Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: Felipa em 16 de Fevereiro de 2012, 10:08

Título: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 16 de Fevereiro de 2012, 10:08

Coloque o ego de lado

Não aceite provocações. Não leve para o lado pessoal.
Tome a iniciativa de encerrar qualquer discussão .
Não leve adiante qualquer bate-boca .
O que o diálogo fraterno não resolve a discussão complica .
O silêncio e o tempo são os grandes aliados da verdade.
Não queira impor a sua verdade a ninguém . Seja flexível e aja de acordo com o que acredita.
Consome-se muita energia em discussões inúteis. Lembre-se que cada pessoa é um Universo.
Se alguém te interpreta equivocadamente, não se explique além do necessário .
Não entre na freqüência dos que procuram te tirar do seu eixo.
Ao invés de descer ao nível do agressor, faça-o subir ao nivel do amor.


Carlos Humberto Soares Jr. - A Paz começa comigo
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Norizonte da Rosa em 16 de Fevereiro de 2012, 10:25
Amiga Maria, continue cultivando rosas! Elas são belas; ferem com espinhos os incautos, mas por isso não se pode culpar as rosas, tampouco quem as cultiva!

Um abraço e siga ajudando!
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Dani :) em 16 de Fevereiro de 2012, 11:00
Que bela mensagem, amiga Maria!

Ela nos fala coisas simples e verdadeiras que, se praticadas, trarão felicidade a nós e a quem nos rodeia. Gosto muito de suas mensagens e procuro refletir sempre sobre elas e empregar seus valores no meu dia a dia. Sempre que possível indico os textos que você posta a amigos meus, espíritas ou não.

Eu estudo a DE somente há uns 10 anos, mas quando li o trecho:   "O silêncio e o tempo são os grandes aliados da verdade. Não queira impor a sua verdade a ninguém."  , pude relembrar alguns amigos espíritas que acreditam que estão sempre em uma eterna palestra. São, em sua maioria, pessoas corretas, de boa índole, com muita sabedoria, mas que acham que precisamos estar em eterno diálogo sobre a Doutrina.
O exemplo que Jesus deixou foi para que vivessemos os valores cristãos. Sei bem que Jesus foi o maior divulgador (por assim dizer) dos valores do amor e da caridade, mas para seguirmos seus exemplos, podemos agir de acordo e até dirigir aos outros palavras de carinho, consolo e até mesmo de orientação, sem no entanto "dar aula de Doutrina o tempo todo".
Conheço pessoas que não lêem a DE, não são nem espíritas e praticam muito mais seus valores que grandes conhecedores da mesma.

Desculpe o desabafo, mas é melhor conviver com o ignorante de conhecimento espírita e sábio de amor e caridade, do que com o sábio de conhecimento espírita e ignorante de amor e caridade.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 16 de Fevereiro de 2012, 14:18
Que bela mensagem, amiga Maria!

Ela nos fala coisas simples e verdadeiras que, se praticadas, trarão felicidade a nós e a quem nos rodeia. Gosto muito de suas mensagens e procuro refletir sempre sobre elas e empregar seus valores no meu dia a dia. Sempre que possível indico os textos que você posta a amigos meus, espíritas ou não.

Eu estudo a DE somente há uns 10 anos, mas quando li o trecho:   "O silêncio e o tempo são os grandes aliados da verdade. Não queira impor a sua verdade a ninguém."  , pude relembrar alguns amigos espíritas que acreditam que estão sempre em uma eterna palestra. São, em sua maioria, pessoas corretas, de boa índole, com muita sabedoria, mas que acham que precisamos estar em eterno diálogo sobre a Doutrina.
O exemplo que Jesus deixou foi para que vivessemos os valores cristãos. Sei bem que Jesus foi o maior divulgador (por assim dizer) dos valores do amor e da caridade, mas para seguirmos seus exemplos, podemos agir de acordo e até dirigir aos outros palavras de carinho, consolo e até mesmo de orientação, sem no entanto "dar aula de Doutrina o tempo todo".
Conheço pessoas que não lêem a DE, não são nem espíritas e praticam muito mais seus valores que grandes conhecedores da mesma.

Desculpe o desabafo, mas é melhor conviver com o ignorante de conhecimento espírita e sábio de amor e caridade, do que com o sábio de conhecimento espírita e ignorante de amor e caridade.


Amiga Dani, obrigada pelo incentivo e o carinho.
Eu posso dizer por experiência, que tudo que aprendi de bom , foi com uma pessoa que era analfabeta,  sequer leu uma obra espirita. No entanto era um exemplo de invejar qualquer um. 
abços.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 16 de Fevereiro de 2012, 14:28
Amiga Maria, continue cultivando rosas! Elas são belas; ferem com espinhos os incautos, mas por isso não se pode culpar as rosas, tampouco quem as cultiva!

Um abraço e siga ajudando!

Obrigada amigo, pode ter certeza que vou continuar....eu muito fui ajudada com mensagem que chegavam na hora que mais eu necessitava ... por isso dou muito valor as mensagem...

abços.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Norizonte da Rosa em 16 de Fevereiro de 2012, 14:58
Amiga Maria, continue cultivando rosas! Elas são belas; ferem com espinhos os incautos, mas por isso não se pode culpar as rosas, tampouco quem as cultiva!

Um abraço e siga ajudando!

Obrigada amigo, pode ter certeza que vou continuar....eu muito fui ajudada com mensagem que chegavam na hora que mais eu necessitava ... por isso dou muito valor as mensagem...

abços.

Amiga Maria, só para complementar, nunca fui muito de ler mensagens, até aquelas enviadas por e-mail nunca dei muita bola, mas as que a Amiga posta aqui tocam profundamente. Sei que não tenho natureza muito boa e por isso fiz questão de imprimir e guardar na carteira aquela mensagem com o título 'Se te Jugas Cristão', será como uma oração que lerei diariamente, acho que vai ajudar a me corrigir.

Abraço!
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Danilo Henrique em 16 de Fevereiro de 2012, 15:03

Coloque o ego de lado

Não aceite provocações. Não leve para o lado pessoal.
Tome a iniciativa de encerrar qualquer discussão .
Não leve adiante qualquer bate-boca .
O que o diálogo fraterno não resolve a discussão complica .
O silêncio e o tempo são os grandes aliados da verdade.
Não queira impor a sua verdade a ninguém . Seja flexível e aja de acordo com o que acredita.
Consome-se muita energia em discussões inúteis. Lembre-se que cada pessoa é um Universo.
Se alguém te interpreta equivocadamente, não se explique além do necessário .
Não entre na freqüência dos que procuram te tirar do seu eixo.
Ao invés de descer ao nível do agressor, faça-o subir ao nivel do amor.


Carlos Humberto Soares Jr. - A Paz começa comigo

Aos poucos vamos aprendendo, amiga!
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 16 de Fevereiro de 2012, 15:13
Por, "por o Ego de lado" se quer dizer:
Cuidar para que não nos excedamos.
Para tal o conhecimento adquirido, em nosso caso, da própria doutrina, não nos venha a servir de exaltação de nós próprios, o que já demonstra um excesso.
Logo, por Ego, nessa proposta, deve-se entender sobre a exacerbação deste já que Ego é parte integrante do ser espiritual.
Um ser que ponha o seu Ego de lado, é um ser  que se torna amorfo nesta figura empregada.
Abraços,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 17 de Fevereiro de 2012, 15:33
      Amigos do tópico e do fórum,     

      Maria47      (ref #msg inicial)

      A amiga Maria trouxe o texto “Coloque o ego de lado”. Essa recomendação contém uma verdade absoluta e de conseqüências inimagináveis, pois o ego é o causador de todas as interpretações equivocadas q temos do mundo e, consequentemente, de todos os problemas e sofrimentos.
 
      Mas, amigos e amiga Maria, aconselhar é tão fácil!!! Faça isso, não faça aquilo, não seja assim, seja assim... uma lista sem fim de conselhos sobre <o que fazer>. 

      Contudo, este texto q a amiga trouxe, como todos as centenas de outros q nos chegam e lemos todos os dias, e como as regras éticas das religiões e estas mesmas nos recomendam sempre e sempre, cansativamente, só sabem dizer <o que fazer>! Nunca, mas nunca mesmo, dizem ou ensinam o <como fazer>, concordam?!

      E não dizem o <como fazer> porq não sabem!
 
      Amigos, observem: adianta dizer para  alguém “tire o ódio, o orgulho, o egoísmo, a falta de amor de seu coração e coloque nele amor, humildade, solidariedade? Todos sabem muito bem q dizer <o que fazer> de nada adianta.

      Nenhuma melhora íntima se concretiza sem q se saiba <como> fazer isso. Contudo, amigos, essa resposta existe, sim, mas está além das religiões conhecidas, inclusive das cristãs porq, quanto a estas, teólogos, interpretes, poderosos introduziram muitas modificações e coisas de não tanta importância estão sendo frequentemente ensinadas em detrimento daquelas de extrema importância, q foram completamente esquecidas.

      Só para ilustrar a importância a que me refiro, com relação ao título da msg inicial: “coloque o ego de lado”. Essa realização de “colocar o ego de lado”, põe fim a todo sofrimento e a toda ignorância, e nos torna plenos de felicidades.

      Assim, afirmaram sábios: “Quando o ego se afasta, Deus se manifesta!”, “O ego é o assassino de Deus; mate o assassino!”, e de um dos maiores profetas do Antigo Testamento: “Aquieta-te e sabe: eu sou Deus!” (Cala teu ego e sabe q quem está aqui é Deus!).

      Abraços.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Norizonte da Rosa em 17 de Fevereiro de 2012, 16:13
Amigo Coronel.

A mudança é difícil, eu que diga, mas a mudança, me parece, pode ser gradual. Não quer dizer que por que a Amiga Maria posta todos os dias mensagens aqui todos nós vamos assimilar cada mensagem e sairmos praticando todas (o ideal seria).

Que as mensagens sirvam para ajudar a mudar um que seja, ou ajudar a mudar um defeito que seja em alguém e já terão valido a pena!

Como mudar? se policiando!

Se o Amigo acha justa uma mensagem então se esforce para mudar. A dificuldade é grande, quem sou eu para ensinar alguém, mas se não se tentar...

Abraço.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Danilo Henrique em 17 de Fevereiro de 2012, 17:21
      Amigos do tópico e do fórum,     

      Maria47      (ref #msg inicial)

      A amiga Maria trouxe o texto “Coloque o ego de lado”. Essa recomendação contém uma verdade absoluta e de conseqüências inimagináveis, pois o ego é o causador de todas as interpretações equivocadas q temos do mundo e, consequentemente, de todos os problemas e sofrimentos.
 
      Mas, amigos e amiga Maria, aconselhar é tão fácil!!! Faça isso, não faça aquilo, não seja assim, seja assim... uma lista sem fim de conselhos sobre <o que fazer>. 

      Contudo, este texto q a amiga trouxe, como todos as centenas de outros q nos chegam e lemos todos os dias, e como as regras éticas das religiões e estas mesmas nos recomendam sempre e sempre, cansativamente, só sabem dizer <o que fazer>! Nunca, mas nunca mesmo, dizem ou ensinam o <como fazer>, concordam?!

      E não dizem o <como fazer> porq não sabem!
 
      Amigos, observem: adianta dizer para  alguém “tire o ódio, o orgulho, o egoísmo, a falta de amor de seu coração e coloque nele amor, humildade, solidariedade? Todos sabem muito bem q dizer <o que fazer> de nada adianta.

      Nenhuma melhora íntima se concretiza sem q se saiba <como> fazer isso. Contudo, amigos, essa resposta existe, sim, mas está além das religiões conhecidas, inclusive das cristãs porq, quanto a estas, teólogos, interpretes, poderosos introduziram muitas modificações e coisas de não tanta importância estão sendo frequentemente ensinadas em detrimento daquelas de extrema importância, q foram completamente esquecidas.

      Só para ilustrar a importância a que me refiro, com relação ao título da msg inicial: “coloque o ego de lado”. Essa realização de “colocar o ego de lado”, põe fim a todo sofrimento e a toda ignorância, e nos torna plenos de felicidades.

      Assim, afirmaram sábios: “Quando o ego se afasta, Deus se manifesta!”, “O ego é o assassino de Deus; mate o assassino!”, e de um dos maiores profetas do Antigo Testamento: “Aquieta-te e sabe: eu sou Deus!” (Cala teu ego e sabe q quem está aqui é Deus!).

      Abraços.

Coronel sempre polêmico...

Meu amigo, não existe fórmula para a libertação da alma. Não existe uma equação matemática que expresse a felicidade. O impulso criador, de tudo o que é capaz de nos fazer evoluir, atrasar ou estacionar, se encontra no misterioso e complexo universo íntimo, de onde se faculta o poder da vontade, e que desconhecemos. Foi nessa inútil investigação, tal qual o irmão engendra, que de pensamento em pensamento cheguei a seguinte pergunta: "Como eu faço para ter vontade?" E eis o mistério! Para se ter vontade, você precisa ter vontade! Não há fórmula, ou causa determinística.

O que não falta no espiritismo e em quase todas as religiões são orientações e diretrizes, para que executemos a reforma íntima, suportando obstáculos e batalhando no campo dos conflitos.
Deus provê todos os recursos que necessitamos para a evolução. Mas cabe a nós o esforço de pensar, interpretar, avaliar, examinar, experimentar, criar uma estratégia, enfim, cabe a nós descobrir como realizamos o crescimento espiritual, buscando conhecer a nós mesmos. Se deus tivesse nos dado, ao pé de nossa ignorância, um roteiro que orientasse de forma absolutamente direta tudo o que exatamente devemos fazer, passo a passo, ponto a ponto, não teríamos nenhum mérito intelectual ao alcançar o estado de perfeição, e para nada serviria o nosso livre arbítrio.

O que tento te dizer, assemelha-se a um general que dá a missão a um soldado, e essa missão é atravessar uma selva cheia de labirintos e obstáculos perigosos, onde do outro lado ele encontraria a felicidade perfeita. Esse general dá ao soldado todas as armas, equipamentos, roupas, ferramentas, acessórios, mapas, ou seja, todos os recursos necessários para que ele faça a travessia. Qual seria, então, o mérito do soldado, em se cumprindo a missão, se esse general lhe prescrevesse num roteiro cada ato que ele deva tomar. Se lhe desse o conhecimento de todas as surpresas, e se lhe dissesse qual ferramenta utilizar e como utilizar em cada situação? Se lhe revelasse plenamente todos os mistérios, e a causa de todos os fenômenos da selva, de modo que o soldado tivesse plena compreensão de tudo o que está por trás do seu desafio? Se lhe desse, enfim, o conhecimento de absolutamente tudo que diz respeito as dificuldades que enfrentará, qual será o mérito desse soldado em cumprir a missão? Teria simplesmente que executá-la, sem ter que usar a inteligência.

