Forum Espirita

GERAL => Mensagens de Ânimo => Acção do Dia => Tópico iniciado por: dOM JORGE em 22 de Novembro de 2011, 09:01

Título: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: dOM JORGE em 22 de Novembro de 2011, 09:01
                                       VIVA JESUS!


        Bom-dia! queridos irmãos.

                Acaso, ou plano de Deus?
 
A vida apresenta fenômenos realmente extraordinários.  Alguns acontecem para os quais encontramos explicações lógicas ao alcance de nossos limitados conhecimentos; mas, inegavelmente, outros também acontecem que fogem ao comum conhecimento, e por isso são chamados de milagres ou acaso.

É importante lembrarmos que à luz da Doutrina Espírita não existem milagres (se os considerarmos como acontecimentos que fogem às leis naturais), mas fenômenos que, apesar de desconhecidos pela ciência comum, não são desconhecidos da ciência de Deus. Ensinou-nos Jesus que uma folha não se move, que não seja com o consentimento de Deus.

Em qualquer oportunidade em que nos depararmos com esses acontecimentos enigmáticos (para nós humanos), reflitamos mais profundamente sobre os mesmos, e uma certeza invadirá nossas consciências: A de que são regidos por uma inteligência superior; dadas a precisão com que se realizam e a lição valiosa que nos oferecem.

Para que possamos refletir mais profundamente sobre o assunto, contaremos um caso (não textualmente) que se encontra no livro, “Pequenos Milagres”, da Editora Sextante, escrito por Yitta Halberstam e Judith Leventhal: 

“Allen Falby, um policial rodoviário de El Paso Country e Alfred Smith, conheceram-se numa noite quente de junho, quando Falby sofreu um acidente de motocicleta. Ele vinha correndo pela estrada para ultrapassar um caminhão em excesso de velocidade, quando o veículo reduziu a marcha e Falby colidiu com  sua traseira a toda velocidade”. (...)

“Ele rompeu uma artéria na perna e estava se esvaindo em sangue. Smith vinha voltando para casa pela estrada quando viu o acidente. (...) Smith não era médico, mas pôde ver o que precisava ser feito pelo policial à morte. Arrancou a gravata do pescoço e amarrou a perna de Falby num torniquete improvisado. Funcionou. O fluxo de sangue diminuiu e depois parou por completo. Quando a ambulância chegou, alguns minutos mais tarde, Smith foi informado que havia salvo a vida de Falby”.

“Cinco anos depois, na época do Natal, Falby estava no turno da noite quando recebeu um chamado pelo rádio do quartel central para ir investigar um acidente ao longo da rodovia. Um carro  chocara-se contra uma árvore e havia um homem em estado grave. Ele dirigiu-se ao local e encontrou um homem ferido e inconsciente jogado no assento do carro. A perna direita estava impregnada de sangue. Uma importante artéria havia sido cortada e ele estava morrendo com a hemorragia. Falby rapidamente aplicou um torniquete acima da artéria seccionada. Quando a hemorragia parou, ele tirou o homem do carro e o deitou no chão. Foi quando ele reconheceu a vítima. Era Alfred Smith, o homem que havia salvo a sua vida cinco anos antes”. 

“O destino mais uma vez reunia os dois homens – e os dois encontros tiveram a mesma finalidade: para que um salvasse a vida do outro exatamente da mesma forma.” 

E você, leitor, o que diz a respeito? Força do acaso ou Plano Deus?

       F. Altamir da Cunha




                                                       PAZ, MUITA PAZ!
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Anton Kiudero em 22 de Novembro de 2011, 12:30

E existe algo que não seja comandado por Deus?

Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: ManueL_Fernando em 22 de Novembro de 2011, 19:01
Gostaria de citar algumas passagens da bíblia.
Juízes capítulos 14 e 16 falam sobre Sansão, o Enigma que propus e o desenvolvimento da sua vida. O enigma: “Do que come saiu comida; do que é forte saiu doçura”. (14:14) e depois a solução do enigma: “O que é mais doce que o mel? O que é mais forte que o leão?” o único que me vem na mente que relaciona estas passagens seria o Amor.
Ao longo do capítulo 16, o qual fala sobre a morte de Sansão, entende-se que a justificativa e o mecanismo de transmutação é o amor, que se materializa em alimento, em força, em doçura... na vida mesma.

