Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: Felipa em 27 de Janeiro de 2013, 13:48

Título: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 27 de Janeiro de 2013, 13:48
Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria RS

É sabido que este momento é de muita dor para os familiares e amigos das vitimas, é uma dor difícil de suportar. Que os familiares encontre na oração o conforte necessário.
Que Deus envolva mansamente suas alma na luz e na paz , dê -lhes  força para vencer esse momento tão triste. Que Deus os iluminem para que aceitem o que não pode ser mudado. Que Deus entre em seus corações, e envolva suas almas em luz e paz...Que todos nós nos dediquemos em um minuto de silêncio as vitimas

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/01/numero-de-mortos-em-incendio-em-boate-em-santa-maria-chega-a-245-4024435.html
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Hebe M C em 27 de Janeiro de 2013, 14:45
(https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/556398_10151281903302772_1803344151_n.jpg)

Pessoal divulguem!
Mobilizados pelo tragédia ocorrida na boate Kiss (Santa Maria), a UME (União Municipal Espírita) e as casas espíritas abaixo estão com trabalhadores a disposição para amigos ou familiares das pessoas envolvidas na tragédia da boate Kiss, em Santa Maria, que queiram conversar, receber uma palavra amiga, um amparo.
Também em Porto Alegre, através da Berenice Santos, convida para uma prece coletiva, hoje às 14hs. Neste momento pare uns minutos e faça uma oração para as pessoas que estão em atendimento nos hospitais, aos irmãos e amigos que partiram, mas também para os que aqui ficaram em sofrimento e também para as dezenas de trabalhadores e voluntários que estão trabalhando.
Que Deus e  Jesus ampare a todos.
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Vitor Santos em 27 de Janeiro de 2013, 14:49
Olá

Um bom exemplo vale mais do que milhões de palavras. Parabéns às casas espiritas de plantão!

bem hajam
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Aimoré em 27 de Janeiro de 2013, 15:33
Tenho um carinho especial por Santa Maria,pois morei nesta cidade durante 6 anos.Meus sentimentos aos familiares e amigos dos feridos e desencarnados.Em minhas orações a lembrança estara' sempre presente.Força amigos.
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 27 de Janeiro de 2013, 15:56
Santa Maria esta precisando de ajuda  voluntária de:

Enfermeiros, auxiliares, psicólogos, psiquiatras, terapeutas. Por favor repassem para quem conhecem na região.. prontifiquem-se para dar apoio as famílias que estão no Farrezão para reconhecer os corpos.
Estão precisando de doação de bombonas de água, luvas, medicamentos  Capitropil, dipironas  e principalmente da doação de sangue.
Médico responsável: William  telefone 55 9681 1021
Contato: Bia, no telefone (55) 9155-2087

Telefone do Movimento de CTGs do RS – Santa Maria
Para logística e abrigo
aos parentes das vítimas
CGT (55) 9979-2539
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: M.Altino em 27 de Janeiro de 2013, 16:33
Amigos  é com muito carinho que  daqui de Portugal lhes  envio muitas  energias de muita força e coragem para todos  os familiares das vitimas  assim como os temos nas  nossas prece  e  ainda mais logo no nosso Evangelho no Chat  pelas  18 e 30 de Brasília  onde  todos  vamos sintonizar  muitas vibrações para todos...................
Um grande abraço de muita  paz 
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 27 de Janeiro de 2013, 16:57

A maior tragédia de nossas vidas
Fabrício Carpinejar

Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu? Morri na Rua dos Andradas, 1925. Numa ladeira encrespada de fumaça.
A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta.
Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa.
A fumaça corrompeu o céu para sempre. O azul é cinza, anoitecemos em 27 de janeiro de 2013.
As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada.
Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa.
Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio.
Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda.
Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência.
Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa.
Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram.
Morri sufocado de excesso de morte; como acordar de novo?
O prédio não aterrissou da manhã, como um avião desgovernado na pista.
A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados.
Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço. Não vão se lembrar de nada. Ou entender como se distanciaram de repente do futuro.
Mais de duzentos e quarenta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos.
Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal.
As famílias ainda procuram suas crianças. As crianças universitárias estão eternamente no silencioso.
Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu.
As palavras perderam o sentido.
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 27 de Janeiro de 2013, 17:00

