Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: Amigo Universal em 19 de Abril de 2010, 20:32

Título: Cristificação pelo Amor
Enviado por: Amigo Universal em 19 de Abril de 2010, 20:32
É certo que gostarias de ser amado, recebendo a afetividade de outrem em demonstrações de carinho conforme as necessidades que acreditas te afligirem.

Talvez fosse melhor que te chegassem ao sentimento as expressões retributivas do amor que esparzes, diminuindo-te as carências íntimas, acalmando-te as ansiedades, alegrando-te.

O problema, porém, é geral.

Não há indivíduo algum que se encontre referto na Terra, nessa área.

Quem recebe amor de determinadas pessoas, aspira pelo afeto de outras, que não aquelas que se lhe acercam.

Tens o pensamento dirigido para alguém que, possivelmente, não te corresponde, assim como outrem te anela, sem que sintas algo de especial por ele.

*

Se as pessoas se correspondessem na mesma faixa de ternura; se os corações se manifestassem na mesma onda de sentimento; se os afetos se exteriorizassem na mesma vibração de trocas, a Terra já seria o paraíso desejado.

Há, no entanto, infinidade de graus, nos quais se manifestam as emoções.

Ninguém, todavia, que viaje a sós.

*

Possivelmente, não te associas com a pessoa de quem gostas, ou não recebes a companhia do ser amado. Todavia, se espraiares o olhar de bondade compreensiva, identificarás companhias outras agradáveis, que se encontravam solitárias, porque anelavam por ti e não logravam aproximar-se.

São os aparentemente inexplicáveis paradoxos da existência corporal, cujas causas se encontram na conduta passada, quando de outras reencarnações.

*

Ama, desse modo, sem te impores, sem exigires retribuição.

Experimenta querer bem, pelo prazer pessoal de fazê-lo, e descobrirás um filão de ouro atraente que te propiciará uma grande fortuna, em forma de paz e de satisfação pessoal.

O melhor do amor é amar, e não somente ser amado.

A preparação de uma viagem, não raro, é sempre mais agradável do que esta em si mesma, ou a sua chegada, que, às vezes, causa frustração e desencanto.

As chamadas "pessoas maravilhosas", por quem te apaixonas, assim o são, porque as desconheces.

Todos os homens têm problemas, limitações, defeitos, necessidades.

O insucesso das uniões conjugais, na maioria dos casos, resulta da precipitação na escolha, da imaturidade na busca, do apego às ilusões e da afetividade por ídolos de pés de barro que se despedaçam facilmente.

*

Enobrece-te com o amor, irradiando-o em forma de simpatia, de gentileza, de serviço pelo próximo, de abnegação.

Não há quem resista à força do amor sem interesse imediato, sem aprisionamento.

Ama, portanto, libertando.

Cristifica-te através do amor. Talvez, para consegui-lo, seja-te necessário crucificares-te nas traves da renúncia e da sublimação. Todavia, somente por meio da crucificação é que alguém se pode cristificar. E o amor, sem dúvida, ainda é o mais suave, perfeito e eficaz instrumento para consegui-lo.

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Coragem. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.


Fonte: Poema de Paz (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3BvZW1hc2RlcGF6LmJsb2dzcG90LmNvbS8yMDEwLzAzL2NyaXN0aWZpY2FjYW8tcGVsby1hbW9yLmh0bWw=)
Título: Re: Cristificação pelo Amor
Enviado por: fiumatti em 05 de Abril de 2011, 20:56
De modo que, se me permite, ha muitas variantes a se perceber durante nossa passagem pelo estagio encarnatorio. De tal forma que o conteudo das nossas relações se torna cada vez mais um reflexo do egoismo que jas implantado me nosso ser. Hora vejamos em repetidas respostas no LIvro dos Espiritos, em que é afirmado, o egoismo, o maior mal a ser extirpado de nos.
Com relação aos sentimentos dos outros para conosco, temos a tendencia de procurar a reciprocidade das intenções. A tipica forma espelhar, ela remonta as necesidades de ser amado em respostas aos nossos sentimentos para com o outro.
Lembremos que Deus nos ama a todos, inclusive aqueles irmaos que afirmam nao acreditar de sua existencia, e por isso, nao o amo-lo.
Amemos sem cobranças ou apelos.
Título: Re: Cristificação pelo Amor
Enviado por: Mourarego em 05 de Abril de 2011, 22:43
Entendendo o termo "cristificar.

É difícil se achar no dicionário este termo.
Na verdade, nos que consultei ele não existe.
Todavia, tomando o termo Cristo, que adorna a figura de Jesus, temos que este significa apenas um título honorífico dado não somente a ele, mas à outros também.
Ora, sendo um título este se obtém pelo mérito e no caso deste em particular, este mérito é alcançado pela retidão e pureza da moral aliada a intelectualidade.
Sabendo-se ainda que Jesus pertenceu a classe dos Espíritos Superiores, sendo entre estee o mais puro deles, se tem, com justeza e certeza que em nossa classe espiritual, não há aquele que se possa ter em tal conta o que redunda em outra certeza: Não se pode "cristificar" alguém ou a nós mesmos dentro da faixa de Espíritos em que estamos.
É esta a visão retirada do estudo dos ensinos codificados por Allan Kardec, o que me faz afirmar que o insígne articulista se esmerou em arranjar um neologismo para dignificar a mensagem mas obrou em erro de desconhecimento desta parte ão inicial da doutrina.
Não se pode inventar em termos de construção de novas palavras, não sem levar em conta o que a doutrina ensina, se não, corre-se o risco de errar e errar feio.
mas isso vem acontecendo e não é de hoje, por que?
Ora, a resposta é muito simples: Porque o movimento Espírita ainda não aprendeu a raciocinar em termos doque a doutrina estabeleça. O MEB apenas lê, e de forma rápida, sem levar em conta a investigação a ser efetuada em qualquer mensagem recebida.
Sendo assim, quando uma mensagem venha de um Espírito "bam bam bam", e ainda sob o patrocínio medianímico de um nome consagrado, o MEB já lhe dá crédito de verdade.
Herculano Pires, escreveu alguns artigos a respeito disso e pasmem, há mais de 8 anos atrás e até hoje o mesmo erro continua a ser reeditado o que me faz ver que tristemente o MEB anda mal parado.
É lógico que uma parccela ínfima estuda, disso não se pode descrer, mas nem esta parcela, agindo como um todo, e escrevendo sem parar anotando a repetição desses erros, conseguirá senão em temos  a frente, modificar esse vício de hoje em acerto.
Até lá porém, seremos mais uma turma de "ortodoxos" a falar críticamente, como se a crítica fosse algo ruim.
A crítica, entretanto, é o instrumento do qual a filosofia mais se utiliza para apurar a razão. Mas isso também ninguém "espalha". E depois ainda me me fustigam falando em dogmatismo...
Abraços,
Moura