Outro enigma pode ser encontrado no livro de Jó.
No capitulo 1 fala sobre Jó, homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava fazer o mal. Era o homem mais rico do oriente.
"Certo dia os anjos vieram apresentar-se ao SENHOR, e Satanás também veio com eles. O SENHOR disse a Satanás: “De onde você veio?” Satanás respondeu ao SENHOR: “De perambular pela terra e andar por ela”. Disse então o SENHOR a Satanás: “Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal”. “Será que Jó não tem razões para temer a Deus?”, respondeu Satanás. “Acaso não puseste uma cerca em volta dele, da família dele e de tudo o que ele possui? Tu mesmo tens abençoado tudo o que ele faz, de modo que os seus rebanhos estão espalhados por toda a terra. Mas estende a tua mão e fere tudo o que ele tem, e com certeza ele te amaldiçoará na tua face.” O SENHOR disse a Satanás: “Pois bem, tudo o que ele possui está nas suas mãos; apenas não toque nele”. Então Satanás saiu da presença do SENHOR." ... Depois de muito sofrer...
No capítulo 42:10 "Depois que Jó orou por seus amigos, o SENHOR o tornou novamente próspero e lhe deu em dobro tudo o que tinha antes."
Neste mundo de provas e expiações, e pelo conhecimento que transcende, sabemos agora que os desígnios de Deus nem sempre sabemos, mas sabemos as promessas de Deus, quem sempre nos quer bem!
Que sempre a vontade de ficar perto do nosso Pai nos acompanhe!
Abraços!
Manuel
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Quetzal em 22 de Novembro de 2011, 20:10
Acredito que nada acontece, sem que antes tenho sido planeado por Deus. Mesmo aquilo que não entendemos ou temos dificuldade em aceitar nas nossas vidas, tem um propósito maior! Por isso tento tanto quanto possível entregar tudo a Deus e confiar!
Por vezes é o que mais nos faz sofrer que também mais nos permite crescer internamente, então, quando tomamos consciência disso, deixamos de ter um problema e passamos a ter um presente Divino.

Abraço na Luz.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Brisa do mar em 22 de Novembro de 2011, 21:01
Olá

Eu penso que os dois deviam ter dividas pendentes de outras vidas.
Que bela maneira de resolver dois problemas numa só vida. Plano de Deus e dos Espiritos envolvidos na história...

Paz
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Lingia em 23 de Novembro de 2011, 10:38
Concordo com  a Brisa do Mar..

Os dois deviam ter algo pendente, e resolveram nesta vida!Evoluindo.... ;)
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Virgínia Verônica em 23 de Novembro de 2011, 22:27
Olá amigos,

Acredito que há situações que acontecem nas nossas vidas porque já estavam previamente determinadas no plano espiritual antes de encarnarmos. Portanto, certos fatos, que às vezes dizemos que foi o acaso, ocorrem de forma a favorecer o acontecimento dessas situações. Cabe a nós aceitar ou não aquela situação baseado em nosso livre-arbírtio. No entanto, a maneira como nos portamos e conduzimos a situação, acredito eu que dependa do livre-arbítrio das pessoas envolvidas no processo, pois se tudo fosse meramente predestinado, aonde ficaria a nossa responsabilidade pelos nosso atos? A espiritualidade seria a responsável por tudo! Nós seríamos apenas personagens em um teatro criado por forças superiores a nós. ;)

Paz e luz a todos.

Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Sylvia Campos em 28 de Novembro de 2011, 00:40
Exatamente!

Olá amigos,

Acredito que há situações que acontecem nas nossas vidas porque já estavam previamente determinadas no plano espiritual antes de encarnarmos. Portanto, certos fatos, que às vezes dizemos que foi o acaso, ocorrem de forma a favorecer o acontecimento dessas situações. Cabe a nós aceitar ou não aquela situação baseado em nosso livre-arbírtio. No entanto, a maneira como nos portamos e conduzimos a situação, acredito eu que dependa do livre-arbítrio das pessoas envolvidas no processo, pois se tudo fosse meramente predestinado, aonde ficaria a nossa responsabilidade pelos nosso atos? A espiritualidade seria a responsável por tudo! Nós seríamos apenas personagens em um teatro criado por forças superiores a nós. ;)

Paz e luz a todos.


Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Diegas em 28 de Novembro de 2011, 12:17
                               '...E você, leitor, o que diz a respeito? Força do acaso ou Plano Deus?


Olá.


Temos por mau hábito valorizar os extremos.

Portanto, nem tanto cá (o acaso inexiste) nem tanto na presença ou cumplicidade de Deus. Desproporcional, foge da lucidez qualquer tentativa de rebaixar a divindade ao nivel humano, fazendo-O atarefado com as questiunculas domesticas. Principalmente quando verificamos a pouca evolução que alcançamos e a enorme distancia que ainda nos separa de algumas esferas espirituais.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Novembro de 2011, 12:40
Nada acontece sem a permissão de Deus, como diz o Livro dos Espíritos em variadas situações..

Sinais dos tempos

4. - O Universo é, ao mesmo tempo, um mecanismo incomensurável, acionado por um número incontável de inteligências, e um imenso governo em o qual cada ser inteligente tem a sua parte de ação sob as vistas do soberano Senhor, cuja vontade única mantém por toda parte a unidade. Sob o império dessa vasta potência reguladora, tudo se move, tudo funciona em perfeita ordem. Onde nos parece haver perturbações, o que há são movimentos parciais e isolados, que se nos afiguram irregulares apenas porque circunscrita é a nossa visão. Se lhes pudéssemos abarcar o conjunto, veríamos que tais irregularidades são apenas aparentes e que se harmonizam com o todo.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Hebe M C em 28 de Novembro de 2011, 13:27
Fatalidade,

Livro dos Espíritos.

851 Haverá fatalidade nos acontecimentos da vida, conforme o sentido que se dá a essa palavra, ou seja, todos os acontecimentos são predeterminados? Nesse caso, como fica o livre-arbítrio?

– A fatalidade existe apenas na escolha que o Espírito fez ao encarnar e suportar esta ou aquela prova. E da escolha resulta uma espécie de destino, que é a própria conseqüência da posição que ele próprio escolheu e em que se acha. Falo das provas de natureza física, porque, quanto às de natureza moral e às tentações, o Espírito, ao conservar seu livre-arbítrio quanto ao bem e ao mal, é sempre senhor para ceder ou resistir. Um bom Espírito, ao vê-lo fraquejar, pode vir em sua ajuda, mas não pode influir de modo a dominar sua vontade. Um Espírito mau, ao lhe mostrar de forma exagerada um perigo físico, pode abalá-lo e assustá-lo. Porém, a vontade do Espírito encarnado está constantemente livre para decidir.

852 Há pessoas que parecem ser perseguidas por uma fatalidade, independentemente de seu modo de agir; a infelicidade não é um destino?

– São, talvez, provas que devem suportar e que escolheram. Mas definitivamente não deveis acusar o destino pelo que, freqüentemente, é apenas a conseqüência de vossas próprias faltas. Nos males que vos afligem, esforçais-vos para que vossa consciência esteja pura, e já vos sentireis bastante consolados.

☼ As idéias justas ou falsas que fazemos das coisas nos fazem vencer ou fracassar de acordo com nosso caráter e posição social. Achamos mais simples e menos humilhante para o nosso amor-próprio atribuir nossos fracassos à sorte ou ao destino, e não à nossa própria falta. Se a influência dos Espíritos contribui para isso algumas vezes, podemos sempre nos defender dessa influência afastando as idéias que nos sugerem, quando são más.

853 Algumas pessoas mal escapam de um perigo mortal para logo cair em outro; parece que não teriam como escapar à morte. Não há fatalidade nisso?

– A fatalidade só existe, no verdadeiro sentido da palavra, apenas no instante da morte. Quando esse momento chega, seja por um meio ou por outro, não o podeis evitar.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Hebe M C em 28 de Novembro de 2011, 13:35
Mais uma do mesmo capítulo.

