Forum Espirita

GERAL => Outros Temas => Biografias Espíritas => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 01 de Março de 2013, 22:54

Título: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: dOM JORGE em 01 de Março de 2013, 22:54
                                                                   VIVA JESUS!





               Boa-noite! queridos irmãos.



                       Para um grande homem, a presença de uma grande mulher  
   

Os espíritas muito devem a Amélie Gabrielle Boudet, a mulher corajosa, forte e inteligente, cuja presença foi essencial para que

o Codificador do Espiritismo cumprisse sua missão

 

 

No dia 6 de fevereiro de 1832, em Paris, era firmado o contrato de casamento entre Hippolyte Léon Denizard Rivail e Amélie Gabrielle Boudet – mais tarde conhecidos como Allan Kardec e Senhora. Pouco se fala dessa nobre dama na história do Espiritismo, mas ela certamente merece ocupar papel de grande destaque, uma vez que foi a principal companheira do professor no cumprimento de sua nobre missão.


Professora primária, de letras e de Belas Artes, Amélie nasceu em 23 de novembro de 1795, em Thiais, Departamento do Sena, França.


Foi poetisa, desenhista e chegou a publicar três livros (um de contos e dois na área artística). Morando em Paris e frequentando o meio acadêmico, conheceu o professor Rivail, seu grande amor e companheiro.


O casal compartilhava o mesmo amor e preocupação com a Educação. Trocavam ideias sobre o tema e juntos fundaram instituições ligadas a essa área de atuação; elaboraram materiais pedagógicos e ministraram aulas gratuitas ao menos favorecidos em sua própria residência. Tudo porque ambos acreditavam que todos deveriam ter acesso ao conhecimento, independente de condição social ou sexo. Juntos também enfrentaram a adversidade financeira, sempre de forma serena e firme.


A partir de 1854, quando ele inicia suas pesquisas que resultaram nas obras da Codificação, é em Gaby (forma carinhosa como Kardec chamava a esposa), então com 60 anos, que ele encontra, uma vez mais, a companheira amorosa e a auxiliar que o secundava nos novos e árduos trabalhos e, ainda, o incentivava a concluir sua missão.

 

Quando Kardec partiu, Gaby deu continuidade à sua obra

 

Logo após lançar O Livro dos Espíritos, ocorrido no ano anterior, Kardec lança em 1º de janeiro de 1858, contando tão-somente com apoio da esposa, a primeira edição da Revista Espírita. 


A residência do casal era, então, local de sessões concorridas, exigindo da Madame Rivail cuidados cansativos, mas sempre amorosos. E quando, por falta de espaço, o esposo decidiu fundar a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (SPEE), uma vez mais sua fiel parceira estava a seu lado, com abnegação e sacrifícios.


Amélie demonstrou todo seu devotamento ajudando a ler, selecionar e discutir o conteúdo das inúmeras correspondências provenientes de todos os lugares do planeta. E, mesmo cansada, sempre que suas forças permitiam, ela acompanhava o marido nas viagens que visavam conhecer o movimento espírita da época.


Por conta de sua posição de “líder dos espíritas”, Kardec foi alvo de calúnia, inveja, traições, insultos e outras dificuldades e, nesses momentos, com toda certeza, o colo aconchegante da esposa querida foi uma das fontes onde o professor sorveu forças necessárias para prosseguir.


Quando o querido marido desencarnou, em 1869, Amélie Boudet deu continuidade à sua obra, tomando providências essenciais para continuidade da divulgação espírita, entre elas, a fundação de uma sociedade que garantisse a publicação da Revista Espírita e das obras básicas e participação nas reuniões da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, sempre que sua saúde o permitia.

 

Não eram adversários, mas companheiros que se amavam

 

Já octogenária, Gaby viu-se envolvida no célebre episódio do Processo dos Espíritas, em 1875, quando pioneiros do Espiritismo tiveram que comparecer à presença de um juiz para se defenderem da acusação de fraude na produção de fotos de desencarnados. Intimada como testemunha, Amélie foi desrespeitada pelo juiz, que humilhou a memória de Allan Kardec, provocando viva reação da viúva, que exigiu respeito à memória de seu esposo. Em nenhum instante desse lamentável episódio ela recuou, defendendo a Doutrina Espírita com a autoridade que a situação o exigia.