Consolo

Um dos maiores serviços que o Espiritismo presta à Humanidade é o consolo.
O consolo de sabermos os porquês da vida: Por que nascemos? Por que sofremos? Por que morremos?
E, quanto a esta última indagação, o conhecimento da vida após a morte representa um dos maiores avanços já conseguidos pelo homem.
Quem de nós nunca chorou pela morte de uma pessoa amada?
Os mais insensíveis, os mais materialistas, tanto quanto os mais descrentes, não importando o tamanho da sua descrença, sofrem pela perda de alguém.
É porque o amor e as pessoas amadas dão significado à nossa vida.
Muitos filósofos materialistas chegaram a afirmar que a vida não vale a pena porque é somente o conjunto de alguns anos de dor que culminam com uma dor maior, a morte.
Outros tantos sonhadores levaram a vida inteira à procura da fonte da juventude, que lhes garantiria vida eterna.
Finalmente, outros ainda esconderam suas mágoas contra a morte, numa frieza superficial, forçando a aceitação de uma fatalidade que a própria razão humana repele.
Allan Kardec expressou muito bem o significado da vida além da vida na seguinte analogia:
Um grupo de pessoas zarpou, numa embarcação, para alto mar.
Os dias passaram e a notícia chegou inesperada: o barco fora tolhido por um naufrágio, não restando sobreviventes.
Todavia, todos os viajantes haviam sobrevivido ao naufrágio e agora viviam numa ilha desconhecida e isolada.
Ao cabo de algum tempo, uma equipe de pesquisadores do mar defrontou-se com a ilha, descobrindo que os ditos mortos ainda viviam.
Retornando ao porto, narraram a descoberta.
Alguns se felicitaram, outros, contudo, duvidaram, exigindo provas.
*   *   *
Assim é com relação à morte.
Os nossos familiares, os nossos amores, os nossos amigos que chamamos mortos, vivem, apesar de termos sepultado os seus corpos.
Assim como durante muito tempo existiram na Terra regiões jamais imaginadas, existem essas regiões espirituais, para onde foram os seres que amamos e para onde todos nós igualmente retornaremos um dia.
Portanto, se a dor da perda de alguém está lhe aturdindo o coração, mude o seu ponto de vista, porque, na realidade, não houve perda, apenas uma separação momentânea.
Não é errado sentir saudade, pelo contrário, é demonstração de afeto.
Só não é justo matarmos em nossos pensamentos de desespero, pessoas que, após a morte, vivem e sentem também saudade.
Não haveria sentido no Universo se a morte fosse o fim.
Você pode acreditar se quiser, e você pode desacreditar, se conseguir, porque, se você parar para pensar, vai descobrir que não pode ser diferente.
A vida continua após a morte, e vai continuar, mesmo que você se recuse a aceitar.
*   *   *
Francisco Cândido Xavier transmitiu milhares de comunicações de Espíritos que forneceram detalhes íntimos de quando estavam vivos e que receberam confirmação dos familiares.
Muitas dessas comunicações podem ser encontradas em vários livros, com o depoimento dos familiares, que comprovam a sua autenticidade.
Todas essas pessoas não poderiam ter sido iludidas ao longo de tantos anos.
Pense nisso, mas, pense agora!
Redação do Momento Espírita.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 1, ed. Fep.
Em 11.01.2009.
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Chopina em 27 de Janeiro de 2013, 18:13
M.Altino, vamos estender as nossas energias e consolo, também aos familiares e vítimas, do grande acidente ocorrido hoje em Sertã-Portugal.
Os Espiritos que desencarnaram, duma forma tão abrupta, devem estar muito confusos.
Deus os ajude.
Chopina
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: EsoEstudos em 27 de Janeiro de 2013, 18:45


Mesmo sob a noção de tudo o que a Doutrina explica é impossível deixar de ver com muita tristeza o evento ocorrido em Santa Maria...

Que o Cristo conceda acréscimo de Misericórdia aos que partiram e aos que ficaram...

