Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 02 de Novembro de 2014, 22:03

Título: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: dOM JORGE em 02 de Novembro de 2014, 22:03
                                                              VIVA JESUS!




           Boa-noite! queridos irmãos.




                 

Legalização da maconha:
uma tolice




Voltou à pauta dos debates no Brasil a questão da legalização da maconha. O assunto chegou ao Senado Federal por meio do Programa e-Cidadania e encontra-se em discussão na Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH).

Uma das propostas ali apresentadas pretende que a maconha seja regularizada, tal como se dá com as bebidas alcoólicas e os cigarros. A lei – estabelece a proposta – deverá permitir o cultivo caseiro, o registro de clubes de autocultivadores, o licenciamento de estabelecimentos de cultivo e de venda de maconha no atacado e no varejo e regularizar seu uso medicinal.

Qual é o objetivo de semelhante proposta? A quem ela beneficia?

Segundo seus defensores, a principal razão para a legalização da maconha seria o combate ao tráfico de drogas, que teria como consequência a diminuição da criminalidade.

A tese é superficial e ingênua, visto que o tráfico de drogas não se limita à maconha e, portanto, não cessará com sua exclusão do mundo da ilegalidade. Restariam ainda para os que se enriquecem com o tráfico outras substâncias proibidas e de grande apelo em nosso país, como a cocaína e o crack.

A Comissão de Direitos Humanos do Senado não pode, em semelhante discussão, deixar de ouvir os especialistas da área da saúde. Psiquiatras, psicólogos, enfermeiros e demais terapeutas que atuam no tratamento da dependência química têm, certamente, muito a dizer sobre os perigos da legalização pretendida.

Para o psiquiatra Valentim Gentil Filho, em artigo publicado na revista National Geographic, edição de setembro de 2014, "não há como justificar a legalização do uso de drogas como a maconha, haxixe, skunk e THC puro, nem mesmo para fins medicinais”. “Elas têm componentes tóxicos altamente perigosos e colocam em risco a saúde da população”, declarou o médico.

O uso frequente da maconha provoca alterações físicas e mentais, além de gerar prejuízos cognitivos, volitivos, intelectuais, de personalidade e para a saúde geral, especialmente em adolescentes, já que o desenvolvimento do cérebro humano termina por volta dos 21 anos.

No dia 25 de junho de 2011, reunidos em Belo Horizonte (MG), por ocasião do VIII Congresso da Associação Médico-Espírita do Brasil, os médicos espíritas posicionaram-se contra a descriminalização do uso da maconha e contra a sua legalização e comercialização com finalidade não terapêutica, fundamentando-se em razões científicas, como foi relatado por esta revista no editorial da edição 218. Eis o link: http://www.oconsolador.com.br/ano5/218/editorial.html

No ano seguinte, uma reportagem publicada pela revista VEJA em sua edição de 31 de outubro de 2012, embasada em números impressionantes e depoimentos de cientistas e especialistas na matéria, confirmou o entendimento dos médicos espíritas e pulverizou o conhecido e antigo argumento dos defensores do uso da maconha, segundo o qual a droga seria menos prejudicial do que o tabaco. O editorial da edição 287 desta revista transcreveu e comentou os dados publicados por VEJA. Eis o link: http://www.oconsolador.com.br/ano6/287/editorial.html

Lamentamos, portanto, que o assunto tenha chegado à discussão no Senado da República, ao mesmo tempo em que esperamos que não prospere, pelo bem da família brasileira e especialmente de nossa juventude.


          Editorial-O Consolador









                                                                                                  PAZ,MUITA PAZ!
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: wender100%espirita em 02 de Novembro de 2014, 22:15
toda droga faz mal, seja maconha, cocaina, bebida alcoolica, cigarro etc.... paz  e luz
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: SimonB em 03 de Novembro de 2014, 01:09
Eis uma questão altamente polêmica. O uso exagerado ou frequente de qualquer substancia, e nisso podemos citar o açúcar, sal, gordura, remédios, droga licita ou ilícita etc... traz consequências para o indivíduo. A maconha não foge a esta regra.

Estou a favor da legalização? Não. Eu recomendaria o seu uso? Não.