O Livro dos Espíritos diz que para chegar à perfeição, o espírito não precisa, no seu livre-arbítrio, atravessar a fieira do mal. Mas passa, inevitavelmente, pela fieira da ignorância, e isso significa que inevitavelmente, todos nós, cometeremos erros. Se não os cometermos, seríamos perfeitos.
Então amigo, não tenha a pretensão de conquistar a vitória espiritual com um simples salto, consultando um manual com uma fórmula mágica, ou pegando um atalho secreto, deixando para trás todos os retardatários. É pra ser difícil. É pra ser suado. É pra ser experimentado, pelo método da tentativa e erro. Admita, pois, que o nosso livre arbítrio é a causa primeira, é uma força criadora da realidade, e que caminhamos de acordo com nossa capacidade de assimilação, e não verá necessidade em encontrar uma explicação maior, que determine a nossa vontade, por que se temos livre arbítrio, nada determina a nossa vontade. Ela nasce de sí mesma... é causa primeira. Nós somos deuses!


Ops, fui muito extenso de novo. Tá vendo como eu preciso evoluir muito ainda? rsrs. Mas para melhorar um pouco, ocultei o parágrafo mais extenso, então você pode ler apenas se sentir vontade de me entender melhor.

Abraços!
   
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 17 de Fevereiro de 2012, 20:31
      Norizonte da Rosa      (ref #9)

      O amigo Rosa escreveu: A mudança é difícil... mas, me parece, pode ser gradual. Não quer dizer que por que a Amiga Maria posta todos os dias mensagens aqui todos nós vamos assimilar cada mensagem e sairmos praticando todas (o ideal seria).

      Cel: meu amigo Rosa, essas mensagens q os amigos têm postado aqui (exceto aquelas destinadas a maior entendimento ou a tirar dúvidas de temas das obras da codificação) em nada nos ajudam, em nada nos edificam! Trazem pensamentos e palavras belos, emocionam, dão esperanças de um futuro melhor, mas em nada, e não têm poder para isso, melhoram o íntimo de ninguém.

      Dizem, como outras milhares, o que fazer: faça isso, não faça aquilo, seja assim, não seja assim, uma ladainha cansativa e sem fim que pode, sim, nos trazer uns minutos de mais tranqüilidade e paciência, mas apenas isso! 

      De nada adianta dizer <o que devemos fazer> para que nosso coração, nosso íntimo, nossa natureza melhore nos aspectos de amor, caridade, solidariedade, humildade, conduta correta etc. Nada conseguimos fazer nesse sentido se não soubermos o <como fazer>!

      E esse <como fazer> existe mas, para encontra-lo, os amigos devem, em primeiro lugar, atender ao conselho de Paulo: “Estudai de tudo e guardai o q for bom!”, sábia e democraticamente com detalhes repetido no LM, cap 3, item 35. Infelizmente, muitos não fazem isso, porq não querem tirar os olhos daquilo em q crêem! Receio? Preconceito? Falta de tempo ou de disposição?!

      Rosa: Que as mensagens sirvam para ajudar a mudar um que seja, ou ajudar a mudar um defeito que seja em alguém e já terão valido a pena!

      Cel: amigo, o q dizem as mensagens? Dizem: “seja caridoso, não seja invejoso, nem ciumento etc, não é? E essas palavras ajudarão a mudar alguém?!! Vc crê nisso?

      Rosa: Como mudar? se policiando!

      Cel: amigo Rosa, vivemos através da visão distorcida q o ego nos dá do mundo; o ego comanda todos os nossos pensamentos, desejos, decisões, escolhas, ações. O ego, a mente individual, quase sempre equivocada pelas tb equivocadas interpretações que ela tem do mundo, é q nos comanda e não nós a ela. Assim, somos arrastados daqui para lá, de lá para cá, caindo e nos levantando, rindo ou chorando, conforme o ego nos determina.

      Assim, como destruir os defeitos morais q estão em nós, como policiar nossas ações e pensamentos se esse policiamento tem de ser feito pelo próprio ego? Como o ego, defeituoso moralmente e carregado imperfeições, ensinará ao ego a se “limpar” de todo esse “lixo mental”, se ele mesmo é esse lixo mental?! Seria como pedir a alguém q nada sabe de matemática, para ensinar matemática para outro alguém q, também, nada sabe de matemática! Como o ego ignorante instruirá o próprio ego ignorante?

      Rosa: Se o Amigo acha justa uma mensagem então se esforce para mudar. A dificuldade é grande, quem sou eu para ensinar alguém, mas se não se tentar...

      Cel: e como fazer para mudar o íntimo? Como fazer para encher de amor um coração q está vazio de amor? Treinando, se esforçando, imitando os Grandes, seguindo seus conselhos e ensinamentos? O amor não nasce do treinamento de executar repetidas ações de amor, nem pelo atender os ensinamentos dos Mestres de q devemos amar o próximo! Daí resultarão, apenas, atos de amor forçados, imitação dos exemplos dos Grandes, obediência a esses conselhos, nunca amor! Aquele que faz isso pode, sim, auxiliar os demais, mas ele mesmo não dá um passo na direção de Deus. O amor não nasce nem do esforço, nem da obediência, nem da imitação; esse amor será apenas, caricatura de amor, pseudo-amor. As ações de amor praticadas com esse pseudo-amor serão apenas atos exteriores, e o íntimo, o interior, continuará sendo o q sempre foi, o q era antes de praticar tais ações exteriores.

      Um abraço.

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 17 de Fevereiro de 2012, 23:01
      Danilo Henrique      (ref  #10)

      Olá, novo amigo Danilo. Não desejo ser polêmico; desejo é instigar a reflexão e o raciocínio dos amigos.

      Danilo: não existe fórmula para a libertação da alma. Não existe uma equação matemática...

      Cel: não é bem assim, meu jovem (a foto é sua?). Essa é apenas a concepção das religiões populares ou organizadas segundo livros ditos sagrados; a fórmula e a equação existem e estão a espera de q atendam seu chamado. Toda essa ânsia de compreender, de investigar, de saber porq isto e porq aquilo, é motivada por ela, q se reflete no íntimo de cada um.

      Infelizmente, muitos se satisfazem em ir até a metade do caminho, porq as religiões só sabem encaminha-los até alí. Mas, há aqueles q, insatisfeitos, vão mais além, investigando muitas vezes sozinhos, pois as religiões não mais lhes dão as respostas q buscam.

      Danilo: Foi nessa inútil investigação... que  cheguei a seguinte pergunta: "Como eu faço para ter vontade?" E eis o mistério! Para se ter vontade, você precisa ter vontade! Não há fórmula, ou causa determinística.

      Cel: pois foram exatamente perguntas como essa sua, q me levaram a investigar mais, e o levarão, tb, pois, jovem como vc é, já chegou a esse questionamento. 

      Assim, estudo há mais de seis décadas (estou na minha nona) e encontrei muitas respostas e fórmulas desconhecidas pelas crenças populares. De desde séculos ou milênios a.C, até nossos dias, essa “equação” foi procurada, encontrada e resolvida muitas vezes e, atualmente, a ciência mais avançada do mundo, a está expondo a todos os buscadores sinceros. Essa equação foi do conhecimento de Jesus, de Paulo e de muitos outros. Nas escrituras, embora corrompidas por poderosos, o Mestre e o apóstolo dos gentios deixaram muitos ensinamentos a respeito.

      A equação e a fórmula mágica estão além das crenças populares, e podem ser encontradas se houver uma determinação pessoal sincera para isso.

      Lembre-se de Paulo: “Estudai de tudo e guardai o que for bom!”, recomendação sabiamente repetida, e com mais detalhes, no LM, cap 3, item 35. Dê uma olhada lá.

      Danilo: Deus provê todos os recursos que necessitamos para a evolução. Mas cabe a nós o esforço de pensar, interpretar, avaliar, examinar, experimentar, criar uma estratégia, enfim, cabe a nós descobrir como realizamos o crescimento espiritual, buscando conhecer a nós mesmos.

      Cel: vc disse bem; e como o vejo como um jovem inteligente, estudioso e como quero instigar sua reflexão, peço-lhe q confronte suas palavras acima com estas de Jesus e de Paulo (e de muitos outros sábios): “Tudo vem do alto!”, “Ninguém vem a mim se o Pai que me enviou não o mandar a mim!”, “É o Sr que opera em nos o pensar, o desejar e o fazer!” e, portanto, “Não sois salvos por vossas obras, mas pela graça de Deus!”.

      Danilo: O que tento te dizer, assemelha-se a um general que dá a missão a um soldado... dá todos recursos necessários para que ele faça a (cumpra). Qual seria, então, o mérito do soldado...

      Cel: meu jovem amigo, esses são entendimentos das religiões do mundo, apenas isso! Observe, Danilo, dentro de sua explanação, se o soldado se atrasa ou erra o caminho, Deus lhe dá “recursos”, através de suas lei, para incentiva-lo a acertar, fazendo q sobre ele caiam cânceres, aleijões, deformações físicas e mentais, desgraças e tragédias; ver a filhinha querida, sua alegria e razão de viver, ser cruelmente violentada e assassinada na sua frente; ver seus filhos terem os pés amputados a machadadas; arrastar-se pelo chão, sujo, faminto e cheio de dores, sem q ninguém lhe estenda as mãos, e mais uma lista sem fim de sofrimentos cruéis, torturantes e insuportáveis, além de encarnações doloridas e multiplicadas q podem se estender por milhões de anos. Esses são os “recursos” q Deus lhe dá, jovem amigo?

      Esse é o Deus de Infinitos Amor e de Justiça do entendimento das religiões, certo? Mas, esse é o seu Deus?! Um Deus q produz criaturas q só entendem a linguagem das dores e das lágrimas? Um Deus q é Perfeita e Infinita Sabedoria, mas q só sabe preparar, para esta escola a q chamam de “escola de espíritos”, q é uma “escola do bem e do mal”, um plano de ensino para ensinar a evoluir, cujo método mais usado e eficiente são torturantes e insuportáveis sofrimentos! E veja mais: (conforme a doutrina os espíritos não procedem de Deus!) como é possível q o soldadinho erre se, sendo Deus amor, justiça e sabedoria, nada q Dele procede é mau, injusto ou ininteligente?

      Danilo: O LE diz que para chegar à perfeição, o espírito não precisa, no seu livre-arbítrio, atravessar a fieira do mal. Mas passa, inevitavelmente, pela fieira da ignorância, e isso significa que inevitavelmente, todos nós, cometeremos erros. Se não os cometermos, seríamos perfeitos.

      Cel: mas, isso é evidente, pois a ignorância é uma característica a nós atribuída no ato da criação pelo próprio Criador. Agora, uma pergunta ao jovem: o q é q nos faz passar pela fieira do mal, se conforme a doutrina, não precisamos passar por ela?

      E veja, meu amigo, como vc disse (o LE tb) <inevitavelmente> cometeremos erros; dentro dessa afirmação, qual é a justificativa para a existência da lei de causa e efeito? E mesmo q se diga q essa lei não se aplica aos erros resultantes da ignorância, porq ela existe?

      Danilo: ... É pra ser experimentado, pelo método da tentativa e erro. Admita, pois, que o nosso livre arbítrio é a causa primeira, é uma força criadora da realidade, e que caminhamos de acordo com nossa capacidade de assimilação, e não verá necessidade em encontrar uma explicação maior, que determine a nossa vontade, por que se temos livre arbítrio, nada determina a nossa vontade. Ela nasce de sí mesma... é causa primeira. Nós somos deuses.

      Cel: e meu amigo, vc já fez uma análise profunda do q seja o livre-arbítrio? Existe mesmo qualquer julgamento ou escolha livre ou não-dependente de qualquer outra coisa? Nós escolhemos livremente, isto é, porq essa faculdade tem a denominação de <livre>?

      E qto à afirmação “nós somos deuses”, o amigo lhe dá qual significado?

      Um abraço. Penso q, por hoje, já o instiguei muito para refletir. Fique em Deus.

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Danilo Henrique em 20 de Fevereiro de 2012, 16:29
Amigo coronel...quando quiser citar uma fala de outra pessoa, utilize o comando "quote" (botão do menu onde está indicado: inserir citação). É só reescrever a fala, como vc já faz (copiar e colar), selecionar e clicar no botão "inserir citação" (balãozinho de diálogo). assim a leitura ficará mais agradável.

voltando ao assunto:

Eu ficaria profundamente impressionado se você me desse a resposta de todas estas questões. Estou de acordo com tudo o que disse, coronel, mas veja bem, você aprofundou as questões, fazendo indagações realmente relevantes, mas não pode chegar mais longe do que eu cheguei. Tudo está em função da nossa "vontade". Se isso não for verdade, coronel, não exite livre arbítrio. Se não exite livre arbítrio, Deus não pode ser justo. Se Deus não é justo, então não há Deus.

Citar
Infelizmente, muitos se satisfazem em ir até a metade do caminho, porq as religiões só sabem encaminha-los até alí. Mas, há aqueles q, insatisfeitos, vão mais além, investigando muitas vezes sozinhos, pois as religiões não mais lhes dão as respostas q buscam.

Para quê complicar tanto, se podemos simplesmente confiar e obedecer? O espiritismo, mesmo não sendo toda a expressão da verdade, já se mostrou a mim como a doutrina com maior possibilidade de êxito. Revelou-me que nesse plano, não há como querer penetrar em todos os mistérios da existência, e que nos cabe cumprir aqui, acorrentados na ignorância da carne, a jornada que nos proporcionará o burilamento de nossa alma, e que no futuro, nos permitirá compreender todas essas coisas. Se a revelação dos espíritos nos mostra que a nossa inteligência é limitada, qualquer esforço que empenharmos na descoberta da verdade, seja qual for, nos dará como resultado apenas uma concepção relativa dessa verdade, que mesmo sendo a mais genial do mundo, pode ser tola e ingênua se comparada a que podemos descobrir num estado de liberdade da alma. Para que desperdiçar tão precioso tempo, na busca de algo <impossível>? Se eu me empenhasse em tal tarefa, teria de abandonar todas as outras coisas da vida, que implicam em valores úteis  para a minha evolução, e lamentaria o tempo perdido.

Citar
Assim, estudo há mais de seis décadas (estou na minha nona) e encontrei muitas respostas e fórmulas desconhecidas pelas crenças populares. (...) . Nas escrituras, embora corrompidas por poderosos, o Mestre e o apóstolo dos gentios deixaram muitos ensinamentos a respeito.