Marco

Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 27 de Janeiro de 2013, 20:17

Senhor daí  força às famílias das vítimas do incêndio em Santa Maria.
Senhor  dê lhes o conforto em seus braços neste momento tão difícil.
Senhor receba  em teus braços esses irmãos.
Que nessa noite se despediram da nossa Terra.
Que teus anjos velem pela sua chegada ao mundo espiritual.
Que eles possam compreender o que se passou.
Que saibam o porquê desse acontecimento.
Que reencontrem seus entes queridos.
Que se sintam amparados.
E iluminados pela tua Presença.
Dai também discernimento aos políticos, a impressa para não se aproveitarem de um momento tão triste como este para se auto prover, que respeitem a dor das pessoa.
Que assim seja.
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Marli Pacheco em 27 de Janeiro de 2013, 21:53

Senhor daí  força às famílias das vítimas do incêndio em Santa Maria.
Senhor  dê lhes o conforto em seus braços neste momento tão difícil.
Senhor receba  em teus braços esses irmãos.
Que nessa noite se despediram da nossa Terra.
Que teus anjos velem pela sua chegada ao mundo espiritual.
Que eles possam compreender o que se passou.
Que saibam o porquê desse acontecimento.
Que reencontrem seus entes queridos.
Que se sintam amparados.
E iluminados pela tua Presença.
Dai também discernimento aos políticos, a impressa para não se aproveitarem de um momento tão triste como este para se auto prover, que respeitem a dor das pessoa.
Que assim seja.

Hoje muito. muito triste.....
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Edna☼ em 27 de Janeiro de 2013, 22:30
[attach=1]Nossas mais sinceras vibrações para as vítimas deste acidente e os seus familiares.

Que Deus os ampare e fortaleça neste momento difícil de transição e dolorida separação.



 
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Edna☼ em 27 de Janeiro de 2013, 22:41
S o l i d a r i e d a d e


Auxílio aos familiares das vítimas em Santa Maria

Uma equipe de psicólogas (os) está acompanhando de perto toda situação e pronta para atender os parentes das vítimas com plantão de atendimento.

Em face da tragédia ocorrida na madrugada deste domingo (27/1), em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, o Conselho Federal de Psicologia (CFP), juntamente com a Associação Brasileira de Psicologia em Emergências e Desastres (Abraped), o Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande do Sul e a Subsede de Santa Maria, lamenta a perda das mais de 200 vidas no incêndio da boate Kiss.

Uma equipe de psicólogas (os) está acompanhando de perto toda situação e pronta para atender os parentes das vítimas com plantão de atendimento na Subsede Centro-Oeste, em Santa Maria, pelos telefones (55) 3219.5299, (51) 8421.9108, (51) 8421.9107 ou na Subsede, localizada na Rua Marechal Floriano, 1709/401, em Santa Maria/RS

A estrutura do Conselho Regional estará em alerta para auxiliar às famílias das vítimas no que for necessário neste triste momento. Apesar de todo esse esforço, qualquer trabalho voluntário é bem vindo

*Com informações do CRP-RS.

Fonte: http://site.cfp.org.br/auxilio-aos-familiares-das-vitimas-em-santa-maria/
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: marceloassis77 em 28 de Janeiro de 2013, 12:40
(http://www.luzdaserra.com.br/_news/2013014/news.jpg)
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Edmar Ferreira Jr em 28 de Janeiro de 2013, 12:49
Que direcionemos nossas preces e sentimentos aos desencarnados e suas famílias.

Que como espíritas nos abstenhamos de expor nossas explicações e teorias sobre os porquês dessa tragédia, pois no momento, elas em nada podem ajudar – somos doutores nisso, lamentavelmente...

E que tenhamos mais respeito pelo modo como lidamos com as informações que circularam até o momento. Uma alma insensível chegou a postar no Facebook uma foto dos corpos amontoados ainda dentro da boate. 
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Fransinha em 28 de Janeiro de 2013, 15:45
Moro em São José dos Campos, e tenho minhas orações direcionadas ás familias e aos espíritos desencarnados, saibam que não estão sozinhos com essa dor.

Um abraço fraterno
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Edna☼ em 05 de Fevereiro de 2013, 15:17
Orações em Santa Maria

A Federação Espírita do Rio Grande do Sul, O Conselho Regional Espírita da 4ª Região Federativa e a União Municipal de Santa Maria realizam Momento de Oração pelos envolvidos no Incêndio em Santa Maria.

Na noite do dia 2 de fevereiro, uma semana após o incêndio em Santa Maria a população continua em silêncio. Esse silêncio é quebrado apenas pela busca do consolo, naquilo que a cidade sabe fazer muito bem: Orar e expressar a sua fé.

O público que acorreu ao Abrigo Espírita Oscar José Pithan para o Momento de Oração, lotou as dependências do Centro Espírita, espalhando-se pelo pátio interno e ouviu atento às preleções que acolheram, esclareceram, consolaram e orientaram as almas sofridas que ali estavam.

