Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 31 de Janeiro de 2013, 18:12

Título: Vida em Marte?
Enviado por: dOM JORGE em 31 de Janeiro de 2013, 18:12
                                                                   VIVA JESUS!




              Boa-tarde! queridos irmãos.



                     Vida em Marte?

 
Desde a década de 60, o homem, através de missões espaciais, vem tentando desvendar os mistérios que vão além do planeta azul. O primeiro passo importante foi a conquista da Lua em 20 de julho de 1969, quando o famoso astronauta americano Neil Armstrong pisou no satélite terrestre e pronunciou uma das frases mais famosas do século XX: “Este é um pequeno passo para o homem, um salto gigantesco para a humanidade”. A partir do mesmo ano, o homem deu a largada para conquista do planeta Marte.

Sucessivas tentativas foram realizadas ao longo dos anos, porém o que se conseguiu nesse período foi apenas penetrar na órbita do planeta vermelho. Até que, no ano de 2004, pela primeira vez, as sondas Spirit e Oportunity, lançadas juntas pela NASA, conseguiram tocar o solo marciano com sucesso e em condições de realizar a missão de enviar imagens, coletar amostras e, quem sabe, dar a notícia que todos esperam: a de que há vida fora da Terra. Por último, em agosto de 2012, o robô Curiosity passou a integrar a missão, substituindo a sonda Spirit, que parou de funcionar em 2010.

Mesmo com os avanços tecnológicos nas últimas décadas e com a dedicação de abnegados cientistas de várias partes do mundo, as missões em Marte não trouxeram ainda grandes revelações. Tudo o que foi desvendado até o momento resume-se na existência de um lago congelado e na presença de fósseis de possíveis bactérias pertencentes a um passado remoto. Marte ainda é considerado, aos olhos dos seres humanos, um planeta inóspito, que exala gases tóxicos, arenoso, gelado e inabitado.

Certamente, diante dessas considerações, o caro leitor está se perguntando sobre o que a NASA deve encontrar por lá e se é mesmo possível a existência de alguma forma de vida em Marte. Todos esses fatos, evidentemente, despertam curiosidades, dividem opiniões e nos convidam a uma breve reflexão, partindo do ponto de vista espírita.

Devemos salientar, antes de mais nada, que Jesus Cristo já anunciava em sua passagem pela Terra, que o homem não está sozinho no universo.  Prova disso são os registros nas escrituras sagradas contidos em Jo, 14: 1-a 3: “Há muitas moradas na casa de meu Pai”.

Analisando essa afirmativa, a casa de Deus seria a imensidão intraduzível do universo. Os variados planetas distribuídos em incontáveis sistemas correspondem às diversas moradas referidas pelo Nazareno, o que mais tarde foi esmiuçado pelos Espíritos Superiores através de “O Livro dos Espíritos”, capítulo III, Da Criação - Pluralidade dos Mundos:

55. São habitados todos os globos que se movem no espaço?

– “Sim e o homem terreno está longe de ser, como supõe, o primeiro em inteligência, em bondade e em perfeição. Entretanto, há homens que se têm por Espíritos muito fortes e que imaginam pertencer a este pequenino globo o privilégio de conter seres racionais. Orgulho e vaidade! Julgam que só para eles criou Deus o Universo.”

De fato, seria muita pretensão pensar que na infinidade do Universo o planeta Terra, dentre os inumeráveis planetas, seria o único mundo habitado. Mais do que pretensão, seria duvidar da grandeza e da perfeição do Criador, pois Ele desempenha um papel preponderante no Universo, o que exclui totalmente a ideia de inércia ou inatividade de qualquer que seja a sua criação.

Mas se todos os globos são habitados, como afirma a espiritualidade através da codificação, por que até agora não foi comprovada a existência de vida em Marte?

A grande questão é que ao longo dos anos a sociedade veio construindo uma ideia errônea de possíveis seres extraterrenos. Os filmes de ficção idealizaram criaturas, geralmente más, com corpos físicos densos assemelhando-se aos corpos humanos. Cabeça grande, corpo franzino, olhos compridos, membros alongados. Essa é a imagem que vem na mente da maioria das pessoas quando tratam do assunto.

Mas a resposta a este questionamento também se encontra no mesmo Capítulo de “O Livro dos Espíritos”:

56. É a mesma a constituição física dos diferentes globos?

– “Não; de modo algum se assemelham.”       

57. Não sendo uma só para todos a constituição física dos mundos, seguir-se-á tenham organizações diferentes os seres que os habitam?

– “Sem dúvida, do mesmo modo que no vosso os peixes são feitos para viver na água e os pássaros no ar.”

Indiscutivelmente, a composição dos corpos desses seres não se parece com a composição de nossa matéria, uma vez que as condições físicas, químicas e climáticas dos variados planetas são diferentes da Terra. Continuemos com o exemplo dos peixes que têm sua organização física projetada para viver nas águas. Percebemos que esta espécie não é capaz de viver mais do que alguns minutos fora do ambiente que lhe é propício, assim como não somos capazes de viver dentro da água. Deste modo, o homem dificilmente encontrará um marciano com características físicas semelhantes à de um terráqueo.

