Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 15 de Dezembro de 2011, 08:56

Título: Braços cruzados
Enviado por: dOM JORGE em 15 de Dezembro de 2011, 08:56
                                          VIVA JESUS!


         Bom-dia! queridos irmãos.

                Braços cruzados

Está absolutamente fora de moda a teoria dos braços cruzados. Indiferença, inércia, comodismo e desinteresse constituem o que se pode chamar de desperdícios e são situações que não têm mais espaço na sociedade moderna.

Ou nos lançamos, destemidos, em busca de nossos objetivos de vida ou estaremos amargando decepções pela opção de permanecer apenas na contemplação, mergulhados apenas no mundo dos sonhos e das expectativas. O esforço pessoal é mesmo a mola propulsora de nossas conquistas e de nosso progresso. Aquele que não se dispor, corajosamente e com perseverança, a pedir, a buscar, a pesquisar e a bater nas portas não logrará o êxito que deseja.

Essas valiosas observações, óbvias, mas esquecidas, estão no capítulo Princípio da lei de esforço, constante do livro Multiplicando nossos talentos – mensagens de motivação e autoajuda, de Waldenir Cuin, e editado pela Editora EME, de Capivari-SP. Cuin é um grande amigo e presenteou-nos com mais um de seus lúcidos livros. A lição foi lida em família e achei oportuno trazê-la aos leitores, pois, como pondera o autor, os valores da perseverança, da determinação, coragem, otimismo e obstinação, são de profundo significado que precisam estar incorporados em nosso vocabulário prático. Afinal, basta observar e estudar a vida dos grandes ícones da história humana. Todos aqueles que venceram seus desafios são aqueles que empreenderam grande cota de esforços no alcance de seus objetivos. Afinal, não há notícias que alguém tenha logrado realizar suas propostas de vida esperando resultados de mãos alheias. As realizações requerem mesmo a determinação, a perseverança e a coragem.

Timidez, acanhamento, medo e indiferença nos situam na retaguarda. Não temos que nos comparar a ninguém, mas sim seguir adiante, sempre respeitando pessoas e situações, porque também avançar com lesões nos semelhantes igualmente não possui valor. O mérito está em avançar eticamente. Prejudicar, lesar, corromper, maltratar e manipular com prejuízos alheios é caminho fácil, mas imoral e com consequências desastrosas no futuro. Não tem valor.

Valor há quando avançamos com dignidade!

A lei de esforço traz alegrias, abre caminhos, cria oportunidades, eleva a autoestima e, melhor, valoriza nossa condição humana. Nada de medos ou timidez. Avançar sem cessar, com determinação, eis a proposta de vida. Braços cruzados..., ah! Já se conhecem os resultados.

Infelizmente, muitos de nós desconhecemos as próprias potencialidades, perdendo-nos na reclamação, na queixa. Preferimos o lado mais fácil da revolta e da acusação, da reclamação, esquecendo-nos que a felicidade é fruto da construção perseverante.

         Orson Peter Carrara




                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Braços cruzados
Enviado por: Carmen.gbi em 08 de Julho de 2012, 00:11


Boa noite!


Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração! Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora? A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore,dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!
 Arnaldo Jabor

Título: Re: Braços cruzados
Enviado por: dOM JORGE em 08 de Julho de 2012, 15:50
                                                                      VIVA JESUS!



           Bom-dia! queridos irmãos.



                   Minha doce luz, Carmen, muito me apraz vc trazer texto tão lúcido, coerente e próprio aos dias de hoje de novo a tela do Forum Espírita.
                   Na verdade existe de nossa parte um certo comodismo, porque vemos outras pessoas desincubindo-se de tarefas que também nós outros deveríamos estar inseridos, e pensamos que assim gozamos de certo conforto. Ledo engano. Há necessidade que de alguma forma possamos exercitar nossa parte como co-criadores no caminhar da vida.
                   Assim, minha doce luz, felicito-me por saber de tua atenção por momento tão conflituoso para todos nós, onde não sabemos laborar na causa humana.





                                                                                        PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Braços cruzados
Enviado por: Carmen.gbi em 09 de Julho de 2012, 17:35


Boa tarde! amigos

Olá,  dOM JORGE

Na verdade este texto é prá mim muito significativo. Sempre defendo as posturas firmes e decididas. Não posso compactuar com a situação de "braços cruzados" diante das coisas. Muitos acreditam que viver numa "zona de conforto" e se declarar em paz consigo mesmo , seja estar bem. Não emitir opiniões, não fazer colocações ou mesmo deixar simplesmente o "barco andar" , prá mim é ser conivente num grande erro.
Se não me engano, como você mesmo já comentou em postagens anteriores, não podemos ser apenas espectadores e sim atores no espetáculo da vida.
Por este motivo quando li o texto que postei de Arnaldo Jabor, tive a intenção de interagindo com a sua postagem e defendendo também as indicações do autor,  chamar a atenção para o fato de  que ninguém vive sem problemas mas que eles podem estar em nossas cabeças e nem por isso tornar-nos apáticos. e acima de tudo que não podemos de jeito nenhum perder está grande oportunidade de estar na carne.

Beijos
Título: Re: Braços cruzados
Enviado por: dOM JORGE em 10 de Julho de 2012, 12:03
                                                                     VIVA JESUS!




         Bom-dia!  queridos irmãos.


                 Minha doce luz, Carmen, acabo de fazer o Culto do Evangelho no Lar, e o versículo que hoje coube ao Emmanuel discorrer sobre, foi este: " Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores. " ( Paulo- Hebreus, 6,9 ), então percebi que temos a todo tempo indicativos a nos nortear o rumo, embora façamo-nos cegos, surdos as falas que existem a nosso dispor para que nos tornemos seres melhores.
                 Vivemos nos tempos hodiernos uma era de hipocrisia, onde pautamos ao outro sua transformação, apontando com os dedos sujos os erros alheios, mas esquecemo-nos de olhar para nós mesmos e observarmos que a mudança do mundo começa por nós, somos células de um corpo que trabalha em uníssono na usina da vida. Se o bater de asas de uma boroboleta no outro lado do mundo interfere no arranjo deste, o que podemos imaginar de um pensamento equivocado nosso, de uma ação por menor que seja canhestra, sem dúvida que desarmoniza a sinfonia da vida.
                 Portanto, e para tanto devemos pautar nossas vidas nessa sentença maior: " Conhecereis a verdade e ela vos libertará. "


 
                                                                                       PAZ, MUITA PAZ!