interpretada , porque nos preocupar-mos.

Só o Espiritismo, bem entendido e bem compreendido, pode remediar esse estado de coisas, e se tornar, assim como disseram os Espíritos, a grande alavanca da transformação da Humanidade. A experiência deve nos esclarecer sobre a marcha a seguir; mostrando-nos os inconvenientes do passado, diz-nos claramente que o único meio de evitá-los para o futuro, é assentar o Espiritismo sobre as bases sólidas de uma doutrina positiva, nada deixando ao arbítrio das interpretações. As
dissidências que poderiam se levantar se fundirão, por si mesmas, na unidade principal que será estabelecida sobre as bases mais racionais, se essas bases são claramente definidas e não deixadas no vago. Ressalta, ainda, dessas considerações que esta marcha, dirigida com prudência, é o mais poderoso meio de lutar contra os antagonistas da Doutrina Espírita. Todos os sofismas virão se quebrar contra os princípios aos quais a sã razão não poderia nada encontrar para censurar.

OBRAS POSTUMAS-ALLAN KARDEC
EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO

MUITA PAZ
VICTOR PASSOS
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Mourarego em 10 de Julho de 2007, 17:29
Que rufem os tambores!!
Amigo Victor, suas palavras, me deixam muito alegre. Temos aqui no forum, cabeças centradinhas como a da Susana, da Cris, da Olga, do Vitor Santos, e de tantos outros.
Cabeças que lêem André Luiz, Joanna e Emmanuel, que recitam Maria Dolores, e Neio Lúcio, mas que os reconhecem como interpretes de segmento mais voltado ao espiritualismo, de onde se origina a especialidade para mim mais importante, o Espiritismo. Dessa forma se pode ler de tudo, mesmo ao execrado Ramatis, que de idiota nada tem. O saber se pautar na doutrina é oq ue serve de pano de fundo a fóruns como este, não o apenas bater papo, "jogando conversa fora", quer dizer gastando o tempo a tergiversar somente.
Tua entrada veio dar mais impulso num tipo de conversa que gostaria de já a ver implantada há mais tempo. Quem observa com olhos de observador, nota que em tuas respostas trazes a doutrina, indicando a obra básica em que se apoiam tuas idéias, este o papo doutrinário, que não remonta a nos fazer ortodoxos, como uns me entendem, e se ser ortodoxo é levar a doutrina como ela é podemo ter certeza, sou um deles.
Quando tenh9o sob minha visão tuas respostas e a de uns outros desse fórum, penso que ainda há luz no fim do túnel e esse sentir me deixa mais tranqüilo mas mais consciente do trabalho que todos devemos executar.
Por exemplo, está em teste uma sala virtual pelo software Paltalk, aberta específicamente para os nossos amigos desse fórum. Vem sob o comando e batuta da Crisar, e logo vamos estar abrindo para quem dela quiser participar. A primeiros passos conversaremos mais soltamente, mas a partir do tempo em que todos já se tenham como conhecedores do programa, poderemos por ela manter os estudos das obras básicas, pois a voz, que é um dos elementos de melhor compreensão, será utilizada por todos, ajudando no entendimentos das idéias e falicitando a velocidade da comunicação.
Assim o Fórum Espírita.Net, trabalha por sua equipa, a fazer crescer o número de ferramentas que nos possam facilitar o convívio e o estudo, tornando-nos mias amigos, pelo conhecimento da voz e mais fortificados no estudo, por fazê-lo em grupo e por voz e texto.
Bem amigo, novamente me excedo no tamanho do texto, quando apenas queria agradecer a ti pelo teu trabalho e aos outros pela lisura no comportamento.
Muita paz,
Moura
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: filhodobino em 27 de Agosto de 2010, 22:29
Amados irmãos, companheiros das lidas do aprendizado das coisas do Espírito.
Na simples opinião de um estudante, me manifesto sobre este assunto, posto que o que me trouxe ao Espiritismo, foi a liberdade que compreendi nas obras básicas incentivando a reflexão, que me tolhia em todas as outras.
Eu penso que o mérito da Evolução que esta doutrina experimentou até aqui, foi exatamente este senso de proporcionar liberdade de pensamento sem dogmas ou regulações.. guiando-nos a  compreender com discernimento o que seria experiencição pessoal e o que é doutrinário que carece de comprovação...
Outro mérito da evolução desta doutrina foi a preocupação constante em aproximar a ciência e a religião, agora sendo discutida como nunca antes vista.
anexo um pdf para não me alongar e demonstrar como a ciência tem se preocupado em encontrar meios de nos compreender...
Pela diversidade com que os pensamentos das coisas atinentes ao Espírito alcançou, a ciência  não poderia tentar nos entender, senão pela AlTERIDADE.
Vivemos uma excelente oportunidade de aproximação entre a religiosidade do povo e a ciência,  então me confraternizo, com meus amados irmãos pela aceitação e pontuação adequada que estão dando às criticas, normais, como Kardec mesmo afirmou...
Vamos também exemplificar pela alteridade e oportunizar que a religião e a ciência se aproximem e criem condições para aceitabilidade geral de algo que não é de nenhuma religião, posto que o Espírito é a criação de Deus...
Amados quando é que uma escola publica aceitaria tese e workshop acerca do que o Espiritismo ensina há apenas 150 anos às claras, e os iniciados secretos desde sempre?
Saúde e Paz!
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Silvio Matos em 24 de Setembro de 2010, 03:46
Catopírita é o católico que freqüenta um centro espírita e tem uma certa simpatia pelo conceito de reencarnação, segundo o qual as almas evoluem, passando de corpo em corpo no correr da eternidade. Mesmo essa idéia sendo diametralmente oposta à ressurreição cristã, onde a pessoa deve voltar à terra, a exemplo do que ocorre com Jesus tal como relatado no Evangelho.
Espiritólico é o espírita que freqüenta as missas católicas, batiza os filhos na igreja.