Emmanuel (guia espiritual de Chico Xavier) confirma esta tese no livro que tem o seu próprio nome: “Há mundos incontáveis e muitos deles formados de fluidos rarefeitos, inatingidos, na atualidade, pelos vossos instrumentos de ótica”.

Outro ponto fundamental e talvez o mais importante a se considerar é que na medida em que o Espírito evolui a vestimenta física se torna mais etérea, ou seja, quanto mais adiantado o corpo espiritual, menos densa é a matéria em que ele habita transitoriamente, sobrepondo-se as faculdades do Espírito à matéria.

Nas psicografias xavierianas, encontramos alguns relatos de Espíritos que apontam o planeta Marte como um planeta que está muito à frente da Terra evolutivamente. No ano de 1935 o Espírito de Maria João de Deus (mãe de Chico Xavier) na obra “Cartas de uma Morta” descreve algumas características do planeta vermelho:

“Todavia, o que mais me admirou não foram as expressões físicas deste planeta, tão adiantado em comparação com o vosso. Nele a sociedade está constituída de tal forma, que as guerras ou os flagelos seriam fenômenos jamais previstos ou suspeitados. A vibração de paz e de harmonia que ali se experimenta irradia aos corações felicidades nunca sonhadas na Terra. A mais profunda espiritualidade caracteriza essa humanidade, rica de amor fraterno e respeito ao Criador”.

O Espírito de Humberto de Campos, no livro “Novas Mensagens”, publicado em 1939, também se refere a Marte como sendo um dos planetas mais adiantados dentro do sistema solar:

“Tive, então, o ensejo de contemplar os habitantes do nosso vizinho, cuja organização física difere um tanto do arcabouço típico com que realizamos as nossas experiências terrestres. Notei, igualmente, que os homens de Marte não apresentam as expressões psicológicas da inquietação em que se mergulham os nossos irmãos das grandes metrópoles terrenas. Uma aura de profunda tranquilidade os envolve. É que, esclareceu o mentor que nos acompanhava, os marcianos já solucionaram os problemas do meio e já passaram pelas experimentações da vida animal, em suas fases mais grosseiras. Não conhecem os fenômenos da guerra e qualquer flagelo social seria, entre eles, um acontecimento inacreditável”.

Podemos concluir que, sendo Marte um planeta mais adiantado que a Terra, seus habitantes também o são, bem à frente em capacidade moral e intelectual. O que nos leva a confirmar a afirmação de Emmanuel, o qual refere que a densidade de seus corpos não pode ser ainda constatada pelos olhos grosseiros do homem, como acontece no caso dos homens encarnados, que não são dotados de faculdade mediúnica e não conseguem enxergar o plano espiritual por estarem em outra vibração, explicando, assim, a ausência da comprovação de vida em Marte até agora.

Felizmente, a Providência Divina em sua infinita sabedoria e bondade não permitiria a uma sociedade pouco desenvolvida e que passa por um processo evolutivo ainda doloroso, caracterizado por conflitos e mazelas, reflexos das ações de seu próprio povo, atrapalhar a evolução de um planeta adiantado intelectual e moralmente. Para o ser humano, por enquanto, fica apenas a certeza anunciada por William Shakespeare: “Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que supõe nossa vã filosofia”.

 

Referências: 

O Livro dos Espíritos – Allan Kardec

Cartas de uma Morta – Chico Xavier, pelo Espírito Maria João de Deus

Emmanuel – Chico Xavier, pelo Espírito Emmanuel

Novas Mensagens – Chico Xavier, pelo Espírito Humberto de Campos



                     André Luiz Alves Jr.







                                                                                                    PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: eldercoutinho em 02 de Fevereiro de 2013, 22:46
Já li que em uma das revistas espíritas informaram a Kardec que Marte era um planeta inferior à Terra. Júpiter, morada atual de Mozart, seria superior.
E aí, como ficamos?
 ???
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 10 de Fevereiro de 2013, 13:10
Na resposta dos Espíritos, em nenhum momento se fala em outra dimensão, e nem em um mundo espiritual.
Ambientes de vida diferentes, mas não dimensões diferentes. Não se pode comparar a água e o ar com outra dimensão, porque podemos sentir os dois.
Só acredita na NASA quem entende o que os Espíritos responderam de uma maneira muito pessoal e ensina e divulga o Espiritismo dessa maneira. Os Espíritos não disseram o que a NASA divulga, mas, para esses espíritas, vale o que ela publica.
Só acredita na NASA quem entende que "não são nem da mesma matéria" significa "são de outra dimensão". Elementos químicos conhecidos ou não por nós, dispostos de maneira diferente podem constituir matéria diferente da que conhecemos, mas nem por isso invisível aos nossos olhos.
A NASA mente e muitos espíritas embarcaram nessa mentira. Nós provamos isso na página 3, no Responder #30 e #31 deste link
http://www.forumespirita.net/fe/jornal-das-boas-noticias/frei-beto-e-a-pluralidade-dos-mundos-habitados/30/

Muita paz.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 15:40
Ganimedes,
se fossemos todos da mesma matéria nossos órgãos poderiam ser transplantados sem problemas e sabemos que a coisa não é bem assim...
Quando alguns tocam no tema vida e Marte, seguem várias linhas de raciocínio que vão do puramente científico ao puramente místico, por isso tanta desinteligência.
Uns querem ver figuras verdes ou ciunzas com grandes olhos ovalados, outros pensam que se há vida quem sabe,m possam com o tempo, importar de Marte um novo Pelé ou um novo Ayrton Senna, quem sabe...
Vida não é só a inteligente, e para nós, quando a DE fala sobre vida, faz também esses senão.
Nós temos de saber das duas partes.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 10 de Fevereiro de 2013, 16:16
Já li que em uma das revistas espíritas informaram a Kardec que Marte era um planeta inferior à Terra. Júpiter, morada atual de Mozart, seria superior.
E aí, como ficamos?
 ???