Porém, devemos analisar a situação com cautela, para não cair em acusações preconceituosas. Como na questão do convívio social, na educação se encontra a chave do bem estar geral. 

Primeiramente, quem somos nós para banir o cultivo ou uso de alguma planta que, na sua integridade, é produto da Natureza, e consequentemente, parte da Obra Divina? E como espíritas, poderíamos ver nesta planta apenas mais uma ferramenta de provas e expiações? Esta mesma cresce na terra há milhões de anos e era cultivada por suas múltiplas propriedades terapêuticas e na produção de tecidos, a sua fibra sendo varias vezes mais resistente do que a do algodão.

Obviamente, o seu uso recreacional era comum e trazia os mesmos problemas de saúde conhecidos hoje, tanto na região pulmonária do que cerebral. A médium curadora americana Barbara Ann Brennan também adverte¹ sobre o seu efeito nefasto na 'aura' ou seja, o perispírito. Pessoalmente, eu acredito que a maconha facilita o contato com o mundo espiritual. É de supor que espíritos inferiores e viciados aproveitam-se de tais emanações e também provocam o vampirismo energético ou até a fascinação.

Há exatamente 100 anos, foi banida nos EUA, por motivos mais políticos (método de opressão aos mexicanos) do que de saúde, enquanto se promovia o uso desenfreado do cigarro, que sempre matou muito mais do que a maconha. Se a saúde publica fosse realmente o objetivo da legislação sobre alimentos e bebidas, teríamos, há muito tempo, banido o cigarro, o álcool, expulsado a Coca-Cola, McDonald's e afins, proibido as empresas farmacêuticas de promover remédio como Ritalin na escolas. E assim vai a lista...

A verdadeira razão da proibição é outra, uma que poucas pessoas realmente entendem, que é de teor político. Isolando dois grupos de 500 adultos cada, dando álcool para um e maconha para o outro. O que teremos passado de algumas horas? No grupo com o álcool, teremos gritos, devassidão, brigas e tumulto. No grupo com a maconha, teremos risadas, conversas tampouco desconectas, porém de teor mais profundo e analíticas. E, consequentemente, o que o governo mais teima: questionamentos sobre a ordem estabelecida.

Como podemos ver, a questão da legalização é muito mais complexa que se acredita. O Brasil, com a sua situação de pais emergente, simplesmente não esta pronto para tal mudança.

Não é pelas leis que a humanidade progride, e sim pela educação.




 ¹ Mãos de Luz por Barbara Ann Brennan
http://www.forumespirita.net/fe/livros/maos-de-luz-barbara-ann-brennan/#.VFbLXsmAXNo







Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: Helio Carneiro em 03 de Novembro de 2014, 11:01
Quaisquer tipos de drogas, sejam elas lícitas ou não, levam o individuo as graves enfermidades e principalmente ao suicidio inconsciente e terão que prestar contas dessas mazelas (vícios),  nesta ou na próxima reencarnação. Hélio Carneiro - Vitória (ES)
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: Joao Paulo Soares em 03 de Novembro de 2014, 17:05
Olá,

   Sou completamente a favor da despenalização e da legalização do uso de algo que contenha TetraHidroCanabinol. Todos os humanos têm receptores canabinoides no cerebro. Logo, é algo anti-natural, esses receptores existirem no corpo? Querem ver a tolice de Deus? 

   Desde dos anos 80 é constatado o beneficio do consumo do THC para vários males.
   A tontice é grande, senhor autor do texto, que como espirita, tenha que ler textos conectados à doutrina espirita, sobre algo que , tal como a doutrina explica, deve acompanhar a Ciência.
   Diga, então aos espiritas, que estão sujeitos a uma quimioterapia e os que sofrem de AIDS, que lhe são injectados o THC sintético, o dronabinol, se eles, terão o seu perispirito alterado?

  Sempre mais do mesmo....

  Não consumo, mas compreenda quem o faça, pois segundo a DE, em tudo dado pela Natureza, é licito o uso, e não o abuso..


