Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: Carmen.gbi em 17 de Maio de 2015, 19:16

Título: Cinco itens para a felicidade
Enviado por: Carmen.gbi em 17 de Maio de 2015, 19:16


Boa tarde, amigos.



Cinco itens para a felicidade ( Joanna de Angelis)


1º Há sol brilhando dentro de mim.

Sempre causou a preocupação com o Sol de fora e esquecendo-se de ativar o sol interno. Na hora em que se conseguir combustível para que o sol interno se exteriorize, não se terá sombra e iluminará aquelas identificadas por Jung, que são as heranças passadas, assim como a própria ignorância.
Estudando aquela sombra junguiana, o Espírito Joanna de Angelis elucida que podemos identificá-la sob dois aspectos: a que se encontra como um lado de nossa personalidade ancestral, que resulta dos nossos erros pretéritos, tornando-se densa quando os nossos equívocos atuais, como a consciência de culpa, se impõe; e a sombra tênue, aquela que resulta de nossa ignorância. Tudo aquilo que não sabemos é sombra. Então marcharemos para a sombra dourada, aquela que o conhecimento ilumina e faz desaparecer a própria sombra.
[...]
Então, há sol brilhando dentro de cada um!se o sol está brilhando dentro não há nenhuma sombra! Se se deixar dominar pelo sol externo sempre projetará sombra, e quando sair a sua claridade entrará em escuridão.


2º Eu nasci para amar

Infelizmente, quase todo mundo nasceu para ser amado : daí não ter quem ame. Todo mundo só quer ser amado. Até há uma musica: Ninguém me ama. É uma coisa trágica: Ninguém me quer. Imagine-se que coisa. Mas isso é porque eu não quero ninguém! Eu desejo impor-me aos outros. Então, tenta-se amar.
Todo mundo nasceu, porém, para amar, sem qualquer exigência de receber, mas portador da felicidade de poder dar.
Esse segundo item é relevante, pois, à medida que se descobre que nasceu para amar, o amor deixa de ser particular.
Ama-se a pessoa no seu conjunto, porque, no dia em que o sexo não funcionar, o amor não desaparece. O amor é circular, pois que tem suas especificidades: o fraterno, o maternal, o espiritual, o estético, o estésico, e o amor sexual, por que não? Ele faz parte da vida, é uma permuta de hormônios físicos e psíquicos. Então, todos nasceram para amar.


3ºA vida é bela!

Para o indivíduo que tem qualquer psicopatologia a vida é horrorosa, porque vê o mundo através das lentes escuras do seu conflito. Ou ele muda de óculos ou o mundo realmente fica mal.
Há uma lenda, que se refere a um rei que vivia muito angustiado. Um sábio ofereceu-lhe uma terapêutica eficiente. Perguntou-lhe:
_ O senhor vê tudo escuro?
_Exatamente – respondeu-lhe o monarca.
_ Então torne o mundo verde, dê-lhe cor – orientou-o o sábio.
E se foi. O rei mandou pintar o palácio, as roupas, os móveis, tudo que quanto existia, tornando-o verde. Os soldados pintaram as suas casas, todo mundo usava máscaras verdes. E ele, claro, começou a ter um mundo feliz.
Cinco anos depois, o sábio voltou ao reino e, ao chegar à porta do palácio, foi proibido de entrar porque estava de roupa branca.
_ Por quê, não poderei falar com o rei? – Indagou ao guarda que se encontrava de plantão.
_ Porque o rei só pode ver coisas verdes.
_ Deve haver algum engano, porque fui eu quem o orientou nesse sentido. Desejo falar-lhe.
E após exigir, foi levado à presença do monarca.
Quando chegou à sala do trono, o rei fechou os olhos e interrogou-o:
_ Como se atreve a vir até mim com essa roupa que não é verde?
_ Majestade, o senhor não pode tornar o mundo totalmente verde! Quando eu o aconselhei, sugeri sem palavras, que bastava usar óculos com lentes verdes!
Como complicamos o mundo!
Então, que se coloque lentes transparentes e se verá que a vida é bela!É preciso sair para olhar o nascer do sol! Não se fique só no crepúsculo! Movimente-se para ver e sentir a Natureza.
Pelo menos por um pouco, saia de si mesmo.