Pois é. Até onde sei, esta informação teria vindo de um espírito: Georges.
O problema é que tem se tratado a informação de Georges como ditada pelo Espírito da Verdade, dando a ela uma credibilidade inquestionável e absoluta.
Não custa lembrar que temos na Gênese uma informação sobre os cometas que já sabemos não se coadunar com as descobertas da ciência, portanto se o espírito que se apresentou como Galileu estava equivocado, não vejo porque Georges não poderia estar.

P.S: Se alguém souber mais detalhes sobre esta comunicação em especial seria muito importante para a discussão.

paz e luz
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 16:21
Exatamente Susana,
e esta troca de autor, é exatamente para conferir a Georges, que não era senão um Espírito mediano, o grau que é conferido ao Espírito A Verdade.
Assim também acontece com Galilaeu que apesar de ser mais intelectualizado que Georges, não estaria também na faixa de Espírito Superior.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Vitor Santos em 10 de Fevereiro de 2013, 16:32
Olá

A questão da vida em Marte, na minha opinião, deve ser tomada como um equivoco dos espiritos que participaram na obra da codificação, até melhor explicação.

A questão é levantada num comentário de Allan kardec. E não é transcrita, no LE, a mensagem dos espiritos que falaram sobre isso. Por alguma razão foi esta a opção de Allan Kardec. Quem sabe se intuição não lhe confirmava estas afirmações e por isso ele deixou apenas o comentário...

Citar
(1) Segundo os Espíritos, de todos os mundos que compõe o nosso sistema
planetário, a Terra é dos de habitantes menos adiantados, física e moralmente. Marte lhe
estaria ainda abaixo, sendo-lhe Júpiter superior de muito, a todos os respeitos. O Sol não
seria mundo habitado por seres corpóreos, mas simplesmente um lugar de reunião dos
Espíritos superiores, os quais de lá irradiam seus pensamentos para os outros mundos, que eles dirigem por intermédio de Espíritos menos elevados, transmitindo-os a estes por meio do fluido universal. Considerado do ponto de vista da sua constituição física, o Sol seria um foco.

bem hajam
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 16:41
Sim Vitor também vejo por este prisma.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: MarcosBorges em 10 de Fevereiro de 2013, 16:49
Oi Moura,

"se fossemos todos da mesma matéria nossos órgãos poderiam ser transplantados sem problemas e sabemos que a coisa não é bem assim..."

Todos nós somos feitos da mesma materia mas isso não quer dizer que todos somos compativeis para o transplante de órgãos. A diferença está na estrutura e organização e não na composição.

Uma mesma materia pode conter os mesmos elementos quimicos na mesma quantidade e mesmo assim serem diferentes no posicionamento espacial dos mesmos elementos, manifestando diferentes funções. Este ultimo é que faz a diferença em ser compatível ou não no transplante de órgãos em relação as moleculas da super familia das imunoglobulinas, complexo principal de histocompatibilidade, que ficam na superficie das celulas e são responsáveis pelo reconhecimento dos antigenos do proprio corpo pelas o sistema imune, assim diferenciado do que é dele o que não é.

Dizer que todos somos feitos na mesma materia está relacionando ao elemento material (partes basicas constituintes) neste caso os elementos quimicos.

"Vida não é só a inteligente, e para nós, quando a DE fala sobre vida, faz também esses senão.
Nós temos de saber das duas partes."

Concordo!!! Mas na RE as comunicações tratam de seres inteligentes encarnados embora inferiores, um exemplo é a comunicação sobre Vênus.

Se por inferiores se refere a vida orgânica em sua expressão mais simpes de organização (aparência de nossas bacterias e protozoarios e alguns metazoarios) ainda não é conclusivo em relação a Marte, mas conforme a ciência tem progredido na compreensão do planeta, tanto na parte geologica como ambiental, as chances são muito remotas. Existem mais possibilidades de vida inferior na lua Europa e Ganimedes do que em Marte em relação a sua geologia e meio ambiente.   

Abraço fraterno

Marcos Borges
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 10 de Fevereiro de 2013, 17:07
Podemos tolerar que se diga que não existe vida inteligente em Marte, mas não podemos aceitar, hoje, que se ensine, no Espiritismo, que existe vida em Marte, mas que ela é de outra dimensão. Mostramos, aqui, neste fórum, que não foi isso que os Espíritos disseram.

