Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 14 de Novembro de 2012, 19:09

Título: Mediunidade também na Mídia
Enviado por: dOM JORGE em 14 de Novembro de 2012, 19:09
                                                                   VIVA JESUS!





           Boa-tarde! queridos irmãos.




                  Mediunidade também na Mídia  


Os temas apresentados pelo Espiritismo vivem agora a época de explosão na mídia. Antes eram ridicularizados, expostos até com agressão ou ironia, e agora surgem marcantes no cotidiano humano. É que, pela naturalidade da ideia espírita – não inventada, nem imaginada, mas lei natural –, os princípios que estruturam o Espiritismo estão gradativamente sendo absorvidos e assimilados pela cultura, pelos formadores de opinião e pelo público em geral, exatamente como fruto do amadurecimento da mentalidade humana.


Não é de se admirar, mas de se alegrar com os novos tempos. É muito natural que isso ocorra, é inevitável, pois que o Espiritismo está nas próprias leis naturais. Faltava apenas o amadurecimento trazido pela Lei de Progresso, como igualmente exposta em O Livro dos Espíritos.


Filmes, novelas, documentários, peças teatrais e músicas, entrevistas e variados programas de rádio e TV já trazem o cunho espiritualista e com facilidade migram para os temas estudados pela Doutrina Espírita. A reencarnação e a mediunidade, antes contestadas e com grande resistência, hoje são tratadas com naturalidade, especialmente fora do movimento espírita.


No caso específico da mediunidade, especialmente com as facilidades apresentadas pela internet, os filmes, entrevistas e documentários – nacionais ou não – já trazem expressiva dose de esclarecimento, apesar de pequenas distorções e faltando ainda a clareza de O Livro dos Médiuns como aporte para o correto proceder.


Isso faz pensar no cuidado que expositores, articulistas e escritores, médiuns, dirigentes e instituições devemos ter no trato com essa extraordinária faculdade humana que é a mediunidade, não exclusiva do Espiritismo, mas por ele orientada.


Agora que há mais busca pelo conhecimento espírita, nas instituições, motivada pelas facilidades da internet, o compromisso se agrava: seriedade com a temática deve ser tratada, priorizando o esclarecimento genuíno trazido pela Codificação. Prevenindo-nos de fanatismo, endeusamento de médiuns ou palestrantes, dirigentes ou aplicadores dos recursos do passe, todos somos responsáveis pelo encadeamento que dermos à prática mediúnica em nome do Espiritismo.


Na recepção das pessoas ou no atendimento fraterno, na organização do programa de atividades nas instituições, há de se superar condicionamentos, posturas arcaicas ou autoritarismo e ameaças de qualquer espécie, partindo para um correto direcionamento, a fim de que a pessoa estude e conheça o Espiritismo, para não se equivocar na prática mediúnica que, a cada dia, se torna mais comum nos diferentes estágios de vivência humana, independente de crença, sexo, condição social e outros fatores que poderiam ser citados.


Para isso é insuperável o monumental “O Livro dos Médiuns” que, diga-se de passagem, não pode ser esquecido, inclusive pelos veteranos. Devemos todos estudar a obra continuamente para oferecer orientação segura a tanta gente que chega. E aqueles que estão diretamente envolvidos com a prática mediúnica nunca devem se declarar sabedores da obra porque são espíritas há décadas ou desde o nascimento. Como diz um velho amigo, se não abrimos há uma semana qualquer dos livros da Codificação, estamos já desatualizados por uma semana, tamanho o conteúdo didático das obras que cresce aos nossos olhos, conforme avança a lei inevitável do progresso que amadurece as criaturas humanas e, por consequência, a sociedade em seu todo.


Por tudo isso, podemos ver a atualidade e a grandeza da Codificação Espírita.


Orson Peter Carrara







                                                                                                  PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Mediunidade também na Mídia
Enviado por: Gilberto Melo em 11 de Dezembro de 2014, 18:56
Na mídia o espiritismo.

E na internet a Grande Fraternidade Universal(seres espirituais - os sete espíritos citados na bíblia que ficaram responsáveis por administrar os assuntos espirituais na parte do universo a qual nos encontramos - há uma subdivisão de hierarquias em todo o universo - no espiritismo falasse em cidades espirituais o que também é um fato. Mas se não houver hierarquias a quem Deus delega poderes como as coisas fluiriam ?).

Também há menções sobre a Federação Galáctica(seres materiais).

A espiritualidade/Deus/Universo/Criação(seres) é muito vasta, alguns aprendem um pouco e já acham que sabem tudo ou que sua religião ou doutrina contêm a verdade absoluta.

A verdade absoluta pertence só a Deus, bom seria se os homens acreditassem em Deus e não apenas nos dogmas de religiões e doutrinas.