Para seguir as recomendações do mestre, e do Paulo, ainda é necessária a vontade. no espiritismo, amigo, a dificuldade maior nem sempre foi compreender as lições do mestre. Mas colocá-las em prática.
Mas se afirmas saber, amigo, eu te proponho que me diga: o que fazer para exterminar todas as nossas trevas interiores? E se eu não sentir vontade de exterminá-las...o que eu faço? Ensina-me pois, a tua doutrina, mas cuide para não entrar em contradição. Por que se admite que tais fórmulas expressam de forma absoluta os atos que devemos empenhar para a conquista da sabedoria e da felicidade, e que estas recomendações partem de Cristo, deve admitir a existência do livre arbítrio. Pois negar o livre arbítrio é negar a justiça de Deus. E Cristo, revelando Deus, não pode estar certo e errado ao mesmo tempo. Esta fórmula, ainda suponho, não podem ser a própria doutrina de cristo, porque mais uma vez, ainda, para seguir as recomendações de cristo e crer na felicidade prometida, é necessária a vontade. Diga-me, pois, como faço para ter essa vontade. Sabendo disso, eu largarei minha casa, minha família, meus amigos, e dedicarei toda a minha vida no amor ao próximo, para apressar a minha ascensão, num ato de suprema abnegação. Compreenderei plenamente, no âmago, o valor do sentimento e da caridade. Note a profunda transformação que você causará na minha vida, revelando-me estas verdades.

Citar
Cel: vc disse bem; e como o vejo como um jovem inteligente, estudioso e como quero instigar sua reflexão, peço-lhe q confronte suas palavras acima com estas de Jesus e de Paulo (e de muitos outros sábios): “Tudo vem do alto!”, “Ninguém vem a mim se o Pai que me enviou não o mandar a mim!”, “É o Sr que opera em nos o pensar, o desejar e o fazer!” e, portanto, “Não sois salvos por vossas obras, mas pela graça de Deus!”.

Passagens de um livro que expressa revelações com linguagem alegórica, não podem abalar o que eu acho mais lógico, coronel. Eu nunca interpreto a bíblia ao pé da letra. Aliás, eu nunca interpreto a bíblia pela própria bíblia. Sempre tenho o espiritismo como suporte, pois o espiritismo é a minha crença primária. Então o confronto que propusestes não é possível para mim.  Na minha interpretação, todas as frases acima são verdadeiras, mas em nada se contrapõem ao que eu disse. Se elas fossem, ainda, a negação do livre arbítrio, haveria contradição nos ensinamentos, porque a própria bíblia admite a existência do livre arbítrio o que não tornaria a bíblia um meio seguro para se estruturar um raciocínio.

Citar
Cel: meu jovem amigo, esses são entendimentos das religiões do mundo, apenas isso! Observe, Danilo, dentro de sua explanação, se o soldado se atrasa ou erra o caminho, Deus lhe dá “recursos”, através de suas lei, para incentiva-lo a acertar, fazendo q sobre ele caiam cânceres, aleijões, (...), e mais uma lista sem fim de sofrimentos cruéis, torturantes e insuportáveis, além de encarnações doloridas e multiplicadas q podem se estender por milhões de anos. Esses são os “recursos” q Deus lhe dá, jovem amigo?

Citar
Cel: meu jovem amigo, esses são entendimentos das religiões do mundo, apenas isso! Observe, Danilo, dentro de sua explanação, se o soldado se atrasa ou erra o caminho, Deus lhe dá “recursos”, através de suas lei, para incentiva-lo a acertar, fazendo q sobre ele caiam cânceres, aleijões, deformações físicas e mentais,(...), além de encarnações doloridas e multiplicadas q podem se estender por milhões de anos. Esses são os “recursos” q Deus lhe dá, jovem amigo?

Oras, estais enganado em chamar de "recurso" as expiações das faltas de que somos responsáveis. Conforme a nossa evolução, adquirimos conhecimento, razão, inteligência, educação...Estes são os recursos que me refiro. Se um espírito é ignorante, por não possuir muitos desses recursos, e comete um erro, as consequências de seus atos não serão tão dramáticos como você simulou, porque Deus é justo. Mas há os que possuem tudo isso, mas que por uma forte ação da VONTADE que lhe é própria, que é do seu livre arbítrio, que não vem de Deus, é que acaba por sofrer de modo mais pungente as leis de causa e efeito. Então porque sofre estas consequências, e por que elas são drásticas, a culpa é das leis de Deus? Ele deveria ter feito de outra forma...? Será que ele se enganou?
Além disso, poderemos negar a eficácia que o sofrimento das consequências dos atos equivocados incide no aprendizado do espírito?   
Não consigo ver defeito nesse modelo de justiça. Devemos estar harmonizados com as leis de Deus. Se perturbamos essas leis, algo será perturbado em nós. Simples assim.
<Muito melhor explicado no livro A Gênese - Allan Kardec - capítulo III - O bem e o Mal.>
Enfim, não reconheço esse deus cruel, sádico e vingativo de que fala. Deve estar confundindo o Deus do espiritismo com o Deus de outras religiões.   

Citar
Cel: mas, isso é evidente, pois a ignorância é uma característica a nós atribuída no ato da criação pelo próprio Criador. Agora, uma pergunta ao jovem: o q é q nos faz passar pela fieira do mal, se conforme a doutrina, não precisamos passar por ela?

Mais uma vez: a vontade.

Citar
Cel: e meu amigo, vc já fez uma análise profunda do q seja o livre-arbítrio? Existe mesmo qualquer julgamento ou escolha livre ou não-dependente de qualquer outra coisa? Nós escolhemos livremente, isto é, porq essa faculdade tem a denominação de <livre>?

E qto à afirmação “nós somos deuses”, o amigo lhe dá qual significado?

Não gostaria de entrar nessa discussão novamente, porque não conseguiríamos prosseguir  sem antes escolher pela existência ou inexistência do livre arbítrio. Para mim, Se Deus existe e se ele é justo, sua justiça só é possível pela existência do livro arbítrio.













 
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 20 de Fevereiro de 2012, 17:06
Ha cerca de dois mil anos, um amigo, apos ensinar ao povo toda uma serie de verdades universais e apos explicar como se realiza a elevação do espírito, terminou com este trecho:

"Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda."

Ao amigo Coronel, que não se cansa de perguntar como se faz, ja deu Jesus a resposta: fazendo ou pondo em pratica os ensinamentos e não discursando sobre o tema. Mas a escolha será sempre sua.


Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 20 de Fevereiro de 2012, 21:47
"Coloque o ego de lado"

Colocar essa coisa de lado é do mais simples que há. É, com alguma prática, pôr fim à conversa fiada que anda sempre dentro da cabeça. Acabando com essa conversa dentro da cabeça, mesmo por poucos instantes de cada vez que tentamos fazer isso, o ego é posto de lado.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 21 de Fevereiro de 2012, 13:51
Amiga Marlene,
quando você estuda e apreende algo, quem lhe responde é o EGO.
Quando você emite uma opinião, reputadamente boa, quem lhe dá a luz é o EGO.
Ego, é parte integrante de todos nós, porém quando em termos de doutrina falamos nele falamos dos Egos, exaltados, ou seja, adoecidos, quer pelo orgulho, vaidade, cupidez etc. Quer dizer pelas misérias morais.
abraços,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 22 de Fevereiro de 2012, 22:14

Realmente o ego é a maior e mais sutil armadilha  que existe, e dessa ninguém escapa  ... Mas o fato é que todos sucumbem ao ego, pois é vital que sucumbamos a ele.

Contudo, Freud comparava o ego a um espelho, se temos o espelho bem  polido, ele nos reflete de acordo, e nos dá uma boa idéia de nós mesmos. Mas se o espelho está rachado, ovalado, ou coisa do tipo, a imagem que teremos de nós mesmos será igualmente fragmentada ou distorcidamente côncava, convexa, etc.

As pessoas vulgarmente tidas como pessoas que mataram o ego apenas têm uma forma diferente da nossa, para lidar com seu ego. Madre Teresa tinha ego. Chico Xavier tinha ego. Qualquer um que se ache o filho predileto de Deus vai ter... E quem não se ache também...
Todos somos mais ou menos prisioneiros de nossos egos. Buscamos o poder ilusório do corpo perfeito, da conta bancaria polpuda, do cargo mais importante.

O  Objetivo de nossas vidas é praticarmos a verdadeira caridade, aquela que nos liberta, que nos deixa leves.
A caridade é a parte visível do amor. O AMOR, esse sentimento que transforma, que liberta , que ilumina
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 23 de Fevereiro de 2012, 02:09
O ego é a imagem que vemos no espelho. Ele se chama Anton, Moura, Maria47, Marlenedd, Danilo, Coronel, Norizonte da Rosa e todos os demais amigos que estão postando por aqui. O ego é o "ser humano" ou prova do espírito e não pode ser posto de lado.

No entanto, o espirito que somos, não precisa acreditar no que o ego lhe sussurra aos ouvidos. É o ego quem acha que sabe, quem julga, quem tem paixões e o espirito encarnado que lhe da ouvidos é apenas um "escravo do ego" ou "escravo da mente".

E a prova de cada um durante a encarnação é "vencer o mundo", nas palavras de Jesus, ou ser "senhor do ego" ou "senhor da mente" nas palavras de outros mestres.

Para conseguir ser o senhor do ego, o espirito deve compreender interiormente que "vive uma encarnação" e não que "vive uma vida". Mas se é o ego que é a mente, quem lhe da todos os pensamentos, como libertar-se deste dominio mental? Como combater a mente com a mente, que é a unica ferramenta que possuimos enquanto vivendo uma encarnação? Simplesmente, não acreditando no que o ego nos diz. Não é contradize-lo (dizer o contrário), mas apenas dizer "não sei".

O ego diz "eu vou até a esquina fazer isto e mais aquilo", e devemos retrucar dizendo "não sei se vou, se for fui e se não for não fui".
O ego diz "eu vou trabalhar e no fim do mes vou comprar isto", e devemos retrucar dizendo "não sei se vou trabalhar ou comprar, se for fui e se não for não fui".
O ego diz "eu sei que no livro tal diz que isto é assim e assado", e devemos retrucar dizendo "não sei se é. Se é, é e se não for, não é".

E lentamente o ego vai se calando. Nada muda a nossa volta, mas as paixões e apegos desaparecem lentamente e o espírito, antes escravizado pelo ego passa a ser senhor do ego.

Fiquem todos EM Deus, sempre,
Anton


Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Danilo Henrique em 23 de Fevereiro de 2012, 14:11
Anton, aprendi muito com o seu ultimo post.

Abraços!
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 23 de Fevereiro de 2012, 15:46
Mano Anton, o EGO do qual falamos é a imagem daquilo que pensamos ver na imagem que um espelho refllita.
Ora, vemos com as nossas imperfeições e nossos vícios, logo, este é o EGO exaltado, e por vezes adoecido.
Agora alguém que não seja portador de um Ego, é um ser sem caráter algum, pois que o Ego é a nossa imagem real, e não a nossa visão daquilo que pensemos ver num espelho.
O Moura  pensa ver um cabra cabeludo, bonitão e cheio de saúde, esta é a imagem que seu EGO exaltado o faz ver na imagem especular, porém na verdade o Moura é este que a foto acima "cagueta", um velhinho careca, barrigudo e cabeça dura, né mano Ram? :)
Abração,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 23 de Fevereiro de 2012, 18:02
Amigo sem nome que transitoriamente acredita ser o Moura,

O Moura é um ego. E o espirito sem nome, sexo, cor, profissão que vice a encarnação Moura, acredita que é masculino, advogado, branco, mora no Rio de Janeiro e que se chama Moura Rego.

Então o que é o ego? O ego pode ser (mal) comparado a um banco de dados e um software que contem tudo aquilo que o espirito solicitou passar antes de encarnar. O espirito solicitou, por exemplo, passar pela prova de apegos morais, e o software cria e mostra ao espirito os apegos morais. O software busca no banco de dados algumas verdades e enquanto o espirito sem nome acreditar no ego ou software vai achar que "sabe a verdade" (qualquer uma).

Mas nisto consiste todo o proposito da encarnação do espirito. Acreditar no ego ou em Deus. Enquanto o espirito acreditar no ego afasta-se de Deus e vice-versa. Vencer o mundo ou vencer o ego consiste em não acreditar em uma virgula que nos conte.

Vou tentar exemplificar:

O sujeito da uma topada em uma pedra e grita de dor, o dedão incha.... isto foi coisa de ego, porque se o mesmo sujeito der uma topada em uma pedra, enquanto hipnotizado, e lhe for dito (por um outro ego exterior) que esta chutando uma bola de futebol, nada sente e o dedão não incha e não doi nem na hora e nem depois. Ou seja o ego ou mente é quem comanda o corpo e não vice-versa.

Outro sujeito, hipnotizado, é induzido a acreditar que esta em um lugar muito frio e começa a tremer e até mesmo a ter os labios azulados e se for induzido em seguida a acreditar que esta em um deserto quentissimo, começa a suar abundantemente.

Estes exemplos são de experiencias simples, mas ha coisas mais complexas que são as cirurgias realizadas sem anestesia, enquanto o sujeito, hipnotizado, acredita estar descansando em algum parque florido.

E o que é a raiva, odio, amor e todos os demais sentimentos, senão sugestões enviadas pelo ego (por nosso ego, neste caso) e que produzem surtos de paixões positivas ou negativas em quem lhe aceita a sugestão?

Agora vamos a parte mais interessante. O programador de nosso ego é Deus, que cria uma realidade virtual para cada espirito, do jeitinho que ele solicitou e com coleções de provas maiores e menores e uma infinidade de historinhas para o software soprar ao espirito sem nome.

Portanto acredite no que lhe diz o ego e nas historinhas que pensa estar passando, quem quiser, até deixar de querer... Isto pode levar decadas, seculos, milenios ou mesmo centenas de milenios, para Deus isto é indiferente, já que o tempo é mais uma das historinhas que colocou no software do ego....

Todo espirito que vive uma encarnação pode vencer o mundo agora, mas poucos o farão, por ser mais facil e simples deixar para depois, para outra encarnação...

Viva EM Deus, POR Deus e PARA Deus. Alias, mesmo que o espirito o quisesse não ha outra forma de viver...

Anton

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 24 de Fevereiro de 2012, 00:52
Diz, S. Agostinho...

Eu contemplei todas estas outras coisas sob Vós, e vi que nem existem absolutamente, nem absolutamente deixam de existir. Por certo têm existência pois procedem de Vós; e, no entanto, não existem pois não são o que Vós sois. Pois apenas existe verdadeiramente aquilo que permanece imutável…
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2012, 12:15
      Marlenedd      #22

      Muito bom o texto de Santo Agostinho.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2012, 17:48
 Danilo Henrique1    (ref #13)

      Danilo: Tudo está em função da nossa "vontade". Se isso não for verdade, coronel, não exite livre arbítrio. Se não exite livre arbítrio, Deus não pode ser justo. Se Deus não é justo, então não há Deus.

