Forum Espirita

CODIFICAÇÃO => A Génese => Tópico iniciado por: Marianna em 14 de Abril de 2010, 21:56

Título: Os Dez Mandamentos
Enviado por: Marianna em 14 de Abril de 2010, 21:56


▬   Por quê dez Mandamentos?
▬   O que são os Dez Mandamentos?
▬   É correto usar o termo mandamento?
▬   Moisés recebeu-os diretamente de Deus?
▬   Qual a visão espírita desse código de conduta?
▬   Esses mandamentos ainda são válidos nos dias que correm?

▬  Vimos a posição de Moisés.
▬  A interpretação dada pelo Espírito André Luiz.
▬  O comentário expresso em O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Decálogo. Assim são chamadas as "dez palavras" que Moisés por ordem Javé, ou que o próprio Javé  escreveu nas duas tábuas de pedra, e que continham as obrigações fundamentais da Aliança. Mandamentos são os princípios éticos transmitidos por Deus aos homens de todos os tempos, através de emissários chamados profetas.

Foram sintetizados no Decálogo, o qual Jesus não veio derrogar, mas sim aperfeiçoar. (Equipe da FEB, 1995)3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS. A Bíblia é dividida em Velho e Novo Testamento. A palavra Testamento significa Aliança. Há, assim, uma aliança (velha) de Deus feita com os profetas, notadamente Moisés, e outra (nova) com Jesus.

Moisés recebe de Deus os Dez Mandamentos, descrito em Êxodo, 20, 2 a 17. É repetido novamente em Deuteronômio, 5, 6 a 21, usando palavras similares. Decálogo significa dez palavras. Estas palavras resumem a Lei, dada por Deus ao povo de Israel, no contexto da Aliança, por meio de Moisés.

Este, ao apresentar os mandamentos do amor a Deus (os quatros primeiros) e ao próximo (os outros seis), traça, para o povo eleito e para cada um em particular, o caminho duma vida liberta da escravidão do pecado. De acordo com o livro bíblico de Êxodo, Moisés conduziu os israelitas que haviam sido escravizados no Egito, atravessando o Mar Vermelho dirigindo-se ao Monte Horebe, na Península do Sinai. No sopé do Monte Horebe, Moisés ao receber as duas "Tábuas da Lei" contendo os Dez Mandamentos de Deus, estabeleceu solenemente um Pacto (ou Aliança) entre YHVH e o povo de Israel. (Wikipédia)

Os Dez Mandamentos, proveniente de Assêret Hadibrot, dá-nos a falsa impressão de que existem Dez Mandamentos, que foram separados como sendo os mais importantes da Torá. A tradução correta de Assêret Hadibrot é "Dez Falas" ou "Dez Ditos", sendo que estes são dez princípios que incluem toda a Torá e seus 613 preceitos, inclusive estes dez.

Título: Re: Os Dez Mandamentos
Enviado por: Marianna em 14 de Abril de 2010, 21:58


MOISÉS E OS DEZ MANDAMENTOS

Na antiguidade, falava-se muito da Lei. A Lei no Antigo Testamento recebe diversas denominações: ensinamento, testemunho, preceito mandamento, decisão (ou juízo, julgamento), palavra, vontade, caminho de Deus. O termo hebraico Torah (Lei), por exemplo, tem um sentido amplo e significa "ensinamento" dado por Deus aos homens para regular sua conduta. A Lei está em íntima relação com a Aliança. Na Aliança Deus faz promessas, mas estabelece condições: Israel deverá obedecer à sua voz e observar as suas prescrições, caso contrário cairão sobre Israel as maldições divinas. Essa ligação entre a Lei e a Aliança explica que em Israel não haja outra lei que a de Moisés, pois Moisés é o mediador da Aliança.

OS DEZ MANDAMENTOS:

E Deus ensinou a reencarnação nos dez mandamentos.

I ▬   Näo terás outros deuses diante de mim.

II ▬  Näo farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Näo te encurvarás a elas nem as servirás; porque Eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geraçäo daqueles que Me oborrecem, e faço misericórdia em milhares aos que Me amam e guardam os Meus mandamentos.

III ▬  Näo tomarás o nome do Senhor teu Deus em väo; porque o Senhor näo terá por inocente o que tomar o Seu nome em väo.