4º O mal que me fazem, não me faz mal. O mal que me faz mal é o mal que faço, porque me torna um homem mau. O mal que me fazem, não me afeta, mas o que faço, esse sim, porque me infelicita.


Se alguém não gosta de alguém, o problema é dele, que vai ter a disfunção hepática toda vez que o veja! Mas, quando a própria criatura não gosta de alguém, o problema é seu.


5º Eu nasci pra servir!

Este pensamento está centrado num belo poema de Gabriela Mistral, prêmio Nobel de Literatura. Mulher admirável! Antes do feminismo, já demostrava a excelência da mulher em toda sua grandeza:
Todos nascemos para servir! Sejamos úteis!


Trecho retirado do livro: Das Patologias aos Transtornos Espirituais – Uma abordagem Médico- Espírita da obra de Manoel Philomeno de Miranda.
Alcione Albuquerque
Divaldo Pereira Franco
Jaider Rodrigues de Paulo
Ligia Maria Pompeu Dutra
Maria Aparecida Leão Ramos
Osvaldo Hely Moreira
Roberto Lúcio Vieira de Souza
Título: Re: Cinco itens para a felicidade
Enviado por: dOM JORGE em 18 de Maio de 2015, 09:30
                                                                   VIVA JESUS!




               Bom-dia! queridos irmãos.




                        Felicidade Possível



                Acreditavas que a felicidade seria semelhante a uma ilha fantástica de prazer constante e paz permanente. Um lugar onde não houvesse preocupação, nem se apresentasse a dor; no qual os sorrisos brilhassem nos lábios, e a beleza engrinaldasse de festa as criaturas.

Uma felicidade feita de fantasias parecia ser a tua busca. Planejastes a vida, objetivando encontrar esse reino encantado, onde, por fim, descansasses da fadiga, da aflição e fruísses a harmonia.

Passam-se anos, e somas frustrações, anotando desencantos e amarguras, sem anelada conquista.

Lentamente, entregas-te ao desânimo, e sentes que estás discriminado no mundo, quando vês as propagandas apresentadas pela mídia, nas quais desfilam os jovens, belos e jubilosos, desperdiçando saúde, robustez, corpos venusinos e apolíneos, usando cigarros e bebidas famosas, brincando em iates de luxo, ou exibindo-se em desportos da moda, invejáveis, triunfantes...

Crês que eles são felizes...

Não sabes quanto custa, em sacrifício e dor, alcançar o topo da fama e permanecer lá.

Sob quase todos aqueles sorrisos, que são estudados, estão a face da amargura e as marcas do ressaibo, do arrependimento.

Alguns envenenaram a alma dos charcos por onde andaram, antes de serem conhecidos e disputados.

Muitos se entregaram a drogas perturbadoras, que lhes consomem a juventude, qual ocorreu com as multidões de outros, que os anteciparam e desapareceram.

Esquecidos e enfermos, aqueles que foram pessoas-objeto, amargam hoje a miséria a que se acolheram ou foram atirados.

Felicidade, porém, é conquista íntima.

Todos os que se encontram na Terra, nascidos em berços de ouro ou de palha, homenageados ou desprezados, belos ou feios, são feitos do mesmo barro frágil de carne, e experimentam, de uma ou de outra forma, vicissitudes, decepções, doenças e desconforto.

Ninguém, no mundo terreno, vive em regime especial. O que parece, não excede a imagem, a ilusão.

Se desejas ser feliz, vive, cada momento, de forma integral, reunindo as cotas de alegria, de esperança, de sonho, de bênção, num painel plenificador.