À medida que as falas dos expositores da noite foram discorrendo sobre a imortalidade da alma, a Paternidade Divina, dentre outros aspectos doutrinários, as lições foram caindo no solo das almas.

No mesmo dia, ainda pela tarde, os dirigentes de 19 casas espíritas de Santa Maria estiveram reunidos com a representação da Diretoria Executiva da FERGS, para compartilharem informações, estudarem juntos e unirem forças para o momento de grandes e complexas demandas vivido na cidade, onde esses núcleos de estudo e oração tem acolhido público cada vez maior e seus trabalhadores tem se desdobrado para colocarem à disposição todas as atividades enfeixadas na Área do Atendimento Espiritual no Centro Espírita.

Fonte: Federação Espírita do Rio Grande do Sul
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Mourarego em 05 de Fevereiro de 2013, 15:58
Atos externos, não têm validade senão aos olçhos meus amigos.
Abraços,
moura
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 06 de Fevereiro de 2013, 00:06
Atos externos, não têm validade senão aos olçhos meus amigos.
Abraços,
moura

Que Deus tenha misericórdia ....Eu acredito muito na oração. 

 O PODER DA PRECE
Uma das mais expressivas mensagens de Jesus encontra-se no evangelho de Marcos, capítulo XI, v.24: "O que quer seja que pedirdes na prece, crede que o obtereis, e vos será concedido."

É a famosa expressão: "pedi e obtereis".

Entretanto, muitas pessoas, incluindo membros de ordens religiosas, inclusive espíritas, têm dificuldade de acreditar na eficácia da prece. Isto ocorre porque talvez não saibam realmente o que é uma prece.

O estudo da doutrina espírita permite adquirir visão mais clara do poder da oração e dos pedidos ao Pai celestial.

O grande objetivo desta doutrina é a reforma íntima de seus adeptos, particularmente a elevação da qualidade da maneira de pensar.

Na questão de número 459 de " O Livro dos Espíritos" , Kardec nos explica que vivemos constantemente sob a influência dos habitantes do mundo espiritual.

Existe um intercâmbio intenso entre nós, espíritos encarnados, e aqueles já desencarnados.

Estes, habitantes do plano espiritual, podem ser evoluídos ou ainda se encontrarem em estágios inferiores da evolução.

A prece permite obter a influenciação da parcela mais evoluída e mais amorosa do mundo espiritual. Segundo Kardec, a prece é uma invocação, através da qual um ser se coloca em comunicação mental com outro ser, ao qual se dirige. Pode ter como objetivos fazer pedidos ou agradecimentos ou simplesmente para glorificação de Deus, em ato de humildade.

Segundo vários autores, o governo espiritual é muito bem organizado e se preocupa com o bem estar e o progresso dos espíritos encarnados. Existem numerosas equipes que vivem para socorrer.

As preces dirigidas a Deus são ouvidas pelos espíritos encarregados da execução das suas vontades.

Podemos orar para outros seres, na qualidade apenas de intermediários. Mas, Deus é o grande receptor das vibrações das preces. É a autoridade maior, absoluta e amorosa.

Para entendermos os mecanismos de ação da prece precisamos lembrar que nos encontramos mergulhados no que Kardec denominou de fluido cósmico universal, que ocupa todos espaços do universo. Este fluído recebe os impulsos da vontade. Ele é o veículo das vibrações do pensamento, como o ar é o veículo das vibrações do som. A diferença está no fato de que no ar as vibrações sonoras são limitadas. No fluído cósmico universal as vibrações do pensamento se estendem ao infinito.

Assim, as preces sempre são ouvidas pelos espíritos em quaisquer lugares onde se encontrem. Víctor Hugo refere-se aos "centros de registros e avaliação das rogativas humanas " espalhados pelas províncias próximas da Terra, que recebem as solicitações, examinam a importância e urgência dos pedidos, respondendo conforme o caso.

O espírito Patrícia nos informa que em todas colônias espirituais, espalhadas pelo mundo espiritual em torno da terra, existe um "Departamento de pedidos" em que cada prece é anotada, analisada e classificada para se decidir sobre seu atendimento.