IV ▬  Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra; Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; näo farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou, portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.

V ▬  Honra a teu pai e a tua mäe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.

VI ▬  Näo matarás.

VI ▬  Näo adulterarás.

VIII ▬ Näo furtarás.

IX ▬  Näo dirás falso testemunho contra o teu próximo.

X  ▬  Näo cobiçarás a casa do teu próximo, näo cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

Muitos acreditam que os Dez Mandamentos, ou seja, a 1ª Revelação de Deus para com os seres humanos já esteja revogado diante do Cristianismo e da Doutrina Espírita, fato que não é a realidade em hipótese alguma. Para ser revogado uma lei há necessidade de que a mesma já tenha perdido a aplicabilidade, tornando-se ineficaz, o que não vem acontecendo, pois, o ser humano ainda insiste em não atender vários desses mandamentos de Deus, como por exemplo:

 ▬  Honrar Pai e Mãe (5º Mandamento);
 ▬  Não Matarás (6º Mandamento);
 ▬  Não Adulterarás (7º Mandamento);
 ▬  Não Furtarás (8º Mandamento);
 ▬  Não Dirás Falso Testemunho ( 9º Mandamento)
 ▬  Não Cobiçarás a Casa de Seu Próximo”(10º Mandamento).

Título: Re: Os Dez Mandamentos
Enviado por: Marianna em 14 de Abril de 2010, 22:01


O próprio Jesus afirmou que não veio revogar a Lei, mas sim, dar cumprimento à mesma, com estas palavras: “Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei e os profetas; não os vim destruir, mas cumpri-los, porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto”. (Mateus 5:17-18)

Quiçá essas leis pudessem ser revogadas, por não haver mais aplicabilidade de uso em razão dos Homens já não praticarem o que ela proíbe: não furtar, não matar, não praticar adultério, nem falso testemunho e tampouco cobiçar a casa do próximo com seus bens em geral.

Assim, fica fácil de reconhecermos a nossa situação evolutiva ainda crítica, até então, aqui no planeta Terra e, por conseguinte, somente adentraremos no Mundo de Regeneração quando o ser humano já não mais praticar condutas regidas pelos Dez Mandamentos, por serem imprescindíveis à formação energética propícias, em nossos Espíritos, que darão compatibilidade com a psicosfera planetária desse novo mundo.

A Doutrina dos Espíritos que vem trazer Luz ao Cristianismo de Jesus e aos Dez Mandamentos recebidos por Moisés, em si revelam, as Leis Imutáveis de Deus e tem por compromisso esclarecer, orientar e demonstrar as verdades das mesmas. Porém, de tudo que foge dessas Leis e acabam demonstrando uma incoerência com a Justiça Divina e com Sua Misericórdia, em relação aos seres humanos, são provas incontestáveis da ilegitimidade delas.

Destarte, o que a consciência humana constatar nessas Leis e em seus ensinamentos que não condizem com a Justiça Divina ou com a Misericórdia Divina, ou seja, lógica, razão e justiça, ocorreu interferência humana manipulando a interesses dogmáticos.

Portanto, trazemos um estudo singelo dos Dez Mandamentos, acima estampado, principalmente, com destaque sobre o segundo mandamento que foi truncado o significado original com o escopo de ocultar a verdade sobre a reencarnação.

2º MANDAMENTO:

EU SOU O SENHOR TEU DEUS QUE TE TIREI DA TERRA DO EGITO DA CASA DA SERVIDÃO. NÃO TERÁS OUTROS DEUSES DIANTE DE MIM. NÃO FARÁS PARA TI IMAGEM DE ESCULTURA, NEM SEMELHANÇA ALGUMA DO QUE HÁ EM CIMA NOS CÉUS, NEM EM BAIXO NA TERRA, NEM NAS ÁGUAS DEBAIXO DA TERRA. NÃO AS ADORARÁS, NEM LHES DARÁS CULTO; PORQUE EU SOU O SENHOR TEU DEUS, DEUS ZELOSO, QUE VISITO A INIQÜIDADE DOS PAIS NOS FILHOS ATÉ A TERCEIRA E QUARTA GERAÇÃO DAQUELES QUE ME ABORRECEM. E FAÇO MISERICÓRDIA ATÉ MIL GERAÇÕES DAQUELES QUE ME AMAM E GUARDAM OS MEUS MANDAMENTOS.