855 Qual é o objetivo da Providência ao nos fazer correr dos perigos que não têm conseqüências?

– Quando vossa vida é colocada em perigo, é uma advertência que vós mesmo desejastes, a fim de vos desviardes do mal e vos tornardes melhor. Quando escapais desse perigo, ainda sob a influência do risco que passastes, refletis seriamente, conforme a ação mais ou menos forte dos bons Espíritos sobre vós para vos melhorardes. O mau Espírito, voltando a tentação (digo mau subentendendo o mal que ainda existe nele), pensa que escapará do mesmo modo a outros perigos e novamente deixa se dominar pelas paixões. Pelos perigos que correis, Deus vos lembra de vossa fraqueza e a fragilidade de vossa existência. Se examinardes a causa e a natureza do perigo, vereis que, muitas vezes, as conseqüências são a punição de uma falta cometida ou de um dever não cumprido. Deus vos adverte assim para vos recolherdes em vós mesmos e vos corrigirdes. (Veja as questões 526 e 532.)

Grifo meu

Nada acontece por acaso.

Um abç
Hebe
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Diegas em 28 de Novembro de 2011, 14:44
Nada acontece sem a permissão de Deus, como diz o Livro dos Espíritos em variadas situações..


Olá.


Creio que não deveríamos ler os livros espíritas como fazem os ledores da Biblia quando tomam a letra do espirito, ao pé-da-letra.

A relação Deus-criaturas dá-se por meio de leis e seus agentes, de qualquer nível hierarquico, do atomo até o Arcanjo.

Impossivel aceitar a ideia de que tudo haja uma nefasta contribuição divina, e neste Tudo, não podemos nos esquecer, inclui-se o suicidio, o aborto e outros males, todos causados pela ignorancia humana. Não há como atribuir a ignorancia humana como se fora uma irresponsabilidade divina.

É muito evidente a presença divina, mas agindo de forma indireta, tal como ocorre com as leis de transito. É assim que a Sua onipresença se faz representar. Há uma reação positiva ou negativa a cada novo pensamento/ação - se penso/ajo corretamente, em conformidade com as leis divinas, sou beneficiado; caso contrário, sou de alguma forma penalizado até que me corrija, sendo isto um processo de longo aprendizado.


Abç


Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Diegas em 28 de Novembro de 2011, 15:09
'...Deus vos adverte assim para vos recolherdes em vós mesmos e vos corrigirdes...'


Olá


Aproveito este texto para concluir o meu pensamento. Por acaso, alguem aqui já foi advertido ou alinhou uma nova conduta/comportamento por ter sido instruido diretamente por Deus ? Que Deus tenha sussurrado aos ouvidos de algum individuo, ou tomado as suas mãos ou os pé em algum sentido ou direção ?

A resposta é obvia: Não, seria muita pretensão uma convivencia direta.



Abç
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Hebe M C em 28 de Novembro de 2011, 15:25
Como diz claramente em OLE,
Deus utiliza dos Espíritos para cumprir suas ações. Assim como os espíritos inferiores recebem ordens e cumprem de Espíritos mais elevados. Apenas os Espíritos puros podem ver a Deus.

O Livre arbítrio do Espírito consiste na escolha apenas dos generos no mundo espiritual, não lhe é facultado o direito de saber exatamente o que vai ocorrer na vida, pode ter flashs ou intuições apenas dos fatos marcantes.

Os obstáculos que deve vencer são colocados por Deus de acordo com o genero de provas escolhido, irá vivenciá-los e compreendê-los bem o mal de acordo com seu nível de consciência diante das vicissitudes apresentadas.

Sugiro ler o bem e o mal sofrer no ESE.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Novembro de 2011, 16:07
Influência dos Espíritos sobre os acontecimentos da vida

529 a Os Espíritos que dirigem os acontecimentos da vida podem ser contrariados por Espíritos que queiram o contrário?

– O que Deus quer deve acontecer; se há um atraso ou um impedimento, é por Sua vontade.


PS: Na mensagem anterior foi isto que quis sublinhar... A vontade de Deus é única e soberana, como ela se concretiza não importa.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: maria.ma@ em 28 de Novembro de 2011, 16:24
Impossivel aceitar a ideia de que tudo haja uma nefasta contribuição divina, e neste Tudo, não podemos nos esquecer, inclui-se o suicidio, o aborto e outros males, todos causados pela ignorancia humana. Não há como atribuir a ignorancia humana como se fora uma irresponsabilidade divina.
[/color]

Ocupações e missões dos espíritos

562 a Qual a natureza de suas ocupações?

