Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: Edna☼ em 27 de Dezembro de 2010, 12:17

Título: Datas Comemorativas
Enviado por: Edna☼ em 27 de Dezembro de 2010, 12:17
Falando do Ano Novo ...:)


Este ano está terminando, e estamos nos preparando para o que está chegando.

É comum as pessoas estabelecerem metas para o ano que se aproxima, algumas listam as prioridades a serem alcançadas.

Importante trabalhar para atingir os objetivos traçados, e não deixá-los esquecidos em algum cantinho.

E que uma das nossas prioridades seja participar mais da construção de um mundo melhor para todos.

Vamos falar um pouco sobre esta data que é toda paz e renovação?


Que haja sempre muita paz e muita luz em nossos corações e no mundo!

[attach=1]


Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Edna☼ em 27 de Dezembro de 2010, 12:21
1º de Janeiro

O Dia da Confraternização Universal ou o Dia da Paz Universal é comemorado em quase todo o mundo em primeiro de janeiro.

Nesse dia, as pessoas trocam votos de alegria, de paz e de felicidade para o ano que se inicia.

Tradicionalmente há uma vigília na noite de 31 de dezembro, quando se comemora com muita festa a passagem do ano....


http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_da_Fraternidade_Universal



Que o novo ano traga muita paz e união para todas as pessoas, [attach=1]  todos os países e todas as nações!

Que assim seja!

Edna ;)


Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Gisella em 27 de Dezembro de 2010, 13:04
Olá, pessoal...

1º de janeiro: Dia da Confraternização Universal e da Paz

O primeiro dia do ano pelo calendário da Era Comum foi escolhido pela Organização das Nações Unidas para promover a fraternidade universal. Para todos os povos, é tempo de recomeçar.

Nessa época, verbos como recomeçar, reconstruir, repensar e tantos outros “re” parecem fazer mais sentido do que no restante do tempo.

Ainda que desde 1981 o Dia Internacional da Paz seja comemorado em 21 de setembro, a data de 1º de janeiro é reconhecida pela ONU como o Dia da Confraternização Universal, ou seja, do diálogo e da  paz entre os povos.

Novo ciclo
A palavra francesa Reveillon significa “acordar” e era usada no século 17 para designar jantares longos e chiques realizados durante o ano.

Com o tempo, acabou popularizando-se como sinônimo da festa de passagem de ano.

A comemoração do Ano-Novo tem sua origem intimamente ligada à natureza.

Dois mil anos antes da era cristã, os antigos babilônios festejavam a entrada de um novo ciclo anual no início da primavera no hemisfério norte, que equivaleria ao dia 23 de março do calendário cristão.

Nessa época, era feita a plantação de novas safras, daí a noção de reinício, preservada até hoje.

Já os gregos celebravam o início de um novo ciclo entre 21 e 22 de dezembro, mas o ritual também  representava o espírito da fertilidade.

A festa era pelo renascimento anual do deus Dionísius, a quem homenageava-se desfilando com um bebê em um cesto.

Os egípcios comemoravam o Ano-Novo quando a estrela Sírius surgia no horizonte de Mênfis, a cidade dos primeiros faraós.

A data (16 de julho no calendário cristão) marcava o começo da enchente anual do rio Nilo.

Datas diferentes, sentidos iguais

Na China, a passagem do ano cai no fim de janeiro ou início de fevereiro, porque segue-se o calendário lunar.

Os judeus têm sua celebração de Ano-Novo no primeiro dia do mês de Tishrei, primeiro mês do calendário judaico (meados de setembro ou começo de outubro): é o Rosh Hashaná, a “festa das trombetas".

Para os islâmicos, o ano novo cai em maio, pois a contagem islâmica corresponde ao aniversário da Hégira (que em árabe significa emigração), cujo ano zero corresponde ao 622 da era cristã, ocasião em que o profeta Maomé deixou a Cidade de Meca e se estabeleceu em Medina.

Independentemente de crença ou data, o começo de um novo ciclo é um convite para que se repense e se qualifique a  relação com o próximo e com o mundo. Feliz 2010!