Pois é Mano Moura;

Na minha opinião o Catopírita e o Espiritólico não estão sendo coerentes com a Igreja Católica e nem com o Espiritismo.
Falta o bom senso!
Abração

Padre Alberto Gambarini
extraído do livro "Perguntas e respostas sobre a fé"

Então existe a manifestação de espíritos?
Aqui é preciso ter claro dois pontos:
a) Algumas incorporações(baixar espírito) não passam de um condicionamento psíquico produzido pela própria pessoa ou pelo ambiente do centro espírita ou do terreiro.
b) Existem aquelas manifestações de espíritos que são manifestações de maus espíritos. Os espíritas geralmente dizem:"Existem bons e maus espíritos, nós lidamos somente com os bons". O que é uma contradição, pois os bons espíritos conhecem a Palavra de Deus, e não a desobedecem.

A Bíblia sempre nos diz que existem anjos que podem com a permissão de Deus comunicar-se conosco. Por exemplo, em Lc 1,26, o anjo Gabriel é enviado a Maria, mãe de Jesus. A diferença entre essa aparição bíblica e o que acontece nos centros ou terreiros é evidente: Maria não evocou e nem incorporou, ele foi enviado por Deus; já nos centros e terreiros os espíritas são evocados, e isto é proibido pela Palavra de Deus:(Dt 18,10-14; Lv 19,31; Lv 20,6; Lv 20,27).
A atitude correta é não se envolver com essas práticas e destruir todos os objetos a ela ligados, e estar unidos a Jesus, pela prática da sua Palavra.


Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Dulcinha em 25 de Setembro de 2010, 02:35
Paz, irmãos!

Irmão Moura, esse tópico é sempre oportuno, e diria que especialmente agora quando vejo pipocarem pelo forum críticas sobre sua postura para com diversos posts.
Admiro muito seu conhecimento e acompanho sempre que possível suas postagens, pois, entre outros irmãos, você nos traz a contribuição da DE, o que sempre me enriquece. Às vezes a forma como você fala me choca pela crueza, mas nunca pelo ensinamento. Cabe a você refletir sobre isso, sem dúvida, pois para quem está no início do aprendizado, uma palavra mal colocada, embora coberta de razão, pode fazer a pessoa simplesmente desistir. Sei que seu objetivo é o oposto disso em termos de divulgar a DE, não é?
Mas amo muito você e todos os nossos irmãozinhos que vêm aqui todos os dias em busca de convivência, e por isso peço a todos que leiam o tópico e reflitam sobre os catopíritas, espiritólicos e toda sorte de seres confusos e desorientados que, com nossa contribuição séria, humilde, e corretamente fundamentada, poderão ser esclarecidos.
Muita luz e muito amor em seus corações!!
Dulce.
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: pretoriano em 26 de Setembro de 2010, 21:37
Ola amigos,

Olha o moura esta corretíssimo, mas não da pedir ou exigir q os espiritas do dia para noite deixem para tras
o ranso de costumes empregnados. Tudo ao seu tempo. Agora os catolicos que frequentam os CE que sejam
repreendidos pela ICAR, o senhor Jonas Habib adoraria passar um sermão.
Só nao concordo em desconsideração com quem ainda nao despertou para a crucialidade das obras
de kardec e por isto acabam lendo outros livros, que no fundo ajudam a gerar este espiritismo que
temos hoje.
 Exigir que os espiritas, de hoje, sejam exatamente como querem os espiritos superiores é dar um
passo maior que a perna, mas podemos amenizar.
Título: Re: "catopiritismo" e "espiritolicismo"
Enviado por: Ignarus em 29 de Setembro de 2010, 23:54
Pois é Mano Moura, quando alertamos para o fato de que estão transformando o espiritismo numa seita igrejeira por falta de estudo e consciência somos taxados pejorativamente de "ortodoxos". Quando, em conversa com dirigentes de CEs, expomos estes fatos viram as costas e fecham os livros da Codificação. Será que a FEB não vê isso tudo? Será que a atitude "piegas" de angariar adeptos através de conceitos espiritualistas e palestras cheias de verborragias inúteis ressaltando apenas que é necessário sofrer para evoluir vai conseguir manter o espiritismo conforme O Espirito de Verdade nos entregou?

Às vezes tenho dúvidas que o Brasil é a maior nação espírita do mundo.

Abçs