Abraço,
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: SimonB em 03 de Novembro de 2014, 18:50
Quaisquer tipos de drogas, sejam elas lícitas ou não, levam o individuo as graves enfermidades e principalmente ao suicidio inconsciente e terão que prestar contas dessas mazelas (vícios),  nesta ou na próxima reencarnação. Hélio Carneiro - Vitória (ES)

Esta correta a afirmativa acima, somente se acrescentarmos as palavras 'uso frequente ou abusivo'. Pois milhares de pessoas ingerem café, álcool, maconha ou batata frita de uma maneira responsável e não necessariamente irão desencarnar como suicida inconsciente.

Porém, todos estes itens não deixam de ser prazeres inferiores, que eventualmente devem ser eliminados da dieta humana. Qualquer vicio terrestre causa, ao desencarnado, a carência ou sensação de falta, abrindo o campo para o vampirismo fluídico e tantos outros problemas.

Devemos se livrar de todos os males? Sim. A melhor ferramenta que o homem tem de se livrar das paixões é o estudo da nossa querida Doctrine Spirite!




Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: wender100%espirita em 04 de Novembro de 2014, 15:58
Olá,

   Sou completamente a favor da despenalização e da legalização do uso de algo que contenha TetraHidroCanabinol. Todos os humanos têm receptores canabinoides no cerebro. Logo, é algo anti-natural, esses receptores existirem no corpo? Querem ver a tolice de Deus? 

   Desde dos anos 80 é constatado o beneficio do consumo do THC para vários males.
   A tontice é grande, senhor autor do texto, que como espirita, tenha que ler textos conectados à doutrina espirita, sobre algo que , tal como a doutrina explica, deve acompanhar a Ciência.
   Diga, então aos espiritas, que estão sujeitos a uma quimioterapia e os que sofrem de AIDS, que lhe são injectados o THC sintético, o dronabinol, se eles, terão o seu perispirito alterado?

  Sempre mais do mesmo....

  Não consumo, mas compreenda quem o faça, pois segundo a DE, em tudo dado pela Natureza, é licito o uso, e não o abuso..


Abraço,
o que o amigo falou e de um sofisma sem fundamento dentro da logica e discernimento. sua ideia e lamentavem partida de alguem que se intitula Espirita. paz  el uz
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: Joao Paulo Soares em 04 de Novembro de 2014, 17:05
Olá,

   Sou completamente a favor da despenalização e da legalização do uso de algo que contenha TetraHidroCanabinol. Todos os humanos têm receptores canabinoides no cerebro. Logo, é algo anti-natural, esses receptores existirem no corpo? Querem ver a tolice de Deus? 

   Desde dos anos 80 é constatado o beneficio do consumo do THC para vários males.
   A tontice é grande, senhor autor do texto, que como espirita, tenha que ler textos conectados à doutrina espirita, sobre algo que , tal como a doutrina explica, deve acompanhar a Ciência.
   Diga, então aos espiritas, que estão sujeitos a uma quimioterapia e os que sofrem de AIDS, que lhe são injectados o THC sintético, o dronabinol, se eles, terão o seu perispirito alterado?

  Sempre mais do mesmo....

  Não consumo, mas compreenda quem o faça, pois segundo a DE, em tudo dado pela Natureza, é licito o uso, e não o abuso..


Abraço,
o que o amigo falou e de um sofisma sem fundamento dentro da logica e discernimento. sua ideia e lamentavem partida de alguem que se intitula Espirita. paz  el uz

Olá Wender

   Onde está o sofisma? O que mencionei da Ciência? Ou algo em relação à Doutrina?

Abraço,
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: wender100%espirita em 04 de Novembro de 2014, 17:26
releia o que o amigo escreveu dizendo que o consumo de maconha e befico a saude, veja o post e sobre o uso da maconha como alucinogeno e não como propriedade terapeutica, o amigo quer induzir  o uso como se fosse bom a saude, a ciencia sempre mostrou o maleficio desta substancia ao cerebro, a Doutrina espirita diz que o excesso de qualquer coisa faz mal, mas não era nesse sentido do uso de drogas, conheço varias familias que foram dizimadas pelo vivio da maconha filhos que roubara que mataram pra sustentar o vicio, agora querem arrumar uma justificativa para legalização? afff me mostre na Doutrina algo que abone essa tolice. paz  e luz
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: Joao Paulo Soares em 04 de Novembro de 2014, 17:49
releia o que o amigo escreveu dizendo que o consumo de maconha e befico a saude, veja o post e sobre o uso da maconha como alucinogeno e não como propriedade terapeutica, o amigo quer induzir  o uso como se fosse bom a saude, a ciencia sempre mostrou o maleficio desta substancia ao cerebro, a Doutrina espirita diz que o excesso de qualquer coisa faz mal, mas não era nesse sentido do uso de drogas, conheço varias familias que foram dizimadas pelo vivio da maconha filhos que roubara que mataram pra sustentar o vicio, agora querem arrumar uma justificativa para legalização? afff me mostre na Doutrina algo que abone essa tolice. paz  e luz