      Cel: amigo, “tudo está em função de nossa vontade”; mas, nossa vontade está em função de quê? De vc perceber, se determinado a encontrar a verdade, q as ciências, psicologias, filosofias, religiões, enfim, q o mundo não tem a solução para o sofrimento do homem. Então, se estiver motivado pelas experiências/lições da vida, a uma busca mais profunda, a vontade despertará. A vontade vem qdo vc perceber q não há mais o q fazer para se libertar desta armadilha q é a vida, esta escola de espíritos q, na verdade, é uma escola do bem e do mal. Por isso, o sofrimento ajuda, pois o homem, se estiver feliz, nada mais procurará senão manter sua condição de felicidade. A observação constante do mundo e da vida, e a constatação de q todos, humanos e não humanos, sofrem, e tantas vezes sofrimentos torturantes e insuportáveis, podem ser incentivo para essa busca mais profunda. Tem-se q chegar à condição daquele q procura um tesouro, há muito cobiçado, e descobre q ele está ali mesmo, à sua frente, mas q há uma parede impedindo q o agarre. Se o desespero for grande, ele tirará sangue das mãos e pés na tentativa de derrubar o obstáculo q separa daquilo q, ardentemente, deseja. O desespero e a esperança lhe suscitarão uma vontade intensa. 

      Cel (msg ant): Infelizmente, muitos se satisfazem em ir até a metade do caminho, porq as religiões só sabem encaminha-los até alí. Mas, há aqueles q, insatisfeitos, vão mais além, investigando muitas vezes sozinhos, pois as religiões não mais lhes dão as respostas q buscam.

      Danilo: Para quê complicar tanto, se podemos simplesmente confiar e obedecer?

      Cel: isso o q significa? É apenas confiança, difícil de ser total; e obediência, uma atenção aos ensinamentos e regras éticas, como, por ex, os mandamentos. Isso a nada leva, senão a um mais harmonioso relacionamento entre os  homens. São apenas “regras de bem-conviver”, a intenção primeira de todos os homens, de cujas palavras os demais convencionaram religiões. Assim, Moisés, Jesus, Maomé e outros; não matar, não roubar, não ambicionar o q é do próximo, respeitar, não mentir etc. A maior parte dos ensinamentos de Jesus, como relatam os evangelhos, são apenas “regras de bem-conviver”. As “regras de salvação”, felizmente algumas preservadas mesmo após séculos de subtrações e acréscimos feitos nas escrituras, estão em palavras de Jesus e de Paulo pouco conhecidas, talvez porq as religiões cristãs não as interpretaram corretamente e, por isso, não lhes deram importância.

      Danilo: O espiritismo, já se mostrou a mim como a doutrina com maior possibilidade de êxito.

      Cel: meu jovem, as denominações religiosas do mundo são, talvez, centenas, todas com suas subdivisões. Cada uma se diz a única certa, embora num aceno de pseudo-condescendência, digam q todos os caminhos levam a Deus. Leia a recomendação contida no LM, cap 3, item 35, de que devemos estudar outras religiões para compará-las com a nossa e, se for o caso, escolher a q mais se harmonize com nosso íntimo. Religião é assunto de foro pessoal e, por isso, a nossa pode ser muito diferente de tudo q já aprendemos até agora. É repetição do sábio conselho de Paulo: “Estudai de tudo e guardai o q for bom!”.

      Danilo: Se a revelação dos espíritos nos mostra que a nossa inteligência é limitada, qualquer esforço que empenharmos na descoberta da verdade, seja qual for, nos dará como resultado apenas uma concepção relativa dessa verdade, que mesmo sendo a mais genial do mundo, pode ser tola e ingênua se comparada a que podemos descobrir num estado de liberdade da alma. Para que desperdiçar tão precioso tempo, na busca de algo <impossível>?

      Cel: não é assim, amigo; primeiro: a verdade buscada é uma só; não tem plural. Segundo: essas afirmações sobre a impossibilidade de conhecermos outras coisas, já foi desmentida por muitas revelações, de desde séculos ou milênios a.C até nossos dias e, hoje, pelas conclusões da ciência mais avançada do mundo. Logo, não é algo impossível, nem é perda de tempo busca-la.

      Danilo: Se eu me empenhasse em tal tarefa, teria de abandonar todas as outras coisas da vida, que implicam em valores úteis para a minha evolução.

      Cel: não é bem assim; as coisas da vida, em geral, só servem à evolução para fins de sobrevivência. Como disse acima, estão na categoria de regras de bem conviver (e bem sobreviver). Da evolução espiritual, o trabalho está na categoria de “regras de salvação”.

      Cel (msg ant): Assim, estudo há mais de seis décadas (estou na minha nona) e encontrei muitas respostas e fórmulas desconhecidas pelas crenças populares. (...). Nas escrituras, embora corrompidas por poderosos, o Mestre e o apóstolo dos gentios deixaram muitos ensinamentos a respeito.

      Danilo: ... o que fazer para exterminar todas as nossas trevas interiores? E se eu não sentir vontade de exterminá-las...o que eu faço?

      Cel: vc só as exterminará se tiver vontade, é evidente. E a vontade, como coloquei acima, resulta da compreensão q a escola da vida nos dá. Não havendo vontade, nada pode ser feito.

      Danilo: ... estas recomendações partem de Cristo, deve admitir a existência do livre arbítrio. Pois negar o livre arbítrio é negar a justiça de Deus.

      Cel: essa tb foi minha crença por muitos anos; vem do condicionamento q religiões, culturas, tradições, sociedade nos dão. Mas, é a verdade? Analise! Não fique na superfície de uma questão ou problema; vá até suas mais profundas raízes!

      Cel (msg ant): ... confronte suas palavras acima com estas de Jesus e de Paulo (e de muitos outros sábios): “Tudo vem do alto!”, “Ninguém vem a mim se o Pai que me enviou não o mandar a mim!”, “É o Sr que opera em nos o pensar, o desejar e o fazer!” e, portanto, “Não sois salvos por vossas obras, mas pela graça de Deus!”.

      Danilo: Passagens de um livro que expressa revelações com linguagem alegórica, não podem abalar o que eu acho mais lógico, coronel. Eu nunca interpreto a bíblia ao pé da letra. Aliás, eu nunca interpreto a bíblia pela própria bíblia. Sempre tenho o espiritismo como suporte, pois o espiritismo é a minha crença primária. Então o confronto que propusestes não é possível para mim.  Na minha interpretação, todas as frases acima são verdadeiras, mas em nada se contrapõem ao que eu disse. Se elas fossem, ainda, a negação do livre arbítrio, haveria contradição nos ensinamentos, porque a própria bíblia admite a existência do livre arbítrio o que não tornaria a bíblia um meio seguro para se estruturar um raciocínio.

      Cel: amigo, e as escrituras são um “meio seguro”? Depois de numerosas modificações q lhes modificaram o sentido original e q, por isso, pesquisadores e historiadores chegaram a afirmar q devemos desconfiar de mais de 90% do está escrito! No entanto, mesmo assim, as tradições são nosso ponto de partida para investigar; embora corrompidas, é o q temos. Contudo, isso q tenho citado está em perfeita concordância com aquelas revelações de séculos, q lhe falei. Vem de testemunhos, depoimentos, revelações de muitos sábios e mestres, neles incluídos Jesus e Paulo. Tudo q, na bíblia ou onde for, admitir o livre-arbítrio, á fruto de interpretação equivocada.

      Continua por pequeno trecho...
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2012, 17:50
      Danilo Henrique      (ref #13)    Continuação e fim...

      Cel (ant): meu jovem amigo, esses são entendimentos das religiões do mundo, apenas isso! Observe, Danilo, dentro de sua explanação, se o soldado se atrasa ou erra o caminho, Deus lhe dá “recursos”, através de suas lei, para incentiva-lo a acertar, fazendo q sobre ele caiam cânceres, aleijões, (...), e mais uma lista sem fim de sofrimentos cruéis, torturantes e insuportáveis, além de encarnações doloridas e multiplicadas q podem se estender por milhões de anos. Esses são os “recursos” q Deus lhe dá, jovem amigo?

      Danilo: Oras, estais enganado em chamar de "recurso" as expiações das faltas de que somos responsáveis. Conforme a nossa evolução, adquirimos conhecimento, razão, inteligência, educação...Estes são os recursos que me refiro. Se um espírito é ignorante, por não possuir muitos desses recursos, e comete um erro, as consequências de seus atos não serão tão dramáticos como você simulou, porque Deus é justo. Mas há os que possuem tudo isso, mas que por uma forte ação da VONTADE que lhe é própria, que é do seu livre arbítrio, que não vem de Deus, é que acaba por sofrer de modo mais pungente as leis de causa e efeito. Então porque sofre estas consequências, e por que elas são drásticas, a culpa é das leis de Deus? Ele deveria ter feito de outra forma...? Será que ele se enganou?

      Cel: e porq somos responsáveis ou culpados por nossas faltas? Porq é q espíritos criados iguais se tornam gigantescamente desiguais a ponto de uns se encaminharem para o bem e outras para monstruosas imperfeições? E depois, se a culpa não é da lei de Deus, devemos refletir: será q a infinita sabedoria só soube criar para esta escola de fazer evoluir, um plano de ensino cujo método mais usado e eficiente sejam sofrimentos em cima de sofrimentos? Será q Deus, o infinito amor, criou seres q só entendem a linguagem das dores e lágrimas? Q Deus a infinita perfeição, só criou seres tão imperfeitos, destinados a sofrimentos inenarráveis, q se tornarão, depois de criados, dotados de terríveis defeitos morais. E, sendo Deus Onisciente, com absoluta certeza sabe, em q monstros se tornarão suas criaturas, q Ele mesmo idealizou, desenhou, produziu. Como dizem religiões, não os criou defeituosos, mas os criou sabendo com toda certeza (se é Onisciente) q se tornarão tão defeituosos e q produzirão tantas tragédias, desgraças e absurdos, sofrimentos e lágrimas, enfim, todos os males do mundo?!

      Danilo: Além disso, poderemos negar a eficácia que o sofrimento das conseqüências dos atos equivocados incide no aprendizado do espírito?   
     
      Cel: é evidente q isso funciona, pois se é como vc pensa, Deus, como um verdugo, está nos empurrando a “chicotadas” pelo caminho da evolução!

      Danilo: Não consigo ver defeito nesse modelo de justiça.

      Cel: É evidente q essa drástica e cruel justiça funciona; mas os defeitos estão exatamente nas nossas interpretações de q toda a violência, maldade, enfermidades, defeitos físicos e mentais etc, pertencem ao código de justiça divino!

      Cel(ant): mas, isso é evidente, pois a ignorância é uma característica a nós atribuída no ato da criação pelo próprio Criador. Agora, uma pergunta ao jovem: o q é q nos faz passar pela fieira do mal, se conforme a doutrina, não precisamos passar por ela?

      Danilo: Mais uma vez: a vontade.

      Cel: e vc possui a vontade de passar pela fieira do mal e sofrer as terríveis conseqüências da Lei? Já teve essa vontade? Todos a têm? Porq nem todos a têm? Vc já conseguiu se livrar dessa vontade nociva? E porq conseguiu e outros não conseguiram? Raciocine, jovem!

      Cel(ant): e meu amigo, vc já fez uma análise profunda do q seja o livre-arbítrio? Existe mesmo qualquer julgamento ou escolha livre ou não-dependente de qualquer outra coisa? Nós escolhemos livremente, isto é, porq essa faculdade tem a denominação de <livre>? E qto à afirmação “nós somos deuses”, o amigo lhe dá qual significado?

      Danilo: Não gostaria de entrar nessa discussão novamente, porque não conseguiríamos prosseguir sem antes escolher pela existência ou inexistência do livre arbítrio. Para mim, Se Deus existe e se ele é justo, sua justiça só é possível pela existência do livro arbítrio.

      Cel: nós ainda não entramos nessa discussão! Bem, é seu direito; contudo, isso apenas está mostrando q o amigo não tem ainda vontade de compreender e não se desfez ainda dos condicionamentos q as religiões nos dão, nos levando para tolos preconceitos.

      Até mais.
Obs: qto ao livre-arbítrio, lhe trarei algo para refletir.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2012, 19:07
       Anton Kiudero     (ref #14)

       Ha cerca de dois mil anos, um amigo, apos ensinar ao povo toda uma serie de verdades universais e apos explicar como se realiza a elevação do espírito, terminou com este trecho:

      "Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda."

       Ao amigo Coronel, que não se cansa de perguntar como se faz, ja deu Jesus a resposta: fazendo ou pondo em pratica os ensinamentos e não discursando sobre o tema. Mas a escolha será sempre sua.

      Cel: amigo Anton, Jesus deu a resposta, mas não nessas belaa e sugestivas palavras; esse ensinamento não está aí, ainda, completo pois, novamente, apenas diz <o que fazer>, mas não o <como> fazer. Pois, o amigo sabe, q não basta querer, concorda? Se fosse tão simples, aquele q ainda não tem amor em sua natureza, simplesmente sibstituiria o desamor por amor? E como fazer isso?!
      Abraço.


Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 24 de Fevereiro de 2012, 20:07
      Maria47      (ref #17)

      Maria escreveu: Realmente o ego é a maior e mais sutil armadilha  que existe, e dessa ninguém escapa  ... Mas o fato é que todos sucumbem ao ego, pois é vital que sucumbamos a ele.

      Cel: amiga, por favor, nos dê o significado de “é vital q sucumbamos ao ego”? Não entendi.

      Maria: As pessoas vulgarmente tidas como pessoas que mataram o ego apenas têm uma forma diferente da nossa, para lidar com seu ego. Madre Teresa tinha ego. Chico Xavier tinha ego. Qualquer um que se ache o filho predileto de Deus vai ter... E quem não se ache também...
Todos somos mais ou menos prisioneiros de nossos egos.

      Cel: amiga Maria, não somos “mais ou menos” prisioneiros do ego; somos total e absolutamente seus prisioneiros; é ele q nos comanda em todos os pensamentos, desejos, emoções, sentimentos, decisões, escolhas. É o ego que nos domina e não nós a ele; e desde q abrimos os olhos para o mundo, e q consideramos este ameaçador para nós. O ego só cessa de operar ou por nossa morte física ou pela morte dele.

      Maria: O objetivo de nossas vidas é praticarmos a verdadeira caridade, aquela que nos liberta, que nos deixa leves.

      Cel: primeiro: se praticamos a caridade/amor com o objetivo de nos libertar ou de nos sentirmos mais leves, isso é apenas ação por interesse próprio e, logo, não é nem caridade, nem amor.
      Segundo: se a amiga permite, gostaria de saber como foi q a amiga chegou à conclusão de q “o objetivo de nossas vidas é praticarmos a verdadeira caridade”?

      Abraço.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 24 de Fevereiro de 2012, 21:37
Cel: amigo Anton, Jesus deu a resposta, mas não nessas belaa e sugestivas palavras; esse ensinamento não está aí, ainda, completo pois, novamente, apenas diz <o que fazer>, mas não o <como> fazer. Pois, o amigo sabe, q não basta querer, concorda? Se fosse tão simples, aquele q ainda não tem amor em sua natureza, simplesmente sibstituiria o desamor por amor? E como fazer isso?!
Isto faz parte de uma bela conversa, encontrada aqui - http://www.forumespirita.net/fe/o-evangelho-segundo-o-espiritismo/o-sermao-do-monte/msg47485/#msg47485 - leia alguns paragrafos acima, que voce encontrará o <como> que o amigo tão afanosamente busca.