Abraços.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 17:16
Ganimedes, 
costuma-se usar o termo dimensão para exprimir, apenas coisa diferente da que conhecemos. Digo costuma-se porsentior erro no uso do termo.
aliás também não se deve, a bem da verdade, usar-se de plural magestático com oreforço a qualquer idéia.
Abraços,
Moura
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 10 de Fevereiro de 2013, 17:58
Moura,
Usa-se o termo para explicar a vida que existe, mas que não podemos ver, porque possui outros parâmetros físicos diferentes do nosso mundo. Se o uso que se faz da palavra 'dimensão' é errado, maior ainda é o erro cometido.
Não é um reforço. Usarei o singular. Isso não tem importância.

Abraços.
Ganimedes ( Equipe Espírita Regenera )
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 18:05
Ganimedes, continuas apenas atendendop aos reclamos do teu íntimo, pois é sabido que quando um termo conhytenha duas coisas a ele ligado, deva-se dar ênfase ao que que quer demonstrar.
No caso do termo vida, para os Espíritas e para a ciência estes conhecem duas formas, que são vida inteligente e vida vegetativa, logo por simplres lógica devamos indicar a que tipo de vida queremos ressaltar. Se isso não tem importância amigo,. podemos tratar por vida a que tenha uma bola num jogo de futebol que dá no mesmo...
abraços,
Moura
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 10 de Fevereiro de 2013, 18:36
Moura,
A vida, isto é, qualquer forma de vida.
O uso do plural não é um reforço. O uso do plural ou do singular não tem nenhuma importância.

Abraços,
Ganimedes ( Equipe Espírita Regenera )
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 18:40
Ganimedes, quando falo em plural magenstático refiro-me a esta parte: "(...) Mostramos, aqui, neste fórum, que não foi isso que os Espíritos disseram (...)"
Espero ter me feito entender.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/accao-do-dia/vida-em-marte/#ixzz2KWU4FKDQ
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 10 de Fevereiro de 2013, 18:53
Moura, para mim e para nossa equipe não foi mesmo.
Mas o que é "plural magenstático"? Aposto que tem um monte de gente lendo isto e também não sabe.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Mourarego em 10 de Fevereiro de 2013, 19:07
Numa explicação simples: Em duas palavras, é o emprego da 1ª pessoa do plural no lugar da 1ª pessoa do singular. Significa dizer “(Nós) queremos manifestar nossa satisfação” em vez de “(Eu) quero manifestar minha satisfação”.

Abraços,
Moura
Moura, para mim e para nossa equipe não foi mesmo.
Mas o que é "plural magenstático"? Aposto que tem um monte de gente lendo isto e também não sabe.

Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 10 de Fevereiro de 2013, 19:14
A partir de agora, usarei o singular.
Abraços,
Ganimedes
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: new em 10 de Fevereiro de 2013, 19:15


Pois é. Até onde sei, esta informação teria vindo de um espírito: Georges.
O problema é que tem se tratado a informação de Georges como ditada pelo Espírito da Verdade, dando a ela uma credibilidade inquestionável e absoluta.
Não custa lembrar que temos na Gênese uma informação sobre os cometas que já sabemos não se coadunar com as descobertas da ciência, portanto se o espírito que se apresentou como Galileu estava equivocado, não vejo porque Georges não poderia estar.

P.S: Se alguém souber mais detalhes sobre esta comunicação em especial seria muito importante para a discussão.

paz e luz

Susana, o que há de errado em A Gênese, no ítem que se refere?
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 10 de Fevereiro de 2013, 19:58

"Por sua natureza fluídica, hoje bem constatada, (cap. VI, nº 28 e seguintes), não é de se temer um choque violento: pois, no caso em que um deles encontrasse a Terra, seria esta que passaria através do cometa, como através de um nevoeiro. "

A Gênese- Cataclismos Futuros

Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: new em 11 de Fevereiro de 2013, 02:35



"Por sua natureza fluídica, hoje bem constatada, (cap. VI, nº 28 e seguintes), não é de se temer um choque violento: pois, no caso em que um deles encontrasse a Terra, seria esta que passaria através do cometa, como através de um nevoeiro. "


A Gênese- Cataclismos Futuros








Vamos primeiro a citação do cap. VI, nº 28. Que se refere ao capítulo atribuído à Galileu:




"(Os cometas)...Vão sucessivamente de sóis em sóis, enriquecendo-se, às vezes, pelo caminho, de fragmentos planetários reduzidos ao estado de vapor, haurir, nos focos solares, os princípios vivificantes e renovadores que derramam sobre os mundos terrestres."




Essa definição de Galileu (Espírito) está completamente, em todos os pontos,  de acordo com a ciência atual.






Citar
Essencialmente, cometas são "pedras de gelo sujo". O gelo dessas pedras é formado principalmente por material volátil (passa diretamente do estado sólido para o estado gasoso) e a "sujeira" é constituída principalmente por poeira e pedras (dos tamanhos mais variados).




[size=medium]  Quando essa "pedra de gelo sujo" (o núcleo do cometa) vai se aproximando do Sol, a temperatura em sua superfície vai aumentando. O dióxido de carbono (CO2, "gelo seco"), que é um dos principais constituintes dos cometas, volatiza a -53oC.