Fonte: Procuradoria Regional da República 4ª  Região – com informações de Scritta e Themis. (http://www.turminha.mpf.gov.br/nossa-cultura/festas-de-fim-de-ano/1o-de-janeiro-dia-da-confraternizacao-universal-e-da-paz)

Abraços fraternos

Gisella  ;)
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Gisella em 27 de Dezembro de 2010, 13:36
Oiii...

Agora um poquinho de reflexão...

Ano Novo, Vida Nova?

Transformar uma afirmativa em pergunta é fundamental para o que precisamos saber. Afinal, Ano-Novo significa realmente vida nova ou é apenas mais um período de tempo que começa, no qual a única situação que não muda são as atitudes pessoais?

Não nos interessará, neste trabalho, fazer um comentário sobre os defeitos que alimentamos anos a fio, e que entrarão conosco, intactos e fortalecidos, no novo ano que ora chega. A proposta de agora é elaborar um projeto de vida perfeitamente aplicável a cada um, a ser construído durante todo o ano e não de uma vez só, como preferem os afoitos.

Para janeiro , podemos projetar a coragem de assumir desafios. Desafios para mudar, para encarar os problemas e buscar tentativas de solucioná-los definitivamente. Quiçá, a primeira grande tarefa seja a do autodescobrimento, que abrirá no íntimo as expectativas radiantes de um novo ser, de coração voltado para o infinito das potencialidades imortais.

Fevereiro nos aguarda para que assumamos compromissos, numa época em que é notória a fuga das responsabilidades e das tarefas valiosas no bem. O lar nos espera, a Casa Espírita aguarda nossa colaboração, o Planeta conta com as boas vibrações do ser renovado que pretendemos ser.

Em março , quem sabe trabalhamos em nós a paciência, com o lembrete de não esquecermos das tarefas dos meses anteriores. Será preciso que a tenhamos para enfrentar as próximas que haverão de vir.

continua....
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Gisella em 27 de Dezembro de 2010, 13:39
continuação....

Abril , por exemplo, poderá nos pedir uma preparação para enfrentar o inesperado; para tanto, é necessário o amparo da prece, o hábito da meditação, a bênção da serenidade e o conhecimento das próprias forças. O inesperado pode ser uma grande alegria (será recebida com equilíbrio) ou uma profunda tristeza (estaremos confiantes em Deus, que nos sustentará a resignação).

Maio pode ser o do exercício da fé e da esperança. É preciso saibamos esperar com equilíbrio e com ponderação, a fim de suportar as pressões das forças contrárias ao bem, que começam dentro de nós.

Em junho , se algumas derrotas anteriores tiverem acontecido, valerá a pena pensar: "- Eu sou capaz, não vou desistir. Minha vitória é a meta final".

Julho será o mês da sensibilidade. Por ela, poderemos apurar o sentimento e ouvir canções nunca antes ouvidas, cantadas pelo silêncio da natureza; são as melodias da alegria e da tristeza, dos corações que sorriem por fora mas choram por dentro; dos que falam muito, mas que dizem mais pelo que não verbalizam.

continua....
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Gisella em 27 de Dezembro de 2010, 13:41
Em agosto , abrir-nos-emos para o novo, mas não o novo pelo novo, e sim pelas perspectivas que podem ser inauguradas ao se abandonar o velho.

Para setembro , acionaremos a vontade, esse leme vigoroso a dirigir nossa empresa mental. A vontade nos auxiliará nos passos decisivos da transformação pessoal.
continuando...

Outubro nos aguarda para que tratemos de nossas doenças. Sem dúvida, seremos nossos próprios médicos, promovendo nossa cura pessoal, através de decisões justas, que nunca se esquecem que entre nós e a Lei do Amor existe o próximo, a quem devemos gratidão.

Em novembro , abriremos os canais do Espírito, tanto do gesto de dar quanto do de receber. Atenção para um detalhe: a capacidade de receber vai crescendo à medida que nos abrimos para a coragem de oferecer o que somos de melhor.

continua...
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Gisella em 27 de Dezembro de 2010, 13:45
continuação...