– Receber diretamente as ordens de Deus, transmiti-las em todo o universo e velar pela sua execução.

568 Os Espíritos que têm missões as cumprem no estado errante ou encarnados?

– Podem tê-las em ambos os estados; para alguns Espíritos errantes é uma grande ocupação.

569 Em que consistem as missões de que podem estar encarregados os Espíritos errantes?

– São tão variadas que seria impossível descrevê-las; além do que, não as podeis compreender. Os Espíritos executam as vontades de Deus e não podeis penetrar nos seus desígnios.

570 Os Espíritos sempre têm consciência dos desígnios que são encarregados de executar?

– Não; há os que são instrumentos cegos, mas outros sabem muito bem com que objetivo agem.


PS: O mesmo livro reafirma mais uma vez a vontade soberana de Deus.
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Hebe M C em 28 de Novembro de 2011, 16:38
Obvio que a vontade de Deus é soberana e que tudo se encadeia no Universo.

Também está em questões trazidas aqui.
Tirar Deus da vida dos Espíritos encarnados e desencarnados e colocá-lo no trono só assistindo,  é melhor pensar sobre a Fé que tem.

Quanto mais desenvolvido o nível de consciência do Espírito, melhor compreende a vida terrena e seus percalços.

Tudo vem para aprendizado, desde o parentes, patrões, amigos, socios dificeis até a situação financeira, patria .
 A vida material é só instrumento de provas do Espírito, nada além disso.

Quanto mais apegado a matéria menos compreensão tem dos desígnios de Deus.




Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: ManueL_Fernando em 29 de Novembro de 2011, 05:22
... Ensinou-nos Jesus que uma folha não se move, que não seja com o consentimento de Deus.
 
As leis Divinas são sempre cumpridas e os planos de Deus são levados a cabo. Aqui temos a fatalidade.
"..Entretanto, não se deve pensar que todos os sofrimentos suportados neste mundo sejam necessariamente a indicação de uma determinada falta. São, na maioria das vezes, provas escolhidas pelo Espírito para concluir sua purificação e apressar seu progresso. Assim, a expiação serve sempre de prova, porém a prova nem sempre é
uma expiação..." (ESE 5:9)

E em virtude do uso do nosso livre arbítrio, a cada momento que escolhemos fazer o bem, podemos construir um caminho de expiações mais leve.

Temos a história que foi retratada pelo Espírito Hilário Silva, no capítulo 20 do livro "A Vida Escreve", psicografada por F. C. Xavier e Waldo Vieira, na qual é descrito o fato de Saturnino Pereira que perdeu um dedo junto à máquina de que era condutor. Ao pedir orientação na casa espírita que frequentava, o orientador espiritual revelou-lhe que numa encarnação passada havia triturado o braço do seu escravo num engenho rústico. O orientador espiritual assim lhe falou:
"Por muito tempo, no Plano Espiritual, você andou perturbado, contemplando mentalmente o caldo de cana enrubescido pelo sangue da vítima, cujos gritos lhe ecoavam no coração. Por muito tempo, por muito tempo..." E você implorou existência humilde em que viesse a perder no trabalho o braço mais útil. Mas, você, Saturnino, desde a primeira mocidade, ao conhecer a Doutrina Espírita, tem os pés no caminho do bem aos outros. Você tem trabalhado, esmerando-se no dever... Regozije-se, meu amigo! Você está pagando, em amor, seu empenho à justiça..."

E como foi que ele conseguiu enfiar o dedo na máquina para cumprir com o que tinha programado?
A amiga maria.ma@ falou sobre Influência dos Espíritos sobre os acontecimentos da vida e sobre as Ocupações e missões dos espíritos. Só posso acrescentar:
"Não podemos penetrar nos desígnios de Deus"..., mas seja qual for o mecanismo, entendemos que o plano da evolução é imparável e que o amor é a força que transmuta os sofrimentos.
 :)
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Diegas em 29 de Novembro de 2011, 10:45
Olá, maria.ma


Escrever que 'Nada acontece sem a permissão de Deus...' é o mesmo que alegar que Deus é conivente com o mal. A razão não admite essa propositura, por isso Deus, por Sua única e soberana Vontade, ter estabelecido/determinado leis. Qualquer desvio/descumprimento - quer seja por negligencia, imprudencia ou impericia - leva-nos obrigatoriamente, pela lei de causa-efeito, à Dor ou algum tipo de sofrimento. Com certeza, ter-se-ia estabelecido o caos, caso a existencia humana ficasse somente à mercê de nossas conviniencias/particularidades, sem a imposição de limites/regras.