Quando se aproxima suficientemente do Sol dá-se início ao processo de volatização de parte dos constituintes dos cometas. Os gases e grãos libertos do núcleo, devido a esse processo, formarão uma nuvem a sua volta. Chamamos essa nuvem de cabeleira (ou coma) do cometa. Parte do material dessa nuvem será "soprado" pelo "vento solar" no sentido contrário ao que o Sol se encontra, formando a cauda do cometa.

Prof. Renato Las Casas (19/05/2004)
http://www.observatorio.ufmg.br/pas56.htm (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5vYnNlcnZhdG9yaW8udWZtZy5ici9wYXM1Ni5odG0=)

[/size]
Citar
[size=medium]Os fluxos de poeira e gás liberados formam uma enorme e extremamente tênue atmosfera em torno do cometa, chamada de coma, e a força exercida na coma pela pressão de radiação do Sol, e o vento solar, fazem com que uma enorme caudase forme, que sempre aponta para longe do Sol.
Tanto a coma quanto a cauda são iluminadas pelo Sol e podem se tornar visíveis da Terra quando um cometa passa pelo sistema solar interior, a poeira refletindo a luz do sol diretamente e os gases brilhando a partir da ionização.


Apesar do núcleo sólido dos cometas geralmente ter menos de 50 quilômetros, a coma pode ser maior que o Sol, e as caudas iônicas já foram vistas estendendo-se por uma unidade astronômica (150 milhões de quilômetros) ou mais.[9]


]http://pt.wikipedia.org/wiki/Cometa
[/size]
Citar
[size=medium]

As caudas de poeira e gás dos cometas podem ser maiores que a
distância  da Terra ao Sol.
http://www.if.ufrgs.br/oei/hipexpo/cometas.pdf (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5pZi51ZnJncy5ici9vZWkvaGlwZXhwby9jb21ldGFzLnBkZg==)

[/size]
[size=medium]


Isto posto, se pode observar que os cometas são constituídos em grande de parte, de gazes e vapor. Aliás, o núcleo pode ser pequeno e a parte constituída de vapor enorme.

Agora, vamos ao item que trata de Cataclismos Futuros, um parágrafo antes das palavras citadas por você:


"Quanto aos cometas, estamos hoje perfeitamente tranquilos com relação à influência que exercem, mas salutar do que nociva, por parecerem ele destinados a reabastecer os mundos, se assim nos podemos exprimir, trazendo-lhes os princípios vitais que eles armazenam em sua corrida pelo espaço e com o se aproximarem dos sóis."


Também esta perfeitamente coerente com as evidências atuais.:
cometas podem ter dado origem a vida na terra (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS93YXRjaD92PUZCSWRKOFp4VzFvI3dz)


Agora vamos para a precipitada interpretação feita do seguinte trecho, exatamente seguinte ao trecho que postei acima:



"Por sua natureza fluídica, hoje bem constatada, (cap. VI, nº 28 e seguintes), não é de se temer um choque violento: pois, no caso em que um deles encontrasse a Terra, seria esta que passaria através do cometa, como através de um nevoeiro."




Certamente, quando Kardec diz fluídico, ele se refere à sutilidade dos compostos de um cometa. Afinal, Galileu se referiu à vapor. Vimos em todas definicões que os cometas são sim compostos em grande parte de vapor e gases. Só se julgássemos o professor Rivail desprovido de conhecimento espírita para acreditar que ele se referia à elementos espirituais.


Mas para não se ter dúvidas, mas a um dos significados da verbete "fluido", já que "fluídico" se refere à "fluido":
[/size]
Citar
[size=medium]adj. Diz-se dos corpos (gases e líquidos) que, não tendo forma própria, se deformam facilmente.
http://www.dicio.com.br/fluido/ (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5kaWNpby5jb20uYnIvZmx1aWRvLw==)


[/size]
[size=medium]


Agora, à questão do choque violento, também Kardec está, mesmo sem aparelhos adequados,  de acordo com a ciência moderna. Que não devemos temer choques violentos.




Não há nada de absurdo em A Gênese.
Não há detalhismos como nas obras marginais à Doutrina, estes sim, cheios de teorias que se chocam violentamente com a ciência.[/size]
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Fevereiro de 2013, 03:08
Bom, há alguns  anos o choque de um cometa causou um bom estrago em Júpiter.
Dizer que se um cometa colidir com a Terra a atravessará como um nevoeiro é piada né.
Ou melhor, não é piada, é algo sério pois pode causar grandes danos ao planeta.
O cometa que colidiu com Júpiter não o atravessou feito um nevoeiro, pelo contrário, causou bastante estrago:
"Ao longo de seis dias, 21 impactos distintos foram observados, sendo que o maior aconteceu às 07h33min UTC de 18 de julho de 1994, quando o fragmento G colidiu em Júpiter. Esse impacto criou uma mancha escura muito grande de cerca de 12 000 km de diâmetro, e estima-se que liberou energia equivalente a 6 000 000 de megatons de TNT (600 vezes todo o arsenal nuclear do mundo).[18] Dois impactos que aconteceram em um período de doze horas em 19 de julho criaram marcas de impacto de tamanho similar ao tamanho da marca causada pelo fragmento G, e os impactos continuaram até 22 de julho, quando o fragmento W colidiu com o planeta.[19]"

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cometa_Shoemaker-Levy_9
Sugiro clicar no link e ler a matéria completa.