Finalmente, em dezembro , faremos uma auto-avaliação. O que foi conquistado, o que ficou faltando, para que saibamos sair de nós mesmos e colaborar com mais eficácia no concerto da perfeição. Emmanuel diz que "recolhendo-nos, veremos o limite de tudo que nos cerca; expandindo-nos, conheceremos o infinito que nos envolve".

Mãos à obra, portanto. Feliz Ano Novo , e bom projeto de vida!

(Publicado em REFORMADOR, JANEIRO, 1996 - página 14.


Abraços fraternos

Gisella  ;)
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Edna☼ em 27 de Dezembro de 2010, 14:14
Gisella querida, muito bom os textos com as informações e reflexões!! :)

A história noticia que a comemoração do ano novo já era feita desde 2.000 a.C.,  e que cada povo comemorava a passagem do ano em dias diversos, motivados por costumes peculiares e a diferença existente entre os calendários.

Nas luzes do reveillon brilha a esperança em cada coração, com o sincero desejo de renovação para nós, para as pessoas que amamos e para o mundo.

Que o despertar do novo ano traga muita alegria e amor para todos![attach=1]

Obrigada querida pelas preciosas elucidações.

Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Edna☼ em 27 de Dezembro de 2010, 17:33
Toda vez que o ano vai chegando ao fim, parece que todos vamos manifestando cansaço maior.

Seja porque as festas se multipliquem (são formaturas, casamentos, jantares de empresas), seja porque já nos vamos preparando para as viagens de férias de logo mais.

De uma forma ou de outra, é comum se escutar as pessoas desabafarem dizendo que desejam mesmo que se acabe logo o ano.

Quem muito sofreu, deseja que ele se acabe e aguarda dias novos, de menos dores.

Quem perdeu amores, deseja que ele se acabe de vez, na ânsia de que os dias que virão consigam trazer esperanças ao coração esfacelado pelas ausências.

Quem está concluindo algum curso e deu o máximo de si, deseja que os meses que se anunciam cheguem logo, para descansar de tanto esforço.

E assim vai. Cada um vai pensando no ano que se finda no sentido de deixar algo para trás. Algo que não foi muito bom.

Naturalmente, muitos são os que veem findar os dias do ano com contentamento, pois eles lhes foram propícios.

Esses almejam que os dias futuros reprisem esses valores de alegria, de afeto, de coisas positivas.

Ano velho, Ano Novo. São convenções marcadas pelo calendário humano, em função dos movimentos do planeta em torno do astro rei.

Contudo, psicologicamente, também nos remetem, sim, a um estado diferente.

Como Deus nada faz, em Sua sabedoria, sem um fim útil, também assim é com a questão do tempo como o convencionamos.

Cada dia é um novo dia. A noite nos fala de repouso. A madrugada nos anuncia oportunidade renovada.

Cada ano que finda nos convida a deixarmos para trás tudo de ruim, desagradável que já vivenciamos, permitindo-nos projetar planos para o futuro próximo.

Por tudo isso, por esta ensancha que a Divindade nos permite a cada 365 dias, nesta Terra, pense que você pode melhorar a sua vida no ano que se anuncia.

Comece por retirar de sua casa tudo que a atravanca. Libere-se daquelas coisas que você guarda nos armários, na garagem, no fundo do quintal. Coisas que estão ali há muito tempo, que você guarda para usar um dia. Um dia que talvez nunca chegue. Pense há quanto tempo elas estão ali: meses, anos... esperando. São roupas, calçados, livros, discos antigos, utensílios que você não usa há anos. Libere armários, espaços.

Coisas antigas, superadas são muito úteis em museus, para preservação da memória, da evolução da nossa História. Doe o que possa e a quem seja mais útil. Sinta o espaço vazio, sinta-se mais leve.

Depois, pense em quanta coisa inútil você guarda em seu coração, em sua mente. Mágoas vividas, calúnias recebidas, mentiras que lhe roubaram a paz, traições que lhe deixaram doente, punhais amigos que lhe rasgaram as carnes da alma...

Alije tudo de si. Mentalmente, coloque tudo em um grande invólucro e imagine-se jogando nas águas correntes de um rio caudaloso que as levará para além, para o mar do esquecimento.