Também considero importante frisar que em nenhum momento os livros codificados admitem este tipo de hipotese -  a de Deus permitir tudo, sem que haja algum tipo de reação/resposta ao infrator.



Abç

Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Carmen.gbi em 29 de Novembro de 2011, 12:11


Bom dia! amigos


O Milagre da Vida


Por mais que a mente humana interrogue a respeito da vida, na atual conjuntura do conhecimento intelectual, embora inegavelmente vasto, difícil se torna encontrar as respostas adequadas que lhe facultem apreender todo o seu sentido e significado.
Reduzindo-a  acasos absurdos, destituídos de qualquer lógica, alguns investigadores simplificam-na, eliminando maiores preocupações em torno da sua magnitude. Outros estabeleceram sobre conteúdos mitológicos de fácil aceitação, graças aos componentes do sobrenatura e do maravilhoso.
O milagre da vida é muito mais complexo e, por isso mesmo, o seu ponto de partida somente pode ser encontrado no Criador que a elaborou e a vem conduzindo através de bilhões de anos, produzindo na sua estrutura as indispensáveis adaptações, desdobramentos, variações...

( do livro  Vida: Desafios e Soluções de Joanna de Angelis / Divaldo Franco)
[/i]
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Hebe M C em 29 de Novembro de 2011, 13:30
Olá, maria.ma


Escrever que 'Nada acontece sem a permissão de Deus...' é o mesmo que alegar que Deus é conivente com o mal. A razão não admite essa propositura, por isso Deus, por Sua única e soberana Vontade, ter estabelecido/determinado leis. Qualquer desvio/descumprimento - quer seja por negligencia, imprudencia ou impericia - leva-nos obrigatoriamente, pela lei de causa-efeito, à Dor ou algum tipo de sofrimento. Com certeza, ter-se-ia estabelecido o caos, caso a existencia humana ficasse somente à mercê de nossas conviniencias/particularidades, sem a imposição de limites/regras.

Também considero importante frisar que em nenhum momento os livros codificados admitem este tipo de hipotese -  a de Deus permitir tudo, sem que haja algum tipo de reação/resposta ao infrator.



Abç


Diegas, tem um monte de afirmação na DE mostrando a atuação da Providencia no que o homem ( Espírito encarnado) considera mal.
Alguns exemplos:
Flagelos, leia
Perda de ente queridos pré maturamente:Leia
Prova de riqueza e pobreza: Leia
Porque Deus permite a atuação dos maus: Leia

Enfim Deus tudo sabe tudo governa, é onipresente, não descansa, tudo concorre para uma harmonia Universal.

Cabe ao Espírito encarnado viver bem suas provas escolhidas compreender e vencer as vissicitudes da vida, não materialmente, mas moralmente. Para isso está na matéria.
Cabe também confiar em Deus nos momentos bons e ruins.

Se não aprende pelo amor, aprende pela dor.
A dor mostra  o desacordo do Espírito com a harmonia Universal.
Pela dor terá duas opções ou se revolta e continua na mesma, ou compreende o porquê que ela esteve presente em sua vida.

Só isso. Não há acaso


Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Novembro de 2011, 13:38
É o Livro dos Espíritos que diz isso: Que nada acontece sem a permissão de Deus, e que a vontade de Deus é única e soberana. Se é única e soberana é porque não há mais... E a lei de Deus é amá-Lo acima de todas as coisas, o único caminho para fazer desaparecer a ideia de vontade própria, males ou sofrimentos, que apenas existem como ideia.

Isto não é compreendido enquanto o Espírito, muito materializado e ignorante à sua essência espiritual, pensar que é alguém... Na Terra são a grande maioria a pensar assim. Pensam mais como homens do que como Espíritos, isto também diz o mesmo livro.

