Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: HenriqueSouza em 17 de Novembro de 2010, 15:17

Título: Educação dos Filhos - O Mestre na Educação.
Enviado por: HenriqueSouza em 17 de Novembro de 2010, 15:17
Como responsáveis por tornar o mundo um lugar melhor, vale a pena refletir do nosso papel dentro na sociedade, dentro do nosso âmbito familiar.

Abs fraternais a todos.

Henrique Souza

Educação dos Filhos


Fonte: programa SOS Babá, do Discovery Home Health e livro O Mestre na Educação de Vinícius Adaptado pela Equipe de Redação do Momento Espírita

Jacqueline tinha oito anos de idade e seu irmão Coly tinha seis.

Perderam o pai em um acidente automobilístico havia nove meses.

Então, Jacqueline, muito ligada ao pai, ficou desesperada.

Ele que era seu disciplinador dedicado, já não estava mais presente.

Em poucos meses, tudo se transformou.

A mãe, que não se preocupava com a disciplina da família, agora se descontrolava com freqüência.

Um caos, uma revolta sem fim tomou conta da família.

Irmão contra irmão, gritos, agressões e palavrões até mesmo contra a própria mãe. Uma situação insustentável.

Então, a mãe percebeu que necessitava de ajuda para reequilibrar e assumir o controle da família, já que não restava outra opção.

Contratou uma educadora para auxiliá-los.

Depois de muitas análises do comportamento e da rotina familiar, a educadora traçou um plano.

Respeito, vontade, obediência e muito diálogo, foi o que receitou.

Colocou para a mãe a necessidade da liderança para dar um norte aos filhos, e o estabelecimento de limites.

Aquela garotinha havia perdido não só a presença e o amor do pai, mas também as barreiras em que se apoiava para a conquista da liberdade.

Aos poucos a mãe foi aprendendo a exigir na hora certa, a direcionar os acontecimentos com firmeza e respeito, assumindo realmente o seu papel de mulher adulta e responsável.

O lar voltou a ter harmonia e tudo melhorou.

Jacqueline agora entendia que havia alguém de volta na sua vida, que por muito amá-la lhe dizia o que podia ou não fazer, o que estava certo ou errado.

Assim ela ficou mais doce e amável, tornando-se grande companheira da mãe, como nos tempos do pai.

A educação deve ser o centro das atenções nas famílias, pois a família é a célula da sociedade.

Cada detalhe e ou acontecimento devem ser explicados com naturalidade, sem que o educador negligencie ou desconsidere a inteligência da criança.

Com devotamento na educação, evita-se que os filhos fantasiem ou criem pensamentos equivocados a respeito da vida.

Um diálogo sincero e amigo traz à tona o sentimento para se juntar à teoria, fortalecendo e criando novos hábitos, em bases sólidas e confiáveis.

O diálogo lúcido e respeitoso impede a formação de personalidades caprichosas, que só estão satisfeitas quando podem ditar a última palavra.

A educação correta na infância poupa desgastes no futuro e evita impactos dolorosos e marcantes no ciclo da vida.

* * *

“A melhor, a mais eficiente e econômica de todas as modalidades de assistência é a educação, por ser a única de natureza preventiva. Não remedeia os males sociais; evita-os.”
Título: Re: Educação dos Filhos - O Mestre na Educação.
Enviado por: Cl em 18 de Novembro de 2010, 08:37
Sim ,muito importante a educaçao de nossos filhos....
Título: Re: Educação dos Filhos - O Mestre na Educação.
Enviado por: Tamara F. em 18 de Novembro de 2010, 10:50
Bom dia!
Henrique ótima mensagem...:)

Os pais devem passar mais horas com os filhos. Muitos tem sua rotina profissional, mas no retorno ao lar, devem dedicar-se aos filhos, brincando com eles, ajudando na tarefas da escola, orando...enfim participando da vida da criança...para que assim ela cresça sob bases sólidas de amor, fraternidade e religião, para que no futuro próximo saiba superar os obstáculos e tomar decisões corretas.

“Ó espíritas! Compreendei agora o grande papel da Humanidade; compreendei que, quando produzis um corpo, a alma que nele encarna vem do espaço para progredir; inteirai-vos dos vossos deveres e ponde todo o vosso amor em aproximar de Deus essa alma; tal a missão que vos está confiada, e cuja recompensa recebereis, se fielmente a cumprirdes.” (O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XIV, item 9).

Platão afirmava que a boa educação "consistia em dar ao corpo e à alma toda a beleza e perfeição de que são capazes".


Muita Paz.
Tamara
Título: Re: Educação dos Filhos - O Mestre na Educação.
Enviado por: Tamara F. em 18 de Novembro de 2010, 14:16
O Que Se Oferta às Crianças


Quem se habilite a ofertar à criança uma página, um verso, um dizer - que o faça com a unção de quem deposita flores no altar de uma alma...

Quem se atreva a modelar os sonhos das novas gerações e projetar imagens que criarão atos, impulsos, pensamentos - que o faça com a responsabilidade absoluta da beleza e do bem...

É preciso doar à criança o que de melhor nos escorrer do Espírito, em estado de graça e simplicidade!