Não me parece que o choque com um cometa seja algo tão inofensivo como a passagem de um nevoeiro.
Na Gênese, a colisão com um cometa foi minimizada em razão de sua suposta natureza fluídica, mas o núcleo não tem nada de fluídico, é composto de rocha, poeiras também e, até onde aprendi nem rocha nem poeiras tem natureza fluídica.

Os cometas possuem um núcleo sólido, portanto dizer que um cometa tem natureza fluídica é um erro.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Fevereiro de 2013, 03:28
Quanto ao vídeo, se o objetivo era sustentar seu ponto de vista não ajudou muito:

"Naquela época o sistema solar era um lugar perigoso.
Planetas eram bombardeados por cometas a toda hora"


Ué, mas os cometas não atravessam os planetas como nevoeiros, sem causar dano nenhum?
Não diz a Gênese que pela sua natureza fluídica não há o que temer? Que não haveria choque violento? Então de que perigo fala a narradora do vídeo? ???
Esta afirmação só reforça o meu comentário, obrigada.

P.S: Não entendi qual foi a do vídeo. Sempre acreditei que a vida na Terra tem origem extraterrestre e que a semente da vida veio de fora.
O questionamento que levantei não é sobre a participação dos cometas na formação da vida nos planetas, mas sobre a informação apresentada na Gênese de que cometas são inofensivos e de que não precisamos nos preocupar com eventuais colisões, pois no caso de ocorrerem será algo imperceptível como atravessar um nevoeiro..
E não questiono isso com base no que acho, mas em evidências já que há pouco tempo o mundo presenciou o estrago que um cometa foi capaz de fazer em outro planeta.
Contra fatos, não há argumentos.

paz e luz
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Fevereiro de 2013, 03:57
Amigos,
Não tenho o propósito de denigrir a DE.
Mesmo que a informação de Galileu não proceda, isso não altera nadica de nada a base da DE.
É que tenho certa resistência a aceitar a opinião pessoal de apenas um espírito, principalmente se a ciência não caminha com ela.
Usei o exemplo de Galileu apenas para reforçar porque não acredito cegamente no que Georges falou sobre Marte.
Vejam bem: temos aproximadamente 10 espíritos que dizem que Marte é mais evoluído que  a Terra e um que diz que não é.
Porque Georges goza de tanta credibilidade? Apenas porque seu relato consta da codificação? Então se quem tivesse se manifestado fosse " Maria de Deus" teríamos hoje na codificação a informação de que Marte era mais evoluído do que a Terra.
Georges era um espírito perfeito? Quantos espíritos confirmaram tudo o que ele trouxe?
É este o ponto que quero levantar. Não questiono a DE, mas questiono o porque de darem uma blindagem a uma informação isolada e a tratarem como verdade absoluta.
O relato de Georges não trata dos princípios da DE e se eventualmente se comprovar que estava errado, não altera em nada as minhas convicções.

paz e luz
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: MarcosBorges em 11 de Fevereiro de 2013, 04:15
Oi New

"Isto posto, se pode observar que os cometas são constituídos em grande de parte, de gazes e vapor. Aliás, o núcleo pode ser pequeno e a parte constituída de vapor enorme."

Mas não é isso que as explicações sobre os cometas quis dizer.

Gases e vapor são produtos da mudança de estado físico dos materiais voláteis que constituem os cometas quando aumenta a sua temperatura devido a aproximação do sol. Os Gases e vapores fazem parte da cauda e coma. Mas na parte mais distante do sistema solar os matérias voláteis estão em estado solido como um grande iceberg não existe coma e nem cauda. Assim cometas não são constituídos em parte de gazes e vapor mais de material volátil em estado solido.

E mesmo que a parte rochosa do cometa seja pequena, alguns dezenas de metros, em comparação aos menos de 50 km citados, o impacto faz um estrago considerável como destruir a cidade de São Paulo.


"Quanto aos cometas, estamos hoje perfeitamente tranquilos com relação à influência que exercem, mas salutar do que nociva, por parecerem ele destinados a reabastecer os mundos, se assim nos podemos exprimir, trazendo-lhes os princípios vitais que eles armazenam em sua corrida pelo espaço e com o se aproximarem dos sóis."

Mas para reabastecer os mundos e trazer os principio vitais, como existem evidências de que ocorreu no passado geológico da Terra, os mesmos tem que entra na atmosfera terrestre e se chocar com ela. O bombardeamento no passado geológico ele teve efeito salutar e hoje só se cair em uma areá não habitada e mesmo assim a parte rochosa do cometa tem que ser bem pequena.


"Por sua natureza fluídica, hoje bem constatada, (cap. VI, nº 28 e seguintes), não é de se temer um choque violento: pois, no caso em que um deles encontrasse a Terra, seria esta que passaria através do cometa, como através de um nevoeiro."

Esta explicação está coerente com a informação que se tinha respeito dos cometas no seculo XIX. Tentar utilizar de conhecimento atual para validar as informações e dá o status de credibilidade não é necessário, pois não deixa possuir valor histórico. A informação está incompleta e imprecisa, não vejo problema nenhum doutrinário em reconhecer isso. Isso não tirar o valor da DE.