Lúcida e atuante, Gaby desencarnou em Paris no dia 21 de janeiro de 1883, aos 87 anos, e seus restos mortais seguiram para o mesmo local onde estavam os do amado esposo, sendo gravados, na coluna que sustenta o busto do Codificador, os dizeres: “Amélie Gabrielle Boudet – Viúva de Allan Kardec”.


Sem dúvida, os espíritas muito devem a essa mulher corajosa, forte e inteligente, cuja presença foi essencial para que Kardec cumprisse sua missão. Cúmplices, em todos os sentidos e formas, evoluíram e superaram os obstáculos provenientes da caminhada que empreenderam. Não eram adversários – como muito se vê nas relações atuais –, mas companheiros que se amavam, admiravam e respeitavam.


Apoiando-se mutuamente, trabalharam e evoluíram juntos e, ainda, deixaram-nos um precioso legado traduzido na mensagem espírita. Entenderam como poucos que, como afirmou um dia o escritor Saint Exupéry, “a vida nos ensinou que o amor não consiste em olhar um para o outro, mas sim olhar juntos na mesma direção”.



                 Martha Rios Guimarães






                                                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Claudemir dos Santos em 04 de Março de 2013, 11:43
Bem lembrado meu irmão dom Jorge,Amélie deve ser reconhecida por nós por sua dedicação de auxilio a obra de Kardec,e a espiritualidade nos informou que Amélie ao passar para o lado espiritual e tomar conhecimento ao tamanho da obra iniciada por Kardec,decidiu retornar a terra e continuar a obra juntamente com Kardec,mas desta vez não mais unidos em um matrimonio,mas proximos um do outro auxiliando e pondo em pratica os estudos e conhecimentos da encanação passada. Dona Aparecida e Chico Xavier. Abraços e muita paz.
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Mourarego em 04 de Março de 2013, 13:35
Mano Claudemir,
se puder, traga-nos o embasamento desta notícia que o amigo trouxe sobre o reencarne de Amelie.
Abraços,
Moura
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Claudemir dos Santos em 05 de Março de 2013, 00:23
Meu amigo Mano Moura,esta é apenas uma das muitas informações que os irmãos espirituais me passam e tenho total confiança pois são os mentores de duas casas espiritas ao qual freguento por muitos anos,e isto começou em 1999,e muitas informações eu ainda não posso falar,pois eles me disseram que devo esperar a hora e o momento certo em que terei permissão para tal. Aguardemos atentos pois este dia esta proximo,pois os sinais materiais já estão acontecendo. Abraços e muita paz.
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Mourarego em 05 de Março de 2013, 13:38
Obrigado mano Claudemnir!
Abraços,
Moura
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Haga em 05 de Março de 2013, 15:58
Claudemir, essa história que os mentores falam onde encarnaram espíritos conhecidos deve ser levada sempre com um pé atrás. Há muitos médiuns, inclusive com grandes provas que trabalham com espíritos do bem fazem esse tipo de revelações contradizem informações que outros médiuns dão.

O que poderá haver aí? Animismo, espíritos brincalhões ou quem sabe os mentores contam umas mentirinhas de propósito para as pessoas deixarem de pensarem nessas curiosidades.

Falo isto porque tambem conheço bem de perto casos semelhantes de mediuns que são gente boa, mas que trazem informações que não podem ser verdadeiras, caso contrario bateriam todas as certas umas com as outras.

É uma grande confusão no meio espiritualista quando os médiuns resolvem falarem quem foi quem, e onde encarnaram,etc.

Veja o exemplo o médium Benjamin de Aguiar do saltoquantico: este informa que Chico era umas da meninas médiuns Baudin , que Emmanuel é Kardec e que Emmanuel encarnou  mas não está nem em São Paulo e não vai ser professor como alguns afirmam. O uq enão falta é gente aí que tem informações completamente diferentes. Quem sabe a Verdade?