Olá, maria.ma
Escrever que 'Nada acontece sem a permissão de Deus...' é o mesmo que alegar que Deus é conivente com o mal. A razão não admite essa propositura, por isso Deus, por Sua única e soberana Vontade, ter estabelecido/determinado leis. Qualquer desvio/descumprimento - quer seja por negligencia, imprudencia ou impericia - leva-nos obrigatoriamente, pela lei de causa-efeito, à Dor ou algum tipo de sofrimento. Com certeza, ter-se-ia estabelecido o caos, caso a existencia humana ficasse somente à mercê de nossas conviniencias/particularidades, sem a imposição de limites/regras.
Também considero importante frisar que em nenhum momento os livros codificados admitem este tipo de hipotese -  a de Deus permitir tudo, sem que haja algum tipo de reação/resposta ao infrator.
Abç
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Diegas em 29 de Novembro de 2011, 14:48
Olá, Hebe

Qual (is) a (s) causa (s) dos Flagelos ?

Algum tipo de cataclisma (por exemplo, movimentação de placas tectonicas, aproximação de algum astro na orbita terrestre...). Podemos citar as destruições das civilizações Lemuriana e Atlante, ou as regionais tais como as Sodoma, Gomorra, Pompeia, Herculano, os sunamis recentes...enfim...). Se observar com atenção, todos estes tipos de flagelos, e muitos outros, que se fossemos enumerar não caberia no Forum, sempre tem como causa primeira a ignorancia humana, em seus desvios/desregramentos comportamentais perante as leis divinas.  

Prova de riqueza e pobreza:

Não sei se há possibilidade de considerar a encarnação ou desencarnação (vulgarmente, vida e morte) como um Mal. Para alguns tipos de povos, a morte é até festejada, contrastando com o choro do nascimento de um ente querido. Para os espiritas a morte significa libertação, e a existencia humana uma nova oportunidade de aprendizado.

Porque Deus permite a atuação dos maus:

Deus permite a atuação dos individuos maus, mas isso não implica que Ele permite o Mau, o que é bem diferente. Ele sabe que o individuo colherá o fruto que semeou - eis aqui a lei mais uma vez a lei de causa-efeito atuando de forma divina.



Abç
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Diegas em 29 de Novembro de 2011, 15:04
É o Livro dos Espíritos que diz isso: Que nada acontece sem a permissão de Deus, e que a vontade de Deus é única e soberana...

Olá, maria.ma


Seria interessante investigarmos o contexto da resposta, a particularidade do questionamento. Há de convir que 'nada acontece sem a permisão de Deus' é o mesmo que escrever que Deus permite Tudo, e isso é uma inverdade.

Questiono; pior, transformo o Pai, travestindo-O de humano:

Deus aprova/permite o aborto, o suicidio, o homicidio...?

Se a sua resposta for afirmativa estará distante do que ensina a Filosofia espirita; se for negativa, concordará com o que estou tentando afirmar.


Abç
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: Hebe M C em 29 de Novembro de 2011, 16:50
http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-3-06.html

http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-2-09.html#1.8

http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-3-06.html
Título: Re: Acaso, ou plano de Deus?
Enviado por: maria.ma@ em 29 de Novembro de 2011, 16:53
Logo no início desta página há duas citações, e na página anterior outra, que mostram quem é o soberano Senhor, sem dúvidas.

Deus até permite que o Espírito pense e se imagine como homem, isto em resposta às outras questões. É o mundo imaginário dos Espíritos.

Porque, o pensar como Espírito significa que ele sabe sem sombra de dúvidas que é um Espírito, e que usa organismos de perceção. Quando o organismo de perceção tem problemas, troca-o. Sempre sob as ordens e vontade de Deus.

Olá, maria.ma
Seria interessante investigarmos o contexto da resposta, a particularidade do questionamento. Há de convir que 'nada acontece sem a permisão de Deus' é o mesmo que escrever que Deus permite Tudo, e isso é uma inverdade.

Questiono; pior, transformo o Pai, travestindo-O de humano:

Deus aprova/permite o aborto, o suicidio, o homicidio...?

Se a sua resposta for afirmativa estará distante do que ensina a Filosofia espirita; se for negativa, concordará com o que estou tentando afirmar.
Abç