Isso acontece com a ciência. A Origem das Especies contem informações muito imprecisas e incompletas sobre hereditariedade mas nem por isso a biologia evolucionista atual tira o valor dos trabalhos de Darwin. Isso acontece na física, na química, nas ciências humanas no séc. XIX.

Abraços fraternos

Marcos Borges





Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Fevereiro de 2013, 12:17
Olá

Que complicação para uma coisa tão simples.

Allan Kardec apenas quis desmistificar aquelas superstições que se geram quando se observa a passagem de um cometa próximo da Terra.

Ainda há pouco, na passagem para o ano 2000 havia pessoas receosas de que a passagem de ano gerasse uma catástrofe. Já em 2012 houve pessoas a adivinhar catástrofes por causa do calendário Maia.

Cada vez que há um fenómeno que sai fora da ordem a que as pessoas estão habituadas elas inventam explicações supersticiosas.

Não é de esperar que Allan Kardec soubesse ao pormenor o que os cientistas de hoje sabem. Mas ele sabia muito, para um homem da época dele. Mas, mais importante e para além disso, ele tinha noção dos limites dele e dos espiritos, e ele mesmo escreveu, no ESE:

Citar
Sabe-se que os Espíritos, em virtude da diferença entre as suas capacidades, longe se acham de estar, individualmente considerados, na posse de toda a verdade; que nem a todos é dado penetrar certos mistérios; que o saber de cada um deles é proporcional à sua depuração; que os Espíritos vulgares mais não sabem do que muitos homens; que entre eles, como entre estes, há presunçosos e sofômanos, que julgam saber o que ignoram; sistemáticos, que tomam por verdades as suas idéias; enfim, que só os Espíritos da categoria mais elevada, os que já estão completamente desmaterializados, se encontram despidos das idéias e preconceitos terrenos; mas, também é sabido que os Espíritos enganadores não escrupulizam em tomar
nomes que lhes não pertencem, para impingirem suas utopias. Daí resulta que, com relação a tudo o que seja fora do âmbito do ensino exclusivamente moral, as revelações que cada um possa receber terão caráter individual, sem cunho de autenticidade; que devem ser consideradas opiniões pessoais de tal ou qual Espírito e que imprudente fora aceitá-las e propagá-las levianamente como verdades absolutas.

bem hajam
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: new em 11 de Fevereiro de 2013, 12:43
Olá

Que complicação para uma coisa tão simples.

Allan Kardec apenas quis desmistificar aquelas superstições que se geram quando se observa a passagem de um cometa próximo da Terra.

Ainda há pouco, na passagem para o ano 2000 havia pessoas receosas de que a passagem de ano gerasse uma catástrofe. Já em 2012 houve pessoas a adivinhar catástrofes por causa do calendário Maia.

Cada vez que há um fenómeno que sai fora da ordem a que as pessoas estão habituadas elas inventam explicações supersticiosas.

Não é de esperar que Allan Kardec soubesse ao pormenor o que os cientistas de hoje sabem. Mas ele sabia muito, para um homem da época dele. Mas, mais importante e para além disso, ele tinha noção dos limites dele e dos espiritos, e ele mesmo escreveu, no ESE:

Citar
Sabe-se que os Espíritos, em virtude da diferença entre as suas capacidades, longe se acham de estar, individualmente considerados, na posse de toda a verdade; que nem a todos é dado penetrar certos mistérios; que o saber de cada um deles é proporcional à sua depuração; que os Espíritos vulgares mais não sabem do que muitos homens; que entre eles, como entre estes, há presunçosos e sofômanos, que julgam saber o que ignoram; sistemáticos, que tomam por verdades as suas idéias; enfim, que só os Espíritos da categoria mais elevada, os que já estão completamente desmaterializados, se encontram despidos das idéias e preconceitos terrenos; mas, também é sabido que os Espíritos enganadores não escrupulizam em tomar
nomes que lhes não pertencem, para impingirem suas utopias. Daí resulta que, com relação a tudo o que seja fora do âmbito do ensino exclusivamente moral, as revelações que cada um possa receber terão caráter individual, sem cunho de autenticidade; que devem ser consideradas opiniões pessoais de tal ou qual Espírito e que imprudente fora aceitá-las e propagá-las levianamente como verdades absolutas.

bem hajam




Exatamente Vitor. Só que aqui neste fórum fraternal, temos que deixar explícito absolutamente todas as ressalvas,  ponderações, caso contrário somos massacrados.



É lógico que em três linhas Kardec não queria fazer um tratado sobre cometas. E ninguém disse que o que ele escreveu é completo.


Mas não é totalmente errado, como alguns desejam. E quanto a Galileu, nenhum erro é percebido.


Ademais, apesar de não estar errado, como a Susana e mais alguns decretaram, se estivesse errado não haveria grandes problemas nesse assunto.


Se Kardec estivesse certo em tudo ele seria um Espírito de primeira ordem.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: new em 11 de Fevereiro de 2013, 13:06
Mas esqueci de citar o ponto capital da discórdia a cerca do que Kardec escreveu sobre cometas.

Que é exatamente o emprego do adjetivo "fluídico" e da expressão "cometas fluídicos".