A propósito deixo aqui um trecho de uma mensagem de Eugenia pelo medium Benjamin acerca da mediunidade, que certamente serve ao próprio medium:

Todo médium comete erros e, necessariamente, interfere, inconscientemente, no conteúdo das informações que trafegam por seu intermédio para o mundo físico. A filtragem psíquica, que se dá automaticamente por parte do tônus mental mediúnico, com as naturais distorções conceituais do comunicado espiritual, é um
fenômeno, por assim dizer, inexorável. Além disto, os próprios orientadores desencarnados têm que adaptar suas instruções ao grau de cultura, entendimento e convicções do medianeiro encarnado, tanto quanto do público alvo, em função de época e lugar. Até mesmo preconceitos do porta-voz na dimensão física de vida são respeitados, no trabalho de canalização mediúnica, como se pode ler em "O Livro dos Médiuns".
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Carlos Cmz em 05 de Março de 2013, 17:56
O que eu não entendo é pra que e por que tanta curiosidade em saber onde está fulano, beltrano e cicrano?
A meu ver isso não faz a menor diferença para a DE e nem para os seus seguidores e simpatizantes.

Uma coisa é ter respeito e admirar Kardec, Chico e outros pelas obras e ensinamentos, outra coisa é esmiuçar os destinos destes, pois, nem os nossos próprios destinos nós sabemos...
Particularmente, prefiro atentar para o conteúdo dos ensinamentos do que para a forma de quem os passa, pois é o conteúdo que dirá quem é quem.
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Mourarego em 06 de Março de 2013, 14:37
Concordo, em tese, com você amigo Carlos.
Porém também nos é interessante saber quem foi e o que fez, já que tratamos com personalidades que a DE consagrou.
Abraços,
Moura
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Março de 2013, 14:45
So ha um detalhe neste 'quem-foi-quem'.... É que personagens JAMAIS reencarnam. Quem reencarna é o espírito e para este, se tiver o minimo de elevação espiritual, o personagem vivido anteriormente é absolutamente irrelevante.

Assim Kardec jamais reencarnou ou reencarnará, assim como Amelie e todos os demais, incluindo nós todos.....

Mas quando nós o espírito encarnanmos, estaremos sujeitos a um diferente conjunto de provas escolhidos por nos e transformado em fatalidade (segundo o LE) e estaremos cumprindo missões com outros espíritos (positivas ou negativas) sempre sob as ordens de Deus.

Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Mourarego em 06 de Março de 2013, 15:49
Viajou mano Anton?
Kardec não é personagem mas sim pseudônimo de alguém que viveu.
Abraços,
Moura
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Março de 2013, 16:02
Viajou mano Anton?
Kardec não é personagem mas sim pseudônimo de alguém que viveu.

Se é o nome que adotou, passa a ser uma personalidade. Mas isto é irrelevante, nome ou pseudonimo tem o mesmo significado para o que expressei acima... E isto não reencarna...

O personagem com ou sem pseudonimo vive uma unica vez e morre...

Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Mourarego em 06 de Março de 2013, 16:35
Mano Anton,
quantas vezes uma peça seja encenada o personagem revive.
Abração,
Moura
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Anton Kiudero em 06 de Março de 2013, 16:46
Mano Anton,
quantas vezes uma peça seja encenada o personagem revive.

Hehehe, so se for em DVD....
E faltou mostrar onde no LE esta esta pérola...

Porque o que escrevi é o beaba do conhecimento espiritual, desde a mais remota antiguidade e de lá pra cá nadica mudou. Cada vivencia é unica e o é porque o personagem é a prova do espírito naquele instante. Acabando-se o personagem, acabam-se as provas correlatas e o espírito renasce com outra roupagem, outra personalidade e outras provas, expiações e missões...

É apenas entre os espíritas que vejo esta crença na reencarnação das personalidades. Mais um dos muitos folklores espíritas...

Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 06 de Março de 2013, 17:13
Bem lembrado meu irmão dom Jorge,Amélie deve ser reconhecida por nós por sua dedicação de auxilio a obra de Kardec,e a espiritualidade nos informou que Amélie ao passar para o lado espiritual e tomar conhecimento ao tamanho da obra iniciada por Kardec,decidiu retornar a terra e continuar a obra juntamente com Kardec,mas desta vez não mais unidos em um matrimonio,mas proximos um do outro auxiliando e pondo em pratica os estudos e conhecimentos da encanação passada. Dona Aparecida e Chico Xavier. Abraços e muita paz.

Tem um fato interessante
mas
está nos anais..e nos contos

Diz-se
que um dia

O Chico estava envolvido por uma Entidade
mas foi um fato para ser observado pelos videntes que estavam presentes
na qual viram estes videntes
percorrer como numa fila
inúmeros espíritos
que reverenciavam a Entidade que envolvia o Chico
Chamando-a de Mestre

Fato curioso este
se verdade o foi

Mas trás mais observações
para esta questão
do Chico ser kardec

Como poderia ser kardec
se o mesmo estava envolvido
pelo tal...

me lembrou outro fato
o de se pensar que Kardec seria Sócrates
mas depois descobriu
que na época de kardec
Sócrates
tinha um encarnado de sua estima
na qual era obtida comunicações também
deste Mestre Filósofo.

Bom
Apenas colocações minhas.

também não posso provar nada

mas não aguardo.

Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Claudemir dos Santos em 06 de Março de 2013, 21:37
Obrigado pela força Mano Moura, Haga San meu amigo tentarei explicar melhor a forma de como estas informações chegam até a mim. Acompanho a crença espirita desde os 6 anos de idade e hoje já estou com 61 anos,e quando eu tinha 10 anos de idade o mentor da casa espirita que eu freguentava me informou que eu teria uma missão nesta encarnação,mas que ia demorar,muitas coisas interessantes aconteceram em minha vida como se fossem preparações para que eu desenvolve-se sentimentos de amor,caridade,respeito a irmãos de outras religiões e principalmente desprendimentos dos bens materiais. Em 1998 começaram acontecer coincidências normais do dia dia,achei estranho essas coincidencias,mas em 1999 para surpresa minha ao visitar uma outra casa espirita o mentor da casa me disse que estava chegando a hora de minha missão,não acreditei e fiquei com um pé atras como disse o Mano Moura,mas após esse dia todas as casas espiritas que eu visito os mentores falam a mesma coisa.eles dizem que eu tenho uma luz grande do meu lado e que eu devo ter uma missão,e estas informações chegam até a mim sem eu perguntar nada,e o mais interessante é que muitas vezes eu penso em perguntar mas os irmãos espirituais me respondem sem eu imitir uma só palavra, e uma vez eu questionei aos irmãos espirituais o porque de uma só pergunta e varias respostas diferentes ditas por vários espíritos diferentes, e eles me responderam que as respostas são ditas na forma necessária do merecimento e intenção da pessoa,pois muitos não estão totalmente preparadas para uma verdade maior.  Irmão Carlos Smz,como um já disse eu não questiono nada por curiosidade,pois são os irmãos espirituais que me informam sem eu perguntar,talvez esta seja uma forma de me dar mais crediabilidade nestas informações. Desde o ano de 2000 as revelações dadas a mim foram muitas,inclusive em sonhos e visões sobre Chico,Kardec e Bezerra de Menezes e dizem que esta proximo a hora de que tudo isso possa ser revelado a todos. Abraços e muita paz .
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Março de 2013, 00:19
Desculpe-me Claudemir
mas você se expôs
e consigo seu assunto que torna-se ao meu ver
o seu dilema
Pemite com isso comentários
como qualquer outro assunto postado no Fórum.

Mas você está com 61 anos
e frequenta os caminhos espíritas desde os 06 anos
e esta questão de ter algo a dizer por sinais dos espíritos

Me encabulou

É por que creio eu que posso morrer a qualquer instante
e também posso viver mais uns instantes

E outro eu já tenho amigos que morreram
e na verdade.
Minha opinião
é que você está sendo enganado.

e faz tempo

Será que você não esta é polindo o seu orgulho?

Abraços.


Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Claudemir dos Santos em 07 de Março de 2013, 01:13
Moises meu irmão,acreditar que Chico é o mesmo espirito que animou Kardec já faz parte de mim desde que nasci e tenho uma vaga ideia de que estivemos juntos na encarnação passada e os irmãos espirituais dão a me entender que sim,mas isso é muito difícil de acreditar. No ano de 2000 ao ler o livro de Wilson Garcia;"Chico você é Kardec",e ao ler um artigo sobre um jornalista que perguntou ao Chico se ele era Kardec e ele respondeu que não;"Não,não sou.Não fico brabo,porque digo isso com serenidade,não sou..."fiquei meio indignado com isso e consultei os irmãos espirituais e eles me responderam;"O irmãozinho acha que esta resposta compromete a verdade,leia com atenção o livro,O Evangelho de Chico Xavier,[Carlos Baccelli]e la encontrara a resposta,li o livro com muita atenção e encontrei duas mensagem do Chico que montam o quebra cabeça,no item 94 Chico disse que queria ter livros quando menino,mas como não podia comprar ele colecionava revistas,gravuras,historias dos santos da igreja,admirava nas fotos as grandes bibliotecas,sentia uma vontade imensa de escrever livros...um dia o seu pai não podendo compreender a sua vocação literária ele queimou todas as suas coleções.... Bem isso nos da uma ideia que chico foi um intelectual na encarnação passada e a queima das suas coleções nos dá uma ideia da queima dos livros dos espiritos em Barcelona,mas o ponto mais interessante esta no item 207,pois ele diz;"Gente há que diz que eu disse isto  ou disse aquilo...pode ser falso. Reservo para mim o direito de pensar como penso,mas não tenho o direito de sair proclamando tudo.A verdade não tem dono.A minha opinião é a minha opinião,nem sempre Emmanuel esta falando pela minha boca..a minha vida foi desapropriada pelos espíritos,mas eu não desencarnei.Agora tudo o que vocês ouvirem atribuídos a mim pode ser falso", estas palavras dizem tudo,pois quando Chico é encurralado pelas perguntas que ele não pode responder,Emmanuel ou outros espíritos respondem por.  Abraços e muita paz.
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Claudemir dos Santos em 07 de Março de 2013, 09:44
Sim,meu amigo Moises,voce tem razão de dizer que devo estar polindo o meu orgulho e agradeço esta sua preocupação de alerta,pois eu deveria estar guardando estas informações até o dia que talvez me descem  autorização de revela-las,portanto não digo que acreditem nisto,pois eu tambem estou com um pé atras e não acredito que a minha inferioridade pode chegar a tanto,mas nesta indecisão de verdade ou não,isto que escrevi ou continuarei escrevendo fica apenas como um vago sinal de alerta. Abraços e muita paz.
Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 07 de Março de 2013, 15:28
Olá Claudemir

Valeu pela atenção

Quis expor apenas o meu parecer mediante o seu conteúdo
nada contra a sua pessoa

Se fosse eu falaria

Abraços

Título: Re: Amélie Gabrielle Boudet
Enviado por: Tarcis em 26 de Março de 2013, 03:12
Paz a todos.

Esse assunto de que Chico foi Kardec já foi explorado bastante nos últimos anos. Pouco acrescenta à doutrina espírita, mas também não se deve expurgar a discussão, pois pode ser educativa. Eu tenho meu próprio juízo a respeito, e muito me esclareceu um artigo publicado por uma educadora com codinome Dora Incontri. Quem quiser pode encontrar outras opiniões bem interessantes disponíveis nos diversos fóruns de divulgação espírita, no mesmo sentido da dela, fortemente embasada no raciocínio lógico e nas informações que constam nos livros básicos da doutrina. Vale a pena ler para comparar com opiniões baseadas mais em "intuição" do que raciocínio. Por isso é pedagógico estudar esse assunto, até que nos convençamos que a doutrina espírita também corre riscos de se transformar em uma seita de idolatria a indivíduos que muito contribuíram com ela, afastando-se, assim, do necessário confronto com a razão. O link é http://www.oconsolador.com.br/42/especial.html.
Àqueles que ainda não leram, boa leitura.