Deseje para si mesmo um Ano Novo diferente. E comece leve, sem essa carga pesada, que lhe destrói as possibilidades de felicidade.

Comece o novo ano olhando para frente, para o Alto.

Estabeleça metas de felicidade e conquistas.

Você é filho de Deus e herdeiro do Seu amor, credor de felicidade. Conquiste-a.

Abandone as dores desnecessárias, pense no bem.

Mentalize as pessoas que são amigas, que o amam, lhe querem bem. Programe-se para estar mais com elas, a fim de, fortalecido, alcançar objetivos nobres.

Comece o ano pensando em como você pode influenciar pessoas, ambientes, com sua ação positiva.

Programe-se para vencer. Programe-se para fazer ouvidos moucos aos que o desejam infelicitar e avance.

Programe-se para ser feliz. O dia surge. É Ano Novo. Siga para a luz, certo que com vontade firme, desejo de acertar, Jesus abençoará as suas disposições.

É Ano Novo. Pense novo. Pense grande. Seja feliz.
[attach=1]


Fonte: Os créditos pertencem a Redação do Momento Espírita. Disponível no CD Momento Espírita, v. 13, ed. Fep. Em 15.07.2009, que gentil e expressamente autorizaram o uso do texto para estudo).


Edna ;)
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Gisella em 27 de Dezembro de 2010, 19:13



Toda vez que o ano vai chegando ao fim, parece que todos vamos manifestando cansaço maior.

Seja porque as festas se multipliquem (são formaturas, casamentos, jantares de empresas), seja porque já nos vamos preparando para as viagens de férias de logo mais.

De uma forma ou de outra, é comum se escutar as pessoas desabafarem dizendo que desejam mesmo que se acabe logo o ano.

Quem muito sofreu, deseja que ele se acabe e aguarda dias novos, de menos dores.

Quem perdeu amores, deseja que ele se acabe de vez, na ânsia de que os dias que virão consigam trazer esperanças ao coração esfacelado pelas ausências.

Quem está concluindo algum curso e deu o máximo de si, deseja que os meses que se anunciam cheguem logo, para descansar de tanto esforço.

E assim vai. Cada um vai pensando no ano que se finda no sentido de deixar algo para trás. Algo que não foi muito bom.

Naturalmente, muitos são os que veem findar os dias do ano com contentamento, pois eles lhes foram propícios.

Esses almejam que os dias futuros reprisem esses valores de alegria, de afeto, de coisas positivas.

Ano velho, Ano Novo. São convenções marcadas pelo calendário humano, em função dos movimentos do planeta em torno do astro rei.

Contudo, psicologicamente, também nos remetem, sim, a um estado diferente.

Como Deus nada faz, em Sua sabedoria, sem um fim útil, também assim é com a questão do tempo como o convencionamos.

Cada dia é um novo dia. A noite nos fala de repouso. A madrugada nos anuncia oportunidade renovada.

Cada ano que finda nos convida a deixarmos para trás tudo de ruim, desagradável que já vivenciamos, permitindo-nos projetar planos para o futuro próximo.

Por tudo isso, por esta ensancha que a Divindade nos permite a cada 365 dias, nesta Terra, pense que você pode melhorar a sua vida no ano que se anuncia.

Comece por retirar de sua casa tudo que a atravanca. Libere-se daquelas coisas que você guarda nos armários, na garagem, no fundo do quintal. Coisas que estão ali há muito tempo, que você guarda para usar um dia. Um dia que talvez nunca chegue. Pense há quanto tempo elas estão ali: meses, anos... esperando. São roupas, calçados, livros, discos antigos, utensílios que você não usa há anos. Libere armários, espaços.

Coisas antigas, superadas são muito úteis em museus, para preservação da memória, da evolução da nossa História. Doe o que possa e a quem seja mais útil. Sinta o espaço vazio, sinta-se mais leve.

Depois, pense em quanta coisa inútil você guarda em seu coração, em sua mente. Mágoas vividas, calúnias recebidas, mentiras que lhe roubaram a paz, traições que lhe deixaram doente, punhais amigos que lhe rasgaram as carnes da alma...