Algo que possa servir para a vida toda e até mais além, eternidade afora.

A palavra semeada numa alma de criança pode frutificar amanhã radiosa, mas também pode se tornar um espinho indesejável, de que muitas vezes ela não conseguirá se livrar.

Nunca serão excessivos os cuidados que tomemos com o alimento de arte a lhe oferecer.

Quando escritores se debruçarem sobre a página em branco, para respingar idéias e metáforas para as crianças, que se elevem para o infinito, pois é de infinito que devemos fecundar o futuro.

Quando pais e mestres buscarem as páginas já escritas, que escolham as que mais possam refletir idéias transcendentes e não as que se arrastam na miséria apenas do cotidiano.

Que se transportem as jornadas interessantes a terras longínquas, ou a outros planetas em metáforas da grande aventura que é o progresso do Espírito em direção à luz das estrelas!

Que se saiba traduzir o bem e a verdade sem o moralismo maçante, mas com a poesia que o Universo mesmo oferece aos olhos atentos e sensíveis do verdadeiro artesão das palavras!

*   *   *

 Na era da informação fácil e abundante, pais e mestres precisam estar atentos, pois quase sempre a fartura, a quantidade, não tem correlação com conteúdo, com qualidade.

Orgulham-se de filhos hábeis com as novas tecnologias, e seus raciocínios rápidos e precoces, mas muitas vezes não percebem que estão cheios de informação apenas.

Informação desgovernada, mal orientada e mal filtrada, produz mais prejuízo do que ganho à alma da criança.

Atentos devemos estar ao que se vê, ao que se lê, ao que se cultua no meio de nossos filhos, para não deixá-los serem absorvidos pela vasta cultura inútil e exploratória que ainda vige em nosso planeta.

Modas criadas por empresas, por profissionais da propaganda, vendendo heróis e ídolos ocos, são ameaças à educação espiritual das crianças, quando essas gastam a maior parte de suas horas hipnotizadas com tais personagens.

Pais e mestres devem ter critérios, devem observar e selecionar o que chega às almas no período infantil.

Deixar que tenham acesso a tudo, sem controle algum, é assumir risco demasiado grande, e perder oportunidade de usar o que já se produz de bom no mundo, para ajudá-los a crescer.

Lembremos que ser pai, ser mãe, é muito mais, muito mais mesmo do que apenas cuidar.

*   *   *

Pensemos: o que temos ofertado a nossas crianças? O que há de melhor? No mundo e em nós?

 
FONTE:
Redação do Momento Espírita, com base no texto O que se oferta às crianças, da obra Educação Segundo o Espiritismo, de Dora Incontri, ed. Comenius.
Título: Re: Educação dos Filhos - O Mestre na Educação.
Enviado por: belina em 24 de Novembro de 2010, 01:20
Henrique
Que lindo texto. Concordo com o que escreveu, pois disciplinar ,não significa não amar,mas sim amar e muito
Paz eluz
Título: Re: Educação dos Filhos - O Mestre na Educação.
Enviado por: jocellito em 24 de Maio de 2014, 21:03
Interessante !!!

Jesus nos disse que não se pode servir a dois senhores, pois amaremos um e odiaremos o outro; também nos disse que não podemos arar o solo, com uma única mão no volante e com os olhos voltados para o arado.
Na vida, fazemos escolhas diária e constantemente; áquilo que nos dedicarmos com plenitude, obteremos o maior sucesso; áquilo que não nos dedicarmos, obteremos o maior fracasso.
Assim, construímos, família e nos objetivamos ao trabalho;
construímos relações de amizade, e nos objetivamos ás baladas;
Construímos relações espirituais, e nos objetivamos ao status através dos cargos de direção;
Construímos nossa educação, nos objetivamos á utilizá-la em nosso benefício próprio e egocêntrico;
Dessa forma, Dividimos nossas conquistas com outros interesses secundários e nos perdemos completamente na escala de prioridades; como reflexo, ficamos reféns da sorte, quando não distorcemos nosso interesses.
Antes de construirmos nossa vida, devemos refletir sobre o sentido da mesma; sobre o sentido de se ter um filho, de se construir uma família, de se obter um diploma, enfim, devemos refletir sobre nossa vida, sobre o sentido da vida, para que, depois de nos conscientizarmos, agirmos sem nos esquecer em momento algum, dos objetivos preestabelecidos, quando ainda espíritos á se encarnar.
Sim, sem que nos conscientizemos de nossa vida espiritual, não há muita condição de obtermos um sentido verdadeiro para nossa vida.
Vivemos em um mundo capitalista, onde deixamos de lado nossas relações humanas, em função da aquisição de bens; acaso Jesus foi um exímio profissional em busca de renda?o que aprendemos com a vida de Jesus?valorizamos até que ponto a prática de Jesus? Somos diferentes que ele por isso devemos agir diferente? acaso ele nos pregou essa diferença?acaso Jesus pediu para que o servo fosse menos que o seu senhor, ou que o senhor fosse mais que o seu servo?
Aprendamos a aplicar em nossas vidas os ensinamentos de Jesus e todo sofrimento e complicação se perderá na imensidão do amor Cristão!
Paz e luz á todos nós !!!