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 25 de Fevereiro de 2012, 11:31

Nosso Ego, Nosso Espírito!

“Agora posso sentir a união na vida, confiando no espírito, sentindo o amor como o elo em meu próprio interior!” (Vera Luz)

Nosso espírito sabe que somos um presente para nós mesmos e assim se torna também aos outros pelo bem que se faz em si.
Nosso ego sempre desconfia da nossa potencialidade e duvida que o espírito pode dar conta da vida humana.
Nosso espírito reconhece nossa luz interior, que faz brilhar os olhos e gera luz nas mãos e sempre encontra um jeitinho para ajudar o próximo.
Nosso ego está sempre olhando para o escuro, se perde, e arruma confusão, pois na escuridão não dá pra enxergar e destrói tudo o que toca sem saber se é bom.
Nosso espírito se faz no equilíbrio da própria energia que contagia, nos próprios atos diante da vida e sempre conserva as amizades pelo carisma.
Nosso ego nunca crê que podemos agir equilibradamente, pela confusão constante na falta de entendimento e na irritabilidade constante que perturba sua mente.
Nosso espírito representa o valor além dos sentidos convencionais, porque aceita ser amado, reconhece o amor pela própria liberdade que tem, não precisa comprovar, pois sente e acredita que tudo é para o nosso bem.
Nosso ego duvida do amor, reclama toda dor e falta-lhe compreensão para os conflitos que pensa que é amor.
Nosso espírito é feliz sem precisar entender, pelo encontro consigo mesmo transmitindo alegria no viver, respirando o frescor do ar que irriga todo ser.
Nosso ego se irrita, implica e muitas vezes, usa a crueldade e julga agressivamente o outro sem entender sua dor, na incompreensão de si mesmo.
Nosso espírito aceita e aguarda calmamente o nosso ego para o momento do encontro em que a união acontece e juntos passam a seguir harmoniosamente, o ego se sente amparado, e no compromisso da sua tarefa, abre os ouvidos a voz suave do espírito, que conduz a sua caminhada suave e mantém na vida a construção para o bem que crê no mundo melhor.
Assim renasce todo o bem refletido na terra e torna-se mente, corpo e sentimento num só, ecoando no Universo!

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 25 de Fevereiro de 2012, 11:35
O EGO é o inimigo do EU, e somente para isto foi criado. Cabe ao EU descobrir isto.

Nós não temos espírito, nos somos espíritos e o ego é a mente que cria as ilusões da efemera vida material, das paixões e das verdades.

O espirito é como a luz de uma estrela e o ego consegue convence-lo que é um fosforo mortiço preso a lama da terra... Se o espirito acreditar no ego...

Não confundam o EU com o EGO pois esta é a maior armadilha que o espirito pode criar para si...


Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Hebe M C em 25 de Fevereiro de 2012, 12:59
O ego

Krishnamurti
"Estar em auto contradição é viver em conflito e sofrimento. O ego, em sua própria estrutura, é contraditório; ele é formado por várias entidades com diferentes máscaras, uma em oposição à outra. A totalidade da fábrica do ego é resultado de interesses e valores contraditórios, de muitos desejos variados em diferentes níveis de seu ser; todos estes desejos geram seus próprios opostos. O ego, o “eu”, é uma rede de desejos complexos, cada desejo tendo seu próprio ímpeto e objetivo, muitas vezes em oposição a outras esperanças e objetivos. Estas máscaras são usadas de acordo com circunstâncias e sensações estimulantes; assim dentro da estrutura do ego, a contradição é inevitável. Esta contradição dentro de nós cria ilusão e dor, e para escapar disso recorremos a toda forma de auto ilusão o que só aumenta nosso conflito e miséria." - Commentaries on Living Series I Chapter 43
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 25 de Fevereiro de 2012, 13:28
      Anton Kiudero   (ref #30)

      Muito bom, amigo Anton.

      Abraços.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 25 de Fevereiro de 2012, 22:01
A poesia também nos mostra a insignificância do ego...

Liberdade

Há uma só consciência d’Ele, veja bem.
A mil espelhos a única Luz se oferta.
A contingência é sonho, mas a Verdade é certa:
Sê o que és, não perguntes quem é quem.

Contempla a dupla face da existência:
De um lado está o ferro, mas do outro o ouro vive.
Devias ver a felicidade que é tua essência,
E então saberias: Deus a fez pura e livre.

Ápice

Qual foi o maior instante em nossa vida?
Qual a maior felicidade, em que evento?
Terá sido um dia de glória, ou de amor?
Quando com gente santa passamos um momento?

Deve ter sido o dia em que encontramos Deus.
Ele entrou no tempo, não se sabe como. Mas, ora,
O tempo está sempre aí, e Deus é perto.
E assim, o ápice de nossa vida é agora.
(F. Schuon)
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Paulo Castro em 26 de Fevereiro de 2012, 02:38
Eu acredito que o "EGO" é um conjunto de atributos de vidas passadas,é o que nos faz ser racional.ele tem sua importancia sim,é ele quem nos faz questionar,sem ele é como se nos tornassemos um ser "oco",nos mandariam fazer algo e fariamos sem questionar,ele é o responsavel pelo julgamos ser certo ou errado,nos faz enxergar a verdade e a mentira,a fazer o bem e o mal.não tem como viver sem o "ego",só há um questão,cabe a cada pessoa saber como vai usar o seu,lembrando que somos todos responsaveis pelo o que pensamos,sentimos e fazemos.e saber tambem que em tudo tem o outro lado da moeda,é não é colocando o "ego" de lado que faremos a nossa reforma intima....muita paz e muita luz a todos...
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 26 de Fevereiro de 2012, 10:45
Somos dominados por tudo aquilo que o ego se identifica, vícios, comida, sexo, hábitos, rotinas, sentimentos etc. Só dominaremos e controlaremos, realmente, quando nos desidentificarmos com tudo o que é mutável, transitório, perecível... Com tudo com que o ego, também ele mutável, se identifique.

Santo Agostinho diz que o que existe verdadeiramente real é o imutável. O ego como mutável não conhece o imutável, nem nunca conhecerá. Está condenado à morte.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Hebe M C em 26 de Fevereiro de 2012, 11:46
Auto sacrifício é uma extensão do ego
Krishnamurti

"Renúncia para chegar a um fim é uma permuta, nela não há desistir, mas apenas trocar. O auto sacrifício é uma extensão do ego. O sacrifício do ego é um refinamento do ego, e conquanto sutil o ego possa se fazer, ainda é fechado, pequeno, limitado. Renúncia por uma causa, conquanto grande, conquanto ampla e significativa, é substituição da causa pelo ego; a causa ou ideia se torna o ego, o “eu” e o “meu”. Sacrifício consciente é a expansão do ego, abrindo mão para ganhar outra vez; sacrifício consciente é afirmação negativa do ego. Abrir mão é outra forma de aquisição. Você renuncia a isto para obter aquilo. Isto é colocado num nível mais baixo, aquilo num nível mais elevado; e para obter o mais elevado, você “desiste” do mais baixo. Neste processo, não existe desistência, mas apenas obter maior satisfação; e a busca por maior satisfação não tem elemento de sacrifício. Por que usar uma palavra que soa virtuosa para uma atividade gratificante em que todos se satisfazem?" - Commentaries on Living Series I Chapter 63 on Self-Sacrifice
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Fevereiro de 2012, 12:10
Auto sacrifício é uma extensão do ego

Rápido e resumidinho, qualquer coisa que o espirito que acredita que é um ser humano pense fazer, por mais bonita, elevada, religiosa ou transcendental que seja, será sempre a expressão do ego.

Não ha como se libertar do ego ou contradize-lo. Porque a libertação ou contradição é uma criação do ego. E tudo fica como dantes no Quartel de Abrantes.

Somente não acreditando no ego, consegue-se libertar-se dele. Diga "sei lá se o que voce diz é verdadeiro ou falso", para qualquer sugestão do ego.

Isto "cansa" o ego.... Mas não mata! Se o espirito baixa a guarda ele volta com tudo ao vivo e a cores, palpitando em tudo e por tudo....

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 26 de Fevereiro de 2012, 13:41
O ego nada mais é que um conjunto de memórias do ontem do hoje e do amanhã, pertencente ao tempo, ao transitório... Enquanto a única realidade, a eternidade, está sempre presente no aqui e agora, no momento intemporal. Quando isto é compreendido, o ego rende-se na sua insignificância perante o imutável.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 26 de Fevereiro de 2012, 13:53
      Anton Kiudero    (Ref #37)

      Hebe    (ref #36)

      Marlenedde     (ref #38)

      Amigos, muito boas suas colocações sobre o ego.

      Tenham um bom domingo.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Hebe M C em 26 de Fevereiro de 2012, 14:06
Não são minhas , mas de Krishnamurti, porém bem compreensíveis.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 26 de Fevereiro de 2012, 14:22
Segundo Santo Agostinho, que eu citei aí mais acima, o ego, o ser humano, as árvores, as montanhas, os animais, as pedras, o universo, enfim, tudo que é visto e percebido, o que muda, estados de espírito incluídos, como o ser emocional, os pensamentos, a razão, nada disso é real. Segundo o mesmo Santo, a única coisa que existe verdadeiramente real é o imutável, o invisível, o eterno que só pode residir no momento, aqui, agora. O resto é ilusão.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2012, 15:40
Sobre o Ego:
"Ego (em alemão ich, "eu") designa na teoria psicanalítica uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do Id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo: é o chamado princípio da realidade. É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera no comportamento humano. A satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de consequências negativas.
A principal função do Ego é buscar uma harmonização inicialmente entre os desejos do Id e a realidade e, posteriormente, entre esses e as exigências do superego

O Ego não é completamente consciente, os mecanismos de defesa fazem parte de um nível inconsciente."
FONTE: wilkipedia.

Abraços,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 26 de Fevereiro de 2012, 16:48

EU OU EGO

É a representação do espírito no mundo externo. Ele é, de um lado, a síntese momentânea da personalidade integral, do outro, uma função que permite a ligação da consciência com os conteúdos conscientes. Através dele o espírito se realiza, transformando milhões de anos de evolução na efemeridade de um instante. A existência do ego é fundamental ao espírito, visto que sua manifestação direta no mundo sem esse intermédio tornar-se-ia impossível dada a natureza de sua essência.

Segundo Jung, o ego é o sujeito da consciência e surge constituído de disposições herdadas e de impressões adquiridas inconscientemente. Jung também considerava o ego um complexo. Creio também que o ego, por representar o self, também traz um modelo dele oriundo.

É a consciência emprestada ao mundo pelo espírito, dando-lhe a feição material. Torna-se sua manifestação de identidade ao se apresentar ao mundo.

Mesmo durante o sono, nos estados de coma, na idade infantil, ele está presente, ainda que temporariamente inibido. No sono, face ao entorpecimento do corpo, ele se encontra mais livre dos condicionamentos da matéria carnal. Nos estados de coma, bem como no período de preparação reencarnatória permanece vigilante em face da possibilidade de deixar ou entrar no corpo. Na criança, logo após o nascimento, inicia-se nova fase de agregação de valores, emoções, conhecimentos e experiências para a estruturação de um novo ego.

Sem essa estrutura funcional é impossível a percepção da singularidade do espírito. É com o ego que o espírito se realiza e apreende as leis de Deus.

A cada nova experiência reencarnatória, quando ainda criança, por força da convivência social, a psique vai formando uma identidade pessoal que permite o aparecimento do ego. As fases estabelecidas por Piaget para o desenvolvimento cognitivo, sinalizam para a maturação de estruturas psíquicas, portanto perispirituais, no processo de aprendizagem. Essas fases descrevem de forma lógica como as capacidades latentes do espírito, já estruturadas no perispírito, alcançam a vida consciente, porém se referem necessariamente à formação do eu. Elas não se referem às capacidades do espírito.

Sua estruturação se inicia a cada nova encarnação e desencarnação, visto que, sempre que a realidade externa muda radicalmente, ele se apresenta como recurso do espírito para o necessário aprendizado.

O corpo faz parte do eu ou ego enquanto este se sentir identificado com aquele. Por conseguinte o ego se auto-estrutura contraindo-se ou se expandindo. Pode-se afirmar que o corpo é uma extensão da consciência.

Devemos pensar em conhecer o ego, estruturá-lo, redefini-lo. É equívoco pensar em renúncias e desapego para quem ainda não conseguiu, por motivos diversos, da atual ou de outras encarnações, estruturar adequadamente seu ego.

O ego estabelece o domínio do tempo e do espaço. Por causa dele existe passado, presente e futuro. Da mesma forma delimita um espaço.

A entrada no corpo físico ou perispiritual, desloca a consciência do espírito para o ego. A matéria atrai o espírito à semelhança de um imã sobre um metal.

O ego é um portal de acesso à zona consciente e elo de ligação psíquica da matéria com o perispírito. Por ele transitam experiências do campo da consciência, desde aquelas que são captadas diretamente pelos sentidos até as que são devolvidas do inconsciente.

O acesso do ego aos conteúdos do inconsciente gravados no perispírito, bem como às leis de Deus já conquistadas pelo espírito é automático e não depende da suspensão da consciência, porém nunca é direto, visto que eles são guardados no formato de símbolos conectados emocionalmente. O ego trabalha de forma linear e seqüencial, portanto numa freqüência incompatível à existente no perispírito. O que ocorre é que o acesso nem sempre é desejado, porém a influência dos conteúdos é constante.

Do Livro : PSICOLOGIA DO ESPÍRITO
Adenáuer Novaes

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 26 de Fevereiro de 2012, 16:55
Logo, maninha Maria47 devamos ter muito cuidado quando falarmos em Ego, tendo primeiro a responsabilidade de sabermos o que falamos não é assim?
Obrigado pela lembrança ao mano Adenáuer Novaes que é entre outras formações, também um psicólogo.
abraços,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 26 de Fevereiro de 2012, 19:46
É a representação do espírito no mundo externo. Ele é, de um lado, a síntese momentânea da personalidade integral, do outro, uma função que permite a ligação da consciência com os conteúdos conscientes. Através dele o espírito se realiza, transformando milhões de anos de evolução na efemeridade de um instante. A existência do ego é fundamental ao espírito, visto que sua manifestação direta no mundo sem esse intermédio tornar-se-ia impossível dada a natureza de sua essência.

É curioso como um ego age e os outros egos não percebem...

Neste texto, o autor coloca diversas "definições" subjetivas e os egos que o leem aceitam estas definições sem mesmo compreende-las.

Vamos fatiar apenas o inicio do texto apenas para ver a quantidade de individualismos que é apresentado como sendo alguma "verdade". E como nada é explicado pelas palavras...

a representação do espírito no mundo externo
O que é mundo externo?
Externo a que?
O que deveria estar representado neste mundo?


a síntese momentânea da personalidade integral
O que o articulista quis dizer alem de proferir palavras?
O que é sintese momentanea?
O que é personalidade integral?
Sintetizando o articulista apenas diz que o ego é o ego....


uma função que permite a ligação da consciência com os conteúdos conscientes
O que são conteudos conscientes?
Porque se são conscientes são o proprio ego, então a função nada liga a não ser o ego com o ego...