Alije tudo de si. Mentalmente, coloque tudo em um grande invólucro e imagine-se jogando nas águas correntes de um rio caudaloso que as levará para além, para o mar do esquecimento.

Deseje para si mesmo um Ano Novo diferente. E comece leve, sem essa carga pesada, que lhe destrói as possibilidades de felicidade.

Comece o novo ano olhando para frente, para o Alto.

Estabeleça metas de felicidade e conquistas.

Você é filho de Deus e herdeiro do Seu amor, credor de felicidade. Conquiste-a.

Abandone as dores desnecessárias, pense no bem.

Mentalize as pessoas que são amigas, que o amam, lhe querem bem. Programe-se para estar mais com elas, a fim de, fortalecido, alcançar objetivos nobres.

Comece o ano pensando em como você pode influenciar pessoas, ambientes, com sua ação positiva.

Programe-se para vencer. Programe-se para fazer ouvidos moucos aos que o desejam infelicitar e avance.

Programe-se para ser feliz. O dia surge. É Ano Novo. Siga para a luz, certo que com vontade firme, desejo de acertar, Jesus abençoará as suas disposições.

É Ano Novo. Pense novo. Pense grande. Seja feliz.
(Ligação para o anexo)


Fonte: Os créditos pertencem a Redação do Momento Espírita. Disponível no CD Momento Espírita, v. 13, ed. Fep. Em 15.07.2009, que gentil e expressamente me autorizaram a usar o texto para estudo).


Edna ;)

Edna* minha flor...

Adoro esses textos do Momento Espírita (www.momento.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5tb21lbnRvLmNvbS5icg==)).

É um programa de rádio muito interessante da Federação Espírita do Paraná... 2 momentos diários em Curitiba....

Muitas lembranças boas da capital do Paraná....

Abraços no coração

Gisella
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Edna☼ em 28 de Dezembro de 2010, 17:52
Gisella querida, o trabalho do Momento Espírita é maravilhoso, de total dedicação e amor a causa Espírita.


Ah! vale lembrar a todos que o novo ano promete muita coisa boa, teremos até o ...

I Encontro Brasileiro dos Membros do Fórum Espírita!


Que venha 2011 com muita paz e luz!


[attach=1]


Abraços fraternos,

Edna ;)
Título: Re: Re: Datas Comemorativas
Enviado por: Marccello em 29 de Dezembro de 2010, 00:25
Olá Edna, Gisella, amigos(as),

Mais uma data importante para o Espiritismo:

Editada por Allan Kardec durante doze anos, a Revista Espírita – Jornal de Estudos Psicológicos – é um clássico, fundamental para entender o pensamento kardequiano. Foi lançada em 1o de janeiro de 1858 e serviu como laboratório experimental para as obras e projetos futuros do Codificador do Espiritismo. Muitos textos que aparecem em suas páginas depois fizeram parte das obras de Kardec que se seguiram à publicação de O Livro dos Espíritos.

Também a Revue, foi peça fundamental para o intercâmbio de espíritas e simpatizantes de várias partes do mundo, embora sua grande vocação sempre tenha sido a contribuição à difusão da então nascente Doutrina Espírita.

Na apresentação do número inicial, Kardec destacava como um dos objetivos da Revista Espírita, “unir por um laço comum os que compreendem a Doutrina Espírita sobre seu verdadeiro ponto de vista moral, a prática do bem e da caridade evangélica com todos”. O codificador planejava um maior desenvolvimento da Revista e incluiu essa idéia no Projeto 1868 (inseridas no livro Obras Póstumas).

Após a desencarnação de Kardec, a Revue Spirite, sobreviveu na França até o século XX, quando teve sua tiragem interrompida.

Atualmente, voltou a ser editada em francês pelo Conselho Espírita Internacional (CEI) em parceria com a União Espírita Francesa e Francófona.

Para mais informações acesse www.arevistaespirita.com.br (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5hcmV2aXN0YWVzcGlyaXRhLmNvbS5icg==)

Conselho Espírita Internacional

Muita paz. :)