Olá wender,

   Compreendo.
   Mas o amigo não me compreendeu. Nem a minha primeira frase.
   Sem querer ofender, acho que nem sabe o que é Droga, e o Excesso referido na Doutrina, pois não?
   
   Mas compreenda que tenho direito à minha opinião, como pessoa e como espirita, e não tenho a caridade de explicar mais profundamente a mesma, visto que, não percebeu nada do que disse em 5 linhas.

   Só mais uma coisa, para as pessoas, que leiam as mensagens anteriores, eu compreendo quem o faça, mas jamais sugeri tal coisa. E falei de "do uso de algo que contenha TetraHidroCanabinol."

Abraço, 
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: wender100%espirita em 04 de Novembro de 2014, 21:15
releia o que o amigo escreveu dizendo que o consumo de maconha e befico a saude, veja o post e sobre o uso da maconha como alucinogeno e não como propriedade terapeutica, o amigo quer induzir  o uso como se fosse bom a saude, a ciencia sempre mostrou o maleficio desta substancia ao cerebro, a Doutrina espirita diz que o excesso de qualquer coisa faz mal, mas não era nesse sentido do uso de drogas, conheço varias familias que foram dizimadas pelo vivio da maconha filhos que roubara que mataram pra sustentar o vicio, agora querem arrumar uma justificativa para legalização? afff me mostre na Doutrina algo que abone essa tolice. paz  e luz

Olá wender,

   Compreendo.
   Mas o amigo não me compreendeu. Nem a minha primeira frase.
   Sem querer ofender, acho que nem sabe o que é Droga, e o Excesso referido na Doutrina, pois não?
   
   Mas compreenda que tenho direito à minha opinião, como pessoa e como espirita, e não tenho a caridade de explicar mais profundamente a mesma, visto que, não percebeu nada do que disse em 5 linhas.

   Só mais uma coisa, para as pessoas, que leiam as mensagens anteriores, eu compreendo quem o faça, mas jamais sugeri tal coisa. E falei de "do uso de algo que contenha TetraHidroCanabinol."

Abraço, 
o amigo que não entendeu NADA do topico, que sobre a legalização da maconha, NADA a ver com o principio ativo TetraHidroCanabinol, como vc mesmo diz  vc da sua opinião como quiser desde que seja dentro do foco do topico. e verdade memso eu não entendo de droga, mas sei o suficiente pra saber que é crime perante a lei. paz e luz
Título: Re: Legalização da maconha: uma tolice
Enviado por: Orpheu em 06 de Novembro de 2014, 17:09
A ironia é que se a maconha fosse legalizada, seu consumo, apesar de revestida das formas legais e aceitas pela sociedade, seria minimizado.

Lembro de já ter lido sobre isso. Em países que legalizaram esse tipo de droga, o efeito mais palpável foi a redução do consumo em relação a quando era proibido a venda.

O ser humano parece ter uma forte atração por aquilo que é "proibido". O proibido tende a se mistificar. E aquilo que é mistificado atrai a atenção do indivíduo. No caso das drogas, a atenção é acompanhada com o consumo.

Não usaria maconha. Tampouco daria saltos de alegria se uma filha, parente ou afim fizesse uso. Mas entendo que não devemos legislar com base nos postulados kardecistas. Justificar ou não a adoção de uma lei com base em posicionamentos espirituais é perigoso. E por mais bem intencionado que possa ser, tende a trilhar o mesmo caminho que nossos irmãos em algumas regiões do Oriente Médio trilharam, com grande atraso para a evolução da sociedade.