Víctor Hugo explicou que o espírito que ora, emite vibrações teledinâmicas que se dirigem ao mundo espiritual e retornam para este mesmo espírito. O benefício da prece pode ser instantâneo, no momento exato da prece, por receber ondas benéficas, reconfortantes e de pensamento otimista. A vibração da mente em oração sincroniza com as ondas teledinâmicas do mundo espiritual superior, atraindo atenção e interesse dos espíritos encarregados do equilíbrio na terra.

A prece harmoniza o tom vibratório do indivíduo, revitaliza o metabolismo perispiritual, reorganizando o campo das moléculas, resultando em ação salutar.

Assim a prece evita doenças originárias de vibrações desorganizadas da mente desequilibrada.

Recentemente, a imprensa brasileira divulgou resultados de estudos que concluíram que, pessoas acostumadas à prática da oração gozam de mais saúde.

Na realidade os efeitos benéficos da prece podem ser observados no indivíduo, nas pessoas que com ele mais se relacionam e no ambiente que fica mais harmonizado, com psicosfera balsâmica, agradável e calmante.

De fato é agradável o ambiente de templos, de mosteiros e de casas espíritas onde se pratica a prece autentica.

Os locais de oração são bem vistos pelo plano espiritual.

Entretanto é importante lembrar que o poder da prece está no pensamento.

A energia da corrente depende do vigor do pensamento e da vontade de quem ora.

Ela não depende de palavras, de vestimentas, nem de cerimoniais. Preces decoradas, sem sentimento, são pouco eficazes.

Mas, a prece não pode ter por efeito mudar os desígnios de Deus, nem derrogar as leis divinas. Entretanto, o espírito que ora encontra sempre alívio, conforto e forças para viver as experiências de que necessita para sua evolução.

A prece é importante para tudo. Ajuda no trabalho. Socorre na família. Serve para apaziguar inimigos, arrefecer adversários e tornar agradáveis pessoas antipáticas.

Ao invés de combater deveríamos orar.

A prece quebra a desarmonia. Fazer uma súplica a Deus pelo bem estar de um inimigo, seria mostra de boa disposição para seguir a Jesus, que pediu que déssemos amor para nossos inimigos.

Segundo Víctor Hugo "Orar é inundar-se de forças poderosas do mundo invisível para atuar com segurança no mundo das formas visíveis".

Menciona esse habitante iluminado do espaço, o chamado efeito bumerangue de nossos atos e pensamentos: as vibrações que emitimos retornam para nós, às vezes com intensidade maior. Vibrações de ódio e desequilíbrio retornam avassaladoras . A prece amorosa retorna calmamente , confortadora .

Precisamos nos educar para o hábito da prece antes de dormir , no lar , no trabalho . Ao trabalhar com amor , ao servir com desvelo, estamos fazendo a vontade do pai. É oração .

Joanna de Ângelis recomenda que seria ótimo se conseguíssemos viver sempre em estado de prece. Seria uma grande reforma intima . imprimir em nosso pensamento teor vibratório permanente de equilíbrio, de paz, de amor, de prece..

Bibliografia:


KARDEC, Allan - O Evangelho segundo o Espiritismo. Capítulo XXVIII, IDE, 185ª. Edição, 1978
Divaldo P Franco/Vítor Hugo - Calvário de libertação. Segunda Parte, capítulo 2. L.E.Alvorada - Editora, 3ªedição. 1988.
Divaldo P. Franco/Joanna de Angelis. Lampadário Espírita
Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho/ Patrícia - Vivendo no Mundo dos Espíritos Cap XIII. Petit Editora e Distribuidora. 6a Reimpressão - 1994.


*José Brandão Fonseca é membro do GEFEC - UENF( Grupo de Estudo da Filosofia Espírita Cristã, da Universidade Estadual do Norte Fluminense ).

Fonte: http://revistaespirita.hypermart.net
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Edna☼ em 06 de Fevereiro de 2013, 01:59
Maria querida, concordo com você.

É mesmo uma questão de humanidade, por isso lembrei das palavras de Kardec quando disse que “uma crença que endurece o coração não pode conciliar-se com a crença num Deus que coloca, como o primeiro de todos os deveres, o amor ao próximo!”