O pessoal pensou que Allan Kardec virou, nesse momento um místico e confirmou a existência de cometas espirituais.


O que não tem nada a ver. Eles esqueceram que "fluídico" não se refere apenas à matéria do mundo espiritual, mas também ao estados da matéria que vemos e pegamos.

Assim, Kardec não se referia, de nenhum modo, à cometas espirituais.

Esse é o maior ponto de erro de interpretação.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Fevereiro de 2013, 14:08
Oi New

"Isto posto, se pode observar que os cometas são constituídos em grande de parte, de gazes e vapor. Aliás, o núcleo pode ser pequeno e a parte constituída de vapor enorme."

Mas não é isso que as explicações sobre os cometas quis dizer.

Gases e vapor são produtos da mudança de estado físico dos materiais voláteis que constituem os cometas quando aumenta a sua temperatura devido a aproximação do sol. Os Gases e vapores fazem parte da cauda e coma. Mas na parte mais distante do sistema solar os matérias voláteis estão em estado solido como um grande iceberg não existe coma e nem cauda. Assim cometas não são constituídos em parte de gazes e vapor mais de material volátil em estado solido.

E mesmo que a parte rochosa do cometa seja pequena, alguns dezenas de metros, em comparação aos menos de 50 km citados, o impacto faz um estrago considerável como destruir a cidade de São Paulo.


"Quanto aos cometas, estamos hoje perfeitamente tranquilos com relação à influência que exercem, mas salutar do que nociva, por parecerem ele destinados a reabastecer os mundos, se assim nos podemos exprimir, trazendo-lhes os princípios vitais que eles armazenam em sua corrida pelo espaço e com o se aproximarem dos sóis."

Mas para reabastecer os mundos e trazer os principio vitais, como existem evidências de que ocorreu no passado geológico da Terra, os mesmos tem que entra na atmosfera terrestre e se chocar com ela. O bombardeamento no passado geológico ele teve efeito salutar e hoje só se cair em uma areá não habitada e mesmo assim a parte rochosa do cometa tem que ser bem pequena.


"Por sua natureza fluídica, hoje bem constatada, (cap. VI, nº 28 e seguintes), não é de se temer um choque violento: pois, no caso em que um deles encontrasse a Terra, seria esta que passaria através do cometa, como através de um nevoeiro."

Esta explicação está coerente com a informação que se tinha respeito dos cometas no seculo XIX. Tentar utilizar de conhecimento atual para validar as informações e dá o status de credibilidade não é necessário, pois não deixa possuir valor histórico. A informação está incompleta e imprecisa, não vejo problema nenhum doutrinário em reconhecer isso. Isso não tirar o valor da DE.

Isso acontece com a ciência. A Origem das Especies contem informações muito imprecisas e incompletas sobre hereditariedade mas nem por isso a biologia evolucionista atual tira o valor dos trabalhos de Darwin. Isso acontece na física, na química, nas ciências humanas no séc. XIX.

Abraços fraternos

Marcos Borges

Olá Marcos,
Muito coerentes suas observações.
Na parte final do seu comentário você toca justamente no cerne da discussão.
O que disse o espírito estava coerente com o conhecimento da época, mas não com o que sabemos hoje.
Isso invalida a DE? De forma alguma, mas nos mostra que devemos, em alguns casos, tratar as opiniões dos espíritos, mesmo que estejam abrigadas na codificação, como o que realmente são: opiniões pessoais.
Se Galileu pode ter falado alguma coisa que não se verifica verdadeiro hoje, do mesmo modo não acho impossível que Georges também o tenha feito. Pode ser que falou apena o que sabia na época, baseado sem seus conhecimentos, sem ter absoluta certeza, portanto acho precipitado dizer que certamente Marte é menso evoluído do que a Terra porque um espírito disse, principalmente quando todos os demais dizem o oposto.
Porque o erro estaria nos demais?
Porque só Georges estaria certo?  O que ele tem de especial que os outros espíritos não têm?
Acaso é o Espírito da Verdade?
Fica a reflexão.

paz e luz
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Zé Ninguém em 11 de Fevereiro de 2013, 14:15

Ademais, apesar de não estar errado, como a Susana e mais alguns decretaram, se estivesse errado não haveria grandes problemas nesse assunto.


Se Kardec estivesse certo em tudo ele seria um Espírito de primeira ordem.

Eu apenas me baseei em fatos, que aliás o amigo não contestou.
Estou aguardando sua resposta quanto ás explicações apresentadas  especialmente quanto a inofensividade da colisão de um cometa com a Terra que o atravessaria feito um nevoeiro.

paz e luz


Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Ganimedes em 19 de Março de 2013, 10:38
Marlon2S,

Acesse este link e saberá por que ainda se discute, no Espiritismo, a existência de vida em Marte >>
 http://www.forumespirita.net/fe/jornal-das-boas-noticias/frei-beto-e-a-pluralidade-dos-mundos-habitados/

Muita paz.
Título: Re: Vida em Marte?
Enviado por: Hugo755 em 24 de Dezembro de 2014, 12:06
Conforme ensinam, os Espiritos Superiores, na Codificacao, os marcianos sao invisiveis. Sendo assim, podemos colonizar Marte e infernizar a vida deles.