Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 20 de Novembro de 2011, 07:42

Título: Para educar não é preciso falar alto
Enviado por: dOM JORGE em 20 de Novembro de 2011, 07:42
                                           VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                 
Para educar não é preciso
falar alto

Recebemos de uma amiga, dias atrás, uma linda mensagem, abaixo reproduzida:

“0 homem não pode viver isolado.

Lembre-se de que cada companheiro de jornada é um amigo que o ajuda e a quem você precisa também ajudar.

A cooperação existe entre todas as coisas criadas.

Procure você também cooperar com tudo e com todos, em benefício da própria Terra que o acolhe bondosamente, permitindo sua evolução.

Ajude sempre, e jamais desanime.”

A mensagem acima não é apenas verdadeira, mas extremamente oportuna.

Os ensinos espíritas lembram-nos continuamente a importância da participação, do trabalho em prol dos semelhantes, dos esforços com vistas ao melhoramento das instituições do mundo em que nos encontramos.

Esse pensamento está bem claro numa das questões mais importantes da obra fundamental do Espiritismo, em que Kardec indaga qual é a finalidade da encarnação dos Espíritos.

Os imortais responderam:

“Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão. Mas, para alcançarem essa perfeição, têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal: nisso é que está a expiação. Visa ainda outro fim a encarnação: o de pôr o Espírito em condições de suportar a parte que lhe toca na obra da criação. Para executá-la é que, em cada mundo, toma o Espírito um instrumento, de harmonia com a matéria essencial desse mundo, a fim de aí cumprir, daquele ponto de vista, as ordens de Deus. É assim que, concorrendo para a obra geral, ele próprio se adianta”. (O Livro dos Espíritos, questão 132.)

*

As pessoas podem participar da obra da criação de várias maneiras. Há os que a isso se dedicam por mero dever. Outros participam apenas quando recebem, em retribuição, a remuneração expressa em dinheiro. Mas há os que se empenham na construção de um mundo melhor, independentemente de serem remunerados, dedicando a essa tarefa, em muitos casos, suas horas de lazer.

No campo dos que atuam na obra da criação quando no exercício de uma profissão qualquer, existem exemplos que encantam e que, se reproduzidos por toda a parte, concorreriam, sem dúvida nenhuma, para o aprimoramento da sociedade em que vivemos, como a interessante experiência protagonizada por um simpático inspetor de trânsito da cidade de Vila Velha, Espírito Santo.

Quando puder, veja esse exemplo clicando em;
http://www.youtube.com/watch_popup?v=0bq-fynmZyY&vq=medium#t, e, sempre que possível, divulgue-o no meio social ou familiar em que você vive, mostrando-o aos seus filhos, aos seus amigos e aos seus colegas.

Carinho gera carinho.

Respeito gera respeito.

Gentileza gera gentileza.

Para educar os outros não é preciso falar alto nem usar de grosseria.

Basta simplesmente adotar um dos conselhos de Jesus: “Faça aos outros o que você quer que lhe façam”.

 
       Editorial- O Consolador




                                                             PAZ, MUITA PAZ!