Explica, ainda, que "se é conveniente ao aflito que a sua prova prossiga, o nosso pedido não a abreviará. Mas seria falta de piedade o abandonarmos, alegando que a nossa prece não será ouvida. Além disso, mesmo que a prova não seja interrompida, podemos obter alguma consolação, que lhe minore o sofrimento. O que é realmente útil para quem suporta uma prova é a coragem e a resignação, sem as quais o que ele passa não lhe trará resultados, pois que terá de passar novamente por ela. E para esse objetivo, portanto, que devemos dirigir os nossos esforços, seja pedindo aos Bons Espíritos em seu favor, seja levantando-lhe o moral através de conselhos e encorajamento, seja, enfim, assistindo-o materialmente, se isso for possível. A prece, nesse caso pode ainda ter um efeito direto, descarregando no aflito uma corrente fluídica, que lhe fortaleça o ânimo".

Por isso, aos que partiram, aos que ficaram, aos seus familiares e amigos, as nossas mais sinceras vibrações de amor fraterno.

Abraços fraternos,

Edna
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: dOM JORGE em 07 de Fevereiro de 2013, 02:24
                                                                   VIVA JESUS!






              Bom-dia! queridos irmãos.



                      Dolorida ocorrência



Agora que a poeira assentou, dirijo-me aos leitores que me perguntaram sobre o lamentável e duro episódio de Santa Maria-RS. Também, como qualquer ser humano, comovi-me às lágrimas diante do episódio tão comovente e cortante ao coração.

As especulações foram muitas, as notícias fartamente exploradas, muita bobagem foi dita tentando explicar o acontecimento. O fato é que vários fatores, e nem é preciso repetir aqui, desencadearam a tragédia. E não adianta agora procurar culpados, é um fato consumado. Deixemos que o tempo responda às nossas dúvidas doídas.

O que é importante nesse momento é a vibração amiga em favor dos pais, cortados pela dor que não podemos imaginar. A prece em favor deles é, aliás, nosso dever, para que sintam ao menos o conforto da solidariedade.

Não temos condições de fechar a questão, pois nos faltam informações que fogem à alçada de simples mortais e limitada condição humana. Por mais que tentemos explicar, sempre faltará um componente cuja origem desconhecemos. Aliás, todos desconhecemos a história de cada vítima, de cada família, de cada jovem que ali sucumbiu. E não me refiro à história presente, mas à bagagem trazida de outras experiências.

As razões, pois, são muitas. Estão presentes no episódio quadros de provas (degraus de crescimento para pais e filhos), de consequências do passado (também para pais e filhos) e necessidade de aprendizados (igualmente para todos os envolvidos), que não temos como definir quais especificamente, nem para quem.

É muita leviandade declarar que todas as vítimas estão pagando erros do passado. Claro que há casos assim, mas como definir? Muitos deles podem inclusive ter solicitado passarem por tais situações para algum aprendizado que não temos como alcançar. E muitas vezes alguns casos foram para despertar familiares, a sociedade, e há casos em que não havia tais necessidades citadas, mas foram vividas por circunstâncias que nos escapam completamente.

Como, pois, querer explicar fechando a questão? Não temos acesso às razões de Deus, que são sábias, justas e misericordiosas. Aliás, a misericórdia de Deus está sempre presente em qualquer situação, socorrendo os filhos. Estes, normalmente, em casos assim, nada sentem, porque são amplamente amparados por equipes espirituais especificamente preparadas para essa finalidade.

Deus permite tais casos para nos despertar dessa letargia de insensibilidade, para promover o progresso moral que surge espontâneo na solidariedade e igualmente impacta a sociedade com providências normalmente esquecidas pela leviandade humana, de cidadãos ou autoridades.

O que nos deve nortear o pensamento e a emoção é pensar na Bondade de Deus, que nunca abandona seus filhos. As vítimas e suas famílias estão amparados, apesar do momento muito doloroso. Confiar, pois, aguardar o tempo, sem guardarmos revolta. E ao mesmo tempo nos lembrarmos carinhosamente de todos eles, já acolhidos bondosamente em estâncias superiores de socorro.

Se algo podemos fazer, isso sim, é manter atenção aos locais que frequentamos ou dirigimos, como funcionários ou proprietários, para sempre pensar na questão da segurança pessoal daqueles que ali frequentam, pois o episódio igualmente nos mostra isso.

Em linhas gerais, notemos que o episódio provocou impacto material e moral em toda a sociedade brasileira. É a sabedoria de Deus que permite tais fatos, nunca por capricho ou abandono, mas como lições necessárias ao nosso crescimento. O impacto maior fica por conta da quantidade de vítimas, mas o corpo nada mais é que uma veste. O espírito é o ser principal e que sobrevive à morte do corpo. Há razões que podemos especular, mas nunca poderemos fechar questão pois nos faltam itens históricos que não temos acesso. Então, respeitemos a ocorrência, tirando as lições que nos cabem. Estamos todos aprendendo.