As ocorrências de dor são experiências para as de saúde e de paz.

A felicidade não são coisas: é um estado interno, uma emoção.

Abençoa os acidentes de percurso, que denominas como desdita, segue na direção das metas, e verás quantas concessões de felicidade pela frente, aguardando por ti.

Quem avança monte acima, pisa pedregulhos que ferem os pés, mas também flores miúdas e verdejante relva, que teimam em nascer ali colocando beleza no chão.

Reúne essas florezinhas em um ramalhete, toma das pedras pequeninas fazendo colares, e descobrirás que, para a criatura ser feliz, basta amar e saber discernir, nas coisas e nos sucessos da marcha, a vontade de Deus e as necessidades para a evolução.

Joanna de Ângelis (Espírito)
Psicografia: Divaldo Pereira Franco.








                                                                                                              PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Cinco itens para a felicidade
Enviado por: lconforjr em 19 de Maio de 2015, 18:24
Cinco itens para a felicidade

      Ref msg inicial de 17 de Maio de 2015, 19:16, de Carmen.gbi

      Conf: olá, querida jovem, na busca de uma “fé raciocinada” vou comentar ou questionar o texto de Joanna de Angelis, que vc trouxe:

      Texto: 1º Há sol brilhando dentro de mim.

      Conf: se há sol brilhando dentro de nós, pq nossas ações, pensamentos, desejos, sentimentos, decisões e escolhas, tantas vezes se mostram tão escuros, cheios de sombras infelizes e que nos barram os passos no caminho da evolução? E como fazer, se a jovem sabe, para se ativar o sol interno, para destruir as sombras? E se sombras vêm de heranças passadas, ou da ignorância, qual é a responsabilidade que nos cabe por isso, q justifique os sofrimentos q dessas sombras nos vêm?

      Texto:... podemos identificá-la (as sombras) sob dois aspectos: a que se encontra como um lado de nossa personalidade ancestral, que resulta dos nossos erros pretéritos,...

      Conf: qual é a causa q nos levou a cometer tantos erros no passado, se, conforme a doutrina, temos a possibilidade de escolher não cometê-los, a faculdade de fazer o bem/o correto, e não o mal/o errado?

      Texto: Então, há sol brilhando dentro de cada um!se o sol está brilhando dentro não há nenhuma sombra! Se se deixar dominar pelo sol externo sempre projetará sombra, e quando sair a sua claridade entrará em escuridão.

      Conf: e como fazer para não nos deixarmos dominar pelo sol externo, se ele é colocado a nossa frente por Deus, se é ele que nos atrai, se é ele uma característica do mundo onde Deus nos colocou, com tantas coisas prazerosas que a vida, essa escola do bem e do mal, coloca à nossa frente, bem à nossa vista, ao alcance de nossas mãos?! 

      Texto: 2º Eu nasci para amar

      Conf: Joanna diz que “infelizmente, quase todo mundo nasceu para ser amado”... e perguntamos: se nem todo mundo nasceu para ser amado, pq uns nasceram e outros não? Pq desejamos nos impor aos outros frente a essa questão de desejar ser amado, ou de amar os demais? E se, como diz a Joanna, “todo mundo nasceu, porém, para amar, sem qualquer exigência de receber, mas portador da felicidade de poder dar”, pq o que vemos no mundo é exatamente o contrário disso: ódio, egoísmo, orgulho, maldade, cobiça? Como é q, como diz o texto de Angelis, podemos descobrir q nascemos para amar? Onde estão as ferramentas que nos ajudem a descobrir isso? Ou a descobrir o amor?!

      Texto: 3ºA vida é bela!