O Criador, através de Espíritos Superiores, apresentou-se ao povo hebreu e demonstrou sua dedicação e preocupação com os seres humanos, suas criaturas, revelando que havia fornecido os caminhos para que esse povo conseguisse sair da escravidão, de quatrocentos anos, junto ao povo egípcio. (Êxodo 20:1)

Ao mesmo tempo advertiu para não se adorar outros deuses diante Dele, no intuito de que os pensamentos pudessem ser direcionados diretamente a Ele, para o devido atendimento, e não se perdesse com o direcionamento a deuses materiais. (Êxodo 20:3 - 1º Mandamento)

Alertou ainda, no sentido de que não fizéssemos imagens de esculturas ou assemelhados do que há em cima nos Céus, que seriam os “santos”, nem abaixo na Terra, que seriam os deuses de pedra e, tampouco, dos Espíritos imperfeitos que vivenciam, temporariamente, nos Umbrais e nas águas das profundezas da Terra, não os adorando e nem lhes prestando culto. (Êxodo 20:4 - 2º Mandamento)

Demonstrando aos seres humanos daquela época ser zeloso com o cumprimento de Suas Leis e que visitaria na iniqüidade, ou seja, nos erros dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração (Êxodo 20:5 - 2º Mandamento). Ora, com essa tradução nas Escrituras, além de demonstrar uma incoerência na Justiça Divina, poder-se-ia, então, perguntar: Se a existência na Terra é única para cada pessoa, de acordo com que pregam as Igrejas, como se justificaria essa injustiça das gerações posteriores dos pais expiarem seus erros?

Título: Re: Os Dez Mandamentos
Enviado por: Marianna em 14 de Abril de 2010, 22:03


Na verdade, para sustentarem o dogma de existência única, truncaram o significado original constante da Vulgata Latina, onde consta “In Tertiam et Quartam Generatione”, sendo assim, a tradução correta é “Na Terceira e Quarta Geração” e não “Até” Terceira e Quarta Geração.

Portanto, quando Deus, por intermédio dos Espíritos Superiores foi dito que: Visito a Iniqüidade dos Pais nos Filhos “na” Terceira e Quarta Geração, estava ensinando a reencarnação já naquela época e demonstrando a todos que Suas Leis são imutáveis.

Exemplificando: “os pais” geram o filho, primeira geração; o filho se casa e gera o neto, segunda geração; o neto se casa e gera o bisneto, terceira geração; o bisneto se casa e gera o trineto, quarta geração. Ora, Deus tem Suas Leis perfeitas e quando afirma que a iniqüidade dos pais será visitada na terceira e quarta geração, é justamente na terceira e na quarta geração que os pais estarão reencarnando novamente e estarão sofrendo as suas próprias conseqüências de condutas pretéritas.

Esse sistema de reencarne não se trata de regra geral, mas sim, de grande utilização nas reencarnações compulsórias, onde existe uma maior brevidade no retorno do Espírito para o reequilíbrio necessário em sua caminhada evolutiva. Quanto a Espíritos mais adiantados a permanência na espiritualidade é de um tempo muito mais dilatado e conviverá com a magnitude do Criador. Eis a Justiça de Deus.

“FÉ INABALÁVEL É SOMENTE AQUELA QUE PODE ENCARAR A RAZÃO, FACE A FACE, EM TODAS AS ÉPOCAS DA HUMANIDADE”. ALLAN KARDEC.

J. Demétrio Loricchio.
Título: Re: Os Dez Mandamentos
Enviado por: MongeShaolin em 22 de Abril de 2010, 03:02

“FÉ INABALÁVEL É SOMENTE AQUELA QUE PODE ENCARAR A RAZÃO, FACE A FACE, EM TODAS AS ÉPOCAS DA HUMANIDADE”. ALLAN KARDEC.


Sempre amei esta frase!!!
Título: Re: Os Dez Mandamentos
Enviado por: Marianna em 28 de Abril de 2010, 19:29
Realmente, esta frase é muito linda!