Precisamos evoluir muito nossas consciências - aprender a dominar emoções, pensamentos, compulsões e obcessões, a respeitar o próximo assim como sua opinião.

Aí quem sabe nossa essência espiritual desperte.
Título: Re: Mediunidade também na Mídia
Enviado por: Vitor Santos em 11 de Dezembro de 2014, 23:25
Olá amigos

Nós vivemos numa época em que os meios de comunicação de massas são um dos principais poderes na sociedade. Em Portugal, quando um processo judicial está em segredo de justiça, os media conseguem sabotar o segredo de justiça, fazendo com que o nome de pessoas mediáticas, culpadas ou não, sejam julgadas na praça publica. Isso iimplica corrupção, por parte dos órgãos de comunicação social, pois se há pessoas que arriscam os seus postos de trabalho para dar informacao aos jornalistas, e violando a lei, ninguém acredita que não recebam luvas para o fazer. Os media nao têm legitimidade democrática, porque não foram eleitos. E nem sempre agem de forma correta.

Tal como acontece em relacao à politica, no caso da justiça, e outros, os media têm o poder de manipular e/ou conduzir a opinião publica em todas as áreas.

Todavia parece-me que, no caso do espiritismo, a culpa da divulgação errada da doutrina é mais daqueles que são lideres de opinião do movimento espirita, na prática são os chefes, usam a comunicação social para divulgar a titulo de DE o que não é doutrina espirita.

Nos EUA produzem-se muitos filmes e séries de temática que podemos dizer para-espitualista. Contudo sao apresentados como ficção e não como doutrina. Neste caso não há deturpação do espiritualismo, mas ficção que aproveita algumas ideias espiritualista e até espíritas.No Brasil, espíritas conhecidos como tal dão a cara pela ficção, o que a liga ao movimento espirita. Como as pessoas se deixam conduzir pelos media, os filmes, as telenovelas, etc., acabam por ser fontes erradas de divulgação.

A ideia que a DE não se pode limitar à DE, ou seja, aqueles que pretendem reescrever o que já foi escrito há 150 anos, é uma ideia desonesta, em meu entender. Se a DE é uma forma limitada de descrever a realidade, pois bem, quem quiser que investigue a realidade, de forma séria, mas que não divulgue os seus estudos com o titulo de doutrina espirita. A Igreja C.A.R, por exemplo, criou o catecismo, que é uma interpretação da Bíblia. Ninguém, de nenhuma religião, pensa alterar o que diz a Bíblia continuando a chamar-lhe Bíblia. O que fazem é apresentar outras obras, a titulo de versão actualizada e com a interpretação que acham correcta a que chamam catecismos ou outros nomes. Alterar a DE, que é apenas aquilo que passou pelas mãos de Allan  Kardec, atribuindo o nome da obra a outra obra, seria equivalente a reescrever a Bíblia e continuar a chamar-lhe Biblia. Por isso, o nome terá de ser 'alteração e aditamentos à DE, e não apenas DE.

A realidade espiritual não é o que este ou aquele diz sem base em solidos fundamentos. Seja esse alguém encarnado ou desencarnado. Mas é a realidade espiritual que interessa conhecer, o melhor possível, e não a doutrina espirita. Esta ultima apenas poderá contribuir para conhecer aproximadamente alguns  aspectos da realidade espiritual, mas não se pode confundir com a realidade espiritual, nem pensar que é a única fonte de informação sobre a realidade espiritual.O que interessa é aprofundar o conhecimento dessa realidade, mas de uma forma que seja baseada em evidências e fontes de informação confiáveis. O problema é que há quem queira chamar as respectivas opiniões e interpretações pessoais de DE e de realidade espiritual. Se cada um fizer isso, cada um terá uma doutrina pessoal, nunca se chegará a conhecer a doutrina ou realidade espiritual, que tem de ser universal e não deste ou daquele.

Bem haja

A realidade espiritual, tal como ela é,  ninguém conhece bem, com base em certezas absolutas.
Título: Re: Mediunidade também na Mídia
Enviado por: Moises de Cerq. Pereira em 13 de Dezembro de 2014, 00:05
Boa matéria e excelente assunto

Bom!
Independente de encontrar os donos do Espiritismo
e os Doutores do mesmo
Coisa que me abstenho

Me limito a tentar observar o papel da mídia nesta questão citada
apenas no campo do cotidiano que nós todos estamos inseridos e todos nos envolvemos
pela própria oportunidade do viver

Ai surge como que espontaneamente esta tal sensibilidade,
mas sabemos ser um elemento já existente,
realmente nada inventado...

Mas como produto explorado e com seu devido retorno
Há de se naturalmente envolver com suas reais características e suas funções

Quanto a responsabilidade da Doutrina a este respeito,
desta questão mediúnica e o que ela implica
tal importância já se encontra grafada ricamente na mídia literária
com vasta extensão de conteúdo  na mídia de conexão.