      Conf: sem dúvida, “para o indivíduo que tem qualquer psicopatologia a vida é horrorosa, porque vê o mundo através das lentes escuras do seu conflito. Ou ele muda de óculos ou o mundo realmente fica mal”. E os outros q não têm qualquer psicopatologia, pq é q tb vêm e vivem uma vida horrorosa, terrivel recheada de sofrimentos torturantes?
      E, com relação à lenda do rei angustiado, q termina com a exclamação “Como complicamos o mundo!”, como fazer para não complicar? Onde está o remédio que nos leve a isso, se é exatamente a vida q Deus nos deu que nos faz complicar o mundo?

      Texto: Então, que se coloque lentes transparentes e se verá que a vida é bela!É preciso sair para olhar o nascer do sol! Não se fique só no crepúsculo! Movimente-se para ver e sentir a Natureza. Pelo menos por um pouco, saia de si mesmo.

      Conf: como milhares de outras msg, textos, etc, este de Joanna tb apenas traz o ensinamento que não é o mais importante: apenas “o que fazer”! Mas, onde está o ensinamento essencial, sem o qual não faremos o que devemos fazer, onde está o ensinamento de “como fazer” para substituir nossas lentes sujas e escuras, por lentes transparentes se é justamente o fato de estarmos na carne que nos faz ver o mundo como através de lentes muito opacas?!

      E como é que se faz para sairmos de nós mesmos, para sairmos para a luz?

      Texto: 4º O mal que me fazem, não me faz mal. O mal que me faz mal é o mal que faço, porque me torna um homem mau. O mal que me fazem, não me afeta, mas o que faço, esse sim, porque me infelicita.

      Conf: em que sentido o mal que nos fazem não nos afeta, se o que vemos no mundo são “lágrimas e ranger de dentes”, ódio e vingança devido ao mal que nos fazem?Se o mal que nos fazem, e mesmo alei de Deus, nos proporcionam sofrimentos desesperadores e insuportáveis que podem se estender por multiplicadas encarnações e por milhões de anos, afetando sim, a vida de todos, sem exceção de um só?!!

      Texto:... quando a própria criatura não gosta de alguém, o problema é seu.

      Conf: como dizer que “o problema é nosso”, se o gostar ou não gostar de alguém não depende de nós, de nossa vontade, de nosso desejo, mas do que a vida nos faz gostar?! 

      Texto: 5º Eu nasci pra servir!

      Conf: repetimos o que já colocamos: se nascemos para servir, pq é que mais desejamos ser servidos do que servir?

      Fiquem com Deus.

....................
Título: Re: Cinco itens para a felicidade
Enviado por: Carmen.gbi em 30 de Maio de 2015, 02:43

Boa noite a todos...

Boa noite, Iconforjr

Um pouquinho atrasada aqui mas acho que ainda em tempo...


Admiro essa sua tendência maiêutica de abordar qualquer assunto.
Há em mim uma tendência extremamente forte de direcionar tudo,  só e somente só,  à vontade própria de cada um.
Em primeiro lugar quero lembrar que do texto postado acima, os cinco pontos são de Joanna , porém a interpretação dada a eles neste caso, é do grupo Philomeno de Miranda pautado obviamente na Doutrina Espírita.
Se Joanna nos indica, pelos 5 pontos,  "o que " fazer e não nos diz "como fazer", acredito que seja porque só depende de nós,  descobrir  e  que serve para todos os itens questionados.

“Cada ser humano é uma incógnita a ser equacionada  por ele próprio” ( Joanna de Angelis / Autodescobrimento)

E cito as  quesões do OLE:


909. Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações?
“Sim, e, freqüentemente, fazendo esforços muito insignificantes.
O que lhe falta é a vontade. Ah! quão poucos dentre vós fazem esforços!”

919. Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal?
“Um sábio da antiguidade vo-lo disse: Conhece-te a ti mesmo.”



Desculpe se parece que estou simplificando demais o que talvez seja muito complexo, mas não é isso e sim, justamente pela sua  complexidade .

Obrigada pela interação e saiba que sempre são muitíssimo bem-vindas  e que eu as fico "remoendo"  mesmo não conseguindo ainda compartilhar dos mesmos questionamentos.