Todos voltarão um dia à pátria de origem. Todo dia tem gente voltando ou chegando. Aprendamos a enxergar além das aparências e unamos os pensamentos em prece em favor de todos os envolvidos nesse triste episódio da história brasileira, que, embora muito dolorido no presente, deixa lições vivas para todos, para um futuro de felicidade e harmonia. E não nos deixemos impressionar por especulações em fundamento.

 

 

Orson Peter Carrara








                                                                                                PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Consolo as vitimas da tragédia em Santa Maria -RS
Enviado por: Felipa em 09 de Fevereiro de 2013, 00:52
Ante os que partiram

A descrença na sobrevivência da alma é a maior fonte de desespero e desequilíbrio para quem ainda ficou na matéria. Mesmo crendo vagamente na existência da vida após a morte, as dúvidas contribuem para o agravamento da dor da separação.
Costuma-se dizer: "- Mas ninguém voltou de lá para confirmar se existe vida depois da vida!" Ora, existem inúmeras provas da continuidade das existências, para quem realmente deseja ver, através da mediunidade de abnegados e idôneos médiuns: Chico Xavier, Divaldo Pereira Franco, Raul Teixeira, só para citar os mais conhecidos e contemporâneos; a Terapia de Vivências Passadas (TVP) está aí para dar o atestado científico. A partir das informações recebidas através da mediunidade e da TVP, foram feitas pesquisas aprofundadas sobre dados, locais, nomes surgidos nas sessões mediúnicas e nas terapêuticas comprovando-se a realidade dos fatos, especialmente quando o médium ou o paciente não teve acesso prévio às informações fornecidas.
A certeza de que todos continuam vivos conforta e atenua a dor pois, sabendo ser a morte somente a mudança do estado físico para o espiritual pleno, confiamos que um dia nos reencontraremos com o ente querido.
Ante os que partiram, é oportuno saber:
1) Devemos aceitar resignadamente a separação. Ela não é definitiva, nem absoluta;
2) Com exceção do suicida e do negligente, ninguém parte antes da hora. Se o desenlace acontece na infância ou na juventude, este era o tempo necessário para este espírito nesta encarnação;
3) Na espiritualidade, os nossos amados rogam pelas boas lembranças, recordações de amor e carinho, jamais pelo desespero. A dor incontrolável, a angústia desmedida, a falta de fé e confiança podem abalar quem necessita de conforto na nova morada na espiritualidade;
4) As visitas periódicas ao cemitério poderão, ao invés de ajudar, perturbar o desencarnado. Lá se encontra somente o corpo material em estágio de decomposição; o espírito vive liberto na dimensão espiritual. As lembranças constantes das circunstâncias da morte poderão lhe trazer desequilíbrio e tristeza desnecessários;
5) Os valores gastos com velas, flores, coroas não beneficiam o espírito. Poderão ser mais bem utilizados suavizando as dificuldades alheias, fazendo a caridade em seu nome. É a lembrança que lhe é agradável;
6) Não deve haver apego a objetos de uso pessoal. Doar roupas, calçados e pertences a quem necessita é como uma prece em benefício do desencarnado;
7) A prece é a melhor maneira de ajudá-lo. Não é necessário estar em local específico, nem de aparatos ou rituais especiais. Com a oração pura e simples, feita com o coração, estabelece-se uma corrente fluídica de auxilio e conforto tanto para quem fica como para quem parte, encorajando-se mutuamente no enfrentamento desta nova situação.
A morte do corpo é o único fato certo para quem está reencarnado. Encará-la com naturalidade e serenidade será benéfico para todos.
A saudade é natural e dolorosa, mas não deverá se transformar em fator de desequilíbrio. A confiança em Deus, na sua infinita bondade e justiça, dá-nos a certeza de que nada acontece por acaso e tudo ocorre com a Sua permissão.
"Mães, sabei que vossos filhos bem-amados estão perto de vós; sim, estão muito perto; seus corpos fluídicos vos envolvem, seus pensamentos vos protegem e a lembrança que deles guardais os enche de alegria(...)".

Sanson, em o Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, item 21, cap.5
Luis Roberto Scholl