Através dele o espírito se realiza
Realiza como?
Realiza porque?
Realiza quando?
Realiza o que?


transformando milhões de anos de evolução na efemeridade de um instante
Porque milhões de anos de evolução se o ego é criado a partir da encarnação presente?

Vemos que o articulista não sabe do que esta falando, pois é um fabricante de egos, conforme coloco detalhadament em outro texto neste link: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/o-que-e-o-que-se-espera-e-como-se-realiza-a-reforma-intima/msg260647/#msg260647

Sugiro maior cuidado ao escolher textos para repostar neste forum. Que ao menos sejam coerentes e de quem conhece o assunto e pelo menos saiba do que esta falando. Não basta ser psicologo ou psicanalista para abalizar uma opinião individualista de um ego....

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 26 de Fevereiro de 2012, 20:42


Ego e apreciação

Para alguns o ego é expressão natural da personalidade, para outros é o inimigo oculto do ser humano. As três principais formas do ego atuar são:
(1) aceitação intrínseca de qualquer forma de elogio e criação de um padrão de pensar de acordo com o elogio;
 (2) admiração demasiada ao eu devido à talentos e posses adquiridas;
(3) expectativa imediata de retorno das ações realizadas. As três grandes dicas para acabar com o ego são:
 (1) nunca identificar o eu com as qualidades adquiridas (título, cargo, status) e posses materiais;
 (2) apreciar as qualidades dos outros tanto quanto suas próprias qualidades;
(3) respeitar todos, considerar que cada pessoa é presenteada com um ou outro valor.


BK Sangeeta, The enemy in disguise - Ego, The World Renewal, October, 2001
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: kelygomes em 26 de Fevereiro de 2012, 22:17
Encontrei um artigo muito interessante acredito que esse trecho foi tirado do livro A força da intenção de Wayne Dyer espero ter ajudado.


Sete dicas para pôr o Ego no lugar

Aqui estão sete sugestões para ajudá-lo a transcender idéias arraigadas sobre a própria importância. Todas estas são concebidas para ajudar a impedi-lo de se identificar falsamente com a auto-importância do ego.

1 – Deixe de ficar ofendido. O comportamento dos outros não é motivo para ficar retido. Aquilo que o ofende somente o enfraquece. Se estiver procurando ocasiões para ficar ofendido, você as encontrará a cada oportunidade. Este é o seu ego operando, convencendo-o de que o mundo não deveria ser assim. Mas você pode se tornar um apreciador da vida e se equiparar ao Espírito universal da Criação. Você não pode alcançar o poder da intenção ao ficar ofendido. De qualquer modo, aja para erradicar os horrores do mundo que emanam da identificação massiva do ego, mas fique em paz. Como “Um Curso em Milagres” nos lembra: “A Paz é de Deus, você que é parte de Deus, não está no lar, exceto em sua paz. O Ser é de Deus, você que é parte de Deus não está no lar, exceto em sua paz”. Ficar ofendido cria a mesma energia destrutiva que o ofendeu em primeiro lugar e leva ao ataque, ao contra-ataque e à guerra.

2 – Libere a sua necessidade de vencer. O ego adora nos dividir em vencedores e perdedores. A busca da vitória é um meio infalível de evitar o contato consciente com a intenção. Por quê? Porque em última instância, a vitória é impossível o tempo todo. Alguém lá fora será mais rápido, mais afortunado, mais jovem, mais forte e mais inteligente, e novamente você se sentirá inútil e insignificante. Você não é o seu prêmio ou a sua vitória. Você pode curtir a competição, e se divertir em um mundo onde a vitória é tudo, mas você não tem que estar lá em seus pensamentos. Não há perdedores em um mundo onde todos compartilham a mesma fonte de energia. Tudo o que você pode dizer em um determinado dia é que você realizou em um determinado nível, em comparação aos níveis de outros neste dia. Mas hoje é outro dia, com outros competidores e novas circunstâncias a considerar. Você está ainda na presença infinita em um corpo que está em outro dia, ou em outra década, mais velho. Deixe ir a necessidade de vencer, sem concordar que o oposto de vencer é perder. Este é o medo do ego. Se o seu corpo não está atuando de modo a vencer neste dia, ele simplesmente não se importa quando você não está se identificando exclusivamente com o seu ego. Seja o observador, notando e apreciando tudo isto sem precisar ganhar um troféu. Esteja em paz, e corresponda com a energia da intenção. E, ironicamente, embora você quase não o perceba, mais vitórias se apresentarão em sua vida quanto menos as perseguir.

3 – Deixe ir a sua necessidade de estar certo. O ego é a fonte de muitos conflitos e desavenças, porque ele o empurra na direção de tornar outras pessoas erradas. Quando você é hostil, está desconectado do poder da intenção. O Espírito Criativo é bondoso, amoroso e receptivo; e livre da raiva, do ressentimento ou da amargura. Liberar a sua necessidade de estar certo em suas discussões e relacionamentos é como dizer ao ego: eu não sou um escravo para você. Eu quero aceitar a bondade e rejeitar a sua necessidade de estar certo. Realmente, eu oferecerei a esta pessoa uma oportunidade de se sentir melhor, dizendo que ela está certa, e lhe agradecer por me apontar na direção da verdade. Quando você deixa ir a necessidade de estar certo, é capaz de fortalecer a sua conexão com o poder da intenção. Mas tenha em mente que o ego é um combatente determinado. Eu tenho visto pessoas terminarem relacionamentos maravilhosos, apegando-se a sua necessidade de estar certo, interrompendo-se no meio de um argumento e se questionando: “Eu quero estar certo ou ser feliz?” Quando você escolhe o humor feliz, amoroso e espiritualizado, a sua conexão com a intenção é fortalecida. Estes momentos expandem no final das contas, a sua nova conexão com o poder da intenção. A Fonte universal começará a colaborar com você, criando a vida que você pretendia viver.


4 – Deixe ir a sua necessidade de ser superior. A verdadeira nobreza não se refere a ser melhor do que outra pessoa. Trata-se de ser melhor do que você costumava ser. Permaneça focado em seu crescimento, com uma consciência permanente de que ninguém neste planeta é melhor do que outro. Todos nós emanamos da mesma força de vida criativa. Todos nós temos uma missão de compreender a nossa essência pretendida. Tudo o que precisamos para cumprir o nosso destino nos está disponível. Nada disto é possível quando você se vê como superior aos outros. É um velho provérbio, mas, entretanto, verdadeiro: Somos todos iguais aos olhos de Deus. Deixe ir a sua necessidade de se sentir superior, vendo a revelação de Deus em todos. Não avalie os outros com base em sua aparência, em suas conquistas, posses e em outros índices do ego. Quando você projeta sentimentos de superioridade, isto é o que você recebe de volta, levando a ressentimentos, e principalmente, a sentimentos hostis. Estes sentimentos se tornam o veículo que o distancia mais da intenção. Um Curso em Milagres trata desta necessidade de ser especial e superior. A pessoa que se julga especial sempre faz comparações.

5 – Deixe ir a necessidade de ter mais. O mantra do ego é mais. Ele nunca está satisfeito. Não importa quanto você consiga ou adquira, seu ego vai insistir que não há o suficiente. Você se encontrará em um estado perpétuo de esforço para obter, eliminando a possibilidade de nunca chegar. Entretanto, na realidade, você já chegou, e como você optar por usar este momento presente de sua vida, é sua escolha. Ironicamente, quando você deixa de precisar mais, mais do que você deseja parece chegar a sua vida. Desde que você se desligou da necessidade por isto, você achará mais fácil transmiti-lo aos outros, porque você compreende quão pouco você precisa a fim de ficar satisfeito e em paz. A Fonte universal está contente com ela mesma, expandindo-se constantemente e criando nova vida, sem tentar se apegar as suas criações para seus próprios propósitos egoístas. Ela cria e libera. Quando você libera a necessidade do ego de ter mais, você se unifica a esta Fonte. Você cria, atrai para si e libera, nunca exigindo que mais venha ao seu caminho. Como um apreciador de tudo o que se apresenta, você aprende a poderosa lição de S. Francisco de Assis: “É dando que recebemos.” Ao permitir que a abundância flua para e através de você, você se equipara a sua Fonte e garante que esta energia continue a fluir.

6 – Deixe de se identificar com base em suas realizações. Este pode ser um conceito difícil se pensar que vocês são as suas realizações. Deus canta todas as músicas, Deus constrói todos os prédios, Deus é a fonte de todas as suas realizações. Eu posso ouvir o seu ego protestando em voz alta. Entretanto, permaneça atento a esta idéia. Tudo emana da Fonte! Você e esta Fonte são um! Você não é este corpo e as suas realizações. Você é o observador. Observe tudo isto; e seja grato pelas habilidades que acumulou. Mas dê todo o crédito ao poder da intenção, que lhe trouxe à existência e da qual é uma parte materializada. Quanto menos precisar assumir o crédito pelos seus empreendimentos e mais conectado permanecer às sete faces da intenção, mais estará livre para realizar, e mais se apresentará para você. Quando você se liga a estas conquistas e acredita que apenas você que está fazendo todas estas coisas, você deixa a paz e a gratidão de sua Fonte.

7 – Deixe ir a sua reputação. Sua reputação não está localizada em você. Ela reside nas mentes dos outros. Portanto, você não tem nenhum controle sobre tudo isto. Se falar para 30 pessoas, você terá 30 reputações. Conectar-se à intenção significa ouvir o seu coração e se conduzir baseado naquilo que a sua voz interior lhe diz que é o seu propósito aqui. Se estiver muito preocupado em como será percebido por todos, então você se desliga da intenção e permite que as opiniões dos outros o oriente. Este é o seu ego operando. É uma ilusão que se interpõe entre você e o poder da intenção. Não há nada que não possa fazer, a menos que se desconecte da fonte de poder e se torne convencido de que o seu propósito é provar aos outros como você é poderoso e superior, e gaste a sua energia tentando ganhar uma gigantesca reputação entre outros egos. Permanecer no propósito, desligar-se do resultado, e assumir a responsabilidade pelo que faz, reside em você: seu caráter. Deixe que a sua reputação seja debatida por outros. Ela nada tem a ver com você. Ou como o título de um livro diz: “O que você pensa de mim, não é da minha conta.”

Fonte: http://claudiagiovani.blogspot.com/2011/11/sete-dicas-para-por-o-ego-no-lugar.html
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 27 de Fevereiro de 2012, 21:42
      Anton Kiudero    (ref #28)

      Cel (msg ant): Jesus deu a resposta, mas não nessas belas e sugestivas palavras; esse ensinamento não está aí, ainda, completo pois, novamente, apenas diz <o que fazer>, mas não o <como> fazer. Pois, o amigo sabe, q não basta querer, concorda? Se fosse tão simples, aquele q ainda não tem amor em sua natureza, simplesmente substituiria o desamor por amor. Mas, como fazer isso?!

      Anton: Isto faz parte de uma bela conversa, encontrada aqui (no Sermão da Montanha), que você encontrará o <como> que o amigo busca.

      Cel: amigo Kiudero, no Sermão da Montanha, também, não está o <como fazer>. Observe, lá só está uma longa lista de <o que fazer>: “seja humilde de espírito, manso, misericordioso, limpo de coração; não se encolerize contra seu irmão, nem o ofenda, concilia-te com ele; não adultere, não cobice; se teu olho ou tua mão lhe fazem tropeçar arranca-os; não jure falsamente, cumpra seus juramentos, oferece a outra face, ame e perdoe seus inimigos; seja tão perfeito como Deus; ajunte tesouros no céu; tire as trevas q estão em seus olhos; não fique ansioso quanto à vossa vida, pelo que vc vai comer, ou beber; nem, quanto ao que vc vai vestir; acredite q para Deus vc é mais importante do q as aves e os lírios; não se preocupe com o dia de amanhã; acredite q  o dia de amanhã cuidará de si mesmo; não julgue; creia q o Pai dará coisas boas a vc; não tenha medo, entre pela porta estreita q será melhor para vc; pratique o q estou recomendando”!

      Apenas um rol de recomendações sem q se ofereça uma única ferramenta para realiza-las.

      Se o amigo já se realizou somente com conselhos, cumprimento-o por sua felicidade.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 27 de Fevereiro de 2012, 23:58
É contemporâneo e tem ferramentas para realizar a transformação em que o ego é posto de lado. Krishnamurti, que já vi por aí citado...

Você sabe que uma das coisas mais difíceis é observar, olhar: olhar  para alguma coisa sem a imagem dessa coisa, olhar para uma nuvem sem as prévias associações com relação a essa nuvem, ver uma flor sem a imagem, as lembranças, as associações que dizem respeito à flor. Porque tais associações, tais imagens e lembranças, criam distância entre o observador e o observado. E nessa distância, na divisão entre o vedor e a coisa vista, está todo o conflito do homem. É necessário ver sem a imagem, de modo que o espaço entre o observador e a coisa observada simplesmente não esteja.

Ora, que é esse mecanismo? Por favor, estamos compartindo juntos do problema. Não o estou instruindo. Estamos fazendo perguntas um ao outro. Que imagem é essa, como é produzida e o que é que a sustenta? Ora, o mecanismo que constrói a imagem é a desatenção. Compreende, senhor?

Krishnamurti continua:
Você me insulta ou me lisonjeia. Quando me insulta, reajo e a reação constrói a imagem. A reação aparece quando não há atenção. Está-me seguindo? Quando não estou prestando uma atenção completa ao seu insulto, minha desatenção gera a imagem. Quando você me chama de idiota. Reajo, o que quer dizer que não estou plenamente atento ao que você esta dizendo e, portanto, a imagem se forma. Quando, porém, estou completamente atento ao que você me diz, não há formação de imagem.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 28 de Fevereiro de 2012, 01:48
Cel: amigo Kiudero, no Sermão da Montanha, também, não está o <como fazer>. Observe, lá só está uma longa lista de <o que fazer>: “seja humilde de espírito, manso, misericordioso, limpo de coração; não se encolerize contra seu irmão, nem o ofenda, concilia-te com ele; não adultere, não cobice; se teu olho ou tua mão lhe fazem tropeçar arranca-os; não jure falsamente, cumpra seus juramentos, oferece a outra face, ame e perdoe seus inimigos; seja tão perfeito como Deus; ajunte tesouros no céu; tire as trevas q estão em seus olhos; não fique ansioso quanto à vossa vida, pelo que vc vai comer, ou beber; nem, quanto ao que vc vai vestir; acredite q para Deus vc é mais importante do q as aves e os lírios; não se preocupe com o dia de amanhã; acredite q  o dia de amanhã cuidará de si mesmo; não julgue; creia q o Pai dará coisas boas a vc; não tenha medo, entre pela porta estreita q será melhor para vc; pratique o q estou recomendando”!

