Forum Espirita

CONVÍVIO => Apresentação => Tópico iniciado por: Andrea em 19 de Fevereiro de 2008, 15:05

Título: Apresentação
Enviado por: Andrea em 19 de Fevereiro de 2008, 15:05
Olá a todos! Sou nova por aqui e gostaria de partilhar experiências com aqueles que antes de conhecerem a doutrina espírita pertenceram a outra religiões com opiniões severas em relação ao espiritismo. Tem sido difícil para mim enfrentar a família e os amigos que ainda prezo tanto, mas não aceitam minha nova postura. Evidentemente, não quero criticar nossos irmãos de outras religiões, apenas saber como alguns de vocês venceram as oposições.
Um abraço fraternal a todos.

Andrea :D
Título: Re: Apresentação
Enviado por: Gigii em 19 de Fevereiro de 2008, 15:59
Olá Andrea, seja bem vinda!  :)

Sem dúvida deve ser dificil a convivência com quem não aceita as nossas ideias, ou com quem as não compreende.

O conselho que o próprio espiritismo lhe dá é que seja você mesma. Use do seu exemplo, na vida diária, para despertar nos outros a vontade de partilhar do conhecimento que já adquiriu. Nada imponha, mas também não é obrigada a sugeitar-se a rituais ou a aceitar ideias com as quais discorda.

Por vezes leva tempo, mas mais cedo ou mais tarde olharão para si como um exemplo a seguir.

Conta Allan Kardec, na Revue Spirite, que o ainda jovem Gabriel Delanne, um dia questionado sobre o que fazia o seu pai, ele respondeu: é espirita!

Então...sejamos espiritas em todo o lugar, a toda a hora, sem receios, porque a felicidade da alma contagia pela alegria e pelo gosto de simplesmente fazer o bem.

Beijinhos  :-*
Gi
Título: Re: Apresentação
Enviado por: Ivi em 19 de Fevereiro de 2008, 16:14
Oi Andréa querida !

Tenho certeza que encontrará aqui, como eu encontrei, respostas e aprendizados importantes e acalentadores.
Todo o pessoal do site é extremamente hospitaleiro e você estará muito a vontade para colocar suas dúvidas diante da sua situação.
Como bem disse nossa amiga Jeanette, 'seja você mesma', em qualquer situação.
'Ainda não vencemos as oposições', querida. Estamos ainda em processo de recuperar nossos erros e conviver com erros de outros irmãos.

Que bom tê-la conosco. Seja muito, muito bem vinda !  ;)

Obrigada pela MP.

Beijos
Ivi
Título: Re: Apresentação
Enviado por: Vitor Santos em 19 de Fevereiro de 2008, 17:21
Olá Andrea

bem vinda

Faço minhas as palavras da Jeannete. Sobretudo estas:

Citar
Por vezes leva tempo, mas mais cedo ou mais tarde olharão para si como um exemplo a seguir

Quando o meu filho trouxe para casa o Livro dos Espiritos, eu identifiquei-me de imediato com o mesmo, pois ansiava por encontrar aquilo que já procurava há tempo.

Uma das consequências, foi deixar de fumar, pois percebi que isso era uma forma de suicidio lento e que não era apropriado. Já lá vão 8 anos e nunca mais toquei nos cigarros, libertando-me, com a ajuda de Deus, através dos Bons Espiritos e do meu anjo guardião, do vicio que me escravizava.

Ainda hoje as pessoas têm dificuldade em compreender como é que eu, um fumador de stress, quase compulsivo, larguei o vicio assim tão rápida e eficazmente. Não tenho dúvidas que a minha fé me salvou. Desta forma tive oportunidade de falar em espiritismo a algumas pessoas que me deram abertura para isso.

O nosso exemplo é a garantia que as pessoas precisam, pois religiosos de garganta há aos milhões. É claro que continuo cheio de imperfeições para resolver, pois ninguém se transforma de um dia para o outro. Mas o que interessa é que as pessoas que nos conhecem, constatem em nós que há evolução, embora gradual.

Alguns pais e educadores têm dificuldade de perceber que as crianças aprendem com as acções dos educadores e não com a conversa, por melhor que seja a intenção por detrás da mesma. Assim é com as pessoas que nós queremos ajudar, levando-os ao conhecimento do espiritismo. Mostrar como é, é a melhor via. Dizer como é, mostrando o contrário no dia a dia, descridibiliza a nossa mensagem.

De todos os exemplos o que eu acho mais importante e o que merece o maior esforço é o perdão, a não violência e a não vingança. Pois ao atingir este objectivo poderemos quebrar o ciclo de violência. A vingança só trás mais vingança e mais violência. Não julguemos, não critiquemos, não condenemos. Mas não sejamos cumplices do mal.

bem hajam