Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 29 de Maio de 2015, 11:21

Título: Jesus, Mestre dos mestres e médico das almas
Enviado por: dOM JORGE em 29 de Maio de 2015, 11:21
                                                                   VIVA JESUS!




              Bom-dia! queridos irmãos.




                       Jesus, Mestre dos mestres
e médico das almas


Podemos destacar dois grandes momentos da vida de Jesus: o de Jesus como o Mestre dos mestres e o de Jesus como o médico das almas.

Como o Mestre dos mestres, podemos destacar dois momentos: o ensino por parábolas e as ocasiões em que Jesus ensinou o homem a pensar.

Jesus empregou magistralmente o ensinamento por parábolas, pequenas histórias que serviam para tornar acessível, ao povo, os ensinamentos doutrinários. E para facilitar mais a compreensão das coisas espirituais, ele servia-se de comparações com o que ocorre na vida comum e nos interesses rotineiros do homem. 

As ocasiões em que Jesus ensinou o homem a pensar foram as vezes em que, ao ser perguntado sobre algum assunto,  ele respondia sempre com uma outra pergunta, para, assim, ensinar o homem a entender, de maneira lógica,  o assunto que era focalizado.

Podemos dar alguns exemplos:

Quando um doutor da lei, para o tentar, disse: “Mestre, o que preciso  fazer para herdar a vida eterna?”, Jesus lhe perguntou:  “Que está escrito na lei? Que é o que lês nela?” O doutor da lei disse: “Amarás o Senhor Deus de todo o  coração, de toda a  tua alma, com todas as tuas forças e de todo o teu espírito, e a teu próximo como a ti mesmo”.  Disse-lhe Jesus: “Respondeste muito bem; faze isto e viverás.” Mas o homem, querendo parecer que era um justo, disse: “Quem é o meu próximo?” Então Jesus contou a Parábola do Bom Samaritano (Lucas,  10:25 a 37), que fala sobre o samaritano que descia de Jerusalém para Jericó e, vítima de salteadores, foi ferido; algum tempo depois, um sacerdote e um levita passaram, indiferentes; logo a seguir veio um samaritano, que assistiu o homem. Jesus, então, perguntou: “Qual desses três te parece ter sido o próximo daquele que caíra em poder dos ladrões?” O doutor da lei respondeu: “Aquele que usou de misericórdia para com ele”. Disse-lhe Jesus: “Então, vai e faze o mesmo”.

Também para tentá-lo, os fariseus mandaram os seus discípulos, em companhia dos herodianos, lhe perguntar: “É-nos permitido pagar ou deixar de pagar  tributo a César?” Jesus pediu-lhes uma moeda, e perguntou: “De quem são a imagem e a inscrição nesta moeda?” “De César”, responderam eles. Então, Jesus lhes observou: “Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.

Ao ensinar o homem a pensar, Jesus lançou as bases para a fé raciocinada, que foi (e é) valorizada pelo Espiritismo. Ou seja, não acreditar  apenas cegamente, ou porque alguém impôs que se deve acreditar nisto ou naquilo, ou desta ou daquela maneira – essa é a fé cega, que muitas vezes conduz ao fanatismo, pois  baseando-se, muitas vezes, no erro, cedo ou tarde desmorona. Somente a fé raciocinada, que se baseia na verdade, nada tem a temer do progresso. Como diz o Espiritismo: fé raciocinada é a que pode enfrentar a razão, face a face, em todas as épocas da Humanidade. 

Por fim, Jesus é o médico das almas, porque,  como ele disse, não são os que gozam de saúde que precisam de médico. Ora, todos nós somos doentes da alma; logo, se  tivermos  fé, todos seremos curados por ele. É também neste sentido que Jesus se acercava, principalmente, dos pobres e dos deserdados, pois são os mais necessitados de consolações, e não dos orgulhosos, que julgam possuir toda a luz e de nada precisar. 


            Altamirando Carneiro









                                                                                                                 PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Jesus, Mestre dos mestres e médico das almas
Enviado por: lconforjr em 30 de Maio de 2015, 17:35


.............

      Infelizmente o Mestre dos mestres, o Médico das almas, vejam bem,do modo que as religiões comunicam seus ensinamentos para nós, não apresentam nem as lições, nem a receita convenientes para que verdadeiramente aprendamos o que devemos aprender, e para que identifiquemos perfeitamente o remédio que devemos usar.

...............