Me parece que há muito a ser feito. Mas comece desapegando-se de todas as suas verdades e conceitos e releia isto diversas vezes... A sua resposta sempre esteve frente a voce, mas voce não deseja ve-la e então não a verá. Se Deus permite aos homens até desacreditar de Sua existencia, lhe dará tambem o direito de não encontrar o <como> que voce tanto se empenha em não encontrar.

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 28 de Fevereiro de 2012, 19:22
Para colocar o ego de lado nada melhor que um bom susto. Nos momentos do susto só há espírito. O medo pertence ao ego, por isso é que um bom susto o faz desaparecer.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 29 de Fevereiro de 2012, 20:18
      Mourarego    (ref #42)

      Moura trouxe, da Wilkipedia:

      "Ego (em alemão ich, "eu") designa, na teoria psicanalítica, uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do Id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo...”

      Cel: exato, desenvolve-se a partir do Id, pois é criado por este Id (eu verdadeiro), ao abrir os olhos para a vida e descobrir um mundo ameaçador ao derredor. E, seu objetivo é, exatamente, permitir q nada de mau atinja o Id”. Suas operações, até q seja eliminado, são no sentido de defender o Id (eu verdadeiro).

      A individualidade (ego) é apenas ilusão. Nunca deixamos de ser o que somos: “um com o Pai”, como afirmaram aqueles q passaram pela experiência máxima. Somos enganados (não sempre) pelo ego, defesa psicológica, inconscientemente criada por nós desde q abrimos os olhos para a vida e encontramos um mundo material ameaçador, ao derredor; o ego nos acompanha até fecharmos os olhos, pela morte, pois cessa a necessidade de um mecanismo de defesa do Id; interpreta o mundo erradamente (porq sempre parcial, pois sempre a nosso favor) e nos traz a ilusão de que somos um “eu” separado do mundo e dos demais “eus” dos quais temos de nos defender a todo custo. Mas, tudo isso não passa de ilusão, pois a consciência é uma só, universal, e nós somos essa consciência. Esse é o único trabalho do homem, para se livrar desta armadilha q é a vida: fazer cessarem as operações do ego. Todas as tradições buscam, exatamente isso: calar o ego; qdo este se aquieta, percebemos quem e o que realmente somos (o Id, eu verdadeiro) e que nunca deixamos de ser. Voltamos para o lugar de onde nunca saímos, senão ilusoriamente.

      Assim, o profeta do Antigo Testamento recomendou: “Aquieta-te e sabe: eu sou Deus!”; Helena Blavatisk, a fundadora da Teosofia: “A mente (ego, eu criado pelo Id, falso, falso, portanto) é a assassina de Deus! Mate a assassina!”; Masaharu Taniguchi, o fundador da Seicho-no-ie: “Quando o ego se afasta, Deus se manifesta!”. Essas palavras são as mesmas de revelações q vêm de desde séculos ou milênios a.C, até nossos dias, de Jesus, de Paulo, Giordano Bruno, Jacob Boheme, “santos” e mestres e muitos outros  e, hoje, da ciência moderna: “a mente é a única coisa q não tem plural!”.

      Se o amigo deseja conhecer esses assuntos, acesse o Blog: www.obuscadordedeus.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5vYnVzY2Fkb3JkZWRldXMuYmxvZ3Nwb3QuY29t)
ou, no Fórum espírita, várias msg das quais, agora, só me lembro do tópico: “Carta ao buscador de Deus”. Se desejar, a incluo em minha lista de contatos e lhe enviarei muitas coisas mais. Este convite, estendo-o a todos os amigos.   

      Moura: “é o chamado princípio da realidade. É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera no comportamento humano”.

      Cel: pode ser chamado “principio da realidade”, mas, na verdade, como só age a favor do Id, é sempre parcial e, assim, nos dá (ao nosso Id) uma interpretação distorcida da realidade da vida e do mundo.

      Moura: “A satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de conseqüências negativas. A principal função do Ego é buscar uma harmonização inicialmente entre os desejos do Id e a realidade e, posteriormente, entre esses e as exigências do superego”.

      Cel: todas as ações do ego são no sentido de nos dar prazer: assim, filtra tudo só deixando passar para o Id o q lhe seja favorável, agradável, impedindo q sejamos afetados por qualquer coisa q nos seja desagradável. 

      Moura: O Ego não é completamente consciente, os mecanismos de defesa fazem parte de um nível inconsciente”.

      Cel: afinal, não é o ego q não é completamente consciente; o Id (eu verdadeiro) é q não é consciente da existência do ego, acreditando, sim, q o ego e ele se confundem. Contudo olhamos e entendemos o mundo através de sua ótica distorcida, pois só interpreta tudo a nosso favor. O ego faz parte de um nível inconsciente pois, apesar de o termos criado inconscientemente, cremos q suas interpretações, ações, desejos são nossas interpretações, ações e desejos.

      Abraço.

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 29 de Fevereiro de 2012, 20:41
Se minha parte amigo coronel  não seria melhor que o amigo respondesse na própria wilkipedia?
O texto indica a fonte.
abraços,
Moura

      Mourarego    (ref #42)

      Moura trouxe, da Wilkipedia:

      "Ego (em alemão ich, "eu") designa, na teoria psicanalítica, uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do Id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo...”

      Cel: exato, desenvolve-se a partir do Id, pois é criado por este Id (eu verdadeiro), ao abrir os olhos para a vida e descobrir um mundo ameaçador ao derredor. E, seu objetivo é, exatamente, permitir q nada de mau atinja o Id”. Suas operações, até q seja eliminado, são no sentido de defender o Id (eu verdadeiro).

      A individualidade (ego) é apenas ilusão. Nunca deixamos de ser o que somos: “um com o Pai”, como afirmaram aqueles q passaram pela experiência máxima. Somos enganados (não sempre) pelo ego, defesa psicológica, inconscientemente criada por nós desde q abrimos os olhos para a vida e encontramos um mundo material ameaçador, ao derredor; o ego nos acompanha até fecharmos os olhos, pela morte, pois cessa a necessidade de um mecanismo de defesa do Id; interpreta o mundo erradamente (porq sempre parcial, pois sempre a nosso favor) e nos traz a ilusão de que somos um “eu” separado do mundo e dos demais “eus” dos quais temos de nos defender a todo custo. Mas, tudo isso não passa de ilusão, pois a consciência é uma só, universal, e nós somos essa consciência. Esse é o único trabalho do homem, para se livrar desta armadilha q é a vida: fazer cessarem as operações do ego. Todas as tradições buscam, exatamente isso: calar o ego; qdo este se aquieta, percebemos quem e o que realmente somos (o Id, eu verdadeiro) e que nunca deixamos de ser. Voltamos para o lugar de onde nunca saímos, senão ilusoriamente.

      Assim, o profeta do Antigo Testamento recomendou: “Aquieta-te e sabe: eu sou Deus!”; Helena Blavatisk, a fundadora da Teosofia: “A mente (ego, eu criado pelo Id, falso, falso, portanto) é a assassina de Deus! Mate a assassina!”; Masaharu Taniguchi, o fundador da Seicho-no-ie: “Quando o ego se afasta, Deus se manifesta!”. Essas palavras são as mesmas de revelações q vêm de desde séculos ou milênios a.C, até nossos dias, de Jesus, de Paulo, Giordano Bruno, Jacob Boheme, “santos” e mestres e muitos outros  e, hoje, da ciência moderna: “a mente é a única coisa q não tem plural!”.

      Se o amigo deseja conhecer esses assuntos, acesse o Blog: www.obuscadordedeus.blogspot.com (http://www.forumespirita.net/fe/go.php?url=aHR0cDovL3d3dy5vYnVzY2Fkb3JkZWRldXMuYmxvZ3Nwb3QuY29t)
ou, no Fórum espírita, várias msg das quais, agora, só me lembro do tópico: “Carta ao buscador de Deus”. Se desejar, a incluo em minha lista de contatos e lhe enviarei muitas coisas mais. Este convite, estendo-o a todos os amigos.   

      Moura: “é o chamado princípio da realidade. É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera no comportamento humano”.

      Cel: pode ser chamado “principio da realidade”, mas, na verdade, como só age a favor do Id, é sempre parcial e, assim, nos dá (ao nosso Id) uma interpretação distorcida da realidade da vida e do mundo.

      Moura: “A satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de conseqüências negativas. A principal função do Ego é buscar uma harmonização inicialmente entre os desejos do Id e a realidade e, posteriormente, entre esses e as exigências do superego”.

      Cel: todas as ações do ego são no sentido de nos dar prazer: assim, filtra tudo só deixando passar para o Id o q lhe seja favorável, agradável, impedindo q sejamos afetados por qualquer coisa q nos seja desagradável. 

      Moura: O Ego não é completamente consciente, os mecanismos de defesa fazem parte de um nível inconsciente”.

      Cel: afinal, não é o ego q não é completamente consciente; o Id (eu verdadeiro) é q não é consciente da existência do ego, acreditando, sim, q o ego e ele se confundem. Contudo olhamos e entendemos o mundo através de sua ótica distorcida, pois só interpreta tudo a nosso favor. O ego faz parte de um nível inconsciente pois, apesar de o termos criado inconscientemente, cremos q suas interpretações, ações, desejos são nossas interpretações, ações e desejos.

      Abraço.


Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 01 de Março de 2012, 22:29
      Mourarego     (ref #53)

      Mano, se lá estivem estudando o assunto "ego" dentro de uma conceituação espiritualista...

      Até mais, amigo.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 03 de Março de 2012, 14:02
      Kelygomes      (ref #47)

      O (a) novo amigo trouxe, do livro “A força da intenção” de Wayne Dyer, trecho intitulado: “Sete dicas para pôr o Ego no lugar”.

      Em resumo as “dicas” são:
      1 – Deixe de ficar ofendido.
      2 – Libere a sua necessidade de vencer. 
      3 – Deixe ir a sua necessidade de estar certo.
      4 – Deixe ir a sua necessidade de ser superior.
      5 – Deixe ir a necessidade de ter mais.
      6 – Deixe de se identificar com base em suas realizações.
      7 – Deixe ir a sua reputação

      Como centenas (ou milhares) de textos, mensagens, poesias, parábolas etc etc, esse texto também é incompleto pois, faz o mesmo q os outros fazem: ensina <o que fazer> mas nunca o <como fazer>, q é o q realmente importa.

      Será q basta dizer “a partir de amanhã, ou do mês q vem, eu prometo a mim mesmo, ou para Deus, q vou deixar de me sentir ofendido; vou deixar q minha reputação se vá, não vou querer ter mais do q tenho”?! É simples assim, ou como será q devo fazer para atingir esse ideal de “colocar o ego de lado”? 

      O q os amigos dizem?
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 03 de Março de 2012, 15:24
Algumas palavras dos nossos antepassados do deserto, os praticantes da oração do coração...

Pai John disse, "sou como um homem sentado debaixo de uma grande árvore, que vê bestas selvagens e serpentes, vindo contra ele em grande número. Quando não pode mais, ele corre e sobe na árvore e se salva. É a mesma coisa comigo; sento-me em minha cela e estou consciente de pensamentos maus vindo contra mim e quando não tenho mais forças contra eles, busco refúgio em Deus pela oração e sou salvo do inimigo."
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 03 de Março de 2012, 16:24
Amiga Marlene,
entendamos que o pai John, diz e como ele age, não retrata que ele põe, sob forma alguma o seu Ego de lado, não se pode fazer tal coisa sem que fiquemos amorfos consciencialmente falando.
O Ego contém as assertivas já adquiridas por nós mesmos enquanto espíritos e na forma intelectual e moral.
Quando se quer falar sobre Egos, e se instruir a pô-lo de lado, referimos-nos a tudo que venha a constituir em excesso.
Um Espírito está para seu ego, na justa forma das atitudes e convenções que tenha abraçado. Quando exacerba esta situação comete erros.
A coisa é bem simples mas querem alguns dificultar, colocando de forma como lhes dita a consciência.
Abraços,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 03 de Março de 2012, 17:41
Moura: "entendamos que o pai John, diz e como ele age, não retrata que ele põe, sob forma alguma o seu Ego de lado, não se pode fazer tal coisa sem que fiquemos amorfos consciencialmente falando.
O Ego contém as assertivas já adquiridas por nós mesmos enquanto espíritos e na forma intelectual e moral.
Quando se quer falar sobre Egos, e se instruir a pô-lo de lado, referimos-nos a tudo que venha a constituir em excesso.
Um Espírito está para seu ego, na justa forma das atitudes e convenções que tenha abraçado. Quando exacerba esta situação comete erros."



Diz, S. Agostinho...

Eu contemplei todas estas outras coisas sob Vós, e vi que nem existem absolutamente, nem absolutamente deixam de existir. Por certo têm existência pois procedem de Vós; e, no entanto, não existem pois não são o que Vós sois. Pois apenas existe verdadeiramente aquilo que permanece imutável…


Depois das palavras de Santo Agostinho sobre o imutável, que nós somos, para que interessa o ego com os seus erros e excessos, a sua mutabilidade, para aquele que busca a imutabilidade? Pois, nas palavras do Santo, apenas o imutável existe verdadeiramente. Correr atrás de coisas mutáveis é correr atrás de ilusões.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Março de 2012, 18:21
O Ego contém as assertivas já adquiridas por nós mesmos enquanto espíritos e na forma intelectual e moral.
Quando se quer falar sobre Egos, e se instruir a pô-lo de lado, referimos-nos a tudo que venha a constituir em excesso.
Um Espírito está para seu ego, na justa forma das atitudes e convenções que tenha abraçado. Quando exacerba esta situação comete erros.

O ego é a ilusão do espirito. Se voce, amigo, acredita ser o Moura, voce esta acreditando no que o ego Moura lhe segreda. Não há excessos e nem faltas, é assim que as coisas funcionam. O ego é o corpo de provas que voce solicitou, construiu e deve desconstruir e abandonar para evoluir....

Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 03 de Março de 2012, 22:46
Mano Anton, o ego do qual você fala é aquele que está exacerbado e portanto doente.
abraços,
Moura
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 03 de Março de 2012, 22:56
Mano Anton, o ego do qual você fala é aquele que está exacerbado e portanto doente.

Não, amigo Moura,

O Moura é o ego, nem exacerbado nem não.  O ego não é doente ou são, é o ego, o corpo de provas do espirito, é a mente. O Moura normal é um ego. Eu sou um ego. Zé das Couves é um ego. Kardec era um ego. Mas se o espirito se identifica totalmente com o ego, o espírito se limita e o espirito fica adoentado, e por isto o espirito cria e depois desmonta o ego, antes de desencarnar.... Porque se não o fizer antes, fara de qualquer modo depois, so que pelo modo mais lento e doloroso....



Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 04 de Março de 2012, 11:28
Os nossos antepassados dão uma boa ajuda a pôr o ego de lado, ou melhor, a despi-lo de toda a importância própria, aniquilando-o.

Vida de Santo Antão - por Santo Atanásio

Santo Antão voltou como de costume à sua própria cela e intensificou as práticas ascéticas. Dia por dia suspirava na meditação das moradas celestiais (cf Jo 14,2), com todo anelo, vendo a breve existência do homem. Ao pensamento da natureza espiritual da alma, envergonhava-se quando devia dispor-se a comer ou dormir ou a executar outras necessidades corporais. Muitas vezes, quando ia compartilhar seu alimento com muitos outros monges, sobrevinha-lhe o pensamento do alimento espiritual e, rogando que o perdoassem, afastava-se deles, como que envergonhado de que outros o vissem comendo. Comia, certamente, por necessidade de seu corpo, e freqüentemente em companhia dos irmãos, perturbado por causa deles, mas falando-lhes pelo auxílio que suas palavras significavam para eles. Costumava dizer que se deveria dar todo seu tempo à alma antes que ao corpo. Certamente, posto que a necessidade o exige, algo de tempo deve ser dado ao corpo, mas em geral deveríamos dar nossa primeira atenção à alma e procurar seu progresso. Ela não deveria ser arrastada para baixo pelos prazeres do corpo, mas este é que deve ser posto sob a sujeição da alma. Isto, dizia, é o que o Salvador expressou: 'Não se preocupem por sua vida, pelo que hão de comer ou beber, nem estejam ansiosamente inquietos,: os mundanos é que buscam todas estas coisas, pois o Pai sabe que têm necessidade de tudo isto. Procurem primeiro seu Reino, e tudo o mais lhes será dado por acréscimo (Lc 12,22. 29-31; cf tb. Mt 6,31-33).

Também nisso temos o Senhor que nos ajuda, diz a Escritura: 'Deus coopera para o bem de todos os que o amam' (Rm 8,28). E quanto a não devermos descuidar-nos, é bom meditar o que diz o Apóstolo: 'Morro cada dia' (1Cor15,31). Realmente se também nós vivêssemos como se cada novo dia fôssemos morrer, não pecaríamos. Quanto à citação, seu sentido é este: ao despertarmos cada dia, deveríamos pensar que não vamos viver até à tarde; e de novo, quando vamos dormir, deveríamos pensar que não chegaremos a despertar. Nossa vida é insegura por natureza, e diariamente nos é medida pela Providência. Se com esta disposição vivemos nossa vida diária, não cometeremos pecado, nada cobiçaremos, não nos mancharemos com ninguém, não acumularemos tesouros na terra; mas como quem cada dia espera morrer, seremos pobres e perdoaremos tudo a todos. Desejar mulheres ou outros prazeres desonestos, tampouco teremos semelhantes desejos mas lhes voltaremos as costas como coisas transitórias, combatendo sempre e tendo ante os olhos o dia do juízo. O maior temor ao juízo e o desassossego pelos tormentos dissipam invariavelmente a fascinação do prazer e fortalecem o ânimo vacilante.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Mourarego em 04 de Março de 2012, 15:56
Mano Anton, uma coisa é certa, concordamos.
Pois sendo o ego mais um penduricalho de que se utilizam os Espíritos, adoecido o segundo, se pode, por extensão, dizer da doença do segundo.
abraços,
Moura

Mano Anton, o ego do qual você fala é aquele que está exacerbado e portanto doente.

Não, amigo Moura,

O Moura é o ego, nem exacerbado nem não.  O ego não é doente ou são, é o ego, o corpo de provas do espirito, é a mente. O Moura normal é um ego. Eu sou um ego. Zé das Couves é um ego. Kardec era um ego. Mas se o espirito se identifica totalmente com o ego, o espírito se limita e o espirito fica adoentado, e por isto o espirito cria e depois desmonta o ego, antes de desencarnar.... Porque se não o fizer antes, fara de qualquer modo depois, so que pelo modo mais lento e doloroso....




Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 05 de Março de 2012, 20:15
"Mano Anton, uma coisa é certa, concordamos.
Pois sendo o ego mais um penduricalho de que se utilizam os Espíritos, adoecido o segundo, se pode, por extensão, dizer da doença do segundo."


Ainda bem que há concórdia, pois esse ego (penduricalho) é o único autor de todos os sofrimentos e ilusões. É o ego que gosta de sorrisos amarelos e palmadinhas nas costas, ao contrário do espírito que é extremamente sério, reservado, solitário e secreto... e cheio de sabedoria!
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Anton Kiudero em 05 de Março de 2012, 20:50
Sabe, amigo Moura, porque o inferno e mais recentemente o umbral foi sempre descrito como um lugar "quente", com labaredas queimando? Nunca li alguma psicografia de algum espirito descrevendo as suas agruras pos-mortem em um lugar frio e pacifico. Se houver, por favor me indique para estudo.

É que o entorno que o espirito ve apos a 'morte material' é o seu mundo interior de apegos e paixões e é esta a razão principal para que aprendamos a remover as paixões e apegos de nossas vidas quando ainda encarnados. O ego não é um 'penduricalho', como voce o coloca. O ego é o criador das sensações, percepções, julgamentos, valores e consequente paixão por suas criações.

E estes apegos ou paixões resumem-se a tres tipos, que ja elenquei diversas vezes nos ultimos seis anos, mas que não custa elencar mais uma vez:

Apegos materiais - o 'é meu', 'eu tenho'
Apegos sentimentais - o 'eu amo', 'eu não amo' e em casos extremos o 'eu odeio'
Apegos morais - o 'eu sei'

Estes são os apegos que transformam-se em paixões e fazem com que o espirito apos a morte do corpo, se veja em ambientes infernais, tão mais quentes e desorganizados, quanto mais apegado estava no momento da morte.

Toda a literatura mediunica nos mostra estes estados interiores do espirito ainda firmemente ligado ao 'ego' e que somente consegue evoluir após se desvencilhar dele. Portanto, quanto antes o fizermos, será sempre para o nosso bem.

Este é o único caminho que temos para chegarmos um pouco melhores do outro lado da vida ou do verdadeiro lado da vida. Acreditar que podemos viver até o ultimo segundo na materia, seguindo as diretrizes do ego é apenas uma das ilusões que este nos cria. E coitado de quem acreditar nisto....


Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Conforti em 09 de Março de 2012, 18:26
      Marlenedd      (ref #49)

      Exato; aí está uma ferramenta; e, como se vê, está além dos conhecimentos das religiões populares; quem não abre seu leque de buscas, e permanece atento apenas a suas crenças, nunca encontrará ferramentas como essa.
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 10 de Março de 2012, 00:20
Como colocar o Ego em seu devido lugar

Compensação
Mecanismo de defesa pelo qual se procura compensar um comportamento negativo, substituindo-o por um comportamento aparentemente positivo. O indivíduo busca, consciente ou inconscientemente, camuflar, reprimir os seus defeitos e fraquezas pessoais, que podem ser reais ou imaginários. Caracteriza-se pelo exagero pelo excesso das manifestações aparentemente positivas.
A compensação tenta desviar a atenção dos outros desses defeitos, sejam físicos ou morais, através da exacerbação de uma característica socialmente aceita e, muitas vezes, até exigida pelas pessoas como um comportamento verdadeiramente adequado.
Mas, como esse comportamento é baseado na repressão das negatividades do ego não-trabalhadas, o que surge é apenas uma máscara que parece, mas não é, o valor essencial que se deseja.
 
 
No processo de estruturação da psique humana, o indivíduo realiza, consciente ou inconsciente, um movimento de repressão, bloqueando as negatividades do ego, devido ao fato desses sentimentos gerarem uma aversão muito grande, tanto por parte dele próprio, quanto de outras pessoas.
Essa é uma atitude pouco inteligente emocionalmente, pois o indivíduo mascara os seus sentimentos, originando as máscaras do ego, caracterizadas pela tentativa do ego parecer aquilo que não é. Há um movimento criado pelo ego para se defender, gerando a energia do pseudo-amor, portanto, para parecer que é amor, característica própria do Ser Essencial.
Esse fato retarda o processo do auto-encontro, isto é, do encontro do indivíduo consigo mesmo, em Essência.
Na maioria das vezes, o indivíduo utiliza os mecanismos de defesa de forma inconsciente ou involuntária, numa tentativa de se proteger, tentativa que redunda numa falsa proteção. Outras vezes, utiliza-os de forma bastante consciente, sabendo que está fugindo de alguma coisa.
Podemos encontrar várias modalidades de mecanismos de defesa do ego, nos quais as negatividades egóicas são mascaradas. Vamos analisar os mecanismos mais comuns, buscando perceber as negatividades do ego por trás delas.
 
 Continua...
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 10 de Março de 2012, 00:24
Continuação...

Possuímos duas estruturas em nosso psiquismo: o ego e o Ser Essencial (self).
O Ser Essencial é a essência Divina amorosa que todo ser humano é, imagem e semelhança do Criador, e o ego é fruto da imperfeição e ignorância que ainda existem em nós formada pelo desamor e pelo pseudo-amor.
Ser Essencial – é o centro da consciência, onde estão fixadas as características positivas e os valores reais do indivíduo. É o self, o nosso lado luz, amoroso, bom e belo, é a Essência Divina que somos. É o estado no qual encontramos todas as potencialidades de forma latente que vão emergir e se desenvolver, a partir do momento em que o indivíduo se identifica consigo mesmo, cujo ponto culminante é o estado de iluminação.
Nele originam-se todos os sentimentos nobres que nos caracterizam, derivados da energia de amor que o  compõe.
É um campo de energia eletromagnética que pode estar expandido ou inibido, dependendo das camadas exteriores que compõem o ego. É o espírito propriamente dito.
Ego – camada de ignorância que envolve o Ser Essencial, onde ficam registradas todas as experiências equivocadas, nas quais não colocamos em prática o amor essencial. É composto de duas partes:
- Negatividades do Ego – onde ficam registrados todos os sentimentos que representam a ausência do valor essencial.
Esses sentimentos negativos apenas representam o movimento egóico de não-valor e por isso transitórios. Existem enquanto não nos dispomos a cultivar os sentimentos reais.
- Máscaras do ego – é a parte disfarçada, onde o ego lança mão dos seus instrumentos de defesa e fuga.
As máscaras originam-se na energia de pseudo-amor, onde o indivíduo mascara as negatividades do ego com sentimentos aparentemente positivos.
Observando superficialmente os sentimentos mascarados, tem-se a impressão de que eles são reais, mas se os analisarmos profundamente perceberemos que eles são falsos, pois continuam sendo um não-valor que se origina na energia do pseudo-amor para encobrir sentimentos oriundos na ausência do amor.
As máscaras podem impedir o contato mais profundo com o Ser Essencial, pois, ao parecer que cultiva os valores essenciais, o indivíduo cristaliza esses sentimentos falsos.
 
Continua...
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Felipa em 10 de Março de 2012, 00:25
Continuação...

Os mecanismos de defesa do ego podem ser definidos como um conjunto de emoções e tendências comportamentais que ocorrem automaticamente quando percebemos, de forma consciente ou não, uma ameaça psíquica, e queremos nos proteger dessa amarga realidade.
Os mecanismos de defesa estão ligados de certo modo às funções adaptativas do ego – são “molas” que amenizam os golpes psicológicos que sofremos na alma. Por isso, não devem ser vistas simplesmente como sinônimos de patologia emocional, porquanto seu uso instintivo será considerado adequado ou não, desde que sejam utilizadas durante o “tempo necessário” para equilibrar ou recompor a saúde integral.
A perpetuidade de qualquer medida defensiva do ego diante de um fato ou acontecimento poderá ser definida como doença ou desequilíbrio de uma função psíquica.
Em muitas ocasiões, as dores da alma tendem a dar continuidade a um ou a outro mecanismo de defesa, levando-nos à formação de uma grande e insuportável coleção de máscaras e, sem dúvida, a uma diversidade de eus desconexos.
É verdade que desconhecemos inúmeros meandros da nossa conduta atual e precariamente suspeitamos de que forma certas ocorrências desconhecidas especificam nosso modo de agir.
Muitas ações caritativas, se fossem avaliadas profundamente, talvez trouxessem à tona da nossa consciência revelações surpreendentes e inesperadas.
Ainda que não admitamos, somos bons atores representando, de forma pensada ou não, nossos papéis com as máscaras apropriadas.
Deus não julga os atos em si, mas as reais intenções que antecedem esses atos. Entretanto, sabemos que a Bondade Absoluta não castiga ninguém, apenas deseja que procuremos aprender, crescer e amadurecer.
Quem tem um mínimo de nitidez interior entende que os fenômenos psicológicos que se processam na psique humana devem ser entendidos e assimilados e os seus conteúdos esquecidos e bloqueados, trazidos à luz da consciência.
 Do que foi aqui exposto, não tivemos a intenção de nos impor culpas. As culpas, anteriormente denominadas pecados, não nos devem induzir à autocondenação, e sim à auto-análise, reparação e transformação íntima; jamais à censura, mortificação e castigo.
 FONTES:
http://conhecerkardec.blogspot.com
Título: Re: Coloque o ego de lado
Enviado por: Marlenedd em 10 de Março de 2012, 10:52
Depois de aniquilar o ego acaba-se a ignorância, podemos então ver o mundo assim...

Al-' Alawî: Um santo sufi do século XX

O Infinito ou o Mundo do Absoluto que concebemos como estando fora de nós é, ao contrário, universal e existe tanto dentro de nós como fora. Existe apenas Um Mundo, e este é Isto. Aquilo que concebemos como o mundo sensível, o mundo finito do tempo e do espaço, não é senão uma conglomeração de véus que escondem o Mundo Real. Estes véus são os nossos sentidos: os nossos olhos são os véus sobre a Verdadeira Vista, os nossos ouvidos são os véus sobre a Verdadeira Audição, e é assim também com os outros sentidos. Para nos tornarmos cientes da existência do Mundo Real, os véus dos sentidos devem ser removidos… e o que subsiste então do homem? Subsiste um ténue cintilar que lhe surge como a lucidez da sua consciência… Existe uma continuidade perfeita entre este cintilar e a Grande Luz do Mundo Infinito e, assim que esta continuidade for apreendida, a nossa consciência pode emanar (através da meditação) e estender-se como que até ao Infinito e tornar-se Una com Ele, de modo que o homem passa a compreender que o Infinito Apenas é, e que ele, o humanamente consciente, existe apenas como um véu. Compreendido este estado, todas as Luzes da Vida Infinita podem penetrar a alma do sufi, e podem fazê-lo participar na Vida Divina, de forma que ele tem direito de exclamar: “Eu sou Alá”. A invocação do nome Allâh é como que um intermediário que avança e recua entre o cintilar da consciência e os esplendores ofuscantes do Infinito, afirmando a continuidade entre eles e tecendo-os cada vez mais próximos, em comunicação, até que são “unidos em identidade”.
(Martin Lings)